FANTASMAS DA CIDADE Tratamento 5

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FANTASMAS DA CIDADE Tratamento 5"

Transcrição

1 FANTASMAS DA CIDADE Tratamento 5 por Daniel de Bem e Daiane Marcon Curta-metragem 24 minutos Direção: Daniel de Bem Esteio, Brasil 2013 Financiamento: Funproarte Esteio Fantasmas da Cidade 1

2 1 (DIA EXT) Uma torre surge por trás de uma grande parede negra formada por árvores ao longe. No topo da torre, uma chama arde em constante combustão. Esta é A Cidade, em preto e branco. A atmosfera é de uma forte frieza, mesmo com sol e calor. Concreto, modorra. A cidade respira normalmente. Próximos a enorme parede de árvores, prédios e mais prédios formam uma cadeia de concreto que se ergue imponente, sem sinais de vida humana. Há apenas paredes, antenas e telhados banhados pela forte luz do sol. Anoitece. 2 (NOITE INT SALA E CORREDOR EXTERNO DO APARTAMENTO) Em seu pequeno apartamento, MELISSA estuda, com notebook no colo, sentada em uma poltrona. A sala está iluminada apenas pelo abajur ao lado do sofá. Melissa tecla algo. Ela é loira, mais ou menos na casa dos 25 anos, magra e baixa. Aparenta seriedade. De repente, uma luz lhe chama a atenção, vindo por baixo da porta do apartamento. É a luz do corredor do prédio. Não há som de passos. Apenas silêncio. Melissa rapidamente deixa o notebook de lado e vai até a porta, em passos silenciosos e cuidadosos. Espia pelo olho mágico. Ela avista uma figura de cabeça baixa. Um homem encapuzado, paralisado no meio do corredor do prédio. Apenas uma sombra, uma forma negra. É RAMIRO. Melissa leva sua mão apressadamente até a maçaneta da porta, mas hesita no último momento. Ela suspira, deixando a mão cair sem tensão junto ao corpo. Afasta-se calmamente da porta, e senta-se na beirada da poltrona. Fica em silêncio, esperando. Do outro lado, Ramiro mantém-se paralisado, seus olhos fitam o vazio. Melissa fica pensativa. Então, a luz do corredor apaga-se. Ela dá um salto até a porta, como se tivesse acordado de um transe. Abre a porta com rapidez. Mas depara-se apenas com o corredor vazio e escuro. Fantasmas da Cidade 2

3 3 (NOITE EXT RUA) dirige seu carro por ruas vazias de um bairro industrial. Ao aproximar-se de um galpão, a luz dos faróis do carro revelam Ramiro, paralisado em frente ao portão de uma fábrica. 4 (NOITE EXT PÁTIO DO GALPÃO) Miguel e o Ramiro, agora sem capuz, conversam amigavelmente, escorados no carro de Miguel. Apenas uma lâmpada ilumina tudo. Vai no show? Tua prima vai? RAMIRO (reticente) Quem? A Melissa? Não sei... Recebeu minha mensagem sobre o Guilherme? RAMIRO (indagado) Não... Ele se matou... RAMIRO (assustado) Sério? Achei que tu sabia... RAMIRO Como? (fala devagar, demonstrando cansaço sobre o assunto) Fantasmas da Cidade 3

4 O irmão dele entrou no quarto... ele estava lá deitado no chão, em cima de um lençol... acho que era para não se sujar muito... RAMIRO (interrompendo Miguel) Foi com tiro? Aham... Na real a gente fazia piada com isso antigamente... RAMIRO Sim, eu lembro. Chega a ser idiota... babaca... RAMIRO Mas quantos anos o irmão dele tem? Uns 11? Por aí. 5 (NOITE INT GALPÃO) Ramiro e Miguel carregam equipamentos de dentro do galpão para o carro de Miguel. O galpão está completamente escuro, a única luz presente é a dos faróis do carro de Miguel. Cada passo, cada fala ou som, ecoa forte pelo galpão. 6 (NOITE INT BAR) Miguel se apresenta em um pequeno palco. A música é eletrônica, experimental e dançante. Ele toca vários teclados e um PC. Algumas poucas pessoas dançam, mas a maioria apenas estranha. Um casal abandona o local. Ramiro está entre as pessoas, mas não dança. Ele observa uma garota, que está prestando bastante atenção em Miguel, enquanto dança no ritmo da música. É HELEN, e ela dança timidamente, mas com uma leveza e delicadeza que estranhamente se encaixa na música de Miguel. Fantasmas da Cidade 4

5 7 (NOITE INT PISTA DE BOLICHE) Em uma pista de boliche, algumas pessoas jogam, riem, conversam. Em uma das mesas, Ramiro, Miguel e Helen conversam. Não se ouve sobre o que eles dizem. O som ambiente, cheio de ruídos de conversa, sons do boliche e música ambiente preenchem tudo. Ramiro conversa calmamente. 8 (NOITE INT BANHEIRO DO BOLICHE) Ramiro olha-se no espelho do banheiro. Limpa seu rosto. 9 (NOITE INT PISTA DE BOLICHE) Ramiro caminha de volta para a mesa de seus amigos, mas ao aproximar-se, muda de expressão completamente. A calma que anteriormente comandava seu rosto, agora dá lugar a uma seriedade quase hostil. Ele senta-se. Há mais uma pessoa na mesa: Melissa, que conversa com Miguel e Helen. HELEN Que que tu achou do show? Porra, vai perguntar pra todo mundo agora? MELISSA Na verdade eu cheguei agora, desculpa Miguel Ah, não perdeu nada HELEN (sorrindo) Que isso, estava ótimo. Foi uma merda, me perdi em várias partes... MELISSA Tu tá tocando o que agora? Fantasmas da Cidade 5

6 Música eletrônica Eles continuam conversando, mas um zunido vai tomando conta. Ramiro fita o vazio, tenta fugir dos assuntos. Melissa com frequência olha rapidamente para Ramiro, conferindo sua expressão e seu olhar. O zunido cresce, acompanhado de um som grave. Ramiro joga boliche. Fica parado, de costas, enquanto a bola percorre toda a pista, atingindo alguns pinos, que logo são levantados pela máquina que os recolhe, e devolvidos novamente. Ramiro mantém-se parado. O ruído grave e o zunido permanecem. 10 (NOITE EXT RUA ESCURA) Ramiro e Melissa caminham lado a lado por uma rua escura. Ela veste o casaco dele, com o capuz sobre a cabeça. Ramiro segue em silêncio, olhando para o chão. Melissa tira o celular do bolso. Liga uma luz no celular, e brincando, aponta para o rosto de Ramiro, que prontamente desvia com a mão o braço de Melissa. Ela sorri. Há um ar de intimidade entre eles. Melissa segue brincando com a luz do celular. 11 (NOITE INT QUARTO DO APARTAMENTO) Deitada na sua cama, Melissa mexe no celular. Ramiro está sentado na beirada da cama, e olha para a televisão, onde um filme está passando. Melissa olha para Ramiro, mas ele não desvia os olhos da televisão. Ficam em silêncio. 12 (NOITE INT SALA/COZINHA DO APARTAMENTO) Ramiro atravessa a pequena sala e vai até a cozinha (é um ambiente único). Abre a geladeira da cozinha e procura por algo. Enquanto isso, Melissa surge na porta do quarto com uma câmera fotográfica analógica nas mãos. Ela observa Ramiro de costas, e avança devagar na sua direção. Caminha silenciosamente e com um sorriso no rosto. Ao chegar perto, leva a câmera ao seu rosto de clica, disparando a luz do flash. Ramiro vira-se, incomodado: RAMIRO Que isso Melissa? Fantasmas da Cidade 6

7 Melissa somente ri, e continua clicando. Ramiro afasta-se, caminhando até o meio da sala. Melissa clica, rindo alto. RAMIRO Para cara... eu não gosto... Melissa sorri e clica mais. Ramiro apenas fica parado a olhando. 13 (NOITE INT BANHEIRO DO APARTAMENTO) No banheiro, o som do chuveiro é alto. A mão de Ramiro se contorce, apoiada na parede. 14 (NOITE INT SALA/COZINHA E QUARTO DO APARTAMENTO) Ao sair do banho, Ramiro depara-se com Melissa dormindo no sofá. Aproxima-se e a cutuca com a mão, mas ela não acorda. Ramiro então abaixa-se e a pega no colo, levando-a até sua cama, no quarto. Ao larga-la na cama, Melissa começa a tirar seu vestido, ainda de olhos fechados. Ramiro paralisa. Ela tira todo o seu vestido, ficando apenas de calcinha e sutiã. Ramiro fita seu corpo. Então puxa o cobertor e a cobre. Sai do quarto e deita-se no sofá. 15 (DIA INT SALA/COZINHA E QUARTO DO APARTAMENTO) Dia seguinte. Ramiro esfrega os olhos em frente a janela que o banha de luz. Vai até a cozinha e faz um café. Sobre a pequena mesa da cozinha, um bilhete escrito a mão: Bom dia primo! Fui pra aula. O leite acabou, mas tem bolachas no armário e café. E o sofá? Não doeu as costas? Se quiser pode cochilar na minha cama. Já sabe até quando vai ficar? Sabe que, por mim, pode ficar o quanto quiser, né? Beijos, Melissa =) Fantasmas da Cidade 7

8 Ramiro come biscoitos, pensativo na poltrona. Bebe seu café em frente a janela, por onde o som de crianças brincando chega até o apartamento. Sai mexendo nas coisas da casa. Abre o armário da sala, lê papéis. Examina os objetos de enfeite sobre o armário. No quarto, mexe em cadernos e anotações. Olha no roupeiro, por entre as roupas de Melissa. Abre uma gaveta onde encontramse as calcinhas dela. Seus dedos vão diretamente um pequeno pedaço de papel dobrado, camuflado por baixo das calcinhas. Ao desdobrar o papel, lê a frase escrita: Saudade das tuas coxas brancas. Volta para a cozinha e lava as louças. 16 (DIA CARRO RUAS VAZIAS) Ramiro anda de carro com HELEN e FELIPE, irmão gêmeo de Helen, que dirige o antigo Ford Charger. Sozinho no banco traseiro, Ramiro observa a cidade pálida e modorrenta. 17 (DIA INT/EXT GALPÃO E PÁTIO DO GALPÃO) No mesmo galpão em que Ramiro encontrara Miguel anteriormente, porém agora iluminado pelo dia, DANIEL toca guitarra. A melodia é repetitiva e distorcida. Pelo portão, o Ford Charger entra. DANIEL para de tocar e aproxima-se. O carro adentra o pátio até parar. aproxima-se, vindo de outra direção. Ramiro observa o local pelo pequeno vidro do banco traseiro. Todos saem do carro. Cumprimentam-se. 18 (DIA EXT PÁTIO DO GALPÃO) Ramiro, Miguel, Felipe, Helen e Daniel conversam amenidades. Em certo ponto, abrem o capô do carro e falam sobre o motor e outros detalhes técnicos do Charger. Fantasmas da Cidade 8

9 19 (DIA INT GALPÃO) Ramiro sai caminhando e adentra o galpão. Sozinho. Explora os ambientes. Sobe uma escada industrial móvel que não leva a nenhum lugar. Liga e desliga um exaustor de ar. Tira do bolso um celular, com uma mensagem de Melissa: Já cheguei em casa. Como tu não apareceu vou sair com as gurias. Vem dormir aqui? Bjos Ramiro entra nos vestiários, onde abre alguns armários. Senta-se pensativo ali. 20 (DIA EXT PÁTIO DO GALPÃO) Sentados sobre uma pilha de vigas de ferro, Ramiro, Miguel, Helen, Felipe e Daniel conversam. Tem massa? HELEN Eu acho que tem até. DANIEL Não, fazer não, vamos... pedir... não sei. Tu sabe fazer? HELEN Ah, é tri simples. FELIPE Alguém tem dinheiro? Eu não tenho. HELEN Mas tem massa, é só fazer e assar! DANIEL Estamos em cinco, dá... Fantasmas da Cidade 9

10 Tem várias coisas aí. DANIEL Mas uma grandona já era (DIA INT GALPÃO) Ramiro, Felipe e Daniel adentram o galpão em direção a empilhadeira que está ali. Ramiro senta-se nela e a liga. Felipe assusta-se: FELIPE Cara, tem certeza? Isso vai dar merda... Daniel veste uma máscara de proteção de soldador e sobe nas pás da empilhadeira, que prontamente Ramiro começa a içar, através das alavancas de controle. Felipe se afasta. Ramiro e Daniel, ambos em silêncio, ficam brincando com a empilhadeira. Daniel fica completamente paralisado, com a máscara cobrindo seu rosto, enquanto a empilhadeira fica subindo e descendo. 22 (DIA EXT PÁTIO DO GALPÃO) Enquanto isso, sobre as vigas de ferro, Miguel e Helen estão lado a lado, claramente constrangidos. E a pizza? Helen não responde, apenas solta um tímido sorriso envergonhado. Fantasmas da Cidade 10

11 23 (NOITE EXT RUA ESCURA) Ramiro caminha sozinho pela mesma rua que caminhara com Melissa após o boliche. Já é noite. Um luz lhe acerta os olhos, vindo do meio da escuridão. Ramiro estranha, e para de caminhar. Observa a luz, que claramente brinca com ele, dançando em meio ao vazio. A luz então vira para outro lado, revelando Melissa, que sorri, com a lanterna de seu celular ligada. Ramiro respira fundo e dá o primeiro passo. Depois outro, e mais outro. Caminha pela rua escura. A luz de Melissa acompanha seus pés, até que o foco de luz ilumine ao mesmo tempo os pés dele e os pés dela. Frente a frente, porém sem contato visual, ficam em silêncio apenas por poucos segundos. Pois de súbito Ramiro beija Melissa, com tanta força que ela quase cai para trás. Ela o beija de volta com avidez. A luz do celular, ainda na mão dela, ilumina os dois rostos que se tocam energicamente. Os dois dão alguns passos até chegarem em um muro, onde Melissa tira seu casaco e larga sua bola e seu celular. Ramiro aperta suas coxas e sua cintura. Ela levanta uma perna, eles aproximamse ainda mais. Transam. Um carro passa, iluminando-os com os faróis por poucos segundos. Tudo é muito rápido. Logo Melissa suspira sobre o ombro de Ramiro. Ela fecha os olhos, tranquila. 24 (NOITE INT SALA/COZINHA APARTAMENTO) A porta do apartamento se abre. Melissa entra e vai direto até a geladeira. Ramiro vai direto até sua bolsa, do lado do sofá. Ela bebe um grande gole de água. Ele arruma algumas roupas na bolsa, e a fecha. Melissa, escorada na geladeira, lhe diz: MELISSA Tu só vai conseguir ônibus de manhã. RAMIRO (parando de arrumar a bolsa) Pois é... Fantasmas da Cidade 11

12 MELISSA Vou tomar um banho... Melissa atravessa a sala, passando ao lado de Ramiro, e adentra o banheiro. 25 (NOITE INT SALA/COZINHA APARTAMENTO) Ramiro senta-se no sofá. O som do chuveiro vem do banheiro. Ele nota sobre a mesinha do abajur, a câmera fotográfica de Melissa, e junto algumas fotos reveladas. Ramiro as pega com as mãos. Observa-as, uma a uma. São as fotos da noite anterior, que Melissa tirou dele. Mas nas fotos não há nada. Apenas a parede, a porta, enfim, o fundo das fotos, levemente fora de foco. Ramiro larga as fotos de volta onde estavam. Vai até a cozinha e procura algo para comer na geladeira. 26 (DIA INT QUARTO E CORREDOR EXTERNO DO APARTAMENTO) A mão de Ramiro contra a parede. Após alguns segundos, a mão de Melissa entra em quadro e pega com força a mão de Ramiro. As duas mãos, entrelaçadas contra a parede. RAMIRO (VOICE OVER) Acho melhor eu ir embora... O quarto está escuro, mas um pouco da manhã adentra pela janela. Ramiro levanta-se em frente a janela e olha em direção a cama. MELISSA (VOICE OVER) Tá, tudo bem. Fantasmas da Cidade 12

13 Ramiro caminha pelo corredor. RAMIRO (VOICE OVER) Tudo bem mesmo? Antes de descer as escadas, com a bolsa na mão, Ramiro hesita uma última vez. Mas logo avança e desce as escadas. MELISSA (VOICE OVER) Pode ir. Tu sempre vai, mas sempre volta. Em frente a janela, Melissa, nua, observa a cidade. FIM Fantasmas da Cidade 13

QUARTO VAZIO. 4º tratamento 3.09.2012

QUARTO VAZIO. 4º tratamento 3.09.2012 QUARTO VAZIO 4º tratamento 3.09.2012 Escrito por Filipe Matzembacher, João Gabriel de Queiroz e Marcio Reolon 1 CENA 1 BANHEIRO INT/ DIA Preto. Ouvimos o barulho de uma máquina de cortar cabelo. Vemos

Leia mais

UM SOL ALARANJADO. Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO

UM SOL ALARANJADO. Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA UM SOL ALARANJADO Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. Por uma janela, vemos o sol nascendo ao fundo de uma série de casas

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

UM SOL ALARANJADO. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas. Amanhece, e pessoas começam a sair das casas.

UM SOL ALARANJADO. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas. Amanhece, e pessoas começam a sair das casas. SEQUÊNCIA 1 - EXTERIOR - DIA VILA UM SOL ALARANJADO Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas.

Leia mais

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli DIANA + 3 Roteiro de Henry Grazinoli EXT. CALÇADA DO PORTINHO DIA Sombra de Pablo e Dino caminhando pela calçada do portinho de Cabo Frio. A calçada típica da cidade, com suas ondinhas e peixes desenhados.

Leia mais

ALICE DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por. Simone Teider

ALICE DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por. Simone Teider DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por Simone Teider SEQUENCIA 1 Uma mulher, (46), está sentada num sofá vendo TV e lixando as unhas. Ela veste um vestido florido e um brinco grande. (16), de

Leia mais

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA DIANA + 3 INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA Pablo, rapaz gordinho, 20 anos, está sentado na areia da praia ao lado de Dino, magrinho, de óculos, 18 anos. Pablo tem um violão no colo.

Leia mais

Efêmera (título provisório) Por. Ana Julia Travia e Mari Brecht

Efêmera (título provisório) Por. Ana Julia Travia e Mari Brecht Efêmera (título provisório) Por Ana Julia Travia e Mari Brecht anaju.travia@gmail.com mari.brecht@gmail.com INT. SALA DE - DIA. VÍDEO DE Números no canto da tela: 00 horas Vídeo na TV., 22, com seus cabelos

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas).

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Titulo - VENENO Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Corta para dentro de um apartamento (O apartamento é bem mobiliado. Estofados

Leia mais

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta Copyright Betina Toledo e Thuany Motta Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 MERGULHO FADE IN: CENA 1 PRAIA DIA Fotografia de

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

"ATIROU PARA MATAR" Um roteiro de. Nuno Balducci (6º TRATAMENTO)

ATIROU PARA MATAR Um roteiro de. Nuno Balducci (6º TRATAMENTO) "ATIROU PARA MATAR" Um roteiro de Nuno Balducci (6º TRATAMENTO) Copyright 2013 de Nuno Balducci Todos os direitos reservados. balducci.vu@gmail.com (82) 96669831 1 INT. DIA. LANCHONETE CHINESA Uma GAROTA

Leia mais

ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE? um roteiro. Fábio da Silva. 15/03/2010 até 08/04/2010

ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE? um roteiro. Fábio da Silva. 15/03/2010 até 08/04/2010 ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE? um roteiro de Fábio da Silva 15/03/2010 até 08/04/2010 Copyright 2010 by Fábio da Silva Todos os direitos reservados silver_mota@yahoo.com.br 2. ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE?

Leia mais

Olga, imigrante de leste, é empregada nessa casa. Está vestida com um uniforme de doméstica. Tem um ar atrapalhado e está nervosa.

Olga, imigrante de leste, é empregada nessa casa. Está vestida com um uniforme de doméstica. Tem um ar atrapalhado e está nervosa. A Criada Russa Sandra Pinheiro Interior. Noite. Uma sala de uma casa de família elegantemente decorada. Um sofá ao centro, virado para a boca de cena. Por detrás do sofá umas escadas que conduzem ao andar

Leia mais

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 Roteiro de Alcir Nicolau Pereira Versão de NOVEMBRO DE 2012. 1 A DOMÉSTICA (FILME-CURTA) --------------------------------------------------------------- PERSONAGENS Empregada

Leia mais

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS COPYRIGHT MIKAEL SANTIAGO mikael@mvirtual.com.br RUA ITUVERAVA, 651/305 JACAREPAGUÁ RIO DE JANEIRO - RJ (21)9879-4890 (21)3186-5801

Leia mais

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho alternativo, onde encontra com um sujeito estranho.

Leia mais

WebNovela Ligadas pelo Coração Capítulo 21

WebNovela Ligadas pelo Coração Capítulo 21 WebNovela Ligadas pelo Coração Capítulo 21 Cena 17 Jardim da casa dos Di Biasi/ Dia/ Externa O noivo já está no altar junto com os padrinhos e seus pais. Eis que a marcha nupcial toca e lá do fundo do

Leia mais

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA O LAVA JATO MACABRO Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA Rua alameda dom Pedro II n 718 Venda da cruz São Gonçalo. e-mail:jfigueiredo759@gmail.com TEL: (21)92303033 EXT.LAGE DA CASA.DIA Renam está sentado na

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

PEDRA NO RIM. Por ABRAÃO AGUIAR BAÊTA. Feito de 05/05/2010 a 08/05/2010

PEDRA NO RIM. Por ABRAÃO AGUIAR BAÊTA. Feito de 05/05/2010 a 08/05/2010 PEDRA NO RIM Por ABRAÃO AGUIAR BAÊTA Feito de 05/05/2010 a 08/05/2010 E-mails: baeta99@hotmail.com abraaoab@globo.com Telefones: (21) 7576-6771 HOMEM: tem aproximadamente trinta anos, bonito, atraente,

Leia mais

Criado por Mario Madureira

Criado por Mario Madureira Criado por Mario Madureira Ep. #: 108 Meninas Grandes Não Choram Escrito por Mario Madureira e Karina Bittencourt 28 de agosto de 2015 São Paulo, Brasil 1 ATO UM Anteriormente em Estrada das Lágrimas.

Leia mais

Paes?! Você está procurando é foto de mulher pelada!

Paes?! Você está procurando é foto de mulher pelada! Eduardo, 28, webdesigner Ricardo, 26, músico Ernani, 22, estudante de educação física Zuleika, 24, dono(a) de uma sauna gay FADE IN: INT. - SALA DE ESTAR DO APARTAMENTO NOITE está num canto do cômodo,

Leia mais

CANINO. by André Meirelles Collazzi. Grupo de Pesquisa em Cinema AP 43 www.ap43.com.br

CANINO. by André Meirelles Collazzi. Grupo de Pesquisa em Cinema AP 43 www.ap43.com.br CANINO by André Meirelles Collazzi Grupo de Pesquisa em Cinema AP 43 www.ap43.com.br INT. APARTAMENTO. CONSULTÓRIO. NOITE Objetos sobre uma mesa: dentadura, dentes soltos, ferramentas de modelar, massa

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA CENA 1:EXT/INT/CARRO/ESTRADA/NOITE CENA 2:EXT/ ESTRADA/NOITE. Mantém-se pontuação musical da cena anterior

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA CENA 1:EXT/INT/CARRO/ESTRADA/NOITE CENA 2:EXT/ ESTRADA/NOITE. Mantém-se pontuação musical da cena anterior FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO E MULTIMÉDIA UNIDADE CURRICULAR DE PROJETO DE PRODUÇÃO MEDIATIZADA L U S I M É D I A 2013 GUIÃO LITERÁRIO Plano PV: Personagem a conduzir

Leia mais

Universidade Comunitária da Região de Chapecó- UNOCHAPECÓ. Curso: 1069/432- Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual

Universidade Comunitária da Região de Chapecó- UNOCHAPECÓ. Curso: 1069/432- Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual Universidade Comunitária da Região de Chapecó- UNOCHAPECÓ Curso: 1069/432- Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual Disciplina: Roteiro para Televisão Professor: Ricardo Sékula Turma: 2º Período

Leia mais

QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com

QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com Antônio, Sara, Vânia e César. Sala da casa de Antônio e Sara. 1 Um longo silêncio. ANTÔNIO. Vai me deixar falando sozinho? Sara o fita e fica

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

BRINCADEIRA. por. Vinícius Bernardes

BRINCADEIRA. por. Vinícius Bernardes BRINCADEIRA por Vinícius Bernardes baseado na crônica "Brincadeira" de Luís Fernando Veríssimo oliverplentz@gmail.com Copyright (c) 2015 This screenplay may not be used or reproduced without the express

Leia mais

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA LENDA DA COBRA GRANDE Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA CRUZEIRO DO SUL, ACRE, 30 DE ABRIL DE 2012. OUTLINE Cena 1 Externa;

Leia mais

Fuga para a Eterna Felicidade

Fuga para a Eterna Felicidade Fuga para a Eterna Felicidade (ou Estella) um roteiro de Fernando Marés de Souza Versão de Maio de 1998 Todos os direitos reservados ARTE & LETRA +41 3233 8753 roteirodecinema.com.br FUGA PARA A ETERNA

Leia mais

O Pedido. Escrito e dirigido por João Nunes

O Pedido. Escrito e dirigido por João Nunes O Pedido Escrito e dirigido por João Nunes O Pedido FADE IN: INT. CASA DE BANHO - DIA Um homem fala para a câmara. É, 28 anos, magro e mortiço. Queres casar comigo? Não fica satisfeito com o resultado.

Leia mais

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA 1 Mês: Sucção vigorosa Levanta a cabeça e rasteja as pernas, se deitado de frente Sustenta a cabeça momentaneamente Preensão de objetos que vão à mão Aquieta-se com

Leia mais

"INSOLÚVEL" SEGUNDO RASCUNHO. Escrito por: Luís Eduardo E. Ribeiro

INSOLÚVEL SEGUNDO RASCUNHO. Escrito por: Luís Eduardo E. Ribeiro "INSOLÚVEL" SEGUNDO RASCUNHO Escrito por: Luís Eduardo E. Ribeiro Rua Faustolo, 371 São Paulo SP CEP 05041-000 (11) 9272-4021 1 INSOLÚVEL FADE IN: INT. CASA DO MENINO MANHÃ MENINO de 12-13 anos acorda.

Leia mais

PORQUE É QUE NÃO DANÇAM?

PORQUE É QUE NÃO DANÇAM? PORQUE É QUE NÃO DANÇAM? Na cozinha, ele serviu se de mais uma bebida e olhou para a mobília de quarto de cama que estava no pátio da frente. O colchão estava a descoberto e os lençóis às riscas estavam

Leia mais

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 Roteiro de Alcir Nicolau Pereira Versão de OUTUBRO/2012. 1 A DOMÉSTICA (FILME-CURTA) ---------------------------------------------------------------- PERSONAGENS Empregada

Leia mais

REGÊNCIA DO ALÉM CONTADOR (VOICE OVER)

REGÊNCIA DO ALÉM CONTADOR (VOICE OVER) REGÊNCIA DO ALÉM FADE IN SEQUÊNCIA # 01: CENA 01: EXT. IMAGENS DA CIDADE DE ARARAS DIA. Imagem do Obelisco da praça central da cidade, da igreja Matriz, Centro Cultural, rodoviária, Lago Municipal e cemitério.

Leia mais

MUDANÇA DE IMAGEM. Site Oficial: http://www.tfca.com.br E-mail: tfca@tfca.com.br

MUDANÇA DE IMAGEM. Site Oficial: http://www.tfca.com.br E-mail: tfca@tfca.com.br MUDANÇA DE IMAGEM Os dias que se seguiram não foram fáceis para mim. Isto porque eu não tinha a quem relatar o que me havia acontecido. Eu estava com medo de sair do meu corpo novamente, mas também não

Leia mais

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira?

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira? HISTÓRIA DE LINS EE PROF.PE. EDUARDO R. de CARVALHO Alunos: Maria Luana Lino da Silva Rafaela Alves de Almeida Estefanny Mayra S. Pereira Agnes K. Bernardes História 1 Unidas Venceremos É a história de

Leia mais

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling.

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling. CABOCLO D AGUA. Por Andre Rohling. (47)8818-2914. andrerohling@hotmail.com www.facebook/andre.rohling 1 CENA-EXT-CAMPO-NOITE-19H10MIN. Noite de lua cheia, era bastante claro devido à luz da lua, faróis

Leia mais

CHAVE DE ANTEROS. Adriano Henrique Cândido. Segundo Tratamento

CHAVE DE ANTEROS. Adriano Henrique Cândido. Segundo Tratamento CHAVE DE ANTEROS de Adriano Henrique Cândido Segundo Tratamento Copyright 2013 by Adriano Henrique Cândido. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. CENA 01 - INT. IGREJA - NOITE FADE IN., 20 e poucos anos, entra

Leia mais

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história.

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Nem um sopro de vento. E já ali, imóvel frente à cidade de portas e janelas abertas, entre a noite vermelha do poente e a penumbra do jardim,

Leia mais

VERMELHO PROFUNDO. Adriano Henrique Cândido. Argumento de. Larissa Alvanhan. Oitavo Tratamento

VERMELHO PROFUNDO. Adriano Henrique Cândido. Argumento de. Larissa Alvanhan. Oitavo Tratamento VERMELHO PROFUNDO de Adriano Henrique Cândido Argumento de Larissa Alvanhan Oitavo Tratamento Copyright 2013 by Adriano Henrique Cândido e Larissa Alvanhan. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. CENA 01 - EXT.

Leia mais

RUA SAUDADE. Roteiro de Curta-Metragem EXT. CALÇADA/EM FRENTE AO PORTÃO DA CASA DE DOLORES DIA

RUA SAUDADE. Roteiro de Curta-Metragem EXT. CALÇADA/EM FRENTE AO PORTÃO DA CASA DE DOLORES DIA RUA SAUDADE Roteiro de Curta-Metragem São as últimas horas da madrugada., senhora viúva com mais de setenta anos, passa pelo portão da rua de sua casa no Bexiga. Carrega um carrinho de feira consigo. Sai

Leia mais

O Convite. Roteiro de Glausirée Dettman de Araujo e. Gisele Christine Cassini Silva

O Convite. Roteiro de Glausirée Dettman de Araujo e. Gisele Christine Cassini Silva O Convite Roteiro de Glausirée Dettman de Araujo e Gisele Christine Cassini Silva FADE OUT PARA: Int./Loja de sapatos/dia Uma loja de sapatos ampla, com vitrines bem elaboradas., UMA SENHORA DE MEIA IDADE,

Leia mais

início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta

início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta Início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta Lagoa Santa, 2015 Mariana Pimenta 2015

Leia mais

ROTEIRO - INSIDIOSO De Rodolfo Melo

ROTEIRO - INSIDIOSO De Rodolfo Melo ROTEIRO Curta Metragem Rodolfo Melo 1. ROTEIRO - INSIDIOSO De Rodolfo Melo 1. APRESENTAÇÃO Imagem de um jogo de vídeo-game (CONTRA 3 The Alien Wars, do chefe Caveira da terceira fase) num monitor de PC

Leia mais

água viva por Raul Maciel Décimo Quarto Tratamento v.8 Dividido em Partes para Equipe

água viva por Raul Maciel Décimo Quarto Tratamento v.8 Dividido em Partes para Equipe água viva por Raul Maciel Décimo Quarto Tratamento v.8 Dividido em Partes para Equipe raulpmaciel@gmail.com (16) 9262-4071 (16) 3376-4467 TELA PRETA: Ruídos e ambiência: saída de escola, vozes de crianças,

Leia mais

Charles é um ser totalmente atrasado em relação à sociedade em que vive. Veio do interior e fica admirado com a imensidão da cidade grande.

Charles é um ser totalmente atrasado em relação à sociedade em que vive. Veio do interior e fica admirado com a imensidão da cidade grande. TEMPOS MODERNOS UM FILME DE Jeander Cristian, baseado na obra original de Charlie Chaplin. Pessoas apressadas andam pela cidade grande Tempo é dinheiro! Pessoas acessam informações em tempo recorde na

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO Roteiro para curta-metragem Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO SINOPSE Sérgio e Gusthavo se tornam inimigos depois de um mal entendido entre eles. Sérgio

Leia mais

Água Viva. Por. Raul Maciel. Décimo Segundo Tratamento V.1.1

Água Viva. Por. Raul Maciel. Décimo Segundo Tratamento V.1.1 Água Viva Por Raul Maciel Décimo Segundo Tratamento V.1.1 raulpmaciel@gmail.com (16) 9262-4071 (16) 3376-4467 CRÉDITOS INICIAIS: CARTELA: PROJETO SAL GROSSO VIII CORTA PARA O PRETO: 1 INT. CLÍNICA (JARDIM)

Leia mais

Oficina Audiovisual da Cinemateca de Curitiba AKASHA. Roteiro de Curta-metragem. Criação coletiva dos alunos da Oficina.

Oficina Audiovisual da Cinemateca de Curitiba AKASHA. Roteiro de Curta-metragem. Criação coletiva dos alunos da Oficina. Oficina Audiovisual da Cinemateca de Curitiba AKASHA Roteiro de Curta-metragem Criação coletiva dos alunos da Oficina. Oficina Audiovisual da Cinemateca de Curitiba AKASHA Criação coletiva dos alunos da

Leia mais

JANELA SOBRE O SONHO

JANELA SOBRE O SONHO JANELA SOBRE O SONHO um roteiro de Rodrigo Robleño Copyright by Rodrigo Robleño Todos os direitos reservados E-mail: rodrigo@robleno.eu PERSONAGENS (Por ordem de aparição) Alice (já idosa). Alice menina(com

Leia mais

ANTES DE OUVIR A VERDADE. Plano fechado em uma mão masculina segurando um revólver.

ANTES DE OUVIR A VERDADE. Plano fechado em uma mão masculina segurando um revólver. ANTES DE OUVIR A VERDADE FADE IN: CENA 01 - INT. SALA DE ESTAR NOITE Plano fechado em uma mão masculina segurando um revólver. Plano aberto revelando o revólver nas mãos de, um homem de 35 anos, pele clara

Leia mais

Fuga. v_06.02 (julho/2011) Por Laura Barile

Fuga. v_06.02 (julho/2011) Por Laura Barile Fuga v_06.02 (julho/2011) Por Laura Barile laurabarile@gmail.com CENA 1 - EXT. RUA - DIA DORA sai do carro, bate a porta. Usa um vestido sem mangas, de algodão, comprido e leve, o cabelo levemente desarrumado,

Leia mais

Ato Único (peça em um ato)

Ato Único (peça em um ato) A to Ú nico Gil V icente Tavares 1 Ato Único (peça em um ato) de Gil Vicente Tavares Salvador, 18 de agosto de 1997 A to Ú nico Gil V icente Tavares 2 Personagens: Mulher A Mulher B Minha loucura, outros

Leia mais

Roteiro. 20 de Setembro. Por. Juliana Taube, Gustavo da Cruz, Eduarda Roth e Michele Pinto. Orientação de Anderson Farias

Roteiro. 20 de Setembro. Por. Juliana Taube, Gustavo da Cruz, Eduarda Roth e Michele Pinto. Orientação de Anderson Farias Roteiro 20 de Setembro Por Juliana Taube, Gustavo da Cruz, Eduarda Roth e Michele Pinto. Orientação de Anderson Farias Anderson Farias 55 9123 3787 INT. - COZINHA - MANHÃ, 35 anos, cabelos e olhos castanhos

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Escola Municipal de Ensino Fundamental David Canabarro Florianópolis, 3892 Mathias Velho/Canoas Fone: 34561876/emef.davidcanabarro@gmail.com DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Stefani do Prado Guimarães Ano

Leia mais

MEUS 20 ANOS. Por. André Helal e Claudio Feitosa

MEUS 20 ANOS. Por. André Helal e Claudio Feitosa MEUS 20 ANOS Por André Helal e Claudio Feitosa Copyright 2014 All rights reserved andrehelal@globo.com claudio_feitosa@hotmail.com.br 1 INT. CASA DE E /QUARTO DE - TARDE Folhas, cadernos e livros estão

Leia mais

Mandei um garoto para a câmara de gás em Huntsville. Foi só um. Eu prendi e testemunhei contra ele. Fui até lá con versar com ele duas ou três vezes.

Mandei um garoto para a câmara de gás em Huntsville. Foi só um. Eu prendi e testemunhei contra ele. Fui até lá con versar com ele duas ou três vezes. I Mandei um garoto para a câmara de gás em Huntsville. Foi só um. Eu prendi e testemunhei contra ele. Fui até lá con versar com ele duas ou três vezes. Três vezes. A última foi no dia da execução. Eu não

Leia mais

O LUGAR ONDE VIVO. Um roteiro de Ingredy Galvão

O LUGAR ONDE VIVO. Um roteiro de Ingredy Galvão O LUGAR ONDE VIVO Um roteiro de Ingredy Galvão FADE IN: 01 EXT. CASA DO GUARÁ DIA O caminhão da mudança chega à casa de, menina de 12 anos, magra, morena, estatura mediana, filha carinhosa. Ela tem em

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares BOLA NA CESTA Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares 25/04/2012 SINOPSE Essa é a história de Marlon Almeida. Um adolescente que tem um pai envolvido com a criminalidade. Sua salvação está no esporte.

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Karen Mudarak Braga. 6º ano. Escola Municipal Francisco Paes de Carvalho Filho

Roteiro para curta-metragem. Karen Mudarak Braga. 6º ano. Escola Municipal Francisco Paes de Carvalho Filho Roteiro para curta-metragem Karen Mudarak Braga 6º ano Escola Municipal Francisco Paes de Carvalho Filho O GAROTO PERFEITO SINOPSE Bianca se apaixona pelo aluno novo, em seu primeiro dia de aula, sem saber

Leia mais

A BOLINHA. por RODRIGO FERRARI. Versão finalíssima

A BOLINHA. por RODRIGO FERRARI. Versão finalíssima A BOLINHA por RODRIGO FERRARI Versão finalíssima rodrigoferrari@gmail.com (21) 9697.0419 Do lado direito do palco, CLÁUDIA está sentada numa cadeira. Ela segura um teste de gravidez. Ela abre a caixa e

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

Três Marias Teatro. Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter

Três Marias Teatro. Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter Distribuição digital, não-comercial. 1 Três Marias Teatro Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter O uso comercial desta obra está sujeito a direitos autorais. Verifique com os detentores dos direitos da

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

Aprender brincando e brincar aprendendo: zero a três anos

Aprender brincando e brincar aprendendo: zero a três anos Aprender brincando e brincar aprendendo: zero a três anos Brincadeiras são peças fundamentais na engrenagem da Educação Infantil. Não se trata de apenas distrair as crianças. Brincar contribui para o desenvolvimento

Leia mais

UM AMBIENTE FELIZ FAZ UM TRABALHO FELIZ (roteiro para animação) Augusto Ferreira

UM AMBIENTE FELIZ FAZ UM TRABALHO FELIZ (roteiro para animação) Augusto Ferreira UM AMBIENTE FELIZ FAZ UM TRABALHO FELIZ (roteiro para animação) By Augusto Ferreira 2015 by Augusto Ferreira Todos direitos reservados São Paulo, SP (11) 950352607 augusto.g.ferreira@live.com INT. AGÊNCIA

Leia mais

Cercado de verde por todos os lados

Cercado de verde por todos os lados Cercado de verde por todos os lados Verde-claro. Verde-escuro. Verde-musgo. Verde pálido. Verde superanimado. Verde sendo bicado por passarinhos. Verde sendo engolido por macacos. Verde subindo pelos troncos

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. A cena é invadida pelo som ecoado do corpo de Myriam a embater no chão. Que se mistura com o som de desastre de carro.

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. A cena é invadida pelo som ecoado do corpo de Myriam a embater no chão. Que se mistura com o som de desastre de carro. FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO E MULTIMÉDIA UNIDADE CURRICULAR DE PROJETO DE PRODUÇÃO MEDIATIZADA L U S I M É D I A 2013 GUIÃO LITERÁRIO A 1: INT/PALCO/NOITE DIA 0

Leia mais

A ULTIMA ROSA. INT. CASA DE ARTUR QUARTO NOITE Artur sentado em frente ao computador escrevendo. Mãos de Artur

A ULTIMA ROSA. INT. CASA DE ARTUR QUARTO NOITE Artur sentado em frente ao computador escrevendo. Mãos de Artur A ULTIMA ROSA FADE IN INT. CASA DE QUARTO NOITE Artur sentado em frente ao computador escrevendo. Mãos de Artur digitando. TELA DO COMPUTADOR Poemas De Artur Silva Ao lado direito da mesa um prato vazio.

Leia mais

ROTEIRO: O Homem que Trapaceou o Trapaceiro

ROTEIRO: O Homem que Trapaceou o Trapaceiro ROTEIRO: O Homem que Trapaceou o Trapaceiro Flashback (Tomada de SAWYER abrindo os olhos. Ele está em um quarto de motel barato. Levanta da cama com as mãos na cabeça indicando uma ressaca forte. Há duas

Leia mais

Tenho um espelho mágico no porão e vou usá-lo.

Tenho um espelho mágico no porão e vou usá-lo. Capítulo um Meu espelho mágico deve estar quebrado Tenho um espelho mágico no porão e vou usá-lo. Jonah está com as mãos paradas em frente ao espelho. Está pronta? Ah, sim! Com certeza estou pronta. Faz

Leia mais

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série.

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. EE Bento Pereira da Rocha HISTÓRIA DE SÃO PAULO Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. História 1 CENA1 Mônica chega

Leia mais

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido.

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Assim que ela entrou, eu era qual um menino, tão alegre. bilhete, eu não estaria aqui. Demorei a vida toda para encontrá-lo. Se não fosse o

Leia mais

Laranja-fogo. Cor-de-céu

Laranja-fogo. Cor-de-céu Laranja-fogo. Cor-de-céu Talita Baldin Eu. Você. Não. Quero. Ter. Nome. Voz. Quero ter voz. Não. Não quero ter voz. Correram pela escada. Correram pelo corredor. Espiando na porta. Olho de vidro para quem

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril PÓS-OPERATÓRIO Como preparar sua casa após cirurgia de quadril Retire os tapetes, extensões e fios telefônicos, pois eles podem ocasionar quedas. Caso ainda não tenha, instale corrimãos em pelo menos um

Leia mais

PRIMEIRO ATO SEGUNDO ATO

PRIMEIRO ATO SEGUNDO ATO STORYLNE O Primeiro-Ministro Michael Callow é chantageado por um criminoso desconhecido que sequestra a Princesa Susannah, e pede como resgate que o político se humilhe em rede nacional. ARGUMENTO Uma

Leia mais

Questionário sobre os exames de saúde da criança (exceto os ítens comuns com o questionário da província)

Questionário sobre os exames de saúde da criança (exceto os ítens comuns com o questionário da província) Questionário sobre os exames de saúde da criança (exceto os ítens comuns com o questionário da província) Criança de 1 mês 1 A criança está se alimentando (mamando) bem? Sim 2 A criança bate as mãos e

Leia mais

A INDA RESTAM AVELEIRAS

A INDA RESTAM AVELEIRAS CAPÍTULO I ESTARIA EU, naquela manhã, mais ou menos feliz do que nos outros dias? Não tenho a menor ideia, e a palavra felicidade não faz mais muito sentido para um homem de 74 anos. Em todo caso, a data

Leia mais

O Titio Avô senta-se ao volante da carrinha. Conduz como um louco.

O Titio Avô senta-se ao volante da carrinha. Conduz como um louco. int. Carrinha - dia O Titio Avô senta-se ao volante da carrinha. Conduz como um louco. Chegámos! ext. PISTA de bowling - dia A carrinha CHOCA de frente contra a pista de bowling. O sinal RANGE e cai sobre

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

Poder Invisível Use sua mente a seu favor!

Poder Invisível Use sua mente a seu favor! Poder Invisível Use sua mente a seu favor! Lucyana Mutarelli Poder Invisível Use sua mente a seu favor! 1 Edição Abril de 2013 "Concentre-se naquilo que tem na sua vida e terá sempre mais. Concentre-se

Leia mais

Vamos falar de amor? Amornizando!

Vamos falar de amor? Amornizando! Vamos falar de amor? Amornizando! Personagens 1) Neide Tymus (Regente); 2) Sérgio Tymus (Marido Neide); 3) Nelida (Filha da Neide); 4) Primeiro Coralista; 5) Segundo Coralista; 6) Terceiro Coralista; 7)

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

Uma sala de estar e de jantar de um apartamento de classe

Uma sala de estar e de jantar de um apartamento de classe O pôster Uma sala de estar e de jantar de um apartamento de classe média, pequeno mas bem decorado. Uma porta aberta à esquerda mostra a cozinha, onde Maria prepara o jantar. Na sala, João está de frente

Leia mais

Como a casa dos Larsen estava abandonada desde o ano anterior, as folhas secas cobrindo o caminho até a porta, o que Tomás fez foi tirar uma tábua e

Como a casa dos Larsen estava abandonada desde o ano anterior, as folhas secas cobrindo o caminho até a porta, o que Tomás fez foi tirar uma tábua e 11 a caixa 2007 Como a casa dos Larsen estava abandonada desde o ano anterior, as folhas secas cobrindo o caminho até a porta, o que Tomás fez foi tirar uma tábua e passar pela janela quebrada, vendo então

Leia mais

Perdendo tempo e ganhando a vida

Perdendo tempo e ganhando a vida Perdendo tempo e ganhando a vida Me acordaram as sete e meia da manhã. Era sábado. Quando se mora de favor muitas vezes dormir é um luxo. Fui deitar umas três horas. Fiquei jogando conversa fora e fumando

Leia mais

OFF 01/08/2008. Fade in

OFF 01/08/2008. Fade in 8769.614 Fade in Ambiente de empresa moderna, onde um executivo, de sua mesa, pode ter a visão geral do local e dos funcionários. Por trás da mesa do executivo, uma paisagem (vista) maravilhosa em segundo

Leia mais

STEREOTYPE Homem_Conhecia.p65 7 5/6/2006, 16:50

STEREOTYPE Homem_Conhecia.p65 7 5/6/2006, 16:50 STEREOTYPE Homem_Conhecia.p65 7 Homem_Conhecia.p65 8 SIM Atriz. Encostou seu Uno Mille e pediu para o namorado esperar com o motor ligado. Ia só trocar de roupa. 20h25. Daria tempo. Descer a rua Cardeal

Leia mais