Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1 1 FACULDADES INTEGRADAS PROMOVE CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS POSSÍVEIS CAUSAS DA ROTATIVIDADE DE PESSOAL EM UMA EMPRESA DE PEQUENO PORTE NA ÁREA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Estudo de Caso Estudante: Priscila Solano de Souza Melo Orientador: Zilta Diaz Penna Marinho BRASÍLIA 2013

2 2 CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PRISCILA SOLANO DE SOUZA MELO POSSÍVEIS CAUSAS DA ROTATIVIDADE DE PESSOAL EM UMA EMPRESA DE PEQUENO PORTE NA ÁREA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Estudo de Caso Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito parcial do curso de Tecnologia de Gestão em Recursos Humanos, para obtenção do título de Tecnólogo sob a orientação do professor Zilta Diaz Penna Marinho. BRASÍLIA 2013

3 3 Resumo O presente artigo tem como o objetivo identificar as possíveis causas da rotatividade de pessoal em uma empresa que atua na construção civil situada no Distrito Federal. Para responder a este questionamento, foi realizada uma pesquisa de campo para medir a percepção dos funcionários ativos em relação à empresa. Foi utilizado como instrumento de pesquisa um questionário com trinta e três questões que foi aplicado no período de 13 a 16 de Maio de 2013 com vinte e dois funcionários de um universo de quarenta e quatro. Os dados foram analisados e estão expostos graficamente. Com o resultado da pesquisa, identifica-se que os funcionários estão motivados e satisfeitos com a empresa a ponto de a indicarem a um amigo. Palavras-chave : Rotatividade de pessoal, Rotatividade na construção civil, Satisfação no trabalho, Causas da rotatividade Abstract This article is to identify the possible causes of staff turnover in a company engaged in construction located in the Federal District and is necessary to point solutions that encourages good performance of the organization. To answer this question, we conducted a field survey to measure the perceptions of employees regarding company assets. Was used as a research instrument, a questionnaire with thirty-three issues where it was applied in between 13 and 16 May 2013 twenty-two employees of a group of forty-four. Data were analyzed and are shown graphically. With the search result, identifies that employees are motivated and satisfied with the company as to indicate the company to a friend. Keywords: Rotation of staff, Rotation in the civil construction, Satisfaction in the work, Causes of the rotation INTRODUÇÃO O mercado de trabalho aquecido gera uma competitividade e um aumento nas ofertas de emprego, com isso acontece o aumento na rotatividade de pessoal. Essa rotação é importante, pois oxigena a organização trazendo novas idéias e uma manutenção no sistema. Para Wagner (2012) a rotatividade de pessoal pode estar

4 4 orientada no sentido de inflacionar o sistema com novos recursos para incentivar as operações e ampliar os resultados ou, no sentido de esvaziar o sistema, para diminuir as operações reduzindo os resultados. A sociedade vive uma grande corrida, apresentado sintomas de ansiedade que não é mais um adjetivo exclusivo da geração Y. Os profissionais de hoje almejam a estabilidade financeira, ter oportunidades de crescimento dentro da organização da qual faz parte, melhorias de trabalho e reconhecimento profissional. (MELISSA, Internet, 2012). Corroborando, Chiavenato (2010, pag.4) afirma que as empresas têm mudado a sua forma de agir com os funcionários, que em vez de investirem em produtos e no cliente, investem nos colaboradores, pois eles sabem como desenvolver o produto e encantar o cliente final. O capital intelectual se tornou a peça chave para o sucesso empresarial. No entanto o fluxo de entradas e saídas de pessoal é hoje uma preocupação para as grandes empresas, pois a alta rotatividade traz impactos diretos nos resultados da organização. Independente da instituição, isso gera gastos com as verbas rescisórias, com o recrutamento e seleção de um novo profissional, com a adequação a nova organização. Em alguns casos a rotatividade foge do controle, quando, por exemplo, é feita por iniciativa do funcionário gerando um aumento no fluxo. Diante do exposto, as empresas que pretendem se tornarem líderes no mercado de trabalho precisa investir em planos estratégicos capazes de fidelizar os colaboradores que satisfaçam as suas próprias expectativas e da própria organização uma vez que a rotatividade de pessoal é uma despesa que pode se evitar. Segundo Gil (2001) a empresa terá que criar condições para que os empregados desejem realmente permanecer nela, sintam a contribuição significativa para seu desenvolvimento profissional e pessoal. Observa-se nessa nova realidade que as pessoas apresentam a capacidade de enfraquecer ou fortalecer a potência de uma organização, de acordo com o tratamento que recebem. Neste contexto, Chiavenato (2010, p. 11) enfatiza a importância que as pessoas exercem sobre a organização elas podem ser a fonte de sucesso como podem ser a fonte de problemas. É melhor tratá-las como fonte de sucesso. Para que os objetivos da Gestão de Pessoas sejam alcançados, é necessário que as pessoas sejam tratadas como elementos básicos para a eficácia organizacional. Diante dos fatos, é possível visualizar uma mudança no comportamento das pessoas e das organizações. Chiavenato (2010) salienta que o Gestor de Recursos

5 5 Humanos tem que saber administrar os seus recursos, por meio das diretrizes da organização para que atinja a qualidade e a eficácia em seus processos de trabalho, acompanhar os índices de admissões e demissões, verificar o processo de recrutamento e seleção, entender como funciona a folha de pagamento, elaborar planos estratégicos de médio e longo prazo em relação às substituições de pessoal, desenvolver programas de plano de carreira e sucessão de pessoal entre outros fatores que comprometem o bom desempenho da empresa. Pelas crescentes exigências de um mercado de trabalho competitivo, algumas empresas buscam inovar nos programas de retenção de talentos e para continuarem a frente têm oferecido vários serviços internos como academias, restaurantes, educação à distância, seguro de vida, plano de saúde, ginástica laboral, medicina de grupo, remuneração variável, horário flexível de trabalho, possibilidade de trabalhar em lugares remotos, auxilio creche, informalidade nos trajes, empréstimo com desconto em folha para aquisição da casa própria, reembolso para curso de graduação, entre outros. Visam despertar o sonho no colaborador por fazer parte da empresa, mas como fazer o profissional sonhar quando ele está insatisfeito? Propiciar um sonho aos funcionários, mesmo que eles estejam cientes das falhas da empresa, pode ser um desafio complicado, mas é certamente possível (MANCESTI, Internet, 2012). Contexto da Construção Civil A construção civil pode ser apontada como um dos setores responsáveis pelo dinamismo econômico no mercado de trabalho nos últimos anos. Para Campos e Almeida (Internet, 2012) o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), as obras de infraestrutura, as demandas habitacionais e os investimentos de alguns estados e do Distrito Federal em função dos grandes eventos esportivos, têm impulsionado o setor em todo o Brasil. Esta área é uma das que mais cresce no cenário da economia brasileira. Em 2012 ela foi responsável por mais de sete milhões e meio de empregos no Brasil (YOSHIMINE, Internet). Segundo o portal do governo do Distrito Federal Até agosto de 2012, a construção civil contabilizou trabalhadores no setor em todo o Brasil, sendo em construção de edifícios, em obras de infra estrutura, e em serviços especializados. A perspectiva de crescimento para o ano gira em torno de 2% e 2,5%. Para 2013 é esperado um avanço de cerca de 4%. Já em 2014, a CBIC prevê crescimento de 4,5%. (CAMPOS E ALMEIDA, Internet, 2012)

6 Apesar da luta feminina pela igualdade em todos os sentidos, este terreno ainda é predominantemente masculino. Segundo dados do DIEESE, em 2011, no Distrito Federal, 91,9% dos cargos ocupados no setor eram homens, 2/3 dos colaboradores são chefes de famílias e que em muitos dos casos, estão associados a faixa etária de idade que se aproximou perto de 40%, para as idades de 40 e 59 anos. Apesar do grande incentivo à educação em todo o Brasil, a Construção em 2011, foi o setor com a maior concentração de trabalhadores com o ensino fundamental incompleto. No Distrito Federal, foi de 48%, pois o setor é uma alternativa de trabalho para as pessoas com baixos níveis de escolaridade. Outros dados apontados pelo DIEESE apontam que o setor apresenta um fenômeno de rotatividade com dimensões bem maiores quando comparados ao total de todos os postos de trabalho ocupados. Em todas as regiões metropolitanas exceto Belo horizonte, a permanência em alguns lugares como Fortaleza e Recife é em torno de seis a oito meses. Entretanto, a média dos rendimentos são inferiores aos de outros setores. Em termos absolutos, a remuneração na construção variou entre R$ 857,00 (Fortaleza) e R$ 1.707,00 (Distrito Federal). Além dos baixos rendimentos os trabalhadores são submetidos a jornadas extensas de trabalho. Em média a Construção alcançou uma jornada de 47 horas semanais (DIEESE Internet, 2011). Diante dos dados apresentados, é um desafio para Gestor de Pessoas da Construção Civil despertar a vontade, o sonho de seus funcionários, que freqüentemente são desmotivados pelas condições de trabalho. E com isso o nível de satisfação é baixo no setor. Vários são os motivos para que a rotatividade de pessoal aconteça. Entre eles estão: o Ofertas mais atraente por outras empresas; o Instabilidade econômica; o Ambiente e imagem organizacional; o Insatisfação quanto à política salarial da organização; o Política de benefícios insuficiente; o O tipo de supervisão exercido sobre o pessoal; o Falta de política e estratégias para crescimento, aprendizagem e carreira; o O tipo de relacionamento humano dentro da organização; o As condições de trabalho da organização; o Rotina sem desafios; o A cultura organizacional da empresa; o A política de recrutamento e seleção de recursos humanos; o Falta de Reconhecimento; o Entre outros. (ROSARIO, Internet, 2006) 6 Diante dos dados expostos nesse artigo, o objetivo desse trabalho é identificar as possíveis causas da rotatividade de pessoal em uma empresa que atua na construção

7 7 civil situada no Distrito Federal. Caracterização da empresa Criada em 2011 a OLI PROJETOS E CONSTRUÇÔES LTDA ME, atua no segmento da construção civil e tem como foco a prestação de serviços a grandes construtoras de Brasília e entorno, atuando no seguimento de redes hidráulicas enterradas como saneamento, redes de águas pluviais e esgoto. A OLI busca a satisfação do cliente na elaboração de projetos adequados aos procedimentos legais onde as prumadas de rede de esgoto e águas pluviais do edifício devem ser ligadas nas redes das concessionárias públicas. Estas redes são conduzidas a uma rede externa ao edifício, que é assim interligada na rede definitiva. Além do serviço de execução, a empresa faz intermediação junto aos órgãos das concessionárias em Brasília, tais como: CEB, CAESB, NOVACAP, dentre outras, e ainda providencia as cartas de anuência para a retirada do habite-se da edificação. Missão Executar obras de Construção Civil correspondendo às mais altas exigências do mercado, tendo como princípios: responsabilidade técnica, segurança, qualidade, confiança e credibilidade. Proporcionando desta forma, aos nossos clientes, o máximo de profissionalismo e qualidade. Visão Aumentar a notoriedade no mercado da Construção Civil regional; crescer de forma continua e com máxima rentabilidade; focar no aperfeiçoamento dos nossos processos e procedimentos; investir na segurança, formação e qualificação dos nossos colaboradores; prezar pela satisfação plena e fidelização dos nossos clientes. Valores Excelência, Agilidade, Compromisso, Confiança, Valorização, Qualidade e Foco. A empresa possuía em março de 2013, um quadro de 44 (quarenta e quatro) funcionários, sendo que 5 (cinco) deles atuam na área administrativa e 39 (trinta e nove)

8 8 são da área operacional. As funções são: auxiliar administrativo, auxiliar de departamento de pessoal, pedreiro, meio oficial de pedreiro, mestre de obras, encarregado de obras, encarregado de instalações, operadores de máquinas. Os benefícios concedidos pela empresa são de acordo com a convenção coletiva da categoria que é organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brasília (STICMB DF). São concedidos a esses funcionários os seguintes benefícios: o Café da manhã: R$ 2,50 (dois reais e cinqüenta centavos) por dia; o Almoço: R$ 11,00 (onze reais) por dia; o Seguro de vida: R$ ,00 (doze mil reais) em caso de morte dos funcionários. Esta empresa é especializada em hidráulicas enterradas como saneamento, redes de águas pluviais e esgoto e por se tratar desse tipo de serviço os funcionários são responsáveis pelas escavações dos buracos, no encaixa das manilhas, na fabricação das caixas de esgoto, de sabão, na caixa de gás. Eles trabalham exposto ao sol, chuva, poeira. Os salários são pagos de acordo com a Convenção Coletiva: o Servente/Ajudante R$ 772,22 o Guardião de Obra R$ 772,22 o Meio Oficial R$ 855,80 o Oficial R$ 1.199,00 Pelas demandas do serviço, não há possibilidade de manter um funcionário em um único lugar. Dependendo das prioridades dos contratantes um mesmo funcionário, em um mês, em média, terá passado por aproximadamente três obras distintas. E em alguns casos, terá que pegar quatro ônibus por dia, dificultando a sua jornada de trabalho. Um levantamento feito durante entrevistas de desligamentos realizadas na empresa no período de 22/01 a 10/05 de 2013 aponta os seguintes motivos com os percentuais indicados no quadro abaixo: MAIO DE 2013 CAUSAS DOS DESLIGAMENTOS NA EMPRESA NO PERÍODO DE JANEIRO A

9 9 Quadro1: Perfil quanto as causas das Demissões Fonte: Entrevista de desligamento O quadro 01 mostra que 32% das pessoas sairam da empresa porque encontraram um outro serviço onde a oferta do sálario era atraente. Vilas Boas e Andrade (2009 Internet) afirmam que o sálario permite alcançar muitos objetivos finais desejados pelo individuo, como a compra de uma casa, viajens, carro, roupas e joias. MATERIAIS E MÉTODOS Para a confecção desse artigo, foram utilizados alguns métodos descritos abaixo. A investigação científica foi realizada por meio de pesquisa descritiva, quantitativa e qualitativa. Para Vergara (2009, pag.42), A pesquisa descritiva expõe características de determinada população ou de determinado fenômeno. Pode também estabelecer correlações entre variáveis e definir sua natureza. Não tem compromisso de explicar os fenômenos que descreve, embora sirva de base para tal explicação. Marconi e Larkatos (2000, pag. 92) definem: [...] o método estatístico significa redução de fenômenos sociológicos, políticos, econômicos etc. a termos quantitativos e a manipulação estatística, que permite comprovar as relações dos fenômenos entre si, e obter generalização sobre sua natureza, ocorrência ou significado.

10 10 Para Kauark, Manhâes e Medeiros (2010, pag. 26): A interpretação dos fenômenos e a atribuição de significados são básicas no processo de pesquisa qualitativa. Não requer o uso de métodos e técnicas estatísticas. Para a investigação dos dados foi utilizado como instrumento uma pesquisa de campo, pois é extremamente útil no levantamento das informações necessárias, onde Vergara (2009, pag. 43) afirma que é uma investigação empírica realizada no local onde ocorre ou ocorreu um fenômeno ou que dispõe de elementos para explicá-lo. Pode incluir entrevistas, aplicação de questionários, testes de observação participantes ou não. No entanto, esses procedimentos foram utilizados com a finalidade de obter as informações necessárias para identificar quais as causas da rotatividade na empresa e apontar soluções que favoreça o bom desempenho da organização. Para este artigo foi utilizado formulário com 33 questões objetivas respondidas por 22 funcionários, no período de 13 a 16 de maio de 2013, em um universo de 44 trabalhadores. Os funcionários dessa empresa estão divididos da seguinte forma: 4 são pedreiros, 2 meio oficial de pedreiro, 4 operadores de máquinas, 7 encarregados, 14 serventes, 9 da área administrativa.

11 11 RESULTADOS E DISCUSSÃO DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Quadro 2: Perfil quanto as funções Fonte: Pesquisa de campo O quadro 2 mostra qual é a área de atuação dos 22 funcionários da empresa que responderam ao questionário onde 64% são serventes, 18% pedreiros, 14% encarregados de instalações, 4% meio oficial de pedreiro. Pela empresa ser especializada em drenagem de água e rede de esgoto essa proporção de funcionários é o ideal para atender as demandas dos atuais clientes. Quadro 3: Perfil quanto ao sexo Fonte: pesquisa de campo

12 12 O quadro 3 mostra que 100% são do sexo masculino confirmando os dados do DIEESE que afirmam que em 2011, no Distrito Federal, 91,9% dos cargos ocupados no setor eram homens,. O percentual de mulheres vem aumentando nos últimos anos e está sendo alocado nas funções administrativas e de maior qualificação. Proporcionalmente, as mulheres possuem nível de instrução mais elevado do que os homens empregados no setor (CIOCCHI, Internet). Quadro 4: Perfil quanto a idade Fonte : pesquisa de campo O quadro 4 mostra a relação da idade dos 22 funcionários que responderam ao questionário. Verifica-se que 45% tem entre 31 a 40 anos, idade essa de maior maturidade e comprometimento com o emprego, uma vez que, como não são tão jovens e muitos são chefes de famílias e encontram mais dificuldade física com esse tipo de trabalho, assim, se dedicam mais ao que tem evitando o risco do desemprego.

13 13 Quadro 5: Perfil quanto ao tempo na empresa Fonte: pesquisa de campo O quadro 5 mostra que 18% já estão na empresa a 14 meses e 14% a 15 meses. De acordo com estudos do DIEESE este setor apresenta um fenômeno de rotatividade com dimensões bem maiores, comparados ao total de todos os postos de trabalho ocupados. A permanência em alguns lugares como Fortaleza e Recife é em torno de seis a oito meses e é o que demonstra a média exposta no quadro acima que é de 8,6 meses. (DIEESE- Internet). Quadro 6: Perfil quanto o cargo atual na empresa

14 14 Fonte: pesquisa de campo O Quadro 6 comparado ao quadro 5 mostra que 32% dos funcionários não permaneceram no mesmo cargo desde que entraram na empresa. Houve uma melhora na posição com uma variação de tempo de 4 a 5 meses. Para validar essa informação o quadro 31 mostra que 54% dos funcionários estão muito satisfeitos com a possibilidade de crescimento na empresa, pois a mesma se preocupa em classificar em melhor posição aquele que demonstra melhores resultados. Quadro 7: Perfil quanto ao último emprego Fonte pesquisa de campo O Quadro 7 mostra que 23% dos funcionários que responderam ao questionário passaram 12 meses no último emprego, enquanto que no emprego atual, como mostra o Quadro 5, 18% já ultrapassaram 14 meses e 14% 15 meses. Índices estes mais elevados do que os apresentados na pesquisa do DIEESE conforme citação no quadro 5.

15 15 Quadro 8: Perfil quanto ao último emprego Fonte : pesquisa de campo O quadro 8 mostra que 73% no último cargo eram serventes, 23% pedreiros e 4% encarregados. Hoje, como mostra o quadro 2 18% são pedreiros e 14% são encarregados, evidenciando que houve um desenvolvimento quanto a posição. AMBIENTE FÍSICO Quadro 9: Perfil quanto ao ambiente físico Fonte: pesquisa de campo O quadro 9 mostra que 91% afirmam que as instalações são favoraveis ao tipo de serviço executado. De acordo a equipe de IBC Coaching apud Locke, citado por Bergamini e Coda (1990) a satisfação no trabalho é entendida como a relação percebida

16 16 entre o que um indivíduo espera de seu trabalho e o que ele percebe que está obtendo. É ainda um estado de prazer emocional resultante da avaliação que um profissional faz sobre até que ponto as funções que desenvolve atendem seus objetivos. Quadro 10: Perfil quanto ao ambiente físico Fonte: pesquisa de campo Quadro 11: Perfil quanto ao ambiente físico Fonte: pesquisa de campo Os quadros 10 e 11 mostram os altos índices de satisfação em relação ao espaço para as refeições. Não importa o número de funcionários dentro do canteiro de obras, é necessário que tenha condições adequadas para o aquecimento de suas refeições, tendo equipamentos ajustados e seguros. Esse espaço vai depender da Contratante.

17 17 Quadro12: Perfil quanto ao ambiente físico Fonte: pesquisa de campo O quadro 12 mostra que 59% dizem existir lugar adequado para guardar os pertences pessoais, em contra partida 41% dizem não existir, mas esse percentual pode variar bastante, pois a OLI PROJETOS é uma empresa tercerizada e nem sempre os grandes empreendimentos dão espaços apropriados para se ter os armários os funcionários possam utilizar. Quadro 13: Perfil quanto ao ambiente físico Fonte pesquisa de campo O quadro 13 mostra que 50% estão muito satisfeitos. Todo funcionário deseja um ambiente de trabalho agradavel, pois a maior parte do seu tempo é destinado ao local de

18 trabalho. A empresa que favorece esse ambiente tem melhores resultados no relacionamento interpessoal e na produtividade. (JUNIOR, Internet, 2009) 18 Quadro 14: Perfil quanto ao ambiente físico Fonte: pesquisa de campo O quadro 14 mostra que 36% estão satisfeitos. Com base em informações prestadas pelo Apontador de Campo, os banheiros são limpos e bem cuidados a fim de seguir regulamentaçães internas e do Ministério do Trabalho que visam o bem estar e a segurança sanitárias do funcionário. EQUIPAMENTOS, PRODUTOS E SERVIÇOS Quadro 15: Perfil quanto aos equipamentos, produtos e serviços Fonte: pesquisa de campo

19 19 O quadro 15 mostra que 41% estão muito satisfeitos e que 27% estão satisfeitos com as ferramentas que são utilizadas na obra. O setor de compra tem um papel fundamental nesses dados, pois ele dá preferência a produtos de qualidade até mesmo para se evitar desperdicios. Quadro 16: Perfil quanto aos equipamentos, produtos e serviços Fonte: pequisa de campo O quadro 16 mostra que 45% estão muito satisfeitos e 18% satisfeitos com os EPI s que a empresa oferece. EPI é todo dispositivo ou equipamento destinado à proteção contra riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde do trabalhador. (PONTELO E CRUZ, Internet, 2010) Quadro 17: Perfil quanto aos equipamentos, produtos e serviços Fonte: Pesquisa de campo

20 20 O quadro 17 mostra que 36% não estão nem satisfeitos e nem insatisfeitos, pois a quantidade de uniformes é motivo de reclamação. São disponibilizados aos futuros funcionários 2 blusas de manga longa e uma calça, o ideal seria no mínimo duas peças de cada, inclusive por higiene pessoal. Funcionários uniformizados no canteiro de obras passam a imagem de cuidado, segurança e aseio ao cliente. Quadro 18: Perfil quanto aos equipamentos, produtos e serviços Fonte pesquisa de campo O quadro 18 mostra que 45% estão muito satisfeitos e 23% satisfeitos com as orientações para o uso dos EPI s. Antes de serem efetivados na empresa os candidatos fazem um treinamento de 4 horas no SECONCI-DF (Serviço Social do Distrito Federal). Essa entidade que enfatiza a importância dada à prevenção, segurança e saúde do trabalhador, por intermédio da realização constante dos programas PPRA, PCMAT, PCMSO, cursos de CIPA, por meio de contratos com empresas da construção civil.

21 21 Quadro 19: Perfil quantos aos equipamentos, produtos e serviços Fonte: pesquisa de campo O quadro 19 mostra que 32% estão satisfeito, pois o serviço que é executado pela OLI PROJETOS é de drenagem de água e rede de esgoto onde o nível de acidentes é bem pequeno. No caso dessa empresa houve apenas uma CAT (Comunicado de Acidente de Trabalho) no período de dois anos de sua existência. Quadro 20: Perfil quanto aos equipamentos, produtos e serviços Fonte: pesquisa de campo O quadro 20 mostra que 32% estão satisfeitos com os produtos que são utilizados na execução das obras. A empresa tem o cuidado de observar quais são os melhores produtos.

22 22 SALÁRIOS E BENEFÍCIOS Quadro 21: Perfil quanto salários e benefícios Fonte: Pesquisa de campo O Quadro 21 mostra que 45% consideram a situação regular em relação ao sálario e 18% estão insatisfeitos com que ganham. Este resultado confirma as informações do quadro 1 que mostra que 32% pediram demissão por ofertas melhores de sálario. Quadro 22: Perfil quanto ao salários e benefícios Fonte: pesquisa de campo O quadro 22 mostra que metade das pessoas pesquisadas está muito sastifeitas com os beneficios que recebem e que visam oferecer uma satisfação profissional, bem

23 23 como contribuem para o atendimento de algumas necessidades na vida dos funcionários ou da família uma vez que são uma forma de preencher a lacuna salarial. (JUNIOR e SILVA Internet). Quadro 23: Perfil quanto ao salários e beneficios Fonte:pesquisa de campo O quadro 23 mostra que 36% estão muito satisfeitos e 32% consideram a questão regular. A empresa precisa estar atenta a distância da casa do trabalhador para a obra a qual ele está alocado, entretanto, nem sempre é possível mantê-lo próximo. Quadro 24: Perfil quanto ao salário e beneficios Fonte: pesquisa de campo O quadro 24 mostra que 27% estão muito satisfeitos e 32% satisfeitos em relação

24 a carga horária, pois os funcionários do canteiro de obras trabalham das 7h às 17h de segunda a quinta, e na sexta feira das 7h às 16h. 24 RELACIONAMENTO Quadro 25: Perfil quanto ao relacionamento Fonte: pesquisa de campo O quadro 25 mostra que 36% estão muito satisfeitos com o relacionamento interpessoal da equipe de trabalho. Max Gehringer (internet) diz que o relacionamento interpessoal é a capacidade de se comunicar bem com cada pessoa do grupo. Quadro 26: Perfil quanto ao relacionamento Fonte pesquisa de campo

25 25 O quadro 26 mosta que mais da metade das pessoas estão sastifeitas porque hoje no mundo globalizado e muito competitivo, valorizar e ouvir o funcionario é essencial e importante para a melhoria do trabalho, como tambem fator de oportunidade de crescimento e promoção do indivíduo na empresa. O relacionamento quando bem cultivado na instituição traz como consequência além das melhorias, rendimento e cumprimentos de objetivos e metas. Quadro 27: Perfil quanto ao relacionamento Fonte pesquisa de campo O quadro 27 mostra que 41% estão satisfeitos e 23% muito satisfeitos com o ambiente de trabalho. Para Jr., Hunt e Osborn (1998 internet) a satisfação no trabalho é uma atitude que reflete o grau segundo o qual as pessoas se sentem de forma positiva ou negativa com relação ao trabalho e às suas várias facetas.

26

27 27 O quadro 29 mostra que 36% estão muito satisfeitos e 27% satisfeitos com o treinamento que é dado, pois antes deles serem contratados participam de treinamento de 4 horas sobre segurança no trabalho como mostra o quadro 18. Gráfico 30: Perfil quanto ao relacionamento Fonte: pesquisa de campo O funcionário que tem uma qualidade de vida no trabalho além de mostrar satisfação, traz rendimento e contribui para o crescimento da empresa. A competição no mercado de trabalho e das organizações faz com que as empresas tenham que mostrar uma qualidade no atendimento dos seus clientes, e como o seu funcionario é a ponte, se faz necessário motivar, valorizar e oferecer uma melhor qualidade de vida para o profissional no ambiente de trabaho.

28 28 Quadro 31: Perfil quanto ao relacionamento Fonte: pesquisa de campo O quadro 31 mostra que 54% dos funcionários estão muito satisfeitos, pois a empresa favorece o crescimento profissional. Às empresas cabe estimular e apoiar as pessoas no crescimento profissional. (CHAMON, Internet, 2008). Quadro 32: Perfil quanto ao relacionamento Fonte pesquisa de campo O quadro 32 mostra que 68% estão muito satisfeitos e esses resultados estão associados diretamente com os demais resultados envolvendo beneficios, a possibilidade de crescimento profissional, com o relacionamento interpessoal.

29 29 Quadro 33: Perfil quanto ao relacionamento Fonte: pesquisa de campo O quadro 33 mostra que 82% se sentem orgulhosos por aquilo que fazem. Para Cundari (2013-Internet) um funcionário motivado, que se sente reconhecido pelos superiores e consciente de estar utilizando sua capacidade na plenitude, vai se sentir mais realizado e feliz. Essa sensação fará com que ele tenha uma melhor produtividade, e é este engajamento que os líderes buscam em seus funcionários.. Quadro 34: Perfil quanto ao relacionamento Fonte pesquisa de campo O quadro 34 é o resultado de como os funcionários estão satisfeitos em relação a empresa, pois nos demais quadros verificou-se um grande índice na satisfação

30 30 demostrando assim o alcance de 86% que indicariam a OLI PROJETOS a um amigo. Assim, ressaltando o comentário do quadro 27 em relação a satisfação no local de trabalho e essa é uma atitude que se reflete de forma positiva. Os próprios funcionários tendem a fazer o négocio. CONSIDERAÇÕES FINAIS As organizaçõ

31 31 BARRETO, Ana Cristina Teixeira. Carta de 1988 é um marco contra discriminação. Disponível em: <http://www.conjur.com.br/2010-nov-05/constituicao-1988-marcodiscriminacao-familia-contemporanea>. Acesso em 09/06/2013 às 13h13; BRASL, DIEESE. O trabalhador e a inserção ocupacional na construção e suas divisões. Disponível em: <http://www.dieese.org.br/boletimtrabalhoeconstrucao/2012/2012boletimtrabalhoconstruc ao7.pdf> Acesso em 26/03/2013 as 17h 12; CHAMON, Edna Maria Querido de Oliveira. Gestão integrada de organizações. Rio de Janeiro : Brasport, Disponível em: sional&hl=pt- BR&sa=X&ei=v5muUbT4GKnB0QHcxYCwCw&ved=0CDsQ6AEwAg#v=onepage&q=cres cimento%20profissional&f=false. Acesso em 04/06/2013 às 23h; CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações ed. - Rio de Janeiro : Elsevier, Administração nos novos tempos. 2. Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, º Reimpressão. Disponível em: 2Ea1O1dQC&pg=PA5&dq=alcance+dos+objetivos&hl=ptBR&sa=X&ei=Y6u4UbHvENTe4 APAgYFQ&ved=0CDUQ6AEwAQ#v=onepage&q=alcance%20dos%20objetivos&f=false>. Acesso em 12/06/2013 às 14h 24; CIOCCHI, Luiz [site Internet]. Quem é o operário da Construção? Disponível em: <http://www.revistatechne.com.br/engenharia-civil/77/artigo asp>. Acesso em 02/03/2013 às 17h15; CUNDARI, Tais. Satisfação no trabalho: questão estratégica para as organizações. Disponível em: <http://revistavocerh.abril.com.br/materia/satisfacao-no-trabalho-questaoestrategica-para-as-organizacoes>. Acesso em 09/06/2013 às 13h 30; EQUIPE IBC COACHING [site internet]. Satisfação no trabalho O desafio de integrar toda a equipe. Disponível em: <http://www.ibccoaching.com.br/blog/satisfacao-notrabalho-o-desafio-de-integrar-toda-a-equipe/>. Acesso em 08/06/2013 às 18h 47; GEHRINGER, Max. Emprego de A a Z. Disponível em

O TRABALHADOR E A INSERÇÃO OCUPACIONAL NA CONSTRUÇÃO E SUAS DIVISÕES

O TRABALHADOR E A INSERÇÃO OCUPACIONAL NA CONSTRUÇÃO E SUAS DIVISÕES Outubro 2012 Nº 7 O TRABALHADOR E A INSERÇÃO OCUPACIONAL NA CONSTRUÇÃO E SUAS DIVISÕES A Construção ocupa um contingente crescente de trabalhadores e pode ser apontada como um dos responsáveis pelo dinamismo

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL Relatório e Análise 2005 Introdução: ``Para que a Construtora Mello Azevedo atinja seus objetivos é necessário que a equipe tenha uma atitude vencedora, busque sempre resultados

Leia mais

FOZ$DO$IGUAÇU,$2015$!

FOZ$DO$IGUAÇU,$2015$! FOZDOIGUAÇU,2015 XXVIENANGRAD A CONTRIBUIÇÃO DOS FATORES MOTIVACIONAIS PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES ANDREA FERREIRA DA COSTA rafaela modolo de pinho EDINALVA DELL ARMI MAROTTO ACONTRIBUIÇÃODOSFATORESMOTIVACIONAISPARAOSUCESSODASORGANIZAÇÕES

Leia mais

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa 1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa A motivação, satisfação e insatisfação no trabalho têm sido alvo de estudos e pesquisas de teóricos das mais variadas correntes ao longo do século XX. Saber o que

Leia mais

Estudo Melhores Empresas para Trabalhar na área da Saúde 2013. 2014 Great Place To Work Institute, Inc. All rights reserved.

Estudo Melhores Empresas para Trabalhar na área da Saúde 2013. 2014 Great Place To Work Institute, Inc. All rights reserved. Estudo Melhores Empresas para Trabalhar na área da Saúde 2013 Melhores GPTW - Saúde 2013 A maior pesquisa global de avaliação do índice de confiança e engajamento dos funcionários com o ambiente de trabalho

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Autor(a): Cicera Aparecida da Silva Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: aparecidasilva@pe.senac.br

Autor(a): Cicera Aparecida da Silva Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: aparecidasilva@pe.senac.br BENEFÍCIOS SOCIAIS: um modelo para retenção de talentos Autor(a): Cicera Aparecida da Silva Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: aparecidasilva@pe.senac.br Introdução Este artigo aborda

Leia mais

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline de Oliveira Rocha 4

Leia mais

Política de Gestão de Pessoas

Política de Gestão de Pessoas julho 2010 5 1. Política No Sistema Eletrobras, as pessoas são agentes e beneficiárias do fortalecimento organizacional, contribuindo para a competitividade, rentabilidade e sustentabilidade empresarial.

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações

abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações O RH nesses 20 anos Tático, político e de políticas Desdobrador da estratégia Influenciador da estratégia e da operação Consultor e assessor para

Leia mais

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO Fábio William da Silva Granado 1 Marluci Silva Botelho 2 William Rodrigues da Silva 3 Prof Ms. Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO Realizou-se uma análise

Leia mais

Auditoria Interna na gestão de pessoas: identificação de pontos fortes e fracos na política de recursos humanos

Auditoria Interna na gestão de pessoas: identificação de pontos fortes e fracos na política de recursos humanos Auditoria Interna na gestão de pessoas: identificação de pontos fortes e fracos na política de recursos humanos Letícia Baggio (UTFPR) leticia@uniao.edu.br Isaura Alberton de Lima, Dra (UTFPR) alberton@utfpr.edu.br

Leia mais

O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE UMA EMPRESA DO RAMO DE SILVICULTURA

O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE UMA EMPRESA DO RAMO DE SILVICULTURA O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE UMA EMPRESA DO RAMO DE SILVICULTURA Flávia Regina Graciano; Lucimara Araújo; Priscila Siqueira Campos; Sabrina Eduarda Mendes Magalhães; Tathiane Mendes Barbosa;

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 18/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE A REDE PARTICULAR DE ENSINO FEDERAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PARTICULARES DEZEMBRO - 2005 DIVULGAÇÃO JANEIRO

PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE A REDE PARTICULAR DE ENSINO FEDERAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PARTICULARES DEZEMBRO - 2005 DIVULGAÇÃO JANEIRO IBOPE PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE A REDE PARTICULAR DE ENSINO FEDERAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PARTICULARES DEZEMBRO - 2005 DIVULGAÇÃO JANEIRO - 2006 Proibida reprodução total ou parcial sem autorização expressa

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS I. Introdução Este Manual de Gestão de Cargos e Salários contempla todas as Áreas e Equipamentos da POIESIS e visa a orientar todos os níveis de gestão, quanto às

Leia mais

ARTIGOS INDICADORES DE GESTÃO DE RH

ARTIGOS INDICADORES DE GESTÃO DE RH ARTIGOS INDICADORES DE GESTÃO DE RH ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ABSENTEÍSMO... pág. 2 Artigo 2 - INDICADORES: FERRAMENTAS PARA UM RH MAIS ESTRATÉGICO... pág. 5 Artigo 3 - ROTATIVIDADE DE PESSOAL...

Leia mais

A importância da comunicação dos setores com o RH para um processo de Recrutamento e Seleção eficaz.

A importância da comunicação dos setores com o RH para um processo de Recrutamento e Seleção eficaz. A importância da comunicação dos setores com o RH para um processo de Recrutamento e Seleção eficaz. Resumo Juliana MERNICK ¹ Adriana STRAUBE ² Recrutamento e Seleção são fatores de extrema importância

Leia mais

ANÁLISE DE ROTATIVIDADE DO SUPERMERCADO GAMA FACULDADE SUL BRASIL-FASUL

ANÁLISE DE ROTATIVIDADE DO SUPERMERCADO GAMA FACULDADE SUL BRASIL-FASUL ANÁLISE DE ROTATIVIDADE DO SUPERMERCADO GAMA FACULDADE SUL BRASIL-FASUL DAMBROS Gisele de Chaves 1 PEREIRA Roberta 2 MACHADO Evandro José 3 amsroberta@hotmail.com 1. RESUMO A Rotatividade de pessoas dentro

Leia mais

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930 AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS SEGUNDO A PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES Érica de Souza Rabelo 1 Helen Rita Menezes Coutinho

Leia mais

15ª Edição 2014 Exercício 2013

15ª Edição 2014 Exercício 2013 Pesquisa de Indicadores de Gestão de Pessoas Apresentação 15ª EDIÇÃO REFERENTE A DADOS DE DEZEMBRO/2013 Primeira vez que a pesquisa é realizada com a Universidade Metodista, por meio do Grupo de Estudos

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

RRelevância do curso. OObjetivo do curso. FFundamentação Teórica: ATENDIMENTO E POSTURA NO AMBIENTE DE TRABALHO. Público-alvo

RRelevância do curso. OObjetivo do curso. FFundamentação Teórica: ATENDIMENTO E POSTURA NO AMBIENTE DE TRABALHO. Público-alvo Vigilantes, vigias, porteiros ou interessados em ingressar nessas funções. A empresa que presta serviços de vigilância tem a grande preocupação de manter a segurança de seu cliente, mas também de não receber

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL Julia Ferreira de Moraes (EEL-USP) moraes.julia@hotmail.com Everton Azevedo Schirmer

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Escola de Engenharia

Escola de Engenharia Unidade Universitária: Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Gestão em Recursos Humanos Professor(es): Roberto Pallesi Carga horária: 4hs/aula por semana Escola de Engenharia DRT: 1140127 Código da

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Administração

Leia mais

GESTÃO DE SST DESAFIOS E POSSÍVEIS SOLUÇÕES

GESTÃO DE SST DESAFIOS E POSSÍVEIS SOLUÇÕES GESTÃO DE SST DESAFIOS E POSSÍVEIS SOLUÇÕES Nov.2014 Negócio CONTRIBUIR PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE Educação Qualidade de Vida Declaração Estratégica Missão Promover a qualidade de vida do trabalhador

Leia mais

PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS: EXPECTATIVAS E PERCEPÇÕES SOBRE A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO MERCADO DE TRABALHO

PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS: EXPECTATIVAS E PERCEPÇÕES SOBRE A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO MERCADO DE TRABALHO PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS: EXPECTATIVAS E PERCEPÇÕES SOBRE A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO MERCADO DE TRABALHO 2014 APRESENTAÇÃO Já faz tempo que as empresas estão trabalhando com o desafio

Leia mais

GABARITO OFICIAL(preliminar)

GABARITO OFICIAL(preliminar) QUESTÃO RESPOSTA COMENTÁRIO E(OU) REMISSÃO LEGAL 051 A 052 A 053 A RECURSO Recrutar faz parte do processo de AGREGAR OU SUPRIR PESSOAS e é o ato de atrair candidatos para uma vaga (provisão). Treinar faz

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão em Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec de São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: técnica de Nível

Leia mais

RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014

RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 2014 Dados da Instituição FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM Código: 508 Faculdade privada sem fins lucrativos Estado: Minas Gerais

Leia mais

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 1 Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 2013 Índice 2 OBJETIVO E PÚBLICO ALVO METODOLOGIA PLANO DE SAÚDE O MERCADO DE PLANO DE SAÚDE PERFIL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO PROJETO DE PESQUISA-ETENSÃO MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Recursos Humanos 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Recursos Humanos 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Recursos Humanos 2011-1 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO LIDERANÇA AUTOCRÁTICA: O RELACIONAMENTO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS PROJETO PEDAGÓGICO CURSO FIC PRONATEC Canoas

Leia mais

na região metropolitana do Rio de Janeiro

na região metropolitana do Rio de Janeiro O PERFIL DOS JOVENS EMPREENDEDORES na região metropolitana do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL MARÇO DE 2013 Nº21 PANORAMA GERAL Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE) de 2011,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Campus de Francisco Beltrão Estágio Supervisionado em Administração

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Campus de Francisco Beltrão Estágio Supervisionado em Administração UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Campus de Francisco Beltrão Estágio Supervisionado em Administração Formulário de Roteiro do Diagnóstico Organizacional Seqüência das partes

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO ISSN 1984-9354 QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO JAQUELINE ARAUJO DOS SANTOS (LATEC / UFF) Resumo: Os temas relacionados à qualidade de vida no trabalho estão cada vez mais sendo objeto de estudo e presentes

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NAS ORGANIZAÇÕES

QUALIDADE DE VIDA NAS ORGANIZAÇÕES 1 QUALIDADE DE VIDA NAS ORGANIZAÇÕES Alguns pesquisadores brasileiros que se destacaram por seus trabalhos sobre Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) consideram que só recentemente a abordagem da Qualidade

Leia mais

COMUNICATION ON PROGRESS 2013-2014

COMUNICATION ON PROGRESS 2013-2014 DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO PELO CHEFE EXECUTIVO A RRV Engenharia confirma o apoio contínuo aos Dez Princípios do Pacto Global, relacionados aos Direitos Humanos, Direitos do Trabalho, Proteção do Meio

Leia mais

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas As pessoas devem ser tratadas como parceiros da organização. ( Como é isso?) Reconhecer o mais importante aporte para as organizações: A INTELIGÊNCIA. Pessoas:

Leia mais

TIPOS DE RECRUTAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO ADEQUADA DE PESSOAS APLICADAS A EMPRESAS.

TIPOS DE RECRUTAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO ADEQUADA DE PESSOAS APLICADAS A EMPRESAS. TIPOS DE RECRUTAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO ADEQUADA DE PESSOAS APLICADAS A EMPRESAS. MICHEL, Murillo Docente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias murillo@faef.br RESUMO O presente

Leia mais

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros Quem somos Nossos Serviços Processo de Negociação Clientes e Parceiros O NOSSO NEGÓCIO É AJUDAR EMPRESAS A RESOLVEREM PROBLEMAS DE GESTÃO Consultoria empresarial a menor custo Aumento da qualidade e da

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS. Políticas de Gestão de Pessoas do Ibama COMISSÃO PORTARIA Nº 248/07 P

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS. Políticas de Gestão de Pessoas do Ibama COMISSÃO PORTARIA Nº 248/07 P INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Políticas de Gestão de Pessoas do Ibama COMISSÃO PORTARIA Nº 248/07 P Deliberações Resumo 1ª reunião: papéis, procedimentos gerais

Leia mais

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil P e s q u i s a d a F u n d a ç ã o G e t u l i o V a r g a s I n s t i t u t o d e D e s e n v o l v i m e n t o E d u c a c i o n a l Conteúdo 1. Propósito

Leia mais

MOTIVAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DE BAMBUÍ-MG

MOTIVAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DE BAMBUÍ-MG MOTIVAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DE BAMBUÍ-MG Wemerton Luis EVANGELISTA()*; Franciele Ribeiro DA COSTA (2). () Professor do Curso Superior de Tecnologia em Administração: Pequenas e

Leia mais

Sistema de gestão de segurança e saúde no trabalho em uma empresa de fabricação de sucos e polpas de frutas

Sistema de gestão de segurança e saúde no trabalho em uma empresa de fabricação de sucos e polpas de frutas Sistema de gestão de segurança e saúde no trabalho em uma empresa de fabricação de sucos e polpas de frutas Cristiane Kelly F. da Silva(UFPB) criskfsilva@yahoo.com.br Derylene da Fonseca Ferreira (UFPB)

Leia mais

TRABALHO DOMÉSTICO NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA-SC NA VIRADA DO

TRABALHO DOMÉSTICO NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA-SC NA VIRADA DO TRABALHO DOMÉSTICO NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA-SC NA VIRADA DO Área temática: História Econômica e Social MILÊNIO Paula Cristina Rita Universidade do Extremo Sul Catarinense paulac_r@hotmail.com João Henrique

Leia mais

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA SUMÁRIO DE PROJETOS WORKFLOW... 03 ALINHAMENTO ESTRATÉGICO... 04 IDENTIDADE CORPORATIVA... 04 GESTÃO DE COMPETÊNCIAS... 05 TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO... 05 REMUNERAÇÃO...

Leia mais

competências e habilidades

competências e habilidades Remuneração e Carreira com base em competências e habilidades Reflexão inicial Qual o percentual de pessoas desmotivadas nas organizações? Até que ponto e de que forma a remuneração influencia na desmotivação

Leia mais

Elaboração de propostas para minimizar o risco de acidentes em altura na fase final de uma obra: estudo de caso em uma empresa da construção civil

Elaboração de propostas para minimizar o risco de acidentes em altura na fase final de uma obra: estudo de caso em uma empresa da construção civil Elaboração de propostas para minimizar o risco de acidentes em altura na fase final de uma obra: estudo de caso em uma empresa da construção civil ADRIANO AZEVEDO MOURA (FEAMIG) adriano.moura85@hotmail.com

Leia mais

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010 Empregabilidade: uma análise das competências e habilidades pessoais e acadêmicas desenvolvidas pelos graduandos do IFMG - Campus Bambuí, necessárias ao ingresso no mercado de trabalho FRANCIELE CLÁUDIA

Leia mais

Estudo sobre a Rotatividade de funcionários no McDonald s Erechim Faisal Awad* Palavras-chave: Rotatividade, Funcionários, Recrutamento.

Estudo sobre a Rotatividade de funcionários no McDonald s Erechim Faisal Awad* Palavras-chave: Rotatividade, Funcionários, Recrutamento. Estudo sobre a Rotatividade de funcionários no McDonald s Erechim Faisal Awad* Camila Cruz Both** Daniel Vinícius Demarchi*** Resumo Este estudo tem como objetivo identificar os principais fatores que

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: Recrutamento.Seleção. Organização. Gestão de Pessoas. INTRODUÇÃO

RESUMO. Palavras-chave: Recrutamento.Seleção. Organização. Gestão de Pessoas. INTRODUÇÃO A IMPORTÂNCIA DO PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES PARA REDUÇÃO DO TURNOVER THE IMPORTANCE OF RECRUITMENT AND SELECTION PROCESS IN ORGANIZATIONS FOR REDUCTION OF TURNOVER Felipe Cesar

Leia mais

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Recursos Humanos Coordenação de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Introdução No dia 04 de Agosto de 2011, durante a reunião de Planejamento, todos os

Leia mais

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível.

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível. MODELO DE PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 1 FICHA DE INSTRUÇÕES A proposta deste questionário é conhecer as pessoas que trabalham na empresa, analisar suas necessidades e insatisfações, e tornar a organização

Leia mais

Pessoas e negócios em evolução.

Pessoas e negócios em evolução. Silvestre Consultoria Pessoas e negócios em evolução. Silvestre Consultoria desde 2001 Nossos Serviços: Pesquisa de Clima Cargos e Salários Avaliação de Desempenho Recrutamento Especializado Mapeamento

Leia mais

ROTEIRO DE LEVANTAMENTO DE DADOS E INFORMAÇÕES PARA UM DIAGNÓSTICO INTEGRADO DE PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

ROTEIRO DE LEVANTAMENTO DE DADOS E INFORMAÇÕES PARA UM DIAGNÓSTICO INTEGRADO DE PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO - DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL

Leia mais

A organização investe fortemente na capacitação de pessoas e na formação de profissionais capazes de atender aos desafios do crescimento acelerado

A organização investe fortemente na capacitação de pessoas e na formação de profissionais capazes de atender aos desafios do crescimento acelerado RELATÓRIO ANUAL GERDAU 27 65 COLABORADORES A organização investe fortemente na capacitação de pessoas e na formação de profissionais capazes de atender aos desafios do crescimento acelerado Ed Carlos Alves

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

VANTAGENS EM CONCEDER BENEFÍCIOS SOCIAIS A COLABORADORES EM EMPRESAS

VANTAGENS EM CONCEDER BENEFÍCIOS SOCIAIS A COLABORADORES EM EMPRESAS VANTAGENS EM CONCEDER BENEFÍCIOS SOCIAIS A COLABORADORES EM EMPRESAS RESUMO Leidiane Costa Santos O objetivo desse trabalho de conclusão foi evidenciar e analisar as vantagens em os empregadores concederem

Leia mais

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Rotatividade no Brasil

Rotatividade no Brasil Rotatividade no Brasil sociedade melhor, ajudando empresas a transformar seu ambiente de trabalho. Presença Global Fundação da 1ª afiliada 1997 Brasil Empresas participantes Número de Listas GPTW 115 Funcionários

Leia mais

Veja 10 fatores a serem avaliados ao receber proposta de emprego

Veja 10 fatores a serem avaliados ao receber proposta de emprego Terça-feira, 10 de dezembro de 2013 Atualizado em 10/12/2013 08h00 Veja 10 fatores a serem avaliados ao receber proposta de emprego Profissional deve pesar salário, plano de carreira, horário, entre outros.

Leia mais

PLANO DE CARREIRA: UM ESTUDO SOBRE AS EXPECTATIVAS DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL EM DUAS EMPRESAS EM PRESIDENTE PRUDENTE

PLANO DE CARREIRA: UM ESTUDO SOBRE AS EXPECTATIVAS DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL EM DUAS EMPRESAS EM PRESIDENTE PRUDENTE 191 PLANO DE CARREIRA: UM ESTUDO SOBRE AS EXPECTATIVAS DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL EM DUAS EMPRESAS EM PRESIDENTE PRUDENTE RIBEIRO, Aicha 1 FERNANDES, Lílian Barros 2 RAMALHO, Gabriel Pimentel 3 MAGALHÃES

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

Como é o RH nas Empresas?

Como é o RH nas Empresas? Como é o RH nas Empresas? Informações gerais da pesquisa Objetivo: entender a percepção dos profissionais de RH sobre clima organizacional Pesquisa realizada entre 24/06 e 12/07 Parceria entre Hay Group

Leia mais

SEMIPRESENCIAL 2013.1

SEMIPRESENCIAL 2013.1 SEMIPRESENCIAL 2013.1 MATERIAL COMPLEMENTAR II DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA: MONICA ROCHA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO Liderança e Motivação são fundamentais para qualquer empresa que deseja vencer

Leia mais

Proposta de Valor aos Empregados (EVP) como direcionador estratégico de Recursos Humanos

Proposta de Valor aos Empregados (EVP) como direcionador estratégico de Recursos Humanos RH 2020: Valor e Inovação Proposta de Valor aos Empregados (EVP) como direcionador estratégico de Recursos Humanos Glaucy Bocci 7 de maio de 2015, São Paulo Agenda Contexto O valor estratégico da EVP Pesquisa

Leia mais

PROPOSTAS PARA O COMBATE A ALTA ROTATIVIDADE DO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO

PROPOSTAS PARA O COMBATE A ALTA ROTATIVIDADE DO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO PROPOSTAS PARA O COMBATE A ALTA ROTATIVIDADE DO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO PROPOSTAS PARA O COMBATE A ALTA ROTATIVIDADE DO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO Considerando como movimentos desejáveis, tanto

Leia mais

CLIMA ORGANIZACIONAL COMO FATOR DE MOTIVAÇÃO EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

CLIMA ORGANIZACIONAL COMO FATOR DE MOTIVAÇÃO EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR XIV COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GESTÃO UNIVERSITÁRIA CIGU A Gestão do Conhecimento e os Novos Modelos de Universidade Florianópolis Santa Catarina Brasil 3, 4 e 5 de dezembro de 2014. ISBN: 978-85-68618-00-4

Leia mais

Rotatividade de Pessoal: Um estudo de Caso na Agroindústria

Rotatividade de Pessoal: Um estudo de Caso na Agroindústria Rotatividade de Pessoal: Um estudo de Caso na Agroindústria Autoria: Angela Maria Honaiser Strapasson, Cláudia Piccolotto Concolatto, Gabriel Murad Velloso Ferreira Resumo A área de gestão de pessoas tem

Leia mais

MANUAL DO COLABORADOR

MANUAL DO COLABORADOR MANUAL DO COLABORADOR 2 SUMÁRIO 1. Apresentação ---------------------------------------------------------- 3 2. Histórico da empresa ----------------------------------------------- 4 3. Serviços prestados

Leia mais

A influência do tempo de serviço no clima organizacional de uma empresa: o caso de uma empresa de médio porte do setor agroindustrial

A influência do tempo de serviço no clima organizacional de uma empresa: o caso de uma empresa de médio porte do setor agroindustrial A influência do tempo de serviço no clima organizacional de uma empresa: o caso de uma empresa de médio porte do setor agroindustrial Ana Paula Moreira de Almeida (CEFET/PR) ana.almeida@masisa.com Cláudia

Leia mais

Modelo de Questionário de Desligamento

Modelo de Questionário de Desligamento RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Planejamento Recrutamento Seleção Integração 1ª Etapa Surgimento de uma vaga - Dispensas do empregador (demissões); - Pedidos de demissão (saídas voluntárias demissionários); - Mortes;

Leia mais

inovadoras recrutamento

inovadoras recrutamento Avaliações inovadoras para recrutamento em grande volume Encontre agulhas no palheiro Nos processos de recrutamento em grande volume, você pode perder as pessoas certas por haver tantos candidatos menos

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

PLANEJAMENTO DE PESSOAL

PLANEJAMENTO DE PESSOAL GESTÃO DE PESSOAS PLANEJAMENTO DE PESSOAL Planejamento estratégico de GP 1 Um dos aspectos mais importantes do planejamento estratégico de GP é o alinhamento da função de GP com a estratégia organizacional.

Leia mais

2010 Great Place to Work. Todos os direitos reservados. 1

2010 Great Place to Work. Todos os direitos reservados. 1 1 As Melhores Empresas para Trabalhar e a Qualidade de Vida Ruy Shiozawa CEO - Great Place to Work 07.Dez.2010 2 Great Place to Work - Missão Construir uma sociedade melhor, ajudando empresas a transformar

Leia mais

PLANO DE CARREIRA. Rosangela Ferreira Leal Fernandes *

PLANO DE CARREIRA. Rosangela Ferreira Leal Fernandes * PLANO DE CARREIRA Rosangela Ferreira Leal Fernandes * As mudanças no cenário político, econômico, social e ambiental das últimas décadas vêm exigindo uma mudança de postura das organizações e dos profissionais

Leia mais

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL. QUAIS AS VANTAGENS DESTE PROCESSO PARA UMA ORGANIZAÇÃO?

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL. QUAIS AS VANTAGENS DESTE PROCESSO PARA UMA ORGANIZAÇÃO? Resumo: O texto cita algumas evoluções no processo de recrutamento e seleção realizado pelas empresas. Avalia a importância dos recursos humanos, no contexto organizacional. Palavras-Chave: 1. Incentivo

Leia mais

Rotinas de DP-Professor: Robson Soares

Rotinas de DP-Professor: Robson Soares Rotinas de DP-Professor: Robson Soares Capítulo 3 Agregando Pessoas -Recrutamento e Seleção de Pessoas Nesse capítulo veremos com as organizações agregam pessoas através do recrutamento e seleção de pessoas.

Leia mais

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil 2014 Objetivo Metodologia Perfil da Empresa de Consultoria Características das Empresas Áreas de Atuação Honorários Perspectivas e Percepção de Mercado

Leia mais

Gestão de recursos humanos na empresa terceirizada no ramo da construção civil

Gestão de recursos humanos na empresa terceirizada no ramo da construção civil Revista Formadores: Vivências e Estudos, Cachoeira-BA, v. 6, n. 1, p. 103-113, Nov. 2013 Gestão de recursos humanos na empresa terceirizada no ramo da construção civil ADRIANA CRISTINA LOPES DA FONSECA,

Leia mais

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. O setor privado de ensino sob um perspectiva de gênero.

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. O setor privado de ensino sob um perspectiva de gênero. Pesquisa O setor privado de ensino sob um perspectiva de gênero. Introdução Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e políticas capazes de ampliar a inserção da mulher no mercado de trabalho.

Leia mais

A CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho no Brasil

A CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho no Brasil A CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho no Brasil Pesquisa revela que a CIPA é uma ferramenta indispensável para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho e melhorias nas condições

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Área de conhecimento: Gestão e Negócios Componente Curricular: Gestão de Pessoas III Série:III

Leia mais

A ROTATIVIDADE DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAPORA

A ROTATIVIDADE DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAPORA A ROTATIVIDADE DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAPORA Jorge Sakamae 1 Thiago Gasparetti 2 Victor Vinicius Biazon 3 RESUMO: Neste trabalho apresentamos qual índice de rotatividade na Prefeitura Municipal

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas:

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas: 4 Pesquisa de campo Neste capitulo será apresentado o resultado dos questionários da pesquisa de campo que serviu para o estudo de caso. A coleta de dados será dividida em: Núcleo administrativo Núcleo

Leia mais

www.dalecarnegie.com.br Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper

www.dalecarnegie.com.br Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper Como Impulsionar o Engajamento de Colaboradores em PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Dale Carnegie Training White Paper www.dalecarnegie.com.br Copyright 2014 Dale Carnegie & Associates, Inc. All rights reserved.

Leia mais

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Capítulo 2 Conceitos de Gestão de Pessoas - Conceitos de Gestão de Pessoas e seus objetivos Neste capítulo serão apresentados os conceitos básicos sobre a Gestão

Leia mais

RH NA ÁREA. Clarice da Fontoura Paim Mestre em Administração e Negócios (PUCRS) UNIRITTER cfpaim@cpovo.net. 1 Introdução

RH NA ÁREA. Clarice da Fontoura Paim Mestre em Administração e Negócios (PUCRS) UNIRITTER cfpaim@cpovo.net. 1 Introdução RH NA ÁREA Clarice da Fontoura Paim Mestre em Administração e Negócios (PUCRS) UNIRITTER cfpaim@cpovo.net Resumo: Considerando a necessidade de orientação das pessoas para o aproveitamento de vagas disponíveis

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais