SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED"

Transcrição

1 RESOLUÇÃO N.º 1.434/2016 GS/SEED Dispõe sobre a pontuação dos eventos de formação e/ou qualificação profissional e produção do professor da Rede Estadual de Educação Básica do Estado do Paraná. O Secretário de Estado da Educação em Exercício, no uso das atribuições, que lhe são conferidas pelo Art. 45 da Lei Estadual n.º 8.485, de 03/06/1987, e tendo em vista as disposições contidas na Lei Complementar n.º 103, de 15 de março de 2004, R E S O L V E: Art. 1.º Regulamentar os critérios de pontuação dos eventos de formação e/ou qualificação profissional e produção do professor da Rede Estadual de Educação Básica do Estado do Paraná, nos termos do Art. 14 da Lei Complementar n.º 103/2004. Art. 2.º O período de interstício, para os efeitos de progressão funcional, iniciar-se-á em 01/07 a 30/06 de cada ano. Parágrafo único. Para a primeira progressão na carreira serão considerados os eventos de formação e/ou qualificação e produção realizados no período de três anos imediatamente anteriores à data de concessão. Art. 3.º Os certificados/títulos e produções a serem pontuados deverão estar obrigatoriamente cadastrados no sistema de Cadastro de Capacitação Profissional da Secretaria de Estado da Educação até a data de 30 de agosto de cada ano. 1.º O professor deverá manter atualizado o cadastro mencionado no caput deste artigo, apresentando original e cópia dos documentos comprobatórios no Núcleo Regional de Educação - NRE, até 30 de julho de cada ano. 1

2 2.º O Professor poderá a qualquer tempo solicitar ao setor de Recursos Humanos do NRE de sua jurisdição o cadastro de seus cursos de capacitação. 3.º Somente serão pontuados os cursos que estiverem dentro do período de interstício e conforme legislação vigente à época. Art. 4.º Os critérios de avaliação dos certificados/títulos e produções, para fins de progressão, encontram-se estabelecidos no Anexo desta Resolução. Art. 5.º Para os efeitos previstos nesta Resolução, funções técnicopedagógicas são as desenvolvidas pelos professores que exercem atividade de direção, coordenação, equipe pedagógica, em Estabelecimentos de Ensino da Rede Pública Estadual, Núcleos Regionais de Educação, Secretaria de Estado da Educação e unidades a ela vinculadas. Art. 6.º Somente serão pontuados os cursos, títulos, eventos e produções relacionados nos incisos seguintes, cujos documentos de conclusão contenham os dados exigidos pela legislação especificada: I. Curso de Graduação (Diploma e Histórico Escolar): todos os dados exigidos pela legislação do Ministério da Educação - MEC, vigente à época de realização do curso. II. Curso de Pós-Graduação: todos os dados exigidos pela legislação específica do MEC vigente à época de realização do curso. III. Eventos de Formação Continuada realizados pelo Programa de Capacitação/SEED, conforme resoluções vigentes; IV. Eventos de Formação Continuada realizados por: a) Instituições de Ensino Superior e/ou órgãos a ela vinculados; b) MEC e órgãos a ele vinculados, c) Ministérios Federais ou Secretarias Estaduais ou Municipais que apresentem eventos de formação voltados à área da educação básica; d) Instituições que mantenham termo de cooperação técnica ou convênio com a SEED. 2

3 Parágrafo único. Não poderão ser pontuados os eventos, realizados pela mesma instituição, cujos documentos comprobatórios apresentem o mesmo conteúdo programático. V. Grupo de Trabalho em Rede, proposto pelo Programa de Desenvolvimento Educacional PDE, conforme legislação vigente. Parágrafo único. Serão pontuados dois Grupos de Trabalho em Rede GTR PDE/PR, por período de interstício. VI. Produções de material didático-pedagógico para utilização na Rede Estadual de Educação Básica e Profissional e outras produções. Parágrafo único. Nenhum trabalho poderá ser bipontuado. Art. 7.º As funções técnico-pedagógicas do item VII, do Anexo desta Resolução, são as exercidas em Instituições de Ensino Superior devidamente reconhecidas. Art. 8.º Os casos omissos serão resolvidos pela Superintendência da Educação. Art. 9.º Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação, ficando revogada a Resolução n.º 2.328/08, de 11/07/2008. Curitiba,04 de abril de 2016 Edmundo Rodrigues da Veiga Neto Secretário de Estado da Educação em Exercício GRHS-vv 3

4 IV PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO/PEDAGÓGICO PARA UTILIZAÇÃO NA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL III OUTRO CURSO SUPERIOR II APERFEIÇOAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO I ATUALIZAÇÃO Área específica de concurso/ habilitação Outras áreas da educação Limite máximo SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED ANEXO DA RESOLUÇÃO N.º 1.434/2016 EVENTOS realizados no período de avaliação (Pontuação máxima para progressão: 30 3.º, Art 14, LC n.º 103/2004) 1- Congresso, Curso, Encontro, Grupo de Estudos, Jornada, Oficina, Semana, Seminário, Simpósio, Grupo de Trabalho em Rede PDE/PR Máximo 10 por evento 0,15 p/ hora 0,10 p/ hora 30,0 2- Palestra, Mesa Redonda, Painel, Fórum e Conferência 3- Campanha, Concurso, Feira, Festival, Gincana, Mostra, Olimpíada, Torneio e Reunião Técnica 0,10 p/ hora 0,05 p/ hora Não pontua 1- APERFEIÇOAMENTO (Lato Sensu, carga horária mínima 180 horas) 3,5 2- ESPECIALIZAÇÃO (Lato Sensu, igual ou superior a 360 horas) 7,5 3- MESTRADO 20, DOUTORADO 30,0 20,0 a) Curso de licenciatura não utilizado para ingresso no cargo b) Curso superior não utilizado para ingresso no cargo. c) Bacharelado, mais Formação Pedagógica, não utilizados para ingresso no cargo d) Habilitação de Curso Superior não utilizada para ingresso no cargo e) Curso Sequencial de Educação Superior 1,0 4,0 20,0 30,0 4,0 Pontos Pontos 1,0 a) Material didático e instrumental, jogos, testes, filmes, multimídia implantados na Rede Pública Estadual pela SEED b) Capítulo de Livro Didático com registro de ISBN 3,0 c) Livro Didático com registro ISBN 4

5 VII - FUNÇÕES TÉCNICO- PEDAGÓGICAS VI FUNÇÕES TÉCNICO- PEDAGÓGICAS DA SEED V OUTRAS PRODUÇÕES SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED a) Artigo em periódico indexado com ISSN 3,0 b) Capítulo de livro publicado com ISBN 4,0 8,0 c) Livro técnico-científico publicado com ISBN d) Organização de livro publicado com ISBN 3,0 a) Coordenador Pedagógico b) Organizador de evento c) Docente de cursos de Formação Continuada. 1,5 por evento 1,0 por evento 0,20 por hora d) Comissão instituída por Resolução ou Portaria e designada pelo(a) Secretário(a) de Educação e ou pela Diretoria-Geral/SEED, desde que não sejam inerentes ao cargo em exercício 2,0 e) Professor Orientador/Tutor de curso de EAD de Formação Continuada a) Membro de Banca de IES em Pós-Graduação 2,0 ponto b) Apresentação de trabalho 3,0 c) Comunicação de trabalho com resumo publicado 3,0 5

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de História. Parágrafo único As Atividades Complementares

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Pedagogia. Nova Serrana Outubro de 2015

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Pedagogia. Nova Serrana Outubro de 2015 REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Curso: Pedagogia Nova Serrana Outubro de 2015 Curso de Pedagogia - Licenciatura: Autorizado conforme Portaria 601 de 29/10/2014 DOU 210 de 30/10/2014 Seção

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO NORMAS PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL À CLASSE ESPECIAL DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO DE 1º E º GRAUS. Regulamenta e normatiza a progressão funcional à Classe Especial da Carreira do magistério de 1º e º Graus

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA Portaria nº. 01/10 - CCE Regulamenta os conteúdos complementares flexíveis, fixados no

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE MESTRADO ACADÊMICO EM DIREITO - PPGDir COLEGIADO DE CURSO RESOLUÇÃO 01/2016 ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE MESTRADO ACADÊMICO EM DIREITO - PPGDir COLEGIADO DE CURSO RESOLUÇÃO 01/2016 ATIVIDADES COMPLEMENTARES RESOLUÇÃO 01/2016 ATIVIDADES COMPLEMENTARES O Colegiado do Curso de Mestrado Acadêmico em Direito da Universidade de Caxias do Sul, no exercício das atribuições que lhe confere o regulamento do Programa

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia Escola de Nutrição

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia Escola de Nutrição Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia Escola de Nutrição Endereço: R. Basílio da Gama, S/N - Canela - Salvador / Bahia CEP 40.110.907 Telefone: (071) 3283-7700 /7701 e-mail: enufba@ufba.br

Leia mais

1º. As AACC, conforme previstas no projeto pedagógico do curso poderão ser desenvolvidas ao longo de todo o percurso formativo.

1º. As AACC, conforme previstas no projeto pedagógico do curso poderão ser desenvolvidas ao longo de todo o percurso formativo. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS BARBACENA Art. 1º. As Atividades

Leia mais

Resolução Nº 01/2016

Resolução Nº 01/2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA CONSELHO DE UNIDADE Resolução Nº 01/2016 Dispõe sobre os Critérios de Pontuação das Provas de Títulos para fins de Concursos

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS DE APROFUNDAMENTO DO CURSO PEDAGOGIA/EAD LICENCIATURA CAPITULO I DA REGULAMENTAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS DE APROFUNDAMENTO DO CURSO PEDAGOGIA/EAD LICENCIATURA CAPITULO I DA REGULAMENTAÇÃO REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS DE APROFUNDAMENTO DO CURSO PEDAGOGIA/EAD LICENCIATURA CAPITULO I DA REGULAMENTAÇÃO Art. 1 o O presente Regulamento disciplina os procedimentos para oferta,

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º. A análise e registro das atividades complementares serão realizados pelo Núcleo de Extensão e Apoio à Cultura NEAC,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS DOS CURSOS SUPERIORES DO INSTITUTO FEDERAL DE RORAIMA - CAMPUS BOA VISTA.

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS DOS CURSOS SUPERIORES DO INSTITUTO FEDERAL DE RORAIMA - CAMPUS BOA VISTA. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA DEPARTAMENTO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CAMPUS BOA VISTA REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - Este Regulamento complementa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO GESTÃO DA INFORMAÇÃO. Resolução NDE/GESTÃO DA INFORMAÇÃO/FIC nº 01/2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO GESTÃO DA INFORMAÇÃO. Resolução NDE/GESTÃO DA INFORMAÇÃO/FIC nº 01/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO GESTÃO DA INFORMAÇÃO Resolução NDE/GESTÃO DA INFORMAÇÃO/FIC nº 01/2014 Normatiza os arts. 14 e 89 do Regulamento Geral de Cursos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO Nº 02/2016

REGIMENTO INTERNO Nº 02/2016 Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Formação de Professores Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE Complementa a Resolução nº 04/05-CEPE que estabelece normas de concurso público para a carreira do magistério superior na Universidade Federal do Paraná, fixando a tabela de pontuação

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 GABARITO PARA AVALIAÇÃO DE PROVA DE TÍTULOS CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSORES NÃO TITULARES NOME DO(A) CANDIDATO(A): DEPARTAMENTO: SETOR: Unidade Universitária: ÁREA OU MATÉRIA: GRUPO I Títulos universitários

Leia mais

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ Reconhecida pelo Decreto Governamental n.º 70.906 de 01/08/72 e Portaria n.º 1.062

Leia mais

RESOLUÇÃO TGT Nº 04/2015

RESOLUÇÃO TGT Nº 04/2015 ANO XLV N. 078 26/05/2015 SEÇÃO II PÁG. 028 RESOLUÇÃO TGT Nº 04/2015 Niterói, 06 de maio de 2015 O Colegiado do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações, em reunião ordinária de 06/05/2015,

Leia mais

ANEXO IV FORMULÁRIO DE PONTUAÇÃO POR CRITÉRIO. Fator de pontuação

ANEXO IV FORMULÁRIO DE PONTUAÇÃO POR CRITÉRIO. Fator de pontuação RECONHECIMENTO DE SABERES E COMPETÊNCIAS RSC I ANEXO IV FORMULÁRIO DE PONTUAÇÃO POR CRITÉRIO Fator de pontuação Unidade Quantidade Máximas de unidades Quantidade de unidades comprovadas obtida I - Experiência

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Art. 1º Com base no disposto no Art. 79 do Regulamento Geral dos Cursos de Graduação da Universidade Federal

Leia mais

N 2016/02 01 de Dezembro a 06 Dezembro de O DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

N 2016/02 01 de Dezembro a 06 Dezembro de O DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, EDITAL DE PROCESSO EXTERNO PARA SELETIVO INTERNO E O CURSO DE NUTRIÇÃO N 2016/02 01 de Dezembro a 06 Dezembro de 2016. Dispõe sobre o TESTE SELETIVO INTERNO E EXTERNO para COORDENADOR DO CURSO DE NUTRIÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ECONOMIA

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ECONOMIA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ECONOMIA Art. 1º. O presente regulamento tem como finalidade regular as atividades complementares

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO VI DO REGULAMENTO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE DOCENTE PARA A AQUISIÇÃO DA ESTABILIDADE NO CARGO DE PROVIMENTO EFETIVO EM VIRTUDE DE CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO ENSINO

Leia mais

ANEXO I ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS - AACC, PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA, DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS, DE JABOTICABAL, SP

ANEXO I ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS - AACC, PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA, DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS, DE JABOTICABAL, SP ANEXO I ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS - AACC, PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA, DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS, DE JABOTICABAL, SP JUSTIFICATIVA De acordo com a Resolução nº CNE/CP 2, de 19

Leia mais

CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS E TRABALHOS EM CONCURSOS PÚBLICOS DE PROVAS E TÍTULOS DO DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS E TRABALHOS EM CONCURSOS PÚBLICOS DE PROVAS E TÍTULOS DO DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS E TRABALHOS EM CONCURSOS PÚBLICOS DE PROVAS E TÍTULOS

Leia mais

RESOLUÇÃO CFFa n 272, de 20 de Abril de 2001

RESOLUÇÃO CFFa n 272, de 20 de Abril de 2001 RESOLUÇÃO CFFa n 272, de 20 de Abril de 2001 Dispõe sobre a prática da Acupuntura pelo fonoaudiólogo e dá outras providências O Conselho Federal de Fonoaudiologia, no uso das atribuições legais, conferidas

Leia mais

CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO- ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO- ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO- ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares constituem parte da Carga Horária do Curso de Relações Internacionais da UNIFESP Osasco, em um total

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADE ACADÊMICA COMPLEMENTAR (AAC) para os cursos de Letras da UNESPAR / APUCARANA

REGULAMENTO DE ATIVIDADE ACADÊMICA COMPLEMENTAR (AAC) para os cursos de Letras da UNESPAR / APUCARANA REGULAMENTO DE ATIVIDADE ACADÊMICA COMPLEMENTAR (AAC) para os cursos de Letras da UNESPAR / APUCARANA Do Objetivo das Atividades Acadêmicas Complementares Art. 1º O objetivo das Atividades Acadêmicas Complementares

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, NATURAIS E DA SAÚDE - CCENS CURSO DE FARMÁCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, NATURAIS E DA SAÚDE - CCENS CURSO DE FARMÁCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, NATURAIS E DA SAÚDE - CCENS CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA 2016 Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Complementares (AC) atendem ao Parecer n 776/97 da CES, que trata das Diretrizes Curriculares dos cursos de graduação,

Leia mais

EDITAL 14/2016 CAMPUS COLOMBO CHAMADA INTERNA SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO DE BOLSISTA - REDE ETEC BRASIL

EDITAL 14/2016 CAMPUS COLOMBO CHAMADA INTERNA SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO DE BOLSISTA - REDE ETEC BRASIL EDITAL 14/2016 CAMPUS COLOMBO CHAMADA INTERNA SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO DE BOLSISTA - REDE ETEC BRASIL A presente chamada interna visa contratar bolsista para atuar nos cursos técnicos, na modalidade

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES INTRODUÇÃO A Resolução nº 1, de 2 de fevereiro de 2004, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração, Bacharelado,

Leia mais

A Congregação da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal da Bahia, no uso de suas atribuições, considerando que:

A Congregação da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal da Bahia, no uso de suas atribuições, considerando que: PORTARIA 02 Estabelece critérios e escalas para aferição de na avaliação de títulos em concursos para Professor Adjunto da Faculdade de Farmácia da UFBA. A Congregação da Faculdade de Farmácia da Universidade

Leia mais

Anexo X ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Anexo X ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Anexo X ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO O Colegiado do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação, em conformidade às diretrizes do Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE AECISA MANTIDA FACULDADE PERNAMBUCANA DE SAÚDE- FPS

MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE AECISA MANTIDA FACULDADE PERNAMBUCANA DE SAÚDE- FPS MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE AECISA MANTIDA FACULDADE PERNAMBUCANA DE SAÚDE- FPS REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES RECIFE/PE Atualizado em 21 de setembro de 2015 1 SUMÁRIO

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA FICHA DE PARA RENOVAÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA Nome: CRFa: Especialidade a ser renovada: Total de pontos informados: Preenchimento de uso exclusivo do Data da Análise

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/PPGEDU, DE JULHO DE 2013.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/PPGEDU, DE JULHO DE 2013. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/PPGEDU, DE JULHO DE 2013. Define as modalidades de Atividades Curriculares Complementares do Programa de Pós-Graduação em Educação. A Comissão de Pós-Graduação, no uso de suas

Leia mais

A Congregação do Instituto de Biologia da Universidade Federal da Bahia, no uso de suas atribuições, considerando que:

A Congregação do Instituto de Biologia da Universidade Federal da Bahia, no uso de suas atribuições, considerando que: PORTARIA INTERNA nº 55 Estabelece critérios e escalas para aferição de na avaliação de títulos em concursos para Professor Adjunto A do Instituto de Biologia da UFBA A Congregação do Instituto de Biologia

Leia mais

Tabela de Conversão de horas - Atividades Complementares ESC- ECDE - EAETI - ENDH (Exceto Direito)

Tabela de Conversão de horas - Atividades Complementares ESC- ECDE - EAETI - ENDH (Exceto Direito) Tabela de Conversão de horas - s Complementares ESC- ECDE - EAETI - ENDH (Exceto Direito) GRADUAÇÃO BACHARELADO Dimensão por por Aproveitamento de disciplinas de cursos de Pós-graduação Stricto Sensu e

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Graduação Campus Diadema-Departamento de Ciências Biológicas

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Graduação Campus Diadema-Departamento de Ciências Biológicas Regulamento das Atividades Acadêmico-Científico e Culturais Normatização Regulamenta as atividades acadêmico-científicoculturais do Curso de Bacharelado em Ciências Biológicas, UNIFESP, Diadema. Art. 1º.

Leia mais

Art. 3º A Carreira dos Profissionais do Serviço de Trânsito é composta por 03 (três) cargos:

Art. 3º A Carreira dos Profissionais do Serviço de Trânsito é composta por 03 (três) cargos: EI N 8.912, DE 27 DE JUNHO DE 2008. Autor: Poder Executivo Reestrutura a Carreira dos Profissionais do Serviço de Trânsito do Estado de Mato Grosso do Departamento Estadual de Trânsito - DETRAN/MT, e dá

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED EDITAL N.º 33/2012 DG/SEED O Diretor-Geral da Secretaria de Estado da Educação, no uso das atribuições legais, com base na Resolução n.º 933/2010, e considerando a necessidade de contratar Professores

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Art. 1º. As atividades complementares têm por finalidade oportunizar ao acadêmico a realização, concomitantemente às disciplinas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 017/ CONSELHO SUPERIOR

RESOLUÇÃO Nº 017/ CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 017/2015 - CONSELHO SUPERIOR Regulamenta o desenvolvimento das Atividades Teórico-Práticas de Aprofundamento em áreas específicas de interesse do estudante dos cursos de licenciatura do IFPI.

Leia mais

ANEXO IV - QUADRO DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA PROVA DE TÍTULOS CONCURSO DOCENTE. Versão Complementar 1

ANEXO IV - QUADRO DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA PROVA DE TÍTULOS CONCURSO DOCENTE. Versão Complementar 1 Candidato: ANEXO IV - QUADRO DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA PROVA DE TÍTULOS CONCURSO DOCENTE Versão Complementar 1 QUADRO DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA PROVA DE TÍTULOS CONCURSO DOCENTE Edital CCS nº 08/16

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE FLEXIBILIZAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA. CAPÍTULO I Definição

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE FLEXIBILIZAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA. CAPÍTULO I Definição REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE FLEXIBILIZAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA CAPÍTULO I Definição Art. 1º A flexibilização curricular envolve atividades acadêmicas previstas no projeto pedagógico do Curso de Medicina

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TÍTULO I

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TÍTULO I DELIBERAÇÃO Nº044/2010 Reformula a Deliberação nº. 004/2008. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe atribui o parágrafo único do artigo 11, do Estatuto da UERJ

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO UNICEP

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO UNICEP Centro Universitário Central Paulista Cursos de Engenharia REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO UNICEP Considerando que as Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação

Leia mais

MINUTA DE REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA FCHS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

MINUTA DE REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA FCHS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES MINUTA DE REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA FCHS Aprovado pela Congregação em 01/03/2011 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este regulamento normatiza o cumprimento

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES O que são as atividades complementares? - as atividades complementares são um componente curricular obrigatório segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES.

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES. 1. JUSTIFICATIVA Tomando-se como referência a missão institucional ASCES que visa o favorecimento da qualificação formal,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 32/16, de 20/07/16. Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento tem

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DAS ATIVIDADES ACADÊMICO, CIENTÍFICO E CULTURAIS AACC DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DO CESI

NORMAS COMPLEMENTARES DAS ATIVIDADES ACADÊMICO, CIENTÍFICO E CULTURAIS AACC DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DO CESI NORMAS COMPLEMENTARES DAS ATIVIDADES ACADÊMICO, CIENTÍFICO E CULTURAIS AACC DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DO CESI As atividades acadêmico-científico-culturais-aacc têm a função de extensão universitária,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA ESADE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES.

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA ESADE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES. REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA ESADE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES. O Diretor da Esade Laureate International Universities, no uso de suas

Leia mais

EDITAL Nº 01/ CLFD

EDITAL Nº 01/ CLFD UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FILOSOFIA, SOCIOLOGIA E POLÍTICA CURSO DE LICENCIATURA EM FILOSOFIA NA MODALIDADE EAD EDITAL Nº 01/2016 - CLFD A Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) torna

Leia mais

CADASTRO EMERGENCIAL PARA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INTERLOCUTOR DE LIBRAS

CADASTRO EMERGENCIAL PARA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INTERLOCUTOR DE LIBRAS CADASTRO EMERGENCIAL PARA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INTERLOCUTOR DE LIBRAS O Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino Região Itapecerica da Serra torna pública a abertura de cadastramento emergencial

Leia mais

Normatização do cadastro de formação profissional e educação continuada em gerontologia

Normatização do cadastro de formação profissional e educação continuada em gerontologia Normatização do cadastro de formação profissional e educação continuada em gerontologia O cadastro de Formação profissional e Educação continuada em Gerontologia da Sociedade Brasileira de Geriatria e

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES BELO HORIZONTE 2014 2 1. APRESENTAÇÃO Atividades Complementares - AC- são aquelas desenvolvidas pelos alunos como complementação

Leia mais

Resolução nº 001, de 13 de fevereiro de 2013

Resolução nº 001, de 13 de fevereiro de 2013 Resolução nº 001, de 13 de fevereiro de 2013 O Diretor-Geral do do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, no uso das atribuições legais que lhe são conferidas, resolve:

Leia mais

ESCOLA NACIONAL DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE MAGISTRADOS DO TRABALHO RESOLUÇÃO N.º 14, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2013

ESCOLA NACIONAL DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE MAGISTRADOS DO TRABALHO RESOLUÇÃO N.º 14, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2013 ESCOLA NACIONAL DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE MAGISTRADOS DO TRABALHO RESOLUÇÃO N.º 14, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2013 Estabelece os critérios de pontuação ou valoração de atividades formativas de aperfeiçoamento

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA SOCIEDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA LTDA. SOREC FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL FACIMED Portaria Ministerial nº. 2.810 de 13/12/2001 DOU de 17/12/2001 CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA Reconhecido

Leia mais

REGULAMENTO PARA CERTIFICADOS, DECLARAÇÕES E CERTIDÕES DA UTFPR

REGULAMENTO PARA CERTIFICADOS, DECLARAÇÕES E CERTIDÕES DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Relações Empresariais e REGULAMENTO PARA CERTIFICADOS, DECLARAÇÕES E CERTIDÕES DA UTFPR Estabelece Normas para elaboração,

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - CAPES

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - CAPES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO Normas e Critérios para Concessão de Bolsas por quota - CAPES e CNPq 2014/2015 (* Alterações aprovadas em reunião do Conselho do Programa realizada no dia 22 de agosto

Leia mais

FORMULÁRIO DO PROGRAMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE AVALIADO :

FORMULÁRIO DO PROGRAMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE AVALIADO : I. Capacitação Profissional Pontos 1. Participação em Simpósio, Congresso, Seminário e outros eventos na área pedagógica, na área de atuação do docente ou em áreas afins (1,0 por evento, máximo 4,0 pontos).

Leia mais

Art. 1º Definir e regulamentar os procedimentos para a expedição e registro de diplomas e certificados dos cursos do IFNMG.

Art. 1º Definir e regulamentar os procedimentos para a expedição e registro de diplomas e certificados dos cursos do IFNMG. REGULAMENTAÇÃO PARA EXPEDIÇÃO E REGISTRO DE DIPLOMAS E CERTIFICADOS DOS CURSOS DO IFNMG Anexo da Resolução CEPE Nº 06/2014, 09 de setembro de 2014 - Reestruturação do Regulamento para Expedição e Registro

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 16, de 30

Leia mais

NORMA INTERNA Nº 17/2016

NORMA INTERNA Nº 17/2016 NORMA INTERNA Nº 17/2016 Normatiza a seleção e avaliação de bolsistas do Programa de Pós-Graduação em Agronomia Área de Concentração Produção Vegetal da UFPR. O COLEGIADO DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO

Leia mais

Artigo 1º - O inciso II do artigo 6º e o caput do artigo 50, ambos da Lei Municipal 1468/2011, passam a vigorar com as seguintes alterações:

Artigo 1º - O inciso II do artigo 6º e o caput do artigo 50, ambos da Lei Municipal 1468/2011, passam a vigorar com as seguintes alterações: , de Corumbataí, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Corumbataí aprovou e ele sanciona e promulga a seguinte: L E I Nº 1. 4 7 5 de 24 de novembro

Leia mais

Prefeitura Municipal de Assis

Prefeitura Municipal de Assis Prefeitura Municipal de Assis Paço Municipal Profª Judith de Oliveira Garcez SECRETARIA DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME Nº. 05/2.015 Dispõe sobre diretrizes e procedimentos relativos à seleção de professores

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO CULTURAIS (AACC)

REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO CULTURAIS (AACC) REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO CULTURAIS (AACC) ALÉM PARAÍBA 2010 Regulamento Atividas Acadêmico-Científico-Culturais Art.1º - O presente regulamento visa a normatizar as Atividas Complementares

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1.º Os cursos de pós-graduação lato sensu do SENAI de São Paulo, obedecem o que dispõe a Resolução CNE/CES

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS - UNIFEB

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS - UNIFEB REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS - UNIFEB Da exposição de motivos Considerando que a disciplina Atividades Complementares

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS

TÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS RESOLUÇÃO N. 1/POSDESIGN/214, DE 12 DE JUNHO DE 215. Dispõe sobre credenciamento e recredenciamento de professores no. A coordenação do (PÓSDESIGN), no uso de suas atribuições, considerando o que dispõe

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA FICHA DE PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA POR PROVA DE Nome: CRFa: Especialidade pretendida: Total de pontos informados: Preenchimento de uso exclusivo do Data

Leia mais

ANEXO II. Fichas de Avaliação das Provas Didática e de Títulos FICHA DE AVALIAÇÃO INDIVIDUAL DA PROVA DIDÁTICA EDITAL N / /2016

ANEXO II. Fichas de Avaliação das Provas Didática e de Títulos FICHA DE AVALIAÇÃO INDIVIDUAL DA PROVA DIDÁTICA EDITAL N / /2016 Ministério da Educação Fundação Universidade Federal de Rondônia Pró-Reitoria de Graduação Campus Professor Francisco Gonçalves Quiles - Cacoal ANEXO II Fichas de Avaliação das Provas Didática e de Títulos

Leia mais

Ministério da Educação e Desporto Universidade Federal de São Paulo Campus Osasco

Ministério da Educação e Desporto Universidade Federal de São Paulo Campus Osasco CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS MANUAL REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares são parte constituinte da Carga Horária do Curso de Ciências Econômicas da EPPEN-UNIFESP, campus Osasco,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 025/2003-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 025/2003-CEPE RESOLUÇÃO Nº 025/2003-CEPE Aprova Regulamento de Atividades Acadêmicas Complementares. Considerando o contido na Resolução nº 003/2003-CEPE, de 30 de janeiro de 2003, que Aprova as Diretrizes do Ensino

Leia mais

O edital obedecerá aos critérios do Regimento Interno da FACPP: CAPÍTULO II (Art Art. 90). Ver documento a seguir:

O edital obedecerá aos critérios do Regimento Interno da FACPP: CAPÍTULO II (Art Art. 90). Ver documento a seguir: O edital obedecerá aos critérios do Regimento Interno da FACPP: CAPÍTULO II (Art. 79 - Art. 90). Ver documento a seguir: 1 FORMAS DE ACESSO AOS CURSOS - DO PROCESSO SELETIVO A MATRÍCULA DE ACORDO COM O

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUP Nº. 394/2015 Belém, 20 de Dezembro de 2015

RESOLUÇÃO CONSUP Nº. 394/2015 Belém, 20 de Dezembro de 2015 RESOLUÇÃO CONSUP Nº. 394/2015 Belém, 20 de Dezembro de 2015 Aprova as alterações do Regulamento das Atividades Complementares da Faculdade Integrada Brasil Amazônia - FIBRA O Presidente do Conselho Superior

Leia mais

ANEXO II CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE TÍTULOS

ANEXO II CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE TÍTULOS ANEXO II CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE TÍTULOS - Regulamento da Titulação - Regulamento da Produção Científica - Regulamento da Experiência Profissional Regulamento da Titulação Nesta categoria os examinadores

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE C.S.T. EM PROCESSOS QUÍMICOS PORTARIA NORMATIVA Nº 1, 14 DE SETEMBRO DE 2009

COORDENAÇÃO DO CURSO DE C.S.T. EM PROCESSOS QUÍMICOS PORTARIA NORMATIVA Nº 1, 14 DE SETEMBRO DE 2009 COORDENAÇÃO DO CURSO DE C.S.T. EM PROCESSOS QUÍMICOS PORTARIA NORMATIVA Nº 1, 14 DE SETEMBRO DE 2009 Institui as normas e as atividades aprovadas para o aproveitamento de carga horária para compor atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA REGIONAL DE CHAPECÓ UNOCHAPECÓ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA REGIONAL DE CHAPECÓ UNOCHAPECÓ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA REGIONAL DE CHAPECÓ UNOCHAPECÓ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES CURRICULARES COMPLEMENTARES DO CURSO DE

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares. Faculdade Paulus de Comunicação

Regulamento das Atividades Complementares. Faculdade Paulus de Comunicação Faculdade Paulus de Comunicação CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1 O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades Complementares, práticas acadêmicas obrigatórias cujo cumprimento

Leia mais

Das atividades, atribuições e carga horária

Das atividades, atribuições e carga horária Edital de abertura de inscrições para o processo de qualificação de candidatos à função de Coordenador de Área Responsável pelo Núcleo de Gestão Pedagógica e Acadêmica das Escolas Técnicas do Centro Estadual

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 10/2014 Cria norma para progressão funcional do cargo de professor das categorias Assistente e Adjunto. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE HABILITAÇÃO, REABILITAÇÃO E READAPTAÇÃO ASSOCIAÇÃO REABILITAR

ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE HABILITAÇÃO, REABILITAÇÃO E READAPTAÇÃO ASSOCIAÇÃO REABILITAR READAPTAÇÃO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 001/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA CADASTRO DE RESERVA DO CENTRO INTEGRADO DE REABILITAÇÃO- CEIR. JUSTIFICATIVA DA SELEÇÃO: A Associação Piauiense

Leia mais

ASSUNTO: REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA NEAD.

ASSUNTO: REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA NEAD. Processo CONSUN Nº 009-2011 ASSUNTO: REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA NEAD. PROTOCOLADO EM: 24/03/2011 INTERESSADO: Universidade do Contestado PROCEDÊNCIA: Reitoria COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI EDITAL CPD 024, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI EDITAL CPD 024, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI EDITAL CPD 024, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2013 A Pró-Reitora de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, da Universidade

Leia mais

IVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA

IVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA Normatiza as Atividades Formativas previsto na Reforma Curricular do Curso de Odontologia Processo N o 23075.64471/05-92 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente regulamento tem o propósito de normatizar as

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA - UNIFOR

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA - UNIFOR FUNDAÇÃO EDUCACIONAL COMUNITÁRIA FORMIGUENSE CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA - UNIFOR REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA (Ato de Aprovação: Resolução do Reitor nº 22/2012

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE MEDICINA CLÍNICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE MEDICINA CLÍNICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE MEDICINA CLÍNICA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 56, de 16 de junho

Leia mais

IV REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA FDV.

IV REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA FDV. IV REGULAMENTO DAS DO CURSO DE DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA FDV. Estabelece normas para o funcionamento das Atividades Complementares do sistema seriado do curso de Direito. Alterado pelo

Leia mais

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DO CARGO DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DO CARGO DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Anexo I da Resolução 02/2010 - ICED PROVA ESCRITA MATÉRIA: CANDIDATO(A): AVALIADOR(A): VALORAÇÃO PONTUAÇÃO ATRIBUIDOS 01. Inclui os elementos fundamentais (introdução, desenvolvimento

Leia mais

FORMULÁRIO DE CADASTRO DE TÍTULOS NOME DO CANDIDATO: ÁREA / DISCIPLINA: NÚMERO DE INSCRIÇÃO:

FORMULÁRIO DE CADASTRO DE TÍTULOS NOME DO CANDIDATO: ÁREA / DISCIPLINA: NÚMERO DE INSCRIÇÃO: CONCURSO PÚBLICO DO INSTITUTO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DE SURDOS EDITAL Nº 29/2013 E EDITAL Nº 04/2014 PROVA DE TÍTULOS PARA OS CARGOS DE PROFESSOR DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR FORMULÁRIO DE CADASTRO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA AVÍCOLA - NÍVEL ESPECIALIZAÇÃO, TURMA

EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA AVÍCOLA - NÍVEL ESPECIALIZAÇÃO, TURMA EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA AVÍCOLA - NÍVEL ESPECIALIZAÇÃO, TURMA 2012-2013 A, POR MEIO DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA, ABRIRÁ INSCRIÇÕES

Leia mais

REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Porto Alegre SUMÁRIO CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 116 DE 08 DE ABRIL DE 2015.

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 116 DE 08 DE ABRIL DE 2015. RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 116 DE 08 DE ABRIL DE 2015. Disciplina a concessão de visto a cientista, pesquisador, professor e ao profissional estrangeiro que pretenda vir ao País para participar das atividades

Leia mais

PLANO DE CAPACITAÇÃO DOCENTE TÍTULO I DOS OBJETIVOS

PLANO DE CAPACITAÇÃO DOCENTE TÍTULO I DOS OBJETIVOS PLANO DE CAPACITAÇÃO DOCENTE TÍTULO I DOS OBJETIVOS Artigo 1º. O Plano de Qualificação Docente tem por objetivo o aprimoramento profissional dos professores da FACULDADE JAUENSE, de modo a promover a melhoria

Leia mais

ANÁLISE DE PRÉ-PROJETO

ANÁLISE DE PRÉ-PROJETO BAREMA 01 ANÁLISE DE PRÉ-PROJETO ITENS DE AVALIAÇÃO Pontuação Máxima 1. Tema e Relevância do Projeto Pertinência com a proposta do curso 01 Originalidade 01 2. Delimitação do Problema Abordagem clara do

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA EDITAL N 05/2013

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA EDITAL N 05/2013 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA EDITAL N 05/2013 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA ABERTURA

Leia mais