TABELA DE FERRAMENTAS GEOGEBRA 4

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TABELA DE FERRAMENTAS GEOGEBRA 4"

Transcrição

1 TABELA DE FERRAMENTAS GEOGEBRA 4 JANELA 1 JANELA 2 JANELA 3 JANELA 4 JANELA 5 JANELA 6 JANELA 7 JANELA 8 JANELA 9 JANELA 10 JANELA 11 JANELA 12 Mover Novo Ponto Reta definida Reta Polígono Círculo Elipse Ângulo Reflexão com Inserir Texto Seletor Deslocar Eixos por dois Perpendicular definido pelo relação a uma pontos centro e um reta dos seus pontos Girar em Ponto em objeto Segmento Reta Paralela Polígono Regular Círculo dados Hipérbole Ângulo com Reflexão com Incluir Imagem Caixa para Ampliar torno de um definido por centro e raio amplitude fixa relação a um Exibir/Esconder ponto dois pontos ponto Objetos Gravar para a Vincular/Desvincular Segmento com Mediatriz Polígono Rígido Compasso Parábola Distância, Inversão Caneta Inserir botão Reduzir Planilha de ponto comprimento comprimento Cálculo fixo ou perímetro Intersecção entre dois Semirreta Bissetriz Polígono Círculo Cônica Área Girar em Relação entre Inserir Campo de Exibir/Esconder objetos definida por Semideformável definido por definida por torno de um dois Objetos Entrada Objetos dois pontos três pontos cinco pontos ponto por um ângulo Ponto Médio Tangentes Semicírculo Inclinação Transladar Exibir/Esconder 1

2 Caminho definido por objeto por um Calculadora de Rótulo poligonal dois pontos vetor probabilidade Número Complexo Vetor definido Reta Polar ou Arco circular Criar lista Ampliar ou Inspetor de Copiar Estilo por dois Diametral dados o centro reduzir funções Visual pontos e dois pontos objetos dados centro e fator de homotetia Vetor a partir Reta de Arco Apagar Objeto de um ponto Regressão circuncircular Linear dados três pontos Lugar Setor circular Geométrico dados o centro e dois pontos Setor circuncircular dados três pontos 2

3 ATALHOS Shift Seleciona a opção Mover Atualiza desenho. Apaga o Rastro deixado por um objeto Nova Janela Álgebra Mostrar/Esconder Janela de Abrir Arquivo Ativa a opção Salvar Arquivo Seleciona vários objetos Desfazer uma ação Zoom 1 ENTRADA DE COMANDOS O Campo de Entrada fica no rodapé da Zona Gráfica do GeoGebra. Através deste campo, é possível operar com o GeoGebra, usando comandos escritos. Praticamente todas as ferramentas da Barra de Ferramentas podem ser usadas usando os comandos escritos. 3

4 Vale ressaltar que existem comandos acessíveis no CAMPO DE ENTRADA e que não estão na Barra de Ferramentas. Como exemplo, sugerimos que digite no CAMPO DE ENTRADA e pressione ENTER. A = (1, 3) B = (3, 4) Elipse [A, B, 2] Observamos que os dois primeiros comandos geram pontos, assim como a ferramenta NOVO PONTO (Janela 1). A diferença é que pela referida ferramenta o ponto é obtido através de um clique com mouse e perde em precisão (nas coordenadas cartesianas). No Campo de Entrada, podemos dizer EXATAMENTE onde o ponto aparecerá. O último comando está disponível também através da Barra de Ferramentas, (Janela 7). Basta clicar sobre este botão e depois sobre os pontos A e B e em um terceiro ponto por onde a elipse passará. Não iremos mostrar todas as ferramentas disponíveis nesta janela, mas há uma maneira de ir descobrindo-as. Comece a digitar o comando na Entrada de Comandos e você poderá perceber que o GeoGebra completa sua palavra ou seu comando. Se é o comando desejado, clique em ENTER e abrirá uma janela de diálogo mostrando o que é preciso para concluir o comando. 1.1 OPERADORES No GeoGebra, assim como em qualquer software que trabalhe com matemática, os operadores são ativados de forma bem simples. A seguir, encontra-se uma tabela com os principais operadores e suas funções. 4

5 OPERADOR FUNÇÃO + Operador adição: adiciona o que está à esquerda com o que está à direita. - Operador subtração: subtrai o que está à esquerda do que está à direita. * Operador multiplicação: multiplica o que está à esquerda com o que está à direita. Obs.: o espaço também é entendido como multiplicação. Assim, escrever 2*x e 2 x, obtém-se o mesmo resultado. / Operador divisão: divide o que está à esquerda com o que está à direita. ^ Operador potência: o que está à esquerda é considerado base e o que está à direita o expoente. Por exemplo: x^2 é o mesmo que x². Alternativamente, pode-se usar combinações AltGr + 2 e AltGr + 3 (do teclado) para gerar ² e ³. Escrevendo x² e x³, o GeoGebra também aceita. sqrt(...) Operador raiz quadrada: extrai a raiz quadrada de.... cbrt(...) Operador raiz cúbica: extrai a raiz cúbica de.... log(...) ou ln(...) Operador logaritmo natural: calcula o logaritmo natural de.... ld(...) lg(...) Operador de logaritmo binário: calcula o logaritmo binário de..., ou seja, calcula o logaritmo de..., mas na base 2. Operador de logaritmo decimal: calcula o logaritmo decimal de..., ou seja, calcula o logaritmo de..., mas na base 10. sin(...) Operador seno: calcula seno de.... Obs.: medida em radianos. cos(...) Operador cosseno: calcula o cosseno de.... Obs.: medida em radianos. tan(...) Operador tangente: calcula a tangente de.... Obs.: medida em radianos. abs(...) Operador valor absoluto: calcula o valor absoluto de.... Lembre-se que = valor absoluto de x. 2 FOLHA DE CÁLCULO Na Folha de Cálculo, cada célula tem um nome específico que permite identificá-la diretamente. Por exemplo, a célula na coluna A e linha 1 é nomeada A1. Nota: O nome de uma célula pode ser usado em expressões e em comandos para identificar o conteúdo da célula correspondente. Exemplo: Usando numa expressão que represente uma função afim ( ). 5

6 Nas células da folha de cálculo pode inserir não só números, mas também todo tipo de objetos matemáticos suportados pelo GeoGebra (coordenadas de pontos, funções, comandos). Se possível, o GeoGebra mostra imediatamente na Zona Gráfica a representação gráfica do objeto inserido numa célula. O objeto assume o nome (rótulo) da célula usada para o criar (A5, C1). Nota: Injustificavelmente os objetos na folha de cálculo são classificados como Objetos Auxiliares na Zona Algébrica. As funções desta folha são semelhantes ao da Planilha do Excel. 3 TABELA DE COMANDOS Novo Ponto A = (a, b) Vetor Módulo do Vetor u Segmento de reta Mediatriz de um segmento Ponto médio de um segmento de reta Ponto de intersecção de duas retas Círculo/circunferência (Centro, ponto) Círculo/circunferência (Centro, raio) u = (a,b) n_u = comprimento[u] s = Segmento[A,B] m = mediatriz[s] M = pontomédio[s] I = intersecção[f,g] C_1 = círculo[a,b] C_1 = círculo[a,r] 6

7 Abscissa de um ponto A Ordenada de um ponto A Equação reduzida de uma reta Gráfico de uma função Ponto móvel no gráfico Zero(s) de uma função Extremo(s) de uma função Gráfico de uma função num intervalo A_x = x(a) A_y = y(a) r: y = m*x+b f(x)... M = ponto[f] x_1 = raiz[f] E_1 = extremo[f] f(x) = função[g(x), a,b] 4 CONSTRUÇÕES NO GEOGEBRA 4.1 FUNÇÃO DO 1º GRAU - Insira dois seletores: (a) e (b) respectivamente, tendo eles mínimo (-10), máximo (10) e incremento (1). - No Campo de Entrada, digite a definição da equação do 1º Grau ( ), seguindo como parâmetros os seletores (a) e (b). Após dê ENTER para finalizar a construção. - Para melhor entendimento do exercício, mova qualquer dos seletores e analise as mudanças do gráfico da função. Complementação da construção: - Crie um ponto sobre o eixo das abscissas com o comando Ponto[EixoX]. Denomine este Ponto para P. - Construa uma reta perpendicular do Ponto P em relação ao eixo das abscissas. Denomine esta reta de c. 7

8 - Defina a intersecção da reta c com a função f(x). Denomine este ponto para A. - Construa uma reta perpendicular do Ponto A em relação ao eixo das ordenadas. Denomine esta reta de d. - Defina a intersecção da reta d com o eixo das ordenadas. Denomine este ponto de P_1. - Esconda as retas c e d. - Crie um segmento definido por dois pontos, do ponto A à P. Denomine este segmento de e. - Crie um segmento definido por dois pontos, do ponto A_1 à P. Denomine este segmento de g. - Modifique o Estilo destes segmentos e e g. Deixe-as tracejadas. - Edite nas Propriedades do Ponto A. Exibir Rótulo: Nome & Valor. - Edite nas Propriedades do Ponto P. Legenda: x(a); Exibir Rótulo: Legenda. - Edite nas Propriedades do Ponto P_1. Legenda: y(a); Exibir Rótulo: Legenda. 8

9 Concluiremos a construção da seguinte maneira. Essa nova construção nos leva a novos questionamentos pertinentes: - Quando x(a) for 3, qual será sua correspondente y(a)? - Se substituirmos na função f(x) o x por 3, quanto será y? DOMÍNIO E IMAGEM os Reais. Sabemos pela definição de Funções do 1 Grau que o Domínio e Imagem desta, serão todos INTERVALOS Podemos ainda, trabalhar com intervalos. 9

10 - Insira dois seletores: (a) e (b) respectivamente, tendo eles mínimo (-10), máximo (10) e incremento (1). - No Campo de Entrada, digite o comando de Função[, -5, 5], seguindo como parâmetros os seletores (a) e (b). Após dê ENTER para finalizar a construção. - Para melhor entendimento do comando, digite na Entrada de Comandos Função[] e então ENTER. Será visualizada a seguinte janela: No caso do comando que nós atribuímos, foi Função valor de x final = 5., valor de x inicial = -5 e 4.2 INEQUAÇÕES DO 1 GRAU Sendo redutível a uma das formas seguintes. um função do 1 Grau, uma inequação do 1 Grau é toda inequação Em uma inequação do 1 Grau, os valores da variável que transformam a inequação em uma desigualdade verdadeira recebem o nome de soluções da inequação. 10

11 O conjunto de todas as soluções de uma inequação é o conjunto solução (S) ou conjunto verdade desta inequação. O processo de resolução de uma inequação do 1 Grau envolve descobrir os valores de x para os quais ou ou, o que é chamado de estudo do sinal de uma Função do 1 Grau. A seguir vamos construir a demonstração do conjunto solução da inequação do 1 Grau. - Insira na Entrada de Comandos, a = -2 e ENTER. - Insira na Entrada de Comandos, b = 1 e ENTER. Obs.: inserindo diretamente os valores, são criados seletores na Janela de Álgebra, após a construção é só clicar com o botão direito do mouse sobre eles na Janela de Álgebra e selecionar a opção Exibir Objetos. - Digite na Entrada de Comandos a expressão ( ). - Crie um ponto sobre o EixoX. Na Janela 2, selecione a opção Novo Ponto (A) e então clique com o botão esquerdo do mouse sobre o eixo das abscissas. Obs.: Apertando ESC para selecionar a opção abscissas. Perceba que este ponto está fixo no eixo. Mover. Mova o ponto (A) no eixo das - Crie uma reta perpendicular(c) que passe pelo ponto criado no EixoX em relação ao eixo das Abscissas. - Marque a intersecção da reta(c) e a reta (f(x)). Criado o ponto, denomine-o de (P). Obs.: Apertando ESC para selecionar a opção comportamento do ponto (P). - Habilite o rastro do ponto (P). Mover. Mova o ponto (A) e perceba o 11

12 Faça o mesmo processo da observação anterior e analise a situação. Na inequação o conjunto solução, como já explicita no início do capítulo é o conjunto verdade da sentença. Neste caso, gostaríamos de saber o conjunto verdade da sentença, ou seja, o conjunto solução é. Iremos então, representá-lo na reta o conjunto solução. Seguiremos os passos então: - Clique com o botão direito do mouse sobre o ponto (P) e selecione a opção Propriedades. - Selecione a janela Avançado. Nosso objetivo é demonstrar quais valores da minha equação torna a sentença verdadeira, ou seja,. Então vamos digitar na janela de diálogo de Condições para mostrar Objeto, x(a) < = 1 / 2 que neste caso seria o domínio da inequação. 12

13 os seletores. Movimentando o ponto (A) podemos verificar a solução da minha inequação. Para estudar outras sentenças é só mudar os parâmetros (a) e (b) da equação, no caso serão 4.3 CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS PLANILHA DE CÁLCULO Neste capítulo vamos trabalhar com construção de gráficos através da Planilha de Cálculo. A Planinha tem uma interface como a Microsoft Office Excel, nos dispõe também função semelhantes e também do Campo de Entrada do GeoGebra PONTOS Tradicionalmente, no estudo de funções, para a construção dos gráficos os professores usam a tabelinha. Neste caso não seria muito diferente, a vantagem seria uma abordagem eficaz e com ferramentas dinâmicas. Primeiramente vamos analisar como se determina elementos na grade. Como identificado o elemento da coluna A e linha 4? Semelhante às operações feitas no Excel, vamos identificá-lo como A4. No caso o elemento que está localizado na casa A4 é o 5. 13

14 Agora que sabemos identificar na planilha, iremos construir uma sequência de números na coluna A. - Digite na casa A1 o número -5 e dê ENTER. - Digite na casa A2 o A1+1 e dê ENTER. - Digite na casa A3 o A2+1 e dê ENTER. - Repita o mesmo processo até a casa A11. Perceba que houve uma sequência, no qual a casa sucessora era resultado da casa antecessora + 1. Já sabemos então como definir valores independentes de x. A seguir vamos definir os valores dependentes de y na construção de pontos. Entendemos que os valores de y são encontrados através de f(x). - Na coluna B1, digite a expressão -2*(A1)+1. Note que A1 = Na coluna B2, digite a expressão -2*(A2) +1. Note que A2 = Repita o processo até B11. Temos então, as coordenadas x, y dos pontos definidos pela expressão seguir, vamos construir estes pontos na Janela Gráfica. Segue o processo: - Digite na casa C1 o seguinte: (A1, B1) e dê ENTER. - Digite na casa C2 o seguinte: (A2, B2) e dê ENTER. - Repita o processo até C11.. A 14

15 Perceba na Janela Gráfica os pontos criados. Se não for possível visualizar todos os pontos, é preciso Reduzir o zoom ESBOÇO DO GRÁFICO Como na Entrada de Comandos, é possível inserir o comando de Função[] nas casa da Planilha de Cálculo. Seguindo o exemplo acima, temos como intervalos reais da função [-5, 5] e a expressão. Logo o Comando será Função. - Digite na casa A13 o comando Função e dê ENTER. 15

16 4.4 DEMONSTRAÇÕES TRIÂNGULOS Considerando três pontos não colineares A, B e C, podemos dizer que a união dos três segmentos, e, recebe é chamado de Triângulo. São classificados pela medida de seus lados ou ainda pelos seus respectivos ângulos internos CONDIÇÃO DE EXISTÊNCIA DE UM TRIÂNGULO Para que possa ser construído um triângulo é necessário que a medida de qualquer um dos lados seja menos que a soma das medidas dos outros dois e maior que o valor absoluto da diferença entre essas medidas. 1º Exemplo: Triângulo de lados 2, 3 e 4 cm. - Construa um segmento com comprimento fixo na Janela Gráfica. Irá abrir uma janela de diálogo pedindo o comprimento do segmento, digite 2. 16

17 - Construa um círculo dados centro e raio. Primeiro clique sobre o ponto A, pertencente a um dos extremos do segmento já criado, então digite na janela de diálogo a medida do outro lado do triângulo, neste caso será 3. - Construa outro círculo dados centro e raio. Primeiro clique sobre o ponto B, pertencente ao outro extremo do segmento já criado, então digite na janela de diálogo a medida do terceiro lado do triângulo, neste caso 4. - Defina a intersecção destas duas circunferências. Denomine-o este ponto de C. - Construa um segmento. - Construa um segmento. 2º Exemplo: Triângulo de lados 1, 1 e 3. Construa um segmento com comprimento fixo na Janela Gráfica. Irá abrir uma janela de diálogo pedindo o comprimento do segmento, digite 1. 17

18 - Construa um círculo dados centro e raio. Primeiro clique sobre o ponto A, pertencente a um dos extremos do segmento já criado, então digite na janela de diálogo a medida do outro lado do triângulo, neste caso será 1. - Construa outro círculo dados centro e raio. Primeiro clique sobre o ponto B, pertencente ao outro extremo do segmento já criado, então digite na janela de diálogo a medida do terceiro lado do triângulo, neste caso 3. - Defina a intersecção destas duas circunferências. (Impossível) CLASSIFICAÇÃO DOS TRIÂNGULOS a) Triângulo Equilátero: três lados congruentes (medidas iguais); três ângulos internos congruentes (iguais) de 60º, sendo assim classificado como polígono regular. Exemplo 1: Triângulo de lados 2, 2 e 2cm. - Construa um segmento de comprimento fixo igual a 2. - Construa um círculo dados centro (A) e raio igual a 2. - Construa outro círculo dados centro (B) e raio igual a 2. - Define a intersecção entre as duas circunferências. Denomine-o este ponto de C. - Construa um segmento. - Construa um segmento. - Define o ângulo entre os pontos. Obs.: normalmente para se obter o ângulo interno, deve-se seguir a sequência no sentido anti-horário em relação ao centro. - Define o ângulo entre os pontos. - Define o ângulo entre os pontos. 18

19 Ilustração do Exemplo 1. b) Triângulo Isósceles: dois lados congruentes; dois ângulos internos congruentes e o terceiro ângulo formado pelos lados congruentes é chamado de ângulo do vértice. Exemplo 2: Triângulo de lados 2, 2 e 1cm. - Construa um segmento de comprimento fixo igual a 1. - Construa um círculo dados centro (A) e raio igual a 2. - Construa outro círculo dados centro (B) e raio igual a 2. - Determine a intersecção entre as duas circunferências. - Construa um segmento. - Construa um segmento. - Define o ângulo entre os pontos. - Define o ângulo entre os pontos. - Define o ângulo entre os pontos. 19

20 Ilustração do Exemplo 2. c) Triângulo Escaleno: a medida dos três lados diferentes. Ângulos internos diferentes. Exemplo 3: Triângulo de lados 3, 4 e 5 cm. - Construa um segmento de comprimento fixo igual a 5. - Construa um círculo dados centro (A) e raio igual a 3. - Construa outro círculo dados centro (B) e raio igual a 4. - Determine a intersecção entre as duas circunferências. - Construa um segmento. - Construa um segmento. - Define o ângulo entre os pontos. - Define o ângulo entre os pontos. - Define o ângulo entre os pontos. 20

21 Ilustração do Exemplo 3. d) Triângulo Retângulo: possui um dos ângulos internos, reto (90º graus). Exemplo 3. e) Triângulo Obtusângulo: possui um dos três ângulos interno obtuso (maior que 90º graus). Seguindo os mesmos processos de construção, mas com medidas diferentes nos lados, encontramos o triângulo obtusângulo. Ilustração do Triângulo Obtusângulo no GeoGebra. a) Triângulo acutângulo: possui os três ângulos internos menores que 90º graus. Exemplo ÁREA DO TRIÂNGULO - Esconda a Malha. - Digite na Entrada de Comandos A = (0,0) e dê ENTER. - Digite na Entrada de Comandos B = (0,4) e dê ENTER. 21

22 - Digite na Entrada de Comandos C = (1,2) e dê ENTER. - Encontre o ponto médio dos pontos C e B. Denomine-o de M. - Construa uma reta passando por A e B. Denomine-a de a. - Construa uma reta perpendicular a reta a e que passe pelo ponto C. Denomine-a de b. - Esconda os Eixos. - Defina a intersecção da reta b e da reta a. Denomine este ponto de H. - Esconda a reta b. - Construa um segmento. Edite este segmento em Propriedades/Estilo/Estilo da Linha e escolha a forma tracejada. Também Esconda seu Rótulo. - Esconda a reta a. - Construa o Polígono ABC. Obs.: Para construir polígonos quaisquer, devem-se selecionar os vértices do polígono e fechá-lo sempre no primeiro ponto selecionado, ou seja, o primeiro vértice será o último também. - Crie na Janela Gráfica um Seletor de mínimo = 0, máximo = 1 e incremento = 0.1. Denomine-o de t. - Digite na Entrada de Comandos e dê ENTER. - Com a ferramenta Girar em torno de um ponto por um ângulo, será criado um ponto que gire em torno do ponto M pelo ângulo. Primeiro selecione o ponto A, o centro que será o ponto M e então defina o ângulo e escolha a opção sentido horário como na ilustração abaixo e dê OK. Será criado o ponto A. - Agora faremos o mesmo processo, mas agora selecione primeiro o ponto C, o centro será o ponto M e o ângulo. Opção sentido horário e OK. 22

23 - Agora faremos o mesmo processo, mas agora selecione primeiro o ponto B, o centro será o ponto M e o ângulo. Opção sentido horário e OK. - Construa o Polígono A B C. Caso não consiga visualizar os pontos ou não selecionálos, movimente o seletor para movimentar os pontos. - Defina o ângulo. - Construa o segmento definido por dois pontos. - Construa o segmento definido por dois pontos CICLO TRIGONOMÉTRICO - Esconda a Malha. - Defina a intersecção do eixo das abscissas e do eixo das ordenadas. Denomine-a de C. - Construa um círculo dados centro e raio. O centro será o ponto C e raio = 1. Denomine-a de c. - Construa um novo ponto na coordenada (1,0). Denomine-o de A. - Construa um novo ponto sobre a circunferência c. Denomine-o de P. - Construa uma reta definida por dois pontos. Selecione primeiro o ponto C e depois P. Denomine-a de a. - Construa uma reta perpendicular em relação ao eixo das ordenadas e que passe pelo ponto P. Denomine-a de b. - Defina a intersecção da reta b e o eixo das ordenadas. Denomine-o de S. - Construa um segmento definido por dois pontos. Selecione primeiro o ponto C e depois S. Denomine-o de d. - Construa um segmento definido por dois pontos. Selecione primeiro o ponto P e depois S. Denomine-o de b_1. - Construa uma reta perpendicular em relação ao eixo das abscissas e que passe pelo ponto P. Denomine-a de e. - Defina a intersecção da reta e e o eixo das abscissas. Denomine-o de S_1. - Construa um segmento definido por dois pontos. Selecione primeiro o ponto C e depois S_1. Denomine-o de d_1. 23

24 - Construa um segmento definido por dois pontos. Selecione primeiro o ponto P e depois S_1. Denomine-o de e_1. - Defina o ângulo de. Na sequência, primeiro A, C e depois P. - Construa uma reta paralela ao eixo das ordenadas e que passe pelo ponto A. Denomine-a de f. - Defina a intersecção entre a reta f e a reta a. Denomine-o de T. - Construa um segmento definido por dois pontos. Selecione primeiro o ponto A e depois T. Denomine-o de f_1. - Arraste a ferramenta Mover na construção, como se fosse uma seleção de arquivos. Clique com o botão direito do mouse. Selecione a opção Esconder Rótulo. Fará que limpe a Zona Gráfica. - Modifique as propriedades dos segmentos d, f_1 e d_1. Mude a cor destes, uma diferente da outra. - Modifique as propriedades dos segmentos e_1 e b_1. Mude o estilo da linha para tracejada e de cor cinza. Valor. - Esconda os Objetos e, f, e b. - Selecione o ponto S_1, em propriedades/básico escolha a opção Exibir Rótulo e então - Faça o mesmo com os pontos S_1 e T. 24

25 Ciclo Trigonométrico ÁREA DO TRAPÉZIO - Construa uma reta definida por dois pontos. Denomine-a de a e os pontos de A e B. - Construa um novo ponto não pertencente a esta reta. Denomine-o de C. - Construa uma reta paralela a reta a que passe pelo ponto C. Denomine-a de b. - Construa um novo ponto sobre a reta b. Denomine-o de D. - Defina o ponto médio entre os pontos A e C. Denomine-o de E. - Defina o ponto médio entre os pontos B e D. Denomine-o de F. - Construa um polígono dos pontos A, B, C e D. Denomine-o de ABCD e seus segmentos de c_1, c_2, c_3 e c_4. - Construa um seletor de ângulo mínimo = 0º e máximo = 180º. Denomine-o de t. - Defina Condição para mostrar os Objetos ABCD, c_1, c_2, c_3 e c_4 para t = 0. 25

26 Dica: o símbolo de graus não pode ser digitado pelo teclado, deve ser selecionado janela de símbolos no canto. - Com a ferramenta girar em torno de um ponto por um ângulo, será criado um ponto que gire em torno do ponto F pelo ângulo definido pelo seletor. Primeiro selecione o ponto E, o centro que será o ponto F e então defina o ângulo e escolha a opção sentido horário como na ilustração abaixo e dê OK. Será criado o ponto E. - Faça o mesmo com os pontos C e D. Serão criados os pontos C e D. - Construa um polígono dos pontos A, B, E e F. Denomine-o de ABEF e seus segmentos de d_1, d_2, d_3 e d_4. - Construa um polígono dos pontos E, F, D e C. Denomine-o de E FD C e seus segmentos e_1, e_2, e_3 e e_4. - Defina Condições para mostrar os Objetos E FD C, e_1, e_2, e_3 e e_4 para t > 0º. - Defina Condições para mostrar os Objetos ABEF, d_1, d_2, d_3 e d_4 para t > 0º. - Defina Condições para mostrar os Objetos E, F, E, C e D para t > 0º. - Selecione todos os Objetos e esconda seus Rótulos. - Construa uma reta perpendicular a reta a e que passe por C. Denomine-a de f. - Defina a intersecção entre a reta f e a. Denomine o ponto de H. - Esconda os Objetos a, b e f. - Crie um segmento definido pelos pontos C e D. Denomine-o de g_1. - Crie um segmento definido pelos pontos A e B. Denomine-o de g_2. - Crie um segmento definido pelos pontos A e C. Denomine-o de g_3. - Crie um segmento definido pelos pontos B e D. Denomine-o de g_4. - Crie um segmento definido pelos pontos C e H. Denomine-o de h. - Crie um segmento definido pelos pontos A e H. Denomine-o de g_5. - Modifique as propriedades/estilo/estilo das linhas g_1, g_2, g_3, g_4 e g_5 para pontilhada e desmarque Exibir Rótulo. 26

27 - Modifique as propriedades/estilo/estilo da linha h para tracejada. - Modifique nas propriedades/estilo/preenchimento dos polígonos ABCD, ABFE, E FD C e arraste até Defina o ponto médio do segmento h. Denomine-o de M. Área do Trapézio. 5 ATIVIDADES PARA O ENSINO FUNDAMENTAL - Construção de uma Casa com as formas geométricas conhecidas: Quadrado, retângulo, triângulo, paralelogramo. Poderão ser trabalhadas as formas geométricas, perímetro, área de superfícies planas. - Teorema de Tales. - Pontos notáveis do triângulo: Medianas e baricentro; Bissetrizes e incentro; Alturas e ortocentro; Mediatrizes e circuncentro. - Congruência de Triângulos: Casos de Congruência (LAL, ALA, LLL, LAA o, triângulos retângulos). 6 ATIVIDADES PARA O ENSINO MÉDIO - Teorema de Pitágoras. - Função Quadrática. - Função Exponencial. - Funções Trigonométricas. - Trigonometria no Triângulo Retângulo. 27

28 6.1.1 PROGRESSÕES GEOMÉTRICAS - Crie um seletor, denominado n de mínimo = 1, máximo = 6 e incremento = 1. - Digite na Entrada de Comandos: Segmento[(n - 1, 0), (n - 1, 2^(n - 1))] - Digite na Entrada de Comandos: Sequência[Segmento[(n - 1, 0), (n - 1, 2^(n - 1))], n, 1, 6] - Insira um Texto na Janela Gráfica, nesta janela vamos digitar as fórmulas da P.G. Termo Geral: a_n = a_0 * q^{n-1} Soma dos Termos: S_n = \frac{ a_0*(q^n - 1) }{q -1 } Razão: q = \frac{ a_n }{a_{n-1} } - Modifique as propriedades dos objetos para que fique mais destacados. Representação de uma sequência geométrica PROGRESSÕES ARITMÉTICAS - Crie um seletor, denominado n de mínimo = 1, máximo = 6 e incremento = 1. - Digite na Entrada de Comandos: Segmento[(n - 1, 0), (n - 1, 2 (n - 1))] - Digite na Entrada de Comandos: Sequência[Segmento[(n - 1, 0), (n - 1, 2 (n - 1))], n, 1, 6] - Insira um Texto na Janela Gráfica, nesta janela vamos digitar as fórmulas da P.A. o Termo Geral: a_n = a_1+(n-1)*r o Soma dos Termos: S_n = n* \frac{ a_1 + a_n }{2 } o Razão: r = a_n - a_{n-1} - Modifique as propriedades dos objetos para que fique mais destacado. 28

29 Representação de uma sequência aritmética MATRIZES Criar Matrizes: Exemplo: Digite na Entrada de Comandos. M = {{1, 2}, {3, 4}} e ENTER. Observe a Matriz criada na Zona Algébrica. Definir a Matriz inversa: Digite na Entrada de Comandos, M_{-1} = MatrizInversa[M] e ENTER. Definir a Matriz identidade: Digite na Entrada de Comandos, I = M*M_{-1} e ENTER. Definir a Matriz transposta: Digite na Entrada de Comandos, M_t = MatrizTransposta[M] e ENTER. Definir a Determinante da Matriz: Digite na Entrada de Comandos, detm = Determinante[M] e ENTER. Inserir a Matriz na Zona Gráfica: Digite na Entrada de Comandos, TabelaDeTexto[M] e ENTER. Observe que não os delimitadores (parênteses) da Matriz. Há uma segunda maneira de inserir Matriz na Zona Gráfica. Selecione a ferramenta Inserir Texto e clique sobre na Zona Gráfica, selecione a opção fórmula LaTeX e escolha a opção Objetos: selecione M. 29

30 A terceira maneira é selecionando a flecha ao lado da opção Fórmula Latex, após na opção Matrizes e então selecionar uma das opções disponíveis na janela Matriz 1 x 3, 3 x 1, 2 x 2 ou ainda 3 x 3. Secionada a matriz desejada, irá abrir esta expressão na janela de texto. Nas letras a, b, c e d, substitua-os por 1, 2, 3 e 4 respectivamente, e clique em OK. 30

31 Matrizes Dinâmicas - Crie quatro seletores, seletor a, b, c e d. - Digite na Entrada de Comandos, M = {{a, b},{c, d}} e ENTER. - Selecione a ferramenta Inserir Texto e clique sobre na Zona Gráfica, selecione a opção fórmula LaTeX e escolha a opção Objetos: selecione M. Manipule os seletores e analise a variação dos elementos da Matriz. 31

32 7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS HOHENWARTER, Markus. GeoGebra. Disponível em: <www.geogebra.org>. Acessado em: 25 Out de AQUINO, L. C. M. Mini curso do GeoGebra. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=9- orpbr1txo&feature=results_main&playnext=1&list=pl8884f539cf7c4de3>.acessado em: 26 Out de

33 Sumário TABELA DE FERRAMENTAS...1 ATALHOS ENTRADA DE COMANDOS OPERADORES FOLHA DE CÁLCULO TABELA DE COMANDOS CONSTRUÇÕES NO GEOGEBRA FUNÇÃO DO 1º GRAU DOMÍNIO E IMAGEM INTERVALOS INEQUAÇÕES DO 1 GRAU CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS PLANILHA DE CÁLCULO PONTOS ESBOÇO DO GRÁFICO DEMONSTRAÇÕES TRIÂNGULOS ÁREA DO TRIÂNGULO CICLO TRIGONOMÉTRICO ÁREA DO TRAPÉZIO ATIVIDADES PARA O ENSINO FUNDAMENTAL ATIVIDADES PARA O ENSINO MÉDIO PROGRESSÕES GEOMÉTRICAS PROGRESSÕES ARITMÉTICAS MATRIZES REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA DOS ÓRGÃOS. Curso de Matemática

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA DOS ÓRGÃOS. Curso de Matemática Introdução ao GeoGebra software livre 0 CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA DOS ÓRGÃOS Curso de Matemática Primeiros Passos Com o Software Livre GeoGebra Março de 2010 Prof. Ilydio Pereira de Sá Introdução ao

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB I Semana de Educação Matemática: Discutindo o trabalho docente aliado às novas tendências educacionais 25 a 29 de maio de 2009 Minicurso: GEOGEBRA UM FORTE

Leia mais

GUSTAVO HENRIQUE NOGUEIRA REZENDE PAIVA. Manual de atividades no Geogebra para a Educação Básica.

GUSTAVO HENRIQUE NOGUEIRA REZENDE PAIVA. Manual de atividades no Geogebra para a Educação Básica. GUSTAVO HENRIQUE NOGUEIRA REZENDE PAIVA Manual de atividades no Geogebra para a Educação Básica. Taguatinga, DF 2012 Novas tecnologias estão chegando às salas de aula e levando a muitas mudanças na relação

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO O USO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS E AS POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES NA REDE MUNICIPAL DE GURUPI TO

CURSO DE CAPACITAÇÃO O USO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS E AS POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES NA REDE MUNICIPAL DE GURUPI TO CURSO DE CAPACITAÇÃO O USO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS E AS POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES NA REDE MUNICIPAL DE GURUPI TO A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO FERRAMENTA DE ENSINO

Leia mais

Atividade 01 Ponto, reta e segmento 01

Atividade 01 Ponto, reta e segmento 01 Atividade 01 Ponto, reta e segmento 01 1. Crie dois pontos livres. Movimente-os. 2. Construa uma reta passando por estes dois pontos. 3. Construa mais dois pontos livres em qualquer lugar da tela, e o

Leia mais

Oficina Ensinando Geometria com Auxílio do Software GEOGEBRA. Professor Responsável: Ivan José Coser Tutora: Rafaela Seabra Cardoso Leal

Oficina Ensinando Geometria com Auxílio do Software GEOGEBRA. Professor Responsável: Ivan José Coser Tutora: Rafaela Seabra Cardoso Leal Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Apucarana Projeto Novos Talentos Edital CAPES 55/12 Oficina Ensinando Geometria com Auxílio do Software GEOGEBRA Professor Responsável: Ivan José Coser

Leia mais

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior http://www.unifal-mg.edu.br/matematica/?q=disc jc Aula 05 - Desvendando o GeoGebra PARTE 04 - COMO APAGAR OBJETOS. Ao iniciar o GeoGebra,

Leia mais

5o Encontro da RPM 3 a 4 de junho de 2011 Salvador - BA Minicurso. Computador na sala de aula: atividades com Geometria Dinâmica

5o Encontro da RPM 3 a 4 de junho de 2011 Salvador - BA Minicurso. Computador na sala de aula: atividades com Geometria Dinâmica 1 5o Encontro da RPM 3 a 4 de junho de 2011 Salvador - BA Minicurso Computador na sala de aula: atividades com Geometria Dinâmica Cristina Cerri IME USP Cada vez mais estamos incorporando o computador

Leia mais

Software Régua e Compasso

Software Régua e Compasso 1 COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CPPG TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO- APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA 1ª Parte - Consulta Rápida Software Régua e Compasso A primeira

Leia mais

Introdução ao GeoGebra

Introdução ao GeoGebra Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Introdução ao GeoGebra Prof. Dr. José Carlos de Souza Junior AGOSTO 2010 Sumário 1 Primeiros Passos com o GeoGebra 4 1.1 Conhecendo o Programa............................

Leia mais

5910179 Biofísica I Turma de Biologia FFCLRP USP Prof. Antônio C. Roque Segunda lista de exercícios

5910179 Biofísica I Turma de Biologia FFCLRP USP Prof. Antônio C. Roque Segunda lista de exercícios Lista sobre funções no Excel A ideia desta lista surgiu em sala de aula, para ajudar os alunos a conhecer de modo prático as principais funções matemáticas que aparecem em biologia. Inicialmente, para

Leia mais

Geogebra, uma ferramenta genial

Geogebra, uma ferramenta genial Geogebra, uma ferramenta genial Eduardo Antônio Soares Júnior Jéssica Amorim Mamed Paulo Tarso Farias Teixeira Roberta Layra Faragó Jardim Jaime Batista de Souza Deborah Faragó Jardim 9 de abril de 2013

Leia mais

O Excel é um software de Planilha Eletrônica integrante dos produtos do Microsoft Office.

O Excel é um software de Planilha Eletrônica integrante dos produtos do Microsoft Office. EXCEL O Excel é um software de Planilha Eletrônica integrante dos produtos do Microsoft Office. É composto das seguintes partes: Pasta de Trabalho um arquivo que reúne várias planilhas, gráficos, tabelas,

Leia mais

Applets no Geogebra. Acesse os endereços dados a seguir e conheça exemplos de Applets. http://206.110.20.132/~dhabecker/geogebrahtml/index.

Applets no Geogebra. Acesse os endereços dados a seguir e conheça exemplos de Applets. http://206.110.20.132/~dhabecker/geogebrahtml/index. Applets no Geogebra Sonia Regina Soares Ferreira UFBA Applet é um software aplicativo que é executado no contexto de outro programa. Os applets geralmente tem algum tipo de interface de usuário, ou fazem

Leia mais

utilizando o software geogebra no ensino de certos conteúdos matemáticos

utilizando o software geogebra no ensino de certos conteúdos matemáticos V Bienal da SBM Sociedade Brasileira de Matemática UFPB - Universidade Federal da Paraíba 18 a 22 de outubro de 2010 utilizando o software geogebra no ensino de certos conteúdos matemáticos ermínia de

Leia mais

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA 6ºANO CONTEÚDOS-1º TRIMESTRE Números naturais; Diferença entre número e algarismos; Posição relativa do algarismo dentro do número; Leitura do número; Sucessor e antecessor;

Leia mais

MINICURSO: CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS INTERATIVAS COM A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA

MINICURSO: CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS INTERATIVAS COM A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA ISSN 2177-9139 MINICURSO: CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS INTERATIVAS COM A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA Vanessa Etcheverria Cassuriaga vanessa19921000@hotmail.com Fundação Universidade Federal do Pampa, Campus

Leia mais

MATERIAIS DE APOIO ÀS SESSÕES PRÁTICAS

MATERIAIS DE APOIO ÀS SESSÕES PRÁTICAS MATERIAIS DE APOIO ÀS SESSÕES PRÁTICAS I. Simplesmente Funções Considera: a função f, de domínio IR \ 4, definida por 2 f x ; 4 x a função g, de domínio IR, definida por 1 3 3 2 g x x x 4x 5 6 2 1. Determina

Leia mais

XXIV SEMANA ACADÊMICA DE MATEMÁTICA. Minicurso: Explorando o GeoGebra: Um software para o ensino e aprendizagem da matemática.

XXIV SEMANA ACADÊMICA DE MATEMÁTICA. Minicurso: Explorando o GeoGebra: Um software para o ensino e aprendizagem da matemática. Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET MATEMÁTICA XXIV SEMANA ACADÊMICA DE MATEMÁTICA Minicurso: Explorando o GeoGebra: Um software para o ensino e aprendizagem da matemática. Ministrantes: Daniel

Leia mais

UMA NOVA PROPOSTA PARA GEOMETRIA ANALÍTICA NO ENSINO MÉDIO

UMA NOVA PROPOSTA PARA GEOMETRIA ANALÍTICA NO ENSINO MÉDIO UMA NOVA PROPOSTA PARA GEOMETRIA ANALÍTICA NO ENSINO MÉDIO DANIELLA ASSEMANY DA GUIA CAp- UFRJ danyprof@bol.com.br 1.1. RESUMO Esta comunicação científica tem como objetivo tratar e apresentar a Geometria

Leia mais

PROJETO SALA DE AULA

PROJETO SALA DE AULA PROJETO SALA DE AULA 1. Identificação: Título: APRENDENDO FUNÇÕES BRINCANDO Série: 1º série do Ensino Fundamental Softwares Necessários: Cabri-Géomètre, Jogos de Funções e Graphmatica Tempo previsto: Seis

Leia mais

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL RELAÇÃO

Leia mais

Manual Tabulæ Colaborativo

Manual Tabulæ Colaborativo Manual Tabulæ Colaborativo Estabelecendo Sessões Colaborativas em Rede Thiago Maciel de Oliveira Ulisses Dias Versão 1.0 Página 2 Manual do Tabulæ Colaborativo Sumário Uma visão geral... 5 Capítulo 1 Instalando

Leia mais

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel Introdução ao Excel Esta introdução visa apresentar apenas os elementos básicos do Microsoft Excel para que você possa refazer os exemplos dados em aula e fazer os projetos computacionais solicitados ao

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

GeoGebra-INFORMAÇÕES. GeoGebra AJUDA BUSCA

GeoGebra-INFORMAÇÕES. GeoGebra AJUDA BUSCA GeoGebra-INFORMAÇÕES www.geogebra.org Autor: Markus Hohenwarter Última modificação : 19 de Abril de 2007 Tradução para Português: Hermínio Borges Neto, Luciana de Lima, Alana Paula Araújo Freitas, Alana

Leia mais

Num cilindro as bases são círculos. O perímetro do círculo é igual ao comprimento da circunferência que limita o círculo.

Num cilindro as bases são círculos. O perímetro do círculo é igual ao comprimento da circunferência que limita o círculo. 1. Círculos e cilindros 1.1. Planificação da superfície de um cilindro Num cilindro as bases são círculos. O perímetro do círculo é igual ao comprimento da circunferência que limita o círculo. A planificação

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 INICIANDO O EXCEL Para abrir o programa Excel,

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO - 2013 VP4 MATEMÁTICA 3 a ETAPA 6 o ao 9º Ano INTEGRAL ENSINO FUNDAMENTAL 1º E 2º ANOS INTEGRAIS ENSINO MÉDIO

ROTEIRO DE ESTUDO - 2013 VP4 MATEMÁTICA 3 a ETAPA 6 o ao 9º Ano INTEGRAL ENSINO FUNDAMENTAL 1º E 2º ANOS INTEGRAIS ENSINO MÉDIO 6 o ANO MATEMÁTICA I Adição e subtração de frações: Frações com denominadores iguais. Frações com denominadores diferentes. Multiplicação de um número natural por uma fração. Divisão entre um número natural

Leia mais

Construções Fundamentais. r P r

Construções Fundamentais. r P r 1 Construções Fundamentais 1. De um ponto traçar a reta paralela à reta dada. + r 2. De um ponto traçar a perpendicular à reta r, sabendo que o ponto é exterior a essa reta; e de um ponto P traçar a perpendicular

Leia mais

APÊNDICES ATIVIDADES OBJETOS DE APRENDIZAGEM

APÊNDICES ATIVIDADES OBJETOS DE APRENDIZAGEM APÊNDICES ATIVIDADES OBJETOS DE APRENDIZAGEM APÊNDICE A - Análise dos softwares GeoGebra e Winplot I Objetivo: Identificar o software que será utilizado para desenvolver as atividades. II Metodologia:

Leia mais

Currículo da Disciplina de Matemática - 7º ano. Funções, Sequências e Sucessões (FSS) Organização e Tratamento de Dados (OTD)

Currículo da Disciplina de Matemática - 7º ano. Funções, Sequências e Sucessões (FSS) Organização e Tratamento de Dados (OTD) Domínios de conteúdos: Números e Operações (NO) Geometria e Medida (GM) Funções, Sequências e Sucessões (FSS) Álgebra (ALG) Organização e Tratamento de Dados (OTD) Domínio NO7 9 GM7 33 Números racionais

Leia mais

Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite. Excel. Profª Leticia Lopes Leite

Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite. Excel. Profª Leticia Lopes Leite Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite Excel Profª Leticia Lopes Leite 1 Indice 1 Indice 2 2 Introdução 4 2.1 Área de Trabalho 4 2.2 Barra de Ferramentas 5 2.2.1 Ferramenta Pincel 5 2.2.2 Classificar

Leia mais

ITA - 2005 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

ITA - 2005 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR ITA - 2005 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Matemática Questão 01 Considere os conjuntos S = {0,2,4,6}, T = {1,3,5} e U = {0,1} e as afirmações: I. {0} S e S U. II. {2} S\U e S T U={0,1}.

Leia mais

Aula prática de Cálculo Usando a planilha Excel

Aula prática de Cálculo Usando a planilha Excel Aula prática de Cálculo Usando a planilha Excel Prof. Ulysses Sodré Profa. Sônia Ferreira L. Toffoli Londrina-PR, 27 de Junho de 2007, arquivo: excel001.tex 1 Alça de preenchimento no Excel Ao selecionar

Leia mais

Excel Planilhas Eletrônicas

Excel Planilhas Eletrônicas Excel Planilhas Eletrônicas Capitulo 1 O Excel é um programa de cálculos muito utilizado em empresas para controle administrativo, será utilizado também por pessoas que gostam de organizar suas contas

Leia mais

Montar planilhas de uma forma organizada e clara.

Montar planilhas de uma forma organizada e clara. 1 Treinamento do Office 2007 EXCEL Objetivos Após concluir este curso você poderá: Montar planilhas de uma forma organizada e clara. Layout da planilha Inserir gráficos Realizar operações matemáticas 2

Leia mais

EXCEL: VISÃO GERAL 4

EXCEL: VISÃO GERAL 4 EXCEL: VISÃO GERAL 4 Conhecendo o Excel 4 Conhecendo a área de trabalho 5 Entrada na barra de Fórmulas 6 Iniciando o programa 6 Abrindo uma pasta de planilhas 6 Inserindo dados 6 Apagando o conteúdo de

Leia mais

Microsoft Office Excel 2007

Microsoft Office Excel 2007 1 Microsoft Office Excel 2007 O Excel é um programa dedicado a criação de planilhas de cálculos, além de fornecer gráficos, função de banco de dados e outros. 1. Layout do Excel 2007 O Microsoft Excel

Leia mais

Basicão de Estatística no EXCEL

Basicão de Estatística no EXCEL Basicão de Estatística no EXCEL Bertolo, Luiz A. Agosto 2008 2 I. Introdução II. Ferramentas III. Planilha de dados 3.1 Introdução 3.2 Formatação de células 3.3 Inserir ou excluir linhas e colunas 3.4

Leia mais

Lista 1. Sistema cartesiano ortogonal. 1. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E

Lista 1. Sistema cartesiano ortogonal. 1. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E Sistema cartesiano ortogonal Lista. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E. Marque num sistema de coordenadas cartesianas ortogonais os pontos: a)

Leia mais

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 4. Questão 2. Questão 3. alternativa D. alternativa A. alternativa D. alternativa C

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 4. Questão 2. Questão 3. alternativa D. alternativa A. alternativa D. alternativa C Questão TIPO DE PROVA: A Se a circunferência de um círculo tiver o seu comprimento aumentado de 00%, a área do círculo ficará aumentada de: a) 00% d) 00% b) 400% e) 00% c) 50% Aumentando o comprimento

Leia mais

Escola Info Jardins. Microsoft Excel Aula 1

Escola Info Jardins. Microsoft Excel Aula 1 Microsoft Excel Aula 1 O que é o Microsoft Excel? Excel é um programa de planilhas do sistema Microsoft Office. Você pode usar o Excel para criar e formatar pastas de trabalho (um conjunto de planilhas).

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE VESTIBULAR 0 a Fase Profa. Maria Antônia Gouveia. 0. A ilustração a seguir é de um cubo com aresta medindo 6cm. A, B, C e D são os vértices indicados do cubo, E é o centro da

Leia mais

MÓDULO 1 - Abrindo o Winplot e construindo gráficos

MÓDULO 1 - Abrindo o Winplot e construindo gráficos 1 MÓDULO 1 - Abrindo o Winplot e construindo gráficos 1 - Abrindo o Winplot Para abrir o Winplot.exe clique duas vezes no ícone. Abrirá a caixa: Clique (uma vez) no botão. Surgirá uma coluna: Clique no

Leia mais

APÊNDICE A Possibilidades de construção de figuras geométricas planas com o software: GeoGebra

APÊNDICE A Possibilidades de construção de figuras geométricas planas com o software: GeoGebra 95 APÊNDICE A Possibilidades de construção de figuras geométricas planas com o software: GeoGebra João Bosco Laudares Possibilidades de construção de figuras geométricas planas com o software: GEOGEBRA

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AUTOCAD

INTRODUÇÃO AO AUTOCAD INTRODUÇÃO AO AUTOCAD O AUTOCAD é um software que se desenvolveu ao longo dos últimos 30 anos. No início o programa rodava no sistema D.O.S., o que dificultava um pouco seu uso. Com o surgimento do sistema

Leia mais

Apostilas OBJETIVA - Técnico Judiciário Área Administrativa TRE Tribunal Regional Eleitoral Estado do Maranhão - Concurso Público 2015.

Apostilas OBJETIVA - Técnico Judiciário Área Administrativa TRE Tribunal Regional Eleitoral Estado do Maranhão - Concurso Público 2015. 2º Caderno Índice Planilha eletrônica MS- Excel + exercícios... 02 Computação na Nuvem (cloud computing)... 102 Conceitos de Internet e Intranet + exercícios... 105 Internet Explorer, Firefox e Google

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

Matemática. Subtraindo a primeira equação da terceira obtemos x = 1. Substituindo x = 1 na primeira e na segunda equação obtém-se o sistema

Matemática. Subtraindo a primeira equação da terceira obtemos x = 1. Substituindo x = 1 na primeira e na segunda equação obtém-se o sistema Matemática 01. A ilustração a seguir é de um cubo com aresta medindo 6 cm. A, B, C e D são os vértices indicados do cubo, E é o centro da face contendo C e D, e F é o pé da perpendicular a BD traçada a

Leia mais

Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública Curso de Saúde Pública Disciplina: HEP 147 Informática I. Aula Excel

Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública Curso de Saúde Pública Disciplina: HEP 147 Informática I. Aula Excel Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública Curso de Saúde Pública Disciplina: HEP 147 Informática I Aula Excel O que é o Excel? O Excel é um aplicativo Windows - uma planilha eletrônica - que

Leia mais

Mini Curso GeoGebra. Download do GeoGebra: Java: / Divisão.

Mini Curso GeoGebra. Download do GeoGebra:  Java:  / Divisão. Mini Curso GeoGebra Etapa I: Apresentação do Software; O GeoGebra é um software dinâmico, muito usado em conteúdos de Geometria, Álgebra, Estatística e Cálculo. É um programa livre e de código aberto;

Leia mais

Matemática Essencial: Alegria Financeira Fundamental Médio Geometria Trigonometria Superior Cálculos

Matemática Essencial: Alegria Financeira Fundamental Médio Geometria Trigonometria Superior Cálculos Matemática Essencial: Alegria Financeira Fundamental Médio Geometria Trigonometria Superior Cálculos Geometria Plana: Áreas de regiões poligonais Triângulo e região triangular O conceito de região poligonal

Leia mais

2. ENTRADA DE DADOS 2.1. TEXTOS

2. ENTRADA DE DADOS 2.1. TEXTOS 2. ENTRADA DE DADOS Os dados digitados em uma célula são divididos em duas categorias principais: constantes ou fórmulas. Um valor constante é um dado digitado diretamente na célula e que não é alterado.

Leia mais

Teste Intermédio Matemática. 9.º Ano de Escolaridade. Versão 1. Duração do Teste: 30 min (Caderno 1) + 60 min (Caderno 2) 21.03.

Teste Intermédio Matemática. 9.º Ano de Escolaridade. Versão 1. Duração do Teste: 30 min (Caderno 1) + 60 min (Caderno 2) 21.03. Teste Intermédio Matemática Versão 1 Duração do Teste: 30 min (Caderno 1) + 60 min (Caderno 2) 21.03.2014 9.º Ano de Escolaridade Indica de forma legível a versão do teste. O teste é constituído por dois

Leia mais

2) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então a) 3 i b) 1 3i c) 3 i d) 3 + i e) 3 + i. ,será dado por: quando x = i é:

2) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então a) 3 i b) 1 3i c) 3 i d) 3 + i e) 3 + i. ,será dado por: quando x = i é: Aluno(a) Nº. Ano: º do Ensino Médio Exercícios para a Recuperação de MATEMÁTICA - Professores: Escossi e Luciano NÚMEROS COMPLEXOS 1) Calculando-se corretamente as raízes da função f(x) = x + 4x + 5, encontram-se

Leia mais

Dicas para usar melhor o Word 2007

Dicas para usar melhor o Word 2007 Dicas para usar melhor o Word 2007 Quem está acostumado (ou não) a trabalhar com o Word, não costuma ter todo o tempo do mundo disponível para descobrir as funcionalidades de versões recentemente lançadas.

Leia mais

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior http://www.unifal-mg.edu.br/matematica/?q=disc jc Aula 02 ATIVIDADE 01 Para poupar esforço de digitação, você pode usar o tradicional

Leia mais

AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas

AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas 3.1 AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas Neste capítulo serão apresentadas algumas ferramentas de análise de dados com representação vetorial disponíveis no TerraView. Para isso será usado o banco de

Leia mais

PRINCÍPIOS DE INFORMÁTICA PRÁTICA 08 1. OBJETIVO 2. BASE TEÓRICA. 2.1 Criando Mapas no Excel. 2.2 Utilizando o Mapa

PRINCÍPIOS DE INFORMÁTICA PRÁTICA 08 1. OBJETIVO 2. BASE TEÓRICA. 2.1 Criando Mapas no Excel. 2.2 Utilizando o Mapa PRINCÍPIOS DE INFORMÁTICA PRÁTICA 08 1. OBJETIVO Aprender a utilizar mapas, colocar filtros em tabelas e a criar tabelas e gráficos dinâmicos no MS-Excel. Esse roteiro foi escrito inicialmente para o Excel

Leia mais

SIFEM - CURSO BÁSICO DE EXCEL

SIFEM - CURSO BÁSICO DE EXCEL SIFEM - CURSO BÁSICO DE EXCEL Leonardo Ramos de Oliveira Analista de Sistemas Nesta lição vamos apresentar os conceitos de colunas, linhas,células e célula ativa em uma planilha do Excel. LINHA, COLUNA

Leia mais

SIMETRIA DE TRANSLAÇÃO

SIMETRIA DE TRANSLAÇÃO 18 Isometrias no plano é um tópico de estudo da Geometria das Transformações e sua abordagem visa propiciar conceituações de congruência e de semelhança, procurando desenvolver a capacidade de perceber

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I 1) Considerações gerais sobre os conjuntos numéricos. Ao iniciar o estudo de qualquer tipo de matemática não podemos provar tudo. Cada vez que introduzimos um novo conceito precisamos defini-lo em termos

Leia mais

A Estação da Evolução

A Estação da Evolução Microsoft Excel 2010, o que é isto? Micorsoft Excel é um programa do tipo planilha eletrônica. As planilhas eletrônicas são utilizadas pelas empresas pra a construção e controle onde a função principal

Leia mais

5 LG 1 - CIRCUNFERÊNCIA

5 LG 1 - CIRCUNFERÊNCIA 40 5 LG 1 - CIRCUNFERÊNCIA Propriedade: O lugar geométrico dos pontos do plano situados a uma distância constante r de um ponto fixo O é a circunferência de centro O e raio r. Notação: Circunf(O,r). Sempre

Leia mais

Exercício - Power Point 4.0

Exercício - Power Point 4.0 Exercício - Power Point 4.0 1 Cenário:Você é um Gerente de Contas da Empresa Ferguson and Bardell e irá criar uma apresentação de investimento. Este é o primeiro exercício de uma série de 5, os exercício

Leia mais

Aula 02 Excel 2010. Operações Básicas

Aula 02 Excel 2010. Operações Básicas Aula 02 Excel 2010 Professor: Bruno Gomes Disciplina: Informática Básica Curso: Gestão de Turismo Sumário da aula: 1. Operações básicas; 2. Utilizando Funções; 3. Funções Lógicas; 4. Gráficos no Excel;

Leia mais

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice Índice Caderno 2 PG. MS-Excel 2010: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão,

Leia mais

2012/2013. Funções e Geometria MATERIAIS DE APOIO ÀS SESSÕES PRÁTICAS

2012/2013. Funções e Geometria MATERIAIS DE APOIO ÀS SESSÕES PRÁTICAS 2012/2013 MATERIAIS DE APOIO ÀS SESSÕES PRÁTICAS I. Funções polinomiais. Considera a função f, de domínio IR definida por: 1 3 2 f x x 3x 8x 3 3 1. Determina o(s) zero(s) da função f, com aproximação às

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Informática para Administração Introdução ao Excel

Professor: Macêdo Firmino Informática para Administração Introdução ao Excel Professor: Macêdo Firmino Informática para Administração Introdução ao Excel Excel é um programa de planilhas do sistema Microsoft Office. Você pode usar o Excel para criar e formatar pastas de trabalho

Leia mais

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Notasdeaula Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Os primeiros conjuntos numéricos conhecidos pela humanidade são os chamados inteiros positivos

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 0 Profa. Maria Antônia Gouveia. Questão Em um grupo de 0 casas, sabe-se que 8 são brancas, 9 possuem jardim e possuem piscina. Considerando-se essa infomação e as

Leia mais

Planilha Eletrônica. = Usado para iniciar fórmulas e funções. @ Somente no MS Excel permite iniciar funções. ^ Usado para expoente e raiz

Planilha Eletrônica. = Usado para iniciar fórmulas e funções. @ Somente no MS Excel permite iniciar funções. ^ Usado para expoente e raiz Planilha Eletrônica Planilha eletrônica é uma folha organizada em tabela na qual é realizado cálculos matemáticos, podendo ser simples ou complexos. A planilha eletrônica do Microsoft Office 2003 é um

Leia mais

Resumo. Maria Bernadete Barison apresenta aulas práticas sobre RETAS em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.1d. 2006 RETAS CAD

Resumo. Maria Bernadete Barison apresenta aulas práticas sobre RETAS em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.1d. 2006 RETAS CAD 1 1. INTRODUÇÃO. RETAS CAD Iniciaremos o estudo das retas construindo no CAD alguns exercícios já construídos na aula teórica utilizando a régua e o compasso. Entretanto, o nosso compasso aqui será o comando

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO O USO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS E AS POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES NA REDE MUNICIPAL DE GURUPI TO

CURSO DE CAPACITAÇÃO O USO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS E AS POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES NA REDE MUNICIPAL DE GURUPI TO CURSO DE CAPACITAÇÃO O USO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS E AS POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES NA REDE MUNICIPAL DE GURUPI TO A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO FERRAMENTA DE ENSINO

Leia mais

1- Tela inicial do AUTOCAD 2013

1- Tela inicial do AUTOCAD 2013 1- Tela inicial do AUTOCAD 2013 2- Clique em NOVO 3- Para mudar a cor do fundo digite OP (de options): Se quiser veja o vídeo ilustrativo desse procedimento: http://www.youtube.com/watch?v=g7kig_yhpx4

Leia mais

A Matemática no Vestibular do ITA. Material Complementar: Prova 2014. c 2014, Sergio Lima Netto sergioln@smt.ufrj.br

A Matemática no Vestibular do ITA. Material Complementar: Prova 2014. c 2014, Sergio Lima Netto sergioln@smt.ufrj.br A Matemática no Vestibular do ITA Material Complementar: Prova 01 c 01, Sergio Lima Netto sergioln@smtufrjbr 11 Vestibular 01 Questão 01: Das afirmações: I Se x, y R Q, com y x, então x + y R Q; II Se

Leia mais

NO ESTUDO DE FUNÇÕES

NO ESTUDO DE FUNÇÕES 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA SEMANA DA MATEMÁTICA 2014 UTILIZAÇÃO DE SOFTWARES GRÁFICOS NO ESTUDO DE FUNÇÕES PIBID MATEMÁTICA 2009 CURITIBA

Leia mais

Microsoft PowerPoint

Microsoft PowerPoint Microsoft PowerPoint Microsoft PowerPoint é utilizado para desenvolver apresentações. Os trabalhos desenvolvidos com este aplicativo normalmente são apresentados com o auxílio de um datashow. Apresentações

Leia mais

XXXI Olimpíada de Matemática da Unicamp Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Universidade Estadual de Campinas

XXXI Olimpíada de Matemática da Unicamp Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Universidade Estadual de Campinas Gabarito da Prova da Primeira Fase Nível Alfa 1 Questão 1 0 pontos Na Tabela 1 temos a progressão mensal para o Imposto de Renda Pessoa Física 014 01. Tabela 1: Imposto de Renda Pessoa Física 014 01. Base

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 4

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 4 Mic crosoft Excel 201 0 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 4 Interface... 4 Guias de Planilha... 5 Movimentação na planilha... 6 Entrada de textos e números... 7 Congelando painéis... 8 Comentários nas Células...

Leia mais

Geometria Dinâmica com o GeoGebra

Geometria Dinâmica com o GeoGebra Geometria Dinâmica com o GeoGebra Lenimar Nunes de Andrade UFPB João Pessoa 9 de abril de 2014 1 Introdução GeoGebra ( = Geometria + Álgebra) é um programa austríaco gratuito que reúne Geometria, Álgebra

Leia mais

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Excel 2000 Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Índice 1.0 Microsoft Excel 2000 3 1.1 Acessando o Excel 3 1.2 Como sair do Excel 3 1.3 Elementos da

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA OFICINA Nº8

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA OFICINA Nº8 SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA OFICINA Nº8 Desenvolver juntamente aos professores, alunos, equipe diretiva e demais participantes atividades que auxiliem no uso do aplicativo KlogoTurtle e KPresenter assim os

Leia mais

Noções de Informática

Noções de Informática Noções de Informática 2º Caderno Conteúdo Microsoft Excel 2010 - estrutura básica das planilhas; manipulação de células, linhas e colunas; elaboração de tabelas e gráficos; inserção de objetos; campos

Leia mais

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 04

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 04 MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 4 Fazendo Gráficos de Seus Dados Uma planilha calcula e apresenta as diferenças e semelhanças entre os números e suas modificações ao longo do tempo. Mas os dados em si não

Leia mais

SOLID EDGE ST3 TUTORIAL 2 CRIANDO UM DESENHO NO AMBIENTE DRAFT

SOLID EDGE ST3 TUTORIAL 2 CRIANDO UM DESENHO NO AMBIENTE DRAFT SOLID EDGE ST3 TUTORIAL 2 CRIANDO UM DESENHO NO AMBIENTE DRAFT Esse tutorial traz passo a passo instruções para criação de um desenho no ambiente Draft. Na criação dos desenhos você aprenderá as técnicas

Leia mais

Criando e usando Gráficos

Criando e usando Gráficos DANDO A LARGADA Criando e usando Gráficos Mathcad torna fácil para você criar um gráfico de x-y de uma expressão. Para isto, digite uma expressão que depende de uma variável, por exemplo, sin(x), e então

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Trabalhando com funções envolvendo operações financeiras no EXCEL

Trabalhando com funções envolvendo operações financeiras no EXCEL Trabalhando com funções envolvendo operações financeiras no EXCEL Material elaborado por: Leandra Anversa Fioreze Professora de Matemática do Centro Universitário Franciscano 1. Iniciando uma planilha

Leia mais

Microsoft Excel 2010

Microsoft Excel 2010 Microsoft Excel 2010 Feito por Gustavo Stor com base na apostila desenvolvida por Marcos Paulo Furlan para o capacitação promovido pelo PET. 1 2 O Excel é uma das melhores planilhas existentes no mercado.

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word PowerPoint 2013 Sumário Introdução... 1 Iniciando o PowerPoint 2013... 2 Criando Nova Apresentação... 10 Inserindo Novo Slide... 13 Formatando Slides... 15 Inserindo Imagem e Clip-art... 16 Inserindo Formas...

Leia mais

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 02

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 02 MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 02 Escrevendo Fórmulas Você pode executar cálculos com seus dados usando fórmulas, que são formatadas por operadores de dados e quase sempre por funções. Você vai aprender

Leia mais

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word 1 Iniciando o Word 2010 O Word é um editor de texto que utilizado para criar, formatar e imprimir texto utilizado para criar, formatar e imprimir textos. Devido a grande quantidade de recursos disponíveis

Leia mais

José A. Cancela. Pág. 1

José A. Cancela. Pág. 1 José A. Cancela. Pág. 1 Índice 1. Configurações das barras de ferramentas 4 2. Configuração do fundo da tela 4 3. Configuração do cursor 5 4. Criar Arquivo 5 4.1. Tipo de arquivo 6 5. Salvar arquivo 6

Leia mais

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Projetos Como abrir um projeto existente _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar o programa.

Leia mais

PROVAS DE MATEMÁTICA DO VESTIBULARES-2011 DA MACKENZIE RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. 13 / 12 / 2010

PROVAS DE MATEMÁTICA DO VESTIBULARES-2011 DA MACKENZIE RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. 13 / 12 / 2010 PROVAS DE MATEMÁTICA DO VESTIBULARES-0 DA MACKENZIE Profa. Maria Antônia Gouveia. / / 00 QUESTÃO N o 9 Dadas as funções reais definidas por f(x) x x e g(x) x x, considere I, II, III e IV abaixo. I) Ambas

Leia mais