Gestão de dados. Organização da Informação => Base de Dados (BD) => Informação Estruturada

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão de dados. Organização da Informação => Base de Dados (BD) => Informação Estruturada"

Transcrição

1 Gestão de dados Organização da Informação em Bases de Dados Conceitos básicos Organização da Informação em Folhas de Cálculo Tabelas de dados Ordenação Formulários Filtros Funções pré-definidas da Categoria Gestão de Listas e Base de Dados Níveis de Dados ou Destaques Importação de dados Tabelas Dinâmicas 1 Organização da Informação (Bases de Dados) Organização da Informação => Base de Dados (BD) => Informação Estruturada Base de Dados = conjunto de informação organizada de acordo com uma determinada estrutura (relacional; rede; hierárquica;...). Com base nessa estrutura, é possível efectuar um conjunto de operações sobre a informação: consulta; alteração; reordenação; etc... Programa de Base de Dados = aplicação ou programa que permite a automatização do tratamento e gestão da informação contida na Base de Dados. Tipicamente: - programas criados para lidar com dados específicos: Programas de Contabilidade (Primavera) - SGBDs (Sistemas de Gestão de Bases de Dados): Programas de carácter genérico (Access) 2 Os SGBDs mais divulgados (Access) seguem o Modelo de BD => MODELO RELACIONAL

2 1. Conceitos básicos de Bases de Dados Tabelas => Peças Básicas de uma Base de Dados Tabela = estrutura de campos e registos onde é armazenada a informação A informação é dividida em categorias (Campos), e é registada em Registos Campo = categoria de informação específica (ex. Nome, Morada, Localidade,...) Registo = conjunto de dados, estruturado de acordo com os campos da tabela Campos = Colunas TABELA DE DADOS Registos = Linhas 3 2. O Modelo Relacional O Modelo Relacional considera que: - a informação está organizada em N Tabelas de Dados - as Tabelas de Dados podem estar relacionadas entre si (Ligações) TABELAS DE DADOS 4 Neste exemplo temos uma ligação entre duas tabelas, através do campo Número. Esta ligação permite, por exemplo, saber quais as notas à disciplina Matemática de todos os alunos do 1º ano de CCN

3 Organização da Informação em Folhas de Cálculo (Tabelas ou Listas de Dados) Quer em EXCEL quer no WORD, temos Tabelas de Dados as quais constituem uma forma de organizar a informação. Numa Tabela de Dados: - a primeira linha define os nomes dos Campos (Cabeçalho) - as linhas seguintes contêm os registos 5 Limitações do EXCEL com Bases de Dados: - não temos mecanismos para relacionar tabelas - a Base de Dados é constituída por uma única tabela => BD Monotabela BD Monotabela => Redundância (repetição) da informação 6 Em problemas complexos temos de recorrer a Bases de Dados Relacionais (Access)

4 Ferramentas disponíveis em Excel para Tabelas de Dados Ordenação de dados: - permite fazer a ordenação dos registos da TD Formulários: - inserir/remover/alterar Registos numa TD - procurar Registos numa TD (utilizando critérios de pesquisa simples) Filtros (Automático ou Avançado): - permitem visualizar apenas os Registos da TD que satisfaçam um dado critério Funções pré-definidas da Categoria Gestão de Listas e Base de Dados: - permitem analisar e obter dados através de operações sobre a TD Tabelas Dinâmicas: - tipo especial de tabela que resume a informação com base nos campos de uma TD 7 Níveis de Dados ou Destaques: - permitem de forma rápida e eficaz, visualizar diferentes níveis de informação quando esta está organizada de forma Hierárquica 0. Directrizes para criar uma LISTA (TD) numa Folha de Cálculo Tamanho e localização da lista Evitar possuir mais do que uma lista numa FC. Algumas funções de gestão de listas, tais como filtrar, só podem ser utilizadas numa lista de cada vez. Deixar, no mínimo, uma coluna e uma linha em branco entre a lista e outros dados da FC. O Excel pode detectar e seleccionar mais facilmente a lista quando ordenar, filtrar ou inserir subtotais automáticos. Evitar colocar linhas e colunas em branco na lista, de modo que o Excel a possa detectar e seleccionar mais facilmente. Evitar colocar dados essenciais à esquerda ou à direita da lista. Os dados poderão estar ocultos quando filtrar a lista. Rótulos de coluna Criar rótulos de coluna na primeira linha da lista. O Excel utiliza os rótulos para criar relatórios e para localizar e organizar dados. Utilizar um tipo de letra, alinhamento, formato, padrão, limite ou estilo de maiúsculas ou minúsculas para os rótulos de coluna que seja diferente do formato atribuído aos dados da lista. Se desejar separar os rótulos dos dados, utilize limites de células (e não linhas em branco ou linhas tracejadas) para inserir linhas sob os rótulos. 8 Conteúdo das colunas e das linhas Conceber a lista de modo a que todas as linhas tenham itens semelhantes na mesma coluna. Não inserir espaços adicionais no princípio de uma célula; os espaços afectam a ordenação e a procura. Não utilizar uma linha em branco para separar rótulos de coluna da primeira linha de dados.

5 1. Criar uma Tabela Dinâmica através da Importação de dados Objectivo: criar uma Tabela Dinâmica com dados que não estão no Excel, para que o tratamento destes dados seja feito usando as ferramentas do Excel Situações típicas: - dados que estão em aplicações tipo Primavera ou Infologia - dados que estão em aplicações antigas que apenas correm no MS-DOS - dados que estão em aplicações que correm num Sistema Operativo tipo Unix ou Linux Abordagem: 1- na aplicação que contém os dados, é gerado um ficheiro de texto (ASCII) contendo os dados 2- no Excel, importar o conteúdo dos ficheiro texto para uma folha de cálculo, i.e., gerar uma folha de cálculo com o conteúdo do ficheiro de texto devidamente organizado numa Tabela de Dados. Para o efeito, usar: 9 Assistente de Importação de Texto Exemplo: importar os dados do ficheiro facturação.txt 10 Observações: 1- os items do campo Numero são números com 6 dígitos 2- datas aparecem sobre a forma de sequência de dígitos ddmmaaaa (ex ) 3- os items do campo NõCliente são números com 8 dígitos 4- os items do campo Nome são sequências de 16 caracteres 5- os valores do campo Total surgem com o separador decimal (,) e o separador de milhares (.) 6- os campos da tabela não têm largura fixa (ver items do campo Total) 7- os dados da tabela são delimitados pelo caracter

6 Passo1: No Excel, abrir o ficheiro facturação.txt com o comando Abrir o Ficheiro => executa o Assistente de Importação de Texto ERRO Linha Formato do ficheiro de texto 11 Se os itens do ficheiro de texto forem separados por caracteres de tabulação, dois pontos, pontos e vírgulas ou outros caracteres, seleccionar Delimitado. Se todos os itens do ficheiro de texto tiverem o mesmo comprimento, seleccionar Largura fixa. Passo2: Indicação dos delimitadores dos dados Marcar Considerar delimitadores consecutivos como um só se - os seus dados contiverem um delimitador de mais de um caracter entre campos de dados - ou se contiverem múltiplos delimitadores personalizados. 12

7 Passo3: Indicação dos delimitadores dos dados 1- Seleccionar a coluna em Simulação. 2- Seguidamente, em Formato dos dados da coluna, seleccionar o formato de dados a aplicar à coluna de texto seleccionada (o título da coluna em Simulação apresenta o formato aplicado) 13 Resultado: Facturação.txt Guardar como: Ficheiro de texto O resultado é um Ficheiro de Texto os items de dados são separados por tabulações Guardar como: Livro do Excel 14

8 2. Ordenação de dados Para ordenar uma Tabela de Dados ou um qualquer outro conjunto de células: - não é necessário efectuar a sua selecção, basta que a célula activa seja uma qualquer célula da TD - a opção Tem linha de cabeçalho deve estar marcada, pois permite que na construção dos critérios de ordenação sejam indicados os nomes dos campos 15 Podem ser aplicados até 3 critérios de ordenação (1 para cada campo) de acordo com a sequência: 1- aplicar o 1º critério 2- aplicar o 2º critério apenas aos empates de 1 3- aplicar o 3º critério apenas aos empates de Critérios de ordenação Pré-definidos ou normais: os dados são ordenados de acordo com o valor e não com o formato texto é ordenado da esquerda para a direita, caracter a caracter ("A < "Ana < "As ) numa ordenação ascendente, é utilizada a seguinte ordem: números: são ordenados do menor número negativo para o maior número positivo texto: quer inclua números ou não, é ordenado do seguinte modo: ' - (espaço)! " # $ % & ( ) *,. / : [ \ ] ^ _ ` { } ~ + < = > A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z texto: se maiúsculas diferentes de minúsculas então a mesma letra minúscula é menor do que a mesma letra maiúscula (ex. aaa < AAA ) valores lógicos: FALSO é ordenado antes de VERDADEIRO valores de erro: são todos iguais células vazias: são sempre ordenadas em último lugar 16 Sequências de Ordenação Personalizadas: os dados são ordenados de acordo com a posição dos elementos na sequência se os dados não coincidirem com os dados da sequência, aplicam-se os critérios pré-definidos

9 2.1.1 Sequências de ordenação personalizadas Para criar uma nova lista => Seleccione NOVA LISTA na caixa Listas personalizadas. Introduza os elementos da nova lista na caixa Entradas da lista. => O primeiro caracter não pode ser um número. Premir ENTER para separar cada elemento. Para alterar uma lista => Seleccione a lista na caixa Listas personalizadas. Altere os seus elementos na caixa Entradas da Lista. Para acrescentar nova lista, seleccionar: Opções de ordenação Para o 1º critério: Primeira chave de ordenação - indicação do tipo de critério de ordenação Para os 3 critérios: (pré-definido, i.e. normal ou personalizado) Como ordenar os dias da semana? Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom Por ordem alfabética? Dom Qua Qui Sáb Seg Sex Ter Maiúsculas e minúsculas - se activa, na ordenação as letras minúsculas < Maiúsculas Ordenar de cima para baixo - ordenar linhas por uma única coluna (campos são colunas) 18 Ordenar da esquerda para a direita - ordenar colunas por uma única linha (campos são linhas)

10 3. Formulários Um formulário de dados é um modo conveniente de introduzir, alterar e visualizar,de uma só vez, uma linha completa de informações (registo) de uma lista. Um formulário pode ser utilizado para dois tipos de operações: - edição - procura Operações de edição: - visualizar um registo - introduzir um novo registo - alterar um ou + campos de um registo - eliminar um registo Operações de procura: - pesquisar um registo que obedece a um conjunto de critérios Operações de Edição em Formulários ENTER = passa para o registo seguinte 20

11 3.2. Operações de procura em Formulários Associado a um formulário, temos especificados um conjunto de critérios a aplicar na pesquisa de registos. Os botões Localizar permitem localizar o registo anterior/seguinte que satisfaz o conjunto de critérios definidos Para especificar o conjunto de critérios é utilizado o próprio formulário. O botão Critérios leva a que o formulário passe a ser utilizado para definir/alterar/visualizar os critérios definidos para cada Campo. Quando o formulário está em modo Critérios, o botão Formulário permite retomar o modo Formulário Definição de critérios de pesquisa utilizando o Formulário Localizar o registo seguinte que obedece ao critério Idade > 20 e Sexo M e Curso CCE 22

12 Resultado da pesquisa anterior: Filtragem A filtragem constitui um modo rápido para localizar um subconjunto de dados numa lista que obedeçam a um determinado critério(s). Numa lista filtrada são mostradas apenas as linhas (registos) que satisfazem o(s) critério(s) especificados. Dois tipos de Filtros podem ser utilizados: - Filtro Automático - Filtro Avançado 24

13 4.1. Filtro Automático Apenas ficam visíveis os registos dos alunos do sexo M Para remover os Filtros desmarcar Filtro automático no menu Filtro A seta em azul indica que este campo tem um filtro já definido 25 A operação Mostrar Tudo permite remover os critérios (Tudo) => mostrar todos os elementos da coluna (remoção de filtro na coluna) (10 Mais...) => mostrar todos os elementos que se encontrem dentro dos limites especificados (superior ou inferior), por item ou percentagem (Personalizar) => construir Filtros complexos (expressões lógicas com operadores de comparação) 26 Outra entrada => mostrar apenas os elementos iguais à entrada seleccionada

14 Filtrar em simultâneo vários campos Exemplo: Lista de todos os alunos do sexo feminino e do 1º ano Filtrar campo Ano Filtrar campo Sexo 27 Resultado final (10 Mais...) Exemplo: Lista dos 5 alunos mais novos Resultado final 28

15 Exemplo: Lista dos 5 alunos mais velhos Resultado final (Personalizar...) Filtrar com base em critérios personalizados Exemplo: Lista de todos os alunos de CCE ou CFP com idade compreendida entre os 20 e os 22 anos inclusive Escolher o critério Personalizar... para curso Escolher o critério Personalizar... para idade 30

16 4.2. Filtro Avançado Intervalo de Critérios 31 Oculta duplicações de registos, i.e., se houver dois ou mais registos iguais, apenas é apresentado um deles Exemplo: Lista de todos os alunos: - com idade menor que 30 anos e do sexo F e do 1º ano juntamente com todos os alunos - com idade superior a 30 anos e do sexo M e do curso CCN 32

17 5. Funções de Gestão de Listas e Base de Dados Funções que analisam dados armazenados em listas ou em Tabelas de Dados 33 As Funções de gestão de listas e base de dados têm uma SINTAXE COMUM: FunçãoBD(base_de_dados;campo;critérios) base_de_dados = é o intervalo de células que formam a lista ou TD (a 1ª linha contém rótulos) campo = indica a coluna utilizada para obter o resultado da função. Pode ser indicada: através do rótulo (entre aspas) ou pelo número de ordem da coluna critérios = é uma referência a um intervalo de células que especifica condições para a função. A função devolve a informação da lista que satisfaz condições especificadas no intervalo de critérios. Sugestões: Pode utilizar qualquer intervalo para o argumento de critérios, desde que inclua pelo menos um rótulo de coluna e uma célula abaixo do rótulo da coluna para especificar a condição. Para executar uma operação numa coluna inteira numa tabela de dados, introduza uma linha em branco por baixo dos rótulos da coluna no intervalo de critérios. 34 Apesar do intervalo de critérios poder estar localizado em qualquer parte da folha de cálculo, não coloque o intervalo de critérios por baixo da lista.

18 5.1. Exemplo Pomar 2 =BDCONTAR.VAL($A$5:$E$11;"Árvore";A1:B2) Base de dados para registo de informações sobre as árvores de um pomar. Número de Macieiras com altura > =BDSOMA($A$5:$E$11;"Lucro";A1:B2) Soma do lucro das Macieiras com altura > =BDMÁX($A$5:$E$11;5;A1:A3) Lucro máximo entre as Macieiras e as Pereiras =BDMÉDIA($A$5:$E$11;"Idade";D1:F2) Média da idade das Macieiras com altura entre 10 e Critérios de Filtragem Condições Simples: critério = registos com o campo Árvore = Macieira critério = registos com o campo Altura>10 Conjunção de condições (E): critério = registos com o campo Árvore = Macieira e o campo Altura=18 critério = registos com o campo Árvore = Macieira e o campo Altura > 10 e < 16 36

19 Disjunção de condições (OU): critério = registos com o campo Árvore = Macieira ou = Pereira ou = Nogueira critério = registos com o campo Árvore = Macieira ou o campo Altura=12 ou o campo Idade=14 critério = registos com o campo Árvore = Macieira e o campo Altura>10 juntamente com (ou) registos com o campo Árvore = Pereira e o campo Altura> Exemplo Despesas =BDCONTAR.VAL($A$5:$L$15;"Parceiro";C1:C2) =BDSOMA($A$5:$L$15;"Quantia";D1:D2) Base de dados para registo de informações sobre as despesas pagas por parceiros de um projecto Número de despesas pagas pelo IPCA Soma das despesas efectuadas em PTE =BDMÁX($A$5:$L$15;"Valor EUR";L1:L2) =BDSOMA($A$5:$L$15;"Valor EUR";A1:L2) =BDSOMA($A$5:$L$15;L5;A1:L3) Valor em Euros da maior despesa Total em Euros das despesas pagas pelo IPCA em PTE e cuja quantia é > Total em Euros das despesas pagas por Barcelos juntamente com as despesas pagas pelo IPCA em PTE e cuja quantia é >200000

20 6. Destaques ou Níveis de Dados Vários modelos típicos de Folhas de Cálculo são construídos de forma Hierárquica. Os destaques (ou níveis de dados) permitem de forma rápida e eficaz, visualizar diferentes níveis de informação da folha de cálculo => AGREGAÇÃO DE DADOS Têm também um papel fundamental na utilização de subtotais e tabelas dinâmicas => Menu Dados 39 Exemplo de Folha de Cálculo construída de forma Hierárquica: Equipa Vendedor Venda mês trimestre Uma venda - é feita por um vendedor, que pertence a uma equipa - num determinado mês, o qual pertence a um trimestre que por sua vez pertence a um ano 40 ano

21 Utilizando Destaques: Alternativa: ocultar linhas/colunas 41 As linhas 8, 9, 10 e 11 são os DETALHES associados à linha 12 (o DESTAQUE) As colunas F, G e H são os DETALHES associados à coluna I (o DESTAQUE) Botão mostrar detalhes (surge ao lado do destaque) Botão ocultar detalhes (surge ao lado do destaque) Detalhes Destaque 42 Botões ocultar/mostrar detalhes de destaques de diferentes níveis

22 Exemplo de utilização de destaques em Listas (Tabelas de Dados): 43 Destaques - os meses de Janeiro a Abril Detalhes - as datas das vendas 1ºIntroduzir linhas para cada destaque (linhas 7, 13, 18 e 21) 44

23 2ºCriar os destaques Exemplo: Criação do DESTAQUE Abril - Seleccionar linhas 19 e 20 - Executar a operação AGRUPAR AGRUPAR - agrupa linhas ou colunas passando a constituir um destaque com detalhes DESAGRUPAR - desagrupa linhas ou colunas removendo o destaque a que pertence a célula activa DEFINIÇÔES Subtotais automáticos Uma Forma automática de obter informação detalhada sobre uma lista. São acrescentadas linhas de subtotais a cada grupo de entradas da lista Pode-se também fornecer outros cálculos de agregação ao nível do grupo Podemos usar Subtotais para por exemplo: calcular a média dos valores numa particular coluna para cada grupo de linhas determinar o número de linhas em cada grupo (nº de elementos) determinar o número de células (items) em branco em cada grupo calcular o desvio padrão para cada grupo Em algumas situações, para uma correcta utilização de Subtotais, Ordenar previamente os itens da Tabela 46

24 Analisemos o exemplo seguinte: A tabela deve estar ordenada pelo campo Cliente 47 Obs: numa linha de Subtotal apenas se utiliza uma única FUNÇÃO para um ou mais campos Uso de Subtotais => criação automática de Destaques 48

25 Tabelas Dinâmicas Uma Tabela Dinâmica é um tipo especial de tabela que resume informação contida numa lista ou Tabela de Dados (TDad), numa base de dados externa, ou em outra Tabela Dinâmica (TDin). Uma Tabela Dinâmica: - é criada automaticamente - permite visualizar as relações e informações sobre os dados constantes numa lista ou TDad, podendo incluir Subtotais e outro tipo de cálculos. Sempre que forem feitas alterações nos dados de origem da tabela dinâmica, esta terá de ser actualizada (esta actualização não é automática) Para criar uma TDin, utiliza-se o Assistente de Tabelas Dinâmicas Para manipular uma TDin, utiliza-se a Barra de Ferramentas para Tabelas Dinâmicas 49 Exemplo: Com base na Tabela de Dados seguinte, pretende-se uma análise que forneça a distribuição para cada região, dos totais de vendas de cada categoria de produtos, distribuídos pelos respectivos vendedores, ao longo dos meses. 50

26 O resultado pretendido, é obtido com a construção automática da Tabela Dinâmica: Os elementos de uma Tabela Dinâmica Campo de Página Campo de Dados Campos de Linha Item do Campo de página Campo de Coluna Itens Área de Dados 52

27 Campo de Página - é um campo da lista ou TDad de origem que é atribuído a uma orientação de página numa TDin Exemplo: Região é um campo de página que podemos utilizar para filtrar os dados resumidos por região. Item do Campo de Página - é cada uma das entradas ou valores únicos do campo (ou coluna da lista de origem) que está a ser utilizado como Campo de Página Exemplo: o item Norte está a ser apresentado no campo de página Região o que faz com que a TDin apresente os dados resumidos referentes apenas à região Norte. Os outros itens são Centro e Sul. Campos de linha - são campos da lista de origem aos quais é atribuída uma orientação de linha numa TDin. Os campos de linha interiores encontram-se mais próximos da área de dados. Os campos de linha exteriores situam-se à esquerda dos campos de linha interiores. Exemplo: Categoria e Vendedor são campos de linha. Vendedor é um campo de linha interior. Categoria é um campo de linha exterior. Campo de Coluna - é um campo de uma lista de origem ao qual é atribuído uma orientação de coluna numa TDin. Os campos de coluna interiores são aqueles cujos itens se encontram mais próximos da área de dados. Os campos de coluna exteriores são os que estão situados acima dos campos de coluna interiores Exemplo: Mês é um campo de coluna constituído por cinco itens, Janeiro, Fevereiro, Março, Abril e Maio. Apenas campo de coluna está definido, pelo que, não se classifica como interior ou exterior. 53 Campo de dados - é um campo de uma lista de origem que contém dados. Regra geral, um campo de dados resume dados numéricos (exemplo, valores estatísticos ou quantidades vendidas), no entanto, os dados subjacentes também podem ser texto. Por predefinição: - os dados de texto são resumidos numa Tabela dinâmica através da função de sumário Contar - os dados numéricos são resumidos através da função Soma. Exemplo: Soma do Total dos valores das encomendas é o campo de dados que resume as entradas do campo, ou coluna, Total dos dados de origem. Itens - são uma subcategoria de um campo da Tabela Dinâmica. Os itens representam entradas únicas pertencentes ao mesmo campo, ou coluna, dos dados de origem. Os itens aparecem como rótulos de linhas ou de colunas, ou em listas pendentes para campos de página. Exemplo: Material Eléctrico e Pintura constituem itens do campo Categoria. Área de Dados - corresponde à parte de uma Tabela Dinâmica que contém dados de resumo (ou sumário). As células da área de dados mostram dados resumidos, relativos aos itens dos campos de linha e de coluna. Os valores contidos em cada uma das células da área de dados representam um sumário dos dados provenientes dos registos ou linhas de origem. 54 Exemplo: o valor da célula C5 constitui um sumário do valor Total das encomendas encontrado em todos os registos dos dados de origem que contêm os itens Material Eléctrico, António e Janeiro. A célula D5 está vazia pois não foi encontrado em todos os registos dos dados de origem nenhum que contenha os itens Material Eléctrico, António e Fevereiro.

28 2. Como trabalhar com Tabelas Dinâmicas As operações mais comuns: 1- Criar uma Tabela Dinâmica => utilizar o Assistente de Tabelas Dinâmicas 2- Actualizar os dados => sempre que houver alteração nos dados de origem da TDin esta não é actualizada automaticamente, pelo que é necessário executar a operação Actualizar dados 3- Alterar a composição de uma Tabela Dinâmica: - acrescentar/remover Campos - alterar a posição de um campo - criar novos campos a partir do agrupamento de itens => AGRUPAR/DESAGRUPAR + Mostrar/Ocultar Detalhes 4- Alterar as propriedades dos campos da Tabela Dinâmica - alterar o calculo de Subtotais para os campos de Linha e Coluna - alterar a forma como os dados do campo de dados são calculados (resumidos) Formatar a Tabela Dinâmica - de modo a que a formatação não seja perdida quando os dados da TDin forem actualizados 3. Os comandos disponíveis para trabalhar com Tabelas Dinâmicas A barra de ferramentas para Tabelas Dinâmicas Agrupar e destacar Fórmulas Seleccionar Menu de Contexto 56

29 4. Criação de Tabela Dinâmica utilizando o Assistente Com base na Tabela de Dados seguinte, pretende-se uma análise que forneça a distribuição para cada região, dos Totais dos valores das vendas de cada produto, distribuídos pelos respectivos vendedores, ao longo dos meses. 57 Obs: para construir uma tabela dinâmica para esta lista, não é necessário seleccionar toda a lista. Basta apenas que a célula activa pertença à lista Passo1 - Indicação da origem dos dados a analisar O Assistente de Tabelas Dinâmicas é activado com: Normalmente, a origem dos dados é uma Lista ou Tabela de Dados do Excel 58

30 4.2. Passo2 - Indicação de onde estão os dados a analisar Indicação do intervalo de células onde estão os dados a analisar, i.e., os dados sobre os quais vai ser construída a Tabela Dinâmica 59 Obs: em princípio, o Assistente detecta automaticamente o intervalo de células que contém a lista 4.3. Passo3 - Indicação da constituição da Tabela Dinâmica - indicação dos campos de Página, Linha, Coluna e Dados (arrastar botões para o diagrama) - é obrigatória a definição do campo de Dados (os outros são opcionais) 60

31 4.4. Passo4 - Indicação do local onde a Tabela Dinâmica é criada Locais alternativos: - numa nova folha de calculo - na folha de cálculo activa (neste caso indicar a referência da primeira célula da TDin) Resultado Final 62

32 4.6. Criação de uma Tabela dinâmica a partir de outra Tabela dinâmica Ao criarmos uma Tabela Dinâmica, se já existir uma Tabela Dinâmica sobre a mesma Tabela de Dados, surge a seguinte mensagem: Ao utilizar uma Tabela dinâmica como origem de uma nova Tabela dinâmica, no mesmo livro, ambas ficam ligadas aos mesmos dados de origem. Uma vez que utilizam os mesmos dados internos, o tamanho do ficheiro do livro é diminuído e diminui também a quantidade de dados que precisam de estar residentes em memória. 63 Sempre que actualizar os dados de uma Tabela dinâmica, o Microsoft Excel também actualiza os dados da outra Tabela dinâmica. Quando agrupar ou desagrupar dados numa Tabela dinâmica, ambas as tabelas são afectadas. Os campos calculados e os itens calculados que criar numa Tabela dinâmica também irão afectar a outra Tabela dinâmica. Para utilizar uma Tabela dinâmica para criar outra Tabela dinâmica, ambas têm de pertencer ao mesmo livro. Se a Tabela dinâmica de origem estiver num livro diferente, copie a Tabela dinâmica de origem para o livro onde deseja colocar a nova Tabela dinâmica. Tabelas dinâmicas que estejam em livros diferentes não partilham os mesmos dados internos, pelo que têm de ser actualizadas separadamente. 64

33 4.7. Opções da Tabela Dinâmica O RESULTADO FINAL depende das OPÇÕES definidas para a Tabela Dinâmica Estas opções são definidas para cada Tabela Dinâmica Botão Formatar Tabelas Dinâmicas Uma Tabela dinâmica é formatada da mesma forma que qualquer outra tabela. Manter formatação seleccionada, para que as alterações de formatação efectuadas sejam mantidas quando: - os dados da Tabela dinâmica forem actualizados - ou o esquema da Tabela dinâmica for alterado Formatação automática: Todas as formatações manuais que aplicar à Tabela dinâmica antes ou depois de executar a formatação automática têm prioridade em relação à formatação aplicada com o comando Formatação automática. Para que as formatações sejam consideradas, o botão Activar selecção tem de estar premido, antes de seleccionar os dados a formatar 66

34 6. Alteração da constituição de uma Tabela Dinâmica Pode ser feita: 1) Activando o Assistente de Tabelas Dinâmicas 2) Alterando a posição de um Campo => RATO: arrastar e largar o campo 3) Utilizando comandos (Barra de Ferramentas para Tabelas Dinâmicas) Situações típicas: 1) Acrescentar ou remover um campo a) activar o Assistente de Tabelas Dinâmicas com a célula activa a pertencer à TDin b) executar os passos 3 e 4 do Assistente 2) Alterar a posição de um campo a) Utilizar o Assistente de Tabelas Dinâmicas com a célula activa a pertencer à TDin b) Utilizando o Rato => Arrastar e Largar de modo a mudar a posição do campo 67 3) Criar campos a partir do agrupamentos de itens 6.1. Criar campos a partir do agrupamentos de itens Lista com informações dos trabalhadores de uma empresa Agrupar e destacar Objectivo: pretende-se uma análise que forneça a distribuição dos salários dos trabalhadores, por escalões etários, cargo e sexo. Obs: os escalões etários a considerar são: [0,25[ [25,35[ [35,45[ [45,100] 68

35 1ª abordagem: utilizando apenas o Assistente de Tabelas Dinâmicas Limitação na representação de escalões etários Solução => agregação de itens do Campo Idade 69 2ª abordagem: na abordagem anterior, agregar os itens do Campo Idade de acordo com os escalões etários a considerar antes de seleccionar os dados a agrupar o botão Activar selecção tem de estar desactivado 1- Agrupar é automaticamente criado o campo de coluna Idade2 construir um agrupamento por cada escalão etário 2- Alterar nomes dos agrupamentos 70

36 Resultado final: os itens do campo Idade passam a ser detalhes dos itens do Campo Escalões 71 Mostrar detalhes: os itens do campo Idade passam a ser detalhes dos itens do Campo Escalões Resultado: os detalhes do item [25,35[ ficam visíveis 72

37 Ocultar detalhes: Resultado: os detalhes do item [25,35[ ficam ocultos Alteração das propriedades dos campos de uma Tabela Dinâmica Alterar propriedades de campos de Página, Linha e Coluna - orientação - mostrar/ocultar itens - mostrar/ocultar itens que não tenham dados associados (vazios) Alterar propriedades do campo de Dados - alterar formatação numérica - alterar função para resumir dados - efectuar cálculos personalizados 74

38 Alterar propriedades de campos de Página, Linha e Coluna Propriedades que podem ser alteradas: 75 - orientação - mostrar/ocultar itens - mostrar/ocultar itens que não tenham dados associados (vazios) - Subtotais automáticos => a função para calculo dos subtotais do campo são calculados é igual à função utilizada no campo de dados para resumir os dados - Subtotais personalizados => a função para calculo dos subtotais do campo pode ser escolhida de entre um conjunto de funções disponíveis - Nenhuns Subtotais => os subtotais do campo não são calculados Funções disponíveis para - calcular subtotais - resumir dados Função Soma Contagem Média Máximo Mínimo Produto Contar números Soma = resumo de dados Máximo = calculo de subtotais Sumário obtido A soma dos valores. Esta é a função predefinida para dados de origem numéricos. O número de itens. A função de sumário Contar funciona do mesmo modo que a função de folha de cálculo CONTAR.VAL. A média dos valores. O valor mais alto. O valor mais baixo. O produto dos valores. O número de linhas que contém dados numéricos. A função de sumário Contar números funciona do mesmo modo que a função de folha de cálculo CONTAR. 76 Considerando AMOSTRA = totalidade dos dados a resumir. DesvPad Uma estimativa do desvio padrão de uma população com base na sua AMOSTRA DesvPadp O desvio padrão de uma população com base na sua AMOSTRA Var Uma estimativa da variação de uma população com base na sua AMOSTRA Varp A variação de uma população com base na sua AMOSTRA

Tarefa Orientada 18 Tabelas dinâmicas

Tarefa Orientada 18 Tabelas dinâmicas Tarefa Orientada 18 Tabelas dinâmicas Análise de dados através de tabelas dinâmicas. Conceitos teóricos As Tabelas Dinâmicas são tabelas interactivas que resumem elevadas quantidades de dados, usando estrutura

Leia mais

EXCEL TABELAS DINÂMICAS

EXCEL TABELAS DINÂMICAS Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL TABELAS DINÂMICAS (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina Wanzeller

Leia mais

Tarefa 18: Criar Tabelas Dinâmicas a partir de Listas de Excel

Tarefa 18: Criar Tabelas Dinâmicas a partir de Listas de Excel Tarefa 18: Criar Tabelas Dinâmicas a partir de 1. Alguns conceitos sobre Tabelas Dinâmicas Com tabelas dinâmicas podemos criar dinâmica e imediatamente resumos de uma lista Excel ou de uma base de dados

Leia mais

Gestão de bases de dados e listas

Gestão de bases de dados e listas Gestão de bases de dados e listas Uma das tarefas mais comuns em que são utilizadas folhas de cálculo é a gestão de listas (listas de números de telefone, listas de clientes, listas de tarefas, listas

Leia mais

EXCEL. Listas como Bases de Dados

EXCEL. Listas como Bases de Dados Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL Listas como Bases de Dados (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina

Leia mais

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares Folha de cálculo Excel Agrupamento de Escolas de Amares Índice 1. Funcionalidades básicas... 3 1.1. Iniciar o Excel... 3 1.2. Criar um livro novo... 3 1.3. Abrir um livro existente... 3 1.4. Inserir uma

Leia mais

Base de dados I. Base de dados II

Base de dados I. Base de dados II Base de dados I O que é? Uma base de dados é um simples repositório de informação, relacionada com um determinado assunto ou finalidade, armazenada em computador em forma de ficheiros Para que serve? Serve

Leia mais

Excel - Ficha de Trabalho

Excel - Ficha de Trabalho Excel - Ficha de Trabalho Facturação Avançada O trabalho que se segue consistirá numa folha de cálculo com alguma complexidade, em que existirão diferentes folhas no mesmo livro. Neste serão criadas Bases

Leia mais

Microsoft Access. No Access, existem vários tipos de objectos: Tabelas. Consultas. Formulários Relatórios Macros Módulos

Microsoft Access. No Access, existem vários tipos de objectos: Tabelas. Consultas. Formulários Relatórios Macros Módulos É um SGBD do tipo relacional para a utilização em windows. Ao abrirmos o Access, podemos efectuar várias operações: abrir uma base de dados existente, ou então criar uma nova base de dados. Se criarmos

Leia mais

Tarefa Orientada 17 Listas de dados

Tarefa Orientada 17 Listas de dados Tarefa Orientada 17 Listas de dados Estudo prático da folha de cálculo Excel - Gestão de listas como base de dados. Conceitos teóricos Lista Série de linhas da folha de cálculo que contém dados relacionados,

Leia mais

MANUAL DO EXCEL. Um campo é um espaço que contém determinada informação (ex: Nome do cliente X, Telefone do Sr. Y)

MANUAL DO EXCEL. Um campo é um espaço que contém determinada informação (ex: Nome do cliente X, Telefone do Sr. Y) MANUAL DO EXCEL BASE DE DADOS DEFINIÇÃO DE BASES DE DADOS Uma base de dados é um conjunto de informações, organizada segundo regras definidas à qual se pode aceder para extrair, actualizar, acrescentar

Leia mais

Exemplos com algumas das Funções básicas mais utilizadas

Exemplos com algumas das Funções básicas mais utilizadas Fórmulas e Funções Fórmulas Operadores e regras de prioridade; Tipos de Valores; Referências a células Funções Pré-definidas Sintaxe da função; Funções aninhadas ou embricadas; O Assistente de Funções

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 INICIANDO O EXCEL Para abrir o programa Excel,

Leia mais

Tecnologias de Informação e Comunicação Página 1 de 5

Tecnologias de Informação e Comunicação Página 1 de 5 1. Descrição da prova A prova irá abranger várias tarefas de utilização do software do Microsoft Office2007 e software gráfico como o Adobe Photoshop CS4 ou Adobe Fireworks CS4. As principais áreas abrangidas

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

Manual PowerPoint 2000

Manual PowerPoint 2000 Manual PowerPoint 2000 Índice 1. INTRODUÇÃO 1 2. DIRECTRIZES PARA APRESENTAÇÕES DE DIAPOSITIVOS 1 3. ECRÃ INICIAL 2 4. TIPOS DE ESQUEMA 2 5. ÁREA DE TRABALHO 3 5.1. ALTERAR O ESQUEMA AUTOMÁTICO 4 6. MODOS

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Ao conjunto total de tabelas, chamamos de Base de Dados.

Ao conjunto total de tabelas, chamamos de Base de Dados. O QUE É O ACCESS? É um sistema gestor de base de dados relacional. É um programa que permite a criação de Sistemas Gestores de Informação sofisticados sem conhecer linguagem de programação. SISTEMA DE

Leia mais

Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2009/10 Access 2007

Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2009/10 Access 2007 Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2009/10 Access 2007 TI2009/2010_1 Índice Iniciar a Aplicação e Abrir/Criar um Novo Ficheiro Comando Base de Dados Vazia Descrição do ambiente de trabalho

Leia mais

MICROSOFT POWERPOINT

MICROSOFT POWERPOINT MICROSOFT POWERPOINT CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES. O QUE É O POWERPOINT? O Microsoft PowerPoint é uma aplicação que permite a criação de slides de ecrã, com cores, imagens, e objectos de outras aplicações,

Leia mais

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento Configurar o Word FIGURA 1.26 Serviços ligados 1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento O Microsoft Office 2013 apenas tem disponíveis ligações a serviços de armazenamento proprietários da Microsoft.

Leia mais

Usando o Excel ESTATÍSTICA. A Janela do Excel 2007. Barra de título. Barra de menus. Barra de ferramentas padrão e de formatação.

Usando o Excel ESTATÍSTICA. A Janela do Excel 2007. Barra de título. Barra de menus. Barra de ferramentas padrão e de formatação. Barra de deslocamento ESTATÍSTICA Barra de menus Barra de título Barra de ferramentas padrão e de formatação Barra de fórmulas Conjuntos e Células (Intervalos) Área de trabalho Separador de folhas Barra

Leia mais

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira - Access - Programa de base de dados relacional funciona em Windows Elementos de uma Base de Dados: Tabelas Consultas Formulários

Leia mais

Conteúdo de Formação

Conteúdo de Formação Microsoft Office Excel Iniciação Objetivos Gerais Este Curso tem como objetivo dotar os participantes dos conhecimentos e práticas sobre a folha de cálculo Microsoft Excel a nível completo. Objetivos Específicos

Leia mais

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Curso Profissional de Técnico de Restauração Cozinha - Pastelaria Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

Migrar para o Excel 2010

Migrar para o Excel 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Excel 2010 é muito diferente do Excel 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as partes

Leia mais

Spelling Tabelas Apagar linhas numa tabela Merge e Split numa tabela Alinhamento vertical da tabela Introduzir texto na vertical

Spelling Tabelas Apagar linhas numa tabela Merge e Split numa tabela Alinhamento vertical da tabela Introduzir texto na vertical Word II Título: Iniciação ao WORD 2003. Nível: 1 Duração: 2 Tempos Objectivo: Iniciar o estudo da aplicação Microsoft Office Word. Dar a conhecer algumas ferramentas do Microsoft Office Word. Microsoft

Leia mais

FICHA ORIENTADA Nº1. Barra de fórmulas. Área de trabalho T E C N O L O G I A S D E I N F O R M A Ç Ã O E C O M U N I C A Ç Ã O

FICHA ORIENTADA Nº1. Barra de fórmulas. Área de trabalho T E C N O L O G I A S D E I N F O R M A Ç Ã O E C O M U N I C A Ç Ã O T E C N O L O G I A S D E I N F O R M A Ç Ã O E C O M U N I C A Ç Ã O FICHA ORIENTADA Nº1 INTRODUÇÃO À FOLHA DE CÁLCULO CRIAÇÃO DE UMA FOLHA DE CÁLCULO O Microsoft Excel é um programa que faz parte das

Leia mais

Manipulação de Células, linhas e Colunas

Manipulação de Células, linhas e Colunas Manipulação de Células, linhas e Colunas Seleccionar células Uma vez introduzidos os dados numa folha de cálculo, podemos querer efectuar alterações em relação a esses dados, como, por exemplo: apagar,

Leia mais

Base de dados I. Uma base de dados é um simples repositório de informação relacionado com um determinado assunto ou finalidade

Base de dados I. Uma base de dados é um simples repositório de informação relacionado com um determinado assunto ou finalidade Base de dados I O que é? Uma base de dados é um simples repositório de informação relacionado com um determinado assunto ou finalidade Para que serve? Serve para gerir vastos conjuntos de informação de

Leia mais

Os elementos básicos do Word

Os elementos básicos do Word Os elementos básicos do Word 1 Barra de Menus: Permite aceder aos diferentes menus. Barra de ferramentas-padrão As ferramentas de acesso a Ficheiros: Ficheiro novo, Abertura de um documento existente e

Leia mais

Manual Microsoft Excel 2000

Manual Microsoft Excel 2000 Manual Microsoft Excel 2000 Índice 1. INTRODUÇÃO AO EXCEL 1 2. ENTRADA DE DADOS 2 3. TECLAS DE MOVIMENTAÇÃO 2 4. SELECCIONAR CÉLULAS COM O RATO 3 5. FORMATAR 4 5.1. FORMATAR NÚMEROS 4 5.2. ALINHAMENTO

Leia mais

Módulo de Estatísticas MANUAL DO UTILIZADOR

Módulo de Estatísticas MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.4 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA 3 3. CONTROLOS GERAIS DO WINDOWS 4 3.1 ESTRUTURA HIERÁRQUICA 4 3.2 CONTROLO DE DATA 5 4. INÍCIO DA UTILIZAÇÃO 8 5. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Programa de formaça o de Excel Nível 3 (482)

Programa de formaça o de Excel Nível 3 (482) REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Programa de formaça o de Excel Nível 3 (482) Conteúdo Denominação do curso de formação:... 1 Objetivo Geral... 1 Destinatários... 1 Requisitos... 1 Critérios de seleção dos formandos...

Leia mais

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos:

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos: Access 1 Tela Inicial: 2 ÁREA DE TRABALHO. Nosso primeiro passo consiste em criar o arquivo do Access (Banco de Dados), para isto utilizaremos o painel de tarefas clicando na opção Banco de Dados em Branco.

Leia mais

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Objectivos: Criar uma base de dados vazia. O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access Criar uma base dados vazia O Access é um Sistema de Gestão de Bases

Leia mais

BPstat. manual do utilizador. Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24

BPstat. manual do utilizador. Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24 BPstat manual do utilizador Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24 BANCO DE PORTUGAL Av. Almirante Reis, 71 1150-012 Lisboa www.bportugal.pt Edição Departamento de Estatística

Leia mais

ARQUIMEDES E CONTROLE DE OBRA

ARQUIMEDES E CONTROLE DE OBRA Catálogo de Novidades Versão 2009.1 1 ARQUIMEDES E CONTROLE DE OBRA A versão 2009.1 apresenta várias novidades e melhorias relativamente ao programa Arquimedes e Controle de Obra, que se indicam seguidamente.

Leia mais

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Excel 2010 Colecção: Software

Leia mais

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

Conceitos, tabelas e consultas

Conceitos, tabelas e consultas MICROSOFT ACCESS Conceitos, tabelas e consultas 1. CONCEITOS Base de Dados é um conjunto de dados organizados SGBD (Sistema de Gestão de Base de Dados) programa que permite fazer a gestão da base de dados.

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Noções Básicas de Excel página 1 de 19

Noções Básicas de Excel página 1 de 19 Noções Básicas de Excel página 1 de 19 Conhecendo a tela do Excel. A BARRA DE FÓRMULAS exibe o conteúdo de cada célula (local) da planilha. Nela podemos inserir e alterar nomes, datas, fórmulas, funções.

Leia mais

1.4.4 Configurar serviços de armazenamento

1.4.4 Configurar serviços de armazenamento 1.4.4 Configurar serviços de armazenamento Esta versão do Office permite guardar os documentos na nuvem do OneDrive, de modo que possa posteriormente aceder aos seus conteúdos a partir de qualquer dispositivo

Leia mais

Migrar para o Access 2010

Migrar para o Access 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Access 2010 é muito diferente do Access 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as

Leia mais

Unidade 2. ROM BIOS (Basic Input/Output System) Sistema Operativo. Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware

Unidade 2. ROM BIOS (Basic Input/Output System) Sistema Operativo. Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware Unidade 2 Utilização do ambiente operativo Windows Aplicações Sistema Operativo ROM BIOS Processador+memória+... Software aplicacional

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor

20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor 20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor Versão 1.0 Índice I. Começar a utilizar o 20 Aula Digital... 4 1. Registo... 4 2. Autenticação... 4 2.1. Recuperar palavra-passe... 5 II. Biblioteca...

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Preenchimento automático, Séries

Preenchimento automático, Séries Preenchimento automático, Séries O Microsoft Excel pode preencher automaticamente datas, períodos de tempo e séries de números, incluindo números combinados com texto, como Mês 1, Mês 2,..., etc. Preenchimento

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2004

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2004 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. Reservados todos

Leia mais

Folhas de Cálculo Excel Ficha Prática 6 Pág. 1 de 7

Folhas de Cálculo Excel Ficha Prática 6 Pág. 1 de 7 Folhas de Cálculo Excel Ficha Prática 6 Pág. 1 de 7 OBJECTIVOS: GESTÃO DE DADOS EM EXCEL Pretende-se que o aluno utilize as várias ferramentas do Excel vocacionadas para a Gestão de Dados, i.e., ferramentas

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

Curso de Calc - Avançado Índice

Curso de Calc - Avançado Índice Índice Objetivo...2 Resultado Esperado...2 Recursos Avançados de Gráficos...3 Tipos de Gráficos...3 Rotacionar um Gráfico de Colunas 3D...4 Alterar a Iluminação nos Gráficos...5 Alterar a Escala do Eixo

Leia mais

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor 20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor Manual do Utilizador Professor... 1 1. Conhecer o 20 Escola Digital... 4 2. Autenticação... 6 2.1. Criar um registo na LeYa Educação... 6 2.2. Aceder ao

Leia mais

Tarefa Orientada 13 Agrupamento e sumário de dados

Tarefa Orientada 13 Agrupamento e sumário de dados Tarefa Orientada 13 Agrupamento e sumário de dados Objectivos: Funções de agregação Agrupamento e sumário de dados Funções de agregação Nesta tarefa orientada iremos formular consultas que sumariam os

Leia mais

Manual de Iniciaça o. Índice

Manual de Iniciaça o. Índice Manual de Iniciaça o Índice Passo 1- Definir... 2 Definir grupos de tarefas... 2 Definir funções... 6 Definir utilizadores... 11 Definir o Workflow... 14 Definir tarefas... 18 Passo 2 - Planear... 21 Planear

Leia mais

LeYa Educação Digital

LeYa Educação Digital Índice 1. Conhecer o 20 Aula Digital... 4 2. Registo no 20 Aula Digital... 5 3. Autenticação... 6 4. Página de entrada... 7 4.1. Pesquisar um projeto... 7 4.2. Favoritos... 7 4.3. Aceder a um projeto...

Leia mais

Escola Secundária de Camarate

Escola Secundária de Camarate Escola Secundária de Camarate Ano Lectivo 2014/2015 Planificação da Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde e Técnico de Restauração e Bar

Leia mais

Ficha Prática nº 8 2006/2007 Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança. Introdução à Informática

Ficha Prática nº 8 2006/2007 Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança. Introdução à Informática Ficha Prática nº 8 2006/2007 Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Introdução à Informática 1TSI ESTiG- IPB Excel Utilizando o Excel da Microsoft, construa folhas de

Leia mais

Módulo III. Folhas de Cálculo

Módulo III. Folhas de Cálculo Módulo III Ferramentas do Office Folhas de Cálculo Ferramentas de produtividade 1 Folhas de Cálculo O que é: Uma Folha de Cálculo é, por tradição, um conjunto de células que formam uma grelha ou tabela

Leia mais

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo.

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo. Impressão em série de cartas de formulário e mailings em grande número Intercalação de correio Base de Dados em Excel Comece por planear o aspecto da sua página final - é uma carta, uma página de etiquetas

Leia mais

Exercícios de Excel com Programação em VBA. Luís Vieira Lobo

Exercícios de Excel com Programação em VBA. Luís Vieira Lobo Exercícios de Excel com Programação em VBA Luís Vieira Lobo Programação das aulas de Excel: Exercícios 1 e 2 até 13/3/2004 (2 ou 3 aulas) Exercício 4 na semana de 15 a 20/3/2004 Exercício 5 na semana de

Leia mais

Folha de Exercícios Nº 2 Access Informática II

Folha de Exercícios Nº 2 Access Informática II Objjeecctti ivoss:: - Criar uma base de dados - Criar tabelas - Criar relações entre tabelas - Criar consultas - Criar formulários - Criar relatórios Os empregados de um gabinete de advocacia decidiram

Leia mais

Portal da Imprensa Regional. Actualizações e Correcções

Portal da Imprensa Regional. Actualizações e Correcções Portal da Imprensa Regional Actualizações e Correcções Índice Versão: 3.1.3... 3... 3 BackOffice... 3 Versão: 3.0.1... 3... 3 BackOffice... 3 Versão: 3.0.0... 4... 4 BackOffice... 4 Histórico de Versões...

Leia mais

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL Fevereiro/2002 - Portalegre Introdução A necessidade de efectuar cálculos complexos de uma forma mais rápida e fiável,

Leia mais

Microsoft Access. Nível I. Pedro Fernandes

Microsoft Access. Nível I. Pedro Fernandes Microsoft Access Nível I Introdução Objectivos Introdução; Criar tabelas; Fazer consultas; Elaborar formulários; Executar relatórios. 2 Introdução aos Sistemas de Gestão de Bases de Dados (SGBD) Desde

Leia mais

Formação Microsoft Excel Nível Intermédio

Formação Microsoft Excel Nível Intermédio Formação Microsoft Excel Nível Intermédio António Araújo Silva - 2010 INTRODUÇÃO O presente documento procura efectuar a Planificação de uma acção de formação a decorrer nas instalações da Escola EBI de

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Informática para Administração Introdução ao Excel

Professor: Macêdo Firmino Informática para Administração Introdução ao Excel Professor: Macêdo Firmino Informática para Administração Introdução ao Excel Excel é um programa de planilhas do sistema Microsoft Office. Você pode usar o Excel para criar e formatar pastas de trabalho

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS...

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS... Índice 1 INTRODUÇÃO...2 1.1 JANELA ÚNICA DE ENTIDADES...3 1.2 PERMISSÕES POR UTILIZADOR...4 1.3 RESTRIÇÕES À VISUALIZAÇÃO/MANIPULAÇÃO...6 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 2.1 CRITÉRIOS DE PESQUISA...8 2.2 LISTA

Leia mais

Prof. Msc Elvis Pontes. Unidade IV TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Prof. Msc Elvis Pontes. Unidade IV TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Msc Elvis Pontes Unidade IV TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Formatação de planilhas Configuração de páginas; Layout da página; Margens Formatação de planilhas Definir todas as margens, com medidas personalizadas;

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

0777 Processador de Texto

0777 Processador de Texto 0777 Processador de Texto Objectivo (s) Utilizar aplicações informáticas de processamento de texto. Processador de texto conceitos gerais Criação de um documento Abertura de documentos Gravação de documentos

Leia mais

FOLHA DE CÁLCULO EXCEL

FOLHA DE CÁLCULO EXCEL 1 FOLHA DE CÁLCULO EXCEL segunda-feira, 25 de Abril de 2011 SUMÁRIO 1. Características e Potencialidades de uma folha de cálculo. 2. Ambiente de trabalho do Excel. 3. Noção de livro e de folha de cálculo.

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Microsoft Excel 2010

Microsoft Excel 2010 Microsoft Excel 2010 Feito por Gustavo Stor com base na apostila desenvolvida por Marcos Paulo Furlan para o capacitação promovido pelo PET. 1 2 O Excel é uma das melhores planilhas existentes no mercado.

Leia mais

Validação de dados. Determinamos qual tipo de informação será aceita e dentro de qual intervalo.

Validação de dados. Determinamos qual tipo de informação será aceita e dentro de qual intervalo. Validação de dados Por meio do recurso de validação, podemos definir que tipo de informação gostaríamos que fosse aceita em um intervalo de células ou uma mensagem de auxílio ao usuário indicando qual

Leia mais

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas)

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas) No final deste módulo o formando deverá estar apto a: Enunciar a definição do Microsoft Word 2007; Reconhecer as principais vantagens da utilização; Distinguir as diferentes áreas do ambiente de trabalho

Leia mais

Workshop (mínimo de 5 inscrições)

Workshop (mínimo de 5 inscrições) Workshop (mínimo de 5 inscrições) 6 horas (2 x 3 horas) Operar, em segurança, equipamento tecnológico, usado no quotidiano. Realizar operações básicas no computador Sistema operativo gráfico Conceitos

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR

MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.6 PÁGINA DE PESQUISA A página principal do PacWeb permite a realização de um número muito variado de pesquisas, simples, ou pelo contrário extremamente complexas, dependendo

Leia mais

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica Em certa época, a planilha era um pedaço de papel que os contadores e planejadores de empresas utilizavam para colocar

Leia mais

1. Ambiente de Trabalho

1. Ambiente de Trabalho 1 Ambiente de Trabalho 1. Ambiente de Trabalho Ao nível do ambiente de trabalho, depois de o Excel 2007 ter introduzido novos componentes (e.g., Botão Office e Friso) e eliminado alguns dos componentes

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho Outlook 2003 Nivel 1 Objectivos gerais Enviar e Responder a mensagens de correio electrónico, e gestão de contactos, marcação de compromissos e trabalhar com notas. Objectivos específicos Começar a trabalhar

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO Ensino Regular Diurno Disciplina: T.I.C. Professores: Margarida Afonso Curso Profissional - Técnico de Auxiliar de Saúde Ano: 10.º Turma(s): TAS MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO OBJECTIVOS Indicar as principais

Leia mais

Basicão de Estatística no EXCEL

Basicão de Estatística no EXCEL Basicão de Estatística no EXCEL Bertolo, Luiz A. Agosto 2008 2 I. Introdução II. Ferramentas III. Planilha de dados 3.1 Introdução 3.2 Formatação de células 3.3 Inserir ou excluir linhas e colunas 3.4

Leia mais

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Sumário Conceitos / Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Consultas... 5 3. Relatórios... 8 4. Conclusões... 11

Leia mais

ÍNDICE. Microsoft Excel. Informações Gerais. Pasta de Trabalho. Formatando Página. Formatar Células. Gráficos. Criando Operações Básicas

ÍNDICE. Microsoft Excel. Informações Gerais. Pasta de Trabalho. Formatando Página. Formatar Células. Gráficos. Criando Operações Básicas ÍNDICE Microsoft Excel Informações Gerais Pasta de Trabalho Formatando Página Formatar Células Gráficos Criando Operações Básicas Sobre as Funções de Planilha Operadores em Fórmulas do Excel Operadores

Leia mais

Manual Prático Microsoft Excel 2003. Pedro Filipe C. Jesus Abril / 2008

Manual Prático Microsoft Excel 2003. Pedro Filipe C. Jesus Abril / 2008 Manual Prático Microsoft Excel 2003 Abril / 2008 Manual Prático Microsoft Excel 2007 2 P á g i n a w w w. p e d r o j e s u s. n e t Manual Prático Microsoft Excel 2007 INDICE APRESENTAÇÃO... 6 AMBIENTE

Leia mais

18-10-2009. Microsoft Office 2007 Processador de texto. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos. Formadora: Sónia Rodrigues

18-10-2009. Microsoft Office 2007 Processador de texto. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos. Formadora: Sónia Rodrigues Objectivos da UFCD: Utilizar um processador de texto. Pesquisar informação na. Utilizar uma aplicação de correio electrónico. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos Duração: 25 Horas

Leia mais

Tarefa Orientada 6 Edição de Dados

Tarefa Orientada 6 Edição de Dados Tarefa Orientada 6 Edição de Dados Objectivos: Inserção de dados. Alteração de dados. Eliminação de dados. Definição de Listas de Pesquisa (Lookup Lists) O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access

Leia mais

BrOffice Calc Avançado Módulo 05 ÍNDICE

BrOffice Calc Avançado Módulo 05 ÍNDICE ÍNDICE VÍDEO 1 Trabalhando com o BrOffice.org Calc VÍDEO 2 Criando estilos VÍDEO 3 Trabalhando com a função SE() VÍDEO 4 Usando funções matemáticas VÍDEO 5 Trabalhando com Cenários VÍDEO 6 Ordenando dados

Leia mais

Microsoft Power Point - Manual de Apoio

Microsoft Power Point - Manual de Apoio Microsoft Power Point - Manual de Apoio Pág. 1 de 26 Apresentação e introdução O ambiente de trabalho do Power Point. Abrir, guardar e iniciar apresentações. Obter ajuda enquanto trabalha. Principais barras

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA Cargo 15. Uma pessoa, utilizando o sistema operacional Microsoft Windows, executou a seguinte seqüência de comandos:

PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA Cargo 15. Uma pessoa, utilizando o sistema operacional Microsoft Windows, executou a seguinte seqüência de comandos: 8 PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA Cargo 15 QUESTÃO 16 Uma pessoa, utilizando o sistema operacional Microsoft Windows, executou a seguinte seqüência de comandos: I. acessou a pasta Relatorios, selecionou

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação 9º ANO. Escola Básica José Afonso. Professora Marta Caseirito

Tecnologias da Informação e Comunicação 9º ANO. Escola Básica José Afonso. Professora Marta Caseirito Tecnologias da Informação e Comunicação 9º ANO Escola Básica José Afonso Professora Marta Caseirito Grupo 1 1. As questões seguintes são de escolha múltipla. Nas afirmações seguintes assinale com X aquela

Leia mais

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos.

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Fórmulas e Funções Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Operadores matemáticos O Excel usa algumas convenções

Leia mais

Curso de Excel Nível Avançado Pro Nível Avançado Pro A etapa denominada de Nível Avançado pro da planilha eletrônica do Microsoft Excel engloba: Gráficos dinâmicos Lista de opções com validação Valores

Leia mais

PRONATEC IFPA. Cursos Mulheres Mil: Operador de Computador. Disciplina: Informática Avançada Parte III. Professore: Adil Daou

PRONATEC IFPA. Cursos Mulheres Mil: Operador de Computador. Disciplina: Informática Avançada Parte III. Professore: Adil Daou PRONATEC IFPA Cursos Mulheres Mil: Operador de Computador Disciplina: Informática Avançada Parte III Professore: Adil Daou Belém 2014 01 Algumas outras funções Vamos inicialmente montar a seguinte planilha

Leia mais