Apostila Stata. O que é o Stata

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apostila Stata. O que é o Stata"

Transcrição

1 Apostila Stata Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva Universidade Federal do Maranhão Disciplina: Métodos Estatísticos em Epidemiologia Prof. Antônio Augusto Moura da Silva O que é o Stata O Stata é um programa estatístico potente, capaz de resolver tarefas simples como calcular média, desvio padrão, testes de hipótese para médias e proporções, intervalos de confiança, até estatísticas mais complexas como regressão linear múltipla, análise de variância, regressão logística, análise de sobrevivência, regressão de Cox etc. Tem recursos potentes de tabulação de variáveis e comandos para cálculo das medidas de associação usadas em epidemiologia, como razão de incidências (rate ratio), risco relativo (risk ratio), razão de chances (odds ratio) e risco atribuível. Possui recursos poderosos para manipulação de variáveis, porém as ferramentas para entrada de dados com verificação de erros de digitação são pobres. Usualmente, é melhor criar um programa para entrada de dados no EPIINFO, digitar os dados usando os recursos CHECK e VALIDATE, e depois exportar o arquivo para o STATA usando o STAT TRANSFER. Ou, se forem poucos dados, criar uma planilha Excel e depois cortar e colar os dados no Stata. Quando se carrega o programa na memória, aparece a sua tela, como na figura abaixo:

2 Observa-se a barra do programa (em azul, acima) e os botões do Windows (minimizar, maximizar e fechar). Logo abaixo está a barra de menu, com os recursos File, Edit, Data, Graphics, Statistics, User, Windows e Help. No menu File, existe a opção Open, para abrir um arquivo STATA. Logo abaixo observa-se a barra de botões, com os botões Open (use), Save, Print Results, Log Begin/Close/Suspend/Resume, New Viewer, Bring Graph Window to front, New Do-file Editor, Data Editor, Data Browser, Clear more condition e Break. Na área de trabalho há 4 janelas ativas: acima à esquerda, a janela Review, onde vão surgindo os comandos já digitados. Acima à direita, a janela Results, onde vão aparecendo os resultados do processamento. Abaixo à esquerda, a janela Variables, onde ficam todas as variáveis do arquivo em uso e abaixo à direita a janela Command, onde se digitam os comandos. Na penúltima linha da tela, aparece o drive ativo, isto é, onde estão sendo gravados os dados (c:\arquivos de Programas\Stata10) e a última linha é a barra do Windows, onde estão os botões Iniciar e os botões dos programas ativos no momento. Todos os comandos no Stata podem ser acessados pelo menu ou digitando-se na janela de comandos. Se você optar pelo menu, basta escolher clicando em File, Edit, Data, Graphics, Statistics, User, Windows e Help, depois fazer as seleções, escolher as opções nas caixas de diálogo e clicar OK. Se você optar pela digitação dos comandos, será necessário digitá-los na janela Command. Nesta apostila, todos os comandos que você vai precisar digitar ou escolher do menu estarão destacados em negrito. Apostila Stata 2

3 Abrindo arquivo no Stata - use Vamos trabalhar agora com o banco de dados dnma.dta. Neste arquivo constam dados dos nascidos vivos no Maranhão em 2009, cadastrados no SINASC (Sistema de Informações Sobre Nascidos Vivos) do Ministério da Saúde. Veja abaixo as variáveis do arquivo que serão utilizadas em exercícios neste curso e a sua codificação. Apostila Stata 3

4 O primeiro passo é abrir o arquivo. Para tanto é preciso usar o comando File / Open / e em seguida localizar o diretório Stata onde o arquivo dnma está localizado. Em seguida clique em cima do arquivo dnma e escolha a opção Abrir. Observe que o comando use c:\arquivos de Programas\Stata10\dnma.dta foi copiado para a janela Review e que agora os nomes de variáveis aparecem na janela Variables. Se o arquivo não abrir, é possível que tenha aparecido uma mensagem de erro no room to add more observations (não há espaço na memória para carregar o arquivo, numa tradução livre). Se acontecer isto, você precisa aumentar o tamanho da memória disponível para carregar o arquivo, pois o arquivo dnma é muito grande. Digite: set memory 50m (que pode ser abreviado para set memo 50m) E pressione a seguir a tecla ENTER ou RETURN: Pronto, a memória disponível aumentou para 50 mega e agora você vai poder carregar o arquivo. Outra opção digitar o comando na janela de comandos, pressionando a seguir a tecla ENTER ou RETURN: Apostila Stata 4

5 use dnma.dta [ENTER] ou use dnma [ENTER] (você pode omitir a extensão.dta). Verifique na barra de Status se o drive ativo é c:\arquivos de Programas\Stata10. Se não for, é preciso digitar o caminho completo das unidades de disco e pastas para que o Stata possa localizar e abrir o arquivo. use c:\arquivos de Programas\Stata10\dnma.dta Ou você precisa copiar o arquivo dnma.dta para o drive ativo antes de usar o comando use dnma. Ou, ainda, você pode mudar o drive ativo. No menu, escolha File / Change Working Directory e escolha a posta onde você deseja trabalhar (comando disponível a partir da versão 11). Você pode também mudar o drive ou pasta ativa, digitando (não se esqueça de delimitar o caminho usando aspas após o comando cd - abreviatura de change directory). cd c:\arquivos de Programas\Stata10 Em seguida, após mudar a pasta ativa, digite: use dnma.dta Observe que, aparece na janela de resultados o comando utilizado após o. Isto nos informa que o que foi digitado se trata de um comando e não do resultado do processamento. O resultado do processamento vai surgir em seguida.. use dnma O Stata está pronto para aceitar um comando quando o ponto. aparece na janela de resultados. Listando variáveis - list Use o comando list para obter uma listagem das variáveis e dos dados gravados no arquivo. Você pode usar o menu de comandos Data / Describe Data / List Data e teclar Ok na janela de diálogo list list values of variables. Nesta janela de diálogo você pode usar as opções disponíveis, escolhendo apenas algumas variáveis para serem listadas e mudando a largura das colunas para controlar a forma como os dados serão mostrados na tela (janela de Resultados - Results). Alternativamente você pode digitar na janela Command: list Apostila Stata 5

6 Observe que surgem na tela os dois primeiros registros. Veja também que alguns nomes de variáveis grandes são abreviados e que algumas letras são substituídas por ~, sendo que o Stata preserva a última letra. Por exemplo, a variável codmunnasc se transformou em codmun~c. Observe também que, para continuar a rolar a tela e olhar os próximos registros, é necessário apertar qualquer tecla ou clicar com o mouse em cima de more-. Como este arquivo armazena dados de nascidos vivos, levaríamos muito tempo visualizando todos eles. Desta forma, localize o X vermelho na barra de ferramentas e clique em cima dele para interromper a listagem. Após interromper a listagem, pressione seta para cima e seta para baixo ou [Page Up] e [Page Down] para rolar a tela na janela de resultados. Data Editor (Edit) Variables Manager Interromper Log Begin / Close / Suspend / Resume New Do- file Editor Data Editor (Browse) Apenas uma certa quantidade de resultados passados permanece armazenada na janela de resultados. Assim, é possível que você faça o rolamento para cima e parte dos resultados obtidos nesta seção tenham desaparecido. Por isso existe a possibilidade de gerar um LOG file. Utilizando o comando log using <nome do arquivo> você grava todo o resultado do processamento em um arquivo que você pode abrir depois. Tudo aquilo que for digitado (comandos) e todos os resultados gerados a partir do momento em que você usa o comando log serão gravados em um arquivo específico. Digite o comando abaixo para gerar um LOG: log using dnma Observe que aparece na janela de resultados:. log using dnma name: <unnamed> log: /Arquivo de programas/stata10/dnma.smcl log type: smcl opened on: 19 Aug 2011, 07:28:57 De agora em diante, tudo o que você digitar e os resultados do comando serão gravados no arquivo dnna.smcl (smcl é a terminação que o Stata usa para guardar os dados em formato próprio). Digite agora list parto para obter uma listagem apenas da variável tipo de parto. Apostila Stata 6

7 list parto Vamos abrir agora o arquivo log para verificar que os comandos digitados e os resultados obtidos estão sendo gravados no arquivo dnma.smcl. Identifique o ícone Log Begin / Close / Suspend / Resume e clique nele com o mouse. Na caixa de diálogo selecione a opção View Snapshot of log file e clique em OK. Outra forma de visualizar o conteúdo das variáveis é usar o ícone Data Editor (Browse) para visualizar o conteúdo em forma de planilha. Observe que as variáveis são colocadas nas colunas e as observações nas linhas. Enquanto você estiver no modo Browse você não poderá executar outro comando. Para isso terá que fechar a janela do Browse e retornar para a janela principal do Stata. Se você quiser repetir um comando não precisa digitá-lo de novo. Basta localizar o comando na janela Review e selecioná-lo, clicando em cima dele. Esta ação copiará o comando para a janela Command. Aí basta você teclar [ENTER] para rodar o comando novamente. Ou você também pode rodar o comando novamente clicando duas vezes em cima do comando na janela Review. Ou, ainda, usando as teclas Page Up e Page Down para recuperar na janela Command os últimos comandos digitados. Obtendo frequências simples de variáveis - tabulate Para se obter uma tabela de distribuição de frequências de uma variável, utiliza-se o comando tabulate. Vamos obter uma tabela de distribuição de frequências da variável tipo de parto (parto). No menu clique em Statistics / Summaries, tables and tests / Tables / Oneway tables. Surgirá a janela de diálogos tabulate 1 One-way tables, Escolha em categorical variables a variável parto e tecle OK. Outra alternativa é digitar na janela Command: tabulate tiparto No Stata é possível abreviar os comandos para digitação, usando-se as três primeiras letras do comando. Desta forma você obteria o mesmo resultado digitando: tab tiparto parto Freq. Percent Cum. 1 82, , Total 123, Apostila Stata 7

8 Consultando a tabela de codificação observamos que 1=parto vaginal, 2= parto cesáreo e 9=ignorado. Observe que o total não é o mesmo total geral do arquivo , indicando que alguns casos foram deixados em branco no banco de dados. O Stata usa o código. para indicar dados não digitados. Para se verificar isso é necessário digitar a opção missing após o comando tab, que pode ser abreviada para mis. Note que para se usar uma opção de comando é necessário separar o comando da sua opção por uma vírgula. tab tiparto, mis parto Freq. Percent Cum , , Total 123, Observe que além de 4 partos codificados como 9, ignorados, existem ainda 251 casos sem informação do tipo de parto. Podemos descartar estes casos prejudicados da análise utilizando o comando recode, para se trabalhar apenas com os casos com informação completa. recode parto 9=. tab parto parto Freq. Percent Cum. 1 82, , Total 123, Podemos verificar agora que a taxa de cesáreas no Maranhão em 2009 foi de 32,76%. Renomeando variáveis - rename Podemos mudar os nomes das variáveis usando o comando rename. Vamos mudar o nome da variável parto para tiparto rename parto tiparto Apostila Stata 8

9 Rotulando variáveis e valores - label Agora precisamos documentar o arquivo e torná-lo mais fácil de ser entendido, utilizando rótulos (labels). Primeiro vamos documentar as variáveis. Não use acentos ou cedilha pois ficará ininteligível ( o programa não entende símbolos do português). Observe que é necessário colocar o rótulo da variável entre aspas. label variable tiparto Tipo de parto Use agora o comando describe para observar o resultado. Veja que agora a variável tiparto tem uma variable label: Tipo de parto describe tiparto storage display value variable name type format label variable label tiparto float %9.0g Tipo de parto Vamos usar agora o recurso de rotular valores de variáveis numéricas. Por exemplo, vamos dizer que, no caso da variável tiparto, 1 significa parto vaginal e 2 parto cesáreo, usando os comandos label define e label values. No primeiro comando, label define, os rótulos são definidos como 1 para parto vaginal e 2 para parto cesáreo. No segundo comando, os valores do rótulo tipo são colocados na variável tiparto. label define tipo 1 vaginal 2 cesareo label values tiparto tipo Agora, ao pedir uma tabulação observe que o valor 1 é substituído por vaginal e o valor 2 por cesáreo. tab tiparto Tipo de parto Freq. Percent Cum. vaginal 82, cesareo 40, Total 123, Apostila Stata 9

10 Use agora o comando describe para observar o resultado e verificar que agora a variável tiparto tem um rótulo chamado tipo: describe tiparto storage display value variable name type format label variable label tiparto float %9.0g tipo Tipo de parto Entretanto, o valor da variável no arquivo não foi modificado. Para observar isto peça uma tabulação omitindo o rótulo, usando a opção nolabel. tab tiparto, nolabel Tipo de parto Freq. Percent Cum. 1 82, , Total 123, Se você quiser, você pode pedir uma lista dos rótulos e dos seus conteúdos: label list. label list tipo: 1 vaginal 2 cesareo Todas as opções de mudar o nome da variável (rename), colocar um rótulo na variável (label variable), criar rótulos para categorias (label define) e colocar rótulos nas categorias das variáveis (label values) estão também disponíveis no ícone Variables Manager na barra de ícones. Apostila Stata 10

11 Exercícios Não se esqueça de anotar os comandos utilizados para obter os resultados. Descarte os valores ignorados se os percentuais forem baixos (inferiores a 2%). 1) Usando os comandos aprendidos acima, verifique a taxa de partos gemelares no Maranhão em ) Qual o percentual de mulheres que não realizaram pré-natal? 3) Qual o percentual de nascimentos no domicílio? 4) Use o recurso de rotular valores para a variável estcivmae. 5) Qual o percentual de nascimentos de mulheres solteiras? 6) Qual o percentual de nascimentos de mulheres com nenhuma escolaridade? Apostila Stata 11

12 Criando arquivos no Stata - edit Vamos agora gerar um arquivo simples, contendo 4 campos. Para criar um arquivo no Stata basta clicar no botão Data Editor (Edit) ou digitar na janela de comandos edit. Surge o editor, pronto para se digitar o primeiro registro da primeira variável (var1). Aqui você pode ir digitando nas colunas os conteúdos das variáveis que o Stata vai automaticamente criando as variáveis var1, var2, var3 etc. O programa, a partir do que é digitado, vai automaticamente criando variáveis numéricas ou categóricas, conforme o caso e determinando o tamanho de cada campo. Depois você pode mudar o nome de cada campo, por exemplo de var1 para idade. Quando a casela for deixada em branco o Stata coloca automaticamente o seu código para dado prejudicado (missing) que é o ponto. Vamos começar, criando o arquivo abaixo: Digite inicialmente só os dados nas colunas e depois vamos aprender o comando para gerar o nome da variável. Digite 2350 e tecle ENTER para o cursor se mover para a casela de baixo e assim sucessivamente. Quando digitar o 5 o. dado da 1 a. coluna passe com as setas ou com o mouse para a 1 a. casela da 2 a. coluna e assim por diante. Quando terminar feche o editor clicando no botão X, pois enquanto o modo Edit estiver ativo, você não poderá executar comando no Stata. Observe, na janela Variables, que surgem var1, var2, var3, var4 e var5 e na janela Review, edit. pesonasc tiparto idgest idmae sexo No Stata os nomes de variáveis são minúsculos. Depois da digitação de dados, a primeira coisa que você deve fazer é salvar os dados. Vá até a janela de comandos e digite, sempre em minúsculas: save rn e tecle [ENTER] O Stata avisa file rn.dta saved (arquivo rn.dta salvo) Aqui você pode observar que o Stata usa.dta como terminação de arquivo. Utilize agora o comando describe para observar os tipos de variáveis criadas pelo Stata. describe e tecle [ENTER] Apostila Stata 12

13 Contains data from rn.dta obs: 5 vars: 5 size: 50 (100.0% of memory free) var1 int %8.0g 2. var2 byte %8.0g 3. var3 byte %8.0g 4. var4 byte %8.0g 5. var5 byte %8.0g Sorted by: Todas as variáveis criadas são numéricas (int e byte) e todas de tamanho 8 (%8.0g). Outros tipos de variáveis numéricas são long, float and double. A diferença entre estes tipos de variáveis numéricas é o seu tamanho e a precisão dos cálculos, determinada pelo número de casas decimais depois da vírgula. Outro tipo de variável que pode ser criada no Stata são as variáveis do tipo caracter, usadas para armazenar informação não numérica, ou seja, endereço, nome, telefone. Estas variáveis podem conter números, mas não vamos realizar operações matemáticas com estes números, eles servem apenas como identificadores. Vamos pedir agora uma listagem do arquivo. list var1 var2 var3 var4 var Estatística descritiva E agora peça uma estatística descritiva destes campos. summarize Variable Obs Mean Std. Dev. Min Max var var var var var Apostila Stata 13

14 O Stata mostra o número de observações, a média (mean), o desvio padrão (Std. Dev.), o valor mínimo e o valor máximo. Note que no caso das variáveis tiparto e sexo, a média não tem valor algum, pois estas variáveis estão codificadas. No caso de tiparto (1=parto vaginal; 2=parto cesáreo) e no caso de sexo (1=masculino; 2=feminino). Renomeando variáveis - rename O próximo passo é mudar os nomes das variáveis. rename var1 pesonasc rename var2 tiparto rename var3 idgest rename var4 idmae rename var4 sexo Rotulando variáveis e valores - label Agora vamos rotular as variáveis. label variable pesonasc Peso ao nascer no HU em 1998 label variable tiparto Tipo de parto label variable idgest Idade gestacional em semanas-dum label variable idmae Idade da mae em anos completos label variable sexo Sexo do recem-nascido Use agora o comando describe para observar o resultado: describe Contains data from rn.dta obs: 5 vars: 5 size: 50 (99.9% of memory free) pesonasc int %8.0g Peso ao nascer no HU em tiparto byte %8.0g Tipo de parto 3. idgest byte %8.0g Idade gestacional semanas-dum 4. idmae byte %8.0g Idade da mae em anos completos 5. sexo byte %8.0g Sexo do recem-nascido Sorted by: Note: data has changed since last save Para salvar as alterações feitas digite: Apostila Stata 14

15 save, replace (salva, grava por cima do arquivo antigo com o mesmo nome - rn) Vamos usar agora o recurso de rotular valores de variáveis numéricas. Por exemplo, vamos dizer que no caso da variável tiparto 1 significa parto vaginal e 2 parto cesáreo, usando os comandos label define e label values. label define tipo 1 vaginal 2 cesareo label values tiparto tipo Distribuição de frequências - tabulate Peça agora a distribuição de freqüências da variável tiparto para observar o que ocorreu: tabulate tiparto Tipo de parto Freq. Percent Cum. vaginal cesareo Total Salve novamente as alterações, usando a opção replace para substituir (gravar por cima) o arquivo anterior: save, replace Outro recurso importante é ordenar o conteúdo de um campo com o comando sort: sort tiparto list Para fechar o arquivo e limpar a memória digite: clear Para abrir novamente o arquivo use o menu File e, em seguida, Open. Clique no arquivo rn e no botão abrir. Ou, alternativamente, digite: use rn Apostila Stata 15

16 Criação de novas variáveis generate e recodificação replace Vamos recodificar o peso ao nascer em baixo peso (aquelas crianças com menos de 2500 gramas ao nascer) e não baixo peso (2500 gramas e mais). O primeiro passo é criar uma nova variável através do comando generate. Toda variável criada no Stata tem que ser inicializada com um valor específico. No caso criaremos a variável peso=0 e recodificaremos pesonasc < 2500, criando peso=1 nestes casos. generate peso=0 replace peso=1 if pesonasc < 2500 tabulate peso peso Freq. Percent Cum Total Da mesma forma vamos recodificar idade gestacional em prematuro (<37 semanas) e não prematuro (37 semanas e mais). generate premat=0 replace premat=1 if idgest < 37 tabulate premat premat Freq. Percent Cum Total Operadores de comparação (usados após o if) == igual a!= diferente de > maior do que < menor do que >= maior ou igual <= menor ou igual Apostila Stata 16

17 Tabelas 2 x 2 - tabulate Peça agora uma tabela de peso com idade gestacional, com a opção row (para o cálculo dos percentuais das linhas) tabulate premat peso, row peso premat 0 1 Total Total Observe que a taxa de baixo peso nesta população é de 40%. Dentre os prematuros (codificados como 1), 100% têm baixo peso e que dentre os não prematuros (codificados como 0), 25% têm baixo peso. Vamos pedir agora a tabela diferente, isto é, peso e prematuridade, com os percentuais das colunas, colocando a variável resposta (peso ao nascer) nas linhas e a exposição (idade gestacional) nas colunas. tabulate peso premat, col premat peso 0 1 Total Total Operadores lógicos: & e ou! não Apostila Stata 17

18 Selecionando registros para processamento keep / drop Às vezes se precisa limitar o processamento a determinados registros. Digamos que se queira processar apenas os registros do sexo masculino (1). Pode-se usar o comando keep, selecionado sexo==1 ou drop, desprezando-se sexo==2. Note que após o if você precisar usar dois símbolos de igual == keep if sexo==1 drop if sexo==2 Cuidado com o uso destes comandos, pois os registros serão apagados definitivamente! Por isso recomendamos que, toda vez que você usar drop ou keep, salve o arquivo com outro nome em seguida, preservando o arquivo original. Gravando o processamento em um arquivo - log Quando se processa grande quantidade de informação, a saída de dados vai rolando para cima na janela Results e você vai deixando de observar os resultados. Para isto grave a saída em um arquivo.log, usando o comando abaixo: log using rn.txt, text Os resultados do processamento de dados serão gravados no arquivo rn.txt, em formato texto. Este arquivo poderá depois ser aberto em um processador de textos e as tabelas utilizadas nos seus relatórios. Apostila Stata 18

19 Exercícios arquivo dnma.dta Anote os comandos utilizados para obter os resultados. Descarte os valores ignorados se os percentuais forem baixos (inferiores a 2%). 1) Use o comando keep para trabalhar apenas com os dados de mães residentes no município de São Luís. O código de São Luís é ) Recodifique a variável peso ao nascer em <2500 e maior ou igual a 2500 gramas. 3) Coloque rótulo na variável peso ao nascer. 4) Coloque rótulo nas categorias de peso ao nascer. 5) Peça uma listagem dos rótulos. 6) Qual o percentual de recém-nascidos em São Luís com baixo peso ao nascer? 7) Peça uma tabulação das variáveis tipo de parto e peso ao nascer. Coloque o tipo de parto na linha e o peso ao nascer na coluna. Peça o cálculo da porcentagem da linha. 8) Qual o percentual de baixo peso ao nascer dentre os nascidos de parto vaginal? 9) Qual o percentual de baixo peso ao nascer dentre os nascidos de parto cesáreo? Apostila Stata 19

20 Gerando programas no Stata arquivo do Geralmente quando vai processar muitos dados é conveniente, ao invés de ir processando e obtendo resultados de forma interativa, gravar os comandos Stata em um arquivo tipo texto com a extensão.do e depois executar todos os comandos deste arquivo de uma só vez, em lote. Vamos criar um pequeno programa para rodar no Stata. Para isto clique no botão New Do-file Editor e digite as seguintes linhas de comandos. Depois salve o arquivo com o nome rn.do. use rn log using rn.txt, text replace label variable pesonasc "Peso ao nascer no Maranhao em 2009" generate peso=0 replace peso=1 if pesonasc < 2500 tabulate peso Agora execute o programa no Stata. Para isto você tem várias alternativas: a) Escolha, ainda dentro do Do-file Editor a última opção da barra de ícones - Execute (do) b) No menu do Stata, clique em File, escolha a opção Do, clique em cima de rn.do e clique em Abrir. c) Ou digite na janela de comandos: do rn O Stata vai executar de uma só vez todos os comandos acima e gravar os resultados do processamento no arquivo rn.txt, em formato texto. Veja, abaixo, uma descrição de cada comando: use rn Abre o arquivo rn.dta se o arquivo estiver na pasta corrente. Se não será necessário indicar o caminho completo para que o Stata possa abrir o arquivo. log using rn.txt, text replace Passa a graver os comandos e o resultado do processamento no arquivo rn.txt, em format texto. A opção replace é usada para substituir (gravar por cima) do arquivo criado anteriormente com o mesmo nome. label variable pesonasc "Peso ao nascer no Maranhao em 2009" coloca rótulo na variável pesonasc generate peso=0 Apostila Stata 20

21 cria uma nova variável e coloca o valor zero em todas as obervações replace peso=1 if pesonasc < 2500 Substitui na variável peso 0 por 1, se o peso ao nascer na variável pesonasc for < 2500 gramas tabulate peso Gera uma tabela da nova variável peso O uso do Stata escolhendo os comandos no menu é útil para se descobrir novos comandos que não conhecemos, pois os comandos são copiados para a janela Command e podemos então verificar o que o Stata fez e aprender novos comandos. Entretanto, é um procedimento demorado e que não pode ser automatizado, por meio da geração de arquivo DO, para processamento de vários campos e para realizar análise estatística. Desta forma, para se fazer uma boa análise estatística dos dados é melhor usar o Stata digitando os comandos, ao invés de usar o menu e utilizar a opção de gerar comandos em arquivo DO. Se houver algum erro nos dados ou nos comandos você pode facilmente editar o arquivo DO, corrigir o erro e rodá-lo novamente, poupando tempo. IMPORTANTE: Algumas mensagens de erro podem surgir quando trabalhamos com arquivos DO. 1) no; data in memory would be lost. use dnma no; data in memory would be lost r(4); Quando você tentar abrir um arquivo que foi modificado na memória e não foi salvo, o Stata avisa: não; os dados na memória seriam perdidos (no; data in memory would be lost). Solução para este erro: salvar o arquivo ou usar o comando clear para limpar a memória sem salvar o arquivo. Normalmente não salvamos o arquivo original. O ideal é deixar o arquivo original intacto, gravar os comandos em um arquivo DO e executar os comandos de uma só vez, gerar um arquivo LOG com os resultados e nunca salvar por cima do arquivo original. Se você desejar salvar o arquivo modificado, salve sempre com outro nome, como por exemplo: save rn1 Apostila Stata 21

22 2) log file already open. log using dnma log file already open r(604); end of do-file r(604); Quando você tentar gerar um arquivo LOG e houver um arquivo LOG aberto, o Stata avisa: arquivo LOG ainda aberto (log file already open). Solução para este erro: digitar log close. 3) file... already exists. log using dnma file /Arquivos de Programas/Stata/dnma.txt already exists r(602); end of do-file r(602); Se você tentar gravar por cima de um arquivo existente, o Stata avisa. Se você quiser mesmo gravar por cima é só usar a opção replace, no comando log using. Se quiser preservar o arquivo LOG anterior, basta gravar o resultado em outro arquivo, com outro nome. Apostila Stata 22

23 Importando dados do Excel Para trabalhar com dados no Stata é necessário inicialmente ter o arquivo disponível em formato.dta. Para isto você pode criar o banco de dados no próprio Stata, importar do Excel ou importar de outro programa. Existe um programa chamado StatTransfer que realiza transferência de arquivos de vários programas entre si. Se você tiver um banco de dados disponível no formato.xls (do Excel) você pode usar o StatTranfer para fazer a transferência. Outra alternativa para importar dados do Excel para o Stata é abrir o banco de dados no Excel, selecionar tudo o que deseja transferir e usar o recurso de corte e cola do sistema operacional (CTRL+C, CTRL+V). Vamos fazer isto passo a passo: Inicialmente abra Excel e, em seguida, o arquivo dcor.xls localizado na pasta do Stata. Selecione todos os dados que deseja transferir. Depois disso copie os dados para a área de trabalho (Editar / Copiar ou CTRL+C). Abra o Stata, e digite edit ou clique o ícone Data Editor (Edit) na barra de ícones. Dentro do editor agora escolha a opção Colar (CTRL+V) ou Edit / Paste. O Stata vai perguntar se você deseja considerar a primeira linha como dados ou como nome de variáveis (treat first row as data / treat first row as variable names). Escolha considerar a primeira linha como nomes de variáveis. Pronto, a planilha foi transferida para o Stata. Só falta agora salvar o arquivo. Feche o editor de dados no X. E agora salve o banco de dados com o nome dcor.dta. Apostila Stata 23

24 Usando o arquivo dcor.dta Vamos usar os comandos aprendidos acima, desta vez com um arquivo maior, o dcor.dta. Este arquivo armazena as variáveis do estudo FRAMINGHAM HEART STUDY, realizado nos Estados Unidos, onde se acompanhou durante 18 anos a população da pequena cidade de Framingham, para estudar os fatores de risco para doença coronariana, realizando exames periódicos de 2/2 anos. Abra o arquivo dcor.dta e peça describe, summarize e depois clique no botão Browse, para ver as variáveis do banco de dados. Compare com a descrição abaixo: sex 1=masculino 0=feminino chd diagnóstico de doença coronariana 0=não tem 1= doença coronariana presente ao primeiro exame (casos prevalentes) 2-10 = número do exame em que foi feito o diagnóstico (casos incidentes). age idade em anos ao exame inicial (45-62 anos) sbp pressão arterial sistólica em mmhg no primeiro exame ( mmhg) sbp10 pressão arterial sistólica em mmhg no décimo exame ( mmhg). Em 635 casos a informação está prejudicada. dbp pressão arterial diastólica em mmhg no primeiro exame ( mmhg) chol colesterol sérico em mg/100 ml no primeiro exame ( mg/100ml) frw peso relativo em percentual no primeiro exame (11 casos prejudicados ). O peso relativo foi calculado a partir da razão entre o peso da pessoa em relação ao peso mediano para o seu grupo de sexo/altura. cig número de cigarros fumados por dia 0=não é fumante (1-60, 1 dado prejudicado) yrs_chd pessoas-ano de observação até ocorrer perda ou o primeiro evento de doença coronariana (43 pessoas já tinham doença coronariana ao primeiro exame e, portanto, não estavam mais sob risco, varia de 0 a 18 anos) yrs_dth pessoas-ano de observação para mortalidade (varia de 1 a 18 anos) death 0=vivo 2-10 = número do exame em que já estava morto cause causa do óbito (19 casos prejudicados) 0 vivo ao primeiro exame 1 doença coronariana (súbita) 2 doença coronariana (não súbita) 3 acidente vascular encefálico 4 outra doença cardiovascular 5 câncer 6 outro Apostila Stata 24

Stata O que é o Stata

Stata O que é o Stata Stata O que é o Stata O Stata é um programa estatístico potente, capaz de resolver tarefas simples como calcular média, desvio padrão, testes de hipótese para médias e proporções, intervalos de confiança,

Leia mais

Introduçã. ção o ao STATA. ção o ao STATA. Tania Guillén de Torres (tguillen@iesc.ufrj.br) Rejane Sobrino Pinheiro (rejane @iesc.ufrj.

Introduçã. ção o ao STATA. ção o ao STATA. Tania Guillén de Torres (tguillen@iesc.ufrj.br) Rejane Sobrino Pinheiro (rejane @iesc.ufrj. Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Medicina Departamento de Medicina Preventiva Instituto de Estudos de Saúde Coletiva Introduçã ção o ao STATA Introduçã ção o ao STATA O STATA é um Software

Leia mais

nutricional Passo a passo no Stata: Introdução: Conhecimentos iniciais: Parte I: Conhecendo o Stata Arquivo log

nutricional Passo a passo no Stata: Introdução: Conhecimentos iniciais: Parte I: Conhecendo o Stata Arquivo log LLAPPII Laboratório de apoio à pesquisa e informática Guia de utilização do software Stata para análise do estado nutricional Parte I: Conhecendo o Stata comandos oferecidos pelo usuário. Se os comandos

Leia mais

Análise Exploratória de Dados

Análise Exploratória de Dados Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Medicina Departamento de Medicina Preventiva Instituto de Estudos em Saúde Coletiva Disciplina: Construção e Análise de Bases de Dados em Saúde Análise

Leia mais

Introdução ao STATA vs. 9 (Banco de Dados)

Introdução ao STATA vs. 9 (Banco de Dados) Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Medicina Departamento de Medicina Preventiva Núcleo de Estudos de Saúde Coletiva Disciplina: Estatística em Epidemiologia II Introdução ao STATA vs.

Leia mais

APOSTILA DO MINICURSO MICRODADOS COM O USO DO STATA

APOSTILA DO MINICURSO MICRODADOS COM O USO DO STATA APOSTILA DO MINICURSO MICRODADOS COM O USO DO STATA Autores: Igor Vieira Procópio Ricardo da Silva Freguglia Setembro de 2013 Sumário 1 Introdução... 2 2 Iniciação ao Stata... 3 2.1 Interface do Stata...

Leia mais

FSP/USP. HEP5800 Bioestatística_2011 Denise Pimentel Bergamaschi

FSP/USP. HEP5800 Bioestatística_2011 Denise Pimentel Bergamaschi Aula 1 - Excel Assuntos que serão vistos no Excel 1- Cálculo de porcentagem simples e acumulada; construção de tabelas 2- Construção de gráficos 2.1 Diagrama de barras (uma variável) 2.2 Diagrama linear

Leia mais

Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública Curso de Saúde Pública Disciplina: HEP 147 Informática I. Aula Excel

Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública Curso de Saúde Pública Disciplina: HEP 147 Informática I. Aula Excel Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública Curso de Saúde Pública Disciplina: HEP 147 Informática I Aula Excel O que é o Excel? O Excel é um aplicativo Windows - uma planilha eletrônica - que

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

CURSO DE ANÁLISE DE MICRODADOS USANDO O STATA MATERIAL DE APOIO

CURSO DE ANÁLISE DE MICRODADOS USANDO O STATA MATERIAL DE APOIO FACE Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas Curso de Ciências Econômicas Direção FACE Prof. Moisés Ferreira da Cunha Vice-Direção FACE Prof. Mauro Caetano de Souza Coordenação

Leia mais

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características:

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características: Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Conhecendo o NSBASIC para Palm Vitor Amadeu Vitor@cerne-tec.com.br 1. Introdução Iremos neste artigo abordar a programação em BASIC para o Palm OS. Para isso, precisaremos

Leia mais

Sistema Click Principais Comandos

Sistema Click Principais Comandos Sistema Click Principais Comandos Sumário Sumário... 1 1. Principais Funções:... 2 2. Inserção de Registro (F6):... 3 3. Pesquisar Registro (F7):... 4 3.1 Pesquisa por letras:... 5 3.2 Pesquisa por números:...

Leia mais

Stata versão10 Noções básicas

Stata versão10 Noções básicas Stata versão10 Noções básicas Tópicos que serão vistos neste material 1. Informações sobre o Stata 2. Iniciando o Stata 3. Leitura e salvamento de banco de dados 4. Criando banco de dados com entrada de

Leia mais

Profª Drª Alcione Miranda dos Santos Departamento de Saúde Pública UFMA Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva-UFMA

Profª Drª Alcione Miranda dos Santos Departamento de Saúde Pública UFMA Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva-UFMA INTRODUÇÃO AO Profª Drª Alcione Miranda dos Santos Departamento de Saúde Pública UFMA Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva-UFMA Por que STATA? Muitos dos pacotes estatísticos são bastante extensos

Leia mais

Estatística Usando EXCEL

Estatística Usando EXCEL Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Departamento de Estatística Estatística Usando EXCEL Distribuição de alunos segundo idade e sexo > =23 60% 40% 21 ---23 67% 33% 19 ---21

Leia mais

Instruções de uso do TABNET. Linha, Coluna e Conteúdo

Instruções de uso do TABNET. Linha, Coluna e Conteúdo O Tabnet, aplicativo desenvolvido pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), permite ao usuário fazer tabulações de bases de dados on-line e foi gentilmente cedido para disponibilização

Leia mais

SPSS Statistical Package for the Social Sciences Composto por dois ambientes:

SPSS Statistical Package for the Social Sciences Composto por dois ambientes: Introdução ao SPSS Essa serie de aulas sobre SPSS foi projetada para introduzir usuários iniciantes ao ambiente de trabalho do SPSS 15, e também para reavivar a memória de usuários intermediários e avançados

Leia mais

Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite. Excel. Profª Leticia Lopes Leite

Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite. Excel. Profª Leticia Lopes Leite Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite Excel Profª Leticia Lopes Leite 1 Indice 1 Indice 2 2 Introdução 4 2.1 Área de Trabalho 4 2.2 Barra de Ferramentas 5 2.2.1 Ferramenta Pincel 5 2.2.2 Classificar

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 INICIANDO O EXCEL Para abrir o programa Excel,

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME APRESENTAÇÃO Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE WORD 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha. Programador:

Leia mais

Tutorial Administrativo (Backoffice)

Tutorial Administrativo (Backoffice) Manual - Software ENTRANDO NO SISTEMA BACKOFFICE Para entrar no sitema Backoffice, digite no seu navegador de internet o seguinte endereço: http://pesquisa.webbyapp.com/ Entre com o login e senha. Caso

Leia mais

Aula Número 01. Sumário

Aula Número 01. Sumário Aula Número 01 Sumário Conceitos Básicos:... 3 Movendo-se numa Planilha... 4 Selecionando Múltiplas Células... 4 Abrindo e Salvando um Arquivo... 6 Salvando um arquivo... 8 Introduzindo e Editando Dados...

Leia mais

Basicão de Estatística no EXCEL

Basicão de Estatística no EXCEL Basicão de Estatística no EXCEL Bertolo, Luiz A. Agosto 2008 2 I. Introdução II. Ferramentas III. Planilha de dados 3.1 Introdução 3.2 Formatação de células 3.3 Inserir ou excluir linhas e colunas 3.4

Leia mais

Microsoft Word 97 Básico

Microsoft Word 97 Básico Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da Terceira Região Microsoft Word 97 Básico DIMI - Divisão de Microinformática e Redes Índice: I. Executando o Word... 4 II. A tela do Word 97... 6 III. Digitando

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Módulo II Macros e Tabelas Dinâmicas Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 Macro

Leia mais

Planilhas Eletrônicas EXCEL

Planilhas Eletrônicas EXCEL Planilhas Eletrônicas EXCEL Pasta de Trabalho Quando você inicia o excel ele automaticamente cria uma pasta de trabalho. Esta pasta de trabalho é um arquivo que pode ter até 255 planilhas. Cada planilha

Leia mais

Iniciação à Informática

Iniciação à Informática Meu computador e Windows Explorer Justificativa Toda informação ou dado trabalhado no computador, quando armazenado em uma unidade de disco, transforma-se em um arquivo. Saber manipular os arquivos através

Leia mais

Mozart de Melo Alves Júnior

Mozart de Melo Alves Júnior Mozart de Melo Alves Júnior WORD 2000 INTRODUÇÃO: O Word é um processador de texto com recursos de acentuação, formatação de parágrafo, estilo de letras diferentes, criação de tabelas, corretor ortográfico,

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

LIÇÃO 1 - GRAVANDO MACROS

LIÇÃO 1 - GRAVANDO MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/36 LIÇÃO 1 - GRAVANDO MACROS Macro Imprimir Neste exemplo será criada a macro Imprimir que, ao ser executada, deverá preparar a

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Banco de Dados Microsoft Access: Criar s Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na. 3. Criar uma no modo

Leia mais

GERAL DE APLICATIVOS DO WINDOWS

GERAL DE APLICATIVOS DO WINDOWS PRINCIPAIS TECLAS DE ATALHO WINDOWS OBS: A TECLA WINDOWS É REPRESENTADA POR UMA BANDEIRINHA AO LADO DA TECLA ALT NA PARTE INFERIOR A ESQUERDA DO SEU TECLADO. ( ) Alt + Enter Alt + Esc Alt + F4 Alt + Tab

Leia mais

Noções Básicas de Microsoft Excel

Noções Básicas de Microsoft Excel Noções Básicas de Microsoft Excel 1. Introdução Nessa apostila vamos entender exatamente o que é o Microsoft Excel e em que situações do dia-a-dia podemos utilizá-lo. O Microsoft Excel é um software para

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma tabela no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na tabela.

Leia mais

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 01

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 01 MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 01 Introduzindo Dados Com o Microsoft Excel é fácil introduzir informações numa planilha e mudar, excluir ou acrescentar dados. Você vai aprender a: - Abrir e salvar um arquivo

Leia mais

Microsoft Excel 2010

Microsoft Excel 2010 Microsoft Excel 2010 Feito por Gustavo Stor com base na apostila desenvolvida por Marcos Paulo Furlan para o capacitação promovido pelo PET. 1 2 O Excel é uma das melhores planilhas existentes no mercado.

Leia mais

O programa TAB para Windows TabWin - foi desenvolvido com a finalidade de permitir a realização de tabulações rápidas de sistemas de informações.

O programa TAB para Windows TabWin - foi desenvolvido com a finalidade de permitir a realização de tabulações rápidas de sistemas de informações. AJUDA TABWin 1 INDICE 1. Introdução... 3 2. Instalação e Execução... 3 3. Descrição do programa... 3 3.1. Visão geral... 3 4. Mapas... 20 5. Efetuar operações com os dados da tabela... 22 6. Análises Estatísticas...

Leia mais

INTRODUÇÃO AO WINDOWS

INTRODUÇÃO AO WINDOWS INTRODUÇÃO AO WINDOWS Paulo José De Fazzio Júnior 1 Noções de Windows INICIANDO O WINDOWS...3 ÍCONES...4 BARRA DE TAREFAS...5 BOTÃO...5 ÁREA DE NOTIFICAÇÃO...5 BOTÃO INICIAR...6 INICIANDO PROGRAMAS...7

Leia mais

Usando o Outlook MP Geral

Usando o Outlook MP Geral Usando o Outlook MP Geral Este guia descreve o uso do Outlook MP. Este guia é baseado no uso do Outlook MP em um PC executando o Windows 7. O Outlook MP pode ser usado em qualquer tipo de computador e

Leia mais

Você acessa seu DISCO Virtual do mesmo modo como faz para seu HD, através de:

Você acessa seu DISCO Virtual do mesmo modo como faz para seu HD, através de: Manual DISCO VIRTUAL Gemelo Backup Online DESKTOP É um Disco que se encontra em seu PC junto às unidades de discos locais. A informação aqui existente é a mesma que você efetuou backup com sua Agenda ou

Leia mais

Programa de Edição de Textos- Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 2

Programa de Edição de Textos- Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 2 Programa de Edição de Textos- Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 2 2. MANIPULAÇÃO DE DOCUMENTOS Os processadores de textos possibilitam a criação e a manipulação de diversos modelos de documentos. Com eles

Leia mais

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7 1. EXCEL 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS As planilhas eletrônicas ficarão na história da computação como um dos maiores propulsores da microinformática. Elas são, por si sós, praticamente a causa da explosão

Leia mais

EPI INFO. Elaborada pelo Prof. Antônio Augusto Moura da Silva Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva - UFMA

EPI INFO. Elaborada pelo Prof. Antônio Augusto Moura da Silva Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva - UFMA EPI INFO Elaborada pelo Prof. Antônio Augusto Moura da Silva Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva - UFMA O Epi Info é um programa integrado desenvolvido para uso em Epidemiologia, mas se aplica

Leia mais

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso Manual de Apoio ao Treinamento Expresso 1 EXPRESSO MAIL É dividido em algumas partes principais como: Caixa de Entrada: local onde ficam as mensagens recebidas. O número em vermelho entre parênteses refere-se

Leia mais

PESQUISAS NA WEB. 1. Para pesquisas na Internet www.google.com.br www.yahoo.com.br www.altavista.com.br

PESQUISAS NA WEB. 1. Para pesquisas na Internet www.google.com.br www.yahoo.com.br www.altavista.com.br PESQUISAS NA WEB 1. Para pesquisas na Internet www.google.com.br www.yahoo.com.br www.altavista.com.br No Laboratório do Paraná Digital o Google está configurado no sistema como buscador padrão. Para acessá-lo,

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Usando o do-file editor Automatizando o Stata

Usando o do-file editor Automatizando o Stata Usando o do-file editor Automatizando o Stata 1 O QUE É O EDITOR DE DO-FILE O Stata vem com um editor de texto integrado, o do-file editor (editor de do-files, em português), que pode ser usado para executar

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO. Plataforma Windows. Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes da Silva, Tiago França Melo de Lima

GUIA DE INSTALAÇÃO. Plataforma Windows. Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes da Silva, Tiago França Melo de Lima Laboratório de Engenharia e Desenvolvimento de Sistemas LEDS/UFOP Universidade Federal de Ouro Preto UFOP GUIA DE INSTALAÇÃO Plataforma Windows Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes

Leia mais

Introdução ao OpenOffice.org Calc 2.0

Introdução ao OpenOffice.org Calc 2.0 Introdução ao OpenOffice.org Calc 2.0 http://www.openoffice.org.br/ 1- INTRODUÇÃO O OpenOffice.org Calc 2.0 para Windows/Linux e outras plataformas é uma poderosa planilha eletrônica, muito parecida com

Leia mais

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1.

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. 1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. Partes da tela do Excel... Barra de fórmulas... Barra de status...

Leia mais

Manual de Configuração de Exportação/Importação de arquivos (MultiSET/SISCEL)

Manual de Configuração de Exportação/Importação de arquivos (MultiSET/SISCEL) Manual de Configuração de Exportação/Importação de arquivos (MultiSET/SISCEL) ÍNDICE Configuração do MultiSET para exportação de arquivo para o SISCEL... 3 Transporte do arquivo do MACINTOSH para o PC...

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

INE 5223. Sistemas Operacionais. Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos. Windows (cont.)

INE 5223. Sistemas Operacionais. Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos. Windows (cont.) INE 5223 Sistemas Operacionais Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos Windows (cont.) Baseado no material do IFRN e de André Wüst Zibetti WINDOWS 7 Tópicos Windows 7 Área de

Leia mais

COMO GERAR UM ARQUIVO NÃO IDENTIFICADO NO TABWIN

COMO GERAR UM ARQUIVO NÃO IDENTIFICADO NO TABWIN O programa TabWin pode ser utilizado para calcular indicadores epidemiológicos e operacionais da tuberculose bem como para análise da qualidade da base de dados do Sinan. O usuário deve ter a versão atualizada

Leia mais

A Estação da Evolução

A Estação da Evolução Microsoft Excel 2010, o que é isto? Micorsoft Excel é um programa do tipo planilha eletrônica. As planilhas eletrônicas são utilizadas pelas empresas pra a construção e controle onde a função principal

Leia mais

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Página 1 Índice Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 1 O que é o EasyReader? 4 Abrir um livro 5 Abrir um novo livro de um CD/DVD 5 Abrir um novo livro

Leia mais

Excel Avançado 2007 Excel Avançado 2007 1

Excel Avançado 2007 Excel Avançado 2007 1 1 Sumário: 1. Introdução...3 2. Funções...3 2.1 Função SE...4 2.2 Botão Inserir...7 2.3 Novas Funções Condicionais...8 2.4 Aninhando Funções...8 3. Análise de Dados Alternativos...9 3.1 Cenários...9 3.2

Leia mais

Fazendo uma tabela no Excel

Fazendo uma tabela no Excel Fazendo uma tabela no Excel A grosso modo, o Excel é uma matriz (67 mil linhas por 256 colunas na versão 2003 e de 1 milhão de linhas por 16 mil colunas na versão 2007) e mais um monte de ferramentas para

Leia mais

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/35 LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS No Microsoft Office Word 2007 é possível automatizar tarefas usadas frequentemente criando

Leia mais

Montar planilhas de uma forma organizada e clara.

Montar planilhas de uma forma organizada e clara. 1 Treinamento do Office 2007 EXCEL Objetivos Após concluir este curso você poderá: Montar planilhas de uma forma organizada e clara. Layout da planilha Inserir gráficos Realizar operações matemáticas 2

Leia mais

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 02

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 02 MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 02 Escrevendo Fórmulas Você pode executar cálculos com seus dados usando fórmulas, que são formatadas por operadores de dados e quase sempre por funções. Você vai aprender

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Fórmulas e Funções - Parte I

Fórmulas e Funções - Parte I Atividade 6 Fórmulas e Funções - Parte I Referências relativas e absolutas Muito comum é a necessidade de depois de criado uma fórmula é copiá-la para outras células ao invés de fazer tudo novamente, muitas

Leia mais

Alternate Technologies Fevereiro/2013. FórmulaCerta Procedimentos para Atualização Versão 5.8 (Fevereiro/2013)

Alternate Technologies Fevereiro/2013. FórmulaCerta Procedimentos para Atualização Versão 5.8 (Fevereiro/2013) FórmulaCerta Procedimentos para Atualização Versão 5.8 () 1 Sumário: PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO VERSÃO 5.8... 4 ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA VIA CD... 6 1º Passo Atualizações e Alterações da Versão 5.8...

Leia mais

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Diário On-line Apresentação ----------------------------------------------------------------------------------------- 5 Requisitos Básicos

Leia mais

Como fazer uma imagem em 3 cores Atividade Adaptada National School s Observatory

Como fazer uma imagem em 3 cores Atividade Adaptada National School s Observatory Como fazer uma imagem em 3 cores Atividade Adaptada National School s Observatory Faça o download do LTIMAGE, o software que vocês utilizarão para a atividade. http://www.schoolsobservatory.org.uk/obs/software/ltimage

Leia mais

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1 EXCEL BÁSICO Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041 www.melissalima.com.br Página 1 Índice Introdução ao Excel... 3 Conceitos Básicos do Excel... 6

Leia mais

Clique no botão novo

Clique no botão novo Tutorial para uso do programa Edilim Criado pela profª Carina Turk de Almeida Correa 1- Abra o programa Edilim. Clique no botão novo, como mostrado abaixo: Clique no botão novo 2- Todos os arquivos a serem

Leia mais

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Requisitos... 3 3. Diretório do Millennium... 3 4. Procedimento para Transferência de Servidor... 3 4.1 Compartilhamento

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

Programação Básica em STEP 7 Símbolos. SITRAIN Training for Automation and Drives Página 4-1

Programação Básica em STEP 7 Símbolos. SITRAIN Training for Automation and Drives Página 4-1 Conteúdo Pág. Endereçamento Absoluto e Simbólico... 2 Endereçamento Absoluto - Panorâmica... 3 Abrindo a Tabela de...... 4 Editar: Procurar e Substituir... 5 Visualizar: Filtro... 6 Visualizar: Ordenar...

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela Aula 01 - Formatações prontas e Sumário Formatar como Tabela Formatar como Tabela (cont.) Alterando as formatações aplicadas e adicionando novos itens Removendo a formatação de tabela aplicada Formatação

Leia mais

Guia do Usuário. idocsscan v.2.1.14

Guia do Usuário. idocsscan v.2.1.14 Guia do Usuário idocsscan v.2.1.14 2013 BBPaper_Ds - 2 - Sumário Introdução... 5 Instalação... 7 Inicializando a aplicação... 12 Barras de acesso e informações... 13 Teclas de atalho... 14 Barra de Ferramentas...

Leia mais

Conhecendo o Sistema Operacional

Conhecendo o Sistema Operacional Prefeitura de Volta Redonda Secretaria Municipal de Educação NTM Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal Projeto de Informática Aplicada à Educação de Volta Redonda - VRlivre Conhecendo o Sistema Operacional

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática

Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática,QWURGXomRj,QWHUQHW Flaviano Aguiar Liziane Santos Soares Jugurta Lisboa Filho (Orientador) PROJETO UNESC@LA Novembro de 2000 CONTEÚDO 1 - INTRODUÇÃO

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 09 de julho de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação

Leia mais

Apostila de CmapTools 3.4

Apostila de CmapTools 3.4 Apostila de CmapTools 3.4 Índice Definição do software... 3 Criando um novo mapa... 3 Adicionando um conceito... 3 Alterando a formatação das caixas (Barra de Ferramentas Estilos Paleta Styles)... 7 Guia

Leia mais

Manual do KNotes. Fabian Dal Santo Greg M. Holmes Revisão: Lauri Watts Tradução: Marcus Gama

Manual do KNotes. Fabian Dal Santo Greg M. Holmes Revisão: Lauri Watts Tradução: Marcus Gama Fabian Dal Santo Greg M. Holmes Revisão: Lauri Watts Tradução: Marcus Gama 2 Conteúdo 1 Introdução 5 2 Usando o KNotes 6 3 Configuração 9 3.1 Configurando as Opções Padrão do KNotes.......................

Leia mais

2008 mdsaraiv@umich.edu. Mini-manual do SAS

2008 mdsaraiv@umich.edu. Mini-manual do SAS Mini-manual do SAS Este mini-manual do SAS tem a finalidade de apenas ensinar alguns comandos de estatísticas comuns e dar possibilidade de se iniciar a manusear dados. Abrindo o SAS A inteface do SAS

Leia mais

❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE

❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE ❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE a) Checagem de Estoque - Verifique o estoque dos produtos desejados. b) Listar produtos com a quantia de estoque mínimo atingido: ESTOQUE / RELATÓRIO / ALERTA DE COMPRA

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DA BAHIA

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DA BAHIA CALC para Windows OpenOffice.org 3.0: Manual do usuário A sua Planilha de Cálculos SUMÁRIO Introdução...3 Apresentando o OpenOffice.org Calc 3.0...4 Iniciando o Calc 3.0...4 Componentes Básicos da janela

Leia mais

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel *

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * material do 2010* 1.0 Introdução O Excel nos ajuda a compreender melhor os dados graças à sua organização em células (organizadas em linhas e colunas) e ao uso

Leia mais

Importação de Dados no Sphinx

Importação de Dados no Sphinx Importação de Dados no Sphinx A importação de dados refere-se à transferência de dados coletados em outro ambiente para dentro do software Sphinx. No software, encontre a opção Importar dados no estágio

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

Aula Dirigida de Introdução ao Dev-C++

Aula Dirigida de Introdução ao Dev-C++ Aula Dirigida de Introdução ao Dev-C++ 1 Introdução Departamento de Ciência da Computação IME/USP J.C. de Pina, J. Soares e C.H. Morimoto O que vem a ser um programa em C? Você talvez já tenha ouvido falar

Leia mais

Associação Educacional Dom Bosco Curso de Engenharia 1º ano

Associação Educacional Dom Bosco Curso de Engenharia 1º ano Formatação condicional utilizando o valor da célula O que é? Algumas vezes é preciso destacar os valores, ou seja, como colocar em vermelho ou entre parênteses, os negativos, e de outra cor os positivos,

Leia mais

(Nota Fiscal Eletrônica no Power Systems AS/400) Projeto Nacional Versão 1.0

(Nota Fiscal Eletrônica no Power Systems AS/400) Projeto Nacional Versão 1.0 Manual do usuário (Nota Fiscal Eletrônica no Power Systems AS/400) Projeto Nacional Versão 1.0 29-03-2011 1 de 32 Í ndice 1. Descrição Geral do Sistema 1.1 Descrição 1.2 Desenho do Processo 2. Aplicação

Leia mais

Apostila Básica de Informática Ensino Fundamental Volume 1

Apostila Básica de Informática Ensino Fundamental Volume 1 Apostila Básica de Informática Ensino Fundamental Volume 1 1 1. WINDOWS... 3 1.1 - Como funciona o Windows?... 3 1.2 - Botão Iniciar... 3 1.3 - Comutando entre tarefas abertas... 4 1.4 - O que é uma Janela?...

Leia mais

Mozart de Melo Alves Júnior

Mozart de Melo Alves Júnior 2000 Mozart de Melo Alves Júnior INTRODUÇÃO O Excel 7.0 é um aplicativo de planilha desenvolvido para ser usado dentro do ambiente Windows. As planilhas criadas a partir desta ferramenta poderão ser impressas,

Leia mais

Sistema de Informação sobre Mortalidade. Ajuda do sistema Agosto/2009 Versão 2.2

Sistema de Informação sobre Mortalidade. Ajuda do sistema Agosto/2009 Versão 2.2 Sistema de Informação sobre Mortalidade Agosto/2009 Versão 2.2 Conteúdo Sistema de Informação sobre Mortalidade... 1 1 - Acesso ao sistema... 4 2 - Configuração da data do sistema... 5 3 - Barra de ferramentas...

Leia mais

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal Word 1 - Introdução O Word para Windows ou NT, é um processador de textos cuja finalidade é a de nos ajudar a trabalhar de maneira mais eficiente tanto na elaboração de documentos simples, quanto naqueles

Leia mais

CAPÍTULO 6 COMUNICAÇÃO SERIAL

CAPÍTULO 6 COMUNICAÇÃO SERIAL CAPÍTULO 6 COMUNICAÇÃO SERIAL DEIXADO INTENCIONALMENTE EM BRANCO ÌNDICE 1 COMUNICAÇÃO SERIAL... 5 1.1 - Enviar um arquivo do Proteo... 6 1.2 - Receber um arquivo No Proteo... 9 1.3 - Verificando resultados

Leia mais

Trabalhando com banco de dados

Trabalhando com banco de dados Avançado Trabalhando com Aprenda a manipular dados no Excel com a ajuda de outros aplicativos da suíte Office Armazenar e organizar informações são tarefas executadas diariamente por todos nós. Desde o

Leia mais

Google Drive: Acesse e organize seus arquivos

Google Drive: Acesse e organize seus arquivos Google Drive: Acesse e organize seus arquivos Use o Google Drive para armazenar e acessar arquivos, pastas e documentos do Google Docs onde quer que você esteja. Quando você altera um arquivo na web, no

Leia mais

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica Em certa época, a planilha era um pedaço de papel que os contadores e planejadores de empresas utilizavam para colocar

Leia mais

editor Writer, do BrOffice

editor Writer, do BrOffice editor Writer, do BrOffice Utilizar o editor Writer, do BrOffice, para editar textos e inserir tabelas; Conscientizar sobre o cuidado com os direitos autorais, citando sempre as fontes de onde foram retirados

Leia mais

Como usar o Wordsmith Tools 1 (Scott, 1999), versão 3. Elisa Duarte Teixeira Universidade de São Paulo (apostila - versão 08/2006)

Como usar o Wordsmith Tools 1 (Scott, 1999), versão 3. Elisa Duarte Teixeira Universidade de São Paulo (apostila - versão 08/2006) Como usar o Wordsmith Tools 1 (Scott, 1999), versão 3 A. Como instalar a versão 3 demo (gratuita): Elisa Duarte Teixeira Universidade de São Paulo (apostila - versão 08/2006) 1. Na internet, acesse link:

Leia mais