MOÇAMBIQUE. Manual de Criação dos Suínos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MOÇAMBIQUE. Manual de Criação dos Suínos"

Transcrição

1 MOÇAMBIQUE Manual de Criação dos Suínos

2 ÍNDICE CRIAÇÃO DE SUÍNOS... 3 OPÇÕES PARA CONFINAR PORCOS... 5 POCILGAS E OUTRAS INSTALAÇÕES PARA PORCOS... 7 ALIMENTAÇÃO DOS PORCOS... 9 CRIAÇÃO DE SUÍNOS: MANEIO DOS REPRODUTORES MANEIO DE LEITÕES DURANTE A AMAMENTAÇÃO E DEPOIS DO DESMAME COMO SABER SE UM PORCO ESTÁ SAUDÁVEL? PROBLEMAS E DOENÇAS DA PELE DOS SUÍNOS OS PARASITAS DA PELE DOS SUÍNOS OS VERMES E OUTROS PARASITAS DO ESTÔMAGO E DOS INTESTINOS DOS PORCOS TÉNIA DOS SUÍNOS AFECÇÕES DO ESTÔMAGO EM SUÍNOS PROBLEMAS DE LOCOMOÇÃO NOS SUÍNOS PESTE SUÍNA AFRICANA (PSA) PREVENÇÃO DA PESTE SUÍNA AFRICANA PROBLEMAS DA REPRODUÇÃO INSPECÇÃO DE CARNES COMO MANTER REGISTOS DA SUA CRIAÇÃO DE PORCOS?

3 CRIAÇÃO DE SUÍNOS Pocilgas Porquê não deixar os porcos soltos? Para proteger contra: Doenças Acidentes Roubos Ataque por outros animais) Para evitar que eles: Estraguem as machambas Estraguem os bens das pessoas Se percam ou desapareçam De que tipo devem ser as instalações para porcos? Cercados ou currais (simples) Pocilgas (instalação completa) Como deve ser uma boa instalação para porcos? Curral ou pocilga com paredes fortes Ter sombra Ter condições para pôr comida e água Ter espaço para a área limpa e seca (para os porcos dormirem) Os porcos precisam de sombra Para ter mais informações, veja as folhas Opções para confinar porcos Alimentação Os porcos, tal como os seres humanos, precisam de uma dieta equilibrada. Eles comem quase tudo! Os porcos comem: Cereais (em grão, farelo, farinha) Verduras (plantas, folhas e raízes) Frutas e vegetais diversos Carne e peixe 3

4 Porcos a comer verduras Porcos comem também resíduos como fezes humanas e carcaças de animais. Isto pode provocar-lhes doenças, mas também pode provocar doenças em pessoas que comerem a carne desses porcos. Por isso esses materiais não devem estar ao alcance dos porcos. Os porcos devem comer 2 a 3 vezes por dia. Para ter mais informações, veja as folhas Alimentação dos porcos Água Os porcos têm que beber água, que deve ser limpa e estar sempre disponível. As porcas com leitões precisam de beber muita água para produzir leite suficiente. Saúde ou uma tina Porcos criados em bons currais ou pocilgas em boas condições, se forem bem alimentados, e com água para beber, normalmente não têm problemas de saúde. Este pacote tem várias informações para lhe ajudar a prevenir, reconhecer e tratar as doenças dos porcos. Porcos devem ter sempre água à disposição Pode utilizar um recipiente fixo 4

5 OPÇÕES PARA CONFINAR PORCOS É importante que os porcos sejam criados em confinamento porque assim evita-se a disseminação de doençase há um maior control sobre os animais. No entanto, confinar os animais significa prestar maior atenção a alimentação e a higiene dos currais por forma a garantir o bem estar dos animais e ter melhores resultados. Requisitos básicos de um bom curral: Uma vedação ou parede forte, fortalecida na base de modo a não deixar que eles cavem e saiam. Uma entrada para deixar pessoas entrarem e fazerem limpezas. Uma area de sombra permanente: pode ser uma árvore ou um telhado simples num canto do cercado. Espaço suficiente para deixar os porcos escolherem uma área para fazer as suas necessidades. Pode utilizar qualquer material para a vedação, mas: Deve ser suficientamente forte para evitar a sua destruição pelos porcos. Não deve ter buracos em baixo para não deixar os leitões sair. O lado de dentro, com o qual os porcos têm contacto, não deve ter saliências agudas que podem magoar ou ferir os porcos. Cercados para porcos Se não puder construir uma pocilga, deve confinar os porcos num cercado ou curral. Curral com sombra e bebedouro Curral feito de material local 5

6 Materiais Pocilgas Modelo de curral melhorado Pode utilizar vários materiais (veja a informação Pocilgas e currais). Os seguintes aspectos são essenciais: Os porcos não devem ter a possibilidade de fugir. Uma área deve manter-se limpa e seca. O ar deve circular para refrescar a pocilga quando faz calor. Deve fornecer sombra e proteger os porcos contra chuva e vento. Para manter a pocilga seca, o chão deve estar inclinado no sentido da entrada. A comida e a água devem estar perto da porta, porque esta zona vai ficar molhada. Limpar a pocilga frequentemente retirando fezes e restos de comida, que se podem utilizar como estrume. Pocilga construída de materiais locais O chão De terra: Manter uma área limpa e seca. Inclinar o chão ou deitar material seco (capim, folhas) na área que deve ficar seca. De cimento: Inclinar no sentido da entrada. Observar os porcos: se coxearem, deite material seco no chão. Manter o cimento em bom estado, porque os buracos podem ferir os porcos. As paredes Construir com qualquer material disponível desde que fiquem fortes, para evitar que os porcos fujam. Suficientemente altas para evitar que os porcos saltem para fora. Fortalecidas na parte de baixo para evitar que os porcos saiam para fora, escavando o chão. O lado de contacto com os porcos deve ser liso, sem saliências agudas. O telhado Deve ter uma altura que permita que as pessoas possam entrar. Deve existir um espaço entre o telhado e as paredes para deixar o ar circular. Capim (colmo) é o melhor material porque com ele as pocilgas não aquecem muito. Com chapas de metal, é preciso muito espaço para a circulação do ar. Se possível, construir pocilgas perto ou debaixo das árvores. LEMBRE-SE: OS PORCOS QUE FICAM FECHADOS PRECISAM DE RECEBER ALIMENTOS E ÁGUA! 6

7 POCILGAS E OUTRAS INSTALAÇÕES PARA PORCOS Mais pocilgas modernas Pocilgas modernas para climas quentes O telhado é construído para permitir uma boa circulação do ar. Tem um canal exterior para uma boa drenagem O telhado é feito de madeira Pocilgas semelhantes mas construídas com material local (em Moçambique) A pocilga está perto das palmeiras Pocilgas semelhantes mas construídas com material local (em Angónia) Estas pocilgas são frescas, agradáveis, e fortes. Pocilga dentro dum cercado 7

8 Pocilgas fechadas Oferecem boa segurança mas é difícil mantê-las frescas. Pocilgas tradicionais O chão É conveniente que a maior parte do chão esteja limpo e seco. Chão de terra Pocilga com telhado de capim, Cabo Delgado Chão de cimento, em bom estado Pocilgas de madeira e capim entre as árvores, Maputo Cercados Os próximos cercados, construídos de vários tipos de material, têm uma zona que beneficia de sombra de árvores ou de telhados. Buracos no cimento podem ferir os porcos 8

9 ALIMENTAÇÃO DOS PORCOS pequenos ou fracos sejam alimentados em separado dos maiores senão os maiores irão acabar toda a comida sozinhos; Se tiver mais do que cinco porcos adultos, a comida deve ser dividida em dois comedouros, para que todos os porcos possam comer. Generalidades: Os porcos têm de comer para crescer Com uma boa alimentação, o seu crescimento é rápido O preço de venda do porco deverá ser maior que o preço de alimentálo O que é que os porcos comem? É necessária boa comida para crescimento, manutenção do corpo e produção de carne e leite. Os porcos podem ser alimentados com os seguintes alimentos: Cereais como farelos do milho, de mapira, de trigo, de soja ou de arroz, ou restos da cevada (usada nos fábricas de cerveja); Sub-produtos tais como bagaço de copra ou de girassol; Frutos e vegetais, incluindo cascas (de batata, de cenoura, e mandioca); Folhas e capim; Restos de comida (xima, pão, peixe, e outros restos de mesa). Os porcos precisam de comer duas a três refeições por dia; Divida a comida em duas ou três porções e alimente os porcos de manhã, ao meio dia e ao fim da tarde; Alimente os porcos com diferentes plantas, não com apenas uma. Os porcos precisam de uma mistura de alimentos para ficarem saudáveis; Se puser verduras cortadas, ramos de arbustos, ou outro material vegetal na pocilga, depois dos porcos terem comido, eles vão comendo ao longo do dia e terão menos possibilidade de passar fome. Cortar plantas e dar aos porcos em pequenas quantidades ajuda a melhorar a dieta destes; Os porcos precisam de ÁGUA para BEBER Os porcos sempre precisam de água fresca e limpa para beber; É importantes que os porcos 9

10 Coloque a água num recipiente apropriado (bebedouro); Um porco precisa no mínimo entre 5 10 litros de água por dia; As porcas precisam de mais água para beber quando estão a amamentar os leitões, porque precisam de produzir leite; Ponha a água a sombra para não ficar quente e não perder-se por evaporação; É importante proteger o bebedouro para o porco não despejar a água. Amarre o bebedouro a um tronco ou enterre-o no chão. Leitões com verduras Algumas árvores são particularmente boas para a alimentação de porcos. Duas árvores que fornecem bom alimento para porcos Qual é a quantidade que os suínos comem? A quantidade depende do tamanho do animal e do estado de crescimento ou produção Porcos alimentados com ração comercial precisam de 1-2 kg/ dia Uma porca em amamentação precisa de 3 a 5 vezes mais que uma porca normal Para saber se os seus porcos estão a comer bem, verifique estes aspectos: O estado corporal do porco se o porco está em boa condição e com bom nível de crescimento, significa o que ele come o suficiente, não precisando lhe dar mais comida; O comportamento do porco se não está calmo e se está sempre à procura de comida, mesmo depois de comer, é porque deve estar com fome. Moringa oleifera Se o porco não consegue acabar toda a comida que lhe deu, então deve reduzir a quantidade. 10

11 Modelos de comedouros e bebedouros Um comedouro pode ser feito cortando um pneu de carro a metade ao longo da sua circunferência ou por um bambú cortado a metade. Um comedouro para leitões pode ser feito escavando um pedaço de um tronco. Leucaena leucocephala Panelas velhas podem ser utilizadas como comedouros. Pode plantá-las no seu quintal ou na machamba. Muitos modelos de bebedouros podem ser facilmente construidos utilizando madeira. 11

12 CRIAÇÃO DE SUÍNOS: MANEIO DOS REPRODUTORES Maneio da porca A porca pode ser coberta no primeiro cio depois de desmamar a ninhada. Uma boa porca pode dar 6 ou mais ninhadas. Deve ser substituída se as ninhadas forem mais pequenas ou se ela tiver problemas no parto. Bom maneio dá bons resultados As fêmeas ficam em cio de 3 em 3 semanas. Quando está pronta, ela não foge quando se faz pressão no dorso. Pode ser coberta pela primeira vez com 8 12 meses de idade. O varrasco deve cobrir a porca 2 vezes durante 24 horas quando ela está pronta. A porca fica grávida durante a cerca de 114 dias (3 meses + 3 semanas + 3 dias). A porca deve manter-se calma durante 4 semanas depois de ser coberta (= o primeiro trimestre). Deve-se tratar a porca contra parasitas internos e externos 4 a 8 semanas depois de cobrição. Nas últimas semanas, prestar atenção aos sinais de prisão de ventre (dores de barriga, muito esforço para defecar, fezes pequenas e secas, ou falta de fezes). Prevenir/tratar a prisão de ventre, dando farelo húmido e verduras. Depois de parir, dar mais comida, até 2 3 vezes da quantidade normal. Ir observando a porca e dar mais comida se ela emagrecer. Desmamar as crias com 4 6 semanas de idade. Porca no cio, pronta para ser coberta Esta porca perdeu muito peso durante a amamentação Esta porca ainda está em bom estado corporal 12

13 Maneio do varrasco Um bom varrasco tem muito valor! Tratar frequentemente contra os parasitas externos e internos. Um varrasco deve cobrir pela primeira vez com idade entre os 8 e 9 meses. Não obrigar o varrasco a trabalhar em excesso (ele não deve cobrir mais do que 4 porcas por semana). Nas criações comerciais, os varrascos são usados apenas durante 2-3 anos. Podem trabalhar por mais tempo, mas devem-se reformar quando a qualidade do trabalho baixar. Desparasitar o varrasco Um bom varrasco pode-lhe dar muitos leitões 13

14 MANEIO DE LEITÕES DURANTE A AMAMENTAÇÃO E DEPOIS DO DESMAME Qual é o período mais perigoso na vida dos leitões? A maioria das mortes ocorre nos primeiros 7 dias de vida. Quais são as causas de mortalidade? Fraqueza Acidentes Doenças infecciosas e parasitárias Fome Fraqueza Leitões que nascem fracos podem morrer porque: Não conseguem mamar A porca pisa-os ou deita-se em cima deles A porca mata-os porque ela sabe instintivamente que eles não vão sobreviver Porque é que nascem fracos: Partos demorados são os últimos a nascer O tamanho os leitões fracos são mais pequenos que os outros Os leitões fracos não encontram logo as tetas de mãe. O que se poder fazer: Ajudá-los a localizar as tetas Pôr algumas gotas de água açucarada ou glucose na boca para dar energia antes de o ajudar a localizar uma teta Matá-los 14 Acidentes Esmagados pela porca Outros animais (principalmente outros porcos ou cães) comem-nos Afogam-se Prevenção: Arranjar uma área só para os leitões, por exemplo uma caixa virada com uma entrada, e com capim dentro, onde eles podem esconder-se Isolar as porcas com crias Não usar recipientes para água ou comida em que os leitões possam cair Doenças infecciosas e parasitárias Causas: Má higiene (ambiente húmido e/ou sujo) Contacto com porcos de idades diferentes Frio Leitões pequenos são muito sensíveis ao frio Se apanham muito frio não conseguem mexer-se e podem morrer de fome Quando faz frio deve: Fornecer um ninho de capim num canto de pocilga, protegido contra correntes de ar frio. Fome Causas: Fraqueza ou frio (veja em cima) A porca não tem leite, ou o leite é insuficiente para todos os leitões A porca não deixa os leitões mamar porque lhe doem as tetas A porca tem mais leitões do que tetas

15 Sinais: Os leitões fazem muito barulho e não dormem depois de mamar, ou continuam a procurar a porca mas ela não lhes deixa mamar A porca tem poucas tetas Se as tetas estiverem avermelhadas e duras, se têm lesões, a porca tem uma doença infecciosa. Remédio: Se for possível, levar os leitões a uma outra porca. Como desmamar os leitões? Quando: Entre as 4 e 8 semanas de idade Observar a condição corporal da porca deve desmamar os leitões se ela estiver demasiado magra Ninhadas de leitões fortes e bem crescidos podem ser desmamadas mais cedo Cuidar bem os leitões desmamados porque: Tornam-se muito susceptíveis a doenças (perda de imunidade) A mudança de comida pode causar problemas de barriga, como diarreia Diarreia dos leitões Causas: Mudança de comida Comer demasiado Sinais: Diarreia aquosa ou leitosa com cheiro normal Os leitões parecem animados e continuam a comer (ter cuidado para que a mãe não coma tudo!) Tratamento: Normalmente não necessita de drogas Reduzir a quantidade de comida Água deve estar sempre disponível Pode pôr uma colher (colher de sopa) de açúcar e uma colher de chá de sal na água NB: Observar os leitões diarreicos para sinais de doença mais grave como falta de apetite (não comer) e de vitalidade, ficando deitados sem vontade de se levantar). Misturar os leitões aos outros porcos Quando os porcos têm que partilhar pocilgas ou cercadas: É melhor misturá-los com porcos da mesma idade Para evitar lutas entre eles: o O espaço deve ser suficiente para permitir fuga rápida o Os leitões devem receber comida de forma que todos possam comer ao mesmo tempo, sem terem de se empurrar uns aos outros o Deve arranjar brinquedos (pedaços de pneus velhos, ramos) para divertir os leitões Prevenção: Antes de os desmamar, fornecer pequenas quantidades de comida que eles vão comer depois de desmamar 15

16 COMO SABER SE UM PORCO ESTÁ SAUDÁVEL? O comportamento do porco O estado corporal Se consegue ver os ossos debaixo da pele, o porco está demasiado magro. Estes porcos têm um ar vivo e respondem ao chamamento Como está o movimento do porco? Este porco anda bem Este porco está demasiado magro Os porcos muito gordos às vezes não reproduzem bem e podem ter problemas nas patas e na coluna. O estado do pêlo Os porcos landins devem ter pêlos compridos e brilhantes. Os porcos brancos de raças melhoradas têm pêlos ralos, mas devem ser brilhantes. Um porco com pêlos compridos e não brilhantes está doente. Gordura no pescoço este porco está demasiado gordo Porcos pretos com pêlos brilhantes - é sinal de saúde 16

17 Examine a cabeça e o corpo para ver se têm nódulos e inchaços Porco doente com pêlo comprido e não brilhante Como está a pele? A pele deve estar limpa, sem crostas e feridos. Este porco tem um inchaço no focinho Inchaços são normalmente abcessos, hérnias, ou feridas antigas. Os abcessos e hérnias são moles. Porcos com doenças da pele (com crostas) Examine a face do animal para ver se tem corrimento dos olhos ou do nariz Abcessos: Podem aparecer em qualquer lugar do corpo, mas são mais frequentes no focinho, no ombro, ou no rabo. Quando o apalpar, dá a sensação de ter líquido dentro. Hérnia: Mais frequente na barriga (ao lado ou em baixo) e na área entre as patas. Quando a apalpar, pode encontrar órgãos, normalmente intestinos ou um dos testículos. Este porco tem o focinho limpo 17

18 PROBLEMAS E DOENÇAS DA PELE DOS SUÍNOS Sarna Causada por pequenos artropodos (ácaros de sarna) que se alimentam na pele (veja as informações Parasitas da pele). Porcos sem problemas da pele Quais são os problemas da pele mais frequentes nos porcos? Feridas Causas: Luta entre eles Objectos cortantes (arames, pregos, chapas de metal) Muitas vezes as moscas atacam as feridas e retardam a cura. Tratamento: Usar um medicamento que tenha antibióticos e repelentes (como alguns que se aplicam por pulverizador manual ou spray) Tapar com Vaselina para evitar que as moscas pousem na ferida A sarna provoca comichão, e por isso os animais coçam-se contra objectos ou as paredes da pocilga. A pele fica com crostas ou escamas Fraco crescimento, porque o porco coça-se constantemente, gastando energias Crostas no focinho do porco com sarna Marcas como costelas na pele causadas por sarna As manchas de cor violeta na cabeça do porco mostram que foi tratado com um medicamento aplicado por spray (pulverizador manual) Tratamento: Usar banho recomendado pelo técnico Se banhar os adultos regularmente (de 3 em 3 meses), os leitões não vão apanhar sarna Tratar as porcas com um banho feito 4 8 semanas depois de cobrição Algumas pessoas usam óleo queimado para tratar a sarna. Não se aconselha 18

19 pois pode fazer mal à pele, sem levar à cura. Queimaduras devidas ao sol Cortar as pontas dos dentes dos leitões Tratamento: Antibióticos: normalmente usa-se a penicilina; pode usar um spray nas feridas. Separe os animais doentes dos saudáveis. Um leitão com a pele avermelhada devida a queimadura solar Os porcos de pele branca são os que mais sofrem destas queimaduras. A pele fica avermelhada e o animal sente dor Os porcos podem ter febre e ficar desidratados, às vezes mostrando dificuldades de respirar. Por vezes os porcos ficam na lama, matope, para protegerem a pele e aliviar o dôr. A melhor maneira de evitar queimadura solar é fornecer sombra aos porcos. Epidermite exudativa (Inglês: Greasy pig disease ) Esta doença é causada por uma bactéria (Staphylococcus hyicus) que penetra pela pele ferida. Nesta infecção o pus sai da pele e forma crostas húmidas. Geralmente começa na cabeça mas pode atingir todo o corpo. Esta doença aparece em leitões em desmama ou recentemente desmamadas. Prevenção: Limpeza e desinfecção das pocilgas Crostas húmidas devidas a epidermite exudativa Mal rubro A doença é causada por uma bactéria (Erysipelothrix) (veja também as informações Febra e Pneumonia) Os animais de côr branca aparecem com manchas de côr vermelha escura. É difícil verem-se as manchas nos porcos de pele escura. Manchas vermelhas quadradas na pele Prevenção: Boa higiene Existe uma vacina Tratamento: Penicilina ou outros antibióticos. 19

20 O que são os parasitas da pele? São uns bichinhos, principalmente artropodos, que vivem na pele e chupam o sangue dos porcos. OS PARASITAS DA PELE DOS SUÍNOS Sarna Os ácaros que causam a sarna: São mais pequenos do que a cabeça dum alfinete Vivem e alimentam-se de pele Causam comichão Aparecem crostas na pele do porco Ácaro de sarna Para ter informações acerca do tratamento, ver as folhas sobre Doenças da Pele. Piolhos São maiores que os ácaros causadores da sarna, e vê-se a olho nu Põem ovos no pêlo do porco Vivem na pele e chupam sangue Muitos piolhos num porco podem causar anemia e fraqueza Controle dos piolhos: Os banhos usados contra a sarna matam também os piolhos. Os ovos dos piolhos nos pêlos do porco Carraças A carraça mais importante é a carraça mole ou cega que transmite a Peste Suína Africana. Vivem nas tocas onde vivem os facoceros, nas pocilgas, e nas casas Chupam sangue dos porcos (ou pessoas), principalmente de noite. Escondem-se nas rachas e fendas e no solo durante o dia Controle das carraças moles: Usar desinfectantes nas pocilgas ou currais para matar as carraças. Carraça mole (ou cega) Porcos na pastagem podem apanhar outros tipos de carraças (carraças duras) que também chupam sangue. Controle das carraças duras: Os banhos usados contra a sarna matam também as carraças. Piolhos dos porcos Carraça dura 20

21 Pulgas São pequenos insectos que saltam Chupam sangue Escondem-se nas rachas ou na arreia Em grandes quantidades podem incomodar os porcos e causar anemia Mosca do estábulo Pulga Mosca varejeira São moscas vulgares, frequentemente de côr azul ou verde brilhante Multiplicam-se nas fezes e no material que apodrece, incluindo carcaças Alimentam-se nas feridas dos porcos Podem impedir a cura das feridas e causar infecção Moscas Mosca tsé-tsé Encontram se nas zonas onde há florestas Chupam sangue e transmitem um parasita do sangue que pode matar os porcos É raro encontrar porcos nas zonas de mosca tsé-tsé Mosca varejeira Prevenção: Boa higiene à volta das pocilgas ou de outros locais onde ficam os porcos Mosca tsé-tsé Mosca do estábulo São moscas pequenas que vivem no estrume Pousam nos porcos e chupam sangue Podem transmitir o vírus de PSA de um porco doente para os outros Prevenção: Evitar acumulação de estrume perto de pocilgas, para as moscas não se multiplicarem. Pocilga com sujidade em que moscas podem multiplicar 21

22 OS VERMES E OUTROS PARASITAS DO ESTÔMAGO E DOS INTESTINOS DOS PORCOS Lombrigas e outros vermes dos porcos Há vários tipos de vermes que vivem no estômago ou nos intestinos dos porcos. Os porcos que têm muitos vermes Não crescem bem, porque os vermes se alimentam com a comida dos porcos; Geralmente estão magros mesmo se estão a comer bem; Podem ter diarreia. Prevenção e tratamento: Dar medicamentos que matam os vermes. Dever fazer isto regularmente (pelo menos de 3 em 3 meses) para evitar infecção nos leitões; Manter uma boa higiene. Tipo de ciclo 1: Os ovos dos vermes saem nos fezes dos porcos. Os ovos amadurecem na pastagem ou no solo. Os porcos comem os ovos nas pastagens contaminadas. Lombriga grande dos suínos (Ascaris suum) Causa problemas principalmente nos leitões: Diarreia e obstrução dos intestinos Os animais não crescem bem Manchas brancas no fígado Pneumonia As duas últimas resultam de migração das lombrigas no corpo do porco. Vermes que existem nos porcos em Moçambique Os vermes têm vários tipos de ciclos de reprodução. Lombrigas grandes do intestino do porco Verme chicote (Trichuris suis) Causa problemas principalmente nos leitões: Diarreia sanguinolenta Perda de peso, desidratação e morte Tipo de ciclo 2: Os ovos dos vermes saem nos fezes dos porcos. Os ovos chocam na pastagem e os vermes jovens ficam na pastagem. Os porcos comem os vermes jovens 22

23 Verme nodular (Oesophagostomum) Os vermes jovens encontram-se na pastagem perto das fezes. Elas causam pequenas feridas nos intestinos, e vivem nas paredes dos intestinos, formando nódulos. Os sinais clínicos aparecem principalmente nos animais adultos: Perda de apetite Perda de peso Baixa produção de leite nas porcas. Outros parasitas dos intestinos Verme vermelho do estômago (Hyostrongylus rubidus) Os vermes jovens encontram-se nas pastagens, tanto nas fezes, nas plantas ou no solo. Os adultos vivem no estômago do porco. Este verme afecta os porcos na pastagem. Infecções graves causam: Perda de apetite Perda de peso Anemia Baixa produtividade nas porcas Coccidias Organismos muito pequenos que vivem nos intestinos. Eles causam diarreia, desidratação e morte nos leitões jovens. Prevenção e tratamento: Boa higiene, sobretudo em redor dos alimentos e da água. Existem medicamentos para tratar as coccidias, mas são caros Verme linha dos suínos (Strongyloides ransomi) Os vermes jovens encontram-se na pastagem. Elas infectam os porcos através da boca, da pele, e do leite da mãe (leitões recém-nascidos). Elas causam diarreia grave nos recémnascidos, com perda de peso, desidratação e morte. Porcos com parasitas gastrointestinais magros, com barriga grande 23

24 TÉNIA DOS SUÍNOS O que é a ténia dos suínos? A ténia dos suínos precisa dos porcos e dos humanos para sobreviver e se multiplicar (completar o ciclo de reprodução). As ténias adultas nos intestinos são muito compridas. As pessoas com muitas ténias podem mostrar sintomas como: Perda de peso O ciclo de ténia Ciclo de reprodução: A pessoa come carne de porco mal passada infectada com quistos de ténia A ténia cresce nos intestinos da pessoa Os ovos da ténia saem nas fezes de pessoa O porco come as fezes da pessoa, ou o capim contaminado pelas fezes As pessoas comem ovos, os ovos chocam no intestino e migram para os orgãos, cérebro, pele e olho, e formam se quistos Os ovos chocam nos intestinos do porco e as ténias e migram para os músculos e fazem quistos Uma pessoa come a carne do porco (e o ciclo começa outra vez) Cansaço Diarreia Carne com quistos de ténia As consequências Uma pessoa pode ficar infectada sem mostrar sintomas de doença. A infecção de pessoas por ténias é perigosa porque às vezes as ténias saem dos intestinos e fazem quistos no cérebro. Neste caso a pessoa fica doente e normalmente sofre de epilepsia. 24

25 As pessoas epilépticas podem ferir-se a si próprias e a outras pessoas durante um ataque. Às vezes até podem cair no fogo e queimarem-se. Pessoas epilépticas que andam a pé ou de bicicleta podem causar acidentes de viação. Os porcos com ténias não mostram sinais de doença. Às vezes podem ver-se e apalparem-se quistos na língua do porco. Os quistos nos músculos são observados durante a inspecção da carne. Os quistos são destruídos quando a carne está bem passada, cozinhada durante muito tempo. Prevenção A carne de porco deve ser bem cozinhada Higiene: deve lavar as mãos muito bem com água e sabão depois de mexer na carne de porco e depois de usar a latrina (isto é muito importante) Usar uma latrina ou enterrar muito bem as fezes, fazendo uma cova bem funda Manter os porcos sempre fechados para evitar contacto com as fezes de humanos Inspeccionar muito bem a carne de porco, de forma a detectar os quistos 25

26 AFECÇÕES DO ESTÔMAGO EM SUÍNOS Quais são os sinais que indicam que um porco tem problemas no estômago? Vómitos Diarreia Dificuldades de expulsar as fezes Fezes secas com muco Fezes com sangue Dores: dorso saliente em forma de arco, encolham a barriga, e dão grunhidos Não comem Diarreia A diarreia aparece mais em leitões mas também pode ocorrer em animais de todas as idades. Leitões estão aparentemente com saúde e podem comer normalmente Prevenção: Dar uma pequena quantidade de comida sólida antes do desmame Dar relativamente pouca comida nos primeiros dias após o desmame Parasitas (veja as informações sobre Vermes e outros parasitas gastrointestinais) Prevenção: Desparasitar as porcas gestantes Boas práticas de higiene (limpeza e destruição das fezes e manter pocilgas tão limpas quanto possível) Doenças infecciosas São causadas por vírus e bactérias Normalmente afectam animais jovens Diarreia aquosa, com muco, ou sanguinolenta; pode ter mau cheiro Muitos vezes os porcos não comem e não estão activos Charcos de fezes líquidas no chão indicam diarreia Causas: Mudanças do tipo de comida ou consumo excessivo Parasitas gastrointestinais Doenças infecciosas causadas por micróbios (bactérias, vírus) Se há mudanças de comida e/ou consumo excessivo: A diarreia aparece com frequência logo a seguir ao desmame As fezes são aquosas ou mucóides, mas com cheiro normal A barriga pode estar distendida Prevenção: Boa higiene Vacinação das porcas (consulte o seu veterinário para saber se isto é preciso) Tratamento das diarreias Verificar se os leitões têm muita água para evitar a desidratação Dar pouca comida Observar se existe qualquer sinal da doença mais séria 26

27 Levar os leitões doentes para outra área limpa e limpar e desinfectar a pocilga onde eles estavam As leitões poderão precisar de ser desparasitados, ou de levar antibióticos e/ou electrólitos (veja as informações acerca de maneio dos leitões) Vómitos Causas: Doenças infecciosas (normalmente uma virose) Úlceras no estômago Envenenamento Todas estas causas são sérias e devem ser tomadas como tal. Como evitar os vómitos: Boa higiene Prevenção das úlceras não dar ração muito moída, pois não deve ficar muito fina; verificar se está a dar aos animais uma alimentação balanceada (equilibrada) Certificar que os animais não correm o perigo de engolir nenhum tipo de veneno, como raticida, insecticida ou herbicida Prisão de ventre Normalmente ocorre na fase avançada de gravidez. Sinais clínicos são: Fezes duras, secas e pequenas Dificuldades em defecar Dores abdominais Prevenção: Providenciar comida com fibra (vegetais) e ter sempre água nos bebedouros Dores abdominais Causas: Úlceras estomacais Deslocamento dos órgãos (fígado, baço, estômago, intestinos) Prisão de ventre (já descrito) Algumas doenças como, por exemplo, Peste Suína Africana Sinais clínicos: Dorso saliente, dobrado em arco Emissão de grunhidos de dôr O dorso saliente pode ser sinal de dores Deslocamento dos órgãos Normalmente isto ocorre em porcas depois de parir Isto acontece mais com o baço, que sofre uma torção e a circulação sanguínea está interrompida Depois o órgão aumenta de tamanho e pode romper-se O animal morre em pouco tempo, de dor e choque Quando a carcaça é aberta, o órgão envolvido (fígado, baço) está muito grande e há sangue na cavidade abdominal Prevenção: Manter os animais calma e evitar que eles saltem subitamente Os porcos devem comer 2 3 vezes por dia para não ficar muito excitados quando aparece a comida 27

28 PROBLEMAS DE LOCOMOÇÃO NOS SUÍNOS Claudicação em Suínos Como reconhecer: O porco a coxear O porco fica de pé mas com uma pata levantada O porco não consegue levantar-se Uma ou mais articulações podem estar inchadas e quentes Causas das claudicações: Dores nas patas ou nos pés Dores nas articulações (artrites) Ossos partidos Outros problemas dos ossos Lesões da coluna vertebral Dores nas patas ou nos pés Os porcos têm pés pequenos em relação ao tamanho do corpo e por isso é frequente ter problemas nas patas. Corpo grande e patas pequenas e curtas As causas das dores: Feridas ou cortes feitas por objectos cortantes (pedaços de garrafas, arames, pedaços de metal, pregos, etc.) Piso irregular, com covas ou fendas Pavimento ou chão húmido e sujo Muitos porcos num espaço pequeno Varrascos muito usados na cobrição Porcos com excesso do peso Prevenção e tratamento: Corrigir as causas que originam as dores o Remover os objectos cortantes e tapar os buracos do pavimento o Manter a pocilga limpa e seca e com espaço suficiente para a quantidade de porcos o Diminuir o uso de cada varrasco na cobrição o Reduzir a quantidade de alimentos quando os porcos estão com excesso do peso Lavar as feridas com água e sabão Pôr palha seca e limpa na pocilga e deixar os porcos descansarem Tratar as feridas com um pulverizador ( spray ) próprio para feridas Dores nas articulações (artrites) As vezes as articulações estão maior que o normal, mas em geral apenas se pode notar a claudicação. As causas de artrites são: Doenças infecciosas Excesso de peso Prevenção e tratamento: As artrites devidas a doenças infecciosas podem responder ao tratamento com antibióticos Os porcos que crescem rápido demais e com aumento de muito peso também podem ter problemas nas articulações, assim para a reprodução recomenda-se escolher uma raça que não tenha crescimento muito rápido. Não dê demasiada comida aos porcos em crescimento Muitas vezes, as articulações estão em muito mau estado, e o melhor é abater o porco 28

29 Fractura dos ossos Os porcos não assentam o peso do corpo sobre uma pata partida e andam com ela levantada do chão. Às vezes pode notar que a pata está com uma forma diferente ou mesmo ouvir estalido na pata. Causas de fracturas: Traumatismos Problemas dos ossos Os animais com ossos partidos devem ser abatidos o mais rápido possível. Problemas dos ossos Se os porcos têm uma alimentação pobre, os ossos tornam-se frágeis e os porcos andam com dificuldade ou ficam deitados. Às vezes os ossos quebram-se facilmente. Os porcos que mais sofrem são aqueles que têm um crescimento muito rápido e as porcas a amamentarem. Porca com problemas dos ossos que não pode levantar-se sem ajuda Causas: Os alimentos têm muito pouco cálcio Não há equilíbrio entre o cálcio e o fósforo nos alimentos Prevenção e tratamento: Certificar que os porcos recebem alimentos bem balanceados; se der verduras frescas, farinha de peixe ou restos, cascas de ovos e cereais, além de comida normal, isso vai ajudar evitar ou corrigir o problema Porcos que não se movimentam ou que mostram terem dores, devem ser abatidos Lesões da coluna vertebral Sinais: Os porcos ficam sentados como um cão e não conseguem levantar-se Se movimentam é com grande esforço, ficando sentado e arrastando a parte traseira Causas: Traumatismo (exemplo: pancada forte no dorso) Varrascos muito pesados para a porca Infecções que podem originar abcessos na espinha (pode acontecer nos leitões com caudas mordidas pelos outros leitões) Prevenção e tratamento: O maneio dos porcos deve ser cuidadoso, nunca os deve maltratar Seleccionar um varrasco com peso que não seja muito mais que as porcas Para se evitar o hábito de os leitões morderem as caudas uns dos outros: o Evitar ter muitos animais num espaço muito pequeno; o Arranjar brinquedos para os leitões como pedaços de pneus velhos o Pôr um pouco de sal na comida Porcas que tenham ficado feridas na cobrição podem recuperar com o descanso As lesões graves na coluna não podem ser tratadas e os porcos devem ser abatidos. 29

30 A Peste Suína Africana (PSA) é a doença mais importante dos porcos! PESTE SUÍNA AFRICANA (PSA) Causada por um vírus Não existe nenhuma vacina nem tratamento Porcos infectam-se Porco deitado, com a pele avermelhada Podem ter corrimento dos olhos e nariz, vómitos, diarreia ou prisão de ventre, fraqueza nas patas traseiras, abortos, dores de barriga, e dificuldades de respirar Os porcos mortos têm líquido nas cavidades do corpo (peito e barriga), hemorragias nos órgãos e os pulmões cheios de líquido...e morrem Como reconhecer a PSA? Muitos porcos de todas as idades morrem Os pulmões aparecem vermelhos e brilhantes, cheios de líquido Porcos mortos de PSA Os porcos infectados ficam com febre Não comem Ficam deitados Têm as orelhas, as patas, e a parte baixa de barriga avermelhada (vêse melhor nos porcos brancos) Como é que os porcos apanham a PSA? As maneiras mais frequentes: Quando entram em contacto directo com porcos doentes de PSA, ou com a saliva, a urina, as fezes, e sangue deles Quando entram em contacto com pessoas ou objectos contaminados Quando são alimentados com restos de comida que levam carne de porco infectada 30

31 Quando sofrem picadas dum certo tipo de carraça (carraça mole) infectada por facoceros ou porcos As maneiras menos frequentes: Quando são injectados com agulhas contaminadas Quando sofrem picadas de certas moscas (mosca do estábulo) Carne de abates clandestinos pode ter o vírus Carne de porco mal passado ou não cozido pode ser infectada Contacto directo entre porcos Facoceros podem ser infectados sem sinais da doença Pessoas que trabalham com porcos doentes podem transmitir o vírus As carraças moles vivem nas tocas dos facoceros e nas pocilgas, e podem infectar porcos quando elas chupam o sangue dos porcos 31

32 PREVENÇÃO DA PESTE SUÍNA AFRICANA Como proteger os porcos da PSA? Limitar acesso ás pocilgas Manter os porcos permanentemente fechados para evitar contacto com porcos infectados ou carcaças de porcos mortos de PSA Desinfectar pessoas e viaturas que entram em contacto com os seus porcos Desinfecção de viaturas e pessoas 32

33 Lavar as mãos com desinfectante Comunicação rápida! Evitar as perdas causadas pela PSA! Os porcos devem ficar saudáveis... Desinfectar antes de entrar na pocilga Evitar que os porcos sejam alimentados com restos de cozinha que podem ter carne de porco não cozido, cozer os restos pelo menos durante meia hora Introduzir porcos novos só provenientes de origem conhecida e de boa saúde; mesmo assim é mais seguro isolar e observa-los durante 14 dias Em caso de ter alguma suspeita duma doença que mata muitos porcos em pouco tempo: Comunicar rapidamente da suspeita aos extensionistas, o Posto de Localidade mais próxima, ou então á Administração do Distrito e devem crescer bem... e não devem morrer de PSA! 33

34 PROBLEMAS DA REPRODUÇÃO Mantenha a porca próxima do varrasco para que ela possa entrar Porquê é que não nascem leitões? Pode ser porque: em cio As porcas que não têm cio devem A porca é infértil ser enviadas para abate. O varrasco é infértil Os leitões (fetos) morrem antes de nascer Cobrição. Como fazer? Como ter mais porcos e mais saudáveis? Existe um momento próprio em que a porca precisa do varrasco para ficar prenha. Este momento é chamado CIO. Fora deste período a porca não poderá ficar prenha. É importante para o criador, saber detectar qual é o momento certo para juntar o varrasco a fêmea. Como detectar o cio? Existem sinais comuns do cio: A porca fica irrequieta/agitada; A porca monta outros porcos e aceita ser montada por outros porcos; A porca não se movimenta quando sente uma pressão nas costas; A porca tem uma descarga vaginal aquosa. O cio dura cerca de 24 horas. Depois disso, a porca não irá aceitar o macho. Por isso, é importante detectar o momento certo! Uma porca deve ser montada duas vezes em intervalos de aproximadamente 12 horas. Se verificar os sinais do cio, junte o macho a fêmea durante um dia inteiro para a cobrição. Se quiser ter controlo, submeta os animais a cobrição nas horas mais frescas do dia: de manhã cedo e ao fim da tarde. Depois da cobrição registe a data para ajudá-lo a saber se a porca ficou prenha e quando é que a porca irá ter bebés. Machos jovens podem precisar de ajuda para realizar a cobrição. Os porcos cobrem devagar. Um varrasco pode levar um minuto ou mais para ejacular. Nota: NUNCA cruze animais que são da mesma família porque as suas crias não serão saudáveis e não irão crescer muito bem. Como saber que uma fêmea já está gestante? Se uma porca não mostrar sinais de cio três semanas depois da cobrição, é muito provável que esteja prenha. Como cuidar das porcas prenhas? Esta porca está pronta para ser coberta As porcas ficam gestantes durante quase 4 meses e pode ter 10 ou mais leitões ao mesmo tempo; Separe as porcas prenhas dos outros animais; Proteja as porcas prenhas do calor. Coloque-as num lugar com sombra; 34

35 Não transporte uma porca prenha; Até a última fase da gestação, o exercício é bom para as porcas. Providencie espaço para a porca andar. A porca deve ser mantida num locar separado quando está quase a ter bebés. Esta área deve estar limpa seca e quente; Uma maternidade deve ter uma área de 2,0 metros por 2,5 metros. O curral deve ter protectores para os bebés em todas as paredes. Os protectores podem ser feitos a por estacas entre 20 a 25 Cm do chão, e separados a 20 cm das paredes; 15 minutos. Todos os bebés são nascidos dentro de 3 horas. A placenta (depois do parto) liberta-se dentro de 20 a 30 minutos. Como cuidar dos leitões? Quando os leitões nascem estão molhados e cobertos por uma pequena membrana. Esta membrana seca e desaparece muito rapidamente. Muitos leitões não precisarão de ajuda. Quando o leitão é nascido, o cordão umbilical mantém-se ligado a ele. Dentro de 2 a 3 dias, o cordão seca e cai. É importante manter os leitões quentes e a sombra. Os leitões devem ser pesados ao nascer e ao desmame. Coloque capim no chão para a porca fazer o ninho. O ninho ajuda a manter os bebés quentes e juntos a mãe; Uma porca com bebés deve ter sempre água limpa e muita comida boa e fresca, no mínimo duas vezes por dia, para produzir leite suficiente. Leitões recém-nascidos podem facilmente ser esmagados pela mãe, enquanto não aprenderem a fugir quando a mão deita-se. A maternidade deve ter barreiras para evitar que a porca esmague os leitões. Depois das primeiras duas semanas, as barreiras podem ser removidas. É melhor colocar porcos do mesmo tamanho juntos. Se porcos grandes e pequenos são colocados juntos, os grandes irão agredir aos pequenos ou mais fracos; O parto Doenças dos órgãos reprodutivos Num parto normal, o primeiro bebé nasce cerca de 30 minutos depois do início do trabalho do parto. Em condições normais, os outros bebés serão nascidos em intervalos de 10 a Se uma porca que já teve leitões não volta a ficar grávida, isso pode ser causado por uma destas doenças 35

Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis

Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis Projecto Celeiro da Vida Album Seriado Manual de Facilitação de Práticas Agrárias e de Habilidades para a Vida Para os Facilitadores das Jffls Galinhas saudáveis

Leia mais

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT APOIO: Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD Casa de Cultura da Beira/CCB CERjovem ATENÇAÕ MULHER MENINA! Fundação Portugal - África RESPOSTAS

Leia mais

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu 5 L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu subir monte, pés d Eu molhados em erva fria. Não haver erva em cima em monte. Só haver terra, em volta, monte como cabeça de homem sem cabelo.

Leia mais

AVICULTURA ALTERNATIVA

AVICULTURA ALTERNATIVA AVICULTURA ALTERNATIVA Principais doenças e métodos de prevenção São várias as doenças que atacam as aves, a maioria são doenças respiratórias. Aspergilose é uma infecção que ataca as aves, sendo provocada

Leia mais

Esta informação reflete o que era conhecido em abril de 2016. Veja o website da Hesperian em http://en.hesperian.org/hhg/zika para atualização.

Esta informação reflete o que era conhecido em abril de 2016. Veja o website da Hesperian em http://en.hesperian.org/hhg/zika para atualização. Esta informação reflete o que era conhecido em abril de 2016. Veja o website da Hesperian em http://en.hesperian.org/hhg/zika para atualização. O Vírus Zika O vírus Zika é transmitido por mosquitos de

Leia mais

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau 1 Lembre-se de três coisas Não tocar Isole a pessoa doente Ligue para a linha de apoio 2 Se pensa que alguém

Leia mais

CARTILHA CUIDE DO SEU REBANHO. Contra a BRUCELOSE ou TUBERCULOSE. Campanha regional. Promoção

CARTILHA CUIDE DO SEU REBANHO. Contra a BRUCELOSE ou TUBERCULOSE. Campanha regional. Promoção CARTILHA CUIDE DO SEU REBANHO Contra a BRUCELOSE ou TUBERCULOSE Campanha regional Promoção INTRODUÇÃO A Tuberculose que é causada pelo Mycobacteium bovis e a Brucelose causada pela brucella abortus, atacam

Leia mais

PARTE I As principais zoonoses transmitidas pelo cão e gato

PARTE I As principais zoonoses transmitidas pelo cão e gato PARTE I As principais zoonoses transmitidas pelo cão e gato RAIVA A Raiva foi reconhecida por volta dos anos 2300 A. C. É uma doença muito grave e fatal, causada pelo vírus: Lyssavirus, que afecta todos

Leia mais

A família acolhe a mãe e o bebê em casa

A família acolhe a mãe e o bebê em casa Mãe e bebê em casa A família acolhe a mãe e o bebê em casa Hoje vou ter uma nova idéia A família deve receber mãe e bebê num ambiente de amor e respeito. Cuidado e protegido, o bebê se sente seguro e com

Leia mais

Etapa 1: A Diarreia: Identificar e reconhecer a doença

Etapa 1: A Diarreia: Identificar e reconhecer a doença GUIA DO/DA FACILITADOR(A) DE SAUDE Luta contra doenças diarreicas e a Malária Inter Aide Projecto Agua e Saneamento Luta contra Malaria CP 6 Nacala a Velha 82 78 29 956 MENSAGENS CHAVES Etapa 1: A Diarreia:

Leia mais

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros:

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros: Primeiros socorros Os primeiros socorros é o tratamento inicial dado a alguém que se magoou ou sofreu um acidente. Se o acidente for grave, não deves mexer na pessoa lesionada e chamar o 112, explicando-lhe

Leia mais

As causas das doenças

As causas das doenças CAPÍTULO 2 As causas das doenças As pessoas têm maneiras diferentes de explicar a causa duma doença. Um bebé está com diarreia. Mas porquê? Em certas comunidades, talve digam que isso aconteceu porque

Leia mais

Abrir e manter o quebra fogo

Abrir e manter o quebra fogo Abrir e manter o quebra fogo P O que faz o Sr. Camilo com a sua esposa Sra. Laurinda na imagem? R O Sr. Camilo e a Sra. Laurinda estão abrindo o quebra fogo em volta da machamba de cajueiros. P Porque

Leia mais

NOSSA SAÚDE. Ministério da Educação e Cultura. Com o apoio do povo do Japão

NOSSA SAÚDE. Ministério da Educação e Cultura. Com o apoio do povo do Japão A HIGIENE E A NOSSA SAÚDE Ministério da Educação e Cultura Com o apoio do povo do Japão O QUE SÃO CUIDADOS DE HIGIENE? É tudo o que fazemos para cuidar da limpeza do nosso corpo, como tomar banho, lavar

Leia mais

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani.

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. O que são DSTS? São as doenças sexualmente transmissíveis (DST), são transmitidas, principalmente, por contato

Leia mais

Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis

Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis tivessem mais orientações ou tomassem mais cuidado

Leia mais

Boas práticas na manipulação do pescado

Boas práticas na manipulação do pescado Boas práticas na manipulação do pescado O Brasil tem uma grande variedade de pescados e todas as condições para a produção deste alimento saudável e saboroso. Para que o pescado continue essa fonte rica

Leia mais

Produçaõ de peixes. Adaptado de: "Better Farming Series 27 - FreshWater Fish Farming: How to Begin" (FAO, 1979)

Produçaõ de peixes. Adaptado de: Better Farming Series 27 - FreshWater Fish Farming: How to Begin (FAO, 1979) Produçaõ de peixes Adaptado de: "Better Farming Series 27 - FreshWater Fish Farming: How to Begin" (FAO, 1979) Onde pôr seu tanque de peixes 1. Você tem que escolher um lugar bom para sua tanque. 2. Lembra

Leia mais

ORIENTAÇÕES EM SITUAÇÕES DE ENCHENTES OU ENXURRADAS

ORIENTAÇÕES EM SITUAÇÕES DE ENCHENTES OU ENXURRADAS ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUPERINTENDENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAUDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA ORIENTAÇÕES EM SITUAÇÕES DE ENCHENTES OU ENXURRADAS

Leia mais

Cólera e Escarlatina

Cólera e Escarlatina Cólera e Escarlatina Nome do Aluno Daiane, Lisandra e Sandra Número da Turma 316 Disciplina Higiene e Profilaxia Data 30 de Maio de 2005 Nome da Professora Simone Introdução O presente trabalho irá apresentar

Leia mais

O curativo do umbigo

O curativo do umbigo Higiene do bebê O curativo do umbigo Organizo meu futuro porque o presente já passou. O curativo do umbigo deve ser feito todos os dias, depois do banho, até que o cordão do umbigo seque e caia. Isso leva

Leia mais

COMPETÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL SOBRE GRIPE AVIÁRIA

COMPETÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL SOBRE GRIPE AVIÁRIA COMPETÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL SOBRE GRIPE AVIÁRIA PROFISSIONAIS DE SAÚDE HUMANA E ANIMAL AI.COMM FICHAS DOS PARTICIPANTES FORMAÇÃO DE UM DIA 2 A QUEM SE DESTINA ESTA FORMAÇÃO? Esta acção de

Leia mais

APANHA O VIH. Da mãe que tem o VIH para o bebé

APANHA O VIH. Da mãe que tem o VIH para o bebé APANHA O VIH 1 - Como é que se apanha o vírus que causa a SIDA (VIH)? Nas RELAÇÕES SEXUAIS sem usar o preservativo porque o esperma (homem), os líquidos da vagina (mulher) ou alguma ferida podem estar

Leia mais

Educação para a cidadania

Educação para a cidadania Educação para a cidadania Algumas vezes temos que conviver com os problemas. A criança aprende valores essenciais para uma vida digna e solidária, na convivência com sua família e comunidade. A melhor

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DE JERSEY PARA O BEM-ESTAR DOS COELHOS, INCLUSIVE OS DE CRIAÇÃO O CÓDIGO

CÓDIGO DE CONDUTA DE JERSEY PARA O BEM-ESTAR DOS COELHOS, INCLUSIVE OS DE CRIAÇÃO O CÓDIGO CÓDIGO DE CONDUTA DE JERSEY PARA O BEM-ESTAR DOS COELHOS, INCLUSIVE OS DE CRIAÇÃO O CÓDIGO O Código de recomendações para o bem-estar dos coelhos, incluindo aqueles que são mantidos para criação, visa

Leia mais

RISCOS PARA A SAÚDE RESULTANTES DA OCORRÊNCIA DE INCÊNDIOS

RISCOS PARA A SAÚDE RESULTANTES DA OCORRÊNCIA DE INCÊNDIOS RISCOS PARA A SAÚDE RESULTANTES DA OCORRÊNCIA DE INCÊNDIOS Os incêndios florestais e urbanos para além das consequências económicas e ambientais, representam riscos para a saúde das populações decorrentes

Leia mais

Apresentação Mobilização no combate à dengue

Apresentação Mobilização no combate à dengue Apresentação Mobilização no combate à dengue Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública do mundo. Com a temporada de chuvas, os riscos de surtos da doença ficam ainda

Leia mais

Criação de Porco Caipira

Criação de Porco Caipira Criação de Porco Caipira CRIAÇÃO DE PORCO CAIPIRA 1 - INTRODUÇÃO A criação de porco caipira, também chamada criação extensiva de suínos, criação tradicional de porcos ou criação de porco-banha, está presente

Leia mais

A creche A creche deve promover e facilitar a participação da família e respeitar a opinião dos pais.

A creche A creche deve promover e facilitar a participação da família e respeitar a opinião dos pais. O bebê de 2 a 11 meses A creche Acumule conhecimentos. Interesse-se por tudo. Cabe aos pais decidir se matriculam ou não seu bebê na creche. Antes de escolher uma creche, é bom passar algum tempo observando

Leia mais

35 Como o berne aparece no boi?

35 Como o berne aparece no boi? A U A UL LA Como o berne aparece no boi? A criação de gado requer dos fazendeiros, entre outras coisas, o cuidado com a saúde dos animais, pois os bois são atingidos por muitas doenças. Nesta aula vamos

Leia mais

Objectivos Pedagógicos

Objectivos Pedagógicos Programa de Ciências da Natureza 6º Ano Tema: Ambiente de Vida Capítulo II- Agressões do meio e integridade do organismo 1) Os Micróbios No Capítulo 1.3, Micróbios Nocivos, são apresentadas várias situações

Leia mais

Objectivos Pedagógicos

Objectivos Pedagógicos Programa de Ciências da Natureza 6º Ano Tema: Ambiente de Vida Capítulo II- Agressões do meio e integridade do organismo 1) A Higiene No Capítulo 3, Tratamento das Infecções, fala-se sobre a utilização

Leia mais

Muito bem, Cícero! Vim para acompanhar o Dr. Carlos na visita a algumas pessoas que estão com sintomas de LEISHMANIOSE. Quer vir conosco?

Muito bem, Cícero! Vim para acompanhar o Dr. Carlos na visita a algumas pessoas que estão com sintomas de LEISHMANIOSE. Quer vir conosco? Maria é uma das milhares de Agentes Comunitárias de Saúde que trabalham nos municípios brasileiros. Todos os dias, ela visita sua comunidade para saber como anda a saúde dos moradores. Olá, Cícero, como

Leia mais

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas.

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Cartilha Doenças e Complicações de Verão Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Devido às condições climáticas, diversas são as doenças

Leia mais

COLECÇÃO DE HABILIDADES PARA A VIDA SAÚDE COMUNITÁRIA. Alberto da Barca

COLECÇÃO DE HABILIDADES PARA A VIDA SAÚDE COMUNITÁRIA. Alberto da Barca COLECÇÃO DE HABILIDADES PARA A VIDA SAÚDE COMUNITÁRIA Alberto da Barca Alberto da Barca Colecção de Habilidades para a Vida SAÚDE COMUNITÁRIA Livro adoptado pelo Ministério da Educação e Cultura da República

Leia mais

Infecção respiratória aguda

Infecção respiratória aguda O bebê de 2 e 3 meses Infecção respiratória aguda Toda idéia é boa ou má, dependendo de como se desenvolve. As infecções respiratórias são doenças responsáveis por grande número de internações e mortes

Leia mais

QUERO SABER... FIZ O TESTE E DEU ( POSITIVO ) Como é que uma pessoa se pode proteger do VIH/sida?

QUERO SABER... FIZ O TESTE E DEU ( POSITIVO ) Como é que uma pessoa se pode proteger do VIH/sida? Como é que uma pessoa se pode proteger do VIH/sida? Para NÃO APANHAR nas relações intimas e sexuais: 1. Não fazer sexo enquanto não se sentir preparado para usar o preservativo (pode experimentar primeiro

Leia mais

L E P T O S P I R O S E

L E P T O S P I R O S E L E P T O S P I R O S E Elaborado por: Francisco Pinheiro Moura Médico Veterinário E-mail: bergson.moura@saude.ce.gov.br bergson.moura@live.com Definição Leptospirose é uma doença infecciosa que causa

Leia mais

COMO CUIDAR DE GATOS E CÃES RECÉM-NASCIDOS ASSOCIAÇÃO QUATRO PATINHAS

COMO CUIDAR DE GATOS E CÃES RECÉM-NASCIDOS ASSOCIAÇÃO QUATRO PATINHAS COMO CUIDAR DE GATOS E CÃES RECÉM-NASCIDOS ASSOCIAÇÃO QUATRO PATINHAS COMO CUIDAR DE GATOS E CÃES RECÉM-NASCIDOS SOBRE OS FILHOTES RECÉM-NASCIDOS Gatinhos e cãozinhos filhotes nascem ainda mais dependentes

Leia mais

FEBRE AMARELA: Informações Úteis

FEBRE AMARELA: Informações Úteis FEBRE AMARELA: Informações Úteis Quando aparecem os sintomas? Os sintomas da febre amarela, em geral, aparecem entre o terceiro e o sexto dia após a picada do mosquito. Quais os sintomas? Os sintomas são:

Leia mais

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE SAÚDE BUCAL Para ter um sorriso bonito, saudável e com hálito bom, é preciso: Escovar os dentes, utilizando uma escova de dente de tamanho adequado

Leia mais

Diabetes. Introdução. Sintomas

Diabetes. Introdução. Sintomas Diabetes Introdução A diabetes desenvolve-se quando o organismo não consegue controlar a quantidade de glicose (açúcar) no sangue. Isto pode acontecer se o corpo não produzir quantidades suficientes da

Leia mais

Objectivos Pedagógicos

Objectivos Pedagógicos Programa de Ciências da Natureza 6º Ano Tema: Ambiente de Vida Capítulo II- Agressões do meio e integridade do organismo 1) A Higiene Este capítulo tem como objectivo ensinar aos alunos que a falta de

Leia mais

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO 1/8 O inverno chegou e junto com ele maiores problemas com as doenças respiratórias entre outras Isso não ocorre por acaso já que pé nesta estação onde

Leia mais

COLOSTRAGEM DO BEZERRO RECÉM-NASCIDO

COLOSTRAGEM DO BEZERRO RECÉM-NASCIDO COLOSTRAGEM DO BEZERRO RECÉM-NASCIDO O colostro é o leite obtido na primeira ordenha após o parto. Da segunda à 10 a ordenha pós-parto, o leite obtido se chama leite de transição, pois vai ficando mais

Leia mais

Lição N o 5. Vitaminas. Objectivos de Aprendizagem. introdução. No final desta lição, você será capaz de:

Lição N o 5. Vitaminas. Objectivos de Aprendizagem. introdução. No final desta lição, você será capaz de: Lição N o 5 Vitaminas Objectivos de Aprendizagem No final desta lição, você será capaz de: Mencionar algumas vitaminas, as suas propriedades, respectivas fontes e funções. Identificar algumas doenças causadas

Leia mais

Criação de galinha caipira

Criação de galinha caipira Criação de galinha caipira CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA 1 Introdução A criação de galinhas caipiras sempre foi para os pequenos produtores uma importante fonte de produção de alimentos proteicos (carne e

Leia mais

3 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de Ciências Nome: Leia este texto para resolver as questões propostas.

3 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de Ciências Nome: Leia este texto para resolver as questões propostas. 3 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de Ciências Nome: Leia este texto para resolver as questões propostas. 1) O nosso corpo se divide em cabeça, tronco e membros, mas existe uma estrutura, a menor

Leia mais

Introducão. Seleccao e Preparacao da terra Plantio de mudas enxertadas Limpeza das novas plantacoes

Introducão. Seleccao e Preparacao da terra Plantio de mudas enxertadas Limpeza das novas plantacoes Introducão O album seriado serve para facilitar a animação das sessões com os produtores de castanha de cajú nos temas relacionados com: Seleccao e preparacao da terra, plantio das mudas e limpeza das

Leia mais

A família acolhe a mãe e o bebê em casa

A família acolhe a mãe e o bebê em casa Mãe e bebê em casa A família deve receber mãe e bebê num ambiente de amor e respeito. Cuidado e protegido, o bebê se sente seguro e com energia para viver. Ajudada nas tarefas da casa, a mãe pode cuidar

Leia mais

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Perguntas Frequentes Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a

Leia mais

PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL- Coma bem se divertindo Higiene e Saúde Alimentar

PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL- Coma bem se divertindo Higiene e Saúde Alimentar PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL- Coma bem se divertindo Higiene e Saúde Alimentar Professoras: Eliete, Maria Cristina e Midian INTRODUÇÃO O homem com o seu próprio corpo podem contaminar diretamente os alimentos

Leia mais

GRIPE A (H1N1) v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar

GRIPE A (H1N1) v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar GRIPE A (H1N1) v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar Informação para Professores Agosto de 2009 Direcção-Geral da Saúde (www.dgs.pt) Direcção de Serviços de Promoção e Protecção da Saúde Gripe

Leia mais

cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa

cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa 1 Prefácio Esta cartilha se propõe a ser uma companheira útil e simples. É voltada, principalmente, para as comunidades do semi-árido brasileiro

Leia mais

39 Por que ferver a água antes de beber?

39 Por que ferver a água antes de beber? A U A UL LA Por que ferver a água antes de beber? Todo ano seu Antônio viaja para o litoral com a família e enfrenta sempre os mesmos problemas: congestionamento na estrada, praias lotadas e sujas que,

Leia mais

N DO. Bairro Distrito/ Povoado Telefone. mãe pai irmão(ã) outro. chás comprimidos sonda coquetéis injetáveis não sabe

N DO. Bairro Distrito/ Povoado Telefone. mãe pai irmão(ã) outro. chás comprimidos sonda coquetéis injetáveis não sabe MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Análise de Situação de Saúde Formulário 1 Autópsia verbal Criança menor de um ano AV1 Ficha de Investigação de Óbito Infantil Complemento

Leia mais

MANUAL MASTITE BOVINA INFORMATIVO BPA 34 3818-1300 34 9684-3150. bpa@cemil.com.br REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

MANUAL MASTITE BOVINA INFORMATIVO BPA 34 3818-1300 34 9684-3150. bpa@cemil.com.br REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ilustra BPA REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA Normativa nº 51 18/09/2002. Regulamentos Técnicos de Produção, Identidade e Qualidade do Leite tipo A, do Leite tipo B, do Leite tipo C, do Leite Pasteurizado e do

Leia mais

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente Carrefour Guarujá Bárbara Pereira Quaresma Enfermeira Docente Enfª Bárbara Pereira Quaresma 2 O que é DST? Toda doença transmitida através de relação sexual. Você sabe como se pega uma DST? SEXO VAGINAL

Leia mais

CARTILHA DA GRÁVIDA 1

CARTILHA DA GRÁVIDA 1 CARTILHA DA GRÁVIDA 1 2 SUMÁRIO SOBRE A FEBRASGO 4 PRIMEIROS SINTOMAS 5 ETAPAS DA GESTAÇÃO 6 IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL 8 OBJETIVOS DO PRÉ-NATAL JUNTO À MÃE 9 OBJETIVOS DO PRÉ-NATAL JUNTO AO BEBÊ 10 OBJETIVOS

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE MANUAL DE FORMAÇÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DA SAÚDE

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE MANUAL DE FORMAÇÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DA SAÚDE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE MANUAL DE FORMAÇÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DA SAÚDE Programa Nacional de Controlo da Malária Março, 2007 1 Introdução Natureza da formação Os Agentes Comunitários

Leia mais

Perigo: as brotoejas podem coçar, causando incômodo ao bebê e, por serem uma irritação, tornam-se foco de infecções.

Perigo: as brotoejas podem coçar, causando incômodo ao bebê e, por serem uma irritação, tornam-se foco de infecções. Trate os problemas de pele mais comuns em bebês Pais devem ficam atentos a descamações, manchas e brotoejas Se existe uma característica comum a todos os bebês saudáveis, só pode ser a pele macia e sedosa,

Leia mais

Ficha de Orientação Chinchila

Ficha de Orientação Chinchila Ficha de Orientação Chinchila Um bichinho de pelúcia vivo Por serem animais "tímidos e dóceis" as chinchilas tem conquista um numero crescente de pessoas. Alem do fato de que criar um chinchila não é uma

Leia mais

Escola Profissional Gustave Eiffel Curso Técnico de Apoio à Infância Disciplina de Saúde Infantil - 2.º ano

Escola Profissional Gustave Eiffel Curso Técnico de Apoio à Infância Disciplina de Saúde Infantil - 2.º ano Introdução Apresentação do Módulo Escola Profissional Gustave Eiffel Curso Técnico de Apoio à Infância Disciplina de Saúde Infantil - 2.º ano Introdução Apresentação do Módulo Objectivos de Aprendizagem:

Leia mais

8 passos da consulta da criança para o APE

8 passos da consulta da criança para o APE 8 passos da consulta da criança para o APE 1 Cumprimentar Perguntar a idade da criança 2-11 meses 1-5 anos Perguntar o que tem a criança Febre Diarreia Tosse Outro 1 2 Tem Sinais Gerais de perigo? SIM!

Leia mais

Informação ao abrigo do artigo 43, alínea 1, secção 1, da Lei de proteção contra infecções (LPCI)

Informação ao abrigo do artigo 43, alínea 1, secção 1, da Lei de proteção contra infecções (LPCI) Admínístração do Concelho Informação ao abrigo do artigo 43, alínea 1, secção 1, da Lei de proteção contra infecções (LPCI) Informação de saúde para os cuidados a ter com géneros alimenticios Indivíduos

Leia mais

Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais

Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais 1- Ascaridíase gênero Ascaris 2- Ancilostomíase gênero Ancylostoma 3- Oxiuríase gênero Enterobius 4- Filaríase gênero Wuchereria Ascaris O gênero Ascaris

Leia mais

GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ESCOLAS E OUTROS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO

GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ESCOLAS E OUTROS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ESCOLAS E OUTROS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO As escolas e outros estabelecimentos de ensino assumem um papel muito importante na prevenção de uma pandemia

Leia mais

O CUIDADO DO ASPECTO EXTERIOR

O CUIDADO DO ASPECTO EXTERIOR A HIGIENE O CUIDADO DO ASPECTO EXTERIOR Não somos uma máquina qualquer! O nosso corpo pode comparar-se a uma máquina, mas é obvio que não a uma máquina qualquer. Em todo o caso, podemos dizer que pensa

Leia mais

O Movimento GAIA Novidades Setembro 2003. Conteudo: Como Controlar Malária Novo no site GAIA Sobre o Prémio GAIA

O Movimento GAIA Novidades Setembro 2003. Conteudo: Como Controlar Malária Novo no site GAIA Sobre o Prémio GAIA O Movimento GAIA Novidades Setembro 2003 Conteudo: Como Controlar Malária Novo no site GAIA Sobre o Prémio GAIA COMO CONTROLAR MALÁRIA Você recebem malária através de picadas de alguns mosquitos especiais

Leia mais

Apresentação. O que é Dengue Clássica?

Apresentação. O que é Dengue Clássica? Apresentação É no verão que acontecem as maiores epidemias de dengue devido ao alto volume de chuva. O Santa Casa Saúde, por meio do Programa Saúde Segura, está de olho no mosquito aedes aegypti e na sua

Leia mais

LEPTOSPIROSE X ENCHENTES

LEPTOSPIROSE X ENCHENTES LEPTOSPIROSE X ENCHENTES Durante os temporais e inundações, a bactéria leptospira, presente na urina do rato, se espalha nas águas, invade as casas e pode contaminar, através da pele, os que entram em

Leia mais

A importância do tratamento contra a aids

A importância do tratamento contra a aids dicas POSITHIVAS A importância do tratamento contra a aids Por que tomar os medicamentos (o coquetel) contra o HIV? A aids é uma doença que ainda não tem cura, mas tem tratamento. Tomando os remédios corretamente,

Leia mais

Respire aliviado! Tuberculose tem cura

Respire aliviado! Tuberculose tem cura Respire aliviado! Tuberculose tem cura O que é tuberculose? A tuberculose é uma doença infecciosa causada por um micróbio visível apenas ao microscópio, chamado Bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis).

Leia mais

Guia de Puericultura. Alimentação

Guia de Puericultura. Alimentação Guia de Puericultura Com o nascimento do bebé, os pais necessitam de adquirir uma série de artigos. A oferta no mercado é cada vez maior, por isso é importante estar informado: com este guia ajudamo-la

Leia mais

Limpeza do fígado e da vesícula biliar

Limpeza do fígado e da vesícula biliar Limpeza do fígado e da vesícula biliar Este método foi retirado do livro "A cura para todas as enfermidades", da Dra. Hulda Clark. Esta limpeza é simples mas funciona e deve ser seguida à risca para que

Leia mais

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Página1 OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Importância dos alimentos Todos os animais, incluindo o homem, precisam de se alimentar para sobreviver. Porque são tão importantes os alimentos? Os alimentos

Leia mais

OS AMIGOS DO PRÉ NATAL O pré natal é muito importante para a saúde da mãe e do bebê.

OS AMIGOS DO PRÉ NATAL O pré natal é muito importante para a saúde da mãe e do bebê. OS AMIGOS DO PRÉ NATAL O pré natal é muito importante para a saúde da mãe e do bebê. O preparo da mama durante a gestação pode ser feito a partir do 6º mês, com banho de sol que fortalece os mamilos e

Leia mais

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos.

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. EPISÓDIO 3 - CALDOS Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. INTRODUÇÃO Além de agregarem bastante sabor aos preparos, os caldos preparados em casa são muito mais saudáveis do que os industrializados.

Leia mais

Características dos Nematoides

Características dos Nematoides Nematoides Características dos Nematoides Possuem o corpo cilíndrico e alongado, com pontas afiladas e musculatura desenvolvida. Apresentam tamanhos variados. Tubo digestório completo (boca e ânus). Podem

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Clavamox 500 500 mg/125 mg comprimidos revestidos por película Clavamox DT 875 mg/125 mg comprimidos revestidos por película Amoxicilina/Ácido Clavulânico

Leia mais

Doenças transmissíveis ligadas à água e saneamento.

Doenças transmissíveis ligadas à água e saneamento. Capacitação da equipa educação para o terreno. Memba Doenças transmissíveis ligadas à água e saneamento. Plano: Doenças transmissiveis ligadas à água e saneamento 1. Intestinal: a. Diarreia: 1. O que é

Leia mais

detecção do cancro do cólon

detecção do cancro do cólon Um guia sobre a detecção do cancro do cólon Por que motivo devo fazer o exame de rastreio?...because...porque I have todos a eles lot dependem of cooking to do. de mim....because...porque I have as minhas

Leia mais

Prof. João Carlos. aula 3. botânica e parasitoses

Prof. João Carlos. aula 3. botânica e parasitoses Prof. João Carlos aula 3 botânica e parasitoses Briófitas : musgos Os musgos (verdes) produzem gametas, seus filhos produzem esporos Esporos gametas Pteridófitas: samambaias Ciclo das samambaias O gameta

Leia mais

A Reprodução da Galinha

A Reprodução da Galinha A Reprodução da Galinha Projecto Celeiro da Vida Album Seriado Manual de Facilitação de Práticas Agrárias e de Habilidades para a Vida Para os Facilitadores das Jffls A reprodução da galinha 2 Rascunho

Leia mais

Iodo. Pequenas quantidades de sal iodado na comida previnem a deficiência de iodo no organismo.

Iodo. Pequenas quantidades de sal iodado na comida previnem a deficiência de iodo no organismo. Alimentação Iodo Eu adoro seu sorriso. Adoro como você me faz sorrir. O iodo é importante para o desenvolvimento físico e mental. A falta de iodo no corpo da gestante pode provocar aborto ou afetar a formação

Leia mais

Rocephin 500 mg/2 ml pó e solvente para solução injetável Ceftriaxona (na forma de Ceftriaxona Sódica)

Rocephin 500 mg/2 ml pó e solvente para solução injetável Ceftriaxona (na forma de Ceftriaxona Sódica) Folheto informativo: Informação para o utilizador Rocephin 500 mg/2 ml pó e solvente para solução injetável Ceftriaxona (na forma de Ceftriaxona Sódica) Leia com atenção todo este folheto antes de começar

Leia mais

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a gripe? É uma doença infecciosa aguda das vias respiratórias, causada pelo vírus da gripe. Em

Leia mais

PEIXES - corpo coberto de escamas - barbatanas para nadar - respiram por guelras

PEIXES - corpo coberto de escamas - barbatanas para nadar - respiram por guelras Os animais do meu ambiente Há muitos animais na Natureza e todos são diferentes. Os animais estão adaptados ao ambiente em que vivem, pela forma do corpo, pela maneira como se deslocam, pela alimentação

Leia mais

Iremos apresentar alguns conselhos para o ajudar a prevenir estes factores de risco e portanto a evitar as doenças

Iremos apresentar alguns conselhos para o ajudar a prevenir estes factores de risco e portanto a evitar as doenças FACTORES DE RISCO Factores de risco de doença cardiovascular são condições cuja presença num dado indivíduo aumentam a possibilidade do seu aparecimento. Os mais importantes são o tabaco, a hipertensão

Leia mais

Casas de Banho de Composto Orgânico

Casas de Banho de Composto Orgânico Casas de Banho de Composto Orgânico O que é uma casa de banho de composto orgânico e como construí-lo? Módulo para poupança de água e gestão descentralizada dos dejetos humanos Tamera, SolarVillage Valerio

Leia mais

cartões de bolso serié 4 VIH/ SIDA

cartões de bolso serié 4 VIH/ SIDA cartões de bolso serié 4 VIH/ SIDA 1 O que é VIH? É o vírus que causa a SIDA. Vírus é um microbio muito pequeno, que não se consegue ver a olho nu, ou seja, é preciso ajuda de um microscópio. VIH significa:

Leia mais

Frio» Recomendações gerais

Frio» Recomendações gerais No domicílio Antes do Inverno, verifique os equipamentos de aquecimento da sua casa; Se tiver lareira mande limpar a chaminé, se necessário; Mantenha a casa arejada, abrindo um pouco a janela/porta para

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÕES PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÕES PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÕES PARA O UTILIZADOR Photofrin 15 mg & 75 mg Pó para Solução para Injecção Porfímero sódico APROVADO EM Leia cuidadosa e integralmente este folheto antes de receber este medicamento.

Leia mais

MANEJO DE SUÍNOS 14/03/2013 INTRODUÇÃO. Maiara Braga Pereira Braz Graduanda do 2º ano de Zootecnia SISTEMA DE PRODUÇÃO SISTEMA DE PRODUÇÃO

MANEJO DE SUÍNOS 14/03/2013 INTRODUÇÃO. Maiara Braga Pereira Braz Graduanda do 2º ano de Zootecnia SISTEMA DE PRODUÇÃO SISTEMA DE PRODUÇÃO INTRODUÇÃO MANEJO DE SUÍNOS Sistema de produção Produtividade Monitorias Sanitária Limpeza e desinfecção Manejo do leitão Maiara Braga Pereira Braz Graduanda do 2º ano de Zootecnia SISTEMA DE PRODUÇÃO

Leia mais

O que são DSTs? Gonorréia e/ou Uretrites não Gonocócicas, Tricomoníase, Candidíase.

O que são DSTs? Gonorréia e/ou Uretrites não Gonocócicas, Tricomoníase, Candidíase. O que são DSTs? DSTs significa, doenças sexualmente transmissíveis, que são passadas nas relações sexuais com pessoas que estejam com essas doenças. São DSTs, a gonorréia, a sífilis, a clamídia, o herpes

Leia mais

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV Alimentação: Sustentável NÚMERO 3 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Risoto de casca de Abóbora Cascas de 2kg de abóbora (ralada ) 3 xicaras de arroz cozido 1 cebola grande (picada)

Leia mais

MANUAL DA PRÁTICA DA COMPOSTAGEM DOMÉSTICA

MANUAL DA PRÁTICA DA COMPOSTAGEM DOMÉSTICA MANUAL DA PRÁTICA DA COMPOSTAGEM DOMÉSTICA Maria Inês de Sousa Carmo i Índice 1. Introdução... 2 2. O que é a Compostagem?... 3 2.1. Porquê fazer a compostagem?... 3 2.2. Quais as suas vantagens?... 4

Leia mais

Módulo 1 Entendendo a contaminação dos alimentos

Módulo 1 Entendendo a contaminação dos alimentos Módulo 1 Entendendo a contaminação dos alimentos Aula 1 - O que é um Alimento Seguro? Por que nos alimentamos? A alimentação é uma atividade básica para o indivíduo manter- se vivo. Precisamos nos nutrir

Leia mais