Doença Agente Transmissão Quadro Clinico Prevenção

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Doença Agente Transmissão Quadro Clinico Prevenção"

Transcrição

1 Doença Agente Transmissão Quadro Clinico Prevenção Resfriado Parainfluenza Pelas vias aéreas Coriza, obstrução nasal, diminuição do olfato e do paladar, espirros, tosse, garganta inflamada, rouquidão, dor de cabeça e dor no corpo. Gripe Influenza Pelas vias aéreas Febre, infecção das vias aéreas superiores e diminuição do apetite. Sarampo Morbilivírus Pelas vias aéreas Febre, tosse persistente, mal-estar, dor de cabeça, coriza, conjuntivite, fotofobia, placas avermelhadas na pele, manchas brancas nas mucosas da região da bochecha, diarreia, otite, pneumonia, encefalite, conjuntivite grave e desnutrição. Varicela (Catapora) Herpesvirus varicellae Pelas vias aéreas Na maioria das vezes, apresenta-se de forma benigna e as pessoas acometidas tendem a apresentar cansaço, dor de cabeça, febre e perda de apetite assim como pequenas feridas avermelhadas. Caxumba Rubulavírus Pelas vias aéreas Seu sintoma principal é o inchamento de uma ou mais glândulas salivares, causando um aumento exagerado do volume da região do pescoço. Além desse fator, febre e, em alguns casos, inchamento das glândulas salivares, náuseas, sudorese, zumbido nos ouvidos e dores no corpo e na cabeça podem se manifestar. Varíola Ebola Orthopoxvirus variolae Ebola Zaires, Ebola Sudão e Ebola Reston Contato com pessoas doentes ou objetos que entraram em contato com a saliva ou secreções destes indivíduos. Através do contato com o doente Provoca febre alta, mal estar, dores no corpo e problemas gástricos. Logo depois destas manifestações surgem, em todo o corpo, numerosas protuberâncias cheias de pus, que dificilmente cessam sem deixar cicatrizes, e conferem coceira intensa e dor. Febre alta, vômito, dor de cabeça e insuficiência hepática e renal. As melhores medidas para prevenir o resfriado envolvem uma boa higiene As melhores medidas para prevenir a gripe envolvem uma boa higiene Através da vacinação Vacinação e incubação do doente por uma semana Incubação do doente por três semanas, além de vacinação. Vacinação e afastamento do doente (já foi erradicada) Incubação do doente de 02 a 20 dias Poliomielite Poliovírus eliminadas pela pessoa contaminada Febre passageira acompanhada de malestar, distúrbios irreparáveis do sistema nervoso e de órgãos do sistema muscular, assim como paralisia infantil, quando não ocasiona falência orgânica. Evitar contato com pessoas doentes, cuidados com o preparo dos alimentos, cuidados quanto à qualidade da água e vacinação de crianças..

2 Hepatite A VHA Através da água ou alimentos contaminados Hepatite B VHB contato por sangue ou secreções contaminadas pelo vírus. Febre, mal-estar, fadiga, dores de cabeça, náuseas, dor abdominal e diarreias. Depois de alguns dias com a doença a pessoa pode apresentar icterícia (olhos e pele ficam amarelados), fezes de cor clara e urina de cor escura. Mal-estar, dores no corpo, e falta de apetite e febre são os primeiros sintomas; sendo seguidos por icterícia (pele amarelada), coceira no corpo, urina escura e fezes claras. Hepatite C HCV Através do sangue Muitas vezes, a hepatite C se manifesta assintomática por muitos anos, sendo que, quando os sintomas surgem, tendem a ser semelhantes com o de uma gripe comum. Assim, a infecção pelo vírus tende a ser diagnosticada acidentalmente, por meio de exames de sangue requeridos para outro fim, acusando altas taxas de uma enzima denominada TGP, ou ALT. Herpes Simples Vírus do Herpes Simples Através do sexo. Causa lesões em forma de pequenas bolhas (vesículas) de tom avermelhado e localizadas na região genital, nádegas e ânus. Ingerir somente água filtrada e alimentos bem lavados, lavar as mãos e vacinar. Vacinar, fazer sexo com uso de Fazer sexo com uso de Fazer sexo com camisinha Herpes-zoster Herpes-vírus varicela-zoster Pelas vias aéreas AIDS HIV Através do sangue contaminado pelo vírus As regiões do pescoço, face, entre as costelas e da cintura para baixo apresentam-se avermelhadas e com pequenas bolhas, dispostas em faixas, acompanhando o nervo. O paciente tende a sentir bastante dor e, em alguns casos, formigamento. Tais sintomas costumam aparecer poucos dias antes do surgimento das lesões, algumas vezes juntamente com febre, mal-estar e dor de cabeça Baixa imunidade. Vacinar e evitar o contato com as feridas. Fazer sexo com uso de Dengue Flavivirus No Brasil, ela é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegyptifêmea, portadora do vírus dessa doença. A dengue apresenta quatro estados: Infecção inaparente, dengue clássica (sintomas semelhantes ao da gripe), dengue hemorrágica (apresenta sangramentos) e síndrome do choque da dengue (baixa pressão cardíaca) Tampar reservatórios de água, armazenar garrafas com o bico voltado para baixo, remover o lixo e entulhos, colocar larvicidas em recipientes, como pratinhos de plantas e abrir portas e janelas.

3 Febre Amarela Flavivirus No Brasil, ela é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegyptifêmea, portadora do vírus dessa doença. Rubéola Rubella vírus Através das vias respiratórias e de. Hidrofobia (Raiva) Pneumonia Tuberculosa Lyssavirus Diploccocus pneumon Bacilo de Koch Mycobacterium tuberculosis contato com alguns mamíferos, principalmente cães. gotivulas de saliva e secreções que contaminam o ambiente Secreções respiratórias Em algumas pessoas não há manifestação de sintomas; ao passo que em outras, o quadro se apresenta bastante sério. Febre, náuseas, dor de cabeça e nos músculos aparecem associados ao amarelamento da pele e dos olhos do paciente. Hemorragias, tanto internas quanto externas, podem também se manifestar. Baixo estado febril inchaço dos nódulos linfáticos, dor nas articulações e presença de manchas avermelhadas na pele. Os primeiros sintomas são menos específicos: mal estar, febre e dores de cabeça. Após estas manifestações, ansiedade, agitação, agressividade, confusão mental, paralisia, convulsões, espasmos musculares e dor ao deglutir. Tosse com secreção, dores torácicas, febre alta, calafrios, dores de ouvido e respiração curta e ofegante. Tosse, febre, falta de apetite, emagreci -mento, cansaço fácil, supres noturnos Tampar reservatórios de água, armazenar garrafas com o bico voltado para baixo, remover o lixo e entulhos, colocar larvicidas em recipientes, como pratinhos de plantas, abrir portas e janelas e vacinar. Vacinar e evitar contato com doentes. Vacinação de cães, gatos e animais de pasto e uso de vacina em pessoas suceptiveis. Vacinação, não fumar nem beber exageradamente, alimentar-se bem, ter bons hábitos de higiene, sempre fazer a manutenção dos ares-condicionados e evitar a exposição a mudanças bruscas de temperatura Vacinar e evitar contado constante com o doente. Hanseníase Coqueluche Bacilo de Hansen Mycrobocterium Leproe Bordetella pertussis Secreções respiratórias de pessoa infectada (contato frequente) Manchas, nariz entupido, diminuição da sensibilidade e da força muscular, sensação de areia nos olhos e visão embaçada. Febre, tosse seca, catarro claro e viscoso no nariz, espirros, perda de apetite, cansaço, rosto avermelhado, olhos lacrimejantes e tosse sufocante em acessos que dificultam a respiração. Tratar o doente para que ele não contamine outros. Uso precoce da vacina, sendo que para crianças, ela é feita em três doses (aos 2, 4 e 6 meses de idade) e dois reforços (aos 15 meses e aos 4 anos). Difteria Corynebacterium diphtheriae gotículas aérias liberadas no ar Febre baixa, taquicardia e, em alguns casos, chiados e tosses ao respirar. paralisias dos nervos e rins, lesões e/ou insuficiência cardíacas e neuropatia periférica devido à ação das toxinas, além de sufocamento devido à obstrução dos canais respiratórios Através da vacina

4 Tétano Meningite Clostridium tetani Neisseria meningitidis A partir de qualquer ferimento dos doentes com o sistema respiratório da pessoa saudável. Contrair os músculos da face(sorriso), rigidez na nuca e abdominal, contrações em praticamente todos os músculos do corpo Em bebes são: febre (mãos e pés frios), vômito, diarreia, choro frequente, irritabilidade, rigidez do pescoço, expressão parada, letargia, convulsões. De criança para cima são: vômito, febre, dor de cabeça e corpo, fotofobia, rigidez do pescoço, sonolência, convulsões. Vacina Evitar usar talheres dos doentes e manter o sistema imunológico fortalecido. Gonorreia Sífites Botulismo Disenteria bacteriana Neisseria gonorrhoeae Treponema pallidum Clostridium botulinum Vibrio cholerae Doença Sexualmente Transmissível (DST) DST Alimentos enlatados ou embalados a vácuo contaminados com a toxina água ou alimento contaminado Leptospirose Leptospira sp Contato com urina de rato infectado Ardência e dificuldade para urinar. Corrimento amarelado ou esverdeado e até mesmo com sangue. Pode provocar esterilidade, aborto, atacar o sistema nervoso (causando meningite), afetar os ossos, o coração e olhos. Pequenas feridas nos órgãos sexuais e ínguas nas virilhas, que desaparecem sem deixar cicatriz. Manchas em várias partes do corpo, queda de cabelos, cegueira, doença do coração, paralisias. Pode causar aborto/ natimorto ou má formação do feto. Penicilina Aversão à luz, visão dupla com dilatação da pupila, dificuldade para articular palavras, vômitos, secura na boca e garganta, dificuldade para engolir, paralisia respiratória, retenção de urina debilidade motora. Febre, mal-estar e desconforto abdominal estão geralmente associados, além de episódios de vômitos - principalmente em intoxicações alimentares. Dor insuportável na batata da perna, de cabeça, muscular, febre alta, mal-estar, icterícia, Alterações no volume e na cor da urina. Não adquirir nem ingerir alimentos cuja lata ou tampa se apresentem estufadas ou enferrujadas, não adquirir nem ingerir alimentos cujo conteúdo líquido se apresente turvo, não adquirir nem ingerir alimentos cujo vidro se apresente turvo, só consumir mel de procedência conhecida. Lavar bem os alimentos e beber somente água filtrada. Identificação de focos de água contaminada, educação sanitária da população, combate aos roedores e vacinação dos animais domésticos.

5 Rickettsias Rickettsia typhi contato com ratos Dor de cabeça, no corpo e articulações; calafrios, febre, e manchas vermelhas, por até quinze dias Eliminar pulgas e controlar a infestação de roesdores Tracoma Chlamydia trachomatis Contato com secreção dos olhos de pessoas contaminadas e pelo mosquito do gênero Hippelates Os primeiros sintomas são sensibilidade à luz, lacrimejamento e incômodo nos olhos, sendo que a manifestação de secreções não é regra. Depois, há inflamação da mucosa ocular, assim como o avermelhamento da córnea e presença de estrias brancas na conjuntiva. Fazer controle de moscas do gênero Hippelates e evitar contato com pessoas contaminadas Febre maculosa Ricketsia prowazkii Pelo carrapato Os sintomas incluem febre, dores nos músculos, cefaleias, calafrios, desânimo, erupções cutâneas, congestão das conjuntivas, petéquias, hemorragias, podendo ocorrer necrose no local de extravasamento de sangue. Agitação psicomotora, tosse, queda da pressão sanguínea, náuseas, vômito, falta de apetite e diarreia também podem ocorrer. Verificar sempre o corpo em busca de carrapatos Linfogranuloma Chlamydia trachomatis DST Aparecimento de uma lesão genital de curta duração, que se apresenta como uma ferida ou uma elevação da pele. Após a cura da lesão, surge o bubão. E pode evoluir para o rompimento e formação de feridas; elefantíase do pênis, escroto, vulva. Fontes:

Sistema Imunológico Doenças Virais e Bacterianas. Prof. Rafael Rosolen T Zafred

Sistema Imunológico Doenças Virais e Bacterianas. Prof. Rafael Rosolen T Zafred Sistema Imunológico Doenças Virais e Bacterianas Prof. Rafael Rosolen T Zafred Sistema Imunológico Sistema não formado, centralmente, por órgãos; Funcionamento efetivo por tipos celulares presentes na

Leia mais

Bactérias e Doenças Associadas

Bactérias e Doenças Associadas Bactérias e Doenças Associadas Disenteria Bacilar Agente Etiológico: Bactérias do gênero Shigella Forma de transmissão: Água e alimentos contaminados com as fezes dos doentes. Sintomas: Infecção intestinal,

Leia mais

VIROSES. Prof. Edilson Soares www.profedilson.com

VIROSES. Prof. Edilson Soares www.profedilson.com VIROSES Prof. Edilson Soares www.profedilson.com CATAPORA OU VARICELA TRANSMISSÃO Saliva Objetos contaminados SINTOMAS Feridas no corpo PROFILAXIA Vacinação HERPES SIMPLES LABIAL TRANSMISSÃO Contato

Leia mais

COLÉGIO SÃO JOSÉ. 7º ano- Ciências Ensino Fundamental Professora Vanesca 2015

COLÉGIO SÃO JOSÉ. 7º ano- Ciências Ensino Fundamental Professora Vanesca 2015 COLÉGIO SÃO JOSÉ 7º ano- Ciências Ensino Fundamental Professora Vanesca 2015 REINO MONERA - Formado por bactérias (heterótrofas) e algas azuis (autótrofas) Célula bacteriana Ribossomos Citoplasma Membrana

Leia mais

Organismos procariontes

Organismos procariontes Organismos procariontes Morfologia Produção de compostos orgânicos Heterótrofa Autótrofa Obtêm átomos de carbono de moléculas orgânicas que captam do ambiente. Utilizam gás carbônico para produzir suas

Leia mais

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani.

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. O que são DSTS? São as doenças sexualmente transmissíveis (DST), são transmitidas, principalmente, por contato

Leia mais

Agente Infectante. Vetor / Transmissão. Doença. Sinais e Sintomas Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais. Febre, fraqueza, dores musculares.

Agente Infectante. Vetor / Transmissão. Doença. Sinais e Sintomas Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais. Febre, fraqueza, dores musculares. Dengue Dengue Agente Infectante Arbovirus Vetor / Transmissão Picada do mosquito Aedes Aegypti Sinais e Sintomas Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais. Febre, fraqueza, dores musculares. Profilaxia

Leia mais

Conheça as principais DSTs e confira as dicas de prevenção que o Instituto Corpore preparou para você:

Conheça as principais DSTs e confira as dicas de prevenção que o Instituto Corpore preparou para você: Conheça as principais DSTs e confira as dicas de prevenção que o Instituto Corpore preparou para você: CANCRO MOLE Pode ser chamada também de cancro venéreo. Popularmente é conhecida como cavalo. Manifesta-se

Leia mais

MicroBingo TABELA GERAL

MicroBingo TABELA GERAL MicroBingo TABELA GERAL DOENÇAS CAUSADAS POR VÍRUS Poliomielite (paralisia infantil) pelo Poliovírus. que causa esta doença é oral (boca) ou fecal (fezes) e pode contaminar quem não tomou as Gotinhas do

Leia mais

REINO MONERA BACTÉRIAS

REINO MONERA BACTÉRIAS REINO MONERA BACTÉRIAS 7º ANO - CIÊNCIAS PROFESSORA LISIANE VIEL MORFOLOGIA Parede celular DNA circular e pedaços de DNA = plastídeos Presença de flagelos = locomoção Ribossomos e grãos de glicogênio =

Leia mais

SISTEMA IMUNOLÓGICO SISTEMA IMUNOLÓGICO SISTEMA IMUNOLÓGICO

SISTEMA IMUNOLÓGICO SISTEMA IMUNOLÓGICO SISTEMA IMUNOLÓGICO Biologia Aula: 09 e 10 Prof. Oromar UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA ALUNOS

Leia mais

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO 1/8 O inverno chegou e junto com ele maiores problemas com as doenças respiratórias entre outras Isso não ocorre por acaso já que pé nesta estação onde

Leia mais

Aula 19 Bactérias e Vírus

Aula 19 Bactérias e Vírus Aula 19 Bactérias e Vírus Bactérias As bactérias pertencem ao Reino Monera. Suas células são denominadas procarióticas devido à ausência do envoltório nuclear; no citoplasma, encontramos o material genético

Leia mais

ACNE. CAUSADOR Propionibacterium acnes. CONTAMINAÇÃO Alterações hormonais Proliferação de bactérias comuns da pele

ACNE. CAUSADOR Propionibacterium acnes. CONTAMINAÇÃO Alterações hormonais Proliferação de bactérias comuns da pele BACTERIOSES MONERA PELE ACNE CAUSADOR Propionibacterium acnes CONTAMINAÇÃO Alterações hormonais Proliferação de bactérias comuns da pele SINTOMAS Acúmulo de secreção Formação de pontos brancos ERISIPELA

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: qualidade de vida Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: qualidade de vida Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: qualidade de vida Prof. Enrico Blota Biologia Qualidade de vida Imunidade Imunologia é o ramo que estuda as formas de combate a agentes invasores patogênicos, bem como substâncias

Leia mais

ESTRUTURA VIRAL. Visualização: apenas ao ME. Não apresentam estrutura celular (acelulares) Estrutura básica: Cápsula protéica (capsídeo)

ESTRUTURA VIRAL. Visualização: apenas ao ME. Não apresentam estrutura celular (acelulares) Estrutura básica: Cápsula protéica (capsídeo) VÍRUS CARACTERÍSTICAS Organismos acelulares Não possuem metabolismo Características vitais: Reprodução Evolução Possui grande capacidade proliferativa Só se reproduz no interior de células que estejam

Leia mais

Seres muito simples: cápsula protéica envolvendo o material genético (DNA ou RNA) Vírus que infectam Bactérias

Seres muito simples: cápsula protéica envolvendo o material genético (DNA ou RNA) Vírus que infectam Bactérias Seres muito simples: cápsula protéica envolvendo o material genético (DNA ou RNA) Estrutura de Vírus Menores que as menores células conhecidas Vírus que infectam Bactérias Exemplo: vírus que infectam a

Leia mais

Adultos e idosos também precisam se vacinar

Adultos e idosos também precisam se vacinar ANO VII N.º 10 Abril 2013 Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Adultos e idosos também precisam se vacinar Na hora de cuidar da própria saúde, muitos adultos e idosos não dão importância

Leia mais

Componente Curricular: Microbiologia e Parasitologia I Profª Mônica I. Wingert Módulo I Turma 101E DOENÇAS VIRAIS

Componente Curricular: Microbiologia e Parasitologia I Profª Mônica I. Wingert Módulo I Turma 101E DOENÇAS VIRAIS Componente Curricular: Microbiologia e Parasitologia I Profª Mônica I. Wingert Módulo I Turma 101E DOENÇAS VIRAIS 1. Resfriado comum Doença relacionada ao conjunto de sintomas apresentados nas infecções

Leia mais

BACTERIOSES HUMANAS. MEIO AMBIENTE E MICROORGANISMOS Professor Esp. André Luís Souza Stella

BACTERIOSES HUMANAS. MEIO AMBIENTE E MICROORGANISMOS Professor Esp. André Luís Souza Stella MEIO AMBIENTE E MICROORGANISMOS Professor Esp. André Luís Souza Stella BOTULISMO AGENTE ETIOLÓGICO: Clostridium botulinum TRANSMISSÃO: enlatados, conservas e embalados a vácuo são os mais vulneráveis pois

Leia mais

Biologia 1ª série. Reino Monera

Biologia 1ª série. Reino Monera Biologia 1ª série Reino Monera Características do reino Monera São organismos unicelulares isoladas ou coloniais; Procariontes; Nutrição autotrófica e heterotrófica; Classificação de acordo com a forma

Leia mais

Apresentação. O que é Dengue Clássica?

Apresentação. O que é Dengue Clássica? Apresentação É no verão que acontecem as maiores epidemias de dengue devido ao alto volume de chuva. O Santa Casa Saúde, por meio do Programa Saúde Segura, está de olho no mosquito aedes aegypti e na sua

Leia mais

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus.

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. SAÚDE AMBIENTAL DOENÇAS CAUSADAS PELA FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO HEPATITE A Doença causada por vírus. Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. Falta de higiene,

Leia mais

D.S.T. CANCRO MOLE TRICOMO ÍASE CANDIDÍASE HERPES CONDILOMA LI FOGRA ULOMA GONORRÉIA SÍFILIS GRANULOMA AIDS

D.S.T. CANCRO MOLE TRICOMO ÍASE CANDIDÍASE HERPES CONDILOMA LI FOGRA ULOMA GONORRÉIA SÍFILIS GRANULOMA AIDS D.S.T D.S.T. CANCRO MOLE TRICOMO ÍASE CANDIDÍASE HERPES CONDILOMA LI FOGRA ULOMA GONORRÉIA SÍFILIS GRANULOMA AIDS CANCRO MOLE Agente: bactéria Haemophilus ducreyi Transmissão: sexo vaginal, anal ou oral

Leia mais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS Doenças Sexualmente Transmissíveis são aquelas que são mais comumente transmitidas através da relação sexual. PRINCIPAIS DOENÇAS SEXUALMENTE

Leia mais

C n o c n e c i e tos o s i ni n ci c ai a s C n o c n e c i e tos o s i ni n ci c ai a s

C n o c n e c i e tos o s i ni n ci c ai a s C n o c n e c i e tos o s i ni n ci c ai a s Conceitos iniciais Parasita: organismo que vive em associação com outros e dos quais retiram os meios para a sua sobrevivência, normalmente prejudicando o organismo hospedeiro. Hospedeiro: organismo que

Leia mais

DOENÇAS PREVENÍVEIS NA INFÂNCIA.

DOENÇAS PREVENÍVEIS NA INFÂNCIA. DOENÇAS PREVENÍVEIS NA INFÂNCIA. Calendário de Vacinação da CRIANÇA Comentários numerados Recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações devem ser consultados. (SBIm) - 2014/2015 CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO

Leia mais

AVICULTURA ALTERNATIVA

AVICULTURA ALTERNATIVA AVICULTURA ALTERNATIVA Principais doenças e métodos de prevenção São várias as doenças que atacam as aves, a maioria são doenças respiratórias. Aspergilose é uma infecção que ataca as aves, sendo provocada

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ATIVIDADES DE REFORÇO

LISTA DE EXERCÍCIOS ATIVIDADES DE REFORÇO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL CENTRO DE ORIENTAÇÃO E SUPERVISÃO DO ENSINO ASSISTENCIAL COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II Professor (a): Elisângela / Luciano Aluno: 2º BIMESTRE Data: /05 /2012

Leia mais

LOPPIANO ENGENHARIA LTDA. Rua dos Andradas, 107 - Centro 13300-170 - Itu SP Fone: (11) 4022-7415 DENGUE

LOPPIANO ENGENHARIA LTDA. Rua dos Andradas, 107 - Centro 13300-170 - Itu SP Fone: (11) 4022-7415 DENGUE DENGUE A palavra dengue tem origem espanhola e quer dizer "melindre", "manha". O nome faz referência ao estado de moleza e prostração em que fica a pessoa contaminada pelo arbovírus (abreviatura do inglês

Leia mais

1. CARACTERÍSTICAS GERAIS: Estão divididas em dois grandes grupos: Arqueobactérias e Eubactérias; São unicelular, heterótrofo (bactérias) ou

1. CARACTERÍSTICAS GERAIS: Estão divididas em dois grandes grupos: Arqueobactérias e Eubactérias; São unicelular, heterótrofo (bactérias) ou 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS: Estão divididas em dois grandes grupos: Arqueobactérias e Eubactérias; São unicelular, heterótrofo (bactérias) ou autótrofo (algas azuis); A única organela presente são os ribossomos;

Leia mais

Vírus e Viroses. Professora Gilcele

Vírus e Viroses. Professora Gilcele Vírus e Viroses Professora Gilcele Quais são as principais características dos vírus? - São organismos acelulares; - São parasitas intracelulares obrigatórios; - Não possuem metabolismo próprio, portanto

Leia mais

Orientações gerais para as famílias. Ambulatório

Orientações gerais para as famílias. Ambulatório 2015 Orientações gerais para as famílias Ambulatório Orientações gerais para as famílias O Ambulatório do Colégio Albert Sabin dispõe de uma médica, uma enfermeira e uma auxiliar de enfermagem, para oferecer

Leia mais

VIROLOGIA. 1. Ebola 2. Febre Chikungunya

VIROLOGIA. 1. Ebola 2. Febre Chikungunya Instituto Federal de Santa Catarina Curso Técnico em Biotecnologia Unidade Curricular: Microbiologia VIROLOGIA 1. Ebola 2. Febre Chikungunya Prof. Leandro Parussolo Família: Filoviridae Gênero: Filovirus

Leia mais

N DO. Bairro Distrito/ Povoado Telefone. mãe pai irmão(ã) outro. chás comprimidos sonda coquetéis injetáveis não sabe

N DO. Bairro Distrito/ Povoado Telefone. mãe pai irmão(ã) outro. chás comprimidos sonda coquetéis injetáveis não sabe MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Análise de Situação de Saúde Formulário 1 Autópsia verbal Criança menor de um ano AV1 Ficha de Investigação de Óbito Infantil Complemento

Leia mais

Influenza. João Pedro Marins Brum Brito da Costa (Instituto ABEL) Orientador: André Assis (UFRJ Medicina)

Influenza. João Pedro Marins Brum Brito da Costa (Instituto ABEL) Orientador: André Assis (UFRJ Medicina) Influenza João Pedro Marins Brum Brito da Costa (Instituto ABEL) Orientador: André Assis (UFRJ Medicina) O que éinfluenza Também conhecida como gripe, a influenza éuma infecção do sistema respiratório

Leia mais

Reino Monera. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com

Reino Monera. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Reino Monera Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Reino Monera Grupo formado por bactéria e cianobactérias. Discute-se que sejam parecidos com as primeiras formas de vida. Bactérias Procariontes

Leia mais

Aula: 10.2 Conteúdos: Clamídia, Sífilis, Gonorreia, Herpes, HPV, HIV.

Aula: 10.2 Conteúdos: Clamídia, Sífilis, Gonorreia, Herpes, HPV, HIV. A A Aula: 10.2 Conteúdos: Clamídia, Sífilis, Gonorreia, Herpes, HPV, HIV. 2 A A Habilidades: Conhecer algumas doenças sexualmente transmissíveis, analisando suas causas e consequências. 3 A A DST s Clamídia

Leia mais

Vírus - Características Gerais. Seres acelulares Desprovidos de organização celular. Não possuem metabolismo próprio

Vírus - Características Gerais. Seres acelulares Desprovidos de organização celular. Não possuem metabolismo próprio vírus Vírus - Características Gerais Seres acelulares Desprovidos de organização celular Não possuem metabolismo próprio Capazes de se reproduzir apenas no interior de uma célula viva nucleada Parasitas

Leia mais

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Perguntas Frequentes Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a

Leia mais

ESTRUTURA VIRAL. Visualização: apenas ao ME. Não apresentam estrutura celular (acelulares) Estrutura básica: Cápsula protéica (capsídeo)

ESTRUTURA VIRAL. Visualização: apenas ao ME. Não apresentam estrutura celular (acelulares) Estrutura básica: Cápsula protéica (capsídeo) VÍRUS CARACTERÍSTICAS Organismos acelulares Não possuem metabolismo Características vitais: Reprodução Evolução Possui grande capacidade proliferativa Só se reproduz no interior de células que estejam

Leia mais

As causas das doenças

As causas das doenças CAPÍTULO 2 As causas das doenças As pessoas têm maneiras diferentes de explicar a causa duma doença. Um bebé está com diarreia. Mas porquê? Em certas comunidades, talve digam que isso aconteceu porque

Leia mais

Cuide da sua saúde com a mesma dedicação que você cuida da sua beleza. Doenças Preveníveis. Para Mulheres

Cuide da sua saúde com a mesma dedicação que você cuida da sua beleza. Doenças Preveníveis. Para Mulheres Cuide da sua saúde com a mesma dedicação que você cuida da sua beleza. Doenças Preveníveis Para Mulheres O que é: HPV O papilomavírus humano (HPV) é um vírus capaz de provocar lesões de pele ou mucosa,

Leia mais

Namoro, disciplina e liberdade: problematizando afetividades e sexualidades em uma Escola Família Agrícola

Namoro, disciplina e liberdade: problematizando afetividades e sexualidades em uma Escola Família Agrícola Este material foi elaborado como forma de devolução de dados em pesquisa intitulada Namoro, disciplina e liberdade: problematizando afetividades e sexualidades em uma Escola Família Agrícola realizada,

Leia mais

UNIDADES DE MEDIDA V Í R U S

UNIDADES DE MEDIDA V Í R U S UNIDADES DE MEDIDA V Í R U S TAMANHO DE VÍRUS V Í R U S TAMANHOS DE VÍRUS V Í R U S FORMAS DE VÍRUS V Í R U S ENVELOPE V Í R U S REPLICAÇÃO V Í R U S DNA viral DNA celular + DNA viral RNA viral-celular

Leia mais

Cartilha de Vacinas. Para quem quer mesmo saber das coisas

Cartilha de Vacinas. Para quem quer mesmo saber das coisas Cartilha de Vacinas Para quem quer mesmo saber das coisas 1 Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde, 2003 Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial

Leia mais

Constituição. Fímbrias (Pili) Enzimas relacionadas com a respiração, ligadas à face interna da membrana plasmática

Constituição. Fímbrias (Pili) Enzimas relacionadas com a respiração, ligadas à face interna da membrana plasmática Bactéria Constituição Ribossomos Citoplasma Membrana plasmática Parede celular Mesossomo Cápsula Fímbrias (Pili) Enzimas relacionadas com a respiração, ligadas à face interna da membrana plasmática Flagelo

Leia mais

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite HEPATITE A hepatite é uma inflamação do fígado provocada na maioria das vezes por um vírus. Diferentes tipos de vírus podem provocar hepatite aguda, que se

Leia mais

Programa de Prevenção e Promoção à Saúde do NAIS/9ª RPM 2013, intitulado Informação é o melhor remédio

Programa de Prevenção e Promoção à Saúde do NAIS/9ª RPM 2013, intitulado Informação é o melhor remédio Programa de Prevenção e Promoção à Saúde do NAIS/9ª RPM 2013, intitulado Informação é o melhor remédio Palestrante: Ten Leandro Guilherme O que é? DOENÇA SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (DST) Toda doença que

Leia mais

Síndrome DST Agente Tipo Transmissã o Sexual Vaginose bacteriana Candidíase

Síndrome DST Agente Tipo Transmissã o Sexual Vaginose bacteriana Candidíase Síndrome DST Agente Tipo Transmissã o Sexual Vaginose bacteriana Candidíase Corrimentos Gonorréia Clamídia Tricomonías e múltiplos bactéria NÃO SIM Candida albicans Neisseria gonorrhoeae Chlamydia trachomatis

Leia mais

Orientações gerais para as famílias. Ambulatório

Orientações gerais para as famílias. Ambulatório Ambulatório O Ambulatório do Colégio Albert Sabin dispõe de uma médica, uma enfermeira e uma auxiliar de enfermagem para oferecer o primeiro atendimento aos alunos e funcionários. O primeiro atendimento

Leia mais

M F. Nome da vacina Dosagem Instituição/Nome do médico/data da administração Nome da vacina. Instituição: Nome do médico:

M F. Nome da vacina Dosagem Instituição/Nome do médico/data da administração Nome da vacina. Instituição: Nome do médico: Questionário de avaliação para vacinação de [ Endereço Nome da criança Nome do pai/mãe/responsável M F ポルトガル 語 版 Formulário 2 ] (bebês/crianças em idade escolar) Temperatura corporal antes da entrevista

Leia mais

Clamídia e Gonorreia

Clamídia e Gonorreia Doenças Sexualmente Transmissíveis DST Além da Aids, diversas outras doenças são transmitidas através do sangue e, por consequência, do ato sexual, e podem ser evitadas com comportamento sexual responsável

Leia mais

L E P T O S P I R O S E

L E P T O S P I R O S E L E P T O S P I R O S E Elaborado por: Francisco Pinheiro Moura Médico Veterinário E-mail: bergson.moura@saude.ce.gov.br bergson.moura@live.com Definição Leptospirose é uma doença infecciosa que causa

Leia mais

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas.

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Cartilha Doenças e Complicações de Verão Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Devido às condições climáticas, diversas são as doenças

Leia mais

O que são DSTs? Gonorréia e/ou Uretrites não Gonocócicas, Tricomoníase, Candidíase.

O que são DSTs? Gonorréia e/ou Uretrites não Gonocócicas, Tricomoníase, Candidíase. O que são DSTs? DSTs significa, doenças sexualmente transmissíveis, que são passadas nas relações sexuais com pessoas que estejam com essas doenças. São DSTs, a gonorréia, a sífilis, a clamídia, o herpes

Leia mais

Vírus. Prof : Diogo Nery Maciel

Vírus. Prof : Diogo Nery Maciel Vírus Prof : Diogo Nery Maciel Os vírus são seres muito simples e pequenos (medem menos de 0,2 µm), formados por uma cápsula proteica envolvendo o material genético, que pode ser o DNA, RNA ou os dois

Leia mais

PlanetaBio Artigos Especiais www.planetabio.com. DST-Doenças Sexualmente Transmissíveis

PlanetaBio Artigos Especiais www.planetabio.com. DST-Doenças Sexualmente Transmissíveis DST-Doenças Sexualmente Transmissíveis (texto de Marcelo Okuma) As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) constituem um grave problema de saúde pública, pois essas doenças, se não tratadas, são debilitantes,

Leia mais

19/4/2010 NOTIFICAÇÃO

19/4/2010 NOTIFICAÇÃO Agravos Epidemiológicos Parte - 03 PROFa. MSc. MARISE RAMOS NOTIFICAÇÃO A ocorrência de casos suspeitos de varicela não requer notificação e investigação por não se tratar de doença de notificação compulsória.

Leia mais

Nº CASOS NOVOS OBTIDOS TAXA INCID.*

Nº CASOS NOVOS OBTIDOS TAXA INCID.* HANSENÍASE O Ministério da Saúde tem o compromisso de eliminação da hanseníase como problema de saúde pública até 2015, ou seja, alcançar menos de 1 caso por 10.000 habitantes. Pode-se dizer que as desigualdades

Leia mais

AV3. Ficha de Investigação de Óbito. Formulário 3. Autópsia Verbal. Causa mal definida. Pessoa com 10 anos ou mais

AV3. Ficha de Investigação de Óbito. Formulário 3. Autópsia Verbal. Causa mal definida. Pessoa com 10 anos ou mais MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Análise de Situação de Saúde Formulário 3 Autópsia Verbal AV3 Pessoa com 10 anos ou mais Ficha de Investigação de Óbito Causa mal definida

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora Suprema. COMUNICAÇÃO & MARKETING ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Releases

Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora Suprema. COMUNICAÇÃO & MARKETING ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Releases Doenças Sexualmente Transmissíveis DST Além da Aids, diversas outras doenças são transmitidas através do sangue e, por consequência, do ato sexual, e podem ser evitadas com comportamento sexual responsável

Leia mais

Sintetizando: É errado dizer que o dengue 2 é o hemorrágico. Só há relação de causa e efeito em alguns casos, quando a pessoa já teve Dengue I.

Sintetizando: É errado dizer que o dengue 2 é o hemorrágico. Só há relação de causa e efeito em alguns casos, quando a pessoa já teve Dengue I. 1-Dengue clássico O nome Dengue Clássico se refere à infecção provocada, na pessoa, por qualquer um dos quatro tipos de dengue. Já o dengue hemorrágico é uma síndrome - ou seja, um estado mórbido caracterizado

Leia mais

Vírus HIV circulando na corrente sanguínea

Vírus HIV circulando na corrente sanguínea O que é AIDS? Sinônimos: hiv, síndrome da imunodeficiência adquirida, sida É uma doença que ataca o sistema imunológico devido à destruição dos glóbulos brancos (linfócitos T CD4+). A AIDS é considerada

Leia mais

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a gripe? É uma doença infecciosa aguda das vias respiratórias, causada pelo vírus da gripe. Em

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

AIDS / Uma epidemia em expansão

AIDS / Uma epidemia em expansão A negociação da divisão de trabalho, no cuidado com a casa, com os filhos, com a alimentação e etc.. vem sendo um dos grandes assuntos debatidos entre casais nos tempos modernos. Ainda assim, freqüentemente

Leia mais

Febre maculosa. Você que gosta de pescaria em rios, muito cuidado, ou melhor, evite os rios e locais com grandes grupos de CAPIVARAS

Febre maculosa. Você que gosta de pescaria em rios, muito cuidado, ou melhor, evite os rios e locais com grandes grupos de CAPIVARAS Febre maculosa Você que gosta de pescaria em rios, muito cuidado, ou melhor, evite os rios e locais com grandes grupos de CAPIVARAS Febre maculosa brasileira é uma doença transmitida pelo carrapato-estrela

Leia mais

CLINICA PACIORNIK VACINAS PARA VIAJANTES. PREVINA-SE AQUI. FEBRE AMARELA CÓLERA RAIVA

CLINICA PACIORNIK VACINAS PARA VIAJANTES. PREVINA-SE AQUI. FEBRE AMARELA CÓLERA RAIVA FEBRE AMARELA CÓLERA RAIVA CLINICA PACIORNIK VACINAS PARA VIAJANTES. PREVINA-SE AQUI. RUA LOURENÇO PINTO, 65 3015-2015 www.clinicapaciornik.com.br e-mail: centrodevacinas@clinicapaciornik.com.br Transmissão:

Leia mais

Câmara Municipal de Itápolis 1

Câmara Municipal de Itápolis 1 Câmara Municipal de Itápolis 1 Apresentação Prezado Cidadão, Esta é a Cartilha da Boa Saúde de Itápolis, uma publicação da Câmara Municipal de Vereadores que tem por objetivo trazer à população informações

Leia mais

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DENGUE

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DENGUE DENGUE O que é? A dengue é uma doença febril aguda, causada por vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti (Brasil e Américas) e Aedes albopictus (Ásia). Tem caráter epidêmico, ou seja, atinge um grande

Leia mais

altura 28,58 Prof. Bruno Pires

altura 28,58 Prof. Bruno Pires Prof. Bruno Pires HERPES BUCAL Herpes simplex tipo I (DNAdf). Vias aéreas (oral e respiratória); contato pessoapessoa; contato com objetos contaminados com o vírus. Formação de bolhas e feridas no tecido

Leia mais

Sinais de alerta perante os quais deve recorrer à urgência:

Sinais de alerta perante os quais deve recorrer à urgência: Kit informativo Gripe Sazonal A gripe Sazonal é uma doença respiratória infeciosa aguda e contagiosa, provocada pelo vírus Influenza. É uma doença sazonal benigna e ocorre em todo o mundo, em especial,

Leia mais

Informações ao Paciente

Informações ao Paciente Informações ao Paciente Introdução 2 Você foi diagnosticado com melanoma avançado e lhe foi prescrito ipilimumabe. Este livreto lhe fornecerá informações acerca deste medicamento, o motivo pelo qual ele

Leia mais

Doenças sexualmente transmissíveis

Doenças sexualmente transmissíveis Doenças sexualmente transmissíveis Lília Maria de Azevedo Moreira SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros MOREIRA, LMA. Doenças sexualmente transmissíveis. In: Algumas abordagens da educação sexual

Leia mais

::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento :::

::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento ::: Virus adsense1 Vírus adsense2 Ser vivo microscópico e acelular (não é composto por células) formado por uma molécula de ácido nucléico (DNA ou RNA), envolta por uma cápsula protéica. Apresenta-se sob diferentes

Leia mais

Vírus e Viroses. Professora Gilcele

Vírus e Viroses. Professora Gilcele Vírus e Viroses Professora Gilcele Quais são as principais características dos vírus? - São organismos acelulares; - São parasitas intracelulares obrigatórios; - Não possuem metabolismo próprio, portanto

Leia mais

Janeiro D S T Q Q S S

Janeiro D S T Q Q S S Cia. da Saúde 2008 Janeiro D S T Q Q S S 6 13 20 27 7 14 21 28 1 8 15 22 29 2 9 16 23 30 3 10 17 24 31 4 11 18 25 5 12 19 26 2008 Cia. da Saúde Quem somos A Companhia da Saúde é formada por adolescentes

Leia mais

A hepatite aguda causa menos danos ao fígado que a hepatite crônica.

A hepatite aguda causa menos danos ao fígado que a hepatite crônica. Hepatites Virais O FÍGADO E SUAS FUNÇÕES. O fígado é o maior órgão do corpo humano, está localizado no lado superior direito do abdômen, protegido pelas costelas (gradio costal). É responsável por aproximadamente

Leia mais

Local: Batalhão da Policia Militar Horário: 09h Data: 26/12/2012. Memória da Reunião

Local: Batalhão da Policia Militar Horário: 09h Data: 26/12/2012. Memória da Reunião Local: Batalhão da Policia Militar Horário: 09h Data: 26/12/2012 Memória da Reunião Esta memória tem como objetivo descrever a reunião/palestra com os Técnicos de Saúde da Norte Energia e os integrantes

Leia mais

Vigilância Epidemiológica: Informar para conhecer

Vigilância Epidemiológica: Informar para conhecer Vigilância Epidemiológica: Informar para conhecer Vigilância epidemiológica no Brasil 1990: Sistema de Informação de Agravos de Notificação SINAN 2007 SINAN Net - http://dtr2004.saude.gov.br/sinanweb/

Leia mais

Vírus. Estrutura e Viroses. Prof. Osório

Vírus. Estrutura e Viroses. Prof. Osório Vírus Estrutura e Viroses Prof. Osório Vírus Estruturas vivas ou amontoado de moléculas? Comuns aos seres vivos: Incomuns aos seres vivos: Possuem material genético (DNA ou RNA) Capacidade de reprodução

Leia mais

VÍRUS. Fonte: http://rounielo.blogspot.com.br/2011/05/parte-30-foto-em-3-d-do-virus-da-aids.html

VÍRUS. Fonte: http://rounielo.blogspot.com.br/2011/05/parte-30-foto-em-3-d-do-virus-da-aids.html VÍRUS Fonte: http://rounielo.blogspot.com.br/2011/05/parte-30-foto-em-3-d-do-virus-da-aids.html RESUMO -Os vírus não pertencem a nenhum reino específico, são estudados como um caso à parte. -Os vírus são

Leia mais

DST - DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS PROTEJA SUA SAÚDE

DST - DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS PROTEJA SUA SAÚDE DST - DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS PROTEJA SUA SAÚDE O sexo é importante na nossa vida. Ele nos dá prazer e, às vezes, filhos. Sexo é sinal de saúde, permite demonstrar carinho e confiança. Existem,

Leia mais

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado.

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA PRINCIPAIS VETORES - Furão (ferrets) - Raposas - Coiotes - Guaxinins

Leia mais

PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL- Coma bem se divertindo Higiene e Saúde Alimentar

PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL- Coma bem se divertindo Higiene e Saúde Alimentar PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL- Coma bem se divertindo Higiene e Saúde Alimentar Professoras: Eliete, Maria Cristina e Midian INTRODUÇÃO O homem com o seu próprio corpo podem contaminar diretamente os alimentos

Leia mais

AB0001-07 - Cartilha DST 2.indd 1 5/7/2007 14:14:51

AB0001-07 - Cartilha DST 2.indd 1 5/7/2007 14:14:51 AB0001-07 - Cartilha DST 2.indd 1 5/7/2007 14:14:51 AB0001-07 - Cartilha DST 2.indd 2 5/7/2007 14:14:56 DST Doenças Sexualmente Transmissíveis Informe-se para se proteger melhor. AB0001-07 - Cartilha DST

Leia mais

Tuberculose, o que é?

Tuberculose, o que é? Tuberculose, o que é? P Á T R I A E D U C A D O R A O que é tuberculose? A tuberculose é uma doença infecciosa causada por um micróbio visível apenas ao microscópio chamado bacilo de Koch. Uma doença causada

Leia mais

Gripe Suína ou Influenza A (H1N1)

Gripe Suína ou Influenza A (H1N1) Gripe Suína ou Influenza A (H1N1) Perguntas e respostas 1. O que é Gripe Suína ou Influenza A (H1N1)? 2. A gripe causada pelo Influenza A (H1N1) é contagiosa? 3. Quem pode adoecer pela nova gripe causada

Leia mais

DSTs. Como é contraída; Como evitar; Como tratar. PIBID:Fernanda Alves,Fernanda Gallon,Luciana Catardo e Priscila Faccinello

DSTs. Como é contraída; Como evitar; Como tratar. PIBID:Fernanda Alves,Fernanda Gallon,Luciana Catardo e Priscila Faccinello DSTs Como é contraída; Como evitar; Como tratar PIBID:Fernanda Alves,Fernanda Gallon,Luciana Catardo e Priscila Faccinello O que são DSTs? A sigla DSTs quer dizer doenças sexualmente transmissíveis;ou

Leia mais

www.drapriscilaalves.com.br [COMPLEXO RESPIRATÓRIO VIRAL FELINO]

www.drapriscilaalves.com.br [COMPLEXO RESPIRATÓRIO VIRAL FELINO] [COMPLEXO RESPIRATÓRIO VIRAL FELINO] 2 Complexo Respiratório Viral Felino É um conjunto de sintomas causado pelas doenças Rinotraqueíte Felina e Calicivirose Felina. São doenças virais cujos sinais clínicos

Leia mais

36 mil pessoas já tenham morrido em decorrência da Aids, numa média de 20 mortes diárias (ver Saúde em Brasil).

36 mil pessoas já tenham morrido em decorrência da Aids, numa média de 20 mortes diárias (ver Saúde em Brasil). VÍRUS A raiva é uma doença contagiosa, causada por vírus. Essa doença ataca os mamíferos: cães, gatos, morcegos, macacos etc. O mamífero mais atacado pela raiva é o cão. Um animal com vírus da raiva pode

Leia mais

BACTÉRIAS EXISTÊNCIA ESTRUTURA BENEFÍCIOS DOENÇAS HUMANAS RESISTENCIA A ANTIBÍOTICOS

BACTÉRIAS EXISTÊNCIA ESTRUTURA BENEFÍCIOS DOENÇAS HUMANAS RESISTENCIA A ANTIBÍOTICOS BACTÉRIAS EXISTÊNCIA ESTRUTURA BENEFÍCIOS DOENÇAS HUMANAS RESISTENCIA A ANTIBÍOTICOS CARACTERÍSTICAS Bactérias são procariontes e unicelulares. OBS: células procarióticas apresentam, parede celular, membrana

Leia mais

Cuide da sua saúde com a mesma dedicação que você cuida da sua beleza. Doenças Preveníveis. Para Mulheres

Cuide da sua saúde com a mesma dedicação que você cuida da sua beleza. Doenças Preveníveis. Para Mulheres Cuide da sua saúde com a mesma dedicação que você cuida da sua beleza. Doenças Preveníveis Para Mulheres O que é: HPV O papilomavírus humano (HPV) é um vírus capaz de provocar lesões de pele ou mucosa,

Leia mais

Respire aliviado! Tuberculose tem cura

Respire aliviado! Tuberculose tem cura Respire aliviado! Tuberculose tem cura O que é tuberculose? A tuberculose é uma doença infecciosa causada por um micróbio visível apenas ao microscópio, chamado Bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis).

Leia mais

OMENAX. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg

OMENAX. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg OMENAX Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg tratar dispepsia, condição que causa acidez, azia, arrotos ou indigestão. Pode ser usado também para evitar sangramento do trato gastrintestinal

Leia mais

FLÚVIA AMORIM ENFERMEIRA- CERTIFICADA EM EPIDEMIOLOGIA PELA JOHNS HOPKINS BLOOMBERG UNIVERSITY AND SCHOOL PUBLIC HEALTH-EUA MESTRE EM EPIDEMIOLOGIA

FLÚVIA AMORIM ENFERMEIRA- CERTIFICADA EM EPIDEMIOLOGIA PELA JOHNS HOPKINS BLOOMBERG UNIVERSITY AND SCHOOL PUBLIC HEALTH-EUA MESTRE EM EPIDEMIOLOGIA Doenças de Notificação Compulsória FLÚVIA AMORIM ENFERMEIRA- CERTIFICADA EM EPIDEMIOLOGIA PELA JOHNS HOPKINS BLOOMBERG UNIVERSITY AND SCHOOL PUBLIC HEALTH-EUA MESTRE EM EPIDEMIOLOGIA PELA UFG. DIRETORA

Leia mais

Cloroquina, Hidroxicloroquina, Sulfassalazina, Metotrexato, Ciclosporina,Leflunomida, Agentes anti-citocinas

Cloroquina, Hidroxicloroquina, Sulfassalazina, Metotrexato, Ciclosporina,Leflunomida, Agentes anti-citocinas Termo de Esclarecimento e Responsabilidade Cloroquina, Hidroxicloroquina, Sulfassalazina, Metotrexato, Ciclosporina,Leflunomida, Agentes anti-citocinas Eu, (nome do (a) paciente), abaixo identificado (a)

Leia mais

Doenças Virais - Humanas

Doenças Virais - Humanas Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Campus Lages Curso Técnico em Biotecnologia Unidade Curricular: Microbiologia Doenças Virais - Humanas DENGUE FEBRE AMARELA Prof. Leandro Parussolo

Leia mais

FEBRE AMARELA: Informações Úteis

FEBRE AMARELA: Informações Úteis FEBRE AMARELA: Informações Úteis Quando aparecem os sintomas? Os sintomas da febre amarela, em geral, aparecem entre o terceiro e o sexto dia após a picada do mosquito. Quais os sintomas? Os sintomas são:

Leia mais