Identificação. F03 Duração da entrevista 18:12 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1974 (36) Local de nascimento/residência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Identificação. F03 Duração da entrevista 18:12 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1974 (36) Local de nascimento/residência"

Transcrição

1 Identificação F03 Duração da entrevista 18:12 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1974 (36) Local de nascimento/residência Lisboa/Amadora Grau de escolaridade mais elevado 12 ano Estado civil Vive junta Sem filhos Local da entrevista Local de trabalho Comentários - P1 (2:22) E: podíamos dizer que o nosso mundo em geral e se calhar portugal em particular mudou bastante nos últimos trinta anos. em termos de sei-lá tecnologia a forma com as pessoas se relacionam como as pessoas vivem ã: será que a vida das mulheres mudou também? F03: sim bastante, penso que sim E: e em que aspetos? F03: ã: no aspeto do mercado de trabalho. nos últimos trinta anos acho que sim. (hum) ã: (.) há trinta anos atrás não havia tanta gente a trabalhar e se calhar vê-se isso pela geração da minha mãe. (hum) (xxx) a minha mãe trabalhava, a maior parte das minhas amigas os pais-- a mãe não trabalhava. (hum) hoje em dia acho que é quase improvável encontrar alguém da minha idade que esteja em casa a cuidar dos filhos. (hum) pelo-- pelo menos da- das pessoas que eu conheço obviamente, e de[:] das pessoas que me rodeiam é muito raro. e[:] quando[:] o fazem é normalmente é porque tiveram um segundo filho ou um (.) e[:] compensa ficarem em casa em vez de estar a trabalhar porque os ordenados das mulheres também são mais baixos que os dos homens (hum) [riso] (hum). e[:] nesse aspeto acho que nós-- mudou imenso. e[:] até a mentalidade, não é? (hum) (.) a minha geração acho que[:] tem outro comportamento, a pesar de eu não achar que está melhor ou pior [riso] está diferente [riso]. (hum) em relação à liberdade. temos muito mais liberdade. mas isso (hum) é geral! mas para as mulheres também. (E: hum, ok) são mais emancipadas acho eu. E: e assim em forma mais específica acha que a vida da sua[2:] mãe é dif- foi diferente da sua? F03: ã: da minha mãe talvez não tanto. (hum) porque a minha mãe já trabalhava fora, foi mãe solteira, portanto. isso acho que (hum) dá logo outra perspetiva (hum) [riso] (E: ok) é uma coisa que à partida dá outra perspetiva. E: e será que a vida das mulheres hoje em dia é mais difícil, ou mais fácil, podia-se pôr a for- a coisa desta forma? F03: difícil (.) talvez em-- no mercado de trabalho. (hum) em algumas coisas. talvez seja mais difícil, ã: e: ora por exemplo a nível de por exemplo universidade as mulheres estão muito à frente dos homens. (hum) [riso] (hum) trabalhei numa acho que há mesmo muito

2 mais mulheres e já frequentei ã: o-- a universidade, nunca conclui, (hum) a licenciatura, e[:] acho que há muita-- muito mais mulheres (hum) que homens no ensino superior. (hum) acho que até estatisticamente é o que dizem (hum) que há! embora uns cursos tenham mais homens e outros menos mas acho que a maioria de pessoas de que completam o ensino superior são mulheres. (hum) depois isso não se reflete no mercado de trabalho e nas (hum) acho eu. nos-- nas carreiras mais elevadas isso não se reflete. P2 (5:05) E: hum. ok. e existe-- na sua opinião existe igualdade entre homens e mulheres? F03: ( 2.0) ã: nas oportunidades de trabalho não! noutras coisas acho que as mulheres ã: afirmam a igualdade ã: às vezes à força (hum) mas conseguem-na. E: por exemplo em que[2:] aspetos. F03: ã: acho que é mais no aspeto relacional. (hum) que a pessoa às vezes tem que impor que[:] tem direito a[:] fazer a mesma coisa. (hum) mas acho que às vezes as mulheres também não é bem a igualdade que querem. (hum) querem igualdade com alguns privilégios de sexo frágil. [riso] (hum) às vezes tenho um bocado essa ideia. (hum) se calhar errada, mas-- E: //podia explicar isso?\ F03: /gostamos\\ do cavalheirismo, daquelas coisas que nos sabem bem, mas a parte que não nos sabe bem a gente não quer. (hum) portanto só queremos aqui- queremos o melhor dos dois mundos. não é? que é continuar a ter que os homens tenham determinados comportamentos (hum) que achamos elegantes, mas os outros-- carregar os sacos tudo bem, mas depois [riso] (E: [riso]) há outras coisas que não queremos. (hum) acho que no-- a igualdade é impossível. (xxx) eu[:] pessoalmente acho que a igualdade é impossível porque são diferentes. (hum) a questão da força, a questão de não se quê. porque aquelas coisas nós gostamos o querermos o melhor de dois mundos. portanto não é bem uma igualdade, é- - (hum) é uma igualdade de oportunidades em determinados aspetos, (hum) que foram conquistadas e que eu acho que podem continuar de ser, ã: a liberdade de[:] até de relacionamento e termos amigos fora de casa (hum) mais (xxx) quando uma pessoa tem uma relação. poder ter continuar a ter amigos e isso, essa liberdade é importante e contpodermos ter o nosso eu o eu o tu e o nós (hum) e[:] isso é uma conquista! porque antigamente as mulheres vivam em função do marido (hum). e[:] isso é uma conquista. agora a igualdade igualdade depende da perspetiva do que considerar a igualdade. (hum) não[:] acho que é isso que as mulheres queiram. (E: ok) é o melhor de dois mundos. (hum) queremos o melhor de dois mundos. P3 (7:00)

3 P4 (7:55) E: hum. está bem. e acha que-- portanto a [nome F3] disse que não tem filhos não é? //mas\ F03: /não\\ E: acha assim da maneira como vê as coisas, acha que a vida de uma mulher muda com a maternidade? F03: acho que sim! E: e em que aspetos por exemplo? F03: ( 1.5) depende da pessoa que tem ao lado também. acho que está a questão de[:] estar mais disponível ou não, (hum) para também ajudar, e se há uma partilha-- aí eu acho que devia de haver igualdade. (hum) é tanto o pai como a mãe. nos primeiros meses tudo bem precisa da mãe, mas também precisa do pai. quer dizer. (hum) se estão juntos então que partilhem estas tarefas. mas que muda, muda. (hum) porque normalmente a[:] maior parte da responsabilidade fica ( 2.0) para a mulher e não para o homem. isso por uma questão social. não sei se será se por uma questão das próprias mulheres assumirem esse papel. (hum) eu-- as minhas amigas todas têm filhos, (hum) parece-me que é um pouco isso. elas assumem esse papel e até nem gostam muito de partilhar nalgumas coisas. (hum) ele não sabe o que anda a fazer. (E: [riso]) [riso] não é[2:2] por mal acho que é uma questão maternal, é uma coisa que está muito (hum) enraizada no[:] (hum) ser mãe. (hum) não acredito que se tenha que deixar a profissão nada disso mas determinadas tarefas que são muito mãe, (hum) não se partilham. aquilo-- ele não está aí a fazer nada (E: [riso]) [riso] mas pronto! não é por experiência própria. é por aquilo que observo (hum) nas minhas amigas (E: sim) e conversas que elas têm. e que falam doutras. (hum) porque depois as mães relacionam-se todas umas com as outras. (E: pois) assim. criam assim uma proximidade, têm muita coisa em comum, (hum) e quem não tem filhos fica um pouco à parte mas acaba por se ouvir e[:] ver que realmente ah ele não sabe isso, fazer a papa isso não é com ele. que ele não percebe nada disso. (E: [riso]) ou dar banho ai não ele é desajeitado pode deixar cair. (E: [riso] ok) [riso] não é por mal. acho que é uma coisa que se assume por ser mãe, (hum) e que não tem propriamente a ver com o facto de[:] ser uma mãe trabalhadora ou não. (E: sim) de uma mãe de que[:] tem um emprego. (hum) tem o emprego na mesma mas-- há certas coisas que assumem sozinhas, (hum) mais porque querem do que propriamente até que eles não queiram assumir. (hum) ele depois também se fazem-- "ah não tenho jeito realmente. deixa-la estar. (hum) que é menos uma tarefa para eu fazer (hum) [riso] E: então a experiência de ser mãe será equivalente à de ser pai? F03: ( 3.5) diferente. (hum) ( 2.0) diferente dependerá de pessoa para pessoa mas acho que é diferente. ã: a mãe tem uma proximidade durante nove meses que o pai é impossível

4 alcançar. (hum) portanto logo isso acho que muda a relação. existente. (hum) na minha opinião. há uma relação prévia que o pai não tem-- nem como imaginar. pode ter aquela relação de ir lá ouvir de tocar e não se quê mas não é mesma coisa. E: hum. ok. ( 3.0) e como é que vê as mulheres não sei se é o seu caso, mas ã: como é que vê as mulheres que decidem não ter filhos. ( 1.5) F03: ã: E: assim de forma (.) eu não quero! F03: //ã:\ E: / eu não\\ vou ter! F03: ã: normalmente não são muito bem vistas pelas outras mulheres. (hum) por incrível que pareça. (E: pois) ( 2.0) o não querer (hum) ( 2.5) é visto como um ato de egoísmo. (.) (hum) eu não quero ter filhos -- (hum) isso é visto como um ato de egoísmo. não pelos homens mas pelas outras mulheres. eu acho que os homens nisso são mais compreensíveis. (hum) as mulheres não. então se tiverem filhos são mesmo ã: assim fundamentalistas e radicais. (hum) ( 2.0) é um ato de egoísmo. és é egoísta! (hum) e então se a pessoa tiver alguém ainda compreendem menos. (E: pois) também sei que algumas pessoas acabam por-- quando não podem dizer às outras pessoas olha, não quero! (hum) é mais fácil. (hum) a pessoa fica retraída mas (xxx) aquela coisa de coitadinha. e no meu caso é assim. eu não quero ter filhos. não[:] é uma coisa definitiva, uma coisa que pode acontecer, porque nunca se sabe. (hum) uma pessoa de hoje para amanhã pode-se (xxx) ou pode acontecer e se acontecesse não era uma coisa que me-- que eu ficasse-- ( 1.5) dissesse que não, não. mas não[:] é uma coisa que eu quisesse. E: hum. e como é que as pessoas reagem? F03: é[:] tipo ah és uma egoísta. não sei quê todas as mulheres querem! (hum) vocês são é egoístas! porque querem é andar a passear! (E: [riso]) [riso] é um bocado isso. (hum) e a reação é um bocado essa-- mais da parte das mulheres. (E: sim) por incrível ã:-- pelo menos sinto isso mais da parte das mulheres. (hum) também é normal porque sou filha única, eu até compreendo, (hum) mas não é essa a reação, é assim ah gostava mas-- mas da parte da-- dos amigos e isso é[:] mais a-- as amigas que[:] já têm filhos, porque por acaso enquadro-me num grupo que a maioria tem filhos, (hum) que acham que é um ato de egoísmo. (hum) ã: és egoísta, não queres fazer sacrifícios para ter um filho. (hum) eu não vejo um filho como um sacrifício, e s- e se eu vir assim então prefiro não ter. (hum) e[:] atualmente se calhar um filho ã: seria um sacrifício. (hum) a nível económico muito grande, e que eu se calhar não[:] (.) não estou disposta e não gostaria de[:] fazê-lo sentir isso. de ter que o fazer sentir que efetivamente está-- veio numa má altura, ou porque a pessoa não tem mesmo hipótese-- P5 (13:17)

5 P6 15:06

Identificação. ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência

Identificação. ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 Identificação ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista 4-8-2012 Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência

Leia mais

1 filho de 11 anos Local da entrevista Local de trabalho entrevistada no local de trabalho, numa sala ao lado da sala Comentários

1 filho de 11 anos Local da entrevista Local de trabalho entrevistada no local de trabalho, numa sala ao lado da sala Comentários 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 Identificação F01 Duração da entrevista 24:58 Data da entrevista 6-5-2011 Ano de nascimento (Idade) 1971 (39) Local de nascimento/residência

Leia mais

Equivalente ao 12º ano, já em idade adulta Estado civil

Equivalente ao 12º ano, já em idade adulta Estado civil 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 Identificação ML11 Duração da entrevista 28:21 Data da entrevista 23-11-2012 Ano de nascimento (Idade) 1943 (69) Local de nascimento/residência

Leia mais

Anexo 2.2- Entrevista G1.2

Anexo 2.2- Entrevista G1.2 Entrevistado: E1.2 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 53 anos Masculino Cabo-Verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: 4ª classe Imigrações prévias : -- Língua materna: Outras línguas: Agregado

Leia mais

Anexo Entrevista G2.5

Anexo Entrevista G2.5 Entrevista G2.4 Entrevistado: E2.5 Idade: 38 anos Sexo: País de origem: Tempo de permanência em Portugal: Feminino Ucrânia 13 anos Escolaridade: Imigrações prévias: --- Ensino superior (professora) Língua

Leia mais

*veio para Lisboa com 1 ano Entrevista é interrompida 1 vez

*veio para Lisboa com 1 ano Entrevista é interrompida 1 vez 1 Identificação FL06 Duração da entrevista 28:24 Data da entrevista 24-09-2012 Ano de nascimento (Idade) 1974 (38) Local de nascimento/residência Moçambique*/Lisboa Grau de escolaridade mais elevado Licenciatura,

Leia mais

Identificação. FL14 Duração da entrevista 31:10 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1973 (39) Local de nascimento/residência

Identificação. FL14 Duração da entrevista 31:10 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1973 (39) Local de nascimento/residência 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 Identificação FL14 Duração da entrevista 31:10 Data da entrevista 2-3-2013 Ano de nascimento (Idade) 1973 (39) Local de nascimento/residência

Leia mais

Stª Maria da Feira/ Carcavelos Grau de escolaridade + elevada

Stª Maria da Feira/ Carcavelos Grau de escolaridade + elevada 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 Identificação M10 Duração da entrevista 44:40 Data da entrevista Idade 1944 (67) Local de nascimento/residência Stª Maria da Feira/

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 10

Transcrição de Entrevista nº 10 Transcrição de Entrevista nº 10 E Entrevistador E10 Entrevistado 10 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Informática E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante o

Leia mais

Problemática 1 Percurso na vida associativa. Dimensões Entrevista E2 Análise

Problemática 1 Percurso na vida associativa. Dimensões Entrevista E2 Análise Problemática 1 Percurso na vida associativa Início da prática associativa (local e idade) Tipo de trabalho desenvolvido Associações que está envolvido «Comecei aqui na JS ( )» (P.1) «18 anos( )» (P. 2)

Leia mais

Anexo 4- Dados das entrevistas do Grupo II

Anexo 4- Dados das entrevistas do Grupo II Anexo 4- Dados das entrevistas do Grupo II Grupo II Informantes idade Sexo profissão escolaridade Tempo de imigração em Portugal Língua materna E2.1 42 Masc. Jardineiro 12º 12 anos Ucraniano E2.2 62 Fem.

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Fabrício Local: Núcleo de Arte do Neblon Data: 26.11.2013 Horário: 14h30 Duração da entrevista: 20min COR PRETA

Leia mais

Daniel Sampaio (D. S.) Bom dia, João.

Daniel Sampaio (D. S.) Bom dia, João. Esfera_Pag1 13/5/08 10:57 Página 11 João Adelino Faria (J. A. F.) Muito bom dia. Questionamo- -nos muitas vezes sobre quando é que se deve falar de sexo com uma criança, qual é a idade limite, como é explicar

Leia mais

Filha, agora que vais casar tens de tratar bem do teu marido, ter a comida sempre pronta, dar banho e não recusar ter relações sexuais sempre que ele

Filha, agora que vais casar tens de tratar bem do teu marido, ter a comida sempre pronta, dar banho e não recusar ter relações sexuais sempre que ele Filha, agora que vais casar tens de tratar bem do teu marido, ter a comida sempre pronta, dar banho e não recusar ter relações sexuais sempre que ele quiser. É isso Rosa, se ele arranjar uma mulher fora,

Leia mais

PSY: Você também tratou muito dela quando viviam as duas. A: Depois não percebe que tem de ir apresentável! Só faz o que lhe apetece!

PSY: Você também tratou muito dela quando viviam as duas. A: Depois não percebe que tem de ir apresentável! Só faz o que lhe apetece! Anexo 3 SESSÃO CLÍNICA - A PSY: Então como tem andado? A:Bem. Fomos as três a Fátima, foi giro. Correu bem, gosto de ir lá. Tirando a parte de me chatear com a minha irmã, mas isso já é normal. Anda sempre

Leia mais

Aexo 3 Dados das entrevistas do grupo 1

Aexo 3 Dados das entrevistas do grupo 1 Aexo 3 Dados das entrevistas do grupo 1 Grupo I Informantes idade Sexo profissão Escolarida de Tempo de imigração em Portugal Língua materna E1.1 51 anos Masc. -- 6ª classe 40 anos Crioulo cv E1.2 53 anos

Leia mais

A paz já lá está A paz já lá está, Página 1

A paz já lá está A paz já lá está, Página 1 A paz já lá está! A paz já lá está, Página 1 A minha mensagem é muito, muito simples. Muitas pessoas vêm ouvir-me e sentam-se aí, meio tensas: "O que é que eu vou ouvir?" E eu digo-lhes sempre: "Relaxem."

Leia mais

INQ Como é que surgiu a decisão de vir para França? Foi assim de um dia para o outro? Como é que decidiu vir para cá?

INQ Como é que surgiu a decisão de vir para França? Foi assim de um dia para o outro? Como é que decidiu vir para cá? Transcrição da entrevista: Informante: nº9 Célula: 3 Data da gravação: Agosto de 2009 Geração: 1ª Idade: 63 Sexo: Feminino Tempo de gravação: 11.58 minutos INQ Como é que surgiu a decisão de vir para França?

Leia mais

Dimensões. Institucionalização. Entrevistado

Dimensões. Institucionalização. Entrevistado Dimensões Institucionalização Entrevistado F 2 Imagem sobre a velhice Entristece-me muito chegar aqui e olhar para determinados idosos que estão aqui, venho cá três vezes por semana no mínimo e nunca vejo

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 11

Transcrição de Entrevista nº 11 Transcrição de Entrevista nº 11 E Entrevistador E11 Entrevistado 11 Sexo Masculino Idade 25anos Área de Formação Engenharia Informática E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante o

Leia mais

Entrevista Rodrigo

Entrevista Rodrigo Entrevista 1.17 - Rodrigo (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

GUIÃO DA ENTREVISTA. A Perfil sociodemográfico do cuidador informal

GUIÃO DA ENTREVISTA. A Perfil sociodemográfico do cuidador informal Data da entrevista: Numero: / / GUIÃO DA ENTREVISTA A Perfil sociodemográfico do cuidador informal 1) Género 2) Idade 3) Estado Civil Feminino Masculino 4) Composição do Agregado Familiar Anos Casado /União

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 3 Data: 18/10/2010 Hora: 19h00 Duração: 22:25 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

BRASIL RESULTADOS PRINCIPAIS

BRASIL RESULTADOS PRINCIPAIS OMO EXPERIMENTAR ALGO NOVO BRASIL RESULTADOS PRINCIPAIS Metodologia e Amostra Estudo cara a cara A pesquisa foi realizada em quatro países: Brasil, Argentina, França e Reino Unido 206 completadas no Brasil

Leia mais

musas TAMBÉM PODE SER UMA MULHER GQ. DESPE-SE DE PRECONCEITOS E MOSTRA ANA HUGO, EX-CONCORRENTE QUE UMA MULHER COM CURVAS DO PROGRAMA PESO PESADO,

musas TAMBÉM PODE SER UMA MULHER GQ. DESPE-SE DE PRECONCEITOS E MOSTRA ANA HUGO, EX-CONCORRENTE QUE UMA MULHER COM CURVAS DO PROGRAMA PESO PESADO, musas ANA HUGO, EX-CONCORRENTE DO PROGRAMA PESO PESADO, DESPE-SE DE PRECONCEITOS E MOSTRA QUE UMA MULHER COM CURVAS TAMBÉM PODE SER UMA MULHER GQ. TEXTO RITA DE LA BLÉTIÈRE. "Qualquer mulher pode ser sexy,

Leia mais

COMO TER SUA ESPOSA DE VOLTA

COMO TER SUA ESPOSA DE VOLTA COMO TER SUA ESPOSA DE VOLTA Trechos selecionados do livro Estratégias poderosas para fazê-la voltar para você. www.salveseucasamento.com.br Mark Love E-book gratuito Esse e-book gratuito é composto de

Leia mais

Anexo 2.8- Entrevista G2.3

Anexo 2.8- Entrevista G2.3 Entrevista G2.3 Entrevistado: E2.3 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência e 45 anos Masculino Ucrânia 14 anos m Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias: Ensino superior Polónia Língua materna:

Leia mais

Grelha de Análise de Conteúdo

Grelha de Análise de Conteúdo Mestrado em Comunicação Educacional Multimédia Metodologias de Investigação Ano Lectivo 2012-2013 Tema 3 A Análise de Dados Grelha de Análise de Conteúdo Laura Ferreira Aluna nº 1202067 1 Grelha de Análise

Leia mais

GJI 2 - Jardim de Infância da Figueira - 22 alunos de 4 e 5 anos - 19 de Maio

GJI 2 - Jardim de Infância da Figueira - 22 alunos de 4 e 5 anos - 19 de Maio GJI 2 - Jardim de Infância da Figueira - 22 alunos de 4 e 5 anos - 19 de Maio Monitora 1 Onde é que nós estamos? Alunos 1 Na Fábrica. Monitora 2 Mas em que espaço? Ora reparem à vossa volta. Alunos 2 Numa

Leia mais

Identificação. FL12 Duração da entrevista 44:42 Data da entrevista Ano de Nascimento (Idade) 1975 (37) Local de nascimento/residência

Identificação. FL12 Duração da entrevista 44:42 Data da entrevista Ano de Nascimento (Idade) 1975 (37) Local de nascimento/residência 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 Identificação FL12 Duração da entrevista 44:42 Data da entrevista 21-11-2012 Ano de Nascimento (Idade) 1975 (37) Local de nascimento/residência

Leia mais

IRMÃO. meu irmão ficou louco quando eu matei o cachorro. tá aí, eu gostava dele! eu gostava dele. cara muito bom aquele.

IRMÃO. meu irmão ficou louco quando eu matei o cachorro. tá aí, eu gostava dele! eu gostava dele. cara muito bom aquele. O IRMÃO WALDEN CAMILO DE CARVALHO meu irmão ficou louco quando eu matei o cachorro. tá aí, eu gostava dele! eu gostava dele. cara muito bom aquele. o frio está ficando meio bravo. assim é capaz do pessoal

Leia mais

Protocolo da Entrevista a Anália

Protocolo da Entrevista a Anália Protocolo da Entrevista a Anália 1 Pedia-lhe que me contasse o que lhe aconteceu de importante desde que acabou a licenciatura até agora. Então, eu acabei o 4.º ano da licenciatura e tinha o 5.º ano que

Leia mais

Mestrado: 2º Ciclo em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Disciplina: Psicologia Educacional Docente: Doutor Nuno Corte Real

Mestrado: 2º Ciclo em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Disciplina: Psicologia Educacional Docente: Doutor Nuno Corte Real Mestrado: 2º Ciclo em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Disciplina: Psicologia Educacional Docente: Doutor Nuno Corte Real Tema: Elaboração de uma peça de teatro - Promoção da Saúde,

Leia mais

I CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM NEONATAL Bioética e Biodireito na Atenção Neonatal FILIAÇÃO UNISSEXUAL. Profª Drª Luciana Moas

I CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM NEONATAL Bioética e Biodireito na Atenção Neonatal FILIAÇÃO UNISSEXUAL. Profª Drª Luciana Moas I CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM NEONATAL Bioética e Biodireito na Atenção Neonatal FILIAÇÃO UNISSEXUAL O IMPACTO DAS INOVAÇÕES BIOTECNOLÓGICAS NO PARENTESCO: A DISTINÇÃO ENTRE PAI E GENITOR Meu Deus

Leia mais

TABUADA DAS OBJEÇÕES

TABUADA DAS OBJEÇÕES TABUADA DAS OBJEÇÕES Você já sentiu acuada, sem palavras ao ouvir alguma objeção de sua potencial iniciada!? As pessoas que você vai abordar são tão especiais quanto você e se elas disserem não, lembre-se

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Sonia Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 5 de dezembro de 2013 Horário: 15:05 Duração da entrevista:

Leia mais

Chutando o pau da barraca! Jogue fora culpas e desculpas. venda mais! Inicie mais! Busque seu SUCESSO. Sandra Trajano Diretora de Vendas

Chutando o pau da barraca! Jogue fora culpas e desculpas. venda mais! Inicie mais! Busque seu SUCESSO. Sandra Trajano Diretora de Vendas Chutando o pau da barraca! Jogue fora culpas e desculpas. venda mais! Inicie mais! Busque seu SUCESSO Sandra Trajano Diretora de Vendas O que te impede de ser feliz e ser a pessoa que deseja ser! MEDO

Leia mais

A vossa realidade A vossa realidade, Página 1

A vossa realidade A vossa realidade, Página 1 A vossa realidade! A vossa realidade, Página 1 Uma árvore é capaz de produzir um fruto, mas precisa de ser alimentada. Do mesmo modo, nós, como seres humanos ao cimo desta Terra, temos uma possibilidade,

Leia mais

IGUALDADE DE GÉNERO Margareta Winberg: As mulheres não são livres sem dinheiro

IGUALDADE DE GÉNERO Margareta Winberg: As mulheres não são livres sem dinheiro SOCIEDADE» IGUALDADE DE GÉNERO IGUALDADE DE GÉNERO Margareta Winberg: As mulheres não são livres sem dinheiro 13/3/2016, 19:28 1.907 PARTILHAS Para a antiga vice-primeira-ministra sueca, Margareta Winberg,

Leia mais

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde PERGUNTAS METALINGUÍSTICAS Doc.: J. quais são as línguas que você fala " Inf.: eu " (+) inglês né falo

Leia mais

O mar na gota de água

O mar na gota de água O mar na gota de água! O mar na gota de água, Página 1 Há uma pergunta que tem de ser feita: seja o que for que esteja a acontecer na minha vida, em qualquer altura, em tempos de alegria, em tempos de

Leia mais

O criador de ilusões

O criador de ilusões O criador de ilusões De repente do escuro ficou claro, deu para ver as roupas brancas entre aventais e máscaras e foi preciso chorar, logo uma voz familiar misturada com um cheiro doce e agradável de

Leia mais

e a p r e s e n t a m

e a p r e s e n t a m e a p r e s e n t a m 2 2 São 105 milhões de mulheres no Brasil 12º País em população = 2 X 3 3 Meu nome é Renato Meirelles, sou homem, branco, paulistano com curso superior e tenho 39 anos de idade. E

Leia mais

Livro Os Ciganos: História e Cultura - crianças e jovens - 12/15 anos

Livro Os Ciganos: História e Cultura - crianças e jovens - 12/15 anos Sugestões pedagógicas para orientar a leitura dos livros da Biblioteca Digital Livro Os Ciganos: História e Cultura - crianças e jovens - 12/15 anos Atividades para trabalhar os temas: Tolerância intercultural

Leia mais

BALANÇO DA OCUPAÇÃO DO TEMPO DURANTE A SEMANA DE PREENCHIMENTO DA GRELHA - 1º ANO

BALANÇO DA OCUPAÇÃO DO TEMPO DURANTE A SEMANA DE PREENCHIMENTO DA GRELHA - 1º ANO BALANÇO DA OCUPAÇÃO DO TEMPO DURANTE A SEMANA DE PREENCHIMENTO DA GRELHA - 1º ANO PROFESSORA Bom dia meninos, estão bons? TODOS Sim. PROFESSORA Então a primeira pergunta que eu vou fazer é se vocês gostam

Leia mais

A6- Boomwhackers. Eu- boomwhackers, mais? Tu consideras que aprendeste alguma coisa nova? A4 Aprender de novo acho que só, talvez algumas técnicas a

A6- Boomwhackers. Eu- boomwhackers, mais? Tu consideras que aprendeste alguma coisa nova? A4 Aprender de novo acho que só, talvez algumas técnicas a Entrevista 4 Alunos entrevistados: Aluno 1- Inês Bártolo Aluno 2 Inês Bento Aluno 3- João Duarte Aluno 4-Miguel Coelho Aluno 5- Daniel Silva Aluno 6- Diogo Marques Eu Antes de mais quero saber se vocês

Leia mais

14:35 15:10 -Persona, Jornada e Analogia + Cases 15:10 15:20 Sharing com cluster 15:30 16:00 Persona 16:00 16:30 Jornada 16:30 16:50 Analogia +

14:35 15:10 -Persona, Jornada e Analogia + Cases 15:10 15:20 Sharing com cluster 15:30 16:00 Persona 16:00 16:30 Jornada 16:30 16:50 Analogia + AQUECIMENTO 14:35 15:10 -Persona, Jornada e Analogia + Cases 15:10 15:20 Sharing com cluster 15:30 16:00 Persona 16:00 16:30 Jornada 16:30 16:50 Analogia + Redefinição Desafio 16:50 17:00 D.Brief em grupos

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Igor Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 05 de dezembro de 2013 Horário: 15:05 Duração da entrevista:

Leia mais

ANTES NUNCA, DO QUE TARDE DEMAIS! Obra Teatral de Carlos José Soares

ANTES NUNCA, DO QUE TARDE DEMAIS! Obra Teatral de Carlos José Soares AN O ANTES NUNCA, DO QUE TARDE DEMAIS! Obra Teatral de Carlos José Soares o Literária ata Soares OC. ento Social. Dois casais discutem a vida conjugal, sofrendo a influências mútuas. Os temas casamento,

Leia mais

Era domingo e o céu estava mais

Era domingo e o céu estava mais Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se possa imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1 Entrevista G1.1 Entrevistado: E1.1 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 51 anos Masculino Cabo-verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias : São Tomé (aos 11 anos) Língua materna:

Leia mais

www. brunopinheiro.me

www. brunopinheiro.me >>SE VOCÊ ESTA PENSANDO EM ENTRAR NA INTERNET PENSANDO EM VENDER, VAI SE DAR MAL >> ENTRE PENSANDO EM CONQUISTAR CLIENTES CONQUISTE, EDUCANDO-OS >> QUANDO VOCÊ CONQUISTA UM CLIENTE, VOCÊ TEM UM MULTICOMPRADOR

Leia mais

Anexo IV. Guião de entrevista

Anexo IV. Guião de entrevista Anexo IV Guião de entrevista 72 Guião de entrevista 0. Apresentação e explicação da entrevista I. Ela e o passado: trajectória de vida Origem social e percepção da vida passada O que faziam os seus pais

Leia mais

Os fundamentos da paz

Os fundamentos da paz Os fundamentos da paz Uma entrevista com Prem Rawat Entrevista, Página 1 Entrevistadora: - É realmente uma honra para mim entrevistar alguém que viaja pelo mundo levando uma mensagem fundamental, uma mensagem

Leia mais

UMA HISTÓRIA PARA CLARICE

UMA HISTÓRIA PARA CLARICE UMA HISTÓRIA PARA CLARICE Patrícia Lino* Contarei uma história, sempre gostei de as contar. Esta história é sobre Clarice, conheceis Clarice, não, ora como não, resolvamos então o problema: escutai com

Leia mais

Os Principais Tipos de Objeções

Os Principais Tipos de Objeções Os Principais Tipos de Objeções Eu não sou como você" Você tem razão, eu não estou procurando por pessoas que sejam como eu. Sou boa no que faço porque gosto de mim como eu sou. Você vai ser boa no que

Leia mais

O Poder da Sua Mente!

O Poder da Sua Mente! O Poder da Sua Mente! Se você acredita que pode, então você pode. Se você acredita que não pode, você está certa. Mary Kay Ash Quem sou eu? Juliana David Yamazaki Diretora Sênior de Vendas Independente

Leia mais

Garoto extraordinário

Garoto extraordinário Garoto extraordinário (adequada para crianças de 6 a 8 anos) Texto: Lucas 2:40-52 Princípio: ser como Jesus Você vai precisar de um fantoche de cara engraçada, um adulto para manipular o fantoche atrás

Leia mais

Existem vários lugares onde você pode iniciar Consultoras. Mas se uma Consultora vem até você e diz que está pensando seriamente em desenvolver um

Existem vários lugares onde você pode iniciar Consultoras. Mas se uma Consultora vem até você e diz que está pensando seriamente em desenvolver um Existem vários lugares onde você pode iniciar Consultoras. Mas se uma Consultora vem até você e diz que está pensando seriamente em desenvolver um time e tornar- se uma Diretora rapidamente e pergunta

Leia mais

Arrasando no Fechamento

Arrasando no Fechamento Arrasando no Fechamento Nada acontece até que alguém venda algo. Mary Kay Ash Por que o Fechamento na Sessão é TÃO IMPORTANTE? Muitas vezes fazemos sessões maravilhosas e conseguimos realmente encantar

Leia mais

9 passos para criar um negócio sem largar o emprego

9 passos para criar um negócio sem largar o emprego 9 passos para criar um negócio sem largar o emprego Antes de mais nada gostaria de deixar claro uma coisa: Em um determinado momento você vai precisar escolher entre trabalhar para alguém e trabalhar para

Leia mais

Puxa Conversa. Guia do Marido Bom de Papo. Programa AMOR DE MARIDO

Puxa Conversa. Guia do Marido Bom de Papo. Programa AMOR DE MARIDO Puxa Conversa Guia do Marido Bom de Papo Programa AMOR DE MARIDO Olá amigo, é comum ouvir de nossas mulheres que nós, maridos, não gostamos muito de termos conversas íntimas com elas, de saber como foi

Leia mais

coleção Conversas #21 - ABRIL e t m o se? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #21 - ABRIL e t m o se? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. Sou bem que ele mais v coleção Conversas #21 - ABRIL 2015 - m o c está l e g i o h a que e l apenas por in e t. er e s se? Será Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex Praticante Denise Local: Núcleo de Arte Albert Einstein Data: 03.12.2013 Horário: 10 h30 Duração da entrevista: 1h.

Leia mais

Transcrição da Entrevista Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 3

Transcrição da Entrevista Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 3 Transcrição da Entrevista Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 3 [Sexo: homem] Entrevistador: Boa tarde! Entrevistado: Boa tarde. Entrevistador: Vamos

Leia mais

H Gostava que começasses por falar do teu início de carreira e que te reportasses às dificuldades que sentiste nesse percurso.

H Gostava que começasses por falar do teu início de carreira e que te reportasses às dificuldades que sentiste nesse percurso. H Gostava que começasses por falar do teu início de carreira e que te reportasses às dificuldades que sentiste nesse percurso. M Há vários tipos de dificuldades. Posso começar por aquela que é lógica que

Leia mais

Máquina de Iniciação!!! Lucy Siqueira Diretora Executiva de Vendas Independente Mary Kay

Máquina de Iniciação!!! Lucy Siqueira Diretora Executiva de Vendas Independente Mary Kay Máquina de Iniciação!!! Lucy Siqueira Diretora Executiva de Vendas Independente Mary Kay Seu negócio Mary kay é o espelho que reflete a maneira como você o enxerga!!! Como você anda enxergando o seu negócio

Leia mais

Foram todos excelentes. Dez.

Foram todos excelentes. Dez. Categoria Sub-categoria Unidades de registo Ent. -Sobre a equipa técnicopedagógica(1 a 10) 10 excelente 10. Se é excelente tenho de dar 10. Entre o 9 e 10 tenho de dar se é excelente. A2 10 A3 Até agora,

Leia mais

Dicas Crie um estilo pessoal

Dicas Crie um estilo pessoal Introdução Esse mini ebook foi feito especialmente para você que deseja conquistar lindas mulheres. Nas próximas páginas será compartilhado dicas práticas para que você conquiste mulheres de forma mais

Leia mais

Copycat Chronogirl. Os vilões espalham o terror! Inclui duas histórias!

Copycat Chronogirl. Os vilões espalham o terror! Inclui duas histórias! 2 2 As Aventuras de Ladybug As Aventuras de Ladybug As Aventuras de Ladybug Lê as histórias dos teus super-heróis favoritos! O Theo tem uma paixoneta pela Ladybug e morre de ciúmes do Gato Noir. O Falcão-Traça

Leia mais

"ESPELHO, ESPELHO MEU" Roteiro de. Deborah Zaniolli

ESPELHO, ESPELHO MEU Roteiro de. Deborah Zaniolli "ESPELHO, ESPELHO MEU" Roteiro de Deborah Zaniolli Copyright 2016 by Deborah Zaniolli Deborah Zaniolli Todos os direitos reservados contato@deborahzaniolli.com BN: 710355 Roteiro 2011 Piedade- SP 1. "ESPELHO,

Leia mais

Protocolo da primeira entrevista

Protocolo da primeira entrevista Ent: Boa tarde, antes de mais gostaria de agradecer a sua colaboração ao longo da minha prática pedagógica e também por ter aceite realizar esta entrevista. Ah Gostaria, ainda, que escolhesse um nome fictício,

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Os e mails de Amy começaram no fim de julho e continuaram

Os e mails de Amy começaram no fim de julho e continuaram CAPÍTULO UM Os e mails de Amy começaram no fim de julho e continuaram chegando durante todo o verão. Cada um deixava Matthew um pouco mais tenso: Para: mstheworld@gmail.com Assunto: Estou feliz! Acabo

Leia mais

manhã a minha irmã Inês vai ter o seu primeiro dia de escola. Há mais de uma semana que anda muito irrequieta e não para de me fazer perguntas,

manhã a minha irmã Inês vai ter o seu primeiro dia de escola. Há mais de uma semana que anda muito irrequieta e não para de me fazer perguntas, 5 6 manhã a minha irmã Inês vai ter o seu primeiro dia de escola. Há mais de uma semana que anda muito irrequieta e não para de me fazer perguntas, sempre a incomodar-me. Por vezes, eu divirto-me a responder.

Leia mais

DISSUASÃO. DESCRIMiNALIZAÇÃO. Da Estratégia à Tática 15 ANOS DEPOIS. Cristina Sousa Santos Psicóloga Técnica Superior na CDT de Faro

DISSUASÃO. DESCRIMiNALIZAÇÃO. Da Estratégia à Tática 15 ANOS DEPOIS. Cristina Sousa Santos Psicóloga Técnica Superior na CDT de Faro DISSUASÃO Da Estratégia à Tática Cristina Sousa Santos Psicóloga Técnica Superior na CDT de Faro DESCRIMiNALIZAÇÃO Porto, 8 e 9 de Novembro de 2016 15 ANOS DEPOIS Beja, 9 de Julho de 2001 Eu: Bom Dia C.!

Leia mais

Gonçalo Caetano Luís Santos Solange Rijo. A representação da família nos Morangos com Açucar

Gonçalo Caetano Luís Santos Solange Rijo. A representação da família nos Morangos com Açucar Gonçalo Caetano Luís Santos Solange Rijo A representação da família nos Morangos com Açucar Introdução Este trabalho teve como objectivo perceber como é que os Morangos com Açúcar representam as famílias

Leia mais

À procura do inato !!!!!!!!!!!!!!

À procura do inato !!!!!!!!!!!!!! À procura do inato Prem Rawat foi convidado a falar no Teatro Verdi de Pádua, em Itália, sob o patrocínio do Presidente da República Italiana, do Ministério da Justiça, da Região de Veneto e da Província

Leia mais

A MULHER VESTIDA DE PRETO

A MULHER VESTIDA DE PRETO A MULHER VESTIDA DE PRETO Uma Mulher abre as portas do seu coração em busca de uma nova vida que possa lhe dar todas as oportunidades, inclusive de ajudar a família. Ela encontra nesse caminho a realização

Leia mais

Hoje, às 10h, o H, nosso herói, habitante do abecedário, humilde, honrado e honesto, perdeu uma perna enquanto praticava natação. A perna desapareceu

Hoje, às 10h, o H, nosso herói, habitante do abecedário, humilde, honrado e honesto, perdeu uma perna enquanto praticava natação. A perna desapareceu Hoje, às 10h, o H, nosso herói, habitante do abecedário, humilde, honrado e honesto, perdeu uma perna enquanto praticava natação. A perna desapareceu no horizonte. O que há-de fazer o h? Um dia a letra

Leia mais

A BÍBLIA E A ORAÇÃO 1 João 5:14,15

A BÍBLIA E A ORAÇÃO 1 João 5:14,15 A BÍBLIA E A ORAÇÃO 1 João 5:14,15 Quero dar a todos as boas vindas a este encontro, quando Dave Butts e eu vamos falar sobre a oração. Dave é presidente do Ministério Colheita, e presidente do Conselho

Leia mais

Essa data sempre será inesquecível. Seis de Março, 2016

Essa data sempre será inesquecível. Seis de Março, 2016 Essa data sempre será inesquecível. Seis de Março, 2016 Digamos onde acordou tudo alegre e assim permaneceu. Acho completamente impossível tentar descrever nas palavras o sentimento que sinto aqui dentro

Leia mais

Consultoria em Vendas Online Do Home Office ao seu Primeiro Escritório e Equipe

Consultoria em Vendas Online Do Home Office ao seu Primeiro Escritório e Equipe Consultoria em Vendas Online Do Home Office ao seu Primeiro Escritório e Equipe Alerta: Vamos falar sobre EMPRESA não sobre ganhar dinheiro online Metas para esse treinamento: 01 - Apresentar o melhor

Leia mais

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de encerramento do 27º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) Vitória-ES, 1º de setembro de 2009

Leia mais

Este é o vosso tempo Este é o vosso tempo, Página 1

Este é o vosso tempo Este é o vosso tempo, Página 1 Este é o vosso tempo! Este é o vosso tempo, Página 1 Há uma coisa muito simples de que quero falar. Eu sei que as pessoas vieram para ouvir falar de paz. Já lá irei. Porque isso não é difícil, isso é fácil.

Leia mais

UMA HISTÓRIA DE AMOR

UMA HISTÓRIA DE AMOR UMA HISTÓRIA DE AMOR Nunca fui de acreditar nessa história de amor "á primeira vista", até conhecer Antonio. Eu era apenas uma menina, que vivia um dia de cada vez sem pretensões de me entregar novamente,

Leia mais

Você Gostaria que Pessoalmente Eu Te Ajudasse a Dobrar, Triplicar ou Talvez Quadruplicar Suas Vendas, Sem te cobrar nada por isso?

Você Gostaria que Pessoalmente Eu Te Ajudasse a Dobrar, Triplicar ou Talvez Quadruplicar Suas Vendas, Sem te cobrar nada por isso? Você Gostaria que Pessoalmente Eu Te Ajudasse a Dobrar, Triplicar ou Talvez Quadruplicar Suas Vendas, Sem te cobrar nada por isso? Do escritório de Natanael Oliveira São Caetano do Sul São Paulo Julho

Leia mais

Não saber agendar sessões e não conseguir fazer contatos. -

Não saber agendar sessões e não conseguir fazer contatos. - 15 Motivos 1. Não saber agendar sessões e não conseguir fazer contatos. - recebe toda uma orientação e suporte para aprender a abordar os mais diferentes 4pos de pessoas nas mais diversas situações. A

Leia mais

coleção Conversas #24 Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #24 Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #24 Eu Posso sou me G ay. curar? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo de facilitar

Leia mais

29/11/2009. Entrevista do Presidente da República

29/11/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na chegada ao hotel Villa Itália Cascais-Portugal, 29 de novembro de 2009 Jornalista: (incompreensível) Presidente:

Leia mais

Capítulo 4. É bom estar de volta. Sabia que ele iria voltar. Só passou algum tempo. Aquilo que me transformou permitiu-me visualizar o Mundo.

Capítulo 4. É bom estar de volta. Sabia que ele iria voltar. Só passou algum tempo. Aquilo que me transformou permitiu-me visualizar o Mundo. Capítulo 4 É bom estar de volta Sabia que ele iria voltar. Só passou algum tempo. Aquilo que me transformou permitiu-me visualizar o Mundo. Só queria que fosses feliz. Tens de ouvir uma coisa. O nosso

Leia mais

-Oi Vô! Vamos pra água? -Calma! Ainda tem que pintar a canoa!

-Oi Vô! Vamos pra água? -Calma! Ainda tem que pintar a canoa! Sabedoria do mar Pesquisa: Fábio G. Daura Jorge, Biólogo. Leonardo L. Wedekin, Biólogo. Natália Hanazaki, Ecóloga. Roteiro: Maurício Muniz Fábio G. Daura Jorge Ilustração: Maurício Muniz Apresentação Esta

Leia mais

Desde a sua construção, há cinco anos. O lar funciona há 4 anos. 1. Sou Vice-Provedor. Conforme os projectos, a minha intervenção varia.

Desde a sua construção, há cinco anos. O lar funciona há 4 anos. 1. Sou Vice-Provedor. Conforme os projectos, a minha intervenção varia. Entrevista A19 I Experiência no lar Há quanto tempo trabalha no lar? Desde a sua construção, há cinco anos. O lar funciona há 4 anos. 1 Qual é a sua função no lar? Sou Vice-Provedor. Conforme os projectos,

Leia mais

Modo de vida antigamente na Ilha São Jorge

Modo de vida antigamente na Ilha São Jorge Modo de vida antigamente na Ilha São Jorge Antigamente Segundo as entrevistas que fizemos, a vida em São Jorge não era nada fácil. As famílias, eram muito numerosas, umas tinham 10 filhos outras tinham

Leia mais

TRANSCRIÇÃO. Metodologias de Investigação em Educação. Professor Doutor J. António Moreira

TRANSCRIÇÃO. Metodologias de Investigação em Educação. Professor Doutor J. António Moreira DESCRIÇÃO DA AMOSTRA: Docente Escola Básica 2, 3 nº 2 de Elvas, pertence ao quadro do agrupamento. TRANSCRIÇÃO DA ENTREVISTA: Muito obriga pela sua disponibilide. A entrevista terá uma duração curta. Gostaria

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 7 Data: 22/10/2010 Hora: 19h30 Duração: 30:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Projeto Intermunicipal Ruas da Lezíria

Projeto Intermunicipal Ruas da Lezíria Município do Cartaxo Agrupamento Marcelino Mesquita Escola Básica do 1.º ciclo n.º 2 do Cartaxo Projeto Intermunicipal Ruas da Lezíria Ano Letivo 2011/2012 Turma 2.º A Bilhete de Identidade e se a turma

Leia mais

Você já ouviu a história de uma tal "garota legal"? Bem, se não, deixeme contar uma história:

Você já ouviu a história de uma tal garota legal? Bem, se não, deixeme contar uma história: Você já ouviu a história de uma tal "garota legal"? Bem, se não, deixeme contar uma história: Uma garota legal é alguém que se dedica de alma e coração em um relacionamento. Ela é alguém que poderia esperar

Leia mais

MÃE, QUANDO EU CRESCER...

MÃE, QUANDO EU CRESCER... MÃE, QUANDO EU CRESCER... Dedico este livro a todas as pessoas que admiram e valorizam a delicadeza das crianças! Me chamo Carol, mas prefiro que me chamem de Cacau, além de ser um apelido que acho carinhoso,

Leia mais

YouTube - 9 truques que tem de conhecer

YouTube - 9 truques que tem de conhecer YouTube - 9 truques que tem de conhecer Date : 15 de Fevereiro de 2017 O YouTube é o maior agregador de vídeo do mundo. Pese o facto de haver muitos e de altíssima qualidade, a realidade mostra que o YouTube

Leia mais