Identificação. F03 Duração da entrevista 18:12 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1974 (36) Local de nascimento/residência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Identificação. F03 Duração da entrevista 18:12 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1974 (36) Local de nascimento/residência"

Transcrição

1 Identificação F03 Duração da entrevista 18:12 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1974 (36) Local de nascimento/residência Lisboa/Amadora Grau de escolaridade mais elevado 12 ano Estado civil Vive junta Sem filhos Local da entrevista Local de trabalho Comentários - P1 (2:22) E: podíamos dizer que o nosso mundo em geral e se calhar portugal em particular mudou bastante nos últimos trinta anos. em termos de sei-lá tecnologia a forma com as pessoas se relacionam como as pessoas vivem ã: será que a vida das mulheres mudou também? F03: sim bastante, penso que sim E: e em que aspetos? F03: ã: no aspeto do mercado de trabalho. nos últimos trinta anos acho que sim. (hum) ã: (.) há trinta anos atrás não havia tanta gente a trabalhar e se calhar vê-se isso pela geração da minha mãe. (hum) (xxx) a minha mãe trabalhava, a maior parte das minhas amigas os pais-- a mãe não trabalhava. (hum) hoje em dia acho que é quase improvável encontrar alguém da minha idade que esteja em casa a cuidar dos filhos. (hum) pelo-- pelo menos da- das pessoas que eu conheço obviamente, e de[:] das pessoas que me rodeiam é muito raro. e[:] quando[:] o fazem é normalmente é porque tiveram um segundo filho ou um (.) e[:] compensa ficarem em casa em vez de estar a trabalhar porque os ordenados das mulheres também são mais baixos que os dos homens (hum) [riso] (hum). e[:] nesse aspeto acho que nós-- mudou imenso. e[:] até a mentalidade, não é? (hum) (.) a minha geração acho que[:] tem outro comportamento, a pesar de eu não achar que está melhor ou pior [riso] está diferente [riso]. (hum) em relação à liberdade. temos muito mais liberdade. mas isso (hum) é geral! mas para as mulheres também. (E: hum, ok) são mais emancipadas acho eu. E: e assim em forma mais específica acha que a vida da sua[2:] mãe é dif- foi diferente da sua? F03: ã: da minha mãe talvez não tanto. (hum) porque a minha mãe já trabalhava fora, foi mãe solteira, portanto. isso acho que (hum) dá logo outra perspetiva (hum) [riso] (E: ok) é uma coisa que à partida dá outra perspetiva. E: e será que a vida das mulheres hoje em dia é mais difícil, ou mais fácil, podia-se pôr a for- a coisa desta forma? F03: difícil (.) talvez em-- no mercado de trabalho. (hum) em algumas coisas. talvez seja mais difícil, ã: e: ora por exemplo a nível de por exemplo universidade as mulheres estão muito à frente dos homens. (hum) [riso] (hum) trabalhei numa acho que há mesmo muito

2 mais mulheres e já frequentei ã: o-- a universidade, nunca conclui, (hum) a licenciatura, e[:] acho que há muita-- muito mais mulheres (hum) que homens no ensino superior. (hum) acho que até estatisticamente é o que dizem (hum) que há! embora uns cursos tenham mais homens e outros menos mas acho que a maioria de pessoas de que completam o ensino superior são mulheres. (hum) depois isso não se reflete no mercado de trabalho e nas (hum) acho eu. nos-- nas carreiras mais elevadas isso não se reflete. P2 (5:05) E: hum. ok. e existe-- na sua opinião existe igualdade entre homens e mulheres? F03: ( 2.0) ã: nas oportunidades de trabalho não! noutras coisas acho que as mulheres ã: afirmam a igualdade ã: às vezes à força (hum) mas conseguem-na. E: por exemplo em que[2:] aspetos. F03: ã: acho que é mais no aspeto relacional. (hum) que a pessoa às vezes tem que impor que[:] tem direito a[:] fazer a mesma coisa. (hum) mas acho que às vezes as mulheres também não é bem a igualdade que querem. (hum) querem igualdade com alguns privilégios de sexo frágil. [riso] (hum) às vezes tenho um bocado essa ideia. (hum) se calhar errada, mas-- E: //podia explicar isso?\ F03: /gostamos\\ do cavalheirismo, daquelas coisas que nos sabem bem, mas a parte que não nos sabe bem a gente não quer. (hum) portanto só queremos aqui- queremos o melhor dos dois mundos. não é? que é continuar a ter que os homens tenham determinados comportamentos (hum) que achamos elegantes, mas os outros-- carregar os sacos tudo bem, mas depois [riso] (E: [riso]) há outras coisas que não queremos. (hum) acho que no-- a igualdade é impossível. (xxx) eu[:] pessoalmente acho que a igualdade é impossível porque são diferentes. (hum) a questão da força, a questão de não se quê. porque aquelas coisas nós gostamos o querermos o melhor de dois mundos. portanto não é bem uma igualdade, é- - (hum) é uma igualdade de oportunidades em determinados aspetos, (hum) que foram conquistadas e que eu acho que podem continuar de ser, ã: a liberdade de[:] até de relacionamento e termos amigos fora de casa (hum) mais (xxx) quando uma pessoa tem uma relação. poder ter continuar a ter amigos e isso, essa liberdade é importante e contpodermos ter o nosso eu o eu o tu e o nós (hum) e[:] isso é uma conquista! porque antigamente as mulheres vivam em função do marido (hum). e[:] isso é uma conquista. agora a igualdade igualdade depende da perspetiva do que considerar a igualdade. (hum) não[:] acho que é isso que as mulheres queiram. (E: ok) é o melhor de dois mundos. (hum) queremos o melhor de dois mundos. P3 (7:00)

3 P4 (7:55) E: hum. está bem. e acha que-- portanto a [nome F3] disse que não tem filhos não é? //mas\ F03: /não\\ E: acha assim da maneira como vê as coisas, acha que a vida de uma mulher muda com a maternidade? F03: acho que sim! E: e em que aspetos por exemplo? F03: ( 1.5) depende da pessoa que tem ao lado também. acho que está a questão de[:] estar mais disponível ou não, (hum) para também ajudar, e se há uma partilha-- aí eu acho que devia de haver igualdade. (hum) é tanto o pai como a mãe. nos primeiros meses tudo bem precisa da mãe, mas também precisa do pai. quer dizer. (hum) se estão juntos então que partilhem estas tarefas. mas que muda, muda. (hum) porque normalmente a[:] maior parte da responsabilidade fica ( 2.0) para a mulher e não para o homem. isso por uma questão social. não sei se será se por uma questão das próprias mulheres assumirem esse papel. (hum) eu-- as minhas amigas todas têm filhos, (hum) parece-me que é um pouco isso. elas assumem esse papel e até nem gostam muito de partilhar nalgumas coisas. (hum) ele não sabe o que anda a fazer. (E: [riso]) [riso] não é[2:2] por mal acho que é uma questão maternal, é uma coisa que está muito (hum) enraizada no[:] (hum) ser mãe. (hum) não acredito que se tenha que deixar a profissão nada disso mas determinadas tarefas que são muito mãe, (hum) não se partilham. aquilo-- ele não está aí a fazer nada (E: [riso]) [riso] mas pronto! não é por experiência própria. é por aquilo que observo (hum) nas minhas amigas (E: sim) e conversas que elas têm. e que falam doutras. (hum) porque depois as mães relacionam-se todas umas com as outras. (E: pois) assim. criam assim uma proximidade, têm muita coisa em comum, (hum) e quem não tem filhos fica um pouco à parte mas acaba por se ouvir e[:] ver que realmente ah ele não sabe isso, fazer a papa isso não é com ele. que ele não percebe nada disso. (E: [riso]) ou dar banho ai não ele é desajeitado pode deixar cair. (E: [riso] ok) [riso] não é por mal. acho que é uma coisa que se assume por ser mãe, (hum) e que não tem propriamente a ver com o facto de[:] ser uma mãe trabalhadora ou não. (E: sim) de uma mãe de que[:] tem um emprego. (hum) tem o emprego na mesma mas-- há certas coisas que assumem sozinhas, (hum) mais porque querem do que propriamente até que eles não queiram assumir. (hum) ele depois também se fazem-- "ah não tenho jeito realmente. deixa-la estar. (hum) que é menos uma tarefa para eu fazer (hum) [riso] E: então a experiência de ser mãe será equivalente à de ser pai? F03: ( 3.5) diferente. (hum) ( 2.0) diferente dependerá de pessoa para pessoa mas acho que é diferente. ã: a mãe tem uma proximidade durante nove meses que o pai é impossível

4 alcançar. (hum) portanto logo isso acho que muda a relação. existente. (hum) na minha opinião. há uma relação prévia que o pai não tem-- nem como imaginar. pode ter aquela relação de ir lá ouvir de tocar e não se quê mas não é mesma coisa. E: hum. ok. ( 3.0) e como é que vê as mulheres não sei se é o seu caso, mas ã: como é que vê as mulheres que decidem não ter filhos. ( 1.5) F03: ã: E: assim de forma (.) eu não quero! F03: //ã:\ E: / eu não\\ vou ter! F03: ã: normalmente não são muito bem vistas pelas outras mulheres. (hum) por incrível que pareça. (E: pois) ( 2.0) o não querer (hum) ( 2.5) é visto como um ato de egoísmo. (.) (hum) eu não quero ter filhos -- (hum) isso é visto como um ato de egoísmo. não pelos homens mas pelas outras mulheres. eu acho que os homens nisso são mais compreensíveis. (hum) as mulheres não. então se tiverem filhos são mesmo ã: assim fundamentalistas e radicais. (hum) ( 2.0) é um ato de egoísmo. és é egoísta! (hum) e então se a pessoa tiver alguém ainda compreendem menos. (E: pois) também sei que algumas pessoas acabam por-- quando não podem dizer às outras pessoas olha, não quero! (hum) é mais fácil. (hum) a pessoa fica retraída mas (xxx) aquela coisa de coitadinha. e no meu caso é assim. eu não quero ter filhos. não[:] é uma coisa definitiva, uma coisa que pode acontecer, porque nunca se sabe. (hum) uma pessoa de hoje para amanhã pode-se (xxx) ou pode acontecer e se acontecesse não era uma coisa que me-- que eu ficasse-- ( 1.5) dissesse que não, não. mas não[:] é uma coisa que eu quisesse. E: hum. e como é que as pessoas reagem? F03: é[:] tipo ah és uma egoísta. não sei quê todas as mulheres querem! (hum) vocês são é egoístas! porque querem é andar a passear! (E: [riso]) [riso] é um bocado isso. (hum) e a reação é um bocado essa-- mais da parte das mulheres. (E: sim) por incrível ã:-- pelo menos sinto isso mais da parte das mulheres. (hum) também é normal porque sou filha única, eu até compreendo, (hum) mas não é essa a reação, é assim ah gostava mas-- mas da parte da-- dos amigos e isso é[:] mais a-- as amigas que[:] já têm filhos, porque por acaso enquadro-me num grupo que a maioria tem filhos, (hum) que acham que é um ato de egoísmo. (hum) ã: és egoísta, não queres fazer sacrifícios para ter um filho. (hum) eu não vejo um filho como um sacrifício, e s- e se eu vir assim então prefiro não ter. (hum) e[:] atualmente se calhar um filho ã: seria um sacrifício. (hum) a nível económico muito grande, e que eu se calhar não[:] (.) não estou disposta e não gostaria de[:] fazê-lo sentir isso. de ter que o fazer sentir que efetivamente está-- veio numa má altura, ou porque a pessoa não tem mesmo hipótese-- P5 (13:17)

5 P6 15:06

Identificação. ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência

Identificação. ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 Identificação ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista 4-8-2012 Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência

Leia mais

Anexo Entrevista G2.5

Anexo Entrevista G2.5 Entrevista G2.4 Entrevistado: E2.5 Idade: 38 anos Sexo: País de origem: Tempo de permanência em Portugal: Feminino Ucrânia 13 anos Escolaridade: Imigrações prévias: --- Ensino superior (professora) Língua

Leia mais

Equivalente ao 12º ano, já em idade adulta Estado civil

Equivalente ao 12º ano, já em idade adulta Estado civil 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 Identificação ML11 Duração da entrevista 28:21 Data da entrevista 23-11-2012 Ano de nascimento (Idade) 1943 (69) Local de nascimento/residência

Leia mais

PSY: Você também tratou muito dela quando viviam as duas. A: Depois não percebe que tem de ir apresentável! Só faz o que lhe apetece!

PSY: Você também tratou muito dela quando viviam as duas. A: Depois não percebe que tem de ir apresentável! Só faz o que lhe apetece! Anexo 3 SESSÃO CLÍNICA - A PSY: Então como tem andado? A:Bem. Fomos as três a Fátima, foi giro. Correu bem, gosto de ir lá. Tirando a parte de me chatear com a minha irmã, mas isso já é normal. Anda sempre

Leia mais

Filha, agora que vais casar tens de tratar bem do teu marido, ter a comida sempre pronta, dar banho e não recusar ter relações sexuais sempre que ele

Filha, agora que vais casar tens de tratar bem do teu marido, ter a comida sempre pronta, dar banho e não recusar ter relações sexuais sempre que ele Filha, agora que vais casar tens de tratar bem do teu marido, ter a comida sempre pronta, dar banho e não recusar ter relações sexuais sempre que ele quiser. É isso Rosa, se ele arranjar uma mulher fora,

Leia mais

Anexo 4- Dados das entrevistas do Grupo II

Anexo 4- Dados das entrevistas do Grupo II Anexo 4- Dados das entrevistas do Grupo II Grupo II Informantes idade Sexo profissão escolaridade Tempo de imigração em Portugal Língua materna E2.1 42 Masc. Jardineiro 12º 12 anos Ucraniano E2.2 62 Fem.

Leia mais

BRASIL RESULTADOS PRINCIPAIS

BRASIL RESULTADOS PRINCIPAIS OMO EXPERIMENTAR ALGO NOVO BRASIL RESULTADOS PRINCIPAIS Metodologia e Amostra Estudo cara a cara A pesquisa foi realizada em quatro países: Brasil, Argentina, França e Reino Unido 206 completadas no Brasil

Leia mais

Problemática 1 Percurso na vida associativa. Dimensões Entrevista E2 Análise

Problemática 1 Percurso na vida associativa. Dimensões Entrevista E2 Análise Problemática 1 Percurso na vida associativa Início da prática associativa (local e idade) Tipo de trabalho desenvolvido Associações que está envolvido «Comecei aqui na JS ( )» (P.1) «18 anos( )» (P. 2)

Leia mais

Daniel Sampaio (D. S.) Bom dia, João.

Daniel Sampaio (D. S.) Bom dia, João. Esfera_Pag1 13/5/08 10:57 Página 11 João Adelino Faria (J. A. F.) Muito bom dia. Questionamo- -nos muitas vezes sobre quando é que se deve falar de sexo com uma criança, qual é a idade limite, como é explicar

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 10

Transcrição de Entrevista nº 10 Transcrição de Entrevista nº 10 E Entrevistador E10 Entrevistado 10 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Informática E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante o

Leia mais

Aexo 3 Dados das entrevistas do grupo 1

Aexo 3 Dados das entrevistas do grupo 1 Aexo 3 Dados das entrevistas do grupo 1 Grupo I Informantes idade Sexo profissão Escolarida de Tempo de imigração em Portugal Língua materna E1.1 51 anos Masc. -- 6ª classe 40 anos Crioulo cv E1.2 53 anos

Leia mais

TABUADA DAS OBJEÇÕES

TABUADA DAS OBJEÇÕES TABUADA DAS OBJEÇÕES Você já sentiu acuada, sem palavras ao ouvir alguma objeção de sua potencial iniciada!? As pessoas que você vai abordar são tão especiais quanto você e se elas disserem não, lembre-se

Leia mais

O criador de ilusões

O criador de ilusões O criador de ilusões De repente do escuro ficou claro, deu para ver as roupas brancas entre aventais e máscaras e foi preciso chorar, logo uma voz familiar misturada com um cheiro doce e agradável de

Leia mais

GJI 2 - Jardim de Infância da Figueira - 22 alunos de 4 e 5 anos - 19 de Maio

GJI 2 - Jardim de Infância da Figueira - 22 alunos de 4 e 5 anos - 19 de Maio GJI 2 - Jardim de Infância da Figueira - 22 alunos de 4 e 5 anos - 19 de Maio Monitora 1 Onde é que nós estamos? Alunos 1 Na Fábrica. Monitora 2 Mas em que espaço? Ora reparem à vossa volta. Alunos 2 Numa

Leia mais

GUIÃO DA ENTREVISTA. A Perfil sociodemográfico do cuidador informal

GUIÃO DA ENTREVISTA. A Perfil sociodemográfico do cuidador informal Data da entrevista: Numero: / / GUIÃO DA ENTREVISTA A Perfil sociodemográfico do cuidador informal 1) Género 2) Idade 3) Estado Civil Feminino Masculino 4) Composição do Agregado Familiar Anos Casado /União

Leia mais

Entrevista Rodrigo

Entrevista Rodrigo Entrevista 1.17 - Rodrigo (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Sonia Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 5 de dezembro de 2013 Horário: 15:05 Duração da entrevista:

Leia mais

Você já ouviu a história de uma tal "garota legal"? Bem, se não, deixeme contar uma história:

Você já ouviu a história de uma tal garota legal? Bem, se não, deixeme contar uma história: Você já ouviu a história de uma tal "garota legal"? Bem, se não, deixeme contar uma história: Uma garota legal é alguém que se dedica de alma e coração em um relacionamento. Ela é alguém que poderia esperar

Leia mais

ANTES NUNCA, DO QUE TARDE DEMAIS! Obra Teatral de Carlos José Soares

ANTES NUNCA, DO QUE TARDE DEMAIS! Obra Teatral de Carlos José Soares AN O ANTES NUNCA, DO QUE TARDE DEMAIS! Obra Teatral de Carlos José Soares o Literária ata Soares OC. ento Social. Dois casais discutem a vida conjugal, sofrendo a influências mútuas. Os temas casamento,

Leia mais

Essa data sempre será inesquecível. Seis de Março, 2016

Essa data sempre será inesquecível. Seis de Março, 2016 Essa data sempre será inesquecível. Seis de Março, 2016 Digamos onde acordou tudo alegre e assim permaneceu. Acho completamente impossível tentar descrever nas palavras o sentimento que sinto aqui dentro

Leia mais

Os Principais Tipos de Objeções

Os Principais Tipos de Objeções Os Principais Tipos de Objeções Eu não sou como você" Você tem razão, eu não estou procurando por pessoas que sejam como eu. Sou boa no que faço porque gosto de mim como eu sou. Você vai ser boa no que

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 3 Data: 18/10/2010 Hora: 19h00 Duração: 22:25 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Mestrado: 2º Ciclo em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Disciplina: Psicologia Educacional Docente: Doutor Nuno Corte Real

Mestrado: 2º Ciclo em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Disciplina: Psicologia Educacional Docente: Doutor Nuno Corte Real Mestrado: 2º Ciclo em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Disciplina: Psicologia Educacional Docente: Doutor Nuno Corte Real Tema: Elaboração de uma peça de teatro - Promoção da Saúde,

Leia mais

Protocolo da Entrevista a Anália

Protocolo da Entrevista a Anália Protocolo da Entrevista a Anália 1 Pedia-lhe que me contasse o que lhe aconteceu de importante desde que acabou a licenciatura até agora. Então, eu acabei o 4.º ano da licenciatura e tinha o 5.º ano que

Leia mais

Desde a sua construção, há cinco anos. O lar funciona há 4 anos. 1. Sou Vice-Provedor. Conforme os projectos, a minha intervenção varia.

Desde a sua construção, há cinco anos. O lar funciona há 4 anos. 1. Sou Vice-Provedor. Conforme os projectos, a minha intervenção varia. Entrevista A19 I Experiência no lar Há quanto tempo trabalha no lar? Desde a sua construção, há cinco anos. O lar funciona há 4 anos. 1 Qual é a sua função no lar? Sou Vice-Provedor. Conforme os projectos,

Leia mais

PROTOCOLO DA ENTREVISTA

PROTOCOLO DA ENTREVISTA [Legitimação da entrevista] Ent. Em relação ao primeiro bloco, o objetivo específico é conhecer as razões e motivações que levam a educadora a utilizar a metodologia do trabalho de projeto. A primeira

Leia mais

Dicas Crie um estilo pessoal

Dicas Crie um estilo pessoal Introdução Esse mini ebook foi feito especialmente para você que deseja conquistar lindas mulheres. Nas próximas páginas será compartilhado dicas práticas para que você conquiste mulheres de forma mais

Leia mais

Anexo IV. Guião de entrevista

Anexo IV. Guião de entrevista Anexo IV Guião de entrevista 72 Guião de entrevista 0. Apresentação e explicação da entrevista I. Ela e o passado: trajectória de vida Origem social e percepção da vida passada O que faziam os seus pais

Leia mais

Os fundamentos da paz

Os fundamentos da paz Os fundamentos da paz Uma entrevista com Prem Rawat Entrevista, Página 1 Entrevistadora: - É realmente uma honra para mim entrevistar alguém que viaja pelo mundo levando uma mensagem fundamental, uma mensagem

Leia mais

Identificação. FL12 Duração da entrevista 44:42 Data da entrevista Ano de Nascimento (Idade) 1975 (37) Local de nascimento/residência

Identificação. FL12 Duração da entrevista 44:42 Data da entrevista Ano de Nascimento (Idade) 1975 (37) Local de nascimento/residência 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 Identificação FL12 Duração da entrevista 44:42 Data da entrevista 21-11-2012 Ano de Nascimento (Idade) 1975 (37) Local de nascimento/residência

Leia mais

Este é o vosso tempo Este é o vosso tempo, Página 1

Este é o vosso tempo Este é o vosso tempo, Página 1 Este é o vosso tempo! Este é o vosso tempo, Página 1 Há uma coisa muito simples de que quero falar. Eu sei que as pessoas vieram para ouvir falar de paz. Já lá irei. Porque isso não é difícil, isso é fácil.

Leia mais

-Oi Vô! Vamos pra água? -Calma! Ainda tem que pintar a canoa!

-Oi Vô! Vamos pra água? -Calma! Ainda tem que pintar a canoa! Sabedoria do mar Pesquisa: Fábio G. Daura Jorge, Biólogo. Leonardo L. Wedekin, Biólogo. Natália Hanazaki, Ecóloga. Roteiro: Maurício Muniz Fábio G. Daura Jorge Ilustração: Maurício Muniz Apresentação Esta

Leia mais

À procura do inato !!!!!!!!!!!!!!

À procura do inato !!!!!!!!!!!!!! À procura do inato Prem Rawat foi convidado a falar no Teatro Verdi de Pádua, em Itália, sob o patrocínio do Presidente da República Italiana, do Ministério da Justiça, da Região de Veneto e da Província

Leia mais

Não saber agendar sessões e não conseguir fazer contatos. -

Não saber agendar sessões e não conseguir fazer contatos. - 15 Motivos 1. Não saber agendar sessões e não conseguir fazer contatos. - recebe toda uma orientação e suporte para aprender a abordar os mais diferentes 4pos de pessoas nas mais diversas situações. A

Leia mais

www. brunopinheiro.me

www. brunopinheiro.me >>SE VOCÊ ESTA PENSANDO EM ENTRAR NA INTERNET PENSANDO EM VENDER, VAI SE DAR MAL >> ENTRE PENSANDO EM CONQUISTAR CLIENTES CONQUISTE, EDUCANDO-OS >> QUANDO VOCÊ CONQUISTA UM CLIENTE, VOCÊ TEM UM MULTICOMPRADOR

Leia mais

Copycat Chronogirl. Os vilões espalham o terror! Inclui duas histórias!

Copycat Chronogirl. Os vilões espalham o terror! Inclui duas histórias! 2 2 As Aventuras de Ladybug As Aventuras de Ladybug As Aventuras de Ladybug Lê as histórias dos teus super-heróis favoritos! O Theo tem uma paixoneta pela Ladybug e morre de ciúmes do Gato Noir. O Falcão-Traça

Leia mais

SOUSA GALITO, Maria (2009). Entrevista ao Dr. Francisco Mantero. CI-CPRI, E T-CPLP, º1, pp. 1-5.

SOUSA GALITO, Maria (2009). Entrevista ao Dr. Francisco Mantero. CI-CPRI, E T-CPLP, º1, pp. 1-5. SOUSA GALITO, Maria (2009). Entrevista ao Dr. Francisco Mantero. CI-CPRI, E T-CPLP, º1, pp. 1-5. E T-CPLP: Entrevistas sobre a CPLP CI-CPRI Entrevista ao Dr. Francisco Mantero Secretário-geral do Conselho

Leia mais

Era domingo e o céu estava mais

Era domingo e o céu estava mais Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se possa imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex Praticante Denise Local: Núcleo de Arte Albert Einstein Data: 03.12.2013 Horário: 10 h30 Duração da entrevista: 1h.

Leia mais

Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/ :19:05 11/06/ :19:05

Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/ :19:05 11/06/ :19:05 Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/2012 16:19:05 Minha_Vida_Agora.indd 8 11/06/2012 16:19:06 1 Meu nome é Elizabeth, mas ninguém nunca me chamou assim. Meu pai deu uma olhada em mim quando nasci e

Leia mais

Mirar. Nichos.

Mirar. Nichos. Mirar Nichos 1 MIRAR IDENTIFICANDO SEU NICHO Nicho é Sobre Paixão e Negócios O ideal é que você tenha um nicho claro, mas você até pode trabalhar com dois: a) O Nicho Ganha Pão b) O Nicho Paixão Que fique

Leia mais

UMA HISTÓRIA PARA CLARICE

UMA HISTÓRIA PARA CLARICE UMA HISTÓRIA PARA CLARICE Patrícia Lino* Contarei uma história, sempre gostei de as contar. Esta história é sobre Clarice, conheceis Clarice, não, ora como não, resolvamos então o problema: escutai com

Leia mais

coleção Conversas #21 - ABRIL e t m o se? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #21 - ABRIL e t m o se? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. Sou bem que ele mais v coleção Conversas #21 - ABRIL 2015 - m o c está l e g i o h a que e l apenas por in e t. er e s se? Será Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

Leia mais

Os e mails de Amy começaram no fim de julho e continuaram

Os e mails de Amy começaram no fim de julho e continuaram CAPÍTULO UM Os e mails de Amy começaram no fim de julho e continuaram chegando durante todo o verão. Cada um deixava Matthew um pouco mais tenso: Para: mstheworld@gmail.com Assunto: Estou feliz! Acabo

Leia mais

Consultoria em Vendas Online Do Home Office ao seu Primeiro Escritório e Equipe

Consultoria em Vendas Online Do Home Office ao seu Primeiro Escritório e Equipe Consultoria em Vendas Online Do Home Office ao seu Primeiro Escritório e Equipe Alerta: Vamos falar sobre EMPRESA não sobre ganhar dinheiro online Metas para esse treinamento: 01 - Apresentar o melhor

Leia mais

UMA HISTÓRIA DE AMOR

UMA HISTÓRIA DE AMOR UMA HISTÓRIA DE AMOR Nunca fui de acreditar nessa história de amor "á primeira vista", até conhecer Antonio. Eu era apenas uma menina, que vivia um dia de cada vez sem pretensões de me entregar novamente,

Leia mais

Actividades. portefólio( )

Actividades. portefólio( ) Categoria Sub-categoria Unidades de registo Ent. Actividades Com os profissionais: Com a profissional, ela orientou-nos sobre todo o processo( ) A3 -Explicação do processo de rvcc A primeira sessão foi

Leia mais

Você Gostaria que Pessoalmente Eu Te Ajudasse a Dobrar, Triplicar ou Talvez Quadruplicar Suas Vendas, Sem te cobrar nada por isso?

Você Gostaria que Pessoalmente Eu Te Ajudasse a Dobrar, Triplicar ou Talvez Quadruplicar Suas Vendas, Sem te cobrar nada por isso? Você Gostaria que Pessoalmente Eu Te Ajudasse a Dobrar, Triplicar ou Talvez Quadruplicar Suas Vendas, Sem te cobrar nada por isso? Do escritório de Natanael Oliveira São Caetano do Sul São Paulo Julho

Leia mais

Projeto Intermunicipal Ruas da Lezíria

Projeto Intermunicipal Ruas da Lezíria Município do Cartaxo Agrupamento Marcelino Mesquita Escola Básica do 1.º ciclo n.º 2 do Cartaxo Projeto Intermunicipal Ruas da Lezíria Ano Letivo 2011/2012 Turma 2.º A Bilhete de Identidade e se a turma

Leia mais

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 1 Altos da Serra Novela de Fernando de Oliveira Escrita por Fernando de Oliveira Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 2 CENA 01. CAPELA / CASAMENTO. INTERIOR.

Leia mais

Dança ao ritmo da existência

Dança ao ritmo da existência www.possibilidade.pt Dança ao ritmo da existência! Dança ao ritmo da existência, Página 1 Aquilo que eu gostava de vos dizer é algo que, quando eu era muito novo, ouvia o meu pai dizer quando discursava.

Leia mais

Leitura e Mediação Pedagógica

Leitura e Mediação Pedagógica Protocolo Colaborador: ######## 66 Leitura e Mediação Pedagógica AC Pesquisador: Paula Maria Cobucci Ribeiro Dias Transcrição (1) P: As coisas mudam ou não mudam? Olha só: tem umas coisas boas. Olha só.

Leia mais

Dança ao ritmo da existência

Dança ao ritmo da existência www.possibilidade.pt Dança ao ritmo da existência! Dança ao ritmo da existência, Página 1 Aquilo que eu gostava de vos dizer é algo que, quando eu era muito novo, ouvia o meu pai dizer quando discursava.

Leia mais

Capítulo 4. É bom estar de volta. Sabia que ele iria voltar. Só passou algum tempo. Aquilo que me transformou permitiu-me visualizar o Mundo.

Capítulo 4. É bom estar de volta. Sabia que ele iria voltar. Só passou algum tempo. Aquilo que me transformou permitiu-me visualizar o Mundo. Capítulo 4 É bom estar de volta Sabia que ele iria voltar. Só passou algum tempo. Aquilo que me transformou permitiu-me visualizar o Mundo. Só queria que fosses feliz. Tens de ouvir uma coisa. O nosso

Leia mais

79 Dias. por. Ton Freitas

79 Dias. por. Ton Freitas 79 Dias por Ton Freitas Registro F.B.N.: 684988 Contato: ton.freitas@hotmail.com INT. HOSPITAL/QUARTO - DIA Letreiro: 3 de março de 1987. HELENA, branca, 28 anos, está grávida e deitada em uma cama em

Leia mais

Arrasando no Fechamento

Arrasando no Fechamento Arrasando no Fechamento Nada acontece até que alguém venda algo. Mary Kay Ash Por que o Fechamento na Sessão é TÃO IMPORTANTE? Muitas vezes fazemos sessões maravilhosas e conseguimos realmente encantar

Leia mais

Alô terroristas? 07-Jan-2009

Alô terroristas? 07-Jan-2009 Alô terroristas? 07-Jan-2009 As bombas que caem neste momento na Faixa de Gaza e que matam cada vez mais civis são acompanhadas de panfletos enviados por Israel.Num desses panfletos faz-se um apelo para

Leia mais

H Gostava que começasses por falar do teu início de carreira e que te reportasses às dificuldades que sentiste nesse percurso.

H Gostava que começasses por falar do teu início de carreira e que te reportasses às dificuldades que sentiste nesse percurso. H Gostava que começasses por falar do teu início de carreira e que te reportasses às dificuldades que sentiste nesse percurso. M Há vários tipos de dificuldades. Posso começar por aquela que é lógica que

Leia mais

10 DICAS PARA AUMENTAR SEU INÍCIOS!!!

10 DICAS PARA AUMENTAR SEU INÍCIOS!!! 10 DICAS PARA AUMENTAR SEU INÍCIOS!!! Internamente usamos a expressão entrevista de início. Não use esta expressão com as potenciais iniciadas, porque elas não sabem o que é isso!! Para suas potenciais

Leia mais

Children s Perception of Interparental Conflict Scale (CPIC)

Children s Perception of Interparental Conflict Scale (CPIC) Children s Perception of Interparental Conflict Scale (CPIC) Grych, Seid & Fincham (1992) Versão Portugue sa: Octávio Moura Rute Andrade dos Santos Paula Mena Matos (2006, 2010) Referências Bibliográficas

Leia mais

coleção Conversas #24 Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #24 Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #24 Eu Posso sou me G ay. curar? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo de facilitar

Leia mais

Claro que diziam isto em voz baixa, mas ela ouvia-os e ficava muito triste.

Claro que diziam isto em voz baixa, mas ela ouvia-os e ficava muito triste. Era uma vez uma princesa muito bonita mas que sofria imenso por ser baixinha Sempre que ia passear as outras crianças troçavam: É pequenina como um cogumelo, baixinha como a relva É baixinha demais para

Leia mais

Uma lição de vida. Graziele Gonçalves Rodrigues

Uma lição de vida. Graziele Gonçalves Rodrigues Uma lição de vida Graziele Gonçalves Rodrigues Ele: Sente sua falta hoje na escola, por que você não foi? Ela: É, eu tive que ir ao médico. Ele: Ah, mesmo? Por que? Ela: Ah, nada. Consultas anuais, só

Leia mais

Modo de vida antigamente na Ilha São Jorge

Modo de vida antigamente na Ilha São Jorge Modo de vida antigamente na Ilha São Jorge Antigamente Segundo as entrevistas que fizemos, a vida em São Jorge não era nada fácil. As famílias, eram muito numerosas, umas tinham 10 filhos outras tinham

Leia mais

Transcrição da Entrevista Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 3

Transcrição da Entrevista Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 3 Transcrição da Entrevista Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 3 [Sexo: homem] Entrevistador: Boa tarde! Entrevistado: Boa tarde. Entrevistador: Vamos

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA COM OS CALOUROS 2016

RELATÓRIO DA PESQUISA COM OS CALOUROS 2016 RELATÓRIO DA PESQUISA COM OS CALOUROS 2016 Por Elane Dalpiaz O Setor de Ciências Sociais Aplicadas (SCSA), da Universidade Federal do Paraná, pelo terceiro ano consecutivo, realizou uma pesquisa com os

Leia mais

Transcrição da Entrevista Exploratória. Diretora do Centro de Formação de Escolas de Torres Vedras e Lourinhã (CFETVL)

Transcrição da Entrevista Exploratória. Diretora do Centro de Formação de Escolas de Torres Vedras e Lourinhã (CFETVL) Anexo 1 Transcrição da Entrevista Exploratória Entrevistada: Diretora do Centro de Formação de Escolas de Torres Vedras e Lourinhã (CFETVL) Drª Élia Morais - No âmbito do meu trabalho de investigação,

Leia mais

Minha História de amor

Minha História de amor Minha História de amor Hoje eu vou falar um pouco sobre a minha história de amor! Bem, eu namoro à distância faz algum tempinho. E não é uma distância bobinha não, são 433 km, eu moro em Natal-Rn, e ela

Leia mais

Jardim de Infância Azurva 2 12 crianças - 3, 4 e 5 anos

Jardim de Infância Azurva 2 12 crianças - 3, 4 e 5 anos Jardim de Infância Azurva 2 12 crianças - 3, 4 e 5 anos Esta sessão, tratando-se de crianças do pré-escolar, considerou-se pertinente fazer algumas adaptações. Pensou-se que seria conveniente sentarem-se,

Leia mais

Ilustrações de L. Bandeira

Ilustrações de L. Bandeira Ilustrações de L. Bandeira maior brejo do mundo - MIOLO.indd 3 20/11/2012 14:22:17 Ofereço este trabalho aos amigos Valter e Rosangela, pois se fazem criança e brincam comigo nos momentos mais difíceis

Leia mais

(Ex. vice-presidente do Conselho Executivo) Como se constitui este Agrupamento, como surgiu. Porque surgiu?

(Ex. vice-presidente do Conselho Executivo) Como se constitui este Agrupamento, como surgiu. Porque surgiu? Protocolo da entrevista Professora Cristina EC (Ex. vice-presidente do Conselho Executivo) Como se constitui este Agrupamento, como surgiu. Porque surgiu? Os Agrupamentos horizontais apareceram com a possível

Leia mais

TRANSCRIÇÃO. Metodologias de Investigação em Educação. Professor Doutor J. António Moreira

TRANSCRIÇÃO. Metodologias de Investigação em Educação. Professor Doutor J. António Moreira DESCRIÇÃO DA AMOSTRA: Docente Escola Básica 2, 3 nº 2 de Elvas, pertence ao quadro do agrupamento. TRANSCRIÇÃO DA ENTREVISTA: Muito obriga pela sua disponibilide. A entrevista terá uma duração curta. Gostaria

Leia mais

Análise das Interacções verbais Abordagens antropológica, linguística e sociológica

Análise das Interacções verbais Abordagens antropológica, linguística e sociológica Análise das Interacções verbais Abordagens antropológica, linguística e sociológica Sessão 7 Condicionamentos, regras e normas das interacções verbais FCSH 2º semestre 2011-2012 FIGURAÇÃO ( FACEWORK )

Leia mais

DISSUASÃO. DESCRIMiNALIZAÇÃO. Da Estratégia à Tática 15 ANOS DEPOIS. Cristina Sousa Santos Psicóloga Técnica Superior na CDT de Faro

DISSUASÃO. DESCRIMiNALIZAÇÃO. Da Estratégia à Tática 15 ANOS DEPOIS. Cristina Sousa Santos Psicóloga Técnica Superior na CDT de Faro DISSUASÃO Da Estratégia à Tática Cristina Sousa Santos Psicóloga Técnica Superior na CDT de Faro DESCRIMiNALIZAÇÃO Porto, 8 e 9 de Novembro de 2016 15 ANOS DEPOIS Beja, 9 de Julho de 2001 Eu: Bom Dia C.!

Leia mais

OUTUBRO Quarta-feira Os meus pais estão sempre a dizer que o mundo não gira à minha volta, mas às vezes pergunto-me se não girará MESMO.

OUTUBRO Quarta-feira Os meus pais estão sempre a dizer que o mundo não gira à minha volta, mas às vezes pergunto-me se não girará MESMO. OUTUBRO Quarta-feira Os meus pais estão sempre a dizer que o mundo não gira à minha volta, mas às vezes pergunto-me se não girará MESMO. Quando era pequeno, vi um filme sobre um homem que tinha sido secretamente

Leia mais

COMEÇA JÁ A LER LANÇAMENTO MUNDIAL!

COMEÇA JÁ A LER LANÇAMENTO MUNDIAL! COMEÇA JÁ A LER LANÇAMENTO MUNDIAL! 01.11.16 A mãe está sempre a dizer que eu tenho muita sorte por ter a avó Nana a olhar mim, lá do céu. Acho que ela diz isso para me fazer sentir bem, mas eu tenho um

Leia mais

MÃE, QUANDO EU CRESCER...

MÃE, QUANDO EU CRESCER... MÃE, QUANDO EU CRESCER... Dedico este livro a todas as pessoas que admiram e valorizam a delicadeza das crianças! Me chamo Carol, mas prefiro que me chamem de Cacau, além de ser um apelido que acho carinhoso,

Leia mais

Descubra o Poder do VERMELHO

Descubra o Poder do VERMELHO Descubra o Poder do VERMELHO Por que ser Mary Kay? O que você fez para chegar até aqui? Você tem desejo ardente por esta carreira maravilhosa? Quando você será diretora? Mary Kay Ash já dizia... Se você

Leia mais

Protocolo da primeira entrevista

Protocolo da primeira entrevista Ent: Boa tarde, antes de mais gostaria de agradecer a sua colaboração ao longo da minha prática pedagógica e também por ter aceite realizar esta entrevista. Ah Gostaria, ainda, que escolhesse um nome fictício,

Leia mais

Oficina de Comunicação#3

Oficina de Comunicação#3 Oficina de Comunicação#3 quatro reações a uma crítica Duas formas de avaliar uma situação Os quatro passos da cnv Culpar ao outro / Culpar a si mesmo / Hones1dade / Empa1a Crí1ca x Analí1ca Observação

Leia mais

A novela chegou ao fim. O atacante Robinho foi apresentado pelo Santos no início da

A novela chegou ao fim. O atacante Robinho foi apresentado pelo Santos no início da Volta para a casa: Robinho é apresentado e já quer jogar clássico Presidente entrega a camisa 7 ao ídolo do Santos, que já se coloca à disposição de Oswaldo de Oliveira para o duelo com o Corinthians,

Leia mais

Ken Robinson. com Lou Aronica O ELEMENTO. Tradução de Ângelo dos Santos Pereira

Ken Robinson. com Lou Aronica O ELEMENTO. Tradução de Ângelo dos Santos Pereira Ken Robinson com Lou Aronica O ELEMENTO Tradução de Ângelo dos Santos Pereira P Índice Agradecimentos...7 Introdução...11 Capítulo Um O Elemento...15 Capítulo Dois Pensar Diferente...39 Capítulo Três Para

Leia mais

Poucos são os casais que, em fase de namoro, falam entre si da forma de. educar os filhos que terão e quais as expectativas dos resultados alcançados

Poucos são os casais que, em fase de namoro, falam entre si da forma de. educar os filhos que terão e quais as expectativas dos resultados alcançados Refletindo sobre a Parentalidade em Portugal Parentalidade Privada/ efeitos públicos Alexandra Soares A vida não refletida, não merece ser vivida" Sócrates Crónica: A opinião desta mulher Poucos são os

Leia mais

Sabia que a Mariana era simpática pelo que me diziam. E, claro, tambémé muito bonita. Aminha

Sabia que a Mariana era simpática pelo que me diziam. E, claro, tambémé muito bonita. Aminha Por Sara Oliveira se conheciam antes de ser desafiadas para esta produção? Débora Monteiro Já Conhecemonos há cerca de duas ou três semanas, num evento da Adidas, em Lisboa. Essa foi a primeira vez em

Leia mais

UnitedHealth Group Our Culture Video Portuguese

UnitedHealth Group Our Culture Video Portuguese UnitedHealth Group Our Culture Video Portuguese O que faz a UnitedHealth Group uma opção irresistível de carreira? Nossa Cultura é composta de cinco valores fundamentais. Integridade Compaixão Relacionamentos

Leia mais

Ligue o som e clique pra avançar QUANDO O TEU(TUA) FILHO(A) DISSER: PAI, MÃE NÃO SE METAM NA MINHA VIDA!

Ligue o som e clique pra avançar QUANDO O TEU(TUA) FILHO(A) DISSER: PAI, MÃE NÃO SE METAM NA MINHA VIDA! Ligue o som e clique pra avançar QUANDO O TEU(TUA) FILHO(A) DISSER: PAI, MÃE NÃO SE METAM NA MINHA VIDA! Texto criado por um sacerdote. Hoje que estou aprofundando meus estudos teológicos na Família, seus

Leia mais

Eu queria desejar a você toda a felicidade do mundo e Obrigado, vô.

Eu queria desejar a você toda a felicidade do mundo e Obrigado, vô. Parabéns para o Dan Tocou o telefone lá em casa. Meu pai atendeu na sala. Alô. Meu avô, pai do meu pai, do outro lado da linha, fez voz de quem não gostou da surpresa. Eu liguei pra dar parabéns ao Dan.

Leia mais

Lembrando que não estou distribuindo nenhum manual, apenas repassando o que encontrei disponível na internet, ok! :wink:

Lembrando que não estou distribuindo nenhum manual, apenas repassando o que encontrei disponível na internet, ok! :wink: Manual básico mecânica de motos! Postado por Luciano - 2006/05/12 13:47 Pessoal, ai vai um exelente manual de mecânica de motos! http://www.4shared.com/dir/550706/a203c34/manuais.html Lembrando que não

Leia mais

KYLE GRAY. Boas Vibrações. Práticas e Exercícios Espirituais para Elevar a Sua Energia. Tradução de: Elsa T. S. Vieira. Pergaminho

KYLE GRAY. Boas Vibrações. Práticas e Exercícios Espirituais para Elevar a Sua Energia. Tradução de: Elsa T. S. Vieira. Pergaminho Boas Vibrações KYLE GRAY Boas Vibrações Práticas e Exercícios Espirituais para Elevar a Sua Energia Tradução de: Elsa T. S. Vieira Pergaminho Sentir as vibrações A energia não pode ser criada ou destruída,

Leia mais

UNIBERTSITATERA SARTZEKO PROBAK 2016ko EKAINA. Este exame tem duas opções. Deve responder a uma delas.

UNIBERTSITATERA SARTZEKO PROBAK 2016ko EKAINA. Este exame tem duas opções. Deve responder a uma delas. ko EKAINA JUNIO Este exame tem duas opções. Deve responder a uma delas. Não se esqueça de incluir o código em cada uma das folhas de exame. A presente prova consta dum texto e quatro itens. Leia com atenção

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 7 Data: 22/10/2010 Hora: 19h30 Duração: 30:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA A menina PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA menina alegre e muito curiosa. O que a diferenciava das outras crianças é que desde muito pequenina ela passava horas na Floresta do Sol conversando

Leia mais

coleção Conversas #5 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #5 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. coleção Conversas #5 Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo de facilitar diálogos que muitas vezes podem

Leia mais

ANEXO I. Assinale a resposta pretendida com um X. 1 Faixa Etária Menos de 30 anos De 30 a 40 De 41 a 50 Mais de 50 anos. 2 Género Masculino Feminino

ANEXO I. Assinale a resposta pretendida com um X. 1 Faixa Etária Menos de 30 anos De 30 a 40 De 41 a 50 Mais de 50 anos. 2 Género Masculino Feminino ANEXO I INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO Este questionário é composto por 33 questões e tem como propósito recolher informações sobre os fatores motivacionais e as suas incidências no quotidiano laboral. Este

Leia mais

INTERVENÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SESSÃO DE REGRESSÃO DE MEMÓRIA

INTERVENÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SESSÃO DE REGRESSÃO DE MEMÓRIA INTERVENÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SESSÃO DE REGRESSÃO DE MEMÓRIA IDENTIFICAÇÃO DO PERSONAGEM 1- Inicial: Cliente pode começar pelo personagem, pelo local, pela situação, pelo sentimento, pela sensação

Leia mais

Bárbara uma mulher de 25 anos, queria atrasar o livro de uma escritora famosa chamada Natália, Bárbara queria contar uns segredos bombásticos antes

Bárbara uma mulher de 25 anos, queria atrasar o livro de uma escritora famosa chamada Natália, Bárbara queria contar uns segredos bombásticos antes O ATAQUE NA PISCINA Bárbara uma mulher de 25 anos, queria atrasar o livro de uma escritora famosa chamada Natália, Bárbara queria contar uns segredos bombásticos antes de Natália, Bárbara não queria que

Leia mais

COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS

COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS Ninguém acorda todos os dias sentindo-se entusiasmado. Entusiasmo é algo que todos nós temos que trabalhar para conquistar.

Leia mais

Real Brazilian Conversations #21 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com

Real Brazilian Conversations #21 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com Subjects on this conversation: How it is like to live in Uberlândia MG. Context: In this conversation André talks to his aunt Edmárcia, about the city of Uberlândia, in Minas Gerais state. She tells us

Leia mais

ANEXOS. Pedro André Pinho Gomes Impacto da Cultura sob os Valores Sociais: Estudo Comparativo com Portugueses a Residir em Macau e em Portugal

ANEXOS. Pedro André Pinho Gomes Impacto da Cultura sob os Valores Sociais: Estudo Comparativo com Portugueses a Residir em Macau e em Portugal ANEXOS i ANEXO 1: Medida de Valores Sociais: versão reduzida do PVQ (Portrait Values Questionaire; Schwartz, 2001 in Ramos, 2006) O presente questionário faz parte de um estudo empírico que está a ser

Leia mais

Amor & Sociologia Cultural - Fernando Pessoa

Amor & Sociologia Cultural - Fernando Pessoa Page 1 of 5 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Sociologia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Amor & Sociologia

Leia mais