NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES"

Transcrição

1 NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES Publicação Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de /07/78 Alterações/Atualizações D.O.U Portaria SSMT n.º 07, de 15 de março de /03/83 Portaria SSMT n.º 12, de 06 de junho de /06/83 Portaria SSMT n.º 18, de 26 de julho de /07/83 Portaria SSMT n.º 19, de 26 de julho de /07/83 Portaria SSMT n.º 08, de 07 de março de /03/85 Portaria MTb n.º 3.032, de 15 de fevereiro de /02/90 Portaria DNSST n.º 03, de 01 de julho de /07/92 Portaria DNSST n.º 07, de 05 de outubro de /10/92 Portaria SSST n.º 13, de 17 de setembro de /09/93 Portaria SSST n.º 23, de 27 de dezembro de 1994 Rep. 26/04/95 Portaria SSST n.º 24, de 29 de dezembro de /12/94 Portaria SSST n.º 06, de 14 de agosto de /08/95 Portaria SSST n.º 08, de 08 de maio de 1996 Rep. 13/05/96 Portaria SSST n.º 17, de 25 de junho de /06/96 Portaria SSST n.º 08, de 24 de março de 1997 Rep. 03/04/97 Portaria SSST n.º 12, de 06 de maio de /05/97 Portaria SSST n.º 18, de 30 de março de 1998 Rep. 03/09/98 Portaria SSST n.º 20, de 17 de abril de 1998 Retif. 20/04/98 Portaria SSST n.º 26, de 06 de maio de /05/98 Portaria SIT n.º 04, de 06 de outubro de /10/99 Portaria SIT n.º 35, de 26 de dezembro de /08/00 Portaria SIT n.º 08, de 21 de fevereiro de /02/01 Portaria SIT n.º 31, de 20 de dezembro de /12/01 Portaria SIT n.º 01, de 17 de janeiro de /01/02 Portaria SIT n.º 18, de 12 de julho de /07/02 Portaria SIT n.º 70, de 12 de março de /03/04 Portaria SIT n.º 82, de 01 de junho de /06/04 Portaria SIT n.º 94, de 17 de agosto de /08/04 Portaria SIT n.º 114, de 17 de janeiro de /01/05 Portaria SIT n.º 126, de 03 de junho de /06/05 Portaria SIT n.º 127, de 16 de junho de /06/05 Portaria SIT n.º 160, de 19 de abril de /04/06 Portaria SIT n.º 166, de 30 de maio de /05/06 Portaria SIT n.º 178, de 21 de setembro de /09/06 Portaria SIT n.º 38, de 21 de fevereiro de /02/08 Portaria SIT n.º 44, de 09 de abril de /04/08 Portaria MTE n.º 191, de 15 de abril de /04/08 Portaria SIT n.º 277, de 06 de outubro de /10/11 Portaria SIT n.º 298, de 11 de janeiro de /01/12 Portaria SIT n.º 319, de 15 de maio de /05/12 Portaria SIT n.º 2.033, de 07 de dezembro de /12/12 Portaria MTE n.º 591, de 28 de abril de /04/14 Portaria MTE n.º 11, de 09 de janeiro de /01/15 Portaria MTE n.º 882, de 1º de julho de /07/15 (Redação dada pela Portaria n.º 3, de 1º de julho de 1992) 28.1 FISCALIZAÇÃO A fiscalização do cumprimento das disposições legais e/ou regulamentares sobre segurança e saúde do trabalhador será efetuada obedecendo ao disposto nos Decretos n.º , de 15/03/65, e n.º , de 26/07/89, no Título VII da CLT e no 3º do art. 6º da Lei n.º 7.855, de 24/10/89 e nesta Norma Regulamentadora. (Alterado pela Portaria n.º 7, de 05 de outubro de 1992)

2 Aos processos resultantes da ação fiscalizadora é facultado anexar quaisquer documentos, quer de pormenorização de fatos circunstanciais, quer comprobatórios, podendo, no exercício das funções de inspeção do trabalho, o agente de inspeção do trabalho usar de todos os meios, inclusive audiovisuais, necessários à comprovação da infração O agente da inspeção do trabalho deverá lavrar o respectivo auto de infração à vista de descumprimento dos preceitos legais e/ou regulamentares contidos nas Normas Regulamentadoras urbanas e rurais, considerando o critério da dupla visita, elencados no Decreto n.º , de 15/03/65, no Título VII da CLT e no 3º do art. 6º da Lei n.º 7.855, de 24/10/89. (Alterado pela Portaria n.º 7, de 05 de outubro de 1992) O agente da inspeção do trabalho, com base em critérios técnicos, poderá notificar os empregadores concedendo prazos para a correção das irregularidades encontradas O prazo para cumprimento dos itens notificados deverá ser limitado a, no máximo, 60 (sessenta) dias A autoridade regional competente, diante de solicitação escrita do notificado, acompanhada de exposição de motivos relevantes, apresentada no prazo de 10 dias do recebimento da notificação, poderá prorrogar por 120 (cento e vinte) dias, contados da data do Termo de Notificação, o prazo para seu cumprimento. (Alterado pela Portaria n.º 7, de 05 de outubro de 1992) A concessão de prazos superiores a 120 (cento e vinte) dias fica condicionada à prévia negociação entre o notificado e o sindicato representante da categoria dos empregados, com a presença da autoridade regional competente. (Alterado pela Portaria n.º 7, de 05 de outubro de 1992) A empresa poderá recorrer ou solicitar prorrogação de prazo de cada item notificado até no máximo 10 (dez) dias a contar da data de emissão da notificação Poderão ainda os agentes da inspeção do trabalho lavrar auto de infração pelo descumprimento dos preceitos legais e/ou regulamentares sobre segurança e saúde do trabalhador, à vista de laudo técnico emitido por engenheiro de segurança do trabalho ou médico do trabalho, devidamente habilitado EMBARGO OU INTERDIÇÃO Quando o agente da inspeção do trabalho constatar situação de grave e iminente risco à saúde e/ou integridade física do trabalhador, com base em critérios técnicos, deverá propor de imediato à autoridade regional competente a interdição do estabelecimento, setor de serviço, máquina ou equipamento, ou o embargo parcial ou total da obra, determinando as medidas que deverão ser adotadas para a correção das situações de risco. (Alterado pela Portaria n.º 7, de 05 de outubro de 1992) A autoridade regional competente, à vista de novo laudo técnico do agente da inspeção do trabalho, procederá à suspensão ou não da interdição ou embargo. (Alterado pela Portaria n.º 7, de 05 de outubro de 1992) A autoridade regional competente, à vista de relatório circunstanciado, elaborado por agente da inspeção do trabalho que comprove o descumprimento reiterado das disposições legais e/ou regulamentares sobre segurança e saúde do trabalhador, poderá convocar representante legal da empresa para apurar o motivo da irregularidade e propor solução para corrigir as situações que estejam em desacordo com exigências legais. (Alterado pela Portaria n.º 7, de 05 de outubro de 1992) Entende-se por descumprimento reiterado a lavratura do auto de infração por 3 (três) vezes no tocante ao descumprimento do mesmo item de norma regulamentadora ou a negligência do empregador em cumprir as disposições legais e/ou regulamentares sobre segurança e saúde do trabalhador, violando-as reiteradamente, deixando de atender às advertências, intimações ou sanções e sob reiterada ação fiscal por parte dos agentes da inspeção do trabalho PENALIDADES As infrações aos preceitos legais e/ou regulamentadores sobre segurança e saúde do trabalhador terão as penalidades aplicadas conforme o disposto no quadro de gradação de multas (Anexo I), obedecendo às infrações previstas no quadro de classificação das infrações (Anexo II) desta Norma. (Alterado pela Portaria n.º 7, de 05 de outubro de 1992)

3 Em caso de reincidência, embaraço ou resistência à fiscalização, emprego de artifício ou simulação com o objetivo de fraudar a lei, a multa será aplicada na forma do art. 201, parágrafo único, da CLT, conforme os seguintes valores estabelecidos: (Alterado pela Portaria n.º 7, de 05 de outubro de 1992) VALOR DA MULTA (em UFIR) Segurança do Trabalho Medicina do Trabalho ANEXO I (Alterado pela Portaria n.º 3, de 1º de julho de 1992) GRADAÇÃO DE MULTAS (EM BTN) Número de Empregados SEGURANÇA DO TRABALHO MEDICINA DO TRABALHO I 1 I 2 I 3 I 4 I 1 I 2 I 3 I Mais de Número de Empregados ANEXO IA (Inserido pela Portaria n.º 319, de 15 de maio de 2012) Valor das multas específicas de trabalho portuário (NR - 29) GRADAÇÃO DAS MULTAS EM REAIS (R$) SEGURANÇA DO TRABALHO I 1 I 2 I 3 I 4 Mínimo Máximo Mínimo Máximo Mínimo Máximo Mínimo Máximo ,00 665, , , , , , , ,27 757, , , , , , , ,46 878, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,34 Mais de , , , , , , , ,00 MEDICINA DO TRABALHO Número de I Empregados 1 I 2 I 3 I 4 Mínimo Máximo Mínimo Máximo Mínimo Máximo Mínimo Máximo ,00 390,63 616,98 765,75 926, , , , ,55 454,52 766,66 914, , , , , ,44 529,37 915, , , , , , ,28 604, , , , , , , ,12 679, , , , , , , ,96 753, , , , , , ,17

4 ,80 826, , , , , , ,14 Mais de ,82 903, , , , , , ,00 ANEXO II NORMAS REGULAMENTADORAS - NR (Última Alteração: Portaria MTE n.º 882, de 1º julho de 2015) NR 1 ( ) 1.7. a S 1.7. b S 1.7. c I S 1.7. c II S 1.7. c III M 1.7. c IV S 1.7. d S 1.7. e S NR 3 ( ) S S S NR 4 ( ) S S S S S S S S S S S S S S S S S S NR 5 ( ) S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S h S j S S S S S S S S S NR 6 ( ) S S a S b S c S d S e S f S h S a S c S d S e S g S h S i S k S S S S S NR 7 ( ) M

5 M M M a M b M c M d M a M b M a M b M c M d M e M a M b M M M M M a M a M b M b M M M M M M M M M M M M M M M M M M NR 8 ( ) S S S S S S S S S S S NR 9 ( ) S S S a S b S c S d S S S S S S a S b S c S d S e S f S S a S b S c S d S e S f S g S h S S S S S S a S b S c S d S S S S S S S S S S S NR 9 - Anexo I3 S I3 S I3 S I3 S I4 S I4 S I3 S I4 S I4 S I3 S I4 S NR 10 ( ) S S S S a S b S c S d S e S f S g S S a S b S S S

6 S S S S S S S S S S S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S M S S S S S S S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S S S S S S S S S S S S S S S S S S S NR 11 ( ) S S S S S S S S S M S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S NR 12 ( ) S S S S S S S S S S a S

7 12.9. b S c S S S S S S S S S a S b S c S d S e S f S a S b S c S d S e S S S S S a S b S c S a S b S c S S a S b S c S d S e S S a S b S c S d S e S f S g S a S b S c S a S b S S S S S a S b S c S d S S S S S a S b S S S S a S b S c S d S e S f S S S S a S b S a S b S c S a S b S c S S S S S a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S k S l S S S S S S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S a S b S c S S S a S b S c S S S S S S S S S S S a S b S c S

8 d S S S S a S b S c S d S e S S S a S b S c S a S b S c S d S e S f S g S a S b S c S d S e S a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S k S l S S a S b S S S S a S b S S S a S b S S S S S S S S S S S S S S S S S a S b S S S a S b S c S d S e S f S g S h S a S b S c S d S e S S S S S S S a S b S c S S S S S S S S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S h S S S a S b S c S d S e S a S b S c S d S e S f S S S S S S a S b S c S S a S b S S S

9 a S b S c S d S a S b S a S b S c S d S e S S S S S a S b S c S d S a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S k S l S m S n S o S p S S S S S S S a S b S c S d S S S S S S S S S a S b S c S d S e S S S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S h S i S a S b S c S d S S S S S S S S S S S NR 12 - Anexo V 1. a S 1. b S 1. c S 1. d S 1. e S S S S 3. a S 3. b S 3. c S 3. d S S S S S S NR 12 - Anexo VI S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S

10 S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S NR 12 - Anexo VII S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S NR 12 - Anexo VIII 2.1. a S 2.1. b S 2.1. c S S S S 3.1. a S 3.1. b S 3.2. a S 3.2. b S 3.2. c S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S a S b S c S d S S S a S b S S a S b S c S S S a S b S c S d S e S f S S S S S S S S

11 NR 12 - Anexo IX S S S S S S S S S S S S S a S b S c S d S a S b S c S S S S a S b S c S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S a S b S c S S S S S S S S S a S b S S S S S S S a S b S c S d S NR 12 - Anexo X 1. a S 1. b S 1. c S 1. d S 2. a S 2. b S 2. c S 2. d S S NR 12 - Anexo XI S 3. a S 3. b S 3. c S 3. d S 3. e S S S S S S S 6.4. a S 6.4. b S 6.4. c S 6.4. d S 6.4. e S 6.4. f S 6.4. g S 6.4. h S 6.4. i S 6.4. j S 6.4. k S 6.4. l S 6.4. m S S S 6.5. a S 6.5. b S S a S b S c S S a S b S c S S S S S a S b S c S d S S S S S S S

12 S S 7. a S 7. b S 7. c S S S S S S S S 13. a S 13. b S 13. c S 13. d S 13. e S 13. f S 13. g S S a S b S c S d S a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S k S l S m S n S S S S S S S S S S a S b S c S d S e S S S S S a S b S c S d S S S a S b S c S a S b S c S d S e S a S b S c S d S e S f S g S a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S k S l S S a S b S a S b S c S S S S S S a S b S c S d S e S f S S a S b S a S b S c S d S e S f S g S h S S S S S a S b S c S d S e S S S S S (NR 12 - Anexo XII) 2.1. a S 2.1. b S 2.1. c S 2.1. d S 2.1. e S

13 2.1. f S 2.1. g S 2.1. h S 2.1. i S 2.1. j S 2.1. k S 2.1. l S 2.1. m S 2.1. n S 2.1. o S 2.1. p S 2.2. a S 2.2. b S 2.2. c S 2.2. d S 2.2. e S 2.2. f S S S S S S S S S S S a S b S c S S S S S 3.1. a S 3.1. b S 3.1. c S 3.1. d S 3.1. e S 3.1. f S 3.1. g S 3.1. h S 3.1. i S 3.1. j S 3.1. k S 3.1. l S 3.1. m S 3.1. n S 3.1. o S 3.1. p S 3.1. q S 3.2. a S 3.2. b S 3.2. c S 3.2. d S 3.2. e S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S 4.7. a S 4.7. b S 4.7. c S 4.7. d S 4.7. e S S S S S S S S S a S b S c S a S b S c S d S e S f S g S S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S h S i S S a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S k S a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S k S l S m S

14 4.27. n S o S p S q S a S b S c S d S S a S b S c S d S S S S S S S S S S S S S S S S S NR 13 ( ) , "a" I4 S , "b" I4 S , "c" I4 S , "d" I4 S , "e" I4 S , "f" I4 S I4 S I4 S I3 S I3 S , "a" I2 S , "b" I2 S , "c" I2 S I3 S I3 S I4 S I2 S I2 S , "a" I4 S , "b" I4 S I2 S , "a" I4 S , "b" I4 S , "c" I4 S , "d" I4 S , "e" I4 S I2 S I2 S , "a" I3 S , "b" I3 S , "c" I3 S , "d" I3 S , "e" I3 S , "f" I3 S I3 S , "a" I2 S , "b" I2 S I2 S I2 S I2 S , "a" I3 S , "b" I4 S , "c" I3 S , "d" I4 S , "e" I3 S , "f" I4 S , "a" I4 S , "b" I4 S , "c" I4 S , "d" I4 S , "e" I4 S , "f" I3 S , "g" I4 S , "h" I4 S I4 S I3 S I3 S I4 S I4 S I3 S I4 S I4 S I3 S I4 S I1 S I4 S I4 S I4 S I4 S I3 S I1 S I2 S I2 S I4 S I1 S , "a" I4 S , "b" I4 S , "c" I4 S I1 S I1 S , "a" I3 S , "b" I3 S , "c" I3 S , "d" I3 S , "e" I3 S , "f" I3 S I3 S , "a" I2 S , "b" I2 S I2 S I2 S , "a" I4 S , "b" I3 S , "c" I4 S , "d" I4 S , "e" I4 S I4 S I2 S I2 S I2 S I3 S I3 S I4 S I4 S I3 S I3 S I2 S

15 I3 S I3 S I3 S I3 S I3 S I3 S I3 S I2 S I1 S I2 S I3 S I4 S I4 S , "a" I3 S , "b" I3 S , "c" I3 S , "d" I3 S I3 S I2 S I3 S I3 S I2 S I3 S I3 S I3 S I3 S I3 S I3 S I4 S I3 S I2 S I3 S I2 S NR 13 - ANEXO I A1.3, "a" I2 S A1.3, "b" I3 S A1.3, "c" I3 S A I3 S A I1 S A I3 S B1.4, "a" I2 S B1.4, "b" I3 S B1.4, "c" I3 S B I3 S NR 14 ( ) S S S S a S b S S NR 15 ( ) S NR 15 - Anexo S S NR 15 - Anexo S NR 15 - Anexo S NR 15 - Anexo 5 Anexo S NR 15 - Anexo S a S NR 15 - Anexo I3 S NR 15 - Anexo S S S NR 15 - Anexo S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S M M M M M S S Manganês S 7 do item Sílica S 8 do item Sílica S NR 15 - Anexo 13 Substâncias Cancerígenas S NR 15 - Anexo 13A S S S S S

16 S S S S S S S S NR 16 ( ) S S NR 17 ( ) S S S S S S S S S a S b S c S S S S S S a S b S a S b S c S d S S a S b S c S d S S S S S S a S b S c S a S b S c S d S e S NR 17 - Anexo I 2.1. a S 2.1. b S 2.1. c S 2.1. d S 2.1. e S 2.1. f S 2.1. g S 2.1. h S 2.1. i S 2.2. a S 2.2. b S 2.2. c S 2.2. d S 2.3. a S 2.3. b S 2.3. c S S S S S 3.4. a S 3.4. b S 3.4. c S 3.4. d S 3.4. e S S S S S S S S S S S S S S NR 17 - Anexo II S 2.1. a S 2.1. b S 2.1. c S 2.1. d S 2.1. e S 2.1. f S 2.1. g S 2.1. h S 2.1. i S 2.1. j S S a S b S c S d S S S S S 4.2. a S 4.2. b S 4.2. c S 4.2. d S S S S S S S S S S S S S a S

17 b S c S S S S S S S S S S S S a S b S c S d S e S a S b S S a S b S c S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S S 6.3. a S 6.3. b S 6.3. c S 6.3. d S 6.3. e S S S S M M M a S b S c S S 8.4. a S 8.4. b S 8.4. b S 8.4. b S 8.4. b S 8.4. b S 8.4. b S 8.4. b S 8.4. b S 8.4. b S 8.4. c S 8.4. d S 8.4. e S 8.4. f S S a S b S c S d S e S f S S S S NR 18 ( ) S S S S S S S a S b S c S d S e S f S a S b S c S d S e S f S g S h S S a S b S c S d S e S S S S a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S S S S S S S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S h S

18 i S a S b S c S d S e S f S g S h S i S S S S S S S S S S M a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S k S l S S S S a S b S c S d S e S f S g S h S i S j S k S l S m S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S a S b S c S d S e S f S g S S S S a S b S c S d S e S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S S

NR 28 - Fiscalização e Penalidades

NR 28 - Fiscalização e Penalidades NR 28 - Fiscalização e Penalidades 28.1 FISCALIZAÇÃO. 28.1.1 A fiscalização do cumprimento das disposições legais e/ou regulamentares sobre segurança e saúde do trabalhador será efetuada obedecendo ao

Leia mais

NR 28 - Fiscalização e Penalidades

NR 28 - Fiscalização e Penalidades NR 8 Fiscalização e Penalidades 8. FISCALIZAÇÃO. 8.. A fiscalização do cumprimento das disposições legais e/ou regulamentares sobre segurança e saúde do trabalhador será efetuada obedecendo ao disposto

Leia mais

Legislação Comentada:

Legislação Comentada: Serviço Social da Indústria Departamento Regional da Bahia Legislação Comentada: NR 3 - Embargo ou Interdição Salvador-Bahia 2008 Legislação Comentada: NR 3 - Embargo ou Interdição FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. RESOLUÇÃO do CNE (ainda depende Homologação do Ministro da Educação)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. RESOLUÇÃO do CNE (ainda depende Homologação do Ministro da Educação) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO do CNE (ainda depende Homologação do Ministro da Educação) Regulamenta o art. 52, inciso I da Lei 9.394, de 1996, e dispõe sobre normas e

Leia mais

COMPARATIVO ENTRE OS ARTIGOS ALTERADOS

COMPARATIVO ENTRE OS ARTIGOS ALTERADOS COMPARATIVO ENTRE OS ARTIGOS ALTERADOS PORTARIA RFB Nº 3.518 DE 30 DE SETEMBRO DE 2011 (DOU 03/10/2011) Art. 1º - Os procedimentos para o alfandegamento de locais e recintos devem observar o disposto nesta

Leia mais

Capítulo I. Seção I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E DAS PENALIDADES

Capítulo I. Seção I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E DAS PENALIDADES LEI Nº 7216 DE 18 DE JANEIRO 2016. DISPÕE SOBRE AS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS DERIVADAS DE CONDUTAS LESIVAS A SAÚDE PÚBLICA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO

Leia mais

CONVÊNIO ICMS 108, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012

CONVÊNIO ICMS 108, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012 CONVÊNIO ICMS 108, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012 Autoriza o Estado de São Paulo a dispensar ou reduzir multas e demais acréscimos legais mediante parcelamento de débitos fiscais relacionados com o ICM e o

Leia mais

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 22/2014 1ª SEMANA JUNHO DE 2014

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 22/2014 1ª SEMANA JUNHO DE 2014 News Consultoria, treinamento para gestão administrativa e atuação em processos e negócios. CCA BERNARDON CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 22/2014 1ª SEMANA JUNHO DE 2014 DESTAQUES DA SEMANA: TRIBUTOS

Leia mais

CONVITE Nº 049A/2015

CONVITE Nº 049A/2015 Processo nº 0263.1511/15-2 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 049A/2015 DATA DA ABERTURA: 14/08/2015 HORA DA ABERTURA: 10:00 Horas NOME DA EMPRESA: ORIGINAL

Leia mais

CONTRATO PARA AQUISIÇÃO

CONTRATO PARA AQUISIÇÃO ANEXO 6 MINUTA DE CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAL PERMANENTE/ EQUIPAMENTOS PARA ÁUDIO, VÍDEO E FOTO QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 732, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 732, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 732, DE 2011 Altera o 2º do art. 4º da Lei nº 10.522, de 19 de julho de 2002, que dispõe sobre o cadastro informativo dos créditos não quitados de órgãos e entidades

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001009/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 21/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR034284/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.010483/2015-40 DATA DO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 76, DE 15 DE MAIO DE 2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 76, DE 15 DE MAIO DE 2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 76, DE 15 DE MAIO DE 2009 Dispõe sobre procedimentos para a fiscalização do trabalho rural A Secretária de Inspeção do Trabalho, no exercício de sua competência, prevista no art.

Leia mais

FAZENDA E TRIBUTO LEI MUNICIPAL Nº 1967/2.015. 03 de dezembro de 2015

FAZENDA E TRIBUTO LEI MUNICIPAL Nº 1967/2.015. 03 de dezembro de 2015 LEI MUNICIPAL Nº 1967/2.015. 03 de dezembro de 2015 DISPÕE SOBRE PROGRAMAS DE INCENTIVO À CASTRAÇÃO ANIMAL E ADOÇÃO DE ANIMAIS ERRANTES, PARA FINS DE CONTROLE DA POPULAÇÃO ANIMAL DE RUA, BEM COMO, DISPÕE

Leia mais

DECRETO Nº 2.377, DE 16 DE AGOSTO DE 2006. Dispõe sobre o plantio e manejo de árvores no município e dá outras providências.

DECRETO Nº 2.377, DE 16 DE AGOSTO DE 2006. Dispõe sobre o plantio e manejo de árvores no município e dá outras providências. DECRETO Nº 2.377, DE 16 DE AGOSTO DE 2006. Dispõe sobre o plantio e manejo de árvores no município e dá outras providências. Itamar Borges, Prefeito da Estância Turística de Santa Fé do Sul, Estado de

Leia mais

CONSIDERANDO a transparência e segurança que resultará da implementação do novo modelo gerencial para a definição da política tarifária;

CONSIDERANDO a transparência e segurança que resultará da implementação do novo modelo gerencial para a definição da política tarifária; DECRETO Nº 5.636/2006 João Pessoa (PB) 10 de Maio de 2006 INSTITUI OS SISTEMAS DE BILHETAGEM ELETRÔNICA E GESTÃO EM TRANSPORTES NOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS POR ÔNIBUS DE JOÃO PESSOA,

Leia mais

PACTO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

PACTO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PACTO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Entre as partes, de um lado o, SINAENCO - SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA, inscrito no

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 682, de 4 de outubro de 2006

Instrução Normativa SRF nº 682, de 4 de outubro de 2006 Instrução Normativa SRF nº 682, de 4 de outubro de 2006 DOU de 5.10.2006 Dispõe sobre a auditoria de sistemas informatizados de controle aduaneiro, estabelecidos para os recintos alfandegados e para os

Leia mais

www.srtconsultoria.com.br srtconsultoria@gmail.com 1 NORMA REGULAMENTADORA 1 DISPOSIÇÕES GERAIS (101.000-0)

www.srtconsultoria.com.br srtconsultoria@gmail.com 1 NORMA REGULAMENTADORA 1 DISPOSIÇÕES GERAIS (101.000-0) NORMA REGULAMENTADORA 1 DISPOSIÇÕES GERAIS (101.000-0) 1.1. As Normas Regulamentadoras - NR, relativas à segurança e medicina do trabalho, são de observância obrigatória pelas empresas privadas e públicas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA MANUTENÇÃO CORRETIVA, COM FORNECIMENTO DE PEÇAS, EM RÁDIOS TRANSCEPTORES DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE SALVADOR - DEPUTADO LUÍS EDUARDO MAGALHÃES.

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 004/LCPA/SBPA/2016

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 004/LCPA/SBPA/2016 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 004/LCPA/SBPA/2016 CHAMAMENTO PÚBLICO COM OBJETIVO DE PROSPECÇÃO DE MERCADO PARA AVALIAÇÃO DO NÚMERO DE INTERESSADOS NA CONCESSÃO DE USO DE ÁREAS E INSTALAÇÕES, DESTINADAS

Leia mais

DECRETO Nº 11.103 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2.009

DECRETO Nº 11.103 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2.009 DECRETO Nº 11.103 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2.009 Regulamenta a Lei Municipal n 5.767, de 30 de julho de 2.009 e complementa as Resoluções n 303 e 304, ambas de 18 de dezembro de 2.008 do CONTRAN, dispondo

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DA PARAÍBA Secretaria de Administração e Orçamento Seção de Engenharia e Arquitetura/COSEG

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DA PARAÍBA Secretaria de Administração e Orçamento Seção de Engenharia e Arquitetura/COSEG PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DA PARAÍBA Secretaria de Administração e Orçamento Seção de Engenharia e Arquitetura/COSEG PROJETO BÁSICO Nº 01/2013 O presente Projeto Básico, que tem a finalidade

Leia mais

COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO COTAÇÃO DE PREÇOS: Nº 352/2016/300 OBJETO: MATERIAIS P/ FILTRAÇÃO MILLIPORE VENCIMENTO: 18/05/2016 CONDIÇÕES GERAIS Condição de Pagamento: 30 DDL. Os pagamentos serão efetuados por meio de crédito em conta

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida.

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida. SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos POLÍCIA RESERVA LEGAL Palestrante: Letícia Horta Vilas Boas POLÍCIA RESERVA LEGAL RESERVA LEGAL é a área localizada no interior de uma propriedade

Leia mais

JORGE CARDOSO COSTA ANGELIM FROTA RODRIGO TORRES FEITOSA

JORGE CARDOSO COSTA ANGELIM FROTA RODRIGO TORRES FEITOSA JORGE CARDOSO COSTA ANGELIM FROTA RODRIGO TORRES FEITOSA CUSTO / BENEFÍCIO DA SEGURANÇA DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA UNAMA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGIA

Leia mais

EDITAL Nº 124/2013 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2013

EDITAL Nº 124/2013 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2013 EDITAL Nº 124/2013 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2013 O MUNICÍPIO DE SERAFINA CORRÊA, RS, comunica aos interessados que está procedendo o CHAMAMENTO PÚBLICO, a contar de 21 de junho de 2013, no horário compreendido

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO SECRETARIA DE CIDADANIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO SECRETARIA DE CIDADANIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO MENOR DE PASSO FUNDO SEPLAN 054/2007 O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de direito público, inscrito

Leia mais

Minuta de Instrução Normativa

Minuta de Instrução Normativa Minuta de Instrução Normativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº [NÚMERO], DE Dispõe sobre o Plano Anual de Atividades de Auditoria Interna (Paint), os aspectos relativos aos trabalhos de auditoria e o Relatório Anual

Leia mais

DECRETO N 1801/2012 DECRETA:

DECRETO N 1801/2012 DECRETA: DECRETO N 1801/2012 SÚMULA:- Dispõe sobre a divulgação do Cronograma de Procedimentos Contabeis Patrimoniais e Especificos adotados e a adotar até 2014 do Município de Porto Rico. Eu, EVARISTO GHIZONI

Leia mais

Art. 1º Aprovar a Norma Regulamentadora nº 35 (NR-35), sob o título "Trabalho em Altura", com a redação constante no Anexo desta Portaria.

Art. 1º Aprovar a Norma Regulamentadora nº 35 (NR-35), sob o título Trabalho em Altura, com a redação constante no Anexo desta Portaria. Fonte: Diário Oficial da União, nº 60, Seção I, p. 140, 27.02.2012 Portaria SIT nº 313, de 23.03.2012 - Aprova a Norma Regulamentadora nº 35 (Trabalho em Altura). A Secretária de Inspeção do Trabalho,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RELVADO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DECRETO Nº 19/2013, DE 03 DE MAIO DE 2013.

PREFEITURA MUNICIPAL DE RELVADO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DECRETO Nº 19/2013, DE 03 DE MAIO DE 2013. DECRETO Nº 19/2013, DE 03 DE MAIO DE 2013. Altera o cronograma de execução das atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes no Manual de Contabilidade Aplicada

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O nº 1308/12 R E S O L V E:

R E S O L U Ç Ã O nº 1308/12 R E S O L V E: R E S O L U Ç Ã O nº 1308/12 Dispõe sobre os Procedimentos Contábeis Específicos adotados, sobre o cronograma de ações a adotar até 2014, e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICIPIOS DO

Leia mais

DECRETO Nº 2.596, DE 18 DE MAIO DE 1998.

DECRETO Nº 2.596, DE 18 DE MAIO DE 1998. DECRETO Nº 2.596, DE 18 DE MAIO DE 1998. Regulamenta a Lei nº 9.537, de 11 de dezembro de 1997, que dispõe sobre a segurança do tráfego aquaviário em águas sob jurisdição nacional. O PRESIDENTE DO SENADO

Leia mais

MANUAL TÉCNICO Técnico de Segurança do Trabalho 1 o período

MANUAL TÉCNICO Técnico de Segurança do Trabalho 1 o período MANUAL TÉCNICO Técnico de Segurança do Trabalho 1 o período Legislação e Normas Professor: Renato Horta Ano: 2008 1 Índice Ano: 2008 2 1. Introdução ao Curso de TST A preocupação com a saúde do empregado

Leia mais

LUIZ CARLOS FRANKLIN DA SILVA

LUIZ CARLOS FRANKLIN DA SILVA DECRETO Nº. 1.181, EM 27 DE MARÇO DE 2012. INSTITUI O CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DAS ATIVIDADES A SEREM PARA O ATENDIMENTO INTEGRAL DOS DISPOSITIVOS CONSTANTES NO MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR

Leia mais

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 Estabelece os critérios relativos à Autorização de Funcionamento (AFE) e de Autorização Especial (AE) de farmácias e drogarias. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR ECRETO Nº 4.459, E 26 E JANEIRO E 2010. ALTERA O REGULAMENTO O ICMS, APROVAO PELO ECRETO Nº 35.245, E 26 E EZEMBRO E 1991, PARA IMPLEMENTAR AS ISPOSIÇÕES O CONVÊNIO ICMS Nº 84, E O AJUSTE SINIEF Nº 11,

Leia mais

RESOLUÇÃO SMTR Nº 2466 DE 20 DE MARÇO DE 2014

RESOLUÇÃO SMTR Nº 2466 DE 20 DE MARÇO DE 2014 RESOLUÇÃO SMTR Nº 2466 DE 20 DE MARÇO DE 2014 REGULAMENTA O CARTÃO DE ESTACIONAMENTO PARA DEFICIENTE FÍSICO DE ÂMBITO NACIONAL. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE TRANSPORTES, no uso das atribuições que lhe são

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº. 2.505 DE 16 DE MAIO DE 2011.

LEI COMPLEMENTAR Nº. 2.505 DE 16 DE MAIO DE 2011. 1 LEI COMPLEMENTAR Nº. 2.505 DE 16 DE MAIO DE 2011. Altera a composição do Conselho Municipal de Direitos da Pessoa Idosa e Institui o Fundo Municipal de Direitos da Pessoa Idosa modificando dispositivos

Leia mais

Dispõe sobre autorização de afastamento do País de servidores e empregados do Ministério da Fazenda e suas entidades vinculadas.

Dispõe sobre autorização de afastamento do País de servidores e empregados do Ministério da Fazenda e suas entidades vinculadas. PORTARIA MF Nº 160, DE 6 DE MAIO DE 2016 DOU de 09.05.2016 Dispõe sobre autorização de afastamento do País de servidores e empregados do Ministério da Fazenda e suas entidades vinculadas. O MINISTRO DE

Leia mais

Informe sobre a Cartilha para Contratação de Estrangeiros

Informe sobre a Cartilha para Contratação de Estrangeiros Informe sobre a Cartilha para Contratação de Estrangeiros Em razão das irregularidades cada vez mais freqüentes cometidas nas contratações de profissionais estrangeiros para desempenhar funções técnicas

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO /2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO /2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO /2015 Convenção Coletiva de Trabalho, que entre si ajustam a FEDERAÇÃO NACIONAL DOS EMPREGADOS EM POSTOS DE SERVIÇOS DE COMBUSTÍVEIS E DERIVADOS DE PETRÓLEO - FENEPOSPETRO,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE (COEMA) RESOLUÇÃO COEMA Nº 016/09

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE (COEMA) RESOLUÇÃO COEMA Nº 016/09 GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE (COEMA) 1 RESOLUÇÃO COEMA Nº 016/09 Publicada no DOE Nº. 4634 de 04/12/2009. Regulamenta as pesquisas científicas nas Unidades de Conservação

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO. Setor: Gerência Sub Gerente

ORDEM DE SERVIÇO. Setor: Gerência Sub Gerente AUTO POSTO MEDITERRANEO LTDA ORDEM DE SERVIÇO Gerência Setor: Gerência Sub Gerente Gerente Descrição da Função Auxiliar a gerencia nas atividades operacionais e administrativas, receber valores das vendas

Leia mais

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS E COMPUTACIONAIS LICENÇA ESPECIAL

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS E COMPUTACIONAIS LICENÇA ESPECIAL PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS E COMPUTACIONAIS LICENÇA ESPECIAL 1 CONCEITO A Licença Especial é um benefício facultado ao servidor público ocupante de cargo de provimento efetivo, com remuneração. De acordo

Leia mais

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 DO OBJETO 1.1 Aquisição de umidificadores de ar destinados a atender às demandas

Leia mais

ÍNDICE GERAL PARTE I PARTE II. Normas Regulamentadoras NRs. NR 4 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho

ÍNDICE GERAL PARTE I PARTE II. Normas Regulamentadoras NRs. NR 4 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho ÍNDICE GERAL PARTE I Constituição da República Federativa do Brasil (parcial) Consolidação das Leis do Trabalho (parcial) Trabalho Rural Lei 5.889, de 8 de junho de 1973 (parcial) Lei 8.213, de 24 de julho

Leia mais

CONTRATO Nº 189/2012

CONTRATO Nº 189/2012 CONTRATO Nº 189/2012 Pelo presente instrumento particular, o MUNICÍPIO DE CANDELÁRIA, Pessoa Jurídica de Direito Público, com sede na Av. Pereira Rego, 1665, representada neste ato por seu, Sr. LAURO MAINARDI,

Leia mais

(Apensos os PL 5.864/2009; PL 3633/2012; PL 4027/2012; e PL 4660/2012)

(Apensos os PL 5.864/2009; PL 3633/2012; PL 4027/2012; e PL 4660/2012) COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 5.061, DE 2009 (Apensos os PL 5.864/2009; PL 3633/2012; PL 4027/2012; e PL 4660/2012) Acrescenta parágrafo único ao art. 166 da Consolidação das

Leia mais

15.1.4. Comprovadas através de laudo de inspeção do local de trabalho, constantes dos Anexos nºs 7,

15.1.4. Comprovadas através de laudo de inspeção do local de trabalho, constantes dos Anexos nºs 7, NORMA REGULAMENTADORA 15 NR 15 - Atividades e Operações Insalubres (115.000-6) 15.1. São consideradas atividades ou operações insalubres as que se desenvolvem: 15.1.1. Acima dos limites de tolerância previstos

Leia mais

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico Credenciada pela portaria: MEC 292, de 15.02.2001 DOU Nº 35-E, de 19.02.2001, Seção 1 RESOLUÇÃO

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DE RONDÔNIA PODER EXECUTIVO LEI ORDINÁRIA N 759/GP/2015

ESTADO DE RONDÔNIA MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DE RONDÔNIA PODER EXECUTIVO LEI ORDINÁRIA N 759/GP/2015 LEI ORDINÁRIA N 759/GP/2015 Autoriza o Serviço Autônomo de Água e Esgoto SAAE a debitar nas contas de água de seus usuários doações de valores em favor da APAE Associação de Pais e Alunos Excepcionais

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº. 119 DE 03 DE DEZEMBRO DE 2010.

LEI COMPLEMENTAR Nº. 119 DE 03 DE DEZEMBRO DE 2010. LEI COMPLEMENTAR Nº. 119 DE 03 DE DEZEMBRO DE 2010. Estabelece e regulamenta a atribuição de adicionais e a concessão de gratificações gerais aos servidores públicos da Administração Direta, Autárquica

Leia mais

Portaria N.º 41, de 20 de Agosto de 1998

Portaria N.º 41, de 20 de Agosto de 1998 Portaria N.º 4, de 0 de Agosto de 998 O Secretário de Segurança e Saúde no Trabalho, no uso de suas atribuições legais e considerando o disposto no art. º da Portaria n.º 393, de 09 de abril de 996, publicada

Leia mais

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente.

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. www.ssocial.com.br TÓPICOS Sobre Nós...03 Relatório do perfil profissiográfico previdenciário - PPP...04 Laudo técnico das condições do ambiente de trabalho...04 Laudo de avaliação dos riscos ambientais...05

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 SINDICATO DO COMÉRCIO ATACADISTA DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS DE BELO HORIZONTE E CONTAGEM, CNPJ n. 17.265.851/0001-69, neste ato representado por seu Presidente, Sr. MARCUS

Leia mais

GAZETA DO OESTE ATOS OFICIAIS PORTARIA Nº 05 DE 26 DE JULHO DE 2012

GAZETA DO OESTE ATOS OFICIAIS PORTARIA Nº 05 DE 26 DE JULHO DE 2012 Ano VI Nº 1395 Rua Folk Rocha, Nº103- Sala 01 - Sandra Regina (Centro) - Barreiras/Ba Tel.: 77 3612.7476 26 de julho de 2012 Em cumprimento ao princípio constitucional e a Lei Nº 101/2000, estão publicados

Leia mais

Ato Normativo nº 556/2008-PGJ, de 15/10/2008 (Pt. n 125.501/08)

Ato Normativo nº 556/2008-PGJ, de 15/10/2008 (Pt. n 125.501/08) Ato Normativo nº 556/2008-PGJ, de 15/10/2008 (Pt. n 125.501/08) Dispõe sobre a organização e as atribuições da Assessoria Policial Militar no Ministério Público do Estado de São Paulo O PROCURADOR-GERAL

Leia mais

Processo nº: 0215.1511/15-9 EDITAL DE CONVITE Nº 031A/2015

Processo nº: 0215.1511/15-9 EDITAL DE CONVITE Nº 031A/2015 Processo nº: 0215.1511/15-9 EDITAL DE CONVITE Nº 031A/2015 A ASSOCIAÇÃO SULINA DE CRÉDITO E ASSISTÊNCIA RURAL ASCAR, Pessoa Jurídica de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 92.773.142/0001-00,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Leia mais

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015.

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015. GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA- SEJUSP/MS AGÊNCIA ESTADUAL DE ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA PENITENCIÁRIO-AGEPEN/MS PORTARIA AGEPEN Nº 4, DE 6 DE

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 022/2009

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 022/2009 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 022/2009 Pelo presente instrumento, por um lado a Agência Nacional de Saúde Suplementar, pessoa jurídica de direito público, autarquia especial vinculada ao

Leia mais

Edital de Leilão Público Alienação Fiduciária Imóveis EMGEA

Edital de Leilão Público Alienação Fiduciária Imóveis EMGEA EDITAL DE LEILÃO PÚBLICO Nº 0003/2016 CONDIÇÕES BÁSICAS Edital de Leilão Público Alienação Fiduciária Imóveis Grau de sigilo # PÚBLICO A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CAIXA, instituição financeira sob a forma

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL CRM-ES Nº. 002/2014 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL CRM-ES Nº. 002/2014 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL CRM-ES Nº. 002/2014 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1. Pregão Presencial Tipo Menor Preço Global para contratação de Empresa Especializada para prestação de serviços de limpeza

Leia mais

RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998 "Altera a Consolidação das Resoluções do Conselho Federal de Psicologia, aprovada pela Resolução CFP N 004/86, de 19 de outubro de 1986." O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

Processo n. 109.169/07 CONTRATO N. 2008/225.0

Processo n. 109.169/07 CONTRATO N. 2008/225.0 Processo n. 109.169/07 CONTRATO N. 2008/225.0 CONTRATO CELEBRADO ENTRE A CÂMARA DOS DEPUTADOS E A CAPITAL EMPRESA DE SERVIÇOS GERAIS LTDA., PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MICROFILMAGEM E DIGITALIZAÇÃO DE

Leia mais

EDITAL Nº 022/2013 COMPLEMENTAR AO EDITAL Nº 021/2013

EDITAL Nº 022/2013 COMPLEMENTAR AO EDITAL Nº 021/2013 EDITAL Nº 022/2013 COMPLEMENTAR AO EDITAL Nº 021/2013 A Magnífica Reitora da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas UNCISAL, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, delegadas pelo

Leia mais

Edital de Leilão Público Alienação Fiduciária

Edital de Leilão Público Alienação Fiduciária EDITAL DE 1º LEILÃO PÚBLICO Nº 103/2013 Grau de sigilo #00 CONDIÇÕES BÁSICAS A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF, instituição financeira sob a forma de empresa pública, dotada de personalidade jurídica de

Leia mais

05/2016 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP

05/2016 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP Cotação Prévia de Preço Nº. 05/2016 Convênio Nº 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP Projeto: Centro de Formação e Apoio à Assessoria Técnica em Economia Solidária CFES Regional Sul. Critério: Menor Preço e Melhor

Leia mais

o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL,

o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, M N!8TÉRIO PÚBliCO Estado do F{in Grande do Sul TERMO DE COOPERAÇÃO Termo de Cooperação Ministério Publico e Poder Judiciário do RGS. Mlnlsténo Público do RS - 20/12/201014.21:38 Tenno de Cooperação a

Leia mais

Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas. Novo Mercado de. Renda Fixa

Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas. Novo Mercado de. Renda Fixa Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas Novo Mercado de Renda Fixa CAPÍTULO I PROPÓSITO E ABRANGÊNCIA Art. 1º - O objetivo deste Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para o Novo Mercado

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI CONTRATO Nº 006/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICIPIO DE ALTO TAQUARI E DO OUTRO LADO A EMPRESA CONSTRUTORA BH LTDA - ME. O Município de Alto Taquari, Estado de Mato Grosso, Pessoa Jurídica de

Leia mais

DECRETO nº 2.303/2012

DECRETO nº 2.303/2012 Prefeitura Municipal de Fontoura Xavier RS. Município criado em 09.07.1965 Lei Federal nº 4974/65 CNPJ nº 87612768/0001-02 Fone Fax (0xx)54.389.1511 e (0xx)54.389.1122 Av. 25 de Abril, 920 Fontoura Xavier

Leia mais

NR-15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES

NR-15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES NR-15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES 15.1 São consideradas atividades ou operações insalubres as que se desenvolvem: 15.1.1 Acima dos limites de tolerância previstos nos Anexos n.ºs 1, 2, 3, 5, 11 e

Leia mais

Tabela - Portaria MTE nº 290/97 1 - Tabela das Multas Administrativas de Valor Fixo (em UFIR)

Tabela - Portaria MTE nº 290/97 1 - Tabela das Multas Administrativas de Valor Fixo (em UFIR) Tabela - Portaria MTE nº 290/97 1 - Tabela das Multas Administrativas de Valor Fixo (em UFIR) Natureza Infração Base legal Quantidade Observações Obrigatoriedade_da_CTPS CLT art. 13 CLT art. 55 378,2847

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É OBRIGATÓRIA!

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É OBRIGATÓRIA! CONTRIBUIÇÃO SINDICAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É OBRIGATÓRIA! CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É BRIGATÓRIA A Contribuição Sindical, prevista no art. 578 da CLT e capítulos seguintes, tem caráter obrigatório, sendo

Leia mais

D.O.U, de 23/12/2009 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. RESOLUÇÃO-RDC No- 67, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009

D.O.U, de 23/12/2009 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. RESOLUÇÃO-RDC No- 67, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009 D.O.U, de 23/12/2009 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO-RDC No- 67, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009 Dispõe sobre normas de tecnovigilância aplicáveis aos detentores de registro de produtos para

Leia mais

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE. EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2016 (retificado conforme publicação no DOU nº 75, de 20/04/2016, página 80)

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE. EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2016 (retificado conforme publicação no DOU nº 75, de 20/04/2016, página 80) FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2016 (retificado conforme publicação no DOU nº 75, de 20/04/2016, página 80) A FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE FUNASA, por intermédio do Departamento

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO FRANCISCO DO BREJÃO CNPJ: 01.616.680/0001-35 SETOR DE CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO FRANCISCO DO BREJÃO CNPJ: 01.616.680/0001-35 SETOR DE CONTRATOS ADMINISTRATIVOS PREGÃO PRESENCIAL N. 015/2016 CONTRA TO DE FORNECIMENTO DE PRODUTOS SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS Contrato N. 019.2016, que entre si celebram o Município de São Francisco do Brejão -

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. /2015 CAPEAMENTO ASFÁLTICO Pelo presente instrumento particular de prestação de serviços, o MUNICÍPIO

MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. /2015 CAPEAMENTO ASFÁLTICO Pelo presente instrumento particular de prestação de serviços, o MUNICÍPIO MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. /2015 CAPEAMENTO ASFÁLTICO Pelo presente instrumento particular de prestação de serviços, o MUNICÍPIO DE IBIRAPUITÃ, pessoa jurídica de direito público interno,

Leia mais

PORTARIA Nº 524, DE 15 DE AGOSTO DE 2002

PORTARIA Nº 524, DE 15 DE AGOSTO DE 2002 PORTARIA Nº 524, DE 15 DE AGOSTO DE 2002 Dispõe sobre a regulamentação da Gratificação de Desempenho de Atividade do Ciclo de Gestão - GCG. O SECRETÁRIO EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO

Leia mais

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 27ª Junta de Recursos

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 27ª Junta de Recursos Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 27ª Junta de Recursos Número do Processo: 44232.059869/2014-16 Unidade de Origem: AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 249, de 2012.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 249, de 2012. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 249, de 2012. Dispõe sobre a atividade dos corretores de seguros de ramos elementares e dos corretores de seguros de vida,

Leia mais

ICMS SÃO PAULO. Livro EXCELL.indd 44 10/04/14 17:11

ICMS SÃO PAULO. Livro EXCELL.indd 44 10/04/14 17:11 ICMS SÃO PAULO Livro EXCELL.indd 44 10/04/14 17:11 INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE CREDITOS DE ICMS - ESTADO DE SÃO PAULO DE FORMA ONEROSA contratante, CNPJ. Endereço, cidade, estado, na cidade

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS Contrato que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado (nome da operadora), com sede na rua..., nº..., bairro..., em (nome da cidade), (Estado), inscrita

Leia mais

Desafios da Fiscalização na Área da Engenharia de Segurança a do Trabalho

Desafios da Fiscalização na Área da Engenharia de Segurança a do Trabalho Desafios da Fiscalização na Área da Engenharia de Segurança a do Trabalho Samuel Lishinsky Eng. Eletricista e de Segurança do Trabalho samuel@crea-rj.org.br DEFINIÇÕES PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário

Leia mais

CONTRATO N.º 20/2015 PREGÃO N.º 07/2015 - PROCESSO N.º 5950/2014

CONTRATO N.º 20/2015 PREGÃO N.º 07/2015 - PROCESSO N.º 5950/2014 Pelo presente instrumento público, o Serviço Municipal de Água e Esgoto - SEMAE, inscrito no CNPJ/MF sob n.º 50.853.555/0001-54, com sede na cidade de Piracicaba, estado de São Paulo, na Rua XV de Novembro,

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 DOU de 8.2.2011 Dispõe sobre a apuração e tributação de rendimentos recebidos acumuladamente de que trata o art. 12-A da Lei nº 7.713, de 22

Leia mais

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Referência: 1649.001607/0-84 Assunto: Restrição de acesso: Ementa: Órgão ou entidade recorrido (a): Recorrente: Recurso interposto pelo cidadão

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000150/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023594/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.002655/2012-41 DATA

Leia mais

1º Termo Aditivo ao Edital de Licitação de Tomada de Preço nº 01/2015 do CRFa 3ª

1º Termo Aditivo ao Edital de Licitação de Tomada de Preço nº 01/2015 do CRFa 3ª 1º Termo Aditivo ao Edital de Licitação de Tomada de Preço nº 01/2015 do CRFa 3ª Fica aditado o Edital de Licitação na modalidade de Tomada de Preço n. 01/2015, do CRFa 3ª, para constar que: 1. O item

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 266, DE 10 DE JULHO DE 2008 Publicada no DOU de 11/07/2008

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 266, DE 10 DE JULHO DE 2008 Publicada no DOU de 11/07/2008 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 266, DE 10 DE JULHO DE 2008 Publicada no DOU de 11/07/2008 Dispõe sobre o processo de registro de licença e altera as

Leia mais

Fundação Educacional de Andradina Edital - 2015

Fundação Educacional de Andradina Edital - 2015 Fundação Educacional de Andradina Edital - 2015 EDITAL DE REQUERIMENTO DE BOLSA DE ESTUDOS PARA ALUNOS DE CURSOS SUPERIORES E TÉCNICOS DA FEA PARA O ANO 2015 A Comissão Permanente de Análise de Bolsa de

Leia mais

LEI Nº 9.625, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2011 (Publicada no DO de 28/12/2011) AUTORIA: PODER EXECUTIVO

LEI Nº 9.625, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2011 (Publicada no DO de 28/12/2011) AUTORIA: PODER EXECUTIVO LEI Nº 9.625, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2011 (Publicada no DO de 28/12/2011) AUTORIA: PODER EXECUTIVO Institui o Código Estadual de Proteção Contra Incêndio, Explosão e Controle de Pânico e dá outras providências.

Leia mais

MAPEAMENTO DE RISCO O MAPA DE RISCOS

MAPEAMENTO DE RISCO O MAPA DE RISCOS Professor: Eng. Alexandre Dezem Bertozzi MAPEAMENTO DE RISCO Percebeu-se, na década de 70, a necessidade de se criar uma nova metodologia que mapeasse os riscos ambientais dos locais de trabalho. Esse

Leia mais

Anexos da NR 28. ANEXO I Gradação das Multas (em UFIR)

Anexos da NR 28. ANEXO I Gradação das Multas (em UFIR) Anexos da NR 8 ANEXO I Gradação das Multas (em UFIR) Número de empregados Segurança do Trabalho Medicina do Trabalho I I I I I I I I -0 60-79 9-9 -5 70-80 9-66 6-50 8-96 665-95 5-00 96-0 0-50 05-5-500-7

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo PODER JUDICIÁRIO Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo Pelo presente instrumento, o TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO, C.N.P.J. N 06.302.492/0001-56, com sede na rua Fra ncisca Miquelina n 123,

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 Institui o Código de Trânsito Brasileiro. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO XIX DOS CRIMES

Leia mais