UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ TATIANA DALMARCO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ TATIANA DALMARCO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ TATIANA DALMARCO IDENTIFICAÇÃO E ANÁLISE DO ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO DA EQUIPE DE PPCP DA MOSARTE: UM ESTUDO BASEADO NO MODELO DE EQUIPES AUTO-GERENCIÁVEIS Balneário Camboriú 2008

2 TATIANA DALMARCO IDENTIFICAÇÃO E ANÁLISE DO ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO DA EQUIPE DE PPCP DA MOSARTE: UM ESTUDO BASEADO NO MODELO DE EQUIPES AUTO-GERENCIÁVEIS Monografia apresentada como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel em Administração Gestão Empreendedora, na Universidade do Vale do Itajaí, Centro de Educação Balneário Camboriú. Orientador: Prof. Marcio Daniel Kiesel, Msc Balneário Camboriú 2008

3 TATIANA DALMARCO IDENTIFICAÇÃO E ANÁLISE DO ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO DA EQUIPE DE PPCP DA MOSARTE: UM ESTUDO BASEADO NO MODELO DE EQUIPES AUTO-GERENCIÁVEIS Esta Monografia foi julgada adequada para a obtenção do título de Bacharel em Administração e aprovada pelo Curso de Administração Gestão Empreendedora da Universidade do Vale do Itajaí, Centro de Educação de Balneário Camboriú. Área de Concentração: Gestão de Pessoas Balneário Camboriú, 11 de julho de Prof. MSc. Marcio Daniel Kiesel Orientador Prof. Msc. Lorena Schroëder Avaliador(a) Prof. Msc. Marcos A. Batista Avaliador(a)

4 EQUIPE TÉCNICA Estagiário(a): Tatiana Dalmarco Área de Estágio: Gestão de Pessoas Professor Responsável pelos Estágios: Lorena Schröder Supervisor da Empresa: Cláudia Regina da Silva Professor (a) orientador (a): Márcio Daniel Kiesel

5 DADOS DA EMPRESA Razão Social: Mosarte Indústria e Comércio de Mosaicos Ltda. Endereço: Rodovia BR 101, KM 162, nº Centro Tijucas SC. Setor de Desenvolvimento do Estágio: Planejamento, Programação e Controle da Produção - PPCP. Duração do Estágio: 240 horas Nome e Cargo do Supervisor da Empresa: Cláudia Regina da Silva, Gerente Geral. Carimbo do CNPJ da Empresa:

6 AUTORIZAÇÃO DA EMPRESA Balneário Camboriú, 11 julho de A Empresa Mosarte Indústria e Comércio de Mosaicos Ltda., pelo presente instrumento, autoriza a Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI, a divulgar os dados do Relatório de Conclusão de Estágio executado durante o Estágio Curricular Obrigatório, pela acadêmica Tatiana Dalmarco. Marco Aurélio Sedrez Diretor/ Presidente

7 AGRADECIMENTOS À Deus por sempre iluminar o meu caminho. Ao Professor Márcio Daniel Kiesel pela sua orientação, apoio e, acima de tudo, incentivo para a elaboração e conclusão desta monografia. À Professora Lorena Schroeder pelas valiosas dicas e conselhos. Ao meu noivo pelo amor, compreensão e paciência durante todo o trabalho. Aos meus pais, pelo apoio às minhas escolhas durante o longo período da faculdade e por sempre terem me dado o exemplo de educação, dedicação e persistência. A todos os meus amigos, que compreenderam a minha ausência, principalmente na fase final do trabalho. À Cacá, minha orientadora na empresa, por servir de inspiração para a escolha do tema deste trabalho e por todo apoio e dedicação. À Eliane Clemes, pela atenção em analisar o meu trabalho fornecendo importantes considerações. Ao meu chefe, Marco Aurélio Sedrez, pela compreensão e apoio para realização deste trabalho. A todos os colaboradores da empresa Mosarte, que contribuíram para esta pesquisa.

8 RESUMO O estudo de caso por este trabalho apresentado concentra-se na área de gestão de pessoas, explorando o tema de trabalho em equipe, tomando como base o modelo de equipes auto-gerenciáveis. Primeiramente foi abordado o atual cenário das organizações em comparação com o cenário da época da Revolução Industrial, incluindo questões como competitividade, globalização, velocidade das mudanças, alterações nos métodos de trabalho, competitividade no mercado de trabalho e demanda por conhecimento. Após esta visão do panorama atual das organizações foram retratados na fundamentação teórica assuntos como o resgate histórico do fator humano nas organizações, administração de recursos humanos, gestão de pessoas, funcionamento das equipes, liderança, grupos e equipes e equipes autogerenciáveis. Assim sendo o estudo buscou identificar e analisar o estágio de desenvolvimento da equipe de PPCP utilizando referencial teórico o qual foi colocado em prática através de entrevistas e escalas. Sendo assim tem-se um estudo de natureza qualitativa, com dados em forma de texto que demonstraram importantes opiniões da equipe e da liderança, e quantitativa, com resultados numéricos obtidos através de escalas que expressaram a opinião dos avaliados para determinadas questões. Palavras-chave: Trabalho em Equipe. Liderança. Equipes Auto-Gerenciáveis.

9 ABSTRACT The case presented by this work focuses on the area of managing people, exploring the theme of work as a team, building upon the model of self-manageable teams. First addressed was the current scenario of organizations compared to the scenario of the time of the Industrial Revolution, including issues such as competitiveness, globalization, speed changes, changes in working methods, competitiveness in the labour market and demand for knowledge. After this vision of the actual situation of the organizations were portrayed in the theoretical foundation subjects as the history of human factor in organizations, management of human resources, management of people, functioning of teams, leadership, groups and teams and teams selfmanageable. So the study was to identify the stage of the development team of PPCP using theoretical reference which was put into practice through interviews and scales. So there is a qualitative study, with data in the form of text that showed major reviews of the team and leadership, and quantitative, with numerical results obtained through scales expressed the view that the assessed for certain issues. Keywords: Work in Teams. Leadership. Self-Manageable Teams.

10 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Quadro 01 Evolução da função do líder de equipe...43 Figura 01 Curva de desempenho...47 Figura 02 Gráfico eu e a equipe...56 Figura 03 Gráfico avaliação do processo interpessoal...57 Quadro 02 Parte da Entrevista Quadro 03 Parte da Entrevista Quadro 04 Parte da Entrevista Quadro 05 Parte da Entrevista Quadro 06 Parte da Entrevista Figura 04 Gráfico o que acontece no grupo...60 Figura 05 Gráfico dificuldade no funcionamento do grupo...61 Quadro 07 Parte da Entrevista Quadro 08 Parte da Entrevista Figura 06 Gráfico nossa equipe...63 Quadro 09 Parte da Entrevista Quadro 10 Evolução da função do líder de equipe...68 Quadro 11 Parte da Entrevista Quadro 12 Parte da Entrevista

11 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO TEMA PROBLEMA OBJETIVO GERAL Objetivos Específicos JUSTIFICATIVA CONTEXTO DO AMBIENTE DE ESTÁGIO ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA EVOLUÇÃO DAS TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Gestão de Pessoas LIDERANÇA Teorias da Liderança GRUPOS E EQUIPES Por que Equipes? Como as Equipes Funcionam O Papel dos Líderes nas Equipes Gerentes e Líderes em Empresas com Equipes Auto-Gerenciáveis EQUIPES AUTO-GERENCIÁVEIS Empowerment METODOLOGIA TIPOLOGIA DE PESQUISA SUJEITO DE ESTUDO INSTRUMENTOS DE PESQUISA ANÁLISE E APRESENTAÇÃO RESULTADOS GRUPO OU EQUIPE ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES CURVA DE DESEMPENHO DE ESTÁGIO ATUAL DA EQUIPE...64

12 4.4 LIDERANÇA CARACTERÍSTICAS AUTO-GERENCIÁVEIS CONSIDERAÇÕES FINAIS...73 REFERÊNCIAS...76 APENDICES...80 Apêndice A Entrevista preliminar - Equipe...81 Apêndice B Entrevista preliminar - Liderança...83 ANEXOS...85 Anexo A Escala 1 Eu e a Equipe Anexo B Escala 2 Avaliação do Processo Interpessoal Anexo C Escala 3 O que Acontece no Grupo Anexo D Escala 4 Dificuldades no Funcionamento do Grupo Anexo E Escala 5 - Nossa Equipe

13 12 1 INTRODUÇÃO Desde a Revolução Industrial, no século XVIII, a administração passou por diversas etapas, alterando as relações entre a empresa e o empregado ao longo dos anos. No início, a capacidade produtiva gerada pelas máquinas fez com que as indústrias focassem seus esforços na produção. Para isso contratavam centenas de operários para trabalhar nas máquinas de maneira quase que robótica. Eles passavam o dia todo realizando o mesmo trabalho visando ter a maior produtividade possível. A capacidade intelectual destes operários era ignorada, uma vez que as decisões estratégicas e de gestão eram tomadas pelos altos níveis hierárquicos da empresa. O avanço da tecnologia e o aumento da competitividade fizeram com que somente a tecnologia e a alta produtividade não fossem mais o segredo de um negócio. Com relação a este novo cenário Limongi-França (2002, p. 42) afirma que: a rapidez das mudanças tecnológicas, a globalização da economia e o acirramento da competição entre as empresas e entre países geram impactos significativos sobre a gestão das organizações, levando à necessidade de repensar seus pressupostos e modelos. Um dos impactos mais expressivos dessas mudanças no ambiente é, por parte das organizações, o aumento do nível de qualificação e de conhecimentos exigido dos profissionais, com implicação direta na gestão de pessoas e nos modelos utilizados em sua administração. Então concentrar esforços somente em produtividade talvez não seja mais o segredo para o sucesso. A produtividade, hoje, depende de outros fatores e não somente da tecnologia. Atualmente as empresas têm o desafio de produzir produtos e serviços demandados pelo seu segmento de mercado, que devem ser diferenciados, para combater a concorrência. Outra questão com relação a este novo cenário no qual as empresas estão inseridas é que, ao longo dos anos, as pessoas tiveram acesso a informações, ao estudo. Com isso tornaram-se profissionais com as mais diversas habilidades e capacidades, adquiridas através do conhecimento e de experiências. A competitividade no mercado de trabalho também foi gerada. As pessoas buscam aperfeiçoamento contínuo para ter uma boa colocação no mercado de trabalho.

14 13 Objetivando ações e resultados rápidos as empresas passaram a somar a tecnologia ao conhecimento dos profissionais; e o trabalho em equipe surgiu como uma eficiente alternativa. Diversas experiências demonstram os bons resultados alcançados através do trabalho em equipe, tornando este modelo de organização do trabalho uma tendência para o acompanhamento do ambiente atual que engloba as organizações. O trabalho em equipe é estudado e sugerido de diversas maneiras, por diversos autores e especialistas no assunto, oferecendo uma gama de opções para que cada empresa empregue o modelo de gestão por equipes de trabalho que melhor se adeqüe com a sua realidade, em termos de cultura e estrutura organizacional. O modelo de trabalho em equipes auto-gerenciáveis, base para este estudo de caso, supõe que um grupo de profissionais executará a sua própria gestão, ficando responsável por tomar decisões que antes eram de responsabilidade do líder ou do chefe. 1.1 TEMA Muito tem se falado em eficiência e eficácia, que as organizações precisam destes dois fatores para enfrentar a concorrência crescente e clientes exigentes. Os resultados apresentados pelas empresas são um somatório do conhecimento e experiências humanas aliados à tecnologia. A tecnologia permitiu avanços jamais imaginados. Não podemos, por exemplo, pensar na sociedade globalizada sem a Internet e o computador; sem as tecnologias em máquinas e equipamentos; medicina; laboratórios farmacêuticos, e muitos outros. Assim como o avanço da tecnologia, o das organizações está diretamente ligado ao fator humano. Chiavenatto (1997, p. 75) afirma que as organizações dependem de pessoas para dirigi-las, controlá-las e para fazê-las funcionar. Não há organizações sem pessoas. Com base na tendência da valorização do capital humano nas organizações este estudo de caso busca tratar do trabalho em equipe

15 14 com enfoque nas auto-gerenciáveis como uma forma de organização do trabalho que possibilite às organizações obterem sucesso no negócio que realizam. 1.2 PROBLEMA Qual o estágio de desenvolvimento da equipe de PPCP da empresa Mosarte com base no modelo de equipes auto-gerenciáveis? 1.3 OBJETIVO GERAL Identificar e analisar o estágio de desenvolvimento da equipe de trabalho do setor de Planejamento, Programação e Controle da Produção - PPCP da Mosarte com base no modelo de equipes auto-gerenciáveis Objetivos Específicos Classificar o setor de PPCP como grupo ou equipe, de acordo com a literatura encontrada; Identificar e analisar o estágio atual da equipe de trabalho do PPCP segundo a curva de desempenho proposta por Katzembach e Smith (1993); Definir a posição e postura da liderança de acordo com o estágio de desenvolvimento da equipe de trabalho de PPCP, segundo Manz e Sims Júnior (1996); Encontrar características de equipes auto-gerenciáveis através da teoria encontrada e através dos resultados obtidos pela aplicação da pesquisa.

16 JUSTIFICATIVA Até algumas décadas atrás o ambiente no qual as empresas estavam inseridas era de estabilidade e previsibilidade, fazendo surgir modelos de administração empresarial que se encaixavam com aquela realidade. O modelo clássico criado por Fayol na França e a administração científica de Taylor nos Estados Unidos, visavam a eficiência máxima com os recursos disponíveis. O modelo burocrático, de Max Weber, tinha que as pessoas deveriam restringir-se a execução das tarefas pertinentes ao seu cargo. Para o modelo burocrático as pessoas constituíam um mal necessário. Para estes modelos a tomada de decisão ficava sob a responsabilidade dos níveis hierárquicos mais altos. Os trabalhadores deveriam trabalhar e não pensar. Hoje o cenário das organizações é de incertezas, alta competitividade e intensa globalização. Os profissionais de hoje atuam de forma participativa nas empresas através da sua capacidade intelectual, muitas vezes independentemente do cargo que ocupam. É a valorização do capital humano, utilizado para a tomada de decisão num modelo de gestão participativa. Corroborando com esta tendência Vergara (2000, p. 31) afirma que, com estas novas práticas de gestão exercita-se a capacitação das pessoas dentro das empresas, bem como o compartilhamento do poder. É nesta visão de gestão participativa e valorização do capital humano como componentes de novos modelos de gestão que este trabalho torna-se importante para diagnosticar o estágio de desenvolvimento da equipe de PPCP da Mosarte bem como conectá-lo à teoria existente sobre o tema de equipes auto-gerenciáveis, fornecendo conceitos, técnicas e informações que auxiliem o crescimento da equipe estudada. Além do beneficio deste estudo para a equipe de PPCP, a empresa Mosarte poderá utilizar os resultados e conteúdo teórico desta pesquisa para aplicação em equipes de outros setores que ainda não tenham características de equipes, mas que possuem potencial para tanto.

17 CONTEXTO DO AMBIENTE DE ESTÁGIO O grupo Mosarte teve início em 01/02/1989, atuando no ramo de revenda de produtos da Cerâmica Portobello, inaugurando sua primeira loja no município de Itapema (SC). Em 1993 a loja deixou de vender somente produtos Portobello, passando a trabalhar com outras cerâmicas nacionais. Posteriormente ocorreu uma primeira ampliação: a abertura do Pontão Max, que tem como ponto forte os produtos populares com preços mais acessíveis. Atualmente as lojas do grupo, conhecidas como lojas Pisoarte, oferecem as mais nobres marcas de cerâmicas nacionais e importadas, apresentando as novidades do setor. O grupo atualmente é composto pelas seguintes lojas: Montebello: Loja especializada em revestimentos cerâmicos. Pontão Max: Comercializa ponta de estoques de revestimentos cerâmicos e mosaicos. Espaço Pisoarte: Loja especializada em revestimentos, louças, metais e mosaicos. Galeria Haus: Loja de móveis e decoração, localizada em Balneário Camboriú. Via Sollo. Especializada na venda de calçados masculinos, femininos e infantis, provenientes de diversos estados do Brasil. Em 1995, o grupo Mosarte diversifica seus negócios com a fundação de uma empresa voltada à fabricação de mosaicos para as grandes cerâmicas nacionais: a Mosarte. Em 1999, a empresa lança a sua primeira linha de mosaicos com a marca Mosarte Collection, linha esta criada para atender diretamente as revendas, tornando a Mosarte uma fábrica não somente de serviços para indústrias cerâmicas, mas sim, uma conceituada empresa no ramo de produção de mosaicos. A partir daí a empresa inicia com uma nova visão de mercado, buscando o fortalecimento da marca através das ferramentas de propaganda e marketing, como por exemplo, revistas segmentadas no ramo de decoração e construção civil, jornais, assessoria de imprensa e outras ferramentas como marketing (marketing direto) que

18 17 significa direcionar as informações pertinentes da empresa para todas as revendas de produtos Mosarte e também aos especificadores (arquitetos, decoradores, engenheiros, designers de interiores, etc). Em 11 anos a Mosarte se tornou a fábrica de mosaicos mais bem equipada da América Latina. Líder em inovações e produtos exclusivos é responsável por grande parte da produção nacional de mosaicos. Os investimentos em novos equipamentos demonstram seu real comprometimento com a diferenciação dos produtos oferecidos. A aquisição de máquinas de corte com jato d água, por exemplo, que possibilita o corte nos mais variados formatos, inclusive o desenho de peças curvas. Oferece produtos como profiles (molduras de mármores, também conhecidas como perfis e que podem ser utilizadas para decorar paredes) e também e rodapés. Atualmente a empresa ultrapassou a marca de 500 mil peças produzidas por mês. A equipe é formada por mais de 200 profissionais com formação das mais variadas. A Mosarte é especializada na produção de mosaicos de mármores, cerâmicas e porcelanatos, com diversos formatos, e também agregando materiais como, (vidro, metal, madeira, resinas, etc.). Possui em torno de 250 revendas especializadas em acabamentos. Entre seus principais clientes estão indústrias cerâmicas, lojas, home centers. A empresa também exporta para países como EUA, Chile, Jamaica, México, Emirados Árabes, Bolívia, Uruguai, Arábia Saudita, entre outros. Além das inovações em tecnologia e gestão, a Mosarte também inova na forma como são montadas suas coleções. Elas são criadas a partir do voto interativo de arquitetos, clientes revendedores, decoradores, jornalistas e designers. Desse modo, as peças mais votadas são selecionadas e passam a compor a atual coleção com 07 linhas, mais de 700 referências de mosaicos totalizando em torno de 5000 produtos. A Mosarte atua no negócio de criação e valorização de ambientes. Sua missão é criar ambientes únicos e agradáveis para se viver, e a visão é ser a empresa de revestimentos especiais mais desejada do Brasil até Sua política da qualidade é desenvolver e fornecer produtos e serviços diferenciados, que atendam aos requisitos, através da capacitação e valorização do potencial humano.

19 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO A introdução possibilita um panorama sobre as alterações das práticas de gestão nas organizações em função do atual cenário por elas encontrado, fazendo uma conexão com o trabalho em equipe. A fundamentação teórica, iniciada no capítulo 2, trata da evolução das teorias da administração, das alterações no papel da administração dos recursos humanos e da gestão de pessoas; servindo como referencial teórico geral em relação ao trabalho. No mesmo capítulo são abordados temas específicos para o trabalho como liderança e as suas teorias, as diferenças entre grupos e equipes, as razões para a opção por trabalho em equipe, aspectos do funcionamento das equipes, liderança de equipes, gerentes e líderes de equipes auto-gerenciáveis, equipes auto-gerenciáveis e empowerment. O capítulo 3 caracteriza toda a metodologia da pesquisa, descrevendo e explicando as suas características bem como as questões colocadas aos avaliados durante as entrevistas e aplicação das escalas. A apresentação dos resultados, encontrada no capítulo 4, traduz através de gráficos, textos e embasamento teórico os resultados obtidos com a aplicação da pesquisa. A parte final traduz as conclusões do pesquisador através de uma análise que busca unir a teoria pesquisada com as evidencias, informações e resultados da pesquisa. Os anexos do trabalho trazem na íntegra as escalas e seus questionamentos utilizados na pesquisa. Os apêndices representam as entrevistas realizadas com a liderança e com os membros da equipe.

20 19 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 EVOLUÇÃO DAS TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO Charles Babbage foi um dos primeiros estudiosos a redigir textos sobre Administração na Inglaterra do século XVIII. Para ele era necessária a realização de um estudo sistemático da administração de tarefas e da padronização das operações a fim de ajustar as empresas. Em função do emergente grau de industrialização as suas idéias foram esquecidas, uma vez que se acreditava que as habilidades em administração não eram passíveis de se aprender e sim características herdadas. Além disso, as empresas eram pequenas, os proprietários poderiam administrar pessoalmente através do sistema de tentativa e erro. Com o advento do fenômeno da Industrialização, em meados do século XVIII, estas empresas menores acabaram incorporadas ou transformadas em maiores, o que exigiu maior controle no processo produtivo em função das quantidades que agora poderiam ser produzidas em menor espaço de tempo. Considerando este cenário surgiram inúmeros estudiosos da área da administração, os quais criaram teorias para o aumento da produtividade organizacional. Para Motta (2001, p. 7) a Revolução Industrial gerou complexidade organizacional: hierarquias, tarefas especializadas e necessidade de supervisão e gerência. Levou a gestão a se preocupar com autoridade, responsabilidade, planejamento, controle, coordenação e relações de trabalho. Com o processo de industrialização acelerado e consistente as idéias de Babbage ressurgiram, em 1878 nos Estados Unidos, através de Frederick W. Taylor, até hoje considerado o pai da Administração Cientifica. Para Taylor a prosperidade econômica estava intimamente ligada com a eficiência dos trabalhadores. Antes da abordagem científica da administração os trabalhadores realizavam as atividades de acordo com palpites e intuições, chamados por eles de regras práticas. De acordo com Taylor, esta realização de trabalho com a utilização das regras práticas não permitia aos superiores mensurar o nível de produtividade, salário que era pago ao trabalhador e também a percepção do próprio trabalhador, se estava dando o melhor de si. A teoria de Taylor e seus colegas baseou-se na observação dos trabalhadores

21 20 aliada à medição de tempo e movimentos através de cronômetros. Desta maneira eles puderam dividir uma determinada tarefa em outras menores, chamadas por eles de unidades básicas de trabalho. As tarefas ficaram menores e com isso o trabalhador poderia compreender melhor como executá-la, o que Taylor chamou de a única maneira certa. A especialização e divisão do trabalho para o alcance da alta produtividade geraram inúmeros postos de trabalho no nível de produção e também no nível de coordenação e gerência. Desta maneira a estrutura hierárquica das empresas cresceu de maneira verticalizada e a autoridade foi definida de acordo com o cargo ocupado. A autoridade era o poder de dar ordens e exigir obediência, para fazer com que os subordinados executassem as tarefas visando o alcance dos objetivos de mercado (TAYLOR, 1950). A teoria de Taylor, além de proporcionar maior eficiência e produtividade nas linhas de produção, inovou no quesito remuneração, uma vez que os trabalhadores passaram a ser remunerados em função da quantidade de peças que produziam. De acordo com Montana e Charnov (2003, p. 21) a abordagem clássica, formulada em grande parte por engenheiros, afirmava que a chave para a eficiência do trabalhador e a produtividade organizacional era a descrição eficiente da tarefa, o uso de incentivos apropriados e o funcionamento eficaz da administração. Esta era considerada uma abordagem formal e impessoal da administração e encontrava resistência por parte de muitos trabalhadores, porque não levava em conta as dimensões humanas das organizações. Após a escola da administração cientifica, surgiu a abordagem comportamental, que creditava o desenvolvimento das organizações à valorização do capital humano. Na década de 1920, através do trabalho da estudiosa Mary Parker Follet, a abordagem humanista nas organizações surgiu com a publicação de estudos e palestras sobre temas como motivação, liderança e trabalho em grupo. Apesar disso a abordagem só foi efetivamente considerada a partir de 1930 através das experiências do psicólogo industrial, nascido na Austrália, Elton Mayo. As experiências de Mayo foram realizadas nos Estados Unidos, em Hawthorn (Chicago), na empresa Western Electric Company. Para Montana e Charnov (2003, p. 22) as experiências de Hawthorn são famosas até hoje não apenas por terem dado origem ao movimento das relações humanas nos negócios, mas também pelo discernimento que forneceram sobre o comportamento do trabalhador.

22 21 Antes da experiência de Hawthorn, Elton Mayo foi contratado como consultor por uma fábrica de fios na Filadélfia. Até o momento da sua contratação a empresa contava com o trabalho de um engenheiro de eficiência, o qual se baseava nos princípios da Administração Cientifica para administrar a fábrica. A empresa decidiu contratar a consultoria de Mayo, porque os resultados obtidos com a aplicação do modelo de Administração Cientifica não estavam sendo positivos: a produtividade não apresentou melhorias, a eficiência do trabalhador também não. Além disso, a rotatividade no departamento de fiação era de 250% ao ano. Os trabalhadores estavam insatisfeitos e a administração constatou que algo precisaria ser feito. O trabalho de Mayo foi realizado através de entrevistas com os trabalhadores da área da empresa que apresentava problemas. Entre as queixas dos funcionários estava a de dores nas pernas e pés em função do forte ritmo de trabalho. Então Mayo sugeriu à empresa oferecer maiores períodos de descanso além de camas de lona para que os colaboradores pudessem relaxar. A sugestão foi acatada e o resultado foi positivo: a produtividade aumentou e os trabalhadores estavam mais motivados. Outra questão apontada pelas entrevistas, não tão óbvia quanto a primeira, foi que os funcionários sentiam-se solitários e deprimidos uma vez que o contato entre eles era pouco e o sentimento de que faziam parte de um grupo que realizava um trabalho importante não existia. No ano de 1927, após a realização do trabalho na fábrica de fios, Mayo tornou-se membro da Escola de Administração de Empresas de Harvard. Através de um trabalho conjunto com os demais membros da Escola, Mayo tornou-se famoso pelo seu trabalho porque fez parte do projeto de pesquisa mais famoso e duradouro de relações humanas da escola de administração, conhecida como experiência de Hawthorn, as quais continuaram a ser discutidas e analisadas pelos 50 anos seguintes. Quando da realização dos estudos de Mayo na empresa Western Eletric, na unidade de Hawthorn (Chicago), o setor de fabricação de relés foi o laboratório da pesquisa. Os trabalhadores foram isolados do restante da fábrica e submetidos a diferentes intensidades de luz. Dois grupos foram criados: o primeiro foi submetido a um único e constante nível de iluminação e o outro a variados níveis de iluminação. O primeiro resultado foi o aumento da produtividade em ambos os casos, porém os pesquisadores não sabiam explicar o porquê deste aumento e nem se tinha relação com o fator iluminação. Para descobrir o motivo do aumento da produtividade os

23 22 pesquisadores iniciaram a segunda etapa da pesquisa, a entrevista individual de profundidade com os trabalhadores. As entrevistas demonstraram que a produtividade havia aumentado por que: Os trabalhadores achavam a sala de testes agradável para trabalhar; O relacionamento entre os trabalhadores e a supervisão foi mais descontraído durante o período da experiência; Os trabalhadores conscientizaram-se de que estavam participando de uma importante experiência; A experiência parecia provocar um sentimento de identidade e pertencimento ao grupo. Para Montana e Charnov (2003, p. 23) a pesquisa realizada por Mayo e seus colegas concluiu que além dos aspectos físicos do trabalhado, outros fatores tinham o poder de melhorar a produção. Estes fatores referiam-se às inter-relações entre os trabalhadores e a psicologia individual do trabalhador, e foram chamados de fatores de relações humanas. Na mesma linha de raciocínio Lacomb e Heilborn (2003, p. 41) afirmam que a abordagem comportamental defendida por Mayo tem que a forma ideal de administrar é a que prioriza a importância de compreender e conhecer os subordinados e suas necessidades, de modo a motivá-los a obter melhores resultados por meio deles. É a valorização do capital humano pelas organizações, que passaram a perceber o quanto poderiam ser beneficiadas com a motivação dos colaboradores. A experiência de Hawthorn foi o primeiro passo para o crescimento da abordagem comportamental nas organizações. Através dela foi possível comprovar que um gerente não é somente aquele que entende sobre as técnicas da administração, atendendo aos conceitos da administração cientifica, mas também deve ter habilidades nas relações humanas. (MONTANA; CHARNOV, 2003). Com relação às abordagens da administração aqui apresentadas, nota-se que grande diferença de estratégias de gestão entre a abordagem cientifica e a comportamental. É importante considerar que a abordagem cientifica foi criada em um período de drásticas mudanças no cenário das organizações. As manufaturas, administradas em função da ocasião e dos palpites deixariam de existir para dar lugar a grandes fábricas com alta demanda de produção e nova tecnologia. Naquela ocasião, a prioridade era estabelecer a melhor maneira de administrar a produção para que a empresa pudesse prosperar. Com o passar do tempo fez-se necessária a

USP/EACH Gestão Ambiental ACH 113 Princípios de Administração. 2/2012. Profa. Dra. Sylmara Gonçalves Dias

USP/EACH Gestão Ambiental ACH 113 Princípios de Administração. 2/2012. Profa. Dra. Sylmara Gonçalves Dias USP/EACH Gestão Ambiental ACH 113 Princípios de Administração 2/2012. Profa. Dra. Sylmara Gonçalves Dias Evolução da Administração e as Escolas Clássicas Anteriormente XVIII XIX 1895-1911 1916 1930 Tempo

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações Prof Rodrigo Legrazie Escola Neoclássica Conceitua o trabalho como atividade social. Os trabalhadores precisam muito mais de ambiente adequado e

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

Enquete. O líder e a liderança

Enquete. O líder e a liderança Enquete O líder e a liderança Muitas vezes, o sucesso ou fracasso das empresas e dos setores são creditados ao desempenho da liderança. Em alguns casos chega-se a demitir o líder, mesmo aquele muito querido,

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues.

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Ao longo da historia da Administração, desde seus primórdios, a partir dos trabalhos de Taylor e Fayol, muito se pensou em termos

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS 0 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS AS FUNÇÕES DA CONTROLADORIA E O PERFIL DO CONTROLLER NAS EMPRESAS INTEGRANTES DOS PRINCIPAIS

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

A importância da Educação para competitividade da Indústria

A importância da Educação para competitividade da Indústria A importância da Educação para competitividade da Indústria Educação para o trabalho não tem sido tradicionalmente colocado na pauta da sociedade brasileira, mas hoje é essencial; Ênfase no Direito à Educação

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

Sejam Bem Vindos! Disciplina: Gestão de Pessoas 1 Prof. Patrício Vasconcelos. *Operários (1933) Tarsila do Amaral.

Sejam Bem Vindos! Disciplina: Gestão de Pessoas 1 Prof. Patrício Vasconcelos. *Operários (1933) Tarsila do Amaral. Sejam Bem Vindos! Disciplina: Gestão de Pessoas 1 Prof. Patrício Vasconcelos *Operários (1933) Tarsila do Amaral. A Função Administrativa RH É uma função administrativa compreendida por um conjunto de

Leia mais

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS Concurso para agente administrativo da Polícia Federal Profa. Renata Ferretti Central de Concursos NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS 1. Organizações como

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

Teorias da Administração

Teorias da Administração Teorias da Administração Cronologia das teorias da administração 1903 Administração Científica 1903 Teoria Geral da Administração 1909 Teoria da Burocracia 1916 Teoria Clássica da Administração 1932 Teoria

Leia mais

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs Vendas - Cursos Curso Completo de Treinamento em Vendas com - 15 DVDs O DA VENDA Esta palestra mostra de maneira simples e direta como planejar o seu trabalho e, também, os seus objetivos pessoais. Através

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Apresentação CAMPUS IGUATEMI Inscrições em Breve Turma 02 --> *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas,

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra INTRODUÇÃO As organizações vivem em um ambiente em constante transformação que exige respostas rápidas e efetivas, respostas dadas em função das especificidades

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Drª. Ana Maria Viegas Reis

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Drª. Ana Maria Viegas Reis CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Drª. Ana Maria Viegas Reis APRESENTAÇÃO A FGV é uma instituição privada sem fins lucrativos, fundada em

Leia mais

Aula 09 - Remuneração por competências: uma alavanca para o capital intelectual

Aula 09 - Remuneração por competências: uma alavanca para o capital intelectual Aula 09 - Remuneração por competências: uma alavanca para o capital intelectual Objetivos da aula: Estudar a remuneração por habilidades; Sistematizar habilidades e contrato de desenvolvimento contínuo.

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos.

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos. Gestão de Recursos Humanos Aula 2 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Liderança Competências gerenciais Formação de equipes Empreendedor Liderança X Gerenciamento Conceito e estilos

Leia mais

Estimativas Profissionais Plano de Carreira Empregabilidade Gestão de Pessoas

Estimativas Profissionais Plano de Carreira Empregabilidade Gestão de Pessoas By Marcos Garcia Como as redes sociais podem colaborar no planejamento e desenvolvimento de carreira (individual e corporativo) e na empregabilidade dos profissionais, analisando o conceito de Carreira

Leia mais

Objetivo. Apresentar uma síntese das principais teorias sobre liderança e suas implicações para a gestão.

Objetivo. Apresentar uma síntese das principais teorias sobre liderança e suas implicações para a gestão. Liderança Objetivo Apresentar uma síntese das principais teorias sobre liderança e suas implicações para a gestão. 2 Introdução O que significa ser líder? Todo gestor é um líder? E o contrário? Liderança

Leia mais

COMPETÊNCIAS PARA A EMPREGABILIDADE NAS ORGANIZAÇÕES

COMPETÊNCIAS PARA A EMPREGABILIDADE NAS ORGANIZAÇÕES t COMPETÊNCIAS PARA A EMPREGABILIDADE NAS ORGANIZAÇÕES Joaquim Domingos Maciel Faculdade Sumaré joaquim.mackim@gmail.com RESUMO: Este artigo pretende alertar estudantes e profissionais para a compreensão

Leia mais

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento.

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Por PAULA FRANCO Diante de um cenário empresarial extremamente acirrado, possuir a competência atitude

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados Aperfeiçoamento Gerencial para Supermercados Liderança Liderança é a habilidade de influenciar pessoas, por meio da comunicação, canalizando seus esforços para a consecução de um determinado objetivo.

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias

MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização (versão 2011) Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais?

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais? TEMA - liderança 5 LEADERSHIP AGENDA O Que fazem os LÍDERES eficazes Porque é que certas pessoas têm um sucesso continuado e recorrente na liderança de empresas ou de organizações de todos os tipos? O

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

MBA Executivo em Gestão de Pessoas

MBA Executivo em Gestão de Pessoas ISCTE BUSINESS SCHOOL INDEG_GRADUATE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Gestão de Pessoas www.strong.com.br/alphaville - www.strong.com.br/osasco - PABX: (11) 3711-1000 MBA

Leia mais

7 CONCLUSÕES A presente dissertação teve como objetivo identificar e compreender o processo de concepção, implantação e a dinâmica de funcionamento do trabalho em grupos na produção, utilizando, para isso,

Leia mais

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO ESPÍRITO SANTO FACASTELO Faculdade De Castelo Curso de Administração Disciplina: Qualidade e Produtividade PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO 1 Profa.: Sharinna

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM DISCIPLINA: Gestão de Pessoas EMENTA: O sistema clássico de estruturação da gestão de recursos humanos e suas limitações: recrutamento e seleção, treinamento

Leia mais

MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas

MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas Proposta do curso: O curso de MBA Executivo em Liderança e Desenvolvimento de Pessoas proporciona ao participante o conhecimento sobre liderança, motivação

Leia mais

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação O artigo fala sobre os vários aspectos e desafios que devem ser levados em consideração quando se deseja transformar ou fortalecer uma cultura organizacional, visando a implementação de uma cultura duradoura

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública Sumário Aula 1- Características básicas das organizações formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. Aula 2- Processo

Leia mais

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO CONCEITO Empreendedorismo é o estudo voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas à criação de um projeto (técnico, científico, empresarial). Tem

Leia mais

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL COD: NOR 312 APROVAÇÃO: Resolução DIREX Nº 009/2012 de 30/01/2012 NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO 1/17 ÍNDICE

Leia mais

Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica

Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica por Camila Hatsumi Minamide* Vivemos em um ambiente com transformações constantes: a humanidade sofre diariamente mudanças nos aspectos

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Questões sobre o tópico Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. Olá Pessoal, hoje veremos outro

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 42-CEPE/UNICENTRO, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012. Aprova o Curso de Especialização MBA em Gestão Estratégica de Organizações, modalidade regular, a ser ministrado no Campus Santa Cruz, da UNICENTRO.

Leia mais

A importância do RH na empresa

A importância do RH na empresa A importância do RH na empresa O modo pelo qual seus funcionários se sentem é o modo pelo qual os seus clientes irão se sentir." Karl Albrecht Infelizmente, muitas empresas ainda simplificam o RH à função

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes 1 SÉRIE DESENVOLVIMENTO HUMANO FORMAÇÃO DE LÍDER EMPREENDEDOR Propiciar aos participantes condições de vivenciarem um encontro com

Leia mais

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Já passou a época em que o pedagogo ocupava-se somente da educação infantil. A pedagogia hoje dispõe de uma vasta

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

Prof. Clovis Alvarenga Netto

Prof. Clovis Alvarenga Netto Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção Março/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 05 Organização da produção e do trabalho Pessoas e sua Organização em Produção e Operações

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS John F. Eichstaedt, Toni Édio Degenhardt Professora: Eliana V. Jaeger RESUMO: Este artigo mostra o que é um SIG (Sistema de Informação gerencial) em uma aplicação prática

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

O que é Benchmarking?

O que é Benchmarking? BENCHMARKING Sumário Introdução Conhecer os tipos de benchmarking Aprender os princípios do bechmarking Formar a equipe Implementar as ações Coletar os benefícios Exemplos Introdução O que é Benchmarking?

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

MBA Gestão de Negócios e Pessoas

MBA Gestão de Negócios e Pessoas PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Nome do Curso MBA Gestão de Negócios e Pessoas Área de Conhecimento Ciências Sociais Aplicadas Nome do Coordenador do Curso e Breve Currículo: Prof.

Leia mais

QUESTÃO 11 ENADE Administração/2009

QUESTÃO 11 ENADE Administração/2009 Universidade Federal Fluminense Oficina de Trabalho Elaboração de Provas Escritas Questões Objetivas Profª Marcia Memére Rio de Janeiro, janeiro de 2013 QUESTÃO 11 ENADE Administração/2009 Cada uma das

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil P e s q u i s a d a F u n d a ç ã o G e t u l i o V a r g a s I n s t i t u t o d e D e s e n v o l v i m e n t o E d u c a c i o n a l Conteúdo 1. Propósito

Leia mais

Unidade II GESTÃO ESTRATÉGICA DE. Professora Ani Torres

Unidade II GESTÃO ESTRATÉGICA DE. Professora Ani Torres Unidade II GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS Professora Ani Torres Gestão de Pessoas Conjunto de métodos, políticas,técnicas e práticas definidos com o objetivo de orientar o comportamento humano

Leia mais

LÍDER COACH Obtenha excelência em sua vida pessoal e profissional

LÍDER COACH Obtenha excelência em sua vida pessoal e profissional LÍDER COACH Obtenha excelência em sua vida pessoal e profissional Ao investir em pessoas o seu resultado é garantido! Tenha ganhos significativos em sua gestão pessoal e profissional com o treinamento

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Capacitando Profissionais

Capacitando Profissionais Capacitando Profissionais 2014 Setup Treinamentos & Soluções em TI www.setuptreinamentos.com APRE SENTA ÇÃ O A atual realidade do mercado de trabalho, que cada dia intensifica a busca por mão-de-obra qualificada,

Leia mais

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.)

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Resenha Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Patrícia Morais da Silva 1 Superar as expectativas do mercado atendendo de forma satisfatória as demandas dos clientes

Leia mais

Liderança e Gestão de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Liderança e Gestão de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Novembro 2014

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Novembro 2014 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Novembro 2014 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EM EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL DE MÉDIO PORTE NO BRASIL. Elisabete Maria de Freitas Arquiteta

Leia mais

Pessoas e negócios em evolução.

Pessoas e negócios em evolução. Silvestre Consultoria Pessoas e negócios em evolução. Silvestre Consultoria desde 2001 Nossos Serviços: Pesquisa de Clima Cargos e Salários Avaliação de Desempenho Recrutamento Especializado Mapeamento

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Administração 5ª Série Administração de Recursos Humanos I A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 350-GR/UNICENTRO, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013. Aprova, ad referendum do CEPE, o Curso de Especialização em MBA em Gestão Estratégica de Organizações, modalidade regular, a ser ministrado no

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics

Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics Engineers Prefácio O Engenheiro 2020 Como será ou deveria

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS 1 FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS MAURICIO SEBASTIÃO DE BARROS 1 RESUMO Este artigo tem como objetivo apresentar as atuais

Leia mais

SEMIPRESENCIAL 2013.1

SEMIPRESENCIAL 2013.1 SEMIPRESENCIAL 2013.1 MATERIAL COMPLEMENTAR II DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA: MONICA ROCHA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO Liderança e Motivação são fundamentais para qualquer empresa que deseja vencer

Leia mais

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas As pessoas devem ser tratadas como parceiros da organização. ( Como é isso?) Reconhecer o mais importante aporte para as organizações: A INTELIGÊNCIA. Pessoas:

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

LIDERANÇA. "Um exército de ovelhas liderado por um leão derrotaria um exército de leões liderado por uma ovelha." (Provérbio Árabe)

LIDERANÇA. Um exército de ovelhas liderado por um leão derrotaria um exército de leões liderado por uma ovelha. (Provérbio Árabe) LIDERANÇA "O grande líder é aquele que está disposto a desenvolver as pessoas até o ponto em que elas eventualmente o ultrapassem em seu conhecimento e habilidade." Fred A. Manske "Um exército de ovelhas

Leia mais

Introdução à Administração. Prof. Adilson Mendes Ricardo Novembro de 2012

Introdução à Administração. Prof. Adilson Mendes Ricardo Novembro de 2012 Novembro de 2012 Aula baseada no livro Teoria Geral da Administração Idalberto Chiavenato 7ª edição Editora Campus - 2004 Nova ênfase Administração científica tarefas Teoria clássica estrutura organizacional

Leia mais

Gestão de Pessoas. Capacidade de gerar resultados a partir das pessoas e dos processos inerentes ao negócio.

Gestão de Pessoas. Capacidade de gerar resultados a partir das pessoas e dos processos inerentes ao negócio. Gestão Corporativa Governança Corporativa é o conjunto de processos, costumes, políticas, leis que regulam a maneira como uma empresa é dirigida, administrada ou controlada. PROCESSOS PESSOAS TECNOLOGIA

Leia mais