UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR"

Transcrição

1 4 PLANO GERAL DA OBRA INTRODUÇÃO UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR 11 O que é a literatura? 11 Porquê História de Literatura em Portugal e não da Literatura Portuguesa? 12 Os modos de «estudar» a literatura; perspectiva sincrónica e diacrónica; teoria, crítica e história da literatura 13 Modos/Géneros literários? 13 Prosa Poesia, dois modos de escrever um texto literário ou as chamadas «formas naturais de literatura» 16 Literatura popular e literatura erudita 18 A periodização literária ÉPOCA MEDIEVAL (finais do século XII ao século XV) CAPÍTULO I A ÉPOCA MEDIEVAL 23 A formação e desenvolvimento da língua portuguesa A língua portuguesa árvore genealógica Como é que, a partir do indo-europeu, se diversificaram todas estas línguas? O papel dos substratos e superstratos O galego-português A língua portuguesa no mundo/variantes do português As fases ou períodos da língua portuguesa 25 A Idade Média, na Europa e em Portugal Introdução Caracterização geral da Idade Média na Europa A Idade Média em Portugal 31 CAPÍTULO II A LITERATURA PORTUGUESA NA IDADE MÉDIA A POESIA TROVADORESCA E PALACIANA 33 A poesia trovadoresca galego-portuguesa 33

2 5 1. Breve introdução O que é a poesia galego-portuguesa? Cancioneiros existentes A poesia como espectáculo Os géneros A poesia de temática sentimental Distinção cantigas de amor/cantigas de amigo As cantigas de amor de influência provençal As cantigas de amigo A sátira medieval: as cantigas de escárnio e de mal dizer Aspectos da poética e versificação trovadoresca 46 A poesia palaciana no século XV: O Cancioneiro Geral de Garcia de Resende O Prólogo Âmbito cronológico Conteúdos e temas O lirismo amoroso A sátira o riso Forma e estruturas A mais bela e conhecida composição do Cancioneiro Geral 52 CAPÍTULO III A LITERATURA PORTUGUESA NA IDADE MÉDIA A PROSA 55 A prosa anterior a Fernão Lopes Nobiliários ou Livros de Linhagem Crónica Geral de Espanha de Épica jogralesca Romance de Cavalaria Demanda do Santo Graal Amadis de Gaula Prosa de carácter doutrinal e religioso 58 Fernão Lopes O tempo de Fernão Lopes: a crise de A prosa doutrinal dos Príncipes de Aviz Fernão Lopes A vida A obra O cronista/historiador As ideias do Prólogo da Crónica de D. João I O artista da palavra 63 Análise de um capítulo da Crónica de D. João I Outros cronistas (Gomes Eanes de Zurara e Rui de Pina) 67 CAPÍTULO IV O NOSSO SÉC. XVI «GIL VICENTE E O FIM DO TEATRO MEDIEVAL» 71 Ponto prévio necessário O teatro pré-vicentino Gil Vicente A época Vida e obra A classificação das peças A alegoria vicentina 75

3 A farsa A comédia narrativa O lirismo vicentino Aspectos da ideologia vicentina Gil Vicente produtor e encenador Um produtor cómico Breves considerações e análise de algumas peças de Gil Vicente Os «Autos das Barcas» ( ) «Farsa chamada Auto da Índia» (1508) «Farsa de Inês Pereira» (1523) «Auto da Lusitânia» (1532) «Tragicomédia de Dom Duardos» ( ) Uma espécie de conclusão Depois de Gil Vicente: a chamada «escola vicentina» 95 CAPÍTULO V Nos alvores do Renascimento em Portugal Bernardim Ribeiro 97 Ponto prévio: duas épocas do Renascimento em Portugal 97 Bernardim Ribeiro (1482?-1552?) Vida e obra A poesia lírica de carácter bucólico: as Éclogas O género bucólico A écloga As éclogas de Bernardim Ribeiro Menina e Moça ou Livro das Saudades Uma espécie de conclusão ÉPOCA CLÁSSICA: PERÍODO CLÁSSICO (séc. XVI) Capítulo VI ÉPOCA CLÁSSICA: 1.º PERÍODO O CLASSICISMO Portugal no séc. XVI século de grandeza e miséria A cultura em Portugal no século XVI Renascimento, Humanismo e Classicismo Renascimento 110

4 Humanismo Classicismo Renascimento, Humanismo e Classicismo em Portugal Os «pioneiros»: Sá de Miranda e António Ferreira Francisco Sá de Miranda ( ) António Ferreira ( ) 118 Capítulo VII LUÍS DE CAMÕES, PRÍNCIPE DOS POETAS DO SEU TEMPO Vida e obra de Luís de Camões (1524?-1580?) A poesia lírica de Luís de Camões As redondilhas Os poemas em «medida nova» A temática camoniana (temas, conflitos, perplexidades, busca de respostas) O amor Temas filosóficos Os Lusíadas Poema épico; suas regras; estruturação externa e interna de Os Lusíadas Uma leitura de Os Lusíadas O tempo (e a mudança) n Os Lusíadas O tempo passado, (tempo épico) o «bem», Sião 156 a) Plano de acção secundária: História de Portugal 156 b) Plano de acção central: a viagem de Vasco da Gama O tempo presente (tempo anti-épico, de «vil tristeza»; tempo «ético» e Linha da Moral) o mal presente, Babel O tempo futuro (tempo de expectativa de «novo Canto») O herói do poema será o seu Poeta? Linguagem e estilo O teatro de Camões As Cartas 165 Ainda um Poeta quinhentista Diogo Bernardes 165 CAPÍTULO VIII A PROSA NO SÉC. XVI LITERATURA DE VIAGENS Literatura novelesca e dramaturgia A literatura de viagens A Peregrinação de Fernão Mendes Pinto Historiadores dos Descobrimentos Prosadores religiosos O «século de Camões» 172

5 8 3. ÉPOCA CLÁSSICA: PERÍODO MANEIRISTA E BARROCO (séc. XVII) CAPÍTULO IX MANEIRISMO E BARROCO O século XVII na Europa e em Portugal Maneirismo e Barroco Maneirismo Barroco O Barroco em Portugal (na literatura) Teorização literária a poética barroca 183 CAPÍTULO X AUTORES MANEIRISTAS E DO BARROCO 187 Francisco Rodrigues Lobo ( /1621) Vida e obra A poesia e o romance bucólico de Rodrigues Lobo A Corte na Aldeia 189 A poesia lírica da Fénix Renascida e do Postilhão de Apolo 190 Dom Francisco Manuel de Melo Vida e obra A poesia lírica de As Segundas Três Musas A obra em prosa A obra dramática: o Auto do Fidalgo Aprendiz 202 Visão de conjunto sobre a poesia barroca portuguesa 203 CAPÍTULO XI PADRE ANTÓNIO VIEIRA, IMPERADOR DA LÍNGUA PORTUGUESA 205 Prosadores religiosos seiscentistas Frei Luís de Sousa Padre Manuel Bernardes 206 Padre António Vieira, Imperador da Língua Portuguesa Vida e obra do Padre António Vieira ( ) Os Sermões de Vieira O estilo do «imperador da língua portuguesa» Um Sermão sobre a arte de pregar (Retórica): o Sermão da Sexagésima (Lisboa, 1655) O mais conhecido dos Sermões de Vieira: O Sermão de Santo António aos Peixes (S. Luís do Maranhão, Brasil, 1663) Outros Sermões de Vieira Algumas conclusões gerais sobre António Vieira 225

6 9 4. ÉPOCA CLÁSSICA: PERÍODO NEOCLÁSSICO OU ARCÁDICO (séc. XVIII) Capítulo XII ILUMINISTAS, ÁRCADES E PRÉ-ROMÂNTICOS 229 O séc. XVIII, «Século das Luzes» As mudanças na Europa Em Portugal: Estrangeirados e Iluministas Na Literatura: Árcades ou Neoclássicos Formação de um novo gosto A «Arcádia Lusitana» Alguns dos Árcades 238 António Dinis da Cruz e Silva ( ) 238 Pedro António Correia Garção ( ) Em jeito de conclusão Dois autores marginais ou à margem de 4.1. Nicolau Tolentino ( ) António José da Silva, o «Judeu» ( ) Os dissidentes da Arcádia Os Pré-Românticos As possíveis origens da sensibilidade pré-romântica Alguns pré-românticos portugueses 250 Marquesa de Alorna ( ) 250 Tomás António Gonzaga ( ) 252 Manuel Maria Barbosa du Bocage ( ) 255 Outros pré-românticos Visão de conjunto sobre o séc. XVIII 261 BIBLIOGRAFIAS GERAIS E ESPECÍFICAS 265

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS Planificação Anual da Disciplina de Português 10º ano Cursos Profissionais Ano Letivo de 2016/2017 Manual adotado: não há manual adotado Domínios e Objetivos Sequências/Conteúdos

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO 10º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL

ENSINO SECUNDÁRIO 10º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL ENSINO SECUNDÁRIO Ano letivo 2015 / 2016 10º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL PLANIFICAÇÃO A MÉDIO E A LONGO PRAZO - PORTUGUÊS - 10º ANO MANUAL: SENTIDOS, ASA Período Domínios / Tópicos de Conteúdo Metas Curriculares

Leia mais

HISTORIA CRÍTICA DA LITERATURA PORTUGUESA

HISTORIA CRÍTICA DA LITERATURA PORTUGUESA HISTORIA CRÍTICA DA LITERATURA PORTUGUESA Direcção de CARLOS REIS Professor Catedrático da Universidade de Coimbra SUB Hamburg A/555285 Volume IV NEOCLASSICISMO E PRÉ-ROMANTISMO por Rita Marnoto Verbo

Leia mais

HISTORIA DO TEATRO PORTUGUÊS

HISTORIA DO TEATRO PORTUGUÊS DUARTE IVO CRUZ A 369271 HISTORIA DO TEATRO PORTUGUÊS Editorial VERBO ÍNDICE GERAL PREFACIO PRIMEIRA PARTE 1193 a 1893 I - SINAIS DIFUSOS DO TEATRO PRÉ-VICENTINO Formas do Teatro medieval Teatro popular

Leia mais

Os Docentes: Luís Magalhães, Adélia Silvestre, Anabela Campos e Patrícia Lima PLANIFICAÇÃO ANUAL 10.º ANO DE ESCOLARIDADE OBJETIVOS GERAIS

Os Docentes: Luís Magalhães, Adélia Silvestre, Anabela Campos e Patrícia Lima PLANIFICAÇÃO ANUAL 10.º ANO DE ESCOLARIDADE OBJETIVOS GERAIS A planificação que se apresenta é uma adaptação da que acompanha o manual O Caminho das Palavras. Servirá de matriz a todos os professores que estão a leccionar o 10º, sendo adaptada e reajustada de acordo

Leia mais

Escola Secundária de Manuel da Fonseca, Santiago do Cacém Disciplina: Língua Portuguesa Planificação do Ano Lectivo 2008/2009 Ano: 9º

Escola Secundária de Manuel da Fonseca, Santiago do Cacém Disciplina: Língua Portuguesa Planificação do Ano Lectivo 2008/2009 Ano: 9º Relativos ao programa dos anos transactos e do ciclo de estudos. A História da Língua Portuguesa: do indo-europeu ao português moderno. alguns processos de transformação. o mundo lusófono O Texto Dramático:

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 9 º Ano

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 9 º Ano Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 9 º Ano Dias de aulas previstos Período 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 13 13 12 13 2.º período 10 9 9 11 11 3.º período 9 10 9 9 10 (As aulas previstas

Leia mais

Conteúdos Objectivos/Competências a desenvolver Tempo* Estratégias Recursos Avaliação

Conteúdos Objectivos/Competências a desenvolver Tempo* Estratégias Recursos Avaliação Conteúdos Objectivos/Competências a desenvolver Tempo* Estratégias Recursos Avaliação Apresentação: Turma e professor Programa Critérios de avaliação Conhecer os elementos que constituem a turma, criando

Leia mais

Índice. A «infância» da comunicação 17 «Teatro» ou «Expressão Dramática»? 18 O ritual e a magia reforçam a solidariedade comunitária 18

Índice. A «infância» da comunicação 17 «Teatro» ou «Expressão Dramática»? 18 O ritual e a magia reforçam a solidariedade comunitária 18 Índice PREFÁCIO 11 CAPÍTULO 1 A PRÉ-HISTÓRIA DO TEATRO A «infância» da comunicação 17 «Teatro» ou «Expressão Dramática»? 18 O ritual e a magia reforçam a solidariedade comunitária 18 CAPÍTULO 2 O TEATRO

Leia mais

MÓDULO N.º 1 POESIA TROVADORESCA FERNÃO LOPES

MÓDULO N.º 1 POESIA TROVADORESCA FERNÃO LOPES CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RESTAURANTE / BAR PLANIFICAÇÃO MODULAR DISCIPLINA: PORTUGUÊS 10º9 CONTEÚDOS OBJETIVOS HORAS / TEMPOS AVALIAÇÃO MÓDULO N.º 1 POESIA TROVADORESCA FERNÃO LOPES - Cantigas

Leia mais

AULA 03 LITERATURA. Classicismo

AULA 03 LITERATURA. Classicismo AULA 03 LITERATURA Classicismo PROFª Edna Prado O Classicismo, terceiro grande movimento literário da língua portuguesa, marca o início a chamada Era Clássica da Literatura. A Era Clássica é formada por

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 9.º Ano

PLANIFICAÇÃO ANUAL 9.º Ano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VALE DE MILHAÇOS ESCOLA BÁSICA DE VALE DE MILHAÇOS PLANIFICAÇÃO ANUAL 9.º Ano Disciplina de Português Ano Letivo - 2016/2017 Metas de aprendizagem Conteúdos Nº de aulas previstas

Leia mais

Preparação para o. Exame Final Nacional. Português 10.º ano

Preparação para o. Exame Final Nacional. Português 10.º ano Preparação para o Exame Final Nacional Português 10.º ano 10 Oo Índice Parte I Conteúdos programáticos 10.º ano Preparação ao longo do ano 1. Conselhos úteis 6 1.1. Métodos e estratégias de trabalho e

Leia mais

PLANO NACIONAL DE LEITURA

PLANO NACIONAL DE LEITURA PLANO NACIONAL DE LEITURA 2016/2017 Biblioteca Escolar Objetivo Central O Plano Nacional de Leitura tem como objetivo central elevar os níveis de literacia dos portugueses e colocar o país a par dos nossos

Leia mais

Direção Regional de Setúbal

Direção Regional de Setúbal SPGL Sindicato dos Professores da Grande Lisboa Direção Regional de Setúbal Eleição dos Delegados ao 5º Congresso do SPGL 5 e 6 de fevereiro de 2015 2º, 3º CEB e Secundário António Gedeão EB2,3 Alembrança

Leia mais

LISTA DAS ESCOLAS/AGRUPAMENTOS DE ESCOLAS QUE SUSPENDERAM A AVALIAÇÃO (124)

LISTA DAS ESCOLAS/AGRUPAMENTOS DE ESCOLAS QUE SUSPENDERAM A AVALIAÇÃO (124) Federação Nacional dos Professores www.fenprof.pt LISTA DAS ESCOLAS/AGRUPAMENTOS DE ESCOLAS QUE SUSPENDERAM A AVALIAÇÃO (124) Lista das escolas que, de acordo com dados obtidos até às 11.00 horas de 14

Leia mais

PRESENÇA PORTUGUESA EM ROMA

PRESENÇA PORTUGUESA EM ROMA B 55662 A. PINTO CARDOSO PRESENÇA PORTUGUESA EM ROMA Aguarelas de Sofia C. Macedo 291 ÍNDICE Mapa de Roma Lusitana Apresentação Introdução 6 9 11 I. PARTE AS PESSOAS E OS FACTOS I. PORTUGAL E ROMA NOS

Leia mais

Vida e obra de Gil Vicente

Vida e obra de Gil Vicente Vida e obra de Gil Vicente Não existem dados concretos quanto à data e local de nascimento de Gil Vicente, mas segundo alguns estudiosos, o autor terá nascido em Guimarães, entre 1460 e 1470. Quanto à

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 9.º ANO DE PORTUGUÊS 9.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No final do 9.º ano de escolaridade, o aluno deve ser capaz de: interpretar e produzir textos orais com diferentes graus de formalidade, finalidade

Leia mais

Valéria. Literatura. Exercícios de Revisão I

Valéria. Literatura. Exercícios de Revisão I Nome: n o : 1 a E nsino: Médio S érie: T urma: Data: Prof(a): Valéria Literatura Exercícios de Revisão I Conteúdo: Humanismo (Fernão Lopes, Gil Vicente e Poesia Palaciana) Obras Literárias: Medéia e Auto

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MODERNA CONTEMPORÂNEA Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MODERNA CONTEMPORÂNEA Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MODERNA CONTEMPORÂNEA Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM 3º Ciclo. Ano Letivo 2013-2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL PORTUGUÊS 9ºANO Documento(s) Orientador(es): Programas de Português do Ensino Básico, Metas Curriculares

Leia mais

Março Na listagem seguinte, encontrará os documentos catalogados segundo a CDU (classificação decimal universal) no programa Porbase.

Março Na listagem seguinte, encontrará os documentos catalogados segundo a CDU (classificação decimal universal) no programa Porbase. Novidades Editoriais na Biblioteca Março 2010 Na listagem seguinte, encontrará os documentos catalogados segundo a CDU (classificação decimal universal) no programa Porbase. [6618] 821.AP-31 OND ONDJAKI

Leia mais

Planificação Anual GR Disciplina Português (Ensino Profissional) 3.º

Planificação Anual GR Disciplina Português (Ensino Profissional) 3.º Planificação Anual GR 300 - Disciplina Português (Ensino Profissional) 3.º Módulo 9: Textos Líricos (Fernando Pessoa ortónimo e heterónimos) 30 horas (40 aulas) Objectivos de Aprendizagem -Distinguir a

Leia mais

Índice. COLÓQUIO Colóquio. Letras / propr. Fundação Calouste Gulbenkian N.º 166/167 (Jan./Mai. 2004) págs. Editorial Nota de apresentação

Índice. COLÓQUIO Colóquio. Letras / propr. Fundação Calouste Gulbenkian N.º 166/167 (Jan./Mai. 2004) págs. Editorial Nota de apresentação Índice págs Editorial Nota de apresentação Ensaio Imagens da Poesia Europeia Homero e a «Ilíada» / Homero e a «Odisseia» Poetas líricos da Grécia I Poetas líricos da Grécia II As origens da tragédia Poesia

Leia mais

Testes comuns Português 10º Ano. Sala

Testes comuns Português 10º Ano. Sala Sala 211 05-02 - 2015 19663 10 CT3 Adriana Raquel Seara Ferreira 15965 10 CT1 Alexandra Sofia Gonçalves dos Santos 19743 10 LH2 Alexandre Vilas Boas Soares 16035 10 CT1 Ana Beatriz Coelho Moreira 16002

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência

Ministério da Educação e Ciência Data realização: segunda, 18 de junho às 14:00 h Sala: 4 14348127 ADRIANA ISABEL PEREIRA RIBEIRO 1 14581488 ADRIANA RAQUEL BARBOSA SOUSA 2 14172404 ADRIANA SILVA DE CARVALHO 3 14557115 ALDA DANIELA SILVA

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Resolução do teste diagnóstico

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Resolução do teste diagnóstico ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL Ensino Secundário Profissional DISCIPLINA: Português ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS

Leia mais

1º ano. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social que ele ocupa.

1º ano. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social que ele ocupa. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social 1º ano Respeito à fala do outro e aos seus modos de falar. texto, com foco

Leia mais

1. Afonso Duarte de Sousa Matos Gomes Música Trompete. 2. Afonso Silva Alves Música Percussão. 3. Alice Lobo Martins Música Violoncelo

1. Afonso Duarte de Sousa Matos Gomes Música Trompete. 2. Afonso Silva Alves Música Percussão. 3. Alice Lobo Martins Música Violoncelo RESULTADOS DAS PROVAS DE SELEÇÃO DANÇA E MÚSICA REGIME INTEGRADO ANO LETIVO 2016/2017 CANDIDATOS APROVADOS E ADMITIDOS (ordem alfabética) Curso Instrumento 1. Afonso Duarte de Sousa Matos Gomes Música

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Vagos Escola Básica Dr. João Rocha - Pai Relação de Alunos

Agrupamento de Escolas de Vagos Escola Básica Dr. João Rocha - Pai Relação de Alunos : A EDES 13253 1 Ana Francisca Santos Malta NI 12551 2 Andreia Julião Oliveira NI 10742 3 Bernardo Alves Taguding da Costa Lourenço NI 12248 4 Daniela Sofia da Silva Seixeiro NI 13761 5 Diogo Manuel Rodrigues

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR. Os Pretéritos Perfeito Simples e Composto em Português e Castelhano: Semelhanças e Diferenças

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR. Os Pretéritos Perfeito Simples e Composto em Português e Castelhano: Semelhanças e Diferenças UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR FACULDADE DE ARTES E LETRAS DEPARTAMENTO DE LETRAS Os Pretéritos Perfeito Simples e Composto em Português e Castelhano: Semelhanças e Diferenças LILIANA FILIPA PAIS CORREIA

Leia mais

III Edição do CONCURSO DE LEITURA 1º e 2º ciclo Lista de inscrições e obras selecionadas

III Edição do CONCURSO DE LEITURA 1º e 2º ciclo Lista de inscrições e obras selecionadas 5º A Beatriz Maria Santos Alves, nº 5 Silka 5º A Inês Duarte Oliveira, nº 12 Silka 5º A Inês Gomes Oliveira, nº 13 Silka 5º A Maria Martingo Carvalho, nº 18 Silka 5º A Sofia Soares Brandão Almeida, nº

Leia mais

POEMAS DE FERNANDO PESSOA O ORTÓNIMO E OS HETERÓNIMOS

POEMAS DE FERNANDO PESSOA O ORTÓNIMO E OS HETERÓNIMOS Índice geral 3 Índice geral Módulo 9 Textos líricos POEMAS DE FERNANDO PESSOA O ORTÓNIMO E OS HETERÓNIMOS 12 CONTRATO DE LEITURA 14 Tábua bibliográfica, 16 FERNANDO PESSOA (ortónimo) 17 Autopsicografia,

Leia mais

Pautas de chamada. Testes comuns Português (91) 9.º Ano. Sala :25 h

Pautas de chamada. Testes comuns Português (91) 9.º Ano. Sala :25 h Sala 211 26-01 - 2016 14:25 h 1 D Afonso Amorim França 2 E Ana Catarina da Silva Martins 3 C Ana Catarina Maia Silva 4 C Ana Francisca Silva Vidal 5 A Ana Margarida Vilas Boas Alves 6 E Ana Rita Teixeira

Leia mais

CURSO DE LETRAS QUADRO SEMANAL DE AULAS 1º SEMESTRE DE 2017 FORMAÇÃO BÁSICA (UC obrigatórias para o 1º TERMO)

CURSO DE LETRAS QUADRO SEMANAL DE AULAS 1º SEMESTRE DE 2017 FORMAÇÃO BÁSICA (UC obrigatórias para o 1º TERMO) FORMAÇÃO BÁSICA (UC obrigatórias para o 1º TERMO) Leitura e Interpretação de Textos Clássicos I ** 6284 - Introdução aos Estudos da Linguagem Turma A: Profa. Hosana Santos Turma B: Prof. João Kogawa 2993

Leia mais

António Lobo Antunes, no programa O meu tempo é hoje, RTP, 23/01/2015

António Lobo Antunes, no programa O meu tempo é hoje, RTP, 23/01/2015 António Lobo Antunes, no programa O meu tempo é hoje, RTP, 23/01/2015 1ª Parte: A língua portuguesa ao longo dos tempos (o passado). 2ª Parte: A língua portuguesa pelo mundo nos nossos dias (o presente).

Leia mais

maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas

maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas Exercícios preparatórios para P7 Literatura Prof. Ítalo Puccini 1) I. A terra Esta terra, Senhor, me parece que, da ponta que mais contra o sul vimos até outra ponta que contra o norte vem, de que nós

Leia mais

5. Objetivo geral (prever a contribuição da disciplina em termos de conhecimento, habilidades e atitudes para a formação do aluno)

5. Objetivo geral (prever a contribuição da disciplina em termos de conhecimento, habilidades e atitudes para a formação do aluno) ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 1. Curso: Missão do Colégio: Promover o desenvolvimento do cidadão e, na sua ação educativa,

Leia mais

PERÍODO 83.1 / 87.2 PROGRAMA EMENTA:

PERÍODO 83.1 / 87.2 PROGRAMA EMENTA: UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PERÍODO 83.1 / 87.2 EMENTA: Os gêneros literários: divisão e evolução. Caracterização segundo critérios intrínsecos e / ou extrínsecos. A teoria clássica e as teorias modernas

Leia mais

Escola Secundária de Caldas das Taipas

Escola Secundária de Caldas das Taipas Escola Secundária de Caldas das Taipas Planificação de Português Ano Letivo de 2016/2017 Ensino Profissional 11.º Ano Distribuição por turma (previsão) Módulo 5 Módulo 6 Módulo 7 Módulo 8 11 P 1 15/09

Leia mais

AGRADECIMENTOS 17 PREFÁCIO 21. INTRODUçAo 33 I PARTE - GEOGRAFIA E HISTÓRIA CIVIL 37. Geografia 39 História Civil ~ 43

AGRADECIMENTOS 17 PREFÁCIO 21. INTRODUçAo 33 I PARTE - GEOGRAFIA E HISTÓRIA CIVIL 37. Geografia 39 História Civil ~ 43 AGRADECIMENTOS 17 PREFÁCIO 21 INTRODUçAo 33 I PARTE - GEOGRAFIA E HISTÓRIA CIVIL 37 Geografia 39 História Civil ~ 43 11PARTE - HISTÓRIA ECLESIÁSTICA - I PERÍODO.47 Os Dominicanos na Insulíndia 49 Capítulo

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL Escola Secundária Dr. Solano de Abreu Abrantes ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL DISCIPLINA: PORTUGUÊS ANO: 12º ANO LETIVO 2012/2013 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS

Leia mais

CASCAIS MINTON Torneio de Badminton. Classificação Individual. Escalão: Infantil A Feminino. Escalão: Infantil A Masculino

CASCAIS MINTON Torneio de Badminton. Classificação Individual. Escalão: Infantil A Feminino. Escalão: Infantil A Masculino Classificação Individual Escalão: Infantil A Feminino 1ª. Mariana Afonso - Colégio Amor de Deus 2ª. Catarina Ferreira - Colégio Amor de Deus 3ª. Maria Tomé - Escola EB 2.3 de Alapraia 4ª. Inês Lobo Colégio

Leia mais

Escola Estadual Frederico J. Pedrera Neto

Escola Estadual Frederico J. Pedrera Neto Trovadorismo Escola Estadual Frederico J. Pedrera Neto Data 18/08/2016 professora(a); Mirleia Aluno(a); Marcos Vinicius Palmas - To Trovadorismo foi um movimento literário e poético que surgiu na Idade

Leia mais

CASCAIS BOULDER 16 de Novembro de Escola EB 2.3 de Alapraia

CASCAIS BOULDER 16 de Novembro de Escola EB 2.3 de Alapraia CASCAIS BOULDER 16 de Novembro de 2010 - Escola EB 2.3 de Alapraia Classificação Individual Escalão - Infantis A Femininos - 00/01 Nº Inscritos - 4 Nº Participantes - 4 1º Filipa Duarte 26-08-2000 Associação

Leia mais

Planificação do trabalho a desenvolver no 10ºA Grelha de Conteúdos/Aulas Previstas

Planificação do trabalho a desenvolver no 10ºA Grelha de Conteúdos/Aulas Previstas Ano Letivo 2016/2017 Planificação do trabalho a desenvolver no 10ºA Grelha de Conteúdos/Aulas Previstas Português Período Aulas Previstas Diagnose. ORALIDADE Reportagem Documentário Síntese LEITURA Artigo

Leia mais

GRANDES PORTUGUESES TOP 100 por ordem alfabética

GRANDES PORTUGUESES TOP 100 por ordem alfabética GRANDES PORTUGUESES TOP 100 por ordem alfabética ADELAIDE CABETE AFONSO COSTA AFONSO DE ALBUQUERQUE D. AFONSO HENRIQUES D. AFONSO III AGOSTINHO DA SILVA ALBERTO JOÃO JARDIM ALFREDO DA SILVA ALMEIDA GARRETT

Leia mais

Cédula Nome Profissional

Cédula Nome Profissional 28680L Alexandra de Lemos Mendes 201 39270P Amândio Novais 201 38513P Amável Pina Alves 201 39290P Ana Cristina Teixeira Lopes 201 39259P Ana Esteves Fernandes 201 39307P Ana Luísa A Gomes 201 39418P Ana

Leia mais

DOSSIER DE IMPRENSA Congresso Internacional Bocage e as Luzes do Séc. XVIII

DOSSIER DE IMPRENSA Congresso Internacional Bocage e as Luzes do Séc. XVIII DOSSIER DE IMPRENSA Congresso Internacional CONTEXTUALIZAÇÃO O Congresso Internacional Bocage e as Luzes do século XVIII, a realizar em Setúbal entre os dias 12 e 14 de setembro, assinala o encerramento

Leia mais

BIBLIOGRAFIA COIMBRA EDITORA PARA ACESSO CURSO FORMAÇÃO MAGISTRATURA CEJ

BIBLIOGRAFIA COIMBRA EDITORA PARA ACESSO CURSO FORMAÇÃO MAGISTRATURA CEJ 1 A TUTELA CAUTELAR NO CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO (EM ESPECIAL, NOS PROCEDIMENTOS DE FORMAÇÃO DOS CONTRATOS) Ana Gouveia Martins ISBN 972-32-1364-8 Coimbra Editora 2005-1 Ed - 604 págs. ESTUDOS DE CONTRATAÇÃO

Leia mais

TESOUROS DA JOALHARIA EM PORTUGAL E NO BRASIL

TESOUROS DA JOALHARIA EM PORTUGAL E NO BRASIL TESOUROS DA JOALHARIA EM PORTUGAL E NO BRASIL Prof. Doutor Gonçalo de Vasconcelos e Sousa Professor Catedrático e Director CITAR/EA-UCP RESUMO O conhecimento da História da Joalharia em Portugal e no Brasil

Leia mais

Direcção Regional de Educação Norte Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca Escola Básica e Secundária de Ponte da Barca

Direcção Regional de Educação Norte Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca Escola Básica e Secundária de Ponte da Barca 0 - de Ponte da Barca Turma : A Ensino Básico - º iclo FOR Alexandra Isabel erqueira Gonçalves Ana atarina Reis de Sá Ana Rita Oliveira da osta Ângela Filipa Amorim Rodrigues Bruno Daniel Alves Araújo

Leia mais

Biblioteca Escolar Gil Vicente. Capa Identificação Capa Identificação O grande Gatsby. Capa Identificação Capa Identificação Retrato do artista

Biblioteca Escolar Gil Vicente. Capa Identificação Capa Identificação O grande Gatsby. Capa Identificação Capa Identificação Retrato do artista O grande Gatsby Casa de Bonecas F. Scott Fitzgerald Henrik Ibsen Europa-América Retrato do artista Principais poemas quando jovem de Edgar Allan Poe James Joyce Edgar Allan Poe Olisipo (Guimarães/Babel)

Leia mais

LOCAIS DE REALIZAÇÃO DA PACC cfr. Aviso n.º A/2013, de 28 de novembro [IAVE]

LOCAIS DE REALIZAÇÃO DA PACC cfr. Aviso n.º A/2013, de 28 de novembro [IAVE] Viana do Castelo Caminha Agrup. Escolas Caminha Ponte da Barca Ponte de Lima Agrup. Escolas Ponte de Lima Viana do Castelo Agrup. Escolas Monserrate Viana do Castelo Agrup. Escolas Santa Maria Maior Viana

Leia mais

Centro Escolar de Gilmonde

Centro Escolar de Gilmonde Turma: A Ano: 1.º 1 Ana Margarida Abreu Carvalho 1.º 2 António Leandro Pereira Mugenge 1.º 3 Bernardo Costa Almeida 1.º 4 Bruno Dias da Silva 1.º 5 Dinis Correia Silva 1.º 6 Filipa Ferreira Portela 1.º

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Ciências Empresariais Licenciatura Ciências Económicas e Empresariais / Contabilidade Unidade Curricular História da Cultura Portuguesa Semestre: 4 Nº ECTS: 3,0

Leia mais

Direcção Regional de Educação Norte Agrupamento Vertical de Escolas Pico de Regalados

Direcção Regional de Educação Norte Agrupamento Vertical de Escolas Pico de Regalados Escola Básica Integrada Monsenhor Elísio Araújo Turma : A 1641 1 Adriana Filipa Gomes Meireles 11 S 159 2 Ana Beatriz Araújo Cerqueira 12 S 1583 3 Ana Catarina Pimenta Antunes 12 S 1415 4 Ana Margarida

Leia mais

Nº Candidato Nome. 4 25, Alexandra Manuela Novais Almeida dos Santos Martins

Nº Candidato Nome. 4 25, Alexandra Manuela Novais Almeida dos Santos Martins Nome da Escola : Agrupamento de Escolas António Sérgio, Vila Nova de Gaia Data final da candidatura : 2016-10-11 Grupo de Recrutamento: 430 - Economia e Contabilidade Ficheiro gerado em : 12/10/2016 16:10:37

Leia mais

Anais da Jornada de Estudos Antigos e Medievais ISSN

Anais da Jornada de Estudos Antigos e Medievais ISSN A TRADIÇÃO LITERÁRIA PORTUGUESA: O CENÁRIO BUCÓLICO, IDÍLICO E O LIRISMO TROVADORESCO COMO FORMADORES DAS PERSONAGENS FEMININAS EM VIAGENS NA MINHA TERRA, DE ALMEIDA GARRETT BETIATO, Diego Rafael (UEM)

Leia mais

Os Lusíadas Mensagem

Os Lusíadas Mensagem EDIÇÕES ASA A 369723 J. OLIVEIRA MACEDO Sob o signo do Império Os Lusíadas Mensagem LUÍS VAZ DE CAMÕES FERNANDO PESSOA Análise comparativa «O-, índice 1! Parte Os Poetas e os Poemas [11] Sumário [li] I

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-IRATI (Currículo iniciado em 2009) LETRAS-PORTUGUÊS

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-IRATI (Currículo iniciado em 2009) LETRAS-PORTUGUÊS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-IRATI (Currículo iniciado em 2009) LETRAS-PORTUGUÊS DIDÁTICA 0545/I C/H 68 A didática e o ensino de línguas. O planejamento e a avaliação escolar no processo

Leia mais

Rui Pinto Duarte Estudos Jurídicos Portugueses em Comemoração e em Homenagem

Rui Pinto Duarte Estudos Jurídicos Portugueses em Comemoração e em Homenagem Estudos Jurídicos Portugueses em Comemoração e em Homenagem Recolhidos até dezembro de 2015, procurando cobrir uma percentagem elevada do universo em causa, mas sem pretender exaustão. Na recolha incluem-se

Leia mais

TécCombinadasSM16 Praia da Vitória, Prova 1 4 x 25m Estilos 12 anos e mais novos Resultados

TécCombinadasSM16 Praia da Vitória, Prova 1 4 x 25m Estilos 12 anos e mais novos Resultados Prova 1 4 x 25m Estilos 12 anos e mais novos Lugar Tempo final Pts EXH Naval Praia da Vitoria 2 Naval Praia da Vitoria 1:37.73 Adelaide Coelho, COSTA 07 48.77 Ana Filipa, COSTA 05 48.96 Rita Ribeiro, LEAL

Leia mais

Centro Escolar de Gilmonde

Centro Escolar de Gilmonde Pré-Escolar - Grupo: A N.º Nome Idade 1 Ana Margarida Abreu Carvalho 5 2 Daniel Gomes Ferreira 5 3 Filipa Ferreira Portela 5 4 Gonçalo Dinis Rodrigues Carvalho 5 5 Guilherme Fernandes Rocha 5 6 Inês Ferreira

Leia mais

P de PORTUGUESA da moeda de 1920

P de PORTUGUESA da moeda de 1920 COLECÇÃO FERNANDO AMADEU ALVES PINTO 1 CENTAVO DATA 1917 2.250 180$ 1918 22.996 100$ 1920 12.535 1920 500$ P-aberto 700$ P-fechado BRONZE 19mm 1921 4.492 5.500$ 1922? RARA existem viciadas P de PORTUGUESA

Leia mais

Agrupamento de Escolas Moinhos da Arroja E.B. 2.º e 3.º Ciclos Moinhos da Arroja. Relação de Alunos

Agrupamento de Escolas Moinhos da Arroja E.B. 2.º e 3.º Ciclos Moinhos da Arroja. Relação de Alunos : A 1 Ângela Inês Gonçalves Henriques Saraiva S 2 Beatriz Gomes Varela S 3 Beatriz Vitória Lima Assumpção 4 Bruna Rodrigues Mendes Carolina Sofia das Neves Sapo 6 Clóvis Gil Sousa Silva S 7 Diogo Dinis

Leia mais

CONSELHO DISTRITAL DO PORTO. Recursos da Prova de Aferição

CONSELHO DISTRITAL DO PORTO. Recursos da Prova de Aferição 35816 Alberto Neves 10 12 12 Admitido 36037 Alexandra Cruz Pereira 10 10 11 Admitido 36019 Alexandre Cunha Ribeiro 10 13 10 Admitido 35737 Ana Almeida Campos 11 12 15 Admitido 32166 Ana Belém Cardoso 10

Leia mais

AULA 02 LITERATURA. Humanismo

AULA 02 LITERATURA. Humanismo AULA 02 LITERATURA Humanismo PROFª Edna Prado É interessante ressaltarmos que o termo Humanismo é polissêmico, podendo ser considerado sob vários enfoques, ao mesmo tempo distintos e interdependentes.

Leia mais

Por despachos do Reitor da Universidade da Beira Interior, foi concedida equiparação a bolseiro fora do País aos seguintes docentes:

Por despachos do Reitor da Universidade da Beira Interior, foi concedida equiparação a bolseiro fora do País aos seguintes docentes: De 09 de Abril de 2010: Doutora Sandra Isabel Pinto Mogo, Professora Auxiliar, no período compreendido entre 10 e 15 de Abril de 2010. De 01 de Julho de 2010: Doutor Paulo Andrew Crocker, Professor Auxiliar,

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO CIENTIFICO HUMANÍSTICO

ENSINO SECUNDÁRIO CIENTIFICO HUMANÍSTICO Escola Secundária Dr. Solano de Abreu Abrantes ENSINO SECUNDÁRIO CIENTIFICO HUMANÍSTICO DISCIPLINA: PORTUGUÊS ANO: 11ª ANO LETIVO 2012/2013 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS

Leia mais

Luís de Camões (1524?-1580?)

Luís de Camões (1524?-1580?) Prof. André de Freitas Barbosa Análise literária Luís de Camões (1524?-1580?) SONETOS (1595) Aspectos da lírica camoniana Luís de Camões é o maior expoente do Classicismo literário e, por extensão, do

Leia mais

ADÁGIO, ÉVORA, CENTRO DRAMÁTICO DE ÉVORA (CENDREV)

ADÁGIO, ÉVORA, CENTRO DRAMÁTICO DE ÉVORA (CENDREV) ADÁGIO, ÉVORA, CENTRO DRAMÁTICO DE ÉVORA (CENDREV) 1990 N.º 1 PICCHIO, Luciana Stegagno, A alma do arame no corpo da cortissa. Variações sobre bonifrates, pp. 32-36 NAVE, Gil Salgueiro, Marionetas: Bonecos

Leia mais

Literatura Portuguesa

Literatura Portuguesa Prova de Exame Nacional de Literatura Portuguesa Prova 734 2012 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Para: Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular

Leia mais

Síntese da unidade 4

Síntese da unidade 4 Síntese da unidade 4 Influências da lírica camoniana (Século XVI) Medida velha/corrente tradicional TEMAS Influência dos temas da poesia trovadoresca. Tópicos de circunstância; a saudade, o sofrimento

Leia mais

Boletim de Inscrição de Equipa

Boletim de Inscrição de Equipa I. COMPETIÇÃO EM QUE SE INSCREVE DISTRITAL DE AVEIRO 2009 II. DADOS GERAIS Nome da Equipa: UR Os Amigos da Terra Local dos jogos em casa: Junta de Freguesia de Carregosa Telefone: Fax: E-mail: urate@netvisao.pt

Leia mais

Escola Secundária Ferreira de Castro

Escola Secundária Ferreira de Castro -PONT-1 Básica n.º 1 de Santiago de Riba-Ul, Vila Cova, Oliveira de Azeméis 17560 Beatriz Ferreira Machado 6 21-06-2010 1 1 X 17560 16802 Bernardete Maria M. Freitas 8 24-05-2008 3 3 X 16802 17397 Bernardo

Leia mais

Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física Licenciatura em Ciências do Desporto

Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física Licenciatura em Ciências do Desporto Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física Licenciatura em Ciências do Desporto 2016235044 FILIPE MIGUEL DUARTE DIAS N.º Total de Colocado 1 Colocados 2016/2017 sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Leia mais

Da cidade sacra à cidade laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX

Da cidade sacra à cidade laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX Da cidade sacra à cidade laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX (PTDC/CPC-HAT/4703/2012) Instituição Proponente Faculdade de Ciências Sociais

Leia mais

22:30 (sem tratamento de dados)

22:30 (sem tratamento de dados) Localidade Escola Alenquer AE Alto do Lumiar Aveiro "AE de José Estevão - Aveiro" AE Santo André - AE Santo André - AE Santo André - beja ae n 2 beja Beja A E nº2 de Beja Beja AE nº de de Beja Beja AE

Leia mais

RENASCIMENTO David de Michelangelo (1504) CLASSICISMO INFLUÊNCIA TRADICIONAL VS INFLUÊNCIA CLÁSSICA OU RENASCENTISTA. A influência / corrente tradicional A influência / corrente clássica CORRENTE TRADICIONAL

Leia mais

TécSimultâneasPV Praia da Vitória, Prova 1 4 x 25m Bruços 12 anos e mais novos Startlist

TécSimultâneasPV Praia da Vitória, Prova 1 4 x 25m Bruços 12 anos e mais novos Startlist Prova 1 4 x 25m Bruços 12 anos e mais novos Série 1 de 2 3 Naval Praia da Vitoria 1 Naval Praia da Vitoria NT 4 Núcleo Sportinguista 3 Núcleo Sportinguista NT 5 Núcleo Sportinguista 5 Núcleo Sportinguista

Leia mais

ESCOLA BÁSICA 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO DE AVEIRO LÍNGUA PORTUGUESA - 9º ano 1º Período /2012

ESCOLA BÁSICA 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO DE AVEIRO LÍNGUA PORTUGUESA - 9º ano 1º Período /2012 ESCOLA BÁSICA 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO DE AVEIRO LÍNGUA PORTUGUESA - 9º ano 1º Período - 2011/2012 Total de aulas previstas 78 (aprox.) 10 aulas (uma semanal) para Oficina de CEL 12 aulas (dois blocos

Leia mais

O Amor em "Os Lusíadas"

O Amor em Os Lusíadas O Amor em "Os Lusíadas" Cláudio Carvalho Fernandes UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE LETRAS DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À LITERATURA PORTUGUESA O AMOR EM OS LUSÍADAS

Leia mais

ESCOLA DE TROPAS PÁRA QUEDISTAS

ESCOLA DE TROPAS PÁRA QUEDISTAS RELAÇÃO DE PÁRA-QUEDISTAS MILITARES 2057 ANTÓNIO FILIPE DE ALMEIDA 1 2058 MANUEL JOSÉ TORRÃO CORREIA 1 2059 MANUEL BEATO ESTEVES 1 2060 JOSÉ LUÍS MARQUES SEBASTIÃO 1 2061 DOMINGOS MENDES PICADO 1 2062

Leia mais

Resumo Aula 4 e 5 de Literatura: Classicismo, Quinhentismo e Barroco.

Resumo Aula 4 e 5 de Literatura: Classicismo, Quinhentismo e Barroco. Resumo Aula 4 e 5 de Literatura: Classicismo, Quinhentismo e Barroco. Classicismo Período literário que surgiu na época do Renascimento. Teve inicio na Itália e difundiu-se ao longo na Europa, séc. XV

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Relações Internacionais 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

Literatura Brasileira Código HL ª: 10h30-12h30

Literatura Brasileira Código HL ª: 10h30-12h30 Código HL 012 Nome da disciplina VI Turma A 3ª: 07h30-09h30 6ª: 10h30-12h30 Pedro Dolabela Programa resumido Falaremos do romance no Brasil entre 1964 e 1980 sob uma série de perspectivas simultâneas:

Leia mais

LITERATURA PORTUGUESA

LITERATURA PORTUGUESA MASSAUD MOISÉS Do Instituto de Estudo» Portugueses da U. 8. F. BIBLIOGRAFIA DA LITERATURA PORTUGUESA Colaboração de: HERTI HOEPPNER FERREIRA NEUSA DIAS MACEDO YARA FRATESCHI VIEIRA EDIÇÃO SARAIVA EDITORA

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades do DEPARTAMENTO de LÍNGUAS 2013-2014 Grupos de Recrutamento: 300, 320, 330, 350 DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO DE 2013/2014 1 REUNIÕES 1.1 Conselhos

Leia mais

DOCENTES - PRÉ-ESCOLAR

DOCENTES - PRÉ-ESCOLAR DOCENTES - PRÉ-ESCOLAR EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Maria Cristina Mendes Maria Hélder Azevedo Maria João Santos Maria Madalena Almeida Maria Rosário Sendim Paula Cristina Quintas EXPRESSÃO FÍSICO-MOTORA Luís

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITOS FUNDAMENTAIS Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITOS FUNDAMENTAIS Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular DIREITOS FUNDAMENTAIS Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITOS FUNDAMENTAIS (02314)

Leia mais

Agrupamento de Escolas Caranguejeira Santa Catarina da Serra

Agrupamento de Escolas Caranguejeira Santa Catarina da Serra Agrupamento de Escolas Caranguejeira Santa Catarina da Serra 4.º ano Catarina da Costa Casalinho 4.º ano Diogo Ferreira Gonçalves 4.º ano Simão José Carreira Silva 6.º ano Cátia Filipa Costa Santos 6.º

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA CULTURA PORTUGUESA Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA CULTURA PORTUGUESA Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA CULTURA PORTUGUESA Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular HISTÓRIA DA CULTURA

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência

Ministério da Educação e Ciência 14996867 ABÍLIO RAFAEL DA SILVA NUNES Não -------- 056 06 06 (seis) ------------------- 14595584 ALEXANDRA VIEIRA DA SILVA Não -------- Faltou ---------------- ------- ------------------ -------------------

Leia mais

ARTES E HUMANIDADES Instruções para as Inscrições 2014/2015 (2.º ANO e 3.º ANO)

ARTES E HUMANIDADES Instruções para as Inscrições 2014/2015 (2.º ANO e 3.º ANO) ARTES E HUMANIDADES Instruções para as Inscrições 2014/2015 (2.º ANO e 3.º ANO) Cumprido o tronco comum, para perfazer os 180 créditos ECTS, o aluno pode optar por um ou dois majors, por um major e dois

Leia mais

0 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

0 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO N 0 210, 14 DE JULHO DE 2009 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 277ª Reunião Ordinária, realizada em 14 de julho de 2009, e considerando

Leia mais

ISBN (na contracapa) Inglês Win! Philippa Bowen - Denis Delaney Oxford University Press

ISBN (na contracapa) Inglês Win! Philippa Bowen - Denis Delaney Oxford University Press Ano / Disciplina Título do Manual ISBN (na contracapa) Autor(es) Editora Preço Nº alunos (estimativa) 5.º Ano Ciências Naturais O Meu Livro de Ciências 5.º ano Nova Edição 978-989-23-2645-0 Dulce Franco

Leia mais