MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA 1 a LISTA DE EXERCÍCIOS DE MAT Suponha que uma força de 1 newtons é aplicada em um objeto ao longo do semi-eixo negativo dos x e que uma força de 5 newtons é aplicada ao longo do semi-eixo positivo dos y. Encontre a intensidade, a direção e o sentido da força resultante. Represente graficamente.. Suponha que um barco está atravessando um rio na direção leste a uma velocidade de quilômetros por hora, enquanto a corrente do rio está fluindo na direção sul a uma velocidade de quilômetros por hora. Encontre a velocidade resultante do barco e desenhe sua direção e sentido.. O vetor u = (0,0,80,10) dá o número de amplificadores, tocadores de CD, alto-falantes e toca-fitas em uma loja. O vetor v = (00,10,80,70) dá o preço (em reais) de cada amplificador, tocador de CD, alto-falante e toca-fitas, respectivamente. O que o produto escalar uv diz para o dono?. Sabendo que o ângulo entre os vetores u=(,1,-1) e v=(1,-1, m+) é π/, determine m. 5. Verifique que: n = <, >+, uv, R. u v u uv v 6. Sejam u e v vetores não-nulos no espaço bi ou tridimensional. a) Aplicando a lei dos cossenos ao triângulo na figura ao lado, mostre que u v = u + v u v cosθ b) Utilize o item a) e o exercício 5 para mostrar que uv, u v cosθ < >= onde θ é o ângulo compreendido entre u e v. u -v u θ v 0 7. A figura abaixo, apresenta um paralelepípedo retângulo de arestas paralelas aos eixos coordenados e de medidas, e 5. Encontre as coordenadas dos pontos A, B, C, D e E e determine as componentes dos vetores a) Mostre que o vetor b) Mostre que o vetor AC é combinação linear dos vetores BA e AC não é uma combinação linear dos vetores 8. Considere os vetores u = (1, 1,), v = (, 1,1) e w = (,6, ) : a) Calcule: a.1) u + v a.) u + v a.) 1 w w BC. BA e BE. a.5) ( uww ) AC, b) Encontre dois vetores z e t tais que u= z+ t, z é paralelo a (1,0,1) e t é ortogonal a este último. 9. Encontre o ângulo entre a diagonal de um cubo e uma de suas faces. 10. Prove que se u é ortogonal a v - w, e v é ortogonal a w - u, então w é ortogonal a u - v. BA e BE.

2 π 11. Sabendo que o ângulo entre os vetores u e v é de, determine o ângulo formado pelos vetores: 6 a. u e v; b. u e v 1. Se u 0, é correto cancelar u de ambos os lados da equação u v = u w e concluir que v= w? Explique seu raciocínio. 1. Sejam u = (,1,), v = (,0, 8) e w = (6, 1, ). Encontre escalares c 1 tais que cu 1 + cv + cw = (,0,). 1. Encontre todos os escalares c 1 tais que c 1 (1,,0) + c (,1,1) + c (0,,1) = (0,0,0) 15. Nos itens a e b são apresentados um conjunto com as operações de adição e multiplicação por escalar nele definidas. Verifique se eles são espaços vetoriais. Para aquele que não foritar os axiomas que não se verificam. a. V = : ( a, b ) + (c, d ) = ( a + b, 0) e multiplicação escalar usual b. V = : ( a, b ) + (c, d ) = ( a + b + d) e α (a, b ) = (α a, α b) 16. Verifique detalhadamente que os seguintes conjuntos são espaços vetoriais (com a soma e o produto por escalar usuais): a) Matrizes quaisquer de ordem X; b) Polinômios de grau menor ou igual a ; c) Conjunto das funções contínuas de I R em I R. 17. Em cada item deste exercício são dados um espaço vetorial V e um subconjunto W de V. Verifique se W é um subespaço do espaço vetorial V. V =, +,.,,, W = xyz R ; x+ y+ z = 0 ; a) ( ) b) V = (, +,., ) R R ( ) R R ( ) c) V = (, +,., ) d) = ( M + ) { } {,, R ; 1 } ; W = xyz x+ y+ z M R W = conjunto de todas as matrizes simétricas, isto é, as matrizes t V,,., R W = conjunto de todas as matrizes com determinante igual a zero; 18. Considere W = {( xyz,, ) R tal que ax+ by+ cz = d, onde a, bcd,, } abc,, A= A R. Para que valores de e d, W é um subespaço vetorial do espaço vetorial R? Interprete geometricamente sua conclusão. 19. Mostre que seguintes subconjuntos do são subespaços do a. {(x, y, z, t) :x-y-z = 0 } b. {(x, y, z, t) :x-y+z = 0 e t = 0 } 0. Sejam os vetores u = (,-, ) e v = (-1,, ) em. a. Escreva w = (7,-11, ) como combinação linear de u e v. b. O vetor (,-5,) pode ser escrito como combinação linear de u e v? Por que? c. Para que valor de k é w = (-8,1, k) uma combinação linear de u e v? d. Encontre condições sobre a, b, e c de modo que (a, b) seja uma combinação linear de u e v. 1. Quais dos subconjuntos seguintes são subespaços vetoriais de M? a b c a) W = ; d = a + b+ c ; 0 d 0 a b c b) W = 0 0 0,d < a + b + c ; 0 d 0

3 . Sejam os vetores u = (-1,, 1), v = (1,, 0) e w = (-,-1, 0). Expressar cada um dos vetores v 1 = (-8,, 1), v =(0,, ) e v = ( 0, 0, 0) como combinação linear de u, v, e w.. Escreva E como combinação linear, se possível, de A = B = C = , , 0 0, onde (i) E = (ii) E = 1 Que conjunto de vetores de M ( R ) que podem ser escritos como combinação linear de A, B e C?. Mostre que (1,1,1), (0,1,1), (0,1,-1) geram o. O que isto significa? 5. Determine condições sobre a, b de modo que (a, b) R pertença ao espaço gerado pelos vetores u = (, 1, 0), v = (1,-1, ) e w = (0,,-). 6. Para qual valor de k o vetor u ( 1,,k ) w = (, 1, 5)? 7. Determine que condições b dos vetores u = ( 1,,) e w = (, 11, ). = em R será uma combinação linear dos vetores v = (,0, ) e a, e c devem satisfazer para que o vetor v ( a, b, c) 8. Mostre que o plano yz, isto é W = {(0, b), b IR } em a. (0,1,1) e ( 0,,-1) b. (0,1,), (0,,) e (0,,1) R é gerado por: = seja combinação linear c. Por que um mesmo plano pode ser gerado por dois ou três vetores? Este mesmo plano pode ser gerado por um vetor? Exiba um conjunto de quatro vetores que geram W e um conjunto de dois vetores que geram W. 9. Verifique se o vetor u = (1,, ) pertence ao subespaço do R gerado pelos vetores v = (0, 1, ) e w = (1, 0, 1). 0. Verifique se o conjunto C = { ,,, } geram o espaço vet. M 1 ( R ). 1. Mostre que os conjuntos {(1,-1,), (,0,1)} e {(-1,-,), (,,-)} geram o mesmo subespaço vetorial do R.. Determine um conjunto de geradores para cada um dos seguintes subespaços do a. U={(x,y,z) : x - y = 0} b. V={(x,y,z) : x + z = 0 e x - y = 0} c. U V. Encontre um vetor em vetores (1,,) e ( 1,-1,1). R. R que gere a interseção de V e W onde V é o plano xy e W é o espaço gerado pelos. Mostre que a interseção de subespaços é também um subespaço e verifique com um exemplo que a união de subespaços nem sempre é um subespaço. 5. Mostre com um exemplo que a união de dois subespaços de um espaço vetorial não precisa ser necessariamente um subespaço desse espaço.

4 6. Mostre que a união de subespaços de um espaço vetorial V é também um subespaço se, e somente se, um dos subespaços dados está contido no outro. 7. Seja S o subespaço do R definido por S = {(x, y, z, t) R / x + y - z = 0 e t = 0}.Pergunta-se: a. (-1,,, 0) pertence a S? b. (, 1,, 0) pertence a S? c. Determine dois vetores que geram S. Eles são os únicos? Se não, apresente outros! 8. Determine [S], onde S = {(1,,5,),(,,1, ),(,8,, 5) }. 9. Verifique se o vetor p = t t pertence ao subespaço de P gerado por { t 1, t + 1, t}. 0. Determine para que valores de k os vetores do R abaixo são l.i ou l.d. a) u = ( 1,1, ), v = ( 1,,) e w = ( k, 1,1) ; b) u = ( 1, 0, 7), v = (,5, k ), w = ( 0,, ) e ( k,,1) z = ; 1. Suponha que { u, v, w} é um conjunto l.i. Então { u + v u v, u v + w}, é l.i. ou l.d.? Justifique.. Os conjuntos abaixo são linearmente independentes ou linearmente dependentes? Justifique (Faça contas somente quando for realmente necessário!) + + P ; a) { x x, x, 5x 7x, x 8, 6x} 5 b) {( 1,0,,0,1 ), ( 0,1,0,,1 ), (,,, 6,5) } c).{(,-1,)} R ; d) {(,-1,0), (-1,,0),(,5,0)} e) {(,1,), (0,0,0), (1,5,)}. Suponha que S = {v 1, v } seja LI mas {v 1, v,w} seja LD. Então w é combinação linear dos vetores de S.. Sejam v 1, v vetores LI de um espaço vetorial V. e suponha que u é uma combinação linear desses vetores, digamos u = α v + α v α v onde os α i são escalares. Mostre que a representação de u 1 1 n n acima é única. Dê um exemplo em mostrando que se o conjunto de vetores for LD então a representação não será única. 5. Prove que o subconjunto S = { v 1, v } de vetores de um espaço vetorial V e LD se, e somente se, existe k inteiro, 1 k n tal que v k é combinação linear dos demais vetores do subconjunto S. 6. Mostre que: a. Se u, v, w são LI então u + v, u + w e v + w são LI. b. Se um conjunto A V contém o vetor nulo então A é LD. c. Se uma parte de um conjunto A V é LD então A é LD. d. Se um conjunto A V é LI, qualquer parte de A é LI

5 5 7. Consideremos no espaço vetorial os vetores u = (1 - a, 1 + a) e v = (1 + a, 1 - a) onde a 0. Mostre que {u, v} é L.I. 8. Mostre que o conjunto {(1, 0, a), (1, 1, a), (1, 1, a )} de vetores do é L.I. se que a 0 e a Se u, v, e w são vetores de um espaço vetorial V tais que u [w] e v [w] mostrar que {u,v} é L.I. 50. Determine uma base e a dimensão do subespaço de 51. Determine uma base e a dimensão dos subespaços vetoriais a. a b c W = ; abc,, ; c b a M R b. W = {( xy, ) ; x y = 0 } R ; c. W = ( 1,, ), ( 0,0,, ) (,, ) ; d. W = {( xyzt,,, ) ; x y = 0 t+ x= z 5 } R e ; M formado por todas as matrizes diagonais. 5. Sendo v 1 = (1, ), determinar v tal que { v1, v} seja base do. 5. Quais dos seguintes conjuntos formam uma base do? Nos que formarem, escrever um vetor genérico do como combinação linear dos elementos desse conjunto. (a) {(1, 0, 1), (0, -1, ),(-, 1, -)} (b) {(, 1, -1), (-1, 0, 1), (0, 0, 1)} (c) {(,, -1), (-, 1, 1), (, 0, 1)} 5. Mostre que 1 1 7,,, é uma base de M ( ) 55. Mostre que os vetores v 1 = (1, 1, 1), v = (1,, ), v = (, 0, ), v = (, -1, 1) geram o e encontrar uma base dentre esses vetores. 56. Determinar o vetor coordenada de v = (6, ) em relação às seguintes bases: (a) {(, 0), (0, )} (b) {(1, ), (, 1)} (c) {(1, 0), (0, 1)} 57. Considere a seguinte base do espaço vetorial B = {(1, 0, 0), (0, 1, 0), (1, -1, 1)}. Determine o vetor coordenada de v em relação à base B se: (a) v = (, -, ) (b) v = (, 5, 6) (c) v = (1,-, 1) 58. Determine uma base de que contenha os seguintes vetores (1, 1, 1, 0), (1, 1,, 1). 59. Determine a dimensão e uma base para cada um dos seguintes subespaços vetoriais de M ( ) a (a) c b ; c = a - b e d = 0 a (b) d c b ; a + d = b + c d

6 6 60. Seja W o subespaço do gerado pelos vetores (1,-, 5,-), (,,1,-) e (,8,-,-5). (i) Encontre uma base e a dimensão de W (ii) Estenda a base de W a uma base do espaço todo (iii) Faça agora o caminho inverso, encontre os vetores da base canônica do que geram W. Qualquer combinação de três vetores da base canônica do vai gerar W? 61. Encontrar uma base e a dimensão do espaço-solução do sistema linear 6. Achar uma base e a dimensão dos seguintes subespaços do : (a) U = {(x, y, z, t) : x - z = 0 e x + y + t = 0} (b) U = {(x, y, z, t) :x y + z = 0} x + y - z + 5t = 0 x - y + z - t = 0. 6x + y + t = 0 6. Em consideremos os seguintes subespaços os subespaços U e V, Em cada item abaixo, determine uma base e a dimensão dos subespaços U, V, U + V e U V. (a) U={(x, y, z): x = 0}, V={(x, y, z): y-z = 0} (b) U={(x,y,z) : x + y = x-z = 0} e V=[(1,-1,), (,1,1)], 6. Sejam U e W os subespaços do R gerados por (a) Determine uma base para cada um dos espaços U e W. (b) Determine dim U, dim W, dim ( U W ) e dim (U+W). 65. Sejam U e W os subespaços do { at + bt + ct + d,d = a + b + c} W =. (a) Determine uma base para cada um dos espaços U e W. (b) Determine dim U, dim W, dim ( U W ) e dim (U+W). S R = {(1,1,0, 1),(1,,,0), (,,, 1)} e respectivamente. = {(1,,, ),(,,, ), (1,,, )} P dados por U { at + bt + ct + d,a = b c} = e 66. Quais as coordenadas do vetor v = (1,0,0) em relação à base β = {( 1,1,1),( 1,1,0),(1,0, 1)}? 67. Determine as coordenadas do vetor u=(,-5,) do em relação às seguintes bases: (a) canônica (b) {(1,1,1), (1,,0), (,1,0)} (c) {(1,,1),(0,,), (1,1,)} 68. Quais as coordenadas do vetor p = t t + 1 em relação à base β = { t + 1, t 1, t,}?

Universidade Federal de Viçosa Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática 3 a Lista - MAT 137 - Introdução à Álgebra Linear 2013/I

Universidade Federal de Viçosa Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática 3 a Lista - MAT 137 - Introdução à Álgebra Linear 2013/I 1 Universidade Federal de Viçosa Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática 3 a Lista - MAT 137 - Introdução à Álgebra Linear 013/I 1 Sejam u = ( 4 3) v = ( 5) e w = (a b) Encontre a e b tais

Leia mais

1. Conhecendo-se somente os produtos AB e AC, calcule A = X 2 = 2X. 3. Mostre que se A e B são matrizes que comutam com a matriz M = 1 0

1. Conhecendo-se somente os produtos AB e AC, calcule A = X 2 = 2X. 3. Mostre que se A e B são matrizes que comutam com a matriz M = 1 0 Lista de exercícios. AL. 1 sem. 2015 Prof. Fabiano Borges da Silva 1 Matrizes Notações: 0 para matriz nula; I para matriz identidade; 1. Conhecendo-se somente os produtos AB e AC calcule A(B + C) B t A

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática 2 a Lista - MAT 137 - Introdução à Álgebra Linear II/2005 1 Resolva os seguintes sistemas lineares utilizando o Método

Leia mais

ÁLGEBRA LINEAR. Combinação Linear, Subespaços Gerados, Dependência e Independência Linear. Prof. Susie C. Keller

ÁLGEBRA LINEAR. Combinação Linear, Subespaços Gerados, Dependência e Independência Linear. Prof. Susie C. Keller ÁLGEBRA LINEAR Combinação Linear, Subespaços Gerados, Dependência e Prof. Susie C. Keller Combinação Linear Sejam os vetores v 1, v 2,..., v n do espaço vetorial V e os escalares a 1, a 2,..., a n. Qualquer

Leia mais

ESPAÇOS VETORIAIS. Álgebra Linear e Geometria Analítica Prof. Aline Paliga

ESPAÇOS VETORIAIS. Álgebra Linear e Geometria Analítica Prof. Aline Paliga ESPAÇOS VETORIAIS Álgebra Linear e Geometria Analítica Prof. Aline Paliga INTRODUÇÃO Sabe-se que o conjunto 2 ( x, y) / x, y é interpretado geometricamente como o plano cartesiano. O par ordenado (x,y)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática 1 a Lista - MAT 17 - Introdução à Álgebra Linear II/2005 1 Considere as matrizes A, B, C, D e E com respectivas ordens,

Leia mais

1. Entre as funções dadas abaixo, verifique quais são transformações lineares: x y z

1. Entre as funções dadas abaixo, verifique quais são transformações lineares: x y z MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA 657- - VIÇOSA - MG BRASIL a LISTA DE EXERCÍCIOS DE MAT 8 I SEMESTRE DE Entre as funções dadas abaixo, verifique quais são transformações

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro / PUC-Rio Departamento de Engenharia Mecânica. ENG1705 Dinâmica de Corpos Rígidos.

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro / PUC-Rio Departamento de Engenharia Mecânica. ENG1705 Dinâmica de Corpos Rígidos. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro / PUC-Rio Departamento de Engenharia Mecânica ENG1705 Dinâmica de Corpos Rígidos (Período: 2016.1) Notas de Aula Capítulo 1: VETORES Ivan Menezes ivan@puc-rio.br

Leia mais

Vetores no plano Cartesiano

Vetores no plano Cartesiano Vetores no plano Cartesiano 1) Definição de vetor Um vetor (geométrico) no plano R² é uma classe de objetos matemáticos (segmentos) com a mesma direção, mesmo sentido e mesmo módulo (intensidade). 1. A

Leia mais

x 1 3x 2 2x 3 = 0 2 x 1 + x 2 x 3 6x 4 = 2 6 x x 2 3x 4 + x 5 = 1 ( f ) x 1 + 2x 2 3x 3 = 6 2x 1 x 2 + 4x 3 = 2 4x 1 + 3x 2 2x 3 = 4

x 1 3x 2 2x 3 = 0 2 x 1 + x 2 x 3 6x 4 = 2 6 x x 2 3x 4 + x 5 = 1 ( f ) x 1 + 2x 2 3x 3 = 6 2x 1 x 2 + 4x 3 = 2 4x 1 + 3x 2 2x 3 = 4 INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO MAT-47 Álgebra Linear para Engenharia I Primeira Lista de Exercícios - Professor: Equipe da Disciplina EXERCÍCIOS. Resolva os seguintes sistemas:

Leia mais

6. Calcular as equações paramétricas de uma reta s que passa pelo ponto A(1, 1, 1) e é ortogonal x 2

6. Calcular as equações paramétricas de uma reta s que passa pelo ponto A(1, 1, 1) e é ortogonal x 2 Lista 2: Retas, Planos e Distâncias - Engenharia Mecânica Professora: Elisandra Bär de Figueiredo x = 2 + 2t 1. Determine os valores de m para que as retas r : y = mt z = 4 + 5t sejam: (a) ortogonais (b)

Leia mais

(b) { (ρ, θ);1 ρ 2 e π θ } 3π. 5. Representar graficamente

(b) { (ρ, θ);1 ρ 2 e π θ } 3π. 5. Representar graficamente Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática isciplina : Geometria nalítica (GM003) ssunto: sistemas de coordenadas; vetores: operações com vetores, produto escalar, produto vetorial, produto

Leia mais

(x 1 + iy 1 ) + (x 2 + iy 2 ) = x 1 + x 2 + i(y 1 + y 2 ) a(x + iy) = ax + i(ay)

(x 1 + iy 1 ) + (x 2 + iy 2 ) = x 1 + x 2 + i(y 1 + y 2 ) a(x + iy) = ax + i(ay) Espaços Vetoriais Definição. Um espaço vetorial sobre R é um conjunto V no qual se tem definida uma adição e uma multiplicação de seus elementos por escalares (isto é, por números reais), ou seja, dados

Leia mais

Álgebra Linear - 2 a lista de exercícios Prof. - Juliana Coelho

Álgebra Linear - 2 a lista de exercícios Prof. - Juliana Coelho Álgebra Linear - 2 a lista de exercícios Prof. - Juliana Coelho 1 - Verifique que os conjuntos V abaixo com as operações dadas não são espaços vetoriais explicitando a falha em alguma das propriedades.

Leia mais

Álgebra Linear Exercícios Resolvidos

Álgebra Linear Exercícios Resolvidos Álgebra Linear Exercícios Resolvidos Agosto de 001 Sumário 1 Exercícios Resolvidos Uma Revisão 5 Mais Exercícios Resolvidos Sobre Transformações Lineares 13 3 4 SUMA RIO Capítulo 1 Exercícios Resolvidos

Leia mais

Capítulo Equações da reta no espaço. Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que

Capítulo Equações da reta no espaço. Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que Capítulo 11 1. Equações da reta no espaço Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que AP = t AB Fig. 1: Reta r passando por A e B. Como o ponto

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia 2ª Lista de Exercícios - Geometria Analítica

Bacharelado em Ciência e Tecnologia 2ª Lista de Exercícios - Geometria Analítica MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS Bacharelado em Ciência e Tecnologia ª Lista de Exercícios - Geometria Analítica 008. ) São dados os pontos

Leia mais

Lista de Álgebra Linear Aplicada

Lista de Álgebra Linear Aplicada Lista de Álgebra Linear Aplicada Matrizes - Vetores - Retas e Planos 3 de setembro de 203 Professor: Aldo Bazán Universidade Federal Fluminense Matrizes. Seja A M 2 2 (R) definida como 0 0 0 3 0 0 0 2

Leia mais

II Lista de Álgebra Linear /02 Espaços Vetoriais Prof. Iva Zuchi Siple

II Lista de Álgebra Linear /02 Espaços Vetoriais Prof. Iva Zuchi Siple . Verique se R com as operações denidas por: II Lista de Álgebra Linear - / Espaços Vetoriais Prof. Iva Zuchi Siple i. (x y) + (s t) (s y + t) onde u (x y) e v (s t) pertencem a R ii. α(x y) (αx y) onde

Leia mais

Universidade Federal Fluminense - GAN

Universidade Federal Fluminense - GAN Solimá Gomes Pimentel Universidade Federal Fluminense IM - GAN Solimá Gomes Pimentel, ****- Matemática para Economia III/Solimá Gomes Pimentel 2pt, ; 31cm Inclui Bibliografia. 1. Matemática para Economia

Leia mais

Lista 3: Geometria Analítica

Lista 3: Geometria Analítica Lista 3: Geometria Analítica A. Ramos 25 de abril de 2017 Lista em constante atualização. 1. Equação da reta e do plano; 2. Ângulo entre retas e entre planos. Resumo Equação da reta Equação vetorial. Uma

Leia mais

Aula 4 Colinearidade, coplanaridade e dependência linear

Aula 4 Colinearidade, coplanaridade e dependência linear Aula 4 Colinearidade, coplanaridade e dependência linear MÓDULO 1 - AULA 4 Objetivos Compreender os conceitos de independência e dependência linear. Estabelecer condições para determinar quando uma coleção

Leia mais

0 1. Assinale a alternativa verdadeira Q1. Seja A = (d) Os autovalores de A 101 são i e i. (c) Os autovalores de A 101 são 1 e 1.

0 1. Assinale a alternativa verdadeira Q1. Seja A = (d) Os autovalores de A 101 são i e i. (c) Os autovalores de A 101 são 1 e 1. Nesta prova, se V é um espaço vetorial, o vetor nulo de V será denotado por 0 V. Se u 1,...,u n forem vetores de V, o subespaço de V gerado por {u 1,...,u n } será denotado por [u 1,...,u n ]. O operador

Leia mais

Equação Geral do Segundo Grau em R 2

Equação Geral do Segundo Grau em R 2 8 Equação Geral do Segundo Grau em R Sumário 8.1 Introdução....................... 8. Autovalores e autovetores de uma matriz real 8.3 Rotação dos Eixos Coordenados........... 5 8.4 Formas Quadráticas..................

Leia mais

Matrizes Semelhantes e Matrizes Diagonalizáveis

Matrizes Semelhantes e Matrizes Diagonalizáveis Diagonalização Matrizes Semelhantes e Matrizes Diagonalizáveis Nosso objetivo neste capítulo é estudar aquelas transformações lineares de R n para as quais existe pelo menos uma base em que elas são representadas

Leia mais

Dr. Ole Peter Smith Instituto de Matemática e Estatística Universidade Federal de Goiás 1 Vetores em R 2 e R 3

Dr. Ole Peter Smith Instituto de Matemática e Estatística Universidade Federal de Goiás 1 Vetores em R 2 e R 3 Dr Ole Peter Smith olematufgbr Data: 7/5/ urso Engenharia de omputação Disciplina: Álgebra Linear Lista: I Vetores em R e R Dado os vetores a = (,, ) T, b = (,, 4) T e c = (,, ) T Determine o constante

Leia mais

MAT 105- Lista de Exercícios

MAT 105- Lista de Exercícios 1 MAT 105- Lista de Exercícios 1. Determine as áreas dos seguintes polígonos: a) triângulo de vértices (2,3), (5,7), (-3,4). Resp. 11,5 b) triângulo de vértices (0,4), (-8,0), (-1,-4). Resp. 30 c) quadrilátero

Leia mais

1 Geometria Analítica Plana

1 Geometria Analítica Plana UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ CAMPUS DE CAMPO MOURÃO Curso: Matemática, 1º ano Disciplina: Geometria Analítica e Álgebra Linear Professora: Gislaine Aparecida Periçaro 1 Geometria Analítica Plana A Geometria

Leia mais

Lista de exercícios: Unidade 1 Espaços Vetoriais

Lista de exercícios: Unidade 1 Espaços Vetoriais Lista de exercícios: Unidade 1 Espaços Vetoriais Nos problemas de 1 a 7 apresenta-se um conjunto com as operações de adição e multiplicação por escalar nele definidas. Verificar quais deles são espaços

Leia mais

TRANSFORMAÇÕES LINEARES

TRANSFORMAÇÕES LINEARES ransformação Linear RNSFORMÇÕES LINERES Sejam e espaços vetoriais reais Dizemos que uma função : é uma transformação linear se a função preserva as operações de adição e de multiplicação por escalar, isto

Leia mais

6.1 equações canônicas de círculos e esferas

6.1 equações canônicas de círculos e esferas 6 C Í R C U LO S E E S F E R A S 6.1 equações canônicas de círculos e esferas Um círculo é o conjunto de pontos no plano que estão a uma certa distância r de um ponto dado (a, b). Desta forma temos que

Leia mais

Lista de Exercícios Geometria Analítica e Álgebra Linear MAT 105

Lista de Exercícios Geometria Analítica e Álgebra Linear MAT 105 Lista de Exercícios Geometria Analítica e Álgebra Linear MAT 105 2 de fevereiro de 2017 Esta lista contém exercícios de [1], [2] e [3]. Os exercícios estão separados por aulas em ordem decrescente de aula.

Leia mais

Capítulo 1 - Cálculo Matricial

Capítulo 1 - Cálculo Matricial Capítulo 1 - Carlos Balsa balsa@ipb.pt Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Bragança Matemática I - 1 o Semestre 2011/2012 Matemática I 1/ 33 DeMat-ESTiG Sumário Cálculo

Leia mais

Sistemas de equações lineares com três variáveis

Sistemas de equações lineares com três variáveis 18 Sistemas de equações lineares com três variáveis Sumário 18.1 Introdução....................... 18. Sistemas de duas equações lineares........... 18. Sistemas de três equações lineares........... 8

Leia mais

3. Obter a equação do plano que contém os pontos A = (3, 0, 1), B = (2, 1, 1) e C = (3, 2, 2).

3. Obter a equação do plano que contém os pontos A = (3, 0, 1), B = (2, 1, 1) e C = (3, 2, 2). Lista II: Retas, Planos e Distâncias Professora: Ivanete Zuchi Siple. Equação geral do plano que contém o ponto A = (,, ) e é paralelo aos vetores u = (,, ) e v = (,, ).. Achar a equação do plano que passa

Leia mais

Tarefa nº_ 2.2. (A) Um ponto (B) Uma reta (C) Um plano (D) Nenhuma das anteriores

Tarefa nº_ 2.2. (A) Um ponto (B) Uma reta (C) Um plano (D) Nenhuma das anteriores Tarefa nº_. MATEMÁTICA Geometria Nome: 11º Ano Data / / 1. Num referencial o.n. Oxyz, qual das seguintes condições define uma recta paralela ao eixo Oz? (A) x = y = 1 (C) z = 1 (B) (x, y, z) = (1,,0) +

Leia mais

Geometria analítica. Professor Me: Lucas Corrêa de Almeida

Geometria analítica. Professor Me: Lucas Corrêa de Almeida Geometria analítica Professor Me: Lucas Corrêa de Almeida Definição A palavra geometria vem do grego geometrien onde geo significa terra e metrien medida. Geometria foi, em sua origem, a ciência de medição

Leia mais

com 3 Incógnitas A interseção do plano paralelo ao plano yz, passando por P, com o eixo x determina a coordenada x.

com 3 Incógnitas A interseção do plano paralelo ao plano yz, passando por P, com o eixo x determina a coordenada x. Interpretação Geométrica de Sistemas Lineares com 3 Incógnitas Reginaldo J. Santos Departamento de Matemática Instituto de Ciências Eatas Universidade Federal de Minas Gerais http://www.mat.ufmg.br/~regi

Leia mais

Álgebra Linear e Geometria Anaĺıtica. Vetores, Retas e Planos

Álgebra Linear e Geometria Anaĺıtica. Vetores, Retas e Planos universidade de aveiro departamento de matemática Álgebra Linear e Geometria Anaĺıtica Agrupamento IV (ECT, EET, EI) Capítulo 3 Vetores, Retas e lanos roduto interno em R n [3 01] Dados os vetores X =

Leia mais

Aula 12. Ângulo entre duas retas no espaço. Definição 1. O ângulo (r1, r2 ) entre duas retas r1 e r2 se define da seguinte maneira:

Aula 12. Ângulo entre duas retas no espaço. Definição 1. O ângulo (r1, r2 ) entre duas retas r1 e r2 se define da seguinte maneira: Aula 1 1. Ângulo entre duas retas no espaço Definição 1 O ângulo (r1, r ) entre duas retas r1 e r se define da seguinte maneira: (r1, r ) 0o se r1 e r são coincidentes, Se as retas são concorrentes, isto

Leia mais

Na figura acima, o vetor tem origem no ponto A e extremidade no ponto B. Notação usual: 1 O ESPAÇO R3

Na figura acima, o vetor tem origem no ponto A e extremidade no ponto B. Notação usual: 1 O ESPAÇO R3 VETORES E R3 Ultra-Fast Prof.: Fábio Rodrigues fabio.miranda@engenharia.ufjf.br Obs.: A maioria das figuras deste texto foram copiadas do livro virtual álgebra vetorial e geometria analítica, 9ª edição,

Leia mais

Capítulo 1 - Cálculo Matricial

Capítulo 1 - Cálculo Matricial Capítulo 1 - Carlos Balsa balsa@ipb.pt Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Bragança Matemática I - 1 o Semestre 2011/2012 Matemática I 1/ 34 DeMat-ESTiG Sumário Cálculo

Leia mais

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA PARFOR PLANO E APRENDIZAGEM I IDENTIFICAÇÃO: PROFESSOR (A) DA DISCIPLINA:

Leia mais

f) (,) = (,2) g) (,) = (,) h) (,) = (, ) i) (,) = (3, 2 ) d) (,) = (3, 2) e) (,) = 2(,) f) (,) = (, ) +2 # ' ( +

f) (,) = (,2) g) (,) = (,) h) (,) = (, ) i) (,) = (3, 2 ) d) (,) = (3, 2) e) (,) = 2(,) f) (,) = (, ) +2 # ' ( + Lista de exercícios: Unidade 3 Transformações Lineares 1) Consideremos a transformação linear : ² ² definida por (,) = (3 2, +4). Utilizar os vetores = (1,2) e = (3, 1) para mostrar que (3 +4) = 3() +

Leia mais

Mudança de bases. Juliana Pimentel. juliana.pimentel. Sala Bloco A, Torre 2

Mudança de bases. Juliana Pimentel.  juliana.pimentel. Sala Bloco A, Torre 2 Mudança de bases Juliana Pimentel juliana.pimentel@ufabc.edu.br http://hostel.ufabc.edu.br/ juliana.pimentel Sala 507-2 - Bloco A, Torre 2 Um corpo se movendo no plano xy, com trajetória descrita pela

Leia mais

Álgebra Linear I - Aula 19

Álgebra Linear I - Aula 19 Álgebra Linear I - Aula 19 1. Matrizes diagonalizáveis. 2. Matrizes diagonalizáveis. Exemplos. 3. Forma diagonal de uma matriz diagonalizável. 1 Matrizes diagonalizáveis Uma matriz quadrada T = a 1,1 a

Leia mais

Aula 5 Equações paramétricas de retas e planos

Aula 5 Equações paramétricas de retas e planos Aula 5 Equações paramétricas de retas e planos MÓDULO 1 - AULA 5 Objetivo Estabelecer as equações paramétricas de retas e planos no espaço usando dados diversos. Na Aula 3, do Módulo 1, vimos como determinar

Leia mais

Dependência linear e bases

Dependência linear e bases Dependência linear e bases Sadao Massago 2014 Sumário 1 Dependência linear 1 2 ases e coordenadas 3 3 Matriz mudança de base 5 Neste texto, introduziremos o que é uma base do plano ou do espaço 1 Dependência

Leia mais

Álgebra Linear I - Aula 5. Roteiro

Álgebra Linear I - Aula 5. Roteiro 1. Produto vetorial. 2. Aplicações. 3. Produto misto. Álgebra Linear I - Aula 5 1 Produto vetorial Roteiro Definição: Dados vetores ū = (u 1, u 2, u 3 ) e v = (v 1, v 2, v 3 ) de R 3 definimos o produto

Leia mais

Vetores e Geometria Analítica

Vetores e Geometria Analítica Vetores e Geometria Analítica Vetores ECT2102 Prof. Ronaldo Carlotto Batista 28 de março de 2016 Sistema de coordenadas e distâncias Nesse curso usaremos o sistema de coordenadas cartesiano destro em três

Leia mais

Geometria Analítica. Geometria Analítica 28/08/2012

Geometria Analítica. Geometria Analítica 28/08/2012 Prof. Luiz Antonio do Nascimento luiz.anascimento@sp.senac.br www.lnascimento.com.br Conjuntos Propriedades das operações de adição e multiplicação: Propriedade comutativa: Adição a + b = b + a Multiplicação

Leia mais

Álgebra Linear. Mauri C. Nascimento Departamento de Matemática UNESP/Bauru. 19 de fevereiro de 2013

Álgebra Linear. Mauri C. Nascimento Departamento de Matemática UNESP/Bauru. 19 de fevereiro de 2013 Álgebra Linear Mauri C. Nascimento Departamento de Matemática UNESP/Bauru 19 de fevereiro de 2013 Sumário 1 Matrizes e Determinantes 3 1.1 Matrizes............................................ 3 1.2 Determinante

Leia mais

Álgebra Linear I - Aula 9. Roteiro

Álgebra Linear I - Aula 9. Roteiro Álgebra Linear I - Aula 9 1. Distância de um ponto a uma reta. 2. Distância de um ponto a um plano. 3. Distância entre uma reta e um plano. 4. Distância entre dois planos. oteiro 1 Distância de um ponto

Leia mais

1) A seguir são dados operadores lineares T em IR e em IR. Verificar quais são inversíveis e, nos casos afirmativos, determinar uma fórmula para T.

1) A seguir são dados operadores lineares T em IR e em IR. Verificar quais são inversíveis e, nos casos afirmativos, determinar uma fórmula para T. Lista de Exercícios cap 5 1) A seguir são dados operadores lineares T em IR e em IR. Verificar quais são inversíveis e, nos casos afirmativos, determinar uma fórmula para T. a) T: IR²IR², T(x, y) = (3x

Leia mais

ficha 1 matrizes e sistemas de equações lineares

ficha 1 matrizes e sistemas de equações lineares Exercícios de Álgebra Linear ficha matrizes e sistemas de equações lineares Exercícios coligidos por Jorge Almeida e Lina Oliveira Departamento de Matemática, Instituto Superior Técnico 2 o semestre 2/2

Leia mais

ÍNDICE MATRIZES SISTEMAS DE EQUAÇÕES LINEARES ESPAÇO VETORIAL REAL DE DIMENSÃO FINITA

ÍNDICE MATRIZES SISTEMAS DE EQUAÇÕES LINEARES ESPAÇO VETORIAL REAL DE DIMENSÃO FINITA ÍNDICE MATRIZES Definição 1 Igualdade 2 Matrizes Especiais 2 Operações com Matrizes 3 Classificação de Matrizes Quadradas 9 Operações Elementares 11 Matriz Equivalente por Linha 11 Matriz na Forma Escalonada

Leia mais

p a p. mdc(j,k): máximo divisor comum dos números inteiros j e k. n(x) : número de elementos de um conjunto finito X. (a,b) = {x : a < x < b}.

p a p. mdc(j,k): máximo divisor comum dos números inteiros j e k. n(x) : número de elementos de um conjunto finito X. (a,b) = {x : a < x < b}. MATEMÁTICA NOTAÇÕES = {0,,,,...} : conjunto dos números inteiros : conjunto dos números racionais : conjunto dos números reais : conjunto dos números complexos i: unidade imaginária; i = Izl: módulo do

Leia mais

Figura disponível em: .

Figura disponível em: <http://soumaisenem.com.br/fisica/conhecimentos-basicos-e-fundamentais/grandezas-escalares-egrandezas-vetoriais>. n. 7 VETORES vetor é um segmento orientado; são representações de forças, as quais incluem direção, sentido, intensidade e ponto de aplicação; o módulo, a direção e o sentido caracterizam um vetor: módulo

Leia mais

Áreas de atuação da Biomecânica. Métodos de análise : quantitativo e qualitativo

Áreas de atuação da Biomecânica. Métodos de análise : quantitativo e qualitativo Aula 3: cinemática Relembrando... Áreas de atuação da Biomecânica Métodos de análise : quantitativo e qualitativo Modelos Biomecânicos Aula 3: cinemática Cinemática Análise 2D/ 3D Vetor Operações vetoriais

Leia mais

Método prático para extrair uma base de um conjunto de geradores de um subespaço de R n

Método prático para extrair uma base de um conjunto de geradores de um subespaço de R n Método prático para extrair uma base de um conjunto de geradores de um subespaço de R n 1. Descrição do método e alguns exemplos Colocamos o seguinte problema: dado um conjunto finito: A = {a 1, a 2,...,

Leia mais

Algebra Linear S ergio Lu ıs Zani

Algebra Linear S ergio Lu ıs Zani Álgebra Linear Sérgio Luís Zani 2 Sumário 1 Espaços Vetoriais 7 1.1 Introdução e Exemplos.......................... 7 1.2 Propriedades............................... 12 1.3 Exercícios.................................

Leia mais

Curso de Geometria Analítica

Curso de Geometria Analítica Curso de Geometria Analítica Abrangência: Graduação em Engenharia e Matemática - Professor Responsável: Anastassios H. Kambourakis Resumo Teórico 10 - Posições relativas entre Pontos Retas e Planos. I.

Leia mais

Programa. 3. Curvas no Plano: equação de lugar geométrico no plano; equações reduzidas da elipse,

Programa. 3. Curvas no Plano: equação de lugar geométrico no plano; equações reduzidas da elipse, Programa 1. Vetores no Plano e no Espaço: conceito; adição de vetores; multiplicação de vetor por n real; combinação linear de vetores; coordenadas; produto interno; produto vetorial; produto misto. 2.

Leia mais

Noção intuitiva. Definições. Definições. Capítulo 1: Vetores Aula 1. Noção intuitiva e definições; Notações. Segmento orientado

Noção intuitiva. Definições. Definições. Capítulo 1: Vetores Aula 1. Noção intuitiva e definições; Notações. Segmento orientado Capítulo 1: Vetores Discussões iniciais; Aula 1 Noção intuitiva e definições; Notações. Noção intuitiva Existem grandezas, chamadas escalares, que são caracterizadas por um número (e a correspondente unidade):

Leia mais

2.1 Equações do Plano

2.1 Equações do Plano 2.1 Equações do Plano EXERCÍCIOS & COMPLEMENTOS 2.1 1. Classi que as a rmações em verdadeiras V) ou falsas F), justi cando cada resposta. a) ) Um ponto A x; y; z) pertence ao eixo z se, e somente se, x

Leia mais

Posição relativa entre retas e círculos e distâncias

Posição relativa entre retas e círculos e distâncias 4 Posição relativa entre retas e círculos e distâncias Sumário 4.1 Distância de um ponto a uma reta.......... 2 4.2 Posição relativa de uma reta e um círculo no plano 4 4.3 Distância entre duas retas no

Leia mais

PLANO DE ENSINO e APRENDIZAGEM Álgebra Linear

PLANO DE ENSINO e APRENDIZAGEM Álgebra Linear UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARFOR CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA PLANO DE ENSINO e APRENDIZAGEM Álgebra Linear I IDENTIFICAÇÃO 1.1. Disciplina:

Leia mais

Prof. José Carlos Morilla

Prof. José Carlos Morilla 1 Cálculo Vetorial e Geometria Analítica Santos 009 1 CÁLCULO VETORIAL... 4 1.1 Segmentos Orientados... 4 1. Vetores... 4 1..1 Soma de um ponto com um vetor... 5 1.. Adição de vetores... 5 1..3 Diferença

Leia mais

Instituto Superior Técnico Departamento de Matemática Última actualização: 18/Nov/2003 ÁLGEBRA LINEAR A

Instituto Superior Técnico Departamento de Matemática Última actualização: 18/Nov/2003 ÁLGEBRA LINEAR A Instituto Superior Técnico Departamento de Matemática Secção de Álgebra e Análise Última actualização: 18/Nov/2003 ÁLGEBRA LINEAR A REVISÃO DA PARTE III Parte III - (a) Ortogonalidade Conceitos: produto

Leia mais

AULA Exercícios. DEMONSTRAR QUE UMA TRANSFORMAÇÃO É LINEAR Se A é uma matriz real m n e. u R, a aplicação T : R R tal que

AULA Exercícios. DEMONSTRAR QUE UMA TRANSFORMAÇÃO É LINEAR Se A é uma matriz real m n e. u R, a aplicação T : R R tal que Note bem: a leitura destes apontamentos não dispensa de modo algum a leitura atenta da bibliografia principal da cadeira Chama-se a atenção para a importância do trabalho pessoal a realizar pelo aluno

Leia mais

Ponto 1) Representação do Ponto

Ponto 1) Representação do Ponto Ponto 1) Representação do Ponto Universidade Federal de Pelotas Cálculo com Geometria Analítica I Prof a : Msc. Merhy Heli Rodrigues Plano Cartesiano, sistemas de coordenadas: pontos e retas Na geometria

Leia mais

G1 de Álgebra Linear I Gabarito

G1 de Álgebra Linear I Gabarito G1 de Álgebra Linear I 2013.1 6 de Abril de 2013. Gabarito 1) Considere o triângulo ABC de vértices A, B e C. Suponha que: (i) o vértice B do triângulo pertence às retas de equações paramétricas r : (

Leia mais

Controle do Professor

Controle do Professor Controle do Professor Compensou as faltas CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: GEOMETRIA ANALÍTICA VETORIAL E INTRODUÇÃO À ÁLGEBRA LINEAR SÉRIE: 2º ANO TRABALHO DE COMPENSAÇÃO DE FALTAS DOS ALUNOS

Leia mais

Álgebra Linear Transformações Lineares

Álgebra Linear Transformações Lineares Álgebra Linear Transformações Lineares Prof. Carlos Alexandre Mello cabm@cin.ufpe.br cabm@cin.ufpe.br 1 Transformações Lineares Funções lineares descrevem o tipo mais simples de dependência entre variáveis

Leia mais

NOTAÇÕES. R : conjunto dos números reais C : conjunto dos números complexos

NOTAÇÕES. R : conjunto dos números reais C : conjunto dos números complexos NOTAÇÕES R : conjunto dos números reais C : conjunto dos números complexos i : unidade imaginária: i = 1 z : módulo do número z C Re(z) : parte real do número z C Im(z) : parte imaginária do número z C

Leia mais

2 Álgebra Linear (revisão)

2 Álgebra Linear (revisão) Teoria de Controle (sinopse) 2 Álgebra Linear (revisão) J. A. M. Felippe de Souza Neste capítulo vamos citar os principais tópicos de Álgebra Linear que são necessários serem revistos para o acompanhamento

Leia mais

Números Reais. Víctor Arturo Martínez León b + c ad + bc. b c

Números Reais. Víctor Arturo Martínez León b + c ad + bc. b c Números Reais Víctor Arturo Martínez León (victor.leon@unila.edu.br) 1 Os números racionais Os números racionais são os números da forma a, sendo a e b inteiros e b 0; o conjunto b dos números racionais

Leia mais

Lista de Exercícios III. junho de 2005

Lista de Exercícios III. junho de 2005 ÁLGEBRA LINEAR II Prof Amit Bhaya Lista de Exercícios III junho de 2005 Ortogonalidade, espaços fundamentais 1 Se Ax = b possui solução e A T y = 0, então y é perpendicular a 2 Se Ax = b não possui solução

Leia mais

Álgebra Linear. Sérgio L. Zani

Álgebra Linear. Sérgio L. Zani Álgebra Linear Sérgio L Zani Segundo Semestre de 2001 2 Sumário 1 Espaços Vetoriais 5 11 Introdução e Exemplos 5 12 Propriedades 8 2 Subespaços Vetoriais 9 21 Introdução e Exemplos 9 22 Propriedades 10

Leia mais

Álgebra Linear. Determinantes, Valores e Vectores Próprios. Jorge Orestes Cerdeira Instituto Superior de Agronomia

Álgebra Linear. Determinantes, Valores e Vectores Próprios. Jorge Orestes Cerdeira Instituto Superior de Agronomia Álgebra Linear Determinantes, Valores e Vectores Próprios Jorge Orestes Cerdeira Instituto Superior de Agronomia - 200 - ISA/UTL Álgebra Linear 200/ 2 Conteúdo Determinantes 5 2 Valores e vectores próprios

Leia mais

Econometria. Operações básicas de vetores. Operações básicas de vetores. Operações básicas de vetores. Independência de vetores

Econometria. Operações básicas de vetores. Operações básicas de vetores. Operações básicas de vetores. Independência de vetores Operações básicas de vetores Econometria Adição Suponha dois vetores x e y com n componentes cada: 1. Alguns tópicos importantes de Álgebra Linear Danielle Carusi Machado - Econometria II Operações básicas

Leia mais

Aula Distância entre duas retas paralelas no espaço. Definição 1. Exemplo 1

Aula Distância entre duas retas paralelas no espaço. Definição 1. Exemplo 1 Aula 1 Sejam r 1 = P 1 + t v 1 t R} e r 2 = P 2 + t v 2 t R} duas retas no espaço. Se r 1 r 2, sabemos que r 1 e r 2 são concorrentes (isto é r 1 r 2 ) ou não se intersectam. Quando a segunda possibilidade

Leia mais

NOÇÕES DE ÁLGEBRA LINEAR

NOÇÕES DE ÁLGEBRA LINEAR ESPAÇO VETORIAL REAL NOÇÕES DE ÁLGEBRA LINEAR ESPAÇOS VETORIAIS Seja um conjunto V φ no qual estão definidas duas operações: adição e multiplicação por escalar, tais que u, v V, u+v V e α R, u V, αu V

Leia mais

Escola Secundária de Alberto Sampaio Ficha Formativa de Matemática A Geometria II O produto escalar na definição de lugares geométricos

Escola Secundária de Alberto Sampaio Ficha Formativa de Matemática A Geometria II O produto escalar na definição de lugares geométricos Escola Secundária de Alberto Sampaio Ficha Formativa de Matemática A Geometria II O produto escalar na definição de lugares geométricos º Ano No plano Mediatriz de um segmento de reta [AB] Sendo M o ponto

Leia mais

VETORES. Física. primeiro à extremidade do último vetor traçado. magnético.

VETORES. Física. primeiro à extremidade do último vetor traçado. magnético. Prof. Paulino Mourão VETORES Física MARÇO/009 ursos C 1. GRANDEZAS FÍSICAS 3. SOMA DE VETORES º E.M. Master 11/03/09 1.1. Grandezas Escalares São totalmente definidas somente por um valor numérico associado

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS MAT GEOMETRIA E DESENHO GEOMÉTRICO I

LISTA DE EXERCÍCIOS MAT GEOMETRIA E DESENHO GEOMÉTRICO I LISTA DE EXERCÍCIOS MAT 230 - GEOMETRIA E DESENHO GEOMÉTRICO I 1. Numa geometria de incidência, o plano tem 5 pontos. Quantas retas tem este plano? A resposta é única? 2. Exibir um plano de incidência

Leia mais

VETORES NO ² E NO ³. Álgebra Linear e Geometria Analítica Prof. Aline Paliga

VETORES NO ² E NO ³. Álgebra Linear e Geometria Analítica Prof. Aline Paliga VETORES NO ² E NO ³ Álgebra Linear e Geometria Analítica Prof. Aline Paliga 2.1 DECOMPOSIÇÃO DE UM VETOR NO PLANO Dados dois vetores v 1 e v 2, não colineares, qualquer vetor v (coplanar com v 1 e v 2

Leia mais

VICE-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO E CORPO DISCENTE COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA ÁLGEBRA LINEAR II

VICE-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO E CORPO DISCENTE COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA ÁLGEBRA LINEAR II VICE-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO E CORPO DISCENTE COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA ÁLGEBRA LINEAR II Rio de Janeiro / 2007 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS À UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO UNIVERSIDADE

Leia mais

Resolução da 1ª Prova de Álgebra Linear II da UFRJ, período

Resolução da 1ª Prova de Álgebra Linear II da UFRJ, período www.engenhariafacil.net Resolução da 1ª Prova de Álgebra Linear II da UFRJ, período 2014.2 OBS: Todas as alternativas corretas são as letras A. 1) Vamos falar um pouco de interseção, união e soma de subespaços.

Leia mais

Geometria Analítica. Superfícies. Prof Marcelo Maraschin de Souza

Geometria Analítica. Superfícies. Prof Marcelo Maraschin de Souza Geometria Analítica Superfícies Prof Marcelo Maraschin de Souza Superfícies Quadráticas A equação geral do 2º grau nas três variáveis x,y e z ax 2 + by 2 + cz 2 + 2dxy + 2exz + 2fyz + mx + ny + pz + q

Leia mais

APLICAÇÃO DE AUTOVALORES E AUTOVETORES NAS POTÊNCIAS DE MATRIZES

APLICAÇÃO DE AUTOVALORES E AUTOVETORES NAS POTÊNCIAS DE MATRIZES Universidade Federal de Goiás Câmpus de Catalão Departamento de Matemática Seminário Semanal de Álgebra APLICAÇÃO DE AUTOVALORES E AUTOVETORES NAS POTÊNCIAS DE MATRIZES Aluno: Ana Nívia Pantoja Daniela

Leia mais

Álgebra Linear Teoria de Matrizes

Álgebra Linear Teoria de Matrizes Álgebra Linear Teoria de Matrizes 1. Sistemas Lineares 1.1. Coordenadas em espaços lineares: independência linear, base, dimensão, singularidade, combinação linear 1.2. Espaço imagem (colunas) - Espaço

Leia mais

Capítulo 6: Transformações Lineares e Matrizes

Capítulo 6: Transformações Lineares e Matrizes 6 Livro: Introdução à Álgebra Linear Autores: Abramo Hefez Cecília de Souza Fernandez Capítulo 6: Transformações Lineares e Matrizes Sumário 1 Matriz de uma Transformação Linear....... 151 2 Operações

Leia mais

ESPAÇOS VETORIAIS. Álgebra Linear

ESPAÇOS VETORIAIS. Álgebra Linear Álgebra Linear ESPAÇOS VETORIAIS Com doze andares de altura e pesando 75 toneladas, o US Columbia partiu majestosamente de sua plataforma de lançamento numa manhã fresca num domingo de abril de 1981, em

Leia mais

1. Mostre que o conjunto R 2 = {(x, y)/x, y R} é um espaço vetorial real, com as operações usuais de adição de elementos e multiplicação por escalar.

1. Mostre que o conjunto R 2 = {(x, y)/x, y R} é um espaço vetorial real, com as operações usuais de adição de elementos e multiplicação por escalar. Fundação Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia de Produção - CPROD Prof. Felipe Wergete a Lista de Exercícios de Álgebra Linear - 202.. Mostre que o conjunto R

Leia mais

, a equação. x, y x, y k. u, u, k. x, y 2, 3 k. 1, 2, k. Exemplo: Determina uma equação reduzida da reta que tem declive 3 e ordenada na origem 2.

, a equação. x, y x, y k. u, u, k. x, y 2, 3 k. 1, 2, k. Exemplo: Determina uma equação reduzida da reta que tem declive 3 e ordenada na origem 2. Escola Secundária de lberto Sampaio Ficha Formativa de Matemática Geometria I Inclinação e declive de uma reta no plano; ângulo de duas retas; retas perpendiculares. º no Equação vetorial da reta: Dado

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Departamento de Matemática MTM112 - Introdução à Álgebra Linear - Turmas 81, 82 e 84 Lista 1 - Tiago de Oliveira

Universidade Federal de Ouro Preto Departamento de Matemática MTM112 - Introdução à Álgebra Linear - Turmas 81, 82 e 84 Lista 1 - Tiago de Oliveira Universidade Federal de Ouro Preto Departamento de Matemática MTM2 - Introdução à Álgebra Linear - Turmas 8, 82 e 84 Lista - Tiago de Oliveira Reveja a teoria e os exercícios feitos em sala. 2 3 2 0. Sejam

Leia mais

01. (UFRGS/2003) Se n é um número natural qualquer maior que 1, então n! + n 1 é divisível por. (A) n 1. (B) n. (C) n + 1. (D) n! - 1. (E) n!.

01. (UFRGS/2003) Se n é um número natural qualquer maior que 1, então n! + n 1 é divisível por. (A) n 1. (B) n. (C) n + 1. (D) n! - 1. (E) n!. 0. (UFRGS/00) Se n é um número natural qualquer maior que, então n! + n é divisível por n. n. n +. n! -. n!. 0. (UFRGS/00) Se num determinado período o dólar sofrer uma alta de 00% em relação ao real,

Leia mais

TD GERAL DE MATEMÁTICA 2ª FASE UECE

TD GERAL DE MATEMÁTICA 2ª FASE UECE Fundação Universidade Estadual do Ceará - FUNECE Curso Pré-Vestibular - UECEVest Fones: 3101.9658 / E-mail: uecevest_itaperi@yahoo.com.br Av. Dr. Silas Munguba, 1700 Campus do Itaperi 60714-903 Fone: 3101-9658/Site:

Leia mais

Cálculo a Várias Variáveis I - MAT Cronograma para P2: aulas teóricas (segundas e quartas)

Cálculo a Várias Variáveis I - MAT Cronograma para P2: aulas teóricas (segundas e quartas) Cálculo a Várias Variáveis I - MAT 116 0141 Cronograma para P: aulas teóricas (segundas e quartas) Aula 10 4 de março (segunda) Aula 11 6 de março (quarta) Referências: Cálculo Vol James Stewart Seções

Leia mais