UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS INSTITUTO DE PESQUISAS SÓCIO-PEDAGÓGICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS INSTITUTO DE PESQUISAS SÓCIO-PEDAGÓGICAS"

Transcrição

1 1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS INSTITUTO DE PESQUISAS SÓCIO-PEDAGÓGICAS TERCEIRIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Por PRISCILA ANASTASI FULY PORTO Orientador Jorge Tadeu Rio de Janeiro Outubro/2005

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS INSTITUTO DE PESQUISAS SÓCIO-PEDAGÓGICAS TERCEIRIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Monografia apresentada à Universidade Candido Mendes, como requisito parcial para a conclusão do curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão Estratégica e Qualidade Turma K002 por Priscila Anastasi Fuly Porto. Professor Orientador: Jorge Tadeu V. Lourenço Rio de Janeiro Outubro/2005

3 3 Ao Mestre Jorge Tadeu que muito me ajudou na elaboração desta Monografia. Aos meus colegas de turma, pelo carinho e entrosamento que tivemos.

4 4 Dedico este trabalho ao meu esposo Jorge Dalton e minha família, pelo carinho, compreensão, paciência e incentivo.

5 5 RESUMO Este trabalho apresenta uma pesquisa baseada em uma revisão bibliográfica, a qual versa sobre o tema da Terceirização da tecnologia da informação e, que pretende discutir os principais fatores que motivem uma instituição a terceirizar esta função. Varias empresas de diversos portes e dos mais variados segmentos de mercado brasileiro atualmente adotam a terceirização da Tecnologia da informação, quer seja parcial ou total, quer seja hardware ou em software. O principal escopo deste trabalho é identificar quais os motivos que tem levado as empresas brasileiras a terceirizar TI.

6 METODOLOGIA 6 Para elaboração desta monografia, após a escolha do tema, foi feita uma análise do conteúdo encontrado na pesquisa bibliográfica. Esta análise foi de grande importância no processo da construção da pesquisa pois deu origem e fundamentação da mesma. A abordagem do assunto procurou refletir os resultados alcançados, por meio da análise da pesquisa do material bibliográfico. Neste estudo realizado em um universo especifico, aborda-se o assunto de forma ampla onde observei que a terceirização, é uma vantagem nos dia de hoje, onde com a competitividade e o interesse das empresas em inovar e aumentar o lucro, faz com que se empregue a prática da terceirização, é claro que nem tudo flui de uma maneira positiva, é preciso verificar todos os aspectos que envolvem a terceirização, antes de aplica-lá.

7 7 SUMÁRIO INTRODUÇÃO CAPITULO I EVOLUÇÃO HISTÓRICA 1.1 Birôs de processamento de dados Os processos de reengenharia dos CPDs (Centro de Processamento de Dados) centralizados Migração para fora das organizações Mudança de foco: da substituição de mão-de-obra aos ambientes de alta tecnologia...06 CAPITULO II - Elementos de Motivação 2.1 Pressão por redução de custo Mudanças internas e externas Atualização e independência tecnológica Alinhamento da tecnologia com os negócios...12 CAPITULO III - Modelos de Operação 3.1 Portfólio de serviços, do mais simples ao mais sofisticados Terceirização parcial e a complementação com atividades internas Terceirização total (full outsourcing) Fornecedor exclusivo ou pulverização com vários provedores...18

8 8 CAPITULO IV - Vantagens e Benefícios da Terceirização 4.1 Cálculo do retorno dos investimentos Flexibilidade e alta disponibilidade do ambiente de Tecnologia da Informação (TI) Diferenciais competitivos -time-to-market Especialização em tecnologias complexas...23 CAPITULO V - As Novas Classes de Serviços 5.1 Os serviços básicos Serviços que melhoram os processos de negócios Serviços de transformação...28 CAPITULO VI - Como Implementar um Projeto de Terceirização 6.1 O processo de avaliação Onde terceirizar: aplicações ou operação? Recomendações para uma boa seleção dos parceiros Formas de contratos Modelos de cobrança dos serviços As garantias dos fornecedores (SLAs)...35

9 9 CAPITULO VII - Desafios e Riscos para os Executivos 7.1 Estratégias para enfrentar a terceirização A gestão dos contratos Contingência e segurança total, isso é possível? Fatores de sucesso Como reverter um processo de terceirização Influência da comunicação para reduzir resistências internas O que fazer para manter a inteligência do negócio...43 CAPITULO VIII - Tendências do Futuro 8.1 O avanço das empresas globais de terceirização A oferta das empresas de convergência Passos para chegar à terceirização end-to-end Migração para o mundo das aplicações on demand Novas plataformas para transações self-service...51 Conclusão...51 Referencias Bibliográficas...53 Anexo Anexo

10 10 INTRODUÇÃO A tarefa de administrar, sempre repleta de conteúdo humano e social, exige que se flexibilizem conceitos, procedimentos e comportamentos. No âmbito das relações empresariais, o costume de contratar serviços de terceiros é antigo. Nova é a palavra terceirização, assim como novidade é a intensidade com que o fenômeno vem se ampliando. Optar pela terceirização leva o empresário a reconsiderar velhos conceitos. Exige-lhe boa dose de ousadia diante do novo e dos riscos das soluções novas, e enfrentar os medos que a novidade traz consigo. No entanto, a ousadia pode conviver com atitudes coerentes e programadas, à medida em que métodos ou procedimentos empíricos sejam substituídos por outros ditados pela razão e pelo conhecimentos. Minimizar perdas e otimizar ganhos sempre foi o binômio do empresário, em todas as épocas e em todas as latitudes. Daí a frase do pensador alemão Heinrich Heine: " Em todo o mundo, o comerciante (empresário) tem a mesma religião. " Por isso, no momento em que a antiga administração, por surtos ou por ímpetos transitórios, cede lugar ao planejamento e à racionalização, chega-se ao desafio de hoje: gerir para alcançar melhor produtividade e melhor qualidade. Esta meta, que integra o conceito de modernidade, passa, forçosamente, pelo aperfeiçoamento e pela racionalização do uso da mão-deobra.

11 11 Tem-se, pois, o momento ótimo para refletir e planejar a transferência a terceiros de tarefas e serviços costumeiramente realizados pela própria empresa. É uma tendência universal. CAPITULO I EVOLUÇÃO HISTÓRICA 1.1 Birôs de processamento de dados No Brasil, a terceirização, entendida como a tendência de transferir, para terceiros, atividades que não fazem parte do negócio principal da empresa, começou a ganhar corpo há mais de 30 anos. Na área de Tecnologia da Informação (TI), na verdade, está presente desde os tempos do mainframe (grandes computadores) e da "reserva de mercado" para o setor de informática. A idéia dos governantes da época era limitar drasticamente a competição estrangeira no setor como forma de promover o desenvolvimento econômico e tecnológico da nascente indústria de TI nacional. Segundo, Jerônimo Souto Leiria (1992), "a terceirização originou-se nos Estados Unidos, a partir da década de 50, com o desenvolvimento acelerado da indústria. Um pouco mais tarde foi introduzido no Brasil pelas fábricas de automóveis que adquiriram as peças de um sem-número de outras empresas, guardando para si a atividade fundamental de montagem dos veículos. (p.19-20). Nos anos 60 e 70, o acesso aos mainframes, portanto, era extremamente contido. Os fabricantes brasileiros não tinham escala para fabricação e os custos de produção eram elevadíssimos. Para adquirir os grandes equipamentos para processamento de dados, as empresas instaladas no país precisavam da aprovação do governo para importar. Resultado: dificuldades de acesso à tecnologia avançada e automação interna de atividades administrativas longe do alcance de muitas empresas.

12 12 Esse cenário propiciou a primeira grande onda de terceirização no Brasil. Surgiram os chamados "birôs (bureaus) de informática", que passaram a fornecer serviços terceirizados de TI. Foi o que deu escala e justificou a importação dos computadores de grande porte fabricados pela IBM, a então Burroughs (hoje Unisys), Hitachi, Fujitsu, entre outro. Os birôs de serviços eram empresas que tinham infra-estrutura capaz de importar e oferecer tecnologia para processamento de dados. Nas décadas de 70 e 80 eles foram importantes para reduzir os elevados custos que as empresas tinham para construir centros de processamento de dados próprios. Um dos primeiros serviços de terceirização criado no país aconteceu na área de Recursos Humanos, o processamento da folha de pagamentos e benefícios. Milhões de trabalhadores passaram a receber seus demonstrativos de pagamentos processados pelos birôs, com qualidade e rigorosamente no prazo. "Através do acordo de Outsourcing com a Fujitsu, podemos concentrar-nos em responder às necessidades dos nossos clientes e em fazer avançar o nosso negócio, em vez de nos preocuparmos com a tecnologia que está por trás." Craig Randell Business Systems Manager, WHSmith "A Fujitsu tem a capacidade de fornecer um elevado nível de competências técnicas em todas as áreas que necessitamos e os seus profissionais de TI são muito, muito competentes no trabalho que desenvolvem. Do modo como as coisas correm, não tenho qualquer intenção de quebrar a parceria de longo prazo que temos." Alun Crowther IT Manager, Blaenau Gwent County Borough Council

13 Os processos de reengenharia dos CPDs (Centro de Processamento de Dados) Dois acontecimentos foram fundamentais para facilitar o acesso das pequenas e médias empresas à informática no Brasil: a abertura do mercado às importações de equipamentos de tecnologia (com o conseqüente fim da "reserva de mercado") e a chegada dos microcomputadores. Começou a proliferar empresas desenvolvedoras de software e aplicativos para atender a microinformática. Surgiram nas universidades os cursos voltados para computação, análise de sistemas, processamento de informações. A tecnologia disponível já permitia que as empresas de vários segmentos, industriais, comerciais e financeiras, investissem na criação de seus CPDs-Centros de Processamento de Dados próprios, com custos menores. O modelo foi amplamente utilizado pela maioria das empresas. Com a concorrência, e a falta de especialização, muitos birôs de processamento, inclusive, desapareceram. Só conseguiram sobreviver os birôs focados em determinados tipos de serviços e que mantiveram a competitividade. A tecnologia evoluía, é certo, mas isso por si só não bastava. Nos anos 80, as grandes empresas cresceram de forma desordenada através da diversificação para novos negócios. Criaram estruturas gigantescas para competir numa era em que a velocidade e a flexibilidade são dois requisitos-chave. Muitas delas começaram a compreender que a solução de seus problemas - melhoria de qualidade de seus produtos e mais competitividade, por exemplo - não estava apenas na tecnologia. Era preciso a conjunção de três elementos - tecnologia, processo e organização. Foi o ponto de partidas para a reengenharia dos processos, a revisão das organizações. As perguntas que os empresários se faziam eram: devo fazer em casa ou devo comprar fora? Preciso operar a organização dos meus processos ou contratar quem faça isso para minha

14 14 empresa e, assim, me concentrar no meu negócio. Para ser mais eficaz, para rever os custos, foi que surgiu a reengenharia dos processos. Moldou-se um cenário de transformação de processos. Amadureceu o conceito de que para conquistar eficácia da organização é preciso terceirizar. É preciso buscar centros compartilhados, construir uma organização que execute os processos. A empresa não precisa se dedicar a fazer tudo.... a reengenharia prega o fim da padronização. Determinar múltiplas opções ou caminhos viáveis possibilita um atendimento personalizado aos clientes e simplifica os processos, que passam a lidar com realidades mais restritas." PARK, Kill Hyang et al. Introdução ao Estudo da Administração. São Paulo, Pioneira, 1997, p Migração para fora das organizações Cada vez mais, as empresas dirigem seu foco para o que realmente sabem fazer melhor, o chamado core competence, deixando as atividades meio para quem as faz melhor. Mais rápido e mais barato. Formas não só ágeis e seguras, como também diversificadas, têm viabilizado, extraordinariamente, a utilização de sistemas de gestão de informação na administração dos negócios. São sistemas orientados a gerenciar processos que ultrapassam as quatro paredes de uma organização. O conceito de mundo virtual nos negócios se tornou algo mais do que viável com as novas tecnologias da comunicação, especialmente a Internet e a banda larga. A interação entre dois processos de gestão pode ser feita de qualquer lugar, com toda a segurança, facilidade e agilidade. Pessoas ou empresas estão prontas para executar suas atividades independentemente de onde estão ou de qualquer fuso horário. Isso motiva novas atitudes das empresas. A percepção é de que existem fora de casa alternativas e possibilidades para aquisição de soluções melhores e a preços mais atraentes do que as desenvolvidas em casa. Um exemplo: a Cecrisa, de

15 15 Criciúma (SC), fabricante e exportador de revestimentos cerâmicos, montou um departamento de informática com apenas quatro profissionais. Mas, ainda assim, opera um sistema de vendas por meio de laptops, que se integram aos sistemas de estoques, pedidos e cobrança, e interliga centenas de funcionários através de correio eletrônico. 1.4 Mudança de foco: da substituição de mão-de-obra aos ambientes de alta tecnologia Os avanços tecnológicos também mudaram o foco da terceirização. Não se trata mais, simplesmente, da substituição da mão-de-obra das empresas pelos profissionais dos fornecedores de serviços. Esse tipo de procedimento visto por muitos como uma "terceirização burra", não proporciona os ganhos que as empresas esperam obter. Ganhos de especialização e escala, por exemplo. Ou ainda a otimização dos processos das organizações. Para além da terceirização da mão-de-obra, o que se busca hoje é uma terceirização inteligente que possibilite a transformação dos processos internos. As empresas estão cientes da necessidade de se desvencilhar da gestão de processos, entregando-a para terceiros. Com isso, podem se concentrar na gestão de negócios. Não se procura mais os "birôs de informática". A busca atual é por empresas altamente especializadas que ofereçam a terceirização completa dos processos internos. A maior preocupação é adotar soluções altamente sofisticadas, que substituam de pessoas a estruturas tecnológicas complexas. É isso que faz com que o mercado de serviços, a terceirização de TI, seja uma das atividades que mais cresce no mundo. Segundo pesquisa realizada pelo Gartner Institute, dos Estados Unidos, a terceirização deverá movimentar mundialmente, em 2004, um volume de recursos da ordem de US$ 175 bilhões. Na América Latina, a estimativa é que, no mesmo período, o mercado atinja US$ 5 bilhões.

16 16 Silvia Balieiro, da INFO (2004) O outsourcing de serviços de tecnologia, que envolve serviços completos, durante um longo período de tempo e com um custo altíssimo deve mudar. A tendência, segundo o Gartner, é a terceirização de tarefas específicas, que envolvem pequenos setores dentro da empresa. O instituto de pesquisa acredita que este tipo de outsourcing, menor e mais específico, deverá crescer 30% ainda este ano. E sugere à grandes empresas do setor, como IBM, EDS e Accenture, que se preparem para o novo modelo de negócio. Para os pequenos fornecedores, uma boa notícia: A expectativa do Gartner é que a mudança abrirá o mercado para novos vendedores deste tipo de solução. Como a terceirização será mais especializada, fornecedores menores terão mais oportunidades. CAPITULO II Elementos de Motivação 2.1 Pressão por redução de custo Além da manutenção de equipes para os sistemas, customizações e help desk, os custos de hardware, como ativos da empresa, começam a incomodar o cliente que se utiliza de plataformas proprietárias. Os elevados contratos de manutenção, a obrigatoriedade de renovação, sempre com o mesmo fornecedor, em função de utilização de sistemas operacionais e outros acessórios "obrigatórios" fizeram com que muitos clientes avaliassem a possibilidade de reduzir custos através de terceirização. Por sua vez, os outsources cada vez mais elegem a plataforma Intel como sua escolha padrão, em função da facilidade de contratação de mão de obra, possibilidade de escolha de fornecedores (tanto de hardware como de software) e sistema operacional.

17 17 Manoel S. B. Alvarez (1996) afirma que as iniciativas para terceirizar bens e serviços, quase sempre, partem de grandes empresas que hoje convivem com maciças pressões por enxugamentos, "downsizing", redução de efetivo, reengenharia e outras modalidades para o mesmo fim. Tudo isso pode ser traduzido por demandas de mudanças. Jerônimo Souto Leiria (1992) também diz que, depois da "modernidade" e "competitividade", outra expressão tem bombardeado os ouvidos dos brasileiros, principalmente dos empregados. É a "terceirização", apontada como o caminho mais curto e democrático para alcançar os outros dois patamares que abrirão as portas do Primeiro Mundo para o País. Mas antes que terceirizar se transforme em mais um modismo, de vida curta e com reflexos negativos nas sociedades, é preciso entender bem o conceito e, também saber aplicá-lo com cautela. (p.89) Estudos realizados pelos professores Amélia de Lima Guedes e Renato da Veiga Guadagnin, em "A gestão de projetos com Aprimoramento da Terceirização", apontam para uma economia de 15 a 40%, principalmente por meio de economia de escala, e de melhoria de qualidade de mão-de-obra e demais recursos. O jornalista e consultor Nicholas Carr, que veio ao Brasil em dezembro, a convite da IDG Brasil, para participar do evento "O Futuro da TI nas Corporações", reafirmou a tese de que o controle de custos e o gerenciamento de riscos são mais importantes que investimentos e inovação. A formulação encontra eco no meio empresarial. Uma pesquisa realizada, em 2003, pelo Yankee Group com 504 empresas nacionais mostra que a redução de custos foi apontada por 63% das companhias como a principal justificativa para terceirizar as operações de TI. Tudo isso é um estímulo e tanto para a atual corrida à terceirização, que proporcionou um salto de 11% dos serviços terceirizados em 2003, com um movimento de US$ 3,4 bilhões, de acordo com um levantamento da IDC Brasil.

18 18 Segundo Jaci Corrêa Leite, professora da EAESP- FGV, "Os objetivos precisam ser tão claros quanto à razão para terceirizar. Se a intenção da organização é simplesmente cortar custos, as expectativas serão frustrantes". A pressão por custos mais baixos é inevitável e urgente, certamente, mas não justifica nenhuma aventura. Antes de tudo, para alcançar as melhores práticas de utilização dos seus recursos, é preciso conhecer bem a própria empresa. Collen M. Young, vice-presidente e diretora de pesquisas do Gartner, especialista em arquitetura empresarial, tem um bom ensinamento: a estratégia é fazer só o que a empresa sabe fazer melhor. E é isso o que está tornando atraente o movimento de terceirização e o desenvolvimento de ambientes de múltiplos recursos. Para isso, as empresas devem primeiro comparar os custos do que faz internamente com os custos do mercado. O hosting de aplicações, por exemplo: se a empresa prevê um desembolso anual de cerca de US$ 815 mil e no mercado esse custo está estimados em US$ 734 mil, fazer internamente não é a maneira mais competitiva. O ideal, portanto, é terceirizar o hosting de aplicações. Quer dizer, é preciso definir bem quais os projetos que devem ser terceirizados. Assim, se o processo de terceirização for bem conduzido, ao final dessa penosa travessia a economia de custos estará lá. 2.2 Mudanças internas e externas Uma pressão torna-se também cada vez mais constante dentro das organizações brasileiras: a redução do tempo de atendimento ao usuário. Muda efetivamente o foco dos CIOs/CTOs, que vêem-se agora totalmente envolvidos com os negócios principais da companhia, tendo mais tempo e possibilidade de dedicação á criação de soluções cada vez mais refinadas e pensadas para aumentar a produtividade e lucratividade da empresa. Com a vantagem de ter

19 19 um (ou mais) fornecedor (es) que estabelece prazos, cronogramas e custos, facilitando sobremaneira a vida desses executivos. Hoje, diminuir o tempo de entrega de uma aplicação é um desafio para os funcionários da área de TI. Metas são estabelecidas. Quebrar prazos resulta em premiações internas. Quanto antes uma solução é otimizada e chega ao usuário final, maior será a produtividade do departamento. Nesse desafio de reduzir o tempo de entrega para o usuário final, a escolha acaba sendo entre o desenvolvimento interno e a compra de uma solução de mercado. As empresas precisam dá respostas rápidas e mais flexibilidade para enfrentarem a forte concorrência. No mundo externo, a competitividade é cada vez mais feroz. A abertura do mercado aos competidores internacionais e a globalização da economia aumentaram os riscos de perda de espaço. O fenômeno do empreendedorismo, com o surgimento de empresas cada vez mais eficazes, sem vícios, mais competitivas, exacerbou a competição e leva organizações tradicionais a enxugar suas operações, em especial em áreas não centrais ao negócio, como o setor de tecnologia da informação. Por isso, muitas delas preferem entregar parte de suas operações de TI a provedores externos e buscam se concentrar na inteligência de negócio. 2.3 Atualização e independência tecnológica A tecnologia da informação está mudando numa velocidade tão grande, nos dias de hoje, que torna a atualização e a independência tecnológica algo inalcançável para a maioria das empresas. Mas com a liberação de softwares globais, como os bancos de dados Oracle, inclusive nas configurações em grid e cluster e as soluções SAP R/3 para as plataformas Intel (tanto em 32 como em 64 bits), Windows e Linux), o mercado já se sente confortável para executar aplicativos críticos baseados nessas plataformas. Os benefícios da independência tecnológica podem e devem ser analisados não somente do

20 20 ponto de vista tangível, pois em alguns casos a componente tangível do vetor tecnologia pode trazer benefícios muito mais consistentes quando agregada à porção tangível. Um exemplo típico é a expansão. A plataforma aberta proposta pela arquitetura baseada nos processadores Intel, Xeon e Itaninum2 para servidores permite múltipla escolha de fornecedores, trazendo ampla margem de segurança e escolha ao cliente, seja ele o usuário final ou o responsável pela hospedagem do sistema ou mesmo da operação como um todo. Uma empresa que não tem como core business a especialização tecnológica dificilmente está em condições de responder aos grandes desafios enfrentados pelas corporações na atualidade: a manutenção e evolução das tecnologias relacionadas com os seus ambientes de negócios. Em muitos casos, a ausência de soluções de segurança, novas tecnologias de Internet, uma desatualização dos sistemas e aplicativos, podem significar grandes prejuízos para as empresas. Não se trata de uma preocupação apenas de pequenas e médias empresas. Grandes corporações, como a Volkswagen do Brasil, também correm em busca do socorro externo. Para produzir o Volks Fox, na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná, a multinacional se apressou em atualizar com provedor terceirizado todo o seu sistema de controle de produção de veículos, ampliando sua rede de dados e voz, incluindo o aprimoramento (upgrade) de recursos de hardware, software e infra-estrutura de telecomunicações. Agilidade, versatilidade e especialização, portanto, passam a ser cada vez mais requisitos para se manter num mercado competitivo. E nesse cenário é fundamental buscar um parceiro de fornecimento de soluções de alto valor agregado que possibilite o desenvolvimento de soluções customizadas e adaptadas às reais necessidades dos negócios das empresas. O custo entra aqui, também, como um elemento importante para a decisão de terceirizar. Um sistema de ERP (Enterprise Resources Planning), por exemplo, tem um custo elevado de propriedade e para se manter sempre atualizado,

21 21 tecnologicamente, e a empresa precisa fazer uma manutenção permanente. E para isso, pode gastar bem menos se entregar esse serviço para uma empresa especializada. Ou seja, vai ter resultados melhores se contratar uma empresa especializada. "Ao confiarmos que a nossas TI respondem ao que pretendemos delas, podemos concentrar-nos nos projectos mais Importantes para o nosso negócio, servindo bem os nossos clientes e crescendo enquanto companhia aérea." Richard Dawson IT Director, British Midland International 2.4 Alinhamento da tecnologia com os negócios Com a oferta de serviços terceirizados alcançando agora as operações críticas das empresas, fica claro que a opção tecnológica, mais do que nunca, é fator decisivo para a rentabilidade e viabilidade econômica dessas operações. A possibilidade de complementar-se num cluster ou ampliar-se um grid independentemente da disponibilidade ou não de um determinado modelo de servidor rodando um determinado modelo de sistema operacional pode impactar negativamente o negócio. Daí a escolha de arquiteturas abertas, com amplitude de fornecedores e liberdade de escolha de sistemas operacionais para mostrar-se como a opção padrão para esse tipo de operação. Com arquiteturas como as baseadas nos processadores Intel, o provedor de serviços e soluções fica livre para complementar, ampliar ou montar uma solução sem ter que obrigatoriamente comprometer-se com um único fornecedor. Não fossem todos os argumentos já explicitados - redução de custos, pressões internas e externas, atualização e independência tecnológica -, as empresas ainda têm mais uma forte razão para adotar a terceirização: a possibilidade de

22 22 concentrar foco dos seus talentos internos no negócio, e não mais na gerência de TI. É compreensível. As empresas hoje querem ter estruturas tecnológicas mais voltadas para aquilo que gera valor para elas. O fundamental é o foco. A tecnologia causa muito ruído, é uma coisa complexa. As empresas perdem muito tempo com esses processos, se desgastam sem necessidade. Dados da IBM Brasil indicam que os CIOs (Chief Executive Officer) gastam normalmente perto de 70% de seu tempo com funções operacionais e dedicam apenas 20 a 30% do tempo com funções estratégicas. A situação muda de figura quando as empresas assinam contratos de terceirização. Desde que os provedores de serviços consigam oferecer uma alternativa concreta, desde que garantam um nível de serviço, estável e de baixo custo, as empresas não precisam mais se preocupar em ter infra-estruturas de tecnologias enormes para gerenciar. É verdade que no início da terceirização, chega a existir certa sobrecarga de trabalho (afinal, os executivos que dirigem as áreas de TI têm que participar das negociações dos contratos, da gestão da fase de transição etc.). Mas quando a situação se estabiliza, quando o projeto de terceirização corre por si só, o tempo dos executivos dedicados a funções estratégicas passa a ser bem maior. O perfil de uso do tempo do CIO que tem terceirização é muito melhor do que aquele que não tem terceirização. Sergio Lozinsky (12/02/2003), Os líderes da empresa (incluindo o CIO) precisam discutir a estratégia e os riscos do negócio e determinar o papel de TI tanto como viabilizador da estratégia quanto como portador de riscos inerentes à tecnologia, como segurança das informações, dependência de parceiros, fornecedores e clientes, continuidade das operações, precisam dos processos e dos dados, e outros aspectos relevantes. Dessa discussão é que deveriam emergir as diretrizes de TI, entre elas o grau de terceirização, ou de controle dos serviços de terceiros, para assegurar que as ações estejam alinhadas com a estratégia da empresa, e os riscos tratados de forma adequada, e claramente mensuráveis todo o tempo. Quadro 1

23 23 Dez razões para uma empresa terceirizar 1. Redução e controle dos custos operacionais 2. Melhora o foco da companhia 3. Ganha acesso a capacidades de ponto 4. Libera recursos internos para outras atividades 5. Recursos não estão disponíveis internamente 6. Acelera os benefícios da reengenharia 7. Funções difíceis de gerenciar ou fora do controle 8. Faz com que fundos de capital fiquem disponíveis 9. Compartilha riscos 10. Infusão de dinheiro CAPITULO III Modelos de Operação 3.1 Portfólio de serviços, do mais simples ao mais sofisticados A prestação de serviços de terceirização pode se diferenciar em função do ambiente, se ele é compartilhado ou exclusivo. Um provedor de Internet é um bom exemplo de ambiente altamente compartilhado. Da mesma forma, incluise também como serviço de terceirização uma consultoria direcionada a um cliente específico, com alto grau de ênfase no negócio, realizado no ambiente e com uso reduzido de tecnologia. Os modelos de operação hoje variam muito em função dos custos, da necessidade e porte dos clientes aos quais os serviços serão ofertados. Partindo dos pequenos ASPs (Application Service Providers), que podem fornecer soluções às pequenas e médias empresas através da Internet e chegando a grandes outsourcers ligados, ou mesmo sendo parte integrante de corporações que até mesmo fabricam parte do

24 24 hardware que utilizam, como IBM e HP, o mercado de terceirização de serviços atinge hoje sua maturidade. Prova que pode, efetivamente, assumir e dirigir a operação de praticamente todos os sistemas de empresas de, virtualmente, todos os portes. É claro que a palavra custo passa a ser fator preponderante na escolha entre terceirizar ou não esses processos e sistemas. Certamente, as melhores práticas serão aplicadas intensivamente pelos outsourcers, até mesmo com vistas à rentabilização de seus negócios, que agora passa a ser a satisfação do cliente atendido. A prestação de serviços pode se diferenciar em função do ambiente tecnológico da empresa. Eis alguns dos modelos mais simples utilizados no Brasil: - Gerenciamento remoto dos sistemas (remote management): através do centro de gerenciamento, os sistemas da empresa são monitorados através e software de última geração que trabalha de forma corretiva e preventiva 24 horas/7 dias por semana; - Hospedagem de sistemas no local (Hosting e co-location): a empresa não precisa comprar equipamentos e aplicativos; - Suporte técnico no local (field service): assistência técnica especializada, responsável por todo o suporte dos sistemas; - Centro de atendimento aos usuários (help desk) via software: registro, análise e solução de todas as dúvidas e problemas relativos ao ambiente de TI (Tecnologia da Informação) da empresa. 3.2 Terceirização parcial e a complementação com atividades internas

Terceirização. Evolução Histórica

Terceirização. Evolução Histórica Terceirização Evolução Histórica A terceirização (outsourcing em inglês) não é uma idéia nova. O conceito de transferir para fora da empresa parte de seu processo produtivo se consolidou durante a Segunda

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte IBM Global Technology Services Manutenção e suporte técnico Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte Uma abordagem inovadora em suporte técnico 2 Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável

Leia mais

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT A importância da inovação em fornecedores de sistemas, serviços e soluções para criar ofertas holísticas Julho de 2014 Adaptado de Suporte a ambientes de datacenter: aplicando

Leia mais

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios.

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Autor: Douglas Marcos da Silva 7 Sumário Executivo Nas últimas décadas, a evolução tecnológica, a interdependência dos mercados e a intensificação

Leia mais

Orientado a valor com TI

Orientado a valor com TI Orientado a valor com TI Estudo sobre TCO da SAP: nuvem gerenciada por parceiro da SAP REALTECH Consulting GmbH Matthias Schmitt 13.02.2015 2 Conteúdo Sumário executivo Detalhes sobre economia obtida com

Leia mais

2Avalie novos modelos de investimento. Otimize a estrutura de tecnologia disponível

2Avalie novos modelos de investimento. Otimize a estrutura de tecnologia disponível Crise? Como sua empresa lida com os desafios? Essa é a questão que está no ar em função das mudanças no cenário econômico mundial. A resposta a essa pergunta pode determinar quais serão as companhias mais

Leia mais

Simplifique: consolidando a gestão do ambiente de trabalho do usuário final

Simplifique: consolidando a gestão do ambiente de trabalho do usuário final Simplifique: consolidando a gestão do ambiente de trabalho do usuário final Para muitas organizações, a rápida proliferação das tecnologias para o usuário final tem demonstrado uma ambigüidade em seus

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

transferência da gestão de atendimento para o modelo SaaS

transferência da gestão de atendimento para o modelo SaaS WHITE PAPER Setembro de 2012 transferência da gestão de atendimento para o modelo SaaS Principais problemas e como o CA Nimsoft Service Desk ajuda a solucioná-los agility made possible Índice resumo executivo

Leia mais

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Para competir com eficácia, as empresas da atualidade precisam se adaptar a um ambiente tecnológico que sofre rápidas mudanças.

Leia mais

monitoramento unificado

monitoramento unificado DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA monitoramento unificado uma perspectiva de negócios agility made possible sumário resumo executivo 3 Introdução 3 Seção 1: ambientes de computação emergentes atuais 4 Seção 2: desafios

Leia mais

O valor de um motor de precificação autônomo para Seguradoras

O valor de um motor de precificação autônomo para Seguradoras O valor de um motor de precificação autônomo para Seguradoras Escolhas importantes devem ser feitas à medida em que aumenta o número de Seguradoras migrando seus sistemas de administração de apólice pré-existentes

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO DO PARCEIRO Soluções de garantia do serviço da CA Technologies você está ajudando seus clientes a desenvolver soluções de gerenciamento da TI para garantir a qualidade do serviço e a

Leia mais

Contrato de Suporte End.: Telefones:

Contrato de Suporte End.: Telefones: Contrato de Suporte Contrato de Suporte Desafios das empresas no que se refere à infraestrutura de TI Possuir uma infraestrutura de TI que atenda as necessidades da empresa Obter disponibilidade dos recursos

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

Symantec concretiza sua visão estratégica com datacenter seguro de próxima geração distribuído pela Cisco ACI

Symantec concretiza sua visão estratégica com datacenter seguro de próxima geração distribuído pela Cisco ACI DESTAQUE DO IDC ExpertROI Symantec concretiza sua visão estratégica com datacenter seguro de próxima geração distribuído pela Cisco ACI Patrocinado pela: Cisco Matthew Marden Maio de 2015 Brad Casemore

Leia mais

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual?

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? RESUMO DO PARCEIRO: CA VIRTUAL FOUNDATION SUITE Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? O CA Virtual Foundation Suite permite

Leia mais

as cinco principais batalhas do monitoramento e como você pode vencê-las

as cinco principais batalhas do monitoramento e como você pode vencê-las DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Setembro de 2012 as cinco principais batalhas do monitoramento e como você pode vencê-las agility made possible sumário resumo executivo 3 efetivo do servidor: 3 difícil e piorando

Leia mais

Terceirização de Serviços de TI

Terceirização de Serviços de TI Terceirização de Serviços de TI A visão do Cliente PACS Quality Informática Ltda. 1 Agenda Terceirização: Perspectivas históricas A Terceirização como ferramenta estratégica Terceirização: O caso específico

Leia mais

W H I T E P A P E R S e r v i d o r e s U n i x - A m e l h o r o p ç ã o p a r a s u p o r t a r a p l i c a ç õ e s c r í t i c a s

W H I T E P A P E R S e r v i d o r e s U n i x - A m e l h o r o p ç ã o p a r a s u p o r t a r a p l i c a ç õ e s c r í t i c a s Av Eng. Luiz Carlos Berrini 1645, 8 andar, 04571-000 Brooklin Novo, São Paulo SP Brazil. Tel: 55 11 5508-3400 Fax: 55 11 5508 3444 W H I T E P A P E R S e r v i d o r e s U n i x - A m e l h o r o p ç

Leia mais

qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas?

qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas? RESUMO DA SOLUÇÃO Pacote CA Clarity PPM on Demand Essentials for 50 Users qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas? agility made possible Agora a CA Technologies oferece

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE III: Infraestrutura de Tecnologia da Informação Atualmente, a infraestrutura de TI é composta por cinco elementos principais: hardware, software,

Leia mais

Vantagens competitivas das parcerias estratégicas entre empresas brasileiras e as subsidiárias das empresas globais Eduard de Lange

Vantagens competitivas das parcerias estratégicas entre empresas brasileiras e as subsidiárias das empresas globais Eduard de Lange Vantagens competitivas das parcerias estratégicas entre empresas brasileiras e as subsidiárias das empresas globais Eduard de Lange 15 de Fevereiro 2006 1 A TIVIT nasce da fusão entre a modernidade e o

Leia mais

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Obtenha soluções em nuvem comprovadas para as suas prioridades mais urgentes Destaques da solução Saiba sobre os benefícios mais comuns de implementações

Leia mais

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic CUSTOMER SUCCESS STORY Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços de TI Companhia: Globalweb Outsourcing Empregados: 600 EMPRESA A Globalweb

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS TM RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS A visão da computação em nuvem por Aad van Schetsen, vicepresidente da Compuware Uniface, que mostra por que

Leia mais

Aquisição planejada do negócio de servidores x86 combinará fortalezas da IBM e da Lenovo para maximizar valor para clientes.

Aquisição planejada do negócio de servidores x86 combinará fortalezas da IBM e da Lenovo para maximizar valor para clientes. Aquisição planejada do negócio de servidores x86 combinará fortalezas da IBM e da Lenovo para maximizar valor para clientes Abril de 2014 Conteúdo Resumo Executivo 3 Introdução 3 IBM recebe alta pontuação

Leia mais

ITIL. Information Technology Infrastructure Library

ITIL. Information Technology Infrastructure Library Information Technology Infrastructure Library 34929 - Daniel Aquere de Oliveira 34771 - Daniel Tornieri 34490 - Edson Gonçalves Rodrigues 34831 - Fernando Túlio 34908 - Luiz Gustavo de Mendonça Janjacomo

Leia mais

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas Gestão integrada de múltiplos fornecedores Do Caos ao Domínio Maio/2009 Nós Fazemos as Empresas Mais Uma página sobre a TGT Pg. 1 Somos dedicados exclusivamente à CONSULTORIA, o que garante aos nossos

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Maximize o desempenho das suas instalações. Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil

Maximize o desempenho das suas instalações. Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil Maximize o desempenho das suas instalações Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil Sua empresa oferece um ambiente de trabalho com instalações eficientes e de qualidade? Como você consegue otimizar

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

INFORMAÇÕES CONECTADAS

INFORMAÇÕES CONECTADAS INFORMAÇÕES CONECTADAS Soluções de Negócios para o Setor de Serviços Públicos Primavera Project Portfolio Management Solutions ORACLE É A EMPRESA Alcance excelência operacional com fortes soluções de gerenciamento

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos

BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos Terceirização de Processos Empresariais da Capgemini Um componente da área de Serviços Públicos da Capgemini As concessionárias de serviços

Leia mais

O Processo de Migração do Datacenter NET Novembro, 2014

O Processo de Migração do Datacenter NET Novembro, 2014 I D C C A S E S T U D Y O Processo de Migração do Datacenter NET Novembro, 2014 Renato Rosa, Brazil Research and Consulting Senior Analyst, IDC Brazil Patrocinado por HP Este estudo da IDC apresenta o

Leia mais

Apresentação da Empresa e seus Serviços.

Apresentação da Empresa e seus Serviços. Apresentação da Empresa e seus Serviços. 1 Conteúdo do Documento Sobre a MSCTI... 3 Portfólio de Serviços... 4 O que a consultoria MSCTI faz?... 5 Outros Serviços e Soluções... 6 Certificações... 7 Clientes

Leia mais

EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV

EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV DATA CENTER VIRTUAL - DCV Em entrevista, Pietro Delai, Gerente de Pesquisa e Consultoria da IDC Brasil relata os principais avanços

Leia mais

Melhorando o desempenho do data center por meio da virtualização de bancos de dados SQL Server

Melhorando o desempenho do data center por meio da virtualização de bancos de dados SQL Server Melhorando o desempenho do data center por meio da virtualização de bancos de dados SQL Server Conteúdo Resumo.........................................................1 O papel do SQL Server em pequenas

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos Eficiência operacional no setor público Dez recomendações para cortar custos 2 de 8 Introdução Com grandes cortes no orçamento e uma pressão reguladora cada vez maior, o setor público agora precisa aumentar

Leia mais

Unidade IV ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Profa. Lérida Malagueta

Unidade IV ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Profa. Lérida Malagueta Unidade IV ESTRATÉGIA COMPETITIVA Profa. Lérida Malagueta Estratégia competitiva Já conhecemos os conceitos sobre a teoria da decisão estratégica e de como competem e cooperam: Os decisores As empresas

Leia mais

fornecendo valor com inovações de serviços de negócios

fornecendo valor com inovações de serviços de negócios fornecendo valor com inovações de serviços de negócios A TI é grande. Tantos bits no universo digital quanto estrelas em nosso universo físico. é arriscada. Dois terços dos projetos de TI estão em risco,

Leia mais

Figura 1 - Processo de transformação de dados em informação. Fonte: (STAIR e REYNOLDS, 2008, p. 6, adaptado).

Figura 1 - Processo de transformação de dados em informação. Fonte: (STAIR e REYNOLDS, 2008, p. 6, adaptado). Tecnologia da Informação (TI) A tecnologia é o meio, o modo pelo qual os dados são transformados e organizados para a sua utilização (LAUDON; LAUDON, 1999). Os dados podem ser considerados como fatos básicos,

Leia mais

Planejamento Estratégico para as PMEs. Tecnologia da Informação a Serviço das PMEs

Planejamento Estratégico para as PMEs. Tecnologia da Informação a Serviço das PMEs Planejamento Estratégico para as PMEs Tecnologia da Informação a Serviço das PMEs Maio/2007 Rio Quente- Goiás Nivaldo Cleto Na era da tecnologia da informação, o mercado exige um empresário dinamicamente

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação INSTITUTO VIANNA JÚNIOR LTDA FACULDADES INTEGRADAS VIANNA JÚNIOR Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação Lúcia Helena de Magalhães 1 Teresinha Moreira de Magalhães 2 RESUMO Este artigo traz

Leia mais

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio?

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? A Tecnologia da Informação vem evoluindo constantemente, e as empresas seja qual for seu porte estão cada

Leia mais

SOLUÇÃO COMPLETA EM SOFTWARE, TECNOLOGIA, CONSULTORIA E SERVIÇOS DE TELECOM E INFO

SOLUÇÃO COMPLETA EM SOFTWARE, TECNOLOGIA, CONSULTORIA E SERVIÇOS DE TELECOM E INFO 1 SOLUÇÃO COMPLETA EM SOFTWARE, TECNOLOGIA, CONSULTORIA E SERVIÇOS DE TELECOM E INFO CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES SOB MEDIDA PARA AVALANCAR A GESTÃO DE SUA EMPRESA SEJA QUAL FOR SEU NEGÓCIO, O NOSSO É FAZER

Leia mais

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Enterprise Resource Planning 1 Agenda Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Com o avanço da TI as empresas passaram a utilizar sistemas computacionais

Leia mais

INFRA-ESTRUTURA COMUM PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS E EMPRESAS. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

INFRA-ESTRUTURA COMUM PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS E EMPRESAS. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com INFRA-ESTRUTURA COMUM PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS E EMPRESAS Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com No passado, os provedores de serviços de telecomunicações projetavam, implementavam e operavam

Leia mais

Global Technology Services

Global Technology Services Global Technology Services O Brasil continua sendo um país prioritário no mapa mundial de investimentos. É um cenário muito positivo, que tem gerado crescimento e inúmeras oportunidades de negócios. Com

Leia mais

TI do Banese foca em negócios com as soluções EITM da CA

TI do Banese foca em negócios com as soluções EITM da CA Case de sucesso TI do Banese foca em negócios com as soluções EITM da CA Perfil do CLIENTE Indústria: Financeira Companhia: BANESE Banco do Quadro de pessoal: 1.200 funcionários NEGÓCIOS O Banese é uma

Leia mais

IT SERVICES PORTFOLIO. SPEKTRUM IT Services Portfolio 1

IT SERVICES PORTFOLIO. SPEKTRUM IT Services Portfolio 1 IT SERVICES PORTFOLIO SPEKTRUM IT Services Portfolio 1 Ser a única no Brasil a ser certificada pela SAP, mostra como estamos à frente no que tange à transparência em todos os nossos processos e, especialmente,

Leia mais

Principais inovações baseadas em nuvem Relatório de início rápido do SAP HANA Enterprise Cloud para [Nome do cliente]

Principais inovações baseadas em nuvem Relatório de início rápido do SAP HANA Enterprise Cloud para [Nome do cliente] Principais inovações baseadas em nuvem Relatório de início rápido do SAP HANA Enterprise Cloud para [Nome do cliente] [Data] Página 1 de 10 DECLARAÇÃO DE CONFIDENCIALIDADE E EXCEÇÕES DA SAP Este documento

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão História e Evolução do Conceito

Sistemas Integrados de Gestão História e Evolução do Conceito Sistemas Integrados de Gestão História e Evolução do Conceito Sistemas de Informação Prof. Gerson gerson.prando@fatec.sp.gov.br Evolução dos SI OPERACIONAL TÁTICO OPERACIONAL ESTRATÉGICO TÁTICO ESTRATÉGICO

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS 2009 Introdução Resumo Executivo Apesar das turbulências que marcaram o ano de 2008, com grandes variações nos indicadores econômicos internacionais,

Leia mais

Administração de CPD Chief Information Office

Administração de CPD Chief Information Office Administração de CPD Chief Information Office Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados ao profissional de

Leia mais

Agregando valor com Business Service Innovation

Agregando valor com Business Service Innovation Agregando valor com Business Service Innovation A TI é enorme. Existem tantos bits no universo digital quanto estrelas em nosso universo físico. é arriscada. Dois terços dos projetos de TI estão em risco,

Leia mais

O valor empresarial do serviço Datacenter Care da HP

O valor empresarial do serviço Datacenter Care da HP BOLETIM TÉCNICO O valor empresarial do serviço Datacenter Care da HP Patrocinado pela: HP Randy Perry Novembro de 2014 RESUMO EXECUTIVO A IDC atualizou recentemente uma análise dos desafios e oportunidades

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL AO SEU ALCANCE

GESTÃO EMPRESARIAL AO SEU ALCANCE GESTÃO EMPRESARIAL AO SEU ALCANCE ERP: prioridade número 1 das empresas brasileiras A demanda é clara: os software de gestão empresarial, os ERPs (Enterprise Resources Planning) se mantêm como prioridade

Leia mais

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios Governança de TI Parte 3 Modelo de Governança v2 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR Modelo de Governança de TI Modelo adaptação para qualquer tipo de organização Componentes do modelo construídos/adaptados

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO.

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. OneIT A gente trabalha para o seu crescimento. Rua Bento Barbosa, n 155, Chácara Santo

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 08 Alternativas de Investimento em TI Fábricas de software, Softwarehouses, Virtualização, Computação em Nuvem Datacenter Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de aperfeiçoamento do setor Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Sicredi reduz em 20% os custos de gestão de portfólio com CA Clarity PPM On Demand

Sicredi reduz em 20% os custos de gestão de portfólio com CA Clarity PPM On Demand CUSTOMER SUCCESS STORY Sicredi reduz em 20% os custos de gestão de portfólio com CA Clarity PPM On Demand PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços financeiros Empresa: Sicredi Funcionários: +12.000 EMPRESA

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Informação no contexto administrativo Graduação em Redes de Computadores Prof. Rodrigo W. Fonseca SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA PELOTAS >SistemasdeInformação SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA

Leia mais

Guia de vendas Windows Server 2012 R2

Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Por que Windows Server 2012 R2? O que é um servidor? Mais do que um computador que gerencia programas ou sistemas de uma empresa, o papel de um servidor é fazer com

Leia mais

Pequeno Resumo ( è o link de abertura da pagina principal do site e o resumo do facebook e linkedin)

Pequeno Resumo ( è o link de abertura da pagina principal do site e o resumo do facebook e linkedin) Pequeno Resumo ( è o link de abertura da pagina principal do site e o resumo do facebook e linkedin) A HAUSCHILD é uma empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) que possui profissionais com

Leia mais

Janeiro de 2008 A nova agenda para gestão da informação: você tem uma?

Janeiro de 2008 A nova agenda para gestão da informação: você tem uma? Janeiro de 2008 A nova agenda para gestão da informação: Agenda para gestão da Informação Página Conteúdo 2 Introdução 3 A necessidade de informações confiáveis 5 Uma nova abordagem a agenda para gestão

Leia mais

GR SOLUÇÕES EMPRESARIAIS IMPULSIONANDO A COMPETITIVIDADE DE SUA EMPRESA

GR SOLUÇÕES EMPRESARIAIS IMPULSIONANDO A COMPETITIVIDADE DE SUA EMPRESA Quem Somos: A GR Soluções Empresarias é uma empresa provedora de soluções corporativas e serviços personalizados em Advocacia, Contabilidade e Tecnologia da Informação, orientada pelos interesses das empresas

Leia mais

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved Conhecimento em Tecnologia da Informação Catálogo de Serviços Conceitos, Maturidade Atual e Desafios 2012 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Esta publicação tem por objetivo apresentar

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

Copel s experience with the implementation of CRM / A Experiência da Copel na Implantação do CRM Leny Iara Vasem Medeiros

Copel s experience with the implementation of CRM / A Experiência da Copel na Implantação do CRM Leny Iara Vasem Medeiros Copel s experience with the implementation of CRM / A Experiência da Copel na Implantação do CRM Leny Iara Vasem Medeiros A experiência da Copel na implantação do CRM Leny Iara Vasem Medeiros COPEL Projeto

Leia mais

Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP

Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP Soluções Inteligentes para regulamentações e negócios em aplicações SAP Uma nova visão no Gerenciamento da Aplicação INDICE 1. A Union IT... 3 2. A importância de gerenciar dinamicamente infra-estrutura,

Leia mais

Alinhamento Estratégico da TI com o Modelo de Negócios da Empresa: um estudo sobre as melhores práticas da biblioteca ITIL

Alinhamento Estratégico da TI com o Modelo de Negócios da Empresa: um estudo sobre as melhores práticas da biblioteca ITIL Alinhamento Estratégico da TI com o Modelo de Negócios da Empresa: um estudo sobre as melhores práticas da biblioteca ITIL Fernando Riquelme i Resumo. A necessidade por criar processos mais eficientes,

Leia mais

INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM?

INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM? INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM? Porque a Voz na Nuvem? 2 Índice Introdução... 3 Baixo Custo... 4 REQUISITOS MÍNIMOS DE CAPITAL... 4 EQUIPAMENTOS GENÉRICOS... 4 UTILIZAÇÃO DE MAIORES RECURSOS... 4 DESPESAS

Leia mais

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Governança de TI Agenda Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Modelo de Governança de TI Uso do modelo

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001 INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, Eng. MBA Maio de 2001 Apresentação Existe um consenso entre especialistas das mais diversas áreas de que as organizações bem-sucedidas no século XXI serão

Leia mais

Guia para RFP de Outsourcing

Guia para RFP de Outsourcing O processo de condução de uma cotação de serviços de TI, normalmente denominada RFP (do Inglês Request For Proposal), é um processo complexo e que necessita ser feito com critério e cuidados. Muitas vezes

Leia mais

Perfil de investimentos em TI de 550 empresas e organizações em 2010 (Ferramenta de Geração de Leads)

Perfil de investimentos em TI de 550 empresas e organizações em 2010 (Ferramenta de Geração de Leads) Perfil de investimentos em TI de 550 empresas e organizações em 2010 (Ferramenta de Geração de Leads) O ISF entrevistou 1.140 empresas entre os meses de dezembro de 2009 e fevereiro de 2010, com o objetivo

Leia mais

Evolução dos sistemas ERP nas empresas

Evolução dos sistemas ERP nas empresas Evolução dos sistemas ERP nas empresas Aloísio André dos Santos (ITA) aloisio@mec.ita.br João Murta Alves (ITA) murta@mec.ita.br Resumo Os sistemas ERP são considerados uma evolução dos sistemas de administração

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Estudo de Viabilidade SorveTech (Sistema de Gerenciamento) Professora: Carla Silva Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas

Leia mais

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010 Enterprise Resource Planning - ERP Objetivo da Aula Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 2 1 Sumário Informação & TI Sistemas Legados ERP Classificação Módulos Medidas

Leia mais

Financiar a inovação tecnológica através da redução do custo de manutenção Oracle e SAP. Sucesu-RS 04 de Outubro de 2013

Financiar a inovação tecnológica através da redução do custo de manutenção Oracle e SAP. Sucesu-RS 04 de Outubro de 2013 Financiar a inovação tecnológica através da redução do custo de manutenção Oracle e SAP Sucesu-RS 04 de Outubro de 2013 Financiar a inovação tecnológica através da redução do custo de manutenção Oracle

Leia mais

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior Aula IV Unidade II E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior Aula IV Unidade II E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de T.I Professor: Ernesto Junior Aula IV Unidade II E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de TI Os modelos atuais para governança partem de processos empresariais serviços prestados, modelos

Leia mais

Como navegar no ciclo das Commodities de Petróleo. 10 Ações Estratégicas para Companhias Nacionais de Petróleo

Como navegar no ciclo das Commodities de Petróleo. 10 Ações Estratégicas para Companhias Nacionais de Petróleo Como navegar no ciclo das Commodities de Petróleo 10 Ações Estratégicas para Companhias Nacionais de Petróleo 10 Ações para Companhias Nacionais de Petróleo As Companhias Nacionais de Petróleo (NOCs) têm

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento da infraestrutura convergente da CA Technologies Como posso fornecer serviços inovadores ao cliente com uma infraestrutura cada vez mais complexa e convergente? E com gerenciamento

Leia mais

Embratel e uma das Maiores Empresas Agroindustriais do País

Embratel e uma das Maiores Empresas Agroindustriais do País EMBRATEL CASE Embratel e uma das Maiores Empresas Agroindustriais do País O Portfólio de TI da Embratel a Serviço da Agroindústria A convergência de serviços de TI e telecom se consolida como fenômeno

Leia mais