CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES E ENCARGO S

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES E ENCARGO S"

Transcrição

1 MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENADORIA DE ENGENHARIA E ARQUITETURA DIVISÃO DE ELABORAÇÃO, ACOMPANHAMENTO TÉCNICO, ANÁLISE E PROJETO DE ENGENHARIA CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES E ENCARGO S REFORMA DA SEDE DA PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE RORAIMA

2 ÍNDICE I. CAMPO DE APLICAÇÃO...4 II. TEMPO DE DURAÇÃO DA OBRA...4 III. REFERÊNCIAS...4 IV. CONVENÇÕES E SERVIÇOS GERAIS...5 V. GENERALIDADES...5 VI. DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS RETIRADAS E DEMOLIÇÕES ALVENARIAS E DIVISÓRIAS Alvenaria de blocos cerâmicos Divisórias tipo Divilux IMPERMEABILIZAÇÃO Manta asfáltica aluminizada aplicada a maçarico Argamassa polimérica com impermeabilizante acrílico Juntas de Dilatação Teste de Estanqueidade COBERTURA Telhas metálicas Marquise Complemento das platibandas Rufos de concreto Rufos metálicos Calhas Descida de águas pluviais Estrutura do telhado REVESTIMENTOS DE PAREDES E TETOS Emboço Reboco PAVIMENTAÇÃO Piso em concreto intertravado Piso em ladrilho hidráulico Piso elevado Piso cerâmico PINTURA Paredes internas Paredes externas, pilares, beirais e muros dos limites do lote Tetos Esquadrias e grades externas Pintura de demarcação de vagas ESQUADRIAS Porta de madeira Porta de ferro e veneziana metálica para ventilação Porta de vidro temperado Janela de alumínio e vidro temperado FORROS Forro de gesso Forro de PVC branco VIDROS MOBILIÁRIOS E EQUIPAMENTOS Balcão de atendimento (guichê) Exaustor Bancada para reprografia FUNDAÇÃO E ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO Locação da obra Formas e escoramentos Aço...27

3 12.4 Concreto Propriedades Dosagem Controle tecnológico Materiais Mistura e amassamento Transporte Lançamento Adensamento Cura Reparos Junta de Dilatação (ligação entre estrutura da marquise/do reforço estrutural e estrutura existente) Fundações Fundação direta (sapata) Reforço estrutural da laje Projeto e execução de estrutura metálica para cobertura da marquise Fabricação Cortes Aplainamento de Bordas Entrega da Estrutura Pintura Normas e Práticas Complementares INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Elétrica convencional Serviços Gerais Subestação de Energia Quadros Gerais Quadros de Distribuição: Alimentadores de Energia Iluminação e Tomadas de Uso Comum Tomadas de Rede Estabilizada Recomendações Gerais Especificações Sistema de Climatização Alimentação Rede frigorígena Cabeamento Estruturado Especificações PROJETO AS BUILT LIMPEZA PERMANENTE E LIMPEZA FINAL VERIFICAÇÃO FINAL /45

4 OBJETIVO Estabelecer os requisitos, condições e diretrizes técnicas e administrativas necessárias, contidas neste caderno de especificações e encargos, na planilha orçamentária e no conjunto de pranchas, visando à execução dos serviços de reforma do edifício-sede da Procuradoria da República no Estado de Roraima. I.CAMPO DE APLICAÇÃO Este documento aplica-se ao processo de licitação para fins de contratação dos serviços de reforma do Edifício-Sede da Procuradoria da República no Estado de Roraima. II.TEMPO DE DURAÇÃO DA OBRA 180 dias corridos III.REFERÊNCIAS Constituem partes integrantes da presente especificação os seguintes documentos e projetos : Caderno de especificação e encargos Planta térreo ARQ 01/04 Planta pavimento superior / cobertura ARQ 02/04 Plantas da marquise ARQ 03/04 Detalhes ARQ 04/04 Projeto de estrutura e fundações Planta de locação e de forma da estrutura da marquise EST 01/02 Detalhamento da estrutura da marquise EST 02/02 Planta de locação, de forma e de detalhamento do reforço estrutural EST 01/01 Projeto de instalações elétricas Projeto de instalações de rede estruturada Planilha orçamentária (analítica e sintética) Cronograma físico - financeiro IV.CONVENÇÕES E SERVIÇOS GERAIS Contratante: Procuradoria da República no Estado de Roraima PR/RR Contratado: empresa que, por meio de contrato, irá executar a reforma. Fiscalização: engenheiro civil ou arquiteto credenciado pela Contratante com objetivo de fiscalizar a execução da obra, ou comissão formalizada para este fim. Fabricante: empresa fornecedora do material a ser empregado na obra. 4/45

5 Projetos: conjunto de documentos e pranchas, elaborado pela Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura da Procuradoria Geral da República - CEA/SA/PGR, contendo informações técnicas necessárias para a realização do empreendimento. Planilha de Quantitativo de Serviços: planilha de relação e quantificação dos serviços a serem executados na obra. Equivalente Aprovado: Todos os materiais ou equipamentos citados na presente especificação técnica admitem substituição por outros equivalentes (mesma função e desempenho técnico), sob consulta e aprovação da CEA/PGR/MPF. V.GENERALIDADES A execução dos serviços deverá obedecer rigorosamente, em todos os pormenores, aos seguintes itens: Desenhos, especificações e demais documentos integrantes do Projeto; As normas pertinentes do Manual de Obras Públicas Edificações / Práticas da SEAP. Os serviços deverão ser executados de acordo com a presente especificação, sendo que qualquer solicitação de modificação deverá ser encaminhada, por escrito e fundamentada, à Coordenadoria de Administração da PR/RR, a qual deverá submetêla à Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura ( CEA ) da Procuradoria Geral da República, para análise da mesma. Qualquer esclarecimento adicional sobre os serviços a serem executados, objeto da presente especificação, poderá ser obtido na CEA/PGR/MPF. Requisitos de Normas e/ou Especificações, Métodos de Ensaio e Terminologia, estabelecidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) Recomendações, instruções e especificações de fabricantes de materiais e/ou de especificações em sua aplicação ou na realização de certos tipos de trabalhos. Dispositivos aplicáveis da legislação vigente (Federal, Estadual ou Municipal), relativos a materiais, segurança, proteção e demais aspectos das construções. Todas as liberações necessárias junto ao CREA, concessionárias locais e órgãos fiscalizadores serão de responsabilidade da Contratada, bem como o pagamento de todas as despesas que se fizerem necessárias à completa execução dos serviços. Antes do início da execução de cada serviço, deverão ser verificadas (diretamente na obra e sob a responsabilidade da Contratada) as condições técnicas e as medidas locais ou posições a que o mesmo se destinar. Todas as imperfeições verificadas nos serviços vistoriados, bem como discrepâncias dos mesmos em relação aos desenhos e especificações, deverão ser corrigidas, antes do prosseguimento dos trabalhos. Considerando que a empresa a ser contratada tem qualificação técnica e comprovada capacidade para a execução dos serviços, objeto da presente especificação, de modo algum será aceita qualquer alegação, durante a execução do contrato, quanto a possíveis indefinições, omissões ou incorreções contidas no conjunto de elementos que constituem o presente Projeto, como pretexto para pretender cobrar materiais/equipamentos e/ou serviços ou alterar a composição de preços unitários. Por conseguinte, a interessada deverá incluir no valor GLOBAL da sua proposta as complementações e acessórios ocasionalmente omitidos no Projeto, mas implícitos e necessários ao perfeito e completo funcionamento de todas as instalações, máquinas, equipamentos e aparelhos. 5/45

6 Será obrigatória a vistoria por técnico especializado, representando a empresa licitante, nas dependências onde serão executados os serviços, para conhecimento das características, dificuldades e condições especiais para realização dos serviços a serem executados, quando serão prestados todos e quaisquer esclarecimentos adicionais à presente especificação. A obra terá as instalações provisórias necessárias ao seu bom funcionamento, a saber, barracão com depósito e banheiro, água, energia elétrica e demais itens necessários a atender as normas pertinentes à segurança e qualidade de prestação de serviço da construção civil. Competirá à Contratada fornecer todo ferramental, maquinaria, aparelhamento adequados a mais perfeita execução dos serviços contratados. As medidas de proteção aos empregados e a terceiros durante a construção, obedecerão ao disposto nas NORMAS DE SEGURANÇA DE TRABALHO NAS ATIVIDADES DA CONSTRUÇÃO CIVIL, em especial a NR 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. A administração da obra será exercida por um arquiteto ou engenheiro responsável técnico que, para o bom desempenho de suas funções, deverá contar com tantos funcionários quantos forem necessários ao bom andamento da administração. VI.DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS Demolições Fundações e Estruturas (Marquise e Reforço estrutural) Alvenarias e divisórias Impermeabilização Cobertura e marquise Revestimentos de paredes e tetos Pavimentação Pintura Esquadrias Forros Vidros Equipamentos e mobiliários Instalações Elétricas Instalações de Rede Estruturada Limpeza da obra O padrão dos revestimentos, pinturas, esquadrias, divisórias, aparelhos de iluminação, etc, deverá seguir o existente no local, exceto se estiver especificado de forma diversa neste memorial. 1. RETIRADAS E DEMOLIÇÕES Toda a metodologia utilizada para a demolição deverá primar pela segurança de pessoas, mobiliário, instalações e da própria edificação. Deverá ser evitado o acúmulo de material no local da obra. 6/45

7 Todo material, produto da demolição, deverá ser depositado diretamente em containers metálicos, os quais serão providenciados pela Contratada. O transporte e destinação final dos entulhos deverá seguir condições e exigências da municipalidade local. Deverão ser executadas as seguintes demolições: Piso em concreto intertravado e ladrilhos hidráulicos ARQ 01/04 Armários embutidos existentes, inclusive as bases, definidos em projeto - ARQ 01/04 Paredes existentes, definidas em projeto ARQ 01/04 Coberturas em telhas de fibrocimento, calhas e rufos ARQ 02/04 Estrutura das coberturas de fibrocimento existentes ARQ 02/04 Caixas d'água definidas em projeto ARQ 02/04 Piso cerâmico da espera e protocolo, ARQ 01/04 e item 6.4 deste caderno. Retirada de porta em vidro temperado ARQ 01/04 Retirada de esquadrias dos WC's especificadas em planta ARQ 01/04 Corte de paredes de alvenaria para execução de instalações Furo em laje de concreto para execução de instalações. O piso em concreto intertravado a ser demolido poderá ser reaproveitado, no novo layout, se as peças retiradas estiverem em bom estado de conservação (não estiverem quebradas ou trincadas). Todas as calhas e rufos existentes que forem cobertas pelo do novo telhado, portanto sem função de proteção ou escoamento de águas pluviais, deverão ser demolidas. As calhas e rufos existentes que não interferirem na execução do novo telhado e do trajeto da infraestrutura de instalações poderão ser mantidas. Todos os revestimentos danificados em função das demolições deverão ser recuperados, empregando-se o mesmo padrão existente no local. Devido à falta de informações e de projetos sobre a atual estrutura da edificação, enfoca-se a importância de executar-se a demolição com cautela e sempre bem escorada. O corte de paredes de alvenaria deverá ser feito com a utilização de serra mármore (Maquita ou equivalente), de modo a possibilitar a execução das instalações, incluindo todos os serviços de remoção do entulho e o fornecimento de todos os materiais, incluindo andaimes, máquinas equipamentos, ferramentas e acessórios necessários. Os furos em laje concreto armado deverão ser feitos com perfuratriz elétrica e coroas diamantadas, de modo a possibilitar a execução das instalações, incluindo todos os serviços de remoção do entulho e o fornecimento de todos os materiais, incluindo máquinas equipamentos, ferramentas e acessórios necessários. 2. ALVENARIAS E DIVISÓRIAS 2.1 Alvenaria de blocos cerâmicos As paredes deverão ser executadas obedecendo às dimensões do projeto de Arquitetura. Essas deverão estar perfeitamente niveladas, aprumadas e em esquadro. 7/45

8 As paredes da edificação serão executadas em tijolos de barro furados, de procedência conhecida e idônea, bem cozidos, textura homogênea, compactos, suficientemente duros para o fim a que se destinam, isentos de fragmentos calcários ou qualquer outro material estranho. Deverão apresentar arestas vivas, faces planas, sem fendas e dimensões perfeitamente regulares. As paredes das calhas da cobertura, a serem construídas, deverão ser executadas em tijolos de barro maciços emboçados. Suas características técnicas serão enquadradas nas especificações nas normas NBR 7170 e NBR As alvenarias de tijolos de barro serão executadas em obediência às dimensões e alinhamentos indicados em projeto. Serão aprumadas e niveladas, com juntas uniformes, cuja espessura não deverá ultrapassar 10 mm. As juntas serão rebaixadas à ponta de colher. Os tijolos serão umedecidos antes do assentamento e aplicação das camadas de argamassa. Para a perfeita aderência das alvenarias às superfícies de concreto, será aplicado chapisco de argamassa de cimento e areia, no traço volumétrico de 1:3, com adição de adesivo ou cal. Deverá ser prevista ferragem de amarração das alvenarias aos pilares. As alvenarias não serão arrematadas junto às faces inferiores das vigas e lajes. Deverá ser feito encunhamento, realizado 48 horas após a conclusão do pano de alvenarias. O encunhamento será executado em tijolos maciços recortados e dispostos obliquamente, com argamassa de cimento e areia, no traço 1:3. Os vãos das esquadrias serão providos de vergas, e também de contravergas ( para os vãos de janelas / balcões), executadas em cintas de concreto armado. A argamassa de preenchimento deverá ser composta de cimento, areia e cal ou aditivo plastificante Viacal, fabricante Viapol ou equivalente, na proporção em volume de 1:8 (cimento:areia média). Locais de aplicação: paredes internas e externas (armário das baterias), calhas da cobertura e complementação das platibandas. 2.2 Divisórias tipo Divilux Especificação: divisória tipo Divilux Locais de aplicação: definidos em projeto - ARQ 01/04 e 02/04. Fabricante: Eucatex ou equivalente. Nos locais especificados em projeto deverá ser instalada divisória tipo Divilux composta dos seguintes elementos: painéis de 35 mm, com miolo MSO (honey comb), revestidos com chapa dura de fibras de eucalipto prensadas, com acabamento em resina melamínica de baixa pressão (Formidur BP Plus) na cor a ser definida pela fiscalização; perfis de aço duplo e peças para fixação; porta completa com fechadura, ferragens e maçaneta no padrão existente, dimensões 90x210cm. 8/45

9 As divisórias serão compostas de painéis cegos, painéis de vidro e poderão ter bandeiras vazadas, conforme descrição abaixo: PPP: painel cego / painel cego / painel cego PPA: painel cego / painel cego / bandeira vazada, acima de 210 cm. PVV: painel cego / painel de vidro / painel de vidro 2.3 Divisória de gesso acartonado (Dry-wall) São constituídas por placas de gesso acartonado, pré-fabricadas a partir da gipsita natural, parafusadas em uma estrutura metálica leve. A seguir são apresentadas algumas características das paredes de gesso acartonado: Placa de gesso: Painéis de gesso para painéis internos; dimensões do painel de 120 x 240cm; são constituídas de um núcleo de gesso natural e aditivos, revestidas com duas lâminas de cartão duplex, para uso exclusivo interno. A configuração das placas deverá ser submetida à aprovação da Fiscalização, antes do fornecimento e execução. Os cantos internos devem ser acabados com fita de papel microperfurada e massa de rejuntamento. Os cantos externos devem ser protegidos da ação de choques mecânicos através da adoção de perfis metálicos especiais (cantoneiras perfuradas). Elementos estruturais: são constituídos de perfis de aço galvanizado protegidos com tratamento de zincagem tipo B, em chapas de 0,5mm de espessura (o zinco nos perfis deve equivaler, em média, a 275 g/m², dupla face), conformados a frio em perfiladeiras de rolete garantindo a precisão dimensional. A guia empregada será a R70 e o montante M70, perfazendo a espessura final da parede de 95mm. A distância entre os montantes deverá ser de 400mm. A fixação dos perfis de aço galvanizado deverá utilizar parafusos auto-atarrachantes (especialmente desenvolvidos para este fim, de aço fosfatizado com ponta em formato de broca, dupla rosca, haste mais fina e cabeça chata), com espaçamento máximo de 25cm entre os parafusos e no mínimo a 1cm da borda da chapa. Deverá ser realizado o emassamento das cabeças dos parafusos com duas aplicações de massa de rejuntamento desenvolvida pela fabricante do gesso acartonado. Em nenhum momento será admitida a utilização de gesso calcinado em substituição à massa de rejuntamento. Fita de reforço para juntas: PLACO FITA PARA JUNTAS : fitas de papel microperfurada e massa de rejuntamento nas juntas entre chapas, aplicando-as em duas camadas com larguras diferentes, resultando em superfície lisa, uniforme, que não trinque e permaneça inalterável ao longo do tempo. Composto para junção: PLACO PLACOMIX. Fabricantes a) Placo do Brasil, Lafarge, Knauf do Brasil ou Equivalente Aprovado Execução Marcar no piso a espessura da parede, destacando a localização dos vãos de porta. Fixar as guias, superior e inferior, a cada 60cm com pistola e bucha, prego de aço ou cola. Na junção das paredes em T ou L, deixar entre as guias um intervalo para a passagem das placas de fechamento de uma das paredes, no piso e no teto. Fixar os montantes de partida nas paredes laterais, a cada 60cm no máximo. Os montantes serão cortados com 8 a 10mm a menos que o pé direito medido e são encaixados nas guias. 9/45

10 Verificar se todos os elementos de sustentação estão colocados e firmes, fornecendo fixação uniforme para o trabalho conforme esta Seção. Cortar as placas na altura do teto menos 1cm. Fazer as aberturas para caixas elétricas e outras instalações. Instalar a placa de gesso de acordo com as instruções do fabricante. Montar a placa de gesso na direção mais econômica, com fixação sobre a estrutura de sustentação. Instalar os painéis de tal forma que as junções das placas coincidam com os montantes verticais da estrutura de sustentação. Tratar as arestas e os orifícios da placa de gesso com resistência à umidade através de composto para junções especificado. A aplicação de fixadores deve ocorrer do centro do campo do painel em direção às extremidades e bordas. Prever fixadores a 10cm das extremidades e bordas dos painéis. Colocar filetes de reforço nos cantos externos. Usar o maior comprimento possível. Colocar guarnições metálicas nos pontos em que a placa de gesso encontra materiais dessemelhantes. Nas juntas, aplicar uma camada inicial do composto com cerca de 8cm de largura, apertando firmemente a fita contra o composto; limpar o excesso. Aplicar uma segunda camada de composto com ferramentas de largura suficiente para estendê-lo além do centro da junção a aproximadamente 10cm. Espalhar o composto, formando um plano liso e uniforme. Após a secagem ou consolidação, lixar ou esfregar as juntas, bordas e cantos, eliminando pontos salientes e excesso de composto, de modo a produzir uma superfície de acabamento lisa. Fazer ranhuras no acabamento de superfícies adjacentes, de modo que as eventuais irregularidades não sejam maiores que 1mm em 30cm. Lixar após a segunda e terceira aplicações do composto para junção. Tomar cuidado para não levantar felpas de papel ao lixar. Preparar para pintura. As paredes deverão estar perfeitamente alinhadas e perpendiculares com a laje de piso e teto. O alinhamento, ou prumo, das paredes poderá ser averiguado, pela Fiscalização, empregando régua de alumínio com nível de bolha acoplado, nível laser ou qualquer outro equipamento devidamente calibrado e em condições de uso. Caso a parede não esteja com seu devido prumo a Contratada deverá refazê-la sem ônus à Contratante. Tubulações de cobre deverão ser isoladas dos perfis metálicos para evitar corrosão, inclusive quando passarem nos furos existentes nos montantes. No perímetro das paredes, entre o piso, laje, parede de alvenaria e perfis de alumínio, serão utilizadas fitas de isolamento (banda acústica, indicada pelos fabricantes para este uso), conforme os detalhamentos do projeto arquitetônico. Características da Banda Acústica: Dorso: Espuma de polietileno de célula fechada, Liner: Papel super calandrado siliconizado (60 g/m²) Adesivo: Base acrílica. 3.IMPERMEABILIZAÇÃO Deverão ser impermeabilizados os seguintes elementos da cobertura: Calhas a reformar; Calhas a construir; Rufos existentes; 10/45

11 Rufos a construir; Platibandas a construir Platibandas a reformar. 3.1 Manta asfáltica aluminizada aplicada a maçarico Especificação: manta asfáltica poliester 3mm revestida em alumínio. Locais de aplicação: calhas da cobertura, existentes e a construir - ARQ 02/04) Fabricante: Viapol, Denver, Dryko ou equivalente. Todas as superfícies deverão receber tratamento de correção, regularização e imprimação. A fiscalização em todos os casos deverá liberar as várias etapas dos tratamentos. Todos os tubos passantes deverão estar situados no mínimo a 10,0 cm das superfícies verticais, para não interferirem em outros detalhes construtivos. Deverá ser executado rebaixo nas alvenarias, das platibandas e das paredes dos prédios existentes, para arremate das manta e rufos, evitando a infiltração da água atrás dos mesmos - ARQ 04/04. Os locais rebaixados serão impermeabilizados conforme item 3.2 deste caderno. A manta deverá ser embutida no mínimo 10 cm no interior das tubulações de ralos. Preparo da Superfície e Regularização A superfície deverá ser previamente lavada, isenta de pó, areia, pontas de ferros, resíduos de óleo, graxa, desmoldantes, etc. A superfície deverá apresentar-se no concreto são. Sobre a superfície horizontal úmida, executar regularização com argamassa de cimento e areia média traço 1:4, adicionando-se 10% de aditivo (Viafix da Viapol ou equivalente), na água de amassamento para maior aderência ao substrato. Essa argamassa deverá ter acabamento desempenado, com espessura mínima de 2,5 cm. As superfícies verticais deverão ser executadas em concreto ou tijolos maciços e rebocadas com argamassa de cimento e areia média traço 1:4, adicionando-se 10% de aditivo (Viafix da Viapol ou equivalente), na água de amassamento para maior aderência ao substrato. Executar caimento de 1% em direção aos pontos de escoamento de água. Na região dos ralos deverá ser criado um rebaixo de 1 cm de profundidade, com dimensões de 40x40cm, com bordas chanfradas, para que haja nivelamento de toda a impermeabilização, após a colocação dos reforços previstos nestes locais - ARQ 04/04. Todos os cantos e arestas (rodapés, pilares, vigas invertidas, etc) deverão ser arredondados com um raio mínimo de 5 cm ou chanfrados em 45º, com a mesma dimensão do raio. A área regularizada deverá ser interditada ao tráfego de pessoas por no mínimo 2 dias. Espargir água nesta superfície nestes dois (2) dias, visando melhor cura da argamassa regularizadora. 11/45

12 Toda a regularização terá um acabamento aveludado, desempenado com desempenadeira de madeira. Impermeabilização Varrer a superfície com vassoura de pêlos macios, retirando todo pó e outras sujeiras. Iniciar a imprimação da superfície, utilizando PRIMER puro e espalhando-o com broxa, pincel largo, trincha ou rolo de lã. Evitar deixar acúmulos de materiais, obedecendo a um consumo aproximado de 0,40 l/m 2. Decorrido o período de secagem, aproximadamente 12 horas, iniciar a aplicação da manta executando todos os detalhes iniciais nos cantos arredondados, ralos e juntas de dilatação. Iniciar a execução da manta no piso, onde se deve medir o comprimento de manta a ser utilizado, cortando-o. Enrolá-lo e iniciar a colagem da manta ao substrato, com ajuda de um maçarico, queimando a película plástica da manta e aquecendo a tinta de imprimação. Em seguida colar a manta ao substrato, pressionando-se esta do centro para suas laterais, a fim de evitarem bolhas. Executar de forma idêntica até impermeabilizar a área total. Executar de forma idêntica à citada anteriormente para toda a extensão da área, observando a sobreposição de 10,0 cm entre suas bordas. Após concluir a totalidade da área horizontal, executar as superfícies verticais observando a perfeita colagem da manta ao substrato e reforço nos cantos arredondados. Concluída a aplicação em pisos e paredes, fresar todas as emendas da manta, impregnando com asfalto derretido todas as sobreposições, emendas e arremates de pontos. Para o arremate da impermeabilização nas platibandas, de concreto ou alvenaria, deverá ser executado um rebaixo para encaixe das mantas, evitando a infiltração de água por trás das mesmas - ARQ 04/04. A área a ser tratada será interditada ao tráfego até a conclusão dos serviços. 3.2 Argamassa polimérica com impermeabilizante acrílico Especificação: Viaplus Hey'dicryl Locais de aplicação: 1. Sobre os rufos de concreto da nova marquise, rufos de concreto existentes definidos em projeto e face superior das platibandas a construir/reformar - ARQ 02/04 e 04/04). 2. Sobres os rebaixos para encaixe dos rufos e mantas. 3. Na recuperação das infiltrações nas lajes de cobertura (executar somente o Viaplus 1000) Fabricante: Viapol, Denver, Dryko ou equivalente. Argamassa Polimérica Viaplus 1000 A superfície deverá ser previamente lavada, isenta de pó, areia, resíduos de óleo, graxa, desmoldante,etc. 12/45

13 As falhas de concretagem deverão ser escareadas e tratadas com argamassa de cimento e areia, traço 1:3, utilizando-se água de amassamento composta de 1 parte de emulsão adesiva (Viafix ou equivalente) e duas partes de água. O produto deve ser aplicado como pintura, com trincha ou vassoura de pêlo, misturando-se uma parte do componente A (resina) para 2,5 partes do componente B (pó cinza). A superfície a ser impermeabilizada deverá estar previamente umedecida e não encharcada. Aplicar sobre a superfície de concreto, 3 demãos em sentido cruzado, com intervalos de 2 a 6 horas entre as demãos, dependendo da temperatura ambiente, se a demão anterior estiver seca, molhar o local antes da aplicação. Impermeabilizante a base de resinas acrilicas Hey'dicryl A aplicação deverá ser feita sobre a argamassa polimérica, descrita acima. A superfície deverá estar firme, limpa e sem pó. Aplicar com trincha ou rolo de pintura, em 3 demãos cruzadas. A primeira demão do produto, diluída em 30% a 40% de água, terá a função de camada de imprimação. Aplicar a 2ª e 3ª demãos sem diluição, deixando o produto secar bem entre as demãos, até atingir o consumo total especificado de 3,5 Kg/m². A cura total do produto é de 5 dias. 3.3 Juntas de Dilatação Especificação: Selante a base de poliuretano, monocomponente( Monopol Poliuretano). Locais de aplicação: nas juntas de dilatação entre os prédios e entre as calhas da marquise a ser construída e o prédio existente. Fabricante: Viapol, Denver, Dryko ou equivalente. Dimensões da junta: Largura: de 6mm a 25mm. Profundidade: de 6mm a 13mm. A superfície a ser tratada deverá apresentar-se limpa e seca, livre de qualquer vestígio de graxa, pó, óleo e restos de outros materiais anteriormente aplicados. Regularizar as bordas da junta, retificando-a com a utilização de argamassa com Grout. A aplicação do Grout deverá atender as especificações do fabricante. Observar que a largura da junta deverá ser constante. O selante não deve aderir no fundo da junta. Para isso, colocar um delimitador de profundidade (isopor, tarugo, cordão de poliuretano, etc.) no fundo da junta, ao longo da mesma. Nas bordas da junta colocar fita crepe para melhor acabamento. 13/45

14 Corte o bico na medida desejada e rosqueie na bisnaga. Em seguida, instale a bisnaga na pistola aplicadora, encaixando o pistão no êmbolo. Aperte o gatilho da pistola e aplique o produto até preencher toda a área a ser tratada. O tempo de cura depende da umidade relativa do ar. O produto não deve ser aplicado em substratos com temperaturas superiores a 35 ºC. 3.4 Teste de Estanqueidade Em áreas abertas, tamponar todos os pontos de coleta de águas, tomando-se a precaução de executarem-se sifões para que a ocorrência de chuvas concentradas não danifiquem outros serviços. Encher a superfície tratada até atingir e cobrir pelo menos os cantos arredondados das superfícies e mantê-los cheios no mínimo 72 horas. Concluído este período, verificada a estanqueidade, dar continuidade aos serviços. 4. COBERTURA A cobertura deverá seguir o Projeto de Arquitetura e só poderá ser executada após a aprovação pela Fiscalização, da montagem da estrutura metálica da cobertura. Nos pontos onde houver perfurações ou soldas, os elementos metálicos deverão ser tratados com fundo protetor antiferrugem e pintura na cor da telha. Nos furos para posicionamento dos terminais aéreos, bem como em qualquer perfuração de rufos, deve ser utilizado selante elástico, monocomponente, tixotrópico à base de poliuretano do tipo sikaflex plus ou equivalente aprovado. Em toda a extensão da cobertura, sobre a estrutura metálica, serão assentadas telhas metálicas, fixadas com os acessórios recomendados pelo Fabricante. As telhas deverão ser fixadas seguindo rigorosamente as instruções do Fabricante. As águas pluviais serão recolhidas conforme indicação em projeto ARQ 02/04. A vedação entre telhas deverá ser feita com material indicado pelo Fabricante, seguindo, rigorosamente, as instruções do mesmo. Após o término dos serviços, as coberturas deverão apresentar perfeita estanqueidade. Juntamente com esta especificação, deverão ser cumpridas todas as normas da ABNT pertinentes ao assunto. Antes do início da execução dos serviços deverão ser verificadas diretamente na obra e sob responsabilidade da Contratada, as condições técnicas, medidas, locais e posições do destino de cada cobertura ou proteção. As telhas, assim como os outros materiais de cobertura deverão apresentar dimensões e formatos adequados à perfeita concordância, garantindo perfeita estanqueidade do conjunto. Todo material destinado à execução do serviço em epígrafe, chapas, fixações, calafetações, etc. deverão ser obrigatoriamente de boa qualidade, sem uso anterior. Em caso de uma mesma cobertura, esses materiais deverão proceder de um único Fabricante. As peças deverão apresentar superfícies uniformes, sem manchas, secas e isentas de quaisquer defeitos que comprometam sua aplicação, tais como: ranhuras, rachaduras, lascamentos, trincas, empenamentos, etc. 14/45

15 O trânsito de pessoas sobre a cobertura, durante e após a execução da mesma, nunca deverá ser realizado diretamente sobre as telhas; deverão ser utilizados tábuas, madeirit ou outro dispositivo que distribua a carga sobre as telhas, conforme NBR O trânsito no local deverá ser evitado até a conclusão dos serviços. 4.1 Telhas metálicas Especificação: telhas trapezoidais em aço galvanizado espessura de 0,8mm prépintadas com pintura eletrostática na cor branca na face externa. Local de aplicação: na substituição do telhado em fibrocimento existente e na nova marquise - ARQ 02/04 e 03/04. Fabricante: Perfilor, Eucatex, ou equivalente 4.2 Marquise Especificação: em estrutura de concreto (vigas e pilares) e estrutura metálica para o telhado de telhas em aço galvanizado, conforme projeto de arquitetura (ARQ 02/04 e 03/04 ) e de estruturas (prancha EST 01/02 e 02/02). O item 12 descreve os materiais e metodologias para a execução de estrutura de concreto armado. 4.3 Complemento das platibandas Especificação: em alvenaria de tijolos furados. Locais de aplicação: sobre todas as platibandas localizadas no perímetro do telhado metálico a ser instalado, conforme indicação em projeto - ARQ 02/04 e 03/04. A face superior (topo) das platibandas deverá ter caimento de 5% para dentro do telhado, para evitar escorrimento de sujeira pelas fachadas externas, e deverá ser impermeabilizada de acordo com o item 3.2 desse caderno. 4.4 Rufos de concreto Especificação: conforme projeto estrutural (prancha EST 02/02) Locais de aplicação: na nova marquise a ser construída. 4.5 Rufos metálicos Especificação: rufo em chapa galvanizada nº 24, definidos em projeto. Locais de aplicação: ao longo do caimento das telhas metálicas junto as platibandas, no encontro entre os prédios e entre a marquise a ser construída e o prédio existente - ARQ 02/04. Deverá ser executado rebaixo nas alvenarias das platibandas e dos prédios existentes para arremate dos rufos evitando a infiltração da água por trás dos mesmos - ARQ 04/04. Os locais rebaixados serão impermeabilizados conforme item 3.2 deste caderno. 4.6 Calhas Especificação: calhas com paredes em tijolo maçico ou concreto (marquise) Locais de aplicação: junto as platibandas e na marquise a ser construída. As calhas existentes, junto às platibandas (ARQ 02/04) serão mantidas com as suas dimensões atuais devido à presença de vigas invertidas. As dimensões das demais calhas estão definidas em projeto ARQ 02/04, 03/04 e 04/04. 15/45

16 4.7 Descida de águas pluviais Especificação: tubo de 100 mm em PVC tipo esgoto, série normal. Locais de aplicação: definidos em projeto ARQ 01/04, 02/04, 03/04, 04/04 Fabricante: Tigre ou equivalente. Todas as descidas de águas pluviais deverão ser protegidas por ralo tipo abacaxi. Cada descida de tubulação deverá ser provida de caixa de areia a ser instalada no piso próximo à descida. As tubulações de águas pluviais deverão sair livres junto ao meio fio dos estacionamentos e vias internas, para tanto deverão ser executados as escavações e reaterros necessários. Após a conclusão dos serviços todos os revestimentos de pisos e paredes deverão ser recuperados. 4.8 Estrutura do telhado Especificação: estrutura em madeira de lei dimensionada pela Contratada. Locais de aplicação: para apoiar o novo telhado metálico a ser instalado, exceto o da marquise que será executado em estrutura metálica. 5. REVESTIMENTOS DE PAREDES E TETOS Antes do início dos trabalhos de revestimento deverão ser tomadas as providências para que todas as superfícies a revestir estejam firmes, retilíneas, niveladas e aprumadas. Serão constatadas com exatidão as posições, tanto em elevação quanto em profundidade, dos condutores de instalações elétricas, hidráulicas e outros inseridos em paredes e tetos. Todos os condutores de instalações elétricas, serão cobertos com placas de gesso acartonado, tipo rodateto, junto as vigas até sua inserção nas paredes a uma altura de 45 cm. Rodateto: Painel de gesso acartonado simples. ( espessura: mm / comprimento : 3.00 m / largura : 1.20 m ) Dimensões: altura de 45 cm e comprimento variável (ver planta baixa de arquitetura ARQ 01/04 e planta de detalhes-det.08 ARQ 04/04). Locais de aplicação: paredes internas conforme especificação na planta baixa ARQ 01/04. Os rodatetos deverão ser interrompidos nas janelas e portas. Os revestimentos apresentarão paramentos perfeitamente desempenados, aprumados, alinhados e nivelados, as arestas vivas e as superfícies planas. A superfície de paredes e tetos serão limpas com vassouras e abundantemente molhadas, antes do início dos revestimentos. Chapisco Toda a alvenaria a ser revestida será chapiscada depois de convenientemente limpa. Os chapiscos serão executados com argamassa de cimento e areia grossa, no traço volumétrico de 1:3 e deverão ter espessura máxima de 5mm. Serão chapiscadas também todas as superfícies lisas de concreto, como teto, montantes, vergas e outros 16/45

17 elementos da estrutura, que ficarão em contato com a alvenaria, inclusive fundo de vigas. 5.1 Emboço O emboço de cada pano de parede e de teto somente será iniciado depois de embutidas todas as canalizações projetadas, concluídas as coberturas e após a completa pega das argamassas de alvenaria e chapisco. A argamassa a ser utilizada será de cimento e areia, no traço volumétrico de 1:3, ou de cimento, cal e areia, no traço 1:2:9. Depois de sarrafeados, os emboços deverão apresentar-se regularizados e ásperos, para facilitar a aderência do reboco. A espessura dos emboços será de 10 a 13 mm. 5.2 Reboco A execução do reboco será iniciada após 48 horas do lançamento do emboço, com a superfície limpa com vassoura e suficientemente molhada com broxa. Antes de ser iniciado o reboco, dever-se-á verificar se os marcos, contra-marcos e peitoris já se encontram perfeitamente colocados A argamassa a ser utilizada será de pasta de cal e areia fina, no traço volumétrico 1:2, ou poder-se-á utilizar argamassa pré-fabricada, a critério da fiscalização. Os rebocos regularizados e desempenados, à régua e desempenadeira, deverão apresentar aspecto uniforme, com paramentos perfeitamente planos, não sendo tolerada qualquer ondulação ou desigualdade de alinhamento da superfície. O acabamento final deverá ser executado com desempenadeira revestida com feltro, camurça, ou borracha macia. A espessura do reboco será de 5 a 7mm. Recomposição de paredes de alvenaria e laje com argamassa mista, onde foram feitos cortes ou furos para execução de instalações, devendo o acabamento estar perfeitamente nivelado com o que não foi demolido, a fim de garantir a continuidade da superfície e possibilitar a pintura, incluindo o fornecimento de todos os materiais, andaimes, máquinas equipamentos, ferramentas e acessórios necessários. 6. PAVIMENTAÇÃO 6.1 Piso em concreto intertravado Será executado piso em concreto intertravado para completar a pista de rolamento junto à marquise. Especificação: Blocos pré-moldados, articulados, de concreto simples, altamente vibrado e prensado, com resistência média à compressão de 300kgf/cm². Dimensões e cores: conforme padrão existente. Locais de aplicação: Pista de rolamento ARQ 01/04. Fabricante: protótipo comercial local, mediante aprovação da fiscalização Toda a pavimentação deverá ser executada da seguinte forma: O terreno deve ser previamente regularizado e fortemente apiloado. Nos pontos em que se apresentar muito mole, a terra deve ser removida e substituída por material mais resistente. 17/45

18 Para o assentamento dos blocos, é estendida uma camada de areia, espessura mínima de 5 cm. A areia deve ser assentada de forma uniforme utilizando uma placa vibratória para garantir a compactação. As fiadas devem ser regulares, encaixando perfeitamente as peças, mantendo a homogeneidade do desenho e da espessura das juntas. Os blocos devem ser compactados com equipamento (placa vibratória) e em seguida espalha-se uma camada de areia fina. A areia é varrida, facilitando a sua penetração nos vãos das juntas. As bordas laterais do piso devem ser arrematadas para impedir o escorregamento das peças. Caso não indicada no projeto, deve ser mantida declividade mínima de 0,5% no sentido das sarjetas, canaletas ou pontos de escoamento de água. 6.2 Piso em ladrilho hidráulico Será executado piso em ladrilho hidráulico para complementar o piso da calçada existente junto à marquise. Especificação: Ladrilhos de produção artesanal, tipo mosaico e terminação rústica. Dimensões e cores: conforme padrão existente. Locais de aplicação: calçada de acesso ao prédio junto à marquise e nos fundos junto à copa e passarela/circulação ARQ 01/04. Toda a pavimentação deverá ser executada da seguinte forma: Deve-se ter o cuidado, especialmente nas cores claras, com sujeiras de cimento. Recomenda-se que a colocação dos pisos seja o último trabalho da obra. Não se devem polir, por isso a colocação deve ser feita por mão de obra especializada para evitar assim dentes nas juntas que prejudiquem a terminação. Devem ser colocados diretamente sobre o contrapiso. Devem ser colocados com o método tradicional de fio e nível sobre a pasta de cal, já que por ser artesanal, sua grossura pode variar de uma peça para outra. Deve-se pintar o verso de cada peça com uma mistura de cimento e água ao colocar-se sobre a pasta de cal para melhorar a sua adesão. A pasta de assentamento deve ser colocada com precaução para que não suje o mosaico. Depois de colocada, passar um pano/esponja úmida para tirar o excesso antes que a pasta seque. Cura: uma vez colocado, se recomenda a lavagem intensiva com sabão amarelo repetidas vezes (até que não tenha nenhuma sujeira), depois deixar secar e passar um tecido molhado com querosene. Após curado: recomenda-se que na primeira limpeza, se aplique cera em pasta, para que o mosaico fique completamente impermeabilizado. Manutenção: água e sabão neutro, jamais utilizar ácidos diretos sem diluir. Ex. Água sanitária. 18/45

19 6.3 Piso elevado Será executado piso elevado na Coordenadoria de Processamento de Dados para viabilizar as instalações dos equipamentos. Especificação: Piso elevado com fechamento lateral ( h=20 cm ), colocado, acessível com sistema de estrutura de sustentação regulável com contraventamento. Dimensões e cores: Piso elevado com placas de aço melamínico texturizado/resistência a carga concentrada: 450 kg/resistência a carga distribuída: kg/m². Cor padrão de piso existente. Local de aplicação: Coordenadoria de Processamento de Dados ARQ 01/04. Devem ser colocados diretamente sobre o piso existente. 6.4 Piso cerâmico Deverá ser demolido todo o piso existente na espera e protocolo, recuperado o contrapiso e executando piso cerâmico, inclusive rodapé, aplicado com argamassa colante e rejunte industrializado, conforme especificações abaixo: Especificação: Piso cerâmico PEI 5 Dimensões e cores: mesmo padrão do piso existente. Local de aplicação: Espera e protocolo, gabinete nº 2 e na recuperação dos revestimentos danificados pela presente reforma ARQ 01/ PINTURA Todas as superfícies da edificação, tanto internas quanto externas, deverão ser pintadas seguindo o padrão existente no local, exceto se mencionado de forma diferente nesta especificação. Todas as superfícies deverão receber a preparação necessária à obtenção de um acabamento perfeito, sem manchas ou trincas, devendose, para isto, proceder-se, anteriormente, a recuperação de todos os pontos que se encontrarem danificados. As superfícies a serem pintadas serão cuidadosamente limpas, escovadas e raspadas, de modo a remover sujeiras, gordura, bolor e partes soltas; As superfícies deverão estar perfeitamente secas e deverão ser lixadas e seladas para receber o acabamento. Cada demão de tinta somente será aplicada quando a precedente estiver perfeitamente seca, devendo-se observar um intervalo de 24 horas entre demãos sucessivas. Igual cuidado deverá ser tomado entre demão de tinta e de massa plástica, observando um intervalo mínimo de 48 horas após cada demão de massa. Toda a vez que uma superfície tiver sido lixada, deverá ser cuidadosamente limpa com uma escova e, depois, com um pano seco, para remover todo o pó, antes de aplicar a demão de tinta. Deverão ser adotadas precauções especiais, a fim de evitar respingos de tinta em superfícies não destinadas à pintura, como vidros, ferragens de esquadrias e outras. A tintas, vernizes, massas e demais produtos deverão ser da marca CORAL, SUVINIL ou equivalente. 19/45

20 Todas as paredes e tetos a serem pintados deverão receber o seguinte tratamento: Raspar e lixar a superfície eliminando-se as partes soltas ou mal aderidas e posterior eliminação da poeira. Corrigir a superfície com aplicação de massa PVA (paredes internas) ou massa acrílica (paredes externas), nos locais que apresentarem imperfeições na superfície. Aplicar a tinta em tantas demãos quanto necessárias (mínimo de duas) para a obtenção de um perfeito acabamento. As superfícies que apresentarem bolor (manchas escuras) deverão receber o seguinte tratamento: Lavar toda a área afetada com escova de nylon e uma solução de água e hipoclorito de sódio (cloro) na proporção de 1:1; essa solução pode ser substituída por água sanitária. Deixar a solução agir por 15 minutos; Lavar com água para retirar os vestígios de cloro, deixar secar; Aplicar fundo preparador de paredes e repintar (mínimo de duas demãos); 7.1 Paredes internas Especificação: tinta Suvinil Acrílico Premium semi-brilho. Local de aplicação: pintura geral de todos os ambientes Fabricante: Suvinil, Coral ou equivalente. 7.2 Paredes externas, pilares, beirais e muros dos limites do lote. Especificação: tinta acrílica Suvinil Exteriores fosca. Cores: platibandas (lado externo), pilares e elementos destacados da fachada serão pintados na cor azul escura; as platibandas (lado interno), os beirais e as paredes externas serão pintadas em branco gelo. Os muros serão pintados, inclusive os topos, na cor branco gelo. Local de aplicação: pintura geral de todas as paredes, pilares, fachadas muros dos limites do lote, garagem e guarita. Fabricante: Suvinil, Coral ou equivalente. Mínimo de duas demãos, para a obtenção de um perfeito acabamento. Os muros deverão receber o seguinte tratamento: Lavar toda a área com água sob pressão (hidrojatear com máquina) até retirar todas as partes soltas, lodos, bolor, etc. Aplicar fundo preparador de paredes e repintar (mínimo de duas demãos); 7.3 Tetos Especificação: tinta Suvinil Látex PVA fosca Local de aplicação: em todos os tetos, internos e externos. Fabricante: Suvinil, Coral ou equivalente Os tetos deverão ser pintados com tinta PVA, cor BRANCO-NEVE e acabamento FOSCO, em tantas demãos quanto necessárias (mínimo de duas) para a obtenção de um perfeito acabamento. 20/45

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO Item Código comprasnet Qtde Mínima Qtde Máxima Unidade Descrição do Item Valor Unitário Valor mínimo Valor Máximo 01 295318 450,00 860,00 m² Paredes em gesso acartonado

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA.

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. Dados da Obra: Endereço da obra: Rua Amazonas, nº512, Centro. Parte

Leia mais

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTO DEFACHADA Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNÇÕES DO REVESTIMENTO DE FACHADA Estanqueida de Estética CONDIÇÕES DE INÍCIO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL

MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL I SERVIÇOS DE ENGENHARIA Constitui objeto do presente memorial descritivo uma edificação para abrigar segura e adequadamente equipamentos de rede estabilizada, Grupo Moto-gerador

Leia mais

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: REFORMA, ADEQUAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA CRECHE CRIANÇA FELIZ LOCAL: BALNEÁRIO ICARAÍ DE IGUAPE 1. Descrição As adequações e ampliações da Creche Criança feliz visam melhorar o atendimento

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA 1 PRELIMINARES 1.1 Instalações do canteiro de obra vb 1,00 5.000,00 5.000,00 90,09 1.2 Placa de obra 2,00m x 3,00m, conforme orietações da administração vb 1,00 550,00 550,00 9,91 SUB TOTAL PRELIMINARES

Leia mais

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara MEMORIAL DESCRITIVO REDE CEGONHA - HOSPITAL MUNICIPAL JACIARA/MT O presente memorial descritivo define diretrizes referentes à reforma do espaço destinado a Programa REDE CEGONHA no Hospital Municipal

Leia mais

Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul

Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul 1. O presente memorial tem por

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015

MEMORIAL DESCRITIVO. Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015 MEMORIAL DESCRITIVO Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015 1. DESCRIÇÃO DA OBRA As presentes especificações, bem como

Leia mais

Prefeitura Municipal de Piratini

Prefeitura Municipal de Piratini MEMORIAL DESCRITIVO O presente Memorial Descritivo visa estabelecer as condições de materiais e execução referentes à construção de um Vestiário Esportivo, localizado na Av. 6 de julho s/n, em Piratini/RS,

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO INSTITUTO UNI-FAMEMA / OSCIP Marília/SP ÍNDICE 1. PRELIMINARES. 2. DEMOLIÇÕES E RETIRADAS.

Leia mais

Recuperação das Casas destinadas ao atendimento de residências estudantis, no Campus da Fazenda Experimental.

Recuperação das Casas destinadas ao atendimento de residências estudantis, no Campus da Fazenda Experimental. PROJETO BÁSICO Recuperação das Casas destinadas ao atendimento de residências estudantis, no Campus da Fazenda Experimental. 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 1.1 Título do Projeto Recuperação das Casas destinadas

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires MEMORIAL DESCRITIVO Obra: OBRAS CIVIS, REFORMA E INSTALAÇÕES - PMAT PAVIMENTO TÉRREO E SUPERIOR DA PREFEITURA MUNICIPAL Local: Rua Osvaldo Aranha-nº 634 Venâncio Aires EXECUÇÃO E SERVIÇOS A execução dos

Leia mais

Recuperação de área destinada ao complexo administrativo da Coordenação de Logística, no Campus de Juazeiro.

Recuperação de área destinada ao complexo administrativo da Coordenação de Logística, no Campus de Juazeiro. PROJETO BÁSICO Recuperação de área destinada ao complexo administrativo da Coordenação de Logística, no Campus de Juazeiro. 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 1.1 Título do Projeto Reforma e ampliação do galpão

Leia mais

Residencial Recanto do Horizonte

Residencial Recanto do Horizonte MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Recanto do Horizonte FUNDAÇÃO E ESTRUTURA As Fundações serão executadas de acordo com o projeto estrutural, elaborado de acordo com as normas técnicas pertinentes e baseadas

Leia mais

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO MONTE CARLO SC JULHO DE 2015 Fazem parte deste projeto: - Projeto Arquitetônico e Detalhes. - Memorial Descritivo. - Orçamento, Cronograma.

Leia mais

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética REVESTIMENTO DE FACHADA Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética Documentos de referência para a execução do serviço: Projeto arquitetônico Projeto de esquadrias NR 18 20

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III.

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE PINTURA

PROCEDIMENTOS DE PINTURA 1 PROCEDIMENTOS DE PINTURA 2 PROCEDIMENTOS DE PINTURA 01.00 SISTEMA DE PINTURA PARA ACABAMENTO FINAL EM LATEX PVA 01.01 - PREPARAÇÃO DA SUPERFÍCIE 1. GESSO (PLACA/PASTA) - Aplicar fundo preparador de parede

Leia mais

2. INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS

2. INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Banheiros Públicos Rincão do Segredo Local: Rua Carlos Massman - Rincão do Segredo Alm. Tam. do Sul-RS Proprietário: Município de Almirante Tamandaré do Sul / RS 1. O presente

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO OBRA: C.E.P. EM ARTES BASILEU FRANÇA E ESCOLA DE ARTES VEIGA VALLE LOCAL: GOIÂNIA - GO ASSUNTO: REFORMA NA COBERTURA, FORRO, ESQUADRIAS, INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, PINTURA E PISO. DATA: 15/04/2005. MEMORIAL

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas 01520.8.1.1 m² 7,50 1.2 Ligação provisória de água para a obra

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAM ENTO DE ENGENHARIA E INFRAESTRUTURA BR 406 - Km 73 n 3500 Perímetro Rural do Município de João Câmara / RN, CEP: 59550-000

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Nova Instalação da SEMMAC LOCAL: Rua Dr. Lamartine Pinto de Avelar, 2338. Setor Ipanema. Catalão GO TIPO DE SERVIÇO: Reforma e Ampliação. 1.0 INTRODUÇÃO A finalidade do presente

Leia mais

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4 Gesso Acartonado Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil Construção

Leia mais

Gesso Acartonado CONCEITO

Gesso Acartonado CONCEITO CONCEITO As paredes de gesso acartonado ou Drywall, são destinados a dividir espaços internos de uma mesma unidade. O painel é composto por um miolo de gesso revestido por um cartão especial, usado na

Leia mais

TIPO ESP. LOCAL APLIC. 6mm Coberta da Cloaca

TIPO ESP. LOCAL APLIC. 6mm Coberta da Cloaca FABRICANTE Eternit TIPO ESP. LOCAL APLIC. Ondulada 6mm Coberta da Cloaca COR - As telhas serão de fibrocimento 6mm, Eternit ou equivalente técnico de procedência conhecida e idônea, textura homogênea,

Leia mais

Manual do Impermabilizador

Manual do Impermabilizador Rev.05 Manual do Impermabilizador Esta especificação técnica tem por objetivo fornecer subsídios na metodologia adequada de impermeabilização com mantas asfálticas. Em cada caso, deverão ser analisadas

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada:

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada: PROJETO Nº 051/2013 Solicitação: Memorial Descritivo Tipo da Obra: Reforma, ampliação e adequação acesso Posto de Saúde Santa Rita Área existente: 146,95 m² Área ampliar: 7,00 m² Área calçadas e passeio:

Leia mais

1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO

1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO 1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO 4.1 APRESENTAÇÃO O presente MEMORIAL DESCRITIVO tem por finalidade determinar os detalhes de acabamento, tipo e a qualidade dos materiais a serem utilizados

Leia mais

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS MEMORIAL DESCRITIVO Obra: GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS Área: 488,50 m² Local: Comunidade de Rio Bonito Alto Bairro: Rio Bonito Alto Cidade: Pontão - RS Proprietário: Comunidade

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO/TÉCNICO

MEMORIAL DESCRITIVO/TÉCNICO MEMORIAL DESCRITIVO/TÉCNICO PROPRIETÁRIO: Prefeitura Municipal de Carmo de Minas. ENDEREÇO: Rua Luiz Gomes, nº. 150, Bairro: Centro, CEP: 37472-000. CNPJ: 18.188.243/0001-60. ENDEREÇO DA OBRA: Rua Euclides

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009

MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009 MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009 PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON. OBRA: ENDEREÇO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REALIZAR REFORMA E ADEQUAÇÃO NA

Leia mais

Situação errada: piso escorregadio

Situação errada: piso escorregadio A calçada deve ser construída a partir do meio-fio (guia) de concreto pré-moldado instalado pela Prefeitura ou pelo loteador, que faz parte do acabamento com 15cm de altura entre o passeio e a rua. Os

Leia mais

ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II

ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II E ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II MÉTODO EXECUTIVO Cuidados no Recebimento Formas de Instalação

Leia mais

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA DO PROJETO DE EXPANSÃO Av. Sen. Salgado Filho, 1559, Natal/RN. FONE (084) 4005-2612 OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC MEMORIAL DESCRITIVO 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO O presente Memorial Descritivo tem por finalidade estabelecer as condições que orientarão os serviços de construção,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase Este Memorial Descritivo tem por finalidade especificar os materiais e serviços a serem executados na REFORMA DA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REFORMA DOS BANHEIROS, COPAS E DEPÓSITOS DE MATERIAL DE LIMPEZA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REFORMA DOS BANHEIROS, COPAS E DEPÓSITOS DE MATERIAL DE LIMPEZA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE REFORMA DOS BANHEIROS, COPAS E DEPÓSITOS DE MATERIAL DE LIMPEZA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO - ES REFORMA DO EDIFÍCIO BRASCAR

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul Secretaria Municipal de Obras Departamento Engenharia

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul Secretaria Municipal de Obras Departamento Engenharia ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 ARQUITETURA 1.1 VEDAÇÕES 1.1.1 Alvenaria de Blocos Cerâmicos Tipo: 10x20x20 Aplicação: todas as Paredes internas e externas 1.2 ESQUADRIAS 1.2.1 Porta de madeira Compensada As

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO DG GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO DG GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON OBRA: REFORMA NO MURO DE CONTENÇÃO, MURO DE ALVENARIA E ÁREA PARA DEPÓSITO NO ALMOXARIFADO DA CERON ENDEREÇO: ÀS MARGENS DA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS OBRAS DE REFORMA DO GINÁSIO POLIESPORTIVO LOIOLA PASSARINHO E CONSTRUÇÃO DO ANEXO.

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS OBRAS DE REFORMA DO GINÁSIO POLIESPORTIVO LOIOLA PASSARINHO E CONSTRUÇÃO DO ANEXO. SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO CASTANHAL (PA) MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS OBRAS DE REFORMA DO GINÁSIO POLIESPORTIVO LOIOLA PASSARINHO E CONSTRUÇÃO DO ANEXO. ABRIL/2014 REFORMA

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO 40ª CIRETRAN PRÉDIO-SEDE

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO 40ª CIRETRAN PRÉDIO-SEDE MEMORIAL DESCRITIVO 40ª CIRETRAN PRÉDIO-SEDE Local: Município: Área Estim.: 271,18 m² Av. Cascavel, Quadra 39, Lote 14, Bairro Primavera II Primavera do Leste MT SETEMBRO / 2008 SUMÁRIO 1 INFORMAÇÕES GERAIS:

Leia mais

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO Especificação Destinada Construção do Núcleo de Empresas Junior INTRODUÇÃO A execução dos serviços referente Construção do Núcleo de Empresas Junior, obedecerá

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. A CONTRATADA deverá fornecer ART de execução dos serviços e diários de obra.

MEMORIAL DESCRITIVO. A CONTRATADA deverá fornecer ART de execução dos serviços e diários de obra. Página 1 de 10 MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Reforma na Unidade de Polícia Militar de Guarujá do Sul (SC) PROPRIETÁRIO: Prefeitura Municipal de Guarujá do Sul (SC) LOCAL: Rua Presidente Vargas, n 739, Guarujá

Leia mais

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS ENDEREÇO: Rua nº 01 - Loteamento Maria Laura ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² 1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 1.1 Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas

Leia mais

OBRA:CONSTRUÇÃO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO UNIDADE ESCOLAR:

OBRA:CONSTRUÇÃO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO UNIDADE ESCOLAR: OBRA:CONSTRUÇÃO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO UNIDADE ESCOLAR: 01. OBJETO: 01.01. Estas especificações diz respeito à construção de um Laboratório de Ciências, modelo padrão. 01.02. Ela tem por finalidade

Leia mais

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP.

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP. MEMORIAL DESCRITIVO RECONSTRUÇÃO DO ALBERGUE JUNTO AO PRESIDIO ESTADUAL DE VACARIA RS. VACARIA RS. GENERALIDADES: Este Memorial Descritivo tem a função de propiciar a perfeita compreensão do projeto e

Leia mais

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária Nº: 2.0 ARQUITETURA E URBANISMO 2.1.1 2.1.1.1 DEMOLIÇÃO, RETIRADAS E REMOÇÕES 2.1.1.1.1 REMOÇÃO DE TELHAS EXISTENTES 2.1.1.1.1.1 REMOÇÃO DE TELHAS 161333 ICC - Salvador - Mão de Obra 53 2.1.1.1.2 REMOÇÃO

Leia mais

PROJETO BÁSICO. Especificação Destinada a Construção de Almoxarifado

PROJETO BÁSICO. Especificação Destinada a Construção de Almoxarifado PROJETO BÁSICO Especificação Destinada a Construção de Almoxarifado INTRODUÇÃO A execução dos serviços referente Construção de Prédio para Almoxarifado, obedecerá as Especificações, e seus Anexos, aos

Leia mais

Manual do impermeabilizador

Manual do impermeabilizador 1 Manual do impermeabilizador Preparação e aplicação em superfícies cimenticia Índice INTRODUÇÃO PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO ESTATÍSTICAS NORMAS TÉCNICAS ELABORAÇÃO DO PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO NBR

Leia mais

COMO INSTALAR : MATERIAIS: IMPORTANTE. O contra piso deve estar:

COMO INSTALAR : MATERIAIS: IMPORTANTE. O contra piso deve estar: COMO INSTALAR : Importante para uma perfeita instalação, obter o resultado especificado pela Revitech Pisos e esperado pelo cliente, a utilização das ferramentas corretas. Ferramentas como a desempenadeira,

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MEMÓRIA DE CÁLCULO Objeto: CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Proprietário: Endereço: Área da Edificação: 165,30 M² Pavimento: térreo Área do Terreno: 450,00 M² INTRODUÇÃO Este documento técnico

Leia mais

Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer

Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer Memorial Descritivo Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer Um novo tempo. Sua nova vida. Incorporação e Construção: JDC Engenharia Ltda Empreendimento: Construção de 2 torres residenciais,

Leia mais

Aplicações Xadrez Pigmento em Pó

Aplicações Xadrez Pigmento em Pó Dê asas à sua imaginação nas diversas aplicações do Pó Xadrez. Aplicações Xadrez Pigmento em Pó O PÓ XADREZ é um pigmento concentrado que proporciona efeitos decorativos em diversas aplicações. Mais econômico,

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MEMORIAL DESCRITIVO

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO 1. INTRODUÇÃO O presente memorial tem por objetivo nortear e complementar os elementos contidos no projeto gráfico para a execução de REFORMA DA EDIFICAÇÃO DO PRÉDIO DA QUARENTENA DE

Leia mais

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN 25% 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 12.734,82 1.1 COTAÇÃO MOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E PESSOAL. M² 200,00 2,57 3,21 642,50 1.2 74220/001 TAPUME DE CHAPA DE MADEIRA COMPENSADA, E= 6MM, COM PINTURA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES

MEMORIAL DESCRITIVO CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES MEMORIAL DESCRITIVO Contratante: Federação das Indústrias do Estado Santa Catarina CNPJ: 83.873.877/0001-14 Empreendimento: Edifício Sede do Sistema FIESC Endereço: Rua Admar Gonzaga, nº 2765 Bairro Itacorubi

Leia mais

Construção de Edícula

Construção de Edícula Guia para Construção de Edícula Guia do montador Mais resistência e conforto para sua vida. As paredes com Placas Cimentícias Impermeabilizadas e Perfis Estruturais de Aço Galvanizado para steel framing

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO O

MEMORIAL DESCRITIVO O MEMORIAL DESCRITIVO O presente memorial tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais e padronizar os projetos e execuções da obra localizada na Rua Jorge Marcelino Coelho, s/n, Bairro

Leia mais

IMPERMEABILIZAÇÕES REVESTIMENTO DE CALHAS E LAJES

IMPERMEABILIZAÇÕES REVESTIMENTO DE CALHAS E LAJES IMPERMEABILIZAÇÕES REVESTIMENTO DE CALHAS E LAJES Prof. Marco Pádua A cobertura é uma fase importante da edificação. Não só a questão estética deve ser considerada, como a escolha dos elementos, a posição

Leia mais

CAPÍTULO IV - ALVENARIA

CAPÍTULO IV - ALVENARIA CAPÍTULO IV - ALVENARIA Alvenaria é a arte ou ofício de pedreiro ou alvanel, ou ainda, obra composta de pedras naturais ou artificiais, ligadas ou não por argamassa. Segundo ZULIAN et al. (2002) também

Leia mais

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA DA EMBRAPA ALGODÃO. Item Discriminação 15 30 45 60 75 90

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA DA EMBRAPA ALGODÃO. Item Discriminação 15 30 45 60 75 90 EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA DA EMBRAPA ALGODÃO Item Discriminação 15 30 45 60 75 90 1 SERVIÇOS GERAIS 1.1 ADMINISTRAÇÃO PROJETOS COMPLEMENTARES e "as

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAM ENTO DE ENGENHARIA E INFRAESTRUTURA BR 406 - Km 73 n 3500 Perímetro Rural do Município de João Câmara / RN, CEP: 59550-000

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MANUEL URBANO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MANUEL URBANO Obra: Construção de Melhorias Sanitárias Domiciliares. Data: Agosto/2006 Município: Manuel Urbano - Recomendações Normativas a. O(s) projeto(s), o contrato, o Memorial Descritivo e a Planilha Orçamentária

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO Objeto: Reforma e Adequação sem acréscimo de área construída do Posto de Saúde de Eden. End.: Rua Roberto Silveira s/n Éden - São João de

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE OBRA PROJETO ARQUITETÔNICO MOTO TAXI RODOVIÁRIA

MEMORIAL DESCRITIVO DE OBRA PROJETO ARQUITETÔNICO MOTO TAXI RODOVIÁRIA MEMORIAL DESCRITIVO DE OBRA PROJETO ARQUITETÔNICO MOTO TAXI RODOVIÁRIA 1. OBJETIVO O presente memorial descritivo tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais a utilizar e normatizar

Leia mais

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável e elástica.

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável e elástica. Descrição VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável e elástica. Características Densidade: 1,02 g/cm 3 Aparência: Cor preta Composição básica: emulsão asfáltica modificada com elastômeros

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA

CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA REFORMA DO PRÉDIO DA CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO Introdução O presente memorial descritivo tem por finalidade definir os trabalhos de Reforma Câmara

Leia mais

ANEXO I-B. Descrição dos Serviços Material Mão de Obra Quant. Unid. Unitário Total Unitário Total PAVIMENTO TÉRREO. Item. Total

ANEXO I-B. Descrição dos Serviços Material Mão de Obra Quant. Unid. Unitário Total Unitário Total PAVIMENTO TÉRREO. Item. Total ANEXO I-B PLANILHA DE PREÇOS, COM OS SERVIÇOS E MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA A COMPLETA EXECUÇÃO DO OBJETO, DE ACORDO COM AS ESPECIFICAÇÕES DO MEMORIAL DESCRITIVO Item 1 Descrição dos Serviços Material Mão

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico Projeto Básico Pintura e reparos na Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Carlos José Botelho 1.0 Objeto Trata-se de obra de pintura e correção de reparos no edifício da escola, tombado pelo Patrimônio.

Leia mais

Sistema de Paredes Trevo Drywall

Sistema de Paredes Trevo Drywall Nome da Empresa DADOS DO FABRICANTE Trevo Industrial de Acartonados S/A. Endereço Av.Josias Inojosa de Oliveira 5000 - Distrito Industrial do Cariri Juazeiro do Norte - CE - CEP 63045-010 Tel/Fax (88)

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO Ampliação E.M.E.I. Manoel dos Santos Ribeiro Bairro José Alcebíades de Oliveira GENERALIDADES Execução por Empreitada Global O presente memorial

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO REFORMA e AMPLIAÇÃO

MEMORIAL TÉCNICO REFORMA e AMPLIAÇÃO MEMORIAL TÉCNICO REFORMA e AMPLIAÇÃO O presente Memorial Técnico de Reforma e Ampliação tem por finalidade descrever os materiais, procedimentos/métodos a serem empregados nas retiradas e na reforma, indicar

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA QUADRA POLIESPORTIVA COBERTA COM

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Reforma de Prédio Delegacia CRA Proprietário: Conselho Regional de administração Endereço: Av. Presidente Getulio Vargas, N 2.923 Área: 110,00 m² 1.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS LOCAL: SETOR/ENDEREÇO: PERÍODO: RESPONSÁVEL PELAS INFORMAÇÕES: LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS SISTEMAS HIDROSSANITÁRIOS PERÍODICIDADE SERVIÇOS PREVENTIVOS STATUS SEMANA 01 DIÁRIO Verificação

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON OBRA: ENDEREÇO: REFORMA E ADEQUAÇÃO DE SALAS NO PRÉDIO DA UNIDADE DE NEGÓCIOS NORTE UNN, VISANDO A INSTALAÇÃO DO POSTO DE ENSAIO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOUTOR PEDRINHO Estado de Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOUTOR PEDRINHO Estado de Santa Catarina MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Obra: AMPLIAÇÃO UNIDADE DE SAÚDE CENTRAL Local: Rua Santa Catarina, Centro Área de Ampliação: 161,82 m² Município: Doutor Pedrinho SC Data: Novembro / 2015

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS. Relatório Técnico. REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m²

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS. Relatório Técnico. REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m² Relatório Técnico REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m² Av. Leopoldo Zarling Bairro Bombas Município de Bombinhas - SC PROJETO: AMFRI Associação dos Municípios da Região da

Leia mais

Viaplus 7000 Revestimento Impermeabilizante Cimentício Flexível com Fibras Sintéticas

Viaplus 7000 Revestimento Impermeabilizante Cimentício Flexível com Fibras Sintéticas Ficha Técnica de Produto Versão 20-08-2015 Viaplus 7000 1 /5 Viaplus 7000 Revestimento Impermeabilizante Cimentício Flexível com Fibras Sintéticas 1. Descrição Revestimento impermeabilizante, flexível,

Leia mais

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE LUIZA DE LIMA TEIXEIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA SP. PROJETO ESTRUTURAL 1 I - MEMORIAL DESCRITIVO DE CIVIL ESTRUTURAL 1 - Serviços Iniciais: ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

Sistemas de Impermeabilização

Sistemas de Impermeabilização Sistemas de Impermeabilização Projecto de Construção CET Seia Eng. Sá Neves Eng. Sá Neve Sistema invertido ou tradicional : Os sistemas em cobertura invertida são os mais aconselháveis devido a maior durabilidade

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE OBRAS E TRANSPORTES DEPARTAMENTO DE OBRAS PÚBLICAS ALBERGUE ROCHDALE

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE OBRAS E TRANSPORTES DEPARTAMENTO DE OBRAS PÚBLICAS ALBERGUE ROCHDALE ALBERGUE ROCHDALE RUA BELO HORIZONTE, 85 - ROCHDALE 1 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS O presente Memorial tem por objetivo estabelecer as condições técnicas essenciais, no que tange a materiais, serviços e instalações

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Praça Governador Pedro de Toledo - Centro - Itapuí/SP

MEMORIAL DESCRITIVO. Praça Governador Pedro de Toledo - Centro - Itapuí/SP MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO OBRA REFERÊNCIA LOCAL Município de Itapuí Praça Central Reforma Praça Governador Pedro de Toledo - Centro - Itapuí/SP O presente memorial descritivo tem por finalidade

Leia mais

Resistente à altas pressões hidrostáticas, tanto positivas quanto negativas; Não altera a potabilidade da água, sendo atóxico e inodoro;

Resistente à altas pressões hidrostáticas, tanto positivas quanto negativas; Não altera a potabilidade da água, sendo atóxico e inodoro; VIAPLUS BRANCO 1. Descrição Revestimento impermeabilizante, semiflexível, bicomponente (A+B), à base de cimentos especiais, aditivos minerais e polímeros de excelentes características impermeabilizantes.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1 DESCRIÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1 DESCRIÇÃO Página 1 de 9 MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Reforma na Unidade Sanitária Sede de Guarujá do Sul PROPRIETÁRIO: LOCAL: Rua Governador Jorge Lacerda, 448, Centro, Guarujá do Sul (SC) ÁREA TOTAL DA EDIFICAÇÃO:

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME MEMÓRIA DE CÁLCULO Objeto: Centro de Referência de Assistência Social CRAS Proprietário: Endereço: Área da Edificação: 165,30 m² Pavimento: Térreo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Residencial Nihal Rua Aragão Bozano, 131 Lotes 2, Quadra 57, Torres, RS

MEMORIAL DESCRITIVO. Residencial Nihal Rua Aragão Bozano, 131 Lotes 2, Quadra 57, Torres, RS MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Nihal Rua Aragão Bozano, 131 Lotes 2, Quadra 57, Torres, RS 1. LOCALIZAÇÃO: O empreendimento localiza-se à Rua Aragão Bozano,131 Lotes 2, Quadra 57, Praia Grande, Torres/RS.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZ ALTA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Secretaria Municipal de Saúde

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZ ALTA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Secretaria Municipal de Saúde PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZ ALTA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Secretaria Municipal de Saúde M E M O R I A L D E S C R I T I V O OBJETIVO: O presente memorial tem por objetivo descrever as técnicas de execução

Leia mais

Edificações - revestimento de paredes

Edificações - revestimento de paredes MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

Projeto Executivo Prancha 01 Inst Plantas de Lay-out das Instalações Elétricas do 1 e 2 pavimentos SERVIÇOS A EXECUTAR:

Projeto Executivo Prancha 01 Inst Plantas de Lay-out das Instalações Elétricas do 1 e 2 pavimentos SERVIÇOS A EXECUTAR: MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE AMPLIAÇÃO DO POSTO DE SAÚDE MUNICIPAL DE ILÓPOLIS / RS OBJETIVO O presente Memorial Descritivo tem por objetivo estabelecer as diretrizes básicas do projeto de arquitetura,

Leia mais

EMOP - Outubro/2013. m x m = m² 3.281,25 0,60 1.968,75 1.968,75 m²

EMOP - Outubro/2013. m x m = m² 3.281,25 0,60 1.968,75 1.968,75 m² 01 01 1.1 01.018.0001-0 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE TRÊS RIOS Centro - /RJ Marcação de obra sem instrumento topográfico, considerada a projeção horizontal da área envolvente 3.281,25 0,60 1.968,75 1.968,75

Leia mais

Revestimento de fachadas: aspectos executivos

Revestimento de fachadas: aspectos executivos UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Setembro, 2009 Revestimento de fachadas: aspectos executivos Eng.º Antônio Freitas da Silva Filho Engenheiro Civil pela UFBA Julho de 1982; Engenheiro da Concreta Tecnologia

Leia mais

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM OBRA: AMPLIAÇÃO DOS

Leia mais