Biologia. Aula 36 Tecido Sanguíneo. Elementos figurados. 1. Hemácias ou eritrócitos. Plasma

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Biologia. Aula 36 Tecido Sanguíneo. Elementos figurados. 1. Hemácias ou eritrócitos. Plasma"

Transcrição

1 Biologia 123 Aula 36 Tecido Sanguíneo O sangue é um tecido conjuntivo que se caracteriza pelo fato de sua substância intercelular ser líquida, não possuindo fibras ou proteoglicanas. As funções básicas do sangue são o transporte de substâncias como nutrientes, gases respiratórios e excretas, além de proporcionar a defesa corporal. O sangue apresenta ao microscópio óptico duas partes bem definidas, a parte líquida ou plasma e a parte sólida ou elementos figurados. A proporção entre estas duas partes pode ser facilmente analisada colocando-se sangue num tubo de ensaio numa centrífuga: a parte sólida se precipita e passa a ocupar o fundo do tubo de ensaio; basta analisar então a proporção entre elas. Essa proporção entre a parte líquida e a sólida do sangue é chamada de hematócrito. O hematócrito normal é correspondente a 55% de plasma e 45% de elementos figurados. Dois tubos de hematócrito com sangue: o da esquerda antes e o da direita depois da centrifugação. No tubo da direita (centrifugado), observar que as hemácias constituem cerca de 43% do volume sanguíneo. Entre as hemácias e o plasma existe uma fina camada constituída por leucócitos. Plasma O plasma é composto por água (90%), sais minerais (0,9%), proteínas (7%), aminoácidos, açúcares, glicerol, ácidos graxos e vitaminas. As principais proteínas presentes no plasma são: - albumina, a mais abundante entre elas, cujas funções são reserva, equilíbrio osmótico e transporte de algumas substâncias, sendo produzida pelo fígado; - fibrinogênio, relacionada ao processo de coagulação sangüínea, sendo também produzida pelo fígado; - imunoglobulinas ou anticorpos, relacionadas aos mecanismos de defesa corporal, sendo produzidas pelos plasmócitos. Utiliza-se o termo soro para designar o plasma sem o fibrinogênio. Nesse caso, o plasma perde a capacidade de coagulação sangüínea, facilitando-lhe o armazenamento em bancos de sangue, por exemplo. Elementos figurados Os elementos figurados correspondem a células ou fragmentos de células que desempenham funções específicas dentro do sangue. Esses elementos figurados são as hemácias, as plaquetas e os leucócitos. 1. Hemácias ou eritrócitos As hemácias são também chamadas eritrócitos (do grego erythron, vermelho ) ou glóbulos vermelhos. Sua função é o transporte de oxigênio no sangue. As hemácias podem transportar oxigênio devido à presença de um pigmento respiratório denominado hemoglobina. Ela é uma proteína associada a um grupo prostético chamado grupo heme, que contêm ferro. A hemoglobina é responsável pela cor vermelha do sangue, ainda que seja amarela quando vista isoladamente. O oxigênio associa-se ao ferro do grupo heme e é transportado pela hemácia, sob a forma de oxiemoglobina. O gás carbônico pode se associar à hemoglobina através de sua parte protéica, formando carboemoglobina. Entretanto, enquanto a maior parte do oxigênio no sangue é encontrada sob a forma de oxiemogobina (97%), apenas uma pequena parcela de gás carbônico é transportada sob a forma de carboemoglobina (30%), de maneira que se pode dizer que a função da hemoglobina é basicamente o transporte de oxigênio. Tanto a oxiemoglobina como a carboemoglobina dissociam-se facilmente recompondo hemoglobina livre. Hemoglobina adulta e hemoglobina fetal A hemoglobina pode aparecer em algumas versões, como a versão adulta e versão fetal. A hemoglobina fetal (HbF) apresenta maior afinidade pelo oxigênio do que a hemoglobina adulta (HbA) materna. Isso explica a grande captação deste gás pelo sangue fetal ao nível da placenta durante a gestação. Essa diferença de afinidade possibilita que o oxigênio se desloque do sangue materno para o fetal. Afinal de contas, se a hemoglobina materna tivesse mais afinidade como o oxigênio, ele nunca seria transferido para a hemoglobina fetal. Se esta última tem afinidade maior pelo oxigênio, desloca o mesmo da hemoglobina materna. Além disso, a diferença de afinidade garante a perfeita oxigenação embrionária e fetal durante a gestação dos mamíferos placentários, mesmo com reduzida oxigenação do sangue do feto a partir da transferência de gases via placenta. No adulto, a hemoglobina fetal seria um problema, pois dificultaria a passagem de oxigênio para os tecidos, uma vez que este gás se liga mais fortemente a ela. No feto, isso não ocorre porque o consumo de oxigênio pelos tecidos fetais é muito intenso, devido ao seu metabolismo altíssimo, o que gera uma grande diferença de pressão parcial de O 2 entre a hemácia e o tecido, forçando o oxigênio a sair para o tecido mesmo com essa alta afinidade pela hemoglobina. Na maioria dos vertebrados, ou seja, em peixes, anfíbios, répteis e aves, as hemácias são nucleadas, apresentando capacidade de mitose e vida longa. Essas propriedades evitam a sobrecarga dos órgãos hematopoiéticos (produtores de sangue), como o fígado. As hemácias nucleadas desses animais apresentam forma esférica, com relação superfície/volume

2 124 Biologia pequena e capacidade de captação de oxigênio reduzida quando comparada às hemácias anucleadas de forma bicôncava. Em mamíferos, as hemácias são anucleadas, o que as torna bicôncavas e com grande relação superfície/volume, o que as torna mais eficazes na captação de oxigênio. Devido a essa estrutura, nenhuma parte do seu interior dista mais que 1 m da sua superfície. Isso indica que os mamíferos têm uma maior eficiência no transporte de oxigênio e produção de energia quando comparados com os demais vertebrados. Acredita-se que a eficiência de uma hemácia bicôncava só pode ser comparada com a de 9 hemácias esféricas com 1/9 do volume da hemácia bicôncava. Essas hemácias de mamíferos são incapazes de fazer mitose e apresentam vida curta, de cerca de 120 dias em humanos, o que ocorre pela ausência de núcleo. Cabe à medula óssea promover a constante renovação das hemácias mortas. Fotomicrografia eletrônica de varredura de eritrócitos humanos normais. Notar a forma bicôncava destes corpúsculos x. A hemácia não é apenas um saco cheio de hemoglobina. As moléculas de hemoglobina (Hb) dispõem-se, entre outras proteínas, formando um retículo ou estroma, no interior da célula, que lhe confere a forma discoide, achatada no centro, correspondente à estrutura bicôncava. Está provado hoje que é a anormalidade na estrutura molecular da hemoglobina que provoca os contornos anormais na anemia falciforme ou siclemia. Nesse caso, essas células tomam o aspecto de meia-lua ou foice, o que justifica o nome da anemia. Origem e metabolismo das hemácias As hemácias são formadas a partir do tecido hematopoiético mieloide. Nele, as células-tronco mieloides se diferenciam em eritroblastos, ainda na medula óssea vermelha e nucleados. Estes saem da medula óssea para o sangue, onde assumem o nome de reticulócitos, que são anucleados, mas ainda com organelas. Na corrente sangüínea, eles perdem as demais organelas, assumindo a forma de hemácias ou eritrócitos efetivamente. Pelo fato de não possuírem organelas, hemácias não possuem mitocôndrias, não realizando respiração aeróbica e obtendo energia a partir do mecanismo de fermentação láctica. Pelo fato de não possuírem núcleo, as hemácias dos mamíferos são incapazes de sintetizar proteínas. Desta maneira, elas têm vida muito curta, de cerca de apenas 120 dias. Depois desse período elas morrem e são destruídas por leucócitos, principalmente no fígado e no baço, em um processo denominado hemocaterese. A hemoglobina é das hemácias mortas é metabolizada em bilirrubina, pigmento de cor amarelo-esverdeada. Esta, a partir da corrente sangüínea, é eliminada pelos rins na urina e pelo fígado na bile, através das fezes. A cor amarelada da urina e das fezes tem origem na bilirrubina. Algumas condições levam ao acúmulo de bilirrubina na pela, seja por impossibilidade de o fígado removê-la do sangue, como ocorre nas hepatites, ou pela excessiva produção da mesma devido ao grande número de hemácias mortas, como na eritroblastose fetal. Em ambos os casos, a bilirrubina acumulada deixa a pele amarelada, numa condição denominada icterícia. Quantidades de hemácias O número normal de hemácias no sangue é de aproximadamente 4,5 a 5,5 milhões de hemácias por mm 3 de sangue, sendo a quantidade menor em mulheres. O menor número de hemácias em mulheres é explicado pela sua menor atividade metabólica, relacionada à menor massa muscular, e, principalmente, pelas constantes perdas de sangue com a menstruação. A diminuição na quantidade de hemácias no sangue recebe o nome de eritropenia ou hipoglobulinemia. Normalmente, associa-se essa diminuição na quantidade de hemácias no sangue à anemia, que é uma diminuição na quantidade de hemoglobina. Esta pode ocorrer por vários motivos. Existem várias formas de anemia: - Anemia ferropriva: É causada pela deficiência nutricional de ferro, sendo a forma mais comum da doença. É particularmente comum em indivíduos desnutridos e mulheres jovens, nesse caso devido às perdas de sangue na menstruação. O tratamento é feito através de uma dieta rica em ferro, com alimentos como fígado, carne vermelha, gema de ovo e leguminosas como o feijão, além de vitamina C, que facilita a absorção do ferro, por, ao se oxidar, ceder elétrons para promover conversão de ferro férrico Fe 3+, mais difícil de absorver no intestino, em ferro ferroso Fe 2+, mais fácil de absorver no intestino. Em casos graves, pode ser recomendada a utilização de suplementos alimentares à base de sulfato ferroso. - Anemia perniciosa: É uma grave forma de anemia causada pela deficiência nutricional de vitamina B12 e/ou vitamina B9 (ácido fólico). Ela está normalmente relacionada à falta do FIA (fator intrínseco anti-anêmico), substância produzida pelo estômago e que é necessária à absorção da vitamina B12; esta deficiência está normalmente relacionada a lesões gástricas. - Anemia falciforme ou siclemia: É de origem genética e está relacionada a uma alteração na estrutura da cadeia de hemoglobina, levando a hemácia a assumir a forma de uma foice e se tornar facilmente hemolisável por fígado e baço. O indivíduo homozigoto apresenta uma forma grave da doença, conhecida como siclemia maligna, letal, e o heterozigoto revela uma forma mais leve da doença, a siclemia benigna, que não é letal e confere resistência à malária. - Anemia do Mediterrâneo, anemia de Cooley ou talassemia: É também é de origem genética, sendo comum em populações da região europeia do Mediterrâneo e áreas adjacentes. Nela, as hemácias são esféricas e facilmente hemolisáveis pelo baço. Isso provoca em compensação uma hiperfunção mielocítica, levando à deformação dos ossos. Não há alteração na estrutura da molécula de hemoglobina, mas parece haver um bloqueio na produção de hemoglobina de adulto (HbA) e alta percentagem sangüínea de hemoglobina fetal (HbF), o que torna as hemácias facilmente hemolisáveis por fígado e baço. O indivíduo homozigoto apresenta uma grave doença, conhecida como talassemia major, e o heterozigoto revela uma forma benigna, a talassemia minor. - Anemia aplástica: É resultante do envenenamento radioativo de alta intensidade, que leva à destruição da medula óssea. Muito grave, seu tratamento exige o transplante de medula óssea. O aumento na quantidade de hemácias no sangue recebe o nome de policitemia ou eritrocitose ou hiperglobulinemia.

3 Biologia 125 Ela pode aparecer em situações em que indivíduos estão em ambientes com menor teor de oxigênio no ar. Por exemplo, a exposição a grandes altitudes, onde o oxigênio é rarefeito, leva, em algumas semanas, à produção de maior quantidade de hemácias para compensar a falta de oxigênio, o que é conhecido como policitemia fisiológica. O hormônio eritropoietina (EPO), produzido naturalmente nos rins (e em menor quantidade no fígado), é o responsável por estimular a produção de hemácias na medula óssea, sendo, por vezes, utilizado como doping por atletas praticantes de esportes de resistência, como o ciclismo, para facilitar o transporte de oxigênio e aumentar a produção de energia. O problema advindo do uso de eritropoietina como é o aumento da viscosidade do sangue, dificultando a sua circulação e podendo levar à sobrecarga da função cardíaca. 2. Plaquetas ou trombócitos As plaquetas ou trombócitos não são células, mas fragmentos de uma célula proveniente da medula óssea vermelha denominada megacariócito. As plaquetas participam do processo de coagulação sangüínea, pois acumulam vesículas que contêm a enzima tromboplastina. Hemostasia e coagulação sanguínea Quando um vaso sanguíneo é lesionado, é importante um rápido reparo para evitar maiores perdas de sangue e prejudicar funções como o transporte de oxigênio. Este bloqueio ao sangramento, denominado hemostasia, é feito em três etapas: 1. Vasoconstricção na região afetada, para reduzir o volume de sangue que atinge a área lesionada; 2. Agregação plaquetária, a partir de plaquetas que vão se aglomerando no local da lesão, formando um tampão plaquetário para impedir a saída do sangue; 3. Coagulação sanguínea, ou seja, formação do coágulo, que consiste de uma rede de fibrina, proteína insolúvel que estabiliza o tampão plaquetário no local da lesão. Cascata da coagulação A cascata da coagulação consiste de uma série de reações envolvendo os fatores da coagulação, um conjunto de 12 proteínas produzidas pelo fígado, muitas delas necessitando de vitamina K para sua síntese. Essas reações químicas culminam com a produção do coágulo, também chamado trombo. O mecanismo da cascata da coagulação se inicia quando ocorrem lesões nas paredes dos vasos sangüíneos, sendo ativado tanto pela liberação de substâncias inflamatórias como pelo contato do sangue com componentes da parede do vaso ou do tecido conjuntivo circundante do vaso, basicamente o colágeno. Uma vez que a cascata da coagulação se inicia, ocorre a conversão de um fator da coagulação inicial, que se encontra inativo, num fator ativo. Este fator ativo formado, por sua vez, transforma outro fator inativo em ativo. Assim, cada fator ativado ativa o fator seguinte, sucessivamente, até que haja ativação das plaquetas para que liberem a enzima tromboplastina ou tromboquinase. A enzima tromboplastina ou tromboquinase liberada pelas plaquetas ativa o último dos fatores da coagulação, uma vez que converte a protrombina (fator II inativo) em trombina (fator II ativo). Esta, por sua vez, promove a quebra do fibrinogênio (proteína solúvel) em fibrina (proteína insolúvel), que então organiza uma malha, caracterizando o coágulo. Os íons de cálcio (Ca ++ ) participam da catálise de quase todas as reações da cascata da coagulação como cofator enzimático. substâncias inflamatórias liberadas pela lesão FATOR INATIVO FATOR INATIVO Cascata da coagulação. FATOR ATIVO FATOR INATIVO FATOR ATIVO FATOR ATIVO... ativação das plaquetas TROMBOPLASTINA liberada PROTROMBINA FIBRINOGÊNIO TROMBINA FIBRINA Decorrido algum tempo após a coagulação, ocorre a fibrinólise, que consiste na degradação da fibrina. Este processo é desencadeado por uma substância chamada de ativador de plasminogênio tecidual, que converte uma proteína denominada plasminogênio, inativa, em uma proteína denominda plasmina, ativa e com ação proteolítica sobre a fibrina, que é então degradada. O sangue não coagula dentro do vaso por vários motivos, como por exemplo, devido à velocidade do fluxo. O principal, porém, é a presença da heparina, substância de natureza glicídica (polissacarídeo) liberada pelos mastócitos, que impede a conversão de protrombina em trombina. A tromboplastina transforma protrombina em trombina por inibir a ação da heparina. Alguns fatores que prejudicam a coagulação sanguínea - Lesões hepáticas diminuem a produção dos fatores da coagulação pelo fígado, aumentando o risco de hemorragias. Isso ocorre, por exemplo, em indivíduos alcoólicos crônicos. - Deficiências de vitamina K diminuem a produção dos fatores da coagulação pelo fígado, aumentando o risco de hemorragias. Como a microflora bacteriana intestinal é a principal fonte de vitamina K para o corpo humano, isso ocorre, por exemplo, em crianças recém-nascidas (que ainda não apresentam microflora, estando sujeitas a uma condição denominada de síndrome hemorrágica do recém-nascido, prevenida pela administração de vitamina K após o nascimento) e em indivíduos que fizeram uso excessivo de antibióticos por via oral (o que leva à morte das bactérias da microflora). - Hemofilia é a deficiência genética na produção de algum dos fatores da coagulação sangüínea, aumentando o risco de

4 126 Biologia hemorragias. A hemofilia A é a forma mais comum da doença, estando relacionada a um alelo recessivo de um gene localizado no cromossomo sexual X, levando à falta do fator VIII ou globulina anti-hemofílica. - Dengue é uma doença viral transmitida pela fêmea do mosquito Aedes aegypti e que pode levar a condições hemorrágicas. As hemorragias na dengue são de caráter autoimune, uma vez que os anticorpos produzidos contra o vírus da dengue levam à destruição de células endoteliais, com consequente ruptura de capilares, bem como de plaquetas, com consequente deficiência de coagulação. No primeiro contágio pelo vírus, na chamada dengue clássica, a resposta imune mais fraca leva a uma pequena produção de anticorpos, levando a hemorragias leves que se manifestam na forma de eritemas (manchas vermelhas). A partir do segundo contágio pelo vírus, na chamada dengue hemorrágica, a resposta imune mais intensa leva a uma maior produção de anticorpos, levando a hemorragias intensas e possível morte por choque hemorrágico. - Ácido acetilsalicílico ou AAS é uma substância de ação antiinflamatória encontrada em medicamentos como a Aspirina, que diminui a capacidade agregação plaquetária, dificultando a coagulação sanguínea e aumentando o risco de hemorragias. Por isso, esses medicamentos são fortemente contraindicados em casos de suspeitas de dengue. Quantidades de plaquetas O número normal de plaquetas no sangue é de aproximadamente 250 a 400 mil plaquetas por mm 3 de sangue. A diminuição na quantidade de plaquetas é denominada trombocitopenia e pode levar a uma deficiência de coagulação, com consequente tendência a hemorragias. Doenças como a dengue e a púrpura trombocitopênica (autoimune, com produção de anticorpos contra as próprias plaquetas do indivíduo). O aumento na quantidade de plaquetas é denominado trombocitose e pode levar à coagulação sangüínea no interior de vasos sangüíneos intactos, promovendo a formação de coágulos que podem obstruir a passagem do sangue para determinas áreas do corpo. Em períodos pós-operatórios, por exemplo, a trombocitose é um acontecimento normal para evitar hemorragias. Trombose Trombose é a formação de um coágulo (trombo) no interior de um vaso sanguíneo. Este trombo pode promover a obstrução de um vaso sanguíneo, num processo conhecido como embolia (tromboembolia), com consequente efeito de isquemia (interrupção no fluxo de sangue) e hipóxia (deficiência de oxigenação) teciduais. Como resultado, pode ocorrer morte tecidual, levando a episódios como o infarto do miocárdio no coração e acidentes vasculares cerebrais (AVC ou derrames) no encéfalo, com efeitos possivelmente fatais. Considerando que a lentidão no fluxo sanguíneo pode promover coagulação sangüínea espontânea, pacientes com condições cardíacas estão mais sujeitos a episódios de trombose e tromboembolia. Assim, a recomendação do uso de ácido acetilsalicílico (AAS) para esses pacientes pode ser explicada pela ação anticoagulante do medicamento. Substâncias como o ativador de plasminogênio tecidual podem ser usados para levar à dissolução do coágulo em pacientes que sofreram episódios de trombose, uma vez que levam à ativação do plasminogênio inativo em plasmina de ação fibrinolítica. Outra substância frequentemente utilizada nesses casos é a estreptoquinase, produzida por bacterias estreptococos e que também pode promover a ativação do plasminogênio inativo em plasmina de ação fibrinolítica. 3. Leucócitos Os leucócitos (do grego leukós, branco ) também são chamados de glóbulos brancos e são as principais células de defesa do organismo. A maioria deles age através de mecanismos de fagocitose de microorganismos invasores, apesar de que, alguns deles, não têm essa capacidade. Existem duas categorias de leucócitos: granulócitos e agranulócitos. - Os leucócitos granulócitos ou polimorfonucleares são caracterizados pela grande quantidade de grânulos intracitoplasmáticos, correspondentes a lisossomas ou vesículas contendo enzimas líticas, e pelos núcleos segmentados ou multilobulados (bi, tri, tetra ou pentalobulados). Correspondem aos neutrófilos, eosinófilos e basófilos, representados abaixo: neutrófilo eosinófilo basófilo - Os leucócitos agranulócitos ou mononucleares são caracterizados pela pouca quantidade de grânulos intracitoplasmáticos e pelos núcleos de forma esférica ou reniforme. Correspondem aos monócitos e linfócitos, representados abaixo: monócito linfócito Leucócitos granulócitos neutrófilos Os neutrófilos são células de formato ameboide que agem contra bactérias através de processos de fagocitose. Como são as células de defesa mais abundantes, sempre são as primeiras a chegar ao local da infecção. Durante sua atividade, muitos neutrófilos e muitas bactérias acabam morrendo, e a mistura de neutrófilos e bactérias mortos forma o pus; o leucócito morto, já em decomposição, é chamado piócito. Os neutrófilos, ao se esgotarem, costumam se suicidar por autólise, quando rompem as suas membranas lisossômicas. Estas enzimas se espalham na área infectada, matando também um grande número de bactérias. Como já dito, os neutrófilos são os leucócitos mais abundantes do sangue, correspondendo a cerca de 60 a 70% dos leucócitos. O termo neutrófilo vem do fato de elas não se corarem nem por corantes básicos nem por corantes ácidos, mas por corantes neutros. Leucócitos granulócitos eosinófilos Os eosinófilos ou acidófilos são células de formato ameboide com função de eliminação de parasitas, como protozoários e vermes. Esse combate é feito através de

5 Biologia 127 processos de fagocitose e pela produção da proteína perfurina, que abre espaços na membrana celular da célula do patógeno, esgotando-a de seus nutrientes e sais e levando-a a morte. A presença de uma grande porcentagem de eosinófilos no hemograma exame de sangue denota provavelmente uma verminose, apesar de eles também aumentarem de número diante de reações alérgicas. Os eosinófilos correspondem a cerca de 2 a 4 % dos leucócitos. O termo acidófilo vem do fato de eles se corarem por corantes ácidos, como a eosina, de cor rósea. Leucócitos granulócitos basófilos Os basófilos são células de formato ameboide com função de produção e acúmulo de mediadores da inflamação, principalmente a histamina, relacionada ao processo alérgico. São os leucócitos menos abundantes do sangue, correspondendo a cerca de 0,5 a 1 % dos mesmos. O termo basófilo vem do fato de eles se corarem por corantes básicos, como a hematoxilina, de cor azul. Leucócitos agranulócitos monócitos Os monócitos são células de formato ameboide, com núcleo esférico ou reniforme, que agem contra bactérias através de processos de fagocitose. Os monócitos são as células com capacidade fagocítica mais eficiente do organismo. Eles são células específicas, capazes de reconhecer o agente agressor e combatê-lo da melhor maneira possível. Além disso, secretam substâncias que atraem outros leucócitos. Correspondem a cerca de 3 a 8% dos leucócitos do sangue. Sistema mononuclear fagocítico ou sistema retículoendotelial Quando os monócitos atravessam as paredes dos capilares por diapedese e passam para um outro tecido, recebem nomes diferentes. Dá-se o nome de sistema mononuclear fagocítico ou sistema retículo-endotelial ao conjunto de monócitos do corpo humano. Células como macrófagos e histiócitos (no tecido conjuntivo), osteoclastos (no tecido ósseo), células de Kupffer (no fígado), células de Langerhans ou dendríticas (na pele) e micróglias (no tecido nervoso) são derivados de monócitos. Os linfócitos T4 são também denominados linfócitos TH (do inglês helper, auxiliar ) ou linfócitos T auxiliares. Os linfócitos T4 são responsáveis pelo controle de todas as funções do sistema imunológico, como a ativação dos macrófagos e a transformação de linfócitos B em plasmócitos. Esse controle ocorre pela produção, por parte dos linfócitos T4, de substâncias denominadas citocinas ou linfocinas, que podem ser de três tipos: - Interleucinas, que agem ativando ou inativando as demais células de defesa. - Interferons, que são produzidos por células T infectadas por vírus, e inibem a infestação de células vizinhas pelo mesmo vírus. - TNFs ou fatores de necrose tumoral, que estimulam a ação de células de defesa contra células cancerosas. O termo T4 diz respeito à presença na membrana celular destas células da proteína CD-4. Esta proteína age nos mecanismos de reconhecimento celular, sendo usada como receptora pelo vírus HIV causador da AIDS. Assim, o vírus HIV leva à morte dos linfócitos T4, levando a um quadro de imunodeficiência e ao desenvolvimento de doenças oportunistas no indivíduo doente. Os linfócitos T8 são também denominados linfócitos TC ou linfócitos T citotóxicos. Eles também recebem nomes como células assassinas naturais (do inglês natural killer ou NK). Esses linfócitos agem contra células infectadas por vírus e células cancerosas. Eles não são células fagocíticas, empregando outros mecanismos para exterminar esses agentes agressores, como a proteína perfurina, que abre espaços na membrana celular da célula agressora, esgotando-a de seus nutrientes e sais. O termo T8 vem de uma proteína de membrana denominada CD-8. Observe que os linfócitos T8 não são atacados pelo vírus HIV, uma vez que porque não têm proteína CD-4, e sim proteína CD-8. Linfócitos B Os linfócitos B também são produzidos no tecido hematopoiético linfoide, e sofrem o processo de maturação nos órgãos linfáticos espalhados pelo corpo. Em aves, esse processo de maturação ocorre num órgão denominado Bolsa de Fabricius, de onde vem o termo linfócito B. Os linfócitos B têm a função de se transformar em plasmócitos, que por sua vez têm a função de produzir anticorpos. Leucócitos agranulócitos linfócitos Os linfócitos são células de formato esférico com núcleo grande ocupando quase todo citoplasma. Eles ocorrem em dois tipos, os linfócitos T e os linfócitos B. Linfócitos T Os linfócitos T são produzidos no tecido hematopoiético linfoide, e sofrem o processo de maturação no timo, glândula situada na região do pescoço. O timo atua até cerca de 8 anos de idade, para ocorrer a maturação das células do sistema imune. Após essa idade, o timo regride. Existem duas variedades de linfócitos T, os linfócitos T4 e os linfócitos T8. Linfócitos em meio a hemácias. Os linfócitos correspondem de 20 a 30% dos leucócitos circulantes no sangue. Quantidades de leucócitos O número normal de leucócitos no sangue é de aproximadamente 5 a 13 mil leucócitos por mm 3 de sangue.

6 128 Biologia A diminuição na quantidade de leucócitos é denominada leucopenia e aparece em casos como a AIDS, levando a um quadro de imunodeficiência. O aumento na quantidade de leucócitos é denominado leucocitose e aparece diante de infecções no organismo. Se o organismo é invadido por microorganismos patogênicos, começa a haver uma intensa produção de leucócitos para combatê-los, o que leva à leucocitose. Em casos de leucemia, ou seja, câncer de medula óssea, o número de leucócitos aumenta severamente, podendo ir até além de 100 mil leucócitos por mm 3. Linfa A linfa é um tecido de transporte formado por uma parte líquida, conhecida como plasma linfático, cuja composição varia em função da alimentação, podendo ser mais ou menos rica em lipídios, uma vez que os lipídios absorvidos no intestino passam pela circulação linfática antes de atingir a circulação sangüínea, e por uma parte celular, composta basicamente por linfócitos e alguns leucócitos granulócitos. Nesse tecido não há hemácias, plaquetas ou monócitos. É um fluido que banha os tecidos, sendo coletado por um sistema circulatório linfático composto por vasos e nódulos linfáticos, que conduzem a linfa aos vasos sanguíneos. Origem das células dos tecidos conjuntivos As células dos tecidos conjuntivos podem ter duas origens, a partir de células mesenquimais indiferenciadas ou a partir de células totipotentes da medula óssea vermelha. As células mesenquimais indiferenciadas podem originar: - fibroblastos e fibrócitos; - lipoblastos (adipócitos jovens) e adipócitos (lipócitos); - condroblastos e condrócitos; - osteoblastos e osteócitos. As células totipotentes da medula óssea vermelha podem originar: - hemácias; - megacariócitos e plaquetas; - leucócitos granulócitos (neutrófilos, eosinófilos e basófilos); - monócitos, macrófagos e demais células do sistema mononuclear fagocítico; - mastócitos; - linfócitos; - plasmócitos (a partir de linfócitos B). É bom lembrar que os linfócitos e plasmócitos se originam a partir de tecido hematopoiético linfoide, e todas as demais células acima listadas se originam a partir de tecido hematopoiético mieloide. Exercícios Questões estilo múltipla escolha 1. (ENEM) Um paciente deu entrada em um pronto-socorro apresentando os seguintes sintomas: cansaço, dificuldade em respirar e sangramento nasal. O médico solicitou um hemograma ao paciente para definir um diagnóstico. Os resultados estão dispostos na tabela: CONSTITUINTE NÚMERO NORMAL PACIENTE Glóbulos vermelhos 4,8 milhões/mm 3 4 milhões/mm 3 Glóbulos brancos (5 000 a )/mm /mm 3 Plaquetas ( a )/mm /mm 3 TORTORA, G. J. Corpo Humano: fundamentos de anatomia e fisiologia. Porto Alegre: Artmed, 2000 (adaptado). Relacionando os sintomas apresentados pelo paciente com os resultados de seu hemograma, constata-se que A) o sangramento nasal é devido à baixa quantidade de plaquetas, que são responsáveis pela coagulação sanguínea. B) o cansaço ocorreu em função da quantidade de glóbulos brancos, que são responsáveis pela coagulação sanguínea. C) a dificuldade respiratória decorreu da baixa quantidade de glóbulos vermelhos, que são responsáveis pela defesa imunológica. D) o sangramento nasal é decorrente da baixa quantidade de glóbulos brancos, que são responsáveis pelo transporte de gases no sangue. E) a dificuldade respiratória ocorreu pela quantidade plaquetas, que são responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue. 2. (ENEM) Do veneno de serpentes como a jararaca e a cascavel, pesquisadores brasileiros obtiveram um adesivo cirúrgico testado com sucesso em aplicações como colagem pele, nervos, gengivas e na cicatrização de úlceras venenosas, entre outras. A cola é baseada no mesmo princípio natural de coagulação do sangue. Os produtos já disponíveis no mercado utilizam fibrinogênio humano e trombina bovina. Nessa nova formulação são utilizados fibrinogênio de búfalos e trombinas de serpentes. A substituição de trombina pela de cascavel mostrou, em testes, ser um escolha altamente eficaz na cicatrização de tecidos. A principal vantagem deste novo produto biotecnológico é A) Estar isento de contaminações por vírus humanos e permitir uma coagulação segura, ou seja, a transformação do fibrinogênio em fibrina. B) Estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos que irão transforma as moléculas de protrombina em trombina com a participação de íons cálcio. C) Evitar rejeições pelos pacientes que utilização essa técnica e dessa forma transformar eficientemente a trombina em protrombina, responsáveis pela coagulação. D) Aumentar a formação do tampão plaquetário uma vez que a trombina é uma enzima que transforma a fibrina em fibrinogênio que estimula a produção de plaquetas. E) Esterilizar os locais em que é aplicado graças à ação antibiótica de trombina e o aumento da síntese dos fatores de coagulação no fígado com a participação dos íons potássio.

7 Biologia (UNIFOR) Maria Vitória de 4 anos, pelo menos uma vez por mês, pede sua mãe para tomar sanguinho. Ela apresenta talassemia major, apresentando crises de fraqueza e falta de fôlego. O procedimento é necessário para regularizar suas taxas de hemoglobina. Sua esperança de cura é o transplante de medula óssea que ocorrerá logo depois do nascimento de sua irmã Maria Clara, a fim de que as células-tronco extraídas do seu cordão umbilical recomponham a produção de hemoglobina de Maria Vitória. A compatibilidade das duas irmãs foi esclarecida devido à tecnologia genética que permite selecionar um embrião saudável, analisando um pedaço de DNA, o cromossomo 6, em que estão localizados os principais genes associados à compatibilidade e à rejeição. Um organismo é compatível ao outro mesmo quando a semelhança entre os dois é menor que 100%, diz o geneticista Ciro Martinhago, diretor da RDO Diagnósticos Médicos, em São Paulo. Veja. 12 outubro 2011, Maninhos salvadores (adaptado). Relacionando o texto acima com alguns aspectos genéticos das estruturas celulares, constata-se que A) a talassemia apresenta esses sintomas de fraqueza e falta de fôlego devido à deficiência no cromossomo 6 que impede a produção normal de hemoglobina. B) as células-tronco retiradas do embrião de sua irmã vão salvar a vida de Vitória, portanto irão permitir a nova produção de hemoglobina na sua medula. C) devido à compatibilidade entre as irmãs, o glicocálice que reveste externamente suas células possui glicídios diferentes. D) no braço curto do cromossomo 6 existem informações gênicas para codificar uma série de anticorpos presentes no plasma que são totalmente semelhante nas irmãs. E) as transfusões sanguíneas tomadas por Maria Vitória regularizam as taxas e a ação da proteína hemoglobina devido ao transporte de O 2 que ajuda na maior produção de energia. 4. (UNIFOR) Sobre o tecido sanguíneo dos mamíferos, é correto afirmar que A) as hemácias são responsáveis por todo o transporte de gases respiratórios. B) numa infecção, o número de neutrófilos não se altera, uma vez que essas células não têm capacidade de fagocitose. C) a reposição periódica de hemácias deve-se a células indiferenciadas presentes na medula óssea. D) na elaboração do cariótipo humano, usam-se indiferentemente glóbulos brancos ou glóbulos vermelhos. E) a hemoglobina presente na hemácia é sintetizada constantemente, durante toda a vida da célula. 5. (UNIFOR) O esquema abaixo representa componentes do sangue humano. Têm função de fagocitose somente os indicados em A) I. B) II. C) III. D) I e II. E) II e III. 6. (UNIFOR) Os linfócitos T estão diretamente relacionados com a AIDS porque A) têm sua quantidade muito aumentada nos indivíduos portadores de HIV. B) combatem eficazmente o vírus, englobando-o e destruindo-o. C) produzem anticorpos eficazes contra a ação do vírus. D) podem ser destruídos pelo vírus diminuindo, por isso, a defesa contra infecções. E) atuam como reservatórios do HIV, transportando-o pela corrente sangüínea. 7. (FMJ) REGENERAÇÃO DE MÚSCULO DÁ ESPERANÇA A CARDÍACOS Pela primeira vez no mundo, cientistas conseguiram induzir a regeneração de músculo cardíaco (...). Na análise dos especialistas, o avanço pode substituir intervenções cirúrgicas para revascularização do coração e até mesmo transplantes. Adaptado de O Globo, Nos últimos anos, muitas técnicas e medicamentos vêm sendo desenvolvidos para combater males cardíacos e circulatórios. Substâncias conhecidas como fibrinolíticas, como a estreptoquinase e a uroquinase, conseguem desobstruir vasos e são usadas no tratamento da obstrução das coronárias e de outros vasos sanguíneos. A estreptoquinase, por exemplo, foi isolada a partir de bactérias do grupo dos estreptococos e destrói a rede de fibrina interferindo diretamente em um processo sangüíneo dependente: A) das hemácias e dos leucócitos. B) das plaquetas e do fígado. C) dos leucócitos e das plaquetas. D) dos neutrófilos e hemácias. E) de todas as células sanguíneas. 8. (UNICHRISTUS) Nos hemogramas, conhecidos popularmente como exames de sangue, diversas características são avaliadas. Abaixo, estão apresentados os resultados parciais de hemogramas de 3 pacientes do sexo masculino que pretendem se submeter a cirurgias. TIPOS VALORES PACIENTE CELULARES Hemácias 4,8 a 5,5 milhões/ml de sangue Plaquetas NORMAIS X Y Z 4,8 5,2 4, a /mL de sangue Leucócitos a 8.000/mL totais de sangue Analisando os resultados obtidos do hemograma dos três pacientes podemos inferir que A) o paciente X poderá submeter-se à cirurgia, uma vez que não terá problemas relacionados com a coagulação do sangue. B) o paciente Y provavelmente poderá submeter-se à cirurgia no momento, por apresentar infecção. C) o paciente Z poderá se submeter à cirurgia por estar predisposto a contrair infecções. D) caso os pacientes X e Z sofram algum acidente que provoque hemorragia, ambos terão também comprometido o transporte de CO no sangue. E) se forem realizados exames para se conhecerem as taxas de nutrientes, hormônios e de excretas nitrogenadas, a parte sanguínea analisada deverá ser o plasma.

8 130 Biologia 9. (UECE) O órgão rico em linfonodos, localizado do lado esquerdo do abdômen, sob as últimas costelas, que armazena certos tipos de glóbulos brancos, age na filtragem do sangue para remover microrganismos, substâncias estranhas e resíduos celulares e destrói hemácias envelhecidas é o A) baço. B) timo. C) fígado. D) pâncreas. 10. (UECE) Os linfócitos B quando passam a se multiplicar e a produzir anticorpos que atacam o invasor são chamados de A) plasmócitos. B) neutrófilos. C) macrófagos. D) monócitos. 11. (UECE) Na eritropoese os reticulócitos são células intermediárias A) nucleadas, que participam da produção de glóbulos brancos. B) anucleadas, que participam da produção de glóbulos vermelhos. C) nucleadas, que participam da produção de glóbulos vermelhos. D) anucleadas, que participam da produção de glóbulos brancos. 12. (UECE) Assinale a opção que apresenta a associação correta de dados denominação, núcleo, tipo, função e origem, nesta ordem relacionados aos leucócitos. A) Neutrófilo; Irregular; Agranulócito; Fagocitar microrganismos; Células-tronco mieloides. B) Eosinófilo; Bilobado; Granulócito; Combater vermes; Célulastronco mieloides. C) Basófilos; Trilobado; Agranulócito; Transformar-se em macrófagos; Células-tronco linfoides. D) Monócitos; Ferradura; Granulócito; Liberar histamina; Célulastronco linfoides. 13. (FCM-CG Nos mamíferos, particularmente no homem, os glóbulos sanguíneos vermelhos (hemácias) apresentam uma sobrevida de 120 dias aproximadamente, sendo substituídos por novas células que são renovadas constantemente. A destruição das hemácias ocorre A) no fígado. B) no baço. C) no pâncreas. D) no intestino delgado. E) pela ação dos leucócitos. 14. (FCM-CG) A coagulação sanguínea é um processo de grande importância nos ferimentos e age automaticamente impedindo as hemorragias. Nesse processo algumas substâncias são necessárias. Na espécie humana, no processo de coagulação sanguínea, a tromboplastina, A) pela ação da tromboquinase, se transforma em trombina. B) pela ação dos íons de cálcio, se transforma em trombina. C) pela ação dos íons de cálcio, se transforma em protrombina. D) junto com íons de cálcio, transforma a protrombina em trombina. E) junto com íons de cálcio, transforma o fibrinogênio em fibrina. 15. (UNP) O pus é uma secreção de cor amarelada, com odor desagradável, produzido em consequência de um processo de infecção. Uma análise completa do pus mostraria que esta secreção é constituída por A) leucócitos em processo de degeneração, plasma, fragmentos de bactérias, proteínas e elementos orgânicos. B) leucócitos em processo de degeneração, soro, fragmentos de vírus, proteínas e fibras. C) hemácias íntegras, soro, fragmentos de bactérias, proteínas e elementos orgânicos. D) hemácias íntegras, plasma, fragmentos de vírus, fibras e elementos orgânicos. 16. (UNINASSAU) A tabela a seguir mostra o hemograma de um suposto paciente que foi ao médico para um check-up. EXAME PACIENTE VALORES NORMAIS Nº de hemácias / mm 3 de sangue / mm 3 de sangue Nº de plaquetas / mm 3 de sangue / mm 3 de sangue Nº total de leucócitos / mm 3 de sangue /mm 3 de sangue Nº de Neutrófilos 58% 45% - 65% Nº de Linfócitos 25% 20% - 40% Nº de Monócitos 7% 5% - 9% Nº de Eosinófilos 9% 1% - 5% Nº de Basófilos 1% 0% - 1% Analisando a tabela, o que o médico poderia dizer ao paciente sobre seu estado de saúde? A) O número de hemácias está dentro dos parâmetros normais, logo não há risco de hemorragia decorrente de sua baixa presença. B) O número de plaquetas está um pouco baixo, mas dentro da normalidade. Portanto, a oxigenação dos tecidos está sendo realizado e ele no momento, não apresenta um quadro anêmico. C) Apesar do número total de leucócitos está acima do normal, isso não é problema e só demonstra que a imunidade do paciente está alta. D) O número de linfócitos está dentro da normalidade. Caso esse número estivesse muito baixo, poderia ser indício de um quadro de leucemia. E) O número de eosinófilos está acima do normal e isso está associado a processos alérgicos, como os decorrentes de uma verminose. 17. (UESPI) A fagocitose de hemácias velhas no baço e no fígado provoca a degradação da hemoglobina e resulta no composto que dá cor à urina, ou seja, a: A) amônia. B) ureia. C) bilirrubina. D) estercobilina. E) urobilina. 18. (UESPI) O resultado de um exame de leucograma pode indicar doenças ou processos específicos que ocorrem em um indivíduo que não está saudável. Sobre o papel dessas células no organismo humano, faça a correspondência correta. 1. Linfócitos T 2. Linfócitos B 3. Basófilos 4. Eosinófilos 5. Neutrófilos (_) fagocitose bacteriana. (_) secreção de histamina. (_) produção de anticorpos. (_) controle de vermes. (_) controle de infecções virais. A sequência correta é: A) 2, 3, 5, 1, 4. B) 5, 3, 2, 4, 1. C) 2, 1, 4, 5, 3. D) 3, 2, 5, 1, 4. E) 1, 4, 2, 3, (UERN) Uma criança, moradora da zona rural de Mossoró-RN, apresentou os seguintes resultados em um hemograma. ELEMENTOS NÍVEL Hemácias Normal Hemoglobina Inferior Ao Normal Neutrófilos Normal

9 Biologia 131 Eosinófilos Superior Ao Normal Linfócitos Normal Plaquetas Normal Assinale a alternativa que apresenta o quadro clínico dessa criança. A) Hemorragia e verminose. B) Anemia e reação alérgica. C) Anemia ferropriva e verminose. D) Anemia falciforme e infecção bacteriana. 20. (UPE) A figura abaixo representa etapas do processo de coagulação sanguínea. Na etapa final, a fibrina produzida forma uma rede entrelaçada que retém as hemácias e interrompe a hemorragia. E) Imediatas: aumentam a frequência respiratória, os batimentos cardíacos e a pressão arterial. A longo prazo: aumenta o número de hemácias. 22. (UNESP) Há vinte anos, casos incomuns de anemia começaram a chamar a atenção dos pesquisadores. Ao invés de adultos jovens, como habitualmente, eram os idosos que apresentavam uma expressiva redução na taxa de hemoglobina. Mais intrigante: a anemia dos idosos não cedia ao tratamento convencional. Analise as hipóteses apresentadas pelos cientistas para tentar explicar esses casos incomuns. I. A origem do problema estava relacionada à degeneração do baço, que nesses idosos deixou de produzir glóbulos vermelhos. II. A origem do problema estava na produção de glóbulos vermelhos a partir de células-tronco da medula óssea. III. A origem do problema estava na produção de glóbulos vermelhos pela medula espinhal. Considerando hipóteses plausíveis, isto é, aquelas possíveis de serem aceitas pela comunidade científica, estão corretas: A) I, apenas. B) II, apenas. C) III, apenas. D) I e II, apenas. E) I, II e III. 23. (UFV) Observe a figura abaixo, que representa esquematicamente a origem e a diferenciação das células sanguíneas: Biologia - Amabis e Martho - vol 1 Ed.Moderna Identifique a alternativa cujas palavras correspondem aos espaços de números 3, 4 e 6 da figura. A) 3- íons cálcio, 4-protrombina e 6-fibrinogênio. B) 3- íons sódio, 4-protrombina e 6-plaqueta. C) 3- íons potássio, 4-leucócito e 6-fibrinogênio. D) 3- íons cálcio, 4-leucócito e 6-hemácia. E) 3- íons sódio, 4-trombócito e 6-protrombina. 21. (FUVEST) Jogadores de futebol que vivem em altitudes próximas à do nível do mar sofrem adaptações quando jogam em cidades de grande altitude. Algumas adaptações são imediatas, outras só ocorrem após uma permanência de pelo menos três semanas. Qual alternativa inclui as reações imediatas e as que podem ocorrer a longo prazo? A) Imediatas: aumentam a frequência respiratória, os batimentos cardíacos e a pressão arterial. A longo prazo: diminui o número de hemácias. B) Imediatas: diminuem a frequência respiratória e os batimentos cardíacos; aumenta a pressão arterial. A longo prazo: aumenta o número de hemácias. C) Imediatas: aumentam a frequência respiratória e os batimentos cardíacos; diminui a pressão arterial. A longo prazo: diminui o número de hemácias. D) Imediatas: aumentam a frequência respiratória, os batimentos cardíacos e a pressão arterial; diminui a pressão arterial. A longo prazo: aumenta o número de hemácias. Assinale a afirmativa incorreta: A) A medula óssea vermelha é um tecido conjuntivo rico em fibras reticulares e em células pluripotentes (I). B) As hemácias se formam a partir dos eritroblastos (IV), que se originaram das células-tronco mieloides (III). C) As células-tronco (I) originam duas linhagens celulares: as células-tronco mieloides (II) e as linfoides (III). D) As células-tronco da linhagem mieloide originam células como neutrófilos, basófilos e eosinófilos (VII). 24. (UFPI) Qual a sequência correta para a coagulação do sangue nos vertebrados? A) Plaquetas, fibrinogênio, protrombina, fibrina, trombina. B) Trombina, plaquetas, fibrinogênio, protrombina, fibrina. C) Plaquetas, protrombina, trombina, fibrinogênio, fibrina. D) Plaquetas, fibrina, fibrinogênio, trombina, protrombina. E) Fibrinogênio, plaquetas, protrombina, fibrina, trombina.

10 132 Biologia 25. (UFPB) Células especializadas patrulham o nosso corpo circulando pelos vasos sangüíneos e linfáticos. Assim que percebem a presença de microrganismos, estas células atravessam a parede dos vasos e invadem os tecidos, fagocitando estes microrganismos que depois são digeridos pelos seus lisossomos. As células mencionadas são A) neutrófilos e linfócitos. B) neutrófilos e plaquetas. C) macrófagos e linfócitos. D) macrófagos e plaquetas. E) neutrófilos e macrófagos. 26. (UFRN) O excesso de radiação solar também pode provocar queimaduras na pele. Esse tipo de lesão acarreta perda de água dos tecidos, que, por sua vez, retiram água do sangue. Para prevenir a perda excessiva de água do sangue para os tecidos, o organismo conta com a ação das proteínas sanguíneas, principalmente da albumina, que agem A) reduzindo a quantidade de íons na composição do sangue. B) diminuindo a permeabilidade da membrana das células dos vasos. C) aumentando a absorção de água no líquido intersticial. D) elevando a pressão osmótica do plasma sanguíneo. 27. (UFF) O sistema imune apresenta um tipo de célula que passa do vaso sanguíneo para o tecido conjuntivo onde irá exercer sua função de defesa. A célula e a passagem são, respectivamente, identificadas como A) basófilos e pinocitose. B) macrófagos e fagocitose. C) leucócitos e endocitose. D) leucócitos e diapedese. E) glóbulos brancos e endocitose. 28. (PUCMG) Observe o esquema, que mostra a diferenciação de células-tronco humanas nos elementos figurados indicados: Assinale a afirmativa incorreta. A) A célula-tronco é pluripotente com capacidade de se diferenciar em diversos tipos celulares. B) Pelo menos 3 tipos de células diferenciadas no esquema dado são encontradas no sangue. C) Plaquetas e hemácias não apresentam capacidade de proliferação mitótica. D) Apenas 2 das células diferenciadas apresentam núcleo. Questões estilo V ou F 29. (UFPE) O corpo humano possui cerca de 5 a 6 litros de sangue, que é essencial para a sobrevivência e o funcionamento de células, tecidos e órgãos. Considerando o conhecimento sobre o tecido sanguíneo, analise as proposições abaixo. (_) As hemácias são células anucleadas, de origem mesodérmica, sem mitocôndrias e ricas em hemoglobina; são produzidas com o estímulo da eritropoietina. (_) Processos hemorrágicos intensos produzem o choque hipovolêmico, o que pode levar à morte, em razão da perda de plaquetas e dos fatores de coagulação sanguínea. (_) Células T citotóxicas são linfócitos que amadurecem no timo; são especializadas na produção de antígenos e células de memória durante as infecções. (_) Neutrófilos e macrófagos são fagócitos originários da medula óssea vermelha, sendo que os primeiros possuem núcleo trilobado, e os segundos, um grande núcleo na região central da célula. (_) Eosinófilos são células que combatem infecções parasíticas, enquanto os basófilos produzem aumento da permeabilidade vascular através da secreção de histamina. Questões discursivas 30. (FMJ) O técnico de laboratório do setor de emergência de um grande hospital é requisitado para fazer o hematócrito de três diferentes pacientes. Neste exame, pesquisa-se a massa total de células sanguíneas por unidade de volume. Uma vez que o número de hemácias predomina largamente sobre os demais elementos figurados (há normalmente 500 hemácias para cada leucócito e 30 minúsculas plaquetas), o valor do hematócrito depende praticamente do volume ocupado pelos glóbulos vermelhos. Observe alguns dados sobre os pacientes: - paciente 1 era morador de cidade em altitude elevada; - paciente 2 teve forte desidratação; - paciente 3 sofria de severa anemia. Em qual (is) paciente(s) o hematócrito poderá apresentar valores acima do normal? Justifique sua resposta. 31. (FMJ) Quando atletas vão disputar Olimpíadas em locais de grande altitude, como no caso dos jogos realizados na Cidade do México, situada a 2260 m, costumam queixar-se de cansaço, dor de cabeça, taquicardia e náuseas. Por isso, são aconselhados a viajar algumas semanas antes da competição. Com os conhecimentos sobre a fisiologia humana, responda: A) Qual o motivo da viagem antecipada? B) Por que, a princípio, os competidores sentem taquicardia e cansaço? C) Sabendo-se que a eritropoietina, secretada pelos rins, estimula a medula óssea a produzir hemácias, por que alguns atletas, ao nível do mar, fazem uso desta substância? 32. (UNICAMP) Horas depois de uma pequena farpa de madeira ter espetado o dedo e se instalado debaixo da pele de uma pessoa, nota-se que o tecido ao redor desse corpo estranho fica intumescido, avermelhado e dolorido, em razão dos processos desencadeados pelos agentes que penetraram na pele juntamente com a farpa. A) Indique quais células participam diretamente do combate a esses agentes externos. Explique o mecanismo utilizado por essas células para iniciar o processo de combate aos agentes externos. B) Ao final do processo de combate forma-se muitas vezes uma substância espessa e amarelada conhecida como pus. Como essa substância é formada? 33. (UNESP) Uma seringa descartável, contendo 10 ml de sangue humano recém-colhido com anticoagulante, foi mantida na posição vertical, com a agulha voltada para cima. Passadas várias horas, o conteúdo da seringa sedimentou e fracionou-se em três fases distintas, representadas na figura.

11 Biologia 133 A) Cite duas estruturas presentes no componente B do sangue centrifugado e sua respectiva função. B) Analisando-se o componente B desse sangue, verificou-se a presença de uma grande quantidade de estruturas identificadas como Eosinófilos. Qual a provável causa da grande quantidade dessa estrutura no sangue analisado? Comprimindo-se o êmbolo da seringa, foram descartadas as fases 1 e 2. O conteúdo da fase 3 foi misturado a água destilada, transferido para um tubo e submetido à centrifugação. A) Que elementos do tecido sanguíneo seriam encontrados nas fases 1, 2 e 3? B) Após centrifugação da fase 3, que elementos celulares seriam encontrados no precipitado? Justifique. 34. (UFSCAR) A duração de uma hemácia no tecido sanguíneo humano é de 90 a 120 dias. Por serem continuamente renovadas, torna-se necessária a remoção constante das hemácias envelhecidas do sangue. A) Onde ocorre a produção de novas hemácias e em que órgãos ocorre sua remoção? B) Na parte líquida do sangue, chamada plasma, encontram-se determinadas proteínas, como as globulinas e as albuminas. Qual a função de cada uma dessas proteínas? 35. (UERJ) Macrófagos são células que participam da formação das placas ateroscleróticas. Essas placas contêm colesterol e seu acúmulo nas paredes das artérias pode provocar ataque cardíaco. No plasma sanguíneo, a maior proporção de colesterol está presente na lipoproteína de baixa densidade (LDL). Indique as duas propriedades do macrófago que o capacitam a instalar-se na placa aterosclerótica e a captar o colesterol como partícula LDL. Justifique sua resposta. 36. (UFOP) O tecido conjuntivo sanguíneo é extremamente importante no que se refere tanto ao transporte de nutrientes, metabólitos e gases (trocas gasosas) quanto à defesa do nosso organismo. Sobre o sangue, resolva os itens abaixo: A) Os neutrófilos são os glóbulos brancos (leucócitos) mais abundantes no nosso sangue. Cite duas características morfológicas que nos permitam reconhecer esta célula em um esfregaço sanguíneo. B) Especialmente na estação chuvosa, os exames de sangue laboratoriais dos estudantes de Ouro Preto apontam altos níveis de leucócitos do tipo basófilo e eosinófilo. Responda o que este resultado indica sobre o estado de saúde desses estudantes? C) Explique por que alguns tipos de macrófagos ficam estrategicamente posicionados na pele, nos alvéolos pulmonares e no tubo digestivo. 38. (UFRJ) O gráfico a seguir mostra a relação entre a disponibilidade de oxigênio na atmosfera e sua dissolução no sangue de indivíduos de duas populações. A curva A é típica de indivíduos aclimatados a grandes altitudes, já a curva B foi obtida em indivíduos que vivem ao nível do mar. Observe que, por exemplo, sob uma pressão parcial de oxigênio de 100 mm Hg, a quantidade de O 2 no sangue é de cerca de 18% na curva B, ao passo que, na curva A, à mesma pressão, há aproximadamente 26% de oxigênio no sangue. Explique por que as quantidades de oxigênio dissolvido no sangue dos indivíduos A e B são diferentes. 39. (UFRRJ) Mamíferos, incluindo seres humanos, quando expostos a altitudes elevadas, produzem hemácias menores e em maior número. Explique como esse mecanismo funciona e por que as hemácias menores são também mais eficientes na captura de oxigênio. 40. (UFMG) A eritropoetina (EPO) é um hormônio sintetizado principalmente pelos rins, com função de estimular a produção de hemácias e de hemoglobina. A administração endovenosa de EPO é uma das formas conhecidas de doping em competições esportivas em que há exigência de elevado aporte de oxigênio aos tecidos. Observe a figura abaixo: 37. (UFC) Considere que uma determinada quantidade de sangue de uma pessoa adulta foi colocada em um tubo de ensaio e centrifugada, com o objetivo de fracioná-lo em diferentes componentes. O resultado foi a separação em dois componentes: o componente A, que correspondeu a 90% do volume total de sangue, e o componente B, que permaneceu no fundo do tubo de ensaio e correspondeu a 10% do total do sangue. De acordo com o exposto, responda ao que se pede. Fonte: adaptado de Biological Sciences Santa Barbara City College on line. Disponível em: <http://www.biosbcc.net/doohan/sample/htm/blood%20cells.htm>acesso em: 3 set. 2012

12 Aula 36 - Tecido Sanguíneo 1. Resposta: A Os elementos figurados correspondem a células ou fragmentos de células, correspondendo a hemácias, plaquetas e leucócitos. - As hemácias ou eritrócitos ou glóbulos vermelhos têm como função o transporte de oxigênio, devido à presença de um pigmento respiratório denominado hemoglobina. A hemácia de mamíferos é uma célula anucleada com forma bicôncava. - As plaquetas ou trombócitos não são células, mas fragmentos de uma célula proveniente da medula óssea vermelha denominada megacariócito. As plaquetas participam do processo de coagulação sangüínea, pois acumulam vesículas que contêm a enzima tromboplastina. - Os leucócitos ou glóbulos brancos são as principais células de defesa do organismo. Como o indivíduo apresenta número de hemácias menor do que o normal, apresenta problemas no transporte de oxigênio, e conseqüentes efeitos como cansaço e dificuldade de respirar. Como o indivíduo apresenta número de plaquetas menor do que o normal, apresenta deficiência de coagulação sangüínea, e conseqüente efeito de sangramento nasal. 2. Resposta: A A coagulação sangüínea ocorre quando, após um ferimento ou pancada, as plaquetas e os tecidos lesados liberam tromboplastina, enzima capaz de catalisar a transformação de protrombina (inativa) em trombina (ativa). A trombina converte o fibrinogênio (solúvel) em fibrina (insolúvel). A malha de fibrina retém os glóbulos sanguíneos formando o coágulo que estanca a hemorragia. Os íons cálcio (Ca ++ ) participam como cofator enzimático na catálise da maioria das reações da cascata da coagulação sangüínea, sendo fundamental para ativação de alguns fatores da coagulação, como a própria trombina. O risco da utilização de fibrinogênio extraído de sangue humano está na contaminação do paciente por vírus no sangue utilizado no processo; a não utilização do sangue humano evita a contaminação por vírus humanos. 3. Resposta: E A talassemia, também chamada de Anemia de Cooley ou Anemia do Mediterrâneo, é uma doença genética, onde há alteração na produção de hemoglobina, com consequente prejuízo no transporte de oxigênio nas hemácias. Como na anemia por falta de ferro, ocorrem sintomas como falta de ar, cansaço e fraqueza, além de afetar a medula óssea e os ossos. Como a hemoglobina está nas hemácias e as hemácias são produzidas na medula óssea, a talassemia pode ser tratada com transplante de medula óssea ou de células tronco formadoras de medula óssea. Um obstáculo ao transplante é encontrar um doador compatível de medula óssea. Essa compatibilidade é dada por substâncias denominadas de moléculas de histocompatibilidade no glicocálix das células, que é constituído de glicoproteínas e glicolipídios na membrana celular. Assim, analisando cada item: Item A: falso: Segundo o texto, é no cromossomo 6 que estão localizados os principais genes associados à compatibilidade e à rejeição, e não à talassemia. A produção de hemoglobina defeituosa na talassemia está relacionada a genes do cromossomo 11. Item B: falso: As células-tronco retiradas da irmã de Vitória formarão uma nova medula óssea produtora de hemoglobina normal, uma vez que a medula óssea original de Vitória só pode produzir hemoglobina defeituosa. Item C: falso: Se há compatibilidade entre Vitória e sua irmã, pode-se afirmar que os glicocálix de ambas possuem os mesmos glicídios. Item D: falso: Como mencionado, a compatibilidade não está relacionada a anticorpos semelhantes, mas ao glicocálix semelhante. Item E: verdadeiro: Enquanto Vitória não é curada com o transplante de células tronco de sua irmã, as transfusões sangüíneas que ela recebe ajudam a regularizar as taxas e a ação da hemoglobina em seu corpo, e a hemoglobina nas hemácias está relacionada ao transporte de gás oxigênio utilizado na respiração aeróbica para a produção de energia. 4. Resposta: C Analisando cada item: Item A: falso. As hemácias não são responsáveis por todo o transporte de gases respiratórios, uma vez que parte deles é transportado no plasma sangüíneo; a maior parte do transporte de gás carbônico se dá na forma de bicarbonato no plasma. Item B: falso. Numa infecção, o número de neutrófilos (tipo de leucócito) aumenta para otimizar a fagocitose dos microorganismos invasores. Item C: verdadeiro. Como são anucleadas, as hemácias em mamíferos têm vida curta e são constantemente repostas pela multiplicação e diferenciação de células-tronco da medula óssea (tecido hematopoiético mielóide). Item D: falso. O cariótipo humano representa os cromossomos da célula, de modo que os glóbulos vermelhos não podem ser usados em sua montagem por serem anucleados (e conseqüentemente sem cromossomos). Item E: falso. A hemoglobina só é sintetizada nas hemácias jovens que ainda não perderam seus núcleos, uma vez que sem núcleo não há DNA para produzir RNA para promover a síntese protéica. 5.

13 Resposta: C Os elementos figurados correspondem a células ou fragmentos de células, correspondendo a hemácias, plaquetas e leucócitos. - As hemácias ou eritrócitos ou glóbulos vermelhos têm como função o transporte de oxigênio, devido à presença de um pigmento respiratório denominado hemoglobina. A hemácia de mamíferos é uma célula anucleada com forma bicôncava. Estão representadas em II. - As plaquetas ou trombócitos não são células, mas fragmentos de uma célula proveniente da medula óssea vermelha denominada megacariócito. As plaquetas participam do processo de coagulação sangüínea, pois acumulam vesículas que contêm a enzima tromboplastina. Estão representadas em I. - Os leucócitos ou glóbulos brancos são as principais células de defesa do organismo. Estão representadas em III, na forma de neutrófilos. Os neutrófilos se coram por corantes neutros e são células de formato amebóide com núcleo trilobulado e função fagocítica. São os leucócitos mais abundantes no sangue, e por isso os primeiros a chegar nas infecções. 6. Resposta: D Os linfócitos são leucócitos de formato esférico, com núcleo esférico grande ocupando quase todo citoplasma. Existem dois tipos de linfócitos, os linfócitos B e os linfócitos T. Os linfócitos B transformam-se em plasmócitos para produzir anticorpos. Os linfócitos T existem em duas variedades, os linfócitos Tc (ou T8) e os linfócitos Th (ou T4). - Os linfócitos Tc (citotóxicos) ou T8 recebem também o nome de células assassinas naturais e agem contra células cancerosas ou células infectadas por vírus. - Os linfócitos Th (do inglês helper, auxiliar ) ou T4 são responsáveis pelo controle de todas as funções do sistema imunológico através de substâncias denominadas citocinas ou linfocinas. O termo LT4 diz respeito à presença na membrana celular destas células de uma proteína denominada CD-4. Esta proteína é receptora para o vírus HIV causador da AIDS. Observe que o LT8 não é atacado pelo vírus HIV porque não tem CD-4, e sim CD-8. Assim, o vírus da AIDS, o HIV, ataca os linfócitos T4 apenas. Como estas células atuam no controle de todas as atividades do sistema imune, a destruição da mesma leva a uma inatividade do sistema imune, caracterizando uma imunodeficiência. 7. Resposta: B A coagulação sangüínea ocorre quando, após um ferimento ou pancada, as plaquetas e os tecidos lesados liberam tromboplastina, enzima capaz de catalisar a transformação de protrombina (inativa) em trombina (ativa). A trombina converte o fibrinogênio (solúvel) em fibrina (insolúvel). A malha de fibrina retém os glóbulos sanguíneos formando o coágulo que estanca a hemorragia. Os íons cálcio (Ca ++ ) participam como cofator enzimático na catálise da maioria das reações da cascata da coagulação sangüínea, sendo fundamental para ativação de alguns fatores da coagulação, como a própria trombina. As proteínas que agem no processo de coagulação sangüínea, denominadas fatores da coagulação, são produzidas no fígado na presença de vitamina K. 8. Resposta: E Analisando cada paciente: - X apresenta número normal de hemácias e leucócitos, mas apresenta número de plaquetas menor do que o normal, com deficiência de coagulação sanguínea; - Y apresenta número normal de hemácias e plaquetas, mas apresenta número de leucócitos maior do que o normal, devendo estar com uma infecção; - Z apresenta número normal de hemácias e plaquetas, mas apresenta número de leucócitos menor do que o normal, com deficiência de imunidade. Assim, analisando cada item: Item A: falso. O paciente X não poderá submeter-se à cirurgia, uma vez que apresenta número de plaquetas menor do que o normal, com deficiência de coagulação sangüínea. Item B: falso. O paciente Y provavelmente não poderá submeter-se à cirurgia, uma vez que apresenta número de leucócitos maior do que o normal, devendo estar com uma infecção. Item C: falso. O paciente Z não poderá se submeter à cirurgia, uma vez que apresenta número de leucócitos menor do que o normal, com deficiência de imunidade. Item D: falso. A hemorragia compromete o transporte de O 2 pelo sangue, uma vez que esta tarefa é executada pelas hemácias. Item E: verdadeiro. O plasma é a parte líquida do sangue, transportando substâncias como nutrientes, hormônios e excretas nitrogenadas. 9. Resposta: A 10.

14 Resposta: A Os plasmócitos as células do tecido conjuntivo responsáveis pela formação de proteínas de defesa conhecidas como anticorpos ou imunoglobulinas. Os plasmócitos são células ovóides, com núcleo esférico, excêntrico (não central) e com cromatina em uma disposição bem típica, conhecida como em roda de carroça. Os plasmócitos se originam a partir de leucócitos que abandonam o sangue por diapedese, particularmente a partir dos linfócitos B. Observe a figura abaixo representativa de um plasmócito. 11. Resposta: B As hemácias são formadas a partir do tecido hematopoiético mielóide por um processo denominado eritropoiese. Primeiramente são formadas células denominadas eritroblastos, ainda na medula óssea vermelha e nucleados. Estas saem da medula óssea para o sangue, onde assume o nome de reticulócitos, que são anucleados, mas ainda com organelas. Na corrente sangüínea, eles perdem as demais organelas, assumindo a forma de hemácias ou eritrócitos efetivamente. 12. Resposta: B Os leucócitos ou glóbulos brancos são células de defesa no sangue e se dividem em: - agranulócitos ou mononucleares, com pouca quantidade de grânulos intracitoplasmáticos e núcleo esférico ou reniforme; correspondem aos monócitos e linfócitos. - granulócitos ou polimorfonucleares, com grande quantidade de grânulos intracitoplasmáticos e núcleo multilobulado; correspondem aos neutrófilos, eosinófilos e basófilos. De modo detalhado: - Os monócitos são células amebóides capazes de emitir pseudópodes e com núcleo esférico ou reniforme. Quando atravessam as paredes dos capilares por diapedese e passam aos tecidos conjuntivos recebem o nome de macrófagos. São as células com capacidade fagocítica mais eficiente do organismo. - Os linfócitos são leucócitos de formato esférico, com núcleo esférico grande ocupando quase todo citoplasma. Existem dois tipos de linfócitos, os linfócitos B e os linfócitos T. Os linfócitos B transformam-se em plasmócitos para produzir anticorpos. Os linfócitos Tc (citotóxicos) ou T8 recebem também o nome de células assassinas naturais e agem contra células cancerosas ou células infectadas por vírus. Os linfócitos Th (do inglês helper, auxiliar ) ou T4 são responsáveis pelo controle de todas as funções do sistema imunológico através de substâncias denominadas citocinas ou linfocinas. São os únicos leucócitos de origem no tecido hematopoiético linfóide, uma vez que os demais têm origem tecido hematopoiético mielóide. - Os neutrófilos se coram por corantes neutros e são células de formato amebóide com núcleo trilobulado e função fagocítica. São os leucócitos mais abundantes no sangue, e por isso os primeiros a chegar nas infecções. - Os eosinófilos ou acidófilos se coram por corantes ácidos (são básico) e são células de formato amebóide com núcleo bilobulado e função de eliminação de parasitas (como protozoários e vermes). - Os basófilos se coram por corantes básicos (são ácidos) e são células de formato amebóide com núcleo trilobulado e função de produção e acúmulo de mediadores da inflamação, principalmente a histamina, relacionada ao processo alérgico. São os leucócitos menos abundantes do sangue. Assim: Item A: falso. Neutrófilos têm núcleo trilobulado e são granulócitos. Item B: verdadeiro. Item C: falso. Basófilos têm núcleo bilobulado, são granulócitos, não originam macrófagos e vêm das células-tronco mielóides. Item D: falso. Monócitos têm núcleo esférico ou reniforme (em ferradura), são agranulócitos, não liberam histamina e vêm das células-tronco mielóides. 13. Resposta: A, B 14. Resposta: D 15. Resposta: A

15 16. Resposta: E 17. Resposta: E 18. Resposta: B 19. Resposta: C 20. Resposta: A A coagulação sangüínea ocorre quando, após um ferimento ou pancada, as plaquetas (1) e os tecidos lesados liberam tromboplastina (2), enzima capaz de catalisar a transformação de protrombina (inativa, 4) em trombina (ativa, 5). A trombina converte o fibrinogênio (solúvel, 6) em fibrina (insolúvel, 7). A malha de fibrina retém os glóbulos sanguíneos formando o coágulo que estanca a hemorragia. Os íons cálcio (Ca ++, 3) participam como cofator enzimático na catálise da maioria das reações da cascata da coagulação sangüínea, sendo fundamental para ativação de alguns fatores da coagulação, como a própria trombina. 21. Resposta: E Quando exposto a um ambiente com baixo teor de oxigênio, como o que ocorre em grandes altitudes, o organismo humano tenta compensar o pequeno teor de oxigênio no ar com um aumento na eficiência do transporte desse pouco oxigênio para os tecidos. Assim, de imediato, ocorre aumento de freqüência respiratória (para aumentar o fluxo de oxigênio para os pulmões), dos batimentos cardíacos e da pressão arterial (para aumentar o fluxo de sangue e conseqüentemente de oxigênio para os tecidos). Como o investimento metabólico nessas atividades é muito elevado, essas reações não conseguem ser mantidas por longos períodos de tempo. Em longo prazo, o organismo aumenta a quantidade de hemácias (policitemia fisiológica) para aumentar a eficiência no transporte de oxigênio pelo sangue até os tecidos. 22. Resposta: B A diminuição na quantidade de hemácias no sangue recebe o nome de eritropenia ou hipoglobulinemia. Normalmente, associa-se essa diminuição na quantidade de hemácias no sangue à anemia, que é uma diminuição na quantidade de hemoglobina no sangue, com conseqüente no transporte de oxigênio no sangue. Como são anucleadas, as hemácias em mamíferos têm vida curta e são constantemente repostas pela multiplicação e diferenciação de células-tronco da medula óssea (tecido hematopoiético mielóide), de modo que problemas de eritropenia/anemia podem estar relacionados à não formação adequada de hemácias. Assim: Item I: falso. O baço não produz glóbulos vermelhos. Item II: verdadeiro. Glóbulos vermelhos são produzidos a partir de células-tronco do tecido hematopoiético mielóide na medula óssea. Item III: falso. A medula espinhal é formada de tecido nervoso, não tendo relação alguma com a formação de glóbulos vermelhos. 23. Resposta: C 24. Resposta: C A coagulação sangüínea ocorre quando, após um ferimento ou pancada, as plaquetas (1) e os tecidos lesados liberam tromboplastina (2), enzima capaz de catalisar a transformação de protrombina (inativa, 3) em trombina (ativa,4). A trombina converte o fibrinogênio (solúvel, 5) em fibrina (insolúvel, 6). A malha de fibrina retém os glóbulos sanguíneos formando o coágulo que estanca a hemorragia. Os íons cálcio (Ca ++ ) participam como cofator enzimático na catálise da maioria das reações da cascata da coagulação sangüínea, sendo fundamental para ativação de alguns fatores da coagulação, como a própria trombina. 25.

16 Resposta: E Os leucócitos ou glóbulos brancos são células de defesa no sangue e são de 5 tipos: - Os monócitos são células amebóides capazes de emitir pseudópodes e com núcleo esférico ou reniforme. Quando atravessam as paredes dos capilares por diapedese e passam aos tecidos conjuntivos recebem o nome de macrófagos. São as células com capacidade fagocítica mais eficiente do organismo. - Os linfócitos são leucócitos de formato esférico, com núcleo esférico grande ocupando quase todo citoplasma. Existem dois tipos de linfócitos, os linfócitos B e os linfócitos T. Os linfócitos B transformam-se em plasmócitos para produzir anticorpos. Os linfócitos Tc (citotóxicos) ou T8 recebem também o nome de células assassinas naturais e agem contra células cancerosas ou células infectadas por vírus. Os linfócitos Th (do inglês helper, auxiliar ) ou T4 são responsáveis pelo controle de todas as funções do sistema imunológico através de substâncias denominadas citocinas ou linfocinas. - Os neutrófilos se coram por corantes neutros e são células de formato amebóide com núcleo trilobulado e função fagocítica. São os leucócitos mais abundantes no sangue, e por isso os primeiros a chegar nas infecções. - Os eosinófilos ou acidófilos se coram por corantes ácidos (são básico) e são células de formato amebóide com núcleo bilobulado e função de eliminação de parasitas (como protozoários e vermes). - Os basófilos se coram por corantes básicos (são ácidos) e são células de formato amebóide com núcleo trilobulado e função de produção e acúmulo de mediadores da inflamação, principalmente a histamina, relacionada ao processo alérgico. São os leucócitos menos abundantes do sangue. Assim, têm função de fagocitose neutrófilos e macrófagos. 26. Resposta: D Albumina é a principal proteína sangüínea, desempenhando papéis como o transporte de algumas substâncias e a manutenção do equilíbrio osmótico entre sangue e tecidos vizinhos. 27. Resposta: D 28. Resposta: B Analisando cada item: Item A: verdadeiro. Células-tronco pluri/totipotentes têm a capacidade de originar qualquer tipo de células, de qualquer origem embrionária; assim, como a célula representada é capaz de originar células sangüíneas (de origem mesodérmica) e células nervosas (de origem ectodérmica), conclui-se que ela é pluri/totipotente (devendo então ser uma célula-tronco embrionária, proveniente de um embrião até a fase de blástula). Item B: falso. Glóbulos vermelhos e glóbulos brancos são células encontradas no sangue, mas plaquetas não são células (e sim fragmentos de uma célula da medula óssea denominada megacariócito) e os neurônios não são encontrados no sangue. Item C: verdadeiro. Plaquetas são fragmentos anucleados de células, e hemácias são células anucleadas; assim, nenhuma das duas apresenta capacidade de proliferação mitótica, sendo formadas a partir da diferenciação de células da medula óssea vermelha. Item D: verdadeiro. Das células diferenciadas (plaquetas não são células), glóbulos brancos e neurônios são nucleados, mas hemácias são anucleadas. 29. Resposta: VFFVV 1º item: verdadeiro. Os eritroblastos, durante a diferenciação, expelem o núcleo e produzem grande quantidade de hemoglobina, transformando-se em reticulócitos. Estes expelem as mitocôndrias e os ribossomos, transformando-se em hemácias. A produção de hemácias é estimulada pelo hormônio eritropoietina. 2º item: falso. O choque hipovolêmico ocorre devido ao débito de volume sanguíneo para circular nos capilares e irrigar os tecidos e órgãos. Nessas condições, ocorre aumento dos batimentos cardíacos e da frequência respiratória e baixa da pressão arterial. 3º item: falso. Células T citotóxicas (linfócitos T CD8) têm como função principal o reconhecimento e a destruição de células infectadas por microrganismos ou células anormais, como as cancerígenas. 4º item: verdadeiro. Neutrófilos são fagócitos que migram rapidamente para os sítios de infecção, em especial nas infecções bacterianas; macrófagos, além de agirem como fagócitos, processam em seu interior antígenos e os apresentam na membrana celular para ativar outros grupos celulares da resposta imune; possuem as características celulares descritas acima. 5º item: verdadeiro. Eosinófilos são importantes em infecções parasíticas liberando seus grânulos tóxicos aos invasores; a histamina liberada pelos basófilos aumenta a permeabilidade vascular, de forma a permitir o extravasamento de células da resposta imune do endotélio para o tecido onde se encontram os antígenos. 30.

17 Resposta: Paciente 1, pois desenvolve policitemia e apresenta maior proporção de hemácias. Paciente 2, pois a desidratação leva à diminuição do teor de água, fazendo com que aumente a proporção de elementos figurados. 31. Resposta: A) Permitir que os atletas desenvolvam policitemia, para compensar o menor teor de oxigênio na atmosfera. B) A taquicardia permite que se transporte o oxigênio no sangue com maior eficiência, e o cansaço se dá devido à diminuição na produção de energia pela diminuição na atividade respiratória devido ao menor teor de oxigênio. C) Para permitir um mais eficiente transporte de oxigênio e atividade respiratória, com conseqüente ganho de resistência. 32. Resposta: A) As células são neutrófilos e macrófagos. O mecanismo utilizado é a fagocitose. Nesse processo essas células, ao migrarem para o interior dos tecidos afetados, emitem pseudópodes que envolvem as bactérias e o corpo estranho. B) O pus é formado pelos macrófagos e neutrófilos (ou células de defesa) mortos, após o combate às bactérias, além de restos celulares dos tecidos afetados. 33. Resposta: A) Os elementos encontrados seriam: - Fase 1 - plasma sangüíneo; - Fase 2 - leucócitos e plaquetas; - Fase 3 - eritrócitos (série vermelha). B) A fase 3 contém eritrócitos. Estes, após a adição da água destilada, hemolisam. Assim, após a centrifugação não haverá células inteiras, mas apenas membranas e hemoglobina diluída. 34. Resposta: A) Medula óssea vermelha (produção); fígado e baço (remoção). B) As globulinas promovem o transporte de gases e as albuminas conferem pressão osmótica ao sangue e são substancias de reserva. 35. Resposta: Migração / diapedese e fagocitose. O macrófago, ao migrar através da parede do vaso, entra em contato com o sangue e fagocita as partículas de LDL ali presentes. 36. Resposta: A) Neutrófilos têm formato irregular (amebóide), não coráveis por corantes ácidos ou básicos, e dotados de núcleo multilobulado (normalmente trilobulado). B) Reações alérgicas. C) São células que oferecem o primeiro combate aos agentes invasores, apresentando antígenos às demais células do sistema imune. 37. Resposta: A) Hemácias, Função: transporte de oxigênio; Leucócitos, Função: defesa, produção de anticorpos; Plaquetas, Função: Coagulação; Macrófagos, Função: Defesa. B) Reação alérgica ou doença parasitária intestinal. O sangue é um tecido conjuntivo líquido que circula pelo sistema vascular sanguíneo. O sangue apresenta duas frações: o plasma e os elementos figurados. O plasma, componente líquido do sangue, corresponde a cerca de 90% do volume total e é formado por água, proteínas, gases, além de substâncias orgânicas e inorgânicas. O componente sólido é formado pelos elementos figurados, que são células sanguíneas e fragmentos de células, e correspondem a cerca de 10% do volume total do sangue. Dentre as células que constituem os elementos figurados do sangue estão as hemácias (glóbulos vermelhos ou eritrócitos) com função de transporte de oxigênio; leucócitos (glóbulos brancos) com função de defesa através da produção de anticorpos, e plaquetas, que são fragmentos de células com capacidade de coagulação sanguínea. Outras células são os macrófagos e eosinófilos, com capacidade de fagocitose, defendendo o organismo de corpos estranhos. Os eosinófilos são células de defesa específicas que têm capacidade de fagocitar determinados invasores, e essas células só aparecem em grande quantidade quando o indivíduo apresenta uma doença alérgica ou doenças provocadas por parasitas intestinais.

18 38. Resposta: Indivíduos aclimatados a grandes altitudes (A) têm um número maior de hemácias e, portanto, mais hemoglobina no sangue do que os não aclimatados (B), por isso seu sangue é capaz de transportar uma maior proporção do oxigênio disponível na atmosfera. 39. Resposta: As hemácias menores têm uma maior relação superfície/volume e captam o oxigênio com maior eficiência; o maior número de hemácias aumenta a eficiência no transporte de gases. Ambos os aspectos contribuem para compensar o menor teor de oxigênio na atmosfera em grandes altitudes. 40. Resposta: 1. A) Medula óssea, uma vez que é a responsável pela produção de células sanguíneas. B) O aporte elevado de O 2 aos tecidos leva ao aumento da produção de energia na respiração celular. C) Risco de obstrução dos vasos sanguíneos pelas hemácias em grande número. 2. A) As hemácias anucleadas de mamíferos são bicôncavas, apresentando maio relação superfície/volume, o que as leva a possuir maior capacidade de transporte de O 2. B) As hemácias anucleadas de mamíferos têm vida curta, devendo ser continuamente renovadas, o que é estimulado pela EPO.

28.03. As plaquetas são os elementos figurados do sangue responsáveis pela coagulação sanguínea.

28.03. As plaquetas são os elementos figurados do sangue responsáveis pela coagulação sanguínea. BIO 10E aula 28 28.01. Para fazer a defesa do organismo, alguns leucócitos podem atravessar a parede dos vasos sanguíneos e atuar no tecido conjuntivo. Este processo é denominado diapedese. 28.02. A coagulação

Leia mais

. Hematos = sangue + poese = formação.

. Hematos = sangue + poese = formação. Marco Biaggi - 2015 . Hematos = sangue + poese = formação. transporte de nutrientes, gases respiratórios, hormônios e excretas Sangue participa da defesa do organismos, juntamente com a linfa e o sistema

Leia mais

Tecido sanguíneo. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto

Tecido sanguíneo. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Tecido sanguíneo Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Transporte Regulação Proteção Funções do Sangue Sangue É um tecido conjuntivo especializado pois apresenta sua matriz extracelular totalmente fluida. O sangue

Leia mais

Visão Geral. Tecido conjuntivo líquido. Circula pelo sistema cardiovascular. Produzido na medula óssea, volume total de 5,5 a 6 litros (homem adulto)

Visão Geral. Tecido conjuntivo líquido. Circula pelo sistema cardiovascular. Produzido na medula óssea, volume total de 5,5 a 6 litros (homem adulto) Tecido Sanguíneo Visão Geral Tecido conjuntivo líquido Circula pelo sistema cardiovascular Produzido na medula óssea, volume total de 5,5 a 6 litros (homem adulto) Defesa imunológica (Leucócitos) Trocas

Leia mais

Professora: Ms Flávia

Professora: Ms Flávia Professora: Ms Flávia Sua principal função é: Transporte de nutrientes necessários à alimentação das células; Transporte de gás oxigênio necessário à respiração celular; Remoção de gás carbônico produzido

Leia mais

05/10/2013 SISTEMA CIRCULATÓRIO. Evolução do sistema circulatório. Fisiologia do Sistema Circulatório ou Cardiovascular

05/10/2013 SISTEMA CIRCULATÓRIO. Evolução do sistema circulatório. Fisiologia do Sistema Circulatório ou Cardiovascular SISTEMA CIRCULATÓRIO Prof.Msc.MoisésMendes professormoises300@hotmail.com www.moisesmendes.com Fisiologia do Sistema Circulatório ou Cardiovascular Esse sistema é constituído por um fluido circulante (o

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO 9º ano

TECIDO CONJUNTIVO 9º ano TECIDO CONJUNTIVO 9º ano O tecido conjuntivo apresenta células separadas por matriz intercelular. É quase sempre vascularizado. (exceção tecido cartilaginoso) TIPOS DE TECIDO CONJUNTIVO TCP D TCP D Frouxo

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO 28/07/2015. Origem mesodérmica; Grande quantidade de substância intercelular: Profº Fernando Teixeira @biovestiba. Vascularizado.

TECIDO CONJUNTIVO 28/07/2015. Origem mesodérmica; Grande quantidade de substância intercelular: Profº Fernando Teixeira @biovestiba. Vascularizado. TECIDO CONJUNTIVO Origem mesodérmica; Profº Fernando Teixeira @biovestiba Grande quantidade de substância intercelular: o Substância fundamental; o Proteínas colágenas ou elásticas; Vascularizado. Preenchimento;

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 51 ELEMENTOS FIGURADOS DO SANGUE

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 51 ELEMENTOS FIGURADOS DO SANGUE BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 51 ELEMENTOS FIGURADOS DO SANGUE célula indiferenciada totipotente hemácia neutrófito eosinófilo basófilo linfócito monócito megacariócito por fragmentação origina plaquetas Núcleo

Leia mais

20/10/2014. TECIDO CONJUNTIVO ou CONECTIVO

20/10/2014. TECIDO CONJUNTIVO ou CONECTIVO TECIDO CONJUNTIVO ou CONECTIVO Poucas células, encontram-se separadas; Presença de grande quantidade de substância intercelular; Substância intercelular ou matriz extracelular Substância fundamental amorfa:

Leia mais

Sistema Circulatório. Prof. JM

Sistema Circulatório. Prof. JM Sistema Circulatório Prof. JM Sistema Circulatório Integrar os sistemas. Transportar nutrientes, gases, excretas, hormônios, calor e anticorpos pelo corpo. Coagulação Sangue (tecido) Uma pessoa de cerca

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÓRIO

SISTEMA CIRCULATÓRIO SISTEMA CIRCULATÓRIO FUNÇÕES DO SISTEMA CIRCULATÓRIO: Transporte de substâncias : * Nutrientes para as células. * Resíduos vindos das células. *Gases respiratórios. * Hormônios. OBS: O sangue também pode

Leia mais

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas.

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas. HEMOGRAMA DEFINIÇÃO É o exame mais requisitado pela medicina e nele analisa-se as células sanguíneas. É comum você pegar um laudo dividido em três partes:eritrograma, parte que analisa as células vermelhas

Leia mais

substância intercelular sólida, dura e resistente.

substância intercelular sólida, dura e resistente. Tecido ósseo É um dos tecidos que formam o esqueleto de nosso corpo, tendo como função principal a sustentação. Além disso: serve de suporte para partes moles; protege órgão vitais; aloja e protege a medula

Leia mais

Biologia - 3ª Série Histologia Data: 13 de junho de 2007

Biologia - 3ª Série Histologia Data: 13 de junho de 2007 HISTOLOGIA Conceito: Ciência que estuda os tecidos. Tecido: Conjunto de células semelhantes que juntas anatomicamante, desempenham a mesma função. TECIDO EPITELIAL Características: células muito coesas

Leia mais

AULA PRÁTICA 11: SANGUE E HEMATOPOIESE

AULA PRÁTICA 11: SANGUE E HEMATOPOIESE AULA PRÁTICA 11: SANGUE E HEMATOPOIESE O sangue é um tecido conectivo especializado constituído por diferentes tipos celulares em suspensão em um meio líquido denominado de plasma. Funciona primordialmente

Leia mais

Sistema circulatório

Sistema circulatório Sistema circulatório O que é: também conhecido como sistema cardiovascular é formado pelo coração e vasos sanguíneos. Tal sistema é responsável pelo transporte de nutrientes, gases, hormônios, excreções

Leia mais

O SANGUE. Constituintes do Sangue e suas funções

O SANGUE. Constituintes do Sangue e suas funções O SANGUE Constituintes do Sangue e suas funções AS HEMÁCIAS OU GLÓBULOS VERMELHOS Células sanguíneas sem núcleo que contém hemoglobina, que é a substância responsável pela cor vermelha. São as células

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÓRIO P R O F E S S O R A N A I A N E

SISTEMA CIRCULATÓRIO P R O F E S S O R A N A I A N E SISTEMA CIRCULATÓRIO P R O F E S S O R A N A I A N E Sistema circulatório O coração e os vasos sanguíneos e o sangue formam o sistema cardiovascular ou circulatório. A circulação do sangue permite o transporte

Leia mais

2 Conservação do sangue e hemocomponentes

2 Conservação do sangue e hemocomponentes 2 Conservação do sangue e hemocomponentes Alguns problemas de saúde hematológicos ou hemodinâmicos podem ser tratados utilizando produtos hemoterápicos, como por exemplo, problemas ligados à coagulação,

Leia mais

FISIOLOGIA DO SANGUE HEMATÓCRITO 08/10/2008 ERITRÓCITOS OU HEMÁCIAS HEMATÓCRITO PLASMA: CELULAR:

FISIOLOGIA DO SANGUE HEMATÓCRITO 08/10/2008 ERITRÓCITOS OU HEMÁCIAS HEMATÓCRITO PLASMA: CELULAR: FISIOLOGIA DO SANGUE Sistema Circulatório PLASMA: semelhante ao líquido intersticial PROTEÍNAS PLASMÁTICAS Albumina pressão coloidosmótica Globulinas transporte e substrato imunidade, anticorpos Fibrinogênio

Leia mais

SISTEMA CARDIOVASCULAR

SISTEMA CARDIOVASCULAR SISTEMA CARDIOVASCULAR Professora: Edilene biologolena@yahoo.com.br Sistema Cardiovascular Sistema Cardiovascular Composto pelo coração, pelos vasos sanguíneos e pelo sangue; Tem por função fazer o sangue

Leia mais

Sistema Circulatório. Sistema Circulatório. Ciências Naturais 9º ano

Sistema Circulatório. Sistema Circulatório. Ciências Naturais 9º ano Sistema Circulatório Índice Sangue Coração Ciclo cardíaco Vasos sanguíneos Pequena e grande circulação Sistema linfático Sangue Promove a reparação de tecidos lesionados. Colabora na resposta imunológica

Leia mais

?respondaessa O que acontece com o corpo com anemia?

?respondaessa O que acontece com o corpo com anemia? 26 2 DOENÇAS DO SANGUE O sangue é um tecido fundamental à manutenção de todos os demais tecidos e órgãos do organismo humano. O equilíbrio entre o ritmo de produção e de destruição das células do sangue,

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

CAP. 08: TECIDO ÓSSEO E SISTEMA ESQUELÉTICO CAP. 09: TECIDO HEMATOPOIÉTICO E SANGUÍNEO CAP. 10: SISTEMA IMUNITÁRIO E LINFÁTICO

CAP. 08: TECIDO ÓSSEO E SISTEMA ESQUELÉTICO CAP. 09: TECIDO HEMATOPOIÉTICO E SANGUÍNEO CAP. 10: SISTEMA IMUNITÁRIO E LINFÁTICO CAP. 08: TECIDO ÓSSEO E SISTEMA ESQUELÉTICO CAP. 09: TECIDO HEMATOPOIÉTICO E SANGUÍNEO CAP. 10: SISTEMA IMUNITÁRIO E LINFÁTICO 1. A Figura I corresponde a uma etapa da ação da vitamina K no processo de

Leia mais

COLÉGIO JARDINS. Aluno: Data: / / SÉRIE: 1º A( ) B( ) Profº Marcos Andrade

COLÉGIO JARDINS. Aluno: Data: / / SÉRIE: 1º A( ) B( ) Profº Marcos Andrade COLÉGIO JARDINS Aluno: Data: / / SÉRIE: 1º A( ) B( ) Profº Marcos Andrade TECIDO CONJUNTIVO I São aqueles que atuam nas funções de preenchimento de espaços entre órgãos, sustentação, defesa e nutrição.

Leia mais

Mielóide e Linfóide 10E 28 TECIDO CONJUNTIVO HEMATOPOIÉTICOS

Mielóide e Linfóide 10E 28 TECIDO CONJUNTIVO HEMATOPOIÉTICOS Mielóide e Linfóide 10E 28 TECIDO CONJUNTIVO HEMATOPOIÉTICOS Mielóide Medula Óssea Vermelha: Tecido conjuntivo gelatinoso, formado por células primordiais(mesenquimatosas). Situado no interior de ossos

Leia mais

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais.

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. Histologia Animal - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. - Tecidos: Grupamento de células harmonizadas e diferenciadas que realizam uma determinada função. - Principais

Leia mais

CURSINHO PRÉ VESTIBULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFº EDUARDO

CURSINHO PRÉ VESTIBULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFº EDUARDO Aula 16: Sistema circulatório CURSINHO PRÉ VESTIBULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFº EDUARDO As funções realizadas pela circulação do sangue são indispensáveis para o equilíbrio de nosso corpo e vitais para

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE CIÊNCIAS

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE CIÊNCIAS ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE CIÊNCIAS Nome: Nº 8º Ano Data: / / 2015 Professor(a): Nota: (Valor 1,0/2,0) 3º e 4º Bimestres A - Introdução Neste semestre, fizemos um estudo sobre fisiologia do corpo humano,

Leia mais

- CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR. 3) ANATOMIA DO CORAÇÃO HUMANO - O coração é um órgão oco localizado no meio do peito, na cavidade torácica;

- CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR. 3) ANATOMIA DO CORAÇÃO HUMANO - O coração é um órgão oco localizado no meio do peito, na cavidade torácica; - CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR 1) FUNÇÕES DO SISTEMA CARDIOVASCULAR - Propulsão do sangue por todo o organismo; - Transporte de substâncias como o oxigênio (O 2 ), dióxido de carbono ou gás carbônico

Leia mais

?respondaessa Mas, se o DNA, que contém a informação genética, é

?respondaessa Mas, se o DNA, que contém a informação genética, é 10 1 O SANGUE Estamos iniciando a incrível viagem pelo corpo humano. Nas páginas deste material, veremos aspectos relacionados às doenças sangüíneas ou transmitidas pelo sangue, suas formas de tratamento

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ==============================================================================================

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== PROFESSOR: Mônica Narciso BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Questões Discursivas 01-

Leia mais

SANGUE (composição, células, coagulação, hemograma)

SANGUE (composição, células, coagulação, hemograma) SANGUE (composição, células, coagulação, hemograma) Introdução A função básica do sistema cardiovascular é comunicação das células entre si, produzindo um fluxo, e com o meio externo, havendo uma integração

Leia mais

Plaquetas e hemostasia. Cláudia Minazaki

Plaquetas e hemostasia. Cláudia Minazaki Plaquetas e hemostasia Cláudia Minazaki Plaquetas Corpúsculos anucleados em forma de disco Derivados dos MEGACARIÓCITOS (fragmentos citoplasmáticos) Plaquetas Funções: Manutenção da integridade vascular

Leia mais

Tipo de itens. O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano.

Tipo de itens. O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano. Tipo de itens O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano. 1. Quais são as suas principais funções? Transporte de nutrientes, defesa, regulação térmica e controlo 2. Quais os seus constituintes?

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecidos Conjuntivos Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecidos Conjuntivos Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecidos Conjuntivos Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Tecidos animais Tecidos conjuntivos São constituídos predominantemente por material

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0 EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0 1- Que órgão do sistema nervoso central controla nosso ritmo respiratório? Bulbo 2- Os alvéolos são formados por uma única camada de células muito finas. Explique como

Leia mais

Ciências E Programa de Saúde

Ciências E Programa de Saúde Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Ciências E Programa de Saúde 13 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE SP Vai e avisa a todo mundo que encontrar que ainda existe um sonho

Leia mais

REELABORAÇÃO DA AVALIAÇÃO BIMESTRAL DE CIÊNCIAS

REELABORAÇÃO DA AVALIAÇÃO BIMESTRAL DE CIÊNCIAS REELABORAÇÃO DA AVALIAÇÃO BIMESTRAL DE CIÊNCIAS 2 O BIMESTRE O bocejo geralmente ocorre quando estamos respirando suavemente, sob a ação de poucos estímulos. É o que ocorre quando estamos nos preparando

Leia mais

Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida. 2º EM Biologia Frente B. Prof. Jairo José Matozinho Cubas

Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida. 2º EM Biologia Frente B. Prof. Jairo José Matozinho Cubas Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida 2º EM Biologia Frente B Prof. Jairo José Matozinho Cubas 3º Trimestre: Fisiologia animal e humana: a)fisiologia e relações entre sistemas respiratório e circulatório

Leia mais

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS HISTOLOGIA = estudo dos tecidos TECIDOS Grupos de células especializadas, semelhantes ou diferentes entre si, e que desempenham funções específicas. Num

Leia mais

Histologia e Genética

Histologia e Genética Histologia e Genética Sangue Tecido Conjuntivo Sanguíneo Sistema ABO Sistema RH Sistema MN Sangue Tecido Conjuntivo Sanguíneo O sangue é o sistema de transporte interno de todos os vertebrados e de vários

Leia mais

Sistema Cardiovascular. Professora Cristiane Rangel Ciências 8º ano

Sistema Cardiovascular. Professora Cristiane Rangel Ciências 8º ano Sistema Cardiovascular Professora Cristiane Rangel Ciências 8º ano O sistema cardiovascular ou circulatório O conhecimento sobre a circulação humana é fruto do trabalho de muitos pesquisadores, como William

Leia mais

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES TUMORES Tumores, também chamados de neoplasmas, ou neoplasias, são alterações celulares que provocam o aumento anormal dos tecidos corporais envolvidos. BENIGNO: são considerados benignos quando são bem

Leia mais

Microbiologia e Imunologia Clínica

Microbiologia e Imunologia Clínica Estudo dos mecanismos naturais de defesa contra doenças. Microbiologia e Imunologia Clínica Estudo do sistema imune do corpo e suas funções e alterações. Profa. Ms. Renata Fontes Fundamentos da Imunologia

Leia mais

Biologia. Móds. 41 ao 45 Setor 1423. Prof. Rafa

Biologia. Móds. 41 ao 45 Setor 1423. Prof. Rafa Biologia Móds. 41 ao 45 Setor 1423 Prof. Rafa SANGUE : tecido conjuntivo, que transporta nutrientes, gases, excretas, hormônios, atuando também na termorregulação e defesa Plasma (55%): água, íons, proteínas

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015)

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) 1- A Fábrica Celular Células de bactérias (procarióticas) e células animais (eucarióticas), apresentam semelhanças e diferenças. a) Qual a estrutura presente em ambas que

Leia mais

Na aula de hoje, iremos ampliar nossos conhecimentos sobre as funções das proteínas. Acompanhe!

Na aula de hoje, iremos ampliar nossos conhecimentos sobre as funções das proteínas. Acompanhe! Aula: 21 Temática: Funções bioquímicas das proteínas parte III Na aula de hoje, iremos ampliar nossos conhecimentos sobre as funções das proteínas. Acompanhe! 1) Função Estrutural (Arquitetônica): Os materiais

Leia mais

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA 01. O transporte de CO 2 no sangue dos vertebrados é feito, principalmente, sob a forma de: a) carboxi-hemoglobina b) íons bicarbonato pela ação da anidrase

Leia mais

RESUMO TECIDOS ÓSSEO, HEMATOPOÉTICO E SANGUÍNEO, SANGUÍNEO E IMUNIDADE, MUSCULAR E NERVOSO

RESUMO TECIDOS ÓSSEO, HEMATOPOÉTICO E SANGUÍNEO, SANGUÍNEO E IMUNIDADE, MUSCULAR E NERVOSO RESUMO TECIDOS ÓSSEO, HEMATOPOÉTICO E SANGUÍNEO, SANGUÍNEO E IMUNIDADE, MUSCULAR E NERVOSO TECIDO ÓSSEO - Características: apresenta matriz calcificada e atua como o principal depósito de cálcio e fósforo

Leia mais

Histologia animal. Equipe de Biologia

Histologia animal. Equipe de Biologia Histologia animal Equipe de Biologia Tipos de tecidos animais Tecidos epiteliais Tecidos conjuntivos Tecidos musculares http://www.simbiotica.org/tecidosanimal.htm Tecido nervoso Tecidos epiteliais Apresenta

Leia mais

1. O esquema ao lado representa uma seção do tubo digestivo humano com alguns anexos. Observe as indicações e resolva os itens

1. O esquema ao lado representa uma seção do tubo digestivo humano com alguns anexos. Observe as indicações e resolva os itens Biologia - revisão 301 1. O esquema ao lado representa uma seção do tubo digestivo humano com alguns anexos. Observe as indicações e resolva os itens a) Cite o nome do substrato digerido pela principal

Leia mais

HISTOLOGIA. Tecidos Conjuntivos

HISTOLOGIA. Tecidos Conjuntivos HISTOLOGIA Tecidos Conjuntivos TECIDOS CONJUNTIVOS Características: Vários tipos de células separadas por muito material intercelular. Funções diversas como: Sustentação estrutural; Preenchimento; Defesa

Leia mais

Unidade 4 Funções da nutrição

Unidade 4 Funções da nutrição Sugestões de atividades Unidade 4 Funções da nutrição 8 CIÊNCIAS Nutrição. As proteínas, encontradas em alimentos como leite, ovos, carne, soja e feijão, são fundamentais para nossa saúde. Justifique essa

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: MARIO NETO

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: MARIO NETO GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: MARIO NETO DISCIPLINA: CIÊNCIA NATURAIS SÉRIE: 1º ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem 01) (UFOP-JUNHO/2009) Sobre as células do tecido muscular esquelético, indique a alternativa

Leia mais

Tecido Hematopoiético, Muscular e Nervoso

Tecido Hematopoiético, Muscular e Nervoso Tecido Hematopoiético, Muscular e Nervoso 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 Os animais têm de realizar, ininterruptamente, trocas de substâncias com o ambiente, pois todas as células

Leia mais

Hemoglobina / Glóbulos Vermelhos são as células responsáveis por carregar o oxigênio para todos os tecidos.

Hemoglobina / Glóbulos Vermelhos são as células responsáveis por carregar o oxigênio para todos os tecidos. Doenças Hematológicas Hematologia é o ramo da medicina que estuda o sangue, seus distúrbios e doenças, dentre elas anemias, linfomas e leucemias. Estuda os linfonodos (gânglios) e sistema linfático; a

Leia mais

CÉLULAS-TRONCO E A DIFERENCIAÇÃO CELULAR

CÉLULAS-TRONCO E A DIFERENCIAÇÃO CELULAR CÉLULAS-TRONCO E A DIFERENCIAÇÃO CELULAR CÉLULAS-TRONCO E A DIFERENCIAÇÃO CELULAR Plano de Aula -Desenvolvimento embrionário -Diferenciação celular -Células-tronco em diversos tecidos - Profª Juliana Schmidt

Leia mais

Transfusão de sangue UHN. Informação para os pacientes sobre os benefícios, riscos e alternativas

Transfusão de sangue UHN. Informação para os pacientes sobre os benefícios, riscos e alternativas Transfusão de sangue Blood Transfusion - Portuguese UHN Informação para os pacientes sobre os benefícios, riscos e alternativas Quais são os benefícios da transfusão de sangue? A transfusão de sangue pode

Leia mais

Tecido conjuntivo 1º ano Pró Madá Componentes da matriz extracelular A matriz é uma massa amorfa, de aspecto gelatinoso e transparente. É constituída principalmente por água e glicoproteínas e uma parte

Leia mais

ALUNO(a): Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas citoplasmáticas.

ALUNO(a): Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas citoplasmáticas. GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 3º ano ALUNO(a): Lista de Exercícios NOTA: No Anhanguera você é + Enem Questão 01) Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas

Leia mais

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões:

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: Recuperação Capítulo 01 - Níveis de organização Células tecidos órgãos sistemas - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: A- Membrana Plasmática - Revestimento da célula;

Leia mais

CONCEITO: Principais tipos de anemia:

CONCEITO: Principais tipos de anemia: CONCEITO: Diminuição do número de HEMOGLOBINA contida nos glóbulos vermelhos como resultado da falta de um ou mais nutrientes essenciais à manutenção do organismo ou defeitos anatômicos das hemácias A

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com 1-O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. Com relação a esse ambiente: a) Indique os consumidores primários. b) Dentre

Leia mais

b) Qual a pressão arterial de uma pessoa jovem, normal, e quantos batimentos cardíacos por minuto tem em média? R.:

b) Qual a pressão arterial de uma pessoa jovem, normal, e quantos batimentos cardíacos por minuto tem em média? R.: PROFESSOR: Mônica Narciso BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Questões Discursivas 01-

Leia mais

Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira Ano: 2008 RESUMO SOBRE O SISTEMA IMUNE

Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira Ano: 2008 RESUMO SOBRE O SISTEMA IMUNE 1 Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira Ano: 2008 RESUMO SOBRE O SISTEMA IMUNE O sistema imune tem como principal finalidade a defesa do organismo contra as doenças infecciosas, ou seja, resistência

Leia mais

O CICLO DO ERITRÓCITO

O CICLO DO ERITRÓCITO O CICLO DO ERITRÓCITO Rassan Dyego Romão Silva Faculdade Alfredo Nasser Aparecida de Goiânia GO Brasil rassandyego@hotmail.com Orientador: Amarildo Lemos Dias de Moura RESUMO: Os eritrócitos são discos

Leia mais

Anatomia e Fisiologia

Anatomia e Fisiologia Anatomia e Fisiologia Prof:Renato de Oliveira Amaral Curso:Tecnico de Enfermagem INTRODUÇÃO 1-No seu conceito mais amplo, a Anatomia é a ciência que estuda macro e microscopicamente, a constituição e o

Leia mais

HEMORIO INSTITUTO ESTADUAL DE HEMATOLOGIA ARTHUR DE SIQUEIRA CAVALCANTI

HEMORIO INSTITUTO ESTADUAL DE HEMATOLOGIA ARTHUR DE SIQUEIRA CAVALCANTI MANUAL DO PACIENTE - LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA EDIÇÃO REVISADA 02/2004 HEMORIO INSTITUTO ESTADUAL DE HEMATOLOGIA ARTHUR DE SIQUEIRA CAVALCANTI Este manual tem como objetivo fornecer informações aos

Leia mais

INFLAMAÇÃO. Processos Imunológicos e Patológicos PROCESSO INFLAMATÓRIO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOMEDICINA

INFLAMAÇÃO. Processos Imunológicos e Patológicos PROCESSO INFLAMATÓRIO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOMEDICINA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOMEDICINA Processos Imunológicos e Patológicos INFLAMAÇÃO Prof.: Hermínio M. da R.Sobrinho PROCESSO INFLAMATÓRIO A inflamação constitui uma resposta imune

Leia mais

Ciências/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / /

Ciências/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / Ciências/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / 8ºcie301r Projeto-síntese de Ciências 8º ano 1º trimestre Caros alunos, O 1º trimestre de Ciências é essencial para a compreensão do funcionamento

Leia mais

Rejeição de Transplantes Doenças Auto-Imunes

Rejeição de Transplantes Doenças Auto-Imunes Rejeição de Transplantes Doenças Auto-Imunes Mecanismos da rejeição de transplantes Envolve várias reações de hipersensibilidade, tanto humoral quanto celular Habilidade cirúrgica dominada para vários

Leia mais

Níveis de. Organização do. Corpo Humano

Níveis de. Organização do. Corpo Humano Níveis de Organização do Corpo Humano No corpo humano existem vários grupos de células semelhantes entre si. Cada grupo constitui um TECIDO Semelhança de forma: todas destinam-se a uma função específica.

Leia mais

CITOPLASMA. Características gerais 21/03/2015. Algumas considerações importantes: 1. O CITOPLASMA DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS

CITOPLASMA. Características gerais 21/03/2015. Algumas considerações importantes: 1. O CITOPLASMA DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS CITOPLASMA Algumas considerações importantes: Apesar da diversidade, algumas células compartilham ao menos três características: Biologia e Histologia São dotadas de membrana plasmática; Contêm citoplasma

Leia mais

AVALIAÇÃO LABORATORIAL

AVALIAÇÃO LABORATORIAL AVALIAÇÃO LABORATORIAL Escolha das análises a serem realizadas Realização da coleta de forma adequada domínio da técnica reconhecimento de eventuais erros de procedimento escolha do recipiente, acondicionamento

Leia mais

VIROSES. Prof. Edilson Soares www.profedilson.com

VIROSES. Prof. Edilson Soares www.profedilson.com VIROSES Prof. Edilson Soares www.profedilson.com CATAPORA OU VARICELA TRANSMISSÃO Saliva Objetos contaminados SINTOMAS Feridas no corpo PROFILAXIA Vacinação HERPES SIMPLES LABIAL TRANSMISSÃO Contato

Leia mais

Por que os peixes não se afogam?

Por que os peixes não se afogam? Por que os peixes não se afogam? A UU L AL A Dia de pescaria! Juntar os amigos para pescar num rio limpinho é bom demais! Você já reparou quanto tempo a gente demora para fisgar um peixe? Como eles conseguem

Leia mais

DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador

DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador aminidicionário DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador Ao paciente e seus familiares, este pequeno dicionário tem a intenção de ajudar no entendimento da doença que passou a fazer parte das suas vidas.

Leia mais

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE CIÊNCIAS 8º ANO

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE CIÊNCIAS 8º ANO Aluno(a): NOTA: Professor(a): Denise Data: 06/01/15 Valor: 20,0 TRABALHO PARA RECUPERAÇÃO FINAL: Para fazer este trabalho você deverá consultar as apostilas 3 e 4 que são, respectivamente, do terceiro

Leia mais

Virulogia. Vírus. Vírus. características 02/03/2015. Príons: Proteína Viróides: RNA. Características. Características

Virulogia. Vírus. Vírus. características 02/03/2015. Príons: Proteína Viróides: RNA. Características. Características Vírus Virulogia Características Vírus- latim veneno - agentes filtráveis Parasita intracelular obrigatório Extracelular: virion Intracelular: vírus Possuem alta especificidade Vírus Características Alta

Leia mais

Trabalho Online. 3ª SÉRIE TURMA: 3101 2º Bimestre Nota: DATA: / /

Trabalho Online. 3ª SÉRIE TURMA: 3101 2º Bimestre Nota: DATA: / / Trabalho Online NOME: Nº.: DISCIPLINA: BIOLOGIA I PROFESSOR(A): LEANDRO 3ª SÉRIE TURMA: 3101 2º Bimestre Nota: DATA: / / 1. A seguir estão representados três modelos de biomembranas: a) A que constituintes

Leia mais

Anatomia e Fisiologia Humana

Anatomia e Fisiologia Humana Componentes Vias Respiratórias A) Cavidades ou Fossas Nasais; B) Boca; C) Faringe; D) Laringe; E) Traqueia; F) Brônquios; G) Bronquíolos; H) Pulmões Cavidades ou Fossas Nasais; São duas cavidades paralelas

Leia mais

SISTEMA IMUNOLÓGICO UM SOFISTICADO SISTEMA DE DEFESA

SISTEMA IMUNOLÓGICO UM SOFISTICADO SISTEMA DE DEFESA 2009 Congregação das Filhas do Amor Divino Colégio Nossa Senhora das Neves Natal / RN. NOME: Nº ENSINO MÉDIO 2ª série TURMA Turno: matutino 1º Trimestre Data: / /2009 Componente curricular: Biologia Professora:

Leia mais

Tipos de enxertos. Tipos de Enxertos: Tipos de Enxertos: O que é um transplante? Imunologia dos Transplantes. Singênicos

Tipos de enxertos. Tipos de Enxertos: Tipos de Enxertos: O que é um transplante? Imunologia dos Transplantes. Singênicos O que é um transplante? Imunologia dos Transplantes Prof.Dr. Gilson Costa Macedo Processo de retirada de células, tecidos ou órgãos, chamados enxertos, de um indivíduo e a sua inserção em um indivíduo

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 64 3,20 Carboidratos 14,20 4,73 Proteínas 1,30 1,73 Gorduras

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO HISTOLOGIA

TECIDO CONJUNTIVO HISTOLOGIA TECIDO CONJUNTIVO HISTOLOGIA CARACTERÍSTICAS GERAIS: - Unem e sustentam outros tecidos - Não apresentam células justapostas - Possuem vários tipos de células - Possuem matriz intercelular material gelatinoso

Leia mais

COAGULOPATIAS NO PACIENTE ONCOLÓGICO. Dra Carmen Helena Vasconcellos Hospital Veterinário Botafogo - RJ

COAGULOPATIAS NO PACIENTE ONCOLÓGICO. Dra Carmen Helena Vasconcellos Hospital Veterinário Botafogo - RJ COAGULOPATIAS NO PACIENTE ONCOLÓGICO Dra Carmen Helena Vasconcellos Hospital Veterinário Botafogo - RJ HEMOSTASIA Conjunto de mecanismos que visa manter a fluidez do sangue no interior dos vasos no sistema

Leia mais

Células procarióticas

Células procarióticas Pró Madá 1º ano Células procarióticas Citosol - composto por 80% de água e milhares de tipos de proteínas, glicídios, lipídios, aminoácidos, bases nitrogenadas, vitaminas, íons. Moléculas de DNA e ribossomos

Leia mais

Histologia Animal. multicelularidade. tecido. parazoários eumetazoários. conjunto de células afins que atuam no desempenho de uma determinada função.

Histologia Animal. multicelularidade. tecido. parazoários eumetazoários. conjunto de células afins que atuam no desempenho de uma determinada função. Histologia Animal multicelularidade parazoários eumetazoários tecido conjunto de células afins que atuam no desempenho de uma determinada função. Histologia Animal Nos vertebrados, quatro tipos principais:

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE CIÊNCIAS

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE CIÊNCIAS ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE CIÊNCIAS Nome: Nº 8º Ano Data: / / 2015 Professor(a): Nota: (Valor 2,0) A - Introdução Neste ano, fizemos um estudo sobre a fisiologia do corpo humano, buscando compreender

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: MARIO NETO

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: MARIO NETO GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: MARIO NETO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS SÉRIE: 2º ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem 1) Elabore o roteiro de estudos: a. Quais são as vias excretoras do nosso corpo? b.

Leia mais

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta Questão 1 Questão 2 O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. a) O câncer é uma doença genética, mas na grande maioria dos

Leia mais

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data!

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Use canetas coloridas ou escreva palavras destacadas, para facilitar na hora de estudar. E capriche! Não se esqueça

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 92) Nos anos 40, o famoso cineasta Charlie ChapIin foi acusado de ser o pai de uma criança, fato que ele não admitia. Os exames de sangue revelaram que a mãe era do grupo A, a criança do grupo

Leia mais

Descrição do esfregaço

Descrição do esfregaço Descrição do esfregaço Série vermelha: microcitose e hipocromia acentuadas com hemácias em alvo. Policromasia discreta. Série branca: sem anormalidades morfológicas Série plaquetária: sem anormalidades

Leia mais

CIÊNCIAS 2012 PREPARANDO A PROVA

CIÊNCIAS 2012 PREPARANDO A PROVA CIÊNCIAS 2012 PREPARANDO A PROVA ORGANIZAÇÃO DO C.H. Conceitos de: células, tecido, órgão e sistema. Célula: partes constituintes. organelas: nomes, função e identificação. Tecidos: tipos, localização,

Leia mais