COMÉRCIO INTERNACIONAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMÉRCIO INTERNACIONAL"

Transcrição

1 COMÉRCIO INTERNACIONAL Soluções de apoio à Dinamização Porto, 25 de Fevereiro de 2015

2 ÍNDICE Enquadramento - Novos Mercados Riscos no Comércio Internacional Soluções para Mercado Externo BPI Exportação Segura Soluções para Mercados Estratégicos Solução mais Adequada ao Contexto do Negócio Negócio Seguro PME BPI NET Empresas DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 2

3 ÍNDICE Enquadramento - Novos Mercados Riscos no Comércio Internacional Soluções para Mercado Externo BPI Exportação Segura Soluções para Mercados Estratégicos Solução mais Adequada ao Contexto do Negócio BPI NET Empresas DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 3

4 ENQUADRAMENTO NOVOS MERCADOS A crise internacional afectou os nossos habituais parceiros económicos. Os países emergentes apresentam um papel cada vez mais preponderante na evolução da economia mundial. Procura de Novos Mercados instabilidade política, económica e/ou monetária utilizar meios de pagamento mais seguros DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 4

5 ENQUADRAMENTO NOVOS MERCADOS As empresas portuguesas apostam nas exportações 2014 EXPORTAÇÕES +4,3% IMPORTAÇÕES +6% Excluindo Combustíveis - Fonte: INE e BPI DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 5

6 ENQUADRAMENTO NOVOS MERCADOS e viram-se para novos mercados DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 6 Fonte: INE 2014

7 ÍNDICE Enquadramento - Novos Mercados Riscos no Comércio Internacional Soluções para Mercado Externo BPI Exportação Segura Soluções para Mercados Estratégicos Solução mais Adequada ao Contexto do Negócio Negócio Seguro PME BPI NET Empresas DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 7

8 RISCOS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL Risco de Crédito Risco de Produção Risco de Fraude Risco de Transferência Risco Político Avaliação dos riscos, de modo a identificar os instrumentos adequados para a sua minimização ou transferência para terceiras entidades Risco Cambial DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 8

9 ÍNDICE Enquadramento - Novos Mercados Riscos no Comércio Internacional Soluções para Mercado Externo BPI Exportação Segura Soluções para Mercados Estratégicos Solução mais Adequada ao Contexto do Negócio Negócio Seguro PME BPI NET Empresas DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 9

10 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO GARANTIAS BANCÁRIAS REMESSAS DOCUMENTÁRIAS FACTORING DE EXPORTAÇÃO COBRANÇA E NEGOCIAÇÃO DE CHEQUES EQUIPAS ESPECIALIZADAS ORDENS DE PAGAMENTO SEGURO DE CRÉDITOS COBERTURA CAMBIAL COBRANÇAS ELECTRÓNICAS DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 10

11 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO CRÉDITO DOCUMENTÁRIO Acordo irrevogável através do qual um Banco se compromete, por conta e ordem do seu cliente, a aceitar e/ou pagar a um terceiro ou à sua ordem um montante determinado e numa determinada data contra a apresentação dos documentos estipulados, desde que todos os termos e condições de crédito sejam cumpridos. Riscos mitigados Crédito Produção Fraude Transferência Político Cambial Crédito Documentário Crédito Notificado Crédito Confirmado Facilita Crédito Confirmado Cobertura DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 11

12 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO CRÉDITO DOCUMENTÁRIO - caracterização Neste tipo de operações, os Bancos agem como intermediários entre o comprador e o vendedor e apenas têm em consideração os documentos e não as mercadorias, serviços e/ou quaisquer prestações às quais os documentos se possam reportar. O Beneficiário, desde que cumpra os termos e condições da abertura de crédito, isto é, apresente os documentos exigidos em boa ordem e dentro do prazo de validade do crédito, receberá o respectivo montante à vista ou em data diferida. 7 Envio dos Documentos exigidos no crédito documentário BANCO DO EXPORTADOR 4 6 Documentos Notificação L/C Pagamento 10 5 EXPORTADOR Expedição da mercadoria Encomenda IMPORTADOR Documentos Crédito BANCO DO IMPORTADOR Emissão do Crédito Documentário / Pagamento no Vencimento 3 9 DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 12

13 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO CRÉDITO DOCUMENTÁRIO VANTAGENS Oferece segurança às transacções mesmo quando não existe experiência comercial entre importador e exportador. Após a recepção da carta de crédito, pode preparar a mercadoria com mais segurança Garante o pagamento da mercadoria, desde que cumpra as instruções constantes na carta de crédito Desconto de CDE: permite antecipar as receitas de exportação DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 13

14 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO STANDBY LETTER OF CREDIT Compromisso irrevogável de pagamento assumido pelo Banco Emitente junto de um beneficiário até determinado montante e dentro de um prazo determinado, por incumprimento de um contracto ou obrigação assumida pelo seu cliente. Função similar à de uma garantia bancária Regem-se pelas Regras e Usos Uniformes dos Créditos Documentários UCP 600 ou pelas Práticas Internacionais das Standby ISP98 Deverá ser emitida e/ou confirmada por um Banco de bom rating; Estabelecer termos e condições que assegurem o pagamento da operação, que o beneficiário possa cumprir em caso de incumprimento por parte do ordenador; Indicar os documentos a apresentar no caso de incumprimento. DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 14

15 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO REMESSAS DOCUMENTÁRIAS Solução adequada quando importador e exportador apresentam um maior grau de confiança / conhecimento mútuo. O exportador obtém a liquidação da mercadoria expedida ao importador enviando os documentos através do sistema bancário para cobrança. O importador só poderá aceder aos mesmos depois de cumprir com as instruções recebidas do Banco do exportador. Operação usualmente contra pagamento ("CAD - Cash Against Documents") ou contra o aceite de um título executivo (ex. aceite de letra). Desconto da remessa: permite antecipar as receitas de exportação DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 15

16 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO REMESSAS DOCUMENTÁRIAS conceito e caracterização Operação pela qual o exportador obtém a liquidação da mercadoria expedida ao importador enviando para tal através do sistema bancário para cobrança os documentos que geralmente lhe dão acesso. Neste caso, o importador receberá os documentos relativos à mercadoria importada através do sistema bancário, só podendo aceder aos mesmos se proceder em rigorosa conformidade com as instruções recebidas do Banco do exportador, usualmente contra o seu pagamento ("CAD - Cash Against Documents") ou contra o aceite de um título executivo (ex. aceite de letra). 3 Envio de Documentos à Cobrança (de acordo com instrução transmitida pelo exportador) BANCO DO EXPORTADOR 2 7 Documentos Pagamento EXPORTADOR 1 Expedição da mercadoria IMPORTADOR 5 4 Documentos Pagamento Aceite de Título executivo BANCO DO IMPORTADOR 6 Pagamento / Aceite de Título Executivo DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 16

17 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO SEGURO DE CRÉDITOS À EXPORTAÇÃO Solução que permite a gestão do crédito a clientes e cobre o não pagamento das vendas a crédito de bens e serviços Seguro de Créditos à Exportação COSEC: cobertura de risco comercial Apólices globais de Seguros Seguro de Créditos BPI-COSEC para operações individuais de exportação exclusivo para Clientes BPI Soluções COSEC com garantia do Estado Países fora da OCDE -cobrem adicionalmente riscos de natureza política por conta e ordem do Estado Português. DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 17

18 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO SEGURO DE CRÉDITOS BPI-COSEC ( factura a factura ) INOVADOR Permite apoiar operações de exportação individuais e cobrir o risco de cobrança, factura a factura EXCLUSIVO Comercializado exclusivamente nos Balcões e Centros de Empresas BPI Apenas para Clientes BPI ÚNICO Oferta única no mercado português DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 18

19 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO SEGURO DE CRÉDITOS BPI-COSEC ( factura a factura ) Solução especialmente dirigida a empresas: A QUEM SE DIRIGE? que exportam pela primeira vez ou pontualmente que exportam para novos mercados e/ou novos clientes cujo perfil de risco da operação recomende a cobertura do risco de crédito DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 19

20 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO SEGURO DE CRÉDITOS BPI-COSEC ( factura a factura ) RISCOS COBERTOS Falência ou insolvência do cliente (importador) Aprovação de concordata ou moratória Insuficiência de meios Atrasos de pagamento (mora) COBERTURA (%) Garantia de 85% a calcular sobre o plafond atribuído pela COSEC ÂMBITO GEOGRÁFICO Países de mercado externo * com algumas exclusões DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 20

21 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO SEGURO DE CRÉDITOS BPI-COSEC ( factura a factura ) OPERAÇÕES NÃO ELEGÍVEIS Vendas a sucursais, filiais ou empresas com ligações de Grupo ou gerentes comuns Vendas a pronto-pagamento ou garantidas ao abrigo de outra cobertura Créditos Documentários à Exportação Créditos Comerciais com Factoring Sem Recurso OUTRAS CARACTERÍSTICAS Período de cobertura: Até 180 dias Período de mora: Até 120 dias Prazo de pagamento da indemnização: Até 30 dias Prejuízo Mínimo Indemnizável: 500 DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 21

22 SOLUÇÕES PARA MERCADO EXTERNO SOLUÇÃO ADEQUADA À RELAÇÃO ENTRE PARCEIROS COMERCIAIS + Créditos Documentários Garantias Bancárias - Custos Complexidade - Seguros de Crédito Factoring Exportação Remessas Documentárias Cheques Transferências Internacionais Cobertura cambial + Confiança Conhecimento DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 22

23 ÍNDICE Enquadramento - Novos Mercados Riscos no Comércio Internacional Soluções para Mercado Externo BPI Exportação Segura Soluções para Mercados Estratégicos Solução mais Adequada ao Contexto do Negócio Negócio Seguro PME BPI NET Empresas DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 23

24 BPI EXPORTAÇÃO SEGURA Pacote de produtos e serviços: agrega soluções de apoio e financiamento à exportação e de cobertura de risco. Créditos documentários de exportação operação de desconto associada Remessas Documentárias operação de desconto associada Adiantamento de remessas de exportação + Seguro de Créditos Operações de Exportação BPI-COSEC (ou endosso da Apólice de Seguro de Créditos já detida pela empresa a favor do BPI ou do plafond específico do respectivo devedor/importador. Factoring de Exportação (com possibilidade de adiantamento de facturas) Factoring Simples de Exportação (com adiantamento de facturas) O exportador transfere para o BPI, sem carácter renovável, a responsabilidade da cobrança de uma ou mais facturas sobre um dado importador, com adiantamento dos fundos das facturas (facturas ainda não emitidas). DCEE - Direcção de Crédito Especializado a Empresas 24

25 ÍNDICE Enquadramento - Novos Mercados Riscos no Comércio Internacional Soluções para Mercados Externos BPI Exportação Segura Soluções para Mercados Estratégicos Solução mais Adequada ao Contexto do Negócio Negócio Seguro PME BPI NET Empresas DCEE - Direcção de Crédito Especializado a Empresas 25

26 SOLUÇÕES PARA MERCADOS ESTRATÉGICOS Nos principais mercados estratégicos > soluções específicas Soluções Angola-Empresas As melhores soluções financeiras para empresas que trabalham com o mercado angolano. Apoio às Exportações (Linha Angola Express e Garantia Export Angola); Gestão à distância das contas em Angola com o BFA Net Empresas; Transferências entre contas BPI e BFA em condições vantajosas; Soluções Moçambique-Empresas Soluções Ibéricas para Empresas Ou mercado moçambicano Apoio às Exportações (Linha Moçambique Express e Garantia Export Moçambique); Acesso, no BPI Net Empresas ao extracto de conta que o cliente tem junto do BCI; Transferências entre contas BPI e BCI em condições vantajosas; E uma oferta inovadora para apoiar as empresas que operam no mercado ibérico Abertura simplificada de conta em Espanha a partir de Portugal; Gestão integrada e automática de contas do BPI e da CaixaBank (cash management); Facilidade de Cobranças em Espanha; Equipas totalmente dedicadas e especializadas. DCEE - Direcção de Crédito Especializado a Empresas 26

27 SOLUÇÕES PARA MERCADOS ESTRATÉGICOS TRADE AGREEMENT ARGÉLIA MARROCOS TURQUIA CHILE COLOMBIA PERU ARÁBIA SAUDITA EMIRADOS ÁRABES UNIDOS DCEE - Direcção de Crédito Especializado a Empresas 27

28 SOLUÇÕES PARA MERCADOS ESTRATÉGICOS TRADE AGREEMENT Factura Proforma (se possível), identificação do(s) banco(s) passível (eis) de abrir a operação. Ou Montante e prazo da operação Identificação do Importador Banco /agencia do importador Menor Preço/Comissionamento a intervenção de um menor número de bancos na emissão e confirmação do crédito documentário tem impacto directo nos custos suportados pelos intervenientes (ordenador e beneficiário) Maior Rapidez maior eficiência e rapidez no tratamento e comunicação das operações aos nosso clientes Oferta Integrada o facto dos créditos documentários poderem ser confirmados pelo Banco BPI facilita a possibilidade de conceder aos Clientes descontos comerciais subjacentes à negociação dos documentos. DCEE - Direcção de Crédito Especializado a Empresas 28

29 ÍNDICE Enquadramento - Novos Mercados Riscos no Comércio Internacional Soluções para Mercados Externos BPI Exportação Segura Soluções para Mercados Estratégicos Solução mais Adequada ao Contexto do Negócio Negócio Seguro PME BPI NET Empresas DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 29

30 SOLUÇÃO MAIS ADEQUADA AO CONTEXTO DO NEGÓCIO Consoante a disponibilidade do importador e as necessidades do exportador, podemos identificar as soluções mais adequadas O importador está disponível para aceder/utilizar crédito bancário no seu país? O importador aceita receber os documentos através do sistema bancário? O mercado de exportação tem risco político? É uma exportação para um novo Cliente / mercado? É uma exportação pontual ou recorrente? Soluções mais adequadas Sim Sim Sim/ Não Sim/Não Pontual Recorrente Crédito documentário Garantia Bancária / SBLC Não Sim Não Sim Pontual Não Sim Sim Sim/Não Pontual Recorrente Remessa Documentária + Seguro Crédito Oper. Export. BPI-COSEC Rem. Documentária + Seguro COSEC com garantia do Estado ou Factoring Exp. Não Sim Não Sim/Não Recorrente Rem. Documentária + Apólice Global de Seguros de Crédito COSEC ou Factoring Exp. Não Não Não Sim/Não Pontual Recorrente Apólice Global de Seguros de Crédito COSEC ou Factoring Exp. DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 30

31 ÍNDICE Enquadramento - Novos Mercados Riscos no Comércio Internacional Soluções para Mercados Externos BPI Exportação Segura Soluções para Mercados Estratégicos Solução mais Adequada ao Contexto do Negócio Negócio Seguro PME BPI NET Empresas DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 31

32 Negócio Seguro PME O que é? O Negócio Seguro PME é um seguro de créditos, lançado em parceria com a COSEC, para cobertura do risco de não pagamento das vendas a crédito de bens e serviços em Portugal e no estrangeiro. Seguro de Crédito de Cobertura Global exclusivamente direccionado para Pequenas e Médias Empresas com volume de negócios até 5 milhões de euros. Condições pré-definidas e fixas (grelha standard) que permitem identificar claramente qual a melhor solução e quais os benefícios da apólice; Gestão simplificada da carteira de Clientes de cada PME, sem necessidade de declarações de venda e com possibilidade de atribuir cobertura para Clientes anónimos. Oferta exclusiva para Clientes BPI. Importante: A leitura deste documento não dispensa a consulta da informação pré-contratual e contratual legalmente exigida. DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 32

33 Negócio Seguro PME Quais as vantagens? Crescimento seguro do negócio Cobertura dos riscos de crédito e insolvência dos seus Clientes; Cobertura para mercado interno e mercado externo (inclui Angola); Maior grau de segurança nas transacções comerciais permitindo alargar o acesso a novos mercados e novos Clientes. Vantagens para a PME Melhores condições de financiamento Melhoria na percepção de risco da empresa; Possibilidade de apresentar o seguro como garantia de financiamento. Gestão especializada de créditos Acesso a um serviço profissional e especializado de análise de risco de crédito e de cobrança e recuperação total do valor em dívida nos mercados interno e externo a partir do relacionamento com BPI; Garante informação relevante sobre actuais e potenciais Clientes. Eficaz recuperação de créditos em todo o mundo Beneficiar da experiência e conhecimento da COSEC nos mercados externos, líder nacional em seguros de crédito e detida a 50% pelo BPI e pela Euler Hermes, o maior grupo mundial de seguradoras de créditos. Importante: A leitura deste documento não dispensa a consulta da informação pré-contratual e contratual legalmente exigida. DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 33

34 Negócio Seguro PME Principais Características Destinatários Sistema de tarifação Riscos cobertos Âmbito Geográfico % de cobertura Vigência Outras características Pequenas e Médias Empresas com Volume de Negócios até 5 milhões de euros Preço fixo, de acordo com o intervalo correspondente às vendas e prestação de serviços da última Demonstração de Resultados Falência ou insolvência do Cliente (importador) Aprovação de concordata ou moratória Insuficiência de meios Atrasos de pagamento (mora) Mercado Interno (MI) Mercado Externo (ME) Garantia Automática (sem necessidade de submeter a carteira de Clientes a segurar para avaliação da COSEC): 60% para MI e Países da EU e OCDE Garantia Nominativa (com avaliação da carteira de Clientes a segurar pela COSEC): 80% para MI e Angola e 90% para ME Anual, com renovações automáticas (denúncia com 60 dias de antecedência) Prazo de Crédito: Até 120 dias Prazo de Prorrogação: 60 dias Eficácia das Garantias: 30 dias Período de mora: Até 120 dias Prazo de pagamento da indemnização: Até 30 dias Prejuízo Mínimo Indemnizável: 300 DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 34

35 ÍNDICE Enquadramento - Novos Mercados Riscos no Comércio Internacional Soluções para Mercados Externos BPI Exportação Segura Soluções para Mercados Estratégicos Solução mais Adequada ao Contexto do Negócio Negócio Seguro PME BPI NET Empresas..\..\Documents and Settings\DF2\Ambiente de trabalho\demo_bpi_08_2.wmv Vvvdk DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 35

36 EM SÍNTESE... Porque somos DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas 36

37 CONTACTOS DIRECÇÃO DE CRÉDITO ESPECIALIZADO A EMPRESAS Carlos Alves Oliveira Telf Ext Luís Sottomayor Telf Ext: Susana Maria Cardoso Telf.: Ext: Eduardo Jorge Ferreira Telf.: Ext: João Minnemann Telf.: Ext: Frederico Velho Herédia Telf.: Ext: Gonçalo Bastos Morais Telf.: Ext: Rui Jorge Cabrita Telf.: Ext: Rui Viegas Mata Telf: Ext: João Picão Fernandes Telf.: Ext: Jorge Manuel Rodrigues Telf.: Ext: Ana Rita Mota Telf.: Ext: DCEE Direcção de Crédito Especializado a Empresas

38

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

Instrumentos Financeiros de Apoio à Internacionalização

Instrumentos Financeiros de Apoio à Internacionalização Instrumentos Financeiros de Apoio à Internacionalização Castelo Branco, 04.10.2012 Elisabete Grosso Gabinete de Comércio Externo e Bancos Correspondentes (GCB) 1 Comércio Externo Agenda Principais instrumentos

Leia mais

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida 2 Sobre a COSEC Quem somos

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Curso Profissional Técnicas de Secretariado. Ano Lectivo: 2009/10. Disciplina: Técnicas de Secretariado

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Curso Profissional Técnicas de Secretariado. Ano Lectivo: 2009/10. Disciplina: Técnicas de Secretariado Ano Lectivo: 2009/10 Disciplina: Técnicas de Secretariado Professora: Adelina Silva Novembro de 2009 Trabalho realizado por: Sara Gonçalves n.º16 12ºS. Meios de Pagamento utilizados no Comércio Internacional

Leia mais

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA.

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida COSEC em resumo

Leia mais

Mitigadores de Riscos. 24 de setembro de 2015

Mitigadores de Riscos. 24 de setembro de 2015 Mitigadores de Riscos 24 de setembro de 2015 1 As trocas comerciais ao nível internacional As empresas quando começam a trabalhar com empresas fora de Portugal têm que ter em consideração novos factores

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL 38 PME Líder SOLUÇÕES FINANCEIRAS BES Helen King/CORBIS APOIO FINANCEIRO ÀS EMPRESAS O BES disponibiliza uma vasta oferta de produtos financeiros e serviços, posicionando-se como o verdadeiro parceiro

Leia mais

Mitigadores de Riscos. 19 fevereiro 2015

Mitigadores de Riscos. 19 fevereiro 2015 Mitigadores de Riscos 19 fevereiro 2015 1 Identificação de Riscos As trocas comerciais com os mercados externos podem trazer riscos associados, que terão de ser considerados e analisados pelas empresas.

Leia mais

> O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA

> O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA > O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA MILLENNIUM TRADE SOLUTIONS > CONQUISTE NOVOS MERCADOS PARA A SUA EMPRESA A Exportação e Importação, bem como a Internacionalização da sua Empresa, exigem conhecimento

Leia mais

CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS - PROFISSIONAIS LIBERAIS E ENIs

CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS - PROFISSIONAIS LIBERAIS E ENIs PROTOCOLO ORDENS PROFISSIONAIS CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS - PROFISSIONAIS LIBERAIS E ENIs Para aderir a este Protocolo e beneficiar das respectivas condições, abra a sua Conta Gestão Tesouraria ou Conta

Leia mais

BANCO POPULAR. Parceiro na Internacionalização

BANCO POPULAR. Parceiro na Internacionalização BANCO POPULAR Parceiro na Internacionalização Um Banco Ibérico com Presença Internacional Escritórios de representação Banco Popular Genebra Milão Munique Santiago do Chile Xangai Banco Pastor Buenos Aires

Leia mais

NOVAS REGRAS DE OPERAÇÕES CAMBIAIS IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS

NOVAS REGRAS DE OPERAÇÕES CAMBIAIS IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS NOVAS REGRAS DE OPERAÇÕES CAMBIAIS IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS O Aviso n.º 19/2012, de 19.04., do Banco Nacional de Angola estabelece o novo regime para as operações cambiais referentes

Leia mais

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010 Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado Batalha, 8 Julho de 2010 As vossas necessidades... O apoio aos Empreendedores e às PME s

Leia mais

BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta COMUNICADO

BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta COMUNICADO BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua Tenente Valadim, 284, Porto Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Porto sob o número único de matrícula e identificação fiscal 501 214 534 Capital

Leia mais

AS NO SSAS SO LUÇ Õ ES

AS NO SSAS SO LUÇ Õ ES O Grupo Caixa Geral de Depósitos está presente em 4 continentes. Com a sua plataforma internacional de filiais, sucursais e escritórios de representação em 23 países e uma vasta rede de bancos correspondentes

Leia mais

SOLUÇÕES IBÉRICAS PARA EMPRESAS MARÇO 2014

SOLUÇÕES IBÉRICAS PARA EMPRESAS MARÇO 2014 MARÇO 2014 EM ESPANHA, COMO EM PORTUGAL BPI e CaixaBank desenvolveram, em parceria, as Soluções Ibéricas para Empresas, uma oferta inovadora de produtos e serviços para apoiar as empresas que operam no

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira 12º Ano do Curso Técnicas de Secretariado 2009/2010. Formas de Pagamento no comércio Internacional

Escola Secundária de Paços de Ferreira 12º Ano do Curso Técnicas de Secretariado 2009/2010. Formas de Pagamento no comércio Internacional Formas de Pagamento no comércio Internacional Formas de Pagamento Tanto o exportador como o importador devem evitar os riscos de natureza comercial a que estão sujeitas as transacções internacionais. Ao

Leia mais

5º Workshop da Plataforma do Empreendedor

5º Workshop da Plataforma do Empreendedor 5º Workshop da Plataforma do Empreendedor Lisboa, AIP-CE 27 de Maio de 2010 EMPREENDEDORISMO Da ideia à actividade. O Montepio apoia a criação de negócios independentemente da sua dimensão e está disponível

Leia mais

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (NÃO NORMALIZADO) Os elementos constantes deste Prospecto Simplificado reportam-se a 30 de Abril de 2009

Leia mais

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 22 Dezembro 2014

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 22 Dezembro 2014 Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 22 Dezembro 2014 O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento

Leia mais

Modalidades de Pagamento

Modalidades de Pagamento Modalidades de Pagamento Remessa / Pagamento antecipado: Nesta modalidade, o importador realiza o pagamento ao exportador antes do envio da mercadoria. Trata-se da opção mais interessante para o exportador,

Leia mais

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 30 de Setembro 2015

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 30 de Setembro 2015 Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 30 de Setembro 2015 O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento

Leia mais

INSTRUTIVO N.08/99. de 21 de Maio

INSTRUTIVO N.08/99. de 21 de Maio ASSUNTO: POLITICA CAMBIAL Operações de mercadorias INSTRUTIVO N.08/99 de 21 de Maio Com vista a estabelecer os procedimentos operacionais decorrentes das operações de mercadorias, em conformidade com o

Leia mais

CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS

CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS Anexo à Instrução nº 4/96 CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS As contas desta classe registam as responsabilidades ou compromissos assumidos pela instituição ou por terceiros perante esta e que não estão

Leia mais

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA.

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2015 1 Índice Sobre a COSEC Gestão do Risco Comercial e Recuperações Seguro de Créditos Seguro Caução Produtos com

Leia mais

Apresentação dos Resultados Click to edit Master title style

Apresentação dos Resultados Click to edit Master title style Apresentação dos Resultados Click to edit Master title style Seminário de Exportação para o Brasil Serviços Bancários à Exportação CGD Nuno Marques Direção Internacional de Negócio Lisboa, 21 Janeiro 2014

Leia mais

internacionalizar Seguros COSEC com Garantia do Estado Fichas de Produtos

internacionalizar Seguros COSEC com Garantia do Estado Fichas de Produtos internacionalizar Seguros COSEC com Garantia do Estado Fichas de Produtos Novembro de 2013 Índice Seguro de Créditos à Exportação de Médio e Longo Prazo com a Garantia do Estado 03 Seguro de Créditos Financeiros

Leia mais

AVISO N.º 15/2011 de 19 de Dezembro

AVISO N.º 15/2011 de 19 de Dezembro AVISO N.º 15/2011 de 19 de Dezembro Havendo a necessidade de se estabelecer os termos e condições que devem obedecer a celebração dos contratos de factoring, de harmonia com o regulamentado no Decreto

Leia mais

Lisboa, 15 de janeiro de 2013. Estimado(a) Cliente,

Lisboa, 15 de janeiro de 2013. Estimado(a) Cliente, Lisboa, 15 de janeiro de 2013 Estimado(a) Cliente, Informamos que o Preçário será atualizado nos termos a seguir indicados, com entrada em vigor a partir do dia 23 de abril de 2013, com exceção das comissões

Leia mais

FORMAS DE PAGAMENTO UTILIZADAS NO COMÉRCIO EXTERIOR

FORMAS DE PAGAMENTO UTILIZADAS NO COMÉRCIO EXTERIOR 1 FORMAS DE PAGAMENTO UTILIZADAS NO COMÉRCIO EXTERIOR Vender para o exterior. Exportar. Aproveitar oportunidades do mercado mundial. Este é o sonho de muitos empresários! Mas nem tudo são flores no mundo

Leia mais

Apoio à Internacionalização das Empresas

Apoio à Internacionalização das Empresas Apoio à Internacionalização das Empresas 26 de Novembro de 2009 Apoio à internacionalização das empresas Moçambique: Dados Gerais O Sector Financeiro em Moçambique O Grupo Caixa Geral de Depósitos Soluções

Leia mais

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE Prospecto Informativo TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE ICAE NÃO NORMALIZADO Os elementos constantes deste prospecto informativo reportam-se a 31 de Dezembro de 2009 (actualização dos ns.8, 9 e 10 da Parte III)

Leia mais

FACTORING Instrumento de recebimentos e de pagamentos

FACTORING Instrumento de recebimentos e de pagamentos FACTORING Instrumento de recebimentos e de pagamentos ALF Margarida Ferreira 26 de Novembro 2013 ÍNDICE O que é o factoring Modalidades Serviços associados Benefícios do factoring Pagamento a fornecedores

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Estudo das garantias nos contratos mercantis internacionais Vanessa Rugai* Por várias razões, nem sempre os compradores conseguem crédito junto aos seus fornecedores. Uma forma de

Leia mais

O Contrato de Cessão Financeira Internacional (Factoring)

O Contrato de Cessão Financeira Internacional (Factoring) O Contrato de Cessão Financeira Internacional (Factoring) Faculdade de Economia do Porto MEGI Direito dos Negócios Internacionais Professor Bruno Sousa Maio 2015 0. Índice 1. Noção e caraterísticas 2.

Leia mais

TTULO. Seminário sobre Financiamento

TTULO. Seminário sobre Financiamento TTULO 1 2 3 4 5 6 7 8 Enquadramento Legal Definição Descrição dos movimentos Modalidades do Factoring Perfil do Cliente de Factoring Segmentação por tipo de actividade O FACTORING Exemplo de Algumas condições

Leia mais

A importância económica do factoring

A importância económica do factoring A importância económica do factoring P o r A n t ó n i o C i p r i a n o S i l v a O factoring pode ser definido com uma contrato de prestação de serviços que visa a cessão de créditos a curto prazo, derivados

Leia mais

Governo de Portugal Ministério da Economia Secretaria de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade

Governo de Portugal Ministério da Economia Secretaria de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade Propostas de apoio de tesouraria a empresas portuguesas com atividade comercial em Angola: Linha de Crédito com garantia mútua Governo de Portugal Ministério da Economia Secretaria de Estado da Inovação,

Leia mais

CONNOSCO AS SUAS FATURAS PODEM SER CASH

CONNOSCO AS SUAS FATURAS PODEM SER CASH CONNOSCO AS SUAS FATURAS PODEM SER CASH SOLUÇÃO DE FATURAÇÃO CASH ON TIME ESTE É O SEU MILLENNIUM. www.millenniumbcp.pt SOLUÇÃO DE FATURAÇÃO CASH ON TIME TUDO O QUE PRECISA DE SABER ÍNDICE 01. CASH ON

Leia mais

Financiamento á exportação

Financiamento á exportação Financiamento á exportação Crédito seguro/pagamento Garantido É um meio de pagamento internacional que consiste na emissão de uma carta de crédito na qual o Banco Emitente se compromete a pagar, aceitar

Leia mais

O CRÉDITO AO SECTOR DA AGRICULTURA

O CRÉDITO AO SECTOR DA AGRICULTURA O CRÉDITO AO SECTOR DA AGRICULTURA Seminário AGROBIO - Investir na Agricultura Biológica Lisboa, 6 de Novembro de 2015 ÍNDICE 1. FINANCIAMENTO, ANÁLISE E RISCO DE CRÉDITO 2. ENQUADRAMENTO DO SECTOR AGRÍCOLA

Leia mais

Reapreciação da Comunicação relativa ao seguro de crédito à exportação em operações garantidas a curto prazo. Documento de consulta

Reapreciação da Comunicação relativa ao seguro de crédito à exportação em operações garantidas a curto prazo. Documento de consulta Reapreciação da Comunicação relativa ao seguro de crédito à exportação em operações garantidas a curto prazo 1. Introdução Documento de consulta Em alguns Estados-Membros, as agências oficiais de crédito

Leia mais

STANDARD CHARTERED BANK ANGOLA

STANDARD CHARTERED BANK ANGOLA PREÇÁRIO STANDARD CHARTERED BANK ANGOLA Instituição Financeira Bancária ANEXO I Tabela de Comissões e Despesas DATA DE ENTRADA EM VIGOR: 01/06/2015 Este Preçário pode ser consultado nos balcões e locais

Leia mais

SEGURO CAUÇÃO COM A GARANTIA DO ESTADO

SEGURO CAUÇÃO COM A GARANTIA DO ESTADO SEGURO CAUÇÃO COM A GARANTIA DO ESTADO BENEFICIÁRIOS: entidades que em virtude de obrigação legal ou contratual sejam beneficiárias de uma obrigação de caucionar ou de afiançar, em que seja devido, designadamente,

Leia mais

O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA

O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA MILLENNIUM TRADE SOLUTIONS MILLENNIUM. É PARA AVANÇAR. MILLENNIUM TRADE SOLUTIONS CONQUISTE NOVOS MERCADOS PARA A SUA EMPRESA A Exportação e Importação, bem como a Internacionalização

Leia mais

Novas linhas de intervenção do sistema de garantia mútua desenvolvidas desde o segundo semestre de 2008

Novas linhas de intervenção do sistema de garantia mútua desenvolvidas desde o segundo semestre de 2008 1/1 Novas linhas de intervenção do sistema de garantia mútua desenvolvidas desde o segundo semestre de 2008 No cenário da actual conjuntura económica o sistema de garantia mútua é visto quer pelos parceiros

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

REMESSAS E CRÉDITOS DOCUMENTÁRIOS

REMESSAS E CRÉDITOS DOCUMENTÁRIOS MARÇO 2013 - nº 87 CONSULTA Operações Vivas, Pendentes, Encerradas e em Análise; Créditos Documentários de Importação e Exportação; Remessas Documentárias de Importação e Exportação. TEMPLATES DE OPERAÇÕES

Leia mais

Politica Cambial. AVISO N.º 19/12 Pagamentos de Importação, Exportação e Reexportação de Mercadorias

Politica Cambial. AVISO N.º 19/12 Pagamentos de Importação, Exportação e Reexportação de Mercadorias Politica Cambial AVISO N.º 19/12 Pagamentos de Importação, Exportação e Reexportação de Mercadorias 1 AGENDA 1. AVISO N.º 19/12 PAGAMENTOS DE IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS. 2. REGISTO

Leia mais

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe, estão abertas a partir de 18 de Junho

Leia mais

Montante Mínimo Equivalente 1.000,00 30 dias, 60 dias, 90 dias, 180 dias, 365 dias

Montante Mínimo Equivalente 1.000,00 30 dias, 60 dias, 90 dias, 180 dias, 365 dias APLICAÇÕES À ORDEM 1. Abertura de Contas 1.1. Montante Mínimo Conta BNI Particulares Equivalente 20,00 Conta BNI Empresas Equivalente 200,00 Conta Plus Equivalente 100,00 Despesas manuteção D.O / trimestrais

Leia mais

NORMA DE PAGAMENTOS. 1.1. A presente norma de pagamentos aplica-se aos projectos aprovados ao abrigo dos seguintes Sistemas de Incentivos do QREN:

NORMA DE PAGAMENTOS. 1.1. A presente norma de pagamentos aplica-se aos projectos aprovados ao abrigo dos seguintes Sistemas de Incentivos do QREN: ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 04.REV2/2010 NORMA DE PAGAMENTOS SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN Nos termos do previsto nos Contratos de Concessão de Incentivos estabelece-se a norma de pagamentos aplicável aos Sistemas

Leia mais

SOLUÇÕES MOÇAMBIQUE-EMPRESAS JULHO 2013

SOLUÇÕES MOÇAMBIQUE-EMPRESAS JULHO 2013 JULHO 2013 EM MOÇAMBIQUE, COMO EM PORTUGAL O BPI e o BCI disponibilizam as Soluções Moçambique-Empresas, um conjunto de produtos e serviços desenhados para empresas que pretendam investir ou exportar para

Leia mais

Empresa 5 3. Extracto (2ª Via) Particular 1.50. Empresa 2.50 4. Taxa de Juros Descobertos Descoberto em D.O

Empresa 5 3. Extracto (2ª Via) Particular 1.50. Empresa 2.50 4. Taxa de Juros Descobertos Descoberto em D.O Pág 1/10 APLICAÇÕES À ORDEM Taxa AOA USD 1. Abertura de Contas 1.1. Montante Mínimo Conta BNI Particulares Equivalente 20.00 Conta BNI Empresas Equivalente 200.00 Conta Plus Equivalente 100.00 Despesas

Leia mais

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE As presentes CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE são acordadas livremente e de boa-fé entre Vitor Pereira Gomes, Unipessoal, Lda. com sede

Leia mais

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO CVGARANTE SOCIEDADE DE GARANTIA MÚTUA PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO 14 de Outubro de 2010 O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às empresas,

Leia mais

Preçário BNP PARIBAS FACTOR - INSTITUICAO FINANCEIRA DE CREDITO, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS

Preçário BNP PARIBAS FACTOR - INSTITUICAO FINANCEIRA DE CREDITO, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Preçário BNP PARIBAS FACTOR - INSTITUICAO FINANCEIRA DE CREDITO, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da BNP Paribas Factor - Instituição Financeira de Crédito,

Leia mais

Jornadas de Diplomacia Económica. Humberto Casanova Direção Internacional de Negócio

Jornadas de Diplomacia Económica. Humberto Casanova Direção Internacional de Negócio Jornadas de Diplomacia Económica Humberto Casanova Direção Internacional de Negócio ISEG, 5 de Dezembro de 2012 1 Índice I. Estratégia e Presença Internacional II. Apoio financeiro à Internacionalização

Leia mais

Preçário FINANFARMA - SOCIEDADE DE FACTORING, S A SOCIEDADES DE FACTORING

Preçário FINANFARMA - SOCIEDADE DE FACTORING, S A SOCIEDADES DE FACTORING Preçário FINANFARMA - SOCIEDADE DE FACTORING, S A SOCIEDADES DE FACTORING Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo da Finanfarma, S.A.,

Leia mais

Competitividade, Emprego e Investimento. 17 de outubro de 2012

Competitividade, Emprego e Investimento. 17 de outubro de 2012 Competitividade, Emprego e Investimento 17 de outubro de 2012 Introdução O Programa do XIX Governo estabelece a consolidação orçamental como um dos objectivos centrais da presente legislatura; Contudo,

Leia mais

PME Investe VI Aditamento

PME Investe VI Aditamento PME Investe VI Aditamento O apoio do FINOVA às empresas Fundo gerido pela PME Investimentos No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe,

Leia mais

Linhas de Crédito PME INVESTE IV

Linhas de Crédito PME INVESTE IV Linhas de Crédito PME INVESTE IV SECTORES EXPORTADORES MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Linhas de Crédito Bonificado com Garantia Mútua UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Gestão Marketing

Leia mais

10. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) - FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS 10.1. Linhas de Crédito e Contas Correntes

10. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) - FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS 10.1. Linhas de Crédito e Contas Correntes 10. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) - FOLHETO DE COMSÕES E DESPESAS 10.1. Linhas de Crédito e Contas Correntes Crédito de Curto Prazo em Conta Corrente Iniciais Euros (min/máx) Valor Anual Acresce

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

Exterior. São Paulo: Atlas, 2009.

Exterior. São Paulo: Atlas, 2009. MODALIDADES DE PAGAMENTOS CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTES: FORTUNA, Eduardo. Mercado Financeiro Produtos e Serviços. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1996. MAIA, Jayme de Mariz. Economia

Leia mais

Crédito para Estudantes do Ensino Superior com Garantia Mútua

Crédito para Estudantes do Ensino Superior com Garantia Mútua Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Crédito para Estudantes do Ensino Superior com Garantia Mútua Termos de referência para as condições mínimas de acesso ao Fundo de Contragarantia Mútua,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 96/2013 de 3 de Outubro de 2013

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 96/2013 de 3 de Outubro de 2013 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 96/2013 de 3 de Outubro de 2013 Considerando a necessidade do Governo dos Açores continuar a potenciar a competitividade e crescimento sustentado

Leia mais

NORMA DE PAGAMENTOS. Componente FEDER

NORMA DE PAGAMENTOS. Componente FEDER NORMA DE PAGAMENTOS Componente A PRESENTE NORMA DE PAGAMENTOS APLICA-SE AOS PEDIDOS DE PAGAMENTOS A FORMALIZAR (APÓS 18-01-2013) E AINDA AOS QUE SE ENCONTRAM EM ANÁLISE NO IDE- RAM, NO ÂMBITO DO SISTEMAS

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 218, de 10 de Dezembro AVISO N.º 10/2014

Publicado no Diário da República, I série, nº 218, de 10 de Dezembro AVISO N.º 10/2014 Publicado no Diário da República, I série, nº 218, de 10 de Dezembro AVISO N.º 10/2014 ASSUNTO: GARANTIAS PARA FINS PRUDENCIAIS Considerando a importância do correcto enquadramento das garantias recebidas,

Leia mais

Comunicação de Operações com o Exterior (COPE) formação online. Casos práticos

Comunicação de Operações com o Exterior (COPE) formação online. Casos práticos Casos práticos Comunicação de Operações com o Exterior (COPE) formação online O presente documento compreende a informação correspondente aos casos práticos da Comunicação de Operações com o Exterior (COPE)

Leia mais

28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia

28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia. 28/12/11 Luiz Roberto Missagia Formas de Pagamento no Comércio Internacional 1 Pagamentos Internacionais Em geral, a transação se dá em moeda estrangeira (ex: dólar, euro, libra, iene) Importador brasileiro pagará em reais Exportador

Leia mais

Apoios às s Empresas do Sector do Turismo. Portugal

Apoios às s Empresas do Sector do Turismo. Portugal Apoios às s Empresas do Sector do Turismo ÍNDICE 2 Linha de apoio à qualificação da oferta Linha de apoio à tesouraria Carência de capital Linhas PME CRESCIMENTO 2013 MECANISMOS DE APOIO AO SECTOR DO TURISMO

Leia mais

NORMA DE PAGAMENTOS. 1.1. A presente norma de pagamentos aplica-se aos projectos aprovados ao abrigo dos seguintes Sistemas de Incentivos do QREN:

NORMA DE PAGAMENTOS. 1.1. A presente norma de pagamentos aplica-se aos projectos aprovados ao abrigo dos seguintes Sistemas de Incentivos do QREN: ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 04.REV2.1/2010 NORMA DE PAGAMENTOS SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN Nos termos do previsto nos Contratos de Concessão de Incentivos estabelece-se a norma de pagamentos aplicável aos

Leia mais

QUESTÕES MAIS FREQUENTES. Ref. 02.002.14017

QUESTÕES MAIS FREQUENTES. Ref. 02.002.14017 7 QUESTÕES MAIS FREQUENTES 1 DE ÂMBITO GENÉRICO (1/4) O que significa a SEPA para as Empresas e para os demais agentes económicos? Significa que estas poderão efetuar pagamentos em toda a área do euro,

Leia mais

Soluções de Financiamento BES. 21 de Janeiro de 2014

Soluções de Financiamento BES. 21 de Janeiro de 2014 Soluções de Financiamento BES 21 de Janeiro de 2014 Agenda I. Enquadramento II. III. IV. Soluções de Financiamento para «Começar» Soluções de Financiamento para «Crescer e Consolidar» Soluções de Financiamento

Leia mais

PME S QREN OPORTUNIDADE E DESAFIO

PME S QREN OPORTUNIDADE E DESAFIO PME S QREN OPORTUNIDADE E DESAFIO 1. Objectivo Estratégico : 1º. Banco das melhores PME Porto, 20 de Outubro de 2008 Luís Rego Direcção de Empresas Norte 1 2 Segmentação de Empresas Clientes e Redes Clientes

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 04.REV3/2012

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 04.REV3/2012 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 04.REV3/2012 NORMA DE PAGAMENTOS SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN Nos termos do previsto nos Contratos de Concessão de Incentivos estabelece-se a norma de pagamentos aplicável aos Sistemas

Leia mais

DESTAQUE. Novembro 2014 I. INTRODUÇÃO

DESTAQUE. Novembro 2014 I. INTRODUÇÃO DESTAQUE Novembro 2014 MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS NOVIDADES REGULATÓRIAS EM MATÉRIA DE MERCADO DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS, LIQUIDAÇÃO DE TRANSACÇÕES E CENTRAIS DE VALORES MOBILIÁRIOS I. INTRODUÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 11 - Exportação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 11 - Exportação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Este capítulo dispõe sobre as operações no mercado de câmbio relativas às exportações brasileiras de mercadorias e de serviços. 2. O exportador de mercadorias ou de serviços

Leia mais

CARTÃO BIGONLINE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PONTOS

CARTÃO BIGONLINE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PONTOS CARTÃO BIGONLINE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PONTOS Definições: Gestor: Banco de Investimento Global, S.A., responsável pela concepção, gestão e desenvolvimento do Programa de Pontos (adiante designado

Leia mais

Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos

Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos 1. Beneficiários Empresas com sede na Região Autónoma dos Açores que não tenham como actividade principal

Leia mais

Importação: Regras básicas

Importação: Regras básicas Importação: Regras básicas Pagamentos de importação de mercadorias em Angola 1 Procure o Ministério do Comércio (MINCO) para proceder ao registo de Exportador e Importador (REI). 3 Negocie com seu Exportador/Fornecedor:

Leia mais

CONDIÇÕES DE VENDA. 1. Prazo de entrega O prazo de entrega é o referido na confirmação da encomenda, salvo acordo em contrário.

CONDIÇÕES DE VENDA. 1. Prazo de entrega O prazo de entrega é o referido na confirmação da encomenda, salvo acordo em contrário. CONDIÇÕES DE VENDA A venda de produtos da Portucel Soporcel Fine Paper S.A. ( vendedor ) é regulada pelas condições abaixo descritas, em conformidade com as práticas em vigor na indústria e comércio de

Leia mais

FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Outros Clientes ECOBANK CABO VERDE S.A.

FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Outros Clientes ECOBANK CABO VERDE S.A. 1 FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Outros Clientes Em vigor 01/05/2015 2 Folheto de Comissões e Despesas Outros Clientes 9. CONTA DE DEPÓSITO 9.1- Depósito à ordem 9.2- Outras Modalidades de deposito 1.2.1-

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 2/2014. Papel comercial. (Revogação do Regulamento da CMVM n.º 1/2004)

Regulamento da CMVM n.º 2/2014. Papel comercial. (Revogação do Regulamento da CMVM n.º 1/2004) Regulamento da CMVM n.º 2/2014 Papel comercial (Revogação do Regulamento da CMVM n.º 1/2004) As alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 52/2006, de 15 de março, e pelo Decreto-Lei n.º 29/2014, de

Leia mais

Com a domiciliação de um ordenado superior a 350 /mês passa a ter a possibilidade de aceder a:

Com a domiciliação de um ordenado superior a 350 /mês passa a ter a possibilidade de aceder a: O seu contacto no Millennium bcp: Sucursal: EVORA MURALHA Nome: Luís Rosado Telefone: 266009530 Para si que tem o seu Ordenado no Millennium bcp! S.Ser.Trab.Camara Municipal Evora e o Millennium bcp prepararam

Leia mais

Concurso Receita Federal

Concurso Receita Federal PAGAMENTOS INTERNACIONAIS Concurso Receita Federal Analista Prof.Nelson Guerra VISÃO GERAL DE UMA OPERAÇÃO DE IM/EXPORTAÇÃO 1) OPORTUNIDADE NEGOCIAL: Contato importador / exportador. 2) REGULAMENTAÇÃO:

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME Santander Totta Santander Totta Especializado no Negócio de PME O Banco Santander Totta está integrado num dos maiores Grupos Financeiros a nível Mundial. Distingue-se pela sua capacidade de oferecer as

Leia mais

DAMOS FORÇA AO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS

DAMOS FORÇA AO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS AGOSTO 2015 LINHA PME CRESCIMENTO 2015 (TAE 2,876%) DAMOS FORÇA AO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS Vai efetuar uma candidatura ao Programa Portugal 2020? Procura uma opção de financiamento para agilizar a gestão

Leia mais

Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras

Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras O Banco de Portugal acaba de publicar novas regras para os Preçários, que vêm reforçar e harmonizar a informação sobre

Leia mais

Decreto-Lei nº 58/2013, de 8 de maio

Decreto-Lei nº 58/2013, de 8 de maio Decreto-Lei nº 58/2013, de 8 de maio Através do presente diploma, procede-se à revisão e atualização de diversos aspetos do regime aplicável à classificação dos prazos das operações de crédito, aos juros

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.568 CAPÍTULO I. Art. 3º Os agentes autorizados a operar no mercado de câmbio podem realizar as seguintes operações:

RESOLUÇÃO Nº 3.568 CAPÍTULO I. Art. 3º Os agentes autorizados a operar no mercado de câmbio podem realizar as seguintes operações: RESOLUÇÃO Nº 3.568 Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna público que o CONSELHO MONETÁRIO

Leia mais

Luso-Atlântica, o Parceiro que se preocupa com a Sua Saúde e a da Sua Família. Boletim Informativo Nº 1 Junho 2015 SEGURO de SAÚDE

Luso-Atlântica, o Parceiro que se preocupa com a Sua Saúde e a da Sua Família. Boletim Informativo Nº 1 Junho 2015 SEGURO de SAÚDE Luso-Atlântica, o Parceiro que se preocupa com a Sua Saúde e a da Sua Família O Seguro de Saúde adquiriu ao longo dos tempos uma importância crescente no apoio aos cuidados de Saúde da Comunidade Farmacêutica,

Leia mais

Orador: Dr. Nuno Cavaco Henriques (nuno.henriques@lisgarante.pt) Financiamento para a Internacionalização

Orador: Dr. Nuno Cavaco Henriques (nuno.henriques@lisgarante.pt) Financiamento para a Internacionalização Orador: Dr. Nuno Cavaco Henriques (nuno.henriques@lisgarante.pt) Financiamento para a Internacionalização Índice 1. Segmentos de Atuação. 2. Linhas de Oferta. 3. Serviços Especializados. 4. Resultados

Leia mais

LINHAS DE CRÉDITO E APOIO EMPRESAS DOS AÇORES. 2011- Junho

LINHAS DE CRÉDITO E APOIO EMPRESAS DOS AÇORES. 2011- Junho LINHAS DE CRÉDITO E APOIO ÀS EMPRESAS DOS AÇORES 2011- Junho CONJUNTURA INTERNACIONAL ADVERSA No final do ano de 2008 dá-se o colapso de algumas das principais instituições financeiras dos EUA Rápida contaminação

Leia mais

Soluções de Financiamento para a Internacionalização

Soluções de Financiamento para a Internacionalização Soluções de Financiamento para a Internacionalização por João Real Pereira Internacionalização para Moçambique Oportunidades e Financiamento 15 de Março de 2012 Braga Sumário 1. O que é a SOFID? Estrutura

Leia mais

BANCO CENTRAL DE VENEZUELA

BANCO CENTRAL DE VENEZUELA BANCO CENTRAL DE VENEZUELA AVISO OFICIAL O Banco Central de Venezuela, em exercício das faculdades que lhe conferem os artigos 21 (numeral 26) e 50 da Lei Especial que o rege, em concordância com o disposto

Leia mais