-GINÁSTICA GERAL E ACROBÁTICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "-GINÁSTICA GERAL E ACROBÁTICA"

Transcrição

1 -GINÁSTICA GERAL E ACROBÁTICA

2 Ginástica Geral Principais impulsionadores da GG ou Ginástica Para Todos(GPT) no Brasil: Profs. Carlos Roberto Alcântara de Rezende; Fernando Augusto Brochado; Elizabeth Paoliello Machado de Souza e Jorge Sérgio Pérez Gallardo

3 Ginástica Geral Aspectos Históricos: Em 1953, com chegada da Professora Ilona PeukeraoBrasil, logoapósarealizaçãoda 1ª Gymnaestrada, a perspectiva da Ginástica brasileira passou a ter referenciais diferenciados daqueles até então vigentes. Especializada em Ginástica Moderna, Ilona ministrou vários cursos pelo país, o que proporcionou a divulgação desta nova atividade por todas as regiões do país.

4 Ginástica Geral Baseada nas suas observações pelo país, começou a utilizar os elementos da nossa cultura, adaptando-os ao trabalho por ela proposto elaborando coreografias com cascas de coco, conhecidas até hoje como coquinhos, pandeiros, recorecos, agogôs, atabaques e outros aparelhos, até então não utilizados pela Ginástica tradicional.

5 Ginástica Geral Surgem suas manifestações evento (festivais); Nomenclatura, conceituação e organização institucional por uma Federação Mundial. FIG 1º Festival Internacional de Ginástica, em 1953 Holanda;

6 Ginástica Geral 1ª participação brasileira de ginástica Grupo Ilona Peuker* - na 2ª Gymnaestrada Mundial - Iuguslávia Este grupo existe até hoje, no RJ e é composto de senhoras expraticantes de GR. A organização dos 1ºs festivais nacionais de GG, preconizados pelo prof. Carlos Roberto A. Resende FEGIN A implantação ou desenvolvimento da GG é lenta, em diferentes instituições: clube, escolas, associações. Locais com maior nº de adeptos da GG - RJ, SPeMG.

7 Ginástica Geral. A maior delegação brasileira de uma única modalidade num evento internacional oficial, com a participação de 662 ginastas foi na 10ª Gymnaestrada Mundial

8 Ginástica Geral 1984 A FIG criou o Comitê Técnico de Ginástica Geral, extinguindo a Comissão Especializada em Gymnaestrada e Ginástica Geral. A partir desta data, GG, significa atividades gímnicas não competitivas. Com a evolução da Ginástica Geral e com a transformação dos conceitos mundiais sobre a mesma, a partir de janeiro de 2007 a FIG adotou a denominação de Ginástica ParaTodos. (Ginástica Para Todos SANTOS,pág )

9 A prática desta atividade não faz parte da nossa cultura não é praticada pela maioria da população. Ainda é vista pelo lado esportivizado, elitizado, e impossibilita a participação da grande massa da população. GG, Paoliello, pág Ginástica Geral no Brasil

10 Ginástica Geral Modalidade aberta com técnica e sem técnica. Objetivo: Não excluir aqueles que tenham um bom nível técnico, mas abrir possibilidade para todos os que tenham o mínimo de técnica, não inibindo a participação destes. Neste sentido, há vários grupos que vem oferecendo a Ginástica Geral para pessoas que não são atletas.

11 Ginástica Geral Grupo Ginástico UNICAMP; Grupo de Ginástica Master Tempo Campinas, senhoras sem vivência de ginástica e que buscam atividade social e de lazer.

12 A Gymnaestrada Mundial é o evento oficial da FIG. Realizada de 4 em 4 anos sediada por países europeu.

13 Ginástica Geral O termo Ginástica Geral (GG) final de 1970 início de A criação do Comitê Técnico de Ginástica Geral (CTGG) Publicação de obras (folders e livros) sobre a Ginástica Geral 1993.

14 14ª World Gymnaestrada -10 a 16 julho 2011, Lausanne- Suiça 55 federações participantes.

15 Com a evolução da Ginástica Geral e com a transformação dos conceitos mundiais sobre a mesma, a FIG, a partir de Janeiro de 2007, adotou a denominação Ginástica Para Todos (GPT) para definir o que antes era conhecido como Ginástica Geral. SANTOS, pág. 27, 2009

16 Conforme o documento divulgado na página eletrônica da FIG, em novembro de 2006, foi apresentada a seguinte justificativa para a nova denominação: essa mudança representa um significado mais amplo do que simplesmente a alteração do nome. A mudança sinaliza claramente à comunidade da Ginástica e ao público em geral, a importância dessa modalidade, que é a base para todas as atividades da FIG. SANTOS, pág. 27, 2009

17 A nova denominação dá uma compreensão imediata do que a disciplina representa, oferece uma escala das atividades, gêneros e culturas. Neste mesmo documento, também é esclarecido que a dificuldade de traduzir a terminologia GINÁSTICA GERAL para diversos idiomas, levava a que diferentes interpretações fossem atribuídas a mesma. SANTOS, pág. 27, 28, 2009

18 Com a denominação Ginástica Para Todos (GPT) a FIG acredita que haverá uma melhor compreensão da atividade em qualquer parte do planeta. SANTOS, pág. 27, 28, 2009

19 É importante lembrar da relação da Ginástica Para Todos (GPT) com o Esporte Para Todos (EPT). O EPT é um movimento mundial... SANTOS, pág. 28, 2009

20 ... de atividade física e lazer, que é apresentado a população com o objetivo de promover a prática regular dos esportes e das atividades físicas, objetivando o bem estar geral dos indivíduos, na perspectiva de uma melhor qualidade de vida individual e coletiva.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2006 GINÁSTICA ARTÍSTICA. * COPA A! BODYTECH de GINÁSTICA OLÍMPICA 06 / 05 / 06.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2006 GINÁSTICA ARTÍSTICA. * COPA A! BODYTECH de GINÁSTICA OLÍMPICA 06 / 05 / 06. RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2006 GINÁSTICA ARTÍSTICA Eventos realizados na Ginástica Artística com o apoio da FGERJ. * COPA A! BODYTECH de GINÁSTICA OLÍMPICA 06 / 05 / 06. * COPA do Clube de Regatas Vasco

Leia mais

JOÃO OTÁVIO LIMA MONTENEGRO

JOÃO OTÁVIO LIMA MONTENEGRO 1 JOÃO OTÁVIO LIMA MONTENEGRO CONTRIBUIÇÕES DA GINÁSTICA PARA TODOS NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA Corumbá-MS 2014 2 UFMS - UNIVERSIDADE

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GINÁSTICA

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GINÁSTICA BOLETIM 8 14ª. GYMNAESTRADA MUNDIAL LAUSANNE- SUIÇA grupo 1-Participação dos Grupos: group performance city Encerramento Upag/ginastas* Noite da UPAG FIG Gala Forum SOCIEDADE HÍPICA DE CAMPINAS 2 2 x Culturas

Leia mais

GINÁSTICA PARA TODOS: PERSPECTIVAS NO CONTEXTO DO LAZER

GINÁSTICA PARA TODOS: PERSPECTIVAS NO CONTEXTO DO LAZER Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte 2007, 6(1):27-35 GINÁSTICA PARA TODOS: PERSPECTIVAS NO CONTEXTO DO LAZER Universidade de São Paulo Brasil Resumo: Este trabalho tem por objetivo refletir

Leia mais

O que é? Justificativa Objetivo Experiência Marketing Quem somos JUSTIFICATIVA

O que é? Justificativa Objetivo Experiência Marketing Quem somos JUSTIFICATIVA O que é? Justificativa Objetivo Experiência Marketing Quem somos JUSTIFICATIVA O projeto se justifica pela necessidade que temos de democratizar o acesso à cultura do nosso país, uma vez que ela reflete

Leia mais

PROJETO FESTIVAL DE INICIAÇÃO ESPORTIVA

PROJETO FESTIVAL DE INICIAÇÃO ESPORTIVA PROJETO FESTIVAL DE INICIAÇÃO ESPORTIVA Apresentação O projeto Festival de Iniciação Esportiva aprovado pela Lei de Incentivo ao Esporte sob Processo nº 58701001627/2011 tem publicação no D.O.E de 01 de

Leia mais

Considerando o funcionário como participante

Considerando o funcionário como participante Integração e bem-estar dos funcionários na empresa: Esporte como caminho RENATO FRANCISCO RODRIGUES MARQUES RESUMO Considerando o funcionário como participante fundamental na produtividade da empresa,

Leia mais

O UNIVERSO DA GINÁSTICA

O UNIVERSO DA GINÁSTICA O UNIVERSO DA GINÁSTICA Profª. Drª. Elizabeth Paoliello Grupo de Pesquisa em Ginástica Geral FEF - UNICAMP Resumo Este trabalho focaliza a Ginástica, um conteúdo fundamental da Educação Física, com o objetivo

Leia mais

PROJETO FESTIVAL DE INICIAÇÃO ESPORTIVA

PROJETO FESTIVAL DE INICIAÇÃO ESPORTIVA PROJETO FESTIVAL DE INICIAÇÃO ESPORTIVA Apresentação O projeto Festival de Iniciação Esportiva aprovado pela Lei Paulista de Incentivo ao Esporte (ICMS) tem publicação no D.O.E de 30 Novembro 2011 Poder

Leia mais

Federação de Ginástica do Estado do Rio de Janeiro CNPJ: 42135483 0001 / 81

Federação de Ginástica do Estado do Rio de Janeiro CNPJ: 42135483 0001 / 81 RELATÓRIO 2005 O ano de 2005 começou somente em Abril devido às eleições para presidência da FGERJ. Foram determinados vários procedimentos administrativos na Assembléia os quais na prática não deram resultado

Leia mais

PROJETO ALÉM DAS RODAS: a prática do handebol em cadeira de rodas em Maceió - Alagoas

PROJETO ALÉM DAS RODAS: a prática do handebol em cadeira de rodas em Maceió - Alagoas PROJETO ALÉM DAS RODAS: a prática do handebol em cadeira de rodas em Maceió - Alagoas Lucas Roberto dos Santos 1 ; Maria Natálha Gomes da Silva 2 ; Renato Vitor da Silva Tavares 3 ; Flávio Anderson Pedrosa

Leia mais

GRANDES EVENTOS ESPORTIVOS: um olhar sobre o contexto europeu e o seu movimento de esporte para todos na atualidade

GRANDES EVENTOS ESPORTIVOS: um olhar sobre o contexto europeu e o seu movimento de esporte para todos na atualidade ARTIGOS Motrivivência Ano XVIII, Nº 27, P. 19-32 Dez./2006 GRANDES EVENTOS ESPORTIVOS: um olhar sobre o contexto europeu e o seu movimento de esporte para todos na atualidade Nara Rejane Cruz de Oliveira

Leia mais

Palavras-chave: Educação Física. Ensino Fundamental. Prática Pedagógica.

Palavras-chave: Educação Física. Ensino Fundamental. Prática Pedagógica. EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: ANÁLISE DAS PRÁTICAS CORPORAIS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DE ALAGOA GRANDE - PARAÍBA Waldilson Duarte Cavalcante de Barros Professor

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GINÁSTICA

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GINÁSTICA PREZADOS PRESIDENTES Pela presente estamos encaminhando as informações referentes à Seletiva da Ginástica de Trampolim a ser realizada no período de 04 e 07 de abril na cidade do Rio de Janeiro - RJ. Data

Leia mais

Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras - SELAM

Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras - SELAM Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras - SELAM PPA 2014 / 2017 Administração 2013 / 2016 Prefeito: Gabriel Ferrato Vice-Prefeito: João Chaddad Secretário de Esportes, Lazer e Atividades Motoras:

Leia mais

Roteiro Procedimental

Roteiro Procedimental Prezado (a) Atleta (a), Informamos que é de grande importância para a análise de seu pleito, que encaminhe os documentos para o Programa Bolsa Atleta de uma única vez, ou seja, envie a ficha de inscrição

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES - Monitor de Marcenaria, Monitor de Artesanato, Monitor de Música e/ou Violão e Monitor de Patinação e/ou Dança Ministrar aulas teóricas e práticas, conforme a atividade

Leia mais

GINÁSTICA GERAL: A PROPOSTA DO GRUPO GINÁSTICO UNICAMP 1. Formação Humana e Capacitação: Princípios Básicos da Proposta

GINÁSTICA GERAL: A PROPOSTA DO GRUPO GINÁSTICO UNICAMP 1. Formação Humana e Capacitação: Princípios Básicos da Proposta GINÁSTICA GERAL: A PROPOSTA DO GRUPO GINÁSTICO UNICAMP 1 Profa. Dra. Elizabeth Paoliello Grupo de Pesquisa em Ginástica Geral - FEF - Unicamp Resumo Este trabalho aborda a proposta de Ginástica Geral do

Leia mais

CONTEÚDOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO DE EDUCAÇÃO FÍSICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO João Lyra Neto SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Ricardo

Leia mais

4 th GOLDEN AGE GYM FESTIVAL 2014

4 th GOLDEN AGE GYM FESTIVAL 2014 4 th GOLDEN AGE GYM FESTIVAL 2014 28 DE SETEMBRO A 3 DE OUTUBRO DE 2014 TOULOUSE (FRANÇA) DOCUMENTO ORIENTADOR DA PARTICIPAÇÃO PORTUGUESA DOCUMENTO ORIENTADOR DA PARTICIPAÇÃO PORTUGUESA INTRODUÇÃO O Golden

Leia mais

A DANÇA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM O ESTILO HIP-HOP 1

A DANÇA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM O ESTILO HIP-HOP 1 A DANÇA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA COM O ESTILO HIP-HOP 1 Claudiane da S. EUSTACHIO Dayana Pires Alves GARCIA Fátima RODRIGUES Jean de J. SANTANA 2 Juliana CESANA 3 Ana Lucia de Carvalho MARQUES

Leia mais

Introdução à Educação Física

Introdução à Educação Física Introdução à Educação Física UNIDADE IV: O sistema CONFEF/CREF -A regulamentação da profissão de Educação Física -Os cursos de LICENCIATURA e BACHARELADO em Educação Física Professora Mestre: Maria Celeste

Leia mais

Anexo II Termo de Referência. CONSULTOR (5 vagas) Instrutores para formação de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas

Anexo II Termo de Referência. CONSULTOR (5 vagas) Instrutores para formação de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas Anexo II Termo de Referência CONSULTOR (5 vagas) Instrutores para formação de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas Projeto: a consultoria será realizada no âmbito do projeto BRA/15/003 Organização

Leia mais

GRUPO GINÁSTICO UNICAMP: 22 ANOS DE GINÁSTICA GERAL

GRUPO GINÁSTICO UNICAMP: 22 ANOS DE GINÁSTICA GERAL GRUPO GINÁSTICO UNICAMP: 22 ANOS DE GINÁSTICA GERAL Débora Jucá Lacerda, Universidade Estadual de Campinas UNICAMP, Campinas,São Paulo - Brasil Marco Antonio Coelho Bortoleto, Universidade Estadual de

Leia mais

PEDAGOGIA ENADE 2005 PADRÃO DE RESPOSTAS - QUESTÕES DISCURSIVAS COMPONENTE ESPECÍFICO

PEDAGOGIA ENADE 2005 PADRÃO DE RESPOSTAS - QUESTÕES DISCURSIVAS COMPONENTE ESPECÍFICO PEDAGOGIA ENADE 2005 PADRÃO DE RESPOSTAS - QUESTÕES DISCURSIVAS COMPONENTE ESPECÍFICO QUESTÃO 4 a) O conteúdo do diálogo a ser completado deve manifestar que as colocações da aluna não constituem aquilo

Leia mais

ACORDO SOBRE O PROJETO FOMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL E DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS

ACORDO SOBRE O PROJETO FOMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL E DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 09/04 ACORDO SOBRE O PROJETO FOMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL E DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as

Leia mais

Ginástica no ambiente escolar

Ginástica no ambiente escolar 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA Ginástica

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE SEA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE SEA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE SEA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL CI/CPL nº 05/2014 AVISO Concorrência Nacional SEA N 01/2014 GERENCIAMENTO E SUPERVISÃO DAS

Leia mais

Francisco de Assis Farias

Francisco de Assis Farias Francisco de Assis Farias Rua Nabor Albuquerque 512 Bairro: Gruta de Lourdes Maceió, AL - CEP- 57 052 613 Brasil E-mail: shyko@globo.com Francisco de Assis Farias 1. DADOS PESSOAIS: Nome: Francisco de

Leia mais

CANDIDATURA A DIRETORA-GERAL. Isabel Cristina Adão. Plano de Trabalho para a Gestão 2013-2015

CANDIDATURA A DIRETORA-GERAL. Isabel Cristina Adão. Plano de Trabalho para a Gestão 2013-2015 CANDIDATURA A DIRETORA-GERAL Isabel Cristina Adão Plano de Trabalho para a Gestão 2013-2015 APRESENTAÇÃO A comunicação triunfa, o planeta é atravessado por redes, fax, telefones celulares, modems, Internet.

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. 1 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. (*) (**) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física,

Leia mais

Contribuição dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia para as Organizações Produtivas e o Desenvolvimento Local

Contribuição dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia para as Organizações Produtivas e o Desenvolvimento Local Contribuição dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia para as Organizações Produtivas e o Desenvolvimento Local 4ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais Brasília, 29 de

Leia mais

2ª COPA BARÃO DE GINÁSTICA RÍTMICA

2ª COPA BARÃO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2ª COPA BARÃO DE GINÁSTICA RÍTMICA 04 de Maio de 2013 Complexo Esportivo da Escola Barão do Rio Branco 2ª COPA BARÃO DE GINÁSTICA RÍTMICA Este torneio escolar tem por objetivo propiciar aos estudantes

Leia mais

PREFEITURA DE CAXIAS DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DO ESPORTE E LAZER FINANCIAMENTO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO DO ESPORTE E LAZER - FIESPORTE

PREFEITURA DE CAXIAS DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DO ESPORTE E LAZER FINANCIAMENTO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO DO ESPORTE E LAZER - FIESPORTE PREFEITURA DE CAXIAS DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DO ESPORTE E LAZER FINANCIAMENTO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO DO ESPORTE E LAZER - EDITAL DO CONCURSO Nº 01/2014 SMEL ANEXO II A. IDENTIFICAÇÃO DO PROPONENTE

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POSSÍVEIS DIÁLOGOS PARA PRÁTICA DO PROFESSOR

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POSSÍVEIS DIÁLOGOS PARA PRÁTICA DO PROFESSOR 1 EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POSSÍVEIS DIÁLOGOS PARA PRÁTICA DO PROFESSOR Pollyana de Macedo Villela ESEFFEGO/UEG Suzianne Morais ESEFFEGO/UEG RESUMO O presente trabalho apresenta possíveis

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO O que é? O Programa de Desenvolvimento do Basquete Mineiro (PDBM) é um projeto focado no atendimento as demandas dos clubes e escolas, em novas metodologias

Leia mais

A Importância do brincar nas aulas de Educação Física MARCELO LEITE

A Importância do brincar nas aulas de Educação Física MARCELO LEITE A Importância do brincar nas aulas de Educação Física MARCELO LEITE RESUMO Este texto é uma reflexão sobre o brincar nas aulas de educação física escolar do primeiro e segundo ciclo do ensino fundamental,

Leia mais

Objetivos do Programa

Objetivos do Programa Introdução O Programa Jogue Tênis nas Escolas foi implantado em 2008 no Brasil. Ele é Programa oficial da Confederação Brasileira de Tênis (CBT) e supervisionado pela Federação Internacional de Tênis (ITF).

Leia mais

A História da Ginástica Olímpica

A História da Ginástica Olímpica EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: / ASSUNTO Antonio Carlos / GINÁSTICA ARTISTICA: Histórico A História da Ginástica Olímpica Ginástica Olímpica, também conhecida como Ginástica Artística, é um esporte surpreendente

Leia mais

DIAGNÓSTICO DOS PRINCIPAIS EVENTOS DE GINÁSTICA GERAL NO BRASIL

DIAGNÓSTICO DOS PRINCIPAIS EVENTOS DE GINÁSTICA GERAL NO BRASIL UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU Maryland Ribeiro da Silva Artusi DIAGNÓSTICO DOS PRINCIPAIS EVENTOS DE GINÁSTICA GERAL NO BRASIL São Paulo - SP 2008 Maryland Ribeiro da Silva Artusi DIAGNÓSTICO DOS PRINCIPAIS

Leia mais

AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2015

AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2015 AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2015 Ações Creditadas pelo PNFT 2015 Preços de Inscrição: 1) Ações de 1,4 créditos - 30,00 a. Preço para Filiados - 20,00 2) Ações de 0,8 créditos - 15,00

Leia mais

VI Seminário de Educação Inclusiva Direito à Diversidade ESPORTE ADAPTADO Ana Leonídia Soares Prof. Educação Física analeonsoares@bol.com.

VI Seminário de Educação Inclusiva Direito à Diversidade ESPORTE ADAPTADO Ana Leonídia Soares Prof. Educação Física analeonsoares@bol.com. VI Seminário de Educação Inclusiva Direito à Diversidade ESPORTE ADAPTADO Ana Leonídia Soares Prof. Educação Física analeonsoares@bol.com.br Quem somos? Onde estamos? Pessoa com deficiência; quase ¼ da

Leia mais

O trabalho pedagógico da Educação Física no Ensino Médio profissionalizante no IFG-Uruaçu

O trabalho pedagógico da Educação Física no Ensino Médio profissionalizante no IFG-Uruaçu GTT: Escola O trabalho pedagógico da Educação Física no Ensino Médio profissionalizante no IFG-Uruaçu Almir Zandoná Júnior 1 Fernando Henrique Silva Carneiro 2 Justificativa/Base teórica A entrada da Educação

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 2 JOGOS DO IFRS JOGOS DE INTEGRAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E FINALIDADES

REGULAMENTO GERAL 2 JOGOS DO IFRS JOGOS DE INTEGRAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E FINALIDADES 2015 REGULAMENTO GERAL 2 JOGOS DO IFRS JOGOS DE INTEGRAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E FINALIDADES Art.1º Os 2º Jogos do IFRS JOGOS DE INTEGRAÇÃO têm por objetivo proporcionar momentos de

Leia mais

Anexo II Termo de Referência. CONSULTOR (30 vagas) Monitores para acompanhamento de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas

Anexo II Termo de Referência. CONSULTOR (30 vagas) Monitores para acompanhamento de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas Anexo II Termo de Referência CONSULTOR (30 vagas) Monitores para acompanhamento de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas Projeto: a consultoria será realizada no âmbito do projeto BRA/15/003 Organização

Leia mais

Edital CBVL para o Calendário Esportivo 2016 Seleção de Propostas Campeonatos Brasileiro de Asa Delta e Parapente

Edital CBVL para o Calendário Esportivo 2016 Seleção de Propostas Campeonatos Brasileiro de Asa Delta e Parapente Edital CBVL para o Calendário Esportivo 2016 Seleção de Propostas Campeonatos Brasileiro de Asa Delta e Parapente A Confederação Brasileira de Voo Livre - CBVL, no intuito de definir o Calendário Esportivo

Leia mais

Consulte sempre o site www.museudaimigracao.org.br e acompanhe o desenvolvimento dos trabalhos.

Consulte sempre o site www.museudaimigracao.org.br e acompanhe o desenvolvimento dos trabalhos. 15 O Boletim do Museu da Imigração chega à sua décima quinta edição. Junto com a proposta de manter as comunidades e o público geral informados sobre o processo de restauro das edificações e reformulação

Leia mais

ACORDO SOBRE O PROJETO DE FOMENTO DE GESTÃO AMBIENTAL E PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

ACORDO SOBRE O PROJETO DE FOMENTO DE GESTÃO AMBIENTAL E PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 03/02 ACORDO SOBRE O PROJETO DE FOMENTO DE GESTÃO AMBIENTAL E PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e a

Leia mais

DELIBERAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA N 01/2014

DELIBERAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA N 01/2014 CONSELHO ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MINAS GERAIS DELIBERAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA N 01/2014 A Diretoria Executiva do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO ESPORTE 12ª REUNIÃO ORDINÁRIA ATA DA REUNIÃO

CONSELHO NACIONAL DO ESPORTE 12ª REUNIÃO ORDINÁRIA ATA DA REUNIÃO 12ª REUNIÃO ORDINÁRIA ATA DA REUNIÃO DATA: 04 de maio de 2006 LOCAL: Sala de Reuniões do Gabinete do Ministro do Esporte. HORÁRIO: 10 às 13 horas PAUTA: 1. Apresentação dos novos membros do Conselho: Senhora

Leia mais

denominado Influências recíprocas e universalização dos conceitos ginásticos, segundo Langlade e Langlade (1970).

denominado Influências recíprocas e universalização dos conceitos ginásticos, segundo Langlade e Langlade (1970). A Ginástica!#"$ A história da Ginástica confunde-se com a história do homem. A Ginástica entendida por Ramos (1982: 15) como a prática do exercício físico vem da Pré-história, afirma-se na Antigüidade,

Leia mais

DECRETO Nº 1.211, DE 3 DE AGOSTO DE 1994.

DECRETO Nº 1.211, DE 3 DE AGOSTO DE 1994. DECRETO Nº 1.211, DE 3 DE AGOSTO DE 1994. Promulga o Tratado Geral de Cooperação e Amizade e o Acordo Econômico Integrante do Tratado Geral de Cooperação e Amizade, entre a República Federativa do Brasil

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Page 1 of 5 Decreto nº 6.260, de 20 de novembro de 2007 DOU de 20.11.2007 Dispõe sobre a exclusão do lucro líquido, para efeito de apuração do lucro real e da base de cálculo da Contribuição Social sobre

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR Minuta de Projeto de Resolução para audiência pública de 11/12/2015 Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Educação

Leia mais

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 11.2 Conteúdo: Formas de praticar futebol

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 11.2 Conteúdo: Formas de praticar futebol AULA: 11.2 Conteúdo: Formas de praticar futebol AULA: 11.2 Habilidades: Compreender as diferenças entre os esportes: educacional, de rendimento e de participação As dimensões sociais do esporte: Forma

Leia mais

NÍVEIS DE ENSINO DICIONÁRIO

NÍVEIS DE ENSINO DICIONÁRIO NÍVEIS DE ENSINO Estruturas verticais hierárquicas que compõem a educação escolar. Atualmente, a educação escolar brasileira está organizada em dois níveis de ensino: a educação básica e a educação superior.

Leia mais

ARTE-EDUCADORES E EDUCAÇÃO MUSICAL: ANÁLISE DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MÚSICA NA REGIÃO DE GUARAPUAVA (PR)

ARTE-EDUCADORES E EDUCAÇÃO MUSICAL: ANÁLISE DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MÚSICA NA REGIÃO DE GUARAPUAVA (PR) ARTE-EDUCADORES E EDUCAÇÃO MUSICAL: ANÁLISE DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MÚSICA NA REGIÃO DE GUARAPUAVA (PR) Resumo GOMES, Érica Dias 1 - UNICENTRO Grupo de Trabalho Formação de professores e profissionalização

Leia mais

Plano de Governo 2013/2016. Coligação: SIDERÓPOLIS QUER MUITO MAIS. Saúde

Plano de Governo 2013/2016. Coligação: SIDERÓPOLIS QUER MUITO MAIS. Saúde Plano de Governo 2013/2016 Coligação: SIDERÓPOLIS QUER MUITO MAIS Saúde Saúde da Família: promover a humanização do atendimento no SUS, ampliar o acesso aos exames preventivos, qualificar os atendimentos

Leia mais

FEFUC CURSO DE BACHAREL EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA

FEFUC CURSO DE BACHAREL EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 1 FEFUC CURSO DE BACHAREL EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA CAMPO DE ATUAÇÃO O profissional de educação física têm garantido sua atuação plena no

Leia mais

Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015.

Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. PROGRAMA DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA, CULTURAL, ARTÍSTICA E TECNOLÓGICA Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Produção Científica, Cultural, Artística e Tecnológica visa fortalecer a relação

Leia mais

O presente Projeto de Lei, de autoria do ilustre Deputado Arthur Oliveira Maia, pretende autorizar o Poder Executivo a criar a

O presente Projeto de Lei, de autoria do ilustre Deputado Arthur Oliveira Maia, pretende autorizar o Poder Executivo a criar a COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI N o 1.246, DE 2011 Dispõe sobre a criação da Universidade Federal do Sudoeste da Bahia UFSB, por desmembramento da Universidade Federal da Bahia UFBA e dá

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores OFICINA DE MATERIAIS DIDÁTICOS ADAPTADOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS: UM ESPAÇO DE FORMAÇÃO INICIAL

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N..., DE 2011 (Do Deputado BETO MANSUR)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N..., DE 2011 (Do Deputado BETO MANSUR) REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N..., DE 2011 (Do Deputado BETO MANSUR) Solicita informações complementares ao Senhor Ministro da Fazenda ao Requerimento de Informação nº 637/2011, sobre alterações das normas

Leia mais

1. HISTÓRICO, FORMA E ÁREA DA EMPRESA QUE O CONDUZ 2. OBJETIVOS YÁZIGI INTERNEXUS

1. HISTÓRICO, FORMA E ÁREA DA EMPRESA QUE O CONDUZ 2. OBJETIVOS YÁZIGI INTERNEXUS YÁZIGI INTERNEXUS 1. HISTÓRICO, FORMA E ÁREA DA EMPRESA QUE O CONDUZ Com o desenvolvimento do Projeto Cidadãos do Mundo- Inglês para a Comunidade, o Yázigi Internexus entende que a aprendizagem de um novo

Leia mais

REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº... DE 2012. (Do Sr. Francisco Praciano)

REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº... DE 2012. (Do Sr. Francisco Praciano) REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº... DE 2012 (Do Sr. Francisco Praciano) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, sugerindo ao Ministério da Educação a adoção das providências que se fizerem necessárias

Leia mais

POSSIBILIDADES DA GINÁSTICA GERAL NO ENSINO FUNDAMENTAL NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE MUZAMBINHO- MG

POSSIBILIDADES DA GINÁSTICA GERAL NO ENSINO FUNDAMENTAL NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE MUZAMBINHO- MG POSSIBILIDADES DA GINÁSTICA GERAL NO ENSINO FUNDAMENTAL NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE MUZAMBINHO- MG BIANCA TIBÚRCIO¹, FELIPE CÉSAR M. ROCHA², IEDA M. S. KAWASHITA³ IFSULDEMINAS Campus Muzambinho MG Brasil

Leia mais

Procuramos verificar o que propõem alguns professores que ministram disciplinas relacionadas aos temas em questão nos cursos de licenciatura em

Procuramos verificar o que propõem alguns professores que ministram disciplinas relacionadas aos temas em questão nos cursos de licenciatura em A SISTEMATIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR RELACIONADA AOS TEMAS JOGOS E BRINCADEIRAS E CAPOEIRA, NA PERSPECTIVA DE DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR André Barros Laércio Iório Luciana Venâncio

Leia mais

Certifico que este documento da empresa CELG DISTRIBUIÇÃO S.A. - CELG D, Nire: 52 30000295-8, foi deferido e arquivado na Junta Comercial do Estado

Certifico que este documento da empresa CELG DISTRIBUIÇÃO S.A. - CELG D, Nire: 52 30000295-8, foi deferido e arquivado na Junta Comercial do Estado Pág 12 de 60 Pág 13 de 60 Pág 14 de 60 Pág 15 de 60 Pág 16 de 60 Pág 17 de 60 Pág 18 de 60 Pág 19 de 60 Pág 20 de 60 Pág 21 de 60 Pág 22 de 60 Pág 23 de 60 Pág 24 de 60 Pág 25 de 60 Pág 26 de 60 Pág 27

Leia mais

Certifico que este documento da empresa COOPERATIVA DE CRÉDITO LIVRE ADMISSÃO DO VALE DO SÃO PATRÍCIO LTDA, Nire: 52 40000248-8, foi deferido e

Certifico que este documento da empresa COOPERATIVA DE CRÉDITO LIVRE ADMISSÃO DO VALE DO SÃO PATRÍCIO LTDA, Nire: 52 40000248-8, foi deferido e Pág 38 de 74 Pág 39 de 74 Pág 40 de 74 Pág 41 de 74 Pág 42 de 74 Pág 43 de 74 Pág 44 de 74 Pág 45 de 74 Pág 46 de 74 Pág 47 de 74 Pág 48 de 74 Pág 49 de 74 Pág 50 de 74 Pág 51 de 74 Pág 52 de 74 Pág 53

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº 5512916 em 22/05/2015 da Empresa UNIMED BELO HORIZONTE COOPERATIVA DE TRABALHO

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº 5512916 em 22/05/2015 da Empresa UNIMED BELO HORIZONTE COOPERATIVA DE TRABALHO pág. 2/33 pág. 3/33 pág. 4/33 pág. 5/33 pág. 6/33 pág. 7/33 pág. 8/33 pág. 9/33 pág. 10/33 pág. 11/33 pág. 12/33 pág. 13/33 pág. 14/33 pág. 15/33 pág. 16/33 pág. 17/33 pág. 18/33 pág. 19/33 pág. 20/33

Leia mais

Certifico que este documento da empresa COOPERATIVA DE CRÉDITO DOS MAGISTRADOS, SERVIDORES DA JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS E EMPREGADOS DA CELG LTDA,

Certifico que este documento da empresa COOPERATIVA DE CRÉDITO DOS MAGISTRADOS, SERVIDORES DA JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS E EMPREGADOS DA CELG LTDA, Pág 9 de 58 Pág 11 de 58 Pág 13 de 58 Pág 15 de 58 Pág 17 de 58 Pág 19 de 58 Pág 21 de 58 Pág 23 de 58 Pág 25 de 58 Pág 27 de 58 Pág 29 de 58 Pág 31 de 58 Pág 33 de 58 Pág 35 de 58 Pág 37 de 58 Pág 39

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 08/05/2015 da Empresa UNIMED JUIZ DE FORA COOPERATIVA DE TRABALHO

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 08/05/2015 da Empresa UNIMED JUIZ DE FORA COOPERATIVA DE TRABALHO pág. 16/49 pág. 17/49 pág. 18/49 pág. 19/49 pág. 20/49 pág. 21/49 pág. 22/49 pág. 23/49 pág. 24/49 pág. 25/49 pág. 26/49 pág. 27/49 pág. 28/49 pág. 29/49 pág. 30/49 pág. 31/49 pág. 32/49 pág. 33/49 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 19/10/2015 da Empresa COOPERATIVA DE CONSUMO DOS SERVIDORES DO

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 19/10/2015 da Empresa COOPERATIVA DE CONSUMO DOS SERVIDORES DO pág. 1/26 pág. 2/26 pág. 3/26 pág. 4/26 pág. 5/26 pág. 6/26 pág. 7/26 pág. 8/26 pág. 9/26 pág. 10/26 pág. 11/26 pág. 12/26 pág. 13/26 pág. 14/26 pág. 15/26 pág. 16/26 pág. 17/26 pág. 18/26 pág. 19/26 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 13/04/2016 da Empresa ALGAR TI CONSULTORIA S/A, Nire e

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 13/04/2016 da Empresa ALGAR TI CONSULTORIA S/A, Nire e pág. 1/71 pág. 2/71 pág. 3/71 pág. 4/71 pág. 5/71 pág. 6/71 pág. 7/71 pág. 8/71 pág. 9/71 pág. 10/71 pág. 11/71 pág. 12/71 pág. 13/71 pág. 14/71 pág. 15/71 pág. 16/71 pág. 17/71 pág. 18/71 pág. 19/71 pág.

Leia mais

Certifico que este documento da empresa UNIMED MONTES CLAROS COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO, Nire: , foi deferido e arquivado na Junta

Certifico que este documento da empresa UNIMED MONTES CLAROS COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO, Nire: , foi deferido e arquivado na Junta pág. 1/34 pág. 2/34 pág. 3/34 pág. 4/34 pág. 5/34 pág. 6/34 pág. 7/34 pág. 8/34 pág. 9/34 pág. 10/34 pág. 11/34 pág. 12/34 pág. 13/34 pág. 14/34 pág. 15/34 pág. 16/34 pág. 17/34 pág. 18/34 pág. 19/34 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº 5496096 em 23/04/2015 da Empresa OMEGA GERACAO S.A., Nire 31300093107 e

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº 5496096 em 23/04/2015 da Empresa OMEGA GERACAO S.A., Nire 31300093107 e pág. 1/21 pág. 2/21 pág. 3/21 pág. 4/21 pág. 5/21 pág. 6/21 pág. 7/21 pág. 8/21 pág. 9/21 pág. 10/21 pág. 11/21 pág. 12/21 pág. 13/21 pág. 14/21 pág. 15/21 pág. 16/21 pág. 17/21 pág. 18/21 pág. 19/21 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 21/11/2014 da Empresa ANDRADE GUTIERREZ S/A, Nire e

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 21/11/2014 da Empresa ANDRADE GUTIERREZ S/A, Nire e pág. 1/46 pág. 2/46 pág. 3/46 pág. 4/46 pág. 5/46 pág. 6/46 pág. 7/46 pág. 8/46 pág. 9/46 pág. 10/46 pág. 11/46 pág. 12/46 pág. 13/46 pág. 14/46 pág. 15/46 pág. 16/46 pág. 17/46 pág. 18/46 pág. 19/46 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico que este documento da empresa COOPERNOVA COOPERATIVA NOVALIMENSE DE TRANSPORTE DE CARGAS E

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico que este documento da empresa COOPERNOVA COOPERATIVA NOVALIMENSE DE TRANSPORTE DE CARGAS E pág. 1/23 pág. 2/23 pág. 3/23 pág. 4/23 pág. 5/23 pág. 6/23 pág. 7/23 pág. 8/23 pág. 9/23 pág. 10/23 pág. 11/23 pág. 12/23 pág. 13/23 pág. 14/23 pág. 15/23 pág. 16/23 pág. 17/23 pág. 18/23 pág. 19/23 pág.

Leia mais

inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010

inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010 inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010 Bilhões de US$ A explosão do comércio internacional 18.000 16.000 14.000 12.000 10.000 8.000 6.000 4.000

Leia mais

IATE CLUBE DO ESPIRITO SANTO

IATE CLUBE DO ESPIRITO SANTO IATE CLUBE DO ESPIRITO SANTO PANORAMA DO TURISMO NÁUTICO NO ESPÍRITO SANTO SEGMENTO DE EMBARCAÇÕES PRIVADAS Geraldo de Aquino Carneiro Junior Comodoro do ICES comodoro@ices.com.br www.ices.com.br Set/2011

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II C. SÃO CRISTÓVÃO II EDUCAÇÃO FÍSICA MATERIAL DE ESTUDO HANDEBOL/GINÁSTICA RÍTMICA PFV 7 ANO HANDEBOL

COLÉGIO PEDRO II C. SÃO CRISTÓVÃO II EDUCAÇÃO FÍSICA MATERIAL DE ESTUDO HANDEBOL/GINÁSTICA RÍTMICA PFV 7 ANO HANDEBOL HANDEBOL GINÁSTICA RÍTMICA A ginástica rítmica (GR) é uma modalidade exclusivamente feminina da ginástica, realizada com cinco materiais diferentes: a corda, as maças, a bola, o arco e a fita. Os exercícios

Leia mais

Lei Estadual de Incentivo ao Esporte

Lei Estadual de Incentivo ao Esporte Lei Estadual de Incentivo ao Esporte A Lei de Incentivo A Lei de Incentivo é um instrumento legal do Estado do Rio de Janeiro que dá incentivo fiscal para a empresa que promove eventos culturais e esportivos

Leia mais

Avaliação externa como instrumento da gestão do sistema de ensino: a adesão e os impasses para a busca de melhoria na educação

Avaliação externa como instrumento da gestão do sistema de ensino: a adesão e os impasses para a busca de melhoria na educação Avaliação externa como instrumento da gestão do sistema de ensino: a adesão e os impasses para a busca de melhoria na educação MOREIRA, Rozemeiry dos Santos Marques SORDI, Mara Regina Lemes de UNICAMP

Leia mais

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais.

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais. Unidade de Projetos de Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais Branding Agosto de 2009 Elaborado em: 3/8/2009 Elaborado por: Apex-Brasil Versão: 09 Pág: 1 / 8 LÍDER DO GRUPO

Leia mais

Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Cultura Assessoria de Extensão PROGRAMA DE EXTENSÃO

Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Cultura Assessoria de Extensão PROGRAMA DE EXTENSÃO Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Cultura Assessoria de Extensão PROGRAMA DE EXTENSÃO EDITAL 01/2010 O Pró-reitor de Pesquisa, Extensão,

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA DA FACIPLAC PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

CURSO DE ODONTOLOGIA DA FACIPLAC PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA CURSO DE ODONTOLOGIA DA FACIPLAC PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA A FACIPLAC compreende a importância do desenvolvimento da Iniciação Científica em uma faculdade de ensino superior como alicerce na construção

Leia mais

LONDRES Reunião do GAC: Processos Políticos da ICANN

LONDRES Reunião do GAC: Processos Políticos da ICANN LONDRES Reunião do GAC: Processos Políticos da ICANN e Responsabilidades do interesse público em relação aos Direitos Humanos e Valores Democráticos Terça feira, 24 de junho de 2014 09:00 a 09:30 ICANN

Leia mais

MINUTA REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DO SERVIDOR EM CARGOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFFLUMINENSE APRESENTAÇÃO

MINUTA REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DO SERVIDOR EM CARGOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFFLUMINENSE APRESENTAÇÃO MINUTA REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DO SERVIDOR EM CARGOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFFLUMINENSE APRESENTAÇÃO O Servidor em Cargos Técnico-Administrativos em Educação possui peculiaridades

Leia mais

ESPORTE. Foto: Fabio Arantes/ Secom/ PMSP

ESPORTE. Foto: Fabio Arantes/ Secom/ PMSP ESPORTE O partido Solidariedade está atento à necessidade do esporte na vida da população. Entendemos que ele é uma importante ferramenta para retirar crianças das ruas e assim, reduzir a violência e o

Leia mais

IMPUGNAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO

IMPUGNAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO São Paulo, 02 de abril de 2012 Ao Ministério do Trabalho e Emprego Senhor Pregoeiro Referência Assunto : Pregão Eletrônico N 10/2012 MTE : Impugnação IMPUGNAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO PCS SERVIÇOS DE PROCESSAMENTO

Leia mais

A Profissão do Engenheiro Eletricista no Brasil e Seus Regulamentos

A Profissão do Engenheiro Eletricista no Brasil e Seus Regulamentos DEPEN DEPARTAMENTO DE ENSINO A Profissão do Engenheiro Eletricista no Brasil e Seus Regulamentos Acimarney Correia Silva Freitas¹, Ivan da Silva Bié 2, Marcus Vinicius Silva Ferraz 3, Mariana Cardoso Mendes

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

SÍNTESE DA 15ª REUNIÃO Página 1 de 5

SÍNTESE DA 15ª REUNIÃO Página 1 de 5 SÍNTESE DA 15ª REUNIÃO Página 1 de 5 Unidade: Assuntos: Centro de Treinamento Esportivo Local: EEFFTO Data: 10/04/2012 Início: 13:40 Término: 16:00 PARTICIPANTE ÓRGÃO/UNIDADE PARTICIPANTE ÓRGÃO/UNIDADE

Leia mais

Vigência 2014. REGULAMENTO SOBRE A CRIAÇÃO E INSTITUIÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DA CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE TENIS - CBT CAPÍTULO I DA ANUIDADE

Vigência 2014. REGULAMENTO SOBRE A CRIAÇÃO E INSTITUIÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DA CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE TENIS - CBT CAPÍTULO I DA ANUIDADE Vigência 2014. REGULAMENTO SOBRE A CRIAÇÃO E INSTITUIÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DA CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE TENIS - CBT CAPÍTULO I DA ANUIDADE Art. 1º- O sistema único, integra o DSTênis, sistema gerenciador

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Educação Física

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Educação Física EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS Disciplina: BIOLOGIA Características gerais dos seres vivos. Química da célula. Citologia. Microscopia. Divisão celular. Formas de reprodução. Histologia. Disciplina: ANATOMIA

Leia mais