Aula 9 Desenho de instalações elétricas: simbologias e convenções

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 9 Desenho de instalações elétricas: simbologias e convenções"

Transcrição

1 Aula 9 Desenho de instalações elétricas: simbologias e convenções

2 1. INTRODUÇÃO Quando vamos executar uma instalação elétrica qualquer, necessitamos de vários dados como: localização dos elementos, percursos de uma instalação, condutores, distribuição da carga, etc... Para que possamos representar estes dados, somos obrigados a utilizar a planta baixa do prédio em questão. Nesta planta baixa, devemos representar, o seguinte: a localização dos pontos de consumo de energia elétrica, seus comandos e indicações dos circuitos a que estão ligados; a localização dos quadros e centros de distribuição; o trajeto dos condutores e sua projeção mecânica (inclusive dimensões dos condutos e caixas); um diagrama unifilar discriminando os circuitos, seção dos condutores, dispositivos de manobra e proteção; as características do material a empregar, suficientes para indicar a adequabilidade de seu emprego tanto nos casos comuns, como em condições especiais.

3 1. INTRODUÇÃO TABELA RESULTANTE DO CÁLCULO DE CARGA INSTALADA

4 2. CONCEITOS Corrente Elétrica é o fluxo ordenado de partículas portadoras de carga elétrica. - as cargas livres estão em movimento aleatório devido à agitação térmica. A unidade padrão no SI para medida de intensidade de corrente é o ampère (A). A corrente elétrica é também chamada informalmente de amperagem. Embora seja um termo válido na linguagem coloquial, a maioria dos engenheiros eletricistas repudiam o seu uso por confundir a grandeza física (corrente elétrica) com a unidade que a medirá (ampère). Condutor Corpos que possuem partículas eletrizadas livres em quantidades razoáveis. Isolante Designa um conjunto de materiais que por suas características físico-químicas confere propiciar barreiras ao calor, eletricidade ou som, por exemplo

5 3. CIRCUITOS Esquema unifilar é onde os dispositivos de comando, proteção, fontes de consumo, condutores etc., são representados como nos exemplos abaixo:

6 3. CIRCUITOS Este esquema unifilar é somente representado em plantas baixas, mas necessita-se (em alguns casos) de um outro tipo de esquema chamado multifilar, onde se mostram detalhes de ligações e funcionamento, representando todos os seus condutores, assim como símbolos explicativos do funcionamento, como demonstra o esquema a seguir:

7 3. CIRCUITOS

8 3. CIRCUITOS

9 3. CIRCUITOS

10 3. CIRCUITOS Lâmpada e Interruptor de Duas Secções

11 3. CIRCUITOS

12 3. CIRCUITOS

13 4. SIMBOLOGIAS

14 4. SIMBOLOGIAS

15 4. SIMBOLOGIAS

16 EXEMPLO

17 CARGA INSTALADA

18 QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO

19

20 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA

21 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA

22 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA

23 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA

24 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA

25 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA FORNECIMENTO DE ENERGIA

26 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA FORNECIMENTO DE ENERGIA

27 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA ATERRAMENTO MEDIDORES

28 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA FORNECIMENTO DE ENERGIA

29 PROJETO DE DEMANDA DE ENERGIA FORNECIMENTO DE ENERGIA

30 PLANTA BAIXA DA RESIDÊNCIA

31 PLANTA BAIXA DA RESIDÊNCIA PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

32 RESOLUÇÃO

33

Pois é turma, agora que já foram estudados, os conceitos sobre eletricidade, o como se realiza o levantamento das potências e os dispositivos de

Pois é turma, agora que já foram estudados, os conceitos sobre eletricidade, o como se realiza o levantamento das potências e os dispositivos de Pois é turma, agora que já foram estudados, os conceitos sobre eletricidade, o como se realiza o levantamento das potências e os dispositivos de proteção que alimentam os circuitos terminais, pode-se dizer

Leia mais

lectra Material Didático INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Centro de Formação Profissional

lectra Material Didático  INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Centro de Formação Profissional lectra Centro de Formação Profissional Material Didático INSTALAÇÕES ELÉTRICAS WWW.ESCOLAELECTRA.COM.BR ÍNDICE 1 Introdução - 5 Definição de eletricidade. Causas e efeitos da eletricidade. Geração, transmissão

Leia mais

CARGA ELÉTRICA E CORRENTE ELÉTRICA

CARGA ELÉTRICA E CORRENTE ELÉTRICA CARGA ELÉTRICA E CORRENTE ELÉTRICA 1- CARGA ELÉTRICA AULA 20 Como sabemos, os átomos são constituídos por várias partículas elementares e, para o nosso estudo, interessa o elétron o próton e o nêutron.

Leia mais

Capítulo 2 - Símbolos Gráficos para Instalações Elétricas Prediais 2.1. Simbologia Padronizada

Capítulo 2 - Símbolos Gráficos para Instalações Elétricas Prediais 2.1. Simbologia Padronizada Capítulo 1 - Conceitos Básicos de Eletricidade para Aplicação em Instalações Elétricas 1.1. Tipos e Formas de Distribuição de Energia 1.1.1. Energia 1.2. Geração de Energia Elétrica 1.2.1. Barragem 1.2.2.

Leia mais

AULA 02 PRIMEIRA LEI DE OHM APOSTILA 1 FSC-C

AULA 02 PRIMEIRA LEI DE OHM APOSTILA 1 FSC-C AULA 02 PRIMEIRA LEI DE OHM APOSTILA 1 FSC-C DIFERENÇA DE POTENCIAL (DDP) CRIAR UMA DIFERENÇA ENTRE DOIS PONTOS. NUM DOS PONTOS HÁ EXCESSO E NO OUTRO FALTA DE ELETRONS QUANTO MAIOR A DIFERENÇA, MAIOR VAI

Leia mais

INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS ELÉTRICOS

INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS ELÉTRICOS INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS ELÉTRICOS Circuito Elétrico Está associado à: Presença de corrente elétrica: agente que transfere energia da fonte (pilha) para o aparelho (lâmpada). O que é necessário para se

Leia mais

UNIVERSIDADE CEUMA COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS ANIL / RENASCENÇA. Professor Leonardo Gonsioroski

UNIVERSIDADE CEUMA COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS ANIL / RENASCENÇA. Professor Leonardo Gonsioroski UNIVERSIDADE CEUMA COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS ANIL / RENASCENÇA Professor Leonardo Gonsioroski O que é uma Instalação Elétrica? Uma instalação elétrica é definida pelo conjunto de materiais

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 1 Apresentação Porto Alegre 2012/2 Tópicos Apresentação Súmula Objetivos Conteúdo Metodologia Avaliação Recuperação Bibliografia

Leia mais

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Geradores, Receptores e Potência Elétrica

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Geradores, Receptores e Potência Elétrica Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Geradores, Receptores e Potência Elétrica 1. (Espcex (Aman) 2013) A pilha de uma lanterna possui

Leia mais

Curso Técnico de Eletrotécnica Disciplina: Prática de acionamentos elétricos I Prof. Epaminondas de Souza Lage

Curso Técnico de Eletrotécnica Disciplina: Prática de acionamentos elétricos I Prof. Epaminondas de Souza Lage Indicações para os traçados e a utilização de diagramas Para se saber como os elementos são interligados e também para um perfeito entendimento dos comandos elétricos é necessária a correta interpretação

Leia mais

AULA 7 Interpretação dos Diagramas Unifilares das Subestações Elétricas

AULA 7 Interpretação dos Diagramas Unifilares das Subestações Elétricas QUAL O SIGNIFICADO DO TERMO UNIFILAR? AULA 7 Interpretação dos Diagramas Unifilares das Subestações Elétricas UNIFILAR SIGNIFICA DIZER QUE, EMBORA O SISTEMA ELÉTRICO POSSA INCORPORAR CIRCUITOS A DOIS OU

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Especificação Modelo A B Tensão (V~) Seletor de Temperatura Multitemperaturas

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Especificação Modelo A B Tensão (V~) Seletor de Temperatura Multitemperaturas 1. (ENEM) Um sistema de iluminação foi construído com um circuito de três lâmpadas iguais conectadas a um gerador (G) de tensão constante. Esse gerador possui uma chave que pode ser ligada nas posições

Leia mais

ENE082: Intalações Elétricas

ENE082: Intalações Elétricas UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA ENE082: Intalações Elétricas (Turma A) Aula 01: Informações Gerais P r o f. F l á v i o V a n d e r s o n G o m e s E - m a i l : f l a v i o. g o m e s @ u f j f.

Leia mais

Transformações da energia elétrica. Maria do Anjo Albuquerque

Transformações da energia elétrica. Maria do Anjo Albuquerque Transformações da energia elétrica A passagem da corrente elétrica nos condutores produz efeitos cuja aplicabilidade prática É IMPORTANTÍSSIMA. Identifica os efeitos magnéticos, químicos e térmico que

Leia mais

CIRCUITOS ELETRICOS I: RESISTORES, GERADOR E 1ª LEI DE OHM CIÊNCIAS DA NATUREZA: FÍSICA PROFESSOR: DONIZETE MELO Página 1

CIRCUITOS ELETRICOS I: RESISTORES, GERADOR E 1ª LEI DE OHM CIÊNCIAS DA NATUREZA: FÍSICA PROFESSOR: DONIZETE MELO Página 1 Diretoria Regional de Ensino de Araguaína Colégio Estadual Campos Brasil Tocantins - Brasil Um circuito elétrico pode ser definido como uma interligação de componentes básicos formando pelo menos um caminho

Leia mais

Diferença de potencial e intensidade de corrente elétrica. Maria do Anjo Albuquerque

Diferença de potencial e intensidade de corrente elétrica. Maria do Anjo Albuquerque Diferença de potencial e intensidade de corrente elétrica Nas fontes de energia vem escrito o valor da sua diferença de potencial. A diferença de potencial de uma fonte de energia relaciona-se com a energia

Leia mais

2 Condutores Elétricos

2 Condutores Elétricos 2 Condutores Elétricos 2.1 Introdução O dimensionamento de um condutor deve ser precedido de uma análise detalhada de sua instalação e da carga a ser suprida. Um condutor mal dimensionado, além de implicar

Leia mais

Lei de Ohm: associação de resistores e capacitores

Lei de Ohm: associação de resistores e capacitores Lei de Ohm: associação de resistores e capacitores Na figura abaixo, exemplificamos um circuito simples, onde aplicamos uma fonte de energia (V), ligada a um resistor (R) e que resultará em uma corrente

Leia mais

CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico.

CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico. 4 DISCIPLINA C.F.Q. 9ºANO Março 2011 CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico. Não manusear equipamentos eléctricos com as mãos molhadas,

Leia mais

AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos PROJETO ELÉTRICO

AF2 Cursos Online  AF2 Engenharia e Projetos  PROJETO ELÉTRICO PROJETO ELÉTRICO 1 Sumário Conceitos Básicos... 3 Tensão e Corrente Elétrica... 3 Potência Elétrica... 3 Tipos de Potência... 4 Triângulo das Potências... 6 Fator de Potência... 6 Tipos de Ligação... 7

Leia mais

Recuperação de Física Giovanni

Recuperação de Física Giovanni Nome: nº Ano: LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA Recuperação de Física Giovanni 1 - Uma corrente elétrica com intensidade de 8,0 A percorre um condutor metálico. A carga elementar é e = 1,6.10-19 C. Determine

Leia mais

Instalações Elétricas

Instalações Elétricas Instalações Elétricas Condutores Elétricos (Parte 2) Prof. Gilmário Lima SELEÇÃO E DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES Chama-se de dimensionamento técnico de um circuito à aplicação dos diversos itens da NBR

Leia mais

Prof. Renato. ETEC de Vila Formosa ETEC Prof. Camargo Aranha SESI Carrão. Física 1ª. Série. Aula 1

Prof. Renato. ETEC de Vila Formosa ETEC Prof. Camargo Aranha SESI Carrão. Física 1ª. Série. Aula 1 Aula 1 1. Apresentação (Conhecimento / Reconhecimento) 1.1 Pessoal Nome, Formação, Profissão, Residência... 1.2 Disciplina (Levantamento / Classificação) Física 1ª. Série 2ª. Série 3ª. Série Mecânica /

Leia mais

Aula 3 VETORES. Introdução

Aula 3 VETORES. Introdução Aula 3 VETORES Introdução Na Física usamos dois grupos de grandezas: as grandezas escalares e as grandezas vetoriais. São escalares as grandezas que ficam caracterizadas com os seus valores numéricos e

Leia mais

Aula 6 Circuitos em Corrente Alternada Prof. Marcio Kimpara

Aula 6 Circuitos em Corrente Alternada Prof. Marcio Kimpara ELETRICIDADE Aula 6 Circuitos em Corrente Alternada Prof. Marcio Kimpara Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Tensão (e/ou corrente) contínua Corrente contínua CC (ou DC - do inglês direct current)

Leia mais

ETEC TAKASHI MORITA. Plano de Trabalho Docente (PTD) Integrado em Automação Industrial

ETEC TAKASHI MORITA. Plano de Trabalho Docente (PTD) Integrado em Automação Industrial ETEC TAKASHI MORITA Plano de Trabalho Docente (PTD) Integrado em Automação Industrial Ano Letivo de 2015 1 Sumário 1º Módulo COMPONENTE CURRICULAR: ELETRICIDADE BÁSICA... 5 COMPONENTE CURRICULAR: INSTALAÇÕES

Leia mais

RESISTOR É O ELEMENTO DE CIRCUITO CUJA ÚNICA FUNÇÃO É CONVERTER A ENERGIA ELÉTRICA EM CALOR.

RESISTOR É O ELEMENTO DE CIRCUITO CUJA ÚNICA FUNÇÃO É CONVERTER A ENERGIA ELÉTRICA EM CALOR. Resistores A existência de uma estrutura cristalina nos condutores que a corrente elétrica percorre faz com que pelo menos uma parte da energia elétrica se transforme em energia na forma de calor, as partículas

Leia mais

O que é um circuito eléctrico?

O que é um circuito eléctrico? SISTEMAS ELÉCTRICOS E ELECTRÓNICOS A produção em larga escala é recente e revolucionou por completo o nosso dia-a-dia A electricidade é tão antiga como o Universo! O que é um circuito eléctrico? Éum conjunto

Leia mais

Aula 6.1 Conteúdo: Eletrodinâmica corrente elétrica e seus efeitos, corrente contínua e alternada, relacionados a com a cultura indígena.

Aula 6.1 Conteúdo: Eletrodinâmica corrente elétrica e seus efeitos, corrente contínua e alternada, relacionados a com a cultura indígena. Aula 6.1 Conteúdo: Eletrodinâmica corrente elétrica e seus efeitos, corrente contínua e alternada, relacionados a com a cultura indígena. Habilidades: Entender a corrente elétrica como fluxo de elétrons

Leia mais

Aula 5 Projetos elétricos

Aula 5 Projetos elétricos Aula 5 Projetos elétricos Um projeto elétrico é um conjunto de símbolos desenhados sobre uma planta baixa interligados de tal forma para mostrar com deve ser executada a obra. Todo projeto elétrico residencial,

Leia mais

ELETRICIDADE. Eletrodinâmica. Eletrostática. Eletromagnetismo

ELETRICIDADE. Eletrodinâmica. Eletrostática. Eletromagnetismo ELETRICIDADE Eletrodinâmica Eletrostática Eletromagnetismo Átomo Núcleo Prótons carga positiva (+e). Nêutrons carga neutra. Eletrosfera Eletrons carga negativa (-e). Carga Elétrica Elementar e = 1,6 x

Leia mais

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Divisão das Instalações em Circuitos

Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Divisão das Instalações em Circuitos Divisão das Instalações em Roteiro - Calcular a previsão de carga - Locar os pontos de iluminação, TUG, TUE e QDLF. - Dividir os terminais - Balancear as fases NBR 5444 - Símbolos Gráficos para Instalações

Leia mais

H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1

H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1 H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1 Técnico em Eletromecânica - Agosto o de 2009 Prof. Dr. Emerson S. Serafim 1 Eletrostática: CONTEÚDO Átomo-Lei

Leia mais

UFCD N.º 6028 Tecnologia dos Componentes Eletrónicos (25 horas de referência 30 AULAS) ESTRATÉGIAS/ ATIVIDADES. 1. Exposição oral.

UFCD N.º 6028 Tecnologia dos Componentes Eletrónicos (25 horas de referência 30 AULAS) ESTRATÉGIAS/ ATIVIDADES. 1. Exposição oral. Curso Profissional de Técnico de Eletrónica, Automação e Comando Nº Projeto: POCH-0-557-FSE-005 Nº Curso: Escola Secundária Dr. Bernardino Machado PLANIFICAÇÃO ANUAL DE Tecnologias Aplicadas Ano: º Turma:

Leia mais

Instalação Elétrica em casa

Instalação Elétrica em casa 2 Instalação Elétrica em casa Introdução do autor Dedicado aos meus filhos Esse manual é entregue gratuitamente para todas as pessoas interessadas em mantêr suas familhas em segurança. O objetivo desta

Leia mais

2 - Qual a potência em Watts de um motor de uma 3,50 hp?

2 - Qual a potência em Watts de um motor de uma 3,50 hp? INSTITUTO EDUCACIONAL SÃO JOÃO DA ESCÓCIA NOME: N o DATA: / /2016 CURSO: Eletrônica DISCIPLINA: Eletricidade Básica PROFESSOR: João Carlos Data da entrega: 03 de Maio de 2016 1 - Suponha que um determinado

Leia mais

FÍSICA CADERNO DE PROVA

FÍSICA CADERNO DE PROVA 2ª FASE EXAME DISCURSIVO 11/12/2016 FÍSICA CADERNO DE PROVA Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

ENG2333 CONSTRUÇÃO CIVIL II

ENG2333 CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG2333 CONSTRUÇÃO CIVIL II Prof. Eng Civil Bruno Rocha Cardoso Aula 02: Instalações Elétricas O Projeto O trabalho do Eletricista não é um processo Contínuo 1) Eletrodutos ou Conduítes 1) Eletrodutos

Leia mais

Técnico em Edificações Instalações Hidráulicas e Elétricas

Técnico em Edificações Instalações Hidráulicas e Elétricas Técnico em Edificações Instalações Hidráulicas e Elétricas Antônio Vieira Representação Gráfica Representação Gráfica Representação Gráfica Representação Gráfica Representação Gráfica Representação Gráfica

Leia mais

1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura:

1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura: 1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura: Considere nula a resistência elétrica dos fios que fazem a ligação entre a bateria e as

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. Kathiane Queiroz

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. Kathiane Queiroz INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Kathiane Queiroz Esquemático Simplificado Instalação residencial 3-Medidor 1-levantamento das potências (cargas) a serem instaladas na residência. NT-001 NT-001 Potência Total instalada

Leia mais

Princípios de Eletricidade Magnetismo

Princípios de Eletricidade Magnetismo Princípios de Eletricidade Magnetismo Corrente Elétrica e Circuitos de Corrente Contínua Professor: Cristiano Faria Corrente e Movimento de Cargas Elétricas Embora uma corrente seja um movimento de partícula

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO A norma brasileira para instalações elétricas de baixa tensão é a NBR 5410 Fixa as condições que as instalações de baixa tensão devem atender; Primeira edição de 1941;

Leia mais

Potência e Energia Elétrica

Potência e Energia Elétrica Potência e Energia Elétrica Para qualquer máquina, em particular, para os aparelhos elétricos, definimos potência como a taxa de transformação ou conversão de energia na forma de calor outra forma de energia,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO Quadra Poliesportiva Padrão 1A - 19m x 32,90m

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO Quadra Poliesportiva Padrão 1A - 19m x 32,90m MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO Quadra Poliesportiva Padrão 1A - 19m x 32,90m Proprietário: Secretaria de Estado de Goiás Autora: LUCIANA DUTRA MARTINS - Engenheira Eletricista - CREA_8646/D Sumário:

Leia mais

Modelo da Estrutura Tipo IP-E3

Modelo da Estrutura Tipo IP-E3 1/9 Modelo da Estrutura Tipo IP-E3 Seguir o POP-IP 001.01.02 Regras Básicas do de Iluminação Pública. Passo 01: Executar os passos 01 a 13 do POP-IP 001.01.03 Diretriz do eletricista de Iluminação Pública.

Leia mais

ANEXO XII - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO XII - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO XII - TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVO: ELABORAÇÃO DE PROJETO DE ILUMINAÇÃO E ELÉTRICO PARA IMÓVEIS, MONUMENTOS E CONJUNTOS TOMBADOS LOCALIZADOS EM PORTO ALEGRE GRUPO 2. Grupo 2 - Mercado Público, Ponte

Leia mais

4.1 Esquema de ligação para Baixa Tensão

4.1 Esquema de ligação para Baixa Tensão 15 4 Esquemas elétricos 4.1 Esquema de ligação para Baixa Tensão Os projetos elétricos em baixa tensão devem ser utilizados, conforme esquemas de ligação, onde as ligações são desenvolvidas através de

Leia mais

Eletricidade Aula 7. Circuitos de Corrente Alternada Parte 2

Eletricidade Aula 7. Circuitos de Corrente Alternada Parte 2 Eletricidade Aula 7 Circuitos de Corrente Alternada Parte 2 Expressão matemática mais usual da força eletromotriz de uma fonte alternada. Sendo E o valor da amplitude da fem, expressa-se usualmente seu

Leia mais

ECOM EMPRESA DE CONSTRUÇÕES, CONSULTORIA E MEIO AMBIENTE LTDA.

ECOM EMPRESA DE CONSTRUÇÕES, CONSULTORIA E MEIO AMBIENTE LTDA. PROJETO DE INSTALAÇÕES ELETRICAS DE BAIXA TENSÃO MERCADO DO SÃO JOAQUIM BAIRRO SÃO JOAQUIM, TERESINA - PI TERESINA PI AGOSTO/2014 MEMORIAL DESCRITIVO INST. ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO 1.0 IDENTIFICAÇÃO Obra:

Leia mais

Observação 2: Após os primeiros 15 segundos, a temperatura da água que sai do chuveiro começa a aumentar gradativamente.

Observação 2: Após os primeiros 15 segundos, a temperatura da água que sai do chuveiro começa a aumentar gradativamente. FÍSICA Questão 01 Dado: se precisar, utilize, para a aceleração da gravidade g = 10 m/s 2 A figura ao lado mostra a instalação de água quente no banheiro do Senhor Pedro. A água fria entra num pequeno

Leia mais

1 Circuitos Pneumáticos

1 Circuitos Pneumáticos 1 Circuitos Pneumáticos Os circuitos pneumáticos são divididos em várias partes distintas e, em cada uma destas divisões, elementos pneumáticos específicos estão posicionados. Estes elementos estão agrupados

Leia mais

INSTITUTO SÃO JOSÉ - RSE LISTA PREPARATÓRIA PARA PROVA DO TERCEIRO TRIMESTRE

INSTITUTO SÃO JOSÉ - RSE LISTA PREPARATÓRIA PARA PROVA DO TERCEIRO TRIMESTRE 1. (Unesp) Mediante estímulo, 2 10 íons de K atravessam a membrana de uma célula nervosa em 1,0 milisegundo. Calcule a intensidade dessa corrente elétrica, sabendo-se que a carga elementar é 1,6 10 ª C.

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DA 1ª ETAPA 3ª SÉRIE

PROGRAMAÇÃO DA 1ª ETAPA 3ª SÉRIE 3ª SÉRIE Tema Transversal 2016: SOMENTE UM CORAÇÃO GENEROSO PODE AMAR O PRÓXIMO SEM MEDIDA. ÁREA DE CONHECIMENTO: FÍSICA Física I Objeto de Estudo: Mecânica CONTEÚDOS: Cinemática Escalar Padrões de comprimento,

Leia mais

Física Ciências da Computação 2.o sem/ Aula 3 - pág.1/5

Física Ciências da Computação 2.o sem/ Aula 3 - pág.1/5 Conceitos O mundo do aprendizado é tão amplo e a alma humana, tão limitada! Quebramos a cabeça para puxar apenas uma pontinha da cortina que cobre o infinito. Maria Mitchell Resistor: Dispositivo elétrico

Leia mais

Um circuito DC é aquele cuja alimentação parte de uma fonte DC (do inglês Direct Current), ou em português, CC (corrente contínua).

Um circuito DC é aquele cuja alimentação parte de uma fonte DC (do inglês Direct Current), ou em português, CC (corrente contínua). Um circuito DC é aquele cuja alimentação parte de uma fonte DC (do inglês Direct Current), ou em português, CC (corrente contínua). Como vimo anteriormente, para que haja fluxo de corrente pelo circuito,

Leia mais

A harmonia da atividade industrial com o meio ambiente é um dos objetivos do SENAI.

A harmonia da atividade industrial com o meio ambiente é um dos objetivos do SENAI. Sumário Introdução 5 Materiais condutores e isolantes 6 Materiais condutores 6 Materiais isolantes 9 Gráfico energético dos materiais 10 Circuito elétrico 12 Componentes do circuito elétrico 12 Fonte geradora

Leia mais

INSTALAÇÃO COLECTIVA DE ENERGIA ELÉCTRICA

INSTALAÇÃO COLECTIVA DE ENERGIA ELÉCTRICA INSTALAÇÃO COLECTIVA DE ENERGIA ELÉCTRICA A instalação colectiva de edifícios deve obedecer ao Regulamento de Segurança de Instalações Colectivas de Edifícios e Entradas, sendo constituída por: Quadro

Leia mais

Listas de figuras. Listas de quadros. Fundamentos de Elétrica - Conceitos Básicos. Condutor e Isolante. Tensão e Corrente Elétrica

Listas de figuras. Listas de quadros. Fundamentos de Elétrica - Conceitos Básicos. Condutor e Isolante. Tensão e Corrente Elétrica Listas de figuras Listas de quadros Fundamentos de Elétrica - Conceitos Básicos Condutor e Isolante Tensão e Corrente Elétrica Resistência Elétrica Potência Elétrica Fator de Potência Potência dissipada

Leia mais

Diretor Executivo da ABRACOPEL Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade

Diretor Executivo da ABRACOPEL Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade Engenheiro Eletricista Edson Martinho Diretor Executivo da ABRACOPEL Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade abracopel@abracopel.org.br 11-99688-1148 PROXIMIDADE COM A

Leia mais

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE II - Teoria)

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE II - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE II - Teoria) Projeto Elétrico TC_042 - CONSTRUÇÃO CIVIL IV PROFESSORA: ELAINE SOUZA MARINHO CONCEITOS INICIAIS

Leia mais

O USO DO SIMULADOR PhET PARA O ENSINO DE ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES. Leonardo Dantas Vieira

O USO DO SIMULADOR PhET PARA O ENSINO DE ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES. Leonardo Dantas Vieira Universidade Federal de Goiás - Regional Catalão Instituto de Física e Química Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física O USO DO SIMULADOR PhET PARA

Leia mais

Painel para análise de circuitos resistivos CC. (Revisão 00)

Painel para análise de circuitos resistivos CC. (Revisão 00) 1 Painel para análise de circuitos resistivos CC (Revisão 00) 2 Objetivo O painel para análise de circuitos resistivos CC tem por objetivo auxiliar os estudantes do Ensino Médio e do Ensino Superior que

Leia mais

NR 10. Prof. Felipe A. Camargo

NR 10. Prof. Felipe A. Camargo QMASS NR 10 Prof. Felipe A. Camargo NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 01 10.1 - OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 10.1.1 Esta NR estabelece os requisitos e condições mínimas objetivando

Leia mais

GERADORES E RECEPTORES:

GERADORES E RECEPTORES: COLÉGIO ESTADUAL JOSUÉ BRANDÃO 3º Ano de Formação Geral Física IV Unidade_2009. Professor Alfredo Coelho Resumo Teórico/Exercícios GERADORES E RECEPTORES: Anteriormente estudamos os circuitos sem considerar

Leia mais

0.1 Introdução Conceitos básicos

0.1 Introdução Conceitos básicos Laboratório de Eletricidade S.J.Troise Exp. 0 - Laboratório de eletricidade 0.1 Introdução Conceitos básicos O modelo aceito modernamente para o átomo apresenta o aspecto de uma esfera central chamada

Leia mais

EXAME SUPLETIVO 2013 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO ENSINO MÉDIO FÍSICA

EXAME SUPLETIVO 2013 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO ENSINO MÉDIO FÍSICA SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO GERÊNCIA DE AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS CENTRO EXECUTIVO DE EXAMES SUPLETIVOS GOVERNADOR SÉRGIO LORETO EXAME SUPLETIVO 2013

Leia mais

Curso Técnico em Informática. Eletricidade Instrumental Prof. Msc. Jean Carlos

Curso Técnico em Informática. Eletricidade Instrumental Prof. Msc. Jean Carlos Curso Técnico em Informática Eletricidade Instrumental 2012.1 Prof. Msc. Jean Carlos Eletricidade Instrumental Aula_04 Na aula de hoje... CONCEITOS INICIAIS Principais grandezas elétricas Carga Corrente

Leia mais

Corrente elétricas. i= Δ Q Δ t [ A ]

Corrente elétricas. i= Δ Q Δ t [ A ] Corrente elétricas A partir do modelo atômico de Bohr, que o define pela junção de prótons, nêutrons e elétrons, é possível explicar a alta condutividade dos metais, devida à presença dos elétrons livres.

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA - SANTIAGO DO CACÉM

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA - SANTIAGO DO CACÉM p.1/ Disciplina: Tecnologias Aplicadas Módulo 1 Higiene e Segurança no Trabalho PLANIFICAÇÃO Grupo Disciplinar: 540 Duração: 15 h / 10 blocos Ano Lectivo: 008/009 Organização Industrial e Profissional

Leia mais

O que é um circuito eléctrico?

O que é um circuito eléctrico? SISTEMAS ELÉCTRICOS E ELECTRÓNICOS A produção em larga escala é recente e revolucionou por completo o nosso dia-a-dia A electricidade é tão antiga como o Universo! O que é um circuito eléctrico? Éum conjunto

Leia mais

PEA LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EXPERIÊNCIA - DISPOSITIVOS DE COMANDO RELATÓRIO

PEA LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EXPERIÊNCIA - DISPOSITIVOS DE COMANDO RELATÓRIO PEA 2401 - LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EXPERIÊNCIA - DISPOSITIVOS DE COMANDO RELATÓRIO NOTA Grupo:......... Professor:...Data:... Objetivo:......... 1 - ROTEIRO 1.1 - Análise das características

Leia mais

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 02 - PARTIDA DIRETA E REVERSORA 1 REVISÃO BIBLIOGRAFICA

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 02 - PARTIDA DIRETA E REVERSORA 1 REVISÃO BIBLIOGRAFICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Campus Araranguá Curso: Eletromecânica Disciplina: Instalações Elétricas Local: Laboratório de Eletrotécnica Professor: Giovani Batista

Leia mais

Exercícios 6 1. real 2. Resp: 3. o sentido convencional Resp: 4. Resp: 5. (a) (b) (c) Resp: (b) (c) Resp:

Exercícios 6 1. real 2. Resp: 3. o sentido convencional Resp: 4. Resp: 5. (a) (b) (c) Resp: (b) (c) Resp: Exercícios 6 1. A corrente elétrica real através de um fio metálico é constituída pelo movimento de: a) Cargas positivas do maior para o menor potencial. b) Cargas positivas. c) Elétrons livres no sentido

Leia mais

em série e aplica à associação uma ddp de 220V. O que é 0,5A. Calcule a resistência elétrica R L da lâmpa- acontece com as lâmpadas? da.

em série e aplica à associação uma ddp de 220V. O que é 0,5A. Calcule a resistência elétrica R L da lâmpa- acontece com as lâmpadas? da. FÍSIC - ELETICIDDE - SSOCIÇÃO DE ESISTOES S ESPOSTS ESTÃO NO FINL DOS EXECÍCIOS.. Um resistor de e um resistor de são associados 9. Um resistor de resistência elétrica tem dissipação em série e à associação

Leia mais

Aluno: Disciplina: FÍSICA. Data: ELETROSTÁTICA

Aluno: Disciplina: FÍSICA. Data: ELETROSTÁTICA LISTA DE EXERCÍCIOS ELETRICIDADE ENSINO MÉDIO Aluno: Série: 3 a Professor: EDUARDO Disciplina: FÍSICA Data: ELETROSTÁTICA 1) (Unicamp-SP) Duas cargas elétricas Q 1 e Q 2 atraem-se quando colocadas próximas

Leia mais

NR-10 CHOQUE ELÉTRICO

NR-10 CHOQUE ELÉTRICO NR-10 CHOQUE ELÉTRICO Prof. Pedro Armando da Silva Jr. Engenheiro Eletricista, Dr. pedroarmando@ifsc.edu.br Definição CHOQUE ELÉTRICO É a perturbação de natureza e efeitos diversos que se manifesta no

Leia mais

TAREFA DE FÍSICA Prof. Álvaro 3ª Série

TAREFA DE FÍSICA Prof. Álvaro 3ª Série TAREFA DE FÍSICA Prof. Álvaro 3ª Série Site 02 01 - (Mackenzie SP) No circuito desenhado abaixo, a intensidade de corrente elétrica contínua que passa pelo resistor de 50 é de 80 ma. A força eletromotriz

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA 1º SEMESTRE 3º ANO

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA 1º SEMESTRE 3º ANO Maceió - Alagoas FÍSICA TIO BUBA LISTA DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA 1º SEMESTRE 3º ANO Professor(a): JOÃO CARLO ( BUBA) 01) O campo elétrico gerado em P, por uma carga puntiforme positiva de valor +Q a uma

Leia mais

Notas de Aula ELETRICIDADE BÁSICA

Notas de Aula ELETRICIDADE BÁSICA Notas de ula ELETICIDDE ÁSIC Salvador, gosto de 2005. . Conceitos ásicos Fundamentais Estrutura tômica figura.0 é a representação esquemática de um átomo de ohr. Elétron () Núcleo( ou 0) Este átomo é composto

Leia mais

Apostila de Instalações Elétricas

Apostila de Instalações Elétricas 6.10.9 - Mista: combina uma incandescente e um tubo de descarga com alta pressão. Funciona em tensão de 220 V, sem reator. Emite cerca de 30 lumen/w. Possui vida útil de cerca de 6.000h. É uma alternativa

Leia mais

A busca constantes da qualidade e a preocupação com o atendimento ao cliente estão presentes nas ações do SENAI.

A busca constantes da qualidade e a preocupação com o atendimento ao cliente estão presentes nas ações do SENAI. Sumário Introdução 5 Resistores ajustáveis 6 Resistores ajustáveis de fio 7 Trimpot 8 Características dos resistores ajustáveis 10 Simbologia 12 Potenciômetros 13 Funcionamento 13 Simbologia 14 Tipos de

Leia mais

Prevenção de riscos elétricos em locais de trabalho

Prevenção de riscos elétricos em locais de trabalho Prevenção de riscos elétricos em locais de trabalho SEGURANÇA DE PESSOAS: TECNOLOGIAS E CONCEITOS 1 Sumário Acidentes com a eletricidade. Porque acontecem Proteção contra choques elétricos Prevenção de

Leia mais

Resultados obtidos nas medições.

Resultados obtidos nas medições. Resultados obtidos nas medições. Os dados na sequência representam dois ensaios de aquecimento da água no reservatório de 200 litros de duas formas distintas. No primeiro aquecimento se faz o ensaio do

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 17 - Projetos de Instalações Telefônicas Porto Alegre - 2012 Tópicos Projetos de instalações telefônicas Simbologia Caixas de

Leia mais

EXERCÍCIOS DE TREINAMENTO

EXERCÍCIOS DE TREINAMENTO 1. (G1) O que é um farad (F)? EXERCÍCIOS DE TREINAMENTO RSE 2. (Unesp) São dados um capacitor de capacitância (ou capacidade) C, uma bateria de f.e.m. e dois resistores cujas resistências são, respectivamente,

Leia mais

DESENHO TÉCNICO E ARQUITETÔNICO

DESENHO TÉCNICO E ARQUITETÔNICO DESENHO TÉCNICO E ARQUITETÔNICO REPRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE ARQUITETURA Faculdade de Tecnologia e Ciências - FTC Unidade Vitória da Conquista BA Colegiado de Engenharia Civil Prof. Philipe do Prado Santos

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC MONTADOR DE PAINEL ELÉTRICO. Parte 1 (solicitante)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC MONTADOR DE PAINEL ELÉTRICO. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC MONTADOR DE PAINEL ELÉTRICO

Leia mais

Eletricidade Aplicada. Aulas Teóricas Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita

Eletricidade Aplicada. Aulas Teóricas Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Eletricidade Aplicada Aulas Teóricas Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Dimensionamento de Condutores Elétricos I Circuitos Elétricos Residenciais Dimensionamento Consiste em determinar a seção mínima

Leia mais

Lógica Matemática e Elementos de Lógica Digital (Representação analógica e digital)

Lógica Matemática e Elementos de Lógica Digital (Representação analógica e digital) Lógica Matemática e Elementos de Lógica Digital (Representação analógica e digital) Curso: Ciência da Computação Lívia Lopes Azevedo livia@ufmt.br Lógica Matemática e Elementos de Lógica Digital Circuitos

Leia mais

CAMPO ELÉTRICO. Uma carga elétrica Q produz ao seu redor uma região afetada por sua presença denominada campo elétrico. Criado por cargas elétricas.

CAMPO ELÉTRICO. Uma carga elétrica Q produz ao seu redor uma região afetada por sua presença denominada campo elétrico. Criado por cargas elétricas. CAMPO ELÉTRICO Uma carga elétrica Q produz ao seu redor uma região afetada por sua presença denominada campo elétrico. Campo Elétrico Criado por cargas elétricas. Representado por linhas de campo. Grandeza

Leia mais

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32

QUESTÕES DE FÍSICA A RESUMO BIMESTRAL AULA 25 A 32 Processo Avaliativo AVP - 3º Bimestre/2016 Disciplina: Física 2ª série EM A Data: Nome do aluno Nº Turma Atividade Avaliativa: entregar a resolução de todas as questões. ATENÇÃO: Esta lista é o trabalho

Leia mais

- Carga elétrica - Força elétrica -Campo elétrico - Potencial elétrico - Corrente elétrica - Campo magnético -Força magnetica

- Carga elétrica - Força elétrica -Campo elétrico - Potencial elétrico - Corrente elétrica - Campo magnético -Força magnetica GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Jonas Tavares DISCIPLINA: Física SÉRIE: 3º ALUNO(a): Trabalho Recuperação 1º semestre No Anhanguera você é + Enem RELAÇÃO DE CONTEÚDOS PARA RECUPERAÇÃO - Carga elétrica - Força

Leia mais

Professora Bruna FÍSICA A. Aula 17 Desenhando Vetores. Página 203

Professora Bruna FÍSICA A. Aula 17 Desenhando Vetores. Página 203 FÍSICA A Aula 17 Desenhando Vetores Página 203 CARACTERIZAÇÃO DE GRANDEZAS VETORIAIS Como já vimos, grandezas vetoriais se diferenciam das escalares pela necessidade de indicar para onde elas apontam.

Leia mais

Nome do Aluno: Nº Ensino Médio 2º ano.

Nome do Aluno: Nº Ensino Médio 2º ano. Valor do trabalho: 10 pontos NOTA: Nome do Aluno: Nº Ensino Médio 2º ano. Trabalho de recuperação paralela de Física Setor A Prof. Douglas Rizzi Data: / / INSTRUÇÕES GERAIS: Responda os testes com atenção

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA EMENTAS PERÍODO

CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA EMENTAS PERÍODO CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA EMENTAS 2016.1 1 PERÍODO DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AO CÁLCULO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE FÍSICA DISCIPLINA: REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DISCIPLINA:

Leia mais

ELETRICIDADE CAPÍTULO 1 VARIÁVEIS DE CIRCUITOS ELÉTRICOS

ELETRICIDADE CAPÍTULO 1 VARIÁVEIS DE CIRCUITOS ELÉTRICOS ELETRICIDADE CAPÍTULO 1 VARIÁVEIS DE CIRCUITOS ELÉTRICOS 1 - INTRODUÇÃO 1.1 HISTÓRICO DA CIÊNCIA ELÉTRICA 1 - INTRODUÇÃO O PRIMEIRO TRANSISTOR CHIP DE COMPUTADOR 1 - INTRODUÇÃO 1 - INTRODUÇÃO 1 - INTRODUÇÃO

Leia mais

Corrente elétrica pode ser entendida como sendo a quantidade de elétrons que atravessa a secção de um condutor em um segundo.

Corrente elétrica pode ser entendida como sendo a quantidade de elétrons que atravessa a secção de um condutor em um segundo. Corrente, Tensão, Resistência, Potência e Freqüência. Conceitos Básicos Mesmo pensando somente em Informática, temos que conhecer algumas grandezas elétricas básicas. Essas grandezas são: Corrente, tensão,

Leia mais

Habilitação Profissional de TÉCNICO EM ELETRÔNICA

Habilitação Profissional de TÉCNICO EM ELETRÔNICA Habilitação Profissional de TÉCNICO EM ELETRÔNICA PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º SEMESTRE DE 2016 1 Sumário I.1 Desenho Técnico em Eletrônica... 3 I.2 Dispositivos Semicondutores I... 11 I.3 Eletricidade

Leia mais

Estudo dirigido. Tecnologia Eletrônica 1

Estudo dirigido. Tecnologia Eletrônica 1 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL SENAI DR/MG Estudo dirigido Tecnologia Eletrônica 1 Página 1 de 15 4.2 O CIRCUITO ELÉTRICO A eletricidade e usada para gerar os mais diversos efeitos: movimentar,

Leia mais