BOLETIM OFICIAL DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO POLÍTICA - ANO 3 SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA RURAL - SAR ^'^r-m^^mbf^^mmrmumi rmmmmmi*hê*miim

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BOLETIM OFICIAL DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO POLÍTICA - ANO 3 SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA RURAL - SAR ^'^r-m^^mbf^^mmrmumi rmmmmmi*hê*miim"

Transcrição

1 DISPARADA BOLETIM OFICIAL DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO POLÍTICA - ANO 3 SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA RURAL - SAR ^'^r-m^^mbf^^mmrmumi rmmmmmi*hê*miim EM DESTAQUE Centro le Pastoral Yeroueiro NUMERO - 08 JUL/AGO BIBLIOTECA DESPEJO NA JACOCA - NESTE NÚMERO: EMERGÊNCIA, NOVO FLAGELO OS CRISTÃOS E A POLÍTICA

2 Entrevista DISPARADA: Qual foi o resultado da pesqu i sa?(levantamento) RAIMUNDO: Fizemos um calculo para uma i ami I ia base, do eafii po, quer dizer: uma lami lia compojji è ta de o pessoas; baseado em que utna pessoa comendo um ovo puro pela ma nha e outro a noite, enta, seriam 16 ovos ao dia e 4o0 ao mes Cada ovo custa 7 cruzeiros, o que da por mes 3.3oO cruzeiros. A emergen cia pagando por mes, onde se buscaria dinheiro para as outras né cess idades. E o mais; importante e que esta alimentação nao eferece o sustento de qualquer pessoa, principalmente tio camponês. MTmUNDO BENTO, PRES. SIND. TRAB RURAIS DE IELMO MARINHO Neste DISPARAnA, entrevistamos o Trabalhador Ruro I, Presidente >.!i> Sindicato dos FrabaIhadorcs Rurais de IeI mo Marinho, Sr. Raimundo Ben to, que tios, na maioria das vozes o chamamos de Neguinho. Casado, Pai de 5 filhos. 0 assunto que Neguinho ví1 dar a sua opinião e sobre a NOVA EMER- GÊNCIA. DISPARADA: 0 que você esto achando dessa nova emergência? RAIMUNDO: No município, ha muita gente necessitando entrar na emergência, mas so os que estavam inscritos conseguiram Ficar. Agora o projeto esta desativai do. Quando a gente via com os trabalhadores essa situação, uma das coisas mais questionadas Foi em re laçao ao pagamento. Fizemos um levantamento de quanto uma lami i ia prec i sava, comendo o m in i mo poss i- vel. DISPARADA:QuaI a sua opinião sobre o Projeto da Emergência? RAI MUNDO: Isso e uma consequenci a da Ia I ta de terra para os tfs». ba Ih a d o re s, ao me s mo tempo, e u ma chance para os Trabalhadores serem um pouco beneficiados e esquecer as reinvindicaçoes e lutas pela relor ma agrar i a. DISPARADA:Come os Trabalhadores po dem sa i r dessa? RAIMUNDO: I)Conheccndo a estrutura fundiária e se organn i zando ; _') Fazendo re i nvi ndi caçoes e persistir na luta, 3) Conhecendo a política agrícola do Governo. DISPARADA: Ja existe trabalhad DISPARADA: JÓ existe trabalhador nes nesse n i vei? RAIMUNDO: Vinte por cento dos trabalhadores ja conhece e discute essa situação. DISPARADA: Quer dizer que o projeto de emergência nao t^s ta correspondendo ao que o traba Ihador quer?' RAIMUNDO: Nesta Forma não corres pbndei 1 as rea i s rv cess i da des dos Trabalhadores, principal mente sem ter terra. DISPARADA 02

3 EDITORIAL A situação do povo de Deus nesse ano de 1981 está cada vez p i or # A briga pela terra está plantada em todo roçado do Brasil. Os capitalistas avançam para tomar a terra das famílias com a ganância e fome pelo dinheiro. Em muitos casos o^povo nao deixa, não aceita e luta pa ra ficar na terra e defender o pao de seus filhos. 0 governo apoia os grande» e na maioria das vezes fica contra os II milhões de campone - ses que existem no Brasil (Mov. 304 ), Os trabalhadores estão sofrendo muitas privações e sujeições.de 80 para ca, os pistoleiros, jagunços e grandes groprietários mataram 15 hderes de trabalhadores rurais e até hoje nao tiveram nenhuma punição por esses crimes (Mov. 314)*0 governo não tomou nenhuma provi - dencia e enquadrou outros lideres sindicais nas suas leis, na Lei de Segurança Naciona^, por defenderem os interesses dos pequenos. Essa é uma grande intençao^de atrapalhar a luta do homem do campo no seu caminho para libertação. Tenta dividir todos: o movimento dos trabalhadores,os partidos de oposição. Para continuar dominando e ficar mais forte. E sustentar o grande custo de vida, a inflação de 121^, o sala rio mínimo e a falta de terra. Mas o povo de Deus caminha como no tempo de Moisés, em busca da terra. 0 caminho e comprido, sao muitas léguas que tem de andar. 0 Fa rao ainda esta vivo dominando o povo e tenta atrapalhar os planos do povo de Deus que trabalha para ficar na terra, nem ir prá direita nem pra esquerda como disse Josué na Bíblia. 0 povo não cansa,.porque Deus ajuda, dando coragem para a luta. E está se organizando todo dia: no sindicato e hoje ja se fala em uma união em todo Brasil dos trabalhadores. Para isso nos dias 21/22/23 de agosto vai haver um grande encontro dos trabalhadores da cidade e do campo em São Paulo. É a CONCLAT - Conferência Nacional das Classes Trabalhadoras. Nesse trabalho também está presente o DISPARADA, trazendo para to dos^esclarecimentos sobre a situação do trabalhador rural, de seu sin dicato, de sua vida, de sua luta. Trazendo o pensamento da Igreja^ dê seus representantes através do Programa de Educação Política, dos ensinamentos da biblia, do evangelho, de seus documentos e do povo de Deus. VIOLÊNCIA E DESPEJO NA JACOCA A violência no campo cresce ã~ê sustadoramente. Ninguém Iiga o rádio cara nao^ouvir uma notícia de violência. Sao conflitos que surgem todos os dias no BrasiI e no Rio Grande do Norte. Nos dias 16 e 17 de julho, foi a vez de duas famílias da com; ria de de Jacoca, município de Ceará Mirim, sofreram violência de um gran de proprietário de terra, possível candidato a prefeito pelo partido do Governo. Con os olhos na terra de duas famílias, o propr ietár i o mandou c ijn co capangas armados de foicese ma chados derrubar as casas das famílias e destruir tudo. Quebraram Ia vanderias, potes, pratos,pane Ias e destruíram totalmente uma casa, fj_ cando somente o piso.passaram dois dias para fazer a derrubada das ca sas. Logo depois encheram um caminhão de aparelhos, mesa, roupas,re logios, cadeiras, madeira,tei ha e DISPARADA 03

4 levaram. Em seguida, o latifundiário colocou um vigia em sua granja com medo de que os trabalhadores se deslocassem para Ia. Nada ficou, somente 10 pessoas que moram no local:seu Pernardino, com 71 anos; seu Ju I i ao com 79, De} na Joana, Dona Maria Bernardino, alem de Maria Tânia e varias criari ças. As duas familias sao ma i s uma vitima do sistema capitalista que existe no Brasil, que da lugarae>< pi oração na grande maior ia, que mas. sacra e explora o menor para ter o poder e dominar tua i s. Isso foi um fato que revoltou toda Ceara-Mirim, que c formada por trabalhadores de cana-de-açúcar.ho je sem saber o que será de sua vida, seu Bernardino lamenta dizen - do: "Olhe os meus pes, meu rosto ejs tao todos inchados...sábado fiquei me trérrlendo de frio em baixo das ba nane iras. Nao agüentei e fui para dentro de casa, mas nao me cabia mais, era todo mundo por cima do outro". Seu Bernardino,viu sua casa sendo derrubada a machado e foice a mando do gri leiro que ficou no seu carro com um revolver empunhç, dando ordem para a derrubada das casas..,.,,.,,..,..-""--,..uujumn Stio os Herodes de hoje, homens do poder que massacram e oprimem ' os fi lhes de Deus. Jesus ja dizia: " Quando você fizer algo com um desses pequeninos, e a mim que esta fazendo". E nao foi somente seu Bernardino, seu Juliao, D.Maria que ficaram sem casa, na chuva e no frio. E Jesus que dorme como o velho de "1 anos entre as bananeiras; que chora como aquelas crianças no frio; que mora na casa derrubada e hoje rodeada com redes., CHORO DE REVOLTA idepois DA DERRUBADA, SUA CAMA 1É 0 CHÃO E SUA CASA AS BANA NEIRAS Poucos gostaram desse ato. 0 Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ceara-Mirim, foi o primeiro a denunciar a violência ocorrida na Jacoca e seu Presidente João Bati s^ ta, encaminhou um processo contra o destruidor. 0 Conego Rui Miranda deu o seu total apoio as duas fam_i_ lias, com telhas, visitas e pala - vras de apoio e solidariedade. Na procissão do Padre Cícero que exis to todo o ano, terminando em Cruz do Cajueiro, o Con. Rui comoveu to dos com um fonte sermão se posicio nando ao lado das familias, Muitos choraram de revolta e de tristeza quando o conego falava. DISPARADA 04

5 O caso revoltou muitos e a lu^ ta continua na justiça. As famílias estão vivendo com potes quebrados, chão esburacado, sem paredes,criarp ças chorando, velho dormindo no chão e na chuva. Isso mostra o que os trabalhadores da cidade e do campo tem de fazer e enfrentar d i ain te dessa violência que aumenta a cada dia em nosso pais. Vamos espe rar que nao aconteça como aconte - ceu com os lideres rurais que foram mortos e os assassinos não foram punidos. Muito se tem falado sobre a pci litica do Bem Comum, sua importância e a necessidade de sua prati - ca. Fala-se também hoje, na po I i t j_ ca partidária, uma depende da outra, por isso sao importantes. Olhando a nossa realidade, vemos que a situação do povo esta muj_ to ruim. Vemos também que a pratica do Bem Comum quase nao existe. Isto acontece porque a nossa 3ocÍ dade esta organizada de um jeito, que um pequeno grupo e quem domina tudo. Dominam o poder político e o poder econômico. Esse grupo tem o governo a seu lado, ele coloca seus interesses acima do Bem Comum. Domina também a política partidária, de modo qu^ so os grandes tem direito a ela. Aos pequenos, ao po - vo, resta a obrigação de votar. MOVIMENTOS POPULARES SEM MANIPULAÇÃO Para conservar a dominação, es se grupo transforma a política em politicagem, em sujeira, Assim e I e faz o povo pensar que política é coisa suja, desonesta e por isto é melhor nao entrar nela. Mas o povo tem sua caminhada e nesta caminhada vai descobrindo que e possível fazer política de modo diferente, que a política partidária nao e propriedade dos grandes. Descobre também que não basta lu - tar apenas dentro de suas organiza çoes de classe, seu espaço natu - rai. Mas que e preciso lutar em todos os espaços cjue permitam a mudança da situação ruim em que ele vi ve. Assim se da a descoberta pelo povo do espaço político partidário, sua importância na luta pela mudan ça da sociedade. Nesta descoberta, o povo se da conta da necessidade de fazer política de modo diferente da politicagem que sempre assis tiu os grandes fazerem. Que é preso formar partidos que sejam os verdadeiros canais de suas lutas.e que nao so defendem essas lutas, mas que que se comprometem e refor_ cem os movimentos populares sem nra nipulaçao, contribuam de modo permanente para a transformação da so c i edade. Assim vai se dando a descoberta do espaço político partidário, onde pouco a pouco o povo vai ocupando espaço e vendo na pratica que suas lutas cotidianas, como a luta pela terra, por melhores salários, por escolas, saúde,^enfim. que as lutas econômicas nao podem ficar isoladas da luta partidária, pois este e um canal legal para fazer funcionar a Política do Bem Comum. DISPARADA 05

6 emergência z^novo flagelo SACO VAZIO, RESULTADO DA j NOVA EMERGÊNCIA No dia»0 de abri I cio 1979, o governo decretou estado de emergcri cia em 85 rnunicipios do Rio Grande do Norte, devido a seca que assola^ va. Com a seca, veio um plano de emergência feito pelo próprio sistema. Para que o trabalhador t i vejs se direito a se inscrever no pia - no, era necessário: l) Ser cadas - trado no INCRA; 2) Que a terra fo_s se administrada de preferencia pe- Io proprietário ou responsável direto; 3) Apresentar falta de condi çoes de infra estrutura, principal mente água; 4) Ter capacidade de absorver o limite de mao de obra. Este limite foi o seguinte: Oa 100 hectares: 5trabaIhadores I 00 a 500 hectares :l 0 traba I hadores mais de 500 hectares: 20 trabalhadores. Neste quadro limite, ja começa^ mos a ver o castigo empregado em cima do trabalhador rural, nao lhe dando possibi I idades para ter o direito de colocar todos da faini - lia em condições de trabalho. I nscrevendo-se no plano de eraer^ gene ia, o trabalhador rural teve que se submeter a normas que foram impostas, como também nao podendo fazer aquilo que achava necessário para beneficiar o seu pedaço de te ra. 0 Rio Grande do Norte tem hoje cerca de mi I pessoas na zona rural: dessas apenas se inscreveram no plano no ano de '979, segundo o próprio " chefe "res^ ponsavel pela SUDENE. Ficando de fora í mi pessoas Agora pergunta-se: " 0 que fizeram essas quase 400 mi I pessoas?" Por certo, comendo o pao que o d i abo amassou. Mas ate ai, tudo bem. Vem Nova seca e novo plano. 0 Governo achando que benefi - ciou os trabalhadores rurais, viu por bem, mais uma vez, proteger os grandes proprietarios,tirando das familias dos trabalhadores, o di - rei to de inscrever 5 pessoas, para apenas uma pessoa, numa familia de 5 componentes. Com mais de 6, pod ria alistar 2 pessoas. Neste ano de 1980, cerca de trabalhadores rurais se inscreveram. Isto quer dizer, a grande minoria inscrita foi trabalhar em terras alheias. DISPARADA 06

7 MATAR, SIM, SENHOR Nestes dois onos de miséria aconteceu de tudo. De um lado,eram políticos nas fi Ias de pagamento, angariando votos e simpatia. De OVJ_ tro lado, eram os grandes proprietários sugando os trabalhadores uma vez que Foram constatadas di - versas irregularidades. Como por exempi o: 1- Trabalhadores recebendo apenas a metade do salário a que tinham direito, uma vez que os proprietários recebiam o dinheiro d i retamente da EMATER; 2- Com esse dinheiro tomado do trabalhador, os proprietários' compravam rebanho de gado e be neficiavam suas propriedades ; 3- Em varias propriedades, os donos faziam despejos dos trabalhadores do plano e nao comuni_ cavam a EMATER, ficando assim com o dinheiro do trabalhador. E I ' '-- i Com eie mais um ano de seca o de fome. Mais um pi ano de emergencia. Nos dois anos passados, como vimos, a coisa foi preta, com milhares de pais de familia, joga - dos pelo mundo de miséria, por causa da exclusão do plano, e sem falar nas expulsões causadas por gr i I agens. Neste ano, a coisa veio, exc IIJ si vãmente, para matar o trabalha - dor. Matar, sim, senhor! 0 Gover - no, novamente, achando que fez mu_i_ to pelos agrieu Itores,resoIveu aca bar com o plano de emergência e fa zer um novo piano.. Neste novo piano, os benc'fi - cios foram diretamente para os pre feitos do interior. Agora veja: o plano para este ano prevê construções de obras pu~ blicas. Construir o que ja deveria existir na comunidade. Estas obras sao: estradas, calçamento de ruas e escolas. Com isso, vai acontecer que: Ij Os prefeitos nao vao construir as referidas obras com os recursos que se destinam a esses obras; 2 ) As prefeituras vao controlar totaj_ mente as ações dos trabalhadores ; 3) Vai servir para mostrar uma administração que prestou serviço, mais um serviço feito com o dinhej^ ro e o sacrificio dos trabalhado - res; 4) Com a simpatia ganha pe - los prefeitos, irão angariar votos nas próximas eleições ( se houver) e manter uma estrutura que escrav_i_ za os trabalhadores. p*'- - DA CARREIRA DA SECA PARA 0 CONTROLE DOS PREFEITOS E A ENCHENTE DOS VOTOS. DISPARADA 07

8 Neste jogo de perde e ganha en feições das crianças famintas e tpe políticos, a situação do povo m doentes; nas feições dos marginao e levada em conta. 0 que realnalizados, nas feições dos In - mente fazem e preocupar-se em se dios. Camponeses e Operários ; manter nos seus postos políticos e nas feições dos desempregados, admi ni strati vos. dos velhos, finalmente, nas fei A Palavra do Papa João Paulo II çoes de todos aqueles que nao tornou-se realidade, quando disse: sao respeitados como seres hurna *' Essa extrema pobreza mostra a nos, imagem e semelhança de face desfigurada de Cristo nas Deus ". 4 fome GERA VIOLENCm Prezados amigos camponeses,que a paz de Cristo sempre esteja com todos aqueles que o reconhecem como o Salvador. Hoje falamos dos Cristos que continuam sendo crucificados. 0 homem descampo sem terra,sofre as conseqüências da fome, anaj_ fabetismo, violência, injustiças, grllagem, expulsões, migraçses,pri soes, torturas, etc. A Igreja presente nestes sofri mentos, também sofre as mesmas con seqüências em tudo isso, se tornari do presente no sofrimento do Cristo que continua sendo crucificado' em todo povo que e a Igreja viva. Pois bem, sabemos que a justiça nunca anda separada da carida - de. Elas sao irmãs, para ser justo com os pobres, os explorados, os infelizes, esta Igreja que somos todos nos Cristãos, temos que viver a solidariedade e sofrer com eles e ajuda-los a sair de suas condições de infelizes e torna-los herdeiros do reino de Deus. Se os homens fossem justos,nao haveria violência; haveria respeito e fraternidade. A paz faz parte da vida do Cr i s tao. A paz nao se constrói sem con fiança e fraternidade. Nao nos engane a falsa esperança. Sem abandonar o ódio, perseguj^ çoes, injustiças e tudo aquilo que destro! os costumes cristãos, nao conheceremos o Cristo. Lendo o Evangelho, nos encon - tramos o fi Iho de Deus sendo perse guido logo ao nascer, como acontece hoje com os pobres a quem se quer proibir o direito de nascer. Eu digo, "so Jesus liberta o homem de tudo isso ". Disse ele: " Convertei-vos e revovai-vos no vos so modo de pensar e agir". Jesus Cristo ressuscitou para dar a vida e v.i da em abundância e so teremos vida se agirmos de acordo com ele. DISPARADA 08

9 A violência começa aqui no cam po, quancio o homem e expulso da terra e perde a esperança, quandoe obrigado a deixar a terra onde najs ccu, cresceu e construiu sua Família, Nao mais tendo condições de tirar dela o pao que da vida e suj» tenta o corpo e segue aos emboleos sem ter um lugar certo paço pousar e viver como gente. Como aòabar com a violência? Se a fome e a maior inimiqo do homem, e e quem ma i s gera a vio I enei a no mundo'. Procurtimots meios du acabar com a tal violência. Se a rc- Porma agraria e um meio para i u<.' a terra possa produzir mais, QUG sé Ja feito, contando que os homens de boa vontade vejiirn como Jesus viu, olhem como Jesus olhou, vivam como Jesus viveu, lutem como Jesus lutou. Que o mundo seja o lugar on de seja um por todos e todos por um. 0 coração que du lugar a que Jesus posse ser a Ponte de todo bem, nao do lugar para a vi DIçncia.Quan crtynos no que Ele ensinou» Disse Jeãus: " Cu sou o caminho, a verda^ de e a vida e ninguém vai ao pai se nao por mim. Todo aquele que crer em mim, terá a vida eterna. Eu sou o puo do vida, quem comer dest c p a 0, v i vera et e r na me nte. Eu sou a ressureiçao c ii vida ". 0 cora - çao que tem Jesus, nao tem lugar para a v i ui enei a. JOSÉ FERINO, EVANGELIZADOR DE RIACHUELO á AÇÃO Oi GRUMEM CONTINUA " " t " '4 DISPARADA volta a registrar em suas pag i nes a cont i nu i dade da ação de gri lagem nos municípios de Touros, Dureza e Parra de Maxaranguape. Em Touros, os gri Ieiros estão atuando nas comunidades de Carnaubinha, Angico de Fora e Baixa da Pregu i ca. Carnaubinha e uma comunidade Formada por posseiros. Tem aproximadamente 120 Fami lias, o que da uma media de 1200 pessoas. Nesta comunidade, os gri leiros entraram cobrindo travessões, fazendo cer - cas, plantando cajueiros e coqueiros. Por sua vez, a reação dos po_s seiros, Foi arrancar estas plantaçoes como também as cercas. Angico de Fora, e uma comunidade Formada rui sua grande maioria por Fami I ias de posseiros. Dessas, 1 i estão solrendo uma arao de gri- 1 agem. DISPARADA 09

10 Em Barra de Maxaranguape,a gr_i_ laqem esta na comunidade de Rio do Fogo, onde uma media de 130 fami - lias estão sendo ameaçadas em suas posses. Estes casos citados sao apenas M uma amostra de uma situação em que vivem milhares de trabalhadores ru rais do nosso pais. Sabemos que a grilagem, a ga nane ia por terra nao estão presentes somente nesta comunidades e nestes municipios, Se dao em dezenas de outras comunidades,^municipios e estados do nosso pais. Um dos posseiros vendeu sua posse a um administrador de uma fa zenda vizinha, que por suavez,quí2 cercar toda área de posse, inclusj_ ve requerendo-a a Secretaria da Agricultura com as benfeitorias do local, como por exemplo: casa de l:(íjp}ps, cercas e plantaçbes. Ôs posseiras reagiram e estão se organizando em defesa de suas posses, estando encaminhando a anu laçao do pedido a Secretaria através da FETARN. GR1LA6EM COMEÇA NA CIDADE Baixa da Preguiça, os possei - ros continuam a luta em defesa de suas posses. Enfrentam, mais uma vez, um novo grileiro, que está ameaçando os posseiros com a pre - sença da PoIicia e capangas na área. Diante destas novas ameaças,os trabalhadores nao desanimaram, con tinuam perseverantes na luta pela defesa de suas terras. Em Pureza, a grilagem começou dentro da c i dade, at i ng i ndo uma me^ dia de 300 posseiros. Todo este pessoal trabalha e mora nestas te ras ha mais de 25 anos. 0 grileiro chegou a ameaçar os posseiros, mediu as terras e diz que os posseiros so tem as casas e os quintais. 0 restante da terra lhe pertence. Chegou também a proibir os posseiros fazerem as cercas nas suas posses. Mas o pessoal nao se intimidou, se organizou e cer - cou suas terras. MODELO DA SOCIEDADE CAPITALISTA Dezenas de trabalhadores rurais, posseiros, índios, foram vitimas da ação de grileiros onde perderam suas vidas, na luta em defesa de suas posses. ioda essa situação e fruto de um modelo da sociedade existente nq nosso pais. Este modelo e chamado* de CAPITALISMO, onde um pequeno griu po e dono das terras, das fábricas, das grandes empresas, do rádio, da televisão, etc. Este pequeno grupo manda, inclusive no governo, na po litica,nos partidos políticos. E este modelo de sociedade que traz miséria, fome, desemprego, doença e margina Iizaçao a todas as classes populares. fsm A FOME E A MISÉRIA GAITANDO CONTRA A EXPLORAÇÃO DO CAPI TALISMO ím DISPARADA 10

11 ENCONTROS DI5PARADA INFORMAM D O 1) Realizou-se no Centro de Treinamento de Ponta Negra, nos dias 4 e 5 de maio, um Encontro com Trabalhadores Rurais e Pescadores da área de atuação do SAR, MEB e ACR. Alem da presença de Trabalhadores, partici - param também as religiosas das Comunidades de Rio do Fogo, Sao Bento do Norte e Touros. 0 objetivo desse encontro foi:. Discutir e analizar o ante-projeto da Lei Complementar da Previdência e Assistência Social para os Trabalhadores RIJ rais e Pescadores. 2) Nos dias S, 6 e 7 de junho, realizou-se em João Pessoa-Pb, o encontro Interdiocesano de Educação Politica, cujo tema central foi: "Ação Pastoral e Ação PoIítico-Partidaria", Foi coordenado pela Equipe Regional de Educação Política do Regional Nordeste!l e acessorado pelo professor Luiz Alberto Gomez de Souza. Participaram do encontro, leigos, sacerdotes e religiosas das Dioceses de Natal, João Pessoa, Maceió, Campina Grande,Ca jaze iras. Patos, Guarabira, Afogados da Ingazeira, Garanhuns e PetroIina. 3) Realizou-se nos dias 25, 26 e 27 de junho, no Centro de Treina, mento de Ponta Negra, um encontro Sócio Politico, promovido pelo Serviço de Assistência Rural - SAR. Participaram deste encontro. Trabalhadores Rurais e Pescadores, alem das equipes do MEB, ACR, FETARN e diversos Sindicatos de Trabalhadores Rurais. Este encontro teve os seguintes objetivos:. Fazer um levantamento dos Conflitos de terra existentes no Estado. Analizar as causas e confrontar com a situação politica do pais e descobrir pistas de a<ao. Apresentar um documento de protesto face ao ante-projeto da lei complementar da Previdência Social, para ser votado pela assembleia. CASAMENTOS.Realizou-se no dia 21 de junho, na matriz de M de Sao Paulo do Potengi, o casamento de Maria das Graças com Raimundo Ferre ia, da comunidade de Barrentas, no município de Sao Tome..No dia 30 de maiqca cous~ee também a nossa a, miga e supervisora do SAR, Linete Cunha com Cji. priano. Aproveitamos a <3 portunidade para desejar aos novos casais, que IJJ tem conosco contra o desemprego e a inflação de mais de 125 por cento. MANDE SUA NOTÍCIA PARA 0 DISPARADA ANIVERSÁRIOS Neste mes de agosto, faraó aniversário: S i 1 v a^ va, no die 25, e, e o nosso amigo Luiz, no dia 27. ENEMEC Para discutir o tema: "Qua I a ra i z do ma 1 que ataca a saúde", o ENEMEC (Encontro Nacional de Ex per iene ias Comunitárias) reuniu em Fortaleza no Encontro Regional, no pts riodo de 16 a I9 do corrente, com representan tes de todo Nordeste. Em setembro próximo, o en contro Nacional será rea Iizado em Goiás, com r presentante de todo Brasi 1. A. C. R,. Realizou-se nos dias 3, 4 e 5 de agosto, na co. munidade de Boa Vista,m nipio de teimo Marinho, um encontro da Equipe Re. gional da ACR, com o objetivo de analizar o andam nto dos trabalhos no nosso Reg i ona1.. Realizou-se também, na Cidade de Riachuelq a Parada da Equipe Diocesa na da ACR, no per iodo de 6 a 8 de agosto. OUÇA 0 PROGRAMA DO SAR ENCONTRO COM AS COMUNi DADES RURAIS: 3^ o 6t. 17:30 hora» DISPARADA

12 COKCLAT A GONCLAT = Conferência das Classes TrabaM adores, será realizada ev; Santos - SP nos dias 21, 22' e 23 deste mês. É o acontecimento mais importante deste ano de I98I. Pois e na CONCLAT ONDE trabalhadores de todas as categorias profissionais; da CIDA DE e do CAMPO, estarão reunidos para discutir os principais problemas que atingem os trabalhadores Brasileiros. UNIDOS vão lutar pela REFORMA AGRÁRIA CONTRA 0 DESEMPREGO, PELA CUT - CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES... "TRABALHADORES UNIDOS JAMAIS SERÃO L VENCIDOS' DISPARADA BOLETIM OFICIAL DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO POLÍTICA Ç 0 0 RDE N A A 0 SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA RURAL - SAR praça pio x, cp 227 nata I - rn COLABORARÃO MOVIMENTO DE EDUCAÇÃO DE BASE- MEB ' l DISPARADA 12

Os encontros de Jesus O cego de nascença AS TRÊS DIMENSÕES DA CEGUEIRA ESPIRITUAL

Os encontros de Jesus O cego de nascença AS TRÊS DIMENSÕES DA CEGUEIRA ESPIRITUAL 1 Os encontros de Jesus O cego de nascença AS TRÊS DIMENSÕES DA CEGUEIRA ESPIRITUAL 04/03/2001 N Jo 9 1 Jesus ia caminhando quando viu um homem que tinha nascido cego. 2 Os seus discípulos perguntaram:

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

Acostumando-se com os Milagres

Acostumando-se com os Milagres Acostumando-se com os Milagres Ap. Ozenir Correia 1. VOCÊ NÃO PERCEBE O TAMANHO DO MILAGRE. Enxame de moscas Naquele dia, separarei a terra de Gósen, em que habita o meu povo, para que nela não haja enxames

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

"Ajuntai tesouros no céu" - 5

Ajuntai tesouros no céu - 5 "Ajuntai tesouros no céu" - 5 Mt 6:19-21 Temos procurado entender melhor através das escrituras, o que Jesus desejou ensinar aos seus discípulos nesta sequência de palavras, e pra isso, estudamos algumas

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Programa transmitido em 26 de fevereiro

Leia mais

No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS. Pr. Cristiano Nickel Junior

No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS. Pr. Cristiano Nickel Junior No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS Pr. Cristiano Nickel Junior O propósito é que a Igreja seja um exército com bandeiras Martyn Lloyd-Jones No princípio era aquele

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

O PRÍNCIPE TORNA-SE UM PASTOR

O PRÍNCIPE TORNA-SE UM PASTOR Bíblia para crianças apresenta O PRÍNCIPE TORNA-SE UM PASTOR Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:M. Maillot; Lazarus Adaptado por: E. Frischbutter; Sarah S. Traduzido por: Berenyce Brandão Produzido

Leia mais

Marcos Leôncio suka02@uol.com.br 1 VOTO VENDIDO, CONSCIÊNCIA PERDIDA. Escrita por: Marcos Leôncio. Elenco: Olga Barroso. Renato Beserra dos Reis

Marcos Leôncio suka02@uol.com.br 1 VOTO VENDIDO, CONSCIÊNCIA PERDIDA. Escrita por: Marcos Leôncio. Elenco: Olga Barroso. Renato Beserra dos Reis VOTO VENDIDO, CONSCIÊNCIA PERDIDA. Escrita por: Marcos Leôncio Elenco: Olga Barroso Renato Beserra dos Reis Zilânia Filgueiras Sérgio Francatti Dodi Reis Preparação de Atores e Direção: Dodi Reis Coordenação

Leia mais

Jesus contou aos seus discípulos esta parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar.

Jesus contou aos seus discípulos esta parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar. Lc 18.1-8 Jesus contou aos seus discípulos esta parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar. Ele disse: "Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus nem se importava

Leia mais

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência 43 5 ADOLESCÊNCIA O termo adolescência, tão utilizado pelas classes médias e altas, não costumam fazer parte do vocabulário das mulheres entrevistadas. Seu emprego ocorre mais entre aquelas que por trabalhar

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados...

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... Apostila de Fundamentos Arrependimento Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... (Atos 3:19) A r r e p e n d i m e n t o P á g i n a 2 Arrependimento É muito importante

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

MOISÉS NO MONTE SINAI Lição 37

MOISÉS NO MONTE SINAI Lição 37 MOISÉS NO MONTE SINAI Lição 37 1 1. Objetivos: Ensinar que quando Moisés aproximou-se de Deus, os israelitas estavam com medo. Ensinar que hoje em dia, por causa de Jesus, podemos nos sentir perto de Deus

Leia mais

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ JESUS E TENTADO NO DESERTO Volume 4 Escola: Nome : Professor (a): Data : / / 11 7) PERGUNTAS: 1. Depois de ser batizado, onde Jesus foi guiado pelo espírito? 2. Quem

Leia mais

O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros.

O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros. O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros. A Torá é o texto mais importante para o Judaísmo. Nele se encontram os Mandamentos, dados diretamente

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

Bíblia para crianças. apresenta O SÁBIO REI

Bíblia para crianças. apresenta O SÁBIO REI Bíblia para crianças apresenta O SÁBIO REI SALOMÃO Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Lazarus Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia na Linguagem

Leia mais

UM LÍDER DO TEMPLO VISITA JESUS

UM LÍDER DO TEMPLO VISITA JESUS Bíblia para crianças apresenta UM LÍDER DO TEMPLO VISITA JESUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Byron Unger; Lazarus Adaptado por: M. Maillot; Sarah S. Traduzido por: Berenyce Brandão Produzido

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui.

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui. Em 22 de maio de 2014 eu, Rebeca Campos Ferreira, Perita em Antropologia do Ministério Público Federal, estive na Penitenciária de Médio Porte Pandinha, em Porto Velho RO, com os indígenas Gilson Tenharim,

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe

Leia mais

DAVI, O REI (PARTE 1)

DAVI, O REI (PARTE 1) Bíblia para crianças apresenta DAVI, O REI (PARTE 1) Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Lazarus Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia na Linguagem

Leia mais

#93r. 11.7 O Apocalipse X Mateus 24

#93r. 11.7 O Apocalipse X Mateus 24 11.7 O Apocalipse X Mateus 24 #93r Há uma grande semelhança entre a sequência dos acontecimentos do período da Tribulação, descritos no livro do Apocalipse, com relação a Mateus 24. Vamos hoje, analisar

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR Marcha Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe me disse Que é

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

Para a grande maioria das. fazer o que desejo fazer, ou o que eu tenho vontade, sem sentir nenhum tipo de peso ou condenação por aquilo.

Para a grande maioria das. fazer o que desejo fazer, ou o que eu tenho vontade, sem sentir nenhum tipo de peso ou condenação por aquilo. Sonhos Pessoas Para a grande maioria das pessoas, LIBERDADE é poder fazer o que desejo fazer, ou o que eu tenho vontade, sem sentir nenhum tipo de peso ou condenação por aquilo. Trecho da música: Ilegal,

Leia mais

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. coleção Conversas #6 Eu Posso com a s fazer próprias justiça mãos? Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha.

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha. O Plano da Salvação Contribuição de Pr. Oswaldo F Gomes 11 de outubro de 2009 Como o pecado entrou no mundo e atingiu toda a raça humana? [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo

Leia mais

REIS BONS E REIS MAUS

REIS BONS E REIS MAUS Bíblia para crianças apresenta REIS BONS E REIS MAUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Lazarus Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia na Linguagem

Leia mais

Este testemunho é muito importante para os Jovens.

Este testemunho é muito importante para os Jovens. Este testemunho é muito importante para os Jovens. Eu sempre digo que me converti na 1ª viagem missionária que fiz, porque eu tinha 14 anos e fui com os meus pais. E nós não tínhamos opção, como é o pai

Leia mais

pensamentos para o seu dia a dia

pensamentos para o seu dia a dia pensamentos para o seu dia a dia Israel Belo de Azevedo 1Vida e espiritualidade 1 Adrenalina no tédio O interesse por filmes sobre o fim do mundo pode ser uma forma de dar conteúdo ao tédio. Se a vida

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 A SALVAÇÃO É A PRÓPRIA PESSOA DE JESUS CRISTO! VOCÊ SABE QUAL É O ENDEREÇO DE JESUS! MAS ISSO É SUFICIENTE? Conhecer o endereço de Jesus, não lhe garantirá

Leia mais

Lista de Diálogo - Cine Camelô

Lista de Diálogo - Cine Camelô Lista de Diálogo - Cine Camelô Oi amor... tudo bem? Você falou que vinha. É, eu tô aqui esperando. Ah tá, mas você vai vir? Então tá bom vou esperar aqui. Tá bom? Que surpresa boa. Oh mano. Aguá! Bolha!

Leia mais

coleção Conversas #14 - outubro 2014 - e r r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #14 - outubro 2014 - e r r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. não Eu Não r que o f existe coleção Conversas #14 - outubro 2014 - a z fu e r tu r uma fa o para c ul m d im ad? e. Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção

Leia mais

Fui, não: fui e sou. Não mudei a esse respeito. Sou anarquista.

Fui, não: fui e sou. Não mudei a esse respeito. Sou anarquista. Tínhamos acabado de jantar. Defronte de mim o meu amigo, o banqueiro, grande comerciante e açambarcador notável, fumava como quem não pensa. A conversa, que fora amortecendo, jazia morta entre nós. Procurei

Leia mais

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - Sou so profes r a, Posso m a s n ão parar d aguento m e ai ensinar s? d a r a u la s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal Sobral-CE, 17 de março de 2004 Meu caro governador do estado do Ceará, Lúcio Alcântara, Meu caro companheiro

Leia mais

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23.

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23. Tema: DEUS CUIDA DE MIM. Texto: Salmos 23:1-6 Introdução: Eu estava pesando, Deus um salmo tão poderoso até quem não está nem ai prá Deus conhece uns dos versículos, mas poderosos da bíblia e o Salmo 23,

Leia mais

O Movimento de Jesus

O Movimento de Jesus O Movimento de Jesus Tudo começou na Galiléia Quando Jesus começou a percorrer a Palestina, indo das aldeias às cidades, anunciando a Boa Nova do Evangelho, o povo trabalhador ia atrás dele. A fama de

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

"A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste"

A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste "A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste" John Ruskin "O Instituto WCF-Brasil trabalha para promover e defender os direitos das crianças e

Leia mais

A Bíblia nessa passagem a história de um homem que queria deixar de ser cego.

A Bíblia nessa passagem a história de um homem que queria deixar de ser cego. Mensagem: O HOMEM QUE ABRIU OS OLHOS PARA DEUS Pastor: José Júnior Dia: 22/09/2012 sábado AMAZON JOVENS Texto-base: Lucas 18:35-43 A Bíblia nessa passagem a história de um homem que queria deixar de ser

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO Vós ouviste o que vos disse: Vou e retorno a vós. Se me amásseis, ficaríeis alegres por eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que eu. João

Leia mais

Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Israel Costa 1

Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Israel Costa 1 Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Israel Costa 1 MANTO QUE TRAZ DE VOLTA O QUE FOI PERDIDO. Orou Eliseu e disse: Jeová, abre os seus olhos, para que veja. Abriu Jeová os olhos do moço,

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves CAMINHOS Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves Posso pensar nos meus planos Pros dias e anos que, enfim, Tenho que, neste mundo, Minha vida envolver Mas plenas paz não posso alcançar.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca INAUGURAÇÃO DA NOVA CIDADE DE CANINDÉ

Leia mais

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL.

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. Como sabemos o crescimento espiritual não acontece automaticamente, depende das escolhas certas e na cooperação com Deus no desenvolvimento

Leia mais

PEDRO, TIAGO E JOÃO NO BARQUINHO ISRC BR MKP 1300330 Domínio Público

PEDRO, TIAGO E JOÃO NO BARQUINHO ISRC BR MKP 1300330 Domínio Público PEDRO, TIAGO E JOÃO NO BARQUINHO ISRC BR MKP 1300330 Domínio Público Pedro, Tiago, João no barquinho Os três no barquinho no mar da Galiléia Jogaram a rede Mas não pegaram nada Tentaram outra vez E nada

Leia mais

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo 2:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo Amados de Deus, a paz de Jesus... Orei e pensei muito para que Jesus me usasse para poder neste dia iniciar esta pregação com a

Leia mais

O líder influenciador

O líder influenciador A lei da influência O líder influenciador "Inflenciar é exercer ação psicológica, domínio ou ascendências sobre alguém ou alguma coisa, tem como resultado transformações físicas ou intelectuais". Liderança

Leia mais

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril Descobrimento do Brasil. Pintura de Aurélio de Figueiredo. Em 1500, há mais de 500 anos, Pedro Álvares Cabral e cerca de 1.500 outros portugueses chegaram

Leia mais

Vamos Subir Nova Voz

Vamos Subir Nova Voz c c Vamos Subir Nova Voz 2 Letra e Música: Lucas Pimentel Arr: Henoch Thomas 2 5 2 to Eu-pos tem - po te-nho ou vi - do a pro- 2 g g 8 mes - sa de que vi - rás pra res -ga -tar os fi-lhos Teus Nem sem-pre

Leia mais

Evangelhos. www.paroquiadecascais.org

Evangelhos. www.paroquiadecascais.org Evangelhos 1. Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 5, 1-12a) ao ver a multidão, Jesus subiu ao monte e sentou-se. Rodearam-n O os discípulos e Ele começou a ensiná-los, dizendo:

Leia mais

1ª Leitura - Gn 1,20-2,4a

1ª Leitura - Gn 1,20-2,4a 1ª Leitura - Gn 1,20-2,4a Façamos o homem à nossa imagem e segundo a nossa semelhança. Leitura do Livro do Gênesis 1,20-2,4a 20Deus disse: 'Fervilhem as águas de seres animados de vida e voem pássaros

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

Nesta nova série Os Discursos de Jesus vamos aprofundar as Palavras de Jesus :- seus discursos, suas pregações e sermões. Ele falou aos seus

Nesta nova série Os Discursos de Jesus vamos aprofundar as Palavras de Jesus :- seus discursos, suas pregações e sermões. Ele falou aos seus Nesta nova série Os Discursos de Jesus vamos aprofundar as Palavras de Jesus :- seus discursos, suas pregações e sermões. Ele falou aos seus apóstolos na intimidade, falou a um grupo maior que se aproximava

Leia mais

Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO.

Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO. Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO. TEXTO: 1 Entrando em Jericó, atravessava Jesus a cidade. 2 Eis que um homem, chamado Zaqueu, maioral dos publicanos e rico, 3 procurava ver

Leia mais

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Texto e Pesquisa de Imagens Arthur de Carvalho Jaldim e Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR

Leia mais

Sobre esta obra, você tem a liberdade de:

Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Compartilhar copiar, distribuir e transmitir a obra. Sob as seguintes condições: Atribuição Você deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante

Leia mais

Vinho Novo Viver de Verdade

Vinho Novo Viver de Verdade Vinho Novo Viver de Verdade 1 - FILHOS DE DEUS - BR-LR5-11-00023 LUIZ CARLOS CARDOSO QUERO SUBIR AO MONTE DO SENHOR QUERO PERMANECER NO SANTO LUGAR QUERO LEVAR A ARCA DA ADORAÇÃO QUERO HABITAR NA CASA

Leia mais

Você é um Cristão Embaixador ou Turista do Reino de Deus?

Você é um Cristão Embaixador ou Turista do Reino de Deus? Você é um Cristão Embaixador ou Turista do Reino de Deus? 2 Coríntios 5:18-20 Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, a saber,

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

JESUS ALIMENTA A MULTIDÃO

JESUS ALIMENTA A MULTIDÃO João 6 Nesta Lição Estudará... Jesus Alimenta a Multidão Jesus Anda em Cima das Águas O Povo Procura Jesus Jesus, o Pão da Vida As Palavras de Vida Eterna JESUS ALIMENTA A MULTIDÃO: Leia João 6:1-15. Mateus,

Leia mais

O PLANO CONTRA LÁZARO

O PLANO CONTRA LÁZARO João 12 Nesta Lição Estudará... Jesus em Betânia O Plano Contra Lázaro Jesus Entra em Jerusalém Alguns Gregos Vão Ver Jesus Anuncia a Sua Morte Os Judeus Não Crêem As Palavras de Jesus Como Juiz JESUS

Leia mais

JOÁS, O MENINO REI Lição 65. 1. Objetivos: Ensinar que devemos permanecer fiéis a Deus embora nossos amigos parem de segui-lo.

JOÁS, O MENINO REI Lição 65. 1. Objetivos: Ensinar que devemos permanecer fiéis a Deus embora nossos amigos parem de segui-lo. JOÁS, O MENINO REI Lição 65 1 1. Objetivos: Ensinar que devemos permanecer fiéis a Deus embora nossos amigos parem de segui-lo. 2. Lição Bíblica: 2 Reis 11; 2 Crônicas 24.1-24 (Base bíblica para a história

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

FILOSOFIA DE VIDA Atos 13.36

FILOSOFIA DE VIDA Atos 13.36 FILOSOFIA DE VIDA Atos 13.36 Tendo, pois, Davi servido ao propósito de Deus em sua geração, adormeceu, foi sepultado com os seus antepassados e seu corpo se decompôs. Não são todos que têm o privilégio

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Visita às Obras da Vila Brejal Minha

Leia mais

Sinopse I. Idosos Institucionalizados

Sinopse I. Idosos Institucionalizados II 1 Indicadores Entrevistados Sinopse I. Idosos Institucionalizados Privação Até agora temos vivido, a partir de agora não sei Inclui médico, enfermeiro, e tudo o que for preciso de higiene somos nós

Leia mais

Escola Municipal Professora Zezé Ribas. Premio Afago de Literatura. A política brasileira

Escola Municipal Professora Zezé Ribas. Premio Afago de Literatura. A política brasileira Aluno: Camila Aparecida Pinto Serie: 7º ano A política brasileira Na política brasileira, existe uma grande chaga aberta e crescente já se tornou grande praga. Doença maldita, domina e contamina a toda

Leia mais

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Palestrante: Pedro Quintanilha Freelapro Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Quem sou eu? Eu me tornei um freelancer

Leia mais

Depressão e Qualidade de Vida. Dra. Luciene Alves Moreira Marques Doutorado em Psicobiologia pela UNIFESP

Depressão e Qualidade de Vida. Dra. Luciene Alves Moreira Marques Doutorado em Psicobiologia pela UNIFESP Depressão e Qualidade de Vida Dra. Luciene Alves Moreira Marques Doutorado em Psicobiologia pela UNIFESP 1 Percepções de 68 pacientes entrevistadas. 1. Sentimentos em relação à doença Sinto solidão, abandono,

Leia mais

Nº 8 - Mar/15. PRESTA atenção RELIGIÃO BÍBLIA SAGRADA

Nº 8 - Mar/15. PRESTA atenção RELIGIÃO BÍBLIA SAGRADA SAGRADA Nº 8 - Mar/15 PRESTA atenção RELIGIÃO! BÍBLIA Apresentação Esta nova edição da Coleção Presta Atenção! vai tratar de um assunto muito importante: Religião. A fé é uma questão muito pessoal e cada

Leia mais

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA Carolina e, acompanhados de, estão na biblioteca, no mesmo lugar em que o segundo episódio se encerrou.os jovens estão atrás do balcão da biblioteca,

Leia mais

UM FORTE HOMEM DE DEUS

UM FORTE HOMEM DE DEUS Bíblia para crianças apresenta SANSÃO, UM FORTE HOMEM DE DEUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Janie Forest Adaptado por: Lyn Doerksen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia

Leia mais

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia.

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Jesus e sua vida Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Seu nascimento foi no meio de muitas

Leia mais

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros A Lição de Lynch O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros Por Laura Somoggi, de Marblehead (EUA) É muito provável que o nome Peter Lynch não lhe seja familiar. Ele

Leia mais

AS MULHERES DE JACÓ Lição 16

AS MULHERES DE JACÓ Lição 16 AS MULHERES DE JACÓ Lição 16 1 1. Objetivos: Ensinar que Jacó fez trabalho duro para ganhar um prêmio Ensinar que se nós pedirmos ajuda de Deus, Ele vai nos ajudar a trabalhar com determinação para obter

Leia mais