A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO"

Transcrição

1

2 OBJETIVOS Refletir sobre o relacionamento entre o Judiciário e a imprensa; Destacar aspectos imprescindíveis para uma comunicação institucional eficiente; Avaliar como a comunicação social pode contribuir para o alcance dos objetivos estratégicos da Justiça do Trabalho; Transmitir orientações sobre como se portar em entrevistas.

3 A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO Capitalismo informacional: economia apoiada na comunicação e no desenvolvimento tecnológico; Sociedade em rede: ampliação da possibilidade de acesso, do tempo de exposição e da interação diária com a mídia; Cidadão deixou de ser mero receptor para se tornar produtor de conteúdo; Preparo de lideranças para interação social, por meio de diferentes mídias, é ação estratégica.

4

5

6 O JUDICIÁRIO E A IMPRENSA Acho que o juiz precisa estar mais 'visível' à sociedade, pois com a oportunidade de falar, pode esclarecer o sentido de uma decisão, - Dalmo de Abreu Dallari, jurista Surgimento das assessorias de imprensa; Popularização da internet (oferecimento de serviços e notícias) e criação de portais (consulta virtual de dados básicos de processos regulamentada);

7 O JUDICIÁRIO E A IMPRENSA Judiciário como fornecedor de pautas para a imprensa: Decisões (caráter pedagógico para o público):

8 VÍDEOS - Boas práticas, parcerias, projetos e ações Vídeos (1): Pessoas que têm indenização a receber Internet e demissões por justa causa

9 INTERAÇÃO COM A MÍDIA E A SOCIEDADE PAPEL SOCIAL Levar informação às pessoas Imprensa ainda é a maior formadora de opinião; Mídia faz o meio de campo entre instituição e sociedade; Pessoas se informam mesmo quando não querem ou percebem.

10 O JUDICIÁRIO E A IMPRENSA Lei de Acesso à Informação (Lei nº , de 18/11/2011): garantir aos cidadãos brasileiros acesso aos dados oficiais do Executivo, do Legislativo e do Judiciário, desde que não estejam classificados como sigilosos. Prazo para fornecimento da informação 20 dias, prorrogáveis por mais 10. O requerente não precisa justificar o pedido, que pode ser feito pela internet ou pessoalmente no Serviço de Informações ao Cidadão (SIC) do respectivo órgão. A imprensa já se utiliza desse serviço obrigatório para obter informações e os órgãos precisam estar preparados para prestá-las no prazo estipulado por lei. 2014: TST em primeiro lugar em pesquisa da FGV sobre transparência governamental 100% de taxa de resposta e 83% de taxa de precisão das respostas.

11 INTERAÇÃO COM A MÍDIA E A SOCIEDADE CRISE Imprensa vem até você

12 SITUAÇÕES DE CRISE Exemplos: Desvios de depósitos judiciais na 2ª Vara do Trabalho de Brasília: Servidora desviou R$ 5 milhões apenas em 2011, com expedição de ofícios falsos; Cobranças imediatas pautadas pelo interesse público. Ocupação do prédio do TRT da 1ª Região: VÍDEO 2

13 INTERAÇÃO COM A MÍDIA E A SOCIEDADE IMAGEM INSTITUCIONAL Constrói credibilidade; Fontes mais acessíveis são mais respeitadas; Imagem forte pode ser um diferencial em momentos de crise. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA JT: MISSÃO: Realizar justiça, no âmbito das relações de trabalho, contribuindo para a paz social e o fortalecimento da democracia. VISÃO: Ser reconhecida perante a sociedade pela excelência na prestação dos serviços judiciais

14 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS DA JT Aprimorar a comunicação com os públicos interno e externo; Fortalecer a imagem institucional da Justiça do Trabalho; Promover a cidadania; Promover a responsabilidade socioambiental; Promover o alinhamento estratégico e a integração de todas as unidades da Justiça do Trabalho; Aproximar a Justiça do Trabalho do cidadão.

15 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO ATUAÇÃO MULTIMÍDIA: Comunicação externa: atendimento, redação e follow up (assessoria de imprensa); Comunicação interna: intranet, publicações internas; Publicidade (campanhas) e produção gráfica; Audiovisual; Redes Sociais.

16 CAMPANHAS INSTITUCIONAIS TRABALHO SEGURO (2014): A prevenção é o melhor caminho DIA MUNDIAL DE COMBATE AO TRABALHO INFANTIL (2015): Parceria com o Instituto Neymar Júnior Vídeo 3

17 TST 750 mil fãs VÍDEO 4: Como as redes sociais funcionam

18 TST ESTRATÉGIAS BEM DEFINIDAS EM REDES SOCIAIS: Equipe exclusiva; Propósito claro: informação e transparência; Criatividade e bom-humor; Regras da Casa; Divulgação Multimídia.

19 TST TV: Exibição na TV Justiça e Youtube; TV TST: foco nas decisões judiciais da Corte Superior; Jornada: foco nas ações e projetos dos tribunais Vídeo 5; Rádio: Veiculação diária na Rádio Justiça e Sound Cloud Áudio 1;

20 OBJETIVOS Se não mostrares o que és, permitirás que pensem o que não és Provérbio Chinês Estabelecer canais de comunicação efetivos entre o TST e a sociedade; Oferecer informação de qualidade em diferentes formatos e linguagens; Preservar a credibilidade da instituição; Contribuir com o fortalecimento da imagem de toda a Justiça do Trabalho.

21 PREPARAÇÃO DE PORTA-VOZES Comunicação não é o que você diz, mas o que o outro entende David Ogilvy, publicitário Com preparo, o porta-voz cumpre um papel social, ao levar informação correta ao cidadão; Além disso, ajuda a consolidar a imagem da instituição que representa; Entrevistados bem preparados conseguem inverter ou amenizar fatos, inclusive quando o contexto é desfavorável.

22 VÍDEO Vídeo 6: Trecho do filme Obrigado por fumar

23 O JUDICIÁRIO E A IMPRENSA Vídeo 6: Trecho do filme Obrigado por fumar Porta-voz preocupa-se com a aparência Busca ser simpático Se utiliza de todo apoio disponível: cientistas e equipe jurídica Controle da mídia : sabe como lidar com a imprensa Pede para falar primeiro Apresenta uma contra discurso: É interesse mantê-lo vivo e fumando ; Campanha de U$ 50 milhões)

24 ATENDIMENTO À IMPRENSA JORNALISTAS EM BUSCA DE INFORMAÇÕES Tratar todos com respeito, independentemente do veículo em que trabalhem; Ter paciência se o jornalista não conhecer o universo jurídico.

25 ATENDIMENTO À IMPRENSA Dar ou não dar entrevista? Assessoria deve colher informações e ajudar a decidir; Retornar o mais rápido possível (deadline); Evitar o nada a declarar (explicar por que não pode falar. Melhor que uma correção depois);

26 PREPARAÇÃO PARA ENTREVISTAS O melhor improviso é aquele que foi bem planejado Heródoto Barbeiro, jornalista Lead: Quem, quando, como, onde e por que; O jornalista vai querer opiniões e interpretações;

27 PREPARAÇÃO PARA ENTREVISTAS Linguagem Jurídica ou Coloquial? Traduzir termos jurídicos; Evitar o uso de tratamentos; Arredondar números; Só utilizar siglas se forem bem conhecidas; Sintetizar; Fazer relatos na ordem cronológica.

28 EXEMPLOS O reclamante interpôs agravo de instrumento O empregado recorreu da decisão A indenização foi fixada em 3 milhões, 90 mil e 800 reais A indenização será de cerca de 3 milhões de reais O direito à inviolabilidade da intimidade é garantido pelo Capítulo 1, artigo 5º, inciso X, da Constituição Federal O direito à intimidade é garantido pela Constituição Federal.

29 PREPARAÇÃO PARA ENTREVISTAS Considerar eventuais surpresas e também surpreender! Tomar conhecimento das principais notícias do momento; Trazer dados e acrescentar informações interessantes; Pensar nas informações que dará mais ênfase (se for usar frases de efeito, atenção para não cair em clichês). Opinião pessoal: reforçar quando não estiver falando em nome da instituição. Entender que outras fontes serão procuradas.

30 JORNAIS REVISTAS E SITES Atenção aos horários de fechamento Jornais: diário e noturno; Revistas: semanal, quinzenal, mensal (variável); Sites: imediatismo (alguns preferem dar a informação principal e depois atualizar a notícia conforme apuração). Oferecer material escrito Facilita a consulta Diminui a probabilidade de erros

31 JORNAIS REVISTAS E SITES O que não fazer: Jamais pedir para ler o texto antes da publicação; Nunca ditar o que o jornalista deve escrever; Nunca entregar documentos confidenciais; Cumprir promessas de exclusividade.

32 JORNAIS REVISTAS E SITES Artigos: respeitar o limite de caracteres Recomendação válida também para o título e para o perfil do autor no rodapé Cuidado com brincadeiras e Info em OFF Manter o foco, pois brincadeiras podem ser levadas a sério e publicadas Se forem de interesse público, serão divulgadas Informações incorretas Comunicar a assessoria de imprensa para que solicite uma correção ou negocie outra reportagem

33 TIPOS COMUNS DE ENTREVISTA Entrevista Perfil O entrevistado é observado o tempo todo: como se veste, como responde, como se movimenta, como trata as pessoas.

34 TIPOS COMUNS DE ENTREVISTA Entrevista Pingue Pongue Declarações são reproduzidas conforme o tema abordado.

35 TIPOS COMUNS DE ENTREVISTA Entrevistas por Atenção com o português e evitar o copiar e colar.

36 FOTOGRAFIAS Atenção para objetos no local onde será fotografado; Não gesticular demais; Quando for enviar foto do arquivo pessoal, atenção à resolução (jornais e revistas precisam de alta resolução); Jamais enviar foto 3X4 ou de book.

37 RÁDIO Companheiro do motorista e também da dona de casa! Horário nobre do rádio: manhã Entrevistas em horário de deslocamento são bastante ouvidas (trânsito). Procurar saber se haverá outro entrevistado para não cair num debate. Entrevistas por telefone: Atender no horário combinado; Falar de um telefone fixo; Pedir para não ser interrompido.

38 RÁDIO Roteiro de apoio em mãos Evitar ler para não perder a naturalidade! Confirmar o cargo, nome e sobrenome pelos quais quer ser apresentado Confirmar como se escreve e como se pronuncia Ser breve e simpático em saudações Sorrir! Direcionar a conversa Colocar temas em questão, caso não seja perguntado Ter cuidado com jornalistas que fazem afirmações esperando que o entrevistado concorde

39 ENTREVISTAS PARA A TELEVISÃO Tipos de entrevista: Estúdio (perguntas e respostas veiculadas na íntegra mais longa, pode ser gravada ou ao vivo) Link (repórter faz uma breve entrevista, ao vivo, do meio da rua) Sonora (entrevista é gravada e apenas uma breve declaração menos de 30 segundos é usada para compor uma reportagem) Sempre confirmar o cargo, nome e sobrenome pelos quais quer ser apresentado Confirmar como se escreve e como se pronuncia

40 ENTREVISTAS PARA A TELEVISÃO Vestuário Usar roupas sóbrias (evite estampas e listras): Mulheres: evitar decotes e saias. Preferir os terninhos. Homens: preferir ternos escuros e gravatas lisas. Usar meia de cano longo. Poucos acessórios.

41 ENTREVISTAS PARA A TELEVISÃO Estúdio Chegar com 30 minutos de antecedência Pode haver necessidade de maquiagem, inclusive para homens Imagens de contra plano poderão ser feitas para facilitar a edição Sonora Ajudar a equipe técnica, indicando tomadas e outras facilidades Entender que haverá uma conversa inicial com o repórter. Enquanto isso, o cinegrafista fará imagens de apoio. Depois, tudo será gravado em ON Usar a ordem direta nas respostas Entender que o repórter fará a narração na reportagem do assunto em questão. A sonora será usada para explicar ou reforçar determinado ponto Link Ser mais breve ainda nas saudações Combinar sinais com o repórter para encerrar

42 ENTREVISTAS PARA A TELEVISÃO Postura Olhar para o repórter Não ficar com o corpo curvado Não gesticular demais Respostas Curtas Resumir as ideias, sem ser monossilábico

43 VÍDEOS Principais Erros Não desligar o celular Vídeo 7: Celular ligado Link mal combinado Vídeo 8: Entrevistada fala sem parar Desatenção a questões técnicas Vídeo 9: Delay, lay, lay Porta-voz despreparado Vídeo 10: Caso Cross Fox Exposição indevida Vídeo 11: Professor Cotas

44 ENTREVISTAS COLETIVAS Horário indicados: 10h ou 15h; Perguntas iniciais serão feitas por repórteres de site e impresso principalmente; Emissoras de rádio e TV preferem o quebraqueixo.

45 REDES SOCIAIS Perfil Pessoal Vantagens: Contato com amigos e parentes; Acompanhar o que diz a opinião pública; Expressar opinião, influenciar contatos e interagir com empresas/instituições. Desvantagens: Excesso de exposição; Falta de transparência nas regras de privacidade; Venda de dados pessoais: repasse de s e telefones para empresas; Suspeição por amizade com advogados na rede; Usuários não diferenciam perfil pessoal de função profissional; Ser marcado em publicação de outro usuário.

46 REDES SOCIAIS Ao nos cadastrarmos, tornamo-nos pessoas públicas, mesmo que sejamos desconhecidos na vida real. Se algo que possa ser notícia nos envolve, nossos perfis poderão ser vasculhados por qualquer pessoa e também pela mídia e órgãos oficiais. Também existe o risco de postarmos algo que possa comprometer nossa reputação como profissionais ou que possa prejudicar outras pessoas.

47 REDES SOCIAIS Cautela redobrada! Evitar comentários sobre seu local de trabalho, processos em andamento ou opiniões polêmicas! Fotos inadequadas ou textos mal escritos podem manchar sua reputação! Configurar o perfil para ter o mínimo de exposição possível!

48 DICAS DE LIVROS E FILMES Media Training: Como construir uma comunicação eficaz com a imprensa e a sociedade Nancy Alberto Assad e Reinaldo Passadori (Editora Gente) Mídia Training: Como usar a imprensa a seu favor Heródoto Barbeiro (Editora Saraiva) Quem tem medo da imprensa? Regina Villela (Editora Ciência Moderna) Obrigado por fumar (2009) Capote (2005) Boa noite, boa sorte (2005) A montanha dos sete abutres (1951)

49 CONTATOS Patrícia Resende (61)

PORTARIA PGR Nº 107 DE 18 DE FEVEREIRO DE 2014.

PORTARIA PGR Nº 107 DE 18 DE FEVEREIRO DE 2014. PORTARIA PGR Nº 107 DE 18 DE FEVEREIRO DE 2014. Aprova o Guia para o Relacionamento com a Imprensa do Ministério Público Federal. O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Apresentação 1.Identificação do órgão:tribunal do Trabalho da Paraíba/ Assessoria de Comunicação Social 2.E-mail para contato:rdaguiar@trt13.jus.br, rosa.jp@terra.com.br

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 27

PROVA ESPECÍFICA Cargo 27 29 PROVA ESPECÍFICA Cargo 27 QUESTÃO 41 A importância e o interesse de uma notícia são avaliados pelos órgãos informativos de acordo com os seguintes critérios, EXCETO: a) Capacidade de despertar o interesse

Leia mais

Prof. Ms. Anchieta Silveira

Prof. Ms. Anchieta Silveira Prof. Ms. Anchieta Silveira Aula 2 Comunicação com a sociedade O Judiciário e os MCM Assessorias e monografias Resumo da aula 1 Comunicação como processo Cultura organizacional Redes, fluxos, tipos de

Leia mais

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Aprovado por: Diretoria de Informação Institucional 1 OBJETIVO Definir e padronizar os procedimentos referentes

Leia mais

Produzir para Rádio. Descrição das atividades do Processo Produzir para Rádio

Produzir para Rádio. Descrição das atividades do Processo Produzir para Rádio Produzir para Rádio Descrição das atividades do Processo Produzir para Rádio 2 de 12 CJF Conselho de Conteúdo 1. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... 3 2. DESCRITIVO DO PROCESSO... 5 2.1 ENTRADAS/INSUMOS... 5 2.2 SAÍDAS

Leia mais

MEDIA TRAINING. Manual para TREINAMENTO

MEDIA TRAINING. Manual para TREINAMENTO MEDIA TRAINING Manual para TREINAMENTO Parabéns! Você foi escolhido por sua empresa para seu porta-voz oficial. Ser um porta-voz é uma grande responsabilidade, pois todas as vezes em que a empresa tiver

Leia mais

O ATENDIMENTO À IMPRENSA. Assessoria de Imprensa voltada à divulgação de ciência Unicamp, 28/04/2014

O ATENDIMENTO À IMPRENSA. Assessoria de Imprensa voltada à divulgação de ciência Unicamp, 28/04/2014 O ATENDIMENTO À IMPRENSA Assessoria de Imprensa voltada à divulgação de ciência Unicamp, 28/04/2014 Apresentação Relação cientistas x jornalistas Por que é importante atender à imprensa? Conhecer os canais

Leia mais

MEDIA TRANNING. Giovana Cunha. Coordenadora de Rádio e TV - TST giovana.cunha@tst.jus.br

MEDIA TRANNING. Giovana Cunha. Coordenadora de Rádio e TV - TST giovana.cunha@tst.jus.br MEDIA TRANNING Giovana Cunha COMO AGIR DIANTE DA IMPRENSA É muito comum o entrevistado se queixar que o jornalista não reproduziu corretamente as informações fornecidas na entrevista. O jornalista normalmente

Leia mais

A Conciliação. A Campanha 2015. Objetivos da Campanha

A Conciliação. A Campanha 2015. Objetivos da Campanha A Conciliação A Semana Nacional da Conciliação é uma ação institucional do CNJ que ocorre desde 2008. Essa iniciativa, já consolidada, conta com a participação de demais tribunais brasileiros e terá logomarca

Leia mais

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil Após um mais de ano de trabalho e experiências adquiridas a CRIC apresenta à diretoria regional as diretrizes que regem

Leia mais

Elaboração de pauta para telejornal

Elaboração de pauta para telejornal Elaboração de pauta para telejornal Pauta é a orientação transmitida aos repórteres pelo pauteiro, profissional responsável por pensar de que forma a matéria será abordada no telejornal. No telejornalismo,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho IMPRENSA IT. 36 07 1 / 8 1. OBJETIVO Administrar o fluxo de informações e executar ações de comunicação junto aos públicos interno e externo do Crea GO de forma transparente, ágil, primando pela veracidade

Leia mais

Guia de Relacionamento com a Imprensa. www.treinamentodemidia.com.br

Guia de Relacionamento com a Imprensa. www.treinamentodemidia.com.br Guia de Relacionamento com a Imprensa www.treinamentodemidia.com.br Apresentação Criar e manter uma imagem positiva para a sociedade é talvez o maior desafio profissional e pessoal de quem busca destaque,

Leia mais

PORTARIA PGR/MPF Nº 918 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E DIRETRIZES

PORTARIA PGR/MPF Nº 918 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E DIRETRIZES PORTARIA PGR/MPF Nº 918 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 Institui a Política Nacional de Comunicação Social do Ministério Público Federal. O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO

SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO Termo de referência - Treinamento de mídia (media training) para membros e assessores dos gabinetes do Conselho Nacional do Ministério Público 1. Do objeto 1.1 Contratação de

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca a modernização e a ampliação das ações e dos instrumentos de Comunicação para atender às necessidades de divulgação e alinhamento de informações

Leia mais

MANUAL DE COMUNICAÇÃO DA EEFEUSP

MANUAL DE COMUNICAÇÃO DA EEFEUSP MANUAL DE COMUNICAÇÃO DA EEFEUSP 1. Introdução A Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFEUSP) é uma instituição pública de ensino superior, integrante da Universidade de São

Leia mais

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas o Docente universitária na disciplina Fundamentos de marketing o 12 anos de experiência em comunicação

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA GABINETE DO PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA GABINETE DO PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e com fundamento no art. 19, XX, da Lei Complementar nº 85, de 27 de dezembro de 1999, Considerando

Leia mais

Política de Comunicação Fundação Luterana de Diaconia

Política de Comunicação Fundação Luterana de Diaconia Política de Comunicação Fundação Luterana de Diaconia Missão da FLD Apoiar e acompanhar programas e projetos de grupos organizados da sociedade civil que fortaleçam o protagonismo das pessoas e suas comunidades,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho IMPRENSA IT. 36 08 1 / 6 1. OBJETIVO Administrar o fluxo de informações e executar ações de comunicação junto a imprensa sediada na capital e no interior de forma transparente, ágil, primando pela veracidade

Leia mais

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO -

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - A estrutura a seguir foi desenvolvida com base no escopo da disciplina de Planejamento Estratégico de Comunicação,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº xx/xxxx CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM dd de mês de aaaa Dispõe sobre a criação

Leia mais

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos.

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos. Questão nº 1 I. Seleção de dados relevantes para o assunto em pauta, comparação, hierarquização. Devem aparecer nos textos: a) a Internet grátis desafia os provedores estabelecidos. Ressaltar as posições

Leia mais

Você deseja ter habilidade para dar entrevistas a jornalistas?

Você deseja ter habilidade para dar entrevistas a jornalistas? Você deseja ter habilidade para dar entrevistas a jornalistas? Aprimore sua capacidade de dar entrevistas para a imprensa Garanta a imagem pessoal/profissional positiva e a boa reputação O Treinamento

Leia mais

1. A comunicação é atividade institucional e deve ser regida pelo princípio da

1. A comunicação é atividade institucional e deve ser regida pelo princípio da 1 SUGESTÕES PARA UMA POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO COMITÊ DE POLÍTICAS DE COMUNICAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO (CPCOM), REUNIÃO DE 30 DE MARÇO DE 2011 Redesenhado a partir da Constituição

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional Política de Comunicação Institucional POLÍTICA PÚBLICA P DE COMUNICAÇÃO O homem é um ser social. O intercâmbio de suas experiências e de seus conhecimentos possibilitou que as pessoas se apropriassem dos

Leia mais

Plano de COMUNICAÇÃO do Planejamento Estratégico da Justiça Federal

Plano de COMUNICAÇÃO do Planejamento Estratégico da Justiça Federal Plano de COMUNICAÇÃO do Planejamento Estratégico da Justiça Federal PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA Introdução É importante ressaltar que um plano de comunicação tem a finalidade de tornar conhecida

Leia mais

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS IMPRENSA JOVEM Encontro III. Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2014

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS IMPRENSA JOVEM Encontro III. Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2014 AGÊNCIA DE NOTÍCIAS IMPRENSA JOVEM Encontro III Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2014 Cronograma Cobertura jornalística e Webwriting Fotojornalismo Radiojornalismo Telejornalismo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Manual com normas para solicitação de produção e publicação de material informativo jornalístico no site, lista de

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL (Publicidade e Propaganda)

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL (Publicidade e Propaganda) CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL (Publicidade e Propaganda) NÚCLEO DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO FACULDADE DA CIDADE DE MACEIÓ Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação I INTRODUÇÃO: O Núcleo

Leia mais

Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ)

Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Chefe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Corregedor- Geral da Justiça 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

Minha Casa MInha VIda Noções Básicas de relacionamento com a mídia

Minha Casa MInha VIda Noções Básicas de relacionamento com a mídia Minha Casa MInha VIda Noções Básicas de relacionamento com a mídia Minha Casa MInha VIda Noções Básicas de relacionamento com a mídia Sumário 07 11 12 12 13 13 13 14 15 15 17 18 19 20 21 21 23 Guia rápido

Leia mais

ROSANA DALLA COSTA FÉLIX MEDIA TRAINING DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - TREINAMENTO PARA GESTORES RELATÓRIO TÉCNICO

ROSANA DALLA COSTA FÉLIX MEDIA TRAINING DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - TREINAMENTO PARA GESTORES RELATÓRIO TÉCNICO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA ROSANA DALLA COSTA FÉLIX MEDIA TRAINING DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - TREINAMENTO PARA GESTORES

Leia mais

CANAL SAÚDE REDE DE PARCEIROS OFICINAS DE MULTIPLICAÇÃO

CANAL SAÚDE REDE DE PARCEIROS OFICINAS DE MULTIPLICAÇÃO 1. Oficina de Produção CANAL SAÚDE REDE DE PARCEIROS OFICINAS DE MULTIPLICAÇÃO Duração: 03 dias Público ideal: grupos de até 15 pessoas Objetivo: Capacitar indivíduos ou grupos a produzirem pequenas peças

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001616 - TECNOLOGIA EM FOTOGRAFIA E IMAGEM Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001616 - TECNOLOGIA EM FOTOGRAFIA E IMAGEM Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001616 - TECNOLOGIA EM FOTOGRAFIA E IMAGEM Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0110 - EDITORACAO/COMUNICACAO

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 010/2013

ATO NORMATIVO Nº 010/2013 ATO NORMATIVO Nº 010/2013 Organiza as ações de comunicação social, no âmbito do Ministério Público do Estado da Bahia. OPROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0110 - EDITORACAO/COMUNICACAO

Leia mais

Manual de mídias sociais

Manual de mídias sociais Manual de mídias sociais Julho/2014 Introdução A NovAmérica busca caminhar junto com as mudanças no mundo, sejam tecnológicas, comportamentais, sociais ou culturais. Assim, realiza ações que permitem aos

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana Gerência de Comunicação GCO tem por finalidade planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades de comunicação e editoriais do Confea. Competências da GCO 1. Organizar e executar projetos editoriais:

Leia mais

Comunicação social Jornalismo, Relações Públicas, Assessoria e Comunicação de Marketing.

Comunicação social Jornalismo, Relações Públicas, Assessoria e Comunicação de Marketing. Comunicação social Comunicação social A Comunicação Social é um campo de conhecimento académico que estuda a comunicação humana e as questões que envolvem a interação entre os sujeitos em sociedade. Os

Leia mais

Assessoria de imprensa Conquista de espaço editorial Publicações Informação direta ao seu público Comunicação interna Muito além do jornalzinho

Assessoria de imprensa Conquista de espaço editorial Publicações Informação direta ao seu público Comunicação interna Muito além do jornalzinho # Tantas # Edição 01 # Ano 01 Assessoria de imprensa Conquista de espaço editorial Publicações Informação direta ao seu público Comunicação interna Muito além do jornalzinho Editorial Missão e Valores

Leia mais

OS CONSELHEIROS E A IMPRENSA

OS CONSELHEIROS E A IMPRENSA OS CONSELHEIROS E A IMPRENSA 2012 Introdução O jornalista e o homem público têm um compromisso comum: informar a sociedade. Portanto, não há como representantes de instituições que fiscalizam e orientam

Leia mais

A melhor maneira de ficar informado em São José dos Pinhais

A melhor maneira de ficar informado em São José dos Pinhais A melhor maneira de ficar informado em São José dos Pinhais A sua agência de notícias em São José dos Pinhais O PautaSJP.com é um canal de Comunicação de São José dos Pinhais e Região, criado em 02 de

Leia mais

COMUNICAÇÃO E APRESENTAÇÃO CORPORATIVA. Aula 1 - A comunicação corporativa e sua evolução. Prof. João Carlos Firpe Penna

COMUNICAÇÃO E APRESENTAÇÃO CORPORATIVA. Aula 1 - A comunicação corporativa e sua evolução. Prof. João Carlos Firpe Penna COMUNICAÇÃO E APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Aula 1 - A comunicação corporativa e sua evolução Prof. João Carlos Firpe Penna Panorama da comunicação Até anos 1980 -Transformação lenta - Rádio, TV, jornais em

Leia mais

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional.

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Tema 1: Eficiência Operacional Buscar a excelência na gestão de custos operacionais. Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Agilizar

Leia mais

Encontro de Coordenadores 2013

Encontro de Coordenadores 2013 Encontro de Coordenadores 2013 Bem-vindos, Coordenadores Júniores! Porque ser um coordenador júnior? Hospital de Câncer de Barretos Hospital São Judas Tadeu (SP) Hospital de Câncer Infantojuvenil (SP)

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006 Redação final do Projeto de Lei da Câmara nº 79, de 2004 (nº 708, de 2003, na Casa de origem). A Comissão Diretora apresenta a redação final do Projeto de Lei da Câmara

Leia mais

Números 2013 Assessoria de Comunicação Icict / Fiocruz

Números 2013 Assessoria de Comunicação Icict / Fiocruz Números 2013 Assessoria de Comunicação Icict / Fiocruz Janeiro a Dezembro Rio de Janeiro, dezembro de 2013 Números do Icict 2013 Assessoria de Comunicação do Icict/Fiocruz 2 Assessoria de Comunicação do

Leia mais

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Profa. Ma. Andrea Morás Comunicação empresarial Envolve todas as ferramentas de comunicação. Atividade multidisciplinar. Envolve conflitos, emoções, potencialidades e

Leia mais

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente.

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. .a agência A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. Nosso compromisso é auxiliar empresas e organizações

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ MISSÃO: Garantir prestação jurisdicional rápida, acessível e efetiva no âmbito da sua competência. DESCRIÇÃO DA MISSÃO: A Justiça Federal no Paraná existe para garantir direitos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCS nº 01/2015. Ato de aprovação: Decreto nº. 18.435 de 19 de agosto de 2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCS nº 01/2015. Ato de aprovação: Decreto nº. 18.435 de 19 de agosto de 2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA SCS nº 01/2015 "Dispõe sobre os procedimentos para campanha institucional, de utilidade pública, acompanhamento de eventos e ouvidoria. Versão: 01. Aprovação em: 19 de agosto de 2015.

Leia mais

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL ATENDIMENTO AO PÚBLICO MEDIA TRAINING COMUNICAÇÃO EFETIVA PARA LÍDERES

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL ATENDIMENTO AO PÚBLICO MEDIA TRAINING COMUNICAÇÃO EFETIVA PARA LÍDERES COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL ATENDIMENTO AO PÚBLICO MEDIA TRAINING COMUNICAÇÃO EFETIVA PARA LÍDERES COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL A COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL é ferramenta indispensável para o sucesso das organizações.

Leia mais

Síntese de pesquisas de opinião sobre o Ministério Público

Síntese de pesquisas de opinião sobre o Ministério Público Síntese de pesquisas de opinião sobre o Ministério Público Fonte: TRE/Rondônia noticiado na Notícias Jus Brasil Data: 2005 A pesquisa também mostra que 53,5% dos eleitores são favoráveis à realização de

Leia mais

Clipping de Imprensa Pesquisa UPP: O que pensam os policiais Outubro de 2015

Clipping de Imprensa Pesquisa UPP: O que pensam os policiais Outubro de 2015 Clipping de Imprensa Pesquisa UPP: O que pensam os policiais Outubro de 2015 A relevância e credibilidade dos resultados da pesquisa UPP: O que pensam os policiais foram, sem dúvida, pontos de partida

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 65, DE 11 DE MAIO DE 2012 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 257ª Reunião Extraordinária, realizada em 11 de maio de 2012, e considerando

Leia mais

PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL

PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL 1. DOS OBJETIVOS DO PRÊMIO O Prêmio OAB-GO de Jornalismo é um concurso jornalístico instituído pela Seção de Goiás da Ordem dos Advogados do Brasil para premiar matérias

Leia mais

As inscrições encontram-se abertas no período de 29 a 31 de agosto do corrente ano.

As inscrições encontram-se abertas no período de 29 a 31 de agosto do corrente ano. PROCESSO DE INSCRIÇÁO DOS ALUNOS DE JORNALISMO PARA O TRABALHO INTERDISCIPLINAR EDITAL As Faculdades Integradas Barros Melo tornam público aos alunos matriculados no Curso de Jornalismo, que estarão abertas

Leia mais

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015.

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. 1 OBJETIVO O objetivo deste documento é estipular um plano de ação para criar e gerenciar perfis do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada 5 1. Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada 4 1 Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas com os seus públicos de relacionamento,

Leia mais

Assessoria de Imprensa e Media Training

Assessoria de Imprensa e Media Training Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Comunicação Social Habilitação: Relações Públicas Disciplina: Assessoria de Comunicação Profª. Nadege Lomando Assessoria de Imprensa e

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA (ANEXO I ao Edital de Pregão Amplo nº 10/2008)

TERMOS DE REFERÊNCIA (ANEXO I ao Edital de Pregão Amplo nº 10/2008) TERMOS DE REFERÊNCIA (ANEXO I ao Edital de Pregão Amplo nº 10/2008) 1 INTRODUÇÃO 1.1Compete à Agência Nacional de Telecomunicações - Anatel atuar com publicidade na adoção das medidas necessárias para

Leia mais

Relatório de Gestão Setorial 2010

Relatório de Gestão Setorial 2010 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Relatório de Gestão Setorial 2010 Cruz das Almas BA 2010 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO RELATÓRIO DE ATIVIDADES Período: Janeiro

Leia mais

Programa Permanente de Autorregulamentação da ANJ. Para tornar a relação entre o jornal e seus leitores ainda mais transparente.

Programa Permanente de Autorregulamentação da ANJ. Para tornar a relação entre o jornal e seus leitores ainda mais transparente. Programa Permanente de Autorregulamentação da ANJ. Para tornar a relação entre o jornal e seus leitores ainda mais transparente. Introdução. Jornal é o meio de comunicação de maior credibilidade. Por isso,

Leia mais

A ESTRUTURAÇÃO DA COMUNICAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO

A ESTRUTURAÇÃO DA COMUNICAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO A ESTRUTURAÇÃO DA COMUNICAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO A transparência, tônico infalível da cidadania, outorga confiabilidade e, por conseguinte, maior respeito. Por sua vez, a população, melhor informada,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO REMUNERADO EM COMUNICAÇÃO

Leia mais

Princípios de Conduta e Ética

Princípios de Conduta e Ética Princípios de Conduta e Ética Índice 2 Visão, Missão e Valores da Alpargatas 4 Apresentação 6 O que são princípios éticos A quem eles se aplicam O Comitê de Ética da Alpargatas 8 Compromisso com nosso

Leia mais

O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba.

O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba. O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba. Objetivos: Capacitar os pontos focais de cada Comitê Afluente que trabalhem diretamente

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO EDITAL

PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO EDITAL As Faculdades Integradas Barros Melo vêm tornar público aos alunos regularmente matriculados nos Cursos de Jornalismo,

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 444 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

Joaozinho, o repórter 1. Fábio Willard de OLIVEIRA 2 Tárcio ARAUJO 3 Moises Henrique Cavalcante de ALBUQUERUQUE 4

Joaozinho, o repórter 1. Fábio Willard de OLIVEIRA 2 Tárcio ARAUJO 3 Moises Henrique Cavalcante de ALBUQUERUQUE 4 Joaozinho, o repórter 1 Fábio Willard de OLIVEIRA 2 Tárcio ARAUJO 3 Moises Henrique Cavalcante de ALBUQUERUQUE 4 Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Mossoró, RN. RESUMO O documentário Joãozinho,

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS JORNALISMO

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS JORNALISMO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS JORNALISMO QUESTÃO 1 Marque a alternativa que corresponde à seguinte definição: relato de uma série de fatos a partir do fato mais importante ou interessante; e de cada fato,

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social Políticas Públicas de Comunicação...a presença ativa duma universidade, revigorada ao contato de seu núcleo mais vivo e ciosa do seu espaço

Leia mais

Construindo um bom relacionamento com a mídia

Construindo um bom relacionamento com a mídia Unidade de Projetos de Termo de Referência para Construindo um bom relacionamento com a mídia Dezembro de 2009 Elaborado em: 4/12/2009 Elaborado por: Apex-Brasil Versão: 09 Pág: 1 / 10 LÍDER DO GRUPO TEMÁTICO

Leia mais

Coordenação-Geral de Comunicação e Editoração (CGCE) Diretoria de Comunicação e Pesquisa (DCP) Maio/2015

Coordenação-Geral de Comunicação e Editoração (CGCE) Diretoria de Comunicação e Pesquisa (DCP) Maio/2015 Coordenação-Geral de Comunicação e Editoração (CGCE) Diretoria de Comunicação e Pesquisa (DCP) Maio/2015 A proposta de plano de comunicação elaborada pela Coordenação- Geral de Comunicação e Editoração

Leia mais

Guia da Assessoria de Imprensa UNIFESP. Departamento de Comunicação Institucional. São Paulo 2012

Guia da Assessoria de Imprensa UNIFESP. Departamento de Comunicação Institucional. São Paulo 2012 Guia da Assessoria de Imprensa UNIFESP Departamento de Comunicação Institucional São Paulo 2012 Reitor Prof. Dr. Walter Manna Albertoni Vice-Reitor Prof. Dr. Ricardo Luiz Smith Chefe de Gabinete Prof.

Leia mais

Para a sociedade Promover soluções de acesso a tratamentos odontológicos.

Para a sociedade Promover soluções de acesso a tratamentos odontológicos. REGIONAL VOLUNTÁRIO 2010 / 2011 CONHECENDO A TURMA DO BEM A Turma do Bem é uma OSCIP Organização da Sociedade Civil de Interesse Público fundada em 2002 que tem como missão mudar a percepção da sociedade

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Comunicação

Universidade. Estácio de Sá. Comunicação Universidade Estácio de Sá Comunicação A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades em 1970, como Faculdades

Leia mais

Sistema de Gerenciamento da Informação. Mais informação, mais conteúdo, em menos tempo. Mais negócios, mais sucesso profissional.

Sistema de Gerenciamento da Informação. Mais informação, mais conteúdo, em menos tempo. Mais negócios, mais sucesso profissional. Sistema de Gerenciamento da Informação Mais informação, mais conteúdo, em menos tempo. Mais negócios, mais sucesso profissional. O tempo sumiu-1 8 horas dormir; 8 horas trabalhar; 1,5 hora no trânsito;

Leia mais

semana nacional do meio ambiente

semana nacional do meio ambiente semana nacional do meio ambiente Sobre a EBC Criada em 2007 para instituir o Sistema Público de Comunicação, a Empresa Brasil de Comunicação é formada pela TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil,

Leia mais

Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno)

Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno) Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno) Disciplina Ementa Pré- requisito C.H. Curso Assessoria de Comunicação Conhecimento geral, reflexão e prática

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de massa. Os tipos

Leia mais

Uma ferramenta de comunicação é um meio, uma forma de transmitir uma informação, pensamento, ideia, opinião.

Uma ferramenta de comunicação é um meio, uma forma de transmitir uma informação, pensamento, ideia, opinião. Uma ferramenta de comunicação é um meio, uma forma de transmitir uma informação, pensamento, ideia, opinião. Uma forma oral? Uma forma sonora? ou Uma forma visual/escrita?? Off-line: Revistas; Panfletos;

Leia mais

PRÁTICA. Portal do Consumidor da Anatel (www.anatel.gov.br/consumidor)

PRÁTICA. Portal do Consumidor da Anatel (www.anatel.gov.br/consumidor) PRÁTICA 1) TÍTULO Portal do Consumidor da Anatel (www.anatel.gov.br/consumidor) 2) DESCRIÇÃO DA PRÁTICA - limite de 4 (quatro) páginas: O Portal do Consumidor (www.anatel.gov.br/consumidor) foi criado

Leia mais

Inovação e o Telejornalismo Digital

Inovação e o Telejornalismo Digital Inovação e o Telejornalismo Digital Prof. Antonio Brasil Cátedra UFSC - RBS 2011 Telejornalismo Digital Novas práticas, desafios e oportunidades O que é Telejornalismo Digital Inovação tecnológica Interatividade

Leia mais

cidade, envolvemos os cidadãos nas questões que afetam a vida de todos nós. Incentivamos a não

cidade, envolvemos os cidadãos nas questões que afetam a vida de todos nós. Incentivamos a não Eu pratico, e você? APRESENTAÇÃO Desde 2009, a RÁDIO ITATIAIA realiza, em parceria com empresas, um importante convite à sociedade mineira. Mais do que um projeto, o PRATIQUE GENTILEZA é uma convocação

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL LABCOM. Laboratório de Comunicação. Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL LABCOM. Laboratório de Comunicação. Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL LABCOM Laboratório de Comunicação Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação 2005 2 SUMÁRIO I. INTRODUÇÃO... 03 II. OBJETIVOS... 03 III. CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS...

Leia mais

A quem se destina: empresas, ONGs e instituições, personalidades, lideranças, profissionais liberais, CEOs e executivos.

A quem se destina: empresas, ONGs e instituições, personalidades, lideranças, profissionais liberais, CEOs e executivos. 1 REPUTAÇÃO DIGITAL Na era da informação digital, sua reputação não é construída apenas e partir das informações que você disponibiliza. Blogueiros, ativistas, funcionários, clientes e outras pessoas participam

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. 1.1. Objetivo Geral

1. APRESENTAÇÃO. 1.1. Objetivo Geral PRÁTICA 1) TÍTULO FEEDBACK DE INTERAÇÕES CLIENTES E GESTORES REDES SOCIAIS 2) DESCRIÇÃO DA PRÁTICA - limite de 8 (oito) páginas: 1. APRESENTAÇÃO O Serviço de Monitoramento em Redes Sociais da Infraero,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO TV CAATINGA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO TV CAATINGA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO TV CAATINGA Petrolina Junho de 2013 TV CAATINGA e-mail: contato.rtvcaatinga@univasf.edu.br Endereço: Av. Jose de Sá Maniçoba, s/n, campus universitário, Centro,

Leia mais

www.jornalcidademg.com.br Mídia Kit

www.jornalcidademg.com.br Mídia Kit J O R N A L www.jornalcidademg.com.br Mídia Kit 2014 UM POUCO SOBRE NÓS O objetivo principal desse projeto é oferecer uma ferramenta fácil e inteligente para divulgar informações sobre nossa cidade e região.

Leia mais

PROJETO TEMÁTICO Campanha de divulgação Do Programa de Responsabilidade Socioambiental do TJDFT VIVER DIREITO

PROJETO TEMÁTICO Campanha de divulgação Do Programa de Responsabilidade Socioambiental do TJDFT VIVER DIREITO PROJETO TEMÁTICO Campanha de divulgação Do Programa de Responsabilidade Socioambiental do TJDFT VIVER DIREITO OBJETIVO A campanha teve por objetivo implantar na Instituição a cultura da responsabilidade

Leia mais

TOPE [EA]². Assessoria de imprensa voltada à divulgação da ciência

TOPE [EA]². Assessoria de imprensa voltada à divulgação da ciência Assessoria de imprensa voltada à divulgação da ciência Camila Delmondes Assessoria de Relações Públicas e Imprensa Faculdade de Ciências Médicas Unicamp Divulgação Cientifica e Cultural Laboratório de

Leia mais

Portal Toque da Ciência: jornalismo científico em diferentes linguagens 1

Portal Toque da Ciência: jornalismo científico em diferentes linguagens 1 Portal Toque da Ciência: jornalismo científico em diferentes linguagens 1 Lydia Rodrigues SOUZA 2 Aline Ferreira PÁDUA 3 Gabriela Vanni ARROYO 4 Angela Maria Grossi de CARVALHO 5 Juliano Maurício de CARVALHO

Leia mais

Manual de Mídia. Escrevendo notícias. Volume 1. Equipe Regional de Imagem e Comunicação - RS. www.escoteirosrs.org.br

Manual de Mídia. Escrevendo notícias. Volume 1. Equipe Regional de Imagem e Comunicação - RS. www.escoteirosrs.org.br Manual de Mídia Volume 1 Escrevendo notícias Equipe Regional de Imagem e Comunicação - RS www.escoteirosrs.org.br MANUAL DE MÍDIA Volume 1 ESCREVENDO NOTÍCIAS 1ª Edição 2013 ELABORAÇÃO DE TEXTOS Rodrigo

Leia mais