INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE UM STORAGE PARA O CNOS CENTRO NACIONAL DE OPERAÇÃO DO SISTEMA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE UM STORAGE PARA O CNOS CENTRO NACIONAL DE OPERAÇÃO DO SISTEMA"

Transcrição

1 INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE UM STORAGE PARA O CNOS CENTRO NACIONAL DE OPERAÇÃO DO SISTEMA Ref: Avis de Edital nº 010/15 publicad em 27/08/2015 Prrrgaçã de entrega de prpstas publicad 02/09/2015 1

2 1. OBJETO 1.1. A presente INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES, dravante IP, tem pr bjet frnecer as participantes desta licitaçã na mdalidade de Cncrrência, s elements necessáris à apresentaçã de prpstas para frneciment de um Strage para CNOS de Brasília, incluind s serviçs de instalaçã, manutençã, treinament e garantia, send parte integrante deste Edital, Avis de Edital nº 010/15, publicad em 27/08/ DOCUMENTOS DAS INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES 2.1. Cmpõem a presente IP s dcuments relacinads a seguir, s quais sã partes integrantes e indissciáveis da mesma, e que auxiliarã s PROPONENTES na preparaçã da Prpsta, para atendiment desta licitaçã. (a) (b) (c) ANEXO I - Minuta d Cntrat; ANEXO II - Especificações Técnicas; ANEXO III - Critéris de Avaliaçã Técnica. 3. ENTREGA DAS PROPOSTAS 3.1. A Prpsta deverá ser encaminhada, em 01 (um) invólucr lacrad, até dia 11/09/2015, n endereç abaix: Operadr Nacinal d Sistema Elétric ONS - Cidade Nva Ri de Janeir - RJ CEP.: As cuidads de: Fernand Ghizi de Mraes Velh Tel.: (21) O invólucr deverá cnter, em sua parte externa, a identificaçã d PROPONENTE, endereçament a ONS, e s seguintes dizeres: Licitaçã para a aquisiçã de Strage para CNOS Centr Nacinal de Operaçã d Sistema 2

3 4. CONTEÚDO DA PROPOSTA 4.1. O invólucr da Prpsta deverá cnter 3 (três) envelpes lacrads, cnfrme abaix: Envelpe I Dcuments de HABILITAÇÃO O Envelpe I deverá cnter a dcumentaçã relacinada ns itens a seguir: (a) Regularidade Jurídica (1) Cópia d At cnstitutiv (Estatut u Cntrat Scial) em vigr, acmpanhad da última alteraçã devidamente registrada; (2) Certidã recente d órgã cmpetente indicand que Cntrat Scial enviad, u sua última alteraçã cntratual, é últim arquivad; (3) Cópia da inscriçã n Cadastr Nacinal de Pessas Jurídicas (CNPJ) atualizad; (4) Cópia da ata da eleiçã da Diretria, n cas de Sciedades Anônimas; (5) Dcument que cmprve quem representa a empresa e/u Prcuraçã utrgand pderes de representaçã, n cas de representantes nã sócis; (6) Certidã Negativa de Falência e Cncrdata expedida pel distribuidr da sede da pessa jurídica. Para a praça nde huver mais de um cartóri distribuidr, deverá ser apresentada tantas certidões quant frem s cartóris, cada uma expedida pr um distribuidr. (b) Regularidade Fiscal (1) Certificad de regularidade d FGTS; e (2) Certidã Negativa Cnjunta de Débits Relativs as Tributs Federais e à Dívida Ativa da Uniã. (c) Idneidade Financeira (1) Original u cópia autenticada de 02 Atestads de idneidade financeira, emitids até 90 (nventa dias) antes da data prevista para entrega da prpsta pr Bancs de primeira linha; (2) Demnstrações Financeiras ds 2 (dis) últims exercícis sciais, já exigíveis e na frma da lei, send vedad envi de Balancetes u Balançs Prvisóris. (i) Para as sciedades empresárias que nã se enquadram cm Sciedade Anônima, deverã ser enviadas cópias autenticadas das Demnstrações Financeiras, dis 2 (dis) últims exercícis sciais, cm 3

4 (ii) (iii) (iv) assinatura ds representantes da sciedade, devidamente identificads (nme, assinatura e carg que cupa) e pel cntadr, da mesma frma, identificad, devend estar explicitad númer d seu registr n CRC. As demais pdem enviar cópia das publicações em diáris ficiais sem a necessidade de autenticaçã. As sciedades cnstituídas há mens de um an deverã apresentar Balancete de Verificaçã referente as dis últims meses anterires à data de abertura ds envelpes, juntamente cm declaraçã firmada pel Representante legal cm garantia de veracidade ds dads. As sciedades cnstituídas há mens de dis meses deverã apresentar Balanç de Abertura, juntamente cm declaraçã firmada pel Representante legal cm garantia de veracidade ds dads. N cas das demais sciedades que nã tenham a brigatriedade de emitir suas Demnstrações Financeiras deverã ser frnecidas as páginas crrespndentes d livr Diári, juntamente cm Term de Abertura e Encerrament d mesm, devidamente autenticad na Junta Cmercial da sede u d dmicíli d PROPONENTE (u em utr órgã equivalente). (d) Capacidade Técnica (1) Indicaçã de Respnsável Técnic; (2) Qualificaçã técnica ds prfissinais que irã realizar a instalaçã d equipament frnecid, s quais deverã pssuir: a) Certificaçã nas sluções fertadas; b) Experiência mínima cmprvada de 2 (dis) ans em implantaçã da sluçã. (3) Cmprvaçã, pr pel mens 2 (dis) atestads, frnecids pr pessa jurídica de direit públic u privad, de experiência anterir em trabalhs semelhantes. Cada atestad u cnjunt de atestad(s) deverá(ã) cmprvar atendiment as itens das especificações técnicas em anex Tds s dcuments deverã ser apresentads pels PROPONENTES quand da apresentaçã da prpsta. Excepcinalmente e a critéri d ONS, será permitida a cmplementaçã da dcumentaçã até mment anterir a abertura d envelpe da 4

5 prpsta financeira Envelpe II Prpsta Técnica O Envelpe II deverá cnter a Prpsta Técnica (um riginal), bedecend a dispst abaix: (a) Na elabraçã da Prpsta Técnica PROPONENTE deverá bservar prmenrizadamente as determinações cntidas n ANEXO II - Especificaçã Técnica; (b) O PROPONENTE deverá apresentar seu crngrama, para a realizaçã d bjet da licitaçã; (c) O PROPONENTE deverá respnder as quesits elencads n Anex III - Critéris de Avaliaçã Técnica. (d) A Prpsta Técnica nã deverá incluir qualquer infrmaçã financeira; (e) É facultad a ONS a slicitaçã de esclareciments técnics as PROPONENTES visand a elucidaçã de dúvidas. (f) O PROPONENTE vencedr briga-se a realizar bjet da licitaçã cm prfissinais cuja qualificaçã técnica esteja de acrd cm aquela apresentada em atendiment a subitem , d,2. Envelpe III Prpsta Financeira O PROPONENTE deverá apresentar prpsta financeira mediante elabraçã de planilha de preçs unitáris em Reais, devend cnsiderar tds s custs envlvids, incluind, mas nã se limitand, àqueles decrrentes d pagament de saláris, encargs trabalhistas e previdenciáris, impsts, cntribuições fiscais e parafiscais, nã cabend qualquer reivindicaçã de revisã devid a err e/u nã cnsideraçã de tais parcelas Os pagaments deverã ser vinculads á entrega de prduts/serviçs Despesas cm viagens, quand necessárias, deverã estar incluídas n valr glbal da Prpsta Financeira. 5. ESCLARECIMENTOS 5.1. Qualquer infrmaçã adicinal u pedid de esclareciments a respeit desta LICITAÇÃO deverá ser bjet de cnsulta pr escrit através de carta, u fac-símile, 5

6 enviads diretamente a ONS utilizand cntat mencinad n item A slicitaçã de infrmaçã u pedid de esclareciment nã mtivará a prrrgaçã ds prazs de realizaçã da Licitaçã Smente serã aceitas cnsultas que frem recebidas pel ONS em até 3 (três) dias úteis antes da data estabelecida para entrega das prpstas As cnsultas e respectivas respstas serã enviadas simultaneamente a tds s participantes desta Licitaçã, e passarã a fazer parte integrante da mesma As PROPONENTES que frem slicitads esclareciments adicinais deverã respnder, pr escrit, n praz determinad pel ONS, sb pena de inabilitaçã/desclassificaçã É facultad a ONS, em qualquer fase da licitaçã e independente de slicitaçã, prestar esclareciments pertinentes a presente prcess licitatóri. 6. MODIFICAÇÕES A qualquer mment, antes da apresentaçã das prpstas, ONS pderá a seu exclusiv critéri, mdificar s terms desta licitaçã. A alteraçã será ntificada a tds s PROPONENTES, pr mei de , carta u fac-símile. 7. INFORMAÇÕES GERAIS 7.1. A validade da prpsta deve ser de pel mens 60 (sessenta) dias crrids a cntar da data de entrega das prpstas Nã serã aceitas prpstas enviadas através de fac-símile u s As prpstas nã deverã cnter rasuras u emendas 7.4. Os custs cm a preparaçã das prpstas e cm a negciaçã d cntrat, inclusive viagens, nã serã bjet de reembls pr parte d ONS Deverá ser bservada a legislaçã brasileira aplicável a tip de serviç/aquisiçã bjet da licitaçã, incluind a legislaçã de segurança e medicina d trabalh bem cm as nrmas técnicas brasileira u internacinais aplicáveis Tds s riginais ds dcuments apresentads deverã ter as suas flhas rubricadas pr um representante legal d PROPONENTE e serã devidamente numeradas O ONS esclherá a seu exclusiv critéri, a prpsta que melhr atenda a seus interesses, nã cabend a PROPONENTE quaisquer direits, vantagens u indenizações, sejam a que títul fr Das decisões de habilitaçã u inabilitaçã u d resultad final d presente prcess 6

7 licitatóri, nã caberá qualquer espécie de recurs administrativ. 8. SUBCONTRATAÇÃO 8.1. É vedada a subcntrataçã ttal u parcial d bjet desta licitaçã, bem cm a sua transferência, cessã u daçã em garantia É vedada, ainda, a subcntrataçã ttal u parcial d bjet desta licitaçã, bem cm a sua transferência, cessã u daçã em garantia, para cperativas de mã-de-bra Entende-se pr cperativa de mã-de-bra aquela assciaçã cuja atividade principal seja a mera intermediaçã individual de trabalhadres de uma u várias prfissões (inexistind assim víncul de slidariedade entre seus assciads), que nã detenha qualquer mei de prduçã, e cujs serviçs sejam prestads a terceirs, de frma individual (e nã cletiva), pels seus assciads. 9. TIPO DA LICITAÇÃO A presente LICITAÇÃO é d tip TÉCNICA E PREÇO. 10. QUALIFICAÇÃO Smente serã avaliadas as Prpstas das empresas que atenderem a tds s requisits cntids na Regularidade Jurídica, Regularidade Fiscal, Idneidade Financeira e Capacidade Técnica Serã desclassificadas as prpstas que nã atenderem às exigências desta IP Pderã ser desclassificadas as prpstas que e atendam as exigências desta IP, prém fereçam preçs manifestamente superires u inferires. a) Cnsidera-se manifestamente superir quand valr da prpsta d PROPONENTE fr superir em 50% a valr estimad pel ONS. b) Cnsidera-se manifestamente inferir quand valr da prpsta d PROPONENTE fr inferir em 60% a valr estimad pel ONS Cas a mairia ds PROPONENTES seja desclassificada, ONS pderá, a seu inteir critéri, fixar as PROPONENTES praz adicinal de 8 (it) dias para apresentaçã de nvas prpstas. Neste cas, será definida e cmunicada as PROPONENTES, nva data, hrári e lcal para apresentaçã das prpstas. 11. CRITÉRIO DE JULGAMENTO DAS PROPOSTAS TECNICA E PREÇO CUSTO x BENEFÍCIO 7

8 11.1. O ONS esclherá a seu exclusiv critéri, a prpsta que melhr atenda as seus interesses, independente d valr prpst, avaliand sempre CUSTO X BENEFÍCIO, nã cabend a PROPONENTE quaisquer recurss, direits, vantagens u indenizações, sejam a que títul fr Na avaliaçã das prpstas, ONS irá cnsiderar s quesits elencads n Anex IV Critéri de Avaliaçã da Prpsta Técnica, preç apresentad na Prpsta Financeira e sua cmpatibilidade cm a Prpsta Técnica A final será elabrad um relatóri circunstanciad pela Cmissã de Julgament d ONS que indicará as prpstas que, na avaliaçã CUSTO x BENEFÍCIO, atendem as interesses d ONS cm a respectiva recmendaçã de cntrataçã, nã significand que a prpsta de menr preç será a vencedra da licitaçã. 12. DISPOSIÇÕES FINAIS A presente licitaçã nã imprta necessariamente em cntrataçã d licitante vencedr, pdend ONS cancelar, a qualquer temp, a seu exclusiv critéri, n td u em parte, prcediment licitatóri, bem cm prrrgar s prazs para recebiment das prpstas É facultad a ONS, em qualquer fase da licitaçã, prmver diligência u slicitaçã de dcumentaçã cmplementar, destinada a esclarecer u cmplementar a instruçã d prcess. 8

9 ANEXO I MINUTA DO CONTRATO CONTRATO DE FORNECIMENTO QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO, O OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO ONS, E DE OUTRO, A... O OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS, pessa jurídica de direit privad, cnstituíd sb a frma de assciaçã civil sem fins lucrativs, autrizad a executar as atividades de crdenaçã e cntrle da peraçã da geraçã e da transmissã de energia elétrica n Sistema Interligad Nacinal - SIN ns terms d art. 13 da Lei n 9.648, de 27 de mai de 1998 e d Decret nº 5.081, de 14 de mai de 2004, cm sede na em Brasília DF, na SIA SUL, Área de Serviçs Públics Lte A, Edifíci CNOS, inscrit n CNPJ/MF sb nº / e Escritóri Central na Cidade d Ri de Janeir, na Rua Júli d Carm, n 251 Cidade Nva, inscrit n CNPJ/MF sb nº / , dravante denminad ONS, neste at representad pr seu (s) Diretr (es) (e ), e..., dravante denminada CONTRATADA, representada neste at pr seu, abaix-assinad, têm entre si, just e cntratad, que se cntém nas cláusulas e cndições ajustadas, na frma que se segue: CLÁUSULA 1 a - OBJETO 1.1 Cnstitui bjet deste cntrat frneciment de um Strage para CNOS de Brasília, cm serviçs de instalaçã. A CONTRATADA também frnecerá a garantia pel praz de 5 (cinc) ans e treinament para us da tecnlgia ambs realizads pel fabricante. CLÁUSULA 2 a - DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 2.1 Para melhr caracterizaçã d bjet deste cntrat e das brigações das partes, cnsideram-se peças dele integrantes e cmplementares, em tud aquil que cm ele nã cnflitar, s seguintes dcuments: a) ANEXO I - Prpsta Técnica e Cmercial da CONTRATADA Ref.nº...; b) ANEXO II Especificaçã Técnica; c) Term de Garantia; d) Tda crrespndência trcada entre as partes, desde que nã altere as brigações e cndições pactuadas n presente Cntrat. 9

10 CLÁUSULA 3 a - DESCRIÇÃO DETALHADA DO FORNECIMENTO/SERVIÇOS 3.1. A CONTRATADA prestará s serviçs, bjet deste Cntrat, dentr ds melhres padrões de qualidade, que cmpreenderã frneciment ds prduts abaix relacinads e serviçs, ns terms da Prpsta CLÁUSULA 4ª - EXCLUSIVIDADE 4.1 A presente cntrataçã nã imprta em cnceder exclusividade à CONTRATADA cm relaçã a seu bjet, pel que, cncmitantemente, ONS pderá manter ajustes idêntics cm utras empresas. CLÁUSULA 5ª - GARANTIA TÉCNICA 5.1 A CONTRATADA ferece neste at garantia técnica d fabricante de tds s equipaments bjet d presente cntrat, pel praz de 05 (cinc) ans, cntads da entrega e aceitaçã ds mesms. 5.2 Durante td períd de garantia acima fixad a CONTRATADA deverá, sempre que slicitad pel ONS, prestar u fazer cm que fabricante preste manutençã crretiva ns equipaments n lcal em que s mesms estiverem instalads, sem qualquer ônus para ONS A CONTRATADA se briga a frnecer a ONS Term de Garantia n qual serã especificads tds s equipaments frnecids, bem cm detalhadas tdas as cndições, frma e prazs de execuçã da garantia prestada. 5.4 Havend defeit n frneciment, cas mesm nã seja sanad n praz de 30 (trinta) dias cntads da sua descberta, pderá ONS exigir, alternativamente, a substituiçã d equipament pr utr da mesma espécie, em perfeitas cndições de us, a restituiçã imediata da quantia paga, devidamente crrigida, u abatiment prprcinal d preç. CLÁUSULA 6ª - OBRIGAÇÕES DAS PARTES 6.1 Cnstituem brigações das partes, além de utras previstas neste cntrat: I - DA CONTRATADA: a) Frnecer s equipaments bjet deste cntrat dentr ds padrões de qualidade estabelecids n presente Instrument e ns seus Anexs. 10

11 b) Prestar s serviçs bjet deste Cntrat dentr ds padrões usuais em trabalhs d gêner, utilizand a melhr maneira, cnheciment e capacidade técnica, bem cm empregand prfissinais cmpetentes e selecinads; c) Respnsabilizar-se pr tds s seus prfissinais designads para entregar instalar/implementar s bens/prduts/equipaments bjet d presente cntrat, bem cm pr quaisquer especialistas, pessas físicas u jurídicas subcntratadas para tal finalidade. d) Manter uma estrutura funcinal e de suprte técnic cmpatível cm nível de atendiment exigid pel ONS; e) Atender as chamads de assistência técnica (garantia), durante praz de garantia acima estabelecid, ns prazs determinads; f) Arcar cm tdas as despesas destinadas à cbertura de encargs trabalhistas, previdenciáris, fiscais e cmerciais, inclusive segurs, referentes a pessal utilizad n frneciment ds bens/prduts/equipaments bjet d presente Cntrat, bem cm ds subcntratads, se huver. g) Cmparecer em juíz nas eventuais ações trabalhistas ajuizadas pr seus empregads que estejam vinculads a este cntrat, prmvend a sua defesa, recnhecend e prvand, perante a Justiça d Trabalh, a sua cndiçã de empregadra, e arcand, inclusive, cm tdas as custas e demais ônus decrrentes; h) Emitir as ntas fiscais/faturas em cnfrmidade cm que dispõe a legislaçã fiscal/tributária, destacand e reclhend tds s impsts/cntribuições incidentes, apresentand, sempre que slicitad pel ONS, s respectivs cmprvantes. i) Respeitar e fazer cm que seu pessal respeite tdas as nrmas internas d ONS, mrmente n que se refere à identificaçã ds seus empregads, as hráris administrativs, as nrmas de segurança e higiene e demais aspects nrmativs aplicáveis. II - DO ONS: a) Frnecer à CONTRATADA tds s requisits técnics e dcumentaçã técnica, indispensáveis para a realizaçã d bjet cntratad; b) Cmunicar pr escrit e em temp hábil à CONTRATADA quaisquer instruções u prcediments a serem adtads sbre assunts relacinads cm este cntrat. c) Realizar tds s pagaments devids pr frça d presente cntrat, nas cndições e prazs ajustads. 11

12 CLÁUSULA 7ª - SUBCONTRATAÇÃO, CESSÃO, TRANSFERÊNCIA E DAÇÃO EM GARANTIA 7.1 É vedada a subcntrataçã ttal d bjet d presente cntrat, bem cm a sua transferência, cessã u daçã em garantia. CLÁUSULA 8ª PREÇOS 8.1 O ONS pagará à CONTRATADA pels prduts e serviçs bjets deste cntrat valr ttal de R$ Os pagaments serã efetuads a medida da efetiva entrega cm respectiv aceite pel ONS. 8.2 N preç mencinad n caput, cnsiderad fix e irreajustável, estã incluídas tdas as despesas cm impsts, taxas e licenças, emluments Fiscais e utras despesas também necessárias a regular frneciment bjet d presente cntrat, incluind impsts e encargs que sejam retids/reclhids n pagament da Nta Fiscal. CLÁUSULA 9ª - CONDIÇÕES DE PAGAMENTO 9.1 O ONS efetuará pagament n praz de 30 (trinta) dias cntads a partir da data da apresentaçã d dcument de cbrança pela CONTRATADA. 9.2 Os dcuments de cbrança deverã indicar númer deste instrument cntratual. 9.3 Tds s pagaments inerentes a presente cntrat serã vinculads à aceitaçã pel ONS ds bens/prduts/equipaments crrespndentes a valr faturad, através de assinatura de representante d ONS na(s) respectiva(s) fatura(s). 9.4 O atras n pagament, pr culpa exclusiva d ONS, implicará na aplicaçã de multa de 2% (dis pr cent) sbre valr da fatura, além de jurs mratóris de 1% (um pr cent) a mês sbre valr d débit, acrescid de atualizaçã mnetária pel índice IGP- M/FGV, calculads pr rata die, desde a data d venciment até a d efetiv pagament. CLÁUSULA 10ª - DEDUÇÕES 10.1 O ONS pderá deduzir de quaisquer crédits da CONTRATADA, decrrentes deste cntrat u de qualquer utr mantid cm ONS, tds s débits, indenizações u multas, pr ela incrrids Tais débits, indenizações u multas sã, desde já, cnsiderads pelas partes dívidas líquidas e certas, e cbráveis mediante execuçã frçada, cnstituind este cntrat títul executiv extrajudicial. 12

13 CLÁUSULA 11ª - PRAZO 11.1 Este cntrat vigrará pel praz máxim de 12 (dze) meses a cntar da sua assinatura, quand se cnsiderará encerrad para tds s efeits de direit, salv em relaçã a eventuais brigações nã adimplidas pr casiã d términ d praz de vigência acima fixad, bem cm em relaçã a eventual instituiçã de garantias cntratuais e/u legais em virtude d bjet d presente cntrat. CLÁUSULA 12ª - INADIMPLEMENTO DA CONTRATADA 12.1 A CONTRATADA será cnsiderada inadimplente na crrência de qualquer ds fats abaix discriminads, sem se limitar: a) Inbservância u cumpriment irregular de quaisquer dispsições cntidas neste cntrat e/u ns seus Anexs, bem cm na legislaçã pertinente; b) Atras injustificad ns prazs de iníci u cnclusã d frneciment; c) Inbservância da brigaçã de prestar a garantia técnica estabelecida na frma d presente cntrat; d) Inbservância ds prazs fixads para atendiment das chamadas de manutençã durante períd de garantia técnica. CLÁUSULA 13ª - MULTAS POR INADIMPLEMENTO 13.1 Na crrência de quaisquer ds fats descrits na cláusula anterir, a CONTRATADA ficará sujeita à multa pr inadimplement crrespndente a 2% sbre valr atualizad d cntrat Fica estabelecid limite de aplicaçã de multas em até 10% sbre valr d Cntrat Na hipótese de crrência de quaisquer inadimplements, ONS pderá, a qualquer mment, rescindir cntrat de plen direit e aplicar, até a data da rescisã, as penalidades previstas acima. CLÁUSULA 14ª RESILIÇÃO E RESCISÃO 14.1 O presente cntrat pderá ser resilid pr iniciativa d ONS, mediante denúncia pr escrit cm 30 (trinta) dias de antecedência, u, ainda, pr acrd entre as Partes mediante distrat, sem que dist decrra a impsiçã de quaisquer ônus para ambas as partes. Nesta hipótese ONS deverá liquidar, prprcinalmente, tdas as brigações cntraídas até a data da resiliçã. 13

14 14.2 Pderá, ainda, ser rescindid de plen direit, independente de ntificaçã u avis, nas seguintes hipóteses, sem prejuíz das perdas e dans decrrentes: a) Inadimplement da CONTRATADA; b) Deferiment de recuperaçã judicial, a decretaçã de falência da CONTRATADA. c) Alteraçã scial u mdificaçã da finalidade u da estrutura da CONTRATADA que prejudique a execuçã deste cntrat; d) Cisã, dissluçã, fusã u incrpraçã da CONTRATADA se, a critéri de ONS, tal peraçã imprtar em mdificaçã da qualificaçã técnica, idneidade prfissinal u capacidade financeira da mesma; e) Ocrrência de cas frtuit u de frça mair, regularmente cmprvada e impeditiva da execuçã d cntrat; f) Atras superir a 30 (trinta) dias ns pagaments devids pel ONS, decrrentes d cntrat u parcela deste já medida. CLÁUSULA 15ª - TRIBUTOS E ENCARGOS SOCIAIS 15.1 A CONTRATADA declara haver levad em cnta, na apresentaçã de sua prpsta, tds tributs (impsts, taxas, emluments, cntribuições fiscais e parafiscais) incidentes sbre frneciment ds bens/prduts/equipaments bjet d presente cntrat, nã cabend qualquer reivindicaçã devida a err nessa avaliaçã, para efeit de slicitar revisã de preç u reembls pr reclhiments determinads pela autridade cmpetente Os tributs e cntribuições, quand devids na fnte serã retids na frma da lei, fazend-se s pagaments à CONTRATADA pel valr líquid remanescente Cas a CONTRATADA seja isenta de algum tribut u encarg, deverá fazer cnstar tal cndiçã em seus dcuments de cbrança apresentand a ONS s dcuments cmprbatóris da isençã fiscal u tributária da qual faça jus O ONS nã será respnsável pel reembls de multas, penalidades, jurs e utras despesas resultantes da nã bservância de brigações tributárias que frem devidas pela CONTRATADA. CLÁUSULA 16ª - CONFIDENCIALIDADE 16.1 Tdas as infrmações e/u dcuments trcads pelas partes relativas a presente cntrat deverã ser cnsiderads, cm DADOS CONFIDENCIAIS e desta frma, devem ser utilizads exclusivamente para execuçã ds serviçs bjet d presente cntrat, durante seu praz de vigência, e mantids em sigil mesm após seu encerrament. 14

15 A CONTRATADA se cmprmete a fazer cm que seus empregads, cnsultres e subcntratads nã utilizem quaisquer DADOS CONFIDENCIAIS btids direta u indiretamente através d presente cntrat, para utrs fins que nã s estabelecids neste instrument Uma vez encerrad presente cntrat, a CONTRATADA se briga a devlver tds s dcuments d ONS que eventualmente estejam em seu pder, send vedada sua revelaçã a terceirs e/u a reprgrafia, publicaçã, divulgaçã u dispnibilizaçã, sb qualquer frma, respndend pelas perdas e dans que vier a dar causa na hipótese de infraçã a aqui pactuad. CLÁUSULA 17ª - NOVAÇÃO 17.1 A nã utilizaçã, pel ONS de quaisquer ds direits a ele assegurads neste cntrat, u na Lei em geral, u a nã aplicaçã de quaisquer sansões neles previstas, nã imprta em nvaçã quant a seus terms, nã devend, prtant, ser interpretada cm renúncia u desistência de aplicaçã u de ações futuras. CLÁUSULA 18ª - ALTERAÇÃO CONTRATUAL 18.1 Qualquer mdificaçã ns terms, cndições e/u especificações n presente cntrat, smente serã admitidas mediante a assinatura de Term Aditiv. CLÁUSULA 19ª - VALOR DO CONTRATO 19.1 Para tds s efeits, inclusive eventual impsiçã de penalidades, valr deste cntrat é de R$ O valr indicad acima é meramente estimativ nã implicand na brigatriedade de vir ONS a adquirir da CONTRATADA a quantidade ttal de equipaments estimada. CLÁUSULA 20ª - PROPRIEDADE INDUSTRIAL 20.1 Se na execuçã d frneciment bjet d presente cntrat frem vilads quaisquer direits relacinads à marca, patentes e/u prpriedade industrial que acarretem a prpsitura de prcediments judiciais e/u administrativs cntra ONS, a CONTRATADA assume integral respnsabilidade pel ingress na demanda (administrativa u judicial), bem cm pel reembls de tds s custs e despesas já incrrids pel ONS, executand, às suas expensas, as ações necessárias à paralisaçã da vilaçã ensejadra da demanda e/u reclamaçã As negciações necessárias para resluçã d previst n item anterir serã sempre cnduzidas pela CONTRATADA cm cnheciment d ONS. A CONTRATADA arcará cm tda respnsabilidade e s ônus resultantes. 15

16 CLÁUSULA 21ª - RESTRIÇÃO A PUBLICAÇÕES 21.1 A CONTRATADA briga-se a bter cnsentiment prévi e pr escrit d ONS para a eventual publicaçã de quaisquer relatóris, ilustrações, entrevistas u detalhes ds serviçs de acrd cm este cntrat. A CONTRATADA e seu pessal nã pderã, em qualquer circunstância, mesm após términ deste cntrat, frnecer infrmações sbre as atividades e negócis d ONS, cm exceçã daquelas autrizadas, pr escrit, pel ONS u exigidas pr rdem judicial. CLÁUSULA 22ª - FORO 22.1 As partes cntratantes elegem fr central da Cmarca d Ri de Janeir/RJ, para tda e qualquer açã u execuçã decrrentes deste cntrat, renunciand a qualquer utr, pr mais privilegiad que seja. E, pr se acharem justas e cntratadas, assinam presente instrument, em 2 (duas) vias, de igual ter e para um só efeit, na presença das testemunhas abaix. Ri de Janeir,... de... de [Pel OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS] [Pela CONTRATADA] Testemunhas: 1) Nme: CPF: 2) Nme: CPF: ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 16

17 Descriçã d Equipament e Serviçs: STORAGE: 1. Strage redundante, cm 2 (duas) cntrladras ttalmente redundantes na mdalidade cluster ativ/ativ sem pnt únic de falha, de md a implementar ttal e plena dispnibilidade, realizand failver autmátic independente da rede de armazenament SAN u NAS, gravand e frnecend dads. 2. Fntes de alimentaçã: N mínim 2 fntes; As fntes de alimentaçã devem ser Ht-Plug e Ht-Swap; Cada fnte de alimentaçã deve ter seu própri cab elétric para a cnexã a quadr de elétric; As fntes devem 110 V e/u 220 V e/u 340 V; As fntes devem brigatriamente suprtar variações de tensã de n mínim +5% / - 7% V; O númer de fntes de alimentaçã existente deve ser capaz de manter em funcinament tdas as funcinalidades d equipament mesm que crra a perda de 50% das fntes de alimentaçã. 3. Tdas as cntrladras devem ser HOT PLUG u HOT SWAP, de md a implantar ttal e plena dispnibilidade, realizand failver autmátic; 4. Deverá permitir a substituiçã da cntrladra cm a máquina n-line, u seja, sem necessitar interrmper tráfeg entre s hsts e a strage; 5. Deverá permitir realizar upgrade n-line de firmware das cntrladras, ds discs (SSD e HDD) e das prtas de rede; 6. Deverá permitir a adiçã de gavetas e discs de frma n-line, sem desligament u interrupçã d Strage. 7. Cada cntrladra deve pssuir n mínim 1 CPU cm 6 cres (núcles) cm velcidade de n mínim 2.0GHz. 8. Memória Cache: As cntrladras usadas para acess a BLOCO, através d prtcl FC, deverã ser entregues cm, n mínim, 64GB (Sessenta e Quatr gigabytes) de capacidade GLOBAL de memória cache DRAM. A memória CACHE DRAM deverá pssuir, n mínim, as seguintes características: 17

18 Deverá realizar perações de leitura (READ) e escrita (WRITE); Deverá ser prtegida pr RAID e suprtar: RAID-0, RAID-1, RAID-5 u RAID-6, RAID- 10; Escrita em lcais redundantes, ist é, tda a peraçã de escrita deverá ser gravada em duas áreas de memória lcalizadas em cntrladras distintas, de maneira a garantir que em cas de falha u perda de um desses níveis utr garanta a integridade e recuperaçã ds dads gravads em cache; Mecanisms que garantam a integridade ds dads residentes em cache ns cass de falta de energia; Nã será admitid us de Placas PCI e/u PCIe para emular u expandir a quantidade de memória cache slicitada nesse item; 9. Frnecer n mínim 64GB (sessenta e quatr gigabytes) de memória cache, send 32GB (trinta e dis gigabytes) pr cntrladra, prtegid pr espelhament e pr bateria cm duraçã de n mínim 72 hras em cas de falha de energia. 10. O equipament deverá suprtar discs padrã FC, SSD, SAS, NL-SAS e SATA. 11. Ofertar a Capacidade mínima líquida n ttal de 352,7TB (trezents e cinquenta e dis terabytes e setecents Gigabytes) de armazenament, sem cmpressã/desduplicaçã de dads. O valr infrmad refere-se a espaç livre / dispnível para armazenament após as cnfigurações necessárias para funcinament d Strage: Tier 1 (SSD): 5.7TB (Cinc Terabytes e Setecents Gigabytes) em discs SSD Enterprise MLC de tamanh máxim de 400GB (Quatrcents Gigabytes) Tier 2 (SAS): 170TB (Cent e Sessenta Terabytes) em discs SAS 1200GB (Mil e Duzents Gigabytes) Tier3 (NL-SAS e/u SATA): 177TB (Cent e setenta e sete Terabytes), em Discs NL-SAS u SATA de tamanh máxim de 3000GB (Três mil Gigabytes); 12. A sluçã deverá ser capaz de reduzir n mínim 50% a área de armazenament de máquinas virtuais, cas cntrári deverá frnecer 50% de área adicinal para percentual utilizad para esse fim. 18

19 13. Pssuir funcinalidade de cmpressã de dads, para us eficiente da área de armazenament. 14. Para as funcinalidades de cmpressã e desduplicaçã, nã serã aceits pel ONS us de qualquer tip de hardware adicinal a Strage para a implementaçã ds recurss neste item citads. 15. Pssuir funcinalidade de pririzaçã de cargas de trabalh de vlumes, que permita alcar autmaticamente mais recurss d subsistema de armazenament de dads para aumentar a priridade das cargas quand subsistema estiver muit carregad; 16. Os discs em Tier 1 (Deverã ser frnecids cm a capacidade líquida indicada, frmatads e cnfigurads em RAID 6 u RAID-DP e devem estar em grups de n máxim 5 (Cinc) discs. Cnsiderar 1kB=1024bytes; 17. Os discs em Tier 2 deverã ser frnecids cm a capacidade líquida indicada, frmatads e cnfigurads em RAID 6 u RAID-DP e devem estar em grups de n máxim 9 (Nve) discs. Cnsiderar 1kB=1024bytes; 18. Os discs em Tier 3 deverã ser frnecids cm a capacidade líquida indicada, frmatads, e cnfigurads em RAID 6 u RAID-DP u, equivalente a RAID6 - prteçã em Dupla Paridade e devem estar em grups de n máxim 8 (Oit) discs. Cnsiderar 1kB=1024bytes; 19. Os discs Ht-Spare nã devem ser cntabilizads na vlumetria líquida slicitada. Nã serã aceits mecanisms cm us de ht spare distribuíds. 20. Operar mecanism de ht-spare, para a recnstruçã autmática de um cnjunt de discs em cas de falha em algum ds discs pertencentes a um RAID grup, substituind imediatamente e exclusivamente disc em falha pr um utr, isent de falha. 21. Os discs de ht-spare devem ser exclusivamente dedicads para esta funçã. 22. Deverá permitir a trca u instalaçã de discs de md transparente. Os discs de reserva (spare disk) devem ser glbais para cada cntrladra da sluçã de armazenament. Quand da falha de qualquer disc, a sua substituiçã lógica pr um disc de reserva deverá ser autmática sem necessidade de intervençã manual, pr um disc de reserva, e sem que seja necessári, psterirmente, qualquer nva mvimentaçã u cópia de dads. Após essa substituiçã, disc de reserva passará a ser recnhecid definitivamente cm disc de dads u redundância; Nã será aceita sluçã que necessite de re-cópia u remvimentaçã ds dads para um nv disc (N Cpy Back); 19

20 23. Deverá ser frnecid 1 disc de Spare a cada 30 discs de prduçã, mantend a mesma especificaçã ds discs de prduçã. 24. Desejável que a sluçã seja capaz de realizar a tierizaçã autmática n mínim cm as seguintes técnicas: A mvimentaçã deverá ser feita cnsiderand, n mínim, 03 (três) tiers /camadas/tips diferentes de discs, sem cntabilizar cache da máquina. Ou seja, pr exempl, se huver discs d tip SSD, SAS 10K e NL-SAS, sistema deverá realizar a mvimentaçã autmática, cm base em plíticas definidas pel usuári, entre s três tips de discs, pririzand dad mais imprtante e clcand- em discs mais perfrmátic Nã serã aceitas sluções que implementem a funcinalidade utilizand sftware de terceirs u que nã sejam nativs. 25. Frneciment de Rack s padrã 19 de 40U de altura, acmpanhads de númer suficiente de PDUs e acessóris para suprtar sistema prpst descrits neste dcument. 26. Frnecer n mínim: 04 (quatr) prtas Fibre Channel 16/8/4 Gb/s (16/8/4 Gigabits pr segund) para acess SAN-FC; 04 (Quatr) prtas 10GbE - Dez Gigabit Ethernet Fibra cm cnectres SFP+ para frmar a rede dedicada e redundante d Cluster; 04 (Quatr) prtas 10GbE - Dez Gigabit Ethernet Fibra cm cnectres SFP+ para acess via NFS, CIFS, iscsi e FCE; 08 (it) prtas Gigabit Ethernet cm cnectres RJ As prtas de BackEnd deverã ser n mínim d tip SAS de 06 Gbps. 28. O Subsistema deverá ser escalável n mínim a 720 discs. 29. Deve pssuir a funcinalidade de detecçã e islament de falhas antes mesm que elas venham a crrer (mnitrament prativ). Essa funçã deverá abranger desde a autmnitraçã cm geraçã de relatóri de errs, detecçã e islament de errs de memória, cntrladras e discs, até acinament autmátic de discs de repsiçã (Ht Spare); 20

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES PARA AQUISIÇÃO DE SERVIDORES, STORAGES E LICENÇAS COM PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE INSTALAÇÃO, TREINAMENTO E GARANTIA.

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES PARA AQUISIÇÃO DE SERVIDORES, STORAGES E LICENÇAS COM PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE INSTALAÇÃO, TREINAMENTO E GARANTIA. INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES PARA AQUISIÇÃO DE SERVIDORES, STORAGES E LICENÇAS COM PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE INSTALAÇÃO, TREINAMENTO E GARANTIA. Ref: Avis de Edital nº ADG-013/15 publicad em 02/10/2015. 1

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

ERRATA Nº 04 PREGÃO PRESENCIAL N 03/2015

ERRATA Nº 04 PREGÃO PRESENCIAL N 03/2015 ERRATA Nº 04 PREGÃO PRESENCIAL N 03/205 A Presidente d Cnselh Reginal de Enfermagem de Sergipe (Cren/SE) trna públic que Edital de Pregã Presencial n 03/205, cuj bjet é a AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS, SISTEMAS

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO Term de Referência Anex I - Especificaçã técnica Cntrataçã de Empresa para prestaçã de Serviçs de Treinament na suíte Libreffice TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO

Leia mais

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI 6.1 Requisits de Capacidade e Experiência d Prestadr A ANEEL deveria exigir um puc mais quant a estes requisits, de frma a garantir uma melhr qualificaçã da empresa a ser cntratada.

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES PARA AQUISIÇÃO DE INSFRAESTRUTURA DE BACKUP. Ref: Aviso de Edital nº ADG 012/15 publicado em 09/11/2015.

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES PARA AQUISIÇÃO DE INSFRAESTRUTURA DE BACKUP. Ref: Aviso de Edital nº ADG 012/15 publicado em 09/11/2015. INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES PARA AQUISIÇÃO DE INSFRAESTRUTURA DE BACKUP Ref: Avis de Edital nº ADG 12/15 publicad em 9/11/215. 1 1. OBJETO 1.1. A presente INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES, dravante IP, tem pr

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição Julh 2010 Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids à EDP Distribuiçã DGF/Departament Gestã de Materiais e Equipaments Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Cnteúd prgramátic CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Este é cnteúd prgramátic d curs preparatóri n nv prgrama CDO-0001 para a certificaçã CmpTIA CDIA+. CONCEITUAL ECM Apresentaçã ds cnceits envlvids

Leia mais

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA - SRP DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO - DEFIS CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

Leia mais

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores Requisits técnics de alt nível da URS para registrs e registradres 17 de utubr de 2013 Os seguintes requisits técnics devem ser seguids pels peradres de registr e registradres para manter a cnfrmidade

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA REQUISITOS TECNICOS O Prgrama de Api as Actres Nã Estatais publica uma slicitaçã para prestaçã

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR?

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Criad em 27.01.2014 Revisad em 19.02.2015 1. COMO SE CADASTRAR JUNTO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Para se cadastrar junt a Cadastr Unificad de Frnecedres d Estad CADFOR/SEGPLAN-GO, a entidade

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2º semestre / 2012 O Prgrama de Educaçã Cntinuada da trna públic, para cnheciment

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

SDK (Software Development Kit) do Microsoft Kinect para Windows

SDK (Software Development Kit) do Microsoft Kinect para Windows SDK (Sftware Develpment Kit) d Micrsft Kinect para Windws Os presentes terms de licença cnstituem um acrd entre a Micrsft Crpratin (u, dependend d lcal n qual vcê esteja dmiciliad, uma de suas afiliadas)

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N 379, DE 19 DE OUTUBRO DE 2006 Cria e regulamenta sistema de dads e infrmações sbre a gestã flrestal n âmbit d Sistema Nacinal

Leia mais

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução Bletim Cmercial Tema: BC003 Plan de Dispnibilidade Ilimitada de Recurss UV Intrduçã Sistemas de cura UV sã cada vez mais presentes em indústrias que imprimem grandes vlumes de materiais, independente d

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE Flha 1 de 8 Rev. Data Cnteúd Elabrad pr Aprvad pr 0 16/06/2004 Emissã inicial englband a parte técnica d GEN PSE 004 Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade 1 31/01/2006 Revisã geral Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade

Leia mais

PORTARIA N. 8.605 de 05 de novembro de 2013.

PORTARIA N. 8.605 de 05 de novembro de 2013. PORTARIA N. 8.605 de 05 de nvembr de 2013. Altera a Plítica de Segurança da Infrmaçã n âmbit d Tribunal Reginal d Trabalh da 4ª Regiã. A PRESIDENTE DO, n us de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO

Leia mais

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 1 / 5 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 2.1.1 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO CRONOGRAMA DE BARRAS TIPO GANTT:...2 2.1.2 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL Códig: MAP-DILOG-002 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Gerência de Instalações Aprvad pr: Diretria de Lgística 1 OBJETIVO Estabelecer cicl d prcess para a manutençã predial crretiva e preventiva,

Leia mais

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Suprte técnic O serviç de suprte técnic tem pr bjetiv frnecer atendiment as usuáris de prduts e serviçs de infrmática da Defensria Pública. Este serviç é prvid

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

NORMATIVA ADMINISTRATIVA

NORMATIVA ADMINISTRATIVA Assunt: DIRETRIZES PARA COMPRA E APROVEITAMENTO DE Data de Emissã: Data de Revisã: De: 18/12/2013 Assunts Estratégics Tdas as áreas d 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estabelecer regras e parâmetrs que

Leia mais

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Eikn Dcuments 2007 Service Pack 5 (2.9.5) Fevereir de 2010 DATA DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO Sftware para implantaçã de sistemas em GED / ECM (Gerenciament Eletrônic

Leia mais

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios.

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios. Prêmi Data Pint de Criatividade e Invaçã - 2011 N an em que cmpleta 15 ans de atuaçã n mercad de treinament em infrmática, a Data Pint ferece à cmunidade a prtunidade de participar d Prêmi Data Pint de

Leia mais

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede Prcesss de Api d Grup Cnsultiv 5.5 Suprte Infrmátic Direit de Acess à Rede Suprte Infrmátic - Dcuments 5.5 Âmbit e Objectiv Frmuláris aplicáveis Obrigatóris Obrigatóris, se aplicável Frmulári de Mapa de

Leia mais

1ª EDIÇÃO. Regulamento

1ª EDIÇÃO. Regulamento 1ª EDIÇÃO Regulament 1. OBJETIVO O Prêmi BRASILIDADE é uma iniciativa d Serviç de Api às Micr e Pequenas Empresas n Estad d Ri de Janeir SEBRAE/RJ, idealizad pr Izabella Figueired Braunschweiger e cm a

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF Ref: Aviso de Edital ADG nº 003/2014 publicado em 28/10/2014. 1 1. OBJETO A

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. Brasília/DF neste ato legalmente representado por sua Ordenadora de Despesas, Senhora SÔNIA

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. Brasília/DF neste ato legalmente representado por sua Ordenadora de Despesas, Senhora SÔNIA TERMO DE CONTRATO CNMP N. 003 / 2010 PutlIced tle 30 CI II d OS. / 0 21/4900 J,(108,Lt.tt_ CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO E A PESSOA JURÍDICA

Leia mais

Termo de Adesão ao Programa de Afiliados DATTE

Termo de Adesão ao Programa de Afiliados DATTE Term de Adesã a Prgrama de Afiliads DATTE CONSIDERANDO que este Term de Afiliads cntém as regras que se aplicam à participaçã de Pessas Físicas e Jurídicas n Prgrama de Afiliads DATTE, dravante chamad

Leia mais

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas:

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas: 2. Cndições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Síntese ds terms e cndições gerais da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME

Leia mais

ANEXO TÉCNICO DE SERVIÇOS BEMATECH CLOUD GEMCO ANYWHERE

ANEXO TÉCNICO DE SERVIÇOS BEMATECH CLOUD GEMCO ANYWHERE 1. Definições ANEXO TÉCNICO DE SERVIÇOS BEMATECH CLOUD GEMCO ANYWHERE Este dcument cntém as especificações técnicas e requisits ds serviçs de Clud Cmputing da Bematech para Sistema Gemc Anywhere. Estes

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

Definições Relacionadas à Política de Segurança da Informação

Definições Relacionadas à Política de Segurança da Informação Definições Relacinadas à Plítica de Segurança da Infrmaçã Área respnsável Versã Data de emissã Data de revisã Data de vigência Infrmática Crprativa - Segurança 1.2 20/08/2009 30/10/2013 01/02/2014 Objetiv

Leia mais

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 1 REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 PARTICIPANTES A Olimpíada Jurídica 2014 é uma cmpetiçã direcinada a aluns que estejam regularmente matriculads ns curss de graduaçã de Direit de Instituições de

Leia mais

Software Development Kit (SDK) do Microsoft Kinect para Windows

Software Development Kit (SDK) do Microsoft Kinect para Windows Sftware Develpment Kit (SDK) d Micrsft Kinect para Windws Os presentes terms de licenciament cnstituem um cntrat entre a Micrsft Crpratin (u dependend d país em que reside uma das respetivas empresas afiliadas)

Leia mais

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Adesã à CCEE Versã 1 -> Versã 2 Versã 2 METODOLOGIA DO Text em realce refere-se à inserçã de nva redaçã Text tachad refere-se à exclusã de redaçã. Alterações

Leia mais

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager!

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager! WEB MANAGER Cnhecend Web Manager! O Web Manager é uma pdersa ferramenta para gestã de Sites, prtais, intranets, extranets e htsites. Cm ela é pssível gerenciar ttalmente seus ambientes web. Integrad ttalmente

Leia mais

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA Fund Lcal n Cncelh de Paredes de Cura PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO Entre: O Municípi de Paredes de Cura, pessa clectiva nº 506

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração Manual de Instalaçã e Cnfiguraçã Prdut:n-ReleaserEmbedded fr Lexmark Versã 1.2.1 Versã d Dc.:1.0 Autr: Lucas Machad Santini Data: 14/04/2011 Dcument destinad a: Clientes e Revendas Alterad pr: Release

Leia mais

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE)

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) Storage O subsistema de armazenamento de dados deverá ser do tipo bloco, disponibilizando nativamente componentes de hardware para armazenamento baseado em bloco, com

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

Contabilidade Martins

Contabilidade Martins DOCUMENTOS PARA CONTABILIDADE Visand melhrar nss intercâmbi administrativ e s serviçs prestads pr este escritóri, remetems instruções cm relaçã a sua mvimentaçã mensal, dand ênfase a cntrle de arquivs,

Leia mais

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão Manual de Operaçã WEB SisAmil - Gestã Credenciads Médics 1 Índice 1. Acess Gestã SisAmil...01 2. Autrizaçã a. Inclusã de Pedid...01 b. Alteraçã de Pedid...10 c. Cancelament de Pedid...11 d. Anexs d Pedid...12

Leia mais

ITEM 01. Sistema de resfriamento auxiliar, como, por exemplo, um ventilador/exaustor adicional;

ITEM 01. Sistema de resfriamento auxiliar, como, por exemplo, um ventilador/exaustor adicional; ITEM 01 DESKTOP BÁSICO Características Mínimas Obrigatórias: Placa Mãe: Interface padrã SATA-2 u superir; N mínim 4 prtas SATA na placa-mãe; N mínim de 8 prtas, padrã USB 2.0 u superir, send duas frntais;

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público Ntas de Aplicaçã Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm cntrladres HI HI Tecnlgia Dcument de acess públic ENA.00034 Versã 1.00 setembr-2010 HI Tecnlgia Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

INTEGRAÇÃO Gestão de Frete Embarcador x Datasul 11.5.3

INTEGRAÇÃO Gestão de Frete Embarcador x Datasul 11.5.3 Prdut: GFE - Prtheus Plan d Prjet INTEGRAÇÃO Gestã de Frete Embarcadr x Datasul 11.5.3 PLANO DO PROJETO 24/01/2013 Respnsável pel dcument: Jã Victr Fidelix TOTVS - 1 Prdut: GFE - Prtheus Plan d Prjet ÍNDICE

Leia mais

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 OBJETIVO Infraestrutura e tecnlgia d Prtheus sã a base de uma sluçã de gestã empresarial rbusta, que atende a tdas as necessidades de desenvlviment, persnalizaçã, parametrizaçã

Leia mais

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014 EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA Seleçã de Blsistas para Prgrama de Blsa Sciecnômica para períd de 2014 O Reitr d Centr Universitári Tled Unitled, ns terms d Regulament aprvad pel CONSEPE, cm vistas à seleçã

Leia mais

Vensis Associação Vensis ERP Entidades, Sindicatos e Federações.

Vensis Associação Vensis ERP Entidades, Sindicatos e Federações. Vensis Assciaçã Vensis ERP Entidades, Sindicats e Federações. Vensis Assciaçã O Vensis Assciaçã é um sistema desenvlvid para entidades cm sindicats, assciações, federações, fundações e utras de natureza

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento Inscriçã d Candidat a Prcess de Credenciament O link de inscriçã permitirá que candidat registre suas infrmações para participar d Prcess de Credenciament, cnfrme Edital. Após tmar ciência de td cnteúd

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1 Sã Paul, 26 de dezembr de 2005 Plan Prmcinal de Frneciment de Infra-estrutura de Acess a Serviçs Internet de Banda Estreita Dial Prvider 1 Telecmunicações de Sã Paul S.A - TELESP. ( Telesp ), tend em vista

Leia mais

Roteiro de Implantação Estoque

Roteiro de Implantação Estoque Rteir de Implantaçã Estque Revisã: 23/07/2004 Abrangência Versã 7.10 Cadastrs Básics Dicas: Explique a necessidade d preenchiment ds brigatóris (camps na cr azul). Verifique se cliente necessita que mais

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

PRÊMIO AUTOMAÇÃO - CATEGORIA DE JORNALISMO

PRÊMIO AUTOMAÇÃO - CATEGORIA DE JORNALISMO PRÊMIO AUTOMAÇÃO - CATEGORIA DE JORNALISMO REGULAMENTO 1. DOS OBJETIVOS DO PRÊMIO O PRÊMIO NA CATEGORIA DE JORNALISMO tem cm bjetiv premiar matérias veiculadas na imprensa nacinal relativas a temas ligads

Leia mais

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT GRUPO HISPASAT Mai de 2014 PRIVADO PRIVADO E CONFIDENCIAL E Dcument Dcument prpriedade prpriedade HISPASAT,S.A. da 1 Prcess de atendiment a cliente

Leia mais

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social;

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social; Mdel de Cmunicaçã Certificads de Incapacidade Temprária Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes n âmbit ds CIT Certificads de Incapacidade Temprária.

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO E ANEXOS

EDITAL DE LICITAÇÃO E ANEXOS CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL N PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA (PPP) NA MODALIDADE DE CONCESSÃO ADMINISTRATIVA PARA MODERNIZAÇÃO, OTIMIZAÇÃO, EXPANSÃO, MANUTENÇÃO DA INFRAESTRUTURA E CONTROLE EM TEMPO REAL DA REDE

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO ÍNDICE QUE VALORES [MASTERSAF DFE] TRAZEM PARA VOCÊ? 1. VISÃO GERAL E REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 2 1.1. AMBIENTE... 2 1.2. BANCO DE DADOS... 4 2. BAIXANDO OS INSTALADORES DO DFE MASTERSAF... 5 3. INICIANDO

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO R.M. Infrmática Cmérci e Serviç Ltda CNPJ: 04.831.742/0001-10 Av. Rdrig Otávi, 1866, Módul 22 Distrit Industrial - Manaus - AM Tel./Fax (92) 3216-3884 http://www.amaznit.cm.br e-mail: amaznit@amaznit.cm.br

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

Contrato de Usuário Final da Aspect para Produtos Microsoft (Rev 3.0)

Contrato de Usuário Final da Aspect para Produtos Microsoft (Rev 3.0) Favr Salvar u Imprimir para Seus Arquivs Cntrat de Usuári Final da Aspect para Prduts Micrsft (Rev 3.0) Inclui: Cntrat de Licença de Usuári Final da Aspect Referente a Micrsft SQL Server 2008 R2 Standard

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO DODF Nº 158 DE 05 DE AGOSTO DE 2014 ALTERADA POR MEIO DA PORTARIA Nº 112, DE 13 DE AGOSTO DE 2014, PUBLICADA NO

Leia mais

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s)

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s) Prpsta Prjet: Data 25/05/2005 Respnsável Autr (s) Dc ID Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes Lcalizaçã Versã d Template

Leia mais

SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO. 1.2 Para efeito de cálculo do volume total em TB deverá ser considerado que 1KB = 1024 bytes.

SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO. 1.2 Para efeito de cálculo do volume total em TB deverá ser considerado que 1KB = 1024 bytes. SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO Características Técnicas: 1.1 Deverá ser ofertada Solução de Storage com capacidade mínima de 100 TB (cem Terabyte) líquido, sendo 80TB (oitenta Terabytes)

Leia mais

Orientação Módulo: Consulta e Resposta à Notificação

Orientação Módulo: Consulta e Resposta à Notificação Ministéri d Trabalh e Previdência Scial Secretaria de Plíticas de Previdência Scial Departament ds Regimes de Previdência n Serviç Públic Crdenaçã-Geral de Atuária Cntabilidade e Investiments Orientaçã

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD Parecer Cnsultria Tributária Segments Escrituraçã Cntábil Digital ECD 23/12/2013 Parecer Cnsultria Tributária Segments Títul d dcument Sumári Sumári... 2 1. Questã... 3 2. Nrmas Apresentadas Pel Cliente...

Leia mais