CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE INVESTIMENTOS, GESTOR DOS RECURSOS E COMITÊ DE INVESTIMENTOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE INVESTIMENTOS, GESTOR DOS RECURSOS E COMITÊ DE INVESTIMENTOS"

Transcrição

1 PARECER DE INVESTIMENTO Nº. 088/2016 Cuiabá MT, 11 de maio de 2016 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE INVESTIMENTOS, GESTOR DOS RECURSOS E COMITÊ DE INVESTIMENTOS Prezados senhores diretores executivos; Enviamos um parecer, explicitando sobre a gestão financeira dos RPPS Regimes Próprios de Previdência Social em relação a certificação profissional de investimentos e sobre o Comitê de Investimentos. Segue o parecer. 1

2 1 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE INVESTIMENTOS A Portaria MPS 519 de agosto de 2011, passou a exigir que o responsável pela gestão dos recursos dos RPPS, seja aprovado em algum exame de Certificação Profissional de Investimentos, organizado por entidades autônomas no mercado brasileiro de capitais. Art. 2º A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios deverão comprovar junto à SPS que o responsável pela gestão dos recursos dos seus respectivos RPPS tenha sido aprovado em exame de certificação organizado por entidade autônoma de reconhecida capacidade técnica e difusão no mercado brasileiro de capitais, cujo conteúdo abrangerá, no mínimo, o contido no anexo a esta Portaria. (GRIFO NOSSO) As certificações têm elevando o nível dos profissionais que atuam diretamente na gestão dos recursos e na gestão dos RPPS, contribuindo de forma efetiva para o desenvolvimento do sistema previdenciário. Existem várias entidades Entidades/Associações que trabalham para capacitar profissionais do mercado financeiro, sendo as mais conhecidas delas a ANBIMA e a APIMEC. Além de reconhecer a Certificação Profissional ANBIMA CPA 10, o Ministério do Trabalho e Previdência Social MTPS, também reconhece como Certificação Profissional de Investimentos, a Certificação da APIMEC, chamada CGRPPS Certificação de Gestores de Regime Próprio de Previdência Social. 2

3 1.1 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA CPA 10 A ANBIMA possui 5 níveis de certificação, como o CPA 10, CPA 20, CEA, CGA e CFP (sendo este, em parceria com o IBCPF Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros). No caso dos RPPS, O CPA 10, atende aos requisitos exigidos pelo artigo 2º, da Portaria MPS 519/2011. AGENDAMENTO EXAME: Para realizar o exame de CPA 10, o participante deverá fazer sua inscrição diretamente no site da ANBIMA, pagar uma taxa de inscrição (atualmente no valor de R$ 276,00) e agendar seu exame em um dos Centros de Testes, disponíveis no site da ANBIMA. REALIZAÇÃO E APROVAÇÃO DO EXAME: O exame possui 50 questões de múltipla escolha com 4 alternativas, com 2 horas de duração. Para ser aprovado, o participante deverá acertar no mínimo, 70% das questões. VENCIMENTO DA CERTIFICAÇÃO: A certificação CPA 10 precisa ser atualizada no período de 3 anos para não vinculados a instituições participantes (no caso, os responsáveis pelos RPPS) e 5 anos para vinculados empregatícios a instituições participantes. O participante deverá atualizar sua certificação, antes da data de vencimento. 3

4 1.2 APIMEC PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE GESTORES DE REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL CGRPPS A APIMEC possui três níveis de certificação, sendo o CNPI, CIIA e, em parceria com a Associação Brasileira de Instituições de Previdência de Estados e Municípios ABIPEM, implantou o Programa de Certificação de Gestores de Regime Próprio de Previdência Social CGRPPS. O exame CGRPPS visa comprovar a qualificação técnica necessária dos profissionais que atuam nas instituições de previdência estadual e municipal. AGENDAMENTO EXAME: Para realizar o exame de CGRPPS, o participante deverá fazer sua inscrição diretamente no site da APIMEC e pagar uma taxa de inscrição (atualmente no valor de R$ 260,00) e agendar seu exame em um dos Centros de Testes, disponíveis no site da APIMEC. REALIZAÇÃO E APROVAÇÃO DO EXAME: O candidato realiza uma prova composta por 50 questões de múltipla escolha e terá 2 horas de duração. Para ser aprovado, o participante deverá acertar no mínimo, 50% das questões. VENCIMENTO DA CERTIFICAÇÃO: O CGRPPS possui validade de 4 anos. O exame de atualização do CGRPPS, deverá ser realizado um ano antes do seu vencimento. Anualmente, o profissional certificado, deverá renovar sua certificação, atualizando os dados cadastrais e recolhendo a taxa anual de manutenção (atualmente em R$ 260,00). 4

5 2 RESPONSÁVEL COM CERTIFICAÇÃO PELA GESTÃO DOS RECURSOS RPPS O 4º, artigo 2º da Portaria MPS 519 de agosto de 2011, menciona sobre o responsável pela gestão dos recursos dos RPPS, aprovado em algum exame de Certificação Profissional de Investimento. A lei não especifica diretamente, que o gestor do RPPS, tenha que possuir uma Certificação Profissional de Investimentos. Ela exige que o responsável pela gestão dos recursos (gestor dos recursos), tenha a certificação. Caso a figura de gestor de recursos seja acumulada pelo gestor (Diretor ou Presidente) do RPPS, aí sim, torna se obrigatória para o responsável pelo RPPS. A lei permite que o RPPS possua um gestor específico para administrar os recursos, desde que, possua a certificação profissional de investimentos. Geralmente, os RPPS que possuem um gestor de recursos são chamados de gestor de investimentos. Art. 2º, 4º O responsável pela gestão dos recursos do RPPS deverá ser pessoa física vinculada ao ente federativo ou à unidade gestora do regime como servidor titular de cargo efetivo ou de livre nomeação e exoneração, e apresentar se formalmente designado para a função por ato da autoridade competente. (GRIFO NOSSO) 5

6 NOSSO COMENTÁRIO: Por questões financeiras, a maioria dos gestores de RPPS realizam a função de gestor dos recursos, portanto, o próprio gestor do RPPS, acaba sendo obrigado a possuir a certificação Profissional de Investimento, por acumular a função do gestor dos recursos. Da forma como foi escrita, a Portaria MPS 519/2011 acaba exigindo um conhecimento maior (através de certificações) para o responsável do RPPS que não tem dinheiro para administração (Taxa administrativa), do que aquele que possui sobra de custeio e pode contratar um gestor de recursos com certificação. Pela lógica, deveria ser ao contrário, já que, quanto mais segurados e maior o patrimônio líquido do RPPS, maior é a responsabilidade desse gestor da Instituição e maior deveria ser a exigência de qualificação e certificação desse gestor. No intuito de elevar o conhecimento e desenvolvimento do RPPS, alguns municípios estão aprovando Leis próprias, exigindo que, além do gestor dos recursos (caso exista), o gestor do RPPS também tenha a certificação profissional de investimento. Existem municípios por exemplo, cujo cargo de gestor do RPPS é eletivo, exige se a comprovação da certificação do candidato, no ato de sua inscrição. E concluindo, a Portaria exige que o responsável pela gestão dos recursos, tenha certificação. Caso o RPPS possua um gestor de recursos, exime se a responsabilidade do gestor do RPPS, sobre os recursos? Nossa opinião é que deveria ser cobrado a certificação Profissional de Investimentos de ambos os gestores, pois, tanto o gestor do RPPS, quanto o gestor de recursos, são responsáveis pela administração desses recursos, que são públicos. 6

7 3 COMITÊ DE INVESTIMENTOS A Portaria MPS 519/2011, alterada pela Portaria MPS 440/2013, passou a exigir que o RPPS mantenha um Comitê de Investimento, participante da tomada de decisão, no planejamento e execução da Política de Investimento. Art. 3º A A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios deverão comprovar à SPPS que seus RPPS mantêm Comitê de Investimentos, participante do processo decisório quanto à formulação e execução da política de investimentos. (Nova redação dada pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013). (GRIFO NOSSO) O Artigo 3º A, 1º, da Portaria MPS 519/2011, alterada pela Portaria MPS 440/2013, define sobre a estrutura e a composição do Comitê de Investimento, que deverá ser reconhecido por ato normativo pelo Ente Federativo. Art. 3º A, 1º A estrutura, composição e funcionamento do Comitê de Investimentos previsto no caput, será estabelecida em ato normativo pelo ente federativo, devendo atender, no mínimo, aos seguintes requisitos: (Nova redação dada pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013). (GRIFO NOSSO) Dentre os requisitos para a composição do Comitê de Investimentos, a alínea a e e, do Artigo 3º A, 1º, define: 7

8 a) Os membros devem manter vínculo com o ente federativo ou com o RPPS, na qualidade de servidor titular de cargo efetivo ou de livre nomeação e exoneração; e e) Exige a certificação de que trata o art. 2º da Portaria MPS 519/2011 (CPA 10 ou CGRPPS), para a maioria dos seus membros, até 31 de julho de Sobre o número mínimo de membros, a Portaria não menciona a quantidade exigida. Após uma consulta junto à Coordenação de Investimentos do MPS em 2013, a resposta enviada pelo órgão supervisor é de que...não existe um número mínimo aconselhável, a estrutura, composição e funcionamento do Comitê de Investimentos devem ser definidos pelo ente federativo levando em consideração o tamanho do RPPS (quantidade de servidores ativos e inativos) e volume de recursos acumulados.... Como a Coordenação fugiu de qualquer comprometimento, aconselhamos que o Comitê de Investimentos possua no mínimo 5 pessoas. O Artigo 3º A, 2º, da Portaria MPS 519/2011, alterada pela Portaria MPS 440/2013, concomitantemente com o Artigo 6º, faculta (não obriga) o RPPS, a criar o seu Comitê de Investimento, desde que seu patrimônio líquido, seja abaixo de R$ ,00 (5 milhões de reais). Inclusive, a certificação Profissional de Investimentos só será exigida, aos RPPS que atingirem os valores citados neste parágrafo. 8

9 Art. 3º A, 2º A implantação do Comitê de Investimentos previsto no caput será exigida após decorridos 180 (cento e oitenta dias) da publicação desta portaria, sendo facultativa para os RPPS cujos recursos não atingirem o limite definido no art. 6º, enquanto mantida essa condição. (Incluído pela Portaria MPS nº 170/2012) Art. 6º A certificação de que trata o art. 2o deverá ser comprovada pelos entes federativos cujos recursos dos RPPS, sujeitos aos limites da Resolução do CMN, sejam iguais ou superiores a R$ ,00 (cinco milhões de reais). (GRIFO NOSSO) Qualquer dúvida quanto a Certificação Profissional e o Comitê de Investimento estamos à disposição. Atenciosamente. 9

10 PERGUNTAS SOBRE OS CERTIFICADOS DE INVESTIMENTOS 1. QUAIS SÃO AS CERTIFICAÇÕES ACEITAS PELO MTPS, COMO CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE INVESTIMENTO? O MTPS aceita as certificações oferecidas pela ANBIMA CPA 10 e a Certificação da APIMEC, CGRPPS Certificação de Gestores de Regime Próprio de Previdência Social. 2. QUAL O OBJETIVO DA CERTIFICAÇÃO ANBIMA CPA 10? O CPA 10 se destina a certificar Profissionais das Instituições Participantes que atuam na prospecção ou venda de produtos de investimento diretamente junto ao público investidor, inclusive em agências bancárias ou Plataformas de Atendimento. 3. QUEM PODE SE INSCREVER PARA O EXAME DA ANBIMA CPA 10? Qualquer pessoa física, sem requisito mínimo quanto à formação acadêmica. 4. QUAL O OBJETIVO DO CERTIFICADO CGRPPS? O CGRPPS se destina a certificar todos os gestores que atuam ou desejam atuar na gestão de instituto de previdência estadual ou municipal. A importância da certificação decorre do papel que os gestores têm nos processos decisórios dos Institutos de Previdência de Estados e Municípios. 10

11 5. QUAL A DIFERENÇA DO CERTIFICADO ANBIMA CPA 10 E O CERTIFICADO CGRPPS? O certificado da ANBIMA CPA 10 abrange o mercado financeiro e de capitais do setor financeiro já o certificado CGRPPS abrange os mesmos assuntos do CPA 10 e inclui como tema, Política de Investimento e Gestão do Passivo Previdenciário. 6. COMPARAÇÃO ENTRE AS CERTIFICAÇÕES: EXAME CPA 10 CPA 10 (Atualização) APIMEC QUANTIDADE DE QUESTÕES OPÇÕES DE RESPOSTA APROVAÇÃO 70% de acertos 70% de acertos 50% de acertos VALOR R$ 276,00 R$ 276,00 R$ 260,00 DURAÇÃO DO EXAME 2 HORAS 2 HORAS 2 HORAS VALIDADE 3 ANOS* 3 ANOS* 4 ANOS ANUIDADE Não possui Não possui Cobra um valor anual de 260,00 *Para profissionais que não possuem vínculo com Instituição Financeira. Os que possuem, a validade do CPA 10 é de 5 anos. 11

12 7. QUEM É O RESPONSÁVEL PELO RPPS, QUE NECESSITA POSSUIR CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE INVESTIMENTO? O responsável pelo RPPS que deverá possuir a certificação profissional de investimentos é o gestor dos recursos. 8. O GESTOR DO RPPS NECESSITA POSSUIR CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE INVESTIMENTO? Não é obrigatório. Somente no caso de o gestor do RPPS acumular a função de gestor de recursos, este, será obrigado a possuir a certificação. 9. QUEM PODE SER GESTOR DOS RECURSOS DE UM RPPS? Pode ser gestor dos recursos o profissional vinculado ao ente federativo ou à unidade gestora ou de livre nomeação e que possua a certificação profissional de investimentos. 10. QUAL RPPS É OBRIGADO A CRIAR O COMITÊ DE INVESTIMENTOS? Todos aqueles que possuem no mínimo R$ ,00 (cinco milhões de reais), devem ter o Comitê de Investimento. Abaixo disso, a criação é facultativa. 11. QUEM PODE SER MEMBRO DO COMITÊ DE INVESTIMENTO? As pessoas que possuírem vínculo com o ente federativo ou com o RPPS ou de livre nomeação. 12

13 12. QUAL O NUMERO DE MEMBROS EXIGIDOS PARA COMPOR O COMITÊ DE INVESTIMENTOS? A Portaria não menciona a quantidade exigida. A estrutura, composição e funcionamento do Comitê de Investimentos devem ser definidos pelo ente federativo levando em consideração o tamanho do RPPS. 13. EXISTE A OBRIGATORIEDADE DE CERTIFICAR O COMITÊ DE INVESTIMENTOS, COM CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE INVESTIMENTO? O Artigo 3º A, 1º da Portaria MPS 519/2011 menciona a obrigação da maioria dos membros do comitê de investimentos a possuírem o certificado profissional de investimentos. 13

Boas práticas na aplicação em fundos de investimento

Boas práticas na aplicação em fundos de investimento Boas práticas na aplicação em fundos de investimento Principais legislações - Resolução CMN nº 3.922, de 25/11/2010 e suas atualizações: Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de

Leia mais

vinculados ao Fundo Previdenciário da União, dos Estados, do Distrito Federal

vinculados ao Fundo Previdenciário da União, dos Estados, do Distrito Federal 1 NOTA JURÍDICA N.º 004/2007 DA TAXA ADMINISTRATIVA PARA MANUTENÇÃO DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS Diversos questionamentos têm sido feitos acerca dos gastos administrativos

Leia mais

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em:

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em: Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA Certificação Dados obtidos até: 30.06.2016 Relatório Gerado em: 13.07.2016 Números consolidados dos Exames de Certificação ANBIMA CPA-10 CPA-20 CGA* CEA Total Inscrições

Leia mais

Sumário Estatístico dos Exames da ANBIMA. Certificação 1º semestre de 2015

Sumário Estatístico dos Exames da ANBIMA. Certificação 1º semestre de 2015 Sumário Estatístico dos Exames da ANBIMA Certificação 1º semestre de 2015 NÚMEROS CONSOLIDADOS DOS EXAMES DE CERTIFICAÇÃO DA ANBIMA CPA-10 CPA-20 CGA* CEA Total Inscrições 579.244 140.367 1.145 3.341 724.097

Leia mais

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em:

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em: Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA Certificação Dados obtidos até: 30.06.2017 Relatório Gerado em: 13.07.2017 Números consolidados dos Exames de Certificação ANBIMA CPA-10 CPA-20 CGA* CEA Total Inscrições

Leia mais

PARCELAMENTO DE DÉBITOS PREVIDENCIÁRIOS

PARCELAMENTO DE DÉBITOS PREVIDENCIÁRIOS MTPS - Ministério do Trabalho e Previdência Social SPPS - Secretaria de Políticas de Previdência Social DRPSP - Departamento dos Regimes de Previdência no Serviço Público PARCELAMENTO DE DÉBITOS PREVIDENCIÁRIOS

Leia mais

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em:

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em: Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA Certificação Dados obtidos até: 31.12.2016 Relatório Gerado em: 13.01.2017 Números consolidados dos Exames de Certificação ANBIMA CPA-10 CPA-20 CGA** CEA Total Inscrições

Leia mais

ANÁLISE DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS

ANÁLISE DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS PARECER DE INVESTIMENTO Nº. 101/2016 Cuiabá MT, 08 de junho de 2016 ANÁLISE DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS Prezado Diretor Executivo, Sr. Valmir Guedes Pereira; Atendendo a vossa solicitação, enviamos um parecer,

Leia mais

Os desafios de capacitação dos profissionais certificados Workshop de Certificação

Os desafios de capacitação dos profissionais certificados Workshop de Certificação Os desafios de capacitação dos profissionais certificados Workshop de Certificação 01.10.2015 A promoção da Educação Financeira é um das prioridades da ANBIMA Fortalecer o mercado de capitais no Brasil

Leia mais

PORTARIA N. 80/2017. Art. 2º São requisitos para participação na segunda edição do Curso de Aperfeiçoamento em Tecnologia Educacional - CATE:

PORTARIA N. 80/2017. Art. 2º São requisitos para participação na segunda edição do Curso de Aperfeiçoamento em Tecnologia Educacional - CATE: PORTARIA N. 80/2017 O SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições que lhes são conferidas pela alínea h, do inciso I, do art. 18, do Regimento da Secretaria da Educação, aprovado

Leia mais

PANORAMA DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS

PANORAMA DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS MTPS - Ministério do Trabalho e Previdência Social SPPS - Secretaria de Políticas de Previdência Social DRPSP - Departamento dos Regimes de Previdência no Serviço Público PANORAMA DOS REGIMES PRÓPRIOS

Leia mais

RESOLUÇÃO IBA N 02/2008 RESOLVE

RESOLUÇÃO IBA N 02/2008 RESOLVE INSTITUTO BRASILEIRO DE ATUÁRIA RESOLUÇÃO IBA N 02/2008 Dispõe sobre a Certificação do Atuário Responsável Técnico e do Atuário Independente O Instituto Brasileiro de Atuária - IBA, por decisão de sua

Leia mais

NICOLAU RODRIGUES DA SILVEIRA Advogado OAB/RS nº Mantenedora das Faculdades Integradas de Taquara FACCAT

NICOLAU RODRIGUES DA SILVEIRA Advogado OAB/RS nº Mantenedora das Faculdades Integradas de Taquara FACCAT VIII SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA CONSELHO FISCAL DO RPPS OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADE S NICOLAU RODRIGUES DA SILVEIRA Advogado OAB/RS nº 29383 Presidente do Conselho Deliberativo da

Leia mais

DE APLICAÇÃO E RESGATE - APR

DE APLICAÇÃO E RESGATE - APR ART. 3º - B DA PORTARIA MPS N 519/2011, INCLUÍDO PELO ART. 2º DA PORTARIA MPS N 170, DE 25/04/2012, DOU DE 26/04/2012. Unidade Gestora do RPPS: INSTITUTO DE PREVIDENCIA DE ITABIRA - ITABIRAPREV VALOR (R$):

Leia mais

Resolução nº 581, de 29 de agosto de 2013

Resolução nº 581, de 29 de agosto de 2013 Resolução nº 581, de 29 de agosto de 2013 Ementa: Institui o título de especialista profissional farmacêutico, sem caráter acadêmico, dispondo sobre os procedimentos e critérios necessários para a sua

Leia mais

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP.

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. PARECER EMENTA: Contribuição PASEP. Regimes Próprios de Previdência. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. As

Leia mais

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA CPA-10 E CPA-20 PROPOSTA

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA CPA-10 E CPA-20 PROPOSTA CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA CPA-10 E CPA-20 PROPOSTA 1608274 Pano de fundo Previc reconhece certificações ANBIMA para dirigentes de fundos de pensão As Certificações ANBIMA passam a ser aceitas pela

Leia mais

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em:

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em: Sumário Estatístico dos s ANBIMA Certificação Dados obtidos até: 31.12.2014 Relatório Gerado em: 22.01.2015 NÚMEROS CONSOLIDADOS DOS EXAMES DE CERTIFICAÇÃO CPA-10 CPA-20 *CGA CEA Total Inscrições 555.157

Leia mais

POSTED BY DIEGO CASTRO ON 27/10/2015 IN NOTICIAS VIEWS 21 RESPONSES

POSTED BY DIEGO CASTRO ON 27/10/2015 IN NOTICIAS VIEWS 21 RESPONSES POSTED BY DIEGO CASTRO ON 27/10/2015 IN NOTICIAS 11.333 VIEWS 21 RESPONSES Neste artigo vamos tratar do direito que os professores têm de requerer o benefício de aposentadoria com um bônus de cinco anos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2014 Dispõe sobre os procedimentos de emissão e homologação da Certidão de Tempo de Contribuição CTC. O DIRETOR-PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO PREFEITURA DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA 2015 ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO ATIVIDADE: 020128 - Taxa TLVLF Outras Atividades - Pequeno Porte

Leia mais

REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS O Conselho Deliberativo do Instituto de Previdência do Município de Jundiaí/SP (IPREJUN), no uso de suas atribuições estabelecidas na Lei nº 5.894/02

Leia mais

EDITAL nº 002/2016-PPGCJ

EDITAL nº 002/2016-PPGCJ Programa Nacional do Pós-Doutorado CAPES (Portaria Capes nº 86/2013) EDITAL nº 002/2016-PPGCJ Seleção de Projetos de Pesquisa de Pós-doutorado O Coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciências Jurídicas

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO PREFEITURA DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA 2016 ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO INSCRIÇÃO MUNICIPAL CPF/CNPJ 54125003 06.042.030/0001-47 RAZÃO

Leia mais

Regulamento de Credenciamento de Instituições Financeiras

Regulamento de Credenciamento de Instituições Financeiras Regulamento de Credenciamento de Instituições Financeiras Exigibilidade Legal: Portaria MPS nº 519, de 24 de agosto de 2011, alterada pela Portaria MPS nº 440, de 09/10/2013. 1 1. Da finalidade O objetivo

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO COMITÊ GESTOR DO ESOCIAL RESOLUÇÃO Nº 1, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2015

GABINETE DO MINISTRO COMITÊ GESTOR DO ESOCIAL RESOLUÇÃO Nº 1, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2015 GABINETE DO MINISTRO COMITÊ GESTOR DO ESOCIAL RESOLUÇÃO Nº 1, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2015 Dispõe sobre o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (esocial).

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL Orientador Empresarial Servidores do Estado de Minas Gerais - RGPS-Regime Geral de Previdência Social - Critérios para Enquadramento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Pró-Reitoria de Pós-Graduação Programa de Pós-Graduação em Evolução e Diversidade Avenida dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP

Leia mais

A GESTÃO DO RPPS SOB O ENFOQUE DA CONTABILIDADE

A GESTÃO DO RPPS SOB O ENFOQUE DA CONTABILIDADE A GESTÃO DO RPPS SOB O ENFOQUE DA CONTABILIDADE Por Otoni Gonçalves Guimarães Cuiabá - MT, 06 de dezembro de 2016 1 OBJETIVOS DA CONTABILIDADE PÚBLICA É importante lembrar que o objetivo da Contabilidade

Leia mais

II. DOS REQUISITOS NECESSÁRIOS Para a inscrição no presente processo seletivo, o(a) candidato(a) deverá atender aos seguintes requisitos:

II. DOS REQUISITOS NECESSÁRIOS Para a inscrição no presente processo seletivo, o(a) candidato(a) deverá atender aos seguintes requisitos: CÂMPUS DE ARAÇATUBA FACULDADE DE ODONTOLOGIA EDITAL 003/2015-DTA A Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Odontologia, da Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia, Campus de Araçatuba,

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1.º Os cursos de pós-graduação lato sensu do SENAI de São Paulo, obedecem o que dispõe a Resolução CNE/CES

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO DELIBERAÇÃO N º 08

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO DELIBERAÇÃO N º 08 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO DELIBERAÇÃO N º 08 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas da Atividade de Distribuição

Leia mais

LEI Nº 941 DE 25 DE JULHO DE 2017.

LEI Nº 941 DE 25 DE JULHO DE 2017. Praça Duque de Caxias nº 39 Centro Areal/RJ Tel.: (24)2257-399 Cep.: 25.845-000 LEI Nº 94 DE 25 DE JULHO DE 207. Altera a Lei Municipal nº 930/207, nos Termos da Portaria MPS nº 333/207, que autoriza o

Leia mais

PORTARIA ANP Nº 202, DE DOU REPUBLICADA DOU

PORTARIA ANP Nº 202, DE DOU REPUBLICADA DOU PORTARIA ANP Nº 202, DE 30.12.1999 - DOU 31.12.1999 - REPUBLICADA DOU 3.5.2004 Estabelece os requisitos a serem cumpridos para acesso a atividade de distribuição de combustíveis líquidos derivados de petróleo,

Leia mais

Certificação Profissional

Certificação Profissional Certificação Profissional Marise Theodoro da Silva Gasparini 24 de maio de 2010 SOBRE O ICSS O ICSS, agora, INSTITUTO DE CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SEGURIDADE SOCIAL, promoveu alteração em seu Estatuto

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Saúde

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Saúde EDITAL Nº 019/2014 Processo Seletivo Simplificado para preenchimento de cargos em caráter temporário, para compor a Rede Municipal de Saúde, respaldado no art. 37, inciso IX, da Constituição Federal, art.

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 004, de 29 de fevereiro de (Modificada pela Res. 018/2013)

RESOLUÇÃO N o 004, de 29 de fevereiro de (Modificada pela Res. 018/2013) RESOLUÇÃO N o 004, de 29 de fevereiro de 2012. (Modificada pela Res. 018/2013) Regulamenta os processos seletivos para ingresso de discentes por transferência e como portadores de diploma de curso superior.

Leia mais

Considerando a Lei Municipal nº 495, de 27 de novembro de 1991, que criou o Fundo de Aposentadoria e Pensões FAPEN, resolve:

Considerando a Lei Municipal nº 495, de 27 de novembro de 1991, que criou o Fundo de Aposentadoria e Pensões FAPEN, resolve: L E I Nº 1 2 7 8 Cria o Comitê de Investimentos COMIN, do Fundo de Aposentadoria e Pensões - FAPEN do Município de Renascença, Estado do Paraná, implanta o seu Regimento Interno e Disciplina a Hierarquia

Leia mais

FAQ - Credenciamento de Aposentados

FAQ - Credenciamento de Aposentados FAQ - Credenciamento de Aposentados Orientação para acesso a crédito - "Rede Sênior" Período: De 1º de fevereiro a 15 de fevereiro de 2017 1. O que é o Edital de credenciamento de aposentados Orientação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCV Nº. 003/2015. UNIDADE RESPONSÁVEL: Gerência de Projetos, Planejamento e Orçamento CAPÍTULO I DA FINALIDADE CAPÍTULO II

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCV Nº. 003/2015. UNIDADE RESPONSÁVEL: Gerência de Projetos, Planejamento e Orçamento CAPÍTULO I DA FINALIDADE CAPÍTULO II INSTRUÇÃO NORMATIVA SCV Nº. 003/2015 DISPÕE SOBRE CONTROLE E ACOMPANHAMENTO DOS CONSÓRCIOS. VERSÃO: 01 DATA: 03 de março de 2015. ATO APROVAÇÃO: Decreto 2.370/2015 UNIDADE RESPONSÁVEL: Gerência de Projetos,

Leia mais

COMUNICADO. COMUNICADO DIR N o 013 / 2013

COMUNICADO. COMUNICADO DIR N o 013 / 2013 COMUNICADO DIR N o 013 / 2013 FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS FEMA EM PARCERIA COM A DPM EDUCAÇÃO OFERECEM CURSO SOBRE "NOÇÕES BÁSICAS EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E REDAÇÃO DE DOCUMENTOS OFICIAIS"..

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE CONSELHO DIRETOR

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE CONSELHO DIRETOR Resolução nº 005, de 12 de junho de 2017 O Presidente do Conselho Diretor da Fundação Universidade Federal do Acre, Prof. Dr. Minoru Martins Kinpara, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTOS NOVAS REGRAS NO SISTEMA DE COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

NOTA DE ESCLARECIMENTOS NOVAS REGRAS NO SISTEMA DE COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA NOTA DE ESCLARECIMENTOS NOVAS REGRAS NO SISTEMA DE COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Considerações sobre a aplicabilidade da Instrução Normativa nº. 50 de 04 de janeiro de 2011, publicada no Diário Oficial do

Leia mais

EDITAL Nº 11, 14 DE JUNHO DE 2012.

EDITAL Nº 11, 14 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL Nº 11, 14 DE JUNHO DE 2012.

Leia mais

PANORAMA DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS CÂMARA DOS DEPUTADOS - COMISSÃO ESPECIAL PEC 287/ AUDIÊNCIA PÚBLICA

PANORAMA DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS CÂMARA DOS DEPUTADOS - COMISSÃO ESPECIAL PEC 287/ AUDIÊNCIA PÚBLICA PANORAMA DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS CÂMARA DOS DEPUTADOS - COMISSÃO ESPECIAL PEC 287/2016 - AUDIÊNCIA PÚBLICA BRASÍLIA - DF - 16 DE FEVEREIRO DE 2017 ENTES FEDERATIVOS - REGIME PREVIDENCIÁRIO

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES AO REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA REGIONAL E LOCAL CAMPUS V

NORMAS COMPLEMENTARES AO REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA REGIONAL E LOCAL CAMPUS V Universidade do Estado da Bahia UNEB Reconhecida pela portaria ministerial n º 909 de 31 07 95 Departamento de Ciências Humanas/Campus V Santo Antonio de Jesus Programa de Pós-Graduação em História Regional

Leia mais

1. INTRODUÇÃO ÁREA RESPONSÁVEL BASE LEGAL ABRANGÊNCIA DEFINIÇÃO DE FIE TIPOS DE FIE...

1. INTRODUÇÃO ÁREA RESPONSÁVEL BASE LEGAL ABRANGÊNCIA DEFINIÇÃO DE FIE TIPOS DE FIE... REQUISITOS RELATIVOS AOS REGULAMENTOS DOS FUNDOS ESPECIALMENTENTE CONSTITUÍDOS - FIEs Orientações da SUSEP ao Mercado Outubro/2016 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 1.1. ÁREA RESPONSÁVEL... 1 1.2. BASE LEGAL...

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES

PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE RONDONÓPOLIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES

Leia mais

Das atividades, atribuições e carga horária

Das atividades, atribuições e carga horária Edital de abertura de inscrições para o processo de qualificação de candidatos à função de Coordenador de Área Responsável pelo Núcleo de Gestão Pedagógica e Acadêmica das Escolas Técnicas do Centro Estadual

Leia mais

Documento apreciado e aprovado pelo CAEX como lavrado em Ata. 1

Documento apreciado e aprovado pelo CAEX como lavrado em Ata. 1 RESOLUÇÃO DO CONSELHO ACADÊMICO DE EXTENSÃO REGULAMENTO PARA OS CURSOS DE EXTENSÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO Art.1º - Os Cursos

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 (Do Sr. Ricardo Berzoini) O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 (Do Sr. Ricardo Berzoini) O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 (Do Sr. Ricardo Berzoini) Altera disposições das Leis Complementares 108 e 109, de 29 de maio de 2001, sobre o Regime de Previdência Complementar. O CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

SELEÇÃO DE BOLSISTA PNPD CAPES BOLSA DE PÓS-DOUTORADO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS

SELEÇÃO DE BOLSISTA PNPD CAPES BOLSA DE PÓS-DOUTORADO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS Viçosa, MG 36570-000 Tel: (31)3899-2226 Fax: (31)3899-2735 E-Mail: tcaufv@gmail.com

Leia mais

MUNICÍPIO DE ROLADOR/RS. Parecer 042/14/PJM

MUNICÍPIO DE ROLADOR/RS. Parecer 042/14/PJM Parecer 042/14/PJM Consulente: Departamento de Pessoal (DEPEL). Assunto: Contribuição previdenciária de servidor efetivo ocupante de cargo em comissão. Referência: Processo Administrativo nº. 760/2014

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO PARA A CERTIFICAÇÃO CPA 20

CURSO PREPARATÓRIO PARA A CERTIFICAÇÃO CPA 20 CURSO PREPARATÓRIO PARA A CERTIFICAÇÃO CPA 20 Objetivos Curso destinado à preparação e/ou atualização dos profissionais interessados em prestar o exame de certificação CPA 20, habilitação que permite o

Leia mais

MANUAL EVENTOS APOIADOS

MANUAL EVENTOS APOIADOS MANUAL DE EVENTOS APOIADOS Atualizado em 06 de Maio de 2016 1. INTRODUÇÃO... 3 2. NATUREZA DO APOIO... 3 3. PROPOSTA DE REALIZAÇÃO DO EVENTO... 3 3.1 PERÍODO DE REALIZAÇÃO DOS EVENTOS... 4 4. SERVIÇOS

Leia mais

I. pagamento de mensalidade para manutenção, cujo valor será divulgado pela CAPES, observada a duração das bolsas, constante deste Regulamento;

I. pagamento de mensalidade para manutenção, cujo valor será divulgado pela CAPES, observada a duração das bolsas, constante deste Regulamento; NORMAS DO PROGRAMA PARA A CONCESSÃO DE BOLSAS DE DEMANDA SOCIAL/CAPES (Aprovado em reunião ordinária da Comissão Deliberativa, de 10 de dezembro de 2012; revisão proposta pela Comissão de Bolsas do PPGM

Leia mais

Referência: Notificação de Mudanças na Metodologia de Qualificação e Certificação do PNQC, da ABRAMAN.

Referência: Notificação de Mudanças na Metodologia de Qualificação e Certificação do PNQC, da ABRAMAN. Retificação do Ofício Q&C 01-2014. 1/1 Rio de Janeiro, 30 de dezembro de 2014. Aos Membros de Comissão Técnica Setorial da ABRAMAN; Profissionais Certificados, Candidatos, Solicitantes e demais partes

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Última data de atualização: Agosto 2016 Índice 1. Introdução... 2 2. Objetivo... 3 3. Princípios Gerais... 3 4. Exercício da Política de Voto... 3 5. Procedimentos em situações de potencial conflito de

Leia mais

PORTARIA Nº 21, DE 16 DE JANEIRO DE 2013

PORTARIA Nº 21, DE 16 DE JANEIRO DE 2013 PORTARIA Nº 21, DE 16 DE JANEIRO DE 2013 (Publicada no D.O.U. de 18/01/2013) Altera a Portaria MPS/GM nº 204, de 10 de julho de 2008; a Portaria MPS/GM nº 402, de 10 de dezembro de 2008; e a Portaria MPS/GM

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62º da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62º da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei: MEDIDA PROVISÓRIA Nº. 2.200-2, 2, DE 24 DE AGOSTO DE 2001 Institui a Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil, transforma o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação em autarquia,

Leia mais

GESTÃO RESPONSÁVEL EM FINAL DE MANDATO, COM FOCO NA LRF E NA LEI ELEITORAL

GESTÃO RESPONSÁVEL EM FINAL DE MANDATO, COM FOCO NA LRF E NA LEI ELEITORAL GESTÃO RESPONSÁVEL EM FINAL DE MANDATO, COM FOCO NA LRF E NA LEI ELEITORAL Resolução 002/2016/TCM/PA Analista de Controle Externo CLEBER MESQUITA VEDAÇÕES E PRAZOS EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO Analista de

Leia mais

Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012

Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012 Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Ciências Odontológicas- Áreas de Odontopediatria, Ortodontia e Dentística Restauradora, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 129/2016.

PROJETO DE LEI Nº 129/2016. PROJETO DE LEI Nº 129/2016. AUTORIZA O EXECUTIVO A CELEBRAR TERMO DE CONFISSÃO DE DÉBITOS PREVIDENCIÁRIOS E ACORDO DE PARCELAMENTO COM O FUNDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS FPSM, E DÁ

Leia mais

ARAMUS GESTORA DE ATIVOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS

ARAMUS GESTORA DE ATIVOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ARAMUS GESTORA DE ATIVOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS JANEIRO /2013 POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ARAMUS GESTORA DE ATIVOS LTDA.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE BIOLOGIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE BIOLOGIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE BIOLOGIA Regimento Administrativo de Equipamentos Multiusuários Capítulo I A Plataforma Multiusuário de Microscopia Eletrônica do Instituto

Leia mais

EDITAL PIBID-UFOB Nº 01/2014 SELEÇÃO DE BOLSISTAS

EDITAL PIBID-UFOB Nº 01/2014 SELEÇÃO DE BOLSISTAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação e a Coordenação do PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA DA UFOB tornam público a abertura de seleção para bolsistas

Leia mais

COMISSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FEUSP.

COMISSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FEUSP. COMISSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FEUSP. EDITAL 01 Bolsas de Mestrado e Doutorado (CNPq/CAPES) 2015/2016. BOLSAS NOVAS E RENOVAÇÕES 1. INSCRIÇÕES PARA BOLSAS NOVAS E SOLICITAÇÕES

Leia mais

Regulamento Específico do Curso de Especialização em Planejamento Tributário

Regulamento Específico do Curso de Especialização em Planejamento Tributário MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL GOIÂNIA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS Regulamento Específico do Curso de Especialização em Planejamento

Leia mais

VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA

VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA POLÍTICA DE CERTIFICAÇÃO VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA Elaborado pelo Oficial de Compliance: Misak Pessoa Neto Data: 10/02/2016 Versão: 1.0 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. ÁREAS RESPONSÁVEIS... 3 3.

Leia mais

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO DO PROFESSOR CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO DO PROFESSOR CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO DO PROFESSOR CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1 CONCEITO A aposentadoria por tempo de contribuição será devida ao professor

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS Sumário Capítulo I - Da Finalidade... 3 Capítulo II - Das Competências da Auditoria da Eletrobras... 3 Capítulo III - Da Organização da Auditoria da Eletrobras...

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS. (Atualizado em Junho/2016)

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS. (Atualizado em Junho/2016) POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS (Atualizado em Junho/2016) CAPÍTULO I Definição e Finalidade Artigo 1º A presente Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias

Leia mais

Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2015/CAPES)

Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2015/CAPES) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS BRASIL PLURAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA.

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS BRASIL PLURAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS BRASIL PLURAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. I - Definição e Finalidade 1. A presente Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais

Leia mais

Prefeitura de RIO POMBA ESTADO DE MINAS GERAIS

Prefeitura de RIO POMBA ESTADO DE MINAS GERAIS PORTARIA Nº 024/2013, de 04 de março de 2013. Dispõe sobre o recadastramento obrigatório do Servidor Público Municipal, ativo e inativo, e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Rio Pomba, no

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES AO REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA REGIONAL E LOCAL CAMPUS V

NORMAS COMPLEMENTARES AO REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA REGIONAL E LOCAL CAMPUS V Universidade do Estado da Bahia UNEB Reconhecida pela portaria ministerial n º 909 de 31 07 95 Departamento de Ciências Humanas/Campus V Santo Antonio de Jesus Programa de Pós-Graduação em História Regional

Leia mais

certificações anbima relatório semestral 2º semestre 2016

certificações anbima relatório semestral 2º semestre 2016 certificações anbima relatório semestral 2º semestre 2016 apresentação O relatório Certificações ANBIMA chega à quarta edição, sempre com o intuito de olhar para a nossa base de dados de profissionais

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO ANO LETIVO DE 2017

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO ANO LETIVO DE 2017 A Escola de Sociologia e Política de São Paulo e a Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação, mantidas pela FESPSP (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo), tornam público que

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 01/2015 EDITAL DE CONVOCAÇÃO 008/2016

CONCURSO PÚBLICO 01/2015 EDITAL DE CONVOCAÇÃO 008/2016 CONCURSO PÚBLICO 01/2015 EDITAL DE CONVOCAÇÃO 008/2016 O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE CASTRO ALVES, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto no art. 37 da Constituição Federal,

Leia mais

PORTARIA Nº 155, DE 22 DE MARÇO DE 2016

PORTARIA Nº 155, DE 22 DE MARÇO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 155, DE 22 DE MARÇO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO DOU de 23/03/2016 (nº 56, Seção 1, pág. 19) Altera a Portaria MEC nº 1.458,

Leia mais

LEI Nº DE 06 DE JANEIRO DE 2010

LEI Nº DE 06 DE JANEIRO DE 2010 LEI Nº 5.639 DE 06 DE JANEIRO DE 2010 DISPÕE SOBRE OS CONTRATOS DE GESTÃO ENTRE O ÓRGÃO GESTOR E EXECUTOR DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS E ENTIDADES DELEGATÁRIAS DE FUNÇÕES DE AGÊNCIA DE ÁGUA

Leia mais

Parágrafo 1º Para a apuração do limite estabelecido no caput define-se como:

Parágrafo 1º Para a apuração do limite estabelecido no caput define-se como: CIRCULAR Nº 2894 Documento normativo revogado pela Circular 3.367, de 12/09/2007. Estabelece procedimentos para o cálculo do limite de exposição em ouro e em ativos e passivos referenciados em variação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA EDITAL PIBID-LETRAS Nº 01/2016 SELEÇÃO DE SUPERVISOR(A) A coordenação do subprojeto

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL PALMITOS - SEPAL

SOCIEDADE EDUCACIONAL PALMITOS - SEPAL SOCIEDADE EDUCACIONAL PALMITOS - SEPAL FACULDADE REGIONAL PALMITOS FAP FACULDADE SANTA RITA DE PALMITOS Instituição vinculada ao Sistema Federal de Educação. Credenciada pela Portaria Ministerial nº 222,

Leia mais

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 12/07/2017 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ORIGINAL ASSET MANAGEMENT

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ORIGINAL ASSET MANAGEMENT POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ORIGINAL ASSET MANAGEMENT Índice A) OBJETIVOS 3 B) APROVAÇÃO 3 C) ABRANGÊNCIA 3 D) DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. EXCLUSÕES 3 2. PRINCÍPIOS 4 3.

Leia mais

CARLOS MENDONÇA DIREITO PREVIDENCIÁRIO

CARLOS MENDONÇA DIREITO PREVIDENCIÁRIO CARLOS MENDONÇA DIREITO PREVIDENCIÁRIO Conteúdo Programático Direito Previdenciário: Seguridade social: origem e evolução legislativa no Brasil; conceito; organização e princípios constitucionais. Da assistência

Leia mais

EDITAL N.º 02/2010. Dispõe sobre o processo seletivo classificatório para os Cursos Técnicos em:

EDITAL N.º 02/2010. Dispõe sobre o processo seletivo classificatório para os Cursos Técnicos em: 1 EDITAL N.º 02/2010 Dispõe sobre o processo seletivo classificatório para os Cursos Técnicos em: Administração Comércio Exterior Contabilidade Design de Moda Eletrônica com ênfase em Eletrônica Médica

Leia mais

Regime de trabalho FAPI

Regime de trabalho FAPI Regime de trabalho Pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) Pelos Estatutos dos Servidores Públicos Civis INSS Previdência Complementar de natureza privada Institutos de Previdência (RPPS) Entidade

Leia mais

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 13/07/2016 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da

Leia mais

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP Nota Técnica n 003/2012/GECON Vitória, 08 de Março de 2012. Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA REGIONAL DE SÃO PAULO REGULAMENTO ELEITORAL

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA REGIONAL DE SÃO PAULO REGULAMENTO ELEITORAL SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA REGIONAL DE SÃO PAULO REGULAMENTO ELEITORAL Composição da comissão eleitoral constituída por ex presidentes da SBD- RESP: Dr. Mauricio Mota de Avelar Alchorne Presidente

Leia mais

Edital. Processo Seletivo FACULDADE CEPEP

Edital. Processo Seletivo FACULDADE CEPEP Edital Processo Seletivo 2017.1 FACULDADE CEPEP Janeiro/2017 1. ABERTURA EDITAL PROCESSO SELETIVO 2017.1 EDITAL N 01/2017 O Diretor Acadêmico da Faculdade CEPEP, no uso de suas atribuições e com base no

Leia mais

T e s t e Acadêmico de Proficiência em Idiomas

T e s t e Acadêmico de Proficiência em Idiomas T e s t e Acadêmico de Proficiência em Idiomas 1. TAPI é um teste modular; elaborado para certificar proficiência em Inglês, Espanhol, Francês e Português. 2. O TAPI é composto por 4 módulos: gramática,

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE (Do Poder Executivo) PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40, DE 2003 (Do Poder Executivo) Modifica os artigos 37, 40, 42, 48, 96, 142 e 149 da Constituição Federal, o artigo 8º da Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro

Leia mais

Resolução SESCOOP/RS N. 08, de 08 de Fevereiro de Os membros do Conselho Administrativo do SESCOOP/RS,

Resolução SESCOOP/RS N. 08, de 08 de Fevereiro de Os membros do Conselho Administrativo do SESCOOP/RS, Resolução SESCOOP/RS N. 08, de 08 de Fevereiro de 2007. Aprova o Regulamento para concessão de Bolsas de Estudo. Os membros do Conselho Administrativo do SESCOOP/RS, CONSIDERANDO a necessidade de promover

Leia mais

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA Senhores Acionistas, O Conselho de Administração da Metalfrio

Leia mais

Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande Estado de São Paulo

Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande Estado de São Paulo LEI COMPLEMENTAR N 694 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014. "Altera dispositivos da Lei Complementar n 607, de 09 de dezembro de 2011 e adota providências correlatas" por Lei, O Prefeito da Estância Balneária de

Leia mais

Caracterização e objetivos do PET

Caracterização e objetivos do PET UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE EDUCAÇÂO TUTORIAL - PET EDITAL DE SELEÇÃO PARA TUTOR(A) DO GRUPO PET CIVIL (2016) A PROGRAD divulga, pelo presente edital,

Leia mais

Rio de Janeiro, 18 de julho de Of. Circ. Nº 235/14

Rio de Janeiro, 18 de julho de Of. Circ. Nº 235/14 Rio de Janeiro, 18 de julho de 2014. Of. Circ. Nº 235/14 Referência: Instrução Normativa Receita Federal do Brasil/Procuradoria Geral da Fazenda Nacional - PGFN nº 1.482/14 - Parcelamento de débitos ou

Leia mais