UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE FACULDADE DE TURISMO E HOTELARIA MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE TURISMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE FACULDADE DE TURISMO E HOTELARIA MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE TURISMO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE FACULDADE DE TURISMO E HOTELARIA MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE TURISMO NITEROI 2015

2 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE FACULDADE DE TURISMO E HOTELARIA MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO Introdução Este Manual de Estágio Supervisionado do Curso Turismo da Universidade Federal Fluminense UFF tem como objetivo esclarecer e auxiliar toda e qualquer dúvida quanto às premissas que envolvem as atividades inerentes à gestão acadêmica e gerencial do Estágio Supervisionado. Uma das principais atividades atribuídas à Universidade é o desenvolvimento de uma mentalidade crítica e analítica das oportunidades e dos problemas que norteiam as sociedades e as organizações. O estágio curricular compreende uma dessas etapas. A universidade é espaço para novos talentos, de novas expressões e o desafio em apresentar uma maneira de pensar diferente do pré-estabelecido pelas organizações onde os futuros egressos irão trabalhar. Este pensamento deve ser considerado pelos alunos, como uma forma de contribuição para o avanço administrativo e tecnológico do mercado produtivo. A escola é uma incubadora em constante ebulição e deve trazer em sua filosofia, o compromisso com a contemporaneidade ou pelo menos traçar o caminho da excelência no aprimoramento dos alunos. Assim, o estágio é o momento de percepção pelo aluno de que aprendeu o desejado para a sua atuação profissional com a flexibilidade desejada para cumprir o papel importante, do devir. O estágio supervisionado no Curso de Bacharelado em Turismo é obrigatório segundo as Diretrizes Curriculares homologadas pela Resolução nº 13, de 24 de novembro de Esta resolução estabelece em seu Art. 2º que, na organização do curso, o Projeto 2

3 Pedagógico deve contemplar o estágio curricular supervisionado como obrigatório e o Art.7º regulamenta o estágio: Art. 7º O Estágio Curricular Supervisionado é um componente curricular obrigatório, indispensável à consolidação dos desempenhos profissionais desejados, inerentes ao perfil do formando, devendo cada Instituição, por seus colegiados superiores acadêmicos, aprovar o respectivo regulamento de estágio, com suas diferentes modalidades de operacionalização. 1º O estágio de que trata este artigo poderá ser realizado na própria IES, mediante laboratórios especializados, sem prejuízo das atividades de campo, nos diversos espaços onde possam ser inventariados e coligidos traços significativos do acervo turístico, segundo as diferentes áreas ocupacionais de que trata o 2º do art. 2º desta Resolução, abrangendo as diversas ações teórico-práticas, desde que sejam estruturadas e operacionalizadas, de acordo com a regulamentação própria prevista no caput deste artigo. 2º As atividades de estágio poderão ser reprogramadas e reorientadas de acordo com os resultados teórico-práticos gradualmente revelados pelo aluno, até que os responsáveis pelo estágio curricular possam considerá-lo concluído, resguardando, como padrão de qualidade, os domínios indispensáveis ao exercício da profissão. Como visto, o estágio supervisionado do Curso de Bacharelado em Turismo deve ser assumido pelas Instituições de Ensino Superior como um ato pedagógico educativo, constando em seu projeto pedagógico e planejado como complemento da formação acadêmica. Neste sentido, o conteúdo teórico deve estar presente como também o estabelecimento de um elo entre a vivência na empresa e o que está se aprendendo nas disciplinas. O acompanhamento desta atividade é importante por estabelecer reflexões a cerca da teoria e da prática. 3

4 A Lei nº , das Diretrizes e Bases da Educação em seu artigo 1º define estágio como: Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos. Legalmente o que regula o estágio? Existe a Lei nº , de 25 de setembro de 2008 que Dispõe sobre o estágio de estudante É obrigatória à leitura, pois você não vai querer não saber os seus direitos e deveres, não é? Uma cartilha esclarecedora sobre a Lei do Estágio pode ser acessada no endereço eletrônico: htttp://www.mte.gov.br/politicas_juventude/cartilha_lei_estagio.pdf Além das citadas leis ainda em âmbito da UFF existem: - Resolução CNE/CES nº 13, de 24 de novembro de 2006, - Regimento da UFF em seu TITULO VII - DOS ESTÁGIOS, - Regulamento dos Cursos de Graduação em seu TITULO V - DO ESTÁGIO; - Orientação Normativa n 07, de 30 de outubro de 2008, do MPOG; - As Políticas e Diretrizes para estágios instituídos pela PROAC-UFF; - Resolução CEP 387/ 2008 de 19/11/2008 sobre estágios; - Regulamento de Estágio do Curso de Bacharelado em Turismo da UFF Dúvidas Frequentes O Estágio Pode ser obrigatório e não obrigatório e ambos são profissionais nos cursos de graduação. É sempre uma complementação de formação e introdução na vida profissional. Portanto, deve ser considerado sempre como curricular, devido à obrigatoriedade legal de ser compatível com o projeto pedagógico do curso. 4

5 Qual são as diferenças entre os tipos de estágios? Estágio Curricular Profissional Todo estágio será considerado estágio curricular profissional, portanto, supervisionado, quando for uma extensão obrigatória do curso, razão pela qual a Instituição de Ensino é parte integrante do contrato de estágio e, portanto, do aluno. Compete a ela planejar, controlar e avaliar os estágios. Estágio Obrigatório fazem parte da grade curricular do curso, exigem inscrição como qualquer disciplina, possuem carga horária mínima, frequência obrigatória tem necessariamente um professor orientador, geralmente o professor da disciplina; os alunos são avaliados e supervisionados no campo de estágio e têm notas com aprovação ou não. Estágio não obrigatório Fazem parte do plano pedagógico, mas são voluntários, de iniciativa ou interesse do aluno ou das organizações concedentes. São regulados pela mesma legislação dos estágios obrigatórios, e também são pedagogicamente recomendáveis para os alunos. Podem contribuir com carga horária (CH) de integração curricular para as Atividades Acadêmicas Curriculares (AAC). Quando eu arranjo um estágio, significa que eu estou empregado? Não! Como você leu antes neste texto, o estágio é uma atividade de formação acadêmica, como as viagens técnicas, as aulas em sala e laboratórios e não um emprego. É um espaço de aprendizagem. Não há vinculo empregatício, pois a natureza do estágio é de aprendizagem. O estágio somente poderá ocorrer sob a interveniência da Instituição de 5

6 Ensino. É como se fossem aulas ministradas por uma organização autorizadas pela Instituição de Ensino. Por isso, apenas se pode iniciar um estágio depois que todos os tramites forem realizados. (Sob os tramites você lerá mais abaixo). Não há salário, apenas quando há remuneração, a organização oferece uma bolsa para auxiliar o aluno a cumprir aquela atividade acadêmica. Ademais é obrigatório o pagamento de um seguro ao estagiário. Como você viu na Cartilha sobre a Lei /08, atualmente o estagiário tem direito a férias e vale transporte. A Lei obriga que o estagiário esteja protegido por seguro de acidentes pessoais. Trata-se de uma apólice coletiva de seguro e, normalmente, deve ser as expensas da Organização Cedente no caso nos estágios não obrigatórios. No caso dos obrigatórios, a responsabilidade pode ser tanto da Concedente quanto da Universidade. O que esta bolsa auxílio? É uma bolsa que o aluno recebe da Organização em que está estagiando para auxiliar nas suas despesas com o estágio. Quando o estágio interno não for obrigatório na UFF há esta bolsa, no entanto, no estágio obrigatório na UFF não há bolsa exatamente por ser obrigatório. Fui recrutado para um processo seletivo de estágio, quando cheguei ao local não era a organização, mas em um agente de integração. Quem é este ator? São organizações que intermediam a oferta e procura das vagas de estágios entre organizações cedentes e estudantes em condições de estagiar. Elas fazem o papel da organização na condução do contrato do estágio burocraticamente. As mais conhecidas: CIEE, Mudes, Novos Talentos, Nube, Abre, entre outras. Cabe aos agentes de integração ser auxiliares no processo de aperfeiçoamento do instituto do estágio: a) Identificar para as instituições de ensino as oportunidades de estágio curriculares junto a pessoas jurídicas de direito público e privado; b) Facilitar o ajuste das condições de estágios curriculares, a constarem do instrumento jurídico entre a instituição de ensino e a organização concedente; 6

7 c) Prestar serviços administrativos de cadastramento de estudantes, campos e oportunidades de estágios curriculares, bem como a execução do pagamento de bolsas, e outros solicitados pela instituição de ensino; d) Encaminhar negociação de seguros contra acidentes pessoais; É vedada a cobrança de qualquer valor dos estudantes, pelos agentes de integração, a título de remuneração pelos serviços referidos nos incisos deste artigo Já sei o que é estágio, os tipos de estágios, que há uma lei que regulariza a atividade e ainda que possa conseguir um estágio por meio de uma integradora. Então o próximo passo: Onde posso fazer estágio? O Estudante do Curso de Bacharel em Turismo pode estagiar nas seguintes em Organizações: Agências de Turismo: (Agência de Viagens e Agências de Viagens e Turismo); Empresas prestadoras de serviços de agenciamento, de todos os tipos existentes no mercado tais como: Empresas de representações de serviços turísticos em geral, Agências Consolidadoras, Agências com serviços virtuais, segmentadas por produtos e públicos diversos. Empresas de Transportes Aéreos e de Superfície: Companhias Aéreas, Empresas de Transporte de Passageiros por fretamento de Turismo, Locadoras de Automóveis, Empresas de Transporte Ferroviário, Empresa de Transporte Marítimo ou representante das mesmas. Empresas de Alimentos e Bebidas: Restaurantes, bares, buffet e demais prestadores de serviços de alimentos e bebidas. Editoras que publicam ou traduzem obras de turismo. Empresas de Assessoria e Consultoria de Turismo. Empresas privadas e/ou públicas que embora não exerçam atividades diretas ligadas ao setor turístico que possuam departamentos de viagens, departamentos de lazer, departamentos de eventos e de logística de viagens e acomodação. Empresas de cultura, educação, recreação e entretinimento, Museus, Centros Culturais, Casas de Espetáculos e Shows, Parques de Diversões (Temáticos, Entretenimento, Aquáticos e Parques de Animais), Parques Nacionais e outras. Entidades ligadas ao setor de Turismo: ABAV, ABBTUR, ABEOC, UBRAFE, ABIH, ABLA, ABREDI, ABRESI, AHT, AMT, BRAZTOA, SINDETUR, IEB, SEBRAE, SESC, SENAC, CNT entre outras. 7

8 Eventos: Empresas organizadoras de eventos, Centro de Convenções, Centro de exposições e feiras comerciais e industriais, Bureau de eventos, Espaços de eventos e centros culturais, e em empresas que embora não seja diretamente de eventos possuem um departamento de eventos. Hospitais e Centros de Saúde: com atividades de hotelaria hospitalar, hospitalidade e saúde do viajante. Imprensa Especializada: Cadernos especializados em Turismo em periódicos informativos e outros. Magistério: Atuar como assistente de docentes em aulas, laboratórios em cursos de graduação, cursos livres e cursos técnicos profissionalizantes. Meios de hospedagem: Hotéis, Hotéis de Lazer, Resorts, Hotéis Residência, Hotéis Clube, Spas, Hotéis Fazenda, Eco hotéis, Lodges, Motéis, Timeshares, Pensões, Pensionatos, Colônias de Férias, Albergues da Juventude, Pousadas, Flats, Acampamentos de Férias, Campings, Hospedagens de Turismo Rural e Cruzeiros Marítimos, no departamento de hospedagem, entre outros. Organizações de informação, documentação, estudos e pesquisas de turismo, hotelaria e hospitalidade, Institutos de Pesquisas Tecnológicas. Organismos de representações diplomáticas: consulados ou Embaixadas em atividades ligadas ao Turismo; Departamento de Turismo de Consulados e Embaixadas e Conselhos Internacionais de Turismo. ONGS diretamente ou não ligadas ao Turismo que tratem de assuntos ligados diretamente ou indiretamente a este setor. Órgãos Públicos do Setor de Turismo: Ministério de Turismo, Instituto Brasileiro de Turismo - EMBRATUR, Secretaria Nacional de Política e, Secretaria Nacional de Programa de Desenvolvimento Regional de Turismo Secretarias Estaduais de Turismo, Secretarias ou Empresas Municipais de Turismo e Agências de Desenvolvimento. Parques e Áreas de Conservação. Periódicos Acadêmicos da área de Turismo. Sites especializados em Turismo. Shopping Centers: no departamento de hospitalidade. Já decidi a área e como vou obter o estágio. Inclusive já recebi uma proposta. E agora... A primeira coisa a fazer é conhecer a Organização, procurar saber sobre ela o máximo que puder. Verificar sua seriedade, sua proposta de estágio e se o que estão lhe oferecendo é realmente o que espera para aprimorar seus conhecimentos teóricos. Já fez isso e a organização lhe agradou. 8

9 Agora você irá coordenar a parte legal de seu estágio. Primeiro passo: verificar se a Organização que você deseja estagiar está conveniada com a UFF. Somente as organizações conveniadas podem oferecer estágios na UFF. Onde eu posso obter esta informação? Na Organização, mas em caso de dúvidas Divisão de Estágio da PROGRAD/UFF (Setor responsável pelo estágio na UFF). Telefone: e Vamos ao jogo... Se ela estiver conveniada vá para a próxima casa, mas senão estiver pague uma tarefa: Entre no endereço: Lá encontrará Modelos Termos e Convênios. Click e terá as informações necessárias e os documentos para fazer o Convênio. Lembre-se é a sua Organização que faz o convênio, você pode auxiliar com as informações. Continua o jogo... Se sua organização já fez o convênio vá para a próxima casa. Mas se a sua empresa escolheu trabalhar com uma empresa de integração, vá para a próxima casa empresa de integração. Segundo Passo: A organização deverá fazer o documento Termo de Compromisso seguindo o modelo da UFF Disponível em: que se acessa pelo box lateral no site. Este documento deve ser assinado pela organização antes de ser levado a UFF. Se for via Agente de Integração também pelo Agente, antes de ir para a UFF. 9

10 Você já andou duas casas, agora para andar até a terceira deve dar o Terceiro Passo: Conversar com seu supervisor de estágio da organização, procurar entender quais serão suas atividades no programa de estágio proposto, reflita com ele seu aprendizado e como será feito. Veja as horas (somente poderá ser até 30 horas semanais e seis horas dia), o local de estágio, os equipamentos que usará; se há algum treinamento prévio. Depois munido de informações, peça para ele preencher o Plano de Estágio. Disponível no Portal do Turismo da UFF. Este plano define o que você fará na Organização durante o tempo em que estiver estagiando. Para que ele possa valer é preciso que o seu professor orientador aprove. Mais dois atores no processo? Supervisor de Estágio (organização) Deverá ser um profissional com formação superior, preferencialmente na sua área de formação. Este acompanhará e orientará a atuação do estagiário no cumprimento de seu Plano de Estágio. Este profissional deve zelar para que o estagiário não tenha responsabilidades e riscos que ultrapassem sua condição de estudante. Também deve enviar relatórios de avalição e de termo de conclusão do estágio e em caso de rescisão do termo de compromisso avisar imediatamente a Coordenação de Estágio. Professor Coordenador (da FTH) A orientação dos Estágios será exercida por professores do Curso de Turismo com formação acadêmica e experiência prática específica para o desenvolvimento dos projetos de convênio, nos termos da atribuição de aulas / atividades para cada período letivo. Cabe a ele aprovar o Plano, acompanhar o estágio junto ao Supervisor de Estágio, orientar o aluno quanto às questões acadêmicas e também avaliar o estágio do aluno. Cobrar dos alunos a comunicação de alguma alteração no termo de compromisso ou no plano de estágio e comunicar a organização concedente imediatamente se houver rescisão do termo de compromisso do aluno por parte da Instituição de Ensino Cada professor poderá ter até dez orientandos. 10

11 Agora que o teu Plano de Estágio está preenchido, procure um professor orientador que atue em sua área e peça para ele lhe orientar. Ao acertar a orientação com o professor preencha a ficha de orientação assinada pelo professor. O professor deverá assinar o Plano se concordar e, caso não concorde, deverá conversar com o supervisor. Após tudo aprovado poderá ir para a próxima casa. Professores Orientadores: Prof Adonai Teles de Siqueira e Souza TI, comércio eletrônico, website, setores de TI em empresas de turismo, aplicativos para aparelhos móveis, entre outros. Adriana de Souza Lima- Alimentos e Bebidas Aguinaldo César Fratucci Organizações Públicas de Turismo, Projetos Turísticos e Arquitetura. Ari da Silva Fonseca Filho Educacional, Cultural, Hoteleira e Planejamento Turístico. Bernadrdo Lazary Cheibub Lazer e Recreação. Carlos Alberto Lidizia Soares Administrativa. Carolina Lescura de Carvalho Castro Recursos Humanos. Claudia Corrêa de Almeida Moraes Eventos, Planejamento e Organizações Públicas de Turismo e Projetos Turísticos. Diana Costa Castro - Hotelaria. Eduardo Antônio Pacheco Vilela Marketing e Esportiva Fátima Priscila Morela Edra Transportes e Planejamento Turístico. Frederico Cascardo Alexandre e Silva Agenciamento de Viagens e Ambiental. Guilherme de Azevedo Mendes Corrêa Guimaraes Econômica. Helena Catão Henriques Ferreira Cultural, Organizações Públicas de Turismo e Ambiental. João Evangelista Dias Monteiro Econômica e Projetos Turísticos. José Carlos de Souza Dantas Agenciamento de Viagens e Transportes Karla Estelita Godoy Cultural. Lucia Oliveira da Silveira Santos Hoteleira e Lazer e Recreação. Manoela Carrillo Valduga Hoteleira e Organização Pública do Turismo. Marcello de Barros Tomé Machado Ambiental e Inclusão Social. Osiris Ricardo Bezerra Marques - Econômica e Projetos Turísticos. Renato Gonzalez de Medeiros Agenciamento de Viagens Rodrigo Fonseca Tadini Eventos e Esportiva 11

12 Telma Lasmar Gonçalves Eventos e Cultural Valéria Lima Guimaraes Cultural Verônica Feder Mayer Marketing Quarto Passo - Agora você já possui uma organização conveniada com a UFF que te ofereceu um estágio que lhe interessa, já conheceu seu supervisor e possui um Plano de Estágio, um professor orientador do Curso de Turismo da UFF concordou em ser seu orientador e já assinou o Termo de Orientação e o Plano de Estágio, agora o penúltimo passo. Imprimir o formulário de Entrada de Dados para o Sistema de Administração de Estágio (SAE), que está no Portal do Turismo e pronto vá para a próxima casa. Quinto Passo Com os documentos Termo de Compromisso de Estágio assinado por você, sua Organização (e se houver Empresa Integradora), Plano de Estágio assinado pelo seu Supervisor e pelo Professor Orientador e o Formulário SAE, está na hora de procurar outro ator. Coordenação de seu Curso: Ela funciona no Bloco H, no terceiro andar no Campus do Gragoatá da UFF. Lá você dará entrada a sua documentação. Os funcionários da Coordenação avaliarão se a documentação está em ordem e se estiver abrirão o processo e encaminharão para o Coordenador de Estágio. Este trâmite dura até cinco dias úteis. Coordenador de Estágio - É o docente responsável pelo setor de Estágio do Departamento de Turismo. Cabe a ele a análise e aprovação ou não dos estágios com auxílio do Professor Orientador, bem como pela assinatura dos Termos de Compromissos de Estágio. Orientar o aluno sobre as exigências e critérios para a realização dos estágios; organizar e formalizar o encaminhamento dos alunos para os campos de estágio interno; Organizar e catalogar a documentação do estágio para consulta e pesquisa. A Coordenação de Curso de Turismo funciona todos os dias úteis para a retirada e entrega de documentos. O Coordenador de Estágio analisa os documentos apenas em seu dia de plantão. Se os documentos estiverem corretos ele assina e encaminha-os para registro e informado ao professor orientador. O aluno poderá no dia após o plantão 12

13 verificar se os seus documentos foram assinados ou se há alguma pendência, para isto deverá procurar a Coordenação do Curso de Turismo que passará essas informações ao aluno. Caso queira falar com o Coordenador, deve marcar hora pelo endereço eletrônico e dirigir-se no dia do Plantão. O dia é informado por meio de cartaz no Quadro de Avisos da Faculdade no que fica no corredor do terceiro andar do Bloco H no Campus do Gragoatá e posteriormente no Portal do Turismo e no Site da Coordenação em Turismo que está em reformulação. NOTA IMPORTANTE: Apenas o Coordenador de Estágio pode assinar os Termos de Compromissos. Pronto você andou a última casa. seu estágio! Agora pode iniciar o Mas não acabou não, pensa que é moleza? Agora todo mês você deve procurar seu professor orientador e conversar com ele sobre o andamento de seu estágio. Deve entregar um relatório parcial de estágio no dia 30 de cada mês. Antes de iniciar o seu estágio ou ainda no primeiro mês vocês fará a revisão teórica do setor em que está estagiando seguindo os seguintes passos: Contextualização do setor em que estagiou Trata-se da teoria sobre o setor escolhido para estagiar como subsídio para sua análise das atividades realizadas. Devendo contemplar: Conceitos de três autores sobre a área estagiada. Discutir estes conceitos e justificar a escolha de um. Histórico do setor, apontando a situação atual e como foi o caminhar desta atividade até o presente. Posicionar a área no contexto atual - dimensão atual como o número de empresas/instituições/organizações ou outras pessoas empregadas, geração de renda, principais problemas, entre outros -. 13

14 Relacionar a área de estágio com as demais áreas do turismo (visão sistêmica). Descrição legal do tipo de organização que escolheu para estagiar Analise da situação atual do setor do turismo onde realizou o estágio Posicionamento do setor no mundo, no Brasil, no Estado do Rio de Janeiro e no Município. Quando completar o seu terceiro mês deverá fazer a análise da Concedente Nome. Endereço Completo. Classificação e/ou Filiação da Concedente junto ao Cadastur ou outro órgão competente: Ex: ABIH, ABAV, SNEA, IATA, Entre outros. Nome dos sócios majoritários, acionistas controladores e grupos associados (no caso de empresa estatal, citar o nome do presidente, secretário, ministros, etc.). E no caso de ONG (Organizações Não Governamentais) citar o nome do Presidente. Histórico da Concedente. Nome e cargo da chefia direta. Supervisor do estágio na Concedente. Ramo de Atividade. Exemplo: Empresa Comercial Restaurante; Empresa Prestadora de Serviços - Agência de Turismo, Área de Atuação: Hospedagem, Eventos, Preservação e Conservação de Áreas Verdes. Recursos Humanos Número de empregados; categorias profissionais (Administradores, Turismólogos, Economistas, Etc.), Divisão técnica de trabalho na Concedente (Breve descrição de como são divididas as tarefas operacionais, técnicas e administrativas); Qualificação dos funcionários especializados e não especializados e tipos de treinamentos oferecidos; Organograma das concedentes e respectivas atividades; Produtos ou serviços desenvolvidos. Identificar os principais recursos que resultam no produto ou serviço final. Por Exemplo: Recursos Humanos, Instalações, Equipamentos, entre outros. Cadeia de Suprimento (Fornecedores e prestadores de serviços para a empresa/instituição). 14

15 Legislação Pertinente ao segmento onde realizou o estagio; Código do Consumidor referente ao segmento. Política Ambiental da Organização. Código de Ética (Analisar o da entidade, caso possua ou o de Turismo OMT - Organização Mundial do Turismo, caso não tenha). Dissertar sobre a Concedente no contexto nacional e ou internacional. Organograma da Organização, Qual (is) setor (es) o aluno conheceu durante o estágio; especificar o local onde foi desenvolvido o estágio. Descrição e análise das atividades desenvolvidas pelo aluno; especificar o departamento onde foi desenvolvido o estágio; enumerar relatar as atividades desenvolvidas durante o estágio. Relato pormenorizado das atividades realizadas no período do estágio. Convém narrar os métodos e técnicas, equipamentos e locais de trabalho, entre outros. Esta análise é orientada pelo seu professor orientador e pelo seu supervisor de estágio. Quando estiver para terminar, peça ao seu supervisor que preencha a sua avaliação de estágio e o atestado de estágio. Seu professor orientador deve preencher também a sua avaliação de estágio Estes documentos serão a base da disciplina Estágio Supervisionado, no 8º período. Também atente ao que será solicitado nesta disciplina para o relatório que fará, muitos dados são mais fáceis de obter enquanto estamos estagiando. Ainda algumas questões a esclarecer: Convalidação do Trabalho em Estágio Pode ser feita se tiver aderência e cumprir com os requisitos básicos do estágio. Procedimentos normais ao do estágio, com exceção ao termo de compromisso que é substituído pela Carteira de Trabalho. A análise deste pedido é feita pelo Coordenador de Estágio. Não deve ser feita depois de entrar no emprego, mas antes. Estágio não-obrigatório Quando o Estágio é Obrigatório? Após o cumprimento de 50% da carga horária exigida para o Curso. 15

16 Estágio Não Obrigatório convalidado para Atividades Complementares Pode ser utilizado o estágio não obrigatório para convalidar horas de Atividades Complementares, porém Anexos apenas em um estágio que não foi utilizado como Estágio Obrigatório. As horas a mais de um estágio não se convalidam. Demais esclarecimentos procure a Coordenação de Estágio. 16

PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE TURISMO

PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE TURISMO PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE TURISMO REGULAMENTO DE ESTÁGIO Todo aluno do curso de Turismo, poderá estagiar a partir do segundo ano (3º período) e entregar um

Leia mais

Regulamento de Estágio Obrigatório

Regulamento de Estágio Obrigatório Regulamento de Estágio Obrigatório CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 o O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades relacionadas com o Estágio Obrigatório (Lei 11.788

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os estágios curriculares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA.

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

UNIBRASIL Faculdades Integradas do Brasil MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO

UNIBRASIL Faculdades Integradas do Brasil MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO UNIBRASIL Faculdades Integradas do Brasil MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CURITIBA 2011 CURSO DE TURISMO ESCOLA DE NEGÓCIOS MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Ao fazer o

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008)

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) 1. O que é o estágio? Resposta: Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação

Leia mais

Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008

Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO Curso de Comunicação Social Publicidade e Propaganda Ética e Legislação em Publicidade e Propaganda Profª. Cláudia Holder Nova Lei de Estágio (Lei nº 11.788/08) Lei

Leia mais

manual do ESTAGIÁRIO

manual do ESTAGIÁRIO manual do ESTAGIÁRIO SUMÁRIO O que é estágio?...05 Modalidades...06 Objetivo geral...06 Quem pode e onde fazer?...08 Procedimentos para formalização da matrícula...08 Carga horária e remuneração...11

Leia mais

Nova Legislação Específica Sobre Estágio LEI N.º 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008.

Nova Legislação Específica Sobre Estágio LEI N.º 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Nova Legislação Específica Sobre Estágio LEI N.º 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes; altera a redação do art. 428 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT, aprovada

Leia mais

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 13 (TREZE) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS:

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 13 (TREZE) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: ANO XLIV N.º 151 08/10/2014 SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 13 (TREZE) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: SEÇÃO II PARTE 4: DESPACHOS E DECISÕES CIAS...02 SEÇÃO III PARTE 1: DESPACHOS

Leia mais

Colegiado do Curso de Graduação em Administração

Colegiado do Curso de Graduação em Administração Colegiado do Curso de Graduação em Administração Resolução nº 03/2012 de 08 de novembro de 2012 Fundamentada na LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Regulamenta os procedimentos de Estágio Supervisionado

Leia mais

Orientação para a confecção do Termo de Compromisso de Estágio Não- Obrigatório.

Orientação para a confecção do Termo de Compromisso de Estágio Não- Obrigatório. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA Orientação para a confecção do Termo de Compromisso de Estágio Não- Obrigatório. A Faculdade de Educação/Campus de Belo Horizonte/Universidade

Leia mais

Portaria CC nº 01, de 16 de janeiro de 2014.

Portaria CC nº 01, de 16 de janeiro de 2014. Portaria CC nº 01, de 16 de janeiro de 2014. Aprova o Regulamento de Estágio do Curso de Turismo, e dá outras providências. O COORDENADOR DO CURSO DE TURISMO do Campus Experimental de Rosana, no uso de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS, BACHARELADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia RESOLUÇÃO Nº 094/2010-CTC CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 16/12/2010. Éder Rodrigo Gimenes Secretário Aprova Regulamento do componente

Leia mais

MANUAL DO ESTAGIÁRIO WWW.CIEESC.ORG.BR

MANUAL DO ESTAGIÁRIO WWW.CIEESC.ORG.BR MANUAL DO ESTAGIÁRIO WWW.CIEESC.ORG.BR SEJA BEM VINDO! É com muito prazer que o CIEE-SC recebe você como estagiário. O estágio é o seu primeiro passo para uma carreira de sucesso. Grandes executivos começaram

Leia mais

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES (11.788, DE 25/09/2008) Definição Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

Cartilha. Lei de estágio 11.788/08. Cartilha de estágio 1

Cartilha. Lei de estágio 11.788/08. Cartilha de estágio 1 Cartilha Lei de estágio 11.788/08 Cartilha de estágio 1 Cartilha de estágio 2 Cartilha Nube Lei de Estágio 11.788/08 Olá! Há dez anos no mercado, o Nube, Núcleo Brasileiro de Estágios, é um agente de integração

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Administração LFE em Análise de Sistemas

Leia mais

Regulamento Interno. de Estágios

Regulamento Interno. de Estágios Regulamento Interno de Estágios Índice Apresentação... 3 Capítulo 1 Caracterização e objetivo do estágio... 3 Capítulo 2 - Oferta de vagas de estágio... 4 Capítulo 3 - Duração do estágio... 5 Capítulo

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA, DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO CERRADO-PATROCÍNIO UNICERP

ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA, DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO CERRADO-PATROCÍNIO UNICERP REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA, DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO CERRADO-PATROCÍNIO UNICERP APRESENTAÇÃO O Estágio Supervisionado do Curso

Leia mais

Considerando que as Faculdades Integradas Sévigné estão em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e;

Considerando que as Faculdades Integradas Sévigné estão em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e; RESOLUÇÃO CSA 02/2009 REFERENDA A PORTARIA DG 02/2008 QUE APROVOU A INSERÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NÃO OBRIGATÓRIOS NOS PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS OFERTADOS PELAS FACULDADES INTEGRADAS SÉVIGNÉ.

Leia mais

Manual Estágio dos cursos de educação profissional técnica de nível médio e dos cursos superiores

Manual Estágio dos cursos de educação profissional técnica de nível médio e dos cursos superiores Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul Manual Estágio dos cursos de educação profissional técnica de nível médio e dos cursos superiores Instituto Federal de Educação,

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO 2013 Coordenação Pedagógica: Prof. Ms José Luiz de Miranda Alves Coordenação do Núcleo de Estágio - NEST: Profª. Ms

Leia mais

O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS

O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS O QUE É O ESTÁGIO? Estágio é um ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REGULAMENTO PROVISÓRIO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

CARTILHA DE ESTÁGIO 1

CARTILHA DE ESTÁGIO 1 1 CARTILHA DE ESTÁGIO APRESENTAÇÃO Elaborada em forma de perguntas e respostas, esta cartilha foi produzida com o intuito de facilitar o entendimento de professores e alunos da UFRN a respeito de como

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO - 2011 ANEXO I. Regulamento para a realização do Estágio Curricular Obrigatório

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO - 2011 ANEXO I. Regulamento para a realização do Estágio Curricular Obrigatório ANEXO I Regulamento para a realização do Estágio Curricular Obrigatório CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO 0BREGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE

Leia mais

SOCIEDADE PIAUIENSE DE ENSINO SUPERIOR LTDA. INSTITUTO CAMILLO FILHO

SOCIEDADE PIAUIENSE DE ENSINO SUPERIOR LTDA. INSTITUTO CAMILLO FILHO SOCIEDADE PIAUIENSE DE ENSINO SUPERIOR LTDA. INSTITUTO CAMILLO FILHO CONSELHO SUPERIOR Anexo Único à Resolução nº 008/2014, de 11 de dezembro de 2014, do Conselho Superior (CONSUP) REGULAMENTO DO ESTÁGIO

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia Universidade Estácio de Sá Turismo, Hotelaria e Gastronomia A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Resolução nº 22/08

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA Santa Maria, RS. 2012 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS... 3 CAPÍTULO II... 4 REGULARIZAÇÃO DO ESTÁGIO... 4 CAPÍTULO III... 5 DOS ASPECTOS LEGAIS... 5

Leia mais

Ministério do Trabalho publica Cartilha do Estágio

Ministério do Trabalho publica Cartilha do Estágio Ministério do Trabalho publica Cartilha do Estágio O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) torna pública esta Cartilha esclarecedora sobre a nova Lei do Estágio com o objetivo de orientar Estudantes,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA COE COMISSÃO DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA COE COMISSÃO DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIOS À Comunidade Acadêmica do Curso de Farmácia da UFPR. A Comissão Orientadora de Estágios (COE) do curso de Farmácia elaborou este documento com o objetivo de esclarecer as dúvidas referentes aos estágios

Leia mais

DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO

DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO PARAÍBA DO SUL RJ 2014 2 DA NATUREZA Art. 1. Os alunos do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo da Faculdade

Leia mais

Manual de Estágio Pedagogia - Turma 2010

Manual de Estágio Pedagogia - Turma 2010 Manual de Estágio Pedagogia - Turma 2010 Sumário Manual de Estágio PEDAGOGIA APRESENTAÇÃO...3 COORDENADORIA DE ESTÁGIOS EM EDUCAÇÃO...3 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO INFORMAÇÕES BÁSICAS...4 MODALIDADES

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA N.º 1.005, DE 1º DE JULHO DE 2013 (DOU de 02/06/2013 Seção I Pág.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA N.º 1.005, DE 1º DE JULHO DE 2013 (DOU de 02/06/2013 Seção I Pág. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA N.º 1.005, DE 1º DE JULHO DE 2013 (DOU de 02/06/2013 Seção I Pág. 54) O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso das atribuições que

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Lajeado 4811 Administração LFE em Administração

Leia mais

As partes acima qualificadas celebram entre si o presente convênio de estágio para estudantes, mediante as seguintes condições:

As partes acima qualificadas celebram entre si o presente convênio de estágio para estudantes, mediante as seguintes condições: CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR E NÍVEL MÉDIO PROFISSIONAL, DE ACORDO COM A LEI Nº 11.788 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008, COM A LEI Nº 9.394 DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996 LEI DE DIRETRIZES

Leia mais

RESUMO DO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO

RESUMO DO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Diário Oficial da União RESUMO DO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO ATOS PUBLICADOS DE INTERESSE DO TRABALHADOR De 29 a 03 de julho Destaques da semana Lei 11.958, de 26 de junho de 2009. Altera as Leis nos 7.853,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Coordenador: Prof. M.Sc. André Weizmann União da Vitória/PR 2012 1 O Estágio no Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação das Faculdades Integradas

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ 2008 CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º. Respeitada a legislação vigente, as normas específicas aplicáveis a cada curso e, em

Leia mais

Manual de Estágio Cursos Técnicos EAD_Colégio Lapa

Manual de Estágio Cursos Técnicos EAD_Colégio Lapa MANUAL DO PROGRAMA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO SÃO PAULO / SP 2011 1 SUMÁRIO Apresentação 03 Objetivo do estágio 04 Orientações gerais sobre estágio 05 Passos para realização do estágio 06 O que é o estágio

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, LICENCIATURA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente

Leia mais

A NOVA LEI DO ESTÁGIO. A atual Lei do Estágio define os parâmetros que regulamentam as contratações de Estagiários, abaixo os principais:

A NOVA LEI DO ESTÁGIO. A atual Lei do Estágio define os parâmetros que regulamentam as contratações de Estagiários, abaixo os principais: A NOVA LEI DO ESTÁGIO A atual Lei do Estágio define os parâmetros que regulamentam as contratações de Estagiários, abaixo os principais: Obs.: Contratos emitidos e assinados até 25/09/2008 permanecem regidos

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E DE TURISMO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E TURISMO COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO

Leia mais

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (Lei Nº 11.788 / 2008) Regulamenta as atividades do Estágio Curricular da FAMEC e estabelece normas

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção.

Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção. RESOLUÇÃO Nº 01/2011 Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção. O Conselho Superior da Faculdade Projeção, com base nas suas competências

Leia mais

ETEC PROF. MARCOS UCHÔAS DOS SANTOS PENCHEL

ETEC PROF. MARCOS UCHÔAS DOS SANTOS PENCHEL ETEC PROF. MARCOS UCHÔAS DOS SANTOS PENCHEL Elaboração Valéria Fernandes da Silva Orientadora de Estágio Diagramação João Otavimar Lourenço Auxiliar Docente Direção Márcio Mota de Campos 2015 Senhores

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GRADE CURRICULAR 2008-2010 RIO CLARO 2010 1 REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I Da Origem, Finalidades e das Modalidades Art. 1º -

Leia mais

APRENDIZ E ESTAGIÁRIO

APRENDIZ E ESTAGIÁRIO APRENDIZ E ESTAGIÁRIO Aprendiz é aquele que mediante contrato de aprendizagem ajustado por escrito e por prazo determinado, em que o empregador se compromete a assegurar ao maior de 14 e menor de 24 anos,

Leia mais

Faculdade de Tecnologia da Zona Leste REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1º SEMESTRE 2015

Faculdade de Tecnologia da Zona Leste REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1º SEMESTRE 2015 Faculdade de Tecnologia da Zona Leste REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1º SEMESTRE 2015 São Paulo - 2015 2 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 4 3. OBJETIVOS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO...

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE)

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) PARTES ESSENCIAIS: I- QUALIFICAÇÃO DAS PARTE; II- INFORMAÇÕES RELEVANTES; III- CLÁUSULAS; IV- ASSINATURAS: das partes através de seus representantes

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS TÍTULO I CAPÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE Seção I Da Natureza Art. 1º. Estágio é atividade educativa escolar supervisionada, desenvolvida

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen 1 SUMÁRIO Conteúdo 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O CURSO... 3 3. PERFIL DO TECNÓLOGO EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL... 3 4. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 3 5. CONDIÇÕES GERAIS DO ESTÁGIO... 5 6. MATRÍCULA...

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS CÂMARA TÉCNICA DE EDUCAÇÃO

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS CÂMARA TÉCNICA DE EDUCAÇÃO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS CÂMARA TÉCNICA DE EDUCAÇÃO Profa. Dra. Maria Rizoneide Negreiros de Araujo Dra. em Enfermagem pela EE da USP Membro da Câmara Técnica de Educação COREN-MG

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO CAMPUS BAIXADA SANTISTA SERVIÇO-ESCOLA DE PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO CAMPUS BAIXADA SANTISTA SERVIÇO-ESCOLA DE PSICOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO CAMPUS BAIXADA SANTISTA SERVIÇO-ESCOLA DE PSICOLOGIA Capítulo I Caracterização Artigo 1 º O Serviço-Escola de Psicologia (SEP) da UNIFESP é uma instância do campus Baixada

Leia mais

ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL. Apresentação

ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL. Apresentação ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL Apresentação A educação profissional possui como característica fundamental atingir determinada finalidade no contexto social, sobretudo quando se cristaliza num processo reflexivo

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA ASCES

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA ASCES REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA ASCES NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º. O estágio curricular do Curso de Fisioterapia da Faculdade ASCES constitui uma etapa curricular com

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO

Leia mais

Universidade Estadual De Londrina

Universidade Estadual De Londrina Universidade Estadual De Londrina CENTRO DE EDUCAÇÃO, COMUNICAÇÃO E ARTES DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO PEDAGOGIA LONDRINA 2009 2 REITOR WILMAR SACHETIN MARÇAL

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá. Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Departamento de Letras. Curso de Bacharelado em Tradução

Universidade Estadual de Maringá. Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Departamento de Letras. Curso de Bacharelado em Tradução Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de Letras Curso de Bacharelado em Tradução Estágio Curricular Supervisionado MANUAL DE NORMAS DE PROCEDIMENTOS PARA

Leia mais

O QUE VOU SER QUANDO CRESCER?

O QUE VOU SER QUANDO CRESCER? O QUE VOU SER QUANDO CRESCER? O QUE VOU SER QUANDO CRESCER? Cartilha Educativa Elaborada no Projeto de Extensão: Cartilha e Artigos Coordenação: Profª Emiliana Debetir Centro de Ciências da Administração

Leia mais

Integrar o processo de ensino, pesquisa e extensão;

Integrar o processo de ensino, pesquisa e extensão; REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE AGRONOMIA DO IFES CAMPUS ITAPINA O Estágio Curricular constitui um momento de aquisição e aprimoramento de conhecimentos e de habilidades essenciais ao

Leia mais

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) Estabelece Diretrizes Nacionais para a

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010 O Diretor das Faculdades Integradas Campo Grandenses, no uso de suas atribuições regimentais e por decisão dos Conselhos Superior, de Ensino, Pesquisa, Pós Graduação e Extensão e de Coordenadores, em reunião

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA Ipatinga / MG 1 /2010 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS DO ESTÁGIO... 4 3 ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 3.1 NORMAS GERAIS DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 3.1.1

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS COORDENADORIA DE LICENCIATURA EM TEATRO COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM TEATRO NORMAS COMPLEMENTARES

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O presente Manual tem o objetivo de orientar, auxiliar e esclarecer quanto às premissas e trâmites que envolvem as atividades referentes ao Estágio Supervisionado

Leia mais

Guia Prático do Estágio

Guia Prático do Estágio Guia Prático do Estágio Seu Estágio em 5 Passos Atenção! O Atendimento sobre Estágio, que era realizado no DAG, mudou de local. Agora está funcionando junto à Secretaria da Pós-Graduação: um espaço mais

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 015 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 Revoga e substitui, ad referendum, a Resolução CONSUN

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA DO IMMES. Capítulo I

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA DO IMMES. Capítulo I MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA DO IMMES. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1 - O presente Manual tem por finalidade orientar os alunos concluintes do Curso

Leia mais

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio Departamento de Estágios FACCAMP Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio OBRIGAÇÕES DO ESTAGIÁRIO. Solicitar na Secretaria Geral da FACCAMP declaração de autorização para

Leia mais

Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições:

Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições: O Colegiado do Curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) Campus Alto Paraopeba (CAP), no uso de suas atribuições e, tendo em vista

Leia mais

Capítulo I. Das Disposições Gerais. Pela contribuição para a formação técnica e humanística do aluno.

Capítulo I. Das Disposições Gerais. Pela contribuição para a formação técnica e humanística do aluno. Regulamento de Atividades Complementares dos cursos de Bacharelado em Administração, Ciências Contábeis, Sistemas de Informação e Enfermagem da Libertas Faculdades Integradas 20 Capítulo I Das Disposições

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE DESIGN DE MODA CAPÍTULO I. Da Origem, Definição e Finalidades

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE DESIGN DE MODA CAPÍTULO I. Da Origem, Definição e Finalidades REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE DESIGN DE MODA CAPÍTULO I Da Origem, Definição e Finalidades Artigo 1º - O Estágio Supervisionado é matéria constante do Currículo Pleno do Curso

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA Art. 1º O presente regulamento estabelece as orientações básicas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio Curricular do Curso de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda da UNICENTRO e dá outras providências. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

ESTAGIO: Aspectos Legais. Dra. Sandra Marangoni

ESTAGIO: Aspectos Legais. Dra. Sandra Marangoni ESTAGIO: Aspectos Legais Dra. Sandra Marangoni LEGISLACAO REGULAMENTADORA: Lei n. 6.494, de 7 de dezembro de 1977 Decreto Nº 87.497, de 18 de AGOSTO de 1982 Medida Provisória n. 2.164-41 de 24 de agosto

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE FISIOTERAPIA, BACHARELADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente

Leia mais

QUESTÕES RELATIVAS AO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO

QUESTÕES RELATIVAS AO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO QUESTÕES RELATIVAS AO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO JUNHO/2008 Atualização Abarê Maynart de Oliveira GED Silvio Cardoso GED Validação João Ricardo Santa Rosa Gerente de Educação 2 Índice

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 Regulamenta os estágios curriculares dos alunos dos cursos de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 3-GR/UNICENTRO, DE 7 DE JANEIRO DE 2009. ESTA RESOLUÇÃO ESTÁ RATIFICADA PELA RESOLUÇÃO Nº 43/2009- COU/UNICENTRO. Aprova, ad referendum do COU, as diretrizes para realização de estágio não-obrigatório

Leia mais

Consegui um estágio, o que devo fazer?

Consegui um estágio, o que devo fazer? DOCUMENTAÇÃO PARA ESTÁGIO: PASSO A PASSO Caro Aluno, Leia atentamente as instruções abaixo para saber como entregar seus documentos de estágio. Consegui um estágio, o que devo fazer? Primeiramente, você

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ REITORIA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ESTÁGIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ REITORIA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ESTÁGIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ REITORIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 006 DE 10 NOVEMBRO DE 2010 Dispõe sobre o estágio de estudantes da Universidade Federal do Oeste do Pará-UFOPA.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA RESOLUÇÃO Nº 03/2011 Fixa normas para o Estágio Supervisionado em

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE DIREITO, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O estágio não obrigatório,

Leia mais

o Conselho Universitário - CONSU, conforme o

o Conselho Universitário - CONSU, conforme o CENTRO UNIVERSITARlO EURÍPIDES DE MARÍLIA - UNIVEM Mantido pela Fundação de Ensino Euripides Soares da Rocha Internet: \\www.univem.edu.br - e-mail: fundação@univem.edu.br RESOLUÇÃO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUARUJÁ 2013 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º - O Estágio

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED Estabelece critérios a serem considerados para o desenvolvimento do Estágio Supervisionado dos Cursos de Licenciatura do ISED. Instituto

Leia mais