Lothário Meissner, nº 632 Jardim Botânico, Curitiba-PR CEP Fone: (41) MANUAL DA MERENDEIRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lothário Meissner, nº 632 Jardim Botânico, Curitiba-PR CEP. 80210-170 E-mail: centrocolaborador@hotmail.com Fone: (41) 3360-4015 MANUAL DA MERENDEIRA"

Transcrição

1 Lothário Meissner, nº 632 Jardim Botânico, Curitiba-PR CEP Fone: (41) MANUAL DA MERENDEIRA

2

3 ANOTAÇÕES EQUIPE CECANE-PR GESTÃO 2009/2010 COORDENADOR DE GESTÃO E COORDENADOR DA CAPACITAÇÃO DE MERENDEIRAS: PROF. DR. IVAN DOMINGOS CARVALHO SANTOS SUB-COORDENADOR DE EDUCAÇÃO PERMANENTE E COORDENADOR DA META CAPACITAÇÃO: PROF. DR. GRACIALINO DA SILVA DIAS SUB-COORDENADORA DE ENSINO PESQUISA E EXTENSÃO E COORDENADORA DA META ASSESSORIA AOS MUNICÍPIOS: PROF.ª MSC. FERNANDA SALVADOR ALVES COORDENADORA DA META CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM QUALIDADE DA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR: PROF.ª DRª SILA MARY RODRIGUES FERREIRA ASSESSORA TÉCNICA ADMINISTRATIVA: LUCIANE HOCH- ADVOGADA AGENTES DO PNAE: MSC. CEUSNEI SIMÃO ENGENHEIRO FLORESTAL DANIELA FERRON CARNEIRO - NUTRICIONISTA DALTON MUNIZ - NUTRICIONISTA FRANCINI XAVIER ROSSETI - NUTRICIONISTA MONALISA KOHLER DITTRICH - PEDAGOGA POLIANA DOUDAT - NUTRICIONISTA MONITORAS: JULIANA RODRIGUES DIAS GUEDES - NUTRICIONISTA PAULA PIEKARSKI - NUTRICIONISTA

4 O QUE É O PNAE? O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), implantado em 1955, garante, por meio da transferência de recursos financeiros, a alimentação escolar dos alunos de toda a educação básica matriculados em escolas públicas e filantrópicas. Tem como objetivo atender as necessidades nutricionais dos alunos durante sua permanência na escola, contribuindo para o crescimento, o desenvolvimento, a aprendizagem e o rendimento escolar dos estudantes, assim como promover a formação de hábitos alimentares saudáveis (FNDE, 2010). Tendo em vista que a alimentação adequada é um direito fundamental do ser humano, o PNAE busca garantir aos alunos o acesso a uma alimentação adequada no âmbito escolar, visando a Segurança Alimentar e Nutricional dos escolares. Nesse sentido, é importante que as refeições oferecidas na escola sejam preparadas respeitando as boas práticas de manipulação e utilizando as técnicas adequadas de preparo dos alimentos (RESOLUÇÃO 38, 2009). Por isso as merendeiras possuem um papel fundamental dentro do Programa de Alimentação Escolar, preparando uma refeição saudável e saborosa e zelando pela saúde dos escolares através do cuidado com a higiene dos alimentos. As merendeiras atuam como educadoras alimentares, pois oferecem aos alunos refeições de qualidade assim como estimulam os escolares a desenvolverem hábitos alimentares saudáveis. Complementando a capacitação presencial oferecida pelo CECANE PR, esta cartilha visa apresentar de forma simples as principais orientações que devem ser observadas durante o preparo das refeições na escola, abordando as boas práticas de manipulação de alimentos e a técnica dietética para diferentes preparações. LOCAL PROBLEMAS SOLUÇÕES Recebimento Armazenar em estoque ou depósito Pré-preparo e preparo Distribuição Lixo e Controle de pragas Gerais

5 Referências Bibliográficas ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Cartilha sobre Boas Práticas para Serviços de Alimentação. 3ª edição, Brasília, 2004 BARNABÉ, A.S; PEREIRA, D.C. Uma Visão Contemporânea Acerca do Controle Integrado de Pragas. Rev. Nutrição Profissional, nº 17, Ano IV, Jan/Fev BRASIL, Ministério da Saúde. Agência nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC 216, de 15 de setembro de Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para serviços de Alimentação. FNDE Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Alimentação Escolar. Disponível em: <http://www.fnde.gov.br/index.php/programasalimentacao-escolar>. Acesso em: junho FNDE - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação: Alimentação Escolar Legislação. Resolução FNDE/CD nº 38 de 16 de julho de Disponível em: <http://www.fnde.gov.br/index.php/ae-legislacao>. Acesso em: junho ORNELLAS, LIESELOTTE HOESCHL; KAJISHIMA, SCHIZUKO; BERNARDI, MARTA REGINA VERRUMA. Técnica Dietética, Seleção e Preparo de Alimentos. 8º Edição. Editora Atheneu, São Paulo, PHILIPPI, SONIA TUCUNDUVA. Nutrição e Técnica Dietética. 2º Edição. Editora Manole, São Paulo, SMS-SP - Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo. Boas Práticas de Manipulação de Alimentos. UniRepro, São Paulo, SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo. Uso Racional de Água. Disponível em: <http://www.sabesp.com.br/calandraweb/calandraredirect/?temp=2&temp2=3&proj =sabesp&pub=t&nome=uso_racional_agua_generico&docid=e50615ce526e0d AE0062ED78&db>. Acesso em: junho SÃO PAULO. Portaria CVS-6/99, de Regulamento Técnico, que estabelece os Parâmetros e Critérios para o Controle Higiênico-Sanitário em Estabelecimentos de Alimento. BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO As Boas Práticas de Manipulação são um conjunto de medidas que devem ser seguidas pelos manipuladores a fim de garantir a qualidade higiênico-sanitária do alimento, desde o recebimento dos alimentos, passando pelo armazenamento, prépreparo até chegar a distribuição. Que cuidados devemos ter antes de trabalhar com o alimento? Cabelo Unhas Roupa Feridas Mãos RECEBIMENTO DE ALIMENTOS Conferir a mercadoria Observar cor, odor e textura Limpo e preso Cortadas e sem esmalte Usar avental limpo Proteger com curativo ou luva Higienização adequada; retirar jóias O que precisamos observar? Verificar se não há danos físicos no produto e se este se encontra limpo Avaliar a aparência, qualidade, data de fabricação e validade Observar se as embalagens estão íntegras Produtos reprovados: devem ser devolvidos no ato do recebimento ou separados e bem identificados para devolução posterior

6 Não perecíveis Carnes Ovos Frutas e verduras Não Esqueça! As latas e conservas não devem estar estufadas, amassadas ou enferrujadas Os vidros não devem apresentar vazamentos nas tampas, formação de espumas ou outro sinal de alteração do produto Os cereais, farináceos e leguminosas não devem apresentar vestígios de insetos, umidade excessiva e objetos estranhos Os produtos estocáveis devem estar em temperatura ambiente Devem apresentar odor agradável e cor característica Devem possuir consistência firme, Não devem apresentar manchas escuras ou verdes A gordura deve estar firme, sem odor de ranço Observar se há sinais de recongelamento, como cristais de gelo Devem apresentar casca áspera, porosa, seca e limpa Não devem conter rachaduras Não devem ser lavados no recebimento; Devem ser lavados apenas antes de serem usados Ao abrir os ovos, a clara deve ser firme e a gema inteira (abaulada e no centro) Quando se coloca o ovo na água, ele deve afundar As folhas não devem estar amareladas Não devem estar machucados, perfurados ou muito maduros Devem ser adquiridos na época da safra Para as HORTALIÇAS E FRUTAS não perderem seus nutrientes: Use facas afiadas; Corte em pedaços grandes para cozinhar e o mais próximo possível da hora de cozinhar; Cozinhe com casca; Coloque os alimentos na água fervente; Cozinhe perto da hora de servir, com o mínimo de água e sem sal; Deixe a panela destampada para couve-flor, brócolis e repolho; Deixe a couve-flor e o brócolis com talo voltado para baixo; ÓLEO: USO Frituras Temperar saladas Reutilização do óleo INDICAÇÃO DO TIPO DE ÓLEO Óleo de soja e de milho Óleo de soja ou de canola; Azeite de oliva Filtrar antes de usar; e cuidado para não queimar. DICAS GERAIS Nunca comece uma receita sem tê-la lido até o fim; Observe o tempo estipulado para o preparo; Siga as medidas corretamente; As panelas ou formas de tamanhos inadequados podem comprometer a consistência e a aparência do alimento; Tenha todos os ingredientes à mão, pois suspender a preparação para procurá-los pode prejudicar a receita.

7 Tempo de cozimento em água fervente Consistência 3 minutos 1/3 da clara esta cozida 5 minutos toda a clara 7 minutos 2/3 de gema 8 minutos toda a gema Corte da carne: A carne deve ser cortada sempre no sentido contrário das fibras para ficar mais suculenta e macia. Para temperar e amolecer a carne: Uma dica é usar a Vinha-d alhos na qual se mistura temperos, sal e vinagre ou limão e coloca-se a carne de molho. Ao invés de utilizar o amaciante de carnes comercial, pode-se utilizar mamão ou abacaxi. ARMAZENAMENTO DE ALIMENTOS Na geladeira devemos observar: Não usar toalhinhas decorativas nas prateleiras, pois dificultam a circulação do ar; Os alimentos enlatados após abertos devem ser retirados das latas e guardados em recipientes bem tampados; Não guardar sobras em panelas, usar recipientes bem fechados, de plástico; Não pendurar objetos na parte de trás da geladeira, pois isso influencia no funcionamento e no gasto de energia; Não armazenar os alimentos próximos uns aos outros para facilitar a circulação de ar entre eles; Feijão: Para o feijão cozinhar mais rapidamente pode-se deixar de molho na água, na proporção 3 partes de água para 1 de feijão. Para o feijão ficar mais saboroso deve-se temperar após cozido. Diferença entre o arroz branco, parboilizado e integral? Prateleiras Superiores: Alimentos pré-cozidos, carnes, frios, massas frescas, pratos prontos, ovos (em recipientes fechados Porta: água, sucos, geléias Arroz integral Arroz parboilizado Arroz branco Retirada somente a casca Retirada a casca e a película (farelo) e sofre processo térmico acima de 58 C É resultado de um processo em que o arroz integral é lixado Prateleiras Intermediárias: leite, iogurte, sucos, queijos duros Gavetas: frutas, legumes e verdura

8 LEMBRETES Os alimentos que foram descongelados não devem ser recongelados; Os alimentos preparados ou prontos mantidos em armazenamento devem ser etiquetados; Alimentos industrializados abertos e que necessitem serem retirados da embalagem original, devem ser colocados em embalagens adequadas e identificados por etiquetas. Alimentos Temperatura de Armazenamento Tempo Máximo de Armazenamento Carnes congeladas 10ºC a 18ºC 1 mês Alimentos prontos (cozidos) 4º C 72 horas Ovos 10º C 14 dias Pescados crus ou cozidos 4º C 24 horas No depósito devemos observar: Retirar os alimentos das caixas de papelão e armazená-los nas prateleiras ou estrados; Deixar os alimentos afastados da parede, e com espaço entre as pilhas de alimentos; Não forrar as prateleiras com papel ou plástico, pois dificulta a limpeza e pode servir de abrigo aos insetos; Agrupar todos os alimentos iguais (do mesmo gênero) no mesmo local na prateleira; Colocar na frente os alimentos que irão vencer antes, para que sejam usados em primeiro lugar; Separar produtos doces e salgados em prateleiras distantes para que não alterem o sabor e o odor entre si e dos demais alimentos; Nunca armazenar no mesmo local os alimentos, produtos de limpeza e inseticidas. Características básicas para montar um cardápio Cor Diversifique ao máximo a cor dos alimentos oferecidos: quanto mais colorido, mais vitaminas! Consistência Combine alimentos mais moles com outros mais Sabores Variedade duros, secos com úmidos; Varie o corte; Cuide com o tempo de cozimento de cada tipo de alimento; Combine sabores como ácido, doce, salgado, azedo; Cuidado ao utilizar temperos; Utilize alimentos e receitas variadas. CURIOSIDADES E DICAS PARA PREPARAR OS ALIMENTOS Diferença entre o Leite Pasteurizado e Leite Longa Vida: Ambos os tipos de leite passam por um tratamento térmico para eliminar as bactérias que causam doenças e diminuir as bactérias que estragam o leite. A diferença esta no processo térmico empregado: Leite pasteurizado É aquecido a 75º C por segundos Sempre há sobrevivência de bactérias O produto necessita ser mantido em refrigeração Vida útil de até 5 dias Leite Longa Vida (UHT) É aquecido a 130º-150ºC por 3-5 segundos Elimina todas as formas vegetativas das bactérias Armazenagem em temperatura ambiente Vida útil 4 meses Melhor maneira de cozinhar o ovo: Quando o ovo estiver armazenado em temperatura ambiente colocá-lo na água fervente. Se estiver refrigerado colocá-lo na água em temperatura ambiente e levar ao fogo para evitar que o ovo rache. Após cozido deve-se esfriá-lo rapidamente em água corrente para não escurecer.

9 9) Passadas as duas horas, ainda com a bóia amarrada ou o registro fechado, abra a saída da caixa e a esvazie. Abra todas as torneiras e acione as descargas para desinfetar todas as tubulações da escola. 10) Tampe bem a caixa para que não entrem insetos, sujeiras ou pequenos animais. Isso evita a transmissão de doenças. 11) Abra os registros ou desamarre a bóia e deixe a caixa d água encher. Procure usar esta primeira água para lavar o quintal, banheiros e pisos; depois ela pode ser usada normalmente 12) Registre a data, os produtos utilizados e o funcionário responsável pela limpeza tanto no lado de fora da caixa, quanto no livro ata da escola. A limpeza da caixa d água deve ocorrer a cada 6 meses. TÉCNICA DIETÉTICA Ao nos alimentarmos não estamos somente ingerindo nutrientes, mas também sabores, sensações, um pouco de nossa cultura, nossos hábitos, nossa história... Quem não tem um prato favorito, ou então uma comida que traga alguma lembrança de um momento especial?! Isto acontece por que o alimento é capaz de estimular nossos cinco sentidos: visão, olfato, paladar, tato e audição. Quando temos uma impressão favorável seja pela aparência, pelo cheiro, ou outra característica nos sentimos atraídos pelo alimento, e temos desejo de comê-lo. Este desejo contribuirá para a formação de nosso hábito alimentar. Por este motivo é tão importante a maneira de preparar o alimento na alimentação escolar, pois esta é uma maneira de incentivar o consumo de alimentos saudáveis. DESCONGELAMENTO DE CARNES Descongelamento sob refrigeração: na parte inferior, por até 72 horas; Descongelamento em água corrente: com água em temperatura fria por no máximo 4 horas; Após esse tempo o produto deve continuar o descongelamento sob refrigeração; Para facilitar o descongelamento recomenda-se armazenar as carnes em embalagens próprias, de até 2 kg, podendo ser peças inteiras ou cortadas (filés, cubos, bifes). PRÉ-PREPARO DOS ALIMENTOS Deve haver uma tábua de altileno de uso exclusivo para carnes; Procurar retirar pequenos lotes de carnes da geladeira para que o processo não ultrapasse 30 minutos. Evite a contaminação cruzada no pré-preparo Separe balcões ou áreas para prépreparo dos diferentes alimentos; Prepare em momentos diferentes as carnes dos vegetais; Tenha utensílios específicos para cada grupo de alimentos.

10 Para Higienização de Frutas e Hortaliças: Separar folhas, legumes e frutas que estejam danificados; Lavar em água corrente as folhas, folha a folha, correndo os dedos em suas nervuras; e os legumes e frutas, um a um; Colocar as folhas, os legumes e frutas inteiras de molho em água clorada, utilizando produto específico para alimentos, por 10 minutos (1 COLHER DE SOPA DE ÁGUA SANITÁRIA PARA UM LITRO DE ÁGUA); Escorrer a água; Fazer o corte e preparo dos pratos com esses alimentos, sempre com as mãos bem higienizadas; Caso não utilize toda a quantidade higienizada, acondicionálos na geladeira em sacos plásticos próprios ou recipientes bem limpos e bem fechados. PREPARO DOS ALIMENTOS Os alimentos devem cozinhar por pelo menos 15 minutos ou atingir 74 C no centro do alimento; Os alimentos que sofrerem cozinharem por menos de 15 minutos (vegetais e legumes) devem ser higienizados. Controle Químico O serviço deve ser realizado por empresa Certificada, pois há legislações que determinam os produtos corretos e seus modos de aplicação. A aplicação do produto deve ser realizada conforme a necessidade específica do local. E devem ser mantidos os registros das operações na escola. Lembre-se que só os produtos químicos não resolvem o problema, pois os vetores podem criar resistência a eles. O controle químico deve ser realizado pelo menos 1 vez ao ano. Limpeza de Caixa D água (Passo a passo) 1) Programe-se com antecedência. Escolha um dia em que a falta da água não comprometa as atividades da escola. 2) Feche o registro da entrada de água na cozinha ou amarre a bóia. 3) Guarde água da própria caixa para fazer a limpeza. O fundo da caixa deve estar com um palmo de água (lembre-se de tampar a saída para que a sujeira não desça pelo ralo). 4) Utilize um pano úmido para lavar as paredes e o fundo da caixa. Se a caixa for de fibrocimento, substitua o pano úmido por uma escova de fibra vegetal ou de fio de plástico macio. Não use escova de aço, vassoura, sabão, detergente ou outros produtos químicos. 5) Retire a água da lavagem e a sujeira com uma pá de plástico, balde e panos. Seque o fundo com panos limpos e evite passá-los nas paredes. 6) Ainda com a saída da caixa fechada, deixe entrar um palmo de água e adicione água sanitária de acordo com a tabela: Capacidade da caixa Quantidade de água sanitária 500 litros 10 colheres de sopa 750 litros 15 colheres de sopa 1000 litros 20 colheres de sopa 7) Use esta solução para molhar as paredes, a cada 30 minutos, com a ajuda de um balde ou caneca de plástico até completarem duas horas. 8) Para lavar a tampa da caixa d água, utilize os mesmo materiais descritos acima.

11 Medidas Preventivas Precisamos tornar nosso ambiente de trabalho menos atrativo para os insetos e roedores, evitando restos de alimentos, cantos úmidos e quentes e locais sem iluminação, por exemplo. Como afastar os insetos e roedores? Verificar todas as falhas da construção e corrigir o que for possível. Exemplo: buracos em pisos, paredes e fendas entre portas e janelas; Cuidar dos ralos, nunca os deixando destampados; Utilizar as boas práticas de manipulação e higiene; Atenção especial ao lixo! Os restos de alimentos e o lixo quando acumulados, atraem insetos e ratos que provocam doenças, além de estragarem os produtos e as instalações da sua cozinha! Que cuidados devemos ter com o LIXO? O lixo deve ser condicionado em sacos resistentes, dentro de um recipiente de plástico ou metal; Os recipientes de lixo devem lavados diariamente Os recipientes de lixo devem ficar fora da cozinha, protegidos contra sol e chuva; Os recipientes de lixo devem ficar fora do alcance de animais maiores como cães, gatos e outros que possam surgir. O uso de estrados auxilia neste processo, pois fica mais difícil estes animais alcançarem o lixo. SEPARE O LIXO!!!! A separação do lixo também é algo importante, pois além de ecologicamente correto, a escola pode aproveitá-lo em suas atividades, por exemplo, parte do material orgânico pode se destinar para a adubagem da horta escolar. HIGIENE DO TRABALHADOR Não experimentar alimentos com as mãos; Qualquer tipo de ferimento (cortes, machucados, feridas, etc.) deve ser coberto com proteção à prova d água; Não se pentear, ou passar as mãos nos cabelos na área da cozinha; Não sair do local de trabalho com o uniforme; Não mascar goma, palito, fósforo ou similares e/ou chupar balas, comer, etc. na cozinha; Não levar ou deixar na cozinha objetos pessoais como bolsas, celulares, jóias, relógios e outros. Medidas Corretivas Precisamos criar mecanismos que barrem a entrada dos insetos e roedores, por exemplo, colocação de telas em portas e janelas, e instalar proteções que vedem a parte inferior da porta.

12 SEGURANÇA NO TRABALHO Como a cozinha é um ambiente de trabalho que oferece riscos de acidentes, é muito importante que se trabalhe sempre com atenção e cuidado durante todos os procedimentos. Por isso devemos seguir as seguintes recomendações: Sempre usar sapatos fechados durante o trabalho, a fim de evitar acidentes como cortes e queimaduras; Devem ser ofertados aos funcionários da cozinha os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados, como sapato fechado, luvas de proteção e avental resistente à fogo; Quando houverem máquinas e equipamentos que ofereçam risco de acidentes (ex: triturador, serra-fita, etc.) deve ser ofertado treinamento; Diário Diário de acordo com o uso Semanal Quinzenal Mensal HIGIENE DO AMBIENTE Quando fazer? Pisos, rodapés e ralos; todas as áreas de lavagem e de produção; maçanetas; lavatórios (pias); sanitários; cadeiras e mesas (refeitório) e recipientes de lixo; Equipamentos, utensílios, bancadas, superfícies de manipulação Paredes; portas e janelas; prateleiras (armários); geladeiras e "freezers" Estoque; estrados Luminárias; interruptores; tomadas; telas Como fazer? 1 - Lavagem com água e sabão ou detergente 2 - Enxágüe 3 - Desinfecção química Água sanitária (2 a 2,5% p/p) ; Álcool 70%; Água fervente (70ºC) 4 - Usar sempre produtos registrados no ministério da saúde 5 - Observar o modo de uso/diluição indicado na embalagem do produto O que não fazer? - Varrer a seco nas áreas da cozinha; - Fazer uso de panos de prato para secagem de utensílios e equipamentos - Usar escovas, esponjas ou similares de: metal, lã, palha de aço, madeira, amianto e materiais rugosos e porosos. - Reaproveitar embalagens de produtos de limpeza - Usar nas áreas da cozinha os mesmos utensílios e panos de limpeza utilizados em banheiros e sanitários CONTROLE INTEGRADO DE PRAGAS É uma série de medidas com o fim de impedir a instalação e a proliferação de insetos (moscas, baratas, formigas), ratos e pombos e evitar a contaminação dos alimentos e ambiente da cozinha por estes vetores. Geralmente pensamos que somente o uso de produtos químicos é a solução para exterminar esses amiguinhos da cozinha, mas, muitas vezes outras ações são também simples, baratas e menos danosas à saúde. Então, o que fazer? O Controle Integrado de Pragas é divido em:

Preparo de Alimentos Seguros

Preparo de Alimentos Seguros Preparo de Alimentos Seguros O que você precisa saber para preparar um alimento próprio para consumo? Alimento Seguro são aqueles que não oferecem riscos à saúde de quem o está consumindo, ou seja, o alimento

Leia mais

3 segurança AlimentAr CHRistianne de VasConCelos affonso Jaqueline girnos sonati 19

3 segurança AlimentAr CHRistianne de VasConCelos affonso Jaqueline girnos sonati 19 3 Segurança Al i m e n ta r Christianne de Vasconcelos Affonso Jaqueline Girnos Sonati 19 Segurança Alimentar Atualmente temos muitas informações disponíveis sobre a importância da alimentação e suas conseqüências

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS SÉRIE: SEGURANÇA ALIMENTAR e NUTRICIONAL Autora: Faustina Maria de Oliveira - Economista Doméstica DETEC Revisão: Dóris Florêncio Ferreira Alvarenga Pedagoga Departamento

Leia mais

Limpando a Caixa D'água

Limpando a Caixa D'água Limpando a Caixa D'água É muito importante que se faça a limpeza no mínimo 2 (duas) vezes ao ano. Caixas mal fechadas/tampadas permitem a entrada de pequenos animais e insetos que propiciam sua contaminação.

Leia mais

Trabalho com a energia da vida. Tenho orgulho disso. Sou Boa Cozinha.

Trabalho com a energia da vida. Tenho orgulho disso. Sou Boa Cozinha. Trabalho com a energia da vida. Tenho orgulho disso. Sou Boa Cozinha. Sou consciente, escolhido por Deus. Sei o que faço. Amo o meu trabalho, amo a vida. Faço o certo. Aqui tem segurança. Sou comprometido

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER TEMPORÁRIO PARA ATUAR NO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL Nº 02/2013

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER TEMPORÁRIO PARA ATUAR NO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL Nº 02/2013 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER TEMPORÁRIO PARA ATUAR NO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL Nº 02/2013 NOME DO CANDIDATO: Nº DE INSCRIÇÃO: CARGO: MERENDEIRA PROCESSO SELETIVO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAIXIAS DO SUL RS LANÇA MANUAL DO GESTOR PARA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR EM CAPACITAÇÃO ESPECÍFICA.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAIXIAS DO SUL RS LANÇA MANUAL DO GESTOR PARA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR EM CAPACITAÇÃO ESPECÍFICA. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAIXIAS DO SUL RS LANÇA MANUAL DO GESTOR PARA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR EM CAPACITAÇÃO ESPECÍFICA. PREFEITURA DE CAXIAS DO SUL Secretaria Municipal da Educação Setor de Alimentação Escolar

Leia mais

Boas Práticas de Manipulação em Serviços de Alimentação. Módulo 6 - Etapas da Manipulação dos Alimentos

Boas Práticas de Manipulação em Serviços de Alimentação. Módulo 6 - Etapas da Manipulação dos Alimentos Módulo 6 - Etapas da Manipulação dos Alimentos Aula 1 Seleção De Fornecedores, Compra E Recebimento Das Matérias- Primas, Ingredientes E Embalagens As matérias- primas, os ingredientes e as embalagens

Leia mais

Cartilha do Manipulador de Alimentos para Distribuição

Cartilha do Manipulador de Alimentos para Distribuição Cartilha do Manipulador de Alimentos para Distribuição Série Qualidade e Segurança dos Alimentos 2 0 0 4 2004. SENAC Departamento Nacional Proibida a reprodução total ou parcial deste material. Todos os

Leia mais

Cartilha do. Manipulador de Alimentos

Cartilha do. Manipulador de Alimentos Cartilha do Manipulador de Alimentos apresenta Cartilha do Manipulador de Alimentos Belezas naturais e lugares maravilhosos, assim é o turismo no Brasil, que se desenvolve a cada dia e ocupa um importante

Leia mais

*RESOLUÇÃO SMSDC Nº 1.424 DE 16 DE FEVEREIRO DE 2009

*RESOLUÇÃO SMSDC Nº 1.424 DE 16 DE FEVEREIRO DE 2009 *RESOLUÇÃO SMSDC Nº 1.424 DE 16 DE FEVEREIRO DE 2009 O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, e CONSIDERANDO o Decreto Municipal

Leia mais

GUIA PARA UMA ALIMENTAÇÃO SEGURA

GUIA PARA UMA ALIMENTAÇÃO SEGURA GUIA PARA UMA ALIMENTAÇÃO SEGURA Série Qualidade e Segurança dos Alimentos GUIA PARA UMA ALIMENTAÇÃO SEGURA Série Qualidade e Segurança dos Alimentos 2 0 0 7 2007. SENAI Departamento Nacional Todos os

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SESA SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA. Nota Técnica nº 08/13 DVVSA/CEVS/SESA 29 de agosto 2013.

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SESA SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA. Nota Técnica nº 08/13 DVVSA/CEVS/SESA 29 de agosto 2013. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SESA SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA Nota Técnica nº 08/13 DVVSA/CEVS/SESA 29 de agosto 2013. BOAS PRÁTICAS PARA COMÉRCIO AMBULANTE DE ALIMENTOS A Secretaria do

Leia mais

Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos

Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos Secretaria Municipal de Saúde VISA Ponte Nova Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos Elaborado pela Equipe da Vigilância Sanitária de Ponte Nova Índice: 1. Manipulador de Alimentos e Segurança

Leia mais

TRABALHANDO COM PERECÍVEIS EM SUPERMERCADOS

TRABALHANDO COM PERECÍVEIS EM SUPERMERCADOS TRABALHANDO COM PERECÍVEIS EM SUPERMERCADOS Siane Marina da Maia Ribeiro Nutricionista CRN7 3071 OBJETIVO Alertar os profissionais quanto à fragilidade e importância da área de perecíveis no contexto de

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. Assinale a alternativa que NÃO apresenta a rotina de trabalho de um (a) Merendeiro(a): A) Executar, sob orientação de Nutricionista, as tarefas relativas à confecção da merenda

Leia mais

ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS [recomendações]

ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS [recomendações] ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS [recomendações] Portugal em Acção ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS As estruturas, as instalações e o equipamento dos estabelecimentos de restauração ou

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRONIZADO P O P

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRONIZADO P O P PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRONIZADO P O P P O P DEFINIÇÃO É uma descrição detalhada de todas as operações necessárias para a realização de uma atividade. É um roteiro padronizado para realizar uma atividade.

Leia mais

Boas Práticas no setor de perecíveis: Hortifruti, Frios, Laticínios e Carnes.

Boas Práticas no setor de perecíveis: Hortifruti, Frios, Laticínios e Carnes. Boas Práticas no setor de perecíveis: Hortifruti, Frios, Laticínios e Carnes. Instrutor: Jones dos Reis Andrade, Administrador de Empresas. Tópicos Compras Transporte Recebimento Conferência Armazenagem

Leia mais

FORMULÁRIO DE AUTO-INSPEÇÃO PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO

FORMULÁRIO DE AUTO-INSPEÇÃO PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO FORMULÁRIO DE AUTO-INSPEÇÃO PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO Neste formulário estão as exigências mínimas para a instalação e funcionamento de uma Cozinha Industrial. Devem ser observados demais critérios

Leia mais

CARTILHA DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS - MESA

CARTILHA DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS - MESA Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Confederação Nacional da Indústria CARTILHA DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS - MESA 2 o edição Série Qualidade e Segurança Alimentar SENAI/Departamento Nacional Brasília,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CARTILHA DO PESCADOR ARTESANAL Boas Práticas na Manipulação dos Produtos da Pesca Artesanal Carmelita de Fátima Amaral Ribeiro Oriana Trindade de Almeida Sérgio Luiz de Medeiros

Leia mais

ROTEIRO COMÉRCIO VAREJISTA - LANCHONETE E SIMILARES Portaria SMS-G N 1210/06

ROTEIRO COMÉRCIO VAREJISTA - LANCHONETE E SIMILARES Portaria SMS-G N 1210/06 SECRETARIA MUICIPAL SAUDE Coordenação de Vigilância em Saúde Gerência de Produtos e Serviços de Interesse da Saúde Subgerência de Alimentos ROTEIRO COMÉRCIO VAREJISTA - LACHOETE E SIMILARES Portaria SMS-G

Leia mais

OBJETIVOS DO TREINAMENTO

OBJETIVOS DO TREINAMENTO OBJETIVOS DO TREINAMENTO O QUE VOCÊ APRENDERÁ NO TREINAMENTO? A importância do cozimento e da preparação dos alimentos. Quais são as tecnologias exclusivas incorporadas na fabricação das panelas icook

Leia mais

PREFEIRURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete da Prefeita

PREFEIRURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete da Prefeita PREFEIRURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete da Prefeita DECRETO Nº. 568/2012: A Prefeita Municipal de Viana, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais conferidas pelo

Leia mais

Higienização. Reaproveitamento de Alimentos. Coordenadora e Nutricionista Felícia Bighetti Sarrassini - CRN 10664

Higienização. Reaproveitamento de Alimentos. Coordenadora e Nutricionista Felícia Bighetti Sarrassini - CRN 10664 Higienização & Reaproveitamento de Alimentos Coordenadora e Nutricionista Felícia Bighetti Sarrassini - CRN 10664 * Higienização dos alimentos: O que é??? É a inibição da multiplicação das bactérias prejudiciais

Leia mais

Capacitação e elaboração de Manual de BPF para manipuladores de alimentos

Capacitação e elaboração de Manual de BPF para manipuladores de alimentos Capacitação e elaboração de Manual de BPF para manipuladores de alimentos Autores Ivana Cristina Spolidorio mc Knight Tais Helena Martins Lacerda Valmir Eduardo Alcarde Maria Izalina Ferreira Alves Apoio

Leia mais

Competências Técnicas

Competências Técnicas Missão Atender bem os clientes, com bons produtos, da maneira mais rápida possível, sempre com muita atenção, com os menores preços possíveis, em um local agradável e limpo. Competências Técnicas Formar

Leia mais

Cuidado nutricional no tratamento quimioterápico

Cuidado nutricional no tratamento quimioterápico Cuidado nutricional no tratamento quimioterápico Centro Regional de Hematologia e Oncologia Importância da alimentação durante o tratamento do câncer Cuidar da alimentação durante a vida é importante

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. Sobre o conceito de ética e a sua mais correta interpretação, pode-se afirmar que: a) A ética é a parte da ciência que estuda o comportamento dos políticos e as suas atitudes.

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA Estado do Rio de Janeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE MACAÉ Secretaria Municipal Especial de Saúde Coordenação de Saúde Coletiva Divisão de Educação e Programas em Saúde CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA CONTROLE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO DO OESTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO DO OESTE PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO DO OESTE PROCESSO SELETIVO Nº001/2010 AUXILIARES DE SERVIÇOS GERAIS NOME DO CANDIDAT0: ASSINATURA: RIO DO OESTE 27 DE JANEIRO DE 2010 Instruções: Antes de começar a realizar

Leia mais

Controle de Qualidade na produção do alimento

Controle de Qualidade na produção do alimento Controle de Qualidade na produção do alimento Professora: Mestre Elis Carolina Fatel Nutricionista UNIFIL Especialista em Nutrição e metabolismo - UEL Mestre em Ciências da Saúde- UEL Coordenadora dos

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO TÉCNICO PARA O TRANSPORTE DE ALIMENTOS, MATÉRIA- PRIMA, INGREDIENTES E EMBALAGENS.

ANEXO I REGULAMENTO TÉCNICO PARA O TRANSPORTE DE ALIMENTOS, MATÉRIA- PRIMA, INGREDIENTES E EMBALAGENS. RESOLUÇÃO.../SESA/PR O Secretário Estadual de Saúde, no uso de suas atribuições legais e: CONSIDERANDO a Portaria nº 326/1997/SVS/MS, a Resolução RDC nº275/2002, a Resolução RDC nº 216/2004, da ANVISA,

Leia mais

Tratamento de Água Clorador de pastilhas

Tratamento de Água Clorador de pastilhas Tratamento de Água Clorador de pastilhas Tratamento de Água Clorador de pastilhas BELO HORIZONTE EMATER MG maio de 2014 FICHA TÉCNICA Autora: Pedagoga Maria Edinice Soares Souza Rodrigues Coordenadora

Leia mais

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV Alimentação: Sustentável NÚMERO 3 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Risoto de casca de Abóbora Cascas de 2kg de abóbora (ralada ) 3 xicaras de arroz cozido 1 cebola grande (picada)

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO EM COZINHAS MILITARES E SERVIÇO DE APROVISIONAMENTO

LISTA DE VERIFICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO EM COZINHAS MILITARES E SERVIÇO DE APROVISIONAMENTO ANEXO II LISTA DE VERIFICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO EM COZINHAS MILITARES E SERVIÇO DE APROVISIONAMENTO A - IDENTIFICAÇÃO DA OM 1-NOME 2- TELEFONE: 3- ENDEREÇO : 4- E- MAIL: 5- BAIRRO : 6- CIDADE

Leia mais

NE-762_Folder_Grande_Completo_v2.indd 1

NE-762_Folder_Grande_Completo_v2.indd 1 NE-762_Folder_Grande_Completo_v2.indd 1 Introdução Parabéns, você tem em mãos o manual da ABICAB e eu fui encarregado de acompanhá-lo pelas próximas páginas, dando dicas e soluções para o melhor manuseio

Leia mais

Treinamento Conservas de frutas 382

Treinamento Conservas de frutas 382 Para que haja boa conservação dos alimentos é importante que os produtos conservados mantenham suas qualidades nutritivas, seu aroma, sabor e que se eliminem as causas das alterações. As várias maneiras

Leia mais

VIGILÂNCIA SANITÁRIA AS EXIGÊNCIAS PARA ESTABELECIMENTOS QUE MANIPULAM ALIMENTOS

VIGILÂNCIA SANITÁRIA AS EXIGÊNCIAS PARA ESTABELECIMENTOS QUE MANIPULAM ALIMENTOS 1 VIGILÂNCIA SANITÁRIA AS EXIGÊNCIAS PARA ESTABELECIMENTOS QUE MANIPULAM ALIMENTOS O sr. Generoso é proprietário de um estabelecimento há mais de 15 anos que dentre outras atividades também manipula alimentos.

Leia mais

BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio!

BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio! BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio! Dra. Marlise Potrick Stefani, MSc Nutricionista Especialista e Mestre em Qualidade, Especialista em Alimentação Coletiva

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO DA COZINHA PEDAGOGICA DO CENTRO DE GASTRONOMIA

MANUAL DE BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO DA COZINHA PEDAGOGICA DO CENTRO DE GASTRONOMIA MANUAL DE BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO DA COZINHA PEDAGOGICA DO CENTRO DE GASTRONOMIA JOINVILLE Junho 2009 1. INTRODUÇÃO Este manual descreve as operações realizadas nas cozinha pedagogica do centro de

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO - COMÉRCIO VAREJISTA PADARIA E SIMILARES

ROTEIRO DE INSPEÇÃO - COMÉRCIO VAREJISTA PADARIA E SIMILARES PREFETURA DE SÃO PAULO SECRETARA MUCPAL DA SAÚDE COORDEAÇÃO DE VGLÂCA EM SAÚDE GERÊCA DE PRODUTOS E SERVÇOS DE TERESSE DA SAÚDE SUBGERÊCA DE ALMETOS ROTERO DE SPEÇÃO - COMÉRCO VAREJSTA PADARA E SMLARES

Leia mais

Consumo Consciente. Faz bem para você, para a sociedade e para o planeta

Consumo Consciente. Faz bem para você, para a sociedade e para o planeta Consumo Consciente Faz bem para você, para a sociedade e para o planeta Uma mudança do bem Para nós da Rossi, o consumo consciente é algo vital para a sustentabilidade da sociedade e para o futuro do nosso

Leia mais

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes APRESENTAÇÃO A alimentação e tão necessária ao nosso corpo quanto o ar que precisamos para a nossa sobrevivência, devem ter qualidade para garantir a nossa saúde. Quando falamos em alimentação com qualidade

Leia mais

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS PAIS

A IMPORTÂNCIA DOS PAIS 1 A IMPORTÂNCIA DOS PAIS NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ELABORADO POR LUCILEIDE RODRIGUES DOS SANTOS Gerente de Supervisão e Avaliação DAE SEED/SE 2 EQUIPE DAE SEED/SE Edneia Elisabete Cardoso Diretora DAE - SEED/SE

Leia mais

PREFEITURA DE ORLEANS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2012 PROVA DE COZINHEIRO

PREFEITURA DE ORLEANS CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2012 PROVA DE COZINHEIRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PREFEITURA DE ORLEANS 01. Cozinhar deve ser um ato seguro. Quem cozinha precisa redobrar a atenção ao executar as suas tarefas, evitando as situações de risco que possam gerar

Leia mais

CHECK LIST TÉCNICO - COZINHA, BAR e SALÃO

CHECK LIST TÉCNICO - COZINHA, BAR e SALÃO CHECK LIST TÉCNICO - COZINHA, BAR e SALÃO O QUE É? Impresso utilizado para auxiliar em auditoria técnica na unidade. PORQUE DEVE SER FEITO? ) Para avaliar e registrar a qualidade técnica apresentada na

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Roque do Canaã ES

Prefeitura Municipal de São Roque do Canaã ES INSTRUÇÃO NORMATIVA SED Nº 001/2014 Dispõe sobre os procedimentos para aquisição, elaboração de cardápio e distribuição da alimentação escolar da rede pública municipal de São Roque do Canaã. Versão: 01

Leia mais

CARTILHA ILUSTRADA PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS

CARTILHA ILUSTRADA PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS CARTILHA ILUSTRADA PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS ISABEL de Souza CARVALHO 2º TEN BM QOS / Nut / 02 RG 32.876 Chefe do Serviço de Nutrição e Dietética do HCAP 2005 ÍNDICE A S S U N T O S FOLHA Quando

Leia mais

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Alimentação: Sustentável Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. NÚMERO 4 Bolo de Maçã com casca 3 ovos 1 xícara (chá)

Leia mais

CNPq Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico. Sol e Frutas: Desidratação e Produção Agroecológica Familiar

CNPq Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico. Sol e Frutas: Desidratação e Produção Agroecológica Familiar CNPq Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico Sol e Frutas: Desidratação e Produção Agroecológica Familiar CONSERVAÇÃO DE FRUTAS E HORTALIÇAS PELO CONTROLE DE UMIDADE VANTAGENS ECONÔMICAS: Menor

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2005

PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 (Do Sr. Alex Canziani) Dispõe sobre a regulamentação do exercício da profissão de cozinheiro. Congresso Nacional decreta: Art. 1º Considera-se cozinheiro, para efeitos desta

Leia mais

Boas práticas na manipulação do pescado

Boas práticas na manipulação do pescado Boas práticas na manipulação do pescado O Brasil tem uma grande variedade de pescados e todas as condições para a produção deste alimento saudável e saboroso. Para que o pescado continue essa fonte rica

Leia mais

Diretor Superintendente José Luiz Ricca. Diretores Operacionais Carlos Eduardo Uchôa Fagundes Carlos Roberto Pinto Monteiro

Diretor Superintendente José Luiz Ricca. Diretores Operacionais Carlos Eduardo Uchôa Fagundes Carlos Roberto Pinto Monteiro Conselho Deliberativo do Sebrae-SP Presidente: Alencar Burti ACSP - Associação Comercial de São Paulo ANPEI - Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Industriais BANESPA - Banco

Leia mais

RESOLUÇÃO SESA Nº 465/2013 (Publicada no Diário Oficial do Estado nº 9036, de 04/09/13)

RESOLUÇÃO SESA Nº 465/2013 (Publicada no Diário Oficial do Estado nº 9036, de 04/09/13) RESOLUÇÃO SESA Nº 465/2013 (Publicada no Diário Oficial do Estado nº 9036, de 04/09/13) O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE, usando da atribuição que lhe confere o Art. 45, Inciso XIV, da Lei Estadual nº 8.485

Leia mais

CARTILHA SOBRE BOAS PRÁTICAS PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO DICAS, SERVIÇOS E ORIENTAÇÕES Elaboração: Tatiana Bastos de Carvalho

CARTILHA SOBRE BOAS PRÁTICAS PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO DICAS, SERVIÇOS E ORIENTAÇÕES Elaboração: Tatiana Bastos de Carvalho SECRETARIA MUNICIPAL DE Secretaria Municipal de Saúde de Serrania/MG CNPJ. 11.402.407/0001-61 CARTILHA SOBRE BOAS PRÁTICAS PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO DICAS, SERVIÇOS E ORIENTAÇÕES Elaboração: Tatiana

Leia mais

OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE DOCUMENTO

OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE DOCUMENTO Página 1 de 12 DESCRIÇÃO DAS REVISÕES REV DATA ALTERAÇÃO OBSERVAÇÃO 00 14/05/09 19/12/09 Emissão inicial Estruturação geral Emissão Aprovada N/A OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO, LIMPEZA E PARAMENTAÇÃO

HIGIENIZAÇÃO, LIMPEZA E PARAMENTAÇÃO Bem Vindos! HIGIENIZAÇÃO, LIMPEZA E PARAMENTAÇÃO Quem sou? Farmacêutica Bioquímica e Homeopata. Especialista em Análises Clínicas, Micologia, Microbiologia e Homeopatia. 14 anos no varejo farmacêutico

Leia mais

Vigilância Sanitária de Serviços de Alimentação em Shoppings de Brasília-DF

Vigilância Sanitária de Serviços de Alimentação em Shoppings de Brasília-DF Vigilância Sanitária de Serviços de Alimentação em Shoppings de Brasília-DF Monitoramento da Qualidade de Alimentos no DF produtos analisados e motivos da condenação no Distrito Federal, 2014 85% 15% Sem

Leia mais

Apostila com Receitas de Produtos de Limpeza e Higiene Ecológicos

Apostila com Receitas de Produtos de Limpeza e Higiene Ecológicos Apostila com Receitas de Produtos de Limpeza e Higiene Ecológicos 2 litros de água 1 sabão caseiro ralado 1 colher de Óleo de Rícino 1 colher de Açúcar. SABÃO LÍQUIDO PARA LOUÇA Ferver todos os ingredientes

Leia mais

BOAS PRÁTICAS EM MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS E HIGIENE PESSOAL

BOAS PRÁTICAS EM MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS E HIGIENE PESSOAL BOAS PRÁTICAS EM MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS E HIGIENE PESSOAL Manipuladores de alimentos São todas as pessoas que trabalham com alimentos, ou seja, quem produz, vende, transportam recebe, prepara e serve

Leia mais

ORIENTAÇÕES EM SITUAÇÕES DE ENCHENTES OU ENXURRADAS

ORIENTAÇÕES EM SITUAÇÕES DE ENCHENTES OU ENXURRADAS ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUPERINTENDENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAUDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA ORIENTAÇÕES EM SITUAÇÕES DE ENCHENTES OU ENXURRADAS

Leia mais

CARTILHA DE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS

CARTILHA DE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS CARTILHA DE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS Departamento de Vigilância Sanitária Setor de Fiscalização de Alimentos Introdução De acordo com a publicação da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 60% dos

Leia mais

1 - Orientação Higienização de equipamentos, móveis e utensílios. 2 - Orientação Controle Integrado de Vetores e Pragas Urbanas

1 - Orientação Higienização de equipamentos, móveis e utensílios. 2 - Orientação Controle Integrado de Vetores e Pragas Urbanas Apresentação Esta cartilha tem como objetivo oferecer aos micro e pequenos empreendedores que produzem alimentos, orientações sobre as boas práticas na manipulação dos alimentos, visando assegurar a qualidade

Leia mais

MANUAL DO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO

MANUAL DO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO MANUAL DO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO Manual desenvolvido pela equipe de monitoras, sob a supervisão da disciplina de Tecnologia de Alimentos (Curso de Nutrição) para normatização das atividades desenvolvidas

Leia mais

CONSUMO CONSCIENTE DE ALIMENTOS Conteúdo desenvolvido pelo Instituto Akatu.

CONSUMO CONSCIENTE DE ALIMENTOS Conteúdo desenvolvido pelo Instituto Akatu. CONSUMO CONSCIENTE DE ALIMENTOS Conteúdo desenvolvido pelo Instituto Akatu. Os impactos do desperdício de alimentos. Pense em um prato de comida à sua frente. Imagine-o sendo jogado no lixo, sem piedade.

Leia mais

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Cozinha Industrial Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Serviços de alimentação Este tipo de trabalho aparenta não ter riscos, mas não é bem assim, veja alguns exemplos: Cortes

Leia mais

LOUÇAS E INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

LOUÇAS E INSTALAÇÕES SANITÁRIAS Antes de executar qualquer furação nas paredes, consulte a planta de instalações hidráulicas em anexo, para evitar perfurações e danos à rede hidráulica, bem como na impermeabilização. Não jogue quaisquer

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO DE APOIO À EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO DE APOIO À EDUCAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO DE APOIO À EDUCAÇÃO COORDENADORIA DE PROGRAMA DE APOIO EDUCACIONAL ANDRÉ PUCCINELLI GOVERNADOR

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA INDAIATUBA/SP

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA INDAIATUBA/SP SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA INDAIATUBA/SP GUIA DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO MANUAL DE BOAS PRÁTICAS (MBP) E PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PADRONIZADOS (POPs) PARA

Leia mais

ALIMENTAÇÃO: UM DIREITO DE TODOS

ALIMENTAÇÃO: UM DIREITO DE TODOS ALIMENTAÇÃO: UM DIREITO DE TODOS Sem uma refeição diária saudável, a criança pode desenvolver doenças graves e comprometer o seu desenvolvimento físico e mental. Para ajudar a combater e prevenir a desnutrição

Leia mais

Módulo 1 Entendendo a contaminação dos alimentos

Módulo 1 Entendendo a contaminação dos alimentos Módulo 1 Entendendo a contaminação dos alimentos Aula 1 - O que é um Alimento Seguro? Por que nos alimentamos? A alimentação é uma atividade básica para o indivíduo manter- se vivo. Precisamos nos nutrir

Leia mais

Data de Vigência: Página 1 de 8. 1- Objetivo: Prevenir doenças e livrar o ambiente de pragas, insetos e roedores.

Data de Vigência: Página 1 de 8. 1- Objetivo: Prevenir doenças e livrar o ambiente de pragas, insetos e roedores. Data de Vigência: Página 1 de 8 1- Objetivo: Prevenir doenças e livrar o ambiente de pragas, insetos e roedores. 2- Aplicação: 3- Procedimentos: Este procedimento aplica-se a cozinha e refeitório. 3.1-

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM HOTEIS E MOTEIS SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

Caixa d Água. Materiais necessários. Anotações. 0800 771 0001 odebrechtambiental.com odebrecht.amb

Caixa d Água. Materiais necessários. Anotações. 0800 771 0001 odebrechtambiental.com odebrecht.amb Materiais necessários Separe todo o material que será utilizado para a limpeza do seu reservatório. Anotações Papai, precisamos separar o material de limpeza. Claro, filha! Caixa d Água SAIBA COMO LIMPAR

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Iogurteira Naturalle IOG100

MANUAL DO USUÁRIO. Iogurteira Naturalle IOG100 MANUAL DO USUÁRIO Iogurteira Naturalle IOG100 Obrigado por adquirir a Iogurteira Naturalle, modelo IOG100, um produto de qualidade, seguro, eficiente e desenvolvido com a mais alta tecnologia. É muito

Leia mais

Semana da Prevenção de Resíduos - 16 a 23 de Novembro. Dicas de Prevenção e Preservação

Semana da Prevenção de Resíduos - 16 a 23 de Novembro. Dicas de Prevenção e Preservação Semana da Prevenção de Resíduos - 16 a 23 de Novembro Dicas de Prevenção e Preservação Tenha em conta Nunca comece uma reparação, por muito pequena que seja, sem antes desligara tomada do equipamento;

Leia mais

POP 02 (Higienização de Ambientes e Superfícies ) RESTAURANTE...

POP 02 (Higienização de Ambientes e Superfícies ) RESTAURANTE... Página 1 POP 02 (Higienização de Ambientes e Superfícies ) RESTAURANTE... Modelo sugerido por Márcia M M Paranaguá, CRN 0434/5, em conformidade com as leis da ANVISA Página 2 1. OBJETIVOS - Estabelecer

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS A ADQUIRIR

RELAÇÃO DE ITENS A ADQUIRIR AVALIAÇÃO COMPETITIVA IDSM/OS MCTI Nº 0001/2015 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO: 1.1. Aquisição de gêneros alimentícios e produtos de limpeza em geral para uso nas atividades desenvolvidas pelo CONTRATANTE

Leia mais

Diretor Superintendente José Luiz Ricca. Diretores Operacionais Carlos Eduardo Uchôa Fagundes Carlos Roberto Pinto Monteiro

Diretor Superintendente José Luiz Ricca. Diretores Operacionais Carlos Eduardo Uchôa Fagundes Carlos Roberto Pinto Monteiro Conselho Deliberativo do Sebrae-SP Presidente: Alencar Burti ACSP - Associação Comercial de São Paulo ANPEI - Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Industriais BANESPA - Banco

Leia mais

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

Concurso de Auxiliar de Serviços Gerais - Prefeitura de Alvorada do Sul - 2014 A ( ) 18 B ( ) 28 C ( ) 38 D ( ) 40 A ( ) B ( ) C ( ) D ( )

Concurso de Auxiliar de Serviços Gerais - Prefeitura de Alvorada do Sul - 2014 A ( ) 18 B ( ) 28 C ( ) 38 D ( ) 40 A ( ) B ( ) C ( ) D ( ) PORTUGUÊS MATEMÁTICA 01 QUESTÃO Qual das seguintes palavras é masculina? A ( ) Flor B ( ) Mar C ( ) Amora D ( ) Folha 02 QUESTÃO Entre as palavras abaixo, qual está escrita de maneira incorreta? A ( )

Leia mais

Orientações para o preparo da papinha.

Orientações para o preparo da papinha. Orientações para o preparo da papinha. Olha o aviãozinho... As primeiras refeições são muito importantes para o bebê. Quando começa a comer outros alimentos além do leite materno, ele descobre novos sabores,

Leia mais

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

RECEITAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA ECOLÓGICOS

RECEITAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA ECOLÓGICOS RECEITAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA ECOLÓGICOS SABÃO Gordura Soda Cáustica Água A gordura pode ser sebo de gado, banha ou gordura de aves, que dá um sabão de boa qualidade, desde que misturada à outra. Abacate,

Leia mais

MODELO DE CARTA PROPOSTA

MODELO DE CARTA PROPOSTA 1 ACHOCOLATADO EM PÓ INST. POTE 400G UND 36 2 ÁGUA MINERAL 20 LITROS RECARGA 40 3 AÇUCAR PCT DE 2KG CADA C/ 15UND FARDO 35 4 ALHO BOA QUALIDADE KG 20 5 AMENDOIN IN NATURA, SEM CASCA, MEDIO 1 KG KG 4 6

Leia mais

Sustentabilidade do Planeta. Todo mundo deve colaborar!

Sustentabilidade do Planeta. Todo mundo deve colaborar! Sustentabilidade do Planeta Todo mundo deve colaborar! Situação no mundo atual O Planeta pede socorro!!!! A atividade humana tem impactado negativamente o meio ambiente. Os padrões atuais de consumo exploram

Leia mais

Observância da RDC 216-15.09.2004

Observância da RDC 216-15.09.2004 Observância da RDC 216-15.09.2004 4.3.1 A edificação, as instalações, os equipamentos, os móveis e os utensílios devem ser livres de vetores e pragas urbanas. Deve existir um conjunto de ações eficazes

Leia mais

POP S- Procedimentos Operacionais Padronizados

POP S- Procedimentos Operacionais Padronizados POP S- Procedimentos Operacionais Padronizados ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO, PLANEJAMENTO E FINANÇAS GERÊNCIA DE MERENDA ESCOLAR NÚCLEO

Leia mais

Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado de Goiás Gerencia de Vigilância Sanitária em Produtos Coordenação Fiscalização de Alimentos

Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado de Goiás Gerencia de Vigilância Sanitária em Produtos Coordenação Fiscalização de Alimentos Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado de Goiás Gerencia de Vigilância Sanitária em Produtos Coordenação Fiscalização de Alimentos Legislação Sanitária em Alimentos Boas Praticas de Fabricação

Leia mais

L R ECOLÓGICO. Conheça os produtos AMWAY HOME e faça parte de um Lar Ecológico.

L R ECOLÓGICO. Conheça os produtos AMWAY HOME e faça parte de um Lar Ecológico. Conheça os produtos AMWAY HOME e faça parte de um Lar Ecológico. Eles lhe permitirão cuidar da sua família e do meio ambiente, já que contêm Bioquest Formula, que é biodegradável, concentrada, dermatologicamente

Leia mais

:: Sabão Líquido :: Em um balde ou recipiente bem grande, despejar a soda e 1 litro de água, mexendo por ceca de 5 minutos;

:: Sabão Líquido :: Em um balde ou recipiente bem grande, despejar a soda e 1 litro de água, mexendo por ceca de 5 minutos; :: Sabão Líquido :: Para fazer 30 litros Ingredientes: 1,5 litros de azeite (morno) ½ quilo de soda cáustica 1,5 litros de álcool líquido 1 litro de água (1ª etapa) 27 litros de água (2ª etapa) 2 colheres

Leia mais

30/8/2010 BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO. BPF_ BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO Parte 1

30/8/2010 BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO. BPF_ BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO Parte 1 São conjunto de princípios e regras que ajudam a reduzir, prevenir e evitar os perigos dos alimentos. BPF_ BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO Parte 1 Condutas para o Controle Higiênico-Sanitário de Alimentos

Leia mais

Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar.

Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar. Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar. Prove as receitas, veja como está gostoso e, o mais importante, nutritivo! A Prefeitura de Ipatinga elaborou para você este livro com receitas que

Leia mais

PLANO DE HIGIENE ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO

PLANO DE HIGIENE ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO 6 REFEITÓRIO / CAFÉ 7 COPA 8 VESTUÁRIOS e / ou CASAS DE BANHO Elaborado: Aprovado:

Leia mais

RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS PARA O PROCESSAMENTO DE HORTALIÇAS CONGELADAS

RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS PARA O PROCESSAMENTO DE HORTALIÇAS CONGELADAS Ministério da Agricultura e do Abastecimento MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS PARA O PROCESSAMENTO DE HORTALIÇAS CONGELADAS Documentos nº 40 ISSN - 1516-8247 julho, 2000

Leia mais

ROTEIRO PARA SALÕES DE BELEZAS, INSTITUTO DE BELEZA, ESTETICA, BARBEARIAS E SIMILARES.

ROTEIRO PARA SALÕES DE BELEZAS, INSTITUTO DE BELEZA, ESTETICA, BARBEARIAS E SIMILARES. SUPERINTEDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERENCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR COORDERNAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE AMBIENTES E SAÚDE DO TRABALHADOR Av. Anhanguera, nº 5.195 Setor Coimbra

Leia mais

MANUAL DA MERENDEIRA

MANUAL DA MERENDEIRA MANUAL DA MERENDEIRA José Orcírio Miranda dos Santos Governador do Estado Hélio de Lima Secretário de Estado de Educação Leda Regina Taborda Angeli Superintendente de Planejamento e Apoio à Educação Ezerral

Leia mais