APROVADO. UMA VERGONHA! (pág.3) Amares Primeiro repudia criação de Gabinete de Apoio à Presidência. Oposição deixa passar orçamento (pág.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APROVADO. UMA VERGONHA! (pág.3) Amares Primeiro repudia criação de Gabinete de Apoio à Presidência. Oposição deixa passar orçamento (pág."

Transcrição

1 28 Novembro 417 TERRAS DE BOURO GERÊS ENTRE OS MELHORES DESTINOS PARA 2014 (pág.17) APROVADO Oposição deixa passar orçamento (pág.6) UMA VERGONHA! (pág.3) Amares Primeiro repudia criação de Gabinete de Apoio à Presidência VILA VERDE Inaugurada terceira Loja Social (pág.11) QUERO EQUILIBRAR AS FINANÇAS Presidente da CM de Amares em entrevista ao Praça Local (pág4,5) 28 Novembro 2013 // 1

2 ORÇAMENTO APROVADO O orçamento Municipal para 2014, o Plano Plurianual de Investimentos e o Mapa de Pessoal foram aprovados com a abstenção dos vereadores da oposição. O valor total do orçamento é de 12 milhões 726 mil e 294 euros. (Pág.6) AMIANTO Está em fase de adjudicação a obra que vai permitir a substituição das coberturas de fibrocimento da Escola Secundária de Amares. A intervenção deverá arrancar na paragem lectiva do Natal. (Pág.10) Maria Helena Lima Interna do Ano Comum - Unidade de Saúde Pública ACeS Cávado II Gerês/Cabreira GERÊS O Parque Nacional da Peneda-Geres foi classificado pela Trivago como sendo o nono melhor destino, dentre os 100 melhores, para 2014 na vertente qualidade preço. (Pág. 17) RECICLAGEM Este artigo visa sensibilizar a população sobre a problemática dos resíduos, promovendo a sua redução sustentável ao encorajar mudanças de comportamento no quotidiano, indo de encontro aos objetivos do projeto Semana Europeia da Prevenção de Resíduos (SEPR) que decorreu de 16 a 24 de Novembro. Antes de iniciar a exposição vejo a necessidade da introdução de alguns conceitos chave para melhor compreender o tema por inteiro. Assim sendo, resíduo define-se como qualquer substância ou objeto de que o ser humano pretende desfazer-se por não lhe reconhecer utilidade. Já a reciclagem consiste em reaproveitar e reutilizar os resíduos de materiais inúteis através da sua recolha e reprocessamento, transformando-os em matéria-prima para um novo produto. Segundo dados da SEPR, em 2008 foram gerados 524 kg de resíduos municipais por pessoa na União Europeia, perfazendo um total de 2.63 biliões de toneladas nesse ano. Em 2010 este valor passou para 502 Kg por pessoa devido a diversos fatores, em particular através da influência da crise económica mundial no consumo doméstico. Mesmo assim, a quantidade de resíduos municipais tem duplicado ao longo dos últimos 40 anos. Os grandes objetivos da reciclagem consistem em reduzir a utilização de recursos naturais, muitas vezes não renováveis, poupar energia e diminuir a quantidade de resíduos que necessita de tratamento final como o aterro sanitário (destino mais comum dos resíduos sólidos urbanos onde o material, após recolha, é enterrado em fardos em solos impermeabilizados de modo a que não fiquem contaminados) e a compostagem (processo de transformação de resíduos orgânicos - restos de comida ou agrícolas - em adubos ricos em nutrientes, sendo a sua utilização uma alternativa ao uso de fertilizantes químicos). Muitas substâncias podem ser recicladas e os exemplos mais comuns são o papel, o vidro, o metal e o plástico. Em Portugal a divisão de resíduos é feita em quatro grandes contentores onde se pode reciclar: Ecoponto AMARELO: Plástico e Metal sacos, frascos de champô e detergentes, garrafas de água, sumos e óleos alimentares, esferovite, embalagens de iogurte, embalagens de leite, sumo e vinhos, latas de bebidas e conservas, tabuleiros de alumínio, aerossóis. Ecoponto AZUL: Papel e Cartão caixas de cartão, sacos de papel, papel de escrita e envelopes, revistas e jornais, caixas de ovos. Ecoponto VERDE: Vidro garrafas de bebidas e azeite, boiões de conservas e doces, frascos de perfume e cosmética. Pilhão: Pilhas comuns. Importa salientar que ao separar os resíduos em casa deve-se: escorrer todo o conteúdo das embalagens; espalmar as embalagens para ocupar menos espaço e facilitar o transporte; passar as embalagens por água para evitar maus odores; retirar tampas e rolhas, porque são feitas de materiais diferentes da embalagem. Concluindo, face à escassez de recursos naturais e à quantidade de resíduos existente no nosso planeta, a reciclagem apresenta-se como uma das ações mais inteligentes e eficazes para ajudar a concretizar um futuro mais limpo e sustentável. É imperativo a disponibilidade de maiores recursos financeiros para a formação de um conjunto de instalações, equipamentos, serviços de recolha e tratamento de resíduos. PARA MAIS INFORMAÇÕES CONSULTAR: - Agência portuguesa do ambiente - - Semana Europeia da Prevenção de Resíduos: 2 // 28 Novembro 2013

3 Amares primeiro repudia criação de gap A posição foi assumida por Sara Leite, vereadora da oposição, em reunião de câmara do executivo amarense, e é agora reforçada em comunicado enviado à imprensa. O Movimento Independente Amares Primeiro vem, por este meio, repudiar veementemente a criação de um gabinete de apoio ao Sr. Presidente da Câmara de Amares que inclui quatro novos elementos: um Chefe de Gabinete, um Adjunto e dois secretários, representando uma despesa mensal extraordinária para a Câmara Municipal superior a 10 mil euros, lê-se na nota enviada às redacções. Sara Leite comenta a decisão de Manuel Moreira, depois deste, em duas entrevistas a jornais da região, ter declarado que a Câmara Municipal está sem dinheiro e sem disponibilidade financeira até para mudar fechaduras. Neste contexto, a constituição do gabinete configura uma total irresponsabilidade por parte do novo executivo e assumese como uma vergonha no que à contenção da despesa pública diz respeito. DECISÃO ESCANDALOSA E VERGONHOSA Num cenário de dificuldades económicas, o novo executivo não teve qualquer pudor em engrossar os quadros e a despesa Municipal em valores que equivalem aos salários dos políticos eleitos, ou seja, dobrando a despesa que o anterior executivo representava para a Câmara. Por isso, a exvereadora da educação, acção social e cultura considera esta uma decisão política escandalosa e vergonhosa, que não serve senão para compensar favores eleitorais. O Movimento independente Amares Primeiro condena o que classifica de acções despesistas praticadas em tão pouco tempo e que, assim, já conseguiu comprometer seriamente os investimentos a realizar com o orçamento municipal. Sara Leite aconselha, por isso, o executivo em funções a repensar as suas prioridades na governação do concelho, exigindo seriedade. DESORGANIZAÇÃO PÓS-ELEIÇÕES O Sr. Presidente da Câmara tem dito que a Câmara Municipal de Amares é uma instituição desorganizada. Só temos de concordar, mas a desorganização aconteceu após as eleições, lêse, ainda, no comunicado. Diz Sara Leite que o novo executivo, em vez de aproveitar o funcionamento existente e aguardar para conhecer todos os processos e hierarquias, optou por introduzir os seus BOYS sem conhecimento do funcionamento do Município ; concluindo que quando se mexe, sem conhecimento, nas organizações, normalmente o resultado é a desorganização. OPOSIÇÃO EM SINTONIA As reacções à criação do Gabinete de Apoio à Presidência já se haviam feito sentir na reunião do executivo. Sandro Peixoto, vereador da oposição lembrou que não pode haver dois pesos e duas medidas, numa alusão às declarações de Manuel Moreira sobre a falta de dinheiro para mudar fechaduras e comprar pilhas, tendo depois formado o gabinete. Pela Coligação Juntos por Amares, Filomena Araújo referiu que se habituou a trabalhar a pão e água, na presidência da junta de freguesia de Prozelo. Faz lembrar a questão dos secretários e assessores, referiu a agora vereadora da oposição a propósito da criação do gabinete numa fase de endividamento. Mas estamos aqui para acompanhar, concluiu. JÁ ESPERAVA AS CRÍTICAS Manuel Moreira garante que já esperava as críticas. Na reunião do executivo começou por afirmar que sabia que ia ser acusado de despesismo. Ainda assim, o presidente da câmara de Amares acredita que o gabinete será uma mais-valia para o concelho. É para dar resposta aos desafios que temos pela frente, referiu. Depois de ouvidas as críticas da oposição, Manuel Moreira disse aceitar as opiniões dos vereadores, mas manteve os seus argumentos. E acrescentou: Amares era a única câmara do país que não tinha um gabinete destes, e o resultado está à vista. Na mesma linha, o vice-presidente da autarquia referiu-se ao gabinete de apoio à presidência como um investimento, porque se trata de uma equipa competente, acusando a oposição de falar antes do tempo. O GABINETE O Gabinete de Apoio à Presidência é constituído por Armando Leite (Chefe do Gabinete); Nuno Cerdeira (Adjunto do Gabinete); Raquel Sousa (Secretária da Vereação) e Francisco Fernandes (Secretário da Vereação). Manuel Moreira é peremptório: Fui buscar gente para áreas que me são necessárias: um chefe de gabinete, um economista com experiência, que já esteve em Braga com o Mesquita Machado e que vem de Barcelos. O Bruno Cerdeira, que é um jurista da minha confiança. Não está em causa a competência da Dra Isabel Pereira, mas esta esteve 12 anos umbilicalmente ligada ao José Barbosa A Raquel Arão vem suprir a saída da Dra. Cidália Abreu da acção social, conclui. 28 Novembro 2013 // 3

4 Trabalhámos para ter um Manuel Moreira corta em todos os sectores O orçamento municipal para 2014 aprovado na última reunião de câmara, com a abstenção da oposição, é o mote para a entrevista com o Presidente da Câmara de Amares. Ao Praça Local, Manuel Moreira fala de um orçamento de rigor, com vista ao equilíbrio das contas municipais. E anuncia: há cortes em vários sectores. Praça Local: O orçamento para 2014 foi aprovado com a abstenção da oposição. Como decorreram os encontros preparatórios com a oposição? Manuel Moreira: Correram bem, num clima de cordialidade, quer com o PSD, quer com o Amares Primeiro. Apresentei as linhas orientadoras e ouvi as sugestões e opiniões da oposição. PL: E foi tida em conta alguma das sugestões apresentadas pela oposição nessa reunião? MM: Foram, nomeadamente do PSD que fez algumas propostas que foram consideradas. O Amares Primeiro não fez propostas; limitouse a tecer comentários, que foram repetidos na reunião de câmara em que o orçamento foi votado. Apesar de não ter maioria e de ter optado por não fazer acordos, disse-o e reafirmo, estou disponível para ouvir a oposição nas grandes questões, como o orçamento, um documento fundamental. PL: E como encarou a abstenção da oposição? MM: Gostei da atitude da oposição. Mas era o que eu esperava, porque conheço bem o Professor Isidro e também a Sara Leite. É gente responsável. PL: E que viabilizou o seu trabalho. MM: Percebi isso, perfeitamente. Sou eu que tenho que governar, e eles perceberam isso. Foi um orçamento discutido com dignidade. Dirijo-lhes, por isso, uma palavra de agradecimento. Mostraram que são pessoas responsáveis, e que, como eu, querem o melhor para Amares. ORÇAMENTO DE RIGOR PL: O valor total do orçamento é de 12 milhões 726 mil e 294 euros. Como o caracteriza? MM: É um orçamento que tem apenas um mês de trabalho e assenta muito no trabalho feito anteriormente. É, também, condicionado pelo fecho do quadro comunitário, que está praticamente concluído. Trabalhámos para ter um orçamento realista e não empolado, como antigamente se fazia, em que orçamentos de 23 milhões, depois na discussão, ficavam nos 13 ou 14 milhõe s. É realista e muito pensado; um documento em que definimos perfeitamente o caminho a seguir. Por isso, estou perfeitamente convencido que vamos executá-lo totalmente. Vou fazer uma gestão em que o povo perceba que estou do lado deles, porque foi o povo que votou em mim. PL: O rigor financeiro foi, também, um ponto vincado por si na apresentação do documento. MM: Sem dúvida. Tenho consciência de que um presidente da câmara, mais do que um político, tem que ser um gestor. O mundo, o país, o concelho vive em dificuldades tremendas e estou perfeitamente convencido que a sustentabilidade é fundamental. Por isso, este tem que ser um orçamento de rigor. Vou cortar em todos os sectores. PL: Que cortes são esses? MM: Nos combustíveis, nos telemóveis, nas piscinas, infelizmente nas juntas de freguesia Não consigo perceber, por exemplo, que os combustíveis não sejam controlados. Há, também, telemóveis nesta casa a gastar 280 e 300 euros por mês. Com um pacote integrado de comunicações, vou reduzir 50% os custos das telecomunicações. É um trabalho que tem que ser feito. Nos combustíveis estou a controlar todas as viaturas, que só devem sair para rua se for necessário sair. Este fim de ano centrei a compra só numa gasolineira, por entender que é mais barata, mas para o ano vou criar a frota Galp que vai reduzir substancialmente a despesa nesta rúbrica. Vou, também, criar uma reprografia, porque não imagina o papel que se gasta nesta casa. Vou dar um plafond de papel a cada serviço. Quem gastar mais, ou me justifica porquê ou não vai ter papel. É uma gestão personalizada, virada para as pessoas, e sobretudo muito pensada. Eu quero, nestes quatro anos, equilibrar as finanças. PL: Em relação ao orçamento, em concreto, quais as principais apostas e preocupações? MM: Está aí um novo QREN, por isso irei trabalhar fortemente no sentido de conseguir captar verbas para investir, sobretudo no turismo. É essa a minha grande aposta. Disse-o em campanha, e digo-o aqui: para dar um passo em frente temos que apostar fortemente no turismo. Temos água, as montanhas, o turismo religioso, as termas. Que queremos mais? Temos que utilizar esses recursos de forma integrada e em rede para se conseguir criar pacotes que dêem resposta às necessidades dos turistas. Já enviei as opções estratégicas para a CIM, que assentam na valorização das margens do rio Cávado e Homem, criando praias fluviais, dando vida ao monte S. Pedro, aos quatro caminhos da Abadia, à Abadia, às termas e ao turismo rural, à restauração. Pensar o turismo no concelho em parcerias é fundamental. PL: A educação e a acção social foram também pontos referidos por si. 4 // 28 Novembro 2013

5 orçamento realista MM: Destaco o investimento na EB 2,3, e faço-o convictamente. Fui director, fui professor e conheço aquela casa. Chove nas sala de aula, sendo preciso abrir guardachuvas e por baldes. É evidente que se eu conseguir que o Ministério da Educação faça as obras, óptimo - poupo 400 mil euros. Mas se não conseguir, avanço com o meu orçamento. Porque se quero apostar no ensino tenho que lhe dar soluções e respostas. PL: E que prazo dá para avançar com essas obras? MM: Já estamos a diligenciar no sentido de falar com a DREN para perceber se há ou não verba para esta intervenção. Eu próprio vou falar com os responsáveis da DREN. Se não houver possibilidade para fazerem eles a intervenção, nas férias da Páscoa começo a trabalhar na escola EB 2,3. PL: E em relação à acção social? MM: Estamos a trabalhar fortemente nessa área, porque é um assunto que me preocupa muito. Foi a minha grande bandeira de campanha e vou utilizá-la. A oposição apontou o dedo ao facto de termos cortado 20 mil euros, mas os 80 mil euros foi a verba apontada pelos técnicos como sendo suficiente para dar resposta às necessidades que estão em questão. Ainda assim, se for preciso reforçá-la, farei uma alteração ao orçamento. Não será por aí que as pessoas serão prejudicadas. Eu não quero que nenhum pai tenha problemas em dar leite e pão aos seus filhos. A câmara tem que estar presente. Só não o fará se eu não souber. PL: Do valor total do orçamento, qual a fatia destinada ao investimento? E qual o peso do QREN? MM: Quatro milhões são destinados ao investimento. Em relação ao QREN, eu quero que seja importante. Já estamos a trabalhar, por exemplo, para a possibilidade de intervir na zona urbana de Ferreiros e Amares. Irei tentar captar o máximo possível de verba dos fundos comunitários que estão muito voltados para a requalificação urbana e para o turismo. PL: Um dos pontos polémicos na discussão do orçamento foi a redução das verbas transferidas para as juntas de freguesia. Como se pode explicar essa redução? MM: São cortes de cerca de mil euros a cada junta para tentar o equilíbrio financeiro. O Estado cortou cerca de 2.9% às autarquias e nós temos que ajustar. Quem me dera a mim aumentar a verba das juntas, mas não é possível. É um corte consciente, que cria algum incómodo aos senhores presidentes de junta. Mas eles perceberam, numa reunião que tivemos, que esses cortes eram fundamentais. Lamento é que a oposição esteja tão preocupada, quando o Amares Primeiro sempre cortou. PL: E essa verba já tem destino? MM: Estes 30 mil euros dão para pagar os transportes ao ensino secundário, os 50% que cabia aos pais. Porque se o Governo entende que o ensino é obrigatório, os pais não têm que pagar. Vai, também, para o sector da saúde, para ajudar no pagamento dos medicamentos dos mais necessitados. Vamos criar um regulamento para pagar 50% dos medicamentos a quem tiver maiores dificuldades económicas. PL: Essas são duas rubricas inovadoras do orçamento? MM: São, assim como abrir as cantinas para o ano. Não vou entregar a nenhuma empresa por três razões: pela qualidade, porque crio emprego e porque vou utilizar produtos da terra. PL: Em jeito de balanço, Como tem sido este primeiro mês e meio de presidência, que, como referiu, não teve direito a passagem de testemunho? MM: Ainda estamos numa fase de exploração. É claro que senti dificuldades PL: Sobre o orçamento, a oposição disse tratar-se de um documento sem nenhuma inovação, puramente técnico, e omisso em quase todas as temáticas. Como responde a estas afirmações? MM: Se, enquanto professor, tivesse que avaliar os senhores vereadores, nomeadamente o senhor vereador Sandro Peixoto, que foi o mais crítico a dizer que não percebia, eu dava-lhe negativa, porque não soube interpretar o texto. Entendo que o documento reflecte o nosso pensamento de rigor, de apoio à educação, à cultura, à acção social, e de aposta no turismo. Mas eu percebo e aceito as críticas. PL: Outro ponto incontornável é a criação do Gabinete de Apoio à Presidência, anunciado por si como uma mais-valia. É dessa forma que deve ser encarado no orçamento? MM: Estou perfeitamente convicto e convencido disso, se não não o faria. Não tenho aqui nenhum lobbie político. Entrei aqui na 2ª feira, e ninguém me recebeu. Entrei como quem entra numa casa que não conhece ninguém. Se não fosse a minha experiência Mas devagar, vou percebendo e conhecendo os cantos à casa. AS CRÍTICAS DA OPOSIÇÃO A lei permite a criação dos gabinetes, e tenho a certeza que, quer a Dra. Sara Leite, quer o meu amigo Professor Isidro, se ganhassem as eleições criariam o gabinete com a sua gente de confiança, a trabalhar e a produzir. O outro executivo gastou muito mais dinheiro ao colocar 5 ou 6 pessoas no quadro. Estes, se eu cair, caem comigo, não ficam no quadro da câmara. Para mim são uma mais-valia. 28 Novembro 2013 // 5

6 Oposição deixa passar orçamento Documento aprovado com abstenção da oposição O orçamento Municipal para 2014, o Plano Plurianual de Investimentos e o Mapa de Pessoal foram aprovados com a abstenção dos vereadores da oposição. O valor total do orçamento é de 12 milhões 726 mil e 294 euros. A discussão e aprovação do documento aconteceu na última reunião de câmara, que não contou com a presença do vereador Isidro Araújo, presente em Lisboa para votação do Orçamento de Estado, na Assembleia da República. Na apresentação do documento, o Presidente da Câmara referiu que este está fortemente condicionado pelas opções políticas anteriores. Como principal objectivo, Manuel Moreira definiu a contenção da despesa corrente, assente no rigor financeiro. A educação e a acção social foram apontadas como as principais preocupações, e o turismo como a principal aposta. O autarca referiu, também, a necessidade de aproveitar ao máximo as verbas do quadro comunitário. ORÇAMENTO PURAMENTE TÉCNICO Este é um orçamento de gestão de receita e despesa corrente; é puramente técnico. Foi desta forma de Sara Leite classificou o documento. A vereadora da oposição defendeu que este orçamento não tem intervenção política nenhuma. Não há inovação, sendo reprovável a diminuição das receitas para as juntas de freguesia. Trata-se de um corte que vai além do imposto pelo Governo nas transferências para os municípios, alertou. A mesma ideia foi defendida por Sandro Peixoto, que lembrou a importância do trabalho desenvolvido pelas juntas. É um sinal que não considero positivo, referiu. Ainda no capítulo do corte às juntas de freguesia, Filomena Araújo, pelo PSD, lembrou que os presidentes de junta não têm que ser mendigos. E actualmente pedem para trabalhar, lamentou. Para Sara Leite, são as despesas que têm impacto neste orçamento. Uma referência aos 400 mil euros destinados à intervenção na EB 2,3, uma intervenção que a vereadora lembrou ser uma responsabilidade do poder central e não do município ; E ao Gabinete de Apoio à Presidência, que duplica a despesa com os órgãos de gestão. O GAP mereceu, também, uma palavra de Filomena Araújo que lembrou que 10mil euros por mês poderiam ser aplicados pela câmara nas juntas de freguesia, gerando mão-de-obra e fazendo mexer a economia. Não me satisfaz que vá avante, rematou a vereadora da oposição. O BENEFÍCIO DA DÚVIDA Por ser o vosso primeiro ano, vou dar o benefício da dúvida, disse Sara Leite. Esta foi, de resto, uma posição comum a toda a oposição, tendo a expressão sido usada, também, por Filomena Araújo. Ainda assim, o novo executivo não se escusou de ouvir as críticas da oposição, que viu no orçamento um documento vago, que não apresenta um projecto para Amares. CDS-PP num ciclo de crescimento e consolidação Iniciou-se um ciclo de crescimento e consolidação do partido no concelho. Esta é a convicção do CDS-PP de Amares que, em comunicado, dá conta das principais conclusões do plenário de militantes entretanto realizado. O encontro serviu para analisar internamente os resultados eleitorais obtidos pelo partido nas últimas autárquicas. No comunicado pode ler-se que o CDS-PP cresceu em número de membros eleitos nas assembleias de freguesia e passou de um deputado municipal para dois. No referido encontro, o CDS-PP de Amares abordou ainda a eleição do presidente da assembleia municipal. Relativamente à escolha do presidente à assembleia municipal recair sobre o número dois da lista deve-se ao facto de o cabeça-de-lista indicado pelo partido estar ausente do País por razões profissionais naquele fim-de-semana. Tratou-se apenas de uma ausência do candidato em virtude data escolhida para a tomada de posse ser nesse fim-desemana e não da indisponibilidade ou da demarcação do candidato à assembleia municipal, conclui-se. 6 // 28 Novembro 2013

7 Executivo ao encontro das associações do concelho O executivo municipal reuniu, no passado dia 16, no Salão Nobre dos Paços do Concelho com as associações locais. O objetivo deste encontro foi tomar contacto e aprofundar o conhecimento da realidade associativa de Amares. O presidente da Câmara Municipal, Manuel Moreira, manifestou intenção de trabalhar com todas as associações de forma estreita, no sentido da promoção e desenvolvimento sociocultural do concelho. Consciente da importância da aposta nas diferentes áreas de cariz sociocultural, Manuel Moreira pretende que a autarquia assuma para com estas associações um papel de parceiro ativo, colaborante e não dirigista. Contudo, fez questão de deixar claro que o espírito de cooperação tem de ser mútuo. Caros amigos, vamos todos pensar que estamos a utilizar dinheiros públicos e vamos participar, trabalhar e criar dinâmica. Podem contar comigo mas têm de dar contrapartidas, têm de criar vida nas vossas freguesias e projetos que envolvam toda a gente, disse. GESTÃO RIGOROSA DOS DINHEIROS PÚBLICOS O autarca aproveitou a oportunidade para explicar que, durante o seu mandato, fará uma gestão muito rigorosa dos dinheiros públicos. O dinheiro que distribuir tem de ser rentabilizado, não darei subsídios se não houver retorno para o concelho, temos de dar respostas à população a todos os níveis, salientou. O vice-presidente do Município, Jorge Tinoco, também reconheceu a importância do associativismo e apelou aos presentes para que trabalhem numa perspetiva de melhoria para que possam levar Amares mais longe e recordou que deve haver rigor nos compromissos. Estamos aqui para atuar numa articulação clara e transparente precisamente para ir de encontro ao rigor e às exigências que os tempos exigem, perdoem-me a redundância, mas também para definirmos critérios justos e ajustados a cada realidade. 40 ASSOCIAÇÕES MARCARAM PRESENÇA Na reunião estiveram representadas cerca de 40 associações, num total de aproximadamente 70 pessoas, que também não quiserem perder oportunidade de se fazerem ouvir. João Ferreira, presidente da direção da AECA- Associação Educação Cultura e Arte, foi o primeiro a fazerse valer da palavra e elogiou a atitude do executivo municipal por procurar reunir no mesmo espaço todas as associações do concelho e, particularmente, por ouvir as suas expectativas, preocupações e anseios. A mesma opinião foi partilhada pelo presidente da associação Valoriza, Pedro Costa, que acrescentou não ter dúvidas de que quem dá o dinheiro tem que escrutinar o que as associações fazem com ele. O presidente da Valoriza aproveitou, ainda, para sensibilizar os presentes para a importância de trabalharem em conjunto. Que me lembre, nunca vi tantas associações do concelho reunidas e estas não devem andar de costas voltadas. Temos muitas mais coisas que nos unem do que as que nos separam, lembrou. Já As sedes da Junta são sedes do povo para servir o povo. Não podem ser encerradas ou abandonadas. A posição é defendida pela CDU de Amares, que quer envolver as populações na luta pelo não enceramento de sedes de junta. Em Amares foram criadas 5 uniões de freguesia que substituíram as 11 Freguesias anteriormente existentes. Passaram portanto a ser apenas 5 Juntas para servir a população de Amares e Figueiredo, Ferreiros, Prozelo e Besteiros, Caldelas, Sequeiros e Paranhos, Torre, Portela e Vilela, Seramil e Paredes Secas. No mesmo comunicado, a CDU lembra que inscreveu no seu Programa Eleitoral o compromisso de mobilizar e lutar com as populações para a restauração das freguesias extintas e reafirma agora que continuará a defender o direito das populações a ter a sua Junta própria e dará total apoio aos seus Alberto Paz, chefe do agrupamento dos escuteiros 560 de Lago, referiu a pertinência de criar uma rede de associativismo, de interajuda, que crie oportunidades de trabalho e desenvolvimento entre as diversas associações. Depois de ouvir as preocupações e anseios dos vários intervenientes, Manuel Moreira deixou no ar a proposta da criação de um gabinete de associativismo que possa dar resposta às necessidades das associações do concelho. Pela manutenção das juntas de freguesias CDU quer mobilizar populações protestos e luta pela manutenção dos serviços que até agora eram prestados para a resolução de problemas do seu dia a dia. Brevemente terão que ser convocadas as Assembleias das Uniões de freguesia para decidir onde vai ficar a nova sede da Junta. O que se passar nestas Assembleias é de grande importância. As populações não devem aceitar que a sede da sua Junta seja encerrada, defendem os comunistas. A CDU de Amares apela, por isso, às populações para que compareçam na Assembleia no dia marcado e aí manifestem o seu desacordo e protesto contra o desaparecimento da sua Junta de Freguesia. A CDU entende, ainda, e propõe que os actuais presidentes eleitos devem assumir o compromisso de realizar sessões periódicas com a população local para lhe transmitir informações e ouvi-la sobre os seus problemas. 28 Novembro 2013 // 7

8 Vereadora da Educação avalia qualidade das refeições Cidália Abreu visitou Centro Escolar de Bouro A vereadora da Educação do município de Amares visitou no passado dia 18, à hora do almoço, o centro escolar de Bouro para avaliar a qualidade dos serviços do refeitório. Cidália Abreu promoveu esta visita depois de algumas queixas de encarregados de educação das crianças, que colocavam em dúvida a qualidade e quantidade das refeições servidas. Aparentemente, a quantidade parece-me adequada, tendo em conta que se tratam de crianças, quer do jardim-de-infância quer do primeiro ciclo. Recebemos queixas, por exemplo, de alguns pais que diziam que a fruta era dividida em duas partes, uma para cada criança, e, neste momento, isso já não acontece, referiu numa primeira avaliação. Posteriormente será feita uma avaliação criteriosa por uma nutricionista que irá avaliar se as refeições são ou não adequadas em termos nutritivos. Para além disso, tem havido e continuará a haver reuniões periódicas com a empresa responsável pelas refeições para que sejam feitos os ajustes necessários, sempre em prol da boa alimentação das crianças do concelho de Amares, salientou a vereadora da Educação. Presentes no centro escolar estiveram também Carlos Portela, presidente da Junta de Freguesia de Bouro Santa Marta, Elisabete Cunhada, da Junta de Santa Maria de Bouro, Rui Tomada, da União de Freguesias de Vilela, Seramil e Paredes Secas, e Sérgio Silva, da direção do Agrupamento de Escolas de Amares. Esta foi a terceira visita promovida por Cidália Abreu que já se descolou, anteriormente, aos centros escolares de Ferreiros e Rendufe. Conhecer de perto realidade empresarial do concelho Manuel Moreira inicia ciclo de visitas Contactar com a realidade empresarial do concelho foi o objetivo de uma visita feita, no passado dia 15, pelo presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, às instalações das empresas Alumínios Ibérica S.A. e a Painel Sociedade Industrial de Painéis, S.A., sedeadas em Lago. Esta foi a primeira de outras visitas já previstas pelo autarca que pretende deslocar-se juntos das empresas no sentido de inteirarse das necessidades e anseios dos empresários. Quero conhecer de perto a dinâmica e a importância das empresas no concelho e as pessoas que lá trabalham, adiantou o autarca que fez questão de demonstrar total disponibilidade para colaborar junto do tecido empresarial. É UM ESTÍMULO Durante a visita, o autarca foi recebido por Mário Reis e Armindo Martins, administradores das duas empresas pertencentes ao mesmo grupo, e mostrou-se muito agradado com a qualidade deste grupo empresarial. É um estímulo ver que há empresas com aquela dimensão a trabalhar de uma forma tão organizada, salientou. A empresa Alumínios Ibérica S.A., fundada em 1989, emprega cerca de centena e meia de trabalhadores e tem como principal atividade a anodização e termolacagem de perfis chapas e acessórios de alumínio. 8 // 28 Novembro 2013

9 UCC promove tertúlia sobre o amor Encarregados de Educação do Concelho de Amares, no contexto deste programa. A UCC está, por isso, a promover e a agendar os referidos encontros a partir de janeiro de PROMOÇÃO DA SAÚDE ORAL O amor é que respostas? é o mote da iniciativa promovida pela Unidade de Cuidados na Comunidade de Amares. A tertúlia acontece no próximo dia 10 de Dezembro, a partir das 17h30, no Centro D. Gualdim Pais. No âmbito do Programa Regional de Educação Sexual em Saúde Escolar (PRESSE) a Equipa PRESSE Local (UCC Amares e Agrupamento de Escolas de Amares) promove um encontro informativo e formativo. Este encontro tem como destinatários os Pais/Encarregados de Educação, de todo o Agrupamento de Escolas de Amares. PROGRAMA REGIONAL DE EDUCAÇÃO SEXUAL EM SAÚDE ESCOLAR O PRESSE dispõe de uma Equipa Local no Concelho de Amares denominada de Equipa PRESSE Local (EPL), composta por profissionais de Enfermagem da UCC Amares e Docentes do Agrupamento de Escolas de Amares. Compete a esta EPL o acompanhamento do processo, nomeadamente a logística, a informação, a formação aos destinatários da aplicação do PRESSE os Docentes e, igualmente, o tratamento de dados resultantes da avaliação do programa, em articulação com a Unidade de Saúde Pública do ACES Gerês/Cabreira. Assim, dando continuidade a este programa a EPL iniciou a formação no passado dia 26, no Agrupamento de Escolas de Amares. Este programa considera, igualmente, momentos formativos para Assistentes Operacionais e Pais/Encarregados de Educação que vão decorrer ao longo deste ano letivo. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NAS ESCOLAS A UCC Amares tem em desenvolvimento com o Agrupamento de Escolas de Amares o programa PASSE. Tratase de um programa que promove um dos determinantes de saúde a alimentação incentivando a adesão a comportamentos alimentares saudáveis. Dispõe de uma Equipa PASSE Local no Concelho de Amares, concretamente na Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC) Amares que procede à sua difusão, divulgação, informação, formação e consultadoria. A operacionalização efetua-se em contexto escolar (Pré- Escolar e 1º Ciclo do EB) através dos Docentes que formalizam a adesão ao programa específico de cada nível de ensino. Foi estruturado pela Unidade de Saúde Pública da ARS Norte e teve como base orientadora o curriculum escolar dos níveis de ensino, promovendo desta forma sinergias entre o curriculum escolar e os objetivos PASSE. Dado tratar-se de um programa articulado entre a saúde e a educação, revela-se importante e necessária uma efetiva articulação/encontros com os Pais/ As patologias/doenças orais, pela sua elevada prevalência, constituem um dos principais problemas de saúde da população infantil e juvenil. A OMS aponta para 2020 metas de saúde oral que exigem um reforço de ações de promoção da saúde e prevenção das doenças orais. A intervenção de promoção da saúde oral, que se inicia durante a gravidez e se desenvolve ao longo da infância, em Saúde Infantil e Juvenil, consolida-se no Jardimde-infância e na Escola, através da Saúde Escolar. É um desafio aliciante para todos os envolvidos e implica a assertividade no desenvolvimento de práticas preventivas de doenças orais, referem os responsáveis da UCC em informação enviada às redacções. Neste contexto, a Unidade de Cuidados na Comunidade Amares realça e enfatiza igualmente o envolvimento dos Pais/Encarregados de Educação, como referência na obtenção de ganhos em saúde. O programa Saúde, Educação e Família, dirigido a Pais/ Encarregados de Educação, iniciado no último ano letivo, nos seis Centros Escolares do Concelho de Amares, vai ter continuidade neste ano letivo e considera-se uma maisvalia na promoção da Higiene Oral, dos Lanches Escolares Saudáveis e na promoção do Regime de Fruta Escolar (RFE). 28 Novembro 2013 // 9

10 Rede de saneamento preocupa Manuel Moreira Executivo municipal visitou freguesia de Caires O executivo municipal de Amares deslocou-se, no passado dia 18, à freguesia de Caires para avaliar no terreno as necessidades e preocupações sentidas pela população. Depois de terem passado por diversos pontos da freguesia, o presidente da Câmara, Manuel Moreira, juntamente com o vice-presidente Jorge Tinoco, constatou carências sobretudo no que diz respeito às questões de saneamento, o que preocupou o autarca. Esta é de facto uma das minhas grandes preocupações em todas as freguesias do concelho. Poder melhorar a rede de saneamento para que as pessoas possam ter uma melhor qualidade de vida é uma das minhas prioridades, disse o autarca durante a visita. Esta necessidade de melhorar a rede de saneamento já tinha sido avançada pelo presidente da junta de freguesia, Pedro Silva, que acompanhou o executivo municipal durante a visita, no sentido de perceber quais as possibilidades de intervenção por parte da autarquia. Consciente de que a melhoria da rede de saneamento requer um grande investimento financeiro, o presidente da Câmara adiantou: terei de avaliar a situação calmamente, mas dentro das minhas possibilidades tudo farei para criar melhores condições a este nível. Remoção do amianto nas férias do Natal APAEA satisfeita com resolução do problema Está em fase de adjudicação a obra que vai permitir a substituição das coberturas de fibrocimento do ginásio e das galerias de ligação entre blocos da Escola Secundária de Amares. A Direção da Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de Amares mostra-se satisfeita com a resolução de um problema, que há muito afectava toda a população escolar da Escola Secundária de Amares. A intervenção deverá arrancar na paragem lectiva do Natal. Em comunicado enviado pela APAEA à redacção do Praça Local pode ler-se que a APAEA, através do presidente Cristóvão Gomes, após vários contactos com a Direcção Geral dos Estabelecimentos Escolares do Norte (DGESTE), que se mostrou sempre interessada em encontrar uma solução para este problema, em comunhão de esforços com o deputado na Assembleia da República, Isidro Araújo, figura desbloqueadora neste processo, e a direcção do Agrupamento de Escolas de Amares, regozija-se pelas obras em fase de concurso público, que vão beneficiar o pavilhão gimnodesportivo, os passadiços quer na ESA quer na EB 2,3. Para a direcção da associação de pais, esta era uma das prioridades imediatas, de entre vários problemas, que afetam os nossos filhos, nos vários centros escolares do concelho de Amares, e que a APAEA está a tentar resolver. O comunicado termina com um sincero agradecimento a todas as entidades envolvidas neste processo : ao gabinete da DGESTE, no Porto, ao Agrupamento de Escolas de Amares e ao deputado Isidro Araújo, que traduziram a velha máxima juntos seremos mais fortes. As obras de remoção e substituição do amianto vão ter lugar na paragem lectiva do Natal. 10 // 28 Novembro 2013

11 Inaugurada terceira loja social do concelho Pico de Regalados junta-se a Prado e Godinhaços Está inaugurada a terceira Loja Social do concelho de Vila Verde. A funcionar na Casa do Povo do Pico de Regalados, esta estrutura vem reforçar a rede social do concelho,e está aberta dois dias por semana com preços meramente simbólicos. Temos que criar almofadas sociais para ajudar a atenuar os problemas com que nos deparamos todos os dias; e esta é uma forma de minorarmos o impacto da crise na degradação da qualidade de vida das pessoas, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, no decurso da cerimónia de inauguração. Na ocasião, marcaram também presença a equipa de vereação e os responsáveis pela instituição de acolhimento da Loja Social, Porfírio Barbosa, e da ATAHCA, Professor Mota Alves. A Loja Social agora inaugurada terá um papel importante de apoio directo a casos de carência social ao nível do vestuário e calçado e outras necessidades básicas da população mais desprotegida. De acordo com o autarca vilaverdense, estamos a dar um passo, apenas mais um pequeno passo, mas que representa muito para muitas famílias desta zona. Esta passa a ser a terceira loja social de Vila Verde, a par das da Vila de Prado e de Godinhaços. A cerimónia ficou, ainda, marcada pela inauguração da Horta Comunitária desenvolvida nos últimos meses por um grupo de formandos da ATAHCA. Rede Social prepara natal das famílias carenciadas A Rede Social de Vila Verde reuniu no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Vila Verde, com as várias instituições locais, no sentido de promover uma articulação para a eficiente distribuição do Cabaz de Natal às famílias carenciadas do Concelho. O processo iniciase agora e concluiu-se com a entrega, em período natalício, às famílias carenciadas do concelho e instituições particulares de solidariedade social (IPSS s) que prestam apoio social. A reunião foi presidida pela Vereadora da tutela, Júlia Fernandes, e teve também como objectivo alertar para não haver uma duplicação de cabazes e desta forma tentar chegar ao maior número possível de famílias que necessitam de apoio, proporcionando-lhes um natal mais condigno. APOIO SOCIAL CONTÍNUO O apoio social municipal tem-se consumado através de diferentes acções ao longo do ano, do apoio à autoconstrução, passando pela reparação de electrodomésticos e outros equipamentos essenciais a uma vida condigna, à distribuição de vestuário e calçado, à criação de lojas de apoio social, à (re) alojamento a baixo custo, e mesmo ao apoio local através da distribuição de alimentos, cobertores e outros produtos. A Rede Social do Concelho de Vila Verde tem estado atenta e agido em conformidade, dentro das suas possibilidades e limitações, embora com muita eficácia e com saldo muito positivo, salienta o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, para quem as pessoas estão em primeiro. Temos que agir cada vez mais no sentido do respeito e valorização do ser humano, pois as pessoas são o centro da nossa acção, conclui. 28 Novembro 2013 // 11

12 Bombeiros Voluntários recebem Medalha de Mérito O executivo municipal de Amares deslocou-se, no passado dia 18, à freguesia de Caires para avaliar no terreno as necessidades e preocupações sentidas pela população. Depois de terem passado por diversos pontos da freguesia, o presidente da Câmara, Manuel Moreira, juntamente com o vice-presidente Jorge Tinoco, constatou carências sobretudo no que diz respeito às questões de saneamento, o que preocupou o autarca. Esta é de facto uma das minhas grandes preocupações em todas as freguesias do concelho. Poder melhorar a rede de saneamento para que as pessoas possam ter uma melhor qualidade de vida é uma das minhas prioridades, disse o autarca durante a visita. Esta necessidade de melhorar a rede de saneamento já tinha sido avançada pelo presidente da junta de freguesia, Pedro Silva, que acompanhou o executivo municipal durante a visita, no sentido de perceber quais as possibilidades de intervenção por parte da autarquia. Consciente de que a melhoria da rede de saneamento requer um grande investimento financeiro, o presidente da Câmara adiantou: terei de avaliar a situação calmamente, mas dentro das minhas possibilidades tudo farei para criar melhores condições a este nível. Casa e Torre de Gomariz transformadas em empreendimento turístico de topo Mais de quatro milhões de euros vão permitir o restauro / adaptação da Casa e Torre de Gomariz e a sua transformação em Solar de Gomariz, empreendimento turístico de topo. A empreitada decore na freguesia de Cervães, a noroeste do concelho de Vila Verde, sobranceira a Braga e a piscar o olho ao litoral Norte, às grandes áreas urbanas de Portugal, à Galiza e Norte da Europa. A estrutura quinhentista está a ser recuperada e adaptada numa ampla quinta rural com raízes históricas que remontam ao ano de 1296, época de D. Dinis. O investimento privado, que conta com o apoio do Município de Vila Verde, está já em desenvolvimento acelerado e promete tornar-se uma referência em território nacional e um destino de excelência para a realização de grandes eventos /congressos e para o acolhimento de turistas de diferentes pontos do globo que procuram turismo de sensações, como fez questão de referir o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, numa visita à obra. O ARROJO DO INVESTIMENTO Em causa está um empreendimento de elevada qualidade, com avultado valor de investimento, resultante do restauro de uma casa e torre quinhentista, designação primitiva Torre de Gomariz, em vias de classificação pelo IGESPAR (Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico). O projecto, que está implantado numa vasta área inserida em zona rural de elevado valor natural, enquadra um centro de convenções/ congressos, com capacidade para 300 pessoas, um restaurante, assim como zona de relaxamento, spa, piscina interior e exterior, bar e um museu do vinho para pequenas provas. Acompanhado da vereadora da tutela do turismo, Júlia Fernandes, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde recordou o apoio incondicional do município desde a primeira hora que nos foi solicitado o acompanhamento técnico, pareceres e licenciamentos, entre outros. O autarca sublinha o arrojo do investimento, a visão de recuperar e valorizar um importante património histórico e transformá-lo em espaço turístico de topo e a determinação em concretizar um projecto diferenciador e com capacidade para conquistar um espaço importante na oferta turística da região e do País. Refira-se que o empreendimento está a ser promovido por um médico natural da Freguesia de Cervães, José Silva Couto, Chefe do Serviço de Ginecologia do IPO de Coimbra, e pelo seu irmão, proprietários do espaço, com veia para a vertente empresarial, que apostam na requalificação e valorização de um património pertencente à família. 12 // 28 Novembro 2013

13 Namorar Portugal ultrapassa a fronteira Concurso Criadores de Moda 2014 apresentado em Santiago de Compostela O desafio foi lançado pela Vereadora da Educação, Cultura e Acção Social do Município de Vila Verde aos jovens criadores/estilistas de moda espanhóis. Júlia Fernandes convidou-os a apresentarem peças de vestuário que aliem os tradicionais Lenços de Namorados às novas tendências da moda e a marcarem presença no Concurso Internacional de Criadores de Moda O repto foi lançado em Santiago de Compostela, na Galiza - Espanha, no âmbito da consolidação da estratégia de internacionalização da iniciativa Namorar Portugal. Na sessão de apresentação do Concurso Internacional de Criadores de Moda participaram ainda Santiago Riande, diretor da EASD Mestre Mateo, Elisa González, diretora do departamento de Desenho de Moda. Na presença da Coordenadora da Cooperativa Aliança Artesanal, Paula Isaías, e dos responsáveis pela na Escola de Arte e Superior de Desenho Mestre Mateo, a Vereadora destacou o trabalho desenvolvido por algumas instituições vilaverdenses na recuperação e valorização da tradição dos Lenços de Namorados e, nos últimos anos, a utilização dos motivos dos lenços a diversos produtos de alta costura, faiança, jóias, decoração do lar, entre outros. Liderada pela vereadora da cultura Júlia Fernandes, a representação do município de Vila Verde teve a oportunidade de evidenciar o sucesso da aposta do concelho na promoção dos Lenços de Namorados como produto diferenciador da identidade local e grande fator de dinamização económica, social e cultural. ESTRATÉGIA DE INTERNACIONALIZAÇÃO Esta presença em Espanha, com um atelier ao vivo, incorpora a estratégia do município de Vila Verde de estender aos estilistas e desenhadores de moda espanhóis o desafio de conceber peças de vestuário que aliem os tradicionais Lenços de Namorados às novas tendências da moda. É um projeto que tem sido desenvolvido no âmbito do programa Namorar Portugal e que tem envolvido a adesão de grandes nomes da moda nacional, destacou. O concurso, tal como foi concebido, culmina com o desfile de moda que ocorre anualmente na noite de S. Valentim, a 14 de fevereiro, em Vila Verde. Numa estratégia de internacionalização do Namorar Portugal, o município de Vila Verde pretende lançar bases junto dos diferentes agentes ligados à produção de moda em Espanha sobre as caraterísticas e especificidades dos seculares Lenços de Namorados, como elementos de tradição e arte com potencial único de inspiração de obras contemporâneas. Juntamente com a vereadora Júlia Fernandes, a representação vilaverdense integrou a diretora da Cooperativa Aliança Artesanal, Paula Isaías, e duas bordadeiras, que demonstraram o trabalho de preservação da tradição e produção dos Lenços de Namorados, com as escritas de amor bordadas a linha nos panos de linho conforme as mulheres dos séculos XVII, XVIII e XIX exprimiam os seus sentimentos. Para além das bordadeiras, foi dinamizada uma montra de produtos Namorar Portugal, como resultado das parcerias existentes com o Município de Vila Verde e sustentadas na marca Namorar Portugal e nos Lenços de Namorados, destacando-se a linha de chocolates Namorar Portugal, o serviço de chávenas da Vista Alegre, a linha têxtil-lar da Lameirinho, as carteiras da Footnote, os sapatos da RSTIVALI, a linha de produtos Bicho Bravo, o mobiliário e a linha de joias da casa Flamingo. Esta ação promocional visou promover o Namorar Portugal além fronteiras, contribuindo para a notoriedade do Concurso Internacional de Criadores de Moda, integra o projeto Centro de Dinamização Artesanal-Aliança Artesanal, promovido pelo Município de Vila Verde e aprovado no âmbito da EEC PROVERE MINHO-IN, do Programa Operacional Regional do Norte/ ON2. 28 Novembro 2013 // 13

14

15

16 / TERRAS DE BOURO Bienal na Escola 2013 está no terreno Vila Verde Município Educador é o lema Pedaço do Gerês promove gastronomia do concelho Está no terreno a edição de 2013 do projecto Bienal na Escola, sob o lema genérico Vila Verde Município Educador enquadrado na adesão ao projecto de âmbito nacional das Cidades (vilas) Educadoras. A apresentação aconteceu na Biblioteca da Escola Secundária. Estamos a criar oportunidades para o aparecimento de jovens criadores/ artistas, sustentou o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, no decurso da apresentação. Os edifícios são importantes para uma boa educação, uma aposta que ganhamos nos últimos anos, mas é importante saber usá-los em favor de uma educação mais larga, mais ampla e diversificada, a favor do saber e do conhecimento em toda a sua latitude, assinalou o autarca de Vila Verde, que fez questão de sublinhar que o município tem gente que tem ajudado a criar esta perspectiva e a lançar novos desafios, sempre acolhidos com grande receptividade por parte dos agrupamentos. Tal como em anos anteriores, em todas as escolas de Vila Verde serão realizados diversos ateliers sob supervisão do director artístico, Luís Coquenão, do presidente da D`Arte, Maciel Cardeira, e do artista convidado Albuquerque Mendes. Estas acções vão decorrer nas escolas e nos espaços de trabalho dos artistas. No quadro do projecto para 2013, a Vereadora da Educação, Júlia Fernandes, lança o repto no sentido de que, no final da acção, possa haver um logótipo que identifique Vila Verde como cidade educadora. E deixou algumas directrizes: o projecto abarca três vértices: tradição, inovação e criatividade, tendo como base a educação. O presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, não tem dúvidas de que este é mais um projecto diferenciador e, mais uma vez, que queremos ser uma referência para outros municípios, como tem acontecido noutras áreas. ` Uma excelente forma de atrair visitantes e desenvolver a economia local através da marca que marca o concelho, o Gerês. As palavras são de Joaquim Cracel, presidente da Câmara de Terras de Bouro, que presidiu à apresentação do novo prato-ícone da gastronomia terrabourense: Pedaço do Gerês. No âmbito do programa PROVE e numa iniciativa organizada pela APHORT e pela Autarquia local, foi apresentado à comunicação social, aos empresários do ramo e outras entidades, a nova aposta. Na cerimónia, Joaquim Cracel, enalteceu o trabalho desenvolvido pela APHORT Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo, e agradeceu o empenho de todos os que se dedicaram na conceção do novo símbolo da gastronomia terrabourense. O presidente executivo da APHORT, António Condé Pinto, agradeceu a forma acolhedora como o Município de Terras de Bouro recebeu a proposta de criação deste nova oferta gastronómica, sendo certo que a gastronomia cria riqueza e desenvolve a economia através de um trabalho muito importante que foi realizado ao criar um equilíbrio perfeito entre a tradição e a modernidade gastronómica. A apresentação do prato foi conduzida pelo conceituado chefe José Vinagre, que participou na fase final da conceção da receita oficial. O novo prato é composto por carne de vitela, acompanhado de vários produtos da região - cebolinhas da serra caramelizadas com mel silvestre, tomatinhos confitados, migas de broa de milho com couve e toucinho fumado. O prato permite que seja adaptado de acordo com o gosto dos clientes, mantendo-se de acordo com o objectivo. Na apresentação, os responsáveis fizeram questão de referir que o novo prato não vai fazer concorrência ao já conhecido Cozido à Terras de Bouro. A iguaria agora apresentada é menos sazonal, permitindo ser confeccionada durante todo o ano. O Pedaço do Gerês vai conviver com o Cozido à Terras de Bouro, garantiu Joaquim Cracel. PEDAÇO DO GERÊS Este prato significa um equilíbrio entre a tradição, através da utilização de produtos regionais, e o compromisso com a modernidade, defendeu Condé Pinto, presidente da APHORT. 16 // 28 Novembro 2013

17 Gerês entre os melhores destinos para 2014 O Parque Nacional da Peneda- Geres foi classificado pela Trivago como sendo o nono melhor destino, dentre os 100 melhores, para 2014 na vertente qualidade preço. Esta classificação é motivo de orgulho já que Arcos de Valdevez integra no seu território uma parte significativa desta área protegida, única no contexto português e único com esta classificação em Portugal - no concelho de Arcos de Valdevez, o PNPG, ocupa uma área aproximada de 13 mil hectares, ocupando cerca de 30% do território municipal e representa cerca de 19 % do total da área do PNPG. O município de Arcos de Valdevez, bem como todos os restantes municípios que integram o Parque Nacional da Peneda Gerês e ainda os municípios que integram o Parque Natural Baixa Límia Serra do Xurés, do lado Galego, foram recentemente classificados pela UNESCO como Reserva Natural da Biosfera o que, só por si, é indicativo da riqueza ambiental, paisagista e de biodiversidade do território e da importância que tal assume no contexto nacional e internacional, ao nível de espaço classificados e de espécies protegidas. PORTUGAL NO TOP MUNDIAL Portugal é o quinto país do mundo com mais entradas na lista dos 100 melhores destinos para 2014 da trivago, na vertente qualidadepreço, segundo o mesmo ranking. Depois do Gerês seguem-se Peniche (59º), Braga (69º), Figueira da Foz (73º), Vila Nova de Milfontes (86º) e Ericeira (95º). No topo da tabela está Aït-Ben-Haddou, cidade fortificada no interior de Marrocos, tendo sido considerado o destino em que o valor acrescentado por cada euro gasto é maior. O Trivago explica que na globalidade, Portugal apresenta um desempenho invejável no ranking dos destinos mais valioso para 2014, sobretudo se se tiver em conta as suas dimensões. Numa mistura de história e cultura, juntamente com a envolvência natural única na Europa, a hospitalidade local e o custo de vida reduzido conduzem Portugal a uma posição de destaque no turismo mundial de Centro Municipal de Valências assinalou Dia Nacional da Prevenção do Cancro da Mama Outubro é o mês internacional de Prevenção de Cancro da Mama, sendo 30 de outubro o Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama. Para assinalar a data, o Município de Terras de Bouro, através do Centro Municipal de Valências desenvolveu um conjunto de atividades com o objectivo de sensibilizar para esta problemática. Foram distribuídos folhetos informativos da doença, para alertar para a importância da prática do auto-exame, realização de exames de diagnóstico e realização de consultas médicas. Foram, também, realizadas sessões de enfermagem, sessões de quiromassagem e de manicura. Esta iniciativa ficou marcada pelo elevado número de participantes que mobilizou para esta causa, já que passaram pelo Centro Municipal de Valências várias dezenas de senhoras e meninas do concelho. 28 Novembro 2013 // 17

18 Vila acolheu Feira de São Martinho 2013 No fim de semana de 8 a 10 de novembro, o Município de Terras de Bouro organizou na sede do concelho, a Feira-Mostra de São Martinho. À semelhança de anos anteriores, o evento pretendeu divulgar e valorizar as potencialidades económicas, turísticas e culturais de Terras de Bouro e do Gerês. Além de expositores com atividades variadas que se concentraram no centro da sede do concelho, na Avenida Dr. Paulo Marcelino e no Largo Padre Martins Capela, o acontecimento teve, na temática da animação, a música tradicional e popular e jogos quinhentistas, sem esquecer as desfolhadas, o tradicional magusto, uma palestra sobre o mel das serras do Gerês e uma caminhada, além da já usual e sempre muito concorrida corrida de cavalos. De destacar também, paralelamente ao evento, a apresentação oficial e promocional, no âmbito do Programa PROVE, do prato gastronómico Pedaço do Gerês, atividade organizada pela Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT) e pela Câmara Municipal de Terras de Bouro. No âmbito das demonstrações oficiais, destaque também para o Plano de Valorização Turística de Terras de Bouro, documento fundamental para o desenvolvimento da região terrabourense, elaborado no âmbito do Projeto ÁQUA Cávado pela empresa NML. Proj. e Des. Turísticos. VALDOSENDE Crianças celebraram Halloween O Centro de Solidariedade Social de Valdosende, concelho de Terras de Bouro, celebrou o dia de Halloween. A iniciativa foi promovida pelo centro de solidariedade no âmbito da actividade extra curricular de Inglês. Os mais novos foram, assim, incentivados a assinalar uma efeméride que tem grande tradição em Inglaterra. Para comemorar este dia, as crianças de todas as salas que frequentam o Centro de Solidariedade Social de Valdosende foram vestidas a rigor : bruxas, fantasmas, vampiros, abóboras, entre outros, num ambiente Foi num ambiente de grande entusiasmo e animação que no passado dia 11 de Novembro, crianças e idosos assinalaram o dia de magusto no Centro de Solidariedade Social de Valdozende. O já esperado Verão de S. Martinho veio ajudar à festa realizando-se a tradicional de euforia e entusiasmo percorreram as diferentes valências da instituição, em busca de algo doce e em troca - para quem não lho desse - pregava-lhe um susto. Ainda no âmbito desta actividade de animação extra-curricular, os pais foram convidados a ornamentar abóboras que decoraram a recepção da instituição criando um ambiente verdadeiramente assustador. Magusto no Centro de Solidariedade Social fogueira no exterior das instalações, para se assar as castanhas na fagulha. À volta da fogueira crianças e idosos cantaram e dançaram e alguns familiares também se juntaram à festa. 18 // 28 Novembro 2013

19 Amares Prozelo homenageou anterior executivo Foi em clima de festa que mais de cem pessoas homenagearam e se despediram do anterior executivo da junta de freguesia de Prozelo, liderado Filomena Araújo. A iniciativa aconteceu no passado dia 2 de Novembro e deixou os elementos da junta emocionados com o carinho demonstrado pelas pessoas. A mentora da homenagem foi Cacilda Lírio que, na ocasião, lembrou que este grupo trabalhou muito pela freguesia, sempre se interessou por Prozelo. A homenageada da noite, Filomena Araújo, estava naturalmente emocionada com a iniciativa. Sensibilizada, lembrou os dezasseis anos de trabalho contínuo, assumindo ser gratificante ver este grupo de pessoas reunido. Foi uma vida dedicada à freguesia, sempre concentrada nas pessoas e nos problemas da localidade, afirmou. No final, todos desejaram que o actual executivo faça um bom trabalho na freguesia. Filomena Araújo teve ao seu lado Cristóvão Gomes como secretário da junta, Domingos Pinheiro como tesoureiro e João Martins como presidente da Assembleia de Freguesia. Amares Biblioteca Municipal celebrou 1º aniversário Vila Verde Museu do Linho em Marrancos recebe visitas Um grupo de vinte utentes da Em Diálogo Associação para o Desenvolvimento Social da Póvoa de Lanhoso visitou o Museu do Linho de Vila Verde, equipamento instalado na antiga escola primária de Marrancos e inaugurado em Setembro. Em breve, o espaço vai avançar com uma programação de visitas de estudo de escolas do concelho e externas de diferentes graus de ensino. A visita do grupo da Póvoa de Lanhoso abriu com uma breve apresentação sobre o concelho de Vila Verde, realçando os mais variados aspetos do seu património cultural, entre eles, as origens do linho no Concelho e na Região. Abarcando, também, as origens do linho no país e no mundo. Seguidamente, os visitantes foram convidados a passar para a sala multimédia, onde foi visionado um filme sobre as diversas fases de trabalho do linho, desde a sementeira, até ao tear. Após esta visualização, a visita decorreu pelo diverso espólio exposto, com explicação da função de cada peça. No final, proporcionou-se uma troca de experiências entre todos os presentes, que recorreram às memórias do passado. A visita ao Museu do Linho terminou em alegre convívio com todos os participantes a entoarem cantigas sobre o linho, no caso dos visitantes que vivenciaram aquelas práticas. Uma forma de recordar, com alguma nostalgia, mas, também, com muita alegria, muitos anos de trabalho. A Biblioteca Municipal de Amares celebrou o seu primeiro aniversário. A data foi assinalada no passado dia 10 de Novembro, em ambiente de festa. Para comemorar, a biblioteca esteve aberta ao público, entre as 10h e as 17h, e apresentou, durante a tarde, o conto infantil Os músicos de Bremen, dos irmãos Grimm, que encantou os mais novos. Recorde-se que a Biblioteca Municipal foi inaugurada no dia 10 de novembro de 2012, após a reconstrução e adaptação do edifício dos antigos Paços do Concelho. 28 Novembro 2013 // 19

20 BRAGA Investigadora da UMinho distinguida pela NASA e ESA A investigadora Ângela Abreu, do Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho, foi premiada pela Agência Aeroespacial Norte- Americana (NASA) e pela Agência Espacial Europeia (ESA), por um processo inovador e muito eficiente de produção biológica de hidrogénio. A cientista portuguesa teve a Melhor Apresentação Oral do Workshop Internacional sobre Ambiente e Energias Alternativas, que decorreu num dos polos da ESA, em Frascati, Itália. Ângela Abreu ganhou ainda uma bolsa travel grant da Fundação Luso- Americana para o Desenvolvimento. O trabalho distinguido, Biohydrogen production using bionanocoatings for immobilizing highly efficient hydrogen-producing bacteria, tem a colaboração da Universidade da Carolina do Norte (EUA) e o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia. A equipa de investigação utiliza bactérias altamente eficientes, que conseguem decompor os resíduos orgânicos e, desta forma, produzir bio-hidrogénio. Esta reação decorre em laboratório num reator anaeróbio (com ausência de oxigénio), adaptado ao ecossistema destas bactérias. Uma grande mais-valia do projeto é a imobilização das bactérias nos reatores através de um revestimento de latex com nanoporos que permite a troca da matéria orgânica e do hidrogénio. CAMINHA Autarquia aprova descida do IMI e do IRS O executivo vai baixar os impostos aos caminhenses. O Município vai assumir as despesas e abdicar de cerca de 200 mil euros da receita do IMI e de cerca de 300 mil euros da receita proveniente do IRS. No total, o Município vai deixar de arrecadar para os cofres da autarquia um valor estimado em 500 mil euros, em benefício dos orçamentos das famílias do concelho e do comércio local. Segundo Miguel Alves, as propostas apresentadas para a descida da taxa do IMI basearam-se em vários fatores, nomeadamente nas dificuldades que o Município e o país estão a atravessar. Sobre esta matéria, o autarca realçou que o executivo olhou para esta situação com preocupação e apostou numa proposta equilibrada, mas ao mesmo tempo arrojada, não podemos aumentar o orçamento das famílias, podemos diminuir a carga fiscal das famílias caminhenses e racionalizar as despesas autárquicas. Assim, em Caminha a fixação da taxa do IMI desceu de 0,4% para 0,36% para os prédios urbanos avaliados nos termos do C.I.M.I. Também foi criada uma nova modalidade, que consiste na redução até 50% da taxa do IMI nos prédios classificados como de interesse público, de valor municipal ou património cultural. Para além da descida da taxa do IMI, o executivo vai igualmente descer a participação variável do IRS para 2%, o que significa que o Município vai abdicar de cerca de 300 mil euros em prol das famílias caminhenses. BARCELOS Município fornece pequenos-almoços aos alunos e apoia famílias carenciadas A Câmara Municipal de Barcelos volta a fornecer pequenos-almoços às crianças e jovens que frequentam as escolas do 1.º ciclo, uma medida de apoio social relevante que vai já no seu segundo ano e que pretende apoiar as famílias carenciadas. A promoção do reforço alimentar visa assegurar uma alimentação equilibrada e adequada às necessidades da população escolar e começou a ser desenvolvida pelo Município de Barcelos no ano letivo , através do estabelecimento de protocolos com instituições sociais e juntas de freguesia que executam o programa de fornecimento de pequenos almoços. No âmbito das suas funções sócio-educativas, o Município reforça, assim, o apoio social às famílias mais carenciadas, promove o combate à exclusão e abandono escolar e assegura condições de igualdade de oportunidades às crianças e jovens do concelho. 20 // 28 Novembro 2013

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Odivelas 2010/2013

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Odivelas 2010/2013 Regimento do Conselho Municipal de Educação de Odivelas 2010/2013 O Decreto-Lei n.º 7/2003, de 15 de Janeiro, tem por objecto os Conselhos Municipais de Educação, regulando as suas competências e composição,

Leia mais

Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR

Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR Aprovado pela Câmara em 6/02/2003, alterado em Reunião de Câmara de 18/09/2003 Aprovado pela Assembleia Municipal em

Leia mais

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA 1 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ACTA Nº 26/2006 - DEZEMBRO --- DATA DA REUNIÃO: Sete de Dezembro de dois mil e seis. ------------------------- --- LOCAL DA REUNIÃO: Sala

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão. Preâmbulo

Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão. Preâmbulo REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO FUNDÃO Publicação II SÉRIE N.º 98 20 de Maio de 2010 Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão Preâmbulo A Lei de Bases do Sistema Educativo

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Braga

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Braga Regimento do Conselho Municipal de Educação de Braga A lei de bases do sistema educativo assume que o sistema educativo se organiza de forma a descentralizar, desconcentrar e diversificar as estruturas

Leia mais

- INFORMAÇÃO. Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade

- INFORMAÇÃO. Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade APRESENTAÇÃO - INFORMAÇÃO Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade A ATAHCA organiza nos dias 10 e 11 de Outubro em Vila Verde um encontro abordando o tema Agricultura Familiar e Comercialização

Leia mais

Município de Vieira do Minho

Município de Vieira do Minho CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIEIRA DO MINHO REGIMENTO INTERNO A lei nº 159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo19º, nº 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os conselhos

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALCOCHETE CÂMARA MUNICIPAL. Regimento do Conselho Municipal de Educação de Alcochete

MUNICÍPIO DE ALCOCHETE CÂMARA MUNICIPAL. Regimento do Conselho Municipal de Educação de Alcochete MUNICÍPIO DE ALCOCHETE CÂMARA MUNICIPAL Regimento do Conselho Municipal de Educação de Alcochete A construção de um futuro impõe que se considere fundamental investir na capacitação e formação das pessoas,

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM. Preâmbulo

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM. Preâmbulo REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM Preâmbulo A Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro estabelece, no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os

Leia mais

Senhor Ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional, Senhor Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia,

Senhor Ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional, Senhor Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, ATO DE POSSE, 9 DE AGOSTO 2013 Emídio Gomes Presidente da CCDR-N Senhor Ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional, Senhor Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Senhor Secretário

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática de actividades de animação regular e sistemática,

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DE CAPARICA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO GERAL. Acta número nove

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DE CAPARICA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO GERAL. Acta número nove ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DE CAPARICA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO GERAL Acta número nove Aos oito dias do mês de Setembro, do ano de dois mil e onze, realizou-se a nona reunião ordinária do Conselho

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NOTA JUSTIFICATIVA NOTA JUSTIFICATIVA Em conformidade com os poderes regulamentares que lhes são atribuídos pelos artigos 112º n.º 8 e 241º da Lei Constitucional, devem os Municípios aprovar os respectivos regulamentos municipais,

Leia mais

Conselho Municipal de Educação de Santa Marta de Penaguião Projecto de Regimento

Conselho Municipal de Educação de Santa Marta de Penaguião Projecto de Regimento Conselho Municipal de Educação de Santa Marta de Penaguião Projecto de Regimento A Lei de Bases do Sistema Educativo assume que o sistema educativo se deve organizar de forma a descentralizar, desconcentrar

Leia mais

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM 1 2 Introdução História da limpeza; Educação Ambiental; Campanhas de Sensibilização, Publicidade; Reciclagem antigamente; Materiais reutilizáveis; Processos

Leia mais

PROGRAMA ECO-ESCOLAS

PROGRAMA ECO-ESCOLAS PROGRAMA ECO-ESCOLAS Programa de Educação Ambiental e/ou Educação para o Desenvolvimento Sustentável PLANO DE AÇÃO 2014/2015 O Eco-Escolas é um Programa internacional, coordenado em Portugal pela Associação

Leia mais

Plano Plurianual de Investimentos

Plano Plurianual de Investimentos O Orçamento da (Vale do Minho-CI), irá concentrar os seus recursos para o ano 2009 na implementação dos projectos aprovados no QCAIII que se encontram em fase de conclusão, bem como nos projectos já aprovados

Leia mais

visão global do mundo dos negócios

visão global do mundo dos negócios Senhor Primeiro Ministro Senhor Ministro da Saúde Senhor Presidente da AM Senhor Presidente do CA da Lenitudes Senhores Deputados Srs. Embaixadores Srs. Cônsules Senhores Vereadores e Deputados Municipais

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA NOTA JUSTIFICATIVA A Lei 159/99, de 14 de Setembro, estabelece no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os Conselhos locais de Educação. A Lei 169/99, de 18

Leia mais

Ficha de candidatura para os representantes docentes do Conselho Municipal de Educação - download aqui ( 98.62KB)

Ficha de candidatura para os representantes docentes do Conselho Municipal de Educação - download aqui ( 98.62KB) Ficha de candidatura para os representantes docentes do Conselho Municipal de Educação - download aqui ( 98.62KB) Candidaturas ao Conselho Municipal de Educação - download aqui ( 864KB) Resultados das

Leia mais

Ata nº2/7 de fevereiro2014 Página 1 / 7

Ata nº2/7 de fevereiro2014 Página 1 / 7 ----------------------------- ATA N.º 2/7 fevereiro 2014 ----------------------------------- ----- Aos sete dias do mês de fevereiro de dois mil e catorze, pelas vinte e uma horas e trinta minutos, no

Leia mais

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE TORRE DE MONCORVO REALIZADA NO DIA QUATRO DE OUTUBRO DO ANO DE DOIS MIL E TREZE

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE TORRE DE MONCORVO REALIZADA NO DIA QUATRO DE OUTUBRO DO ANO DE DOIS MIL E TREZE ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE TORRE DE MONCORVO REALIZADA NO DIA QUATRO DE OUTUBRO DO ANO DE DOIS MIL E TREZE ------ Aos quatro dias do mês de Outubro do ano de dois mil e treze, nesta

Leia mais

REGIMENTO PARA O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ÁGUEDA PARTE I. Disposições Gerais. Artigo 1º. Definição e Âmbito

REGIMENTO PARA O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ÁGUEDA PARTE I. Disposições Gerais. Artigo 1º. Definição e Âmbito REGIMENTO PARA O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ÁGUEDA PARTE I Disposições Gerais Artigo 1º Definição e Âmbito 1. O Conselho Municipal de Educação de Águeda, adiante designado de Conselho é uma instância

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE REDONDO REGIMENTO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE REDONDO REGIMENTO y Câmara Municipal de Redondo CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE REDONDO REGIMENTO O DL 7/2003, de 15 de Janeiro, que prevê a constituição do Conselho Municipal de Educação, regulou as suas competências

Leia mais

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CONDEIXA-A-NOVA ACTA Nº 2/2009 REUNIÃO ORDINÁRIA DE 2009/04/27

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CONDEIXA-A-NOVA ACTA Nº 2/2009 REUNIÃO ORDINÁRIA DE 2009/04/27 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CONDEIXA-A-NOVA ACTA Nº 2/2009 REUNIÃO ORDINÁRIA DE 2009/04/27 mod. EXP 14.1 Aos vinte e sete dias do mês de Abril do ano de dois mil e nove, reuniu no Salão Nobre dos Paços do

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Deputados do PSD eleitos pela Região do Algarve Gabinete de apoio Palácio de S. Bento - 1249-068 Lisboa Telef: 213917282 - Fax: 213917445 Mail da coordenação: mendesbota@psd.parlamento.pt NOTA DE IMPRENSA

Leia mais

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SÁTÃO

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SÁTÃO 1 ATA DA PRIMEIRA REUNIÃO DA REALIZADA NO DIA DEZASSEIS DO MÊS DE OUTUBRO DO ANO DE DOIS MIL E TREZE Após a instalação dos respetivos órgãos municipais, o Sr. Presidente da Assembleia Municipal cessante

Leia mais

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS (Aberto a todos os Cidadãos) 1. O QUE É: O concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de

Leia mais

plano anual de educação ambiental

plano anual de educação ambiental plano anual de educação ambiental 2009/2010 complexo de educação ambiental da quinta da gruta PROGRAMA FAMÍLIAS Grelha Resumo por Sector Sector Rios/Espaços Verdes Animais Dias comemorativos Férias Datas

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Acta da reunião de 06.12.2006 * Livro 97 * Fl.240 ACTA N.º 51/2006 PERÍODO DA ORDEM DO DIA

CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Acta da reunião de 06.12.2006 * Livro 97 * Fl.240 ACTA N.º 51/2006 PERÍODO DA ORDEM DO DIA CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Acta da reunião de 06.12.2006 * Livro 97 * Fl.240 ACTA N.º 51/2006 ACTA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE, REALIZADA NO DIA 6 DE DEZEMBRO DE 2006: Aos

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) Neste orçamento, o Município ajustou, as dotações para despesas de investimento, ao momento de austeridade que o país

Leia mais

MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA CÂMARA MUNICIPAL REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIDIGUEIRA

MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA CÂMARA MUNICIPAL REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIDIGUEIRA REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIDIGUEIRA A Lei nº.159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo 19º, n.º. 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os conselhos

Leia mais

VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA

VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA Setembro 2014 VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA O lançamento de um programa pedagógico e de desenvolvimento educativo de crianças e jovens, partilhado por todos os agentes do sistema escolar e educativo local,

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

- CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE LAGOS - PREÂMBULO

- CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE LAGOS - PREÂMBULO PREÂMBULO A Lei de Bases do Sistema Educativo (Lei nº 46/86 de 14 de Outubro) consagrou a interacção com a comunidade educativa local como um pilar fundamental da política educativa. Por essa razão o nº

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DA ILHA DE S.MIGUEL AMIGOS DO AMBIENTE

ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DA ILHA DE S.MIGUEL AMIGOS DO AMBIENTE ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DA ILHA DE S.MIGUEL AMIGOS DO AMBIENTE PELO QUE S. MIGUEL TEM DE MELHOR. Na altura em que se completam dez anos sobre o início da actividade da AMISM, é oportuno fazer um balanço

Leia mais

Mandato Autárquico 2013-2017

Mandato Autárquico 2013-2017 CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PENICHE (Regimento) Mandato Autárquico 2013-2017 PREÂMBULO A democraticidade de um sistema ou de um modelo organizacional traduz-se pelo nível/grau de participação que

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2014

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2014 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2014 I Apresentação O BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VIANA DO CASTELO, continuou em 2014 a sua política interna para fazer mais, com menos, prestando um serviço público, contratualizado

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Viana do Alentejo Preâmbulo

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Viana do Alentejo Preâmbulo Regimento do Conselho Municipal de Educação de Viana do Alentejo Preâmbulo A Lei nº 159/99, de 14 de setembro, visou estabelecer um quadro de transferências de atribuições e competências da Administração

Leia mais

MUNICÍPIO DE VAGOS Câmara Municipal Rua da Saudade 3840-420 VAGOS

MUNICÍPIO DE VAGOS Câmara Municipal Rua da Saudade 3840-420 VAGOS --------------------------ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO-------------------------- -----------------------------------------------------ATA Numero Quatro-------------------------------------------

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO A Lei 159/99, de 14 de Setembro, estabelece no seu artigo 19, nº2., alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os Conselhos Locais de Educação.

Leia mais

Agradeço muito o convite que me foi endereçado para encerrar este XI Congresso da Ordem dos Revisores Oficias de Contas.

Agradeço muito o convite que me foi endereçado para encerrar este XI Congresso da Ordem dos Revisores Oficias de Contas. Senhor Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, Dr. José Azevedo Rodrigues; Senhor Vice-Presidente do Conselho Diretivo da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas e Presidente da Comissão Organizadora

Leia mais

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido.

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2015 ÍNDICE Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. Ações Educação e Formação 2 Ação Social 3 Gestão Participada e Finanças 4 Saúde 5 Desporto 5 Juventude 6 Cultura 6 Turismo

Leia mais

ESCLARECIMENTO ORDEM DOS ARQUITECTOS, ENCOMENDA PÚBLICA E PARQUE ESCOLAR. UMA CRONOLOGIA 29-03-2010

ESCLARECIMENTO ORDEM DOS ARQUITECTOS, ENCOMENDA PÚBLICA E PARQUE ESCOLAR. UMA CRONOLOGIA 29-03-2010 ESCLARECIMENTO ORDEM DOS ARQUITECTOS, ENCOMENDA PÚBLICA E PARQUE ESCOLAR. UMA CRONOLOGIA 29-03-2010 Por forma a melhor esclarecer os membros da OA quanto à posição e actuação da Ordem, nos últimos dois

Leia mais

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA. CIP FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA UM NOVO PASSO Seminário 16 de abril de 2012 Intervenção do Presidente da CIP Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Leia mais

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA PARTE I - MISSÃO, VALORES, VISÃO E LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA DO COMISSARIADO DA AUDITORIA O Comissariado da Auditoria (CA) funciona como órgão independente na

Leia mais

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Nós, representantes democraticamente eleitos dos Parlamentos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau, Moçambique, Portugal,

Leia mais

Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade

Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade Versão 2.0 de 4 de Junho de 2007 Promotores: Co-financiamento: Introdução A Agenda 21 do Vale do Minho é um processo de envolvimento dos cidadãos

Leia mais

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima MINHO IN Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia

Leia mais

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor.

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor. Um futuro melhor Várias vezes me questiono se algum dia serei capaz de me sentir completamente realizada, principalmente quando me encontro entregue somente aos meus pensamentos mais profundos. E posso

Leia mais

questionários de avaliação da satisfação CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS

questionários de avaliação da satisfação CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS questionários de avaliação da satisfação creche CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS 2ª edição (revista) UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Governo da República Portuguesa SEGURANÇA SOCIAL INSTITUTO DA

Leia mais

Conselho Municipal de Educação

Conselho Municipal de Educação 1 Regimento do (CME) do Município de Vila Nova de Paiva A Lei 159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo 19, n.º2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os conselhos locais

Leia mais

MINHO INovação 2014/2020

MINHO INovação 2014/2020 MINHO INovação 2014/2020 O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia de eficiência coletiva, isto é uma ação conjunta assente numa parceria que partilha um objetivo em concreto:

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA. Preâmbulo

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA. Preâmbulo REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA Preâmbulo O voluntariado é definido como um conjunto de acções e interesses sociais e comunitários, realizadas de forma desinteressada no âmbito

Leia mais

Terra: O Planeta que queremos ter!

Terra: O Planeta que queremos ter! Terra: O Planeta que queremos ter! 1. Localização da Acção: Centro Cultural e de Congressos de Aveiro (Grande Auditório) 2. Data de realização da Acção: 22 e 23 de Abril de 2008 3. Descrição e objectivos

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 A - INTRODUÇÃO O ano de 2013 que agora termina, foi decisivo para a continuidade da Fundação do Desporto. O Governo, através do Sr. Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares,

Leia mais

Fundo Mundial para o Ambiente

Fundo Mundial para o Ambiente Check upon delivery Só a versão proferida faz fé Fundo Mundial para o Ambiente Comunicação Apresentada por Monique Barbut, directora geral e presidente Fundo Mundial do Ambiente Em visita à Guiné-Bissau

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DA MURTOSA

REGULAMENTO INTERNO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DA MURTOSA REGULAMENTO INTERNO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DA MURTOSA PREÂMBULO Designa-se por rede social o conjunto das diferentes formas de entreajuda, praticadas por entidades particulares sem

Leia mais

Conselho Municipal de Educação de Barrancos

Conselho Municipal de Educação de Barrancos Conselho Municipal de Educação de Barrancos Regimento Interno (versão consolidada com a 1ª alteração aprovada em 09/10/2008) (Deliberação nº 23/AM/2008, de 15/12, sob proposta aprovada pela Deliberação

Leia mais

Reabilitação do Mercado Municipal. Concurso de Ideias. Regulamento

Reabilitação do Mercado Municipal. Concurso de Ideias. Regulamento ARTIGO 1º Enquadramento Reabilitação do Mercado Municipal Concurso de Ideias Regulamento O Concurso de Ideias para a reabilitação do Mercado Municipal (MM), sito na praça do Comércio é uma iniciativa da

Leia mais

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS lano de Activida e es Orçamento PPI 2012 À INTRODUCÃO Para cumprimento do disposto na alínea a) do n 2 do artigo 34 da lei n 169/99 de 18 de Setembro, na redacção que lhe

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Cascais

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Cascais Regimento do Conselho Municipal de Educação de Cascais Índice Natureza e Objetivos 2 Competências 2 Composição 3 Comissão Permanente 4 Presidência 5 Periodicidade 5 Convocação das reuniões 6 Quórum 6 Uso

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Considerando que: 1. A experiência do Conselho Local de Educação em Palmela procurou fomentar a valorização da educação como motor de desenvolvimento do local,

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MONTIJO (CMEM) PERÍODO 2013-2017

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MONTIJO (CMEM) PERÍODO 2013-2017 REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MONTIJO (CMEM) PERÍODO 2013-2017 Aprovado em reunião do CMEM realizada em 9 de abril de 2014 Artigo 1º Noção e Objetivos O Conselho Municipal de Educação,

Leia mais

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Cidade de Guimarães Faixas Etárias do Concelho 65 ou mais 24-64 anos 15-24 anos 0-14 anos 0 20000 40000 60000 80000 100000 População do Concelho 159.576

Leia mais

INTRODUÇÃO. Projecto Curricular de Turma SALA DO ATL

INTRODUÇÃO. Projecto Curricular de Turma SALA DO ATL INTRODUÇÃO A Educação não formal distingue-se, nas últimas décadas da Educação formal ou ensino tradicional, uma vez que confere outro tipo de reconhecimento, organização, qualificação e estrutura. A Educação

Leia mais

PROVE / TASTE ALTO MINHO

PROVE / TASTE ALTO MINHO PROVE / TASTE ALTO MINHO A Gastronomia e Vinhos é um dos 10 produtos turísticos estratégicos. A Gastronomia e Vinhos tem um papel fundamental na promoção turística do Alto Minho visando sobretudo: O turismo

Leia mais

ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Ao décimo primeiro dia do mês de março de dois mil e treze, pelas nove horas e trinta minutos, no edifício da Junta de Freguesia de Viana do Alentejo, reuniu o Conselho

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 30 10 de fevereiro de 2012 661 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 6/2012 de 10 de fevereiro Primeira alteração à Lei n.º 8/2009, de 18 de Fevereiro, que cria o regime jurídico

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA MARIA DA FEIRA

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA MARIA DA FEIRA REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA MARIA DA FEIRA O Decreto-Lei nº7/2003, de 15 de Janeiro, com as alterações introduzidas pela Lei nº 41/2003, de 22 de Agosto, retificada pela

Leia mais

Senhor Presidente. Senhoras e Senhores Deputados. Senhores membros do Governo

Senhor Presidente. Senhoras e Senhores Deputados. Senhores membros do Governo A situação dos investimentos estruturantes para a ilha do Faial, defendidos quase unanimemente pelos faialenses, merece uma repetida abordagem neste Período de Antes da Ordem do Dia. Comecemos pela situação

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Reunião de Câmara: Reunião da Assembleia: Entrada em vigor: CAPITULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Lei Habilitante O presente

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 008 de 25/01/01 Vamos passar ao ponto nº 4 da nossa ordem do dia, ou seja, à Proposta de Resolução Medidas de Combate à Leptospirose. Tem a palavra o Sr. Deputado Bento Barcelos. Deputado

Leia mais

COMISSÃO PERMANENTE DE CULTURA, EDUCAÇÃO E DESPORTO

COMISSÃO PERMANENTE DE CULTURA, EDUCAÇÃO E DESPORTO COMISSÃO PERMANENTE DE CULTURA, EDUCAÇÃO E DESPORTO RELATÓRIO- Audições ao Senhor Vereador Jorge Máximo e Direcção da ACCD Estrelas e São João de Brito sobre o Contrato-Programa de Desenvolvimento Desportivo

Leia mais

São mais de 80 os serviços que garantem o correcto acondicionamento e encaminhamento do papel/cartão para os respectivos pontos de recolha.

São mais de 80 os serviços que garantem o correcto acondicionamento e encaminhamento do papel/cartão para os respectivos pontos de recolha. A Câmara Municipal procura ser um exemplo de bom desempenho ambiental. A gestão ambiental da autarquia promove, através de um conjunto de projectos, a reciclagem junto dos munícipes e dos seus trabalhadores.

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 359/VIII CRIA O OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA ESCOLAR

PROJECTO DE LEI N.º 359/VIII CRIA O OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA ESCOLAR PROJECTO DE LEI N.º 359/VIII CRIA O OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA ESCOLAR A evidente importância de um ensino condigno para crianças e jovens está a ser seriamente posta em causa por factores de violência

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO

PROJETO DE INTERVENÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES CANDIDATURA A DIRETOR PROJETO DE INTERVENÇÃO (2013-2017) Pedro Paulo da Costa Cerqueira Amares, maio de 2013 As organizações, tal como os organismos vivos, têm os seus

Leia mais

R E G I M E N T O. Preâmbulo

R E G I M E N T O. Preâmbulo R E G I M E N T O Preâmbulo A Lei de Bases do Sistema Educativo (Lei n.º 46/86, de 14 de outubro, com a redação que lhe foi dada pela Lei n.º 115/97, de 19 de setembro) e de acordo com as alterações introduzidas

Leia mais

---------- 23. - Presente à reunião proposta do Vereador José Maria Magalhães do seguinte teor:

---------- 23. - Presente à reunião proposta do Vereador José Maria Magalhães do seguinte teor: - Conselho Municipal de Educação de Vila Real - Proposta de Regulamento ---------- 23. - Presente à reunião proposta do Vereador José Maria Magalhães do seguinte teor: A Lei de Bases do Sistema Educativo

Leia mais

AGENDA 21 LOCAL E AUDITORIA URBANA DE GUIMARÃES

AGENDA 21 LOCAL E AUDITORIA URBANA DE GUIMARÃES AGENDA 21 LOCAL E AUDITORIA URBANA DE GUIMARÃES PRINCIPAIS PROBLEMAS EXISTENTES E GRANDES OPÇÕES DE QUALIDADE DE VIDA PARA O FUTURO 3 de Março de 2004 Elaborado para Câmara Municipal de Guimarães e Por

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

União das Freguesias de Carregado e Cadafais. Loja Social do Carregado. Regulamento Interno. Preâmbulo

União das Freguesias de Carregado e Cadafais. Loja Social do Carregado. Regulamento Interno. Preâmbulo Preâmbulo A, no enquadramento legal do artigo 241º, da Constituição da República Portuguesa, e da Lei 75/2013, de 18 de Setembro, é um espaço dinamizado por um corpo de voluntários, com o apoio e promoção

Leia mais

IISEMANA 13 DE ABRIL / 15H00 SESSÃO DE ABERTURA DA SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA DE LISBOA

IISEMANA 13 DE ABRIL / 15H00 SESSÃO DE ABERTURA DA SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA DE LISBOA INSTITUTO DA CONSTRUÇÃO E DO IMOBILIÁRIO IISEMANA DARE- ABILITAÇÃO ASSIMFOI URBANA 13 DE ABRIL / 15H00 SESSÃO DE ABERTURA DA SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA DE LISBOA C o n f e r ê n c i a s E x p o s i

Leia mais

Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva

Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva Apresentação dos seguintes projectos: 1) Câmara de Lobos.

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE. (Aprovado na 23ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal, realizada em 21 de Novembro de 2001)

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE. (Aprovado na 23ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal, realizada em 21 de Novembro de 2001) REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE (Aprovado na 23ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal, realizada em 21 de Novembro de 2001) REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE (Aprovado na 23ª Reunião

Leia mais

FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017. Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014

FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017. Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014 1 FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017 Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014 2 ÍNDICE - INTRODUÇÃO 3 - AÇÃO SOCIAL E EMPREGO 3,4 - EDUCAÇÃO SAÚDE 4 CULTURA, DESPORTO

Leia mais

O QUE É A RECICLAGEM?

O QUE É A RECICLAGEM? O QUE É A RECICLAGEM? A reciclagem é a transformação dos resíduos de embalagens - depois de separados por famílias de materiais (papel/cartão, vidro e embalagens de plástico ou metal) em novos objectos.

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO EDITAL

CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO EDITAL CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO EDITAL João Teresa Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal do Crato, em cumprimento do disposto no artigo 91.º da Lei n.º 169/99 de 18 de setembro, torna público que na 27.ª reunião

Leia mais

EDITORIAL OUTUBRO 2015. Serviço de Medicina Intensiva tem novas instalações 2. ULS Nordeste é das melhores do país 3

EDITORIAL OUTUBRO 2015. Serviço de Medicina Intensiva tem novas instalações 2. ULS Nordeste é das melhores do país 3 Serviço de Medicina Intensiva tem novas instalações 2 ULS Nordeste é das melhores do país 3 1,2 milhões de euros para investimentos 3 Sessões musicais na Unidade de Cuidados Paliativos 4 UCC de Mirandela

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 13/XIII/1ª PREFERÊNCIA PELA PRODUÇÃO ALIMENTAR LOCAL NAS CANTINAS PÚBLICAS

PROJETO DE LEI N.º 13/XIII/1ª PREFERÊNCIA PELA PRODUÇÃO ALIMENTAR LOCAL NAS CANTINAS PÚBLICAS PROJETO DE LEI N.º 13/XIII/1ª PREFERÊNCIA PELA PRODUÇÃO ALIMENTAR LOCAL NAS CANTINAS PÚBLICAS Nota justificativa A dependência alimentar do exterior é bastante acentuada no nosso país, ultrapassando os

Leia mais

PLANO EDUCATIVO MUNICIPAL

PLANO EDUCATIVO MUNICIPAL MUNICÍPIO DE VOUZELA PLANO EDUCATIVO MUNICIPAL 2014/2015 Designação da Formação Toxicodependências Programa de Respostas Integradas As Crianças Marcam a Diferença! Natação 1º Ciclo Prolongamento de Horário

Leia mais

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu SPEECH/10/21 José Manuel Durão Barroso Presidente da Comissão Europeia Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu Sessão plenária do PE: votação do novo Colégio Bruxelas, 9 de Fevereiro

Leia mais

Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL. Odivelas, 20 de Novembro de 2010. Caros Colegas,

Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL. Odivelas, 20 de Novembro de 2010. Caros Colegas, Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL Odivelas, 20 de Novembro 2010 Caros Colegas, Estando a terminar este ano de trabalho na Federação Concelhia de Odivelas, da qual eu fiz parte dos seus Órgãos Sociais neste

Leia mais

ACTIVIDADES CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Pré-Escolar & 1º Ciclo

ACTIVIDADES CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Pré-Escolar & 1º Ciclo ACTIVIDADES CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Pré-Escolar & 1º Ciclo CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DE ALBUFEIRA Localização: Quinta da Palmeira - R. dos Bombeiros Voluntários - 8200 ALBUFEIRA TEL.: 289 51 32

Leia mais