SOMOS LIVRES AO DECIDIR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SOMOS LIVRES AO DECIDIR"

Transcrição

1 FILOSOFIA 2º ano Partindo do principio de que liberdade é LIBERDADE DE ESCOLHER Afinal, até onde alcança o poder da nossa liberdade? Nossas escolhas estão ligadas aos princípios morais da nossa sociedade; A capacidade de decidir o que fazer em determinada circunstância expressa nossa liberdade Professor Carlos Eduardo Foganholo Em outras palavras SOMOS LIVRES AO DECIDIR Fazer escolhas ou tomar decisões nem sempre é algo simples; Fazer escolhas ou tomar decisões mais complexas envolvem maiores riscos; Elas implicam em consequências que devemos enfrentar; Muitas vezes nossas escolhas prejudicam outras pessoas. Devemos agir de acordo com uma norma ética: Durante uma parte de nossa vida deixamos aos outros (normalmente os nossos pais) as escolhas importantes. LADO RUIM Somos privados de dar a palavra final em muitas situações que são determinantes sobre a nossa vida; Não temos controle sobre a nossa própria vida; Não decidimos sobre os novos rumos a se seguir. LADO BOM A segurança da não responsabilidade ; Se algo der errado alguém irá se responsabilizar ou até tentar resolver os problemas daí resultante.

2 Justamente porque decidir não é uma matéria simples, exigindo de nós responsabilidade, que muitas vezes temos vontade de não exercer a liberdade A humanidade só pode ser feliz aceitando que o nosso destino é só nosso, que nossa tristeza e alegria dependem de nós mesmos. Espinosa acreditava que era a razão e não a religião que nos dava base para um conhecimento intuitivo de deus, este não era humano como nós; mas estava na natureza por toda parte. Assim como Sócrates, foi privado de suas liberdades por expressar suas ideias; Após ser excomungado pela comunidade judaica holandesa, Espinosa adotou o nome de Benedito Espinosa, um homem sem supertição. Segundo ele, as coisas que contribuem para o bem comum da sociedade e fazem com que os homens vivam em harmonia são úteis.

3 Substância: tudo que existe no universo faz parte de uma única realidade, governada pelas mesmas regras; A substância pode ser chamada de deus e ou natureza; nosso corpo e nossas ideias são partes da natureza infinita de deus, o homem faz parte de deus. E não é semelhante a ele. Ao causar a si mesmo, deus fez existir todas as coisas do universo; Rejeitou a ideia de um deus transcendente e imanente (superior e onipresente, eterno); Nosso corpo e nossas ideias são partes da natureza infinita de deus. (herético) ESPINOSA E A LIBERDADE Ilusória: incapazes de entender por que queremos ou desejamos algo; Liberdade: entendimento do motivo que levam as coisas a serem como elas são; A busca do conhecimento sobre nós mesmos nos aproxima de deus; ESPINOSA E A LIBERDADE Muitas vezes os sistemas políticos e instituições criadas pelos homens erguem obstáculos ao pleno desenvolvimento de suas potencialidades O conceito de liberdade de Espinosa também inclui o engajamento pela preservação do pleno desenvolvimento de suas potencialidades, por meio do combate aos sistemas políticos que a limitam

4 ESPINOSA E A LIBERDADE Só há liberdade se a sua vida for produzida por você mesmo. Espinosa estabeleceu três gêneros de conhecimento: CONHECENDO TORNAMO-NOS LIVRES 1. Consciência somos resultados das forças externas; 2. Razão somos capazes de conhecer o que vem de fora; 3. Intuição somos capazes de produzir o novo, criativos. ÉTICA EM ESPINOSA Nada é bom ou mal em si, depende de como é percebido, se nos causa tristeza ou felicidade; Para aprofundar mais o conhecimento sobre a vida e a obra de Espinosa, indico o filme: Espinosa: o Apostolo da Razao A única virtude possível é o conhecimento.

5 Questão sobre o conceito de Liberdade em Espinosa Vestibular UFPA (Universidade Federal do Pará 2012) 1. (Ufpa 2012) No contexto da cultura ocidental e na história do pensamento político e filosófico, as considerações sobre a necessidade de valores morais prévios na organização do Estado e das instituições sociais sempre foi um tema fundamental devido à importância, para esse tipo de questão, dos conceitos de bem e de mal, indispensáveis à vida em comum. Diante desse fato da história do pensamento político e filosófico, a afirmação de Espinosa, segundo a qual Se os homens nascessem livres, não formariam nenhum conceito de bem e de mal, enquanto permanecessem livres (ESPINOSA, 1983, p. 264), quer dizer o seguinte: a) O homem é, por instinto, moralmente livre, fato que condiciona sua ideia de ética social. b) Assim como o indivíduo é anterior à sociedade, a liberdade moral antecede noções como bem e mal. c) Os valores morais que servem de base para nossa socialização são tão naturais quanto nossos direitos. d) Não poderíamos falar de bem e de mal se não nos colocássemos além da liberdade natural. e) Não há nenhum vínculo necessário entre viver livre e saber o que são bem e mal. Resposta Somente a alternativa [D] está de acordo com a afirmação de Espinosa. Segundo ele, a liberdade está ligada à ideia de causa ativa e se explica pela ausência de constrangimento externo. Somente Deus é livre, enquanto que os homens são seres dominados pela paixão. As noções de bem e mal existem, nesse contexto relativo aos homens, estando vinculadas à utilidade, dando ao homem a possibilidade de ação para além das determinações naturais.

Fundamentação da ética

Fundamentação da ética Fundamentação da ética Objeto da ética Problemas: O que é a ética? Que tipo de problemas ela tenta resolver? Por que o ser humano deve ser guiado pela ética e não pelos instintos? Que elemento nos distingue

Leia mais

Platão, desiludido com a. escola de filosofia a Academia.

Platão, desiludido com a. escola de filosofia a Academia. Platão era filho da aristocracia ateniense. Foi discípulo de Sócrates. Sua obra reflete o momento caótico pelo qual passou Atenas no decorrer de sua vida A crise da sociedade ateniense está ligada à guerra

Leia mais

All rights reserved by Self-Realization Fellowship. Índice

All rights reserved by Self-Realization Fellowship. Índice Índice Parte I: Introdução................. 9 Parte II: Escolhas difíceis, decisões diárias: como receber a orientação intuitiva da alma.......................... 14 Parte III: Como usar a orientação interior

Leia mais

A Ética da Alegria em Baruch Spinoza

A Ética da Alegria em Baruch Spinoza A Ética da Alegria em Baruch Spinoza Contextualizando Fonte: wikipedia.com Spinoza: Polidor de Lentes e Filósofo 1632, Amsterdã Haia, 1677 Cronologia de Suas Obras 1660: Breve Tratado sobre Deus, o Homem

Leia mais

Aprendendo a controlar Sentimentos! Uma busca pelo autoconhecimento na intenção de melhorar seu dia a dia.

Aprendendo a controlar Sentimentos! Uma busca pelo autoconhecimento na intenção de melhorar seu dia a dia. Aprendendo a controlar Sentimentos! Uma busca pelo autoconhecimento na intenção de melhorar seu dia a dia. Desde o inicio dos tempos somos movidos por sentimentos, alguns bons e outros nem tanto, porém

Leia mais

Professor Roberson Calegaro

Professor Roberson Calegaro L I B E R D A D E L I B Ousadia E R D A D E Liberdade, em filosofia, pode ser compreendida tanto negativa quanto positivamente. Negativamente: a ausência de submissão; isto é, qualifica a ideia de que

Leia mais

Introdução À Ética e a Moral. A verdadeira Moral zomba da Moral Blaise Pascal( )

Introdução À Ética e a Moral. A verdadeira Moral zomba da Moral Blaise Pascal( ) Introdução À Ética e a Moral A verdadeira Moral zomba da Moral Blaise Pascal(1623-1662) Ética ou Filosofia Moral: Parte da filosofia que se ocupa com a reflexão a respeito das noções e princípios que fundamentam

Leia mais

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia O que caracteriza a consciência mítica é a aceitação do destino: Os costumes dos ancestrais têm raízes no sobrenatural; As ações humanas são determinadas pelos

Leia mais

O Sentimento é o Segredo

O Sentimento é o Segredo O Sentimento é o Segredo Por Neville Goddard - Obra de 1944 Traduzido por Marcos Trombetta Parabéns! Você acabou de encontra a fonte dos desejos. Está em suas mãos a chave que abre todas as portas do céu.

Leia mais

IDENTIDADES. Metamorfose. Nome:Stefany Santos

IDENTIDADES. Metamorfose. Nome:Stefany Santos Metamorfose IDENTIDADES Metamorfose Nome:Stefany Santos ÍNDICE O que significa metamorfose? O que significa metamorfose ambulante? Indagações Metamorfose Frase Citação Musica Considerações finais Dedicado

Leia mais

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes Filosofia da Arte Unidade II O Universo das artes FILOSOFIA DA ARTE Campo da Filosofia que reflete e permite a compreensão do mundo pelo seu aspecto sensível. Possibilita compreender a apreensão da realidade

Leia mais

AULA AO VIVO. Professora Laira Pinheiro

AULA AO VIVO. Professora Laira Pinheiro AULA AO VIVO Professora Laira Pinheiro Folha de São Paulo, São Paulo, 28 out., 1993, pg.6, cad.4. Você sabe o que é ética? Será que ela tem preço? Qual é o seu valor? A ética está em crise? Vivemos numa

Leia mais

Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Teste Intermédio de Filosofia Teste Intermédio Filosofia Duração do Teste: 90 minutos 22.02.2011 10.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Utilize apenas caneta ou esferográfica

Leia mais

Disciplina de Filosofia. Prof.ª Ana Paula

Disciplina de Filosofia. Prof.ª Ana Paula Disciplina de Filosofia Prof.ª Ana Paula Eixo: Ética Tema: Moral e Ética Objetivo Geral: Refletir sobre os conceitos de Moral e Ética. Reflexão... A Fábula da Convivência [Leitura e Discussão] Imagem ilustrativa

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO. Prof Bruno Tamancoldi

A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO. Prof Bruno Tamancoldi A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Prof Bruno Tamancoldi META DA AULA Apresentar conceitos sobre o Conhecimento, partindo da Filosofia, distinguindo Ciência e senso comum. OBJETIVOS conceituar lógica e raciocínio;

Leia mais

PLANEJAMENTO Jeitos de explicar a origem do universo. O que diz a ciência sobre a criação. Campanha da Fraternidade 2016

PLANEJAMENTO Jeitos de explicar a origem do universo. O que diz a ciência sobre a criação. Campanha da Fraternidade 2016 Disciplina: Ensino Religioso Série: 6º ano Prof.: Cristiano Souza 1ªUNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES O homem e sua relação com Deus e com a Criação CRIAÇÃO O início do universo Tomar consciência

Leia mais

ÉTICA PROFISSIONAL. Curso de Engenharia UNIP

ÉTICA PROFISSIONAL. Curso de Engenharia UNIP ÉTICA PROFISSIONAL Curso de Engenharia UNIP O QUE É ÉTICA? O QUE É ÉTICA? Tradicionalmente é entendida como um estudo ou uma reflexão sobre os costumes ou sobre as ações humanas. Pode ser entendida também

Leia mais

A REVOLUÇÃO CARTESIANA. Apresentação baseada principalmente em Friedrick Copleston: History of Philosophy, vol. IV.

A REVOLUÇÃO CARTESIANA. Apresentação baseada principalmente em Friedrick Copleston: History of Philosophy, vol. IV. A REVOLUÇÃO CARTESIANA Apresentação baseada principalmente em Friedrick Copleston: History of Philosophy, vol. IV. Descartes (1596-1650) foi educado por jesuítas. Ele iniciou a filosofia moderna com um

Leia mais

ebooksbrasil

ebooksbrasil ebooksbrasil www.ebooksbrasil.com Simplesmente... Jacinto Luigi de Morais Nogueira Edição ebooksbrasil Versão para ebook ebooksbrasil.com Fonte Digital Documento do Autor Copyright: 2001 Jacinto Luigi

Leia mais

Versão A. Grupo I (10 x 3 = 30 pontos) Assinala a alternativa correta

Versão A. Grupo I (10 x 3 = 30 pontos) Assinala a alternativa correta Versão A Grupo I (10 x 3 = 30 Assinala a alternativa correta 1.A filosofia não é uma ciência: a) Porque a filosofia consiste na procura do conhecimento factual. b) Porque os problemas e métodos da filosofia

Leia mais

Ética e gestão organizacional Aula 01. Virgílio Oliveira UFJF FACC

Ética e gestão organizacional Aula 01. Virgílio Oliveira UFJF FACC Aula 01 Virgílio Oliveira UFJF FACC 1 2 Ética e moral...... são sinônimos?... trata-se da mesma coisa? 3 De modo corriqueiro, as palavras ética e moral são empregadas como sinônimos A honestidade é um

Leia mais

Capacitação em Educação em Direitos Humanos. FUNDAMENTOS HISTÓRICO- FILOSÓFICOS DOS DIREITOS HUMANOS Módulo 1.1

Capacitação em Educação em Direitos Humanos. FUNDAMENTOS HISTÓRICO- FILOSÓFICOS DOS DIREITOS HUMANOS Módulo 1.1 Capacitação em Educação em Direitos Humanos FUNDAMENTOS HISTÓRICO- FILOSÓFICOS DOS DIREITOS HUMANOS Módulo 1.1 1 FUNDAMENTOS HISTÓRICO-FILOSÓFICOS DOS DIREITOS HUMANOS Direitos Humanos: sua origem e natureza

Leia mais

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES GRÉCIA, SÉC. V a.c. Reflexões éticas, com um viés político (da pólis) _ > como deve agir o cidadão? Nem todas as pessoas eram consideradas como cidadãos Reflexão metafísica: o que é a virtude? O que é

Leia mais

Ponto de Apoio. Edição 156

Ponto de Apoio. Edição 156 Ponto de Apoio Edição 156 1 Tema do Mês Altruísmo Apresentar os benefícios desta prática de forma clara, compreendendo que, se todos mantiverem atitudes de altruísmo, muitas outras qualidades surgirão

Leia mais

AULA FILOSOFIA. O realismo aristotélico

AULA FILOSOFIA. O realismo aristotélico AULA FILOSOFIA O realismo aristotélico DEFINIÇÃO O realismo aristotélico representa, na Grécia antiga, ao lado das filosofias de Sócrates e Platão, uma reação ao discurso dos sofistas e uma tentativa de

Leia mais

A verdade sobre o pecado:

A verdade sobre o pecado: A verdade sobre o pecado: Pecado significa errar o alvo O pecado nos afasta de Deus O pecado degenera a nossa humanidade O pecado nos torna piores e não melhores Por que SETE PECADOS CAPITAIS? A lista

Leia mais

Bem vindo à Comunidade Presbiteriana Villa-Lobos

Bem vindo à Comunidade Presbiteriana Villa-Lobos Bem vindo à Comunidade Presbiteriana Villa-Lobos Te darei todo louvor Te darei adoração Só a Ti minh alma anseia Meu louvor somente à Ti darei Te darei todo louvor Te darei adoração Só a Ti minh alma anseia

Leia mais

jurídico; em segundo lugar, mesmo que o perecimento do soberano significasse o perecimento do sistema, ainda assim não seria possível explicar nos

jurídico; em segundo lugar, mesmo que o perecimento do soberano significasse o perecimento do sistema, ainda assim não seria possível explicar nos 6 Conclusão Foi visto no segundo capítulo que, de acordo com Raz, uma teoria dos sistemas envolve quatro questões diferentes: a questão de sua existência, de sua identidade, de sua estrutura e de seu conteúdo.

Leia mais

A ÉTICA PROFISSIONAL EXERCIDA PELOS CONTADORES

A ÉTICA PROFISSIONAL EXERCIDA PELOS CONTADORES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Unidade Universitária de Ciências Socio-Econômicas e Humanas de Anápolis CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS A ÉTICA PROFISSIONAL EXERCIDA PELOS CONTADORES Aluno: Marx Fidel e Silva

Leia mais

Liberdade. O comportamento moral: O bem e o mal. A ética hoje O QUE É ÉTICA

Liberdade. O comportamento moral: O bem e o mal. A ética hoje O QUE É ÉTICA Liberdade O QUE É ÉTICA O comportamento moral: O bem e o mal A ética hoje LIBERDADE ÉTICA Primeiro... Supomos que o indivíduo é livre Normas - Diz como devemos agir - PODEMOS agir ou não agir conforme

Leia mais

A SOCIOLOGIA COMPREENSIVA DE MAX WEBER. Professora: Susana Rolim

A SOCIOLOGIA COMPREENSIVA DE MAX WEBER. Professora: Susana Rolim A SOCIOLOGIA COMPREENSIVA DE MAX WEBER Professora: Susana Rolim MAX WEBER Sociólogo alemão, nascido em 21 de abril de 1864. Seu primeiro trabalho foi A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo (1905).

Leia mais

DEUS. Único Deus. Ser que não foi criado. Sem princípio ou fim O Eterno. Sua existência é um fato estabelecido

DEUS. Único Deus. Ser que não foi criado. Sem princípio ou fim O Eterno. Sua existência é um fato estabelecido Único Deus DEUS Ser que não foi criado Sem princípio ou fim O Eterno Sua existência é um fato estabelecido A Bíblia não tem a necessidade de provar a existência de Deus O fato dele ser o Criador, já define

Leia mais

CIÊNCIA DO NADA. Marcelo Ferrari. 1 f i c i n a. 1ª edição - 1 de agosto de w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r

CIÊNCIA DO NADA. Marcelo Ferrari. 1 f i c i n a. 1ª edição - 1 de agosto de w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r CIÊNCIA DO NADA Marcelo Ferrari 1 f i c i n a 1ª edição - 1 de agosto de 2015 w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r CIÊNCIA DO NADA Tudo sobre o nada. Boa leitura! 01 CRIADOR DA REALIDADE Você entende e aceita

Leia mais

PLANEJAMENTO Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES

PLANEJAMENTO Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES O homem e sua relação com o Transcendente LIDERANÇA CHAMADOS PARA FORMAR UMA NAÇÃO Favorecer

Leia mais

Mercados de Emparelhamento

Mercados de Emparelhamento Mercados de Emparelhamento Redes Sociais e Econômicas Prof. André Vignatti Mercados de Emparelhamento Mercados - interação econômica entre pessoas numa rede estruturada Mercados de Emparelhamento modelam:

Leia mais

FILOSOFIA COMENTÁRIO DA PROVA DE FILOSOFIA

FILOSOFIA COMENTÁRIO DA PROVA DE FILOSOFIA COMENTÁRIO DA PROVA DE FILOSOFIA Mais uma vez a UFPR oferece aos alunos uma prova exigente e bem elaborada, com perguntas formuladas com esmero e citações muito pertinentes. A prova de filosofia da UFPR

Leia mais

2. Quais os 4 elementos e as 4 forças da natureza ficaram famosas na filosofia pré-socrática?

2. Quais os 4 elementos e as 4 forças da natureza ficaram famosas na filosofia pré-socrática? Nome: nº: Data: 12/05/2011 Disciplinas: Sociologia/Filosofia Série: 1º A e B - EM FORMATIVE GAME 1º TRISMESTRE Prof. André L. Fávero 1. Como se diz Sociologia e Filosofia em hebraico? 2. Quais os 4 elementos

Leia mais

Aristóteles, Ética a Nicômaco, X 7, 1177 b 33.

Aristóteles, Ética a Nicômaco, X 7, 1177 b 33. 91 tornar-se tanto quanto possível imortal Aristóteles, Ética a Nicômaco, X 7, 1177 b 33. 92 5. Conclusão Qual é o objeto da vida humana? Qual é o seu propósito? Qual é o seu significado? De todas as respostas

Leia mais

Roteiro para análise do filme Escritores da. Liberdade

Roteiro para análise do filme Escritores da. Liberdade Roteiro para análise do filme Escritores da Liberdade É importante reforçar que toda a comunidade escolar é responsável e participante no processo educativo e que a ação dos funcionários na escola é, sobretudo,

Leia mais

Trabalho 2 da UC Teoria do Conhecimento I Camila Cardoso Diniz 9 de maio de 2008

Trabalho 2 da UC Teoria do Conhecimento I Camila Cardoso Diniz 9 de maio de 2008 Camila Cardoso Diniz Universidade Federal De São Paulo Unifesp -Campus Guarulhos A verdade é índice de si mesma e do falso. UC Teoria do Conhecimento Prof. Dr. Fernando Dias Andrade. Guarulhos, 27 de junho

Leia mais

SARTRE: FENOMENOLOGIA E EXISTENCIALISMO LIBERDADE E RESPONSABILDIADE

SARTRE: FENOMENOLOGIA E EXISTENCIALISMO LIBERDADE E RESPONSABILDIADE SARTRE: FENOMENOLOGIA E EXISTENCIALISMO LIBERDADE E RESPONSABILDIADE Viver é isto: ficar se equilibrando o tempo todo entre escolhas e consequências Jean Paul Sartre Jean-Paul Sartre - Paris, 1905 1980.

Leia mais

MENSAGEM DO GENERAL CHEFE DO ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS (FORMATURA DE DESPEDIDA) (06 DE FEVEREIRO DE 2014)

MENSAGEM DO GENERAL CHEFE DO ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS (FORMATURA DE DESPEDIDA) (06 DE FEVEREIRO DE 2014) SENHORES ALMIRANTES SENHORES GENERAIS SENHORES OFICIAIS, SARGENTOS, PRAÇAS E FUNCIONÁRIOS CIVIS MEUS CAMARADAS AO LONGO DE MAIS DE 47 ANOS, 3 DOS QUAIS COMO CEMGFA, SERVI A NOSSA PÁTRIA NAS NOSSAS FORÇAS

Leia mais

BRASIL, MOSTRA A TUA CARA SOCIOLOGIA 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 2º BIMESTRE

BRASIL, MOSTRA A TUA CARA SOCIOLOGIA 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 2º BIMESTRE BRASIL, MOSTRA A TUA CARA SOCIOLOGIA 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 2º BIMESTRE CARAS E CARAS As regiões brasileiras apresentam condições geográficas distintas, traços particulares de culturas e níveis desiguais

Leia mais

ENCONTRO 04. Ocorrência de ato ilícito. Que este ato tenha causado dano à alguém

ENCONTRO 04. Ocorrência de ato ilícito. Que este ato tenha causado dano à alguém ENCONTRO 04 1.4. Imputabilidade - A responsabilidade decorre apenas da conduta? - A reprovabilidade depende da capacidade psíquica de entendimento do agente? (Sim. - Que significa imputar? - Há como responsabilizar

Leia mais

Versão B. Grupo I (10 x 3 = 30 pontos) Assinala a alternativa correta

Versão B. Grupo I (10 x 3 = 30 pontos) Assinala a alternativa correta Versão B Grupo I (10 x 3 = 30 Assinala a alternativa correta 1.Dizer que a filosofia é uma atividade reflexiva é afirmar que: a) A filosofia é um saber puramente racional. b) A filosofia é um método puramente

Leia mais

Conteúdo: Capítulo 01 Cultura: o cosmo humano Filosofia Antiga Filósofos: Tales, Anaxímenes, Pitágoras.

Conteúdo: Capítulo 01 Cultura: o cosmo humano Filosofia Antiga Filósofos: Tales, Anaxímenes, Pitágoras. Colégio: Nome: nº Professor(a): Série: 1ª série do E.M. Turma: Data: / / 2013 SIMULADO DE FILOSOFIA - 1ºANO Sem limite para crescer Conteúdo: Capítulo 01 Cultura: o cosmo humano Filosofia Antiga Filósofos:

Leia mais

Fenômenos Linguísticos

Fenômenos Linguísticos Fenômenos Linguísticos Fenômenos Linguísticos 1. Uma revista semanal brasileira traz a seguinte nota em sua seção A SEMANA: O HOMEM DAS BEXIGAS O britânico Ian Ashpole bateu no domingo 28 o recorde de

Leia mais

OS SOFISTAS E A VIDA EM SOCIEDADE

OS SOFISTAS E A VIDA EM SOCIEDADE O SER HUMANO PARA OS SOFISTAS E SÓCRATES OS SOFISTAS E A VIDA EM SOCIEDADE A ARTE DO CONVENCIMENTO Nenhum escrito completo restou dos autores sofistas, apenas poucos fragmentos A maior parte dos textos

Leia mais

O FRUTO DO ESPÍRITO O PODER DE UMA VIDA ORIENTADA PELO ESPÍRITO SANTO

O FRUTO DO ESPÍRITO O PODER DE UMA VIDA ORIENTADA PELO ESPÍRITO SANTO O FRUTO DO ESPÍRITO O PODER DE UMA VIDA ORIENTADA PELO ESPÍRITO SANTO O Fruto do Espírito é a metáfora utilizada pelo apóstolo Paulo para descrever os efeitos da vinda do Espírito Santo de Deus a nós,

Leia mais

ENTRE DOIS MUNDOS 7º ANO

ENTRE DOIS MUNDOS 7º ANO ENTRE DOIS MUNDOS 7º ANO INTRODUÇÃO Renascimento: Período de transição entre Idade Média e Idade Moderna; Misturam-se o jeito de ser e pensar de dois momentos da sociedade europeia ocidental; Não é possível

Leia mais

Em silêncio, abandona-te ao Senhor, põe tua esperança nele (Sl 36, 7)

Em silêncio, abandona-te ao Senhor, põe tua esperança nele (Sl 36, 7) Silêncio: o caminho para Deus Em silêncio, abandona-te ao Senhor, põe tua esperança nele (Sl 36, 7) 1 / 5 Não há dúvidas: nascemos para Deus e apenas nele podemos encontrar o repouso para nossas almas

Leia mais

Valores e valoração Fontes: páginas 87 à 99 do manual

Valores e valoração Fontes: páginas 87 à 99 do manual Valores e valoração Fontes: páginas 87 à 99 do manual 1- Qual a relação entre a ação e o valor? Para agir temos de decidir, e decidir implica escolher. Para escolher temos de preferir umas opções a outras,

Leia mais

SARA CARDOSO. Escolho Ser Feliz. Um guia para uma autoestima mais forte e uma vida mais positiva. Pergaminho

SARA CARDOSO. Escolho Ser Feliz. Um guia para uma autoestima mais forte e uma vida mais positiva. Pergaminho Escolho Ser Feliz SARA CARDOSO Escolho Ser Feliz Um guia para uma autoestima mais forte e uma vida mais positiva Pergaminho Aceitação em vez de negação A aceitação é o oposto da negação, ou da resistência

Leia mais

VALOR E VALORAÇÃO CRITÉRIOS VALORATIVOS

VALOR E VALORAÇÃO CRITÉRIOS VALORATIVOS Valor VALOR E VALORAÇÃO CRITÉRIOS VALORATIVOS Critério de orientação. Guia para a ação humana, atribuído pelo homem às coisas, seres e acontecimentos, em função da relação que com eles estabelece. Diz

Leia mais

Há muitas razões para lermos a Bíblia nos tempos de hoje

Há muitas razões para lermos a Bíblia nos tempos de hoje Há muitas razões para lermos a Bíblia nos tempos de hoje A Bíblia é como se fosse um manual de sobrevivência com dicas e relatos escritos por pessoas, assim como nós, normais. Exemplo:- como o advogado

Leia mais

Jesus Cristo revela três passos para a felicidade

Jesus Cristo revela três passos para a felicidade Jesus Cristo revela três passos para a felicidade Introdução O desejo de felicidade está enraizado profundamente em cada pessoa, infelizmente muitos não alcançam este objetivo. São diversos os motivos

Leia mais

VENCER A MATÉRIA. Debate em 08/05/2010.

VENCER A MATÉRIA. Debate em 08/05/2010. VENCER A MATÉRIA Debate em 08/05/2010 http://grupo.gede.vilabol.com.br OBJETIVO Analisar a ação do espírito sobre a matéria física. PROCEDIMENTO a) Estudo da relação entre nível evolutivo e fenômenos de

Leia mais

UNESP 2013 (Questão 12)

UNESP 2013 (Questão 12) UNESP 2013 (Questão 12) Do lado oposto da caverna, Platão situa uma fogueira fonte da luz de onde se projetam as sombras e alguns homens que carregam objetos por cima de um muro, como num teatro de fantoches,

Leia mais

O conceito ética. O conceito ética. Curso de Filosofia. Prof. Daniel Pansarelli. Ética filosófica: conceito e origem Estudo a partir de Aristóteles

O conceito ética. O conceito ética. Curso de Filosofia. Prof. Daniel Pansarelli. Ética filosófica: conceito e origem Estudo a partir de Aristóteles Curso de Filosofia Prof. Daniel Pansarelli Ética filosófica: conceito e origem Estudo a partir de Aristóteles O conceito ética Originado do termo grego Ethos, em suas duas expressões Êthos (com inicial

Leia mais

ÉTICA. Se fundamenta em três pré-requisitos: requisitos: Consciência; Autonomia; Coerência;

ÉTICA. Se fundamenta em três pré-requisitos: requisitos: Consciência; Autonomia; Coerência; ÉTICA Se fundamenta em três pré-requisitos: requisitos: Consciência; Autonomia; Coerência; ÉTICA Ética e tudo aquilo que você não quer que façam com você Ética e individualismo O valor ético do esforço

Leia mais

Maria Helena Morais Matos Coisas do Coração

Maria Helena Morais Matos Coisas do Coração Maria Helena Morais Matos Coisas do Coração Primeira Edição Curitiba 2012 PerSe Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) ÍN Matos, Maria Helena Morais

Leia mais

ANÁLISE DOS CONCEITOS EDUCACIONAIS NAS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS LIBERAIS E PROGRESSISTAS

ANÁLISE DOS CONCEITOS EDUCACIONAIS NAS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS LIBERAIS E PROGRESSISTAS SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA ELISANDRO RAFAEL BAUMGARTEN ANÁLISE DOS CONCEITOS EDUCACIONAIS NAS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS LIBERAIS E PROGRESSISTAS Horizontina 2015 ELISANDRO

Leia mais

AGOSTINHO O FILÓSOFO

AGOSTINHO O FILÓSOFO Filosofia / Sociologia 3ª Série do Ensino Médio Prof. Danilo Arnaldo Briskievicz AGOSTINHO O FILÓSOFO ENTRE O BEM E O MAL OU SE CORRER, O BICHO PEGA; SE FICAR, O BICHO COME. Santo Agostinho no detalhe

Leia mais

AS PRÁTICAS RELIGIOSAS E A DIVERSIDADE DE CRENÇAS

AS PRÁTICAS RELIGIOSAS E A DIVERSIDADE DE CRENÇAS ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE VITÓRIA FACULDADE DE SERVIÇO SOCIAL SERVIÇO SOCIAL CRISTINA BARBOSA BENJAMIM AS PRÁTICAS RELIGIOSAS E A DIVERSIDADE DE CRENÇAS Vitória 2015

Leia mais

FORMAÇÃO DO TRABALHADOR E O DESENVOLVIMENTO DO SEU CONHECIMENTO. Resumo

FORMAÇÃO DO TRABALHADOR E O DESENVOLVIMENTO DO SEU CONHECIMENTO. Resumo FORMAÇÃO DO TRABALHADOR E O DESENVOLVIMENTO DO SEU CONHECIMENTO Carolina Vivian da Cunha-UNISC GE: Memórias, Trajetórias e Experiência na Educação. Resumo A formação dos trabalhadores é um assunto a ser

Leia mais

ROTEIRO DE OBJETO DE APRENDIZAGEM - RIVED- CURSO DE FILOSOFIA Título: Por que devo ser justo? Tela#1 (opção!)

ROTEIRO DE OBJETO DE APRENDIZAGEM - RIVED- CURSO DE FILOSOFIA Título: Por que devo ser justo? Tela#1 (opção!) ROTEIRO DE OBJETO DE APRENDIZAGEM - RIVED- CURSO DE FILOSOFIA 30.10.2007 Título: Por que devo ser justo? Título da animação: [1] Por que devo ser justo? [2] Fui educado assim. Para não ser punido. Porque

Leia mais

Dicas ousadas para descobrir como educar os filhos para a felicidade. Ao jeito de Jesus

Dicas ousadas para descobrir como educar os filhos para a felicidade. Ao jeito de Jesus Dicas familiares ? Dicas ousadas para descobrir como educar os filhos para a felicidade Ao jeito de Jesus Para quê esta montagem? Para ilustrar as seguintes afirmações: Educamos mais com o que somos e

Leia mais

INCLUSÃO EM TRANSICIONALIDADE

INCLUSÃO EM TRANSICIONALIDADE INCLUSÃO EM TRANSICIONALIDADE Profa Dra IVONISE FERNANDES DA MOTTA * Profa Dra SANDRA CONFORTO TSCHIRNER ** RESUMO Um tema bastante abordado na contemporaneidade é a inclusão de pessoas com algum tipo

Leia mais

CONCURSO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE/2014 FORMULÁRIO DE RESPOSTA AOS RECURSOS - DA LETRA PARA A LETRA

CONCURSO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE/2014 FORMULÁRIO DE RESPOSTA AOS RECURSOS - DA LETRA PARA A LETRA QUESTÃO: 01 Na argumentação, a autora recorre a todas as estratégias arroladas na questão, exceto a indicada pelo Gabarito. Assim, por exemplo, a dados estatísticos: aqui, dois terços dos usuários ainda

Leia mais

Leia com calma as questões e responda com carinho, fazendo pausas até a conclusão, se achar necessário.

Leia com calma as questões e responda com carinho, fazendo pausas até a conclusão, se achar necessário. Questionário FIS - Felicidade Interna Sustentável CARACTERIZAÇÃO DA AMOSTRA Idade Sexo ( )M ( )F Grau de Instrução ( )Básico ( )Médio ( )Universitário ( )Especialização ( )Mestrado ( )Doutorado ( )Outros

Leia mais

Atenção >> Este é um momento para você ser sincero consigo mesmo. Responda

Atenção >> Este é um momento para você ser sincero consigo mesmo. Responda Como usar essa autoanálise: Sempre que marcar uma característica na coluna da esquerda (sucesso), some mais um pontinho... sempre que marcar na coluna da direita (estagnação), subtraia um ponto. No final

Leia mais

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série O que é Patrimônio Cultural? Patrimônio é constituído pelos bens materiais e imateriais que se referem à nossa identidade, nossas ações, costumes,

Leia mais

9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFESSOR DANILO BORGES

9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFESSOR DANILO BORGES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFESSOR DANILO BORGES DAVID HUME - COMPAIXÃO Nascimento: 7 de maio de 1711 Edimburgo, Reino Unido. Morte: 25 de agosto de 1776 (65 anos) Edimburgo, Reino Unido. Hume nega

Leia mais

PROGRAMA ANUAL DE CONTEÚDOS ENSINO FUNDAMENTAL II - 7ª SÉRIE PROFESSOR EDUARDO EMMERICK FILOSOFIA

PROGRAMA ANUAL DE CONTEÚDOS ENSINO FUNDAMENTAL II - 7ª SÉRIE PROFESSOR EDUARDO EMMERICK FILOSOFIA FILOSOFIA 1º VOLUME (separata) FILOSOFIA E A PERCEPÇÃO DO MUNDO Unidade 01 Apresentação O Começo do Pensamento - A coruja é o símbolo da filosofia. - A história do pensamento. O que é Filosofia - Etimologia

Leia mais

TEMA DA 38ª CSG DIVULGAR, CONHECER, COMPARTILHAR E ISTO É AL-ANON/ALATEEN!

TEMA DA 38ª CSG DIVULGAR, CONHECER, COMPARTILHAR E ISTO É AL-ANON/ALATEEN! TEMA DA 38ª CSG CONHECER, COMPARTILHAR E DIVULGAR, ISTO É AL-ANON/ALATEEN! CONHECER O AL-ANON SABEMOS BEM O QUE NOS TROUXE AO AL-ANON/ALATEEN: O PROBLEMA CAUSADO PELA DOENÇA DO ALCOOLISMO EM NOSSAS FAMÍLIAS!

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO: BREVE INTRODUÇÃO AO PENSAMENTO UTILITARISTA DE JOHN STUART MILL

MATERIAL DIDÁTICO: BREVE INTRODUÇÃO AO PENSAMENTO UTILITARISTA DE JOHN STUART MILL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA PESQUISA PARA O ENSINO DE FILOSOFIA PROFA. ELISETE M. TOMAZETTI MATERIAL DIDÁTICO: BREVE INTRODUÇÃO

Leia mais

INÚTIL PRAZER DE SER VOCÊ. Marcelo Ferrari. 1 f i c i n a. 1ª edição - 1 de agosto de w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r

INÚTIL PRAZER DE SER VOCÊ. Marcelo Ferrari. 1 f i c i n a. 1ª edição - 1 de agosto de w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r INÚTIL PRAZER DE SER VOCÊ Marcelo Ferrari 1 f i c i n a 1ª edição - 1 de agosto de 2015 w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r INÚTIL PRAZER DE SER VOCÊ Qual é a utilidade que você tem para você? Leia este livro

Leia mais

Mês Dia Semana Qtde Palestrante 1º Parte - Tema / Livro - Texto 2º Parte - Temas/ Práticas / Cerimônias / Recitações - Livro - Texto Regional

Mês Dia Semana Qtde Palestrante 1º Parte - Tema / Livro - Texto 2º Parte - Temas/ Práticas / Cerimônias / Recitações - Livro - Texto Regional SEICHO-NO-IE DO BRASIL - EQUIPE DA DINAMIZAÇÃO DATAS DOS DOMINGOS DA SNI - Sede Central Mês Dia Semana Qtde Palestrante 1º Parte - Tema / Livro - Texto 2º Parte - Temas/ Práticas / Cerimônias / Recitações

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO 3 1 EPISTEMOLOGIA CRÍTICA 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS 8 REFERÊNCIA 9

SUMÁRIO INTRODUÇÃO 3 1 EPISTEMOLOGIA CRÍTICA 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS 8 REFERÊNCIA 9 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 3 1 EPISTEMOLOGIA CRÍTICA 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS 8 REFERÊNCIA 9 3 INTRODUÇÃO Este trabalho enfoca o tema epistemologia crítica e foi elaborado segundo a técnica de resumo do texto com

Leia mais

FILOSOFIA QUEM É JEAN-PAUL SARTRE?

FILOSOFIA QUEM É JEAN-PAUL SARTRE? FILOSOFIA QUEM É JEAN-PAUL SARTRE? ESSE É O EXISTENCIALISTA SARTRE SARTRE NASCEU EM 21 JUNHO DE 1905 NA FRANÇA. A. ORFÃO DE PAI DESDE 2 ANOS. FEZ SEUS ESTUDOS SECUNDÁRIO EM PARÍS, LYCEE HENRI IV, EM 1924

Leia mais

A Pedagogia da Aventura

A Pedagogia da Aventura A Pedagogia da Aventura Os PCN s destacam a cultura corporal de movimento, explicitando a intenção de trabalhar com as práticas: Jogos Lutas Atividades Rítmicas e Danças Esportes Ginástica Como produções

Leia mais

OS CICLOS DOS 7 ANOS

OS CICLOS DOS 7 ANOS OS CICLOS DOS 7 ANOS Os mistérios que envolvem a nossa vida, desde o nascimento, como as experiências, os fatos, os acontecimentos, bons e ruins, as pessoas que surgem ou desaparecem, de nossas vidas,

Leia mais

Escrita. Por Ricardo Fonseca

Escrita. Por Ricardo Fonseca Escrita Por Ricardo Fonseca FUGA MEDOS GRATIDÃO MISSÃO Sonhos VIVER DOENÇA FAMÍLIA Amor DÚVIDAS PAIXÃO Escrever SAÚDE RECUPERAÇÃO TRISTEZA ABUNDÂNCIA PERDA Luto REALIZAÇÃO VITÓRIA FELICIDADE ABANDONO CRISE

Leia mais

Fixando o Conhecimento Módulo Relações Humanas

Fixando o Conhecimento Módulo Relações Humanas Fixando o Conhecimento Módulo Relações Humanas 1. O homem, através de sua racionalidade, busca conhecer a si e ao mundo que o cerca. Neste sentido, a ética: a) Não ajuda em nada o ser humano b) É um dos

Leia mais

Aula Véspera UFU Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015

Aula Véspera UFU Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015 Aula Véspera UFU 2015 Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015 NORTE DA AVALIAÇÃO O papel da Filosofia é estimular o espírito crítico, portanto, ela não pode

Leia mais

Sociologia pertence ao grupo das ciências sociais e humanas.

Sociologia pertence ao grupo das ciências sociais e humanas. Sociologia pertence ao grupo das ciências sociais e humanas. A Sociologia utiliza um conjunto de conceitos, técnicas e métodos de investigação, para poder explicar a vida social. VIDA SOCIAL A vida social

Leia mais

Disciplina: Ética e Serviço Social. Professora Ms. Márcia Rejane Oliveira de Mesquita Silva

Disciplina: Ética e Serviço Social. Professora Ms. Márcia Rejane Oliveira de Mesquita Silva Disciplina: Ética e Serviço Social Professora Ms. Márcia Rejane Oliveira de Mesquita Silva Conhecendo o Código de Ética de 1993 Duas dimensões 1) Conteúdo dos princípios: conjunto de Valores fundamentais

Leia mais

Professora: Ana Priscila da Silva Alves Disciplina: Filosofia Série: 1 ª do Ensino Médio Tema: Felicidade

Professora: Ana Priscila da Silva Alves Disciplina: Filosofia Série: 1 ª do Ensino Médio Tema: Felicidade Professora: Ana Priscila da Silva Alves Disciplina: Filosofia Série: 1 ª do Ensino Médio Tema: Felicidade COLÉGIO DIOCESANO SERIDOENSE - CDS 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO - 2016 DISCIPLINA: FILOSOFIA PROFESSORA:

Leia mais

Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! - O perdão do teu passado - Um propósito para a tua vida futura - Uma morada no céu

Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! - O perdão do teu passado - Um propósito para a tua vida futura - Uma morada no céu Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! Uma mensagem que vai responder à tua pergunta o que posso fazer aqui na terra? Há uma mensagem que responde a todas as tuas perguntas e dúvidas. Este livro demonstra

Leia mais

Nesta época do ano é muito comum as pessoas fazerem uma retrospectiva de suas próprias vidas. A Televisão, as revistas, os jornais e

Nesta época do ano é muito comum as pessoas fazerem uma retrospectiva de suas próprias vidas. A Televisão, as revistas, os jornais e Balanço Geral Miquéias 6.6-8 Pr. Fernando Fernandes PIB em Penápolis 28/12/2008 Nesta época do ano é muito comum as pessoas fazerem uma retrospectiva de suas próprias vidas. A Televisão, as revistas, os

Leia mais

IDEALISMO ESPECULATIVO E ESPÍRITO ABSOLUTO ARTE, RELIGIÃO E FILOSOFIA CURSO DE EXTENSÃO 24/10/ Prof. Ricardo Pereira Tassinari TEXTO BASE 1

IDEALISMO ESPECULATIVO E ESPÍRITO ABSOLUTO ARTE, RELIGIÃO E FILOSOFIA CURSO DE EXTENSÃO 24/10/ Prof. Ricardo Pereira Tassinari TEXTO BASE 1 IDEALISMO ESPECULATIVO E ESPÍRITO ABSOLUTO ARTE, RELIGIÃO E FILOSOFIA CURSO DE EXTENSÃO 24/10/2011 - Prof. Ricardo Pereira Tassinari TEXTO BASE 1 535 O Estado é a substância ética autoconsciente - a unificação

Leia mais

1º Ciclo. Competências Gerais do Ensino Básico

1º Ciclo. Competências Gerais do Ensino Básico 1º Ciclo Ao longo do 1º ciclo do Ensino Básico, todos os alunos devem desenvolver as competências gerais do Ensino Básico. Competências Gerais do Ensino Básico 1. Mobilizar saberes culturais, científicos

Leia mais

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 1 INTRODUÇÃO AO DIREITO

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 1 INTRODUÇÃO AO DIREITO INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 1 INTRODUÇÃO AO DIREITO Índice 1. Introdução ao Direito...3 1.1. Conceitos gerais de Direito... 3 1.2. Conceito de Direito... 3 1.3. Origem e finalidade

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto definitivo

Resolução da Questão 1 Texto definitivo Questão A filosofia não é outra coisa senão o exercício preparatório para a sabedoria. Não se trata de opor nem de separar a filosofia como modo de vida, por um lado, e um discurso filosófico

Leia mais

Porto Alegre-RS 2009

Porto Alegre-RS 2009 54 HERÁCLITO DE ÉFESO: TUDO É UM Ingrid Almeida Veras Porto Alegre-RS 2009 55 HERÁCLITO DE ÉFESO: TUDO É UM Ingrid Almeida Veras 1 RESUMO: Este artigo abordará o pensamento de Heráclito de Éfeso, filósofo

Leia mais

Minha História de amor

Minha História de amor Minha História de amor Hoje eu vou falar um pouco sobre a minha história de amor! Bem, eu namoro à distância faz algum tempinho. E não é uma distância bobinha não, são 433 km, eu moro em Natal-Rn, e ela

Leia mais

PROSPECÇÃO DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA. Prof. Araken Patusca Linhares

PROSPECÇÃO DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA. Prof. Araken Patusca Linhares PROSPECÇÃO DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA Prof. Araken Patusca Linhares UNIDADE I Surgimento do Empreendedorismo Postura e comportamento do Empreendedor A importância do Empreendedor na sociedade Motivação do

Leia mais

Revista Opinião 132 Filosófica Jul/Dez. de 2011, n. 02, v.02 Resenha pp

Revista Opinião 132 Filosófica Jul/Dez. de 2011, n. 02, v.02 Resenha pp : MILL, John Stuart. Sobre a liberdade. Tradução e prefácio de Alberto da Rocha Barros; Apresentação de Celso Lafer. 2ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1991. O Princípio da Utilidade, no livro Sobre a Liberdade,

Leia mais