O MAIOR EVENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DA AMÉRICA LATINA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O MAIOR EVENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DA AMÉRICA LATINA"

Transcrição

1 O MAIOR EVENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DA AMÉRICA LATINA 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária 14ª Mostra da Biodiversidade e Feira da Agricultura Familiar Camponesa 10º Seminário Latino Americano de Economia Solidária 10ª Caminhada Internacional e Ecumênica pela PAZ e Justiça Social 10º Acampamento do Levante da Juventude Data: 17 a 20 de julho de Local: Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter Rua Heitor Campos, snº - Santa Maria - RS - Brasil. INFORMAÇÕES e INSCRIÇÕES: PROJETO ESPERANÇA/COOESPERANÇA Rua Silva Jardim, Santa Maria - RS - Brasil Telefone: / Ramal 16 / E.mail: Site: www. facebook.com/projetoesperançacooesperança FBES - Fórum Brasileiro de Economia Solidária Brasília DF - Brasil Fone: / Tim / Claro / Vivo E.mail: / Site: CIRANDAS Site:

2 FEIRA DE SANTA MARIA Uma Experiência Aprendente e Ensinante Prezados Companheiros e Companheiras da Economia Solidária do RS, do Brasil, da América Latina e de outros Continentes! É com muita alegria que saudamos à todos/as e lhes lançamos um importante Convite para a 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária, um dos maiores Eventos da América Latina nos dias 17 a 20 de julho de 2014, Santa Maria, RS, Brasil. Pelo presente, enviamos à todos/as os companheiros/as da Economia Solidária as Orientações Gerais e as Fichas de Inscrições para os Eventos Mundiais da Economia Solidária de 17 a 20 de julho de 2014, em Santa Maria, RS. Desde 1994, realizam-se estes importantes eventos do Cooperativismo e da Economia Solidária, em Santa Maria, a Capital Mundial da Economia Solidária e do Cooperativismo Autogestionário como O Maior Evento da Economia Solidária da América Latina. É um grande espaço de articulação, debate, troca de idéias, experiências de Comercialização Solidária Direta dos Empreendimentos Solidários da Economia Solidária, da Agricultura Familiar Camponesa, das Agroindústrias Familiares, dos Catadores/as, dos Povos Indígenas,dos Trabalhadores/as do Campo e da Cidade, na Metodologia Autogestionária, do Fórum Social Mundial e na construção de Um Outro Mundo Possível. É, também, um grande espaço de articulação Nacional e Internacional, onde o Trabalho e a Organização Solidária, através do FBES (Fórum Brasileiro de Economia Solidária) e dos Fóruns Regionais e locais da Economia Solidária, estão acima do capital, motivando assim a consciência de um Comércio Justo, Consumo Ético e Solidário, no fortalecimento da Segurança Alimentar Nutricional Sustentável. Firmam-se também práticas e convicções importantes, como a não comercialização de produtos com aditivos químicos, agrotóxicos, nenhum tipo de refrigerante ou cerveja industrializada, e nem o consumo de cigarros, motivando o consumo de produtos Naturais, Ecológicos como sucos, caldo de cana, água potável, chimarrão, alimentação sadia e natural, em favor da Qualidade de Vida e Saúde dos produtores/as e consumidores/as. Nesta perspectiva se fortalecem as práticas e forma de Consumo consciente e Trabalho Solidário, também do uso dos bens naturais, como os grandes Patrimônios da Humanidades. Este espaço oportuniza e fortalece a construção de um Novo Modelo de Desenvolvimento Solidário, Sustentável e Territorial, da Construção de uma Sociedade: Socialmente Justa, Economicamente Viável, Ambientalmente Sadia, Organizadamente Solidária e Cooperativada, Politicamente Democrática, Fortalecendo a Cultura da Solidariedade e da Paz, na certeza de que Uma Outra Economia já Acontece. Esta é a 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária e eventos complementares. A Feira de Economia Solidária, faz parte do Programa Nacional de Feiras - Feiras em Rede, Projeto Esperança/Cooesperança, Banco da Esperança da Arquidiocese de Santa Maria, Cáritas Brasileira, Cáritas/RS, FBES (Fórum Brasileiro de Economia Solidária), FGES (Fórum

3 Gaúcho de Economia Solidária), IMS (Instituto Marista Solidariedade), SENAES/MTE, Conselhos Populares, Prefeitura Municipal de Santa Maria e muitas organizações de Santa Maria, do RS, do Brasil, da América Latina e outros Continentes. Solicitamos que, na medida do possível, coloquem nos seus sites um link e divulguem nas Redes Sociais, estes Eventos, para que o maior número de pessoas, Empreendimentos Solidários, Entidades parceiras e apoiadoras, Gestores Públicos, possam receber estas informações e participar destes Eventos Internacionais, em Cada Empreendimento Solidário, Entidade parceira e apoiadora da Economia Solidária, Gestores Públicos, Veículos de Comunicação está convidado a divulgar estes grandes Eventos Internacionais da Economia Solidária, em todas as suas Redes e Organizações do Brasil, América Latina e do mundo inteiro onde se atua na Economia Solidária, construindo um novo Modelo de Desenvolvimento Solidário, Sustentável e Territorial, para o Bem Viver, com qualidade e longevidade. É importante que a Ficha de Inscrição, bem como as demais fichas de atividades inerentes a Feira, sejam devolvidas o mais tardar até o dia 30 de maio de 2014, conforme o endereço que está em anexo. O preenchimento das fichas pode ser via site: Salientamos a importância de inscrever, também as Caravanas, para termos uma idéia do total de Empreendimentos e Entidades que virão para os Seminários e Oficinas, além dos grupos expositores, que tem outra Ficha de Inscrição. Sintam-se todos/as pertença deste processo, bem como da divulgação e realização destes Eventos Internacionais. É um Evento que congrega as forças vivas da Economia Solidária e Agricultura Familiar Camponesa do RS, do Brasil, da América Latina e de outros Continentes. É nossa Rede que se fortalece cada vez mais, com coragem, ousadia profética. É um Evento Mundial de Economia Solidária: Uma Experiência Aprendente e Ensinante, que faz parte da metodologia do FSM (Fórum Social Mundial), e fortalece a construção de Um Outro Mundo Possível e de Uma Outra Economia que Já Acontece. Este Evento faz parte do Calendário Nacional de Feiras, Feiras em Rede de Economia Solidária, e do Projeto Nacional de Comercialização Solidária e das principais atividades anuais do Projeto Esperança/Cooesperança da Arquidiocese de Santa Maria - RS - Brasil. Faz parte, também, dos calendários oficiais do Turismo, Estadual e Municipal das atividades Turísticas, pois integra o nosso projeto de vida, no sonho de um mundo justo, fraterno e solidário. Em anexo seguem as Orientações Gerais e as Fichas de Inscrição da Feira e das atividades de Formação, entre outras para BOAS VINDAS à Santa Maria da Boca do Monte e ao Coração do Rio Grande do Sul/Brasil! Comissão Organizadora dos Eventos Internacionais

4 CONTEXTUALIZAÇÃO E ORIENTAÇÕES GERAIS: Desde 1994, realiza-se em Santa Maria este grande Evento Internacional de Economia Solidária, que em 2013 completou a sua 20ª Edição. A partir de 1998 a Feira tomou cunho Estadual, e em 2000 tornou a Feira Nacional e desde 2005, a Feira do Mercosul. A partir de 2007 a Feira tem abrangência Latino Americana com articulação Intercontinental. Em 2010, foi realizada a 1ª edição do Fórum Social e a 1ª Edição da Feira Mundial de Economia Solidária, como um contraponto da Feira cancelada em 2009, por conta da Gripe A (Influência H1 N1). A Feira de Santa Maria: Uma Experiência Aprendente e Ensinante é coordenada pelo Projeto Esperança/Cooesperança da Arquidiocese de Santa Maria, Banco da Esperança, Prefeitura Municipal de Santa Maria com apoio de várias organizações e com a participação dos Empreendimentos da Economia Solidária, Entidades, Organizações e o Poder Público. É um braço do FSM (Fórum Social Mundial) e é organizado por um grande Mutirão, através das Comissões de trabalho autogestionário. A organização da Feira é uma grande Escola de Democracia Participativa e Autogestão. A Feira de Santa Maria, faz parte do Calendário Nacional de Feiras. As Feiras em Rede, são organizadas pela SENAES/MTE (Secretaria Nacional de Economia Solidária/ Ministério do Trabalho e Emprego), IMS (Instituto Marista Solidariedade), FBES (Fórum Brasileiro de Economia Solidária), SESAMPE (Secretaria da Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa), do Governo do Estado/RS, bem como os Fóruns Municipais, Regionais, Estaduais e Nacional de Economia Solidária, Caritas Brasileira, Cáritas/RS, SAEMA (Sociedade Assistencial e Educativa Mãe Admirável), 8ª CRE (Coordenadoria Regional de Educação), Pastorais Sociais e Gestores Públicos a nível Municipal, Estadual e Federal. As Feiras são grandes e significativos espaços, para dar visibilidade a Economia Solidária e as Políticas Públicas do Brasil. Juntamente com 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária, acontecem inúmeras atividades de Formação, Seminários, Oficinas, Debates, Reuniões Caminhada pela Paz,Momentos Culturais, Shows Temáticos, e muitas atividades, onde as pessoas se tornam sujeitos participativos e os Empreendimentos Solidários, colocam a disposição dos Consumidores/as uma grande variedades de produtos produzidos pela Economia Solidária e Agricultura Familiar Camponesa na construção de Políticas Públicas, Inclusão Social e Cidadã. Durante 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária, acontecem as práticas do Comércio Justo, do Consumo Ético e Solidário e as Trocas Solidárias. Na Feira não há consumo de cigarros, refrigerantes e bebidas alcoólicas. A água não é comercializada, pois a Água é um Bem Universal, Patrimônio da Humanidade. Os produtos deverão ser de procedência Ecológica.

5 A linha Editorial da Feira, tem plena sintonia com esta temática. É um Evento que vale a pena e se fortalece a cada ano, com a participação das Redes Internacionais de Economia Solidária. O Acampamento do Levante da Juventude é um espaço jovem, que contribui na construção da Economia Solidária, Agricultura Familiar e Movimentos Populares e Sociais, que visam fortalecer as Políticas Públicas para a Juventude. O 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária é uma experiência de CEBs (Comunidades Eclesiais de Base). O sonho de Dom Hélder Câmara, era de que as CEBs fossem consolidadas pela Economia Solidária, e os grupos que conseguem unir Fé e Vida, que integram o ser e o agir, na perspectiva de um Modelo de Desenvolvimento Solidário, Sustentável e Territorial, no Pensar Global e Agir Local, em vista da Transformação Social e Política, Econômica, Cultural, Ambiental e Eclesial. Prazo para as Inscrições de todas as Fichas: (Até o dia 30 de maio de 2014) Inscrições para Empreendimentos Solidários Expositores (Ficha nº 01) Inscrições para Seminários, Oficinas e Reuniões (Ficha nº 02) Inscrições para Atividades Culturais e Artísticas no Palco (Ficha nº 03) Inscrições para Gestores Públicos, Organizações e Entidades (Ficha nº 04) Inscrições para Acadêmicos e Voluntários (Ficha nº 05) Inscrições para Caravanas (Ficha nº 06) Os Artigos para o Jornal do 21ª FEICOOP Feira do Cooperativismo e 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária, favor enviar até o dia 30/05/2014, para os s: / Telefones do Jornalista responsável Gilson Piber: / É muito importante observar os prazos estabelecidos para as Inscrições dos Eventos e artigos de jornais, para que as Comissões possam concluir em tempo hábil os trabalhos. Para contatos e Inscrições: PROJETO ESPERANÇA/COOESPERANÇA Rua Silva Jardim, Santa Maria - RS Telefone: / Ramal E.mail: Site: www. facebook.com/projetoesperançacooesperança

6 A PROMOÇÃO DOS EVENTOS: Os Eventos do Cooperativismo, da Economia Solidária, e da Agricultura Familiar Camponesa são promovidos pela Arquidiocese de Santa Maria, através do Projeto Esperança/ Cooesperança, Banco da Esperança da Arquidiocese de Santa Maria, Prefeitura Municipal de Santa Maria, Cáritas Brasileira, Cáritas/RS e com especial apoio do FBES (Fórum Brasileiro de Economia Solidária), IMS (Instituto Marista de Solidariedade), Governo Federal, através de vários Ministérios, SENAES (Secretaria Nacional de Economia Solidária), através do Programa Nacional de Comercialização Solidária, Governo Estadual, através da SESAMPE (Secretaria da Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa) e outras Secretarias do Estado/RS, além de Organizações, Entidades Internacionais, Entidades parceiras, apoiadoras e patrocinadoras, com um apoio expressivo dos Veículos de Comunicação de várias regiões do Brasil e em articulação com os Países do Mercosul e as Redes de Economia Solidária da América Latina e de outros Continentes. Estes Eventos, estão sob a Coordenação do Programa Nacional de Comercialização Solidária, juntamente com o FBES (Fórum Brasileiro de Economia Solidária) e os Fóruns Estaduais, Regionais e Locais de Economia Popular Solidária e do Território da Cidadania e na execução efetiva do Projeto Esperança/Cooesperança da Arquidiocese de Santa Maria/RS. 1- NOSSA LUTA, NOSSA HISTÓRIA E NOSSOS SONHOS... O 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária são Eventos Nacionais e Internacionais das Organizações Populares, Associações, Cooperativas, Empreendimentos Solidários do Meio Urbano e Rural, no fortalecimento de Políticas Públicas, para a Economia Solidária e um Novo Modelo de Desenvolvimento Solidário, Sustentável e Territorial. A Economia Solidária vai muito além da Resistência, da Exclusão Social e do Desemprego. Ela aponta para nova prática Econômica, ou então a Reivenção da Economia provando que Uma Outra Economia é Possível, capaz de criar e fortalecer Novos Empreendimentos, Gerando Trabalho e Renda, a partir do Trabalho Cooperativado, Autogestionário, com Gestão Participativa entre Homens e Mulheres que constroem um Novo Modelo de Desenvolvimento Solidária e Sustentável e Territorial a partir do trabalho organizado e da proposta autogestionária. A prática da Economia Solidária, está fundamentada na Cooperação, na Autogestão, na Produção Coletiva, na Comercialização Direta, na justa distribuição da Renda, na Solidariedade, na Agroecologia, na Agricultura Familiar, com a lógica econômica que valoriza o ser humano e o trabalho, acima do Capital, formando novos Sujeitos para o Exercício da Cidadania e Inclusão Social e na construção de uma Sociedade Justa, Fraterna e Solidária. Nosso sonho é ter Políticas Públicas no Brasil à nível de Economia Solidária e das Feiras em Rede que se articulam com América Latina, fortalecendo as Organizações do campo e da cidade e com os outros Países e Continentes. A Feira segue a metodologia do Fórum Social Mundial, na perspectiva de que Um Outro Mundo é Possível, na prática da Autogestão e na certeza de que Uma Outra Economia Já Acontece.

7 2. EQUIPES DE SERVIÇOS: O 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária é organizada, através de um grande mutirão assumido pelos Empreendimentos Solidários, Entidades, Pastorais Sociais, Organizações, Movimentos Populares, Associações, Entidades Parceiras e pessoas comprometidas, nesta luta e caminhada. São mais de 60 Comissões de Serviços, que fazem da organização destes Eventos um grande Mutirão. A Cooperação, Solidariedade e a sintonia do trabalho são palavras de ordem, nestes Eventos. Não há lugar para disputa e sim para um trabalho comprometido e solidário, que desenvolve os processos organizativos, participativos, autogestionários e transformadores em vista do Bem Comum. A Solidariedade e a gratuidade são palavras chaves para a boa organização destes Eventos Internacionais. 3. NOSSO JEITO DE TROCAR E COMERCIALIZAR: Este um grande espaço construído coletivamente, por isso, o processo de troca na Feira, se dá de várias maneiras: através do diálogo, entre os grupos e com o público em geral; através da partilha das experiências vividas, os sonhos e esperanças que carregamos em nossa história. A Comercialização Direta, neste espaço, é algo que acontece ao natural, o consumidor é parceiro de muitos anos, desta história. A Feira é uma grande Festa Popular. Os frutos do nosso trabalho expressam a proposta da Economia Solidária que vivenciamos. Neste sentido, é bom lembrar que, ao vender produto, estamos vendendo também a imagem da Economia Solidária, que estamos construindo coletivamente. Estamos construindo e fortalecendo as nossas idéias e as propostas de um Novo Projeto de Sociedade, afirmando com convicção que uma Outra Economia que Já Acontece e que Um Outro Mundo é Possível. TROCAS SOLIDÁRIAS: As Trocas Solidárias são um espaço de Economia Solidária no qual as pessoas se organizam para trocar produtos e serviços sem utilizar dinheiro. Esse intercâmbio pode ser feito de forma direta, entre produtores e consumidores organizados. As formas são variadas, mas o essencial é que haja um espaço de cultivo de confiança, cooperação, solidariedade e transparência e a distribuição da riqueza entre todos. Assim nesta Feira existe o espaço da Trocas Solidárias, com a Moeda Social MATE, onde todos podem participar. É um espaço de formação e prática solidária, durante os Eventos. 4. É IMPORTANTE TER PRESENTE: OS PRODUTOS e os STANDS, sejam bem apresentados com rótulos, observando a apresentação, qualidade dos produtos, data de vencimento, conservação, embalagem, organização e decoração da banca. Todo produto deve ter Etiqueta com procedência, data de fabricação, validade, peso, nome do grupo. No local da Feira (no caixa Prédio nº 01) há possibilidade de conseguir etiquetas, embalagens e notas fiscais para quem precisar OS GRUPOS EXPOSITORES DEVEM RECEBER, o público visitante, como se estivessem recebendo-os/as em sua própria casa, com carinho, atenção e simpatia. É importante comunicar a proposta do Grupo e da Feira como um todo, uma vez que todos/as somos Co-promotores do Evento e da Ampliação da Rede da Economia Popular Solidária e Agroindústria Familiar do RS, do Brasil e da América Latina e outros Continentes.

8 4.3 - OS GRUPOS EXPOSITORES: partilham sua Vida, seus sonhos, sua história de organização, seus objetivos e suas lutas. Para isto, é importante trazer folders, banners, cartões, bandeiras endereços, telefones, cartazes e identificar bem a Banca, com a história do seu Empreendimento ou Entidade. É importante trazer materiais dos seus Empreendimentos Solidários, do seu Município, Estado e País. É preciso dar visibilidade para a Economia Solidária do Brasil e do mundo. Todos somos protagonistas desta proposta. 5. CHEGADA, ORGANIZAÇÃO E O FUNCIONAMENTO DA FEIRA: Horário da chegada dos Empreendimentos/Associações e Cooperativas que vão expôr seus produtos: Os grupos expositores deverão chegar a partir das 8h às 12h do dia 17 de Julho de 2014, na quinta-feira pela manhã, para dar início a Organização dos Stands o grande Mutirão da organização da Feira. Neste dia não haverá comercialização. De tarde haverá um Encontro com os Empreendimentos Solidários no local da Feira. Na Recepção haverá o Credenciamento para a exposição no portal de entrada da Feira, com numeração dos Empreendimentos, por Setores, Estados e Países e o encaminhamento da Hospedagem e Alimentação. Todos deverão passar pela recepção na chegada e fazer o credenciamento e assinar a lista de presença e retirar a sua sacola. É importante trazer uma cópia da ficha de inscrição do seu grupo. Logo após os Grupos serão encaminhados para os seus espaços, pela Equipe de cada Segmento da Organização dos Stands da Feira. Toda Alimentação (Café, Almoço e Lanches) serão fornecidos no local da Feira pela Economia Solidária de Santa Maria, com preços acessíveis cujos custos deverão ser assumidos pelos participantes. É importante valorizar os Empreendimentos da Economia Solidária que vão fornecer os Alimentos feitos na hora. Os lanches e refeições serão produzidos somente pelos grupos de Santa Maria/RS/Brasil, casos especiais serão avaliados pela coordenação com possibilidade de alguns lanches levando em conta as Culturas e Etnias. 6. A ORGANIZAÇÃO DOS STANDs: Os Eventos deste ano contarão com um grande espaço de infra-estrutura, ampliação expressiva dos espaços físicos, com apoio de Projetos Governamentais do Governo, Estadual através da SESAMPE. Cada Grupo terá um espaço expressivo para expôr os produtos, com Mesas. Na medida do possível, será separada a parte da Alimentação, Confecção, Artesanato e Produtos Coloniais, a Mostra de Biodiversidade, Agroindústria, Agricultura Familiar Camponesa, Produtos e materiais de divulgação e as Etnias como: Povos Indígenas, Catadores/as, Cultura Afro, Quilombolas, entre outros. 7. IDENTIFICAÇÃO DOS GRUPOS EXPOSITORES: Todas as pessoas envolvidas na Feira: Promotores, Coordenadores/as das Equipes de Serviços, Expositores deverão usar o crachá de Identificação durante a Feira, que será fornecido pela Comissão Organizadora na entrada, espaço de recepção. Haverá uma identificação para cada Banca que deverá ser colocada por todos os expositores, além do material específico do seu Empreendimento Solidário.

9 QUANTO A QUESTÃO DO REFRIGERANTE, BEBIDAS ALCOÓLICAS E O TABACO: Nós, da Economia Solidária, precisamos integrar cada vez mais a teoria e prática. É preciso refletir e construir a teoria e torná-la uma prática solidária e comprometida com a meta da qualidade de vida. Nós queremos fazer a diferença e construir o Comércio Justo e o Consumo Ético e Solidário. Esta é a nossa meta para o Bem Viver. Por isso, na Feira de Santa Maria, não serão comercializados refrigerantes, bebidas alcoólicas, cigarros e não será permitido o uso de cigarros no Território da Feira e nos seus arredores. Queremos afirmar positivamente para todos: Que bom que você não fuma. Solicitamos aos expositores que não tragam e não comprem refrigerantes e bebidas alcoólicas para o consumo e nem para a comercialização no Território da Feira. Vinho caseiro da Agricultura Familiar será permitido para o consumo no almoço e levar para casa. Os Bares da frente e da esquina não fazem parte da Feira e nem da Economia Solidária. 8. A ÁGUA NÃO SERÁ COMERCIALIZADA: A Água é um Bem Universal e é um Patrimônio da Humanidade. Na Feira de Economia Solidária, a água não será comercializada, pois a água não é Mercadoria, é um Bem Universal. Ela estará disponível para ser utilizada, sem desperdício. Formar esta consciência em benefício da preservação da água é uma prática Solidária, que faz parte dos nossos princípios da Economia Solidária, do Comércio, Justo e do Consumo Ético e Solidário. É um testemunho em favor da Vida e da Saúde da População. 9. A CONTRIBUIÇÃO CONSCIENTE E SOLIDÁRIA - 5% sobre a venda bruta: Todos os Empreendimentos Solidários são convidados a contribuir conscientemente com 5% do valor da Comercialização bruta, para as despesas da 21ª FEICOOP Feira do Cooperativismo e 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária. Esta é uma participação consciente e interativa, para uma grande valorização do espaço organizado e preparado com muito carinho e participação dos Empreendimentos Solidários, Entidades Parceiras e das Comissões, para estes grandes Eventos Mundiais da Economia Solidária. Uma das metas da Economia Solidária é não vender o espaço e sim fortalecermos uma consciência interativa, responsável e participativa. A Feira de Santa Maria tem inúmeras despesas com estrutura, material gráfico, divulgação, que precisam ser pagas. Cada um que participar é beneficiado e é co-responsável por este Evento. Não trabalhamos com Fiscais e sim com a Consciência. Confiamos na justa e honesta contribuição de todos/as os que participam deste Evento. A sua consciência faz a diferença! A Alimentação, Hospedagem e transporte são por conta de cada grupo expositor, assim como as despesas de viagem. A Economia Solidária não vende espaços para os Empreendimentos Solidários, mas constrói idéias e trabalha com a Partilha Solidária dos espaços. Na Coordenação haverá uma equipe responsável para este trabalho. Solicitamos que todos entreguem a ficha de avaliação e a porcentagem de 5% sobre as vendas. Esta prática faz parte dos compromissos da Feira. A honestidade é uma característica importante da Economia Solidária. É importante informar corretamente o valor total das vendas, bem como a contribuição dos 5%. É importante informar, também a possibilidade de abrir e ampliar novos negócios durante a Feira. Antes de ir embora, favor entregar a avaliação e a porcentagem no espaço da coordenação, logo após a entrada da Feira, ao lado da recepção e do serviço de transporte. Solicitamos que ninguém vá embora antes de entregar a Ficha de Avaliação e a Porcentagem dos 5% na Coordenação.

10 10. PROGRAMAÇÃO: O 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária é um grande espaço de formação, troca de idéias e experiências para as Cooperativas e os Empreendimentos Solidários. Haverá uma grande variedade de debates, Vídeos, Seminários, Oficinas, atividades culturais que convidamos os grupos para participar. Participe e receba seu Certificado, dê o seu nome na recepção. É importante retirar o Certificado ao final do Evento e ser sujeito deste processo de Formação e interação. A Programação estará disponível no site, no final de junho e será distribuída no início dos Eventos na Recepção. Os grupos deverão organizar-se para que uns atendem a Feira e os outros participem da Formação. 11. CARAVANAS: SEJAM BEM VINDOS e BEM VINDAS! Um dos grandes destaques da Feira, além dos momentos Culturais dos Grupos Expositores, são as Caravanas que vem de todos os recantos do RS, de outras regiões do Brasil e de outros Países. É importante inscrever também as Caravanas, a fim de serem devidamente reconhecidas, acolhidas e integradas nos Fóruns e Feira e na Programação. As Caravanas devem ser cadastradas com o nº de pessoas, atividades e Municípios, no espaço da Recepção Geral na Entrada da Feira. Neste espaço poderão retirar o seu material para a Feira e orientação para os espaços de Formação. Tanto as Caravanas, como os Empreendimentos Solidários que vão expôr, deverão inscrever-se antes do Evento, até o dia 30/05/2014, prazo máximo para as inscrições. 12. OS GRUPOS NÃO PODEM ESQUECER: Divulgar o 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária na sua Cidade, (serem Multiplicadores/as) desta proposta pelo Brasil afora e nos outros países do Mercosul e América Latina. Trazer o Material de divulgação (folder, cartões, cartazes, banners, bandeiras, fotos) do seu Grupo e da sua cidade e da Economia Solidária. Material para acondicionamento, exposição, decoração, dos Produtos e da sua Banca. Relação dos Produtos que trouxerem com o peso, etiqueta e validade. Os horários combinados de chegada e descarga dos produtos. Quem não trouxer o produto embalado e pesado, deverá trazer balança. No local haverá espaço físico reservado, com mesas e área coberta, com bom tamanho para a Exposição Solidária dos produtos. Os demais materiais para a Banca como: cabides, cartazes, banners, fita durex, calculadora, embalagens, troco, balança, toalha para mesa, facas, Caneta e Papel para as anotações ficarão por conta de cada grupo. É bom prevenir-se para o frio, em Santa Maria o frio é intenso no mês de julho. Trazer cuia, bomba, térmica para o Chimarrão e muita Animação. Haverá erva-mate gratuita e água quente para o saboroso chimarrão. Trazer uma caneca ou copo. O Meio Ambiente agradece o sua consciência ambiental. IMPORTANTE DESTACAR: 1. Cada grupo EXPOSITOR está CONVIDADO e CONVOCADO para embelezar o seu STAND de forma criativa, atraente, acolhedora e hospitaleira. 2. Cada Grupo deverá trazer uma faixa ou cartaz com a Identificação do seu Grupo, Atividade, Entidade e Município, etc. 3. Convidamos todos os representantes dos Estados e Países para que tragam as suas Bandeiras. As mesmas serão apresentadas na hora da Abertura Oficial, onde espontaneamente poderão levá-las até o palco da Feira. É importante destacar os Estados, Países e Continentes.

11 13. QUESTÕES GERAIS E IMPORTANTES PARA TODOS: Integração na realização da Feira, como um todo, bem como sua divulgação. Organização da Banca em seu espaço de comercialização com nome do Grupo; Apresentação dos produtos com embalagens adequadas, com preços, prazo de validade, data de fabricação e peso definido, com rotulagem. Atender bem o consumidor/a e os visitantes com atenção, alegria divulgando bem a Feira. Contribuir com uma Feira Limpa, selecionando os materiais orgânicos e recicláveis. Seguir as orientações dadas com grande atenção para melhor atendimento ao consumidor e o público visitante. Proporcionar uma mostra das diferentes iniciativas de trabalho alternativo que estão sendo realizada, buscando inspirar novas experiências da Economia Solidária, Agricultura Familiar, através das Redes Internacionais. Fortalecer as Redes de Economia Solidária, na perspectiva e integração campo e cidade do Comércio Justo e de um Consumo Ético e Solidário. Ser um espaço de Formação, troca de experiências e comercialização, entre grupos e visitantes; Providenciar material para higiene das mãos, como água, toalha, álcool, entre outros. Manter os alimentos perecíveis e de origem animal sob refrigeração, embalados e com rótulo e devidamente identificados. Manter uma lixeira sem acionamento manual, próximo ao seu espaço, especialmente de quem manipula alimentos. No final de cada dia, limpar o seu Stand. Utilizar utensílios adequados na manipulação dos produtos. Na medida do possível, os Empreendimentos Solidários, poderão participar das atividades de Formação, ou seja, Seminários, Oficinas, atividades culturais e a interação e com todos os processos de Formação que a Feira oportuniza para todos. Participar do PAFES (Programa de Avaliação das Feiras de Economia Solidária) e de outras pesquisas que serão desenvolvidas durante a Feira de Santa Maria. É um grande espaço de divulgação de valorização da Economia Solidária oportunizando estudos Acadêmicos para muitas Universidades, Escolas e outras entrevistas solicitadas. Zelar pela limpeza dos banheiros e respeitar os responsáveis pela limpeza. Aproveitar os Banheiros Químicos o máximo possível, para que não haja falta de água no local. Comercializar produtos ecológicos e que respeitem a Vida, o Meio Ambiente e qualifiquem o Consumo consciente em favor da Vida e da Saúde das pessoas. Solicitamos que todos os Empreendimentos cheguem ao Evento no dia 17/07/2014 (quintafeira). O credenciamento será aberto a partir das 8 horas da manhã e devem dirigir-se a recepção, entrada da Feira. Na recepção será liberado o material, a Programação e depois os grupos serão encaminhados conforme o segmento, até o espaço da Feira para expôr seus produtos. Na parte da tarde, haverá um Encontro dos Empreendimentos Solidários no local da Feira. 14. HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO E COMERCIALIZAÇÃO: Credenciamento a partir das 8 hs às 12 hs. no local no dia 17/07/2014 (na recepção): -Dia 17/07/2014 Na parte da tarde Encontro dos Empreendimentos Solidários -Dia 18/07/2014 das 8h às 20 horas (6ª feira) (Comercialização Direta e Formação) - Dia 19/07/2014 das 8h às 20 horas (sábado) (Comercialização Direta e Formação) - Dia 20/07/2014 das 8h às 18 horas (domingo) (encerramento oficial)

12 15. ALIMENTAÇÃO no LOCAL da FEIRA: LANCHES: Os lanches e toda alimentação serão fornecidos pelos grupos de Santa Maria, RS, na Praça da Alimentação no Lonão do Parque da Medianeira com possibilidade de ter algum produto típico das Etnias dos grupos de outros Estados, em casos especiais de outras regiões, serão estudados pela Comissão de Coordenação de Santa Maria-RS e região para expor, mediante ficha de inscrição. Haverá sucos, vinhos, chimarrão e cafezinho e produtos da Agroindústria Familiar e dos Grupos de Economia Solidária. Favor trazer cuia e térmica para o chimarrão. Água quente e erva mate serão fornecidos e servidos no local da Feira por uma Ervateira parceira de Santa Maria. Produtos das Agroindústrias Familiares, serão fornecidos pelos grupos diversificados. ALMOÇO: O almoço será da responsabilidade de um Grupo do Projeto Esperança/ Cooesperança de Santa Maria, RS, e será servido no local da Feira. É um espaço para Alimentação Alternativa e caseira servida pela Economia Solidária e Agricultura Familiar Camponesa dos Empreendimentos Solidários de Santa Maria e região central - RS. 16. AS GRANDES OPÇÕES DE FORMAÇÃO DA FEIRA : A 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária tem uma linha Editorial sintonizada com a proposta de Economia Solidária. Todas as atividades: Seminários, Oficinas e Culturais tem sintonia com a proposta. No local da Feira não será comercializado refrigerantes, bebidas alcoólicas, cigarros e outros produtos químicos nocivos a saúde e ao Meio Ambiente. Os produtos deverão ser de procedência Ecológica. A água não será vendida e sim distribuída gratuitamente, pois é, Um Patrimônio da Humanidade. Durante a Feira haverá uma grande exposição da Biodiversidade, trazida pelos Agricultores Familiares do Brasil e da América Latina. Tragam as suas sementes crioulas e motivem as Trocas Solidárias, como um contraponto a manipulação mercantil das sementes pelas grandes multinacionais. MARCHA MUNDIAL PELA PAZ E JUSTIÇA SOCIAL será dia 18/07/2014 a partir das horas, com a abertura oficial. Esta Marcha será preparada com a participação dos Fóruns e representantes dos Países e Continentes. Será um grande momento de afirmação da Economia Solidária a nível Mundial. Favor trazer Faixas, Banners e Identificação dos Grupos, Organizações e Entidades. ABERTURA OFICIAL DOS EVENTOS: Dia 18/07/2014 (6ª-feira) às 16 horas no Palco da Feira. É muito importante que este horário seja observado pelos Empreendimentos para favorecer, também os consumidores e visitantes da Feira, como um todo. Estes horários serão divulgados na Imprensa local e o público se faz presente nestes momentos. A Imprensa local estará presente na abertura. Favor trazer Faixas, Banners e Identificação dos Grupos, Organizações, Entidades e Prefeituras Municipais, identificando na hora da abertura.

13 APRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS E CULTURAIS NO PALCO: Um dos importantes espaços de Formação Cultural é o Palco, onde grupos se apresentam e mostram a importância e seu talento Cultural. Por isso, é muito importante que os grupos de outros Estados e Países, tragam os seus artistas e façam a sua inscrição que irá fazer parte da programação oficial. A ficha para estas atividades é a nº HOSPEDAGEM NAS CASAS DE EVENTOS E HOTÉIS: RESERVA DE HOSPEDAGEM PARA OS EVENTOS: Estamos disponibilizando uma lista completa de endereços de Casas de Eventos, Hotéis e Pousadas para que cada Grupo e Caravana faça a sua reserva. A hospedagem, a reserva e o pagamento fica por conta de cada participante, Empreendimento, Entidade, Organização e Caravana. A Comissão Organizadora dos Eventos Internacionais não se compromete com estas questões, de hospedagem apenas fornece os contatos que estão em anexo. Não serão pagas contas pendentes de hospedagem. Não haverá hospedagem Solidária e gratuita. Quem fizer a reserva deve dialogar com as Casas de Eventos. Pousadas e Hotéis. Quanto ao café da manhã, a partir das 6 horas da manhã, na Praça da Alimentação será oferecido o mesmo, por preço acessível. O café na Feira beneficia a Economia Solidária e garante a pontualidade dos horários nos espaços de Formação e Comercialização durante os Eventos Internacionais. Para os contatos com as casas de Eventos os endereços estão em anexo, neste site: 18. INSCRIÇÕES: Na medida do possível fazer a inscrição dos Empreendimentos Solidários e as Caravanas via Fóruns Regionais, Entidades Parceiras e Apoiadoras, para fortalecer a forma de organização da Economia Solidária, através do Programa Nacional de Comercialização Solidária e do Fórum. É importante que os grupos sejam de fato de Economia Solidária, Agricultura Familiar Camponesa, Agroindústria Familiar e dos Movimentos Sociais, com a força norteadora da Solidariedade e Cooperação. Solicitamos que as fichas sejam preenchidas com os dados bem completos e sejam devolvidas até o dia 30 de maio de 2014, impreterivelmente. IMPORTANTE - Para cada Empreendimento preencher uma Ficha de Inscrição. É importante informar também quantos Empreendimentos fazem parte das Redes de Economia Solidária. As Inscrições podem ser feitas pelo site: ou pelo correio no endereço acima. PRÉ-INSCRIÇÃO: Todos os Empreendimentos Solidários, Entidades e Organizações que preencheram as Fichas de Pré-Inscrição completa, em julho de 2013, já estão confirmadas para os Eventos de Caso os dados forem incompletos a ficha será anulada. Daqui há algumas semanas enviaremos uma carta para os que tiveram os seus contatos completos na ficha de pré-inscrição.

14 19. INFORMAÇÕES e INSCRIÇÕES: PROJETO ESPERANÇA/COOESPERANÇA Rua Silva Jardim, Santa Maria - RS - Brasil Telefone: / Ramal 16 / E.mail: Site: www. facebook.com/projetoesperançacooesperança FBES - Fórum Brasileiro de Economia Solidária Brasília DF - Brasil Fone: / Tim / Claro / Vivo E.mail: / Site: CIRANDAS Site: 22. ENCERRAMENTO OFICIAL : Será no dia 20/07/2014 às 18 horas, com o grande Envio das CARAVANAS de todo RS, do Brasil, dos Países e Continentes. Todos são convidados a participar até o final dos Eventos, pois já será lançada a Feira de Muita gente pequena, em muitos lugares pequenos, fazendo coisas pequenas, mudarão a face da Terra (Provérbio Africano) A Comissão de Coordenação Colegiada dos Eventos de 2014.

O MAIOR EVENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DA AMÉRICA LATINA

O MAIOR EVENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DA AMÉRICA LATINA O MAIOR EVENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DA AMÉRICA LATINA 21ª FEICOOP Feira Internacional do Cooperativismo 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária 14ª Mostra da Biodiversidade e Feira da Agricultura

Leia mais

UM EVENTO MUNDIAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA

UM EVENTO MUNDIAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA UM EVENTO MUNDIAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA 2º Fórum Social de ECOSOL 2ª Feira Mundial de ECOSOL 20 Anos da Feira de Santa Maria Uma Experiência Aprendente e Ensinante 10 Anos da SENAES (Secretaria Nacional

Leia mais

CARTA CONVITE UMA OUTRA ECONOMIA ACONTECE

CARTA CONVITE UMA OUTRA ECONOMIA ACONTECE CARTA CONVITE UMA OUTRA ECONOMIA ACONTECE Aos Companheiros e Companheiras da Economia Solidária e do Cooperativismo do RS, do Brasil e do MERCOSUL! É com muita alegria que saudamos à todos/as e lhes lançamos

Leia mais

MUITA GENTE PEQUENA, EM MUITOS LUGARES PEQUENOS, FAZENDO COISAS PEQUENAS, MUDARÃO A FACE DA TERRA (Provérbio Africano)

MUITA GENTE PEQUENA, EM MUITOS LUGARES PEQUENOS, FAZENDO COISAS PEQUENAS, MUDARÃO A FACE DA TERRA (Provérbio Africano) Santa Maria/RS/Brasil, 26 de outubro de 2009. Prezad@s Companheir@s da Economia Solidária! MUITA GENTE PEQUENA, EM MUITOS LUGARES PEQUENOS, FAZENDO COISAS PEQUENAS, MUDARÃO A FACE DA TERRA (Provérbio Africano)

Leia mais

IV Feira de Economia Solidária de São Carlos 20 e 21 de outubro de 2012.

IV Feira de Economia Solidária de São Carlos 20 e 21 de outubro de 2012. IV Feira de Economia Solidária de São Carlos 20 e 21 de outubro de 2012. Regulamento para Expositores(as) / Empreendedores(as) Poderão participar do Evento: * Empreendedores de diferentes segmentos que

Leia mais

1. Apresentação. 2. Pontos Fixos de Comercialização Solidária

1. Apresentação. 2. Pontos Fixos de Comercialização Solidária Edital de Seleção de Pontos Fixos de Comercialização Solidária Candidatos para Participar da Rede Brasileira de Comercialização Solidária - Rede Comsol (Edital - Ubee/Ims N. 01/2014) 1. Apresentação A

Leia mais

Também a presença de 30 policiais do Paraná, que vieram vivenciar como é possível conduzir este trabalho de forma articulada à prevenção da violência

Também a presença de 30 policiais do Paraná, que vieram vivenciar como é possível conduzir este trabalho de forma articulada à prevenção da violência 21ª Feira Internacional do Cooperativismo (FEICOOP) 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária (ECOSOL) 14ª Mostra da Biodiversidade e Feira da Agricultura Familiar Plenária Mundial de Luta pela

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS ECONOMICOS SOLIDÁRIOS (EES) CANDIDATOS A HABILITAÇÃO AO SISTEMA NACIONAL DE COMÉRCIO JUSTO E SOLIDÁRIO - SNCJS

EDITAL DE SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS ECONOMICOS SOLIDÁRIOS (EES) CANDIDATOS A HABILITAÇÃO AO SISTEMA NACIONAL DE COMÉRCIO JUSTO E SOLIDÁRIO - SNCJS 1. Apresentação União Brasileira de Educação e Ensino UBEE EDITAL DE SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS ECONOMICOS SOLIDÁRIOS (EES) CANDIDATOS A HABILITAÇÃO AO SISTEMA NACIONAL DE COMÉRCIO JUSTO E SOLIDÁRIO -

Leia mais

SELEÇÃO DE PROJETOS. Feiras de Economia Solidária no Brasil. Brasília/DF, Maio de 2009 SENAES/MTE - UBEE/IMS N. 01/2009

SELEÇÃO DE PROJETOS. Feiras de Economia Solidária no Brasil. Brasília/DF, Maio de 2009 SENAES/MTE - UBEE/IMS N. 01/2009 SELEÇÃO DE PROJETOS Feiras de Economia Solidária no Brasil Brasília/DF, Maio de 2009 SELEÇÃO DE PROJETOS FEIRAS INTERNACIONAIS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA - UBEE/IMS N. 01/2009 1. APRESENTAÇÃO A União Brasileira

Leia mais

INFORME CNAS Nº 11/2013

INFORME CNAS Nº 11/2013 IX Conferência Nacional de Assistência Social INFORME CNAS Nº 11/2013 Orientações Gerais para participação na IX Conferência Nacional de Assistência Social IX Conferência Nacional de Assistência Social

Leia mais

Feira do Empreendedorismo Materno de Curitiba Dia 04 e 05 de abril de 2014. 14:00 as 20:00. Regulamento

Feira do Empreendedorismo Materno de Curitiba Dia 04 e 05 de abril de 2014. 14:00 as 20:00. Regulamento Feira do Empreendedorismo Materno de Curitiba Dia 04 e 05 de abril de 2014. 14:00 as 20:00 Regulamento 1 Proposta da Feira do Empreendedorismo Materno Edição de Verão 1.1 Apresentação Para incentivar e

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA n 49/13 Esta resolução tem por objetivo aplicar no âmbito da vigilância sanitária as diretrizes e os objetivos do Decreto nº 7.492,

Leia mais

V Plenária Nacional de Economia Solidária

V Plenária Nacional de Economia Solidária V Plenária Nacional de Economia Solidária Relatório para Plenárias Locais e Estadual de Economia Solidária Escreva abaixo de cada tópico. Nome da Atividade V Plenária de Economia Solidária do Estado da

Leia mais

Informativo Fundos Solidários - Edição Especial

Informativo Fundos Solidários - Edição Especial Informativo Fundos Solidários - Edição Especial AVALIAÇÃO CARITAS MISEREOR AUTOGESTÃO COMUNITARIA GOTA-A-GOTA A Avaliação Externa das ações da Cáritas Brasil no campo da economia solidária foi solicitada

Leia mais

OFICINAS DE FORMAÇÃO EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: Porto Velho, 26 de agosto de 2006.

OFICINAS DE FORMAÇÃO EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: Porto Velho, 26 de agosto de 2006. Fórum Rondoniense de Economia Solidária Projeto de Desenvolvimento Local e Economia Solidária OFICINAS DE FORMAÇÃO EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: Porto Velho, 26 de agosto de 2006. OBJETIVO GERAL: Levar a todas

Leia mais

Feira Internacional de tecnologia e negócios. 05 a 09 de março de 2012 Não-Me-Toque/RS

Feira Internacional de tecnologia e negócios. 05 a 09 de março de 2012 Não-Me-Toque/RS EXPODIRETO 2012 Feira Internacional de tecnologia e negócios 05 a 09 de março de 2012 Não-Me-Toque/RS EXPODIRETO 2012 Feira Internacional de tecnologia e negócios Você é nosso convidado para participar

Leia mais

Mecanismos de controle para a Garantia da Qualidade Orgânica. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Mecanismos de controle para a Garantia da Qualidade Orgânica. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Mecanismos de controle para a Garantia da Qualidade Orgânica Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 2008 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Economia Solidária A Santa Maria que Queremos

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Economia Solidária A Santa Maria que Queremos Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de A Santa Maria que Queremos Visão: Que Santa Maria e região sejam referências no fortalecimento de um novo modelo de organização e sustentabilidade da

Leia mais

Luís Eduardo Magalhães - Bahia

Luís Eduardo Magalhães - Bahia Luís Eduardo Magalhães - Bahia APRESENTAÇÃO O II Festival Gastronômico de Luís Eduardo Magalhães, denominado II LEM Gastronomia, acontecerá de 01 a 04 de outubro de 2015, no Centro de Eventos Nossa Senhora

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org De 27 de janeiro a 1º fevereiro de 2009 Belém Pará Brasil Pan-Amazônia O que é o Fórum Social Mundial?

Leia mais

Informativo Fundos Solidários nº 13

Informativo Fundos Solidários nº 13 Informativo Fundos Solidários nº 13 Em dezembro de 2014, em Recife, Pernambuco, foi realizado o 2º seminário de Educação Popular e Economia Solidária. Na ocasião, discutiu-se sobre temas relevantes para

Leia mais

4º Festival Gastronômico do Baixo São Francisco - Penedo/Alagoas. Proposta de Participação Restaurante Local

4º Festival Gastronômico do Baixo São Francisco - Penedo/Alagoas. Proposta de Participação Restaurante Local 4º Festival Gastronômico do Baixo São Francisco - Penedo/Alagoas Proposta de Participação Restaurante Local 4º FESTIVAL GASTRONÔMICO DO BAIXO SÃO FRANCISCO 28 a 30 de Outubro de 2011 UMA FESTA DE SABORES

Leia mais

ANEXO I SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES EM ECONOMIA SOLIDÁRIA (SIES) TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES EM ECONOMIA SOLIDÁRIA (SIES) TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES EM ECONOMIA SOLIDÁRIA (SIES) TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO O Ministério do Trabalho e Emprego, por meio da Secretaria Nacional de Economia Solidária tem entre

Leia mais

Documento base sobre Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário. O que é e para quem é o Comércio Justo e Solidário?

Documento base sobre Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário. O que é e para quem é o Comércio Justo e Solidário? Documento base sobre Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário Este é um documento que objetiva apresentar a proposta do Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário, sua importância, benefícios

Leia mais

Secretaria Nacional de Economia Solidária SENAES Departamento de Estudos e Divulgação - DED

Secretaria Nacional de Economia Solidária SENAES Departamento de Estudos e Divulgação - DED Secretaria Nacional de Economia Solidária SENAES Departamento de Estudos e Divulgação - DED Esplanada dos Ministérios Bloco F, sala 347 Cep: 70.059-900 - Brasília DF Tel.: (61) 3317-6633 Fax: (61) 3317.8293

Leia mais

Carta Projeto MDA N 001/2014 IPD Curitiba, 22 de abril de 2014. IPD - INSTITUTO DE PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO

Carta Projeto MDA N 001/2014 IPD Curitiba, 22 de abril de 2014. IPD - INSTITUTO DE PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Carta Projeto MDA N 001/2014 IPD Curitiba, 22 de abril de 2014. IPD - INSTITUTO DE PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO CARTA DE SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARA EMPREENDIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR

Leia mais

CONFERÊNCIA TEMÁTICA DE COOPERATIVISMO SOLIDÁRIO

CONFERÊNCIA TEMÁTICA DE COOPERATIVISMO SOLIDÁRIO CONFERÊNCIA TEMÁTICA DE COOPERATIVISMO SOLIDÁRIO DOCUMENTO PROPOSITIVO Página 1 1. IMPORTÂNCIA DO TEMA PARA A II CONFERÊNCIA NACIONAL 1.1. A construção de um novo Brasil pautado na justiça, equidade e

Leia mais

EDITAL Nº 003/2009. Quadro de vagas. semanal ASC-01 Analista Social - Comercialização 01 44h R$3.949,69

EDITAL Nº 003/2009. Quadro de vagas. semanal ASC-01 Analista Social - Comercialização 01 44h R$3.949,69 EDITAL Nº 003/2009 O Presidente da UNIÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E ENSINO UBEE, por meio do Diretor do Instituto Marista de Solidariedade IMS, torna público a abertura de inscrições para contratação de

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO Consultores Fundação Unitrabalho/FBES/MDA Edital nº 01/2011 PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL DE SELEÇÃO Consultores Fundação Unitrabalho/FBES/MDA Edital nº 01/2011 PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES POR TEMPO DETERMINADO EDITAL DE SELEÇÃO Consultores Fundação Unitrabalho/FBES/MDA Edital nº 01/2011 PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES POR TEMPO DETERMINADO A Unitrabalho, em atendimento ao disposto no Contrato

Leia mais

Encontro Temático A Atuação das Mulheres na Construção da Soberania e da Segurança Alimentar e Nutricional

Encontro Temático A Atuação das Mulheres na Construção da Soberania e da Segurança Alimentar e Nutricional Encontro Temático A Atuação das Mulheres na Construção da Soberania e da Segurança Alimentar e Nutricional Porto Alegre, 08 e 09 de Julho de 2015 1 Apresentação Este manual disponibiliza orientações e

Leia mais

VII Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão

VII Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA VII Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão 24-26 de Novembro de 2015 Alegrete, RS Saberes que movem o Pampa Plano de Apoiadores Saberes que movem o Pampa O conhecimento

Leia mais

CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE CASOS/EXEMPLOS DE SUCESSO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO ROTEIROS DO BRASIL

CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE CASOS/EXEMPLOS DE SUCESSO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO ROTEIROS DO BRASIL CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE CASOS/EXEMPLOS DE SUCESSO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO ROTEIROS DO BRASIL Considerações Gerais Para comemorar os cinco anos do Programa de Regionalização

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE GOVERNO

DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE GOVERNO DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE GOVERNO POR UM CEARÁ MELHOR PRA TODOS A COLIGAÇÃO POR UM CEARA MELHOR PRA TODOS, com o objetivo de atender à Legislação Eleitoral e de expressar os compromissos

Leia mais

Contribuição sobre Economia solidária para o Grupo de Alternativas econômicas Latino-Americano da Marcha Mundial das Mulheres Isolda Dantas 1

Contribuição sobre Economia solidária para o Grupo de Alternativas econômicas Latino-Americano da Marcha Mundial das Mulheres Isolda Dantas 1 Contribuição sobre Economia solidária para o Grupo de Alternativas econômicas Latino-Americano da Marcha Mundial das Mulheres Isolda Dantas 1 Economia solidária: Uma ferramenta para construção do feminismo

Leia mais

PROJETO DE COMERCIALIZAÇÃO Núcleo Estadual do Paraná

PROJETO DE COMERCIALIZAÇÃO Núcleo Estadual do Paraná 20 a 22 de maio de 2015 Cascavel-PR Promoção Realização Organização PROJETO DE COMERCIALIZAÇÃO Núcleo Estadual do Paraná REMETENTE Rua Jonathas Serrano, 895, Jardim Quebec - Londrina-Pr CEP: 86060-220

Leia mais

III FEIRA DE TROCA DE SEMENTES, MUDAS E ANIMAIS CAIPIRAS DE CUNHA-SP. III FEIRA DE TROCA DE SEMENTES TRADICIONAIS E CRIOULAS DO ESTADO DE SÃO PAULO.

III FEIRA DE TROCA DE SEMENTES, MUDAS E ANIMAIS CAIPIRAS DE CUNHA-SP. III FEIRA DE TROCA DE SEMENTES TRADICIONAIS E CRIOULAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. III FEIRA DE TROCA DE SEMENTES, MUDAS E ANIMAIS CAIPIRAS DE CUNHA-SP. III FEIRA DE TROCA DE SEMENTES TRADICIONAIS E CRIOULAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. Saiu o Semeador a semear Semeou o dia todo e a noite

Leia mais

BOLETIM 1 BOLETIM 1. Versão 1.3-9/9/15. Versão 1.3-9/9/15

BOLETIM 1 BOLETIM 1. Versão 1.3-9/9/15. Versão 1.3-9/9/15 BOLETIM 1 1 22º Congresso Nacional Escoteiro 21º BOLETIM Fórum Nacional de Jovens 1 Líderes 23ª Reunião Ordinária da Assembleia Nacional Campo Grande (MS) 21 a 23 de abril de 2016 BOLETIM 1 Informações

Leia mais

Regimento Interno do Fórum de Economia Solidária do Distrito Federal e Entorno - FDES. CAPÍTULO I - Da Natureza

Regimento Interno do Fórum de Economia Solidária do Distrito Federal e Entorno - FDES. CAPÍTULO I - Da Natureza Regimento Interno do Fórum de Economia Solidária do Distrito Federal e Entorno - FDES CAPÍTULO I - Da Natureza Art. 1º. O Fórum de Economia Solidária do Distrito Federal e Entorno,órgão colegiado de deliberação

Leia mais

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Guia do Educador CARO EDUCADOR ORIENTADOR Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 2. PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Objetivo GERAL 5 METODOLOGIA 5 A QUEM SE DESTINA? 6 O QUE

Leia mais

V MOCISC V MOSTRA CIENTÍFICA DA REGIÃO DO CONTESTADO DE SANTA CATARINA. Etapa Classificatória REGULAMENTO

V MOCISC V MOSTRA CIENTÍFICA DA REGIÃO DO CONTESTADO DE SANTA CATARINA. Etapa Classificatória REGULAMENTO V MOCISC V MOSTRA CIENTÍFICA DA REGIÃO DO CONTESTADO DE SANTA CATARINA Etapa Classificatória REGULAMENTO A Universidade do Contestado apresenta a 5ª edição da MOCISC Mostra Científica da Região do Contestado

Leia mais

REGULAMENTO DO FESTIVAL

REGULAMENTO DO FESTIVAL REGULAMENTO DO FESTIVAL Introdução 1. Dados gerais 1.1 - Nome: Brasil Sabor 2012 1.2 - Data da realização: 3 de maio a 3 junho de 2012 1.3 - Promotora do evento: Abrasel - Associação Brasileira de Bares

Leia mais

EDITAL DE PROJETOS DA CESE

EDITAL DE PROJETOS DA CESE Igreja Católica Apostólica Romana Igreja Episcopal Anglicana do Brasil Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil Igreja Presbiteriana Independente do Brasil Igreja Presbiteriana Unida do Brasil

Leia mais

EDITAL FLD 02/2015 - JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL SELEÇÃO DE PROJETOS PARA CONSERVAÇÃO DO BIOMA PAMPA E QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO

EDITAL FLD 02/2015 - JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL SELEÇÃO DE PROJETOS PARA CONSERVAÇÃO DO BIOMA PAMPA E QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO EDITAL FLD 02/2015 - JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL SELEÇÃO DE PROJETOS PARA CONSERVAÇÃO DO BIOMA PAMPA E QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO O projeto deve ser elaborado no formulário em WORD, disponível para download

Leia mais

III - Dos princípios gerais da gestão e ferramentas de gestão interna

III - Dos princípios gerais da gestão e ferramentas de gestão interna CAPITULO I - DOS PRINCÍPIOS GERAIS I Apresentação Ainda que não precisem gerar lucro, as organizações do terceiro setor demandam, cada vez mais, uma gestão profissionalizada, que lhes permita avaliar adequadamente

Leia mais

Projeto Cultura Solidária

Projeto Cultura Solidária Projeto Cultura Solidária Concurso Literário Antônio Sérgio da Silva Arouca Tema: Vivências e Superação HOMENAGEM PÓSTUMA Nesta primeira edição do concurso pretendemos fazer uma justa homenagem ao médico

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

PLANO COMERCIAL. 03 a 06. de Agosto de 2015. Centro de Convenções Goiânia - GO. Realização: Promoção:

PLANO COMERCIAL. 03 a 06. de Agosto de 2015. Centro de Convenções Goiânia - GO. Realização: Promoção: PLANO COMERCIAL O melhoramento de plantas, o futuro da agricultura e a soberania nacional 03 a 06 de Agosto de 2015 Centro de Convenções Goiânia - GO Realização: Promoção: APRESENTAÇÃO A Associação Brasileira

Leia mais

CAPÍTULO I DA EXPOSIÇÃO E SUAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DA EXPOSIÇÃO E SUAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA EXPOSIÇÃO E SUAS FINALIDADES Art.1 - A 10ª Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Dois Vizinhos - EXPOVIZINHOS 2013, será realizada pela ACEDV - Associação Comercial Empresarial

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA 1. Concepções e diretrizes políticas para áreas; Quando falamos de economia solidária não estamos apenas falando de geração de trabalho e renda através de empreendimentos

Leia mais

Edital de Seleção de Pessoal 127.006/2011. EDITAL DE SELEÇÃO Consultores - Unitrabalho/MDA

Edital de Seleção de Pessoal 127.006/2011. EDITAL DE SELEÇÃO Consultores - Unitrabalho/MDA Edital de Seleção de Pessoal 127.006/2011 EDITAL DE SELEÇÃO Consultores - Unitrabalho/MDA PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES POR TEMPO DETERMINADO A Fundação Interuniversitária de Estudos

Leia mais

REGULAMENTO DA II CREDIART FEIRA INTEGRADA DE CRÉDITO E ARTESANATO

REGULAMENTO DA II CREDIART FEIRA INTEGRADA DE CRÉDITO E ARTESANATO REGULAMENTO DA II CREDIART FEIRA INTEGRADA DE CRÉDITO E ARTESANATO A Superintendência de Fundos, Investimentos e Incorporações (SFI), no uso de suas atribuições conferidas pelo Regimento Interno, bem como

Leia mais

HISTORICIZANDO O FÓRUM MUNDIAL E A FEIRA MUNDIAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA:

HISTORICIZANDO O FÓRUM MUNDIAL E A FEIRA MUNDIAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA: HISTORICIZANDO O FÓRUM MUNDIAL E A FEIRA MUNDIAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA: Do modelo de caridade libertadora para à política pública no Brasil - as contribuições do Projeto Esperança/Cooesperança- RS Brasil.

Leia mais

I. Da Instituição e Objetivos:

I. Da Instituição e Objetivos: Regulamento I. Da Instituição e Objetivos: 1.1. O, abreviadamente CEME, é órgão integrante da FACIAP FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES COMERCIAIS E EMPRESARIAIS DO PARANÁ, subordinando-se ao seu estatuto e às

Leia mais

CHAMADA DE SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR

CHAMADA DE SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR Carta Projeto MDA N 002/2012 IPD Curitiba, 13 de janeiro de 2012. IPD - INSTITUTO DE PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO CHAMADA DE SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR Chamada de Seleção de Empreendimentos

Leia mais

Feira de Atividades Económicas e Produtos Locais. Normas de funcionamento 2015

Feira de Atividades Económicas e Produtos Locais. Normas de funcionamento 2015 Feira de Atividades Económicas e Produtos Locais Normas de funcionamento 2015 Feira Atividades Económicas e Produtos Locais Normas de funcionamento - 07 08 09 10 Agosto 2015 DISPOSIÇÕES GERAIS Objetivo

Leia mais

Projeto Sementes Categoria

Projeto Sementes Categoria Banrisul S/A Porto Alegre (RS) Projeto Sementes Categoria Conservação de Recursos Naturais 1. Sobre a organização participante: Razão social: - BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Nome fantasia: - BANRISUL

Leia mais

APRESENTAÇÃO TEMA OBJETIVO

APRESENTAÇÃO TEMA OBJETIVO APRESENTAÇÃO De 6 a 8 de agosto de 05, o Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul e a Academia de Ciências Contábeis do Rio Grande do Sul, com o apoio das entidades da classe contábil gaúcha,

Leia mais

APRESENTAÇÃO PARTE 1 AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL E O MDA-SAF PARTE 3 EXEMPLOS DE INICIATIVAS DE AGREGAÇÃO DE VALOR NA AGRICULTURA FAMILIAR

APRESENTAÇÃO PARTE 1 AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL E O MDA-SAF PARTE 3 EXEMPLOS DE INICIATIVAS DE AGREGAÇÃO DE VALOR NA AGRICULTURA FAMILIAR MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO MDA E REGIÃO AMAZÔNICA: GERAÇÃO DE RENDA E AGREGAÇÃO DE VALOR NA PRODUÇÃO ORGÂNICA, AGROECOLÓGICA E EXTRATIVISTA DA AGRICULTURA FAMILIAR Manaus, 28.10.2011 APRESENTAÇÃO

Leia mais

7.1.6 Origem/Motivação: Pessoas da comunidade fizeram um curso sobre culinária à base de peixe, com

7.1.6 Origem/Motivação: Pessoas da comunidade fizeram um curso sobre culinária à base de peixe, com 7 Missões: Recursos de Interesse Patrimonial FESTAS E CELEBRAÇÕES São Pedro do Butiá 7.1 Aspectos Gerais 7.1.1 Identificação: Fish Fest 7.1.2 Denominação mais freqüente: Jantar do Peixe 7.1.3 Localização:

Leia mais

- INFORMAÇÃO. Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade

- INFORMAÇÃO. Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade APRESENTAÇÃO - INFORMAÇÃO Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade A ATAHCA organiza nos dias 10 e 11 de Outubro em Vila Verde um encontro abordando o tema Agricultura Familiar e Comercialização

Leia mais

Síntese da POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL

Síntese da POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL Síntese da POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL Apresenta à sociedade brasileira um conjunto de estratégias e ações capazes de contribuir para a afirmação de um novo papel para o rural na estratégia

Leia mais

12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS

12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS 12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS 1. APRESENTAÇÃO O Selo Ambiental de Guarulhos é uma premiação anual criada em 2002 pela Câmara Municipal de Guarulhos através do Decreto Legislativo 003/2002.

Leia mais

Período de exposição e funcionamento dos Quiosques

Período de exposição e funcionamento dos Quiosques Chamamento Público para empreendimentos da agricultura familiar que tenham a intenção de participar dos Quiosques Brasil Orgânico e Sustentável durante os dias 11 a 27/06 em 10 cidades sedes da Copa de

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Comissão Central para Hospedagem Comissão Central para o Voluntariado Arquidiocese de São Paulo

Comissão Central para Hospedagem Comissão Central para o Voluntariado Arquidiocese de São Paulo 1. Introdução Uma das atividades da Jornada Mundial da Juventude é a chamada Semana Missionária, que reúnem os jovens peregrinos nas diversas dioceses do país que acolhe a JMJ. Esta semana é marcada por

Leia mais

Desafios para o Desenvolvimento da Região Sul e Tecnologias Sociais para seu Enfrentamento *

Desafios para o Desenvolvimento da Região Sul e Tecnologias Sociais para seu Enfrentamento * 1 Desafios para o Desenvolvimento da Região Sul e Tecnologias Sociais para seu Enfrentamento * Introdução Euclides André Mance Brasília, Abril, 2009 Respondendo ao convite realizado pela coordenação da

Leia mais

REGULAMENTO XVI CONJER

REGULAMENTO XVI CONJER REGULAMENTO XVI CONJER 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO FINALIDADES E DEFINIÇÕES 1.1. Evento: Décima sexta Confraternização das Juventudes Espíritas de Roraima - XVI CONJER 1.2. Promoção: Área de Infância e Juventude

Leia mais

X FECIMAR Feira de Ciências de Mafra e Região

X FECIMAR Feira de Ciências de Mafra e Região UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Campus Universitário de Mafra-SC COMISSÃO CENTRAL ORGANIZADORA X FECIMAR Feira de Ciências de Mafra e Região REGULAMENTO A Universidade do Contestado apresenta a 10ª edição

Leia mais

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DA V FEIRA DA AGROINDÚSTRIA FAMILIAR E EMPREENDEDORISMO RURAL DE MINAS GERAIS

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DA V FEIRA DA AGROINDÚSTRIA FAMILIAR E EMPREENDEDORISMO RURAL DE MINAS GERAIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DA V FEIRA DA AGROINDÚSTRIA FAMILIAR E EMPREENDEDORISMO RURAL DE MINAS GERAIS LOCAL: PARQUE DE EXPOSIÇÕES FERNANDO COSTA UBERABA/MG. PERÍODO: 14 a 16 de novembro de 2008. ESTIMATIVA

Leia mais

Dimensão Ambiental no Planejamento de Atividades do V Salão Gaúcho de Turismo: Informações de Expositores e Organizadores.

Dimensão Ambiental no Planejamento de Atividades do V Salão Gaúcho de Turismo: Informações de Expositores e Organizadores. Dimensão Ambiental no Planejamento de Atividades do V Salão Gaúcho de Turismo: Informações de Expositores e Organizadores. Álvaro Luis Machado 1 Suzana Maria De Conto 2 Universidade de Caxias do Sul RESUMO:

Leia mais

Regulamento para a participação do Seminário Nordestino de Educação Popular e Economia Solidária

Regulamento para a participação do Seminário Nordestino de Educação Popular e Economia Solidária Regulamento para a participação do Seminário Nordestino de Educação Popular e Economia Solidária 1. Evento 1.2. Temática, data e local 2. Programação 2.1. Programação artístico-cultural e de lazer à noite

Leia mais

Manual de matrículas e rematrículas Colégio Opet 2016

Manual de matrículas e rematrículas Colégio Opet 2016 Manual de matrículas e rematrículas Colégio Opet 2016 Integral Infantil Fundamental Médio O que se aprende hoje transforma o amanhã. 1 Índice Apresentação 04 Missão, Visão e Valores 06 Escola Associada

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS ORGANIZACIONAIS. Organização de Eventos

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS ORGANIZACIONAIS. Organização de Eventos MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS ORGANIZACIONAIS Organização de Eventos Índice 1. FINALIDADE... 1 2. MODALIDADES DE EVENTOS... 1 2.1. KMBrasil... 1 2.2. KMRegional... 1 2.3. KMDay... 1 2.4. KMMeeting...

Leia mais

Relatório da Plenária Estadual de Economia Solidária

Relatório da Plenária Estadual de Economia Solidária Relatório da Plenária Estadual de Economia Solidária Nome da Atividade V Plenária Estadual de Economia Solidária de Goiás Data 28 a 30 de agosto de 2012 Local Rua 70, 661- Setor Central -Sede da CUT Goiás

Leia mais

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

OBJETIVOS ESPECÍFICOS APRESENTAÇÃO Um evento de dar água na boca. Diferente de tudo, com os cenários raros da Amazônia Atlântica. A terceira edição do Comidinha de Praia, ocorrerá na Praça da Igreja Matriz no Município de Salinópolis/PA,

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Orgânicos e desenvolvimento sustentável

Orgânicos e desenvolvimento sustentável Orgânicos e desenvolvimento sustentável SÉRGIO ANGHEBEN Gestor do Programa Desenvolvimento Rural Sustentável da Itaipu Binacional A princípio, gostaria de chamar atenção no quadro 1 para a área plantada

Leia mais

É a oportunidade de promoção da marca da empresa ou do produto junto aos especialistas durante um longo período.

É a oportunidade de promoção da marca da empresa ou do produto junto aos especialistas durante um longo período. ESPAÇOS PUBLIICIITÁRIIOS DO EVENTO 1.. SIIMPÓSIIO SATÉLIITE A empresa poderá organizar um simpósio no auditório principal, veiculando sua logomarca em banners e faixas, distribuindo brindes, resumo das

Leia mais

8º SALÃO DE TURISMO DO ESPÍRITO SANTO E 3º SALÃO DE ARTESANATO DO ESPÍRITO SANTO.

8º SALÃO DE TURISMO DO ESPÍRITO SANTO E 3º SALÃO DE ARTESANATO DO ESPÍRITO SANTO. 1 APRESENTAÇÃO DE CASOS/EXEMPLOS DE SUCESSO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO ROTEIROS DO BRASIL 8º SALÃO DE TURISMO DO ESPÍRITO SANTO E 3º SALÃO DE ARTESANATO DO ESPÍRITO SANTO.

Leia mais

EDITAL DE PATROCÍNIO

EDITAL DE PATROCÍNIO XXXI Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde EDITAL DE PATROCÍNIO Tema: Perspectivas da Gestão Municipal: O Pacto Federativo nas Regiões de Saúde Data do evento: 06 a 08 de Agosto de 2015

Leia mais

A cooperação Canadá - Brasil: INTERNACIONALIZAÇÃO PARA A INOVAÇÃO

A cooperação Canadá - Brasil: INTERNACIONALIZAÇÃO PARA A INOVAÇÃO OUI- IOHE MISSÃO OUI DE UNIVERSIDADES CANADENSES NO BRASIL 28 de novembro a 2 de dezembro de 2011 Programa preliminar A cooperação Canadá - Brasil: INTERNACIONALIZAÇÃO PARA A INOVAÇÃO À luz dos excelentes

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org FSM 2009: ENCONTRO SEM FRONTEIRAS AMAPÁ/SURINAME/GUIANAS TEMA: MIGRAÇÕES HUMANAS & DIREITOS HUMANOS

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Relatório de atividades desenvolvidas - FSM 2005 Marcelo Daniliauskas Atividades desenvolvidas antes

Leia mais

Vitrine Brasil. Salão do Turismo Roteiros do Brasil 2010. Vitrine Brasil

Vitrine Brasil. Salão do Turismo Roteiros do Brasil 2010. Vitrine Brasil Salão do Turismo Roteiros do Brasil 2010 Vitrine Brasil Área de promoção, exposição e comercialização de produtos associados ao turismo (artesanato, moda, produtos da agricultura familiar). Áreas Mercado

Leia mais

Patrocínios e oportunidades na Mercosuper 2016 Master

Patrocínios e oportunidades na Mercosuper 2016 Master Patrocínios e oportunidades na Mercosuper 2016 Master» Assinatura na programação visual do evento; (fachada do Expotrade, fundo de palco, secretarias, totens, banners, etc.)» Logomarca no telão do auditório

Leia mais

República de Moçambique

República de Moçambique República de Moçambique Nota Conceitual da FIEI 2013 Ponto de negócio e oportunidade de investimento Maputo Contexto Quadro orientador O Programa Quinquenal do Governo (PQG) prevê no âmbito do Vector Económico

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org FSM 2009 Informações Gerais Onde e em que espaços o FSM 2009 será realizado? Na cidade de Belém,

Leia mais

REGULAMENTO DO SEMINÁRIO DE BOAS PRÁTICAS DO PACTO PELA EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO

REGULAMENTO DO SEMINÁRIO DE BOAS PRÁTICAS DO PACTO PELA EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO REGULAMENTO DO SEMINÁRIO DE BOAS PRÁTICAS DO PACTO PELA EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO 1. DO OBJETIVO 1.1 O Seminário de Boas Práticas do Pacto pela Educação de Pernambuco tem por objetivo integrar os gestores

Leia mais

*RESOLUÇÃO SMSDC Nº 1.424 DE 16 DE FEVEREIRO DE 2009

*RESOLUÇÃO SMSDC Nº 1.424 DE 16 DE FEVEREIRO DE 2009 *RESOLUÇÃO SMSDC Nº 1.424 DE 16 DE FEVEREIRO DE 2009 O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, e CONSIDERANDO o Decreto Municipal

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO PÚBLICO ALVO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO PÚBLICO ALVO SUMÁRIO 4 APRESENTAÇÃO DO PROJETO 6 JUSTIFICATIVA 7 OBJETIVOS 7 PÚBLICO ALVO 8 HISTÓRICO DO EVENTO 12 EMPRESAS E INSTITUIÇÕES PARCEIRAS APRESENTAÇÃO DO PROJETO Foto 1: Vista aérea do evento A Expoarroz

Leia mais

São elas: Comercialização e consumo:

São elas: Comercialização e consumo: SISTEMATIZAÇÃO DAS PROPOSTAS ENCAMINHADAS PELAS CONFERÊNCIAS TERRITORIAS (REGIONAIS/MUNICIPAIS) DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO COM CONTRIBUIÇÕES GERADAS PELA CONFERÊNCIA ESTADUAL DE ECONOMIA

Leia mais

Ações de incentivo ao consumo de alimentos orgâncos e de produção agroecológica

Ações de incentivo ao consumo de alimentos orgâncos e de produção agroecológica Ações de incentivo ao consumo de alimentos orgâncos e de produção agroecológica O Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional nos municípios ENCONTRO NACIONAL III Seminário Nacional de Vigilância

Leia mais

Projeto Execução Expositores

Projeto Execução Expositores Projeto Execução Expositores Realização: Cooperativa Agropecuária Petrópolis PIA EMATER RS ASCAR Prefeitura Municipal de Nova Petrópolis A ENTIDADE PROMOTORA DO RURALSHOW 2014. COOPERATIVA AGROPECUÁRIA

Leia mais

Feiras livres da agricultura familiar

Feiras livres da agricultura familiar Feiras livres da agricultura familiar FEIRAS LIVRES DA AGRICULTURA FAMILIAR Tradicionalmente, a Emater MG tem participação efetiva na organização e implantação dessas feiras no Estado, desenvolvendo ações,

Leia mais

CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO

CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO O Movimento Nós Podemos Paraná, articulado pelo Sistema Fiep, visando reconhecer e divulgar boas práticas para o alcance dos Objetivos de

Leia mais

3º EIXO Dízimo TOTAL DIOCESE 943 579 61,3%

3º EIXO Dízimo TOTAL DIOCESE 943 579 61,3% 3º EIXO Dízimo Paróquia/Questionários Distribuídos Devolvidos % Devolv. Miguel Calmon 67 27 40 Piritiba 45 06 13 Tapiramutá 30 19 63 Mundo Novo 20 12 60 Jequitibá 14 10 71 Totais zonal 2 176 74 42% Andaraí

Leia mais

Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO BRASIL AGROECOLÓGICO

Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO BRASIL AGROECOLÓGICO Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica PNAPO BRASIL AGROECOLÓGICO Sumário Contexto Processo de construção Estrutura do Decreto Objetivos e Interfaces Diretrizes Eixos e objetivos Medidas

Leia mais

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS.

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. 2 plenapropaganda portfólio quem somos 3 SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. A Plena é uma agência que atua sempre focada

Leia mais