UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Cásio Carlos Pereira Barreto ATRAÇÃO E RETENÇÃO DE TALENTOS EM EMPRESAS DE ENGENHARIA CONSULTIVA NO SETOR DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL DA CIDADE DE NATAL Natal 2008

2 2 Cásio Carlos Pereira Barreto ATRAÇÃO E RETENÇÃO DE TALENTOS EM EMPRESAS DE ENGENHARIA CONSULTIVA NO SETOR DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL DA CIDADE DE NATAL Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Administração. Orientador: Carlos Alberto F. Medeiros, Dr. Natal 2008

3

4 3 Cásio Carlos Pereira Barreto ATRAÇÃO E RETENÇÃO DE TALENTOS EM EMPRESAS DE ENGENHARIA CONSULTIVA NO SETOR DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL DA CIDADE DE NATAL Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Administração, e aprovada em / /, pela banca examinadora composta pelos seguintes membros: Banca Examinadora: Carlos Alberto Freire Medeiros, Dr. Professor Orientador UFRN Miguel Eduardo Moreno Añez, Dr. Membro Examinador UFRN Tereza de Souza, Dr. Membro Examinador UnP

5 4 À Dona Guiomar e Seu Cássio, os grandes mestres da minha vida.

6 5 AGRADECIMENTOS Agradecer é reconhecer a importância, direta ou indireta dos atos das pessoas em nossas vidas. Através deles crescemos e nos tornamos mais fortes. A vocês, meu sincero muito obrigado: Ao professor Carlos Alberto Freire Medeiros que possibilitou o início e o término dessa caminhada. A pessoa de Beth, presença importantíssima em todas as etapas desse processo. Aos professores do Programa de Pós-graduação em Administração com os quais tive a oportunidade de compartilhar a sala de aula e que através de seu profissionalismo e do convite à reflexão contribuíram de forma valiosa para o desenvolvimento do docente que almejo ser. Destaque particular para os Doutores Miguel Añez, Maria Arlete, Mauro Lemuel, José Arimatés, Manoel Veras e Fernando Lopes. Ao professor Wayne Thomas Enders por ter sido luz no meio da escuridão. Os dias tornaram-se mais claros após a sua passagem. Aos maravilhosos membros da turma 28, que transformaram a academia num local de extremo prazer, criando assim um dos períodos mais incríveis de minha vida, especialmente a Manoel Berclis, exemplo verdadeiro da nobreza de um amigo. À equipe da Santiago Engenharia e ao amigo José Salisberto, o qual me inspirou na escolha desse tema tão atraente além de ter-me enriquecido com suas experiências de gestor. Obrigado pela confiança e pelas várias oportunidades de estar ao seu lado na condução desse modelo de empresa. Conhecê-la é acreditar que uma empresa ideal é possível. A minha mãe Guiomar Pereira Barreto. Enfermeira, professora, Mestre, empresária e um dos seres humanos mais perfeitos que Deus já pôs nesse mundo. À Senhora, qualquer elogio é sempre insuficiente para demonstrar a sua grandeza e seu apoio em todos os momentos da minha vida. Ao meu pai, professor e Mestre, Cássio de Freitas Barreto. Bússola dessa empreitada e grande incentivador sem o qual a luta teria sido mais solitária. Às pedras e incentivos da jornada. Vocês às vezes têm nomes de esposa, amigos, irmãos e filhos. Indispensáveis para realçar o sabor da vitória. À curiosidade, pois sem ela nada disso teria sentido. Àquilo que não entendo plenamente e não conheço perfeitamente, mas responde a todas as minhas perguntas. A ciência vai até um certo ponto. A partir daí, só Deus.

7 6 RESUMO O presente estudo aborda a questão da atração e retenção de talentos nas empresas que elaboram projetos de engenharia na área de petróleo e gás natural na cidade do Natal. Os objetivos foram identificar os mecanismos que essas empresas utilizam para atrair e reter profissionais talentosos e quais as relações existentes entre essas práticas e o desempenho das referidas organizações no mercado. Tratase de um estudo de caso de natureza qualitativa no qual foram incluídas a plenitude das empresas que atuam nesse ramo na capital potiguar. Foram aplicados aos gerentes dessas empresas questionários estruturados com onze questões orientativas fundamentadas no referencial teórico adotado. A pesquisa constata que os gestores compreendem o termo talento, reconhecem a importância da valorização de seus funcionários e do desenvolvimento de suas habilidades inatas para um melhor desempenho organizacional, muito devido ao fato de estarem atuando em um mercado de acirrada competição. Suas empresas apesar de não apresentarem processos formais relacionados ao tema em questão apresentam mecanismos que podem ser caracterizados como de atração e retenção de talentos. As relações identificadas neste estudo são consistentes com os resultados encontrados em outros trabalhos e as informações aqui postas podem servir de base para que demais gestores, inclusive de outras áreas, consigam atingir a excelência em seus respectivos setores. Palavras-chaves: Atração e Retenção de talentos. Desempenho Organizacional. Petróleo e Gás Natural.

8 7 ABSTRACT This study addresses the question of attraction and retention of talent in companies that produce engineering projects in the area of oil and natural gas in the city of Natal. The objectives were to identify the mechanisms that these companies use to attract and retain talented professionals and what the relationship between these practices and performance of these organizations in the market. This is a case study of a qualitative nature which were included in the fullness of companies that work in that class in the capital Potiguar. Have been applied to the managers of these companies structured questionnaires with eleven issues orientativas based on theoretical reference adopted. The research finds that managers understand the word "talent", recognize the importance of the appreciation of its employees and the development of their innate abilities to better organizational performance, much due to the fact they are acting in a market of fierce competition. His companies - though not submit the formal procedures related to the subject in question - have mechanisms that can be characterized as the attraction and retention of talent. The relationships identified in this study are consistent with the results found in other studies and put the information here can serve as the basis for that other managers, including other areas, to reach excellence in their respective industries. Key words: Attraction and Retention of Talents. Organizational Performance. Oil and Natural Gas.

9 9 LISTA DE TABELAS TABELA 1. Tempo de atuação e origem TABELA 2. Características administrativas TABELA 3. Características pessoais dos gerentes... 61

10 10 LISTA DE QUADROS QUADRO 1. Indicadores de atração de talentos QUADRO 2. Indicadores de retenção de talentos QUADRO 3. Indicadores da relação entre atração e retenção de talentos e desempenho organizacional... 55

11 11 LISTA DE FIGURAS FIGURA 1. Moeda de ouro antiga simbolizando um talento... 40

12 8 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO Problema de Pesquisa Justificativa da Pesquisa Objetivos Objetivo Geral Objetivos Específicos CAPÍTULO 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Breve Histórico sobre Gestão de Pessoas Evolução Conceitual sobre Talentos Talentos, Informação e Conhecimento CAPÍTULO 3 METODOLOGIA Tipo de Pesquisa População e Amostra Instrumento de Pesquisa Coleta dos Dados Análise dos Dados RESULTADOS Caracterização das Empresas Talentos: compreendendo o termo Práticas de Atração de Talentos Mecanismos de Retenção de Talentos Atração, Retenção e Produtividade CAPÍTULO 5 CONCLUSÕES REFERÊNCIAS APÊNDICES... 90

13 12 1. INTRODUÇÃO Atormentadas com a constante necessidade de evolução, condição indispensável para manterem-se atuantes no mercado do novo milênio, as organizações passaram a perceber que aquilo que as distinguiriam das demais residiria não mais em algo externo de suas fronteiras, fruto de alguma receita acadêmica ou dos preceitos fabulosos de um renomado executivo. A pedra angular para o sucesso e o convite para adentrarem no seleto espaço daquelas que alcançam e mantêm a lucratividade viria do próprio seio organizacional, de um elemento antes muitas vezes desvalorizado: o próprio trabalhador. Nesse processo não se aceitam mais meros profissionais que apenas reproduzam métodos já eternizados por anos de história industrial. Ânsia-se agora, por indivíduos que criem, inovem, consigam olhar por ópticas distintas das tradicionais se não além de todas elas. Procura-se atualmente pelo que se convencionou denominar talentos, pessoas comuns que obtém resultados diferenciados naquilo que fazem em seus locais de trabalho, agregando valor às instituições que neles acreditam. Assim sendo, deu-se início nos últimos anos a uma busca intensa por essas pessoas, muitas vezes denominada talvez exageradamente de guerra por talentos, devido à voracidade em que esse movimento ocorre. Obtê-los e mantê-los em seus quadros passou a não ser mais simplesmente uma opção empresarial, mas uma política crucial, estratégica, para a existência das empresas atuais. Dutra (2001) afirma que as pessoas buscam empresas que atendam suas expectativas e necessidades. Autonomia e liberdade em situações profissionais são

14 13 o que têm atraído as pessoas, ou seja, as empresas passam a depender cada vez mais do grau de envolvimento e comprometimento das pessoas com os objetivos organizacionais do que os indivíduos por compensações imediatas, tais como os salários. Esse é o quadro vivenciado atualmente: perceber as pessoas como essenciais para o desenvolvimento das organizações. Nesse aspecto, as empresas passaram a buscar não somente novas praças, técnicas modernas ou ferramentas mais complexas, porém, principalmente, indivíduos que possuam habilidades tais que auxiliem as firmas a se destacarem em um cenário de mercado único. Por esse motivo as empresas terão crescentes dificuldades em atrair e manter talentos na próxima geração, haja vista que com o aumento do acesso ao conhecimento, as pessoas estão mais preparadas para o mercado de trabalho, tendo uma visão, valores e atitudes bastante diferentes a respeito do emprego, do mudo corporativo e da vida em geral (SOUZA, 2000). A cidade do Natal e o Estado do Rio Grande do Norte como um todo, ainda é hoje basicamente uma região que tem como principais empregadores o comércio e o próprio governo, no que tange a sua esfera administrativa, demonstrando carência de um maior número de grandes indústrias e de um setor de serviços mais pujante. Nesse quadro, o setor de petróleo e gás natural regional, ainda fortemente dominado pela estatal Petrobrás, que firmou suas primeiras raízes aqui em meados do século XIX, constitui-se em uma importante alternativa para dinamizar a economia potiguar, seja por meio dos valores de royalties pagos pela

15 14 multinacional às prefeituras ou pelo desenvolvimento de outros setores da economia que são solicitados para atender a grande gama de necessidades que sua indústria urge suprir para operacionalizar as próprias ações. Dentre estes setores está o de elaboração de projetos em engenharia, que permitiu a vinda de algumas empresas com origem em outros Estados da federação, mas também permitiu a criação de concorrentes locais, dentre as quais algumas que estão situadas nesta capital e que compõe o escopo deste estudo. Se forem observados a natureza do mercado petrolífero com a complexidade de suas operações e aonde a qualidade é primordial para a continuidade no mercado, alicerçadas por um conjunto de características que serão observadas no decurso deste estudo e a homogeneidade que a globalização impões às empresas do mundo todo, será percebido que a importância de se possuir profissionais altamente qualificados ganham contornos mais fortes em comparação com muitas das demais áreas da economia estadual Dessa forma, torna-se imperioso identificar como as organizações inseridas dentro desse perfil percebem esse processo, buscando primordialmente elencar quais os mecanismos que as mesmas utilizam para atrair e reter seus talentos e como essas ações influenciam no desempenho das citadas empresas. O presente trabalho está estruturado em cinco capítulos, distribuídos de modo que a seqüência das informações apresentadas ofereça um melhor entendimento de seu propósito, de forma que não comprometa o seu significado, especificidade e independência.

16 15 No capítulo 1 é introduzida a razão de se fazer esta pesquisa e quais os objetivos a serem atingidos, sendo descriminados nos itens introdução, problema da pesquisa, justificativa da pesquisa e objetivos, bem como a estrutura da dissertação. Encontra-se o Referencial Teórico que serviu de embasamento para o estudo no capítulo 2, necessário para a análise dos dados coletados. Por conseguinte, no capítulo 3 estará a abordagem metodológica utilizada, com a população e a amostra, instrumentos de pesquisa e a forma como os dados foram coletados. O capítulo 4 apresentará os resultados obtidos como também os trechos das entrevistas realizadas com os gestores das empresas pesquisadas. No capítulo 5, enfim, serão apresentadas as conclusões obtidas com o desenvolvimento do trabalho e as sugestões a serem aprofundadas em estudos futuros. 1.1 Problema de Pesquisa Nesse princípio de novo milênio a fonte de riqueza é outra: ela é produto do conhecimento e para as empresas ela está concentrada mais do que nunca nas pessoas e em suas idéias. O foco deixa de situar-se nos setores industrial, comercial e financeiro e passa a se concentrar na informação e no conhecimento, tornando-os

17 16 as matérias-primas básicas e os produtos mais importantes da economia (STEWART, 1998). É certo que muito se têm aprendido durante a evolução da humanidade. O século XX foi certamente o mais promissor nesse aspecto. Se fosse possível citar apenas uma das tantas lições geradas no seio do mundo organizacional no final dos anos vinte, seria a de que as pessoas não devem ser tratadas como meros recursos das empresas. Pessoas são pessoas e essa verdade será para sempre inalterada. Esse reducionismo de enxergar o ser humano como mais uma das várias ferramentas existentes nas empresas vem sendo, paulatinamente, eliminado, daí a tendência de algumas empresas modificarem a nomenclatura do seu Departamento de Recursos Humanos para Departamento (ou setor) de Gestão de Pessoas, Desenvolvimento Humano, entre outros. Em toda a história do mundo empresarial nunca houve tanta preocupação e cuidados com a retenção dos talentos de uma organização como ultimamente. O RH deixou de atuar apenas burocraticamente e encaminhou-se para o patamar de departamento estratégico, essencial para o sucesso do negócio. Na visão de Drucker (1989), está havendo um perceptível desajustamento crescente entre emprego e oferta de mão-de-obra disponível. As oportunidades de inserção no mercado são progressivamente menores e adaptam-se cada vez menos às pessoas disponíveis em razão de um conjunto de altas exigências qualificativas dos empregados. Os fatores tecnológicos ditam as novas necessidades de conhecimento (...) e isso é necessário para que as empresas sejam, no mínimo,

18 17 competitivas, caso contrário, poderão comprometer sua continuidade e/ou sua sobrevivência (LEONARDO, 2002). Não somente os empregos e as exigências qualificativas individuais estão mudando. As estruturas organizacionais também sofrem transformações diante das novas necessidades competitivas do mercado, as quais passaram a formatar estruturas menores, reduzindo seus níveis hierárquicos com agregação de multiespecialidades tendo como apoio a velocidade e disponibilidade da informação. As mudanças nas maneiras de competir das empresas, com reflexos nas formas de trabalho e perfis profissionais, bem como a conscientização das organizações para o valor do capital humano como diferencial competitivo das organizações, fizeram com que no discurso da gestão de pessoas os talentos fossem considerados um dos pilares das organizações (ALMEIDA, 2004). Os recursos humanos são os únicos recursos vivos e dinâmicos que manipulam os demais e que estão presentes em todos os níveis e em todos os setores da organização. Assim sendo, a atual gestão de pessoas deve ser de responsabilidade de todas as áreas, visto que as pessoas estão presentes em toda a organização e não apenas como uma exclusividade do setor de recursos humanos, cabendo a este a função de acompanhar e auxiliar esse processo. Quer sejam vistas como recursos ou não, as pessoas devem ser consideradas como oportunidades e não como ameaças. De acordo com Drucker (1997), o ser humano pode e deve ser desenvolvido e é a maneira como esse

19 18 desenvolvimento ocorrerá que implicará no seu nível de produtividade. Ele também defende que o foco não deve ser voltado apenas para minimizar as deficiências dos funcionários, mas sim para maximizar os seus pontos fortes. Logo, todas as pessoas possuem qualidades e características positivas, mas elas precisam ser bem desenvolvidas para trazerem bons resultados para a empresa, o que dependerá em grande parte da forma como essas pessoas serão conduzidas no desempenho do seu trabalho. Argyris, já em 1975, afirmava ser necessária uma efetiva integração entre o indivíduo e a organização, a qual deve ser conduzida pela alta administração. É importante reconhecer os diferentes interesses, pois enquanto os indivíduos buscam suas satisfações pessoais através do salário, lazer, conforto, horário mais favorável de trabalho, oportunidades de carreira, segurança no cargo, etc.; as organizações do mesmo modo têm necessidade de capital, edifícios, equipamentos, potencial humano, lucratividade, oportunidades de mercado, entre outras coisas. No âmbito do Estado do Rio Grande do Norte existem somente cinco empresas atuantes na elaboração de projetos de engenharia para o setor petrolífero Santiago Engenharia, Progen, Engelétrica, Plena e Intertechma dentre as quais apenas três têm suas atividades concentradas na cidade do Natal, a saber: Santiago Engenharia, Progen e Plena Engenharia. Para todas elas a afirmação exposta acima se consubstancia de modo exemplar, pois o mercado de petróleo e gás é um segmento muito exclusivo no Brasil devido ao alto grau de especialização exigida dos profissionais que nele atuam. Conseqüentemente esse quadro ocasiona pouca oferta de especialistas, um nível salarial acima da média das demais profissões e

20 19 uma mentalidade corporativista entre esses trabalhadores, notadamente engenheiros civis, engenheiros mecânicos e engenheiros elétricos, além de projetistas, em nível técnico. Dessa maneira há uma impossibilidade de profissionais que atuam em outras áreas em se aventurarem nesse segmento devido às restrições impostas, dentre as quais o perfil profissional exigido contratualmente pela Petrobrás. Nesse ponto torna-se importante contextualizar a área de petróleo e gás natural no Estado potiguar para que se obtenha uma melhor compreensão do que este trabalho aborda, haja vista que devido às características peculiares da formação geológica do petróleo, sua existência não ocorre em muitos lugares do planeta, mas apenas em determinados pontos da crosta terrestre, desde os quais possuam as condições ideais para o seu surgimento. Milani et al (2000) afirma que um sistema petrolífero ativo compreende a existência e o funcionamento síncronos de quatro elementos (rochas geradoras maturas, rochasreservatório, rochas selantes e trapas) e dois fenômenos geológicos dependentes do tempo (migração e sincronismo), A evolução tectonosedimentar meso-cenozóica da margem continental brasileira propiciou o desenvolvimento desses elementos-chave, cuja presença é requisito fundamental a que uma determinada região seja atrativa para a prospecção petrolífera. Segundo Tomislav (2008), a história do petróleo norte-riograndense iniciase pelo meado do século XIX, quando o padre mossoroense Florêncio Gomes de Oliveira, estudioso de topografia, mineralogia e afins, por volta de 1853, tomou as primeiras iniciativas para se estudar cientificamente uma substância betuminosa,

21 20 inflamável e de boa luz, semelhante à cera, encontrada na Chapada do Apodi. Em 1922, o prof. John C. Branner, presidente emérito da Universidade Starford, da Califórnia, publicou em New York um estudo sobre as possibilidades petrolíferas do Brasil, destacando como áreas petrolíferas as formações terciárias costeiras, que se estendem com interrupção até Cabo Frio, perto do Rio de Janeiro e o Maranhão. Parecia inteiramente possível que esta zona poderia conter petróleo, inclusive nos pontos onde ela se alarga para o interior, como na Bahia e Mossoró, no RN. Depois de outros estudos sobre a bacia Potiguar e de vários indícios que apontavam a ocorrência de petróleo na região, entre eles a presença de água salgada, de gases e manchas de óleo em cacimbas abertas em pontos diferente do Chapadão do Apodi, o Conselho Nacional de Petróleo autorizou em 1949 que se fizesse levantamentos geológico e geofísicos na região de Mossoró. Posteriormente, com a criação da Petrobrás, esta continuou os estudos e, em 1956, realizou duas perfurações na região, uma na localidade Gangorra e outra em Macau, que permitiram constatar uma boa possibilidade de ocorrência de óleo, porém em quantidade considerada não comercial. Dez anos depois, espontaneamente o óleo negro jorrou em terra mossoroense quando era perfurado um simples poço de água em pleno coração da cidade, na Praça Padre Mota. Jorrou e, durante muito tempo ficou escorrendo pelas ruas da cidade até que em agosto de 1967, quando operários trabalhavam em um poço de água na localidade do Saco, na periferia de Mossoró, foram surpreendidos por um jato de óleo e gás metano. Os exames realizados pela Petrobrás constataram que era petróleo, sendo assim autorizada a realização de um mapeamento geológico da região, cujos resultados evidenciaram a existência de um

22 21 folheio formador do ouro negro, de aspecto igual ao do recôncavo baiano, na época a região de maior produção na país. O valor agregado que o petróleo possui oriundo de sua difícil ocorrência e extração, além de suas múltiplas aplicações geradas pelo seu beneficiamento, contribuem para criar um setor no qual o fluxo de capitais é alto, podendo proporcionar excelentes remunerações, principalmente se comparada à média de outras profissões existentes no Brasil. Como a extração do chamado ouro negro é monopólio estatal no Brasil, todas as empresas atuantes nesse segmento possuem direta ou indiretamente vínculos com a Petróleo Brasileiro S/A. Devido ao gigantismo da Petrobrás, ela freqüentemente terceiriza projetos e/ou serviços com outras empresas de modo a tornar-se ágil e manter-se competitiva no mercado. Esses por sua vez precisam atender para assegurar a qualidade destes serviços e manterem a parceria (em alguns casos a principal fonte de renda) a um conjunto de exigências contratuais que vão desde a formação acadêmica, passando pelo tempo de experiência até o conhecimento de softwares específicos. Um bom exemplo disso é o SEQUI - Setor de Qualificação e Certificação, que desde 1978 realiza qualificação de mão-de-obra e de procedimentos de controle da qualidade dos fornecedores da Companhia (PETROBRÁS, 2008). A universidade brasileira (principalmente a pública) tradicionalmente enfrenta problemas decorrentes de uma estrutura burocrática rígida, de inércia organizacional, clientelismo, resistência às mudanças e dependência do Estado

23 22 (MEYER, 1989). Isso acaba acarretando entre outras conseqüências numa formação generalista de seus formandos, divergindo das necessidades do setor petrolífero que é carente de especialistas. É fato que o desenvolvimento de tais características e competências, embora desejáveis, é dificultado nos países em desenvolvimento porque a estruturação e condições dos sistemas de ensino freqüentemente apresentam uma série de defasagens relativas a recursos materiais, financeiros e humanos, que impossibilitam satisfazer as crescentes expectativas e demandas sobre esse nível de escolaridade (NOVAES, 2002). Dessa forma, mais tempo e recursos são demandados para que os profissionais da área atinjam o nível de conhecimento desejado. Apesar das faculdades estarem atentas a essas mudanças e algumas estarem até promovendo alterações, ela vem ocorrendo em um ritmo demasiado lento para as necessidades de pessoal do setor. No tocante a oferta de cursos no Estado, somente a Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN, possui um projeto de curso denominado Engenharia do Petróleo a ser implementado somente em 2012 e com acesso através de vestibular para o curso de bacharelado em Ciências e Tecnologia através de ingresso específico. (UFRN, 2008) Com a junção desses fatores (produto de alto valor agregado, ausência de cursos específicos, poucos profissionais habilitados e alta pressão no tocante aos prazos), detectar pessoas que possam realizar as tarefas necessárias nas condições que o mercado exige passa a ser um procedimento estratégico e essencial para os que querem manter-se competitivos. Assim sendo, acredita-se estar diante de um

24 23 ambiente perfeito no qual identificar, atrair e reter talentos seja, a princípio, de vital importância para as organizações em que nele atuam. Portanto, assegurado que o talento configura-se como peça-chave para alcançar o sucesso empresarial, apresenta-se o seguinte problema: Quais as práticas de atração e retenção de talentos adotadas pelas empresas de projetos de engenharia na área de petróleo e gás natural atuantes na cidade de Natal, Estado do Rio Grande do Norte e suas relações com o desempenho empresarial dessas mesmas empresas? 1.2 Justificativa da Pesquisa Com as transformações de paradigmas ocorridas nesse início do século XXI, alicerçadas por verdadeiras revoluções em diversos campos da atividade humana meio ambiente, telecomunicações, internet, inclusão de minorias o ser humano é deslocado para o centro de atenção das organizações que passam a enxergá-lo como razão primordial de suas atividades. Esse novo quadro acaba resultando em diversas outras alterações no mundo dos negócios, nas quais o indivíduo abandona sua antiga posição passiva de mero consumidor de produtos e serviços para assumir um papel interativo, questionando, sugerindo e, muitas vezes, determinando qual o próximo passo a ser dado pelas empresas.

25 24 Nesse caminho de reconhecimento do ser humano enquanto peça-chave dessa nova realidade, na qual há um maior e melhor diálogo no binômio indivíduoorganização, é imprescindível detectar os anseios, como pensam e o que desejam as pessoas que constituem esse novo tempo. Para tanto, a alternativa é agrupar-se cada vez de sujeitos que saibam utilizar-se de suas habilidades para provocar modificações nas comunidades através do aprimoramento de suas capacidades cognitivas e manuais. Segundo O Reilly e Pfeffer (2001), o fator de sucesso mais importante na atual economia baseada em conhecimento é a atração e retenção de pessoas extraordinárias. Acompanhando a evolução do tempo e das teorias, a forma de analisar o sucesso de uma organização também mudou. Antigamente, as empresas eram avaliadas de acordo com o seu capital financeiro. Quanto maior, quanto mais bens a empresa possuísse, melhor era o seu desempenho e a sua avaliação. Isso ocasionava uma discriminação do papel do indivíduo na dinâmica organizacional, relegando-o a um mero recurso a ser utilizado para que as empresas alcançassem seus objetivos. As pessoas, apesar de já possuírem funções essenciais dentro do fluxograma das empresas, ainda não haviam sido percebidas como tais. Diante do fato de os funcionários serem hoje fundamentais na busca de vantagem competitiva, criou-se a chamada administração estratégica de recursos humanos, em que a função de recursos humanos se transforma numa parceira estratégica para atingir as metas e objetivos da empresa, melhorando seu

26 25 desempenho e desenvolvendo culturas organizacionais que encorajam a inovação e a flexibilidade (DESSLER, 2003). Nesse contexto, diversas firmas já sinalizam perceberem qual será a fonte de vantagem competitiva no futuro. De acordo com os estudos realizados pela McKinsey & Co, uma das maiores consultorias do mundo, o talento superior será a fonte primária de vantagem competitiva no futuro, tanto que ela já chama o momento atual de guerra por talentos. Continua afirmando que Na nova economia, a competição é global, o capital é abundante, as idéias são desenvolvidas de forma rápida e barata, e as pessoas estão dispostas a trocar de emprego com freqüência. Nesse tipo de ambiente, só o talento importa. O talento leva à vitória (in O REILLY & PFEFFER, 2001, p. 19). Nos círculos acadêmicos e de mercado são conhecidos diversos cases de empresas de sucesso que apresentam em comum o fato de terem criado e se sustentarem baseados em um conjunto de valores que estimulam suas equipes, despertando capital intelectual potencialmente disponível em todas as organizações, desenvolvendo e divulgando assim o conceito de talentos. O segmento de petróleo e em termos brasileiros, também o de gás natural há décadas está situado na vanguarda mundial das indústrias que tem grandes impactos no cotidiano de uma população. Conseqüentemente, não possui a opção de desmerecer desse novo cenário que se forma, uma vez que lhe é indispensável compreender as características dos mercados para continuar nessa posição.

27 26 Dessa forma, percebe-se a relevância do tema para análise, o qual é indicativo do real diferencial entre as empresas que obtêm sucesso e aquelas que permanecem na vala comum das organizações no atual contexto globalizado: a qualidade da equipe que as primeiras conseguem formar e manter, enquanto as últimas não obtêm tal desempenho. Seja através de um pacote generoso de benefícios, seja através de trabalhos desafiadores ou um excelente ambiente laboral, o que se consegue perceber é que o que conduzirá as empresas a conquistar suas metas está definitivamente residido nas pessoas que elas conseguem agregar e manter dentro de suas paredes. E o sucesso das firmas está na compreensão e correta utilização desse fenômeno. 1.3 Objetivos Esta pesquisa tem o seguinte objetivo geral que norteará o desenvolvimento do trabalho: Objetivo Geral: Analisar os mecanismos de atração e retenção de talentos utilizados nas empresas-alvo do estudo e suas relações com a produtividade Objetivos Específicos:

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa 1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa A motivação, satisfação e insatisfação no trabalho têm sido alvo de estudos e pesquisas de teóricos das mais variadas correntes ao longo do século XX. Saber o que

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec Capital Intelectual O Grande Desafio das Organizações José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago Novatec 1 Tudo começa com o conhecimento A gestão do conhecimento é um assunto multidisciplinar

Leia mais

A influência das Equipes Auto Gerenciáveis na autonomia e na motivação: um estudo de caso na empresa PepsiCo

A influência das Equipes Auto Gerenciáveis na autonomia e na motivação: um estudo de caso na empresa PepsiCo A influência das Equipes Auto Gerenciáveis na autonomia e na motivação: um estudo de caso na empresa PepsiCo Adilson dos Santos Pereira adilson.pereira01@terra.com.br 1 Alexandre Dutra Pereira alexandre.dutra@pepsico.com

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS FATOR CHAVE DE SUCESSO PARA AS ORGANIZAÇÕES.

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS FATOR CHAVE DE SUCESSO PARA AS ORGANIZAÇÕES. 1 GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS FATOR CHAVE DE SUCESSO PARA AS ORGANIZAÇÕES. Alessandra Cristina Rubio¹ Regina Aparecida de Alcântara Gonzaga 1 Thiago Silva Guimarães³ RESUMO É notória e cada vez mais

Leia mais

A área de recursos humanos é o filtro da empresa, a porta de entrada de todas as companhias. (Reinaldo Passadori)

A área de recursos humanos é o filtro da empresa, a porta de entrada de todas as companhias. (Reinaldo Passadori) TATIANA LOPES 2012 A área de recursos humanos é o filtro da empresa, a porta de entrada de todas as companhias. (Reinaldo Passadori) PLANEJAMENTO: é uma ferramenta administrativa, que possibilita perceber

Leia mais

Clima organizacional e o desempenho das empresas

Clima organizacional e o desempenho das empresas Clima organizacional e o desempenho das empresas Juliana Sevilha Gonçalves de Oliveira (UNIP/FÊNIX/UNESP) - jsgo74@uol.com.br Mauro Campello (MC Serviços e Treinamento) - mcampello@yahoo.com Resumo Com

Leia mais

abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações

abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações O RH nesses 20 anos Tático, político e de políticas Desdobrador da estratégia Influenciador da estratégia e da operação Consultor e assessor para

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Recursos Humanos 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Recursos Humanos 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Recursos Humanos 2011-1 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO LIDERANÇA AUTOCRÁTICA: O RELACIONAMENTO

Leia mais

Administração de Recursos Humanos

Administração de Recursos Humanos Administração de Recursos Humanos Profª Ma. Máris de Cássia Ribeiro Vendrame O que é a Administração de Recursos Humanos? Refere-se às práticas e às políticas necessárias para conduzir os aspectos relacionados

Leia mais

Administração e Gestão de Pessoas

Administração e Gestão de Pessoas Administração e Gestão de Pessoas Aula Gestão de Pessoas Prof.ª Marcia Aires www.marcia aires.com.br mrbaires@gmail.com Percepção x trabalho em equipe GESTÃO DE PESSOAS A Gestão de Pessoas é responsável

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

Promotores AEDIN - Associação de Empresas do distrito Industrial de Santa Cruz. FACULDADE MACHADO DE ASSIS CELERA CONSULTORIA E TREINAMENTO LTDA

Promotores AEDIN - Associação de Empresas do distrito Industrial de Santa Cruz. FACULDADE MACHADO DE ASSIS CELERA CONSULTORIA E TREINAMENTO LTDA UNIVERSIDADE COOPERATIVA Promotores AEDIN - Associação de Empresas do distrito Industrial de Santa Cruz. FACULDADE MACHADO DE ASSIS CELERA CONSULTORIA E TREINAMENTO LTDA Educação Empresarial - Treinamento

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO 1 A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA Daniel de Souza Ferreira 1 RESUMO Ferreira, Daniel de Souza. A Impostância do Feedback

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 Planejamento Estratégico Planejamento de TI Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PESSOAS Comparativo entre idéias

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PESSOAS Comparativo entre idéias FACULDADE GOVERNADOR OZANAM COELHO PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE PESSOAS INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PESSOAS Comparativo entre idéias ALINE GUIDUCCI UBÁ MINAS GERAIS 2009 ALINE GUIDUCCI INTRODUÇÃO À GESTÃO DE

Leia mais

Administração de Pessoas

Administração de Pessoas Administração de Pessoas MÓDULO 14: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E RELAÇÕES SINDICAIS 14.1 O processo de segurança e qualidade de vida O processo de segurança é o que visa estabelecer disciplina e segurança,

Leia mais

IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES

IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES Ednilson Zanini 1 O serviço logístico tornou-se uma ferramenta importante para o desenvolvimento de relacionamentos

Leia mais

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES 202 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ALGUNS COMENTÁRIOS ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO: a) Os blocos a seguir visam obter as impressões do ENTREVISTADO quanto aos processos de gestão da Policarbonatos,

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Apresentação O programa de MBA em Estratégia e Liderança Empresarial tem por objetivo preparar profissionais para

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Universidade Federal do Ceará Faculdade de Economia, Administração, Atuária, Contabilidade e Secretariado Curso de Administração de Empresas GESTÃO POR COMPETÊNCIAS MAURICIO FREITAS DANILO FREITAS Disciplina

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

Palavras-Chave: Organizações, Colaboradores, Recursos, Gestão de Pessoas

Palavras-Chave: Organizações, Colaboradores, Recursos, Gestão de Pessoas DA ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS À GESTAO DE PESSOAS Josiane de C. Aparecida Lacerda 1, Renata Valentina Bigolotti 2, Nivaldo Carleto 3 1 Fatec-Taquaritinga. Gestão do Agronegócio. Taquaritinga-SP

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO

SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO ESTRATÉGIAS DE REMUNERAÇÃO REMUNERAÇÃO ESTRATÉGICA É O USO INTELIGENTE DAS VÁRIAS FORMAS DE REMUNERAÇÃO, CUJO CONJUNTO ESTABELECE UM FORTE VÍNCULO COM A NOVA REALIDADE DAS ORGANIZAÇÕES

Leia mais

PLANO DIRETOR 2014 2019

PLANO DIRETOR 2014 2019 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E INOVAÇÃO INDUSTRIAL EMBRAPII PLANO DIRETOR 2014 2019 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. MISSÃO... 8 3. VISÃO... 8 4. VALORES... 8 5. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 8 6. DIFERENCIAIS

Leia mais

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011)

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) 1 ERA DOS TALENTOS SEGUNDO PETER DRUCKER, O PAI DA ADMINISTRAÇÃO MODERNA, ESTAMOS NO INÍCIO DA ERA DOS TALENTOS. FORÇA FÍSICA,

Leia mais

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO 1 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO Por Regina Stela Almeida Dias Mendes NOVEMBRO 2004 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA 2 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. Outra característica marcante: Cada palestra é um projeto

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1 Página 1 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL As pessoas que supervisionam as atividades das outras e que são responsáveis pelo alcance dos objetivos nessas organizações são os administradores. Eles tomam decisões,

Leia mais

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES:

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: A Teoria das Organizações em seu contexto histórico. Conceitos fundamentais. Abordagens contemporâneas da teoria e temas emergentes. Balanço crítico. Fornecer aos mestrandos

Leia mais

LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira

LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira Manual de Sobrevivência dos Gestores, Supervisores, Coordenadores e Encarregados que atuam nas Organizações Brasileiras Capítulo 2 O Gestor Intermediário

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I

TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I 1 TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I Administração é a maneira de governar organizações ou parte delas. É o processo de planejar, organizar, dirigir e controlar o uso de recursos

Leia mais

5ª EDIÇÃO. Agenda. 08 de Outubro 2015. Hotel Green Place Flat São Paulo, SP. Realização: www.corpbusiness.com.br

5ª EDIÇÃO. Agenda. 08 de Outubro 2015. Hotel Green Place Flat São Paulo, SP. Realização: www.corpbusiness.com.br Agenda 5ª EDIÇÃO 08 de Outubro 2015 Hotel Green Place Flat São Paulo, SP Realização: www.corpbusiness.com.br Patrocínio Gold Patrocínio Bronze Apoio Realização: APRESENTAÇÃO COMO ESTABELECER UM PROGRAMA

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02 Sumário Pág. I) OBJETIVO 02 II) ESTRUTURA DO CURSO 1) Público alvo 02 2) Metodologia 02 3) Monografia / Trabalho final 02 4) Avaliação da aprendizagem 03 5) Dias e horários de aula 03 6) Distribuição de

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Ilca Maria Moya de Oliveira

Ilca Maria Moya de Oliveira Plano de Desenvolvimento Relação Ergonomia e Moda e Educação Corporativa Ilca Maria Moya de Oliveira Segundo Dutra (2004), a preparação para o futuro exige investimentos simultâneos: um na modernização

Leia mais

6 Considerações Finais

6 Considerações Finais 6 Considerações Finais Este capítulo apresenta as conclusões deste estudo, as recomendações gerenciais e as recomendações para futuras pesquisas, buscadas a partir da análise dos casos das empresas A e

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011 Resumo Executivo Modelo de Planejamento O Resumo Executivo é comumente apontada como a principal seção do planejamento, pois através dele é que se perceberá o conteúdo a seguir o que interessa ou não e,

Leia mais

Profa. Lenimar Vendruscolo Mery 2013 APOSTILA DE GESTÃO DE PESSOAS

Profa. Lenimar Vendruscolo Mery 2013 APOSTILA DE GESTÃO DE PESSOAS APOSTILA DE GESTÃO DE PESSOAS SUMÁRIO 1. O QUE SIGNIFICA GESTÃO DE PESSOAS... 3 2. PRINCIPAIS PROCESSOS DE GESTÃO DE PESSOAS... 3 3. O CONTEXTO DA GESTÃO DE PESSOAS... 4 4. EVOLUÇÃO DOS MODELOS DE GESTÃO...

Leia mais

GERENCIAMENTO DE CLÍNICAS

GERENCIAMENTO DE CLÍNICAS GERENCIAMENTO DE CLÍNICAS A administração eficiente de qualquer negócio requer alguns requisitos básicos: domínio da tecnologia, uma equipe de trabalho competente, rigoroso controle de qualidade, sistema

Leia mais

Gestão por Competências

Gestão por Competências Gestão por Competências 2 Professora: Zeila Susan Keli Silva 2º semestre 2012 1 Contexto Economia globalizada; Mudanças contextuais; Alto nível de complexidade do ambiente; Descoberta da ineficiência dos

Leia mais

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso III Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí II Jornada Científica 9 a 23 de Outubro de 200 Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso Sablina

Leia mais

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.)

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Resenha Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Patrícia Morais da Silva 1 Superar as expectativas do mercado atendendo de forma satisfatória as demandas dos clientes

Leia mais

COMPETÊNCIAS E COMPORTAMENTO DOS LÍDERES NO CENÁRIO ATUAL

COMPETÊNCIAS E COMPORTAMENTO DOS LÍDERES NO CENÁRIO ATUAL COMPETÊNCIAS E COMPORTAMENTO DOS LÍDERES NO CENÁRIO ATUAL 1.Osnei FranciscoAlves 2. Jéssica Barros 1. Professor das Faculdades Integradas Santa Cruz. Administrador, MBA Executivo em Gestão de Pessoas e

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL Relatório e Análise 2005 Introdução: ``Para que a Construtora Mello Azevedo atinja seus objetivos é necessário que a equipe tenha uma atitude vencedora, busque sempre resultados

Leia mais

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências.

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências. 1 Programa Liderar O Grupo Solvi é um conglomerado de 30 empresas que atua nas áreas de saneamento, valorização energética e resíduos. Como alicerce primordial de seu crescimento encontrase o desenvolvimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS PROJETO PEDAGÓGICO CURSO FIC PRONATEC Canoas

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

Gestão de Pessoas: Retrospectiva Histórica

Gestão de Pessoas: Retrospectiva Histórica Glaucia Falcone Fonseca O objetivo dessa aula é que você conheça as quatro grandes correntes existentes com relação ao tema gestão de pessoas. (Glaucia Falcone Fonseca) 1 Vimos na aula passada o que é

Leia mais

Qualidade de Vida no Trabalho

Qualidade de Vida no Trabalho 1 Qualidade de Vida no Trabalho Alessandra Cristina Rubio¹ Thiago Silva Guimarães² Simone Cristina Fernandes Naves³ RESUMO O presente artigo tem como tema central a Qualidade de Vida no Trabalho, com um

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Prof.ª Giselle Reis Brandão IEC - PUC Minas ALGUNS CONCEITOS IMPORTANTES: ADM. DE RECURSOS HUMANOS: As pessoas vistas como recursos, no sentido de instrumentos, meios para

Leia mais

O DESAFIO DE ATRAIR E RETER TALENTOS EM ORGANIZAÇÕES NA CONTEMPORANEIDADE

O DESAFIO DE ATRAIR E RETER TALENTOS EM ORGANIZAÇÕES NA CONTEMPORANEIDADE ISSN 1984-9354 O DESAFIO DE ATRAIR E RETER TALENTOS EM ORGANIZAÇÕES NA CONTEMPORANEIDADE Danielle De Rosa Castro (LATEC/UFF) Resumo O presente artigo visa promover a reflexão acerca das ações desenvolvidas

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS Ensinar para administrar. Administrar para ensinar. E crescermos juntos! www.chiavenato.com GESTÃO E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS Para Onde Estamos Indo? Idalberto Chiavenato Algumas empresas são movidas

Leia mais

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. A maioria absoluta das avaliações obtêm excelentes resultados,

Leia mais

Rotinas de DP-Professor: Robson Soares

Rotinas de DP-Professor: Robson Soares Rotinas de DP-Professor: Robson Soares Capítulo 3 Agregando Pessoas -Recrutamento e Seleção de Pessoas Nesse capítulo veremos com as organizações agregam pessoas através do recrutamento e seleção de pessoas.

Leia mais

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você.

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. A HR Academy e a NextView realizaram uma pesquisa focada em geração y, com executivos de RH das principais

Leia mais

SEMIPRESENCIAL 2013.1

SEMIPRESENCIAL 2013.1 SEMIPRESENCIAL 2013.1 MATERIAL COMPLEMENTAR II DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA: MONICA ROCHA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO Liderança e Motivação são fundamentais para qualquer empresa que deseja vencer

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

CBA. Gestão de Negócios PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Gestão de Negócios

CBA. Gestão de Negócios PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Gestão de Negócios CBA Gestão de Negócios Gestão de Negócios O curso desenvolve a capacidade de compreender, de forma ampla e sistêmica, a interação entre as diversas áreas funcionais de uma empresa, além dos aspectos externos

Leia mais

Aula 01 - Introdução à Gestão Organizacional e Educação Corporativa

Aula 01 - Introdução à Gestão Organizacional e Educação Corporativa Aula 01 - Introdução à Gestão Organizacional e Educação Corporativa Objetivos da aula: Nesta aula o principal objetivo será conceituar itens que irão embasar o conteúdo das aulas seguintes. Serão conceituados

Leia mais

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO: RECURSOS HUMANOS DESENVOLVENDO O CAPITAL HUMANO CONSCRIPTION AND SELECTION: HUMAN RESOURCES DEVELOPING THE HUMAN CAPITAL

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO: RECURSOS HUMANOS DESENVOLVENDO O CAPITAL HUMANO CONSCRIPTION AND SELECTION: HUMAN RESOURCES DEVELOPING THE HUMAN CAPITAL RECRUTAMENTO E SELEÇÃO: RECURSOS HUMANOS DESENVOLVENDO O CAPITAL HUMANO CONSCRIPTION AND SELECTION: HUMAN RESOURCES DEVELOPING THE HUMAN CAPITAL Fabiana Custódio e Silva * Murilo Sérgio Vieira Silva **

Leia mais

GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS: Inovação e Modernização na Empresa.

GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS: Inovação e Modernização na Empresa. GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS: Inovação e Modernização na Empresa. Maria Estefania Marques 1, Maria Suely Margalho do Vale 2, José Luiz Gomes da Silva 3 1 Mestranda em Gestão do Desenvolvimento Regional Programa

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

18º Congresso de Iniciação Científica GESTÃO DE PESSOAS E SUAS RELAÇÕES COM A ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO EXPLORATIVO

18º Congresso de Iniciação Científica GESTÃO DE PESSOAS E SUAS RELAÇÕES COM A ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO EXPLORATIVO 18º Congresso de Iniciação Científica GESTÃO DE PESSOAS E SUAS RELAÇÕES COM A ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO EXPLORATIVO Autor(es) ALINE MOREIRA Orientador(es) ARSÊNIO FIRMINO DE NOVAES NETTO Apoio

Leia mais

Apresentação. A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo.

Apresentação. A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo. Apresentação A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo. Nossa missão é promover o encontro entre pessoas e

Leia mais

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL MBA e Pós-Graduação Cursos inovadores e alinhados às tendências globais Nossos cursos seguem modelos globais e inovadores de educação. Os professores

Leia mais

MUDANÇA CULTURAL NAS ORGANIZAÇÕES

MUDANÇA CULTURAL NAS ORGANIZAÇÕES 1 MUDANÇA CULTURAL NAS ORGANIZAÇÕES Wainy Indaiá Exaltação Jesuíno 1 Marco Antônio 2 Resumo O objetivo deste trabalho é demonstrar a importância da análise do clima organizacional para mudança da cultura

Leia mais

ESTUDO DE CASO 1: ROBERT BOSCH

ESTUDO DE CASO 1: ROBERT BOSCH ESTUDO DE CASO 1: ROBERT BOSCH Dados fornecidos por Carlos Alberto Maziero, coordenador de planejamento de carreira e desenvolvimento organizacional (Central, Campinas, SP); Antonio Marcos Vicentini, assessor

Leia mais

Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área.

Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área. Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área. A história da psicologia organizacional é uma criação do século XX, com seu inicio no final do século

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS: BRANDI, Vanessa da Silva Pires¹ NUNES, Ruth Vieira²

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS: BRANDI, Vanessa da Silva Pires¹ NUNES, Ruth Vieira² GESTÃO POR COMPETÊNCIAS: UM ESTUDO SOBRE UM MELHOR APROVEITAMENTO DO GESTOR NA ORGANIZAÇÃO BRANDI, Vanessa da Silva Pires¹ NUNES, Ruth Vieira² RESUMO O mundo tem passado por constantes mudanças, que têm

Leia mais

Autor(a): Cicera Aparecida da Silva Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: aparecidasilva@pe.senac.br

Autor(a): Cicera Aparecida da Silva Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: aparecidasilva@pe.senac.br BENEFÍCIOS SOCIAIS: um modelo para retenção de talentos Autor(a): Cicera Aparecida da Silva Coautor(es): Rosana de Fátima Oliveira Pedrosa Email: aparecidasilva@pe.senac.br Introdução Este artigo aborda

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

O talento como diferencial de carreira... Uma fórmula de sucesso

O talento como diferencial de carreira... Uma fórmula de sucesso O talento como diferencial de carreira... Uma fórmula de sucesso Maiane Bertoldo Lewandowski Consultora de RH Hospital Mãe de Deus TRANSFORMAÇÕES NO MERCADO DE TRABALHO Mudança de modelo mental; Escassez

Leia mais

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas As pessoas devem ser tratadas como parceiros da organização. ( Como é isso?) Reconhecer o mais importante aporte para as organizações: A INTELIGÊNCIA. Pessoas:

Leia mais

Ilmara de Jesus Oliveira 1, Cleide Ane Barbosa da Cruz 2

Ilmara de Jesus Oliveira 1, Cleide Ane Barbosa da Cruz 2 A IMPORTÂNCIA DA APLICAÇÃO DO TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES Ilmara de Jesus Oliveira 1, Cleide Ane Barbosa da Cruz 2. O presente artigo apresenta os conhecimentos teóricos acerca da importância

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES QUESTÕES 01) A Administração recebeu influência da Filosofia e diversos filósofos gregos contribuíram para a Teoria da Administração. A forma democrática de administrar os negócios públicos é discutida

Leia mais

Gestão de Recursos Humanos e Contratualização. Nelson Marconi

Gestão de Recursos Humanos e Contratualização. Nelson Marconi Gestão de Recursos Humanos e Contratualização Nelson Marconi Estágios das Políticas de Recursos Humanos 1º estágio: controles e ajuste das despesas 2º estágio: definição de políticas consistentes porém

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO: CONCEITOS INTRODUTÓRIOS

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO: CONCEITOS INTRODUTÓRIOS PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO: CONCEITOS INTRODUTÓRIOS 2011 Paola Lucena dos Santos Bolsista de Iniciação Científica, CNPq Acadêmica de Psicologia pela PUC/RS, Brasil Laura Traub Acadêmica de

Leia mais

A COORDENAÇÃO E A GESTÃO DE CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: Um estudo de caso em faculdade privada RESUMO

A COORDENAÇÃO E A GESTÃO DE CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: Um estudo de caso em faculdade privada RESUMO A COORDENAÇÃO E A GESTÃO DE CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: Um estudo de caso em faculdade privada Wesley Antônio Gonçalves 1 RESUMO O MEC, ao apontar padrões de qualidade da função de coordenador de

Leia mais

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores

Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores Ana Maria Bueno (CEFETPR/PG) ana@pg.cefetpr.br Dr ª. Magda L.G. Leite (CEFETPR/PG) magda@pg.cefetpr.br

Leia mais

O QUE ESTÁ MUDANDO NA GESTÃO E NOS CONCEITOS

O QUE ESTÁ MUDANDO NA GESTÃO E NOS CONCEITOS O QUE ESTÁ MUDANDO NA GESTÃO E NOS CONCEITOS O desenvolvimento econômico e as novas formas de administração impulsionam mudanças de profundidade na área da qualidade. Armand V. Feigenbaum 1 Nas viagens

Leia mais

A importância do RH na empresa

A importância do RH na empresa A importância do RH na empresa O modo pelo qual seus funcionários se sentem é o modo pelo qual os seus clientes irão se sentir." Karl Albrecht Infelizmente, muitas empresas ainda simplificam o RH à função

Leia mais