Título :Gestão do Conhecimento como vantagem competitiva: o surgimento das Universidades Corporativas. Autor :ProfªDrª MARISA EBOLI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Título :Gestão do Conhecimento como vantagem competitiva: o surgimento das Universidades Corporativas. Autor :ProfªDrª MARISA EBOLI"

Transcrição

1 Título :Gestão do Conhecimento como vantagem competitiva: o surgimento das Universidades Corporativas Autor :ProfªDrª MARISA EBOLI Endereço : Av. Prof. Luciano Gualberto,908 sala E-134 Fones : (011) ou Fax : (011) Instituição : FEA/USP Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo Resumo: As profundas transformações no cenário empresarial têm evidenciado a importância de as organizações formarem e desenvolverem seus talentos humanos, promovendo a gestão do conhecimento organizacional para que sejam mais competitivas. Várias empresas reconhecendo a rápida obsolescência do conhecimento e a necessidade de gerarem aqueles vinculados ao que é crítico para o sucesso do negócio, estão implementando projetos de EDUCAÇÃO CORPORATIVA. A Universidade Corporativa deve ser encarada como um estratégico "guarda-chuva" para todo tipo de educação, para todos os empregados e também para consumidores, fornecedores e comunidade.ela é sobretudo um processo e uma mentalidade que permeam toda a organização, e não apenas um local físico de aprendizado. As empresas pioneiras na adoção de Universidades Corporativas demonstram capacidade invejável de enxergarem primeiro o futuro e implantarem Sistemas de Desenvolvimento de Talentos pautados por modernos princípios de Sistemas Educacionais Competitivos.

2 Área Temática:Recursos Humanos GESTÃO DO CONHECIMENTO COMO VANTAGEM COMPETITIVA: O SURGIMENTO DAS UNIVERSIDADES CORPORATIVAS Resumo: As profundas transformações no cenário empresarial têm evidenciado a importância de as organizações formarem e desenvolverem seus talentos humanos, promovendo a gestão do conhecimento organizacional para que sejam mais competitivas. Várias empresas reconhecendo a rápida obsolescência do conhecimento e a necessidade de gerarem aqueles vinculados ao que é crítico para o sucesso do negócio, estão implementando projetos de EDUCAÇÃO CORPORATIVA. A Universidade Corporativa deve ser encarada como um estratégico "guarda-chuva" para todo tipo de educação, para todos os empregados e também para consumidores, fornecedores e comunidade.ela é sobretudo um processo e uma mentalidade que permeam toda a organização, e não apenas um local físico de aprendizado. As empresas pioneiras na adoção de Universidades Corporativas demonstram capacidade invejável de enxergarem primeiro o futuro e implantarem Sistemas de Desenvolvimento de Talentos pautados por modernos princípios de Sistemas Educacionais Competitivos. 1. As turbulências do Novo Ambiente Empresarial BRASILEIRO As profundas transformações que estão ocorrendo no cenário empresarial brasileiro têm colocado enormes desafios para que as empresas desenvolvam seus talentos humanos para atuar com sucesso neste novo ambiente.dentre as principais mudanças, podemos destacar: a)globalização da economia doméstica brasileira; b)multinacionalização de empresas brasileiras; c)processo de privatização; d)fusões, aquisições e associações. Tudo isso demonstra a grande relevância de as empresas reestruturarem o seu Sistema de Desenvolvimento de Talentos, buscando adotar conceitos avançados de gestão de competências tal como a proposta de Universidades Corporativas.

3 Para que não se transforme exclusivamente num rótulo inovador este sistema deverá modificar substancialmente suas estruturas internas. Somente desta forma ele poderá dar conta dos desafios que a nova realidade impõe àqueles que coordenam os processos de educação nas organizações. Estes desafios se resumem à: Capacitar pessoas para competir numa economia sem fronteiras e interligada "online". Desenvolver modelos mentais e comportamentais voltados para o aprendizado permanente e para a adaptação a ambientes submetidos a uma alta taxa de mudança. Capacitar para liderar empresas e operações em um contexto de internacionalização, no qual a diversidade cultural (entre várias nações) deve ser parte integrante do cotidiano da empresa e das pessoas que nela trabalham. Capacitar para a convivência com processos freqüentes de aquisições e fusões, o que pressupõe lidar também com culturas organizacionais diferentes Conciliar as perspectivas da Empregabilidade (visão das pessoas) e da Competência Organizacional Aplicada (visão da empresa), de maneira a conciliar os interesses que estão em jogo no processo educacional e que são fundamentais para que ele seja aplicado com sucesso. Estimular o Autodesenvolvimento dos funcionários que implica fortes mudanças na cultura de aprendizagem da empresa. Embora todas as categorias funcionais sejam afetadas, aqueles que exercem funções de gestão talvez sejam os segmentos mais sensíveis a este processo de remodelação. Empresas competitivas dependem de um quadro gerencial capaz de sustentar sua posição através de habilidades e competências que os diferenciem no mercado. Além disso, é sabido que grande parte dos atuais gerentes foram formados em um ambiente negocial bastante diferente do acima descrito, o que sugere a necessidade de uma reciclagem do seu perfil de competências, de forma a capacitá-los para a nova realidade que se prenuncia. Para que um Sistema de Desenvolvimento de Talentos seja eficaz é fundamental estimular que gerentes e líderes se envolvam com a aprendizagem, tornado-se também responsáveis pelo processo. 2. Se todos querem o Desenvolvimento de Talentos, por que isto é tão difícil de acontecer? As profundas transformações que estão ocorrendo no cenário empresarial têm evidenciado a importância de as organizações aprenderem como fazer a gestão do conhecimento, tornando-se este um fator crucial e diferenciador para o sucesso. Tenho preferido utilizar a expressão gestão dos talentos humanos, por considerá-la mais abrangente.em outras palavras, o talento humano inclui motivação, competência, conhecimento, criatividade, genialidade, habilidades, posturas, atitudes, qualificação,educação etc enfim, todos estes termos que temos visto com frequência invadir, pelo menos na esfera das discussões, o ambiente organizacional.

4 Muitas pesquisas têm sido publicadas, enfatizando a relação entre as best practices de Recursos Humanos adotadas por algumas empresas, que permitem atrair, manter e desenvolver os mais talentosos, e o sucesso alcançado pelas mesmas. Quando analisamos os dados publicados pela revista Fortune, sobre "As Mais Admiradas Empresas para se Trabalhar nos Estados Unidos", e os dados de pesquisa realizada pela University of Southern California em 1997, sobre "Quais são as empresas mais admiradas pela qualidade dos serviços", vemos tal fato confirrmado. Vejamos a seguir quais são estas empresas: Tabela n. 1 - Quais são as empresas mais admiradas nos Estados Unidos, pela qualidade dos serviços? University Southern California, 1997 of Empresa % de Respondentes 1. Federal Express 17,1 2. AT&T 13,8 3. Nordstrom 11,4 4. Disney 10,6 5. Ritz-Carlton Hotels 9,8 6. Xerox 8,9 7. General Electric 8,1 8. Motorola 7,3 9. Southwest Airlines 5,7 10. Wal-Mart 4,9 Das dez empresas mais admiradas pelos clientes, cinco também fazem parte da relação das mais admiradas para se trabalhar pelos empregados, publicada pela Fortune ( Federal

5 Express, Nordstrom, Xerox, Motorola e Southwest Airlines ). Outro ponto interessante é que todas estas empresas têm se destacado por uma atuação intensa e eficaz no que diz respeito à forma de treinar, desenvolver e educar pessoas; ressaltando-se ainda que metade delas possui um sistema de desenvolvimento de talentos concebido dentro dos princípios de Universidade Corporativa ( AT&T, Disney, Xerox, General Electric e Motorola). No início de 1998, The Gallup Organization realizou uma pesquisa massiva, com mais de empregados, em 24 companhias diferentes espalhadas pelo mundo, envolvendo unidades de negócios e representando 12 diferentes indústrias, com o objetivo de responder duas questões básicas: O que as pessoas mais talentosas precisam no trabalho? Como os executivos mais empolgantes encontram, desenvolvem e mantêm as pessoas mais talentosas Os resulados desta pesquisa devem ser divulgados com lançamento de livro previsto para Maio de 1999, mas uma das descobertas mais importantes foi: "Pessoas talentosas precisam de grandes gerentes.o empregado talentoso pode entrar para uma empresa por causa de seus líderes carismáticos, de seu generoso plano de benefícios e de seus programas de treinamento de classe mundial, mas quanto tempo ele permanecerá e quão produtivo ele será, enquanto ele nela estiver, será determinado pelo seu relacionamento com o supervisor imediato". Tal descoberta vai além dos critérios clássicos, como os utilizados pela Revista Fortune.Ela sugere que o gerente, e não as políticas e práticas da empresa, é o elemento crítico na construção de locais de trabalho vigorosos. É preferível trabalhar para um "grande gerente numa empresa ultrapassada", do que para um "gerente medíocre em uma empresa com uma cultura brilhante e focada na satisfação dos empregados". Para medir a força e energia dos locais de trabalho, a pesquisa se pautou por 12 questões-chave.são elas: 1. Eu sei o que é esperado de mim no trabalho 2. Eu tenho os materiais, equipamentos e recursos que necessito para fazer bem o meu trabalho 3. Tenho a oportunidade de fazer o que eu sei fazer melhor, no dia-adia do trabalho 4. Nos últimos sete dias, eu recebi reconhecimento ou elogios por um bom trabalho 5. Meus superiores demonstram cuidado e atenção com a minha pessoa

6 6. Existem pessoas no trabalho que estimulam meu desenvolvimento 7. A missão da empresa me faz perceber o quanto meu trabalho é importante 8. No trabalho, minhas opiniões são consideradas 9. Meus companheiros estão comprometidos em realizar o trabalho com qualidade 10. Tenho os meus melhores amigos no ambiente de trabalho 11. Nos últimos seis meses, eu conversei com alguém sobre o meu progresso 12. No trabalho, eu tenho oportunidades para aprender e crescer Aquele gerente que criar um ambiente de trabalho onde sua equipe possa responder positivamente a estas doze questões, terá construído um excelente lugar para se trabalhar Recentemente a Revista Exame também publicou guia com as 50 melhores empresas para se trabalhar no Brasil, segundo a avaliação de seus funcionários e de um criterioso levantamento de suas práticas de recursos humanos. As conclusões também são claras: As boas práticas de Recursos Humanos resultam em mais lucros As melhores empresas para se trabalhar são as que têm mais sucesso São apresentadas empresas como: 3M, Abril, Accor Brasil, Amil, Arthur Andersen, BankBoston, Belgo Mineira, Bombril, Bradesco, Brahma, Brasmotor, Copesul, Credicard,Dow, DPaschoal, Dupont, Elma Chips, Embraer, Gessy Lever, Goodyear, HP, IBM, Inepar, Ipiranga, KPMG, Localiza, McDonald's, Merck Sharp, Nestlé, Odebrecht, Promon, Rhodia, Siemens, Tigre, Xerox entre outras. O caso da Brahma sobressai-se na medida em que também foi apontada em primeiro lugar do setor de bebidas nas 500 Melhores e Maiores empresas de EXAME.A empresa conseguiu ver seu lucro líquido crescer 17% entre 1996 e 1997.Para se ter uma idéia do que isto significa, o setor inteiro, na média, só aumentou 1,7%. Outra curiosidade refere-se ao BankBoston que nos últimos anos recebeu oito premiações com um Top de RH. Simultaneamente o banco vem expandindo vertiginosamente sua performance comercial no Brasil. Vale também ressaltar que as experiências pioneiras de Universidade Corporativa no Brasil pertencem às empresas Accor Brasil, Amil, Brahma e Xerox, todas elas mencionadas no guia. A partir dessas pesquisas, aparentemente todas as opiniões convergem para o mesmo sentido: é absolutamente necessário que as empresas desenvolvam seus talentos para que

7 tenham mais competitividade e melhores resultados nos negócios. O Ponto crítico do Desenvolvimento de Talentos está na aplicação do conhecimento, e não apenas na geração do conhecimento. É a aplicação que produz Resultado no Negócio! No entanto, em geral não é esta a realidade percebida e vivenciada no dia-a-dia pelo cidadão comum, empregado normal e mortal da maioria das organizações. Há anos realizo pesquisa com alunos de programas pós-graduação lato sensu, onde eles avaliam os principais componentes de um sistema de Gestão de Pessoas. As piores avaliações sempre se referem ao subsistema de "Desenvolvimento".Atrair (subsistema de captação) e manter (subsistema de compensação) talentos ainda parece mais facil do que desenvolvê-los e dar perspectivas para que aprendam continuamente e cresçam na carreira. Se todos concordam sobre a importância de se desenvolver talentos, e todos querem que isto efetivamente aconteça, porque será que não funciona na prática, pelo menos para a maioria das empresas? Do ponto de vista do individuo, muitas vezes este não se encontra num estágio de maturidade e auto-conhecimento que permita uma conscientização e internalização do real sentido da aprendizagem e desenvolvimento continuos. Valoriza a idéia, mas ainda espera que este processo aconteça como mágica, mediante ações externas, exigindo portanto baixo grau de envolvimento e comprometimento. Com relação à area de Recursos Humanos das empresas, a própria história e trajetória evidenciam uma atuação reativa, tática/operacional, fragmentada e com baixo grau de integração com os negócios da empresa; prevalencendo a mentalidade de "entrega de treinamento quando solicitado". Através dos programas de treinamento, os profissionais da área enfatizam a necessidade de se trabalhar em time, mas não dão o exemplo demonstrando que trabalham realmente como time que pretende produzir resultados. E finalmente, sob a ótica da empresa, é necessário que criem condições propícias para o desenvolvimento de líderes eficazes;isto significa profundas mudanças não só na estrutura, sistemas (em especial comunicação e processo decisório), politicas e práticas, mas principalmente na mentalidade, valores e cultura organizacionais.impossível querer que as pessoas adquiram novos padrões culturais, abrindo uma amplitude e profundidade de desejos e sonhos humanos, e que ao mesmo tempo continuem inseridas em organizacões fechadas e conservadoras, sem que isto forte conflito entre o mundo interior e exterior. Mais e mais podemos perceber a necessidade de as empresas deixarem de encarar o desenvolvimento de pessoas como algo pontual, treinando-as em habilidades especificas dentro das salas de aula. A postura voltada a aprendizagem contínua é um estado de espirito, um processo de constante crescimento e fortalecimento dos individuos, mas cabe às organizações criarem favoráveis para que ele se manifeste.

8 3. COMO CONCEBER E IMPLEMENTAR SISTEMAS EDUCACIONAIS COMPETITIVOS (Adaptado de Confúcio) Quando eu escuto, eu esqueço. Quando eu escuto e vejo, me lembro um pouco. O Credo da Aprendizagem Ativa Quando eu escuto, vejo, faço questões e discuto com mais alguém, eu começo a compreender. Quando eu escuto, vejo, questiono, discuto e faço, eu adquiro conhecimento e habilidades. Quando eu ensino outra pessoa, eu domino o assunto. Na organização Taylorista a mera reprodução de trabalho e conhecimento era suficiente para um bom resultado nos negócios;a relativa estabilidade do ambiente externo permitia a separação entre concepção do trabalho e sua realização.à cúpula administrativa ficava a responsabilidade de analisar e interpretar o ambiente dos negócios e em seguida definir manuais e regras que deveriam ser seguidos por todos na empresa.dentro desta visão é que se formaram as áreas de T&D das empresas(treinar.v.t.d.2. Tornar apto, destro, capaz, para determinada tarefa ou atividade);habituaram-se a "entregar cursos" ao público interno em função de demandas pontuais,oferecendo programas cujo objetivo principal era desenvolver habilidades especificas, enfatizando necessidades individuais, e sempre dentro do escopo tático. A troca de paradigma na gestão de empresas, a passagem da Administração Taylorista/Fordista para a Gestão Flexível gerou forte impacto no comportamento das organizações. Se no primeiro exemplo de administração a produção era padronizada e centralizada, o trabalho alienante, a tecnologia com automatização rígida, e o trabalhador banalizado e rotinizado, os novos modelos de gestão mostram a produção fundamentada na flexibilidade, diversificação e autonomia, uso da tecnologia com automação flexível e o perfil do trabalhador gestor. O resultado é um novo ambiente empresarial caracterizado por profundas e frequentes mudanças,e necessidade de agilidade de resposta, para garantir a sobrevivência da organização.estruturas verticalizadas a altamente centralizadas cedem espaço para estruturas horizontalizadas e amplamente descentralizadas. Tudo isto impacta fortemente o perfil de gestores e colaboradoes esperado pelas empresas nas próximas décadas.para desenvolver este novo perfil é preciso que as empresas implantem Sistemas Educacionais que privilegiem o desenvolvimento de atitudes, posturas e habilidades e não apenas conhecimento técnico e instrumental.tais sistemas devem:

9 Estimular as pessoas a pensar e refletir, e não apenas a executar e repetir; Estimular a arquitetar o futuro, e não apenas concretizar o presente; Favorecer as pessoas a questionar e construir, a não apenas a obedecer e reproduzir a realidade organizacional; Preparar o cidadão para o mundo, aprimorando seu "espírito", e não apenas adestrálo para fazer uma tarefa; Propiciar que o trabalho das pessoas seja reflexo dos objetivos que elas próprias têm na vida, e não que apenas seja o fundamento de uma conveniência, oportunidade ou utilidade. Os sistemas educacionais devem favorecer que a atuação profissional de gestores e colaboradoes esteja impregnada de sua personalidade, criando desta maneira condições propícias para o desenvolvimento do talento e criatividade, e o florescimento de líderes eficazes. Isto significa profundas mudanças não só nas estrutura, sistemas, políticas e práticas, mas principalmente na mentalidade, valores e cultura organizacionais. 4. GESTÃO DO CONHECIMENTO COMO VANTAGEM COMPETIVA O novo contexto do mundo dos negócios caracterizado por organizações flexíveis, pela "Economia do Conhecimento", pela rápida obsolecência dos conhecimentos, pela preocupação com a empregabillidade, e com o desenvolvimento de uma força de trabalho com nível de educação de classe mundial, criou as condições favoráveis para que as empresas passassem a perceber a gestão do conhecimento como uma vantagem competitiva. Para favorecer o desenvolvimento deste novo perfil profissional preocupado com o autodesenvolvimento e com a aprendizagem contínua, muitas organizações nos Estados Unidos estão criando suas Universidades Corporativas, Faculdades ou Institutos, para atender às necessidades de aprendizagem de seus funcionários. Interessante observar os motivos que levam uma empresa a implementar sua própria Universidade Corporativa: 1. Os dirigentes realmente acreditam que conhecimento e habilidades formarão a base da vantagem competitiva da empresa; 2. A imagem perante consumidores, clientes e fornecedores quando se abrem as portas da Universidade Corporativa também para o público externo; 3. Executivos do alto escalão se envolvem muito mais com o processo de treinamento, desenvolvimento e aprendizagem,tornando-o mais efetivo;

10 4. A antiga área de T&D que era centro de custos transforma-se em centro de lucros; 5. A Universidade Corporativa entendida como um sistema de desenvolvimento de pessoas pautado pela gestão por competências melhora o diálogo sobre o papel da educação em ajudar todos dentro da empresa a colaborarem para que os objetivos organizacionais sejam atingidos. Importante ressaltar que a terminologia ou o rótulo "Universidade Corporativa" é menos importante do que o processo de aprendizagem gerado por este sistema. Muitas empresas, percebendo os efeitos positivos em sua imagem, estão inaugurando sua própria universidade sem que na verdade ocorram mudanças significativas em relação ao tradicional Centro de T&D, alterando apenas o nome do antigo Gerente de T&D para Reitor da Unoversidade. 5. UNIVERSIDADE CORPORATIVA UMA NOVA MODALIDADE DE SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE TALENTOS HUMANOS A realidade mudou, exigindo que todas as pessoas, em todos os níveis da empresa tenham desenvolvida a capacidade de criar trabalho e conhecimento organizacional, contribuindo de maneira efetiva para o sucesso dos negócios. A propalada Gestão do Conhecimento torna-se fundamental para o sucesso das organizações no próximo milênio, mas ela é apenas parte desse processo. Preocupadas com isto é que as organizações estão entrando numa nova realidade, reconhecendo a rápida obsolescência do conhecimento e a necessidade de não só assimilarem mas também gerarem conhecimentos, especialmente aqueles vinculados aos negócios da empresa.grandes empresas estão transferindo seu bem sucedido modelo de negócios e estado da arte da tecnologia para a EDUCAÇÃO CORPORATIVA. O número de organizações com Universidade Corporativa nos Estados Unidos cresceu de 400 em 1988 para mais de hoje, incluindo desde de indústrias de tecnologia de ponta,serviços financeiros, telecomunicações e saúde. A Universidade Corporativa deve ser encarada como um estratégico "guarda-chuva" para todo tipo de educação, para todos os empregados e também para consumidores, fornecedores e comunidade.ela é sobretudo um processo e uma mentalidade que permeam toda a organização, e não apenas um local físico de aprendizado. A principal missão da Universidade Corporativa consiste em formar e desenvolver os talentos humanos na gestão dos negócios, promovendo a geração,assimilação, difusão e aplicação do conhecimento organizacional, através de um processo de aprendizagem ativa e continua.

11 A emergência de Universidades Corporativas não significa esvaziamento do papel das Universidades Tradicionais na formação de profissionais, na realização de pesquisas e prestação de serviços à comunidade, ou ameaça de extinção.ao contrário, as experiências mais bem-sucedidas nesta área são de empresas que com essas realizaram profícuas e revitalizadoras parcerias. O conceito de Universidade Corporativa corresponde à implementação dos seguintes pressupostos: Objetivo Principal Desenvolver as competências críticas ao invés de habilidades Foco do Aprendizado Privilegiar o aprendizado organizacional fortalecendo a cultura corporativa, e não apenas o conhecimento individual Públicos-alvo público interno e externo (clientes, fornecedores e comunidade), ao invés de somente funcionários Ênfase dos Programas concentra-se nas necessidades dos negócios, tornando o escopo estratégico e não focado exclusivamente nas necessidades individuais No núcleo central de todas as decisões sobre o formato e as caracterisiticas deste novo Sistema de Desenvolvimento estão as competências humanas consideradas críticas para o sucesso da empresa, o que indica a necessidade de se adotar uma metodologia cuidadosa para a sua definicao.esta definição também exige uma análise de quais são as competências críticas gerais, para qualquer setor de atividades, quais são aquelas específicas ao negócio da empresa, quais são as peculiares a determinadas áreas negociais e finalmente, quais são as competências essencias para as pessoas na esfera individual. 1. COMPETÊNCIA O Núcleo de um novo Sistema de Desenvolvimento de Talentos No contexto acima descrito, aprendizagem, formação e gestão de competências são conceitos centrais, que operacionalizados na prática das organizações, se transformam em vantagens competitivas. O conceito de competência pode ser aplicado na reflexão sobre o desenvolvimento das organizações e das pessoas. Adotando-se conceito de competências essenciais a ênfase recai sobre a aprendizagem da própria organização, e significa "aprendizagem coletiva nas organizações, especialmente no que diz respeito a coordenar habilidades e integrar múltiplas capacitações tecnológicas". A empresa passa a ser vista assim não apenas como um portfólio de produtos e serviços, mas também como um portfólio de competências.

12 Focando a questão da competência na esfera dos indivíduos é preciso ressaltar, inicialmente, que esta não se confunde com um estoque de conhecimentos dominado pelas pessoas, mas sim pela sua capacidade de ação e mobilização, no contexto profissional. A competência se refere à capacidade de lidar com o imprevisto; através da qual a pessoa vai além das atividades prescritivas e é capaz de compreender e dominar uma situação nova e inesperada. O ponto crítico do Desenvolvimento de Competências e Talentos está na aplicação do conhecimento, e não apenas na geração do conhecimento. É a aplicação que produz Resultado no Negócio! A identificação, formação e mobilização das competências essenciais, que agreguem valor ao negócio, são elementos fundamentais da competitividade organizacional. A gestão de competências implica mudar uma série de dimensões organizacionais, como por exemplo fronteiras entre áreas e processos internos, o que remete a uma adaptação dos modelos de estrutura organizacional adotados. Os atributos requeridos hoje em dia pelas empresas não se esgotam exclusivamente no treinamento para o trabalho, mas implicam um processo de desenvolvimento de talentos humanos muito mais amplo e estrategicamente orientado. São competências plurais, entre as quais mesclam-se conceitos teóricos, habilidades técnicas, negociais e comportamentais, além da internalização de valores coerentes com as estratégias definidas pela organização. 2. PRINCÍPIOS E OBJETIVOS DAS UNIVERSIDADES CORPORATIVAS As experiências de implantação de Universidades Corporativas diferem em muitos pontos, mas elas tendem a se organizar em torno de alguns princípios e objetivos como: 1. Prover oportunidades de aprendizagem que dêem suporte para a empresa atingir seus objetivos críticos do negócio 2. Desenhar programas que incorporem os três C s: CIDADANIA, CONTEXTO E COMPETÊNCIAS 3. Migrar do modelo "sala-de-aula" para múltiplas formas de aprendizagem (aprendizagem a qualquer hora e em qualquer lugar) 4. Estimular gerentes e líderes a se envolverem com a aprendizagem, tornado-se também responsáveis pelo processo 5. Criar sistemas eficazes de avaliação dos investimentos e resultados obtidos

13 Importante salientar que as empresas pioneiras na adoção de Universidades Corporativas também enfrentam com coragem o enorme desafio de tornarem T&D economicamente correto, procurando avaliar o quanto o negócio foi realmente beneficiado com o treinamento, adotando para isto indicadores vinculados ao sucesso. Enfim, as empresas mais admiradas para se trabalhar são também as mais admiradas pelos clientes, e as mais invejadas pela concorrência. 8. PARCERIAS ESTRATÉGICAS ENTRE UNIVERSIDADES TRADICIONAIS E UNIVERSIDADES CORPORATIVAS O conceito de Universidade Corporativa quando aplicado adequadamente nas empresas, como um sistema eficaz de desenvolvimento de competências e talentos humanos, não é uma ameaça às Universidades Tradicionais, nem significa esvaziamento no papel das mesmas.ao contrário, as experiências mais bem sucedidas de Universidades Corporativas são aquelas que realizaram parcerias com algumas universidades que têm a competência para agregar valor a estes programas corporativos, principalmente pela expertise em realização de pesquisas (geração de conhecimento) e educação ( assimilação de conhecimento), contribuindo assim para que as empresas realizem com mais competência e resultado o processo de divulgação e aplicação dos conhecimentos considerados críticos para o sucesso do negócio.este é o ponto principal dessa parceria estratégica entre Universidades Tradicionais e Corporativas:PROMOVER A GESTÃO DO CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL(geração, assimilação, divulgação e aplicação) com eficácia e sucesso. A USP por intermédio do Programa de Estudos em Gestão de Pessoas(PROGEP), da Fundação Instituto de Admisistração-FIA (entidade vinculada à FEA/USP), criou um programa especial para apoiar projetos de universidades corporativas no Brasil, visando ao desenvolvimento de uma força de trabalho com competências de classe mundial nas empresas brasileiras. Muitas empresas têm procurado intensificar seu ralacionamento com as universidades tradicionais,e são empresas que se destacam pelo sucesso no seu setor de atuação; justamente por demonstrarem uma capacidade invejável de enxergar primeiro o futuro e, assim dirigirem seus esforços para atrair, manter e desenvolver as pessoas mais talentosas, com base nos mais modernos princípios de Sistemas Educacionais Competitivos.

14 9. BIBLIOGRAFIA 1. Buckingham, M & Coffman, C. First, break all the rules:what the world s greatest managers do differently. The Gallup Organization, Fortune Magazine. 100 Best companies to work for in America. January 12, Friedman, B & Hatch, J & Walker, D.M. Delivering on the promise: how to attract, manage, and retain Humain Capital. The Free Press: New York, Meister, J.C. Corporate Universities: lessons in building world-class work force. McGraw-Hill: New York, Revista EXAME Digital. As melhores empresas para você trabalhar. Ed. Abril: São Paulo, Schank, R. Virtual Learning: a revolucionary approach to building a highly skilled workforce. McGraw-Hill: New York, Tobin,Daniel R. The knowledge-enabled organization.new York:AMACOM,1997.

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Já passou a época em que o pedagogo ocupava-se somente da educação infantil. A pedagogia hoje dispõe de uma vasta

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS

FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS ROGERIO LEME rogerio@lemeconsultoria.com.br /rogeriolemeoficial PUBLICAÇÕES ALGUNS DOS NOSSOS CLIENTES SETOR PÚBLICO SERVIÇOS

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 Rosely Vieira Consultora Organizacional Mestranda em Adm. Pública Presidente do FECJUS Educação

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

COMPETÊNCIAS PARA A EMPREGABILIDADE NAS ORGANIZAÇÕES

COMPETÊNCIAS PARA A EMPREGABILIDADE NAS ORGANIZAÇÕES t COMPETÊNCIAS PARA A EMPREGABILIDADE NAS ORGANIZAÇÕES Joaquim Domingos Maciel Faculdade Sumaré joaquim.mackim@gmail.com RESUMO: Este artigo pretende alertar estudantes e profissionais para a compreensão

Leia mais

Educação além dos limites da sala de aula

Educação além dos limites da sala de aula Educação além dos limites da sala de aula Como a Brightspace passou a fazer parte da vida de 20.000 alunos da Universidade Tiradentes Visão Geral Com mais de 50 anos de tradição e reconhecido pioneirismo

Leia mais

O uso das ferramentas de RH para o fortalecimento da cultura organizacional. Belén Gutiérrez, Hay Group

O uso das ferramentas de RH para o fortalecimento da cultura organizacional. Belén Gutiérrez, Hay Group O uso das ferramentas de RH para o fortalecimento da cultura organizacional Belén Gutiérrez, Hay Group Hay Group é uma empresa global de consultoria em gestão que trabalha com líderes para transformar

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI Grupo Acadêmico Pedagógico - Agosto 2010 O Projeto Pedagógico Institucional (PPI) expressa os fundamentos filosóficos,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

Índice. Grupo 7.4 - Módulo 17

Índice. Grupo 7.4 - Módulo 17 GRUPO 7.4 MÓDULO 17 Índice 1. Aspectos gerais das universidades corporativas (continuação)...3 2. Educação corporativa, gestão do conhecimento e gestão por competência: uma articulação de conceitos...3

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

O que é ser um RH estratégico

O que é ser um RH estratégico O que é ser um RH estratégico O RH é estratégico quando percebido como essencial nas decisões estratégicas para a empresa. Enquanto a área de tecnologia das empresas concentra seus investimentos em sistemas

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O C L E O W O L F F O que é Action Learning? Um processo que envolve um pequeno grupo/equipe refletindo e trabalhando em problemas reais, agindo e aprendendo enquanto atuam. FUN D A MEN T OS D O ACTION LEARNING

Leia mais

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG Curso de Graduação Administração Modalidade a Distância Dados do Curso Contato Ver QSL e Ementas Universidade Federal do Rio Grande / FURG 1) DADOS DO CURSO: COORDENAÇÃO: Profª MSc. Suzana Malta ENDEREÇO:

Leia mais

DELPHI - RH 2010. Tendências em Gestão de Pessoas. Versão 2004. Prof. Dr. André Luiz Fischer

DELPHI - RH 2010. Tendências em Gestão de Pessoas. Versão 2004. Prof. Dr. André Luiz Fischer Versão 2004 Prof. Dr. André Luiz Fischer OBJETIVO Detectar tendências de mudança no Modelo de Gestão de Pessoas das Empresas Brasileiras HISTÓRICO NO MUNDO E EVOLUÇÃO DA TEORIA TEORIAS 1920 1950 1970/90

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Gestão Por Competências nas IFES

Gestão Por Competências nas IFES Goiânia 22 de Novembro de 2012 Gestão Por Competências nas IFES Anielson Barbosa da Silva anielson@uol.com.br A G E N D A 1 Desafios da Gestão de Pessoas nas IFES. 2 3 Bases Legais da Gestão de Pessoas

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Prof. RONALDO RANGEL Doutor - UNICAMP Mestre PUC 2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PÓS-MBA

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Prof. RONALDO RANGEL Doutor - UNICAMP Mestre PUC 2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PÓS-MBA 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA SIGA: PMBAIE*08/00 Prof. RONALDO RANGEL Doutor - UNICAMP Mestre PUC 2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PÓS-MBA As grandes questões emergentes que permeiam o cenário organizacional exigem

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com Quem somos? A BEATRIZ DEHTEAR KM apresenta a seus clientes uma proposta totalmente inovadora para implementar a Gestão do Conhecimento Organizacional. Nosso objetivo

Leia mais

Ilca Maria Moya de Oliveira

Ilca Maria Moya de Oliveira Plano de Desenvolvimento Relação Ergonomia e Moda e Educação Corporativa Ilca Maria Moya de Oliveira Segundo Dutra (2004), a preparação para o futuro exige investimentos simultâneos: um na modernização

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Marketing

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Marketing Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Marketing Apresentação Em uma economia globalizada e extremamente competitiva, torna-se cada vez mais imprescindível a visão estratégica

Leia mais

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento.

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Por PAULA FRANCO Diante de um cenário empresarial extremamente acirrado, possuir a competência atitude

Leia mais

RH: GESTÃO INOVADORA ORGANIZACIONAL

RH: GESTÃO INOVADORA ORGANIZACIONAL programação do evento 4ª edição RH: GESTÃO INOVADORA ORGANIZACIONAL 10 de abril de 2014 Staybridge Suites São Paulo PATROCÍNIO GOLD PATROCÍNIO SILVER EXPO BRAND APOIO REALIZAÇÃO Os desafios do futuro na

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Introdução A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional afirma que cabe aos estabelecimentos de ensino definir

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

Como m a n a d n am a m a s a m i m n i h n a h s a Competências?

Como m a n a d n am a m a s a m i m n i h n a h s a Competências? Como andam as minhas Competências? R&S Por que? O sucesso das organizações modernas está diretamente ligado à inteligência que elas detêm TALENTOS Detectar, atrair, reter e desenvolver talentos são funções

Leia mais

Inscrições Abertas. Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal

Inscrições Abertas. Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal MBA Recursos Humanos Inscrições Abertas Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal Carga horária: 600 Horas Duração: 24 meses *As informações podem sofrer

Leia mais

Um Guia para Usar Ferramentas de Assessment em Treinamento e Coaching MAIO DE 2014. Você está preparado PARA DISPUTAR COM OS MELHORES?

Um Guia para Usar Ferramentas de Assessment em Treinamento e Coaching MAIO DE 2014. Você está preparado PARA DISPUTAR COM OS MELHORES? Você está preparado PARA DISPUTAR COM OS MELHORES? Um Guia para Usar Ferramentas de Assessment em Treinamento e Coaching PREPARADO PELA TTI SUCCESS INSIGHTS PARA PROFISSIONAIS DE TREINAMENTO E COACHING

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma

MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp

Leia mais

endereço eletrônico) OPCIONAL: http://www.coacavo.com.br/gestao_pdf/avaliacao_desempenho_360grau s.pdf

endereço eletrônico) OPCIONAL: http://www.coacavo.com.br/gestao_pdf/avaliacao_desempenho_360grau s.pdf AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Gestão de Recursos Humanos DISCIPLINA: Ferramentas de Gestão de Recursos Humanos ALUNO(A):Aline de Souza MATRÍCULA:51811 Ribeiro da Rocha NÚCLEO REGIONAL: DATA:

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Profissionais de Alta Performance

Profissionais de Alta Performance Profissionais de Alta Performance As transformações pelas quais o mundo passa exigem novos posicionamentos em todas as áreas e em especial na educação. A transferência pura simples de dados ou informações

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FEA USP ARTIGO

FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FEA USP ARTIGO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FEA USP ARTIGO COMO AS MUDANÇAS NAS ORGANIZAÇÕES ESTÃO IMPACTANDO A ÁREA DE RECURSOS HUMANOS Paola Moreno Giglioti Administração

Leia mais

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade As empresas têm passado por grandes transformações, com isso, o RH também precisa inovar para suportar os negócios

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

Implementação de estratégias

Implementação de estratégias Etapa 1 Etapa 2 Etapa 3 Etapa 4 Etapa 5 Disciplina Gestão Estratégica e Serviços 7º Período Administração 2013/2 Implementação de estratégias Agenda: Implementação de Estratégias Visão Corporativa sobre

Leia mais

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO OBJETIVOS Definir com maior precisão o que é marketing; Demonstrar as diferenças existentes entre marketing externo, marketing interno e marketing de treinamento;

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CURSO TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Série do Curso: 4ª SÉRIE Nome da Disciplina: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem

Leia mais

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo:

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo: Perguntas e respostas sobre gestão por processos 1. Gestão por processos, por que usar? Num mundo globalizado com mercado extremamente competitivo, onde o cliente se encontra cada vez mais exigente e conhecedor

Leia mais

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA Shirlei de Souza Correa - UNIVALI 1 Resumo: No contexto educacional pode-se considerar a gestão escolar como recente, advinda das necessidades

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil P e s q u i s a d a F u n d a ç ã o G e t u l i o V a r g a s I n s t i t u t o d e D e s e n v o l v i m e n t o E d u c a c i o n a l Conteúdo 1. Propósito

Leia mais

Aula 15 O desenvolvimento das pessoas e a Educação Corporativa.

Aula 15 O desenvolvimento das pessoas e a Educação Corporativa. Aula 15 O desenvolvimento das pessoas e a Educação Corporativa. Objetivos da aula: Conhecer uma nova área que está surgindo no mercado empresarial e que irá prover inúmeras melhorias no desenvolvimento

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

Empreendedorismo de Negócios com Informática

Empreendedorismo de Negócios com Informática Empreendedorismo de Negócios com Informática Aula 5 Cultura Organizacional para Inovação Empreendedorismo de Negócios com Informática - Cultura Organizacional para Inovação 1 Conteúdo Intraempreendedorismo

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO ÍNDICE 11. PRESSUPOSTO BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO 25 NO ALENTEJO pág. 11.1. Um sistema regional de inovação orientado para a competitividade

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

Aula 09 - Remuneração por competências: uma alavanca para o capital intelectual

Aula 09 - Remuneração por competências: uma alavanca para o capital intelectual Aula 09 - Remuneração por competências: uma alavanca para o capital intelectual Objetivos da aula: Estudar a remuneração por habilidades; Sistematizar habilidades e contrato de desenvolvimento contínuo.

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Apresentação O programa de MBA em Estratégia e Liderança Empresarial tem por objetivo preparar profissionais para

Leia mais

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br Prezado(a) Sr.(a.) Agradecemos seu interesse em nossos programa de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso de Pós-MBA

Leia mais

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Seção: Entrevista Pág.: www.catho.com.br SABIN: A MELHOR EMPRESA DO BRASIL PARA MULHERES Viviane Macedo Uma empresa feita sob medida para mulheres. Assim

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA. Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA. Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br PUBLICAÇÕES Solicitar slides: eventos@lemeconsultoria.com.br Contato: rogerio@lemeconsultoria.com.br

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS INTEGRADAS ÀS ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS

PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS INTEGRADAS ÀS ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS INTEGRADAS ÀS ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS Marino, Reynaldo Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde - FASU/ACEG GARÇA/SP-

Leia mais

6 Resultados e Conclusões

6 Resultados e Conclusões 6 Resultados e Conclusões Esta tese começou com a apresentação da importância das PMEs de manufatura para o desenvolvimento econômico-regional, focalizando especialmente o setor de alimentos e bebidas.

Leia mais

Planejamento Estratégico do Sistema 2008/2010 PARTE II

Planejamento Estratégico do Sistema 2008/2010 PARTE II Planejamento Estratégico do Sistema 2008/2010 Planejamento Estratégico do Sistema 2008/2010 PARTE II 10/08/2007 SUMÁRIO Conceitos... 2 1. Missão... 2 2. Negócio... 3 3. Visão... 3 4. Valores... 5 5. Cenários...

Leia mais

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida;

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida; AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Administração Escolar DISCIPLINA: Gestão de Políticas Participativas ALUNO(A):Mª da Conceição V. da MATRÍCULA: Silva NÚCLEO REGIONAL:Recife DATA:17/09/2013 QUESTÃO

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

Seminário Telecentros Brasil

Seminário Telecentros Brasil Seminário Telecentros Brasil Inclusão Digital e Sustentabilidade A Capacitação dos Operadores de Telecentros Brasília, 14 de maio de 2009 TELECENTROS DE INFORMAÇÃO E NEGÓCIOS COMO VEÍCULO DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Presença nacional, reconhecimento mundial. Conheça a Fundação Dom Cabral Uma das melhores escolas de negócios do mundo, pelo ranking de educação executiva

Leia mais

.:. Aula 2.:. Educação Corporativa e Mudanças Organizacionais. Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br

.:. Aula 2.:. Educação Corporativa e Mudanças Organizacionais. Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br .:. Aula 2.:. Educação Corporativa e Mudanças Organizacionais Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br Definições Treinamento e Qualificação: não dependem de políticas de Educação Corporativa,

Leia mais

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES 202 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ALGUNS COMENTÁRIOS ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO: a) Os blocos a seguir visam obter as impressões do ENTREVISTADO quanto aos processos de gestão da Policarbonatos,

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva 1 Resposta do Exercício 1 Uma organização usa algumas ações para fazer frente às forças competitivas existentes no mercado, empregando

Leia mais

A TECNOLOGIA ALIADA À EDUCAÇÃO CORPORATIVA

A TECNOLOGIA ALIADA À EDUCAÇÃO CORPORATIVA A TECNOLOGIA ALIADA À EDUCAÇÃO CORPORATIVA TEXTO Se você acha a educação cara, experimente a IGNORÂNCIA. Derek Bok, Reitor de Harvard (1971-1991) Desafios para a educação em um mundo global Desenvolver

Leia mais

Información sobre Herramientas Metodológicas de Diagnóstico Participativo

Información sobre Herramientas Metodológicas de Diagnóstico Participativo Datos generales: Información sobre Herramientas Metodológicas de Diagnóstico Participativo 1. Nombre de la herramienta: Conselhos de Desenvolvimento Comunitário (Programa Comunidade Ativa) 2. Organización

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública Sumário Aula 1- Características básicas das organizações formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. Aula 2- Processo

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Coralina

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Coralina Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina Instituto Serzedello Corrêa - ISC É uma unidade de apoio estratégico ligada à Presidência do TCU. Criado pela Lei Orgânica do

Leia mais

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011)

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) 1 ERA DOS TALENTOS SEGUNDO PETER DRUCKER, O PAI DA ADMINISTRAÇÃO MODERNA, ESTAMOS NO INÍCIO DA ERA DOS TALENTOS. FORÇA FÍSICA,

Leia mais

Aula 10. Delegação X Empowerment

Aula 10. Delegação X Empowerment Aula 10 Delegação X Empowerment Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br DELEGAÇÃO X EMPOWERMENT Delegar significa orientar o colaborador para que execute uma determinada atividade no lugar

Leia mais

ESCOLA DE GOVERNO - MARAVILHA. O sucesso de qualquer empresa depende da qualidade de seus profissionais. O funcionário público não trabalha???

ESCOLA DE GOVERNO - MARAVILHA. O sucesso de qualquer empresa depende da qualidade de seus profissionais. O funcionário público não trabalha??? ESCOLA DE GOVERNO - MARAVILHA PALESTRA: A GESTÃO DE PESSOAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MINISTRANTE: Prof. ADEMAR DUTRA, Dr. VERDADES OU MENTIRAS??? O sucesso de qualquer empresa depende da qualidade de seus

Leia mais

Elton Moraes. O que Clima Organizacional tem a ver com resultados da empresa?

Elton Moraes. O que Clima Organizacional tem a ver com resultados da empresa? Elton Moraes O que Clima Organizacional tem a ver com resultados da empresa? Sobre o Hay Group O Hay Group é uma consultoria mundial em gestão: Trabalhamos com líderes para transformar estratégias em realidade.

Leia mais

Prof Elly Astrid Vedam

Prof Elly Astrid Vedam Prof Elly Astrid Vedam Despertar e saber lidar com os mecanismos de liderança e se preparar para a gestão de pequenos e médios negócios; Identificar conflitos no ambiente de seu negócio, calculando e avaliando

Leia mais

XVIII JORNADA DE ENFERMAGEM EM HEMODINÂMICA.

XVIII JORNADA DE ENFERMAGEM EM HEMODINÂMICA. . Qualificando o desempenho operacional utilizando ferramentas de Tecnologia de Informação. sfl.almada@gmail.com Enfª Sueli de Fátima da Luz Formação: Bacharel em Enfermagem e Obstetrícia Universidade

Leia mais