IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS ROTAS DA SOJA E DA MAMONA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS ROTAS DA SOJA E DA MAMONA"

Transcrição

1 IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS ROTAS DA SOJA E DA MAMONA Marcelo Pereira da Cunha NIPE Unicamp Arnaldo César da Silva Walter FEM Unicamp Manoel Régis Lima Verde Leal CENEA AGRENER 2008 Fortaleza (CE)

2 Roteiro da apresentação Introdução Objetivos do trabalho Metodologia Base de dados e hipóteses assumidas Resultados

3 Introdução Este trabalho foi realizado no âmbito do projeto Otimização do modelo de produção de biodiesel no Nordeste através da agricultura familiar, financiado pela FINEP Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB): um programa interministerial, tendo como principais diretrizes: Implantar um programa sustentável, promovendo inclusão social; Garantir preços competitivos, qualidade e suprimento; Produzir biodiesel a partir de diferentes fontes oleaginosas e em regiões diversas.

4 Introdução A Lei nº , de 13 de janeiro de 2005, estabelece que deva ser adicionado no mínimo 2% de biodiesel ao diesel (B2) em 2008, e 5% (B5) em O B2 representa um volume em torno de 800 milhões de litros de biodiesel, e se produzido a partir da soja somente, exigiria uma área adicional de 1,5 a 2,0 milhões de hectares, aproximadamente 10% da atual área ocupada por soja no país, ou em torno de 30% de toda a área com cana-deaçúcar. Em 2006, o país importou 3,545 bilhões de litros de óleo diesel (9,2% da produção nacional).

5 Objetivos do trabalho Avaliar os impactos socioeconômicos da produção de biodiesel no Brasil, comparando-se as rotas de produção da soja no modelo agribusiness e da mamona pelo modelo de agricultura familiar. Com a economia agregada em 20 setores, quantificar os impactos em relação às seguintes variáveis: Nível de atividade setorial; Valor adicionado (PIB) setorial; Empregos gerados. Computar, também, os impactos a respeito da eventual necessidade de subsídios à produção de biodiesel nas duas rotas consideradas.

6 Metodologia Nos cálculos efetuados, foram computados os efeitos diretos e indiretos em toda a cadeia produtiva; para tanto, usou-se um modelo de insumo-produto que permite a combinação de diferentes rotas tecnológicas para a produção de biodiesel. A base de dados refere-se ao ano de 2004, ano mais recente possível de estimar a matriz de insumo-produto quando este estudo foi realizado.

7 Metodologia Mamona Soja Resto da economia Óleo de mamona Óleo de soja Resto da economia Etanol Biodiesel de mamona Biodiesel de soja Etanol Glicerina industrial Glicerina de mamona Glicerina de soja Diesel Diesel mineral Glicerina Resto da economia Resto da economia

8 Base de dados e hipóteses assumidas Parâmetros de preços e rendimentos admitidos no estudo Item Soja Mamona Preço do óleo vegetal bruto 1 (R$/t) 1.884, ,21 Preço do etanol 2 (R$/l) 0,73 0,73 Produtos químicos 3 (R$/ l de biodiesel) 0,019 0,019 Mão-de-obra 4 (R$/l de biodiesel) 0,027 0,027 Fator capital 4 (R$/l de biodiesel) 0,056 0,056 1: Para o óleo de soja, as informações foram extraídas da ABIOVE; para o óleo de mamona, foram usados os valores médios encontrados em Paula Neto & Carvalho (2006); 2: Obtido a partir do valor da produção de álcool a preço básico (IBGE, 2007), e do volume produzido a partir do Balanço Energético Nacional (MME, 2007); 3: Informação extraídas do estudo Biodiesel e Inclusão Social - Câmara dos Deputados 2004; 4: Estimativa a partir de informações colhidas na empresa Jetbio, para uma planta com capacidade de produzir 10,8 milhões de litros de biodiesel ao ano, no processo de batelada.

9 Base de dados e hipóteses assumidas Componentes de custo para a produção de biodiesel (R$/l) Item Biodiesel de SOJA COM aproveitamento comercial da glicerina* Biodiesel de SOJA SEM aproveitamento comercial da glicerina* Biodiesel de MAMONA COM aproveitamento comercial da glicerina Biodiesel de MAMONA SEM aproveitamento comercial da glicerina Óleo vegetal bruto 1,421 1,699 2,789 3,334 Etanol 0,055 0,066 0,055 0,066 Produtos químicos 0,013 0,015 0,013 0,015 Mão-de-obra 0,023 0,027 0,023 0,027 Remuneração do capital 0,047 0,056 0,047 0,056 Subsídio -0,773-1,078-2,141-2,713 Preço 0,785 0,785 0,785 0,785 * Foi admitido que o valor comercial da glicerina é de R$ 1,70 o kg

10 Base de dados e hipóteses assumidas Em qualquer uma das rotas produtivas consideradas, há necessidade, atualmente, de subsídio à produção de biodiesel. Para a composição do preço final pago ao produtor, os subsídios devem ser somados ao preço do diesel mineral, estimado em R$ 0,785 o litro. No pior cenário (sem aproveitamento comercial da glicerina), o preço pago ao produtor por litro de biodiesel seria de R$ 1,863 para a soja, e R$ 3,498 para a mamona.

11 Resultados Simulações realizadas Item Simulação 1 Simulação 2 Simulação 3 Simulação 4 Diesel mineral (a partir do petróleo) 99% 99% 99% 99% Biodiesel de soja 1% 1% 0% 0% Biodiesel de mamona Preço da glicerina de biodiesel (R$/kg) 0% 0% 1% 1% R$ 1,70 R$ 0,00 R$ 1,70 R$ 0,00

12 Resultados Impactos diretos e indiretos no valor da produção, nos empregos e no PIB no cenário com 1% de biodiesel a partir de SOJA, sem aproveitamento comercial da glicerina: Acréscimo total de R$ 1,583 bilhão no valor da produção; Acréscimo de 17,0 mil empregos; Decréscimo (pequeno) no PIB de R$ 8,5 milhões.

13 Item Simulação 1: 1% de biodiesel de SOJA COM receita pela venda de glicerina Simulação 2: 1% de biodiesel de SOJA SEM receita pela venda de glicerina Setor Valor da produção R$(milhão) Empregos PIB R$(milhão) Valor da produção R$(milhão) Empregos PIB R$(milhão) TOTAL , ,5 Biodiesel Diesel mineral Mamona Soja Cana-de-açúcar Resto agropecuária Óleos vegetais bruto Etanol Alimentos e bebidas Extrativa mineral Petróleo e gás Siderurgia e metalurgia Resto refino do petróleo Químico Automotivo e peças Resto da transformação SIUP Construção civil Comércio Serviços

14 Resultados Impactos diretos e indiretos no valor da produção, nos empregos e no PIB no cenário com 1% de biodiesel a partir de MAMONA, sem aproveitamento comercial da glicerina: Acréscimo total de R$ 2,335 bilhões no valor da produção; Acréscimo de 168,8 mil empregos (dos quais 155,9 mil na produção de mamona); Acréscimo (pequeno) no PIB de R$ 21,5 milhões

15 Item Simulação 1: 1% de biodiesel de MAMONA COM receita pela venda de glicerina Simulação 2: 1% de biodiesel de MAMONA SEM receita pela venda de glicerina Setor Valor da produção R$(milhão) Empregos PIB R$(milhão) Valor da produção R$(milhão) Empregos PIB R$(milhão) TOTAL , ,5 Biodiesel , Diesel mineral Mamona Soja Cana-de-açúcar Resto agropecuária Óleos vegetais bruto Etanol Alimentos e bebidas Extrativa mineral Petróleo e gás Siderurgia e metalurgia Resto refino do petróleo Químico Automotivo e peças Resto da transformação SIUP Construção civil Comércio Serviços

16 Obrigado pela atenção!

Biodiesel no Brasil. Ricardo Borges Gomide. Departamento de Combustíveis Renováveis

Biodiesel no Brasil. Ricardo Borges Gomide. Departamento de Combustíveis Renováveis Biodiesel no Brasil Ricardo Borges Gomide Departamento de Combustíveis Renováveis São Paulo, 18.11.2011 Papel do Biodiesel 2 Biodiesel como mais um Energético na Matriz 3 Concorre com outros produtos e

Leia mais

A Mamona ainda pode funcionar no PNPB?

A Mamona ainda pode funcionar no PNPB? A Mamona ainda pode funcionar no PNPB? Wilson José Vasconcelos Dias SEAGRI/SUAF - BAHIA TEMAS A SEREM TRATADOS Analise da potencialidade e viabilidade da inclusão da mamona na PNPB Ações governamentais

Leia mais

Biodiesel: produção e benefícios

Biodiesel: produção e benefícios Audiência Pública da Comissão Especial sobre Motores a Diesel para Veículos Leves Biodiesel: produção e benefícios Daniel Furlan Amaral Gerente de Economia Câmara dos Deputados Brasília DF 2 de março 2016

Leia mais

A Agricultura do Brasil e do Paraná

A Agricultura do Brasil e do Paraná Governo do Estado do Paraná A Agricultura do Brasil e do Paraná Políticas Públicas para a Produção de Biodiesel Orlando Pessuti Vice-Governador Abril/2007 BRASIL 5º Maior país do mundo PIB de US$ 1,0 trilhão

Leia mais

O PNPB e a Organização da Produção de Biodiesel

O PNPB e a Organização da Produção de Biodiesel O PNPB e a Organização da Produção de Biodiesel Renata Lèbre La Rovere GEI/IE/UFRJ Selena Herrera LIMA/COPPE/UFRJ 1 O Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel - PNPB BIODIESEL: combustível produzido

Leia mais

Energias Renováveis BIODIESEL

Energias Renováveis BIODIESEL Energias Renováveis BIODIESEL Profª Elisa Helena Siegel Moecke UNISUL Universidade do Sul de Santa Catarina Apresentação Com o Protocolo de Kyoto (1997) muitos países se comprometeram com a redução da

Leia mais

Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil

Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil Gerson Teixeira Diretor de Economia e Meio Ambiente Secretaria de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável Ministério do

Leia mais

Biodiesel obtenção e aplicação

Biodiesel obtenção e aplicação UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENG. AGRÍCOLA Biodiesel obtenção e aplicação João Valdenor Pereira Filho; Orientador:

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 2º Trimestre de 2013 Coordenação de Contas Nacionais 30 de agosto de 2013 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia Brasília/DF 2010 2011 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Todos os direitos reservados. Permitida

Leia mais

Biodiesel: Panorama e perspectivas. 23 de Abril 2014 Cuiabá - MT

Biodiesel: Panorama e perspectivas. 23 de Abril 2014 Cuiabá - MT Biodiesel: Panorama e perspectivas 23 de Abril 2014 Cuiabá - MT 1 Sumário Tecnologias de produção; A biomassa na matriz energética; Capacidade agrícola brasileira; Histórico do PNPB; Mercado; Novo marco

Leia mais

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Versão 02/03/16 Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Donizete Tokarski Diretor Superintendente Audiência Pública da Comissão Especial da Câmara dos Deputados

Leia mais

Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social

Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social SEMINÁRIO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: A INCLUSÃO SOCIAL E PRODUTIVA DA AGRICULTURA FAMILIAR NOS 10 ANOS DO PNPB Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social Dezembro de 2015 Brasília

Leia mais

Perspectivas para o biodiesel no Brasil

Perspectivas para o biodiesel no Brasil Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Palma de Óleo Perspectivas para o biodiesel no Brasil Fábio Guerra Assessor Econômico Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Brasília DF 17 de março

Leia mais

Seminário Brasil-Alemanha de Eficiência Energética. A escassez de água no Brasil e o impacto na geração de energia

Seminário Brasil-Alemanha de Eficiência Energética. A escassez de água no Brasil e o impacto na geração de energia Seminário Brasil-Alemanha de Eficiência Energética no Brasil e o impacto na geração Cilene Victor 1 Professora de Jornalismo e Relações Públicas e coordenadora do Centro Interdisciplinar de Pesquisa da

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS Potencial Agrícola e de Mercado no Brasil para Biocombustíveis e Biodiesel Centro de Tecnologia Mineral - CETEM Cia. Nacional de Abastecimento - Conab ÂNGELO BRESSAN

Leia mais

Produtividade do trabalho e encadeamento setorial nos anos 2000

Produtividade do trabalho e encadeamento setorial nos anos 2000 Produtividade do trabalho e encadeamento setorial nos anos 2000 3ª Conferência para o Desenvolvimento - CODE Mesa: A Dinâmica Recente da Produtividade no Brasil Gabriel Coelho Squeff Técnico de Planejamento

Leia mais

Biodiesel Medida Provisória nº 647 de de julho de 2014 Audiência Pública - Senado Federal

Biodiesel Medida Provisória nº 647 de de julho de 2014 Audiência Pública - Senado Federal Biodiesel Medida Provisória nº 647 de 2014 16 de julho de 2014 Audiência Pública - Senado Federal Aumento de mistura e seus impactos positivos Brasil é 2º maior mercado mundial de biodiesel e o 3º maior

Leia mais

Ceará: Resultados do PIB Trimestral 3 0 Trimestre/2007

Ceará: Resultados do PIB Trimestral 3 0 Trimestre/2007 Ceará: Resultados do PIB Trimestral 2003-2007 eloisa@ipece.ce.gov.br rogerio.soares@ipece.ce.gov.br Fortaleza 2009 CEARÁ: COMPOSIÇÃO Ceará: DO Resultados PRODUTO INTERNO do PIB BRUTO Trimestral A PREÇOS

Leia mais

Petróleo & Gás no Século XXI: Desafios Tecnológicos 15 a 18 de setembro de RIOCENTRO. e uso do biodiesel - PNPB. Alan Kardec Presidente

Petróleo & Gás no Século XXI: Desafios Tecnológicos 15 a 18 de setembro de RIOCENTRO. e uso do biodiesel - PNPB. Alan Kardec Presidente t1 Petróleo & Gás no Século XXI: Desafios Tecnológicos 15 a 18 de setembro de 2008 - RIOCENTRO PAINEL: Biodiesel Desenvolvimento regional e sustentabilidade econômica PALESTRA: Sustentabilidade econômica

Leia mais

Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência. Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013

Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência. Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013 Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013 No segmento de refino, a produção de derivados atingiu 2,02 milhões de barris/dia,

Leia mais

Estado da Arte da Pesquisa de Biodiesel no Brasil

Estado da Arte da Pesquisa de Biodiesel no Brasil Audiência Pública POLÍTICAS DO PROGRAMA DO BIODIESEL Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Câmara dos Deputados Estado da Arte da Pesquisa de Biodiesel no Brasil José Manuel Cabral de

Leia mais

ECONOMIA DE BAIXO CARBONO SUSTENTABILIDADE PARA O SETOR DE MINERAÇÃO: CASO DA SIDERURGIA NO BRASIL

ECONOMIA DE BAIXO CARBONO SUSTENTABILIDADE PARA O SETOR DE MINERAÇÃO: CASO DA SIDERURGIA NO BRASIL Garo Batmanian Especialista Senior de Meio Ambiente Setembro 28, 2011 Banco Mundial ECONOMIA DE BAIXO CARBONO SUSTENTABILIDADE PARA O SETOR DE MINERAÇÃO: CASO DA SIDERURGIA NO BRASIL Grande Consumidor

Leia mais

As Florestas Plantadas na Sustentabilidade do Agronegócio

As Florestas Plantadas na Sustentabilidade do Agronegócio As Florestas Plantadas na Sustentabilidade do Agronegócio Junho de GILMAN VIANA RODRIGUES SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MATRIZ ENERGÉTICA MUNDIAL EVOLUÇÃO DO USO DE FONTES

Leia mais

BIODIESEL DE SOJA PERSPECTIVA DE USO NO BRASIL

BIODIESEL DE SOJA PERSPECTIVA DE USO NO BRASIL BIODIESEL DE SOJA PERSPECTIVA DE USO NO BRASIL Dra. Roseli Aparecida Ferrari DEA UEPG Email ferrarir@uepg. @uepg.br PRODUÇÃO DE BIODIESEL BIODIESEL É um combustível renovável produzido a partir de óleos

Leia mais

ABIOVE - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A disponibilidade de óleo de soja com a crescente demanda de biodiesel

ABIOVE - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A disponibilidade de óleo de soja com a crescente demanda de biodiesel A disponibilidade de óleo de soja com a crescente demanda de biodiesel Leonardo Botelho Zilio leonardo@abiove.org.br m³ ABIOVE - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Sistematização de

Leia mais

Projeto Contas Regionais do Brasil PRODUTO INTERNO BRUTO PIB DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2010

Projeto Contas Regionais do Brasil PRODUTO INTERNO BRUTO PIB DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2010 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão SEPLAG Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro - CEPERJ.

Leia mais

MUDANÇA CLIMÁTICA E CRESCIMENTO VERDE

MUDANÇA CLIMÁTICA E CRESCIMENTO VERDE MUDANÇA CLIMÁTICA E CRESCIMENTO VERDE POLÍTICA PARA OS COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS Segundo Diálogo Nacional Rio de Janeiro (21/11/2014) CINDES Professor Adilson de Oliveira adilson@ie.ufrj.br ROTEIRO Novo contexto

Leia mais

Indicadores selecionados do RS*

Indicadores selecionados do RS* 67 Indicadores selecionados do RS* Tabela 1 Taxas de crescimento da produção, da área colhida e da produtividade dos principais produtos da lavoura no Rio Grande do Sul /06 PRODUTOS / 2006/ (1) Produção

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

PRODUÇÃO DE BIODIESEL. Montes Claros MG

PRODUÇÃO DE BIODIESEL. Montes Claros MG PRODUÇÃO DE BIODIESEL Montes Claros MG 1 Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) 1- Objetivos e Diretrizes O Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) é um programa interministerial

Leia mais

Disponibilidade de Matérias Primas e Oportunidades de Diversificação da Matriz Energética do Biodiesel

Disponibilidade de Matérias Primas e Oportunidades de Diversificação da Matriz Energética do Biodiesel Disponibilidade de Matérias Primas e Oportunidades de Diversificação da Matriz Energética do Biodiesel Bruno Galvêas Laviola Pesquisador, Embrapa Agroenergia bruno.laviola@embrapa.br In: Câmara Setorial

Leia mais

POTENCIAL BRASILEIRO PARA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS

POTENCIAL BRASILEIRO PARA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS Seminário Internacional de Energias Renováveis Brasília, DF 11 de Abril de 2006 POTENCIAL BRASILEIRO PARA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS Paulo C. R. Lima, M.Sc., Ph.D. Consultor Legislativo da Câmara dos

Leia mais

Versão 21 Mai 14 IMPACTOS DO PNPB

Versão 21 Mai 14 IMPACTOS DO PNPB Versão 21 Mai 14 IMPACTOS DO PNPB Aspectos mais relevantes das Externalidades Positivas do PNPB (Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel) e Impactos na Progressão da Mistura. Programa Nacional

Leia mais

CIB Conselho de Informações sobre Biotecnologia BIODIESEL PARA TODOS. Prof. Gil Miguel de Sousa Câmara USP/ESALQ Piracicaba SP

CIB Conselho de Informações sobre Biotecnologia BIODIESEL PARA TODOS. Prof. Gil Miguel de Sousa Câmara USP/ESALQ Piracicaba SP CIB Conselho de Informações sobre Biotecnologia BIODIESEL PARA TODOS Prof. Gil Miguel de Sousa Câmara USP/ESALQ Piracicaba SP O motor diesel pode ser alimentado com óleos vegetais e poderá ajudar consideravelmente

Leia mais

BOLETIM DE CONJUNTURA ECONÔMICA FLUMINENSE. Mês de referência: Abril de 2011

BOLETIM DE CONJUNTURA ECONÔMICA FLUMINENSE. Mês de referência: Abril de 2011 Ano III - número 04 BOLETIM DE CONJUNTURA ECONÔMICA FLUMINENSE Mês de referência: Abril de 2011 Tel.: 2334 7320. Junho de 2011 Apresentação Este Boletim de Conjuntura Econômica Fluminense, elaborado pelo

Leia mais

Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES. Informações Econômicas e da Indústria de Transformação

Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES. Informações Econômicas e da Indústria de Transformação Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES Informações Econômicas e da Indústria de Última atualização em 16 de dezembro de 2016 A Diretoria Regional do CIESP de Mogi

Leia mais

Potencial da biomassa florestal para produção de energia térmica

Potencial da biomassa florestal para produção de energia térmica Universidade Federal de Viçosa Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Florestal Potencial da biomassa florestal para produção de energia térmica Marcos Antonio da Silva Miranda Orientador:

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE BIODIESEL: EDIÇÃO Nº 17 JUNHO DE 214 A, documento elaborado pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ABIOVE, possui o intuito de levar ao mercado informações

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Márcio Félix Secretário

Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Márcio Félix Secretário Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Márcio Félix Secretário COP-21 - Compromisso Brasileiro Pretendida Contribuição Nacionalmente Determinada (intended Nationally

Leia mais

Perspectivas e Desafios da Energia no Meio Rural no Estado de São Paulo e no Brasil

Perspectivas e Desafios da Energia no Meio Rural no Estado de São Paulo e no Brasil Perspectivas e Desafios da Energia no Meio Rural no Estado de São Paulo e no Brasil Coordenação Geral de Biocombustíveis - MDA Secretaria da Agricultura Familiar - SAF Departamento de Geração de Renda

Leia mais

ESTIMATIVA TRIMESTRAL DO PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DE ALAGOAS. Maceió, AL 20 de Julho de 2012

ESTIMATIVA TRIMESTRAL DO PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DE ALAGOAS. Maceió, AL 20 de Julho de 2012 ESTIMATIVA TRIMESTRAL DO PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DE ALAGOAS Maceió, AL 20 de Julho de 2012 Breve Histórico PIB dos Estados da Região Nordeste calculado pela SUDENE Década de 90: Necessidade crescente

Leia mais

(Do Sr. Rubens Otoni) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Rubens Otoni) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o 6220, DE 2005 (Do Sr. Rubens Otoni) Insere o parágrafo 4º no art. 2º da Lei nº 11.097, de 13 de janeiro de 2005, que dispõe sobre a introdução do biodiesel na matriz energética brasileira.

Leia mais

Confira o perfil de cada um dos setores segundo a divisão adotada pela CNM/CUT/CUT:

Confira o perfil de cada um dos setores segundo a divisão adotada pela CNM/CUT/CUT: Mapeamento do Emprego e Desempenho da Indústria Metalúrgica do Brasil 1 O presente trabalho, elaborado pelos Técnicos da Subseção do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos),

Leia mais

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL BIODIESEL O que é? O biodiesel pode ser produzido a partir de qualquer óleo vegetal - tal como soja, girassol, canola, palma ou mamona -, assim como a partir de gordura

Leia mais

Participação. Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira REGIÃO SUDESTE

Participação. Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira REGIÃO SUDESTE Elaboração de Estudo sobre a Participação das Micro e Pequenas Empresas na Economia Nacional e nas Unidades da Federação Sebrae Nacional Participação Dezembro de 2014 das Micro e Pequenas Empresas na Economia

Leia mais

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Junho/2008 Três Pontas/MG Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DIMENSÃO DEMOGRÁFICO DIMENSÃO SOCIOECONÔMICA DIMENSÃO SEGURANÇA

Leia mais

Março/2016. Novas Projeções para Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Março/2016. Novas Projeções para Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Março/2016 Novas Projeções para 2016 Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Atividade econômica nos últimos meses e resultado do PIB no quarto trimestre e em 2015 2 A sequencia de resultados

Leia mais

Impactos Socioeconômicos da Indústria de Biodiesel no Brasil. Joaquim J.M. Guilhoto Marcelo P. Cunha

Impactos Socioeconômicos da Indústria de Biodiesel no Brasil. Joaquim J.M. Guilhoto Marcelo P. Cunha Impactos Socioeconômicos da Indústria de Biodiesel no Brasil Joaquim J.M. Guilhoto Marcelo P. Cunha Agosto - 2013 2011 Biodiesel INTRODUÇÃO E OBJETIVOS 2011 Biodiesel ODM-Importado 2011 ODM-Nacional Biodiesel

Leia mais

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA São Paulo, 05/09/2012 Ministério de Minas e Energia ABINEE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA ABINEE TEC 2012 TALK SHOW MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA Altino Ventura Filho Secretário

Leia mais

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Panorama Econômico do Rio Grande do Sul 2008 Unidade de Estudos Econômicos COMPOSIÇÃO DO PIB PIB DO RIO GRANDE DO SUL 62% 9% 29% Estamos mais sujeitos a refletir crises agrícolas que a média da economia

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

IMPACTO DO DECRETO Nº NA ECONOMIA DO RIO GRANDE DO SUL

IMPACTO DO DECRETO Nº NA ECONOMIA DO RIO GRANDE DO SUL IMPACTO DO DECRETO Nº 6.514 NA ECONOMIA DO RIO GRANDE DO SUL AGOSTO DE 2008 ÍNDICE OBJETIVO... 1 PREMISSAS... 1 NOTAS METODOLÓGICAS... 2 VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA ANTES E DEPOIS DO DECRETO 6.514...

Leia mais

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário Porto Alegre, 11 de novembro de 2015. NOTA À IMPRENSA R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário O pagamento do 13º salário deve injetar na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

5 maiores Problemas da Humanidade até 2050

5 maiores Problemas da Humanidade até 2050 5 maiores Problemas da Humanidade até 2050 Água Energia Evolução da População Mundial 1950 2011 2050 2,5 bi 7,5 bi 9,3 bi Evolução dos Famintos 1950 2011 2050 0,5 bi 0,9 bi 1,3 bi Alimentos Lixo Pobreza

Leia mais

Emprego e Mecanização na Colheita da Cana-de-Açúcar: diferenças regionais

Emprego e Mecanização na Colheita da Cana-de-Açúcar: diferenças regionais Resumo Emprego e Mecanização na Colheita da Cana-de-Açúcar: diferenças regionais Joaquim José Martins Guilhoto Marta Cristina Marjotta-Maistro Alexandre Lához Mendonça de Barros Márcia Istake Uma das principais

Leia mais

PIB apresentou estabilidade em relação a 2013 (+0,1%).

PIB apresentou estabilidade em relação a 2013 (+0,1%). PIB apresentou estabilidade em relação a 2013 (+0,1%). O PIB encerrou o ano de 2014 com variação de 0,1%. Nessa comparação, a Agropecuária (0,4%) e os Serviços (0,7%) cresceram e a Indústria caiu (- 1,2%).

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA Base dados: Outubro 2016 (RAIS/CAGED), 3º Trimestre 2016 (PNAD Contínua) Atualizados em: 25/11/2016 Emprego na Construção Out/14 a Out/16

Leia mais

TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO

TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO Juntamente com a Fiagril e o Summit Agricultural Group, a F&S Agri Solutions foi criada para produzir etanol de milho e coprodutos na cidade de Lucas do Rio Verde, MT. A Fiagril e o Summit Agricultural

Leia mais

Fontes renováveis e não-renováveis de energia. Amanda Vieira dos Santos Giovanni Souza

Fontes renováveis e não-renováveis de energia. Amanda Vieira dos Santos Giovanni Souza Fontes renováveis e não-renováveis de energia Amanda Vieira dos Santos 8941710 Giovanni Souza - 9021003 Fontes renováveis e não-renováveis de energia Usos para a energia: Com o avanço tecnológico passamos

Leia mais

A Chegada da Consolidação Amadurecimento na cadeia do Biodiesel

A Chegada da Consolidação Amadurecimento na cadeia do Biodiesel A Chegada da Consolidação Amadurecimento na cadeia do Biodiesel 18 de Novembro de 2011 Aprobio Introdução Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil Fundação: 17 de junho de 2011, sede em São Paulo

Leia mais

PROJEÇÃO DA PRODUÇÃO E CONSUMO DE DIESEL E BIODIESEL DA REGIÃO CENTRO-OESTE ATÉ O ANO 2030.

PROJEÇÃO DA PRODUÇÃO E CONSUMO DE DIESEL E BIODIESEL DA REGIÃO CENTRO-OESTE ATÉ O ANO 2030. PROJEÇÃO DA PRODUÇÃO E CONSUMO DE DIESEL E BIODIESEL DA REGIÃO CENTRO-OESTE ATÉ O ANO 2030. Mônica Joelma do Nascimento Anater 1 ; Eduardo Mirko Valenzuela Turdera 2 ; Vanessa Martins de Oliveira 3, Milena

Leia mais

DIRETORIA DE PESQUISAS DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC

DIRETORIA DE PESQUISAS DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC DIRETORIA DE PESQUISAS DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC Nota metodológica da série retropolada 2002-2009 PIB dos Municípios - Referência 2010 (versão para informação e comentários) Versão 1 outubro

Leia mais

AS FLORESTAS NO MUNDO

AS FLORESTAS NO MUNDO AS FLORESTAS NO MUNDO ÁREA - Naturais = 3,682 bilhões ha (95%) - Plantadas = 187 milhões ha (5%) - Total = 3,869 bilhões ha (100%) SUPRIMENTO DE MADEIRA - Naturais = 65% - Plantadas = 35% - Total = 100%

Leia mais

CÂMARA SETORIAL DA CADEIA PRODUTIVA DA ERVA MATE BRASILIA 10 DE DEZEMBRO DE 2015

CÂMARA SETORIAL DA CADEIA PRODUTIVA DA ERVA MATE BRASILIA 10 DE DEZEMBRO DE 2015 CÂMARA SETORIAL DA CADEIA PRODUTIVA DA ERVA MATE BRASILIA 10 DE DEZEMBRO DE 2015 Considerações Históricas. O Setor Ervateiro é secular com 200 anos de existência e foi um dos propulsores da economia do

Leia mais

PIB BAIANO TOTALIZOU R$ 159,9 BILHÕES EM 2011

PIB BAIANO TOTALIZOU R$ 159,9 BILHÕES EM 2011 PIB BAIANO TOTALIZOU R$ 159,9 BILHÕES EM 2011 INTRODUÇÃO A SEI divulga, em parceria com o IBGE e demais institutos de pesquisas e estatísticas do país, os dados relativos ao PIB do ano de 2011. Mais uma

Leia mais

PIB PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DE RONDÔNIA 2014

PIB PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DE RONDÔNIA 2014 PIB PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DE RONDÔNIA 2014 A Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão SEPOG/RO, através da Gerência do Observatório em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

REUNIÃO CÂMARA SETORIAL DE FIBRAS NATURAIS CRISE NA COCONICULTURA BRASILEIRA DIAGNÓSTICO DE CAUSAS, IMPACTOS À CADEIA PRODUTIVA E SOLUÇÕES PROPOSTAS

REUNIÃO CÂMARA SETORIAL DE FIBRAS NATURAIS CRISE NA COCONICULTURA BRASILEIRA DIAGNÓSTICO DE CAUSAS, IMPACTOS À CADEIA PRODUTIVA E SOLUÇÕES PROPOSTAS REUNIÃO CÂMARA SETORIAL DE FIBRAS NATURAIS CRISE NA COCONICULTURA BRASILEIRA DIAGNÓSTICO DE CAUSAS, IMPACTOS À CADEIA PRODUTIVA E SOLUÇÕES PROPOSTAS Sumário Executivo Diagnóstico de Causas Impactos à Cadeia

Leia mais

COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA

COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA 1 COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA Sérgio Furtado - Consultor do Projeto Cooperar 1 DESEMPENHO DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS NO ESTADO DA PARAÍBA EM 2012

Leia mais

Sessão 5 - Avaliação técnica, econômica e ambiental de biorrefinarias. Biorrefinaria Virtual de Cana-de-açúcar BVC. Mateus F.

Sessão 5 - Avaliação técnica, econômica e ambiental de biorrefinarias. Biorrefinaria Virtual de Cana-de-açúcar BVC. Mateus F. 1º Workshop sobre o Estado da Arte da Tecnologia de Produção de Etanol: de Olho na Segunda Geração Sessão 5 - Avaliação técnica, econômica e ambiental de biorrefinarias Biorrefinaria Virtual de Cana-de-açúcar

Leia mais

BNB Conjuntura Econômica Nº40

BNB Conjuntura Econômica Nº40 BNB Conjuntura Econômica Nº40 Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste - ETENE 4. Mercado de Trabalho O cenário atual da economia brasileira, que experimentou queda sucessiva do PIB nos dois

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ÓLEOS E GORDURAS

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ÓLEOS E GORDURAS SOCIEDADE BRASILEIRA DE ÓLEOS E GORDURAS PLANTAS OLEAGINOSAS POTENCIAIS PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL Prof. Dr. Gil Miguel de Sousa Câmara USP / ESALQ - LPV Florianópolis - SC Novembro / 2007 O POR QUÊ

Leia mais

Escola SENAI Comendador Santoro Mirone

Escola SENAI Comendador Santoro Mirone Escola SENAI Comendador Santoro Mirone NÚCLEO DE ENERGIA & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 16 ÁREAS INDUSTRIAIS 22 NÚCLEOS DE TECNOLOGIA ALIMENTOS & BEBIDAS ENERGIA AUTOMAÇÃO & ELETRÔNICA CERÂMICA CONSTRUÇÃO CIVIL

Leia mais

Modelagem Hidro-Econômica na Bacia do Araguari para avaliação do impacto da produção de canade-açúcar e biocombustíveis no valor econômico da água

Modelagem Hidro-Econômica na Bacia do Araguari para avaliação do impacto da produção de canade-açúcar e biocombustíveis no valor econômico da água Modelagem Hidro-Econômica na Bacia do Araguari para avaliação do impacto da produção de canade-açúcar e biocombustíveis no valor econômico da água PROF. GUILHERME FERNANDES MARQUES, PHD GUILHERME.MARQUES@UFRGS.BR

Leia mais

Óleo vegetal Hidrogênio H-BIO Propano Água

Óleo vegetal Hidrogênio H-BIO Propano Água O Negócio: Biodiesel vs. H-Bio Reações: FA FA: ácido graxo A: álcool G: glicerina FA FA FA Óleo vegetal Álcool Biodiesel Glicerina Óleo vegetal Hidrogênio H-BIO Propano Água O Negócio: O produto, sua eficiência

Leia mais

A CRISE DA SUINOCULTURA BRASILEIRA. Marcelo Dias Lopes Presidente Associação Brasileira dos Criadores de Suínos - ABCS

A CRISE DA SUINOCULTURA BRASILEIRA. Marcelo Dias Lopes Presidente Associação Brasileira dos Criadores de Suínos - ABCS A CRISE DA SUINOCULTURA BRASILEIRA Marcelo Dias Lopes Presidente Associação Brasileira dos Criadores de Suínos - ABCS Suinocultura Brasileira: Grandes Resultados 1,65 Milhão de Matrizes Tecnificadas 3,4

Leia mais

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2014

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2014 Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2014 No ano de 2014, as exportações 1 do Estado de São Paulo somaram US$ 51,46 bilhões (22,9% do total nacional), e as importações 2,

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação

Coeficientes de Exportação e Importação Coeficientes de Exportação e Importação Resultados de 2011 Roberto Giannetti da Fonseca Diretor Titular São Paulo, 07 de fevereiro de 2012 Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior -

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Dezembro de 2013 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas

Leia mais

POTENCIALIDADES DA MAMONA COMO MATÉRIA-PRIMA PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO NORDESTE DO BRASIL

POTENCIALIDADES DA MAMONA COMO MATÉRIA-PRIMA PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO NORDESTE DO BRASIL POTENCIALIDADES DA MAMONA COMO MATÉRIA-PRIMA PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO NORDESTE DO BRASIL Marcos Falcão Gonçalves e Francisco Raimundo Evangelista BNB/ETENE, marcosfalcao@bnb.gov.br, evan@bnb.gov.br

Leia mais

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 1 Florianópolis, 27 de outubro de 2016 NOTA À IMPRENSA 13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 Até dezembro de 2016, estima-se que deverão ser injetados na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário 1 São Paulo, 11 de novembro de 2015. NOTA À IMPRENSA R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário O pagamento do 13º salário deve injetar na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Dezembro de 2014 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial no Ano de 2014... 4 3.

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2016

Mamona Período: janeiro de 2016 Mamona Período: janeiro de 2016 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 78,96 93,13 88,33

Leia mais

Cadeia da Cana de Açúcar. Acadêmicos: Adriana Espinosa, Ricardo Theisen, Victor Ferreira

Cadeia da Cana de Açúcar. Acadêmicos: Adriana Espinosa, Ricardo Theisen, Victor Ferreira Cadeia da Cana de Açúcar Acadêmicos: Adriana Espinosa, Ricardo Theisen, Victor Ferreira ORIGEM DA CANA DE AÇÚCAR A cultura da cana-de-açúcar sempre foi muito importante para a economia brasileira. As primeiras

Leia mais

O Desenvolvimento da Agricultura e Política Rural

O Desenvolvimento da Agricultura e Política Rural 7º Seminário Estadual de Agricultura O Desenvolvimento da Agricultura e Política Rural Deputado Estadual José Milton Scheffer Vice-Presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da ALESC Território

Leia mais

EXTERNALIDADES SOCIAIS DOS DIFERENTES COMBUSTÍVEIS NO BRASIL

EXTERNALIDADES SOCIAIS DOS DIFERENTES COMBUSTÍVEIS NO BRASIL EXTERNALIDADES SOCIAIS DOS DIFERENTES COMBUSTÍVEIS NO BRASIL Márcia Azanha Ferraz Dias de Moraes Cinthia Cabral da Costa Joaquim José Maria Guilhoto Luiz Gustavo Antonio de Souza Fabíola Cristina Ribeiro

Leia mais

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético 23 de julho de 2015 Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético Antonio de Padua Rodrigues Diretor técnico ROTEIRO I. Perspectivas para a safra 2015/2016 II. Mercados de açúcar e de etanol

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012 NOTA CONJUNTURAL GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012 OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JANEIRO DE 2013 19 2013 PANORAMA GERAL Os

Leia mais

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura Rio de Janeiro, 04/julho/2013 Ministério de Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura III Seminário sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira

Leia mais

Produto Interno Bruto 2º trimestre de de agosto de 2015

Produto Interno Bruto 2º trimestre de de agosto de 2015 Produto Interno Bruto 2º trimestre de 2015 28 de agosto de 2015 Crescimento do PIB no 2º Trimestre de 2015 2 Var. % pela ótica da produção 2º tri 2015 contra 1º tri 2015 2º tri 2015 contra 2º tri 2014

Leia mais

Prepropostas de desoneração tributária para produtos derivados de oleaginosas

Prepropostas de desoneração tributária para produtos derivados de oleaginosas MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DA AGRICULTURA FAMILIAR Prepropostas de desoneração tributária para produtos derivados de oleaginosas Brasília, 15 de março de 2013 Prepropostas de desoneração

Leia mais

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia medina@uel.br AGRICULTURA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PRODUÇÃO DE ENERGIA A GRANDE REVOLUÇÃO ESTÁ

Leia mais

Diagnóstico Logístico da Cadeia Produtiva do Biodiesel da Mamona (CP/BDMA): O Caso do Ceará

Diagnóstico Logístico da Cadeia Produtiva do Biodiesel da Mamona (CP/BDMA): O Caso do Ceará Diagnóstico Logístico da Cadeia Produtiva do Biodiesel da Mamona (CP/BDMA): O Caso do Ceará ARRUDA, João Bosco Furtado 1 MENDES, Ricardo de Albuquerque 2 Resumo - Este trabalho apresenta o diagnóstico

Leia mais

PRODUTO INTERNO BRUTO DO PIAUÍ

PRODUTO INTERNO BRUTO DO PIAUÍ PRODUTO INTERNO BRUTO DO PIAUÍ 2012 2 O PROJETO DE CONTAS REGIONAIS Considerações Metodológicas O projeto de Contas Regionais do Brasil (CR) estima o PIB dos estados brasileiros pela ótica da produção,

Leia mais

Oportunidades de Negócios em Minas Gerais. Mauricio Cecilio Diretor de Promoção de Investimentos

Oportunidades de Negócios em Minas Gerais. Mauricio Cecilio Diretor de Promoção de Investimentos Oportunidades de Negócios em Minas Gerais Mauricio Cecilio Diretor de Promoção de Investimentos Aspectos de MG 588.000 km2 20 milhões de habitantes 18.000 escolas básicas 289 faculdades/universidades 265.000

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ECONOMIA INDUSTRIAL MATO GROSSO - RONDONÓPOLIS JUNHO DE 2011

EVOLUÇÃO DA ECONOMIA INDUSTRIAL MATO GROSSO - RONDONÓPOLIS JUNHO DE 2011 EVOLUÇÃO DA ECONOMIA INDUSTRIAL MATO GROSSO - RONDONÓPOLIS JUNHO DE 2011 SETOR INDUSTRIAL DE MT QUEM SOMOS INDICADOR MT INDÚSTRIA % FONTE Número de empresas (Dez/2010) 70.877 9.126 13% RAIS 2010 VAB (Produção)

Leia mais

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Ipea Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Gesmar Rosa dos Santos Antenor Lopes Conteúdo Características gerais da Oferta Interna

Leia mais