Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE"

Transcrição

1 Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Resumo O projeto tem como objetivo principal promover a inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE como uma alternativa viável ao uso atual dos softwares comerciais e (ou) pirateados. O objetivo deverá ser atingido através da capacitação de alguns alunos do curso da licenciatura em Física da Universidade Federal de Sergipe (UFS) sobre a filosofia, organização, instalação e funcionamento do sistema operacional Linux e os softwares associados. Após a capacitação, esses alunos devem executar as seguintes ações (controladas e vigiadas pelo coordenador): (1) divulgar o conhecimento sobre o software livre baseado em sistema operacional Linux em escolas públicas de Aracaju, (2) instalar e configurar o Linux, com todo software associado, em alguns dos computadores das suas salas de informática, e (3) oferecer treinamento básico de utilização do novo software para professores da informática e alunos interessados. A duração do projeto é de um ano, sendo primeira metade dedicada à capacitação dos alunos da UFS e a segunda às ações deles nas escolas. Espera-se que o projeto traga benefícios para alunos da rede pública através de sua aprendizagem das diferentes tecnologias, para professores da rede pública através da sua formação e atualização continuada, e para os alunos da UFS através de aprendizagem das novas tecnologias em informática e experiência em ensino. O presente projeto confere apoio ao projeto oficial do Ministério da Educação (MEC) Linux Educacional. Proponente: Prof. Dr. Milan Lalic Professor no Departamento da Física da Universidade Federal de Sergipe (UFS); área de conhecimento: física da matéria condensada e física computacional; experiência em trabalhar nas plataformas Linux e Unix há mais de 12 anos, em várias Universidades do mundo (Belgrado-República Sérvia, Montpellier-França, São Paulo e Aracaju Brasil). I A fundamentação conceitual e metodológica. Hoje em dia a grande maioria das pessoas e empresas conhece e usa um só sistema operacional, o Windows, que é de propriedade exclusiva da empresa Microsoft. Paralelamente ao desenvolvimento do Windows, essa empresa desenvolveu os vários outros programas para diversas utilidades: para edição do texto (Word), para apresentação dos trabalhos (Power Point), para navegação da internet (Internet Explorer), para expressão gráfica (Corel Draw) etc. O código fonte desses programas, 1

2 bem como no caso do Windows, não é compartilhado com o resto da comunidade: não é aberto. Esse fato coloca a empresa Microsoft em uma posição de monopólio no mercado: ela controla absolutamente o desenvolvimento e o preço de software, tendo ou pouca ou nenhuma concorrência. Como uma reação à dominação de Windows, a partir de 1991, outro sistema operacional começou a ser desenvolvido em vários centros de excelência em informática no mundo. Esse é o sistema operacional Linux, baseado no sistema operacional Unix usado anteriormente nas redes acadêmicas e computações científicas. Paralelamente ao desenvolvimento do Linux, vários programas para utilidades práticas, compatíveis com ele, também foram desenvolvidos. Eles são agregados em um pacote chamado OpenOffice, e abrangem a maioria das exigências do usuário comum ou profissional (bem como Office do Windows). Também existem vários outros programas compatíveis com o Linux que não são incluídos no OpenOffice. Os mais importantes são o navegador da internet Mozilla e o programa para criação das páginas da internet PHP. Todos esses softwares, incluindo Linux, são de código aberto e completamente livre: para usá-lo o usuário não precisa pagar nenhuma licença. Com ele as mesmas tarefas podem ser realizadas no computador como se o Windows + Office estivessem instalados, trabalhando em um ambiente gráfico bem parecido. Portanto, hoje em dia pode-se alegar firmemente que existe alternativa viável ao sistema operacional Windows. Ela se refere ao software livre com código fonte aberto e baseiase no sistema operacional Linux. O Linux é socialmente justo, economicamente viável e tecnologicamente sustentável. Em comparação com Windows, o Linux apresenta diversas vantagens. As mais importantes são: O Linux é bem mais estável do que Windows. O computador sob o controle do Linux não trava e dificilmente necessita de manutenção. O Linux é praticamente imune a vírus. O computador controlado pelo Linux fica protegido do ataque dos vírus da rede ou da internet. Uma consequência importante é que o usuário não precisa instalar programas antivírus que pioram o desempenho do computador (usualmente ele fica bem mais lento). O Linux e os softwares associados a ele são de graça. O usuário não precisa pagar nenhuma licença de uso, nem pelo Linux nem pelos softwares associados (OpenOffice e outros). O desenvolvimento do Linux é rápido, dinâmico e democrático. Várias versões do Linux possuem uma vasta documentação na internet, constantemente atualizada. Como o código fonte é aberto, se algum centro desistir do desenvolvimento do Linux, outro pode tomar seu lugar e continuar a fazer o 2

3 mesmo. Dessa maneira o desenvolvimento do Software Livre não fica comprometido. A única vantagem que o Windows apresenta sobre o Linux é que ele é vastamente usado e grande maioria dos usuários está acostumada a trabalhar com ele. Isso é parcialmente consequência do fato que a propaganda da Microsoft é muito mais ágil. O Linux, sendo um projeto sem fins lucrativos, não tem recursos para investir na propaganda, embora algumas empresas (como IBM ou NOVEL, por exemplo) ajudem bastante. Por causa disso relativamente poucas pessoas, usualmente ligadas às Universidades, entendem o Linux e sabem trabalhar com ele. Nos últimos anos a situação no mercado mundial do software mudou. O Linux e outros softwares de código aberto são reconhecidos cada vez mais como uma grande alternativa econômica para as empresas e os governos [1]. Há anos que o nosso Governo Federal reconheceu a redução de custos, boa qualidade, autonomia tecnológica e compartilhamento do conhecimento trazido por softwares livres do Linux. Esses são alguns dos argumentos utilizados para justificar a opção pelo Software Livre nos setores públicos. E muitos deles já estão utilizando o Linux nos seus computadores. No departamento de Física da UFS, por exemplo, todos os computadores à disposição aos alunos de graduação e pós-graduação são controlados pelo sistema operacional Linux. E como uma iniciativa de incentivar e ampliar o uso do Linux e seus aplicativos nas escolas da rede pública, o Ministério da Educação (MEC) lançou o projeto Linux Educacional, postado na sua página web oficial [2]. II Objetivos gerais e benefícios esperados O objetivo geral do presente projeto é a inclusão digital dos softwares livres baseados em Linux na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE como uma alternativa viável ao uso atual dos softwares comerciais e (ou) pirateados baseados em Windows. Essa inclusão deve ser realizada por alguns alunos do curso da licenciatura em Física na UFS, que serão capacitados para esta tarefa pelo coordenador do projeto. Espera-se que o projeto traga benefícios (1) para alunos da rede pública através de sua aprendizagem das diferentes programas e tecnologias de informação, (2) para professores da rede pública através da sua formação e atualização continuada, e (3) para os alunos da UFS através de aprendizagem das novas tecnologias em informática e experiência em ensino. Além disso, as escolas públicas que adotam o uso de software livre estarão a salvo do crime de pirataria. III Objetivos específicos - Capacitar 2-3 estudantes de Licenciatura em Física para atuar na divulgação e realização do projeto. - Facilitar, para estudantes e professores de escolas públicas, o uso de software para qualquer finalidade. - Oportunizar o acesso da população aos códigos fonte dos softwares, de modo que possam modificá-los, sendo possível gerar novas tecnologias nacionais. - Instalar, copiar, executar e distribuir softwares livres em quantas máquinas a população desejar, sem violar leis de direitos autorais. 3

4 - Capacitar a população para que tenham seu computador equipado com software de qualidade a um custo baixo ou nulo. - Incentivar o desenvolvimento de tecnologias nacionais. - Tornar possível a interação e compartilhamento de soluções de tecnologia da informação pela comunidade. IV Metodologia e cronograma de execução Para atingir os objetivos, 2 a 3 estudantes de graduação de Licenciatura em Física serão capacitados para a realização de tarefas em escolas públicas. A capacitação incluirá aprendizagem de instalação do Linux, configuração e otimização do software de utilidade prática ( OpenOffice etc.), e compreensão sobre a organização dos arquivos e diretórios importantes. Essa capacitação constará de 15 semanas de treinamento em software livre e linguagem de programação. Após a capacitação, durante 5 semanas será feito um levantamento de dados na Instituições de Ensino (IE) sobre o número e condições das escolas que serão atendidas pelo projeto. Nesse levantamento serão obtidos dados de quantos computadores há disponível, softwares utilizados e necessitados pelas instituições de ensino, número de professores e estudantes a serem atendidos pelo projeto etc. Após o levantamento de dados, será então realizada a etapa de divulgação do projeto com o efetivo treinamento nas IE da rede pública de Aracaju, a serem realizados pelos alunos executores da proposta. Eles deverão instalar e configurar o sistema operacional Linux, com todo software associado, nas máquinas (todas ou somente algumas) utilizadas para ensino de informática. Nessas máquinas o Linux poderia completamente substituir o Windows, ou ser instalado juntamente com o Windows ( dual boot ). Eles também deverão capacitar professores de informática e (ou) alguns alunos interessados sobre a filosofia, organização e funcionamento do sistema operacional Linux e oferecer treinamento básico de utilização do novo software. No último mês de execução, será feito um relatório final pelos alunos executores com os resultados alcançados pelo projeto. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO Mês ATIVIDADE Capacitação dos alunos executores X X X X Levantamento de dados das IE X X Treinamento nas IE X X X X X Execução de relatórios X X 4

5 V A proposta didático-pedagógica do projeto. A sociedade contemporânea teve, nos últimos anos, suas estruturas e funcionamento alterados de forma significativa pela tecnologia de informação (TI). O acesso de toda a população aos meios de TI com software livre é um importante passo no combate à exclusão social. Através dessa proposta, os alunos executores poderão se familiarizar com o conhecimento em tecnologia da informação disponível na rede pública de ensino, e saberão como interferir de modo a gerar conhecimento e inclusão digital utilizando software livre, abrindo um leque enorme de possibilidades pedagógicas disponíveis nas novas mídias. VI Processo e indicadores de avaliação Resultados esperados IMPACTO NA FORMAÇÃO DOS ESTUDANTES EXECUTORES DA PROPOSTA Os estudantes engajados neste projeto serão capacitados a utilizar software livre, além de obter conhecimento básico em linguagem de programação, permitindo que os mesmos possam modificar os softwares, com a geração de novas soluções em tecnologia da informação. O estudante também entrará em contato com escolas publicas reconhecendo suas dificuldades e interferindo de modo positivo, tornando-se capaz de solucionar problemas da comunidade. A partir desse projeto, os alunos executores da proposta poderão desenvolver monografias sobre o tema. CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE PUBLICAÇÕES E OUTROS PRODUTOS ACADÊMICOS Os estudantes envolvidos poderão criar cartilhas, vídeos e/ou CDs educativos sobre o tema, modificar softwares já existentes, e ainda monografias e teses poderão resultar a partir da avaliação do impacto das ações do projeto nas escolas. IMPACTO SOCIAL O Impacto social é significativo, e poderá ser observado ao atingir cada um dos objetivos específicos já descritos anteriormente. O projeto tem uma ação transformadora clara sobre a exclusão digital da população de baixa renda com intervenção direta na sociedade através da difusão do conhecimento sobre software livre. Ele contribuirá à inclusão digital dos professores e estudantes de escolas públicas, dando oportunidades de pleno desenvolvimento em sua formação, ampliando suas oportunidades educacionais e dando acesso a processos de formação e qualificação disponíveis na web. O projeto também apoia e divulga a iniciativa do MEC Linux Educacional [2]. RELAÇÃO DIALÓGICA COM A SOCIEDADE 5

6 Esse projeto contribui para a interação do conhecimento acumulado nas instituições de nível superior (conhecimento do software livre) com a rede pública de ensino. Através dele, poderão ser desenvolvidas ações de parcerias entre as instituições envolvidas para a solução de problemas educacionais entre outros. VII Metas Espera-se com esse projeto atingir pelo menos: A divulgação e execução do projeto em escolas da rede pública de Aracaju. A capacitação de 2-3 alunos de graduação em Licenciatura em Física A capacitação de professores de escolas públicas A produção de 1 cartilha educativa VIII A equipe responsável pela realização das atividades. Coordenador: Prof. Dr. Milan Lalic Consultora: Profa. Dra. Susana de Souza Lalic Executores: 2-3 alunos do curso de Licenciatura em Física IX Áreas temáticas em que se classifica o projeto 4. Educação. 7. Tecnologia e produção 1.Comunicação. 3. Direitos humanos e justiça. 8. Trabalho. X Referências [1] [2] 6

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

Área de Conhecimento. Laboratórios de informática Descrição e equipamentos. Informática, Pesquisas

Área de Conhecimento. Laboratórios de informática Descrição e equipamentos. Informática, Pesquisas Descrição da infraestrutura física destinada aos cursos, incluindo laboratórios, equipamentos instalados, infraestrutura de informática e redes de informação. Relação de laboratórios, oficinas e espaços

Leia mais

Gustavo Noronha Silva. Projeto de Pesquisa: Impactos do Software Livre na Inclusão Digital

Gustavo Noronha Silva. Projeto de Pesquisa: Impactos do Software Livre na Inclusão Digital Gustavo Noronha Silva Projeto de Pesquisa: Impactos do Software Livre na Inclusão Digital Universidade Estadual de Montes Claros / UNIMONTES junho / 2003 Gustavo Noronha Silva Projeto de Pesquisa: Impactos

Leia mais

1 / 6. Cartilha O ABC do Software Livre. O que é PcLivre?

1 / 6. Cartilha O ABC do Software Livre. O que é PcLivre? 1 / 6 Cartilha O ABC do Software Livre O que é PcLivre? O PC Livre é um projeto de iniciativa do PSL-Brasil, coordenado por voluntários e operado por vários parceiros que apoiam a iniciação de novos usuários

Leia mais

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino Escolher o Sponte Educacional é escolher inteligente Sistema web para gerenciamento de instituições

Leia mais

EDITORES DE TEXTO Capítulo 1: Avaliação técnica e econômica dos principais editores de texto do mercado.

EDITORES DE TEXTO Capítulo 1: Avaliação técnica e econômica dos principais editores de texto do mercado. Nome: Nº Série: EDITORES DE TEXTO Capítulo 1: Avaliação técnica e econômica dos principais editores de texto do mercado. Habilidades: Pesquisar novas ferramentas e aplicativos de informática para a área

Leia mais

PATRÍCIA NEVES RAPOSO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA panera@brturbo.com.br

PATRÍCIA NEVES RAPOSO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA panera@brturbo.com.br PATRÍCIA NEVES RAPOSO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA panera@brturbo.com.br De quem são esses olhos? De quem são esses olhos? De quem são esses olhos? De quem são esses olhos? De quem são esses olhos?

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL ATRAVÉS DE CURSOS DE INFORMÁTICA NA ULBRA CAMPUS GUAÍBA

INCLUSÃO DIGITAL ATRAVÉS DE CURSOS DE INFORMÁTICA NA ULBRA CAMPUS GUAÍBA INCLUSÃO DIGITAL ATRAVÉS DE CURSOS DE INFORMÁTICA NA ULBRA CAMPUS GUAÍBA Daniele Pinto Andres RESUMO Este artigo aborda uma análise das atividades realizadas na ULBRA de Guaíba sobre os cursos de informática

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão

Leia mais

ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3. Acervo... 3. Meus Livros... 4. Livros em destaque... 7. Fórum... 7. Notícias... 8. Ajuda... 9. Suporte...

ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3. Acervo... 3. Meus Livros... 4. Livros em destaque... 7. Fórum... 7. Notícias... 8. Ajuda... 9. Suporte... ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3 Acervo... 3 Meus Livros... 4 Livros em destaque... 7 Fórum... 7 Notícias... 8 Ajuda... 9 Suporte... 9 POR QUE USAR... 10 EQUIPE RESPONSÁVEL... 12 CONTATO... 13 O

Leia mais

Quais os principais pacotes de softwares aplicativos para automação de escritório, quais os seus mantenedores e qual a sua participação no mercado?

Quais os principais pacotes de softwares aplicativos para automação de escritório, quais os seus mantenedores e qual a sua participação no mercado? Quais os principais pacotes de softwares aplicativos para automação de escritório, quais os seus mantenedores e qual a sua participação no mercado? Professor: Luciano Matéria: Informática Trabalho apresentado

Leia mais

Desvendando o licenciamento

Desvendando o licenciamento Desvendando o licenciamento 1 Licenças de legalização Para empresas de todos os portes, que estejam enfrentando problemas devido à utilização de softwares falsificados ou não originais, existem licenças

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS 3.INTERNET 3.1. Internet: recursos e pesquisas 3.2. Conhecendo a Web 3.3. O que é um navegador?

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultor (a) para desenvolver, treinar e implantar o Sistema de Gestão de Projetos do IBAMA. 2 JUSTIFICATIVA 2.1 Contextualização: O

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão

Leia mais

www.efoto.eng.uerj.br PROJETO E-FOTO: UMA ESTAÇÃ EDUCACIONAL EM AMBIENTE DE SOFTWARE LIVRE

www.efoto.eng.uerj.br PROJETO E-FOTO: UMA ESTAÇÃ EDUCACIONAL EM AMBIENTE DE SOFTWARE LIVRE Autores: Grupo de Pesquisa Multidisciplinar em Geomática: Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Programa de Mestrado Acadêmico em Engenharia de Computação Área de Concentração: GEOMÁTICA (Departamento

Leia mais

Implantação das Políticas de Segurança da Informação na Unimed Barbacena

Implantação das Políticas de Segurança da Informação na Unimed Barbacena Implantação das Políticas de Segurança da Informação na Unimed Barbacena Motivações 42% das organizações afirmam que a segurança está entre seus principais problemas. Isso não é uma surpresa se considerarmos

Leia mais

Quality se destaca no mercado de sistemas de gestão para escolas

Quality se destaca no mercado de sistemas de gestão para escolas Quality se destaca no mercado de sistemas de gestão para escolas As características de gestão escolar e de empresas de outros segmentos são diferentes. Percebendo a falta de um sistema que atendesse as

Leia mais

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 Rosely Vieira Consultora Organizacional Mestranda em Adm. Pública Presidente do FECJUS Educação

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Prof. Victor Halla. Unidade IV FUNDAMENTOS DE SISTEMAS

Prof. Victor Halla. Unidade IV FUNDAMENTOS DE SISTEMAS Prof. Victor Halla Unidade IV FUNDAMENTOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Conteúdo Estudo de Casos; Linux e Windows; Características; VMware e Xen; Características; Ferramentas; Custo total de posse TCO = Total

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Administração Central Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Professor Massuyuki Kawano Extensão E.E Índia Vanuíre Código: 136. Município: Tupã Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação

Leia mais

Seminário Telecentros Brasil

Seminário Telecentros Brasil Seminário Telecentros Brasil Inclusão Digital e Sustentabilidade A Capacitação dos Operadores de Telecentros Brasília, 14 de maio de 2009 TELECENTROS DE INFORMAÇÃO E NEGÓCIOS COMO VEÍCULO DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA

Leia mais

Software Livre no Serpro

Software Livre no Serpro Software Livre no SERPRO Apresentador:Sérgio Rosa Diretor 02/03/05 Agenda O SERPRO Fatores Críticos de Sucesso Papel do SERPRO Software Livre no SERPRO Resultados Alcançados Conclusões Empresa Pública

Leia mais

INTRODUÇÃO A PORTAIS CORPORATIVOS

INTRODUÇÃO A PORTAIS CORPORATIVOS INTRODUÇÃO A PORTAIS CORPORATIVOS Conectt i3 Portais Corporativos Há cinco anos, as empresas vêm apostando em Intranet. Hoje estão na terceira geração, a mais interativa de todas. Souvenir Zalla Revista

Leia mais

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratar consultoria por produto para formular

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

Regulamento do Laboratório de Informática FACOS - MARQUÊS

Regulamento do Laboratório de Informática FACOS - MARQUÊS Regulamento do Laboratório de Informática FACOS - MARQUÊS Art. 1º A missão do Laboratório de Informática da FACOS/Marquês é buscar a excelência no atendimento aos seus usuários. seguintes: informática.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Consultor por Produto

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Consultor por Produto MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Consultor por Produto

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Prof. Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

MINIWEB EDUCAÇÃO - A EXPERIÊNCIA DA CRIAÇÃO DE UM PORTAL EDUCACIONAL E CURSOS A DISTÂNCIA.

MINIWEB EDUCAÇÃO - A EXPERIÊNCIA DA CRIAÇÃO DE UM PORTAL EDUCACIONAL E CURSOS A DISTÂNCIA. 1 MINIWEB EDUCAÇÃO - A EXPERIÊNCIA DA CRIAÇÃO DE UM PORTAL EDUCACIONAL E CURSOS A DISTÂNCIA. Profa. Arlete Embacher MiniWeb Educação S/C Ltda webmaster@miniweb.com.br Resumo Este relato descreve como surgiu

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Artes Visuais busca formar profissionais habilitados para a produção, a pesquisa

Leia mais

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral Índice 03 Capítulo 1: Visão Geral 04 Capítulo 2: Conta de Usuário 04 Criação 08 Edição 09 Grupo de Usuários 10 Informações da Conta 12 Capítulo 3: Download do Backup Online Embratel 16 Capítulo 4: Cópia

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Trabalho Interdisciplinar Semestral. 3º semestre - 2012.1

Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Trabalho Interdisciplinar Semestral. 3º semestre - 2012.1 Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Trabalho Interdisciplinar Semestral 3º semestre - 2012.1 Trabalho Semestral 3º Semestre Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Apresentação

Leia mais

Por que Office 365? Office 365 Por que usar?

Por que Office 365? Office 365 Por que usar? Por que Office 365? Office 365 Por que usar? POR QUE OFFICE 365? Olá. Nesse guia, vamos tratar de um serviço que está sendo extremamente procurado por executivos e especialistas em TI das empresas: o Office

Leia mais

FORMULÁRIO-SÍNTESE DA PROPOSTA - SIGProj EDITAL EDITAL A QUALQUER TEMPO 01/2013 PARTE I - IDENTIFICAÇÃO

FORMULÁRIO-SÍNTESE DA PROPOSTA - SIGProj EDITAL EDITAL A QUALQUER TEMPO 01/2013 PARTE I - IDENTIFICAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE FORMULÁRIO-SÍNTESE DA PROPOSTA - SIGProj EDITAL EDITAL A QUALQUER TEMPO 01/2013 Uso exclusivo da Pró-Reitoria (Decanato)

Leia mais

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA Mudança da Marca e Posicionamento Esse boletim explicativo tem o objetivo de esclarecer suas dúvidas sobre a nova marca Evolua e de que forma ela será útil para aprimorar os

Leia mais

Prof. Ricardo Beck Noções de Informática Professor: Ricardo Beck

Prof. Ricardo Beck Noções de Informática Professor: Ricardo Beck Noções de Informática Professor: Ricardo Beck Prof. Ricardo Beck www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 5 Noções de Informática SISTEMA OPERACIONAL Software O hardware consiste nos equipamentos que compõe

Leia mais

resgate de um processo pedagógico autônomo, de qualidade e que também podem somar-se às problematizações e às reflexões que se realizam nos

resgate de um processo pedagógico autônomo, de qualidade e que também podem somar-se às problematizações e às reflexões que se realizam nos RESUMO PDI PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL, PPI PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL E PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO, ENTRE O DITO E O FEITO ESTUDOS DE CASO MÚLTIPLOS / IES/ RS BRASIL 2007/2008. Autora

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

Direitos autorais. Alessandro Woserow Pedro Balistiero Fattore Guilherme Yagui Otavio Humberto Guerra e Sahm

Direitos autorais. Alessandro Woserow Pedro Balistiero Fattore Guilherme Yagui Otavio Humberto Guerra e Sahm Direitos autorais Alessandro Woserow Pedro Balistiero Fattore Guilherme Yagui Otavio Humberto Guerra e Sahm Direitos autorais O que é? O direito autoral é o reconhecimento naturalmente concedido a uma

Leia mais

São programas de computador utilizados para realizar diversas tarefas É a parte lógica do computador, o que faz o computador realmente funcionar.

São programas de computador utilizados para realizar diversas tarefas É a parte lógica do computador, o que faz o computador realmente funcionar. São programas de computador utilizados para realizar diversas tarefas É a parte lógica do computador, o que faz o computador realmente funcionar. Quais são eles? Vários outros programas 1 Sistema Básico

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A LINGUAGEM EM BLOGS EDUCATIVOS E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM Adriana Ferreira Boeira* PPGEd/UCS

A RELAÇÃO ENTRE A LINGUAGEM EM BLOGS EDUCATIVOS E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM Adriana Ferreira Boeira* PPGEd/UCS 1 A RELAÇÃO ENTRE A LINGUAGEM EM BLOGS EDUCATIVOS E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM Adriana Ferreira Boeira* PPGEd/UCS RESUMO: Este trabalho apresenta a pesquisa, que está em andamento, que tem como objetivo

Leia mais

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ME FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA PRELIMINARES POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA Santa Maria, RS Junho - 2010 1 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO... 1 2. POLÍTICAS DE ENSINO

Leia mais

Linux, Windows, Antivírus, Teclado e Email.

Linux, Windows, Antivírus, Teclado e Email. Linux, Windows, Antivírus, Teclado e Email. Criador do Linux Linux foi, originalmente, escrito por Linus Torvalds do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Helsinki, Finlândia, com a

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto:

Leia mais

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Atender às novas demandas corporativas da UERJ e otimizar as soluções já implementadas, de acordo com a missão da Diretoria.

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Atender às novas demandas corporativas da UERJ e otimizar as soluções já implementadas, de acordo com a missão da Diretoria. DINFO - DIRETORIA DE INFORMÁTICA MISSÃO DA UNIDADE: Gerir a tecnologia da informação na Universidade através do desenvolvimento de novos sistemas corporativos, da manutenção da infra-estrutura das redes

Leia mais

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO A universidade vivencia, em seu cotidiano, situações de alto grau de complexidade que descortinam possibilidades, mas também limitações para suas

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão

Leia mais

ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado

ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA BRASIL ASSISTÊNCIA S.A., CNPJ: 68.181.221/0001-47 ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO Ao necessitar de algum

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO II EDITAL N 06/2014, DE 29 DE SETEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A-01 - ASSESSOR TECNICO IV RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS Administração

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão

Leia mais

ESPELHO DE EMENDAS DE INCLUSÃO DE META

ESPELHO DE EMENDAS DE INCLUSÃO DE META COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS E FISCALIZ S AO PLN 0002 / 2007 - LDO Página: 489 de 2393 ESPELHO DE S DE INCLUSÃO DE META AUTOR DA 24760001 0461 Promoção da Pesquisa e do Desenvolvimento Científico

Leia mais

Atividade I Como podemos fortalecer o Núcleo na Região para garantir a continuidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMs?

Atividade I Como podemos fortalecer o Núcleo na Região para garantir a continuidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMs? QUATRO BARRAS 09/07/2007 Horário: das 13h às 17h30 Local: Atividade I Como podemos fortalecer o Núcleo na Região para garantir a continuidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMs? Grupo 01:

Leia mais

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito 1. INTRODUÇÃO O setor de energia sofreu, nos últimos anos, importantes modificações que aumentaram sua complexidade. Para trabalhar

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Desenho de símbolos, logotipos e logomarcas com Software Livre

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Desenho de símbolos, logotipos e logomarcas com Software Livre MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO 2015 A LINHA CRIATIVA é uma solução de TI focada em produtos inteligentes e simples, actuando no sector de empresas de médio e pequeno porte, nas áreas

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Ferramentas Online. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Ferramentas Online. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

IV Seminário de Iniciação Científica

IV Seminário de Iniciação Científica ANÁLISE DA APLICABILIDADE DE SOFTWARE LIVRE NAS INSTITUIÇÕES DO ESTADO DE GOIÁS E A INCLUSÃO DIGITAL Daniel Seabra 1,4 e Ly Freitas Filho 1,4 RESUMO Este estudo tem o intuito de auxiliar os gestores organizacionais

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ASSISTÊNCIA A PROGRAMAS ESPECIAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ASSISTÊNCIA A PROGRAMAS ESPECIAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ASSISTÊNCIA A PROGRAMAS ESPECIAIS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO TOR/FNDE/DTI/MEC

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E Unidade II TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM EDUCAÇÃO Prof. Me. Eduardo Fernando Mendes Fundamentos da tecnologia da informação Os conteúdos abordados neste módulo são: Componentes da Tecnologia

Leia mais

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense 1. DISCRIMINAÇÃO DO PROJETO Título do Projeto Educação de Qualidade: direito de todo maranhense Início Janeiro de 2015 Período de Execução Término

Leia mais

Informações de licenciamento para clientes da Microsoft

Informações de licenciamento para clientes da Microsoft Informações de licenciamento para clientes da Microsoft Introdução Por que a Microsoft está fazendo este lançamento? Benefícios para a sua empresa Como adquirir licenças com direitos de aluguel Software

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO E A DISTÂNCIA: O CASO VEREDAS BRANCO,

FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO E A DISTÂNCIA: O CASO VEREDAS BRANCO, FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO E A DISTÂNCIA: O CASO VEREDAS BRANCO, Juliana Cordeiro Soares Branco CEFET MG Juliana.b@ig.com.br OLIVEIRA, Maria Rita Neto Sales CEFET MG mariarita2@dppg.cefetmg.br

Leia mais

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN O que é o GVN Parceiro: O GVN Parceiro é uma modalidade de parceria de negócios criada pelo Grupo Vila Nova para ampliar sua capilaridade de oferta e garantir que

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO N.º e Título do Projeto TERMO DE REFERÊNCIA Projeto OEI BRA/08/003

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Logística

Leia mais

Proposta Servidor MS Windows Server 2012

Proposta Servidor MS Windows Server 2012 FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS Gestão em Tecnologia da Informação Admo Danilo Eudes Pina Barroso Rodrigo Reges Guilherme Maracaípe de Lima Proposta Servidor MS Windows Server 2012 Lucília Ribeiro

Leia mais

Índice. Introdução... 3 Conhecendo Ambiente de estudo... 4

Índice. Introdução... 3 Conhecendo Ambiente de estudo... 4 Página 1 Índice Introdução... 3 Conhecendo Ambiente de estudo... 4 O QUE É EDUCAÇÃO A DISTANCIA (EAD)?... 4 O que é necessário para estudar em ead?... 4 Quais são as vantagens de estudar a distância?...

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação (MEC) em seus processos de formulação, implantação e

Leia mais

TECNOLOGIA NA ESCOLA. Palavras-chave: Educação; Rede Social; Software Livre; Ferramentas On-Line;

TECNOLOGIA NA ESCOLA. Palavras-chave: Educação; Rede Social; Software Livre; Ferramentas On-Line; 1 TECNOLOGIA NA ESCOLA Palavras-chave: Educação; Rede Social; Software Livre; Ferramentas On-Line; Alex Junior Fabonatto 1 Henrique Ames 2 Fabio Matias Kerber 3 1 INTRODUÇÃO O assunto que será abordado

Leia mais

Soluções em Armazenamento

Soluções em Armazenamento Desafios das empresas no que se refere ao armazenamento de dados Aumento constante do volume de dados armazenados pelas empresas, gerando um desafio para manter os documentos armazenados Necessidade de

Leia mais

ilupas da informação e comunicação na área de Saúde entrevista

ilupas da informação e comunicação na área de Saúde entrevista ilupas Pesquisa Nacional identifica investimentos em tecnologias da informação e comunicação na área de Saúde Por Kelly de Souza O baixo grau de investimento em Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA UTILIZANDO TECNOLOGIAS

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA UTILIZANDO TECNOLOGIAS I Mostra de Iniciação Científica I MIC 23 e 24 de setembro de 2011 Instituto Federal Catarinense Campus Concórdia Concórdia SC INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS CONCÓRDIA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES

Leia mais

Oficina. Trazer os princípios básicos da criação de jogos educativos para tablets, Windows e Linux com o auxílio do software de autoria Visual Class

Oficina. Trazer os princípios básicos da criação de jogos educativos para tablets, Windows e Linux com o auxílio do software de autoria Visual Class Dados básicos Titulo Autor Instituição Proposta (objetivo) Equipamentos Necessários Oficina Como ser um professor autor de jogos educativos em tablets, Windows e Linux com o Visual Class Luciana Allan,

Leia mais

IBPEX - HISTÓRIA/TRAJETÓRIA

IBPEX - HISTÓRIA/TRAJETÓRIA ORIENTAÇÕES GERAIS IBPEX - HISTÓRIA/TRAJETÓRIA A trajetória de formação da IES iniciou-se no ano de 1996, com a criação do Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão IBPEX, oferecendo cursos de pós-graduação

Leia mais

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 1 EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 NADINE WASSMER TREINA E-LEARNING treina@treina.com.br ROSANA GOMES CONTEÚDOS E HABILIDADES EDUCAÇÃO CORPORATIVA DESCRIÇÃO DE PROJETO

Leia mais

TCO Total Cost of Ownership. Professor MSc Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com h:p://about.me/wylliams Infra- Estrutura de SoCware

TCO Total Cost of Ownership. Professor MSc Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com h:p://about.me/wylliams Infra- Estrutura de SoCware TCO Total Cost of Ownership Professor MSc Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com h:p://about.me/wylliams Infra- Estrutura de SoCware Agenda Definição de TCO Pesquisas Recentes Estudo de Caso Exercício

Leia mais

MÁQUINAS CAÇA-NÍQUEIS E SOFTWARES LIVRES COMO MATERIAIS ALTERNATIVOS NA CONSTRUÇÃO DE PROJETOS MUSEOGRAFICOS

MÁQUINAS CAÇA-NÍQUEIS E SOFTWARES LIVRES COMO MATERIAIS ALTERNATIVOS NA CONSTRUÇÃO DE PROJETOS MUSEOGRAFICOS MÁQUINAS CAÇA-NÍQUEIS E SOFTWARES LIVRES COMO MATERIAIS ALTERNATIVOS NA CONSTRUÇÃO DE PROJETOS MUSEOGRAFICOS Antenor Oliveira Cruz Junior juniorufvjm@gmail.com Pedro Henrique Gomes Ferreira phgferreira.ufvjm@gmail.com

Leia mais

CASE PRÊMIO ANSP 2005

CASE PRÊMIO ANSP 2005 CASE PRÊMIO ANSP 2005 1 BVP HAND: Mobilidade para fazer cotações através de dispositivos portáteis. Índice...2 Resumo Executivo...3 Clientes no Brasil...4 1. Sinopse...5 2. Problema...6 3. Solução...7

Leia mais

5 - AÇÕES E CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO AÇÕES OBJETIVOS MÊS INÍCIO/ CARGA HORÁRIA TÉRMINO

5 - AÇÕES E CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO AÇÕES OBJETIVOS MÊS INÍCIO/ CARGA HORÁRIA TÉRMINO 1 - IDENTIFICAÇÃO: TÍTULO DO PROJETO: PERÍODO DE REALIZAÇÃO: 03/08/15 a 20/10/15 ÓRGÃO RESPONSÁVEL: Núcleo de Tecnologia Educacional de Nova Andradina TIPO DE PROJETO: Formação Tecnológica. CARGA HORÁRIA

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 FileMaker Pro 14 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 2007-2015 FileMaker, Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO

Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura OEI/TOR/MEC/DTI nº 003/2009 TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR 1. Projeto: OEI/BRA/09/004

Leia mais

Experiência Profissional: Tecnoloby Cursos /Programa Integrar

Experiência Profissional: Tecnoloby Cursos /Programa Integrar Qualificação Profissional do Professor. Formado em Técnico em Processamento de Dados. Curso de Manutenção de Micros e Rede Ncompyting Virtualização. Noções Básicas de Depto. Pessoal/Contabilidade/Secretariado.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO E INTEGRAÇÃO DAS INICIATIVAS EDUCACIONAIS DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO E INTEGRAÇÃO DAS INICIATIVAS EDUCACIONAIS DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO E INTEGRAÇÃO DAS INICIATIVAS EDUCACIONAIS DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL Projeto BRA 06/024 - PREMEF 1 I. INTRODUÇÃO A missão do Tesouro Nacional é

Leia mais

ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA USS SOLUÇÕES GERENCIADAS S.A. CNPJ: 01.979.

ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA USS SOLUÇÕES GERENCIADAS S.A. CNPJ: 01.979. ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA USS SOLUÇÕES GERENCIADAS S.A. CNPJ: 01.979.936/0001-79 ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Ao necessitar de algum

Leia mais

Soluções em Mobilidade

Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Desafios das empresas no que se refere a mobilidade em TI Acesso aos dados e recursos de TI da empresa estando fora do escritório, em qualquer lugar conectado

Leia mais

PROJETO Pró-INFRA/CAMPUS

PROJETO Pró-INFRA/CAMPUS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS AVANÇADO DE ARACATI PROJETO Pró-INFRA/CAMPUS IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO PARA AUTOMATIZAR O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE UTILIZANDO A LINGUAGEM C#.NET

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO

CONSELHO UNIVERSITÁRIO P R O P O S T A D E P A R E C E R CONSELHO UNIVERSITÁRIO PROCESS0 Nº: 007/2014 ASSUNTO: Proposta de texto Construção de Políticas e Práticas de Educação a Distância a ser incluído no Plano de Desenvolvimento

Leia mais

PROJETO CIÊNCIA VERDE: Unindo Tecnologia, Ambiente e Sociedade

PROJETO CIÊNCIA VERDE: Unindo Tecnologia, Ambiente e Sociedade PROJETO CIÊNCIA VERDE: Unindo Tecnologia, Ambiente e Sociedade 1 IDENTIFICAÇÃO: PROJETO DE EXTENSÃO 1.1 Título da Atividade: Coleta do Lixo Eletrônico 1.1.1 Meios de Divulgação: Mídia local, redes sociais,

Leia mais