SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA"

Transcrição

1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA ESPECIFICAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NÍVEL MESTRADO Art. 1 A disciplinas do Programa da Pós-Graduação em Ciência da Computação são divididas em disciplinas obrigatórias e disciplinas optativas. 1º - Todas as disciplinas, exceto as disciplinas Seminários I e Seminários II, que são de um crédito, são disciplinas de quatro créditos, com carga horária de sessenta horas-aula. 2º - Cada disciplina deverá ser ofertada, no mínimo, uma vez a cada dois anos. 3º - As disciplinas obrigatórias são as seguintes: MCC001 - Projeto e Análise de Algoritmos; MCC002 - Teoria da Computação; MCC003 - Seminários I; MCC004 - Seminários II. 4º - As disciplinas optativas são as seguintes: MCC005 - Tópicos Especiais em Ciência da Computação; MCC006 - Teoria dos Grafos MCC007 - Processos Estocásticos MCC008 - Otimização Combinatória MCC009 - Programação Linear MCC Programação Não-linear MCC Visualização de Informações MCC Engenharia de Software MCC Sistemas de Banco de Dados MCC Redes de Computadores MCC Computação Gráfica MCC Inteligência Artificial

2 2 MCC Sistemas Hipermídia MCC Sistemas Distribuídos MCC Interface Homem-Computador MCC Estudo Orientado 5º - As especificações das disciplinas listadas nos dois parágrafos anteriores se encontram em anexo.

3 3 ANEXO Ementas das Disciplinas I Disciplinas Obrigatórias MCC001 - Projeto e Análise de Algoritmos Analise de algoritmos. Algoritmos de classificação e busca. Algoritmos de manipulação de conjuntos. Algoritmos em grafos. NP-completude. 1) Udi Manber-Introduction to Algorithms- A creative Approach. Addison- Wesley ) Sara Baase- Computer Algorithms: Introduction to Design and Analysis. Addison-Wesley ) Alfred Aho, John Hopcroft and Jeffrey Ullman - The Designs and Analysis of Computer Algorithms. Addison-Wesley, ) Thomas H. Cormen, Charles E. Leiserson, Ronald L. Rivest, Clifford Stein - Introduction to Algorithms. MIT Press; 2nd edition, MCC002 - Teoria da Computação Conjuntos, relações e linguagens Autômatos finitos Máquinas de Turing Indecidibilidade Complexidade computacional 1) Sipser, M. Introduction to the Theory of Computation, Brooks Cole, ) John E. Hopcroft, Jeffrey D. Ullman, Introduction to Automata Theory, Languages, and Computation, Pearson Education POD, 1979

4 4 MCC003 - Seminários I Esta é uma disciplina que consiste numa série de seminários dentro de cada área de concentração, coordenados por um professor responsável pela disciplina. O estudante inscrito nesta disciplina, além de assistir aos seminários apresentados por seus colegas, professores do programa ou palestrantes convidados, deverá apresentar pelo menos um seminário durante o período em que estiver matriculado na disciplina, tendo por tema um tópico relacionado a sua dissertação de mestrado. MCC004 - Seminários II Esta é uma disciplina que consiste numa série de seminários dentro de cada área de concentração, coordenados por um professor responsável pela disciplina. O estudante inscrito nesta disciplina, além de assistir aos seminários apresentados por seus colegas, professores do programa ou palestrantes convidados, deverá apresentar pelo menos um seminário durante o período em que estiver matriculado na disciplina, tendo por tema um tópico relacionado a sua dissertação de mestrado. II Disciplinas Optativas MCC005 - Tópicos Especiais em Ciência da Computação Esta é uma disciplina de ementa variável que objetiva explorar tópicos avançados na área de Ciência da Computação. MCC006 - Teoria dos Grafos Introdução. Árvores e distâncias. Emparelhamentos. Conectividade. Fluxos em redes. Coloração de grafos. Grafos Planares. Tópicos em grafos: grafos perfeitos, grafos de intersecção, conjuntos dominantes, conjuntos independentes de vértices. 1) Reinhard Diestel - Graph Theory. Springer ) Douglas West - Introduction to Graph Theory. Prentice-Hall, 2001.

5 5 3) J. A. Bondy and U. S. R. Murty - Graph Theory with Applications. North- Hollan, MCC007 - Processos Estocásticos Probabilidade e variáveis aleatórias. Processos Estocásticos: Processos de Renovação. Processo de Poisson. Processos de chegadas e partidas. Cadeias de Markov. Teoria de Filas. 1) Sheldon M. Ross Introduction to Probability Models Fourth edition Academic Press, Inc ) Sheldon M. Ross Stochastic Processes John Wiley & Sons 1983 ) DeGroot Probability and Statistics 2 nd Edition, Addison-Wesley Publishing: Massachusetts, ) Cinlar, E., Introduction to Stochastic Processes, Englewood Clifs, Prentice-Hall, ) Leonard Kleinrock, Queueing Systems vol. 1, John Wiley & Sons 1975 MCC008 - Otimização Combinatória Programação inteira Problemas de arvores geradoras e emparelhamentos Fluxos em redes Problema do caixeiro viajante 1) Christos H. Papadimitriou, Kenneth Steiglitz, Combinatorial Optimization : Algorithms and Complexity, Dover Pubns, ) Eugene Lawler, Combinatorial Optimization : Networks and Matroids, Dover Pubns, ) Ravindra K. Ahuja, Thomas L. Magnanti, James B. Orlin, Network Flows: Theory, Algorithms, and Applications, Prentice Hall, 1993.

6 6 MCC009 - Programação Linear O problema de programação linear. Formas equivalentes. Modelos de programação linear. Convexidade. Ponto extremo. Solução Básica. Solução básica compatível. Método simplex. O problema de transporte. Dualidade. Solução dual-primal. Análise de pós-otimização. Introdução a métodos de pontos interiores. 1) Vasek Chvatal Linear Programming, W H Freeman & Co.,September ) Mokhtar S. Bazaraa (Author), John J. Jarvis (Author), Hanif D. Sherali Linear, Programming and Network Flows,Wiley; 2nd edition (January 1990) MCC010 - Programação Não-linear Problemas de otimização Condições de otimalidade Métodos de solução 1) Peressini, A. L. et all, The mathematics of Nonlinear Programming, Springer-Verlag, New York, NY, ) Dennis Jr., J.E. Schnabel, R. B., Numerical Methods for Unconstrained Optimization and Nonlinear Equations, Prentice Hall Inc, Englewood Cliffs, New Jersey, ) Luenberger, D. G., Linear and Nonlinear Programming, Eddison-Wesley Publishing Company, Reading, Massachussetts, 1984.

7 7 MCC011 - Visualização de Informações Conceitos Básicos: definições e modelo cognitivo para visualição de informações; dimensionalidade (visualização de informações em 1D, 2D, 3D, 4D+); uso de cores, brilho e contraste; transfomações temporais; interação com visualizações. Técnicas e Aplicações: foco e contexto; desenho de grafos; visualização de software; visualização de documentos; visualização como uma ferramenta para mineração de dados. Tópicos Adicionais: orientações para o desenvolvimento de visualizações efetivas; plataformas computacionais (software e hardware) para visualização de informações; visualização em telas grandes e pequenas. 1) CARD, Stuart K., MACKINLAY, Jock D., SHNEIDERMAN, Ben. Readings in Information Visualization: Using Vision to Think, Morgan Kaufmann Series in Interactive Technologies, Academic Press, ) SPENCE, Robert. Information Visualization, ACM Press. 3) DI BATTISTA, Giuseppe, EADES, Peter, TAMASSIA, Roberto, TOLLIS, Ioannis. Graph Drawing: Algorithms for the Visualization of Graphs, Prentice Hall, ) WARW, Colin. Information Visualization: Perception for Design, Morgan Kaufmann Interactive Technologies Series, January ISBN ) BORG, I. e GROENEN, P. Modern Multidimensional Scaling. Springer-Verlag, New York, MCC012 - Engenharia de Software Modelagem e especificação de software. Processo. Engenharia de requisitos. Projeto de software. Qualidade de software. 1) Thayer, R. & Dorfman, Software Engineering, Volume 1 - The Development Process, Second Edition., M., eds., Los Alamitos, California: IEEE Computer Society Press, ) Thayer, R. & Christensen, Software Engineering, Volume 2 - The Supporting Process,Second Edition., M., eds., Los Alamitos, California: IEEE Computer Society Press, 2002.

8 8 MCC013 - Sistemas de Banco de Dados Aplicações avançadas e novas tecnologias de bancos de dados; Extensões do modelo relacional de dados; Sistemas de bancos de dados não convencionais: ativos, dedutivos, espaciais, multimídia, distribuídos, paralelos e temporais; Modelagem e organização de data warehouse e de Bibliotecas Digitais; Modelos de dados Objeto-Relacionais e Orientados a Objetos (padrão SQL-3 e ODMG-3.0); Transações longas e suporte a sistemas de tempo-real; Sistemas de Bancos de Dados Móveis; Bancos de dados para aplicações Web. 1) R. Elmasri, S. Navathe. Benjamin-Cummings, Fundamentals of Database Systems. 4th edition, 2003, Parte 6 Advanced Database Concepts & Emerging Applications. 2) Douglas K. Barry, Mark Berler, Jeff Eastman, David Jordan, Craig Russell, Olaf Schadow, Torsten Stanienda, e Fernando Velez, The Object Data Standard: ODMG 3.0. Editado por R. G. G. Cattell,.Morgan Kaufmann, ) J. Melton, A. Simon, SQL Understanding Relational Language Conponents, Morgan Kaufmann, ) A. Tanaka, Bancos de Dados Ativos, Anais do X Simpósio Brasileiro de Bancos de Dados, páginas Recife, outubro de ) G. Câmara et al, Anatomia de Sistemas de Informação Geográfica, Anais da X Escola de Computação. Campinas, julho de ) M. Liu. ACM, Deductive Database Languages: Problems and Solutions. Computing Surveys, vol. 31, num. 1, páginas 27-62, março de ) M. L. Campos, Data Warehouse. Anais do XV Simpósio Brasileiro de Bancos de Dados, páginas João Pessoa, outubro de ) A. Silberschatz, H. Korth, S. Sudarshan, Database Systems Concepts, McGraw-Hill, 4th edition, ) C. J. Date, Introduction to Database Systems, Addison-Wesley Publishing, 8th Edition, 2003.

9 9 MCC014 - Redes de Computadores Conceitos Básicos. Modelo de referência OSI/ISO. Topologias, meios e arquiteturas. Protocolos de enlace e de rede. Sistemas LAN/MAN: Ethernet, FDDI, LANs wireless, DQDB, X.25, Frame relay e ATM. Redes móveis. Aplicações Multimídias. Conceitos básicos de segurança em redes. 1) Kurose, J. F. Computer Networking A Top-Down Approach Featuring the Internet 2nd edition, ) Tanenbaum, A.S. Computer Networks 4th edition, Prentice-Hall, ) Chung, L. ATM Internetworking Prentice-Hall, ) Stallings, W. Local and Metropolitan Area Networks. Prentice Hall ) Redes de Computadores das LANS, MANS e WANS às Redes ATM Luiz Fernando Gomes Soares, Guido Lemos -- segunda edição editora Campus MCC015 - Computação Gráfica Características de fontes luminosas, processos de formação de cores, sistemas de cores independentes e dependentes de dispositivos, diagramas de cromaticidade, saturação e cores complementares; Tecnologias e formato de dados, dispositivos vetoriais e matriciais; Codificação e compressão de imagens, quantização de cores, formatos de arquivos de imagens; Algoritmos de rasterização de objetos 2D, segmentos de retas e arcos polígonos preenchidos, pattern, textura, recorte e seleção de linhas e polígonos; Programação em sistemas gráficos (e.g. MS Windows, OpenGL), objetos e eventos num ambiente de janelas, abstrações do processo de interação em um editor gráfico Transformações geométricas 2D, visualização de objetos virtuais, projeções e modelo de câmera, projeções clássicas e noções de algoritmos

10 10 de programação 3D; 1) Foley, J. D., Van Dam, A., Feiner, S. K., e Huhes, J. F., Computer Graphics: Principles and Practices, Addison-Wesley, Reading, 1990; 2) Rogers, D. F., Procedural Elements for Computer Graphics, McGraw-Hill International Editions, Computer Series, New York, 1985; 3) Watt, A., Watt M., Advanced Animation and Redering Techniques - Theory and Practice, Addison_Wesley Publishing Company, ACM Press, New York 1992; 4) Gomes, J.M., e Velho, L., Computação Gráfica: Imagem, Série de Computação em Informática, SBM, 1994; MCC016 - Inteligência Artificial Visão geral da Inteligência Artificial. Agentes Inteligentes e sistemas multiagentes. Estratégias de Busca e Resolução de Problemas. Processamento de Linguagem Natural. Representação do Conhecimento. Aprendizado. Sistemas Especialistas. Redes Neuronais Artificiais. 1) Russel, S., & Norvig, P., Artificial Intelligence: a Modern Approach, Englewood Cliffs: Prentice-Hall, Inc ) Turban, E., Expert Systems and Applied Artificial Intelligence, McMillan ) Dean., T., Allen J. and Aloimonos, Y, Artifcial Intelligence, Theory and Practice, Menlo Park: The Benjamin/Commings Pub. Co., ) Luger, G. & Stubblefiled, W., Artificial Intelligence: Structures and Strategies for Complex Problem Solving, Addison-Wesley, ) Haykin, S. Neural Networks: a Comprehensive Foundation, Macmillan College Publishing, 1994.

11 11 MCC017 - Sistemas Hipermídia Introdução: histórico, terminologia e problemas. Sistemas hipermídia da segunda geração. Modelos de hiperdocumentos. Modelagem de aplicações hipermídia. Especificação de documentos estruturados, estruturas hipertexto e estruturas multimídia. Construção de aplicações hipermídia na Web: Infra-estrutura de comunicação, Infra-estrutura de servidores, arquiteturas de aplicações, Ferramentas para manipulação de hiperdocumentos, aspectos de usabilidade. Estudo de caso. 1) CONKLIN, J. Hypertext: An Introduction and Survey. IEEE Computer, v. 20, n. 9, p , ) NIELSEN, J. Multimedia and Hypertext: The Internet and Beyond. Academic Press Professional, ) NIELSEN, J. Designing Web Usability : The Practice of Simplicity. New Riders Publishing, ) LOWE, D; HALL, W. Hypermedia and the Web: An Engineering Approach. John Wiley & Son, ) Artigos nas edições especiais sobre hipermídia na Communications of the ACM. 6) Anais das conferências da ACM sobre hipermídia desde Anais das conferências da SBC sobre hipermídia desde ) Especificações e recomendações do World-Wide Web Consortium (www.w3c.org) 8) Steinmetz, Ralf e Nahrstedt, Klara Multimedia Fundamentals, Volume I: Media Coding and Content Processing (2nd Edition) MCC018 - Sistemas Distribuídos Fundamentos de Sistemas Distribuídos: caracterização de ambientes distribuídos, modelos de sistema, comunicação inter-processos, middleware e transparências de distribuição. Modelos de programação: chamada de procedimentos remotos, objetos distribuídos e chamada de métodos remotos, eventos e notificações, middleware orientado a mensagens, middleware baseado em componentes. Aspectos da implementação de middleware: representação comum de dados, interfaces remotas, referências de objetos, semântica de chamadas

12 12 remotas, protocolos de interação, localização de objetos (binders e serviços de nomes), ativação e re-ativação de objetos, tratamento de exceções, coleta de lixo distribuída. Algoritmos distribuídos: tempo e estados globais, e coordenação distribuída (exclusão mútua distribuída, eleição, consenso e multicast). Serviços de sistemas distribuídos: segurança, persistência, transações distribuídas, replicação e tolerância a falhas, e trading. Estudos de caso: sistemas de arquivos distribuídos, sistemas operacionais distribuídos, plataformas de middleware orientadas a objetos, plataformas de middleware orientadas a componentes. Tópicos avançados: sistemas multimídia distribuídos, middleware reflexivo e adaptativo, sistemas distribuídos em ambientes móveis. 1) Coulouris, G., J. Dollimore, and T. Kindberg, "Distributed Systems: Concept and Design", Addison-Wesley, ) Tanenbaum, A.S. and M. van Steen, "Distributed Systems: Principles and Paradigm", Prentice-Hall, ) Tanenbaum, A.S. Modern Operating Systems. 2nd ed, Prentice-Hall, ) Artigos selecionados de publicações (revistas e anais de conferências) relevantes para área (tais como: ACM SOSP, SIGOPS e OSR, IEEE DSOnline e TPDS, ACM/IFIP/USENIX Middleware, IEEE ICDCS e PDCS, e USENIX OSDI, HotOS e COOTS) MCC019 - Interface Homem-Computador Tipo de usuários. Estilos de interação. Emprego adequado de estilos. Dispositivos de interação. Projeto de interação. Técnicas de avaliação de design. Trabalho colaborativo suportado por computador (CSCW) 1) Ben Shneiderman, Designing the User Interface: Strategies for Effective Human-Computer Interaction, Third Edition, Addison-Wesley, 1998, 2) Jenny Preece et al, Human-Computer Interaction, Addison-Wesley, ) Dix, A., Finlay, J., Abowd, G., Beale, R., Human-Computer Interaction, Prentice Hall, Cambridge, ) Eberts, R. E., User Interface Design, Prentice Hall, New Jersey, 1994

13 13 MCC020 - Estudo Orientado Esta disciplina consiste num estudo individual ou em grupo, sob orientação do professor orientador, de tópicos complementares para a realização da dissertação final de mestrado. O conteúdo preciso do estudo deve ser definido em torno de uma proposta de trabalho que vise amadurecer o estudante para o desenvolvimento de suas atividades de dissertação, devendo girar em torno de tópicos que habilitem o estudante a se familiarizar com técnicas, ferramentas e teorias que lhe serão úteis na fase de elaboração da dissertação final de mestrado.

PLANO DE ENSINO. ATIVIDADE SEG TER QUA QUI SEX Aulas 10-12 10-12 Atendimento 13-16 13-16 Preparação de aula 14-16 14-16

PLANO DE ENSINO. ATIVIDADE SEG TER QUA QUI SEX Aulas 10-12 10-12 Atendimento 13-16 13-16 Preparação de aula 14-16 14-16 PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Introdução a Otimização Combinatória Código: ICC500 Turma: CB01 URL: http://ioc-ufam.weebly.com Nº de Créditos: 4.4.0 Ano: 2015 Semestre: 1 Carga horária: 60h

Leia mais

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS II

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS II EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1 FACUL DADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMATICA MODELAGEM DE NEGÓCIOS ( 68) Teóricas Desenvolvimento do conceito e as tipologias de estrutura organizacional. Análise estrutural e requisitos

Leia mais

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * *

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * * ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA 1. Sistema de formação. 2. Sistema de revestimento (de proteção). 3. Tecidos fundamentais (parênquima, colênquima e esclerênquima). 4. Sistema

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

Disciplina de Projetos e Análise de Algoritmos. Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais

Disciplina de Projetos e Análise de Algoritmos. Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais O que é a Disciplina? Disciplina de Projeto e Análise de Algoritmos Esta é uma disciplina de Algoritmos em nível de Pós-Graduação! Temas a serem abordados:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro

Leia mais

PCC173 - Otimização em Redes

PCC173 - Otimização em Redes PCC173 - Otimização em Redes Marco Antonio M. Carvalho Departamento de Computação Instituto de Ciências Exatas e Biológicas Universidade Federal de Ouro Preto 25 de fevereiro de 2015 Marco Antonio M. Carvalho

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pelo Campus Rio Paranaíba são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, ligadas a cada instituto, seguidas

Leia mais

Gestão de Projectos de Software - 1

Gestão de Projectos de Software - 1 Gestão de Projectos de Software Licenciaturas de EI / IG 2012/2013-4º semestre msantos@ispgaya.pt http://paginas.ispgaya.pt/~msantos Gestão de Projectos de Software - 1 Objectivos da Disciplina de Gestão

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE

SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE Objectivos da Disciplina Desenvolver competências técnicas e científicas na área dos sistemas distribuídos e paralelos. Compreender o conceito de

Leia mais

SISTEMAS HIPERMÍDIA E MULTIMÍDIA

SISTEMAS HIPERMÍDIA E MULTIMÍDIA SISTEMAS HIPERMÍDIA E MULTIMÍDIA Prof. Dr. Juliano Schimiguel Tutor. Msd. Rolfi C. Gomes Unidade V Engenharia de Software x Engenharia Web Propósitos de Websites Atividades da EW Categorias de Aplicações

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS Nome da Disciplina: Introdução à Banco de Dados teoria e projeto Carga horária: 50 Docente responsável: Plínio de Sá Leitão Júnior (INF/UFG)

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE BAURU FACULDADE DE ARQUITETURA, ARTES E COMUNICACAO DE BAURU

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE BAURU FACULDADE DE ARQUITETURA, ARTES E COMUNICACAO DE BAURU Nível: Histórico: Mestrado/Doutorado Código Capes: DES00012 Docente(s) Responsável(eis): Prof. Dr. JOAO FERNANDO MARAR Situação Ativa Dt. Aprovação 05/12/2013 Dt. Desativação Créditos 8 CH. Total CH. Teórica

Leia mais

Programa Interunidades de Pós-Graduação em Bioinformática - Universidade de São Paulo

Programa Interunidades de Pós-Graduação em Bioinformática - Universidade de São Paulo *Tópicos e Bibliografia da Prova de Seleção em Bioinformática Área: Biológicas 1 Estrutura e Função de ácidos nucleicos 1.1 Fluxo da Informação genética 1.2 Blocos estruturais do DNA e RNA 1.3 Níveis de

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO: Fundamentos da Computação CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação DISCIPLINA: Fundamentos da Computação CÓDIGO: 4610H CRÉDITOS: 04 CARGA HORÁRIA: 60 horas-aula VALIDADE: a partir de

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1 FACUL DADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMATICA NEGÓGIOS GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ( 68) Teóricas Etapa: 7ª ( ) Práticas Interpretação de Governança e estratégia organizacional:

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br Tópicos da Aula Apresentação do curso Introdução Definição de sistemas distribuídos Exemplo Vantagens e desvantagens Convergência digital Desafios Visão

Leia mais

Sistemas Distribuídos (DCC/UFRJ)

Sistemas Distribuídos (DCC/UFRJ) Sistemas Distribuídos (DCC/UFRJ) Aula 1: 4 de abril de 2016 1 Conceitos básicos sobre sistemas distribuídos 2 Computação distribuída Computação distribuída A computação distribuída envolve o projeto, implementação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02

DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02 DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02 OBJETIVOS Ler e compreender textos de gêneros diversos utilizando as estratégias/técnicas

Leia mais

PROGRAMA. Curso: Mestrado em Educação e Comunicação Multimédia. diurno. Ciclo: 2º. pós-laboral. Ano: 1º Semestre: 1º

PROGRAMA. Curso: Mestrado em Educação e Comunicação Multimédia. diurno. Ciclo: 2º. pós-laboral. Ano: 1º Semestre: 1º PROGRAMA Ciclo: 2º Curso: Mestrado em Educação e Comunicação Multimédia diurno pós-laboral Ano: 1º Semestre: 1º Unidade Curricular: FUNDAMENTOS DE LÓGICA E ALGORITMOS DE PROGRAMAÇÃO Código: Departamento:

Leia mais

Sistemas Multimídia. Ementa do Curso

Sistemas Multimídia. Ementa do Curso Sistemas Multimídia Jauvane C. de Oliveira, Ph.D. http://www.lncc.br/~jauvane Instituto Militar de Engenharia Ementa do Curso Representação de Informação Multimídia Digitalização Mídias Texto, Imagem,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular REDES DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular REDES DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular REDES DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PLANO DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Arquitetura de Redes de Computadores ( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL CÓDIGO:

Leia mais

IN0997 - Redes Neurais

IN0997 - Redes Neurais IN0997 - Redes Neurais Aluizio Fausto Ribeiro Araújo Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática - CIn Departamento de Sistemas da Computação aluizioa@cin.ufpe.br Conteúdo Objetivos Ementa

Leia mais

Os limites da computação algorítmica

Os limites da computação algorítmica Capítulo 12 Os limites da computação algorítmica 12.1. Problemas que não podem ser resolvidos pelas MT. 12.2. Problemas indecidíveis para LRE 12.3. Problema da correspondência de Post 12.4. Problemas indecidíveis

Leia mais

Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES. Objectivos. Docente

Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES. Objectivos. Docente Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES Apresentação da disciplina Ano lectivo 2003/2004 Carlos Carreto Nome: Computação Gráfica e Interfaces Curso: Engenharia Informática Área Científica:

Leia mais

DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NÍVEL MESTRADO

DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NÍVEL MESTRADO DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NÍVEL MESTRADO Art. 1 o As disciplinas do Programa da Pós Graduação em Ciência da Computação são organizadas nas categorias de disciplinas

Leia mais

Programação de Computadores em C

Programação de Computadores em C Programação de Computadores em C Primeira edição Carlos Camarão Universidade Federal de Minas Gerais Doutor em Ciência da Computação pela Universidade de Manchester, Inglaterra Lucília Figueiredo Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

EDITAL Nº 204/2014-PROG/UEMA

EDITAL Nº 204/2014-PROG/UEMA EDITAL Nº 204/2014-PROG/UEMA A Universidade Estadual do Maranhão, por meio da PROG, torna público, para conhecimento dos interessados, que, no período de 15/12/2014 a 13/02/2015, estarão abertas as inscrições

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA801 DISCIPLINA: ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Classificação

Leia mais

PROGRAMA DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO Ementas das Disciplinas 2º período de 2008. COS500 Estágio a Docência (Orientação Acadêmica)

PROGRAMA DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO Ementas das Disciplinas 2º período de 2008. COS500 Estágio a Docência (Orientação Acadêmica) PROGRAMA DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO Ementas das Disciplinas 2º período de 2008 COS500 Estágio a Docência COS501 Estágio a Docência I COS707 Estudos Dirigidos ao M.Sc. COS708 Pesquisa para Tese

Leia mais

Unidade: Sistemas Hipermidia Multimidia. Unidade I:

Unidade: Sistemas Hipermidia Multimidia. Unidade I: Unidade I: 0 Unidade: Sistemas Hipermidia Multimidia Engenharia de Websites Por que realizar uma Engenharia de websites: Devemos seguir Princípios básicos de Engenharia (passos bem definidos); Websites

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS MATRIZ CURRICULAR S LIVRE ESCOLHA Núcleo Temático: HUMANAS Disciplina: LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 34 h/a (.34 ) Teóricas Etapa: 4ª Compreensão de aspectos composicionais da Língua Brasileira de Sinais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa Web site http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados Estruturas de Dados Aula 1: Introdução e conceitos básicos Profa. Patrícia Dockhorn Costa Email: pdcosta@inf.ufes.br 01/03/2010

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Projeto Avançado de Sistemas/CPD029 Conceito de padrão de projeto. Padrões de projeto para software orientado a objetos. Mapeamento objetorelacional baseado em padrões. Padrões de arquitetura de software.

Leia mais

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 1- IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS PERÍODO: NOTURNO NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 2- EMENTA

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA 1 TECNOLÓGICA BANCO DE DADOS I ( 34 ) Teóricas Etapa: 3ª 68h/a ( 34 ) Práticas Apresentação dos conceitos fundamentais de bancos de dados. Exploração do modelo entidaderelacionamento

Leia mais

Pesquisa sobre Ensino de IHC 2010-2012. Clodis Milene Raquel Sílvia Simone

Pesquisa sobre Ensino de IHC 2010-2012. Clodis Milene Raquel Sílvia Simone Pesquisa sobre Ensino de IHC 2010-2012 Clodis Milene Raquel Sílvia Simone 1 abril a junho de 2013 75 respondentes válidos cursos: graduação pós-graduação stricto sensu pós-graduação lato sensu avulsos

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1/5 ANEXO II RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 31/2005 EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO I SEMESTRE Algoritmos e Estruturas de Dados I Fundamentos da Computação Fundamentos Matemáticos para a Computação

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DISTRIBUIDOS Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DISTRIBUIDOS Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DISTRIBUIDOS Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Acta n.º 1 1. PROVA DE CONHECIMENTOS

Acta n.º 1 1. PROVA DE CONHECIMENTOS Concurso interno com vista ao preenchimento de 1 posto de trabalho na carreira (não revista) de Especialista de Informática, categoria de especialista de informática dos graus 1 ou 2, níveis 1 ou 2, do

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Introdução. Edeyson Andrade Gomes. www.edeyson.com.br

Sistemas Distribuídos. Introdução. Edeyson Andrade Gomes. www.edeyson.com.br Sistemas Distribuídos Introdução Edeyson Andrade Gomes www.edeyson.com.br Agenda Definição de Sistemas Distribuídos Evolução Histórica Exemplos Comparação com Sistemas Centralizados Conclusão 2 Definição

Leia mais

Modelos Arquiteturais

Modelos Arquiteturais Modelos Arquiteturais Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br Tópicos da Aula Modelos arquiteturais e-servidor Objetos distribuídos 2 O que é um modelo arquitetural? Estrutura em termos de componentes especificados

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 5ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 5ª. ETAPA EMENTAS DAS DISCIPLINAS 5ª. ETAPA 1 TECNOLÓGICA REDES DE COMPUTADORES ( 68 ) Teóricas Etapa: 05 68 há ( 00 ) Práticas Introdução dos principais conceitos de Redes de Computadores: tipos, tecnologias de

Leia mais

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM UFES Objetivos

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

Otimização Aplicada à Engenharia de Processos

Otimização Aplicada à Engenharia de Processos Otimização Aplicada à Engenharia de Processos Aula 1: Introdução Felipe Campelo http://www.cpdee.ufmg.br/~fcampelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Belo Horizonte Março de 2013 Antes de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO MÁQUINAS DE COMITÊ APLICADAS À FILTRAGEM DE SPAM Monografia submetida à UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA para a obtenção do grau de BACHAREL

Leia mais

SIAPDI: um sistema de processamento distribuído de imagens medicas com CORBA

SIAPDI: um sistema de processamento distribuído de imagens medicas com CORBA SIAPDI: um sistema de processamento distribuído de imagens medicas com CORBA Euclides de Moraes Barros Junior, M.Sc - UFSC O SIAPDI O desenvolvimento deste trabalho teve como motivação solucionar os problemas

Leia mais

Curso de Programação Distribuída e Paralela

Curso de Programação Distribuída e Paralela Curso de Programação Distribuída e Paralela Revisão de Tópicos Cláudio Geyer. Programação distribuída e paralela (C. Geyer) Revisão Tópicos 1 Tópicos e Conceitos Tópicos e Conceitos programação concorrente,

Leia mais

Avaliação de Interfaces de Ferramentas Computacionais para o Ensino de Estruturas de Dados e Algoritmos em Grafos: Heurísticas de Usabilidade *

Avaliação de Interfaces de Ferramentas Computacionais para o Ensino de Estruturas de Dados e Algoritmos em Grafos: Heurísticas de Usabilidade * Avaliação de Interfaces de Ferramentas Computacionais para o Ensino de Estruturas de Dados e Algoritmos em Grafos: Heurísticas de Usabilidade * Rodrigo Pereira dos Santos 1, Heitor Augustus Xavier Costa

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Introdução à Computação A disciplina apresenta a área da Computação como um todo, desde a história e a evolução dos computadores

Leia mais

EAD-750 Tópicos Especiais de Métodos Quantitativos e Informática. Roteiro para Trabalho de Pesquisa

EAD-750 Tópicos Especiais de Métodos Quantitativos e Informática. Roteiro para Trabalho de Pesquisa EAD-750 Tópicos Especiais de Métodos Quantitativos e Informática Roteiro para Trabalho de Pesquisa Prof. Antonio Geraldo da Rocha Vidal vidal@usp.br O trabalho de pesquisa de EAD-750 deve ser elaborado

Leia mais

Redes e Serviços Internet

Redes e Serviços Internet Universidade da Beira Interior Departamento de Informática 2009/2010 Redes e Serviços Internet Joel J. P. C. Rodrigues (joel@ubi.pt) Licenciatura em: - Engenharia Informática Conteúdo Programático Aspectos

Leia mais

Alterações em Bibliografias de disciplinas do Bacharelado em Matemática

Alterações em Bibliografias de disciplinas do Bacharelado em Matemática Alterações em Bibliografias de disciplinas do Bacharelado em Matemática Complementação da Bibliografia de Cálculo Numérico : RUGGIERO, M.A.G. e LOPES, V.L.R. Cálculo Numérico, Aspectos Teóricos e Computacionais.

Leia mais

Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br

Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br Modelos Arquiteturais Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br Tópicos da Aula! Cliente-servidor! Peer processes (P2P)! Objetos distribuídos 2003 Carlos A. G. Ferraz 2 O que é um modelo arquitetural?! Estrutura

Leia mais

PRÓ - REITORIA ACADÊMICA PLANO DE ENSINO

PRÓ - REITORIA ACADÊMICA PLANO DE ENSINO 1 de 12 18/2/2011 14:45 CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO - MANHÃ DISCIPLINA: SISTEMAS DISTRIBUÍDOS PROFESSOR(a): VALDERI REIS QUIETINHO LEITHARDT ANO/SEMESTRE: 2011/1 CARGA HORÁRIA: 60 Horas PRÓ - REITORIA

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AUTORIZAÇÃO: Portaria UDESC nº 646/2001 RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 3324/2005 renovado pelo Decreto Estadual nº 1664/2013 PERÍODO

Leia mais

Ementário das Disciplinas

Ementário das Disciplinas Ementário das Disciplinas As ementas das disciplinas estão agrupadas em semestres para uma melhor visualização da organização da matriz curricular. As referências bibliográficas serão especificadas no

Leia mais

1. Introdução 2. Séries Temporais

1. Introdução 2. Séries Temporais 1. Introdução Predição de valores de ações é uma tarefa desafiadora na área de predição de séries temporais financeiras, devido à grande quantidade de variáveis que envolvem essas predições. No passado,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR 5ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR 5ª. ETAPA MATRIZ CURRICULAR 5ª. ETAPA Núcleo Temático: TECNOLOGIA Disciplina: INFRAESTRUTURA PARA TI ENEC00090 Introdução aos componentes de infraestrutura de TI e suas funções. Análise do uso de técnicas de virtualização

Leia mais

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO 2 de junho de 2010 Sumário Administração de Bancos de Dados.................................. 3 Administração Financeira.......................................

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:09:44 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

8 Bibliografia. ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534.

8 Bibliografia. ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534. Bibliografia 88 8 Bibliografia ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534. AMBRIOLA, V.; TORTORA, G. Advances in Software

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Nuno Preguiça (nuno.preguica_at_di.fct.unl.pt) http://asc.di.fct.unl.pt/sd1 Material de suporte às aulas de Sistemas Distribuídos de Nuno Preguiça Copyright DI FCT/ UNL / 1 OBJECTIVOS

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação 5º semestre Licenciatura de EI 2011/2012 msantos@ispgaya.pt cramos@ispgaya.pt / Carlos Ramos 1 Objectivos da Disciplina de Sistemas de Informação da Licenciatura de EI Complementar a formação em bases

Leia mais

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA - PIBIC TÍTULO DO PROJETO Mineração de Grafos usando Ontologias COORDENADOR

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA - PIBIC TÍTULO DO PROJETO Mineração de Grafos usando Ontologias COORDENADOR Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretariado de Estado da Educação e Cultura - SEEC UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE - UERN Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROPEG Departamento

Leia mais

Relato das experiências da área de IHC nos cursos de graduação e ações na universidade

Relato das experiências da área de IHC nos cursos de graduação e ações na universidade Relato das experiências da área de IHC nos cursos de graduação e ações na universidade Isabela Gasparini, Avanilde Kemczinski Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) Motivação IHC está relacionada

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Departamento de Informática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL 2008 / 2009

REDES DE COMPUTADORES. Departamento de Informática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL 2008 / 2009 REDES DE COMPUTADORES Departamento de Informática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL 2008 / 2009 Docentes e URLs da disciplina 2 José Legatheaux Martins Sérgio Duarte Vitor Duarte http://asc.di.fct.unl.pt/rc

Leia mais

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS:

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: Introdução e Motivação Prof. Ronaldo R. Goldschmidt ronaldo@de9.ime.eb.br rribeiro@univercidade.br geocities.yahoo.com.br/ronaldo_goldschmidt Fatos: Avanços em TI e o crescimento

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

Relato das experiências da área de IHC nos cursos de graduação e ações na universidade

Relato das experiências da área de IHC nos cursos de graduação e ações na universidade Relato das experiências da área de IHC nos cursos de graduação e ações na universidade Isabela Gasparini, Avanilde Kemczinski Departamento de Ciência da Computação UDESC, Joinville SC Brasil {isabela,avanilde}@joinville.udesc.br

Leia mais

Application of the Maximum Flow Problem to Sensor Placement on Urban Road Networks for Homeland Security

Application of the Maximum Flow Problem to Sensor Placement on Urban Road Networks for Homeland Security Application of the Maximum Flow Problem to Sensor Placement on Urban Road Networks for Homeland Security Lowell Bruce Anderson, Robert J. Atwell, D. Sean Barnett, and Robert L. Bovey Bruno Rogério - Universidade

Leia mais

2006 ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. 1. Justificativa. 2. Objetivos. 3. Formato do Curso. 4. Corpo Docente

2006 ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. 1. Justificativa. 2. Objetivos. 3. Formato do Curso. 4. Corpo Docente 2006 ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1. Justificativa A evolução tecnológica e a conseqüente diminuição do custo dos equipamentos possibilitaram a expansão dos sistemas computacionais. Atualmente,

Leia mais

Camadas de Protocolos

Camadas de Protocolos Camadas de Protocolos Redes são complexas muitos componentes: hospedeiros roteadores enlaces de vários tipos aplicações protocolos hardware, software Questão: É possível organizar a arquitetura de uma

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/2013 Unidade Curricular Sistemas Distribuídos ECTS 6 Regime Obrigatório Ano 3º Semestre 2º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Rui Pedro Marques Pereira

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Análise de Algoritmos

Análise de Algoritmos Etapa 4 Curso Matutino Componente *: Critério de Avaliação*: Análise de Algoritmos 68 aulas de 45 minutos cada 4 aulas teóricas Formalizar a notação assintótica para análise de algoritmos. Apresentar análises

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 75/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de do Centro

Leia mais

Criptografia e Segurança em Redes de computadores

Criptografia e Segurança em Redes de computadores Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Centro Tecnológico - CTC Curso de Pós-Graduação em Ciência da Computação - CPGCC Criptografia e Segurança em Redes de computadores Prof. Ricardo F. Custódio

Leia mais

Resolução ColMCC No. 01_06/2010

Resolução ColMCC No. 01_06/2010 Resolução ColMCC No. 01_06/2010 Define o elenco de disciplinas do Programa de Mestrado em Ciência da Computação, seus respectivos créditos, obrigatoriedades, ementas e bibliografias, regulamentando o artigo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MODELAGEM COMPUTACIONAL E SISTEMAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MODELAGEM COMPUTACIONAL E SISTEMAS EDITAL PARA SELEÇÃO DE ALUNOS ESPECIAIS CANDIDATOS ÀS DISCIPLINAS ISOLADAS NO MESTRADO EM MODELAGEM 2º Semestre de 2015 O presente Edital encontra-se de acordo com o Regimento do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INFORMÁTICA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INFORMÁTICA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INFORMÁTICA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Uma Ferramenta Web para BI focada no Gestor de Informação

Uma Ferramenta Web para BI focada no Gestor de Informação Uma Ferramenta Web para BI focada no Gestor de Informação Mikael de Souza Fernandes 1, Gustavo Zanini Kantorski 12 mikael@cpd.ufsm.br, gustavoz@cpd.ufsm.br 1 Curso de Sistemas de Informação, Universidade

Leia mais

Autor(es) TIAGO CINTO. Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1. Introdução

Autor(es) TIAGO CINTO. Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1. Introdução 19 Congresso de Iniciação Científica MODULO DE GERÊNCIA DE INTERFACES COM O USUÁRIO: ESTUDO, DEFINIÇÃO E ELABORAÇÃO DE INTERFACES INTELIGENTES PARA A FERRAMENTA KIRA Autor(es) TIAGO CINTO Orientador(es)

Leia mais

IHM Interface Humano-Máquina

IHM Interface Humano-Máquina A IHM Interface Humano-Máquina Prof. Dra. Sílvia Dotta Aula 1 - Introdução Roteirodaaula Apresentação da disciplina Motivação, Objetivos Metodologia de ensino Introdução e conceituação de IHM Histórico

Leia mais

CENTRO UNIVERSITARIO SENAC PLANO DE ENSINO

CENTRO UNIVERSITARIO SENAC PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO Nome do candidato: Aurélio Candido da Silva Junior Unidade: Lapa Tito Curso: Gestão Tecnológica em redes Convergentes Disciplina: Arquitetura e Redes de Computadores

Leia mais

F I C H A D A D I S C I P L I N A

F I C H A D A D I S C I P L I N A Pós-Graduações MBA Master em Gestão F I C H A D A D I S C I P L I N A I D E N T I F I C A Ç Ã O D A D I S C I P L I N A Curso: Disciplina: Docente: e-mail: MBA e PGE Tecnologias Avançadas de Multimédia

Leia mais

Erik Joey Hanashiro. Qualificação de Mestrado. Orientação: Prof. Dr. Henrique Mongelli. Área de Concentração: Algoritmos Paralelos

Erik Joey Hanashiro. Qualificação de Mestrado. Orientação: Prof. Dr. Henrique Mongelli. Área de Concentração: Algoritmos Paralelos Título da Publicação Erik Joey Hanashiro Qualificação de Mestrado Orientação: Prof. Dr. Henrique Mongelli Área de Concentração: Algoritmos Paralelos Monografia apresentada como requisito da qualificação

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino DISCIPLINA: Métodos Numéricos CÓDIGO: PEE-007 Validade: A partir do 1º semestre de 2009. Carga Horária: 45 horas-aula Créditos: 03 Área de Concentração / Módulo: Sistemas Elétricos / Módulo de Disciplinas

Leia mais

Infra-estrutura de Software

Infra-estrutura de Software Infra-estrutura de Software Apresentação Ciência da Computação Professor: Carlos Ferraz Monitoria: em formação Horários: Quartas e Sextas, 08-10h (D-005) Laboratório: G4, normalmente URL: http://www.cin.ufpe.br/~cagf/if677/2013-1

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1

Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1 Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1 CÓD. 207 - CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Noite - Currículo nº 06 CÓD. 2509 - CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Manhã e Noite - Currículo

Leia mais

E D I T A L. 2 - Da documentação exigida para inscrição no Exame de Seleção e Admissão:

E D I T A L. 2 - Da documentação exigida para inscrição no Exame de Seleção e Admissão: SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS Programa de Pós-Graduação em Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação - Curso de Mestrado (Aprovado

Leia mais