COMPETÊNCIAS para a ECONOMIA DIGITAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPETÊNCIAS para a ECONOMIA DIGITAL"

Transcrição

1 FORUM PARA A SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO Economia Digital: Como fazer de Portugal um caso de sucesso COMPETÊNCIAS para a ECONOMIA DIGITAL Base de dados de Portugal Contemporâneo Maria João Valente Rosa Lisboa, 12 de Outubro 2010

2 Estimular o maior número possível de cidadãos para a participação no debate e na resolução dos grandes problemas nacionais. Como? Promovendo estudos, divulgando factose opiniões, de uma forma séria e rigorosa mas acessível. Sempre movidos pelos princípios de Liberdade e de Independência.

3 CRESCIMENTO ECONÓMICO DESENVOLVIMENTO SOCIAL

4

5 PROJECTO DIGITAL PARA O CONHECIMENTO

6 PRINCÍPIOS da

7 CONFIANÇA nos DADOS Mais de 40 entidades oficiais com competências nas respectivas áreas Instituto Nacional de Estatística (INE) Banco de Portugal (BP) Procuradoria-Geral da República (PGR) Teatro Nacional de São Carlos (TNSC) Teatro Nacional D. Maria II (TNDM II) Teatro Nacional São João (TNSJ) Biblioteca Nacional d e Portugal (BNP) Sociedade Interban cária d e Serviço s (SIBS) Instituto de Gestão d a Tesouraria e do Crédito Público (IGCP) Instituto Nacional de Comunicaçõ es (ANACOM) Ministério do Trabalho e da Solid ariedade Social (MTSS) Centro Nacional de Pensões (CNP) Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT) Direcção-Geral d a Seguran ça Social (DGSS) Gabinete d e Estratégia e Planeamento (GEP) Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) Instituto de Gest ão Financeira da Segurança Social (IGFSS) Instituto de Informática (II) Ministério d a Ciên cia, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) Direcção-Geral do Ensino Superior (DGES) Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) Gabinete d e Plan eamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI) Instituto de Meteoro logia (IM) Ministério d a Educação (ME) Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação (GEPE) Gabinete d e Gestão Financeira (GGF) Ministério do Ambiente e do Orden amento do Território (MAOT) Agência Portuguesa do Ambiente (APA) Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) Instituto da Água, I.P. (INAG) Ministério da Justiça (MJ) Direcção-Geral d a Política de Justiça (DGPJ) In stituto Nacional de Propried ade Industrial (INPI) Ministério d a Saúde (MS) Administração Central do Sistema de Saúd e (ACSS) Alto Comissariado da Saúde (ACS) Direcção-Geral d a Saúde (DGS) INFARMED, Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) Ministério d a Cultura (MC) Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) Ministério d a Administração Intern a (MAI) Autoridade N acion al de Segurança Rodoviária (ANSR) Serviço d e Estrangeiros e Fronteiras (SEF) Ministério das Finanças e da Administração Pública (MFAP) Caixa Geral de Aposentações (CGA) Direcção-Geral de Protecção Social aos Funcionários e Agentes da Administração Pública (ADSE) Direcção-Geral d a Administração e do Emprego Público (DGAEP) Direcção-Geral do s Impostos (DGCI) Direcção-Geral do Orçamento (DGO) Direcção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) Gabinete d e Plan eamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI) Ministério d a Agricultura, do Desenvolvimento Rural e d as Pescas (MADRP) Autoridade Florest al Nacional (AFN) Direcção-Geral d as Pescas e Aquicultura (DGPA) Ministério d a Economia, da Inovação e do Desenvolvimento (MEID) Autoridade d e Seguran ça Alimentar e Económica (ASAE) Direcção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) www. pordata.pt

8 Os Temas da Cultura Justiça Habitação Contas do Estado Educação População Protecção Social Emprego Empresas Ciência e Tecnologia Contas Nacionais Despesas Familiares Saúde Ambiente, Energia e Território

9 A estrutura da www. pordata.pt

10 # 14 TEMAS # 81 SUBTEMAS # 900 QUADROS # cerca de 6000 séries www. pordata.pt

11 Porta para o CONHECIMENTO www. pordata.pt Pode ver um dado estatístico e a sua evolução séries temporais Pode cruzar dados de diferentes temas Pode fazer cálculos no site - %, variação, deflatores, números índice Pode visualizar os dados em gráficos estáticos e dinâmicos Pode saber mais sobre os dados estatísticos - metainformação e conceitos (#500)

12

13

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS (Decreto-Lei 204/2006, de 27 de Outubro) Fundo para as Relações Internacionais, I.P. (FRI, IP) Instituto Camões, I.P. (IC, IP) Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento,

Leia mais

Número de. Gabinete de Planeamento e Políticas. Inspecção-Geral da Agricultura e Pescas. 11 851 Tecnologia de protecção do ambiente

Número de. Gabinete de Planeamento e Políticas. Inspecção-Geral da Agricultura e Pescas. 11 851 Tecnologia de protecção do ambiente MADRP Entida Promotora Autorida Gestão do Programa Desenvolvimento Rural do Continente Autorida Gestão do PROMAR Autorida Florestal Nacional Direcção-Geral Veterinária Direcção Regional das Florestas Lisboa

Leia mais

Apresentação do PAEIS Programa Administração Eletrónica e Interoperabilidade Semântica

Apresentação do PAEIS Programa Administração Eletrónica e Interoperabilidade Semântica Apresentação do PAEIS Programa Administração Eletrónica e Interoperabilidade Semântica Pedro Penteado Auditório da Torre do Tombo Alameda da Universidade Lisboa, 24 julho 2013 Sumário 1. Serviços públicos

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 906-() Diário da República,.ª série N.º 56 de Março de 00 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Portaria n.º 7-A/00 de de Março O Decreto -Lei n.º 8/00, de 9 de Março, prevê, no seu artigo

Leia mais

MAPA VII DESPESAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS DESPESAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO

MAPA VII DESPESAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS DESPESAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO ANO ECONÓMICO DE 2010 Página 1 01 - ENCARGOS GERAIS DO ESTADO ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL DE CONTAS - SECÇÃO REGIONAL DA MADEIRA COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL DE CONTAS - SECÇÃO REGIONAL

Leia mais

I Serviços integrados no regime de autonomia administrativa

I Serviços integrados no regime de autonomia administrativa Direcção-Geral do Orçamento MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Ofício Circular ASSUNTO: Conversão da execução orçamental da receita e da despesa realizada ao abrigo do regime transitório

Leia mais

Indicadores Sociais 2010 - Principais Resultados

Indicadores Sociais 2010 - Principais Resultados 29 de dezembro de 2011 Indicadores Sociais (Versão corrigida às 12H) 2010 (Na página 7, Cap. Saúde onde se lia 839 médicos por 100 mil habitantes, deve ler-se 389 médicos por 100 mil habitantes Indicadores

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, MAR, AMBIENTE E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. 21 de Setembro de 2011

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, MAR, AMBIENTE E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. 21 de Setembro de 2011 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, MAR, AMBIENTE E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO 21 de Setembro de 2011 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, MAR, AMBIENTE E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO SITUAÇÃO ACTUAL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Organização e funcionamento do XII Governo Regional da Madeira. b) Secretaria Regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus;

Organização e funcionamento do XII Governo Regional da Madeira. b) Secretaria Regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus; Organização e funcionamento do XII Governo Regional da Madeira Estrutura do Governo Regional da Madeira A estrutura do Governo Regional da Madeira é a seguinte: a) Presidência do Governo; b) Secretaria

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 24 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE 15 DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

RECEITAS ADMINISTRADAS POR SERVIÇOS INTEGRADOS EM 2013 INFORMAÇÃO PRESTADA PELOS SERVIÇOS

RECEITAS ADMINISTRADAS POR SERVIÇOS INTEGRADOS EM 2013 INFORMAÇÃO PRESTADA PELOS SERVIÇOS Ministério 01 Encargos Gerais do Estado 1206 SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA 1207 SUPREMO TRIBUNAL ADMINISTRATIVO 2334 CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL 3045 COMISSÃO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE DADOS 04 02 04 040199

Leia mais

S. R. Direcção-Geral ldo Tesouro e Finanças SIIE. 30 de Junho de 2009

S. R. Direcção-Geral ldo Tesouro e Finanças SIIE. 30 de Junho de 2009 S. R. Direcção-Geral ldo Tesouro e Finanças SISTEMA DE INFORMAÇÃO DOS IMÓVEIS DO ESTADO SIIE 30 de Junho de 2009 I. Introdução II. SIIE Adesão III. SIIE Registo de Dados IV. Caracterização Geral do Património

Leia mais

ANEXO CONTA CONSOLIDADA PARECERES DO AUDITOR EXTERNO (1) cfr. alíneas c) e d) do artigo 113.º da Lei n.º 98/97, de 26 de Agosto.

ANEXO CONTA CONSOLIDADA PARECERES DO AUDITOR EXTERNO (1) cfr. alíneas c) e d) do artigo 113.º da Lei n.º 98/97, de 26 de Agosto. T R I B U N A L D E C O N T A S ANEXO E CONTA CONSOLIDADA PARECERES DO AUDITOR EXTERNO (1) (1) cfr. alíneas c) e d) do artigo 113.º da Lei n.º 98/97, de 26 de Agosto. Relatório de Actividades e Contas

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS 4696 Diário da República, 1.ª série N.º 151 7 de agosto de 2013 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Portaria n.º 252/2013 de 7 de agosto A 2.ª edição do Programa de Estágios Profissionais na Administração Pública

Leia mais

AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA. DADOS.gov JOÃO RICARDO VASCONCELOS OEIRAS, 17DE JULHO DE 2013

AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA. DADOS.gov JOÃO RICARDO VASCONCELOS OEIRAS, 17DE JULHO DE 2013 A O DADOS.gov JOÃO RICARDO VASCONCELOS OEIRAS, 17DE JULHO DE 2013 NA DEPENDÊNCIA DA PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS, A É O ORGANISMO PÚBLICO NACIONAL COM A RESPONSABILIDADE DE PROMOVER TRANSVERSALMENTE

Leia mais

MAPA V RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS RECEITAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO

MAPA V RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS RECEITAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO ANO ECONÓMICO DE 2011 Página 1 01 ENCARGOS GERAIS DO ESTADO ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL DE CONTAS - SECÇÃO REGIONAL DA MADEIRA COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL DE CONTAS - SECÇÃO REGIONAL

Leia mais

Circular Série A n.º 1338

Circular Série A n.º 1338 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRECÇÃO-GERAL DO ORÇAMENTO GABINETE DO DIRECTOR-GERAL Assunto: Instruções complementares ao Decreto-Lei de Execução Orçamental para 2008 aprovadas por

Leia mais

Um retrato social de Portugal: uma leitura de evoluções ocorridas nos últimos anos

Um retrato social de Portugal: uma leitura de evoluções ocorridas nos últimos anos 27 de dezembro de 2012 Indicadores Sociais 2011 Um retrato social de Portugal: uma leitura de evoluções ocorridas nos últimos anos Em Portugal, existe cada vez maior esperança média de vida à nascença.

Leia mais

Guia de utilizador Plataformas de Consulta SPOTIA

Guia de utilizador Plataformas de Consulta SPOTIA Guia de utilizador Plataformas de Consulta SPOTIA Este documento serve de apoio à utilização das Plataformas de Consulta do Projecto SPOTIA - Orientações de política territorial sustentável e avaliação

Leia mais

Síntese Curricular. 1. Membros da Mesa da Assembleia-Geral. 1.1. Presidente Carlos Alberto Martins Portas. Data de Nascimento: 29 de novembro de 1936

Síntese Curricular. 1. Membros da Mesa da Assembleia-Geral. 1.1. Presidente Carlos Alberto Martins Portas. Data de Nascimento: 29 de novembro de 1936 Síntese Curricular 1. Membros da Mesa da Assembleia-Geral 1.1. Presidente Carlos Alberto Martins Portas Data de Nascimento: 29 de novembro de 1936 Doutor em Engenharia Agronómica Prof. Emérito da Universidade

Leia mais

Monitorização 2011 - Serviços

Monitorização 2011 - Serviços ID Sigla Nome View DownloadHits URL MD MD MD 86 APA SNIAmb - Qualidade do Ar 1 0 1000 http://sniamb.apambiente.pt/arcgis/services/sniamb/sniamb_qa/ 87 APA SNIAmb - Resíduos 1 0 1000 http://sniamb.apambiente.pt/arcgis/services/sniamb/sniamb_rs/

Leia mais

ECONOMIA C E ÁREA DE PROJECTO

ECONOMIA C E ÁREA DE PROJECTO ESCOLA SECUNDÁRIA DE CANEÇAS ECONOMIA C E ÁREA DE PROJECTO SEGURANÇA SOCIAL A DESPESA DA POBREZA Bruno Simões, nº 6 12º D David Figueira, nº 9-12º D Fábio Vilela, nº 13 12º D Professores: Ana Rita Castro

Leia mais

Organismo avaliado: INSA. 1. Enquadramento. 2. Parecer com análise crítica. 3. Documentos de referência

Organismo avaliado: INSA. 1. Enquadramento. 2. Parecer com análise crítica. 3. Documentos de referência Parecer emitido pelo Alto Comissariado da Saúde (GPEARI do MS) com Análise Crítica da Auto-Avaliação do INSA (Artigo 17.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro) Organismo avaliado: INSA 1. Enquadramento

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO

DOCUMENTO METODOLÓGICO DOCUMENTO METODOLÓGICO Operação Estatística Estatísticas dos Gabinetes de Consulta Jurídica Código: 485 Versão: 1.0 Abril de 2010 1 INTRODUÇÃO A operação estatística relativa aos Gabinetes de Consulta

Leia mais

P I D D A C 2009. Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central RESUMO POR PROGRAMAS

P I D D A C 2009. Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central RESUMO POR PROGRAMAS PIDDAC P001 - SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO E GOVERNO ELECTRÓNICO P002 - INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA E INOVAÇÃO P003 - FORMAÇÃO PROFISSIONAL E EMPREGO 4 061 038 938 4 715 277 651 3 925 268 396 8 164

Leia mais

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2016 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2016 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS MA OP-01 DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS E S AUTÓNOMOS 03 - SERVICOS NA AREA DA ECONOMIA 01 - IMEI - AGENCIA PARA A COMPETITIVIDADE E INOVAÇAO PROG MED 065 FUNÇÕES S - DIVERSAS NÃO ESPECIFICADAS 04 TAXAS,

Leia mais

GOVERNAÇÃO. ANEXO B APÊNDICE 1 ADENDA F GOVERNAÇÃO PROTEÇÃO E SALVAGUARDA Atualização janeiro 2015. Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A 1-F-1

GOVERNAÇÃO. ANEXO B APÊNDICE 1 ADENDA F GOVERNAÇÃO PROTEÇÃO E SALVAGUARDA Atualização janeiro 2015. Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A 1-F-1 GOVERNAÇÃO ANEXO B APÊNDICE 1 ADENDA F GOVERNAÇÃO PROTEÇÃO E SALVAGUARDA Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A 1-F-1 Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A 1-F-2 GOVERNAÇÃO (PROTEÇÃO E SALVAGUARDA)

Leia mais

A S. Ex.ª o Embaixador da República Federal da Alemanha em Portugal:

A S. Ex.ª o Embaixador da República Federal da Alemanha em Portugal: Decreto n.º 17/91 de 4 de Abril Acordo Especial, por troca de notas, entre a República Portuguesa e a República Federal da Alemanha sobre o projecto «Apoio a centros de formação profissional agrária» no

Leia mais

MAPA VII DESPESAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS DESPESAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO

MAPA VII DESPESAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS DESPESAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO ANO ECONÓMICO DE 2013 Página 1 01 - ENCARGOS GERAIS DO ESTADO ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA - ORÇAMENTO PRIVATIVO COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL DE CONTAS - AÇORES-ORÇAMENTO PRIVATIVO COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL

Leia mais

R E L ATÓRIO L O C AL I N T R O DUÇÃO

R E L ATÓRIO L O C AL I N T R O DUÇÃO R E L ATÓRIO L O C AL D e s p e s a T I C n a A d m i n i s t r a ç ã o P ú b l i c a, 2 0 1 1 : Q u a i s a s O p o r t u n i d a d e s n o A c t u a l A m b i e n t e d e C r i s e E c o n ó m i c a

Leia mais

115,31 hab/km 2 10.632.482. 51,6 % Mulheres. 4,3 % Estrangeiros residentes. Densidade Populacional. População residente

115,31 hab/km 2 10.632.482. 51,6 % Mulheres. 4,3 % Estrangeiros residentes. Densidade Populacional. População residente RETRATO DE PORTUGAL Resumo de indicadores da sociedade portuguesa contemporânea. Números que contam a nossa história mais recente. Um convite à discussão sobre os factos. Data de última atualização: 30.03.2011

Leia mais

Decreto-Lei n.º 117/2011, de 15 de Dezembro, n.º 239 - SÉRIE I

Decreto-Lei n.º 117/2011, de 15 de Dezembro, n.º 239 - SÉRIE I Aprova a Lei Orgânica do Ministério das Finanças. No âmbito do Compromisso Eficiência, o XIX Governo Constitucional determinou as linhas gerais do Plano de Redução e Melhoria da Administração Central (PREMAC),

Leia mais

Actividades relacionadas com o património cultural. Actividades relacionadas com o desporto

Actividades relacionadas com o património cultural. Actividades relacionadas com o desporto LISTA E CODIFICAÇÃO DAS ÁREAS DE ACTIVIDADES Actividades relacionadas com o património cultural 101/801 Artes plásticas e visuais 102/802 Cinema, audiovisual e multimédia 103/803 Bibliotecas 104/804 Arquivos

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 25 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE 15 DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO DE 22 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS EM CUMPRIMENTO DO DISPOSTO NO N. 2 DO ART. 5 DO DEC. LEI 71/95, DE 15 DE ABRIL, ENVIA-SE A RELAÇÃO TRIMESTRAL DAS ALTERAÇÕES ORÇAMENTAIS EFECTUADAS NOS ORÇAMENTOS

Leia mais

Desenvolvimento do Âmbito e Alcance

Desenvolvimento do Âmbito e Alcance Revisão do PDM de Vila Real de Santo António Avaliação ação Ambiental be Estratégica: Desenvolvimento do Âmbito e Alcance Pedro Bettencourt 1, Pedro Afonso Fernandes 2 1 Geólogo, Director-Geral; 2 Economista

Leia mais

SURTO DE DOENÇA DOS LEGIONÁRIOS EM VILA FRANCA DE XIRA DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO SURTO

SURTO DE DOENÇA DOS LEGIONÁRIOS EM VILA FRANCA DE XIRA DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO SURTO SURTO DE DOENÇA DOS LEGIONÁRIOS EM VILA FRANCA DE XIRA DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO SURTO Direção-Geral da Saúde Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Administração Regional de Saúde de Lisboa e

Leia mais

Legislação citada. Artigo 3.º Condições de aposentação

Legislação citada. Artigo 3.º Condições de aposentação Decreto-Lei n.º 229/2005, de 29 de dezembro Revê os regimes que consagram, para determinados grupos de subscritores da Caixa Geral de Aposentações, desvios às regras previstas no Estatuto da Aposentação

Leia mais

MAPA V RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS RECEITAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO

MAPA V RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS RECEITAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO ANO ECONÓMICO DE 2014 Página 1 01 ENCARGOS GERAIS DO ESTADO ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA - ORÇAMENTO PRIVATIVO COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL DE CONTAS - AÇORES-ORÇAMENTO PRIVATIVO COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL

Leia mais

Conferência. Reutilização da Informação do Setor Público: - Expetativas e Realidades. 24 de setembro de 2013 Sala do Senado da Reitoria da UNL

Conferência. Reutilização da Informação do Setor Público: - Expetativas e Realidades. 24 de setembro de 2013 Sala do Senado da Reitoria da UNL Conferência Reutilização da Informação do Setor Público: - Expetativas e Realidades 24 de setembro de 2013 Sala do Senado da Reitoria da UNL Patrocinadores Globais APDSI INFORMAÇÃO DO SETOR PÚBLICO RUMO

Leia mais

Certificação de Sistemas de Gestão da Qualidade Enquadramento Nacional

Certificação de Sistemas de Gestão da Qualidade Enquadramento Nacional Certificação de Sistemas de Gestão da Qualidade Enquadramento Nacional 15-07-2014 Teresa Guimarães CERTIFICAÇÃO é uma das atividades de avaliação da conformidade de sistemas de gestão (Entidades) de produtos

Leia mais

estruturas dos sistemas de educação e formação na Europa 2009 10

estruturas dos sistemas de educação e formação na Europa 2009 10 estruturas dos sistemas de educação e formação na Europa 2009 10 Agência de Execução relativa à Educação, ao Audiovisual e à Cultura estruturas dos sistemas de educação e formação na Europa PORTUGAL 2009/10

Leia mais

AUDITORIA EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE GESTÃO DO PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO DO ESTADO. Departamento de Auditoria II

AUDITORIA EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE GESTÃO DO PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO DO ESTADO. Departamento de Auditoria II TRIBUNAL DE CONTAS PROCESSO N.º 11/11 AUDIT RELATÓRIO DE AUDITORIA N.º 34/11-2.ª S AUDITORIA EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE GESTÃO DO PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO DO ESTADO Departamento de Auditoria II Novembro de

Leia mais

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.185.780 9.806.513 Despesas Correntes 2.978.153 9.065.847 Despesas de Capital

Leia mais

Literacia Estatística ao serviço da Cidadania. Portal do INE e Projeto ALEA Uma primeira abordagem

Literacia Estatística ao serviço da Cidadania. Portal do INE e Projeto ALEA Uma primeira abordagem Serviço de Difusão Literacia Estatística ao serviço da Cidadania Portal do INE e Projeto ALEA Uma primeira abordagem Rede de Bibliotecas Escolares Formação para Professores fevereiro - maio.2012 Itinerário

Leia mais

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.172.280 9.772.013 Despesas Correntes 2.964.653 9.031.347 Despesas de Capital 207.627 740.666 3.172.280 12.944.292 9.772.013 PROGRAMA: 0551

Leia mais

Alteração de Morada www.portaldocidadao.pt

Alteração de Morada www.portaldocidadao.pt www.portaldocidadao.pt Vai mudar de casa? Já pode alterar a morada, de uma só vez, em 14 entidades públicas e privadas. Desta forma, evita deslocações e longas filas de espera. Aos cidadãos singulares

Leia mais

A investigação participada de base comunitária na construção da saúde PROCAPS Resultados de um estudo exploratório

A investigação participada de base comunitária na construção da saúde PROCAPS Resultados de um estudo exploratório A investigação participada de base comunitária na construção da saúde PROCAPS Resultados de um estudo exploratório Carta de Ottawa Promoção da saúde: Carta de Ottawa (1986) Processo que visa criar condições

Leia mais

Temas dos Anexos da Directiva INSPIRE

Temas dos Anexos da Directiva INSPIRE Temas dos Anexos da Directiva INSPIRE Que Autoridades Públicas são Responsáveis? RIZZONE, Ana Sofia; FONSECA, Alexandra PALAVRAS-CHAVE A publicação da Directiva INSPIRE e a sua transposição para a lei

Leia mais

CIRCULAR SÉRIE A N.º 1351

CIRCULAR SÉRIE A N.º 1351 Direcção Geral do Orçamento MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CIRCULAR SÉRIE A N.º 1351 ASSUNTO: Instruções complementares ao Decreto Lei de Execução Orçamental para 2009 Pela presente

Leia mais

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Fórum novo millenium Nuno Mangas Covilhã, 22 Setembro 2011 Índice 1 Contextualização 2 Os CET em Portugal 3 Considerações Finais 2 Contextualização

Leia mais

7532 Diário da República, 1. a série N. o 208 27 de Outubro de 2006 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

7532 Diário da República, 1. a série N. o 208 27 de Outubro de 2006 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR 7532 Diário da República, 1. a série N. o 208 27 de Outubro de 2006 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR Decreto-Lei n. o 214/2006 de 27 de Outubro O Programa de Governo consagra a modernização

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL - 2011 DISCRIMINATÓRIOS EM RAZÃO DA DEFICIÊNCIA E SAÚDE SOBRE A PRÁTICA DE ATOS DO RISCO AGRAVADO DE

RELATÓRIO ANUAL - 2011 DISCRIMINATÓRIOS EM RAZÃO DA DEFICIÊNCIA E SAÚDE SOBRE A PRÁTICA DE ATOS DO RISCO AGRAVADO DE RELATÓRIO ANUAL - 2011 SOBRE A PRÁTICA DE ATOS DISCRIMINATÓRIOS EM RAZÃO DA DEFICIÊNCIA E DO RISCO AGRAVADO DE SAÚDE Aplicação da Lei n.º 46/2006, de 28 de Agosto Relatório anual que inclui informação

Leia mais

1ª Reunião da rede PortFir

1ª Reunião da rede PortFir 1ª Reunião da rede PortFir 2 ORIGEM Decreto-Lei n.º 237/2005, de 30 de Dezembro Decreto-Lei nº 274/2007, de 30 de Julho revoga DL n.º 237/2005! 3 ORIGEM Fusão de competências Direcções Regionais de Agricultura

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO

DOCUMENTO METODOLÓGICO DOCUMENTO METODOLÓGICO Operação Estatística Estatísticas das Custas Pagas nos Tribunais. Código: 483 Versão: 1.0 Setembro de 2010 INTRODUÇÃO A Direcção-Geral da Política de Justiça, antigo Gabinete de

Leia mais

Índice. Indicadores Emprego

Índice. Indicadores Emprego NUT III Península de Índice População Residente Empregada Setor Primário (%)... 3 População Residente Empregada Setor Secundário (%)... 3 População Residente Empregada Setor Terciário (%)... 4 População

Leia mais

Unidade de Missão Inovação e Conhecimento

Unidade de Missão Inovação e Conhecimento Anexo A Classificação dos Organismos 1 112 Indice Ministério da Administração Interna 18 Auditoria Jurídica do MAI 18 Direcção Regional de Viação de Lisboa e Vale do Tejo 18 Direcção Regional de Viação

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 11 novembro 211 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e do Emprego G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais

Leia mais

António Borba UMIC. Conferência As TIC e a Saúde no Portugal de 2009. 25 de Novembro de 2009 Auditório do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa

António Borba UMIC. Conferência As TIC e a Saúde no Portugal de 2009. 25 de Novembro de 2009 Auditório do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa Conferência As TIC e a Saúde no Portugal de 2009 25 de Novembro de 2009 Auditório do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa António Borba UMIC Patrocínio: Patrocinadores Globais Plataforma Nacional de

Leia mais

Plano Plurianual DESENVOLVIMENTO, PRODUTIVIDADE E INCLUSÃO SOCIAL ANEXO II

Plano Plurianual DESENVOLVIMENTO, PRODUTIVIDADE E INCLUSÃO SOCIAL ANEXO II Plano Plurianual 216 219 DESENVOLVIMENTO, PRODUTIVIDADE E INCLUSÃO SOCIAL ANEXO II PROGRAMA: 21 - Aprimoramento do Ministério Público Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social 82.71 268.863 Despesas Correntes

Leia mais

CARTA DA CONFIDENCIALIDADE. Informar. Saber. Decidir.

CARTA DA CONFIDENCIALIDADE. Informar. Saber. Decidir. CARTA DA CONFIDENCIALIDADE Informar. Saber. Decidir. Edição 2014 Título Carta da Confidencialidade Editor Instituto Nacional de Estatística, I.P. Presidente do Conselho Diretivo Alda de Caetano Carvalho

Leia mais

Plano de Acção para a Segurança Infantil em Portugal

Plano de Acção para a Segurança Infantil em Portugal Plano de Acção para a Segurança Infantil em Portugal Coordenação oficial: Coordenação técnica: Apoio: I Enquadramento O Plano de Acção para a Segurança Infantil (PASI) enquadra-se no projecto Europeu Child

Leia mais

Seminário Lisboa 6 de Novembro de 2006. Adopção da. Factura Electrónica. na Administração Pública

Seminário Lisboa 6 de Novembro de 2006. Adopção da. Factura Electrónica. na Administração Pública Seminário Lisboa 6 de Novembro de 2006 Adopção da Factura Electrónica na Administração Pública Plano da Apresentação I. Introdução II. Acções desenvolvidas III. Resultados e conclusões Enquadramento RCM

Leia mais

Plano de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado

Plano de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado Plano de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado PREMAC Relatório de Execução 15.09.2011 Hélder Rosalino Propósitos gerais: O Governo assumiu, no seu Programa, a urgência de reduzir os custos

Leia mais

MAIOR EVENTO NACIONAL PARA O CRESCIMENTO VERDE E DESENVOLVIMENTO DAS CIDADES 04 / 06 MARÇO 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA

MAIOR EVENTO NACIONAL PARA O CRESCIMENTO VERDE E DESENVOLVIMENTO DAS CIDADES 04 / 06 MARÇO 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA MAIOR EVENTO NACIONAL PARA O CRESCIMENTO VERDE E DESENVOLVIMENTO DAS CIDADES 04 / 06 MARÇO 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA Conselho Estratégico da Green Business Week Entidades Empresas convidadas

Leia mais

MAPA V RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS RECEITAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO

MAPA V RECEITAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, POR CLASSIFICAÇÃO ORGANICA, COM ESPECIFICAÇÃO DAS RECEITAS GLOBAIS DE CADA SERVIÇO E FUNDO ANO ECONÓMICO DE 2013 Página 1 01 ENCARGOS GERAIS DO ESTADO ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA - ORÇAMENTO PRIVATIVO COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL DE CONTAS - AÇORES-ORÇAMENTO PRIVATIVO COFRE PRIVATIVO DO TRIBUNAL

Leia mais

"Retrato social" de Portugal na década de 90

Retrato social de Portugal na década de 90 "Retrato social" de Portugal na década de 9 Apresentam-se alguns tópicos da informação contida em cada um dos capítulos da publicação Portugal Social 1991-21, editada pelo INE em Setembro de 23. Capítulo

Leia mais

ECO.AP Barómetro da Eficiência Energética na Administração Pública. Janeiro de 2012

ECO.AP Barómetro da Eficiência Energética na Administração Pública. Janeiro de 2012 ECO.AP Barómetro da Eficiência Energética na Administração Pública Janeiro de 2012 O Barómetro ECO.AP pretende incentivar a eficiência energética na Administração Pública, tornando-a disseminador de boas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM PORTUGAL

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM PORTUGAL ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM PORTUGAL PESQUISA NO CATÁLOGO BIBLIOGRÁFICO Administração pública AND Portugal ALMEIDA, António Henrique Gomes de - A aplicação do balanced scorecard às agências Públicas : um

Leia mais

Sistema de Monitorização da Qualidade de Vida Urbana do Porto. CÂMARA MUNICIPAL DO PORTO Direção Municipal de Urbanismo

Sistema de Monitorização da Qualidade de Vida Urbana do Porto. CÂMARA MUNICIPAL DO PORTO Direção Municipal de Urbanismo Sistema de Monitorização da Qualidade de Vida Urbana do Porto CÂMARA MUNICIPAL DO PORTO Direção Municipal de Urbanismo Cidades inteligentes: intensificar o investimento e a taxa de inovação de modo a :

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008 PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008 O ano de 2008 é marcado, em termos internacionais, pela comemoração dos vinte anos do Movimento Internacional de Cidades Saudáveis. Esta efeméride terá lugar em Zagreb,

Leia mais

WORKSHOP MELHOR INFORMAÇÃO, MELHOR DECISÃO, MELHOR SAÚDE

WORKSHOP MELHOR INFORMAÇÃO, MELHOR DECISÃO, MELHOR SAÚDE 0 WORKSHOP 2 MELHOR INFORMAÇÃO, MELHOR DECISÃO, MELHOR SAÚDE: Como se articulam e cooperam as diferentes partes interessadas dos níveis nacional, regional e local, para uma melhor observação e planeamento

Leia mais

5948 DIÁRIO DA REPÚBLICA. Decreto Presidencial n.º 232/12 de 4 de Dezembro. administrativa das actividades do Ministério,

5948 DIÁRIO DA REPÚBLICA. Decreto Presidencial n.º 232/12 de 4 de Dezembro. administrativa das actividades do Ministério, 5948 DIÁRIO DA REPÚBLICA Decreto Presidencial n.º 232/12 de 4 de Dezembro Havendo necessidade de se dotar o Ministério do Urbanismo e Habitação do respectivo Estatuto Orgânico, na sequência da aprovação

Leia mais

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE A LINK THINK AVANÇA COM PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROFISSONAL PARA 2012 A LINK THINK,

Leia mais

MINISTÉRIOS DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO

MINISTÉRIOS DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO Diário da República, 2.ª série N.º 80 23 de Abril de 2008 18537 - Direcção -Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural; - Direcção -Geral dos Recursos Florestais; - Direcção Regional de Agricultura e

Leia mais

Simplex Exportações Exportações mais Simplex

Simplex Exportações Exportações mais Simplex Simplex Exportações Exportações mais Simplex Este é o primeiro SIMPLEX dedicado a um tema específico: as EXPORTAÇÕES. É por isso um programa diferente. Mais participado e feito em verdadeira co produção:

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. 356 Diário da República, 1.ª série N.º 13 18 de janeiro de 2013

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. 356 Diário da República, 1.ª série N.º 13 18 de janeiro de 2013 356 Diário da República, 1.ª série N.º 13 18 de janeiro de 2013 Declaração de Retificação n.º 4/2013 Nos termos das disposições conjugadas da alínea r) do n.º 2 do artigo 2.º e do artigo 11.º do Decreto

Leia mais

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2010 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS

ORÇAMENTOS PRIVATIVOS PARA 2010 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS E S AUTÓNOMOS 02 - SERVIÇOS DE APOIO, ESTUDOS, COORDENAÇAO, COOPERAÇAO E CONTROLO 06 - INSTITUTO DE GESTAO DO SOCIAL EUROPEU IP-ORÇ. PRIV.-FUNC. PROG MED RECEITA 065 FUNÇÕES

Leia mais

O SEMINÁRIO CONTA COM 800 PARTICIPANTES INSCRITOS, PROVENIENTES DAS SEGUINTES ENTIDADES:

O SEMINÁRIO CONTA COM 800 PARTICIPANTES INSCRITOS, PROVENIENTES DAS SEGUINTES ENTIDADES: O SEMINÁRIO CONTA COM 800 PARTICIPANTES INSCRITOS, PROVENIENTES DAS SEGUINTES ENTIDADES: ACES DA LEZÍRIA ACES DE ARCO RIBEIRINHO ACES DE CACÉM - QUELUZ ACES DE LISBOA NORTE ACES DE ODIVELAS ACES DE SEIXAL

Leia mais

autor: Júlio Pomar PLANO DE ATIVIDADES/2012 do Ministério das Finanças Rua da Alfândega n.º 5 1100-016 Lisboa

autor: Júlio Pomar PLANO DE ATIVIDADES/2012 do Ministério das Finanças Rua da Alfândega n.º 5 1100-016 Lisboa autor: Júlio Pomar Título da obra Kuarup I PLANO DE ATIVIDADES/2012 Secretaria-Geral do Ministério das Finanças Rua da Alfândega n.º 5 1100-016 Lisboa Tel.: 21 884 66 95 Fax: 21 884 66 555 Relacoes.Publicas@sgmf.pt

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA. UTL em Números 2011 ISSN: 1645-3670. www.utl.pt

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA. UTL em Números 2011 ISSN: 1645-3670. www.utl.pt UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA UTL em Números 2011 ISSN: 1645-3670 www.utl.pt Ficha Técnica Coordenador: Prof. Doutor António Palma dos Reis Edição Reitoria/DPD - Departamento de Planeamento e Documentação

Leia mais

Município de Figueira de Castelo Rodrigo. Endividamento - Outras Dívidas a Terceiros. Pag. 1 de 6

Município de Figueira de Castelo Rodrigo. Endividamento - Outras Dívidas a Terceiros. Pag. 1 de 6 217021 Água 18.907,97 19.188,25 217022 Licenciamentos Sanitários 156,84 156,84 217023 Sepulturas 99,76 99,76 217024 Água - restabelecimento de ligação 15 15 221101000002 Gráfica Ideal de Águeda-Indústrias

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º. Exposição de Motivos CAPÍTULO I. Aprovação do Orçamento. Artigo 1.º.

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º. Exposição de Motivos CAPÍTULO I. Aprovação do Orçamento. Artigo 1.º. PL 418/2014 2014.10.11 Exposição de Motivos Assim: Nos termos da alínea d) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição, o Governo apresenta à Assembleia da República a seguinte proposta de lei: CAPÍTULO I

Leia mais

E N T I D A D E EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2008 MUNICIPIO DE REDONDO. Pagina : 1

E N T I D A D E EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2008 MUNICIPIO DE REDONDO. Pagina : 1 Pagina : 1 1. Funções gerais 610.500,00 610.500,00 334.850,49 334.850,49 54.85 54.85 1.1. Serviços gerais de administração pública 525.500,00 525.500,00 334.640,59 334.640,59 63.68 63.68 1.1.1. Administracao

Leia mais

Estatísticas trimestrais sobre processos de falência, insolvência e recuperação de empresas e sobre processos especiais de revitalização (2007-2013)

Estatísticas trimestrais sobre processos de falência, insolvência e recuperação de empresas e sobre processos especiais de revitalização (2007-2013) Abril de 2014 Boletim n.º 15 DESTAQUE ESTATÍSTICO TRIMESTRAL 4º Trimestre de 2013 Estatísticas trimestrais sobre processos de falência, insolvência e recuperação de empresas e sobre processos especiais

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE REFORMAS - 2015

PROGRAMA NACIONAL DE REFORMAS - 2015 106 107 108 109 110 111 112 113 Ano t Ano t+1 Ano t+2 Ano t+3 Ano t+4 Ano t+5 Ano t+50 114 Tabela 2. Avaliação do impacto quantitativo das medidas Elementos metodológicos Elementos quantitativos Número

Leia mais

O novo quadro institucional dos assuntos do Mar em Portugal

O novo quadro institucional dos assuntos do Mar em Portugal O novo quadro institucional dos assuntos do Mar em Portugal 19 de Abril de 2012 (5.ª feira), 17h00 CONVITE O Presidente da Sociedade de Geografia de Lisboa (SGL) tem a honra de convidar V. Ex.ª e sua Exma.

Leia mais

Resolução do Conselho de Ministros n.º 34/2012

Resolução do Conselho de Ministros n.º 34/2012 Resolução do Conselho de Ministros n.º 34/2012 A Resolução do Conselho de Ministros n.º 16/2012, de 14 de fevereiro, que aprova os critérios de determinação do vencimento dos gestores públicos, estabelece

Leia mais

CET CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA. no Ensino Superior

CET CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA. no Ensino Superior CET CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA no Ensino Superior CET Cursos de Especialização Tecnológica no Ensino Superior Setembro 2011 DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR Direcção de Serviços de Suporte à

Leia mais

Soluções CA para a Agricultura, Agro-Indústria Floresta e Mar

Soluções CA para a Agricultura, Agro-Indústria Floresta e Mar Soluções CA para a Agricultura, Agro-Indústria Floresta e Mar Quem somos O Grupo Crédito Agrícola é um Grupo Financeiro de âmbito nacional, integrado por um vasto número de bancos locais Caixas Agrícolas

Leia mais

EPSS Equipa de Políticas de Segurança Social. www.gep.mtss.gov.pt

EPSS Equipa de Políticas de Segurança Social. www.gep.mtss.gov.pt EPSS Equipa de Políticas de Segurança Social A Informação Estatística sobre Deficiência e Incapacidade Lisboa, 01 de Junho de 2009 Estrutura da Apresentação A informação estatística no contexto do planeamento,

Leia mais

GOVERNAÇÃO ANEXO B APÊNDICE 1 ADENDA C GOVERNAÇÃO - PENSAMENTO E AÇÃO ESTRATÉGICA

GOVERNAÇÃO ANEXO B APÊNDICE 1 ADENDA C GOVERNAÇÃO - PENSAMENTO E AÇÃO ESTRATÉGICA GOVERNAÇÃO ANEXO B APÊNDICE 1 ADENDA C GOVERNAÇÃO - PENSAMENTO E AÇÃO ESTRATÉGICA Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A-1-C-1 Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 B-1-C-2 GOVERNAÇÃO (PENSAMENTO

Leia mais

Decreto-Lei n.º 29-A/2011. de 1 de Março

Decreto-Lei n.º 29-A/2011. de 1 de Março Decreto-Lei n.º 29-A/2011 de 1 de Março O presente decreto-lei estabelece as disposições necessárias à execução do Orçamento do Estado para 2011, aprovado pela Lei n.º 55-A/2010, de 31 de Dezembro. Neste

Leia mais

Estrutura dos Sistemas de Ensino, Formação Profissional e Ensino para Adultos na Europa. Edição 2007. Comissão Europeia

Estrutura dos Sistemas de Ensino, Formação Profissional e Ensino para Adultos na Europa. Edição 2007. Comissão Europeia Estrutura dos Sistemas de Ensino, Formação Profissional e Ensino para Adultos na Europa Edição 2007 Comissão Europeia ESTRUTURAS DOS SISTEMAS DE ENSINO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E EDUCAÇÃO DE ADULTOS NA EUROPA

Leia mais

e Caracterização Não-Superior

e Caracterização Não-Superior Evolução e Caracterização da Formação Pós-Secundária Não-Superior em Portugal O O Estado da Arte Cristina Reis Rede de Escolas Objectivos: 1º - Perceber a evolução desta tipologia de oferta formativa.

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação As políticas nacionais para a Sociedade do Conhecimento: literacia/competências digitais e inclusão social Graça Simões Agência para a Sociedade do Conhecimento UMIC Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

Leia mais

Programa Aproximar. Reorganização dos Serviços de Atendimento da Administração Pública. 05 de Agosto 2014

Programa Aproximar. Reorganização dos Serviços de Atendimento da Administração Pública. 05 de Agosto 2014 Reorganização dos Serviços de Atendimento da Administração Pública 05 de Agosto 2014 Enquadramento Âmbito da apresentação Programa Aproximar Programa Aproximar Reorganização dos Serviços de Atendimento

Leia mais

"XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica;"

XI - custo médio por beneficiário, por unidade orçamentária, por órgão e por Poder, dos gastos com: a) assistência médica e odontológica; Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal ASSISTÊNCIA MÉDICA E ODONTOLÓGICA AOS SERVIDORES, EMPREGADOS E SEUS DEPENDENTES Lei nº 10.707, de 30 de julho de 2003, Inciso

Leia mais

Universidade Lusófona

Universidade Lusófona Universidade Lusófona Licenciatura (1º Ciclo) em Ciências da Engenharia - Engenharia do Ambiente: Duração: 3 anos Grau: Licenciatura Director: Prof. Doutor José d'assunção Teixeira Trigo Objectivos: Formação

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Demografia e Dinâmicas Territoriais Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Demografia e Dinâmicas Territoriais Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular Demografia e Dinâmicas Territoriais Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais