CURSO DE AUXILIAR DE ACÇÃO MÉDICA / ASSISTENTE OPERACIONAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE AUXILIAR DE ACÇÃO MÉDICA / ASSISTENTE OPERACIONAL"

Transcrição

1 CURSO DE AUXILIAR DE ACÇÃO MÉDICA / ASSISTENTE OPERACIONAL O amor á profissão pode torná-lo um bom profissional, mas só um diploma pode formar um profissional completo 1. OBJECTIVOS GERAIS O curso Profissional de Auxiliar de Acção Médica pretende formar pessoas na área da saúde. Numa altura em que se defende a humanização dos cuidados e as relações interpessoais, é nosso dever enquanto profissionais de saúde preocupar-nos em proporcionar um atendimento com qualidade a todos os utentes. Como objectivos gerais esta formação tem o desenvolvimento competências necessárias à articulação entre os utentes e a rede de prestadores de cuidados. 2. OBJECTIVOS ESPECÍFICOS No final do curso o formando deverá ser capaz de: Adequar os cuidados de higiene e conforto às necessidades e características do utente; Aplicar técnicas adequadas ao posicionamento e mobilidade do utente; Utilizar as técnicas adequadas à manutenção das condições de limpeza e de higienização das zonas de trabalho e equipamentos; Aplicar uma comunicação clara e assertiva; Aptidão para criar um ambiente de empatia; Reconhecer os princípios éticos e deontológicos inerentes à profissão; Prestar cuidados necessários que proporcionem conforto ao doente.

2 3. BENEFÍCIOS PARA OS PARTICIPANTES O desenvolvimento profissional ao longo de toda a carreira é, hoje em dia, um aspecto marcante e diferencial de todas as profissões. Invista na sua formação, a qualificação gera oportunidades. 4. DESTINATÁRIOS O curso é destinado a todos aqueles que queiram propor-se a exercer a profissão de Auxiliar de Acção Médica e a activos qualificados que estejam à procura de uma reciclagem ou actualização de conhecimentos. Os candidatos têm que ter mais de 18 anos e como habilitação mínima o 9º ano de escolaridade. 5. DURAÇÃO: 180 Horas (100H de componente teórica + 80 contexto prático) 6. NÍVEL DE FORMAÇÃO: 3 7. Nº DE SESSÕES: Nº FORMANDOS: Nº Mínimo: 10 e Nº Máximo: PREÇO: 490 (Ver condições de Pagamento) 10. RECURSOS DIDÁCTICOS: Retroprojector Quadro de Porcelana Televisão e Vídeo Computador, impressora, fotocopiadora Documentação escrita Será entregue um certificado de formação 11. HORÁRIO: Dia Segundas, Quartas e Sextas 12. LOCAIS DE REALIZAÇÃO: Em sala Rua da Boavista, 844, 5º, sala 5.3 Porto Em contexto real de trabalho a definir Hora 19H00 23H00

3 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL CARGA HORÁRIA MÓDULO I Ética e Deontologia Profissional 1. Competências do auxiliar de acção médica; 2. Áreas de intervenção e instituições onde desempenha funções; 3. Definição dos conceitos de ética e deontologia profissional aplicação à prática; 4. O auxiliar de acção médica na equipa de saúde 8 Horas 12 Horas MÓDULO II Comunicação, Gestão de Conflitos e Relações Interpessoais 1. A Comunicação na relação Interpessoal: A Comunicação Verbal e não Verbal Gestão de conflitos nas relações interpessoais 2. A Comunicação em contextos de saúde: A maternidade; A pediatria; As urgências; As unidades de saúde familiar 3. A comunicação em perturbações específicas: Perturbações de Humor; Perturbações Alimentares; Psicoses Outras Perturbações

4 MÓDULO III Psicologia da Saúde CIENTÍFICO-TECNOLÓGICA 1. Correntes teóricas tradicionais da Psicologia; 2. Psicologia da Saúde; 3. O modelo preventivo em Saúde; 4. A saúde mental; 5. A intervenção e a psicoterapia 12 Horas 8 Horas MÓDULO IV Definição e organização do Sistema Nacional de Saúde e o trabalho em instituições de saúde 1. Definição, missão e estrutura do SNS; 2. Instituições integradas no SNS; 3. Cuidados de Saúde à população; 4. Direitos e deveres do utente MÓDULO V Anatomofisiologia e Patologia Geral A Célula Unidade Básica da Vida; Os órgãos e os sistemas; A Anatomia do: 1. Sistema Circulatório; 2. Sistema Digestivo; 3. Sistema Hepático, biliar e pancreático; 4. Sistema Nervoso, Sistema músculo-esquelético; 5. Sistema Respiratório; 24 Horas

5 6. Sistema endócrino e hormonas Sexuais; 7. Função sexual e hormonas Sexuais: a. Fisiologia Sexual do envelhecimento na mulher; b. Fisiologia Sexual do envelhecimento no homem; 8. Sistema Urinário; As patologias mais frequentes do: a. Sistema circulatório; b. Sistema digestivo; c. Sistema hepático, biliar e pancreático; d. Sistema nervoso; e. Sistema endócrino e hormonas sexuais; f. Sistema músculo-esquelético; g. Sistema respiratório MÓDULO VI Prestação de Cuidados de Saúde 1. Dependência nas actividades da vida diária; 2. Prestação de cuidados de higiene e conforto procedimentos técnicos; 3. Prevenção de úlceras de pressão; 4. Técnicas de posicionamento e transferências; 5. Prevenção de quedas e acidentes; 6. Primeiros socorros e suporte básico de vida; 16 Horas 7. Ergonomia e prevenção de lesões músculo-esqueléticas em contexto profissional; 8. Ajudas técnicas para os utentes e para a prestação de cuidados; 9. Vivência da proximidade da morte, cuidados paliativos no processo de luto

6 MÓDULO VII Noções de Nutrição 1. Definição dos diferentes nutrientes e suas funções no organismo; 2. Alimentação saudável e benefícios para a saúde; 3. Alimentação nas diferentes faixas etárias MÓDULO VIII Higiene do Ambiente e esterilização 8 Horas 12 Horas 4. Definição de agente infecciosos; 5. Vírus, bactérias e fungos; 6. Epidemiologia das doenças transmissíveis; 7. Modalidades de controlo e prevenção das doenças infecto-contagiosas; 8. Equipamento de protecção individual; 9. Higienização hospitalar; 10. Separação de resíduos hospitalares; 11. Instrumental Clínico: Lavagem; Desinfecção; Esterilização MÓDULO IX Estágio 80 Horas

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A AUXILIAR DE SAÚDE

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A AUXILIAR DE SAÚDE PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A AUXILIAR DE SAÚDE Publicação e atualizações Publicado no Boletim do Trabalho do Emprego (BTE) nº 32 de 29 de Agosto de 2010 com entrada em vigor a 29 de Agosto de 2010. PERFIL

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Ensino Técnico Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: Qualificação Técnica de Nível Médio

Leia mais

Ano lectivo 2010 / 2011 Conteúdos programáticos essenciais

Ano lectivo 2010 / 2011 Conteúdos programáticos essenciais Ano de escolaridade: 7º ano Área curricular disciplinar de Ciências Naturais A Terra no Espaço Terra - Um Planeta com Vida. - Condições que permitem a existência de vida. - A Terra como um Sistema. Ciência,

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO. Curso Prático de Socorrismo Pediátrico Código da Área de Formação: 729

PROGRAMA DE FORMAÇÃO. Curso Prático de Socorrismo Pediátrico Código da Área de Formação: 729 Curso Prático de Socorrismo Pediátrico Código da Área de Formação: 729 APRESENTAÇÃO DO CURSO: CURSO PRÁTICO DE SOCORRISMO PEDIÁTRICO Difundir medidas preventivas de acidentes frequentes no grupo etário

Leia mais

ERPI Residencial Sénior UCCI Unidade de Longa Duração e Manutenção

ERPI Residencial Sénior UCCI Unidade de Longa Duração e Manutenção ERPI Residencial Sénior UCCI Unidade de Longa Duração e Manutenção António Coelho Edgar Pereira 6º SEMINÁRIO PREVENÇÃO E CONTRO DA INFEÇÃO 1. A Empresa A Doce Viver Lda. Residencial Sénior, é uma empresa

Leia mais

Projecto de Enfermagem para o Prestador de Cuidados

Projecto de Enfermagem para o Prestador de Cuidados Unidade de Cuidados na Comunidade-1º Ano de Vida Projecto de Enfermagem para o Prestador de Cuidados Dilma Pereira Raquel Azevedo Enfermeiras Especialistas em Enfermagem Comunitária Projecto de Enfermagem

Leia mais

Formação Inicial para motorista de táxi

Formação Inicial para motorista de táxi Formação Inicial para motorista de táxi PROGRAMA Duração e calendário do curso O Curso de Formação Inicial de Motorista de Táxi ministrado pela Protaxisó é constituído pela Componente Teórica e Componente

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de Higiene, Segurança e Cuidados Gerais- 10ºano

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de Higiene, Segurança e Cuidados Gerais- 10ºano CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de Higiene, Segurança e Cuidados Gerais- 10ºano Turmas: 10ºI Professora: Susana Borges 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A disciplina

Leia mais

TRATAMENTO DE FERIDAS E VIABILIDADE TECIDULAR (MAR 2016) PORTO

TRATAMENTO DE FERIDAS E VIABILIDADE TECIDULAR (MAR 2016) PORTO TRATAMENTO DE FERIDAS E VIABILIDADE TECIDULAR (MAR 2016) PORTO A gestão e tratamento de feridas é um processo complexo e exige a intervenção de uma equipa multidisciplinar. É essencial que os profissionais

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO FORMAÇÃO CONTÍNUA PARA MOTORISTA DE TÁXI PROGRAMA Duração e calendário do curso O Curso de Formação Contínua de Motorista de Táxi ministrado pela Protaxisó é constituído pela Componente Teórica e Componente

Leia mais

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ)

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) INTEGRAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICOS SUPERIORES BACHARÉIS, LICENCIADOS E MESTRES CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) GUIA DE CURSO ÍNDICE 1 - Objectivo do curso 2 - Destinatários 3 - Pré-requisitos

Leia mais

840 Serviços de Transporte

840 Serviços de Transporte 840 Serviços de Transporte CAM para Formação Inicial Acelerada de Passageiros Destinatários Motoristas com mais de 23 anos nas categorias D e D+E que tiverem obtido a sua carta de condução após 9 de Setembro

Leia mais

Entidades gestoras de fluxos específicos de resíduos

Entidades gestoras de fluxos específicos de resíduos AMBIENTE, SEGURANÇA, HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO DESTINATÁRIOS Todos os colaboradores que pretendam adquirir conhecimentos na área do ambiente, segurança, higiene e segurança no trabalho. OBJETIVO

Leia mais

Programa da Qualidade Política Geral

Programa da Qualidade Política Geral O Hospital Pulido Valente definiu como MISSÂO: Programa da Qualidade Política Geral 1. O Hospital é o estabelecimento de referência para a população envolvente, para as especialidades de que dispõe, desenvolvendo

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES ACÇÃO TIPO: Formação Pedagógica Inicial de Formadores PÚBLICO ALVO: Futuros formadores, formadores sem formação pedagógica. DURAÇÃO: 96 Horas N.º de ACÇÕES: 1

Leia mais

Serra do Saber. Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Serra do Saber. Formação Pedagógica Inicial de Formadores Formação Pedagógica Inicial de Formadores Fundamentação Este curso apresenta de uma forma clara e recorrendo a uma metodologia teórico-prática, os conhecimentos necessários para a formação de formadores

Leia mais

CFI CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CFI - CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CONTROLO DE SOCORRISMO NÍVEL II

CFI CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CFI - CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CONTROLO DE SOCORRISMO NÍVEL II IBERÁFRICA ANGOLA SOCORRISMO CFI - CENTRO DE FORMAÇÃO IBERÁFRICA CONTROLO DE SOCORRISMO NÍVEL II 210 HORAS 30 DIAS FORMAÇÃO CERTIFICADA PELO INEFOP www.iberafrica.net geral@iberafrica.net 1 CURSO DE SOCORRISMO

Leia mais

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO A Diabetes Mellitus é uma doença crónica, cujos índices de incidência e prevalência aumentam a cada ano. Para poderem prestar cuidados de saúde globais

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de HSCG - 11ºano 2015/16

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de HSCG - 11ºano 2015/16 CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de HSCG - 11ºano 2015/16 Turma: K Professora: Maria de Fátima Martinho 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A disciplina de Higiene,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR- CURSO DE MEDICINA DA PUC-GOIÁS

MATRIZ CURRICULAR- CURSO DE MEDICINA DA PUC-GOIÁS 6.2.1. Matriz Atual MATRIZ CURRICULAR- CURSO DE MEDICINA DA PUC-GOIÁS TOTAL DE CRÉDITOS: 544 CRÉDITOS TOTAL DE HORAS: 8.160 HORAS (67% pratica e 33% teoria) MÓDULO = PERÍODO 1 o CICLO MÓDULO I Bioquímica/Biofísica

Leia mais

CURSO DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE

CURSO DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE CURSO DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Em Portugal estão a abrir um conjunto muito vasto de equipamentos de saúde, nomeadamente unidades de cuidados continuados. Para este tipo de estabelecimento são necessários

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Cursos Profissionais

Cursos Profissionais Ensino Secundário - Cursos Científico-Humanísticos Artes Visuais Línguas e Humanidades Ciências Socioeconómicas Ciências e Tecnologias Agrupamento de Escola de Anadia Cursos Profissionais Condições de

Leia mais

Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências

Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências O Presidente da República, usando das atribuições que lhe confere o Art. 81, item

Leia mais

Art. 2º - As instituições e serviços de saúde incluirão a atividade de Enfermagem no seu planejamento e programação.

Art. 2º - As instituições e serviços de saúde incluirão a atividade de Enfermagem no seu planejamento e programação. 1 Decreto Nº 94.406/87 Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências. O Presidente da República, usando das atribuições que lhe

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE MINAS GERAIS EDITAL DE ABERTURA Nº 603/2009 RETIFICAÇÕES

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE MINAS GERAIS EDITAL DE ABERTURA Nº 603/2009 RETIFICAÇÕES EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE MINAS GERAIS EDITAL DE ABERTURA Nº 603/2009 RETIFICAÇÕES Edital de Retificação nº. 627/2009 Retificação Salários Publicado em 15/12/2009

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Planificação Anual da Disciplina de P.A.F.D. 10º ano Ano Letivo de 2016/2017 Calendarização Domínios e Objetivos Sequências/Conteúdos

Leia mais

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Formadora - Magda Sousa MÓDULO 1 NORMATIVOS LEGAIS OBJECTIVO Interpretar e aplicar a legislação, regulamentos

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE R1 e R2

REQUISITOS MÍNIMOS DOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE R1 e R2 REQUISITOS MÍNIMOS DOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE R1 e R2 1 Introdução Nomenclatura: Medicina de Família e Comunidade (MFC) Duração do PRM: 2 anos Definição: O médico

Leia mais

851 Tecnologia de Proteção do Ambiente

851 Tecnologia de Proteção do Ambiente 851 Tecnologia de Proteção do Ambiente Educação Ambiental de Adultos Destinatários Público em geral. Requisitos de acesso 9º ano de escolaridade. Modalidade de Formação Formação Continua. Objetivo Geral

Leia mais

Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários

Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários PATROCINADOR OURO Avaliação dos Programas de Saúde nos Cuidados de Saúde Primários Isabel Hintze d Almeida MFamília- CS Povoação Isabel_h_almeida@hotmail.com 1 Sumário Qualidade em CSP Programas Regionais

Leia mais

c U R S o S P R o F i S S i o n A i S esfdferreira.wordpress.com

c U R S o S P R o F i S S i o n A i S esfdferreira.wordpress.com c U R S o S P R o F i S S i o n A i S esfdferreira.wordpress.com AGUALVA - SINTRA AUxiliAR de SAúde eletrónica AUToMAÇão e computadores MAnUTenÇão industrial VARiAnTe MecATRÓnicA AUToMÓVel TURiSMo ViTRiniSMo

Leia mais

REFERENCIAL DE RVCC PROFISSIONAL

REFERENCIAL DE RVCC PROFISSIONAL REFERENCIAL DE RVCC PROFISSIONAL Código e Designação da Qualificação 762319 - Técnico/a Apoio Familiar e Apoio à Comunida Nível qualificação do QNQ: 4 Nível qualificação do QEQ: 4 Unidas Competencia (UC)

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA EDITAL DE ABERTURA Nº 601/2009 RETIFICAÇÕES

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA EDITAL DE ABERTURA Nº 601/2009 RETIFICAÇÕES EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA EDITAL DE ABERTURA Nº 601/2009 RETIFICAÇÕES Edital de Retificação nº. 625/2009 Retificação Salários Publicado em 15/12/2009 Rondônia,

Leia mais

DE APOIO À CANDIDATURA AO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM

DE APOIO À CANDIDATURA AO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM DE APOIO À CANDIDATURA AO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM CANDIDATURA AO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM ANO LECTIVO 2016/2017 Número de vagas: Ingresso 30 Transferência 1 01 Mudança de Curso 1

Leia mais

DE APOIO À CANDIDATURA AO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM

DE APOIO À CANDIDATURA AO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM DE APOIO À CANDIDATURA AO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM 2 CANDIDATURA AO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM ANO LECTIVO 2016/2017 Número de vagas: Ingresso 30 Transferência 1 01 Mudança de Curso

Leia mais

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE ANEXO 3 PROGRAMA CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE 1. Conhecimentos sobre o SUS - Legislação da Saúde: Constituição Federal de 1988 (Título VIII - capítulo II - Seção II); Lei 8.080/90 e Lei 8.142/90; Norma

Leia mais

Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA. Detalhamento da Matriz Curricular

Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA. Detalhamento da Matriz Curricular Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA Detalhamento da Matriz Curricular Eixo Temático Módulo Carga Horária Código subjetividade: o sujeito o seu meio e a cultura O Homem como ser Social 70 PSI01-01

Leia mais

TÉCNICAS ACUPUNTURAIS E DE MEDICINA CHINESA

TÉCNICAS ACUPUNTURAIS E DE MEDICINA CHINESA CURSO: PROGRAMA CURRICULAR do curso de TÉCNICAS ACUPUNTURAIS E DE MEDICINA TÉCNICAS ACUPUNTURAIS E DE MEDICINA 2015/2016 DOCENTES: vários IDENTIFICAÇÃO DO CURSO Técnicas Acupunturais e de Medicina Chinesa

Leia mais

C O M P E T Ê N C I A S A D E S E N V O L V E R :

C O M P E T Ê N C I A S A D E S E N V O L V E R : AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO DA SILVA CORREIA ANO LETIVO 2015-2016 CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE DISCIPLINA: HIGIENE, SEGURANÇA E CUIDADOS GERAIS 10º ANO TURMA F DOCENTE:

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA (INTA) PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM 1º SEMESTRE

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA (INTA) PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM 1º SEMESTRE 1 2.7. ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM 2015.2 1º SEMESTRE 1. Anatomia Humana 90 60 30 06 2. Antropologia Teológica 30 30 02 3. Biologia (Citologia/Genética) 60 45 15 04 4. Educação

Leia mais

CALENDÁRIO DE EXAMES FINAIS ÉPOCA NORMAL 1º SEMESTRE. Ano Letivo 2015/2016. Data Hora 1º Ano Hora 2º Ano Hora 4º Ano

CALENDÁRIO DE EXAMES FINAIS ÉPOCA NORMAL 1º SEMESTRE. Ano Letivo 2015/2016. Data Hora 1º Ano Hora 2º Ano Hora 4º Ano CALENDÁRIO DE EXAMES FINAIS ÉPOCA NORMAL 1º SEMESTRE 26.01.2016 9 27.01.2016 Microbiologia e Parasitologia 9 Gestão e Organização de Cuidados de - Desenvolvimento Pessoal - Multiculturalidade - Empreendedorismo

Leia mais

GRADE CURRICULAR DE ODONTOLOGIA INTEGRAL

GRADE CURRICULAR DE ODONTOLOGIA INTEGRAL SIGLA MULTIVIX GRADE CURRICULAR DE ODONTOLOGIA INTEGRAL 2016-1 CÓDIGO DISCIPLINAS Primeiro Período CARGA HORÁRIA SEMESTRAL ODO0002 EDUCAÇÃO EM SAÚDE 40 ODO0003 PSICOLOGIA APLICADA A SAÚDE 40 ODO0020 COMUNICAÇÃO

Leia mais

SECTMA nº 034/2008, de 04/03/2008 PARECER CEE/PE Nº 07/2008-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 12/02/2008

SECTMA nº 034/2008, de 04/03/2008 PARECER CEE/PE Nº 07/2008-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 12/02/2008 INTERESSADA: ESCOLA METROPOLITANA DE TÉCNICO EM ENFERMAGEM ASSUNTO: AUTORIZAÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO EM INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA, GERIATRIA E GERONTOLOGIA, UNIDADE DE TERAPIA

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de Qualificações. Publicação e atualizações

Leia mais

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Área de Formação: 762. Trabalho Social e Orientação O Técnico Auxiliar de Geriatria é o profissional com múltiplas competências para poder desempenhar as suas funções

Leia mais

FACULDADE VERDE NORTE - FAVENORTE

FACULDADE VERDE NORTE - FAVENORTE ESTRUTURA CURRICULAR DE ENFERMAGEM 1º PERÍODO INTRODUÇÃO À ENFERMAGEM 40 00 40 33:20 ANTROPOLOGIA/SOCIOLOGIA 80 00 80 66:40 FUNDAMENTOS DA SAÚDE 60 00 60 50:00 PÚBLICA SAÚDE PÚBLICA PESP I METODOLOGIA

Leia mais

Comunidade Inclusiva Santo Antonio

Comunidade Inclusiva Santo Antonio Comunidade Inclusiva Santo Antonio DS.03.32 PLANO DE FORMAÇÃO Plano Anual de Formação: 2016 NOME DA FORMAÇÃO: Prevenção de Situações de Negligência e Maus Tratos em contexto institucional Data da Formação:

Leia mais

Programa de Acompanhamento Solidário Sénior

Programa de Acompanhamento Solidário Sénior Regulamento Interno PASS Considerando a necessidade de regulamentar a resposta social, Programa de Acompanhamento (PASS), elaborou-se o presente regulamento com a finalidade de definir linhas orientadoras.

Leia mais

Estratégias para a Saúde

Estratégias para a Saúde Estratégias para a Saúde V.1) Cadernos do PNS Acções e Recomendações Promoção da Cidadania em Saúde (Versão Discussão) ESTRATÉGIAS PARA A SAÚDE V.1) CADERNOS DO PNS - ACÇÕES E RECOMENDAÇÕES PROMOÇÃO DA

Leia mais

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO_Grau I

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO_Grau I Federação: Federação Portuguesa de Jiu-Jitsu Brasileiro (FPJJB) Modalidade/Disciplina: Jiu Jitsu Brasileiro Conversão de Treinadores de Grau em Treinadores de Grau I Componente Prática: 8 horas Componente

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO

EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO 18 de Novembro 2016 ENQUADRAMENTO Hospital gerido em regime de Parceria Público-Privada, prestador de cuidados de saúde diferenciados, integrado na rede do SNS

Leia mais

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO DESIGNAÇÃO DO CURSO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES À DISTÂNCIA DURAÇÃO DO CURSO 90 HORAS LOCAL E DATAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO DE FORMAÇÃO 1. TRAINING CENTER,

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO A preencher pela entidade formadora Entidade Acção Aperfeiçoamento em Máquinas e Equipamentos de Tratamento e Protecção das Plantas Nº Local Duração 35 horas Data a Laboral

Leia mais

Ensino Público de Qualidade que faz a Diferença! Ensino Fundamental, Médio e Profissional.

Ensino Público de Qualidade que faz a Diferença! Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Ensino Público de Qualidade que faz a Diferença! Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Avenida das Acácias, 60, Jardim Pérola D Oeste, 85012-130 Telefone: (42) 3623 3394 / 36235954 Guarapuava / NRE:

Leia mais

Catálogo de Formação

Catálogo de Formação Cérebro Centro de Formação, Lda. Sede: Av. José Afonso, nº. 92, cv Cavaquinhas, Arrentela, 2840-735 Seixal Tel./Fax: 212 225 028 Telem.: 912 583 546 info@cerebro-online.com Direcção: Engª. Manuela Partidário

Leia mais

Programa de Promoção de Competências

Programa de Promoção de Competências Programa de Promoção de Competências Início: 15 de Junho Fim: 26 de Outubro Duração por sessão: 90 minutos Periodicidade: semanal / Bi-semanal Horário: 10h00 11h30 / 14h30 16h00 População Abrangida: Casais

Leia mais

PLANO DE ENSINO - CURSO DE MEDICINA

PLANO DE ENSINO - CURSO DE MEDICINA Disciplina: Medicina de Família e Comunidade. Professores: Prof. Ms. Alex Miranda Rodrigues. Ano/semestre letivo: 2012 2 Turma: Medicina 6º período. Carga Horária: 160 horas 110 teóricas / 50 práticas.

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA QUESTIONÁRIO AOS TREINADORES DE FUTEBOL Este questionário faz parte de um estudo sobre a Análise do perfil de competências e das necessidades

Leia mais

Grade FTC Salvador MEDICINA. 1º semestre CH. Disciplina 1 NEOC I - Sessão Tutoral 100. Disciplina 2 NEOC I - Morfofisiologia Anatomia 40

Grade FTC Salvador MEDICINA. 1º semestre CH. Disciplina 1 NEOC I - Sessão Tutoral 100. Disciplina 2 NEOC I - Morfofisiologia Anatomia 40 Grade 2016.1 1º semestre CH Disciplina 1 NEOC I - Sessão Tutoral 100 Disciplina 2 NEOC I - Morfofisiologia Anatomia 40 Disciplina 3 NEOC I - Morfofisiologia Fisiologia 60 Disciplina 4 NEOC I - Morfofisiologia

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO TÉCNICO EM MANUTENÇÃO E SUPORTE EM INFORMÁTICA PROEJA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO 2009

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO TÉCNICO EM MANUTENÇÃO E SUPORTE EM INFORMÁTICA PROEJA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO 2009 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal do Rio de Janeiro - IFRJ MATRIZ CURRICULAR DO CURSO TÉCNICO EM MANUTENÇÃO E SUPORTE EM INFORMÁTICA PROEJA INTEGRADO

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA Este documento visa dar corpo á orgânica dos serviços da Santa Casa, ou seja, definir competências, hierarquias e formas de actuação. Como a Santa Casa da Póvoa de Santo

Leia mais

SUMÁRIO. Língua Portuguesa. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação... 40

SUMÁRIO. Língua Portuguesa. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação... 40 Língua Portuguesa Ortografia oficial... 19 Acentuação gráfica... 29 Flexão nominal e verbal... 32 Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação... 40 Emprego de tempos, modos e aspectos verbais...

Leia mais

Tema do Painel: Um novo paradigma de desenvolvimento profissional: Valorização de percursos e competências. Tema da Comunicação:

Tema do Painel: Um novo paradigma de desenvolvimento profissional: Valorização de percursos e competências. Tema da Comunicação: Tema do Painel: Um novo paradigma de desenvolvimento profissional: Valorização de percursos e competências Tema da Comunicação: O envolvimento das organizações e dos enfermeiros no desenvolvimento e reconhecimento

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina Epidemiologia Geral 4 40

MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina Epidemiologia Geral 4 40 MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina 2012 Semestres Área Temática Módulo Sem CH CH Semestre Introdução ao Estudo da Medicina Ética da vida e da liberdade Introdução ao Estudo Semestre 1 da Medicina Introdução

Leia mais

VIVER MELHOR NA TERRA 1º PERÍODO. Apresentação. - Indicadores do estado de saúde de uma população. - Medidas de acção para a promoção da saúde.

VIVER MELHOR NA TERRA 1º PERÍODO. Apresentação. - Indicadores do estado de saúde de uma população. - Medidas de acção para a promoção da saúde. p.1/8 VIVER MELHOR NA TERRA 40 1º PERÍODO OBSERVAÇÃO: Apresentação SAÚDE INDIVIDUAL COMUNITÁRIA E - Indicadores do estado de saúde de uma população. - Medidas de acção para a promoção da saúde. - Conhecer

Leia mais

Qualificação para os Profissionais da Saúde 2013/2014

Qualificação para os Profissionais da Saúde 2013/2014 Cursos com financiamento aprovado pelo POPH Programa Operacional Potencial Humano: Cursos com financiamento aprovado pelo POPH Programa Operacional Potencial Humano: Projeto n.º 096172/2013/36 da Fundação

Leia mais

MODALIDADE DE FORMAÇÃO

MODALIDADE DE FORMAÇÃO CURSO 0488 RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E NEGOCIAÇÃO Início ------ Duração 50h Horário(s) ------ OBJECTIVOS GERAIS - Identificar os interlocutores internos e externos do técnico de logística, reconhecendo

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO

REGULAMENTO DO CONCURSO REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para Administração Pública O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais

DIAS E HORÁRIOS DAS APRESENTAÇÕES DOS TRABALHOS ENFERMAGEM TODOS OS AUTORES DEVERÃO CHEGAR IMPRETERIVELMENTE NO HORÁRIO MARCADO.

DIAS E HORÁRIOS DAS APRESENTAÇÕES DOS TRABALHOS ENFERMAGEM TODOS OS AUTORES DEVERÃO CHEGAR IMPRETERIVELMENTE NO HORÁRIO MARCADO. TÍTULO ORIENTADOR SALA DATA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS COMUNIDADES INDÍGENAS INFECÇÕES HOSPITALARES: REPENSANDO A IMPORTÂNCIA DA HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM HANSENÍASE:

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES (90 horas)

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES (90 horas) FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES (90 horas) DESTINATÁRIOS: O curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores da SALSUS destina-se a 14 formandos por grupo, sendo que deverá cumprir as seguintes

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Farmácia Campus: Petrópolis Missão O curso tem como missão formar profissionais farmacêuticos capazes de exercer atividades referentes aos fármacos e aos medicamentos,

Leia mais

HORÁRIO AV1 ENFERMAGEM

HORÁRIO AV1 ENFERMAGEM TURMA: 113-1 MANHÃ (1º Semestre) 7:30 AS 12:45 INFORMÁTICA (GRUPO A E GRUPO B) 7:30 AS 10:00 ANATOMIA HUMANA (PRÁTICA) 7:30 AS 10:00 BIOQUÍMICA 10:15 AS 11:55 CITOLOGIA E HISTOLOGIA (TEÓRICA) 26/03/15

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM EMENTAS º PERÍODO

CURSO: ENFERMAGEM EMENTAS º PERÍODO CURSO: ENFERMAGEM EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: ANATOMIA DO SISTEMA LOCOMOTOR Terminologia Anatômica. Sistema Esquelético. Sistema Articular. Sistema Muscular. DISCIPLINA: SISTEMAS BIOLÓGICOS

Leia mais

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra Orientação Escolar e Profissional 9.º Ano e Agora Serviço de Psicologia e Orientação Psicóloga Eduarda Seabra Dossier Informação Escolar e Profissional Pág.1 1 Natureza dos Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

Tema: Viver melhor na Terra (48 Blocos) ANO LECTIVO 2011/2012

Tema: Viver melhor na Terra (48 Blocos) ANO LECTIVO 2011/2012 Tema: Viver melhor na Terra (48 Blocos) ANO LECTIVO 2011/2012 PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS TROCAS NUTRICIONAIS ENTRE O ORGANISMO E O MEIO Nos animais: Alimentos como veículo de nutrientes Como

Leia mais

T P PRÉ-REQUISITO T P PRÉ-REQUISITO

T P PRÉ-REQUISITO T P PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 2012.2 1º SEMESTRE Anatomia Humana I 72 36 36 - Biologia Celular e Genética 72 36 36 - Introdução à Enfermagem 36 36 - Relações Étnico-raciais, Cultura e Saúde

Leia mais

Curso de Técnico Auxiliar de Saúde (Auxiliar de Ação Médica)

Curso de Técnico Auxiliar de Saúde (Auxiliar de Ação Médica) Curso de Técnico Auxiliar de Saúde (Auxiliar de Ação Médica) Área de Formação: 729. Serviços de Saúde O Técnico Auxiliar de Saúde, vulgarmente designado por Auxiliar de Ação Médica, é o profissional capacitado

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Ministério da Educação INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 253, DE 10 DE MAIO DE 2013 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

PLANO DE FORMACÃO PARA A PRÁTICA DE VOLUNTARIADO

PLANO DE FORMACÃO PARA A PRÁTICA DE VOLUNTARIADO BANCO DE VOLUNTARIADO PLANO DE FORMACÃO PARA A PRÁTICA DE VOLUNTARIADO 1 ORGANIZAÇÃO FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO OBSERVATÓRIO DA CIDADANIA E INTERVENÇÃO SOCIAL 1 ABRIL 2014 10 JULHO

Leia mais

Formação Profissional na área de Caldeiras, Cogeração e Electricidade

Formação Profissional na área de Caldeiras, Cogeração e Electricidade I - CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE FORMADORA Denominação Social: Sindicato dos Fogueiros, Energia e Industrias Transformadoras - SIFOMATE Endereço: Rua Chã, 132-1º - 4000-165 PORTO Telef: 22 3393120 - Fax:

Leia mais

SKETCHUP & SUSTENTABILIDADE - FREEWARE PARA MODELAÇÃO 3D

SKETCHUP & SUSTENTABILIDADE - FREEWARE PARA MODELAÇÃO 3D DESIGNAÇÃO DO CURSO SketchUp & Sustentabilidade - freeware para modelação 3D - nível I OBJECTIVOS O curso de SketchUp & Sustentabilidade pretende introduzir estudantes e profissionais da industria da construção

Leia mais

REGULAMENTO CURSO DE GRAU II TREINADOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA E POLO AQUÁTICO

REGULAMENTO CURSO DE GRAU II TREINADOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA E POLO AQUÁTICO REGULAMENTO CURSO DE GRAU II 1. ORGANIZAÇÃO A organização do Curso de Grau II de Treinador de Natação Pura, Natação Sincronizada e Polo Aquático é da responsabilidade da Federação Portuguesa de Natação.

Leia mais

- Diagnosticar a situação de vítima inconsciente, de paragem cardio-respiratória, e saber quando pedir ajuda;

- Diagnosticar a situação de vítima inconsciente, de paragem cardio-respiratória, e saber quando pedir ajuda; 1 Ao realizar o curso de Suporte Básico de Vida, o formando ficará com competências para abordar a vítima em segurança, reconhecer a pessoa inconsciente em paragem cardiorespiratória e saber quando pedir

Leia mais

Escola Básica do 2º e 3º Ciclos de São Roque Cursos de Educação e Formação de Jovens Tipo 2 Oferta formativa 2008/2009. Curso: Cozinheiro/a

Escola Básica do 2º e 3º Ciclos de São Roque Cursos de Educação e Formação de Jovens Tipo 2 Oferta formativa 2008/2009. Curso: Cozinheiro/a Curso: Cozinheiro/a Condições de admissão: Idade igual ou superior a 15 anos Certificado do 6º ano de escolaridade / Frequência do 7º ou 8º anos de escolaridade Competência Geral: O/A Cozinheiro/a é o/a

Leia mais

BOAS PRÁTICA EM GESTÃO DE ENFERMAGEM

BOAS PRÁTICA EM GESTÃO DE ENFERMAGEM BOAS PRÁTICA EM GESTÃO DE ENFERMAGEM 2º Congresso APEGEL - 2011 DESAFIO PARA O 3º CONGRESSO ESTRATÉGICO Competências Enfermeiro Gestor Normas e Indicadores TÁTICO Por nível OPERACIONAL ESTRATÉGICO PRÁTICA

Leia mais

Curso de Graduação em Medicina. 1. Conteúdos Básicos Profissionais. 1.1 Conteúdos Básicos Profissionais. Módulos. Carga Horária

Curso de Graduação em Medicina. 1. Conteúdos Básicos Profissionais. 1.1 Conteúdos Básicos Profissionais. Módulos. Carga Horária Curso de Graduação em Medicina 1. Conteúdos Básicos Profissionais 1.1 Conteúdos Básicos Profissionais Módulos Carga Horária MIV1 - Acolhimento ao Estudante 12 MIV2 - Saúde Coletiva 12 MIV3 - O homem Como

Leia mais

Referencial de Formação

Referencial de Formação Referencial de Formação Curso: Capacidade Profissional de Transportes de Mercadorias DURAÇÃO: 64 Horas presenciais DESTINATÁRIOS: Gerentes de Empresas de Transportes Rodoviários de Mercadorias OBJECTIVOS

Leia mais

Governação dos laboratórios: papel da regulação

Governação dos laboratórios: papel da regulação Governação dos laboratórios: papel da regulação César Carneiro Director do Departamento de Estudos e Regulação Económica Lisboa, 20 de Maio de 2016 Agenda 1. A Entidade Reguladora da Saúde 2. As actividades

Leia mais

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Currículo Disciplina Carga Horária Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Assistência de Enfermagem a Criança a ao Adolescente Grave ou de Risco Estágio

Leia mais

PROGRAMA CURRICULAR COZINHA NATURAL. PROGRAMA CURRICULAR do curso de COZINHA NATURAL CURSO: COZINHA NATURAL 2015/2016.

PROGRAMA CURRICULAR COZINHA NATURAL. PROGRAMA CURRICULAR do curso de COZINHA NATURAL CURSO: COZINHA NATURAL 2015/2016. PROGRAMA CURRICULAR do curso de CURSO: 2015/2016 DOCENTES: vários IDENTIFICAÇÃO DO CURSO Cozinha Natural DOCENTES: vários HORAS DE FORMAÇÃO 78 horas. Serão creditadas as horas de contacto bem como as horas

Leia mais

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho ESCOLA BÁSICA E INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho PROFIJ Nível II, Tipo 2 2ºano Curso Operador de Informática ENQUADRAMENTO LEGAL Portaria

Leia mais

SERVIÇO DE PSICOLOGIA CLÍNICA. Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E.

SERVIÇO DE PSICOLOGIA CLÍNICA. Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E. Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E. Actividades Avaliação psicológica / psico-pedagógica; Intervenção psicoterapêutica; Aconselhamento psicológico; Intervenção em crise;

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 281/2006

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 281/2006 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 281/2006 Altera o Currículo Pleno do Curso de Medicina disposto pelas Deliberações CONSEP Nº 334/2002 e CONSEP Nº 001/2005. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo

Leia mais

ERGONOMIA EM ODONTOLOGIA

ERGONOMIA EM ODONTOLOGIA Curso ERGONOMIA EM A GRAMÁTICA EM FUNÇÃO DO TEXTO TOMOGRAFIA CONE BEM APLICADA A ESTRATÉGIAS PARA PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL DÚVIDAS MAIS FREQUENTES SOBRE TRATAMENTO ORTODÔNTICO Técnicas de Biologia Molecular

Leia mais

REGULAMENTO CURSO DE GRAU II TREINADOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA E POLO AQUÁTICO

REGULAMENTO CURSO DE GRAU II TREINADOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA E POLO AQUÁTICO REGULAMENTO CURSO DE GRAU II 1. ORGANIZAÇÃO A organização do Curso de Grau II de Treinador de Natação Pura, Natação Sincronizada e Polo Aquático é da responsabilidade da Federação Portuguesa de Natação..

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES.

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. ETEC ANTONIO DEVISATE MARÍLIA PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. AVISO N 031/02/2015 de 25/09/2015. Processo n 6282/2015 AVISO DE DEFERIMENTO E

Leia mais

CURSO DE TREINADORES DE GRAU Regulamento do Curso

CURSO DE TREINADORES DE GRAU Regulamento do Curso CURSO DE TREINADORES DE GRAU 3-2015 Regulamento do Curso 1 -ORGANIZAÇÃO O Curso de Treinadores de Grau 3 2015 é da responsabilidade da Federação de Andebol de Portugal, através do seu Departamento de Formação,

Leia mais

CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS

CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS OFERTA FORMATIVA NÍVEL SECUNDÁRIO CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS Os Cursos Científicos- Humanísticos destinam -se a jovens com o 9º ano de escolaridade ou equivalente que desejam prosseguir estudos 2 CURSO

Leia mais

GRADE CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA

GRADE CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA GRADE CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LOGIA Disciplinas do primeiro período Créditos Requisitos Departamento 400084-Estudos Integrados sobre o núcleo Fundamentos da Gerontologia 2 (2T) 40008-Introdução

Leia mais