COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA"

Transcrição

1 CACAUICULTURA 21/03/2011 à 03/06/2011 Ano III n 11 Informações de Mercado COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

2 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira CEPLAC Cacau - Informações de Mercado MISSÃO DA CEPLAC A missão da Ceplac é promover o desenvolvimento sustentável das regiões produtoras de cacau no Brasil. Brasília

3 Este documento não constitui prognóstico de evolução e comportamento de mercado 02

4 Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou para qualquer fim comercial. A responsabilidade pelos direitos autorais de texto é do autor. Elaboração e divulgação: Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira Rua G - Setor Sudoeste - Campus do INMET CEP Brasília/DF Tel.: (61) Diretor: Jay Wallace da Silva e Mota Coordenador Geral de Administração e Finanças: Edmir Ferraz Coordenador Geral Técnico-Científico: Manfred Müller Coordenador Geral de Gestão Estratégica: Elieser Correia Técnico de Planejamento: Ricardo Rodolfo Tafani Coordenação Editorial: Assessoria de Comunicação Social Ceplac/Diret 03

5 CACAU: Informações do Mercado efetivamente às 187 mil t (3,985 3,798 Ano III - nº 11 21/03/ /06/2011 milhões de t). Os estoques mundiais, nesse caso, se elevariam para 1,816 milhões de t, equivalentes a 47,8% das moagens mundiais. No informe anterior, comentou-se as Produção e Consumo Mundial: A avaliações aparentemente exageradas do Organização Internacional do cacau - ICCO, em junho/2011, divulgou correções das estimativas para a safra mundial do ano / , e l e v a n d o o s u p e r á v i t superávit de produção por parte dos analistas particulares de mercado (que no fim de 2010 indicavam tendência a superávit da ordem de 265 a 300 mil t), em face divulgação das inicialmente previsto, de 119 mil para 187 estimativas iniciais da ICCO. Neste informe, mil toneladas, com acréscimo de 68 mil entretanto, cabe corrigir o comentário, mesmo toneladas. As razões para elevar a previsão que parcialmente, uma vez que o superávit de superávit, derivariam das excelentes 2010/2011, segundo as novas estimativas a ICCO (187 mil t), passaria, no novo cenário, a condições de clima na África Ocidental bem representar entre 62 e 71% das estimativas como dos elevados preços que estimularam a iniciais dos analistas privados, que ficaram, produção, a qual deverá apresentar elevação portanto, bem mais próximas daquelas que em quase todos os países produtores. poderão ser as informações mais realistas de As estimativas iniciais da ICCO para o ano avaliação para 2010/2011. Dentre outras 2010/2011, indicavam produção bruta de informações importantes, ressalta-se o fim do 3,938 milhões de t (291 mil t ou 8,0% a mais do impasse político na Costa do Marfim e a que no ano de 2009/2010) equivalentes a conseqüente liberação para a exportação da 3,899 milhões de t de produção líquida, produção represada em portos e regiões (redução de 1% da produção bruta, causada produtoras do país, desde fevereiro até pela perda de peso derivada da redução de meados/fins de abril/2011, equivalentes a umidade das amêndoas, implicando em aproximadamente 500 mil t. Além disso, alcançar 99% dos 3,938 milhões de t de verificam-se: a) elevadas estimativas de produção bruta). As moagens alcançariam excedentes de produção, b) elevação do nível 3,780 milhões de t (elevação de 103 mil t ou de dificuldades econômicas na zona do Euro 2,8% sobre o ano safra anterior) gerando ( ), notadamente em Grécia, Espanha e excedente de produção anual de 119 mil t Portugal, bem como Irlanda e Itália, partes (3,899-3,780 milhões de t). Dessa forma, os ativas na composição do maior mercado estoques elevar-se-iam de 1,644 milhão de t consumidor de chocolate; c) desastre natural para 1,763 milhão de t, e a relação no Japão, que afetou a infra-estrutura de estoques/moagens alcançaria valor próximo diversos segmentos do setor industrial, aos 46,6%. A divulgação oficial das novas estimativas em indica agora, novas projeções de superávit de 187 mil t. A produção subiria 87 mil t sobre o nível estimado anterior de produção líquida, passando de 3,899 milhões para 3,985 milhões de t. Para esse nível de produção líquida, a produção bruta seria equivalente a 4,025 milhões de t e, isso ocorrendo, a produção mundial ultrapassaria a marca dos 4 milhões de toneladas, com aparente elevação adicional de 395 mil t frente à produção bruta de 2009/2010. Tais estimativas, entretanto, somente deverão prevalecer se ocorrer também a revisão prevista das moagens internacionais 2010/2011, que subiriam de 3,780 milhões de t, conforme estimativas de março passado, para 3,798 milhões de t. A diferença entre produção líquida e moagens, então, alcançaria ocasionando uma já reconhecida recessão econômica; d) reflexos econômicos derivados da crise do Japão em países dependentes das importações de produtos industrializados daquele país; e) desafio dos Estados Unidos, Europa e Japão para conseguirem realizar ajustes orçamentários de forma a controlar os seus enormes déficits fiscais. Considerando tais elementos como fatores negativos e indutores de arrefecimento de emprego, renda e consumo bem como do direcionamento de redução dos preços do cacau, é possível que nas próximas semanas as cotações internacionais possam recuar, mesmo com alguma probabilidade de ficarem em torno dos níveis atuais, próximos aos verificados em fins de 2010, (US$2900/t - US$3000/t). Análise restritiva e mais crítica, (pautada de forma incisiva e com maior peso nos fatores fundamentais do mercado do cacau) pareceria 04

6 estar a indicar possibilidade de preços abaixo Já para a União Européia no 1º trimestre de dos atuais níveis. Ainda assim, não pode ser 2011 (incluindo Alemanha), segundo a descartado que as cotações possam continuar Associação Européia de Cacau, as moagens a oscilar intensamente, influenciadas somaram t, 3,51% acima das principalmente por ações de novas aplicações t de igual trimestre de As moagens dos do mercado financeiro mundial nos mercados Estados Unidos para o primeiro trimestre de de commodities, o que caracterizaria 2011 foram de t com elevação de movimentos especulativos, em parte, porém, e 2,16% frente às t do primeiro trimestre possivelmente, neutralizados em face da de Para o caso da Alemanha, as existência de interesse comprador derivado da moagens do primeiro trimestre de 2011 foram relativa redução dos preços internacionais de t, 22,7% acima das t do frente a necessidade de matéria prima do setor mesmo trimestre de t, 3,1% chocolateiro internacional. Na Costa do Marfim, acima das t de No Brasil, as primeiro produtor mundial, foi divulgado moagens no primeiro trimestre de 2011 foram informação oficial da Bolsa de Café e Cacau de ,3 t, 1,88% abaixo das ,9 t (BCC) sobre as entradas de cacau nos portos moídas no período equivalente em As até , registradas em volume expectativas para as moagens mundiais do t, comparadas às t do ano ano 2010/2011, embora variem bastante, anterior. Levantamento da BCC publicado pela parecem indicar tendência a afunilamento para Agência Reuters indicara que os estoques volume próximo aos 3,800 milhões de t. O acumulados nos portos até , volume real do superávit de produção, portanto, haviam chegado a t, tendo, as e reiterando o mencionado anteriormente, exportações, após a suspensão do embargo, parece tender a depender mais intensamente alcançado as t. Para Gana, a safra da evolução da produção do que do consumo principal 2010/11 foi encerrada em final de mundial. Ressalte-se que nos últimos meses se maio, com recorde histórico de t, agravaram as incertezas quanto à situação e comparadas às t do ano passado. possibilidades de evolução das principais Comunicado da direção do Cocobod informara economias mundiais, de um lado pela que o país está firme no rumo de superar o continuidade e intensificação de problemas marco de 1 milhão de toneladas até a safra econômicos internacionais em países da região 2010/13. Apesar das autoridades de Gana do Euro ( ) e de outro, por incertezas e tentar minimizar a questão, tornou-se evidente desconfianças quanto às possibilidades de se que grandes quantidades de cacau e v i t a r e m m e d i d a s m a i s r í g i d a s d e continuaram sendo contrabandeadas da protecionismo comercial. vizinha Costa do Marfim. Na República dos Importações mundiais: Ao longo do Camarões, as compras da única indústria processadora SIC-Cacao (Barry Callebaut) período do Informe, as estatísticas mais entre agosto/2010 e março/2011, somaram significativas sobre importações, referem-se às t, contra t da safra passada. As norte-americanas para o 1º trimestre de 2011, exportações de cacau em grão entre as quais somaram t de cacau em agosto/2010 e março/2011 são estimadas em amêndoas, 22,74% abaixo das t do t, frente a t no período mesmo trimestre de As importações de equivalente 2009/2010. Dados oficiais do manteiga alcançaram t, 14,54% acima National Coffee and Cocoa Board, indicam que das t do primeiro trimestre de Já as entradas de cacau entre agosto e abril, três as importações de pasta (líquor) caíram de meses antes do final da temporada, t em 2010 para apenas 80,4 t isto é, 98,8% a menos do que nos três primeiros alcançaram t, acima do total da safra meses de Para o caso de produtos passada, de t. As exportações de sólidos de cacau, a importação foi de ,4 t cacau em grão da Indonésia de outubro/2010 frente a ,5 t do mesmo período do ano a abril/2011 estimam-se tenham somado anterior, com elevação de 12,7% t, com elevação de 70,7% sobre as t no ano passado. Preços Internos: Os preços ao produtor da Moagens mundiais:, para o caso da Malásia segunda metade de março/2011 até inícios de nos primeiros três meses de 2011 as moagens Junho oscilaram entre limites, superior de somaram t, acusando elevação de 11% na penúltima semana de março e sobre as t do mesmo trimestre de inferior de na primeira semana de 05

7 Junho, com valores médios próximos aos dos limites de US$2.850/t a US$3.100/t. A safra na segunda metade de Março, internacional 2009/2010 terminou com déficit em abril e em maio. de produção da ordem das 66 mil t, segundo a Em inícios de junho, como mencionado, os ICCO. Tal déficit, porém, foi parcialmente preços caíram para níveis mais neutralizado nos preços, principalmente, em baixos dos últimos 2,5 anos. Obviamente, os face das perspectivas, mesmo incertas naquele preços internos sofreram tanto a influência da momento, de excedentes de produção no curto evolução das cotações do mercado quanto da prazo. Apesar das divergências entre evolução continuada de fragilização do dólar estimativas de produção e consumo para o ano frente à moeda nacional. De janeiro a safra 2010/2011 (com inicio em outubro/2010) e março/2011, foram observados preços dos elevados estoques internacionais, até o externos próximos a limites extremos de início do fim da crise na Costa do Marfim, em US$2.800-US$ A partir de meados de abril último, a evolução do mercado mundial março, a oscilação permaneceu, porém, com acusou reflexos sobre os preços, que variaram tendência negativa até alcançar limites de com intensidade, passando de tendência à preços entre US$2.850-US$3.350, movimento elevação até março, para uma tendência de que se acentuou desde fins de abril, como queda acentuada a partir de fins de abril. No identificado nos gráficos no fim deste informe, período janeiro-março/ Gráfico 1, o Gráficos 1 e 2. mercado observou evolução com tendência à elevação acusando cotação mínima de Recebimentos Internos: A safra brasileira US$2.821/t no fim da primeira semana de 2010/11 ( ), fechou com janeiro, evoluindo para máxima de US$3.775/t recebimentos acumulados de ,5 t ou em inícios de março. O mercado mostrava-se sacos de 60 kg, dos quais nervoso e instável em função da crise da Costa do estado da Bahia (76,3%) - ( ,4 t), e do Marfim, a qual, em meados de abril, chegara mais sacos ou ,1 t de outros a um fim aparente, já que os problemas internos estados (23,7%). A safra brasileira para conseguir total pacificação, parecem 2009/2010, totalizou ,6 t com continuar até os dias atuais. A partir de meados participação de ,8 t do estado da Bahia de março/2011, a primeira posição cotada (70,6%) e ,8 t dos demais estados (Maio após e Julho após ), ao ( 2 9, 4 % ). C o n s i d e r a n d o - s e a s a f r a considerar-se os fechamentos semanais, I n ternacional / 1 1 [ observou oscilações intensas, porém, com ], as entradas acumuladas até tendência geral de queda, de US$3.412/t no mostraram recebimentos totais de fechamento de , oscilações entre o ,5 t sendo, respectivamente, ,4 t mínimo relativo de US$2.925/t no período e da Bahia e ,1 t dos outros estados. Para máximo de US$3.348/t em , Gráfico 2. a safra brasileira 2011/12 ( A partir daí, os preços caíram no mês de ), as entradas de cacau em grão até maio/2011 alcançando mínimo de US$2.851/t chegaram a ,8 t, ( sacos em , já na última semana deste de 60 kg). informe. O mercado nas últimas semanas Preços Internacionais, Cotações em Nova pareceu revelar volatilidade em face de aparentes movimentos especulativos, face às Iorque: O mercado mundial em 2010 mostrou perspectivas de elevação do superávit de instabilidade, reflexo de movimentos produção 2010/2011, gerando alguma conjunturais derivados da evolução dos indecisão e instabilidade para decisões de fundamentos do próprio mercado bem como a compra pelo setor chocolateiro, na expectativa alternância de avanços e recuos aparentes na de quedas adicionais de preços. Isso, frente à economia mundial. Verificou-se queda das iminente expansão da oferta mundial pelo cotações a partir de julho, até mínimo de superávit esperado bem como pelas iminentes US$2.595/t em setembro, com valores entradas de cacau, derivadas das exportações oscilantes em outubro, porém, próximos a da produção que se encontrava estocada e US$2.700-US$ A partir daí os preços represada em portos da Costa do Marfim. retornaram à instabilidade, porém, sem grandes alterações. Na segunda semana de Fatos e Notícias, Ao longo do trimestre março- Novembro/2010 e até fins de dezembro/2010, maio de 2011, verificaram-se fatos e houve novos movimentos altistas, porém, as informações diversas, dentre as quais, em cotações mínimas e máximas ficaram dentro Março: a) o quadro político na Costa do 06

8 Marfim, nos últimos dez dias de março, revelava que o Presidente Gbagbo, em lugar de negociar solução pacífica (como aparentavam indicar as declarações dadas a partir de meados do mês) passou a intensificar ação prejudicar a eficiência do combate às forças de Gbagbo. g) o embargo às exportações sofrera prorrogação sem data para terminar, militar, elevando o nível de violência. Naquele apenas com indicativo de que perduraria até momento, calculava-se que passava de 800 o afastamento definitivo do então ocupante o número de vitimas fatais, além de quase do poder, presidente Gbagbo; h) Chuvas feridos, presos e desaparecidos. Os abundantes na Costa do Marfim indicavam civis que tinham fugido de Abidjan ambiente propício para o desenvolvimento da calculava-se fossem entre 700 mil e 1 milhão safra a ser colhida a partir de maio, tanto em ; b) empresas exportadoras com negócios na termos de volume quanto em termos Costa do Marfim, não apenas confirmaram a qualitativos em face do aumento do tamanho adesão ao embargo imposto pelo presidente das amêndoas; i) A norte-americana Hershey eleito Alassane Ouattarra, como também Co anunciou elevação de 9,7% nos preços das desmentiram noticias do Financial Times, de suas linhas de chocolate, visando compensar o que algumas delas estariam cedendo às aumento dos preços dos principais insumos, exigências do presidente Gbagbo, de recolher até 31.03, os impostos de exportação sobre os seus respectivos estoques de cacau, já que o recolhimento dos impostos era imprescindível para o governo de Gbagbo; c) lideres da Comunidade Econômica da África Ocidental (ECOWAS) após reunião após meados de março, decidiram formalizar pedido ao Conselho de Segurança da ONU, no sentido de... reforçar o mandato das operações da ONU na Costa do Marfim, capacitando a missão para utilizar todos os meios necessários para proteger vidas e propriedades, e facilitar a buscava ganhar importância, porém, a falta de coordenação entre as duas frentes parecia cacau e açúcar. A medida, obviamente, poderia abrir caminho para ações semelhantes por parte da concorrência. A Nestlé SA, anunciara aumento das suas vendas totais entre 3 e 4% e da sua receita em 4%, alcançando FrS104,6 bilhões, com lucro líquido de Fr34,2 bilhões.já a Barry Callebaut publicou resultados do primeiro semestre do exercício 2010/2011, com expansão de 7,1% do seu volume de vendas, para t e elevação de 3,1% da sua receita, para FrS2,38 bilhões; o lucro líquido no período cresceu 9%, para FrS158,8 milhões. Em Abril, j) Nos primeiros dias do mês Abidjan transferência do poder para o Sr. Alassane continuava sendo palco de violentos combates, Ouattarra...; d) o governo da Indonésia, porém, as ações das tropas de Ouattarra decretou aumento de 10 para 15% o imposto mostravam-se aparentemente inibidas por de exportação de cacau em amêndoas preocupações no sentido de poupar a Durante o mês de abril; e) O Diretor da ICCO mostrava-se preocupado tanto com o população civil bem como de preservar a integridade física de Gbagbo e dos seus fechamento dos bancos na Costa do Marfim, o familiares, escrúpulos não compartilhados que tornava praticamente impossível a pelos combatentes de Gbagbo que perseguiam comercialização da safra mid-crop que sistematicamente os civis favoráveis a começaria a ser colhida em breve bem quanto com iminente e conseqüente falta de receita Ouattarra; k) A União Européia suspendeu as sanções aos portos de exportação, atendendo a dos produtores. Naquele momento, na pedido do presidente eleito Ouattarra. Fora ausência de compradores regulares, retirada a proibição de negociar com as atravessadores oportunistas pagavam me administrações dos portos de Abidjan e San torno de U$S644/t aos produtores, menos da Pedro bem como com o órgão gerenciador de metade do preço real do mercado; f) Em final de café e cacau - CGFCC. Isso, em principio, reabriu março os combates continuavam acirrados em a possibilidade das exportações de cacau para Abidjan, porém, a maior parte do exercito e das o mercado europeu, porém, nos primeiros dias forças de segurança já tinha debandado para o de abril não se verificara reinício dos lado de Ouattarra. Noticias indicavam embarques; l) pesquisa da Agencia Reuters existirem divergências e conflitos entre as entre analistas e traders gerou estimativas próprias forças rebeldes, entre grupo liderado de superávits oscilantes de t a t pelo antigo chefe militar da rebelião 2002/03, para 2010/2011, e média próxima às t Ibrahim Coulibaly e as forças sob comando do ; m) Ex-Presidente Gbagbo foi preso na Costa primeiro ministro Guillaume Soro. O grupo do Marfim. Depois de pesado bombardeio à liderado por Coulibaly, movido pela ambição 07

9 residência do ex-presidente, em tropas apoio. t) ABN/AMRO aumenta previsão de leais ao presidente eleito Ouattarra, apoiadas superávit para 2010/11. Relatório mensal da por contingentes de forças da ONU e de força ABN/AMRO publicou revisão m de 28 mil para tarefa da França, invadiram as instalações e 156 mil t o superávit da safra 2010/2011. O prenderam Gbagbo e sua família, levando-os relatório também indica como primeira junto com outros membros do seu núcleo de previsão para a safra 2011/12, sugere déficit poder para local desconhecido, provavelmente de 94 mil t, resultante de produção projetada no norte do país, controlado por forças do apóio de 3,682 milhões de t e moagens de 3,773 a Ouattarra; n) Costa do Marfim contará com milhões de t. Em Maio, u) Combates isolados apoio de instituições internacionais O prosseguiam na Costa do Marfim. O exército presidente do Banco Mundial pediu o reinicio regular ainda travava batalhas isoladas com imediato da ajuda econômica com a concessão combatentes do ex-presidente Gbagbo, que se de suporte financeiro no curto prazo e estudo recusam a entregar armas; tratar-se-ia, de possível revisão da sua dívida. A UE estava segundo relatos, de mercenários da Libéria preparando liberação imediata de ajuda contratados por Gbagbo, apesar do exespecial da ordem de 180 milhões de Euros ( ) presidente exortar os seus partidários a para financiar o reinício das atividades no país. deporem armas e colaborarem com o novo Já a França anunciou pacote de ajuda de governo na reconstrução do país. Ainda na 400 milhões pra financiar gastos emergenciais segunda metade de maio, se verificavam bem como pagar débitos vencidos com bolsões de resistência que geravam distúrbios instituições internacionais. o) Indonésia quer em várias partes do país, aparentemente, a aumentar moagens. Segundo fontes da partir de antigos comandantes militares que, indústria, o fomento gerado pelo imposto supostamente refugiados em Gana, estariam cobrado sobre as exportações de cacau em planejando ações para desestabilizar o grão, deverá elevar as moagens do país em governo Ouattarra. Milhares de cacauicultores 2011 para volume próximo a 220 mil t, em ainda estão refugiados em centros urbanos, torno de 45-50% acima das 150 mil t de A permanecendo as suas lavouras, abandonadas exportação de cacau em grão estima-se deva e saqueadas.; v) Governo da Suíça ordenou cair de 320 para 280 mil t; p) em 18.04, os bloqueio de FrS70 milhões, atribuídos ao exportos de Abidjan e San Pedro reabriram presidente Gbagbo e seu grupo. Os depósitos oficialmente. Segundo exportadores, ficarão retidos por até três anos, aguardando entretanto, o embarque de cacau em níveis procedimentos legais do novo governo da significativos e praticamente normais, se Costa do Marfim para eventual restituição. w) acreditava somente ocorreria a partir de fins do Re c o m e ç a m o p e rações n o r m a i s d e mês de abril; q) A segurança civil na Costa do exportação na Costa do Marfim. O movimento Marfim continuava precária na segunda regular de cargas de cacau em grão começou quinzena de abril. Preponderavam roubos, nos portos de San Pedro e Abidjan, porém, não saques e atos de vandalismo, praticados tanto se tem informação sobre exportações de nas cidades quanto no interior, revelando forças produtos de cacau; x) Camarões prevê de segurança ainda desarticuladas; r) aumentar produção de cacau. Os preços altos Indonésia reduz de 15% para 10% o imposto para exportação de cacau em amêndoas no têm estimulado os lavradores a plantar mais cacau do que o previsto nos programas de mês de maio. Depois de elevá-lo para 15% para expansão promovidos pelo governo. Isso as exportações de cacau em grão do mês de poderá elevar a produção do país das abril, determinou-se redução para 10% para os mil t previstas até 2015, para provavelmente, embarques de maio. s) Líder insurgente na até 350 mil t; y) Exportações de cacau ganham Costa do Marfim é morto por tropas do volume na Costa do Marfim. Estimativas da exército regular do país. Embora as forças do BCC indicam exportações de 50 mil t em maio, líder Ibrahim Coulibaly dessem apoio inicial, com previsão de 150 mil t/mês a partir de junho, acabaram insurgindo-se contra o presidente até a evacuação total dos estoques retidos eleito Ouattarra depois da deposição de durante os meses em que prevaleceram os Gbagbo, recusando-se a retornar aos quartéis. problemas políticos no país. Em paralelo, Coulibaly teria sido sempre elemento de segundo analistas, a redução das exportações discórdia e insubordinação, tentando obter para de cacau em grão da Indonésia, principal si próprio, vantagens políticas em troca do seu fornecedor do mercado americano e a elevação das cotações na Bolsa de Nova Iorque frente às 08

10 cotações de Londres, deverão atrair quantidades crescentes de cacau da Costa do Marfim para os Estados Unidos, reduzindo assim o volume de suprimento para os mercados da Europa, que já acusam escassez aguda do produto.; z) Analistas prevêem retorno de déficit em 2011/12. O Banco Rabobank publicou a sua primeira previsão para a safra de cacau 2011/2012, projetando déficit de 40 mil t. Dados de outros analistas oscilam entre superávit de 8 mil t e déficit de 94 mil t.; aa) Aumenta o risco de doenças do cacau da Costa do Marfim. As abundantes chuvas, intercaladas com períodos de sol, além d e a l t a m e n t e f a v o r á v e i s p a r a o desenvolvimento da safra, implicam em elevados níveis de umidade, deterioro dos estoques de produto ainda retido nas regiões produtoras e elevam os riscos de surgimento de podridão parda, o que vem sendo agravado pela falta de recursos dos produtores para adquirir defensivos. Segundo exportadores, grande parte do cacau que está a chegar das regiões de produção, contém elevados níveis de mofo em face do elevado teor de umidade. O governo distribuirá gratuitamente fungicidas para tratar ha de plantações e inseticidas para ha, juntamente com equipamentos para aplicação dos produtos, porém, a maioria dos 2,200 milhões de ha plantados com cacau no país deverá ficar sem tratamento pois poucos produtores dispõem de recursos próprios para tal fim; ba) FMI concede empréstimo à Costa do Marfim de US$130 milhões, através de linha de crédito emergencial destinada a países pobres que se recuperam de desastres naturais ou conflitos. Pela estimativa do FMI, a queda do PIB do país em 2011 deverá ser superior aos 6,8% projetados pelo governo daquele país. O déficit orçamentário deverá subir para 8,5% do PIB, e deverá ser coberto pela ajuda financeira externa. ordem de 66 mil toneladas. As cotações verificaram evolução oscilante, porém, com alguma reação a partir de meados de setembro/2010. Apesar das divergências entre previsões e estimativas para produção e consumo referentes ao ano safra internacional 2010/2011, iniciado em outubro/2010, bem como elevados estoques internacionais, a situação política que imperava na Costa do Marfim, passou a acusar reflexos na evolução do mercado mundial a partir de dezembro de A primeira posição cotada (Março após e Maio após ), ao considerarse os fechamentos semanais, observou elevações, saindo de US$2.850/t no fechamento de 07.01, mínimo de US$2.821/t também em para máximo de US$3775/t em O mercado nervoso e instável pela crise da Costa do Marfim, assim permaneceu até o desfecho da situação, o que ocorreu pouco antes de meados de abril. As previsões, indicando superávits de grandes oscilações, se afunilam para as mil toneladas, como avaliação inicial do balanço p r o d u ç ã o - c o n s u m o d o A n o A g r í c o l a Internacional (AAI) 2010/2011. Embora informações indiquem definição relativa, o mercado parece sinalizar cotações com alguma imprevisibilidade, porém com provável e possível viés de baixa, principalmente a partir de; a) as já evidentes perspectivas de superávit de produção, b) a crescente evolução das exportações da Costa do Marfim dos estoques de quase 500 mil toneladas de grãos, represadas até o último mês de abril; c) as dificuldades econômicas e possibilidades incertas na evolução das principais economias desenvolvidas, Estados Unidos, Japão e Europa. Cotações/t (ICE): Comentários: No último Informe se indicava Nova Iorque Maio 2011 (US$): percepção de aparente situação insustentável Fechamento em 11/03/ para o governo do então presidente Gbagbo; a comunidade internacional continuou a não Fechamento em 18/03/ (-285) aceitar o seu governo e as radicalizações Mínimo: (-233) contra qualquer lógica, sensatez e Máximo: (-237) racionalidade no sentido de alcançar Nova Iorque Maio 2011 (US$): conciliação, levaram a desenlace não pacífico, em , com utilização de força e prisão do Fechamento em 18/03/ até então presidente Gbagbo. O resultado final Fechamento em 25/03/ (+115) para o balanço mundial da safra 2009/2010, Mínimo: (+ 8) mostrou recuperação das moagens acima do previsto, gerando-se déficit de produção da Máximo: (- 207) 09

11 Nova Iorque Maio 2011 (US$): Fechamento em 25/03/ Fechamento em 20/05/ Fechamento em 01/04/ (-231) Fechamento em 27/05/ (+ 67) Mínimo: (-178) Mínimo: (- 38) Máximo: (- 16) Máximo: (+ 26) Nova Iorque Maio 2011 (US$): Fechamento em 01/04/ Fechamento em 27/05/ Fechamento em 08/04/ (- 37) Fechamento em 03/06/ (- 91) Mínimo: (+ 2) Máximo: (-175) Mínimo: (- 9) Máximo: (- 42) Fonte: CACAUTH - Relatórios Semanais Ano XIII nº Informações Mercado nº a Ed Ceplac/Diret Fechamento em 08/04/ Fechamento em 15/04/ (+172) Mínimo: (+ 48) Gráfico 1: Evolução Cotações primeira posição - Máximo: (+ 61) Bolsa de Nova Iorque, Período Janeiro 2011 Março 2011, US$/t. Fechamento em 15/04/ Fechamento em 21/04/ (- 69) Mínimo: (+ 27) Máximo: (+ 0) Fechamento em 21/04/ Fechamento em 29/04/ (+252) Mínimo: (+ 16) Máximo: (+173) Fonte: CACAUTH - Relatórios Semanais Ano XIII nº Fechamento em 29/04/ Fechamento em 06/05/ (-258) Mínimo: (- 20) Máximo: (- 9) Fechamento em 06/05/ Fechamento em 13/05/ (- 80) Mínimo: (- 26) Máximo: (-167) Fechamento em 13/05/ Fechamento em 20/05/ (-100) Mínimo: (- 92) Máximo: (-136) Informações Mercado nº a Ed Ceplac/Diret Gráfico 2: Evolução Cotações primeira posição - Bolsa de Nova Iorque, Período Março 2011 Maio 2011, US$/t. Fonte: CACAUTH - Relatórios Semanais Ano XIII nº Informações Mercado nº a Ed Ceplac/Diret 10

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA CACAUICULTURA 18/10/2010 à 31/12/2010 Ano II n 9 Informações de Mercado COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA

Leia mais

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA CACAUICULTURA Informações de Mercado 26/07/2010 à 15/10/2010 Ano II n 08 COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA

COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA CACAUICULTURA 19/03/2012 à 15/06/2012 Ano III n 15 Informações de Mercado COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO GRÃOS: SOJA, MILHO, TRIGO e ARROZ TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 NO BRASIL E NO MUNDO Carlos Cogo Setembro/2012 PRODUÇÃO MUNDIAL DEVE RECUAR 4,1% NA SAFRA 2012/2013 ESTOQUES FINAIS MUNDIAIS DEVEM

Leia mais

Cacau Amêndoa Período: Março de 2013

Cacau Amêndoa Período: Março de 2013 Cacau Amêndoa Período: Março de 2013 Tabela I PREÇO PAGO AO PRODUTOR - Cacau Amêndoa (em US$/ton.) Períodos Anteriores Março/13 % Locais Unid. 12 meses 1 mês [a] [b] [c] c/a c/b Ilhéus - Bahia R$/Kg 5,83

Leia mais

Cacau Amêndoa Período: Janeiro de 2015

Cacau Amêndoa Período: Janeiro de 2015 Cacau Amêndoa Período: Janeiro de 2015 Tabela I PREÇO PAGO AO PRODUTOR - Cacau Amêndoa (em US$/ton.) Períodos Anteriores Janeiro/15 % Locais Unid. 12 meses 1 mês [a] [b] [c] c/a c/b Ilhéus - Bahia R$/Kg

Leia mais

Cacau Amêndoa Período: Junho de 2013

Cacau Amêndoa Período: Junho de 2013 Cacau Amêndoa Período: Junho de 2013 Tabela I PREÇO PAGO AO PRODUTOR - Cacau Amêndoa (em US$/ton.). Períodos Anteriores Junho/2013 % Locais Unid. 12 meses 1 mês 1 mês [a] [b] [c] c/a c/b Ilhéus - Bahia

Leia mais

CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015

CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015 CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015 1 SUMÁRIO 1. Economia Mundial e Impactos sobre o Brasil 2. Política Econômica Desastrosa do Primeiro Mandato 2.1. Resultados

Leia mais

ÍNDIA ATUALIZA SUAS PERSPECTIVAS DE PRODUÇÃO E FRUSTRA RECUPERAÇÃO EM NOVA YORK E LONDRES

ÍNDIA ATUALIZA SUAS PERSPECTIVAS DE PRODUÇÃO E FRUSTRA RECUPERAÇÃO EM NOVA YORK E LONDRES Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVII 08/junho/2015 n. 578 ÍNDIA ATUALIZA SUAS PERSPECTIVAS DE PRODUÇÃO E FRUSTRA RECUPERAÇÃO EM NOVA YORK E LONDRES O segundo maior produtor mundial da

Leia mais

Milho Período: 16 a 20/03/2015

Milho Período: 16 a 20/03/2015 Milho Período: 16 a 20/03/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,2434 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Super-safra norte-americana Em seu boletim de oferta e demanda mundial de setembro o Usda reestimou para cima suas projeções para a safra 2007/08.

Leia mais

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA

C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA C&M CENÁRIOS 8/2013 CENÁRIOS PARA A ECONOMIA INTERNACIONAL E BRASILEIRA HENRIQUE MARINHO MAIO DE 2013 Economia Internacional Atividade Econômica A divulgação dos resultados do crescimento econômico dos

Leia mais

TRIGO Período de 02 a 06/11/2015

TRIGO Período de 02 a 06/11/2015 TRIGO Período de 02 a 06//205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço Atual PR 60 kg 29,56 35,87 36,75 36,96 Semana Atual

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: JULHO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Edição 44 (Abril/2014)

Edição 44 (Abril/2014) Edição 44 (Abril/2014) Cenário Econômico: Prévia da inflação tem maior alta desde janeiro de 2013 O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial,

Leia mais

Produção de grãos na Bahia cresce 14,64%, apesar dos severos efeitos da seca no Estado

Produção de grãos na Bahia cresce 14,64%, apesar dos severos efeitos da seca no Estado AGROSSÍNTESE Produção de grãos na Bahia cresce 14,64%, apesar dos severos efeitos da seca no Estado Edilson de Oliveira Santos 1 1 Mestre em Economia, Gestor Governamental da SEAGRI; e-mail: edilsonsantos@seagri.ba.gov.br

Leia mais

Choques Desequilibram a Economia Global

Choques Desequilibram a Economia Global Choques Desequilibram a Economia Global Uma série de choques reduziu o ritmo da recuperação econômica global em 2011. As economias emergentes como um todo se saíram bem melhor do que as economias avançadas,

Leia mais

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009.

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Para os produtores de sorgo o ano de 2008 pode ser considerado como bom. As condições climatológicas foram favoráveis durante todo o ciclo

Leia mais

O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE CAFÉ 1. INTRODUÇÃO O presente boletim tem o objetivo de apresentar a situação atual do mercado, por meio dos dados disponibilizados pelo USDA, CONAB e MAPA. Apresenta-se, posteriormente, a

Leia mais

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL IMPORTÂNCIA ECONOMICA 1- Exportações em 2014: Mais de US$ 100 bilhões de dólares; 2- Contribui com aproximadamente 23% do PIB brasileiro; 3- São mais de 1 trilhão de Reais e

Leia mais

Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1

Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1 % v. 10, n. 5, maio 2015 Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1 A elevação da taxa SELIC anunciada pelo Comitê de Política Monetária (COPOM) na última quarta-feira do mês de

Leia mais

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012 Palestra: Macroeconomia e Cenários Prof. Antônio Lanzana 2012 ECONOMIA MUNDIAL E BRASILEIRA SITUAÇÃO ATUAL E CENÁRIOS SUMÁRIO I. Cenário Econômico Mundial II. Cenário Econômico Brasileiro III. Potencial

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA SEMANA DE 21 A 25 DE SETEMBRO de 2009 Semana de preço estável no mercado de Boi Gordo no Rio Grande do Sul, com o preço encerrando a semana a R$ 4,61/kg carcaça.

Leia mais

Milho Período: 13 a 17/07/2015

Milho Período: 13 a 17/07/2015 Milho Período: 13 a 17/07/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,1507 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

GUSTAVO ROBERTO CORRÊA DA COSTA SOBRINHO E JOSÉ MACIEL DOS SANTOS EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA GLOBAL SOBRE A AGRICULTURA BRASILEIRA.

GUSTAVO ROBERTO CORRÊA DA COSTA SOBRINHO E JOSÉ MACIEL DOS SANTOS EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA GLOBAL SOBRE A AGRICULTURA BRASILEIRA. EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA GLOBAL SOBRE A AGRICULTURA BRASILEIRA. GUSTAVO ROBERTO CORRÊA DA COSTA SOBRINHO E JOSÉ MACIEL DOS SANTOS Consultores Legislativos da Área X Agricultura e Política Rural MARÇO/2009

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM. Rafael Ribeiro Vinhal

INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM. Rafael Ribeiro Vinhal INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM Rafael Ribeiro Vinhal COFFEE EXPORT - HEDGE CAMBIAL VIA MERCADO FUTURO DE DÓLAR São Paulo 2012 Rafael Ribeiro Vinhal Coffee

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: MARÇO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação SET13 136,80 136,50 135,80-1,80 SET 113,50 115,70 113,25-1,45

Leia mais

Setor Externo: Triste Ajuste

Setor Externo: Triste Ajuste 8 análise de conjuntura Setor Externo: Triste Ajuste Vera Martins da Silva (*) A recessão da economia brasileira se manifesta de forma contundente nos resultados de suas relações com o resto do mundo.

Leia mais

Açúcar: Informativo Quinzenal. Oferta se acentua e preços cedem. Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo.

Açúcar: Informativo Quinzenal. Oferta se acentua e preços cedem. Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada CEPEA/ESALQ/USP 25 de maio de 2011 Volume 1, Edição 22 Açúcar: Informativo Quinzenal Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo DATA Valor

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas quarta-feira, 18 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 133,50 0,00 0,00-4,85 SET13 111,05 114,75 111,10-3,75

Leia mais

Quadro II - PREÇO DO AÇÚCAR CRISTAL COLOCADO NO PORTO DE SANTOS - SP NA CONDIÇÃO SOBRE RODAS - (Em R$/Saca de 50kg*)

Quadro II - PREÇO DO AÇÚCAR CRISTAL COLOCADO NO PORTO DE SANTOS - SP NA CONDIÇÃO SOBRE RODAS - (Em R$/Saca de 50kg*) CANA-DE-AÇÚCAR Período: Janeiro/2016 Quadro I - PREÇO NA USINA EM SÃO PAULO (Em R$/unidade*) Produtos Unidade 24 12 1 Mês Mês Atual Açúcar Cristal Cor ICUMSA 130 a 180 Saco/50 kg 50,20 51,05 80,57 83,75

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: ABRIL/2014 CEPEA - AÇÚCAR & ETANOL I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Relações de preços mercados interno e internacional

Leia mais

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO Paulo Magno Rabelo (1) A análise de desempenho da produção de trigo no mundo desperta apreensões fundamentadas quanto aos indicadores de área

Leia mais

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Outubro de 2012. MUNDO O milho é o cereal mais produzido no mundo. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção média do

Leia mais

CAFÉ. Conab Companhia Nacional de Abastecimento SGAS Quadra 901, Bloco 901, Bloco A, Lote 69 70390-010 Brasília-DF Tel 61 3312 6000 www.conab.gov.

CAFÉ. Conab Companhia Nacional de Abastecimento SGAS Quadra 901, Bloco 901, Bloco A, Lote 69 70390-010 Brasília-DF Tel 61 3312 6000 www.conab.gov. CAFÉ Jorge Queiroz 1. MERCADO INTERNACIONAL Segundo o USDA, a produção mundial de café deverá atingir no ano 2009/2010, um total de 127,4 milhões de sacas. Entretanto, a OIC (Organização Internacional

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Agosto 2011

Relatório Econômico Mensal Agosto 2011 Relatório Econômico Mensal Agosto 2011 Tópicos Economia Americana: Confiança em baixa Pág.3 EUA X Japão Pág. 4 Mercados Emergentes: China segue apertando as condições monetárias Pág.5 Economia Brasileira:

Leia mais

1 a 15 de setembro de 2011

1 a 15 de setembro de 2011 1 a 15 de setembro de 2011 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas Coordenação

Leia mais

3,8 milhões de hectares de lavouras ruins nos EUA

3,8 milhões de hectares de lavouras ruins nos EUA BOLSA DE CHICAGO 3,8 milhões de hectares de lavouras ruins nos EUA Chuvas diminuíram nesta semana, mas ainda acumularam grandes volumes em pontos já muitos úmidos do Meio-Oeste 3 EUA Lavouras De Soja Ruins

Leia mais

Análise CEPLAN Clique para editar o estilo do título mestre. Recife, 17 de agosto de 2011.

Análise CEPLAN Clique para editar o estilo do título mestre. Recife, 17 de agosto de 2011. Análise CEPLAN Recife, 17 de agosto de 2011. Temas que serão discutidos na VI Análise Ceplan A economia em 2011: Mundo; Brasil; Nordeste, com destaque para Pernambuco; Informe sobre mão de obra qualificada.

Leia mais

Agronegócio Internacional

Agronegócio Internacional Boletim do Agronegócio Internacional Agronegócio Internacional Recordistas de vendas no valor total exportado pelo Brasil jan-jul 2014/2013 Edição 03 - Agosto de 2014 O agronegócio representou 44% das

Leia mais

Unidade de Política Econômica

Unidade de Política Econômica Unidade de Política Econômica Brasília, abril de 2007 Superávit na balança comercial e juros altos sustentam valorização do real No primeiro bimestre de 2007, o dólar foi negociado a R$ 2,10, na média

Leia mais

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando INFORMATIVO n.º 42 NOVEMBRO de 2015 A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando Fabiana D Atri - Economista Coordenadora do Departamento de Pesquisas e

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas quinta-feira, 12 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 140,25 0,00 0,00 4,40 SET13 116,45 116,00 114,00

Leia mais

Curva Futura das Cotações 1 : baixa safra de café em ano de ciclo de alta

Curva Futura das Cotações 1 : baixa safra de café em ano de ciclo de alta Análises e Indicadores do Agronegócio ISSN 1980-0711 Curva Futura das Cotações 1 : baixa safra de café em ano de ciclo de alta Em janeiro de 2014, as expectativas para a trajetória do mercado de juros

Leia mais

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de Desempenho da Agroindústria No fechamento do primeiro semestre de 2005, a agroindústria registrou crescimento de 0,3%, taxa bastante inferior à assinalada pela média da indústria brasileira (5,0%) no mesmo

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Fechamento Máxima Mínimo Variação set/13 144,45 150,00 143,95-4,05 120,60 124,25 119,35-2,85 dez/13 148,50

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV São Paulo, 06 de julho de 2010. CENÁRIO ECONÔMICO EM JUNHO A persistência dos temores em relação à continuidade do processo de recuperação das economias centrais após a divulgação dos recentes dados de

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Agosto 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

Milho Período: 11 a 15/05/2015

Milho Período: 11 a 15/05/2015 Milho Período: 11 a 15/05/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,0203 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA

CONJUNTURA ECONÔMICA CONJUNTURA ECONÔMICA O mês de março de 2015 foi marcado pelo anúncio dos principais resultados da economia de 2014 e deste início de 2015. Dentre eles destacaramse o PIB, taxa de desemprego nas principais

Leia mais

A crise atual da agricultura brasileira e da gaúcha* Este texto faz uma análise da evolução recente da agricultura brasileira e da gaúcha, baseada

A crise atual da agricultura brasileira e da gaúcha* Este texto faz uma análise da evolução recente da agricultura brasileira e da gaúcha, baseada Análise setorial Agropecuária A crise atual da agricultura brasileira e da gaúcha* Vivian Fürstenau** Economista da FEE Introdução Este texto faz uma análise da evolução recente da agricultura brasileira

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Agosto de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: PIB e Juros... Pág.3 Europa: Recuperação e Grécia... Pág.4

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Junho 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

ANÁLISE DO DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO BRASILEIRO NO SEGUNDO BIMESTRE DE 2013

ANÁLISE DO DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO BRASILEIRO NO SEGUNDO BIMESTRE DE 2013 ANÁLISE DO DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO BRASILEIRO NO SEGUNDO BIMESTRE DE 2013 QUIRINO, José Renato Dias 1 ; MEDEIROS 2, Rennan Kertlly de; RAMOS FILHO 3, Hélio S. RESUMO O estudo das relações econômicas

Leia mais

O AMBIENTE ECONÔMICO. Boletim n.º 05 1º trimestre de 2013. Taxa de juros - SELIC (fixada pelo Comitê de Política Monetária COPOM)

O AMBIENTE ECONÔMICO. Boletim n.º 05 1º trimestre de 2013. Taxa de juros - SELIC (fixada pelo Comitê de Política Monetária COPOM) Boletim n.º 05 1º trimestre de O AMBIENTE ECONÔMICO Taxa de juros - SELIC (fixada pelo Comitê de Política Monetária COPOM) Atividade econômica A economia brasileira, medida pelo desempenho do Produto Interno

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas sexta-feira, 13 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 139,70 0,00 0,00-0,55 SET13 116,25 116,10 115,75-0,20

Leia mais

DADOS DA CONAB TRAZEM AJUSTES E INDICAM MUDANÇA NA TENDÊNCIA DO MERCADO

DADOS DA CONAB TRAZEM AJUSTES E INDICAM MUDANÇA NA TENDÊNCIA DO MERCADO Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVII 17/agosto/2015 n. 588 DADOS DA CONAB TRAZEM AJUSTES E INDICAM MUDANÇA NA TENDÊNCIA DO MERCADO A quinta-feira foi iniciada com a atualização de um importante

Leia mais

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS. Novembro de 2013

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS. Novembro de 2013 BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Novembro de 2013 Milho: Neste mês o mercado de milho registrou comportamento diferenciado. Em algumas localidades ocorreram quedas nos preços, caso do Paraná, e sustentação em outras,

Leia mais

Café. 1. Mercado internacional. Jorge Queiroz

Café. 1. Mercado internacional. Jorge Queiroz Café Jorge Queiroz 1. Mercado internacional O United States Department of Agriculture (USDA) está projetando uma produção mundial para a safra 2014/15 de 148,67 milhões de sacas. Quanto ao consumo mundial,

Leia mais

Relatório Mensal Agosto/2015

Relatório Mensal Agosto/2015 1. Cenário Econômico Relatório Mensal GLOBAL: A ata da reunião de julho do FOMC (Federal Open Market Committee) trouxe um tom mais conciliador. Embora a avaliação em relação à atividade econômica tenha

Leia mais

Celulose de Mercado BNDES. ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 1

Celulose de Mercado BNDES. ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 1 1 BNDES FINAME BNDESPAR ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 1 Celulose de Mercado Ao longo de 1999 e parte do ano 2000 os preços da celulose foram crescentes, num cenário de demanda aquecida

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO PANORAMA RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO SEMANA DE 10 A 14 DE AGOSTO de 2009 Semana de nova estabilidade no preço do Boi Gordo no mercado físico do Rio Grande do Sul, fechando a semana em R$ 5,28/kg

Leia mais

Comitê de Investimentos 07/12/2010. Robério Costa Roberta Costa Ana Luiza Furtado

Comitê de Investimentos 07/12/2010. Robério Costa Roberta Costa Ana Luiza Furtado Comitê de Investimentos 07/12/2010 Robério Costa Roberta Costa Ana Luiza Furtado Experiências Internacionais de Quantitative Easing Dados do Estudo: Doubling Your Monetary Base and Surviving: Some International

Leia mais

Chuvas no Brasil esfriam o mercado, enquanto estimativas da produção para 2014/15 são mais baixas

Chuvas no Brasil esfriam o mercado, enquanto estimativas da produção para 2014/15 são mais baixas Chuvas no Brasil esfriam o mercado, enquanto estimativas da produção para 2014/15 são mais baixas Em novembro os preços do café recuaram e as chuvas contínuas no Brasil seguraram novos aumentos de preços.

Leia mais

Soja: elevação dos preços da convencional/transgênica deve dificultar incremento da orgânica

Soja: elevação dos preços da convencional/transgênica deve dificultar incremento da orgânica Soja: elevação dos preços da convencional/transgênica deve dificultar incremento da orgânica Produção mundial deve recuar em 2007/08 Segundo o relatório de oferta e demanda divulgado pelo Usda em setembro

Leia mais

O IBGE divulgou a pouco o primeiro prognóstico para a safra de 2011: www.ibge.gov.br Em 2011, IBGE prevê safra de grãos 2,8% menor que a de 2010

O IBGE divulgou a pouco o primeiro prognóstico para a safra de 2011: www.ibge.gov.br Em 2011, IBGE prevê safra de grãos 2,8% menor que a de 2010 O IBGE divulgou a pouco o primeiro prognóstico para a safra de 2011: www.ibge.gov.br Em 2011, IBGE prevê safra de grãos 2,8% menor que a de 2010 O IBGE realizou, em outubro, o primeiro prognóstico para

Leia mais

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real Capítulo utilizado: cap. 13 Conceitos abordados Comércio internacional, balanço de pagamentos, taxa de câmbio nominal e real, efeitos

Leia mais

ANO 1 NÚMERO 03 NOVEMBRO 2011 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO

ANO 1 NÚMERO 03 NOVEMBRO 2011 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO ANO 1 NÚMERO 03 NOVEMBRO 2011 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO CONSIDERAÇÕES INICIAIS Aos poucos as turbulências no mercado financeiro europeu e seus impactos nas atividades econômicas

Leia mais

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado Políticas Públicas Lélio de Lima Prado Política Cambial dez/03 abr/04 ago/04 dez/04 abr/05 ago/05 Evolução das Reservas internacionais (Em US$ bilhões) dez/05 abr/06 ago/06 dez/06 abr/07 ago/07 dez/07

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: ABRIL/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO II RELATÓRIO ANALÍTICO 15 1 CONTEXTO ECONÔMICO A quantidade e a qualidade dos serviços públicos prestados por um governo aos seus cidadãos são fortemente influenciadas pelo contexto econômico local, mas

Leia mais

O PAPEL DA AGRICULTURA. Affonso Celso Pastore

O PAPEL DA AGRICULTURA. Affonso Celso Pastore O PAPEL DA AGRICULTURA Affonso Celso Pastore 1 1 Uma fotografia do setor agrícola tirada em torno de 195/196 Entre 195 e 196 o Brasil era um exportador de produtos agrícolas com concentração em algumas

Leia mais

A balança comercial do agronegócio brasileiro

A balança comercial do agronegócio brasileiro A balança comercial do agronegócio brasileiro Antonio Carlos Lima Nogueira 1 Qual é a contribuição atual dos produtos do agronegócio para o comércio exterior, tendo em vista o processo atual de deterioração

Leia mais

Em Compasso de Espera

Em Compasso de Espera Carta do Gestor Em Compasso de Espera Caros Investidores, O mês de setembro será repleto de eventos nos quais importantes decisões políticas e econômicas serão tomadas. Depois de muitos discursos que demonstram

Leia mais

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014 BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014 Milho: Os preços no mercado brasileiro ficaram estáveis e até mesmo um pouco mais baixos em algumas praças. A incerteza dos produtores quanto à produtividade do milho

Leia mais

Volatilidade retorna e preços continuam baixos no mercado de café

Volatilidade retorna e preços continuam baixos no mercado de café Volatilidade retorna e preços continuam baixos no mercado de café Os preços diários do café caíram para seus níveis mais baixos de 19 meses durante agosto, com os mercados de produtos básicos no mundo

Leia mais

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte Se, de um lado, a forte alta do dólar frente ao Real tem contribuído para elevar

Leia mais

O COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DE ALGUMAS COMMODITIES (CAFÉ, SOJA, AÇÚCAR E SUCO DE LARANJA)

O COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DE ALGUMAS COMMODITIES (CAFÉ, SOJA, AÇÚCAR E SUCO DE LARANJA) O COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DE ALGUMAS COMMODITIES (CAFÉ, SOJA, AÇÚCAR E SUCO DE LARANJA) Ricardo Dalla Costa 1 RESUMO O presente artigo vem analisar o nível de preço e produtividade, tecnologia, comercialização

Leia mais

Balança Comercial 2003

Balança Comercial 2003 Balança Comercial 2003 26 de janeiro de 2004 O saldo da balança comercial atingiu US$24,8 bilhões em 2003, o melhor resultado anual já alcançado no comércio exterior brasileiro. As exportações somaram

Leia mais

4 SETOR EXTERNO. ipea

4 SETOR EXTERNO. ipea 4 SETOR EXTERNO RESTRIÇÕES EXTERNAS AO CRESCIMENTO ECONÔMICO Tradicionalmente, as restrições ao crescimento da economia brasileira são consideradas como limites impostos pela deterioração incontornável

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: AGOSTO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Julho de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Julho de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Julho de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: Inflação e Salários...Pág.3 Europa: Grexit foi Evitado,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 Como Presidente e Gestora do Instituto de Previdência

Leia mais

Dados do Censo Agropecuário Confirmam Concentração da Atividade Leiteira no Brasil

Dados do Censo Agropecuário Confirmam Concentração da Atividade Leiteira no Brasil Dados do Censo Agropecuário Confirmam Concentração da Atividade Leiteira no Brasil Ézio José Gomes Os dados do último Censo Agropecuário do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, de 2006

Leia mais

Relatório de Gestão & Contas - Ano 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO. Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda.

Relatório de Gestão & Contas - Ano 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO. Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda. RELATÓRIO DE GESTÃO Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda. 2012 ÍNDICE DESTAQUES... 3 MENSAGEM DO GERENTE... 4 ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO... 5 Economia internacional... 5 Economia Nacional... 5

Leia mais

Boletim de Comércio Exterior da Bahia Abril 2013

Boletim de Comércio Exterior da Bahia Abril 2013 ISSN 2179-8745 Boletim de Comércio Exterior da Bahia Abril 2013 Sumário SUMÁRIO Governo do Estado da Bahia Jaques Wagner Secretaria do Planejamento José Sergio Gabrielli Superintendência de Estudos Econômicos

Leia mais

Cenário Macroeconômico

Cenário Macroeconômico INSTABILIDADE POLÍTICA E PIORA ECONÔMICA 24 de Março de 2015 Nas últimas semanas, a instabilidade política passou a impactar mais fortemente o risco soberano brasileiro e o Real teve forte desvalorização.

Leia mais

Panorama da Economia Brasileira. Carta de Conjuntura do IPEA

Panorama da Economia Brasileira. Carta de Conjuntura do IPEA : Carta de Conjuntura do IPEA Apresentadoras: PET - Economia - UnB 25 de maio de 2012 1 Nível de atividade 2 Mercado de trabalho 3 4 5 Crédito e mercado financeiro 6 Finanças públicas Balanço de Riscos

Leia mais

A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente

A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente BRICS Monitor A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente Agosto de 2011 Núcleo de Análises de Economia e Política dos Países BRICS BRICS Policy Center / Centro de Estudos e Pesquisa BRICS BRICS Monitor

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013 As exportações em março apresentaram aumento de +27,85% em relação a fevereiro. O valor exportado superou novamente a marca de US$ 1 bilhão, atingindo

Leia mais

ED 2059/09. 9 fevereiro 2009 Original: inglês. A crise econômica mundial e o setor cafeeiro

ED 2059/09. 9 fevereiro 2009 Original: inglês. A crise econômica mundial e o setor cafeeiro ED 2059/09 9 fevereiro 2009 Original: inglês P A crise econômica mundial e o setor cafeeiro Com seus cumprimentos, o Diretor-Executivo apresenta uma avaliação preliminar dos efeitos da crise econômica

Leia mais

Conjuntura Macroeconômica e Setorial

Conjuntura Macroeconômica e Setorial Conjuntura Macroeconômica e Setorial O ano de 2012 foi um ano desafiador para a indústria mundial de carnes. Apesar de uma crescente demanda por alimentos impulsionada pela contínua expansão da renda em

Leia mais

ECONOMIA BRASILEIRA DESEMPENHO RECENTE E CENÁRIOS PARA 2015. Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2014

ECONOMIA BRASILEIRA DESEMPENHO RECENTE E CENÁRIOS PARA 2015. Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2014 ECONOMIA BRASILEIRA DESEMPENHO RECENTE E CENÁRIOS PARA 2015 Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2014 SUMÁRIO 1. Economia Mundial e Impactos sobre o Brasil 2. A Economia Brasileira Atual 2.1. Desempenho Recente

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Setembro 2011 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

ANO 1 NÚMERO 07 MAIO 2012 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO

ANO 1 NÚMERO 07 MAIO 2012 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO ANO 1 NÚMERO 07 MAIO 2012 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO 1 Considerações Iniciais A combinação juros, inflação e câmbio tem tomado maior tempo das análises e preocupações do governo

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Crise Mundo Os EUA e a Europa passam por um forte processo de desaceleração economica com indicios de recessão e deflação um claro sinal de que a crise chegou

Leia mais

110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 80,0

110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 80,0 BOI GORDO O ano de 2013 registrou preços elevados para a arroba do boi gordo, em todas as praças pecuárias acompanhadas pelo Sistema FAEB/SENAR. No acumulado do ano, foram verificadas as seguintes valorizações:

Leia mais