IV SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS ICE ANAIS ISSN

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IV SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS ICE ANAIS ISSN 2236-7659"

Transcrição

1 1 IV SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS ICE ANAIS ISSN /2

2 2 FACULDADES INTEGRADAS ICE INSTITUTO CUIABANO DE EDUCAÇÃO DIREÇÃO ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA IV SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS ICE CUIABÁ 2013

3 3 À comunidade acadêmica, Convido todos os atores envolvidos no processo de ensino-aprendizagem para iniciar uma nova fase no processo da busca do conhecimento científico; A partir deste ano faremos o Seminário Científico Integrado envolvendo todos os cursos. Seminário: do latim Seminarium, significa exposição seguida de debates por um grupo de estudo sobre temas específicos científicos ou culturais. O seminário é uma técnica de aprendizagem que inclui pesquisa, discussão e debates, é um processo metodológico que supõe o uso de técnicas de estudo de um assunto determinado, evitando que se torne uma exposição sem objetivos. Promove nos alunos as competências necessárias para desenvolver a capacidade de investigação, de síntese, análise e crítica. Um seminário tem por objetivo fazer com que o convidado reflita sobre o tema proposto e interaja com discussões e debates, transmitindo informações, discutindo- as e chegando a uma conclusão sobre o assunto proposto Tenho certeza de que o início é sempre um grande desafio, mas, JUNTOS, faremos o MELHOR possível para este momento, esforçando-nos para melhorar nossas produções a cada evento. Lembre-se: A leitura é FUNDAMENTAL para a boa prática do processo de investigação científica. Busque junto ao seu professor, a indicação de livros, revistas e outras formas de obter informações para gerar novos conhecimentos e assim encaminhar ações efetivas para uma sociedade melhor. O ICE dispõe de revistas científicas eletrônicas - publicadas anualmente, informe-se na sua coordenação. A publicação de artigos científicos é aberta para alunos e professores. Um forte abraço! Bom proveito a todos! Prof. MSc. Ideraldo Bonafé Direção Acadêmica

4 4 Sumário 1 Realização Apresentação Objetivos Categorias dos trabalhos Cronograma e previsão dos trabalhos do comitê científico Áreas temáticas Estratégias para a realização do evento Normas para envio dos artigos Comissão organizadora Comitê científico... 8 Equipe Artigo... 8 Equipe Painel/Posters... 8 Equipe Mesa Redonda... 8 Equipe Palestra... 8 Equipe Mini-Curso Comitê científico Convidado Palestras realizadas por área Mesas redondas realizadas por área Mini-cursos realizados por área Painel realizados por área Programação do encontro Artigos produzidos Resumo EDUCAÇÃO EXATAS HUMANAS... 38

5 1 Realização 5

6 6 2 Apresentação As Faculdades ICE inseridas em seu compromisso de responsabilidade social vem ampliando seus esforços no desenvolvimento das atividades científicas e na formação de pessoal qualificado para atuação nas diferentes áreas do conhecimento. Suas estratégias envolvem distintos níveis pedagógicos e acadêmicos destacando-se a iniciação científica. A coordenação da Iniciação Científica, em parceria com os coordenadores dos cursos de graduação das Faculdades ICE, promoveram a terceira edição do SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, realizado nos dias 10 e 11 de outubro de Dentro da programação do evento realizamos atividades científicas, tecnológicas e oficinas, como: apresentação de trabalhos orais, painéis, minicursos e oficinas de discussão que buscaram a interatividade entre os diretórios de grupos de pesquisas nas diferentes áreas do conhecimento. 3 Objetivos Proporcionar aos alunos de graduação e sequenciais, a divulgação da produção científica desenvolvida nas atividades acadêmicas da Faculdades ICE, nas categorias de iniciação científica; Possibilitar aos egressos um espaço institucional para apresentação e discussão de seus trabalhos de pesquisa; Ampliar a pesquisa e intercambiar a construção do saber discente no que versa sobre a teoria e prática nos conhecimentos adquiridos ao longo do semestre; Promover e estimular a construção e desenvolvimento da interdisciplinaridade entre cursos e disciplinas. 4 Categorias dos trabalhos Foram recomendados para obtenção da carta de aceite os trabalhos desenvolvidos pelos cursos de graduação e iniciação científica, nas diversas áreas de conhecimento.

7 7 5 Cronograma e previsão dos trabalhos do comitê científico Data limite para envio dos resumos: 10/09/2013 Notificação de Aceite dos Resumos: 30/09/ Áreas temáticas CIÊNCIAS HUMANAS: Educação, Sociedade e Práxis Pedagógica CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS: Planejamento e Controle Gerencial das Organizações. CIÊNCIAS EXATAS: Desenvolvimento do conhecimento e tecnologias que permitam a evolução da computação 7 Estratégias para a realização do evento Comunicações Orais e/ou Painéis 8 Normas para envio dos artigos As normas foram disponíveis pelo site: seguindo-se os seguintes campos: Título do Trabalho: Pesquisador (es) nome (s) completo (s) e titulação do orientador (obrigatório) Apresentador Nome completo Áreas (Exatas, Sociais Aplicadas e Humanas) Curso: Artigo Resumido: no máximo 4000 caracteres Modalidade de apresentação: (oral ou painel) Painel: 1,20 x 0,90 m Apresentação oral: 15 minutos no máximo.

8 8 9 Comissão organizadora Prof. MSc. Ideraldo Bonafé Diretor Acadêmico Prof. Esp. Andersown Becher Coordenador do Curso Ciência da Computação e Sequenciais e Coordenador da Iniciação Cientifica Prof. MSc. Ernesto Borba Coordenador de Administração e Ciências Contábeis Prof. MSc. Gláucia Negreiros Coordenadora de Pedagogia e Letras 10 Comitê científico Prof. DSc. Ideraldo Bonafé Diretor Acadêmico Prof. Esp. Andersown Becher Coordenador do Curso Ciência da Computação e Sequenciais e Coordenador da Iniciação Cientifica Prof. MSc. Ernesto Borba Coordenador de Administração e Ciências Contábeis Prof. MSc. Gláucia Negreiros Coordenadora de Pedagogia e Letras Equipe Artigo Coord. Marcelo Rodrigues da Silva Neves Ana Flavia Derze Linda Meire Almeida Abreu Regina Nogueira da Silva Neves Sebastiana Lopes da Fonseca Luis Afonso Equipe Painel/Posters Coord. Regina Nogueira da Silva Neves Marcelo Rodrigues da Silva Neves Ana Flavia Derze Linda Meire Almeida Abreu Sebastiana Lopes da Fonseca Luis Afonso Equipe Mesa Redonda Coord. Sebastiana Lopes da Fonseca Regina Nogueira da Silva Neves Marcelo Rodrigues da Silva Neves Ana Flavia Derze Linda Meire Almeida Abreu Luis Afonso Equipe Palestra Coord. Luis Afonso

9 9 Sebastiana Lopes da Fonseca Regina Nogueira da Silva Neves Marcelo Rodrigues da Silva Neves Ana Flavia Derze Linda Meire Almeida Abreu Luis Afonso Equipe Mini-Curso Coord. Ana Flavia Derze Sebastiana Lopes da Fonseca Regina Nogueira da Silva Neves Marcelo Rodrigues da Silva Neves Linda Meire Almeida Abreu Luis Afonso 11 Comitê científico Convidado Prof. Mestre Luciano Barco - UNEMAT Prof. Mestre Mauricio Prado Catharino IFMT Prof. Mestre Gustavo Post UFMT Prof. Mestre Thiago Toledo UFSCAR Profa Mestre Laura Marques Vasconselos

10 10 12 Palestras realizadas por área Área Tema Sociais Aplicadas A Globalização e seu impacto na flexibilização das condições de trabalho A importância da Comunicação no dia a dia do trabalho Direitos Básicos do Consumidor Saneamento básico como direito consumidor Cultura é atitude: responsabilidade social é cultura A importância do Direito na vida do Cidadão Coaching Executivo Humanas O agir do professor na educação profissional e tecnológica Língua Estrangeira: para que? Liderança e Motivação Exatas SEO - Visibilidade e tráfego de qualidade para seu negócio. TOTAL Mesas redondas realizadas por área Área Tema Sociais Aplicadas Exatas IMPLANTAÇÃO DE CENTRO DE PESQUISA DE AMBIENTE EMPRESARIAL SUSTENTÁVEL Automações com a Plataforma Arduino TOTAL Mini-cursos realizados por área Área Tema Exatas Desenvolvimento de Apps Windows 8 (C#) Windows 8.1

11 11 Sociais Aplicadas Teoria dos Jogos e a sua aplicabilidade no mercado empresarial COMO ELABORAR UM PROJETO SOCIAL COMO USAR A CALCULADORA HP-12C Coaching Executivo A importância do Direito na vida do Cidadão Oratória TOTAL Painel realizados por área Área Tema Sociais Aplicadas O perfil profissional exigido pelo mercado atual e suas tendências futuras Aduana Com. Exterior Safari Estratégico Produtos Bancários Sistema Tributário Linhas de Créditos Tipos de Sociedades A IMPORTANCIA DA MOTIVAÇAO NAS ORGANIZAÇOES SUSTENTABILIDADE NAS OBRAS COPA 2014 SUSTENTABILIDADE NA ARENA PANTANAL SUSTENTABILIDADE NO TURISMO EM MATO GROSSO

12 12 Humanas Avaliação Escolar Formação do Pedagogo para atuar na Educação Infantil Violência Escolar Literatura de Cordel: um letramento possível A presença feminina e o cinema: Alexandria Exatas Ipv6 TOTAL Programação do encontro Data: 08/10/2013 Área: Sociais Aplicadas Tipo de Trabalho Mesa Redonda Apresentação de Painel Descrição do Evento A logística reversa como alternativa para a sustentabilidade A logística reversa. Responsabilidade social e ambiental como marketing das empresas. Diagnóstico empresarial: estudo de caso em empresas de Cuiabá e Várzea Grande. Coordenadores e Mediadores Profa Ana Flávia Derze Prof. Luiz Afonso - deliberador Prof. Regina Nogueira da Silva Orientadoras: Profa Gislene Pereira da Silva Prof. Linda Meire Almeida de Abreu Expositores: Acadêmicos da turma de 2º Gestão Estratégia de

13 13 Pessoas Área: Exatas Tipo de Trabalho Mesa Redonda Mini-curso Descrição do Evento Desenvolvimento de Apps Windows 8 (C#) Automações com a Plataforma Arduino Coordenadores e Mediadores Microsoft Ghanem Arfox Aléxis Rodrigo Borges Reis Marcos Pereira Duarte Área: Humanas Tipo de Trabalho Mesa Redonda Mesa Redonda Descrição do Evento A construção da política de povos e comunidades tradicionais e de grupos sociais vulneráveis no Brasil Políticas para o ensino superior Coordenadores e Mediadores Profa Ms Denize Aparecida Rodrigues de Amorim Prof. Ms Vinicius de Carvalho Araújo

14 14 Data: 09/10/2013 Área: Sociais Aplicadas Tipo de Trabalho Palestra Descrição do Evento Sustentabilidade na Gestão Empresarial e Governança. Internacionalização: os desafios e oportunidades para as empresas. Coordenadores e Mediadores Prof. Marcelo Rodrigo Silva Neves Profa. Regina Nogueira da Silva Palestrante: Gabriela Fontes Profs responsáveis: Ana Flávia Derze, Luiz Afonso e Regina Nogueira. Área: Exatas Tipo de Trabalho Mini-curso Descrição do Evento Windows Turmas de CCO Palestrantes Microsoft - Felipe Belo Área: Humanas Tipo de Trabalho Descrição do Evento Expositores Apresentação de Painel Adaptação na Educação Infantil: a importância da família. Creche: um ambiente educacional Raquel Vale Rocha/Acadêmica do 6º Pedagogia. Profa. Orientadora: Gislei Amorim Rondon Cristiane de Oliveira/Acadêmica do 6º Pedagogia. Profa. Orientadora:

15 15 Gislei Amorim Rondon Práticas de Educação e Saúde na Educação Infantil: um estudo de caso. Nelcinete Fátima da Silva Correaacadêmica do 6º Pedagogia. Profa. Orientadora: Gislei Amorim Rondon Educação de Jovens e Adultos- EJA: oportunidade e cidadania. Marilce Benedita Alves Monteiro- Acadêmica do 6º Pedagogia. Profa. Orientadora: Neiva Propodoski Leitura e escrita e a formação do aluno. Tirciana Natsumi Uehara Dói/ acadêmica do 6º Pedagogia Profa. Orientadora: Neiva Propodoski Mesa Redonda Palestra Educação especial: a inclusão do deficiente visual Romance e folhetim de Alfredo Marien: no rastro da poaia. Marcino Oliveira Egresso do Curso de Pedagogia Mestranda na UNEMAT Loraine Lerrari Luz Egressa do Curso de Letras Mestranda em Estudos Literários na UNEMAT

16 16 17 Artigos produzidos 17.1 Resumo Área EDUCAÇÃO Título Brinquedoteca Hospitalar: Espaço De Promoção De Saúde E Desenvolvimento Da Criança Internada A Importância Da Literatura Infantil Para A Formação Do Cidadão Formação Do Pedagogo Para Atuar Na Educação Infantil O Agir Do Professor Na Educação Profissional E Tecnológica: Representações, Conflitos E Desenvolvimento. A Importância Da Brinquedoteca Na Educação Infantil A Formação Do Professor Reflexivo Reflexões Teóricas Sobre A Prática Do Pedagogo Na Era Da Informação As inter-relações das Políticas Educacionais frente ao contexto econômico e globalizado A Sustentabilidade Econômica do agronegócio nos Assentamentos de Reforma Agrária Instrumentos de Gestão Educacional Sustentável Mudanças Globais e Suas Influências na Educação Gestão de Sala de Aula a última esperança A Literatura De Cordel: Uma Prática De Letramento Possível A Presença Feminina No Filme Alexandria A prevenção da aprendizagem em decorrência da deficiência auditiva. O LÚDICO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM EXATAS Alta Disponibilidade em Virtualização de Servidores

17 17 HUMANAS Governança de TI A Importância do Alinhamento Estratégico da Tecnologia da Informação ao Negócio A Análise de Balanço como Instrumento Gerencial Demonstrações Contábeis para Tomar Decisões A Importância do Desenvolvimento de Líderes nas Organizações Sistema Financeiro Nacional O Controle e Auditoria Interna como Instrumento para Combate a Fraude e Proteção Patrimonial Combatendo a Evasão Fiscal com Enfoque na Criação da Micro Empresa com Sistema Tributário Simples Nacional A Contabilidade na Fusão e Aquisição Demonstração de Fluxo de Caixa Diferenças entre Empresas Coligadas e Controladas Dos Deveres de Pagamento e Declaração dos Tributos e suas Exigibilidades Conforme CTN O Desenvolvimento da Gestão Ambiental nas Empresas Impactos Sócio-Econômico da Copa do Pantanal Linhas de Crédito Nota Fiscal Eletrônica para Consumidor Final Planejamento da Auditoria Planejamento Estratégico de Marketing nas Pequenas e Médias Empresas Planejamento Tributário: Qual Regime de Tributação Optar nas Empresas de Pequeno Porte nas Microempresas

18 18 TOTAL 41 Recursos Humanos e Departamento Pessoal RPS Recibo Provisório de Serviços Treinamento Empresarial: Uma Análise Conceitual Política Monetária: Sistema Financeiro Nacional Implantação de um Projeto de Prevenção de Perdas numa Rede Varejista: Estudo de Caso no Grupo City Lar O Papel da Contabilidade na Profissionalização e Desenvolvimento das Entidades Familiares Rurais Princípios Éticos Voltados para o Exercício Profissional do Contador: Uma Análise Teórica TDAH Um Estudo de Caso 17.2 EDUCAÇÃO BRINQUEDOTECA HOSPITALAR : ESPAÇO DE PROMOÇÃO DE SAUDE E DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA INTERNADA Adriana Bruno Da Silva 1 Gislei Amorim de Souza Rondon 2 Instituto Cuiabano de Educação - ICE; Instituto Cuiabano de Educação ICE 1 2 INTRODUÇÃO A brinquedoteca é um espaço criado para favorecer o brincar através

19 19 do empréstimo de brinquedos. Sendo assim quando essas atividades são desenvolvidas em um ambiente hospitalar oportuniza a criança o convívio não só com outras crianças, mas, proporciona o contato com brinquedos, jogos, atividades que as tiram do isolamento de seus aposentos hospitalares e as aproximam de um ambiente familiar, onde contam com o carinho dos profissionais que ali se encontram Interessante destacar também que hoje a brinquedoteca no hospital configura-se como um espaço preparado para estimular a criança a brincar, permitindo o acesso a um ambiente lúdico e uma diversidade de brinquedos, sendo que o objetivo desses espaços, além de ajudar a criança a enfrentar as dificuldades da hospitalização e da doença, também propicia que ela se expresse de uma forma natural e espontânea, dando continuidade a atividades que elas desenvolvem fora do hospital. Além disso a brinquedoteca estabelece uma interação entre as crianças hospitalizadas, as quais compartilham laços de amizade e solidariedade umas com as outras. Diante do exposto a presente pesquisa teve como objetivo demonstrar a importância da brinquedoteca hospitalar como promotora de saúde e desenvolvimento da criança internada. METODOLOGIA Para a realização deste estudo, optou-se pela pesquisa bibliográfica em livros, monografias,sites e artigos científicos. Segundo Lakatos (1992) uma das características principais da pesquisa bibliográfica é dar ao pesquisador uma bagagem teórica variada, contribuindo para ampliar o conhecimento e fazer da pesquisa um material rico sobre o assunto, fundamentando teoricamente o material a ser analisado. Assim sendo as leituras e estudos sobre o tema favoreceram a construção de argumentos que subsidiaram toda a analise da pesquisa. RESULTADOS E DISCUSSÃO O resultado da presente pesquisa demostrou que a brinquedoteca hospitalar tem um papel fundamental no processo de desenvolvimento biopsicossocial da criança hospitalizada, influenciando também na cura das mesmas, pois promove a interação da criança com os brinquedos e com outras crianças amenizando os traumas causados pela internação. Nesse sentido as atividades lúdicas desenvolvidas nas brinquedotecas hospitalares devem ser acompanhadas por profissionais capacitados, sendo um deles o pedagogo que é um profissional importante para os projetos de brinquedotecas nos hospitais. Mas, além desse profissional existe outro que é de suma importância, que se chama brinquedista. Diante do que foi exposto podemos afirmar que na brinquedoteca, é necessário um profissional capacitado, capaz de mediar às brincadeiras, pois, o funcionamento de qualquer brinquedoteca, seja ela hospitalar ou não, requer tarefas e responsabilidades diferenciadas que vão além da organização dos brinquedos CONCLUSÃO As brinquedotecas têm contribuído bastante para o desenvolvimento das crianças, principalmente a brinquedoteca hospitalar que tem sido uma importante aliada na recuperação das crianças que se encontram internadas

20 20 em hospitais. Nesse sentido se verificou que brinquedoteca hospitalar promove a interação da criança com os brinquedos, com outras crianças amenizando os traumas causados pela internação, pois, por meio do jogo, do brinquedo e da brincadeira, ela desenvolve-se espontaneamente, formando seus próprios pontos de vista, aprendendo a conviver com as regras do jogo, a aceitar a opinião dos parceiros, a tomar iniciativa e decisões, além de conviver melhor com a sua própria doença. REFERÊNCIAS CUNHA, N. H. S. Brinquedoteca: um mergulho no brincar. São Paulo: Maltese, FONSECA, E. S. da. Atendimento escolar no ambiente hospitalar. 2. ed. São Paulo: Memmon, MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico. 4 ed. São Paulo: Atlas, FRIEDMANN, A. O direito de brincar: A brinquedoteca. 4 ed. São Paulo: Abrinq, GIMENES, Beatriz Piccolo; TEIXEIRA,Sirlândia Reis de Oliveira. Brinquedoteca: manual em educação e saúde. São Paulo : Cortez, KISHIMOTO, T. M. Diferentes tipos de brinquedoteca. In: Friedmann, A. O direito de brincar: A Brinquedoteca. 4. ed. São Paulo: Abrinq, SANTOS, Santa Marli Pires dos. Brinquedoteca: a criança, o adulto e o lúdico. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

21 21 A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA INFANTIL PARA A FORMAÇÃO DO CIDADÃO Ana Rita Souza Ferreira 3 Gislei Amorim de Souza Rondon 4 Instituto Cuiabano de Educação - ICE; Instituto Cuiabano de Educação ICE 1 2 INTRODUÇÃO Nas últimas décadas a escola vem demonstrando uma grande preocupação em formar sujeitos críticos e criativos para atuar de forma transformadora na sociedade. Assim, cada vez mais se busca desenvolver na criança as competências de leitura e escrita, sendo a literatura infantil peça fundamental para o desenvolvimento destas competências. Também merece destacar que pesquisas demonstram que a literatura infantil além de ser um elemento motivador é capaz de transformar o sujeito em um ser ativo, responsável pela sua própria aprendizagem. Diante disso não podemos deixar, de ressaltar o papel que a literatura infantil tem na formação da criança cidadã. Atualmente tem se a clareza de que um dos papéis da literatura infantil é ajudar a criança a compreender o mundo e a si mesma, a construir sentidos da vida, lidando com a imaginação e com a fantasia, pois, a literatura fala diretamente ao inconsciente da criança, explicando para ela coisas que não conseguiria entender de outra forma, fazendo com que a criança entre em contato com emoções e sentimentos tão importantes para seu aprendizado. Diante do exposto a pesquisa objetivou demonstrar como a literatura infantil influencia no desenvolvimento e aprendizagem da criança contribuindo para a formação de um leitor crítico e reflexivo. METODOLOGIA A metodologia empregada para a pesquisa foi um levantamento a partir de dados bibliográficos. Embasando-se em diversos autores, que subsidiaram toda a analise dos dados coletados. RESULTADOS E DISCUSSÃO O resultado da presente pesquisa demonstrou que atualmente a educação deve ter a preocupação em contribuir para a formação de um indivíduo crítico, responsável e atuante na sociedade onde as trocas acontecem rapidamente sejam através da leitura e da escrita, da linguagem oral e visual.

22 22 Diante disso, a escola deve buscar conhecer e desenvolver na criança as competências da leitura e da escrita. Sendo que a literatura infantil pode influenciar de maneira positiva esse processo. A leitura é muito mais que uma apreciação ou uma forma de se induzir a criança ao mundo imaginário, ela trata da forma pelo qual a criança enquanto cidadã está sempre em etapas de conscientização e formação, por isso quanto mais à criança ler mais ela compreenderá o mundo a sua volta. (ABRAMOVICH, 2003). CONCLUSÃO Pode-se dizer que a literatura infantil trabalhada em sala de aula, pode ser é um dos grandes avanços pedagógicos, devido o público alvo ser composto por criança em formação, sua aplicação possibilita a reflexão e compreensão da realidade, refletindo assim de forma decisiva na estruturação da própria identidade da criança que passa ser capaz de interagir no contexto social, desta forma cabe ao professor mostrar aos pais a importância de se incluir o livro no dia a dia da criança.. REFERENCIAS ABRAMOVICH, Fanny. Literatura infantil, Gostosuras e bobices. 5 ed. São Paulo: Scipione,2003. BAQUERO, Ricardo. Vygotsky e a aprendizagem escolar. Trad. Ernani F. da Fonseca Rosa. Porto Alegre: Artes Médicas, BRASIL. Ministério da educação e do desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil/ Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasilia: MEC/SEF, 1998, volume: 1 e 2 CARVALHO, A.M.C. et al. (Org.). Brincadeira e cultura: viajando pelo Brasil que brinca. São Paulo: Casa do Psicólogo, CRAIDY, Carmem Maria, org; KAERCHER, Gladis E. (org) Educação infantil: pra que te quero? Porto Alegre: Artmed 2001 FORMAN, George. As cem linguagens da criança. Porto Alegre: Artes Médicas, ZILBERMAM, Regina. A literatura infantil na escola. 11 ed. São Paulo: Global, BAMBERGER, Richard. Como incentivar o hábito de leitura. 2 ed. São Paulo :Ática, 1986.

23 23 FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA ATUAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL Joiciane Fátima de Souza 5 Gislei Amorim de Souza Rondon 6 Instituto Cuiabano de Educação - ICE; Instituto Cuiabano de Educação ICE 1 2 INTRODUÇÃO Sabendo que nos dias atuais, a educação infantil é considerada a primeira etapa da Educação básica, isto gerou a necessidade da reflexão e do estudo em torno das questões relacionadas ao atendimento infantil, bem como a formação do profissional para atuar nesta modalidade. Machado (2002) destaca que a LDB em seu artigo 62, reconhece a necessidade de qualificação profissional para todos os docentes que atuam na educação básica, incluindo aqueles que trabalham com a educação infantil. A referida legislação estabelece como regra para a formação dos profissionais da educação básica, o nível superior, em cursos de licenciatura de graduação, em Universidades e Institutos Superiores de Educação, admitindo, porém como formação mínima para o magistério no âmbito da educação infantil e das quatro primeiras séries do ensino fundamental, a de nível médio na modalidade normal Assim sendo, é imprescindível que o professor tenha uma formação adequada, buscando cada vez mais atualizações em sua área para que possa estar preparado para atuar neste novo espaço educacional da educação infantil, de forma a inovar a pratica educativa, desenvolvendo seu trabalho com amor e responsabilidade, sendo um constante investigador, pois cabe a ele conhecer e compreender as fases de desenvolvimento infantil. Diante disso, o estudo teve como objetivo promover uma discussão sobre, a importância de uma boa formação do profissional que ira atuar na educação infantil. METODOLOGIA O estudo foi realizado através de pesquisa bibliográfica, Para o desenvolvimento da pesquisa tomou como base as ideias e análise de autores que defendem o assunto investigado, através de leituras e reflexões de livros periódicos educacionais, selecionados em bibliotecas de Universidades públicas e privadas. RESULTADOS E DISCUSSÃO O resultado da pesquisa demonstrou que diante de todas as mudanças ocorridas no âmbito da Educação Infantil, é necessário que o professor tenha uma pratica aliada a reflexão critica e que este deve levar em consideração que as crianças dessa faixa etária estão em uma fase de vida em que dependem intensamente do adulto para sua sobrevivência e para sua

24 24 educação. Soma-se a isto sabemos que, a criança de zero a cinco anos tem características especificas devido ao seu estagio de desenvolvimento, sendo assim para melhorar a qualidade do atendimento em Instituições infantis é necessário proporcionar as crianças pequenas uma ação educativa por meio de uma formação especifica do profissional que irá lidar diretamente com essas crianças. CONCLUSÃO Conclui-se que além de uma boa formação qualificada o professor deve ser reflexivo, tendo sempre que questionar sobre o seu saber, o seu conhecimento, assim como o seu fazer teoricamente. É necessária uma conscientização do que está certo ou errado, esse é o primeiro passo para o professor poder melhorar sua atuação com as crianças e encontrar caminhos que levem aos melhores resultados na educação. REFERENCIAS BARRETO, A.M.R.F. Situação atual da educação infantil no Brasil. Brasília: MACHADO, M.L.A. (org.) Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Portugal: Dom Quixote, 1992 OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. O desenvolvimento profissional de educadores de infância principiantes. Relato de uma investigação. Infância e educaçãoinvestigaçao e práticas, revista do GEDE, (Grupo de estudos para o desenvolvimento da educação de infância). Dezembro, (2000). PIMENTA, S. G. Saberes pedagógicos e atividades docentes. São Paulo: Cortez,

25 25 O AGIR DO PROFESSOR NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA: REPRESENTAÇÕES, CONFLITOS E DESENVOLVIMENTO. Eliana Moraes de Almeida Alencar (UNESP/FCLAr) (SECITEC/MT) Resumo: A educação profissional e tecnológica no Brasil passou por diferentes momentos históricos, mas algumas características resistiram ao tempo. Depois de quatro anos acompanhando a atuação de professores no contexto da Educação Profissional Técnica de nível médio, no Estado de Mato Grosso, foi possível perceber que seu trabalho e suas relações com as prescrições institucionais, com o currículo, com os materiais, com seus alunos, enfim, com o mundo que os cercava, não estavam bem delineadas. Tais fatores apontaram para alguns reflexos no agir cotidiano desses docentes, uma vez que muitas ações de formação e a criação de ambientes mais estimulantes de trabalho não surtiam o efeito esperado na prática, gerando um mal-estar e aparente desinteresse tanto de alunos quanto de professores. Este quadro de incoerências e desafios motivou esta pesquisa, a qual se inscreve no campo da Linguística Aplicada e cujos objetivos têm como foco o professor em formação. Por meio dos aportes teórico-metodolológicos do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 2004), também de reflexões e contribuições de uma leitura da atividade de trabalho, com os instrumentos da Clínica da Atividade e da Ergonomia da Atividade (CLOT 1999 e 2006), seguindo o caminho proposto pelo Grupo ALTER/CNPQ buscou-se realizar um levantamento das representações sobre a situação em que se encontram, confrontando as ações realizadas com aquelas que previamente intencionaram realizar. O percurso passa ainda pelas relações entre textos prescritivos, planificadores e avaliativos e as ações efetivamente realizadas (MACHADO, 2005), revelando os conflitos emergentes e perspectivas discutidas pelo coletivo de trabalho. Trata-se de considerações preliminares que constam do desenvolvimento da tese de doutorado em andamento no Programa de Pósgraduação em Linguística e Língua Portuguesa da Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP/ Campus de Araraquara. Palavras-chave: Interacionismo Sociodiscursivo. Trabalho do professor. Educação Profissional. Bibliografia: ABREU-TARDELLI, Lilia S.; CRISTOVÃO, Vera Lúcia (Orgs.). Linguagem e Educação. O trabalho do professor em uma nova perspectiva. Campinas: Mercado de Letras, 2006.

26 26 BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Campinas : Mercado de Letras, BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos. Por um interacionismo sociodiscursivo. Trad. Anna Rachel Machado. São Paulo: ECUC, BRONCKART, Jean-Paul. O agir nos discursos. Das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Campinas, SP: Mercado de Letras, BUENO, Luzia. A construção de representações sobre o trabalho docente: o papel do estágio, Tese de Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. BUENO, Luzia. A construção de representações sobre o trabalho docente: o papel do estágio. São Paulo: FAPESP, EDUC, CLOT, Yves. A função psicológica do trabalho. Trad. Adail Sobral. 2. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, FOLCHER, Viviane; RABARDEL, Pierre. Hommes-Artefacts- Activités: perspective instrumentale. In P. Falzon (Eds) L ergonomie, PUF, p GUIMARÃES, Ana Maria de Mattos; MACHADO, Anna Rachel; COUTINHO, Antónia. (Orgs). O interacionismo sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas, SP: Mercado de Letras, HABERMAS, Jürgen. The Theory of Communicative Action Vol 1: Reason & the Rationalization of Society. Beacon Press, LOUSADA, Eliane Gouvêa. Aprendendo o métier de professor: uma análise de textos produzidos em situação de formação inicial de professores de francês. In: Szundy, P. C.; Araújo, J. C.; Nicolaides, C. S.; Silva, K. A. (orgs). Linguística Aplicada e Sociedade: Ensino e Aprendizagem de Línguas no Contexto Brasileiro. Campinas: Pontes Editores, MACHADO, A. R.. A perspectiva interacionista sociodiscursiva de Bronckart. In: J. L. Meurer; A. B.; D. M.. (Org.). Gêneros: teorias, métodos e debates. 1 ed. São Paulo: Parábola, p.

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Josiane Lima Zanata (Seduc) josianezanata@hotmail.com Ivani Souza Mello (UFMT) ivanimello1@hotmail.com

Leia mais

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR Programa de Capacitação PAPEL D GESTR CM MULTIPLICADR Brasília 12 de maio de 2011 Graciela Hopstein ghopstein@yahoo.com.br Qual o conceito de multiplicador? Quais são as idéias associadas a esse conceito?

Leia mais

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO Inês Aparecida Costa QUINTANILHA; Lívia Matos FOLHA; Dulcéria. TARTUCI; Maria Marta Lopes FLORES. Reila Terezinha da Silva LUZ; Departamento de Educação, UFG-Campus

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

Projeto de Atuação Pedagógica junto ao Museu. Internacional de Ufologia, História e Ciência. Victor Mostajo.

Projeto de Atuação Pedagógica junto ao Museu. Internacional de Ufologia, História e Ciência. Victor Mostajo. Projeto de Atuação Pedagógica junto ao Museu Internacional de Ufologia, História e Ciência Victor Mostajo. Cátia Bairro Ferreira Santa Maria, RS 2009. 1 Oficina Lúdico Pedagógica - Dinossauros A criança

Leia mais

ANEXO I AO EDITAL PROP N 010/2013 ESPECIALIZAÇÕES 2014.1. Cursos de Especialização oferecidos: (CAMPI/NÚCLEOS)

ANEXO I AO EDITAL PROP N 010/2013 ESPECIALIZAÇÕES 2014.1. Cursos de Especialização oferecidos: (CAMPI/NÚCLEOS) ANEXO I AO EDITAL PROP N 010/2013 ESPECIALIZAÇÕES 2014.1 Edital de ofertas de cursos para o Programa de Pós- Graduação Lato Sensu da UESPI, conforme Resolução CONSUN nº 045/2003. Cursos de Especialização

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL MBA e Pós-Graduação Cursos inovadores e alinhados às tendências globais Nossos cursos seguem modelos globais e inovadores de educação. Os professores

Leia mais

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES:

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: A Teoria das Organizações em seu contexto histórico. Conceitos fundamentais. Abordagens contemporâneas da teoria e temas emergentes. Balanço crítico. Fornecer aos mestrandos

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional Maria Madalena Dullius, madalena@univates.br Daniela Cristina Schossler,

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

LEITURA E ESCRITA: ALIMENTAÇÃO E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE

LEITURA E ESCRITA: ALIMENTAÇÃO E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE LEITURA E ESCRITA: ALIMENTAÇÃO E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE Renata Angélica dos SANTOS, Cristiana Alves da SILVA, Maria Marta L. FLORES, Dulcéria TARTUCI, Ângela Aparecida DIAS, Departamento de Educação,

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos finalizados. Nome da Instituição/Empresa: (Campo não preenchido). Cidade: Londrina.

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIVOS GERAIS DO CURSO

JUSTIFICATIVA OBJETIVOS GERAIS DO CURSO FATEA Faculdades Integradas Teresa D Ávila Plano de Ensino Curso: Pedagogia Disciplina: Fundamentos Teoricos Metodologicos para o Ensino de Arte Carga Horária: 36h Período: 2º ano Ano: 2011 Turno: noturno

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com.

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com. A pós-graduação é fundamental para manter-se bem colocado no mercado de trabalho e para aperfeiçoar competências profissionais. Além de enriquecer o currículo, este tipo de especialização ajuda a melhorar

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Letras - Inglês Obs.: Para proposta

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA GT-1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO Maria de Lourdes Cirne Diniz Profa. Ms. PARFOR E-mail: lourdinhacdiniz@oi.com.br

Leia mais

O PERCURSO FORMATIVO DOS DOCENTES QUE ATUAM NO 1º. CICLO DE FORMAÇÃO HUMANA

O PERCURSO FORMATIVO DOS DOCENTES QUE ATUAM NO 1º. CICLO DE FORMAÇÃO HUMANA O PERCURSO FORMATIVO DOS DOCENTES QUE ATUAM NO 1º. CICLO DE FORMAÇÃO HUMANA Profª. Ms. Marilce da Costa Campos Rodrigues - Grupo de estudos e pesquisas em Política e Formação Docente: ensino fundamental

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

POLÍTICAS PÚBLICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 POLÍTICAS PÚBLICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Erika Cristina Pereira Guimarães (Pibid-UFT- Tocantinópolis) Anna Thércia José Carvalho de Amorim (UFT- Tocantinópolis) O presente artigo discute a realidade das

Leia mais

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino O bom professor é o que consegue, enquanto fala trazer o aluno até a intimidade do movimento de seu pensamento. Paulo Freire INTRODUÇÃO A importância

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor Juliana Graciano Parise 1 Eliane de Lourdes Felden 2 Resumo: O trabalho apresenta uma experiência de ensino articulado à pesquisa

Leia mais

A NECESSIDADE DA FORMAÇÃO ESPECÍFICA DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo

A NECESSIDADE DA FORMAÇÃO ESPECÍFICA DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DA EDUVALE Publicação científica da Faculdade de Ciências Sociais aplicadas do Vale de São Lourenço- Jaciara/MT Ano III, Número 05, outubro de

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

Palavras-chave: Formação, Aprendizagem, Ensino

Palavras-chave: Formação, Aprendizagem, Ensino LABORATÓRIO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Cármen Lúcia Rodrigues * RESUMO O presente texto busca explicar o que é o Laboratório de Ensino e Aprendizagem do curso de Pedagogia ULBRA/Guaíba, relatando suas funções,

Leia mais

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você.

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Educação a Distância Anhembi Morumbi Agora você pode estudar em uma universidade internacional

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Responsabilidade Social das Faculdades Integradas Ipitanga (PRS- FACIIP) é construído a partir

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

Balanço DA Política Educacional Brasileira (1999-2009) ações e programas

Balanço DA Política Educacional Brasileira (1999-2009) ações e programas Balanço DA Política Educacional Brasileira (1999-2009) ações e programas ESTA OBRA FOI IMPRESSA EM PAPEL RECICLATO 75% PRÉ-CONSUMO, 25 % PÓS- CONSUMO, A PARTIR DE IMPRESSÕES E TIRAGENS SUSTENTÁVEIS. CUMPRIMOS

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de GESTÃO E LIDERANÇA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de GESTÃO E LIDERANÇA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS LAGES Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA UPE Campus Petrolina PROGRAMA DA DISCIPLINA Curso: GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA Disciplina: ESTÁGIO I Carga Horária: 90h Teórica: Prática: 80h Semestre: 2013.2 Professora: Claudia Mara Soares

Leia mais

Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP

Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP Prof.ª Dra. Vera Mariza Regino Casério e-mail: veracaserio@bauru.sp.gov.br Prof.ª Esp. Fernanda Carneiro Bechara Fantin e-mail: fernandafantin@bauru.sp.gov.br

Leia mais

Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS

Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem da Criança de 0 a 5 anos Docente do Curso Gilza Maria Zauhy Garms Total da Carga

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP

Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP ALVES, Crislaine 1; CARVALHO, Daiane 1; CRUZ, Júlia 1, FÉLIX, Michelle 1; FERREIRA, Juliane

Leia mais

FORMAÇÃO PROFISSIONAL: RESPONSABILIDADE DO PROFESSOR FRENTE ÀS EXIGÊNCIAS DE MERCADO E AO EXAME DE SUFICIÊNCIA. Prof. Dr.

FORMAÇÃO PROFISSIONAL: RESPONSABILIDADE DO PROFESSOR FRENTE ÀS EXIGÊNCIAS DE MERCADO E AO EXAME DE SUFICIÊNCIA. Prof. Dr. FORMAÇÃO PROFISSIONAL: RESPONSABILIDADE DO PROFESSOR FRENTE ÀS EXIGÊNCIAS DE MERCADO E AO EXAME DE SUFICIÊNCIA Prof. Dr. Valmor Slomski A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo Ementas das Disciplinas 1. Teorias Administrativas e a Gestão Escolar - 30 horas Ementa: Gestão Educacional conceitos, funções e princípios básicos. A função administrativa da unidade escolar e do gestor.

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CENTRO DE ENSINO ATENAS MARANHENSE FACULDADE ATENAS MARANHESE DIRETORIA ACADÊMICA NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO E DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO - NADEP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL SÃO

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT Dispõe sobre a Implantação do Ensino Fundamental para Nove Anos de duração, no Sistema Estadual de Ensino de Mato Grosso, e dá outras providências. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL ANTECEDENTES Art. 210. Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC FIGUEIREDO, Anelice Maria Banhara - SME / Chapecó/SC anelicefigueiredo@gmail.com LORENZET, Simone Vergínia - SME

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Definição da Extensão e Finalidades

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Definição da Extensão e Finalidades CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Definição da Extensão e Finalidades A Resolução UNESP 102, de 29/11/2000, define Extensão Universitária, nos seguintes termos: Art.8º Entende-se

Leia mais

CULTURA E HISTÓRIA AFRO-BRASILEIRA NA AULA DE INGLÊS: E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE NACIONAL NA ESCOLA

CULTURA E HISTÓRIA AFRO-BRASILEIRA NA AULA DE INGLÊS: E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE NACIONAL NA ESCOLA CULTURA E HISTÓRIA AFRO-BRASILEIRA NA AULA DE INGLÊS: E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE NACIONAL NA ESCOLA Júlio César Paula Neves Tânia Mayra Lopes de Melo Modalidade: Pôster Sessão Temática 5: Educação e

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS E AS PRÁTICAS DE LETRAMENTO NO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO DESENVOLVIDO NA PUCGOIÁS/GOIÂNIA

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS E AS PRÁTICAS DE LETRAMENTO NO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO DESENVOLVIDO NA PUCGOIÁS/GOIÂNIA GT 13 - DIÁLOGOS ABERTOS SOBRE A EDUCAÇÃO BÁSICA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS E AS PRÁTICAS DE LETRAMENTO NO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO DESENVOLVIDO NA PUCGOIÁS/GOIÂNIA Daniella

Leia mais

A REFLEXÃO CRÍTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES: Entre Práticas e Saberes. Alciane Gonçalves Barbosa - Graduanda em Pedagogia/UFPI

A REFLEXÃO CRÍTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES: Entre Práticas e Saberes. Alciane Gonçalves Barbosa - Graduanda em Pedagogia/UFPI A REFLEXÃO CRÍTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES: Entre Práticas e Saberes Alciane Gonçalves Barbosa - Graduanda em Pedagogia/UFPI Maria Antonia Alves Lima Graduanda em Pedagogia /UFPI Bárbara Maria Macedo

Leia mais

LITERATURA INFANTIL: INTERAÇÃO E APRENDIZAGEM

LITERATURA INFANTIL: INTERAÇÃO E APRENDIZAGEM LITERATURA INFANTIL: INTERAÇÃO E APRENDIZAGEM Adriana Bragagnolo i ( Universidade de Passo Fundo) 1. NOTA INICIAL O presente texto objetiva socializar reflexões a respeito da literatura infantil no cenário

Leia mais

Projeto Leitura e Escrita na Educação Infantil

Projeto Leitura e Escrita na Educação Infantil Projeto Leitura e Escrita na Educação Infantil Mônica Correia Baptista/UFMG Maria Fernanda Rezende Nunes/UNIRIO Patrícia Corsino/UFRJ Vanessa Ferraz Almeida Neves/UFMG Rita Coelho/MEC Ângela Barreto/Consultora

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA MODALIDADE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (BOLSA PIC/FACIT/FAPEMIG)

PROJETO DE PESQUISA MODALIDADE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (BOLSA PIC/FACIT/FAPEMIG) PROJETO DE PESQUISA MODALIDADE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (BOLSA PIC/FACIT/FAPEMIG) MONTES CLAROS FEVEREIRO/2014 1 COORDENAÇÃO DE PESQUISA PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM CURSOS

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnólogo em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

EDUCANDO A PARTIR DE PROJETOS: ELABORAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

EDUCANDO A PARTIR DE PROJETOS: ELABORAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EDUCANDO A PARTIR DE PROJETOS: ELABORAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Shirley Teixeira Barros shirlinha@uft.edu.br UFT Dayse Suelle Silva Carvalho daysesuellesc@hotmail.com UFT Carmem Lucia Artioli Rolim carmem.rolim@uft.edu.br

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 Autora: Maria Thaís de Oliveira Batista Graduanda do Curso de Pedagogia Unidade Acadêmica de Educação/CFP/UFCG Email: taholiveira.thais@gmail.com

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Educação Física do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo busca preencher

Leia mais

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE 1. INTRODUÇÃO A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros

Leia mais

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho SOMOS TOD@S UFRB Síntese da Proposta de Trabalho Chapa SOMOS TOD@S UFRB Reitor: Silvio Soglia Vice-Reitora: Georgina Gonçalves "Aquele que quer aprender a voar um dia precisa primeiro aprender a ficar

Leia mais

TÍTULO: O INGRESSO DA CRIANÇA AOS SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS DILEMA OU SOLUÇÃO

TÍTULO: O INGRESSO DA CRIANÇA AOS SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS DILEMA OU SOLUÇÃO TÍTULO: O INGRESSO DA CRIANÇA AOS SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS DILEMA OU SOLUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DO GRANDE

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h Ética profissional na Educação Fundamentos históricos, conceitos, sociais e legais na Educação Inclusiva Legislação Aplicável na Educação Inclusiva Fundamentos

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA.

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. OLIVEIRA 1, Jordânia Amorim da Silva. SOUSA 2, Nádia Jane de. TARGINO 3, Fábio. RESUMO Este trabalho apresenta resultados parciais do projeto

Leia mais

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Adriana Cristina Lázaro e-mail: adrianaclazaro@gmail.com Milena Aparecida Vendramini Sato e-mail:

Leia mais

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012 COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Ensino PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

Leia mais

O BOM PROFESSOR DA PÓS-GRADUAÇÃO E SUA PRÁTICA. PALAVRAS-CHAVE: docência universitária, formação docente, representações, perspectivas paradigmáticas

O BOM PROFESSOR DA PÓS-GRADUAÇÃO E SUA PRÁTICA. PALAVRAS-CHAVE: docência universitária, formação docente, representações, perspectivas paradigmáticas O BOM PROFESSOR DA PÓS-GRADUAÇÃO E SUA PRÁTICA Núbia Vieira TEIXEIRA; Solange Martins Oliveira MAGALHÃES Mestrado - Programa de Pós - Graduação em Educação - FE/UFG vitenubia@yahoo.com.br;solufg@hotmail.com

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

Al. dos Pamaris, 308 Moema São Paulo / SP - CEP: 04086-020 Fone: 11 5535-1397 Fax: 11 5531-5988 www.humus.com.br

Al. dos Pamaris, 308 Moema São Paulo / SP - CEP: 04086-020 Fone: 11 5535-1397 Fax: 11 5531-5988 www.humus.com.br PALESTRAS E CURSOS IN COMPANY PARA O ENSINO SUPERIOR ACADÊMICOS A Coordenação de Curso e sua Relevância no Processo de Competitividade e Excelência da IES Acessibilidade: requisito legal no processo de

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 O trabalho da CPA/PUCSP de avaliação institucional está regulamentado pela Lei federal nº 10.861/04 (que institui o SINAES), artigo 11 e pelo

Leia mais

ENCONTRO GAÚCHO SOBRE A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO EDIÇÃO 2013

ENCONTRO GAÚCHO SOBRE A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO EDIÇÃO 2013 ENCONTRO GAÚCHO SOBRE A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO EDIÇÃO 2013 Tendências de pesquisa acadêmica na área de Gestão Pública e Fontes de Informação para Pesquisa Foco em CASP Prof. Ariel

Leia mais

OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA

OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA 1 OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA 1. Introdução: Compreendendo que a Educação Infantil é uma etapa

Leia mais

Projeto Ludoteca do Turismo: atuação em escolas de Pelotas

Projeto Ludoteca do Turismo: atuação em escolas de Pelotas Projeto Ludoteca do Turismo: atuação em escolas de Pelotas Carmen Maria Nunes da Rosa 1. Universidade Federal de Pelotas Resumo: O presente trabalho trata das atividades, desenvolvidas pelo projeto Elaboração

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

Sequências Didáticas para o ensino de Língua Portuguesa: objetos de aprendizagem na criação de tirinhas

Sequências Didáticas para o ensino de Língua Portuguesa: objetos de aprendizagem na criação de tirinhas Sequências Didáticas para o ensino de Língua Portuguesa: objetos de aprendizagem na criação de tirinhas Manoela Afonso UNESP - Campus Bauru-SP manoela_afonso@hotmail.com Comunicação Oral Pesquisa Concluída

Leia mais

FACULDADE PASCHOAL DANTAS

FACULDADE PASCHOAL DANTAS FACULDADE PASCHOAL DANTAS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO ÊNFASE GESTÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO - SP NOVEMBRO DE 2008 ÍNDICE 1. Visão e Missão da FPD...3 2. ORGANIZAÇÃO

Leia mais

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez.

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. PROJETO DE LEITURA E ESCRITA Era uma vez... E conte outra vez. CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO TEMA; PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. INSTITUIÇÃO Escola Estadual Lino Villachá

Leia mais

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010 Empregabilidade: uma análise das competências e habilidades pessoais e acadêmicas desenvolvidas pelos graduandos do IFMG - Campus Bambuí, necessárias ao ingresso no mercado de trabalho FRANCIELE CLÁUDIA

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA Autores: FIGUEIREDO 1, Maria do Amparo Caetano de LIMA 2, Luana Rodrigues de LIMA 3, Thalita Silva Centro de Educação/

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE Resumo ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NICOLITTO, Mayara Cristina UEPG maycris_nic@hotmail.com CAMPOS, Graziela Vaneza de UEPG

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais