CTT. Consigo por um futuro sustentável.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CTT. Consigo por um futuro sustentável."

Transcrição

1

2 Contexto CTT História/ Evolução Missão e Visão Negócios Macroestrutura, Empresas Participadas, Ciclo Operativo e Cadeia de Valor Alguns Indicadores

3 Os serviços postais têm desempenhado ao longo dos séculos uma função crucial na aproximação das pessoas e das instituições, contribuindo para a integração nacional e para o desenvolvimento económico, social e tecnológico das sociedades. Eis algumas datas da nossa história postal que mostram como foram sendo construídos os alicerces do que é hoje a empresa CTT Em plena época dos Descobrimentos e para fazer face às trocas comerciais geradas pela abertura do caminho marítimo para a Índia, o rei D. Manuel I, o Venturoso, cria, por carta régia de 6 de Novembro de 1520, o ofício de Correio-Mor Carta de confirmação do Ofício de Correio-Mor passada por D. João III a Luís Homem Publicação da primeira estrutura do Serviço de Correio Criação do cargo de Correio-Mor das Cartas do Mar para os domínios da África e América Surgem as primeiras disposições sobre a remessa de dinheiros por via postal alvará de 30 de Março Início da distribuição domiciliária de correspondência na cidade de Lisboa Introdução do selo postal representando a imagem da Rainha D. Maria II Criação da União Postal Universal (UPU),com 22 países entre os quais figura Portugal São instalados os primeiros marcos de Correio na cidade de Lisboa.

4 1911 Constituição da Administração-Geral dos Correios, Telégrafos e Telefones, com autonomia financeira e administrativa CTT empresa pública Correios e Telecomunicações de Portugal Introdução do Código Postal Inauguração da rede Informática a 23 de Abril Criação do serviço de Cobranças Postais suportado informaticamente Criação de novos serviços de Correio Acelerado - Express Mail e Post Expresso, Introdução do Correio Electrónico - Corfax Passagem a sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos com a designação CTT - Correios de Portugal S.A. Separação das actividades das telecomunicações dos CTT, S.A Introdução do Código Postal de 7 dígitos Assinatura do Contrato de Concessão do Serviço Postal Universal aos CTT Aprovação do DL 150/2001 que regulamenta as formas de acesso ao mercado por parte das entidades que pretendem prestar serviços postais em regime de concorrência. Implementação do Sistema Track & Trace no Correio Registado. Aquisição de 70% do capital social da Campos Envelopagem, S.A., empresa de transformação industrial na área do Finishing.

5 2002 Assinatura do Acordo de parceria para o mercado internacional, entre a PostLog Empresa de Correio Urgente e Logística do universo CTT (actual CTT Expresso) e a TNT Aquisição de 49% do capital da MAILTEC Holding. Aquisição da Payshop Aquisição do restante capital da MAILTEC. Aquisição da empresa especializada em correio urgente a nível da península ibérica, TOURLINE Aquisição de 51 % da EAD - Empresa de Arquivo de Documentação, SA, empresa especificamente vocacionada para a gestão da função Arquivo Documental. Lançamento via CTT. Serviço Mailmanager. Lançamento do Operador Virtual Phone-Ix Reposicionamento CTT Consigo. Anúncio com emissão Carbono 0. Portefólio ECO Liberalização do mercado postal Lei n.º 17/2012, em vigor a partir de 27/ abril, que fixa as regras da prestação de serviços postais em plena concorrência.

6 Missão Os CTT Correios de Portugal têm por Missão o estabelecimento de ligações físicas e electrónicas, entre os cidadãos, a Administração Pública, as empresas e as organizações sociais em geral nos mercados doméstico e internacional Visão Os CTT Correios de Portugal serão uma poderosa plataforma multiserviços, visando a satisfação das necessidades dos cidadãos e dos agentes económicos, através de uma rede comercial e logística de elevada qualidade, eficiência e proximidade do Cliente.

7

8

9 CTT Expresso, Serviços Postais e Logística, é a Empresa do Grupo CTT especializada em serviços de courier, correio urgente e mercadorias. Tourline Express empresa do Grupo CTT, sediada em Espanha, especializada no serviço de courrier e transporte de correio urgente. Empresas do Grupo Mailtec visam satisfazer necessidades de gestão global da comunicação escrita entre fornecedores e clientes, assegurando a produção de correio físico e híbrido e a gestão de documentos por via eletrónica. EAD, Gestão Documental, Empresa especializada em Custódia e Gestão de Arquivo, atuando nas áreas de Digitalização, Custódia, Rotação de Tapes e Reciclagem Segura de Documentação Payshop, Rede nacional de mais de agentes (estabelecimentos comerciais de proximidade) para pagamentos diversos: serviços (conta de água, eletricidade, gás, TV, ), carregamentos (telemóveis, passe, título de transporte, ), compras na internet, donativos, PostContacto, Correio Publicitário, Lda, está especialmente direcionada para a prestação de serviços relacionados com a distribuição de correio publicitário.

10 Ciclo Operativo de Correio ACEITAÇÃO RECOLHAS EXPEDIÇÃO TRATAMENTO TRANSPORTES DISTRIBUIÇÃO 900 Estações de Correio Postos de Correio ± Postos Vendes Selos 9 Centros Operacionais de Correio (Lisboa, Porto, Coimbra, V Real, C Branco, Évora, Guia, P Delgada, Funchal) veículos ± Km/dia ± 190 trabalhadores 362 Centros Distribuição ± trabalhadores 7 Milhões de Objectos Postais/Dia ± trabalhadores ± 800 trabalhadores 1000 Objectos por Carteiro/ Dia

11 Nova Cadeia de Valor GESTÃO DE INFORMAÇÃO CONTEÚDOS PRODUÇÃO PRINTING & FINISHING CORREIO FÍSICO/ DIGITAL GESTÃO CONTACTO COM CLIENTE MAILROOM DIGITAL LOGÍSTICA PAGAMENTOS SERVIÇOS FINANCEIROS

12 FORMAÇÃO 2012 /2011 Resumo em 31 maio Volume de Formação (h) Mês Acumulado Plano Anual Mai-11 Mai-12 Var % Mai-11 Mai-12 Var % Aprovado Realização % TOTAL GRUPO CTT % % % TOTAL CTT,SA % % %

13 Volume de Formação (Part*Horas) jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Plano 2012 (mensualisado) Média Mensal ( )

14 Trabalhadores dos CTT: Novas experiências / Novas competências

15 Classificar e Taxar envios de Correio Vender serviços de conveniência, produtos próprios e de terceiros numa rede de retalho eficiente Rede de Tratamento e Transporte de Correio Cadeia Logística de Valor, apoiada em tecnologia avançada e em processos eficientes e certificados Distribuição domiciliária de Correio Entrega de objetos postais e Canal de proximidade ao Cliente Apoio à atividade Estratégia, políticas, controlo, inovação, tecnologia, especialização, excelência, benchmarking, subcontratação, parceiros, serviço

16 Menor estabilidade funcional pela necessidade de resposta aos novos Desafios; Menor enfâse no conhecimento aprofundado de um portefólio de produtos, serviços e procedimentos duradouros, passando a destacar-se a elevação das qualificações de entrada, o desenvolvimento de competências comportamentais alinhadas com a flexibilidade, atualização e aprendizagem; Menor disponibilidade para formação (nomeadamente saberes) e maior necessidade de aprendizagem rápida de novos serviços, produtos e procedimentos operacionais (nomeadamente saber fazer). Novo Paradigma no desenvolvimento, aprendizagem e, em consequência, na difusão da Formação

17 Necessidade de mudar modalidades de formação

18 1978 Introdução do Código Postal 1981 Inauguração da rede Informática 1984 Correio Acelerado - Express Mail e Post Expresso, Corfax. Respostas formativas adequadas 1992 CTT - Correios de Portugal S.A. (separação da Telecom Portugal, S.A.) Viabilidade da empresa e do negócio: alternativas Progressiva liberalização do mercado postal e cenário de crise económica Ameaça de entrantes, redução de tráfego e de gastos, eficiência de processos (também formativos)

19 EXTERNA 3% Tra/Est 1% A DISTÂNCIA 7% BLENDED 12% EM LOCAL 47% EM SALA 30%

20 Soluções mais tradicionais: Presencial/ em sala Externa (inter-empresas) Soluções mais inovadoras: Formação em Local Formação a Distância Coaching (Programa FAROL) Centro Novas Oportunidades

21 Formação em Local Conceito: a formação dada pela própria chefia à sua equipa de trabalho Projeto: identificação de cursos específicos; escolha de 6 mais estáveis; dossiers de apoio ao formador (plano de sessão, incluindo sugestões de dinamização com metodologias ativas) e formando (documentação de apoio, avaliação de satisfação e de conhecimentos); + 1 dossier com modelo (em branco) para novos produtos e serviços; registo de informação (presenças) em solução tecnológica simples; formação pedagógica a chefias; Evolução: % % % 2012(maio)-47% Destaques em junho: Formação para contratação a termo; Formação contínua de operacionais; Produtos: oferta seguradora, pedidos de isenção de taxas moderadoras, certificação de fotocópias; Certificação de Lojas e Centros de Distribuição; SST.

22 Formação a Distância Contexto: empregados casa mãe ( no grupo); dispersão geográfica mais de 1000 locais de trabalho Continente e Ilhas; empregados por local de trabalho entre 1 e +1000; vasto portefólio de produtos e serviços, alguns exclusivos; contenção de gastos, nomeadamente com deslocações e substituições. Projeto e características: contratualização LMS formare; formação de e-tutores; 2 cursos desenvolvidos em parceria com a PT Inovação e 15 internamente; conceção de cada curso assente em 3 pilares: peritos da matéria, pedagogia e design gráfico; avaliação de satisfação e de conhecimentos em todos os cursos (alguns com avaliação de impacto); dinamização de comunidades de prática: experiência Global Management Challenge /importância do dinamizador; utilização massiva na mudança para o novo edifício (SST, mobilidade, cultura, ); possibilidade de versão consulta: o exemplo do Kit Chefias; formação em cascata: formação de chefias e preparação pedagógica para dinamização a equipas em local; trabalhadores com acesso a PC: projeto acesso a TI para alargamento aos restantes. Evolução (exclui blended learning): % % % 2012(maio)-7% Destaques em junho: Kit Chefias; Qualificação agente de seguros; R. Empregador (SST, homologado pela ACT).

23 Coaching (Programa FAROL) Conceito: tornar as chefias em Lider Coach pela metodologia do Coaching Projeto: primeiros passos em 2000: conjunto de gestores operacionais recrutados que se pretendia não serem absorvidos pela cultura vigente; população abrangida: Gestores Regionais, adjuntos, Responsáveis Regionais, GLj/GCDP, alguns elementos das equipas operacionais (mobilidade potencia novas entradas e disseminação da metodologia); avaliação com base nos resultados do compromisso de gestão garantem a eficácia do programa; certificação de Coach interno como PCC pelo ICF; experiência relatada no livro top Question de Maggie João; programa de formação em liderança a ocorrer em 2012 complementado com sessões de coaching; Evolução (participações): (maio)-80

24 Centro Novas Oportunidades Contexto: integrado na rede nacional de CNO desde finais de 2004; primeira empresa portuguesa a criar um centro autofinanciado; diagnóstico e encaminhamento de adultos que abandonaram o sistema de ensino antes de completar o ensino básico ou secundário e possuem uma experiência profissional relevante; condução de processos de RVCC escolar; sazonalidade da atividade, com conclusão dos processos de certificação no 2º semestre do ano; projeto numa fase de maturidade que revela uma menor motivação dos participantes. Evolução (nº de certificações): (maio)-9 Desde a criação do CNO, em2004, inscreveram-se no programa mais de 2750 trabalhadores; 956 obtiveram a certificação.

25 Controlo e governnance do processo formativo

26 Plano de Formação anual: Documento síntese com agregação do diagnóstico de necessidades de todo o grupo CTT; Aprovado em CA; Organizado por áreas de formação e direções/ empresas; Enfatiza: a aposta dos líderes e gestão de topo; o desafio para os dirigentes e chefias intermédias; a responsabilidade de cada trabalhador no diagnóstico, atualização e desenvolvimento de competências; o compromisso dos serviços de formação na prossecução das metas adotadas.

27 Objetivos e Responsabilidades Conselho de Administração Comité Executivo de RH Comité Operacional de RH Fóruns Aprovar Políticas RH Aprovar Plano Estratégico RH, Plano Médio Prazo e Anual RH Promover alinhamento Políticas RH com Negócios e Suporte aos Negócios Acompanhar evolução Plano e Orçamento Garantir operacionalização Políticas RH Assegurar alinhamento Políticas RH com Negócios e Suporte aos Negócios Assegurar operacionalização Políticas RH Assegurar envolvimento em projetos estruturantes Identificar necessidades específicas de Formação Assegurar operacionalização Plano de Formação Formação

28 Fórum de Formação: Representantes: área corporativa e serviços partilhados de RH; área corporativa e serviços partilhados de TI; direções com maior dimensão ao nível de RH (Clientes Nacionais e Operações); empresas participadas com maior dimensão ao nível de RH (CTT Expresso e MAILTEC) Periodicidade de reuniões: mensal (26 reuniões realizadas); Agenda: barómetro de acompanhamento da formação (grau de realização do plano, áreas temáticas, grau de satisfação, taxa de formação, ); temas específicos; Principais outputs: metodologia, suportes e calendário do diagnóstico de necessidades, conceito de evento formativo, GT para incremento de formação (volume e taxa de cobertura),

29 Avaliação da formação

30 4 níveis de Kirkpatrick: 1º nível (satisfação) - todas as ações presenciais, a distância e nas ações em local que o justifiquem; 2º nível (conhecimentos) - todas as ações a distância e nas restantes ações que se justifique (importância do conhecimento nos erros cometidos, duração das ações, oportunidade logística); 3º nível (impacto ao nível do desempenho) - ações em que se justifique (existência de indicadores de performance, importância estratégica, continuidade do programa formativo, oportunidade tecnológica); 4º nível (impacto nos resultados) - em processos específicos, onde existam scorecards que o permitam (condução ecodefensiva, técnicas de venda, coaching, ).

31 Exº Direção de Operações (Driver: processo de certificação normas ISO) Verificar o impacto que, a diferentes níveis, os cursos realizados têm nos participantes e na Empresa (melhoria contínua do trabalhador, da qualidade e adequação da formação, dos resultados operacionais). Plano de Formação: identificação de cursos estratégicos para a atividade da direção Identificação com promotor do curso, no momento da conceção : indicadores a avaliar, instrumento de avaliação, momento de aplicação, fonte de recolha da informação e critério de êxito; Momento de recolha de informação: em função do êxito obtido, a ação é considerada eficaz ou desencadeiam-se as ações corretivas.

32 No futuro: Novos desafios e soluções formativas

33 GREAT (gamebased research in education and action training) LWG (Learning Working Group)

34 Desafios: Chegar a todos, de forma eficiente; Apreensão e explicitação do conhecimento tácito; Certificar aprendizagens pelas vias não formais, informais ou não estruturadas; Revolução do móvel e das redes sociais; Encontrar o Ambiente Pessoal de Aprendizagem ; Tornar Confortável sair para Zonas de Desconforto; Quebrar crenças limitadoras da aprendizagem e desenvolvimento Contribuir para que as pessoas aprendam e promover o desenvolvimento de competências.

35 Valor da formação na estratégia da empresa

36 Plano estratégico 2012 CTT RH 2012 Novo modelo de gestão: CIP

37 Investimento feito nos CTT: Alinhamento com as opções estratégicas da empresa e do grupo Programar o diagnóstico e investir na sua individualização Levar a formação aos trabalhadores: eficiência e novos modos de difusão Elevar as qualificações para enfrentar novas funções Controlo e governnance do processo formativo Avaliação de eficácia dos programas estratégicos

38

Correios, um negócio em transformação

Correios, um negócio em transformação Correios, um negócio em transformação Pedro Coelho Conferência ANACOM, Liberalização do Serviço Postal: ano um 6 de Outubro de 2011 CTT. Consigo por um futuro sustentável. O negócio postal está em declínio,

Leia mais

Manuel Castelo-Branco

Manuel Castelo-Branco Manuel Castelo-Branco índice 1. Desafios e tendências da industria postal 2. Quem somos 3. Como nos posicionamos na era do digital 4. Visão sobre o e-commerce 5. Conclusões 2 A substituição tecnológica

Leia mais

XLM Innovation & Technology

XLM Innovation & Technology 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A XLM, sedeada em Aveiro, iniciou a sua atividade em 1995. Nesta data, a sua área de atuação cingia-se à venda, instalação e assistência técnica

Leia mais

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Iniciativas Inovadoras de Formação e Qualificação Profissional para o Comércio CIM Alto Minho 30 de junho de 2015 Missão Sucesso

Leia mais

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Gestão de Equipas Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013 Academia da PwC O sucesso das organizações depende cada vez mais de equipas de alto desempenho. Venha conhecer connosco as melhores

Leia mais

Solução de Gestão de Contraordenações - STICO. Apresentação de Solução

Solução de Gestão de Contraordenações - STICO. Apresentação de Solução Solução de Gestão de Contraordenações - STICO Apresentação de Solução A Oferta dos CTT Expresso e encomendas Courrier Estafetagem Logística Serviços Financeiros Produtos Poupanças Seguros Soluções Pagamentos

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão da Qualidade na Formação

Manual do Sistema de Gestão da Qualidade na Formação NATURA-ITP, L.da Manual do Sistema de Gestão da Qualidade na Formação Elaborado por Revisto por Aprovado por GT - MSGQF - 01 Coordenador pedagógico Director Formação 17 de Julho de 2014 Código do Documento:

Leia mais

CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPE DIRECT DE SANTARÉM

CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPE DIRECT DE SANTARÉM CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPE DIRECT DE SANTARÉM Assembleia de Parceiros 17 de Janeiro 2014 Prioridades de Comunicação 2014 Eleições para o Parlamento Europeu 2014 Recuperação económica e financeira - Estratégia

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2º TRIMESTRE 2014

PLANO DE FORMAÇÃO 2º TRIMESTRE 2014 AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA O seu conhecimento em primeiro lugar! AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA INTRODUÇÃO No primeiro trimestre a Agência para a Modernização Administrativa

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 02/SAMA2020/2015

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 02/SAMA2020/2015 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 02/SAMA2020/2015 REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DA OPERAÇÃO SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (SAMA2020) Página 1 de 16

Leia mais

Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING. Certificado Europeu. Formadora: Cris Carvalho

Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING. Certificado Europeu. Formadora: Cris Carvalho Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING Certificado Europeu Formadora: Cris Carvalho Apresentação Este curso foi desenvolvido através da experiência

Leia mais

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO CONVÉNIO CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO ÍNDICE FINALIDADE... 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 CONSTITUIÇÃO E GOVERNÂNCIA... 4 FINANCIAMENTO... 5 RELATÓRIOS... 5 Ficha de Adesão ao CLUSTER

Leia mais

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm Anexo C: Súmula das principais iniciativas desenvolvidas na Europa na área da Sociedade de Informação e da mobilização do acesso à Internet em banda larga Para informação adicional sobre os diversos países

Leia mais

Training Manager. Certificação PwC. 7, 14 e 21 de março. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Training Manager. Certificação PwC. 7, 14 e 21 de março. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Training Manager Certificação PwC 7, 14 e 21 de março Academia da PwC As empresas líderes analisam quais as competências necessárias para o desempenho dos seus colaboradores, implementam

Leia mais

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 1.1- DOCENTES:... 4 1.2- NÃO DOCENTES:... 5 1.2.1- TÉCNICAS SUPERIORES EM EXERCÍCIO DE FUNÇÕES... 5 1.2.2- ASSISTENTES OPERACIONAIS EM EXERCÍCIO

Leia mais

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM - R EVOLUÇÃO ADMINISTRATIVA A Autarquia de Santarém, em parceria com a PT Prime, desenvolveu um sistema de soluções integradas e inter-operantes que lhe possibilitaram operacionalizar

Leia mais

E FOLDER INSTITUCIONAL

E FOLDER INSTITUCIONAL E FOLDER INSTITUCIONAL Tel. 55 11 3862 1421 atendimento@bird.com.br www.bird.com.br A MEDIDA CERTA PARA EXECUTAR SUA ESTRATÉGIA DE T&D EM IDIOMAS benchmarking indicadores de resultados diagnósticos & desenvolvimento

Leia mais

PAEX Parceiros para a Excelência

PAEX Parceiros para a Excelência PAEX Parceiros para a Excelência Estabelecer parcerias por melhores resultados: uma prática comum na natureza e nas empresas que querem se desenvolver. CONHECA A FDC Alianças Internacionais: Uma Escola

Leia mais

Uma rede que nos une

Uma rede que nos une Uma rede que nos une Uma rede que nos une O IMTT - Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, I.P. é um organismo da Administração Central, dotado de autonomia administrativa e financeira,

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA MEDIDA Versão:1 Data:28/10/2013

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA MEDIDA Versão:1 Data:28/10/2013 PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020 DESCRIÇÃO DA MEDIDA Versão:1 Data:28/10/2013 REDE RURAL NACIONAL NOTA INTRODUTÓRIA O desenvolvimento das fichas de medida/ação está condicionado, nomeadamente,

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão do Instituto Politécnico de Portalegre. Joaquim Mourato Conferência Inovação no Ensino Superior - Évora 23/01/2007

Sistema Integrado de Gestão do Instituto Politécnico de Portalegre. Joaquim Mourato Conferência Inovação no Ensino Superior - Évora 23/01/2007 Sistema Integrado de Gestão do Instituto Politécnico de Portalegre Joaquim Mourato Conferência Inovação no Ensino Superior - Évora 23/01/2007 Objectivos e Metodologia Sistema Integrado de Gestão Análise

Leia mais

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 2006-2015 Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 Portugal 2015 Portugal 2015 - Metas 2005 2015 Douro Douro Oeste Oeste Serra da Estrela Serra da Estrela Alqueva Litoral Alentejano Litoral Alentejano

Leia mais

27% das empresas prevê aumento dos postos de trabalho

27% das empresas prevê aumento dos postos de trabalho Análise da Michael Page sobre Recursos Humanos 27% das empresas prevê aumento dos postos de trabalho Manter a motivação das equipas é o principal desafio das empresas portuguesas, sendo apontado por 42%

Leia mais

Olinda - Pernambuco - Brasil. Torpedo: Um Novo Canal de Relacionamento Uso de novas tecnologias no relacionamento com os clientes

Olinda - Pernambuco - Brasil. Torpedo: Um Novo Canal de Relacionamento Uso de novas tecnologias no relacionamento com os clientes XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Torpedo: Um Novo Canal de Relacionamento Uso de novas tecnologias no relacionamento

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade IDENTIFICAÇÃO Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09 Código: CMSeixalSGQ_2600204_ManualGestaoV09 Destinatários: Trabalhadores, Munícipes e Utentes da CMSeixal Campo de aplicação:

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Working Draft Last Modified 30/01/2007 18:09:06 GMT Standard Time O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Conferência Mercado Laboral: A responsabilidade social das empresas em tempo de crise OJE

Leia mais

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Ação Estratégica MVNO

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Ação Estratégica MVNO Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Ação Estratégica MVNO Audiência Pública Seleção de Prestadora SMP Parceira * Operacionalização do MVNO/Correios Infraestrutura Logística A maior Rede de Logística

Leia mais

BOOTCAMP DE CONSULTORES DIGITAIS ÉVORA 28 SETEMBRO 29 OUTUBRO 2015

BOOTCAMP DE CONSULTORES DIGITAIS ÉVORA 28 SETEMBRO 29 OUTUBRO 2015 BOOTCAMP DE CONSULTORES DIGITAIS ÉVORA 28 SETEMBRO 29 OUTUBRO 2015 ÍNDICE 1 2 3 PORQUÊ O PROGRAMA DE ECONOMIA DIGITAL? O QUE VAI APRENDER E GANHAR NO BOOTCAMP? QUAIS AS VANTAGENS DE PARTICIPAR NESTA INICIATIVA?

Leia mais

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Abril de 2008 Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária 1 Bashen Agro Um projecto Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Parceria FZ AGROGESTÃO Consultoria em Meio Rural, Lda Av.

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Data Preparado por Aprovado por Página

MANUAL DA QUALIDADE Data Preparado por Aprovado por Página 12-07-2013 Paula Assis Paula Assis 2/23 12-07-2013 Paula Assis Paula Assis 3/23 12-07-2013 Paula Assis Paula Assis 4/23 1.... e só melhoramos se aprendermos! 12-07-2013 Paula Assis Paula Assis 5/23 2.

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

Uma iniciativa: CONCURSO DE IDEIAS SETOR ENERGÈTICO. Regulamento. Com o apoio:

Uma iniciativa: CONCURSO DE IDEIAS SETOR ENERGÈTICO. Regulamento. Com o apoio: Uma iniciativa: CONCURSO DE IDEIAS SETOR ENERGÈTICO Regulamento Com o apoio: Regulamento do concurso para a conceção de um produto inovador na área da Energia Renovável - Fotovoltaico, CPV, gestão da energia

Leia mais

3. Oferta de produtos e serviços ZON

3. Oferta de produtos e serviços ZON AGENDA 1. A Empresa e a sua história 2. Contexto do mercado de Telecomunicações e Entretenimento em Portugal 3. Oferta de produtos e serviços ZON 4. Novos projectos e iniciativas estratégicas 12 REDE AVANÇADA

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO Introdução O presente Regulamento foi concebido a pensar em si, visando o bom funcionamento da formação. Na LauTraining Formação e Consultoria, vai encontrar um ambiente de trabalho e de formação agradável

Leia mais

Regulamento da Rede de Mentores

Regulamento da Rede de Mentores Regulamento da Rede de Mentores 1. Enquadramento A Rede de Mentores é uma iniciativa do Conselho Empresarial do Centro (CEC) e da Associação Industrial do Minho (AIMinho) e está integrada no Projeto Mentor

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2015/2016

PLANO DE FORMAÇÃO 2015/2016 PLANO DE FORMAÇÃO 2015/2016 MLCPT, UNIPESSOAL LDA Outubro de 2015 A NOSSA EMPRESA A MLCPT tem por objeto, o desenvolvimento de atividades de educação e formação profissional e não profissional para jovens

Leia mais

BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta COMUNICADO

BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta COMUNICADO BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua Tenente Valadim, 284, Porto Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Porto sob o número único de matrícula e identificação fiscal 501 214 534 Capital

Leia mais

APRESENTAÇÃO. www.get-pt.com 1

APRESENTAÇÃO. www.get-pt.com 1 APRESENTAÇÃO www.get-pt.com 1 -2- CULTURA GET -1- A nossa Visão Acreditamos que o elemento crítico para a obtenção de resultados superiores são as Pessoas. A nossa Missão A nossa missão é ajudar a melhorar

Leia mais

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel.

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. Projecto A Oficina+ ANECRA é uma iniciativa criada em 1996, no âmbito da Padronização de Oficinas ANECRA. Este projecto visa reconhecer a qualidade

Leia mais

World Disaster Reduction Campaign 2010-2011 Making Cities Resilient: Amadora is Getting Ready!

World Disaster Reduction Campaign 2010-2011 Making Cities Resilient: Amadora is Getting Ready! Parceiros: Câmara Municipal da Amadora Serviço Municipal de Protecção Civil Tel. +351 21 434 90 15 Tel. +351 21 494 86 38 Telm. +351 96 834 04 68 Fax. +351 21 494 64 51 www.cm-amadora.pt www.facebook.com/amadora.resiliente

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos

ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos TECNOLOGIA INOVAÇÃO SOFTWARE SERVIÇOS A MISTER DOC foi constituída com o objectivo de se tornar uma referência no mercado de fornecimento de soluções de gestão de

Leia mais

A Gestão da experiência do consumidor é essencial

A Gestão da experiência do consumidor é essencial A Gestão da experiência do consumidor é essencial Sempre que um cliente interage com a sua empresa, independentemente do canal escolhido para efetuar esse contacto, é seu dever garantir uma experiência

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

OS PAPÉIS DO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA

OS PAPÉIS DO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA OS PAPÉIS DO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA Prof a. Marisa Eboli FIA/PROGEP Fórum Desenvolvendo o Gestor de Educação Corporativa" São Paulo, 15 de abril de 2014 Educação corporativa é um sistema

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI)

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) Setembro de 2009/ Dezembro de 2010 Índice Introdução.. 3 Etapas de intervenção... 4 Âmbito de intervenção.. 5 Objectivos estratégicos..... 5 Metas.. 5 Equipa....

Leia mais

Seminário Ensino Vocacional e Profissional Centro de Formação Ordem de Santiago

Seminário Ensino Vocacional e Profissional Centro de Formação Ordem de Santiago Seminário Ensino Vocacional e Profissional Centro de Formação Ordem de Santiago Isabel Hormigo (Ministério da Educação e Ciência, Lisboa) Setúbal, 7 de fevereiro de 2014 Ciclos de estudos e duração Idade

Leia mais

Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS

Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS TERMOS DE REFERÊNCIA Versão 17/07/2012 No âmbito de um processo

Leia mais

Gestão da Informação

Gestão da Informação Gestão da Informação Aplicações de suporte à Gestão da Informação na empresa Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.pt Aveiro, Fevereiro de 2001 Sistemas de informação para empresas Manutenção e exploração de sistemas

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling Apresentamos a newsletter oficial do projeto T-Story - Storytelling Aplicado à Educação e Formação, um projeto financiado pela ação transversal Atividade-chave 3 Tecnologias de Informação e Comunicação,

Leia mais

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Luís Madureira Pires Lisboa, 22 de março de 2013 Enquadramento > O Mecanismo Financeiro EEE (MF/EEE) Desde a assinatura do acordo do Espaço

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Administração Educacional Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa julho de

Leia mais

Projeto INQUIRE - Formação em Biodiversidade e Sustentabilidade OBJETIVOS

Projeto INQUIRE - Formação em Biodiversidade e Sustentabilidade OBJETIVOS Projeto INQUIRE - Formação em Biodiversidade e Sustentabilidade OBJETIVOS Projeto INQUIRE: Formação em biodiversidade e sustentabilidade Objectivos do projeto Inquire O programa pan-europeu INQUIRE é uma

Leia mais

Como delegar eficazmente?

Como delegar eficazmente? www.pwc.pt/academy Como delegar eficazmente? How to improve your skills? 21 e 22 de maio de 2013 Academia da PwC Delegar é um conceito aparentemente claro, mas que na prática, nem todos aplicam. A base

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

O reconhecimento como uma referência na área de consultadoria em engenharia em Portugal.

O reconhecimento como uma referência na área de consultadoria em engenharia em Portugal. VISÃO & MISSÃO VISÃO O reconhecimento como uma referência na área de consultadoria em engenharia em Portugal. MISSÃO Actuar junto de empresas industriais, de serviços, estabelecimentos de ensino, empresas

Leia mais

Transportes Sul do Tejo MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

Transportes Sul do Tejo MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Transportes Sul do Tejo MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Graça Calapez Barreiro, 22 de Outubro de 2010 HISTÓRIA A T.S.T. constitui-se a partir de um dos centros da Rodoviária Nacional. Foi privatizada em Janeiro

Leia mais

CTT e Mobilidade Sustentável

CTT e Mobilidade Sustentável CTT e Mobilidade Sustentável Margarida Silva Direção de Qualidade e Sustentabilidade CTT. Consigo por um futuro sustentável. Grupo CTT Correios de Portugal, SA CTT, SA - pessoa colectiva de direito privado

Leia mais

"Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área das Telecomunicações"

Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área das Telecomunicações "Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área das Telecomunicações" maio/2010 Superintendência de Administração-Geral SAD Agência Nacional de Telecomunicações

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Candidatura aprovada ao Programa Política de Cidades - Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação Síntese A cidade de S.

Leia mais

CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE

CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE CIDADES INTELIGENTES NOTAS INTRODUTÓRIAS As cidades - espaços de oportunidades, desafios e problemas Diagnóstico dos espaços urbanos: Transformação demográfica

Leia mais

BALANCED SCORECARD NA ABORDAGEM POR PROCESSOS

BALANCED SCORECARD NA ABORDAGEM POR PROCESSOS APLICAÇÃO DA METODOLOGIA BALANCED SCORECARD NA ABORDAGEM POR PROCESSOS -1- AGENDA Quem somos Modelo de Gestão Gestão por Objectivos - BSC Conclusões e Resultados -2- AGENDA Quem somos -3- O QUE FAZEMOS

Leia mais

SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (PI 2.3 E 11.1)

SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (PI 2.3 E 11.1) SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (PI 2.3 E 11.1) CA 9.03.2015 Versão Definitiva Consulta escrita Maio.2015 Página 1 de 13 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTOS

Leia mais

NFPA-APSEI Prevenção e Segurança Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho no Grupo EDP. Outubro 2014

NFPA-APSEI Prevenção e Segurança Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho no Grupo EDP. Outubro 2014 NFPA-APSEI Prevenção e Segurança Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho no Grupo EDP Outubro 2014 EDP Valor Direção de Segurança e Saúde Outubro de 2014 Agenda 1. O Grupo EDP 2. O Sistema de Gestão da

Leia mais

o Empresa Internacional de Executive Search e Consultoria em Gestão Estratégica de Recursos Humanos.

o Empresa Internacional de Executive Search e Consultoria em Gestão Estratégica de Recursos Humanos. o Empresa Internacional de Executive Search e Consultoria em Gestão Estratégica de Recursos Humanos. o Formada por uma Equipa de Consultores com uma consolidada e diversificada experiência, quer na área

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Projecto IMCHE/2/CP2 1 ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-ACÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

Programa Mil Ideias Breve Apresentação. Gabinete de Estudos Estudos Estratégicos

Programa Mil Ideias Breve Apresentação. Gabinete de Estudos Estudos Estratégicos Programa Mil Ideias Breve Apresentação Gabinete de Estudos Estudos Estratégicos 2012 A Inovação é uma característica fundacional do Millennium bcp Remuneração dos depósitos à ordem Conceito de Segmentos

Leia mais

Internet vs Agências Tradicionais Vantagens e Desvantagens

Internet vs Agências Tradicionais Vantagens e Desvantagens IV Encontro BCD Travel / Diário Económico Internet vs Agências Tradicionais Vantagens e Desvantagens PERSPECTIVA DE UM CLIENTE Direcção de Serviços de Recursos Humanos 27.05.2009 Este documento é propriedade

Leia mais

GUIA DE APOIO. Documento aprovado em sede do Conselho Diretivo Nacional da Ordem dos Engenheiros em 17 de setembro de 2013

GUIA DE APOIO. Documento aprovado em sede do Conselho Diretivo Nacional da Ordem dos Engenheiros em 17 de setembro de 2013 GUIA DE APOIO Documento aprovado em sede do Conselho Diretivo Nacional da Ordem dos Engenheiros em 17 de setembro de 2013 Gabinete de Qualificação Avenida António Augusto de Aguiar, 3D 1069-030 Lisboa

Leia mais

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt Hotel Alvalade LUANDA 16 a 27 de RH Os Ciclos de RH, consistem em planos de desenvolvimento de competências no domínio da gestão de Recursos Humanos, nomeadamente ao nível das áreas de Selecção, Formação

Leia mais

Net Serviços de Comunicação S.A Apresentação Expomoney

Net Serviços de Comunicação S.A Apresentação Expomoney Net Serviços de Comunicação S.A Apresentação Expomoney Considerações Futuras Eventuais declarações que possam ser feitas durante essa apresentação, relativas às perspectivas de negócios da Companhia, projeções

Leia mais

Rede ECOS. www.projecto-ecos.blogspot.com. Peniche

Rede ECOS. www.projecto-ecos.blogspot.com. Peniche www.projecto-ecos.blogspot.com 25 de Fevereiro de 2008 Objectivo Central do Programa Criar Cidades e Redes de Cidades Competitivas e Inovadoras a Nível Internacional Rede ECOS TEMÁTICA Eficiência energética

Leia mais

a Universidade PROGRAMA DE Abril GESTÃO 2012 PARA EMPREENDEDORES DE ELEVADO POTENCIAL 2º edição Uma colaboração

a Universidade PROGRAMA DE Abril GESTÃO 2012 PARA EMPREENDEDORES DE ELEVADO POTENCIAL 2º edição Uma colaboração a Universidade PROGRAMA DE Abril GESTÃO 2012 PARA EMPREENDEDORES DE ELEVADO POTENCIAL 2º edição Uma colaboração 1 Agenda O que é a Universidade BES? Programa de Gestão para Empreendedores de Elevado Potencial

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO PÓS-GRADUAÇÃO/ESPECIALIZAÇÃO EM SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO QUALIDADE, AMBIENTE, SEGURANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO SGS ACADEMY PORQUÊ A SGS ACADEMY? Criada, em 2003, como área de negócio da

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. O Estado do Rio de Janeiro atende ao 3º maior

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. O Estado do Rio de Janeiro atende ao 3º maior Apresentação: Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro Órgão integrante da Justiça Eleitoral O Estado do Rio de Janeiro atende ao 3º maior eleitorado do país (11.563.483 eleitores) 249 Cartórios Eleitorais

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Determinantes da Satisfação com Funcionamento Actual & Prioridades de Reforma. Uma Abordagem Qualitativa

Determinantes da Satisfação com Funcionamento Actual & Prioridades de Reforma. Uma Abordagem Qualitativa OS CENTROS DE SAÚDE EM PORTUGAL Determinantes da Satisfação com Funcionamento Actual & Prioridades de Reforma Uma Abordagem Qualitativa Instituição promotora e financiadora Missão para os Cuidados de Saúde

Leia mais

MASTER EXECUTIVO GESTÃO ESTRATÉGICA

MASTER EXECUTIVO GESTÃO ESTRATÉGICA Pág.: 1/10 HISTÓRICO DO DOCUMENTO / EMISSÃO Data Ver. Objeto da Revisão Elab. / Verif. (Função / Nome / Assinatura(*)) C. Técnicocientífica/ S. Iglésias Aprovação (Função / Nome / Assinatura(*)) Diretora/

Leia mais

Iniciativa Move-te, faz Acontecer

Iniciativa Move-te, faz Acontecer Iniciativa Move-te, faz Acontecer Entidades Promotoras: Associação CAIS (Projecto Futebol de Rua): Fundada em 1994, a Associação CAIS tem como Missão contribuir para o melhoramento global das condições

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA O Sistema de Certificação de Entidades Formadoras, consagrado na Resolução do Conselho de Ministros nº 173/2007, que aprova

Leia mais

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO PLANO DE MELHORIA DO 2015-2017 Conservatório de Música do Porto, 30 de outubro de 2015 1. Introdução... 3 2. Relatório de Avaliação Externa... 5 Pontos Fortes... 5 Áreas de Melhoria... 6 3. Áreas Prioritárias...

Leia mais

PIRELIÓFORO. (P Himalaia) Água. Quente. Solar. Jorge Cruz Costa para. para PORTUGAL DER/INETI. Energia Solar na Hotelaria FIL Jan 04

PIRELIÓFORO. (P Himalaia) Água. Quente. Solar. Jorge Cruz Costa para. para PORTUGAL DER/INETI. Energia Solar na Hotelaria FIL Jan 04 PIRELIÓFORO e (P Himalaia) Água Quente Solar Jorge Cruz Costa para DER/INETI para PORTUGAL Como desenvolver o solar sem cometer os erros dos anos 80? O Programa E4, apresentado no ano passado pelo Ministério

Leia mais

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL ÍNDICE 1. OBJETIVOS E METODOLOGIA 1.1. Objetivos 1.2. Metodologia de Trabalho 2. IDENTIFICAÇÃO DAS INICIATIVAS PILOTO 3. INICIATIVAS PILOTO 4. IMPLEMENTAÇÃO DE INICIATIVAS PILOTO - MATERIAIS DE SUPORTE

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015 Apoios às empresas no Norte 2020 Eunice Silva Valença 30.06.2015 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME I&D Produção de

Leia mais

Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact

Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact Descentralização da rede de call centres Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact Francisco Cesário PT Contact A PT CONTACT A PT Contact, Empresa do grupo Portugal Telecom,

Leia mais

Rede de Gestores Municipais de Energia. Luís Castanheira 16 de dezembro 2013

Rede de Gestores Municipais de Energia. Luís Castanheira 16 de dezembro 2013 Rede de Gestores Municipais de Energia Luís Castanheira 16 de dezembro 2013 1 Rede de Gestores Municipais de Energia A ENERGAIA, como entidade com competências na área da energia e da eco-eficiência, promove

Leia mais

Matriz de Responsabilidades. PAE: Programa Aproximar Educação Página 1 de 6 Contrato de Educação e Formação Municipal

Matriz de Responsabilidades. PAE: Programa Aproximar Educação Página 1 de 6 Contrato de Educação e Formação Municipal A - Políticas Educativas A2. Políticas de avaliação institucional A1. Planeamento Estratégico A3. Relação escola/comunidade 1 Definição geral de políticas educativas nacionais Informado Informado 2 Definição

Leia mais

O P E R A C I O N A L I Z A Ç Ã O D A S U N I D A D E S D E S A Ú D E F A M I L I A R E S. Carlos Nunes. Missão para os Cuidados de Saúde Primários

O P E R A C I O N A L I Z A Ç Ã O D A S U N I D A D E S D E S A Ú D E F A M I L I A R E S. Carlos Nunes. Missão para os Cuidados de Saúde Primários O P E R A C I O N A L I Z A Ç Ã O D A S U N I D A D E S D E S A Ú D E F A M I L I A R E S Carlos Nunes Missão para os Cuidados de Saúde Primários VILAMOURA 23 Março 2007 C A N D I D A T U R A S A U S F

Leia mais