COMPETÊNCIAS CONVERSACIONAIS. Um diferencial no gerenciamento de projetos Gentil Lucena, Ph.D.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPETÊNCIAS CONVERSACIONAIS. Um diferencial no gerenciamento de projetos Gentil Lucena, Ph.D."

Transcrição

1 COMPETÊNCIAS CONVERSACIONAIS Um diferencial no gerenciamento de projetos Gentil Lucena, Ph.D.

2 COMO é que você C ONVER S faz o que faz, ANDO!!! quando está gerenciando um projeto?

3 OB JE TIVO Ajudar a desenvolver nas pessoas a capacidade de se tornarem observadores diferentes, mais eficazes e eficientes no trato dos relacionamentos no contexto do gerenciamento de projetos. 3

4 O PR OJE TO C OMO UMA R EDE DE R ELAC IONAMENTOS S is tem a INTERAÇÃ O OBSERVADO R 4 Fonte: Lucena e Morales (2004)

5 Fenômeno do Observador

6 Humberto Maturana Tudo que é dito é dito por alg uém. Todo fazer é um conhecer e todo conhecer é um fazer. 6

7 O que melhor traduz o que lhe move hoje na Vida? S ER?!! FAZE R?!! TER?!! 7 Fonte: Echeverria (2003)

8 8

9 9

10 10

11 11

12 O A R: Dinâmica de funcionamento Biologia Emocionalidade Linguagem Cultura História pessoal Ambiente Objetivos Modelos mentais (filtros e estruturas interpretativas) Interpretações (O que queremos?) (O que podemos fazer?) (O que está acontecendo?) Açõe s R es ultado s Concordam Não concordam Aprendizado 1 Laço simples Aprendizado 2 Laço duplo Aprendizado 3 Laço triplo 12 Fonte: Metamanagement. Vol. 1. Pág. 316

13 Modelo Obs ervador - Ação - R es ultados SISTEM A OB S E R VAD OR AÇ ÃO R E S ULTAD OS Aprendizado de 1ª ordem Aprendizado de 2ª ordem Aprendizado de 3ª ordem 13 Fonte: Echeverria (2003)

14 Domínios C ons titutivos 14

15 Da Observação à Ação Competências profissionais de um gerente de projetos

16 C ompetência profis s ional Entende-se por competência profissional a capacidade pessoal de mobilizar, articular e colocar em ação conhecimentos, habilidades, atitudes e valores necessários para o desempenho eficiente e eficaz de atividades requeridas pela natureza do trabalho e pelo desenvolvimento tecnológico. (Resolução CNE/CP no. 03/2002) Ou seja: Conclui-se que uma pessoa expressa competência no trabalho quando ela gera, de forma s us tentável, res ultados, em decorrência da aplicação de seus conhecimentos, habilidades, atitudes e valores. 16

17 C ompetências convers acionais A capacidade de, convers ando, mobilizar, articular e colocar em ação valores, conhecimentos, habilidades e atitudes necessários para o desempenho eficiente e eficaz de atividades requeridas no trabalho e na Vida, de maneira geral. (Lucena 2010) Ou seja: Conclui-se que um gerente de projetos é convers acionalmente competente quando ele gera, de forma s us tentável, res ultados, em decorrência da aplicação de seus conhecimentos, habilidades, atitudes e valores que ag reg am valor não só ao seu trabalho mas à Vida, de maneira geral. 17

18 C ompetências : elementos chave 18 Fonte: Corrêa (2007) (adaptado)

19 Para aprender Competênc ias Conversaci onais Para trabalhar em equipe Para Comunicaçã o 19

20 Equipes de alta Performance Avaliaçã o de Desemp enho Dissolve r Rotinas Defensiv as Para trabalhar em equipe Para aprender LIDERAN ÇA Coorden ação de Ações Liderança Proativa Aprendizag em organizaci onal / pessoal Controle unilateral / Aprendizado mútuo Roda de Aprendiz agem Aprendizagem em laços simples e duplo Competênci as Conversacio nais Para Comunica ção Gerenciamento de conversações Confiança Aprender a aprender Três domínios básicos Escutar Efetivo Lingua gem Estrutur a de Coerênc ia Falar efetivo Emociona lidade Corpo Resoluçã o Construir confiança Negociaç ão 20

21 Indivídu os Coaching Ação Observa dor Visão Compartil hada Metalearning Fundame ntação de juízos Desenho de novos protocolo s Conversa ções para dissoluçã o Esquizofr enia Organizac ional Neg ocia ção Cont exto Confi ança Para LIDERAN trabalhar ÇA em equipe Dissolver Rotinas Defensiva s Confian ça Controle Dese nho / Aprendiza do mútuo Roda de Aprendiza gem Para aprender Avaliação de Desempe nho Dar e receber juízos Visão sistêmica das Organizaç ões Aprendiza gem organizaci onal / Controle pessoal unilateral Aprendiza gem em laços simples e duplo Equipes de alta Performa nce Sistemas de avaliação Relacion amento s Resultad os Aprender a aprender Competên cias Conversac ionais Refl exão Declara ção de quiebre s Três domínios básicos Para Comunicaç ão Escutar Efetivo Linguag em Falar efetivo Coordena ção de Ações Liderança Proativa Gerencia mento de conversaç ões Estrutur a de Coerênci a Confiança Desenho de futuro Desenho de conversaç ões Desenho de emociona lidades Corpo Aprendi zagem em movime Disposiç nto ões Básicas Reconst rução Construi r confianç a Resoluçã o de conflitos Atos de fala Funda mentar Juízos Prome ssas Emocion alidade Avali ação Desenho de contextos Exec ução Inimigo s da Aprendi zagem GESTÃO Reali zaçã o Planej ament o Negociaç ão Estados de ânimo básicos Emoçõe s básicas 21

22 C ons ciência e C ompetência Incons ciência Incompetência Expert Cego Principiante Ignorante C ompetência C ons ciência Fonte: Kofman (2002, p.185) 22

23 Níveis de Aprendizagem Principiante 23

24 Como desenvolver competências conversacionais? Dois roteiros básicos

25 R oteiro 1: Tipolog ias das C onvers ações 1. Segundo sua relação com o espaço público: Conversações privadas Conversações públicas 2. Quando encaramos um problema: Conversação de juízos e explicações Conversação para coordenação de ações Conversação para possíveis ações Conversação para possíveis conversações Conversação para iniciar relações grupais 25

26 R oteiro 2: C omponentes de uma convers ação 26

27 Competências básicas: dois exemplos

28 Exemplo 1: O Escutar Falamos para s er es cutados Es cutar = Ouvir + Interpretar Não s ó interpretamos s ons. Também es cutamos o s ilêncio. Também damos s entido ao que apreendemos quando vemos, tocamos, cheiramos, degustamos. Ou s eja... Es cutar = (Ouvir, Ver, Tocar, C heirar, Deg us tar)+ Interpretar O es cutar não é pas s ivo. Quando es cutamos damos s entido ao que o outro es tá dizendo. Es cutamos a partir de nos s a his tória s ocial e pes s oal. Exis te uma brecha crítica entre o falar e o es cutar. Ao reconhecê-la, podemos as s umi-la, s eja como aquele fala, s eja como aquele que es cuta. 28

29 Escutar Emoções ocultas Conversas privadas J uízos Quem fala Quem es cuta Checando escuta Checando inquietudes Indagando Emoções compartilhadas 29

30 Ferramentas para o Es cutar efetivo 1. Checar escuta 2. Checar inquietudes 3. Indagação estruturada Referencial da pessoa que fala (passado) O A R Seu discurso histórico Suas experiências pessoais Suas inquietudes Suas emoções Ações envolvidas na fala da pessoa (presente) Conseqüências dessas ações (futuro) 30

31 Expor e Indagar

32 E xemplo 2: Expor e Indagar INDAGAR Falar tentando conhecer o que o outro observa, quais são suas inquietudes e opiniões. Conhecer o curso das ações que o outro considera mais EXPOR adequadas. Falar a partir do que observo, das minhas próprias opiniões e inquietudes. Dar a conhecer o curso das ações que considero mais adequadas. 32

33 Alg umas combinações pos s íveis Alt o Reconhecimento Desvinculação Interrogaçã o Averiguação Checagem EXPO R Explicação Imposição Aprendizagem mútua Especulação Desenho Estratégico Baix o Baix o INDAGA R Alt o 33

34 INDA GA R PRODUTIVO: ALG UMAS ES TR ATÉG IAS US ADAS Não interromper o outro (ou completar as frases dele) Manter contato visual e uma posição corporal aberta Verificar que compreendeu a perspectiva do outro (checar a escuta) Orientar a indagação para o aprendizado e não para provar que você está certo e outro equivocado Investigar os pressupostos que estão subjacentes à interpretação do outro Perguntar pelas observações e dados que sustentam o raciocínio do outro Pedir ao interlocutor que manifeste suas inferências lógicas e os parâmetros de avaliação que utiliza Indagar sobre as recomendações ou sugestões de ação que o outro deriva da sua opinião Pedir que o interlocutor ilustre seu raciocínio com exemplos e casos concretos Verificar que você compreendeu a posição da outra pessoa, resumindo os pontos principais da narrativa dela Uma vez que o outro aceite o resumo da sua posição, pedir-lhe permissão para acrescentar informações ou apresentar algum desacordo 34

35 EXPOR PRODUTIVO: ALG UMAS ES TR ATÉG IAS US ADAS Apropriar-se (tornar próprias) das opiniões, inferências e interpretações que vc expressa Admitir, implicitamente para si mesmo ou explicitamente para os outros, que você pode estar equivocado. Expor aqueles pressupostos, preconceitos e presunções dos quais você está consciente Expor as observações (dados objetivos ) que fundamentam seu raciocínio Expor as inferências lógicas e as comparações com padrões que levam do raciocínio sobre os dados às conclusões Recomendar ações baseadas em opiniões que você sustenta. Ilustrar o raciocínio com exemplos e casos concretos Verificar que os outros tenham entendido o argumento (oportunizar perguntas que promovam o esclarecimento. Estimular indagação) Convidar os outros a opinarem sobre a perspectiva exposta e oferecerem complementos ou alternativas Evitar a tentação de defender a própria posição antes de compreender a posição dos outros. Expor com humildade e respeito, considerando as posições alternativas, não enfraquece o argumento. (favorece o 35 aprendizado mútuo).

36 Referências citadas ARGYRIS, Chris. Kwowledge for action: a guide to overcoming barriers to organizational change. San Francisco: Jossey-Bass, ECHEVERRÍA, Rafael. O ntología del lenguaje. 6. ed. Santiago, Chile: J.C. SÁEZ, KOFMAN, Fredy. Metamanagement. A Nova C ons ciência dos Negócios. (Em 3 volumes: Princípios, Aplicações e Filosofia). Willis Harman House (1a. edição). MATURANA, Humberto; VARELA, Francisco. A Árvore do Conhecimento: As bases biológicas da compreensão humana. São Paulo: Palas Athena (Extrato disponível em: ul.com.br/pasta_profess or/arquivos /36/2184_% E 1rvore_do_conhecimento.pdf ) 36

37 Obrigado!

Coaching como metodologia de desenvolvimento de lideranças

Coaching como metodologia de desenvolvimento de lideranças Coaching como metodologia de desenvolvimento de lideranças Lilian Langer Cleiane Weinmann 1 LILIAN LANGER lilian@vielmolanger.com.br Executive Coach e Consultora Organizacional. Especialização em Administração

Leia mais

Competências avaliadas pela ICF

Competências avaliadas pela ICF Competências avaliadas pela ICF ð Estabelecendo a Base: 1. Atendendo as Orientações Éticas e aos Padrões Profissionais Compreensão da ética e dos padrões do Coaching e capacidade de aplicá- los adequadamente

Leia mais

DESAFIOS DA GESTÃO DAS PARTES INTERESSADAS DE UM PROJETO

DESAFIOS DA GESTÃO DAS PARTES INTERESSADAS DE UM PROJETO DESAFIOS DA GESTÃO DAS PARTES INTERESSADAS DE UM PROJETO João Souza Neto, Dr. joaon@ucb.br Diana L. N. dos Santos, MSc. dianas@mpdft.mp.br www.twitter.com/govtiapf http://govtiapf.com.br/blog/ Agenda Relacionamento

Leia mais

Como Eu Começo meu A3?

Como Eu Começo meu A3? Como Eu Começo meu A3? David Verble O pensamento A3 é um pensamento lento. Você está tendo problemas para começar seu A3? Quando ministro treinamentos sobre o pensamento, criação e uso do A3, este assunto

Leia mais

Como transformar a sua empresa numa organização que aprende

Como transformar a sua empresa numa organização que aprende Como transformar a sua empresa numa organização que aprende É muito interessante quando se fala hoje com profissionais de Recursos Humanos sobre organizações que aprendem. Todos querem trabalhar em organizações

Leia mais

Como se tornar um líder de Sucesso!

Como se tornar um líder de Sucesso! Como se tornar um líder de Sucesso! Os 10 mandamentos do Como se tornar um líder de Sucesso! O líder é responsável pelo sucesso ou fracasso de uma organização. A liderança exige de qualquer pessoa, paciência,

Leia mais

REFLEXÃO. (Warren Bennis)

REFLEXÃO. (Warren Bennis) RÉSUMÉ Consultora nas áreas de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas; Docente de Pós- Graduação; Coaching Experiência de mais de 31 anos na iniciativa privada e pública; Doutorado em Administração;

Leia mais

REVALORIZAR AS COMPETÊNCIAS CONVERSACIONAIS

REVALORIZAR AS COMPETÊNCIAS CONVERSACIONAIS Rafael Echeverría REVALORIZAR AS COMPETÊNCIAS CONVERSACIONAIS São chaves para as pessoas e as organizações, porque são as únicas que apoiam as grandes transformações pelas quais a sociedade e o mundo estão

Leia mais

Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder

Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder I Simpósio Coaching - Arte e Ciência CRA-SP 28 de maio de 2013 1 COACH Sentido original da palavra: veículo para transporte de pessoas.

Leia mais

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Avaliação desenvolvida por Mónica Galiano e Kenn Allen, publicado originalmente no livro The Big Tent: Corporate Volunteering in the Global Age. Texto

Leia mais

Saber dar e receber Feedback

Saber dar e receber Feedback Saber dar e receber Feedback Imagem de http://sestudo.blogspot.com/ Um presidente da Câmara de Nova Iorque, Ed Koch, passeava nas ruas da cidade e perguntava às pessoas o que achavam do seu desempenho

Leia mais

Blue Mind Desenvolvimento Humano

Blue Mind Desenvolvimento Humano Conhecendo o Coaching Por Fábio Ferreira Professional & Self Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, com certificação internacional pela European Coaching Association e Global Coaching Community,

Leia mais

Desenvolvimento motor do deficiente auditivo. A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada a outras deficiências, como

Desenvolvimento motor do deficiente auditivo. A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada a outras deficiências, como Texto de apoio ao Curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Desenvolvimento motor do deficiente auditivo A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada

Leia mais

Silvia Palma. Hair Brasil 2011

Silvia Palma. Hair Brasil 2011 Silvia Palma Hair Brasil 2011 silviapalmarh@gmail.com São Paulo Brasil Apresentar o conjunto de competências que todo profissional precisa desenvolver e que possibilitam desempenhar determinada função

Leia mais

Buscamos compreender como ocorrem os processos de desenvolvimento humano, organizacional e social

Buscamos compreender como ocorrem os processos de desenvolvimento humano, organizacional e social instituto fonte... Buscamos compreender como ocorrem os processos de desenvolvimento humano, organizacional e social e a arte de neles intervir. Buscamos potencializar a atuação de iniciativas sociais,

Leia mais

03 Set PROJETO. Manual. Inscrições. www.incubadora.coppe.ufrj.br http://www.alumnicoppead.com.br/index.php/projeto-mentoring. até

03 Set PROJETO. Manual. Inscrições. www.incubadora.coppe.ufrj.br http://www.alumnicoppead.com.br/index.php/projeto-mentoring. até Manual Faça parte desse time! Inscrições até 03 Set www.incubadora.coppe.ufrj.br http://www.alumnicoppead.com.br/index.php/projeto-mentoring INDICE Agenda Objetivos O Mentoring Quais os benefícios chaves

Leia mais

OS CONHECIMENTOS DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUA IMPLICAÇÃO PARA A PRÁTICA DOCENTE

OS CONHECIMENTOS DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUA IMPLICAÇÃO PARA A PRÁTICA DOCENTE OS CONHECIMENTOS DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUA IMPLICAÇÃO PARA A PRÁTICA DOCENTE Maria Cristina Kogut - PUCPR RESUMO Há uma preocupação por parte da sociedade com a atuação da escola e do professor,

Leia mais

AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE

AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE Mesmo não acreditando na Educação Criativa, o professor pode fazer uma experiência para ver o resultado. É o caso da professora deste relato. Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Competências Essenciais de Coaching. Nick Cheong 张 炳 栋 Sócio - Diretor Berners Coaching 2010 BERNERSCONSULTING

Competências Essenciais de Coaching. Nick Cheong 张 炳 栋 Sócio - Diretor Berners Coaching 2010 BERNERSCONSULTING Competências Essenciais de Coaching Nick Cheong 张 炳 栋 Sócio - Diretor Berners Coaching 2010 BERNERSCONSULTING Por que estamos aqui? Estamos aqui para: Conhecer quais são as competências essências do um

Leia mais

PNL Tecnologia, Metodologia e Atitude

PNL Tecnologia, Metodologia e Atitude 1 Dossiê Gilberto C. Cury Presidente da SBPNL - Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística Responsável por trazer a PNL ao Brasil, em 1981 gilberto@pnl.com.br PNL Tecnologia, Metodologia e Atitude

Leia mais

Martina Rillo Otero A importância do processo de avaliação. Existem muitas definições para avaliação, não existe uma única.

Martina Rillo Otero A importância do processo de avaliação. Existem muitas definições para avaliação, não existe uma única. Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial Avaliação, Monitoramento e Impacto no Programa de Voluntariado Empresarial: Teoria e Prática 25/11/14 Martina Rillo Otero A importância do processo de avaliação

Leia mais

PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA A VIA RÁPIDA PARA O DESENVOLVIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL DA COMUNICAÇÃO DE EXCELÊNCIA.

PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA A VIA RÁPIDA PARA O DESENVOLVIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL DA COMUNICAÇÃO DE EXCELÊNCIA. PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA A VIA RÁPIDA PARA O DESENVOLVIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL DA COMUNICAÇÃO DE EXCELÊNCIA. A PNL, é uma área da psicologia que se reveste de um de carácter muito prático e eficaz,

Leia mais

Grupo Tholl. Edição especial integrante da Dissertação do Mestrado em Memória Social e Bens Culturais Nov/2014 APOIO:

Grupo Tholl. Edição especial integrante da Dissertação do Mestrado em Memória Social e Bens Culturais Nov/2014 APOIO: Grupo Tholl Edição especial integrante da Dissertação do Mestrado em Memória Social e Bens Culturais Nov/2014 APOIO: Quem sou eu? Eu inspiro as pessoas e as empresas a realizarem mudanças, de maneira que

Leia mais

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT Proposta do CDG-SUS Desenvolver pessoas e suas práticas de gestão e do cuidado em saúde. Perspectiva da ética e da integralidade

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Gestão de Pessoas. Roseli Garcia roseli.garcia@boavistaservicos.com.br

Gestão de Pessoas. Roseli Garcia roseli.garcia@boavistaservicos.com.br Gestão de Pessoas Roseli Garcia roseli.garcia@boavistaservicos.com.br 5 de Setembro de 2012 A Boa Vista combina profundo entendimento sobre o varejo e o consumidor brasileiro, com o conhecimento de inovação

Leia mais

Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola

Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola Brincar é fonte de lazer, mas é, simultaneamente, fonte de conhecimento; é esta dupla natureza que nos leva a considerar o brincar

Leia mais

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO ESTRUTURA GERAL DOS ROTEIROS DE ESTUDOS QUINZENAL Os roteiros de estudos, cujo foco está destacado nas palavras chaves, estão organizados em três momentos distintos: 1º MOMENTO - FUNDAMENTOS TEÓRICOS -

Leia mais

Coaching VEV Vida, Existência e Vocação

Coaching VEV Vida, Existência e Vocação Decisões CONSCIENTES, RESULTADOS consistentes. Coaching VEV Vida, Existência e Vocação O que é REALIZAÇÃO para você? REALIZAR + AÇÃO Do Latim REALIS, verdadeiro, de RES, coisa, objeto. Todos nós temos

Leia mais

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O C L E O W O L F F O que é Action Learning? Um processo que envolve um pequeno grupo/equipe refletindo e trabalhando em problemas reais, agindo e aprendendo enquanto atuam. FUN D A MEN T OS D O ACTION LEARNING

Leia mais

Juventude e Relações Humanas

Juventude e Relações Humanas SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: / / 03 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA.º ANO/EM PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

A VISÃO DOS ALUNOS SOBRE AQUECIMENTO GLOBAL A PARTIR DO DOCUMENTÁRIO VERDADE INCONVENIENTE

A VISÃO DOS ALUNOS SOBRE AQUECIMENTO GLOBAL A PARTIR DO DOCUMENTÁRIO VERDADE INCONVENIENTE A VISÃO DOS ALUNOS SOBRE AQUECIMENTO GLOBAL A PARTIR DO DOCUMENTÁRIO VERDADE INCONVENIENTE Érica C. A. Dell Asem & Silvia L. F. Trivelato Universidade de São Paulo/ Instituto de Física erica.asem@gmail.com

Leia mais

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Seção: Entrevista Pág.: www.catho.com.br SABIN: A MELHOR EMPRESA DO BRASIL PARA MULHERES Viviane Macedo Uma empresa feita sob medida para mulheres. Assim

Leia mais

Inteligência. Emocional

Inteligência. Emocional Inteligência Emocional Inteligência Emocional O que querem os empregadores?? Atualmente, as habilitações técnicas específicas são menos importantes do que a capacidade implícita de aprender no trabalho

Leia mais

CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM HABILIDADES E COMPETÊNCIAS EMOCIONAIS Um curso aprovado por Paul Ekman

CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM HABILIDADES E COMPETÊNCIAS EMOCIONAIS Um curso aprovado por Paul Ekman Um programa de certificação internacional de três dias EMOÇÕES: O QUE SÃO E COMO LIDAR COM ELAS? Este curso trata das emoções, dos sentimentos, de como reconhecer e dirigir as emoções em nós mesmos e nos

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais

Seminário CCSA/UFRN. Potencialize sua carreira com o Coaching

Seminário CCSA/UFRN. Potencialize sua carreira com o Coaching Seminário CCSA/UFRN Potencialize sua carreira com o Coaching Objetivos O que é Coaching? Como funciona e para que serve? Como surgiu? Como está hoje? Como usar na minha profissão? Como será no futuro?

Leia mais

Qualidade ambiental. Atividade de Aprendizagem 18. Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente

Qualidade ambiental. Atividade de Aprendizagem 18. Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente Qualidade ambiental Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente Tema Uso dos recursos naturais / ocupação do espaço e suas consequências / desequilíbrio ambiental e desenvolvimento sustentável Conteúdos Lixo /

Leia mais

Quem somos. Objetivo. O Método. Diferencial. Desafio

Quem somos. Objetivo. O Método. Diferencial. Desafio Quem somos A empresa Jogos Comportamentais foi fundada em 2009 para auxiliar organizações empresariais a dinamizar, inovar e otimizar seus processos de recrutamento/seleção e treinamentos comportamentais

Leia mais

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão Esse artigo tem como objetivo apresentar estratégias para assegurar uma equipe eficiente em cargos de liderança, mantendo um ciclo virtuoso

Leia mais

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série).

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série). INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EJA 1- Você se matriculou em um CURSO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA). Esse curso tem a equivalência do Ensino Fundamental. As pessoas que estudam na EJA procuram um curso

Leia mais

A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID

A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID Victor Silva de ARAÚJO Universidade Estadual da Paraiba sr.victorsa@gmail.com INTRODUÇÃO A monitoria é uma modalidade

Leia mais

ATIVISTA CONFIÁVEL. do novo RH. Como desenvolvê la? Pl Palestrante: Alba Maria Torres

ATIVISTA CONFIÁVEL. do novo RH. Como desenvolvê la? Pl Palestrante: Alba Maria Torres ATIVISTA CONFIÁVEL Uma competência essencial il do novo RH. Como desenvolvê la? Pl Palestrante: Alba Maria Torres www.entrelacos.com.br entrelacos@entrelacos.com.br 41 3079.4686 e 9973.9304 Observando

Leia mais

Perfil e Competências do Coach

Perfil e Competências do Coach Perfil e Competências do Coach CÉLULA DE TRABALHO Adriana Levy Isabel Cristina de Aquino Folli José Pascoal Muniz - Líder da Célula Marcia Madureira Ricardino Wilson Gonzales Gambirazi 1. Formação Acadêmica

Leia mais

AVALIAÇÃO E EDUCAÇÃO PERMANENTE DE SAÚDE

AVALIAÇÃO E EDUCAÇÃO PERMANENTE DE SAÚDE MOVE 2015 AVALIAÇÃO E EDUCAÇÃO PERMANENTE DE SAÚDE II CONGRESSO TODOS JUNTOS CONTRA O CANCER MOVE 2015 PRINCIPAIS MENSAGENS 01 AVALIAÇÃO É FUNDAMENTAL PARA GARANTIR A QUALIFICAÇÃO DOS PROCESSOS DE EDUCAÇÃO

Leia mais

Chaer Palestras e Treinamentos

Chaer Palestras e Treinamentos Chaer Palestras e Treinamentos CARLOS CHAER WWW.CHAER.COM.BR chaer@chaer.com.br Comunicação: O diferencial do lojista de sucesso Habilidades mais importantes de um líder eficaz COMUNICAÇÃO 84% MOTIVAR

Leia mais

2014 Setembro Ed. 16 1

2014 Setembro Ed. 16 1 1 Editorial Caros assinantes, tudo o que fazemos na vida tem por objetivo nossa felicidade. Quando ajudamos outra pessoa sentimos um forte prazer, felicidade. A filosofia nos convida a refletir se fazemos

Leia mais

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ALFABETIZAÇÃO NO TEMPO CERTO NAs REDES MUNICIPAIS DE ENSINO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS

Leia mais

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo COMO USAR O MATERIAL NAS PÁGINAS A SEGUIR, VOCÊ ENCONTRA UM PASSO A PASSO DE CADA ETAPA DO DESIGN FOR CHANGE, PARA FACILITAR SEU TRABALHO COM AS CRIANÇAS. VOCÊ VERÁ QUE OS 4 VERBOS (SENTIR, IMAGINAR, FAZER

Leia mais

LIDERANÇA INTEGRAL CONTEÚDO

LIDERANÇA INTEGRAL CONTEÚDO TREINAMENTO Levando em consideração que as empresas e pessoas têm necessidades diferentes, os programas de treinamento são personalizados para atender a demandas específicas. Os treinamentos são focados

Leia mais

12 Teoria de Vigotsky - Conteúdo

12 Teoria de Vigotsky - Conteúdo Introdução Funções psicológicas superiores Pilares da teoria de Vigotsky Mediação Desenvolvimento e aprendizagem Processo de internalização Níveis de desenvolvimento Esquema da aprendizagem na teoria de

Leia mais

ESCOLA DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

ESCOLA DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL ESCOLA DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL MBA EXECUTIVO EM LIDERANÇA E GESTÃO ORGANIZACIONAL ESCOLA SUPERIOR DE PROPAGANDA E MARKETING POS GRADUAÇÃO EM: GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS CIÊNCIAS

Leia mais

I FÓRUM DE AVALIAÇÃO DOS CURSOS DO COMFOR 14 a 16 de abril de 2015 Cuiabá-MT

I FÓRUM DE AVALIAÇÃO DOS CURSOS DO COMFOR 14 a 16 de abril de 2015 Cuiabá-MT I FÓRUM DE AVALIAÇÃO DOS CURSOS DO COMFOR 14 a 16 de abril de 2015 Cuiabá-MT PROFISSÃO... PROFESSOR? Simone Albuquerque da Rocha Dep/Edu/CUR/UFMT; PPGEdu/UFMT PROFISSÃO PROFESSOR O que é ser um professor?

Leia mais

O Vendedor Quântico! Sejam Bem-vindos!

O Vendedor Quântico! Sejam Bem-vindos! O Vendedor Quântico! Sejam Bem-vindos! Edvaldo Almeida! É Diretor Executivo da Alpha Leader Desenvolvimento Humano, Alto Desempenho e Finanças, empresa de Treinamento, Coaching, Consultoria e Educação

Leia mais

GEEF Grupo de Estudos de Empresas Familiares Gvlaw OUT/2014

GEEF Grupo de Estudos de Empresas Familiares Gvlaw OUT/2014 GEEF Grupo de Estudos de Empresas Familiares Gvlaw OUT/2014 Quem sou eu em 3 fases Há 18 anos Reinventando identidade Pessoas Governança Familiar PMC Mesa Coerentia Ekilibra Marketing Lage e Magy Itau

Leia mais

Desenvolvendo Capacidades de PDSA

Desenvolvendo Capacidades de PDSA Desenvolvendo Capacidades de PDSA Karen Martin Como com qualquer habilidade, desenvolver as capacidades do PDSA (planejar fazer estudar agir) tem tudo a ver com a prática. Para conquistar a disciplina

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores NÚCLEO AVANÇADO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores De acordo com a Resolução n o 1 de 08/06/2007 da CES do CNE do MEC Coordenação

Leia mais

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio?

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Matheus Kfouri Marino Camila Dias de Sá* A competitividade do agronegócio brasileiro é incontestável e resulta em taxas expressivas

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Pedro Bandeira. Leitor em processo 2 o e 3 o anos do Ensino Fundamental

Pedro Bandeira. Leitor em processo 2 o e 3 o anos do Ensino Fundamental Pedro Bandeira Pequeno pode tudo Leitor em processo 2 o e 3 o anos do Ensino Fundamental PROJETO DE LEITURA Coordenação: Maria José Nóbrega Elaboração: Rosane Pamplona De Leitores e Asas MARIA JOSÉ NÓBREGA

Leia mais

A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos. Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP

A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos. Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP Por que projetos falham? Gestão Moderna (anos 90 em diante):

Leia mais

O Coach Formação & Carreira

O Coach Formação & Carreira O Coach Formação & Carreira Eu aprendí que as pessoas poderão esquecer o que você disse mas jamais esquecerão o que você as fez sentir. Voce não pode ensinar nada a uma pessoa; pode apenas ajudá-la a encontrar

Leia mais

Falta preparo para inclusão de crianças com deficiência na escola regular

Falta preparo para inclusão de crianças com deficiência na escola regular Entrevistas PARTICIPAÇÃO, DIREITOS E CIDADANIA Falta preparo para inclusão de crianças com deficiência na escola regular 1 DE JUNHO DE 2015 A inclusão da pessoa com deficiência na escola regular está prevista

Leia mais

FEEDBACK 1 João Batista Silvério 2

FEEDBACK 1 João Batista Silvério 2 FEEDBACK 1 João Batista Silvério 2 Feedback é um termo da língua inglesa sem um significado preciso em português, usualmente traduzido como realimentação. Inicialmente empregado no campo da mecânica, com

Leia mais

TRABALHO PEDAGÓGICO NA PERSPECTIVA DE UMA ESCOLA INCLUSIVA. Profa. Maria Antonia Ramos de Azevedo UNESP/Rio Claro. razevedo@rc.unesp.

TRABALHO PEDAGÓGICO NA PERSPECTIVA DE UMA ESCOLA INCLUSIVA. Profa. Maria Antonia Ramos de Azevedo UNESP/Rio Claro. razevedo@rc.unesp. TRABALHO PEDAGÓGICO NA PERSPECTIVA DE UMA ESCOLA INCLUSIVA Profa. Maria Antonia Ramos de Azevedo UNESP/Rio Claro. razevedo@rc.unesp.br O que é educação inclusiva? Inclusão é um processo de aprendizagem

Leia mais

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO Apesar de as empresas brasileiras estarem despertando para o valor das ações de educação corporativa em prol dos seus negócios, muitos gestores ainda

Leia mais

Competências Fundamentais do Profissional de Comunicação Corporativa. Comitê de Comunicação Corporativa Março 2005

Competências Fundamentais do Profissional de Comunicação Corporativa. Comitê de Comunicação Corporativa Março 2005 Competências Fundamentais do Profissional de Comunicação Corporativa Comitê de Comunicação Corporativa Março 2005 Objetivo Pesquisa Definir competências mais importantes que o mercado identifica como essenciais

Leia mais

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Resumo Este projeto propõe a discussão da Década de Ações para a Segurança no Trânsito e a relação dessa com o cotidiano dos alunos, considerando como a prática

Leia mais

Resiliência. Ana Paula Alcantara Maio de 2013. 4º CAFÉ DA GESTÃO Seplag/TJCE

Resiliência. Ana Paula Alcantara Maio de 2013. 4º CAFÉ DA GESTÃO Seplag/TJCE Resiliência Conceito Emprestado pela física à psicologia do trabalho, a resiliência é a capacidade de resistir às adversidades e reagir diante de uma nova situação. O conceito de resiliência tem origem

Leia mais

Coaching como ferramenta de desenvolvimento da liderança nas organizações

Coaching como ferramenta de desenvolvimento da liderança nas organizações Coaching como ferramenta de desenvolvimento da liderança nas organizações Pessoas e organizações Página 18 Agentes da mudança nas organizações Página 20 Ferramentas de gestão, desenvolvimento pessoal e

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Área de conhecimento: Ciências Humanas e Suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

DISPOSITIVOS MÓVEIS NA ESCOLA: POSSIBILIDADES NA SALA DE AULA

DISPOSITIVOS MÓVEIS NA ESCOLA: POSSIBILIDADES NA SALA DE AULA DISPOSITIVOS MÓVEIS NA ESCOLA: POSSIBILIDADES NA SALA DE AULA Jessica Kelly Sousa Ferreira PPGFP-UEPB jessicaferreiraprofe@gmail.com INTRODUÇÃO A presente pesquisa embasa-se nos pressupostos de que o uso

Leia mais

Gestão de Mudanças Organizacionais e Projetos

Gestão de Mudanças Organizacionais e Projetos Gestão de Mudanças Organizacionais e Projetos Uma introdução 1 O Sucesso em Projetos Sabemos porque projetos fracassam, sabemos como prevenir o fracasso de projetos - - Martin Cobb Treasury Board of Canada

Leia mais

Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING. Certificado Europeu. Formadora: Cris Carvalho

Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING. Certificado Europeu. Formadora: Cris Carvalho Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING Certificado Europeu Formadora: Cris Carvalho Apresentação Este curso foi desenvolvido através da experiência

Leia mais

Gestão da Informação e do Conhecimento

Gestão da Informação e do Conhecimento Gestão da Informação e do Conhecimento Aula 03 Mapeamento de necessidades II Aprendizagem organizacional Inteligência Coletiva Técnicas coletivas Dalton Martins dmartins@gmail.com Gestão da Informação

Leia mais

Voluntariado Empresarial e Desenvolvimento de Competências

Voluntariado Empresarial e Desenvolvimento de Competências Voluntariado Empresarial e Desenvolvimento de Competências Voluntariado Segundo o Conselho da Comunidade Solidária, Voluntário é o cidadão que, motivado pelos valores de participação e solidariedade, doa

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014 Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 Este relatório baseia-se nas respostas apresentadas no Inventário de Análise Pessoal comportamentos observados através questionário

Leia mais

Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações

Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações a serem implementadas nos câmpus do Instituto. A identidade

Leia mais

Texto base para discussão na Jornada Pedagógica julho/2009 O PLANO DE ENSINO: PONTE ENTRE O IDEAL E O REAL 1

Texto base para discussão na Jornada Pedagógica julho/2009 O PLANO DE ENSINO: PONTE ENTRE O IDEAL E O REAL 1 Texto base para discussão na Jornada Pedagógica julho/2009 O PLANO DE ENSINO: PONTE ENTRE O IDEAL E O REAL 1 É comum hoje entre os educadores o desejo de, através da ação docente, contribuir para a construção

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ COM GESTÃO

CAFÉ DA MANHÃ COM GESTÃO CAFÉ DA MANHÃ COM GESTÃO Todas as sextas-feiras das 08 as 09. Pontualmente Cada sexta se escolhe o palestrante da próxima Tema relacionado à Gestão. Escolha do sorteado Todos os gerentes da SEPLAG e interessados

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas

Gerenciamento de Projetos Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas Gerenciamento de Projetos Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas Aula 05 Prof. Esp. Gladimir Ceroni Catarino gccatarino@senacrs.edu.br gladimir@gmail.com SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE

Leia mais

Lição 4 Avaliação na EAD

Lição 4 Avaliação na EAD Estudo e Aprendizado a Distância 89 Após concluir o estudo desta lição, esperamos que você possa: identifi car a fi nalidade de um objetivo de aprendizagem; identifi car o conceito de avaliação da aprendizagem;

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

A importância da Educação para competitividade da Indústria

A importância da Educação para competitividade da Indústria A importância da Educação para competitividade da Indústria Educação para o trabalho não tem sido tradicionalmente colocado na pauta da sociedade brasileira, mas hoje é essencial; Ênfase no Direito à Educação

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

Além destes dados, também colocaremos aqui algumas informações sobre a Pesquisa Empresa dos Sonhos dos Jovens 2012.

Além destes dados, também colocaremos aqui algumas informações sobre a Pesquisa Empresa dos Sonhos dos Jovens 2012. Características dos jovens e como lidar com a Geração Y Nosso objetivo, com este texto, é poder contextualizá-los sobre o perfil da Geração Y para apoiá-los na recepção dos Trainees que serão admitidos

Leia mais

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS 1 FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS MAURICIO SEBASTIÃO DE BARROS 1 RESUMO Este artigo tem como objetivo apresentar as atuais

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

:: NOVA ESCOLA ON-LINE ::

:: NOVA ESCOLA ON-LINE :: Page 1 of 7 Planos de aula Educação Infantil Conhecimento de Mundo Natureza e Sociedade Seres Vivos Plano de trabalho O ovo vira pinto Introdução Muito freqüentemente, o trabalho com as ciências naturais,

Leia mais

APós-Graduação em Coaching é a mais avançada e profunda iniciativa de formação

APós-Graduação em Coaching é a mais avançada e profunda iniciativa de formação APós-Graduação em Coaching é a mais avançada e profunda iniciativa de formação em Coaching, com chancela e certificação pelo MEC. Desenvolvida pela Homero Reis e Consultores que atua no mercado formando

Leia mais

Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics

Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics Engineers Prefácio O Engenheiro 2020 Como será ou deveria

Leia mais

5 Poderosos Padrões Da Comunicação Persuasiva

5 Poderosos Padrões Da Comunicação Persuasiva ebook 5 Poderosos Padrões Da Comunicação Persuasiva DESCUBRA NA PRÁTICA COMO APLICAR 5 DAS MAIS PODEROSAS ESTRATÉGIAS DA COMUNICAÇÃO PERSUASIVA Padrões da Linguagem Persuasiva O que são Padrões da Linguagem

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA UMA QUESTÃO DE ESCOLHA

QUALIDADE DE VIDA UMA QUESTÃO DE ESCOLHA www.pnl.med.br QUALIDADE DE VIDA UMA QUESTÃO DE ESCOLHA Jairo Mancilha M.D. Ph.D., Cardiologista, Trainer Internacional em Neurolingüística e Coaching, Diretor do INAp-Instituto de Neurolingüística Aplicada

Leia mais

VISÃO 2020 Webinário para atualização e contribuição das partes interessadas 11 de maio de 2015 Vision 2020 Webinar for stakeholder update and input

VISÃO 2020 Webinário para atualização e contribuição das partes interessadas 11 de maio de 2015 Vision 2020 Webinar for stakeholder update and input VISÃO 2020 Webinário para atualização e contribuição das partes interessadas 11 de maio de 2015 Webinário da Visão 2020 de atualização e contribuição das partes interessadas Propósito deste webinário 1.

Leia mais

I n tr oduçã o a G es tã o da Qua lida de. E n gen h a r ia

I n tr oduçã o a G es tã o da Qua lida de. E n gen h a r ia I n tr oduçã o a G es tã o da Qua lida de E n gen h a r ia P r ofes s or Bacharel em Administração de Empresas com Ênfase em Gestão da Informação; MBA em Gestão da Qualidade e Produtividade; 20 anos de

Leia mais

PALAVRA, INTUIÇÃO E PODER

PALAVRA, INTUIÇÃO E PODER PALAVRA, INTUIÇÃO E PODER Comunicação Intuitiva: estratégias para gerenciar e desenvolver de equipes Sensibilização para a comunicação eficaz XIV Congresso Goiano de Recursos Humanos 21 e 22 de Novembro

Leia mais

A UNIVERSIDADE E OS PROJETOS SOCIAIS: PROJETO RONDON COOPERAÇÃO ENTRE A UNIVERSIDADE E COMUNIDADES DO ESTADO DO MATO GROSSO / MT

A UNIVERSIDADE E OS PROJETOS SOCIAIS: PROJETO RONDON COOPERAÇÃO ENTRE A UNIVERSIDADE E COMUNIDADES DO ESTADO DO MATO GROSSO / MT A UNIVERSIDADE E OS PROJETOS SOCIAIS: PROJETO RONDON COOPERAÇÃO ENTRE A UNIVERSIDADE E COMUNIDADES DO ESTADO DO MATO GROSSO / MT Myrian Lucia Ruiz Castilho André Luiz Castilho ** A educação é um direito

Leia mais

PRIMEIRA LINGUAGEM DE AMOR: PALAVRAS DE ENCORAJAMENTO

PRIMEIRA LINGUAGEM DE AMOR: PALAVRAS DE ENCORAJAMENTO 50 Nona Lição AS CINCO LINGUAGENS DE AMOR Alguma coisa em nossa natureza clama por sermos amados. No âmago da nossa existência há o íntimo desejo se sermos amados. O casamento foi idealizado para suprir

Leia mais