HINOS DO HINÁRIO LUTERANO RELACIONADOS COM A SÉRIE TRIENAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HINOS DO HINÁRIO LUTERANO RELACIONADOS COM A SÉRIE TRIENAL"

Transcrição

1 HINOS DO HINÁRIO LUTERANO RELACIONADOS COM A SÉRIE TRIENAL Raul Blum Este trabalho foi elaborado por três classes de alunos da Escola Superior de Teologia do Instituto Concórdia de São Paulo no final da década de 1990, como requisito para as aulas de Litúrgica. Esta listagem de hinos tem duas finalidades: 1. Auxiliar o pastor ou dirigente de cultos e estudos bíblicos a encontrar, com rapidez e facilidade, hinos adequados para o dia do ano litúrgico; 2. Abranger o Hinário Luterano o quanto mais possível. Esperamos poder ajudar a reduzir o tempo de procura de hinos adequados para cada dia do ano litúrgico. É claro que, de acordo com o enfoque da mensagem do dia, algumas sugestões de hinos tenham que ser alteradas. Outra dificuldade que poderá o- correr é que alguns hinos listados não sejam do conhecimento da congregação. Neste caso, a nossa sugestão é que se aproveite o momento para ensaiar com a congregação um hino novo que ela ainda não conhece. Nosso hinário tem uma grande abrangência de assuntos bíblicos. Quanto mais o utilizarmos no seu todo mais verdades bíblicas serão firmadas na mente dos nossos congregados. Diz-se que um bom hinário é um bom livro de doutrina. Nós temos um bom hinário e, conseqüentemente, um bom livro de doutrina. Façamos amplo e bom uso dele. Na listagem que segue, o hino é indicado pelo número que se encontra entre colchetes. Por exemplo, a indicação [303] remete ao hino 303. TRIENAL A TRIENAL B TRIENAL C Primeiro Domingo no Advento Sl Sl 98 Sl Is [303] Is 63.16b-17; [3] Jr [12] Rm [296] 1Co [5] 1Ts [391] Mt [9] ou [6] Mc [384] ou Lc [441]ou [5] Segundo Domingo no Advento Sl (15-19) Sl 19 Sl 126 Is [10] Is [11] Ml [14] Rm [304] 2Pe [535] Fp [375] Mt [357] Mc [8] Lc [11] Terceiro Domingo no Advento Sl 146 Lc 1.46b-55 Is Is [392] Is , [324] Sf [13] Tg [8] 1Ts [222] Fp (8-9) [285] Mt [13] Jo 1.6-8, [1] Lc [380] Quarto Domingo no Advento Sl 24 Sl 98 Sl 96 Is (15-17) [10] 2Sm 7.(1-7) 8-11, 26 [341] Mq [6] Rm [2] Rm [9] Hb [373] Mt [4] Lc [548] Lc (46-55) [7] Natividade de Nosso Senhor Véspera de Natal Sl 96 Sl 96 Sl 96 Is [19] Is [23] Is [24] Tt [371] Tt [43] Tt [371] Lc [557] Lc [559] Lc [26] Natividade de Nosso Senhor Aurora de Natal Sl 2 Sl 2 Sl 2 Is [11] Is [12] Is [11] Hb [32] Hb [34] Hb [48] Jo [35] Jo [35] Jo [35]

2 Natividade de Nosso Senhor Dia de Natal Sl 98 Sl 98 Sl 98 Is [9] Is [22] Is [9] Tt [143] Tt [371] Tt [371] Lc [554] Lc [557] Lc [26] Primeiro Domingo após o Natal Sl 111 Sl 111 Sl 111 Is [16] Is [15] Jr [44] Gl [376] Cl [393] Hb [49] Mt , [136] Lc [236] Lc [43] Segundo Domingo após o Natal Salmo Sl Sl Is [194] Is [194] Is [195] Ef 1.3-6, [89] Ef 1.3-6, [278] Ef 1.3-6, [42] Jo [49] Jo [42] Jo [35] Epifania do Nosso Senhor S1 72 Sl 72 Sl 72 Is [65] Is [65] Is [65] Ef [272] Ef [275] Ef [64] Mt [69] Mt [63] Mt [69] Batismo de Nosso Senhor - Primeiro Domingo após Epifania Sl Sl Sl Is [288] Is [272] Is [64] At [270] At [60] At [275] Mt [158] Mc [287] Lc , [67] Segundo Domingo após Epifania Sl Sl 67 Sl Is [270] 1Sm [196] Is [68] 1Co [275] 1Co [71] 1Co [307] Jo [301] Jo [327] Jo [62] Terceiro Domingo após Epifania Sl Sl Sl 146 Is [1] ou Am Jn 3.1-5, 10 [361] Is [265] 1Co [353] 1Co [331] 1Co , [300] Mt [429] Mc [316] Lc [62] Quarto Domingo após Epifania Sl 1 Sl 1 Sl 36 Mq [244] Dt [203] Jr [338] 1Co [288] 1Co [300] 1Co [388] Mt [418] Mc [266] Lc [267] Quinto Domingo após Epifania Sl Sl Sl 136 Is a [346] Jó [413] Is (9-13) [146] 1Co [270] 1Co [325] 1Co 14.12b-20 [223] Mt [385] Mc [244] Lc [477] Sexto Domingo após Epifania Sl Sl 32 Sl 1 Dt [295] 2Rs [62] Jr [309] 1Co [247] 1Co [312] 1Co 15.12, [524] Mt [367] Mc [279] Lc [538] Sétimo Domingo após Epifania Sl Sl 130 Sl Lv , [385] Is [369] Gn a, 15 [433] 1Co [306] 2Co [138] 1Co a, [524] Mt [395] Mc [288] Lc [442] Oitavo Domingo após Epifania Sl 62 Sl Sl 92 Is [214] Os [283] Jr (8-15) [173] 1Co [301] 2Co [391] 1Co [514] Mt [394] Mc [277] Lc [410] A Transfiguração do Senhor Último Domingo após Epifania Sl Sl Sl 77 Êx 24.12, [246] 2Rs c [226] Dt [438] 2Pe (20-21) [60] 2Co [339] 2Co [339] Mt [280] Mc [74] Lc [284] Quarta-Feira de Cinzas Sl Sl Sl Jl [59] Jl [347] Jl [354] 2Co 5.20b-6.2 [275] 2Co 5.20b-6.2 [87] 2Co 5.20b-6.2 [78] Mt 6.1-6, [345] Mt 6.1-6, [373] Mt 6.1-6, [360]

3 TP PT Este PT 82 Primeiro Domingo na Quaresma Sl 130 Sl 6 Sl 91 Gn 2.7-9, 15-17; [44] Gn [91] Dt [401] Rm 5.12 (13-16) [79] Rm [36] Rm 10.8b-13 [360] Mt [405] Mc [85] Lc [505] Segundo Domingo na Quaresma Sl Sl 142 Sl 4 Gn [327] Gn , [95] Jr [204] Rm 4.1-5, [366] Rm [98] Fp [523] Jo (27-30, 39-42) [393] Mc [418 ou 419] Lc [291] Terceiro Domingo na Quaresma Sl 142 Sl Sl 126 Is [5] Êx [314] Êx 3.1-8a, [211] Ef [64] 1Co [77] 1 Co [317] Jo ou , [4] Jo [341] Lc [380] Quarto Domingo na Quaresma Sl 138 Sl (7-14) Sl 32 Os [395] Nm [87] Is [156] Rm [133] Ef [371] 1Co ou 1.18, [250] Mt [83] Jo [92] Lc , [362] Quinto Domingo na Quaresma Sl Sl Sl , 6-9 Ez (4-10) [135] Jr [84] Is [189] Rm [292] Hb [94] Fp [83] Jo ou [526] Jo [97] Lc [306] Domingo de Ramos - Domingo da Paixão Sl 92 Sl 92 Sl 92 Is b [94] Zc [12] Dt [209] Fp [93] Fp [86] Fp [92] Mt ou [95] Mc ou [76] Lc ou [97] Segunda-Feira na Semana Santa Sl Sl Sl Is [301] Is [301] Is [301] Hb [83] Hb [83] Hb [83] Jo [84] Jo [84] Jo [84] Terça-Feira na Semana Santa Sl , Sl , Sl , Is [60] Is [60] Is [60] 1Co [80] 1Co [80] 1Co [80] Jo [290] Jo [290] Jo [290] Quarta-Feira na Semana Santa Sl Sl Sl Is b [93] Is b [93] Is b [93] Rm [379] Rm [379] Rm [379] Mt [95] Mt [95] Mt [95] Quinta-Feira de Endoenças Sl Sl Sl Êx [109] Êx [84] Jr [256] 1Co ou [258] 1Co [271] Hb [259] Jo , 34 [385] Mc [257] Lc [263] Sexta-Feira Santa Sl Sl Sl Is ou Os [89] Is ou Os [363] Is ou Os [92] Hb ; [98] Hb ; [171] Hb , [364] Jo ou [75] Jo ou [88] Jo ou [91] Véspera da Páscoa Sábado de Aleluia Jn 2.2b-9 Jn 2.2b-9 Jn 2.2b-9 Dn 3.1, 3-9, [399] Dn 3.1, 3-9, [508] Dn 3.1, 3-9, [399] 1Pe [93] 1Pe [91] 1Pe [397] Mt [96] Mt [96] Mt [96] 1 Vigília PascalTP Êx ou [99] Êx ou [99] Êx 14 [99] Rm [101] Rm [101] Rm [101] Mc [113] Mc [113] Mc [113] Ressurreição do Nosso Senhor Dia da Páscoa Sl , Sl , Sl , culto não está previsto na Série Trienal. Como Salmo poderá ser usado o mesmo texto do culto de Véspera de Páscoa, Jn 2.2b-9.

4 TP PT Este PT At [114] Is [122] Êx ou Sl [116] Cl [105] 1Co [119] 1Co [103] Jo (10-18) ou Mt [108] Jo (10-18) ou Mc [117] Lc [112] ou Jo (10-18) Ressurreição do Nosso Senhor Noite da Páscoa Sl 146 Sl 146 Sl 146 Dn 12.1c-3 ou Jn [105] Dn 12.1c-3 ou Jn [528] Dn 12.1c-3 ou Jn [105] 1Co [109] 1Co [87] 1Co [109] Lc [100] Lc [105] Lc [106] Segundo Domingo de Páscoa Sl Sl 148 Sl 100 At 2.14a, [114] At , [109] At 5.12, [243] 1Pe [282] 1Jo [119] Ap [115] Jo [122] Jo [313] Jo [122] Terceiro Domingo de Páscoa Sl 16 Sl Sl , 6-9 At 2.14a, [111] At [306] At [105] 1Pe [282] 1Jo [118] Ap [122] Lc [106] Lc [328] Lc [118] Quarto Domingo de Páscoa Sl 23 Sl 23 Sl 23 At 6.1-9; 7.2a, [131] At [332] At a, [103] 1Pe [159] 1Jo [121] Ap [529] Jo [279] Jo [289] Jo [292] Quinto Domingo de Páscoa Sl 146 Sl Sl 110 At [456] At [326] At [355] 1Pe [366] 1Jo [323] Ap [529] Jo [470] Jo [101] Jo [388] Sexto Domingo de Páscoa Sl 98 Sl 98 Sl 67 At [104] At [333] At [274] 1Pe [316] 1Jo [388] Ap , [536] Jo [233] Jo [271] Jo [267] Ascensão do Nosso Senhor Sl 110 Sl 110 Sl 110 At [537] At [131] At [128] Ef [115] Ef [126] Ef [412] Lc [270] Lc [129] Lc [123] Sétimo Domingo de Páscoa Sl 133 Sl 133 Sl 133 At 1.(1-7) 8-14 [125] At [337] At [328] 1Pe ; [418] 1Jo [415] Ap , 20 [127] Jo [278] Jo 17.11b-19 [389] Jo [379] Véspera de Pentecostes Sl 98 Sl 98 Sl 98 At [144] Êx ou At [138] Êx ou At [135] Rm , [365] Rm , [132] Rm , [322] Jo a [143] Jo a [142] Jo a [267] Dia de Pentecostes Sl 143 ou hino 99 Sl 143 ou Hino 99 Sl 143 ou hino 99 Jl [142] Ez [140] Gn [343] At [133] At [144] At [247] Jo [136] Jo a [141] Jo ; [541] 2 Noite de PentecostesTP Sl Sl Sl Ez [135 ou 139] Ez [135 ou 139] Ez [135 ou 139] Ap [529 ou 536] Ap [529 ou 536] Ap [529 ou 536] Mt [325 ou 407] Mt [325 ou 407] Mt [325 ou 407] Santíssima Trindade Primeiro Domingo após Pentecostes Sl 135 Sl 96 Sl 83 Gn 1.1, 2.3 ou Dt , [395] Dt [246] Pv [188] 2Co [191] Rm [367] Rm [407] Mt [158] Jo [151] Jo [248] Segundo Domingo após Pentecostes Sl 4 Sl 142 Sl culto não está previsto na Série Trienal.

5 84 Dt , [395] Dt [178] 1Rs [440] Rm a, [376] 2Co [334] Gl [383] Mt 7.(15-20) [298] Mc [381] Lc [367] Terceiro Domingo após Pentecostes Sl Sl 28 Sl Os [347] Gn [269] 1Rs [403] Rm [118] 2Co [297] Gl [378] Mt [319] Mc [148] Lc [273] Quarto Domingo após Pentecostes SI 100 Sl (6-11) Sl 32 Êx a [135] Ez [149] 2Sm , [345] Rm [378] 2Co [521] Gl [373] Mt [338] Mc [241] Lc [279] Quinto Domingo após Pentecostes Sl 91 Sl , Sl Jr [428] Jó [157] Zc [417] Rm [285] 2Co [94] Gl [366] Mt [316] Mc [365] Lc [318] Sexto Domingo após Pentecostes Sl Sl 121 Sl 16 Jr [135] Lm [396] 1Rs [390] Rm 6.1b-11 [140] 2Co 8.1-9, [388] Gl 5.1, [386] Mt [390] Mc a, ou 5.24b-34 [518] Lc [397] Sétimo Domingo após Pentecostes Sl Sl , 5-8 Sl 19 Zc [14] Ez [150] Is [219] Rm a [400] 2Co [405] Gl , [392] Mt [355] Mc [346] Lc , 16 (17-20) [333] Oitavo Domingo após Pentecostes Sl 65 Sl 126 Sl Is [244] Am [151] Dt [132] Rm [320] Ef [220] Cl [375] Mt (18-23) [245] Mc [325] Lc [391] Nono Domingo após Pentecostes Sl Sl 23 Sl 27 Is [174] Jr [268] Gn a (10-14) [421] Rm [135] Ef [306] Cl [377] Mt (36-43) [194] Mc [152] Lc [136] Décimo Domingo após Pentecostes Sl Sl , Sl 138 1Rs [243] Êx [209] Gn [208] Rm [414] Ef [367] Cl [191] Mt [303] Jo [154] Lc [133] Décimo Primeiro Domingo após Pentecostes Sl , Sl Sl 100 Is [212] Êx [393] Ec 1.2; [380] Rm [214] Ef [399] Cl [382] Mt [210] Jo [266] Lc [396] Décimo Segundo Domingo após Pentecostes Sl 28 Sl Sl 50 1Rs [416] 1rs [402] Gn [369] Rm [409] Ef [300] Hb , 8-16 [320] Mt [408] Jo [277] Lc [542] Décimo Terceiro Domingo após Pentecostes Sl 67 Sl Sl Is 56.1, 6-8 [324] Pv [331] Jr [242] Rm , [332] Ef [533] Hb [321] Mt [331] Jo [374] Lc [276] Décimo Quarto Domingo após Pentecostes Sl 138 Sl Sl 117 Êx [209] a Js P P, [187] Is [186] Rm [218] Ef [456] Hb [192] Mt [269] Jo [240] Lc [401] Décimo Quinto Domingo após Pentecostes Sl Sl Sl Jr [317] Dt 4.1-2, 6-8 [246] Pv [342] Rm [472] Ef [200] Hb [400] Mt [319] Mc 7.1-8, 14-15, [241] Lc 14.1, 7-14 [218]

6 Décimo Sexto Domingo após Pentecostes Sl Sl 146 Sl Ez [392] Is a [543] Pv [135] Rm [388] Tg (23-25) [185] Fm 1 (2-9) [134] Mt [355] Mc [430] Lc [142] Décimo Sétimo Domingo após Pentecostes Sl Sl Sl Gn [530] Is [311] Êx [343] Rm [533] Tg 2.1-5, 8-10, [385] 1Tm [315] Mt [385] Mc [469] Lc [286] Décimo Oitavo Domingo após Pentecostes Sl Sl Sl Is [391] Jr [397] Am [359] Fp (6-11) [319] Tg [394] 1Tm [367] Mt [397] Mc [137] Lc [481] Décimo Nono Domingo após Pentecostes Sl Sl , Sl 146 Ez , [382] Nm , 10-16, [416] Am [352] Fp (6-11) [386] Tg (13-5.6) [386] 1Tm [383] Mt [242] Mc [314] Lc [358] Vigésimo Domingo após Pentecostes Sl Sl Sl 62 Is [240] Gn [220] Hc 1.1-3; [349] Fp [382] Hb [129] 2Tm [402] Mt [281] Mc [454] Lc [298] Vigésimo Primeiro Domingo após Pentecostes Sl 23 Sl Sl 111 Is [227] Am [351] Rt a [412] Fp [209] Hb [266] 2Tm [408] Mt (11-14) [367] Mc [394] Lc [214] Vigésimo Segundo Domingo após Pentecostes Sl 96 Sl Sl 121 Is [160] Is [278] Gn [303] 1Ts 1.1-5a [395] Hb [439] 2Tm [247] Mt [387] Mc [478] Lc a [219] Vigésimo Terceiro Domingo após Pentecostes Sl 1 Sl 126 Sl 34 Lv , [385] Jr [297] Dt [305] 1Ts 1.5b-10 [155] Hb [278] 2Tm 4.6-8, [436] Mt (41-46) [381] Mc [369] Lc [373] Vigésimo Quarto Domingo após Pentecostes Sl Sl Sl Am [364] Dt [381] Êx [172] 1Ts (15-18) [535] Hb [281] 2Ts 1.1-5, [377] Mt ou [542] Mc [385] Lc [362] Vigésimo Quinto Domingo após Pentecostes Sl Sl , Sl 148 Os , 8-9 [531] 1Rs [296] 1Cr [213] 1Ts [537] Hb [60] 2Ts [295] Mt ou [384] Mc [387] Lc [405] Antepenúltimo Domingo do Ano Eclesiástico Sl Sl 16 Sl 98 Jó ou Ml 2.1-2, 4-10 [436] Dn [534] Êx ou Ml 4.1-2a [535] 1Ts ou [227] Hb ou [307] 2Ts ou [384] Mt ou [303] Mc [420] Lc ou [531] Penúltimo Domingo do Ano Eclesiástico Sl Sl 111 Sl Jr ou [195] Dn [535] Jr ou Is [543] 1Ts ou [424] Hb ou [290] 2Co [407] ou 1Co [121] Mt ou [425] Mc [533] Lc [537] Último Domingo do Ano Eclesiástico Sl 130 ou Sl 100 Sl 130 Sl 130 Is ou Ez , [529] 2Pe 3.3-4, 8-10a, 13 ou 1Co [131] Mt ou [543] Is ou Dn [43] Ml ou Jr [535] Jd ou Ap 1.4b-8 [531] Ap ou Cl [266] Mc ou Jo [537] Lc ou [540]

PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA

PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA Este plano de leitura foi planejado para a leitura completa da Palavra de Deus em um ano, entretanto, você pode ler no ritmo que desejar. Se tiver mais tempo diário, faça a leitura

Leia mais

Índice. Apresentação... 3

Índice. Apresentação... 3 Índice Apresentação... 3 Tempo do Advento 1. O Ano Litúrgico... 9 2. Origem do Ano Litúrgico... 10 3. O que quer dizer Advento?... 11 4. O que fazer no Advento?... 12 Primeiro Domingo do Advento... 14

Leia mais

Bíblia, sua importância em minha vida

Bíblia, sua importância em minha vida Bíblia, sua importância em minha vida Bíblia, sua importância em minha vida 2 Timóteo 3:16-17 16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação

Leia mais

IGREJA VIVA. Calendário 2014. Sempre de Portas Abertas PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - CURUÇÁ - SANTO ANDRÉ EDIÇÃO ESPECIAL

IGREJA VIVA. Calendário 2014. Sempre de Portas Abertas PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - CURUÇÁ - SANTO ANDRÉ EDIÇÃO ESPECIAL IGREJA VIVA PARÓUIA NOA ENHORA DE FÁTIMA - CURUÇÁ - ANTO ANDRÉ EDIÇÃO EPECIAL empre de Portas Abertas Calendário calendario.indd // 00:: A fé é um caminho para o homem fazer perguntas e encontrar respostas

Leia mais

Objeto de estudo: Os livros Apócrifos!

Objeto de estudo: Os livros Apócrifos! Objeto de estudo: Os livros Apócrifos! Versículo-chave: 2Pe 1.21 porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito

Leia mais

DA CRIAÇÃO A JOSÉ DO EGITO DIA PROFESSOR TEMA DA AULA ESTUDO BÍBLICO BASE BÍBLICA VERSÍCULO JANEIRO

DA CRIAÇÃO A JOSÉ DO EGITO DIA PROFESSOR TEMA DA AULA ESTUDO BÍBLICO BASE BÍBLICA VERSÍCULO JANEIRO "Ensina a criança no caminho em que deve andar e, ainda quando for velho, não se desviará dele." Provérbios 22.6 PROGRAMA EBD 4-7 ANOS ANO 2015 DA CRIAÇÃO A JOSÉ DO EGITO DIA PROFESSOR TEMA DA AULA ESTUDO

Leia mais

SEMINÁRIO DE VIDA NO ESPÍRITO SANTO 1 SVE 1 MEDITAÇÕES DIÁRIAS. Dercides Pires da Silva Sebastião Bernardino da Costa Taciano Ferreira Barbosa

SEMINÁRIO DE VIDA NO ESPÍRITO SANTO 1 SVE 1 MEDITAÇÕES DIÁRIAS. Dercides Pires da Silva Sebastião Bernardino da Costa Taciano Ferreira Barbosa SEMINÁRIO DE VIDA NO ESPÍRITO SANTO 1 SVE 1 MEDITAÇÕES DIÁRIAS Dercides Pires da Silva Sebastião Bernardino da Costa Taciano Ferreira Barbosa Revisores: Chester Antônio Vaz Dercides Pires da Silva ABREVIATURAS

Leia mais

Os 5 Pontos do Calvinismo. Aula 13/07/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Os 5 Pontos do Calvinismo. Aula 13/07/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Os 5 Pontos do Calvinismo Aula 13/07/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Origem Foi uma reação de discípulos de João Calvino (1509-1564) a um protesto dos seguidores de James Arminus (Jacob Hermann

Leia mais

DECLARAÇÃO DOUTRINÁRIA DOS BATISTAS - COMENTADA

DECLARAÇÃO DOUTRINÁRIA DOS BATISTAS - COMENTADA A DECLARAÇÃO DOS BATISTAS É UM LEGADO HISTÓRICO DE UM POVO CRENTE, E SUA FILOSOFIA NÃO PERTENCE A QUEM QUER QUE SEJA EM PARTICULAR, MAS A UM GRUPO DE PESSOAS QUE CRÊ DE MANEIRA ESPECÍFICA NAS ESCRITURAS

Leia mais

Panorama do Antigo Testamento. Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 2

Panorama do Antigo Testamento. Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 2 Panorama do Antigo Testamento Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 2 Divisão Mais Usual PENTATEUCO HISTÓRICOS POÉTICOS Maiores PROFÉTICOS Menores Gn Ex Lv Nm Dt Js Jz Rt 1 Sm 2 Sm 1 Re 2 Re 1 Cr

Leia mais

O SENHOR JESUS CRISTO

O SENHOR JESUS CRISTO O SENHOR JESUS CRISTO I. SUA EXISTÊNCIA A) Provada pelo Antigo Testamento: (Mq 5.2; Is 9:6 Pai da Eternidade ) B) Provada pelo Novo Testamento: 1) João 1.1, em comparação com o versículo 14. 2) Jo 8.58

Leia mais

SEMINARIO DE ESCATOLOGIA. III) Segunda vinda de Cristo ( Sinais da vinda ) I) INTRODUÇÃO A ESCATOLOGIA. 1- O que é Escatologia?

SEMINARIO DE ESCATOLOGIA. III) Segunda vinda de Cristo ( Sinais da vinda ) I) INTRODUÇÃO A ESCATOLOGIA. 1- O que é Escatologia? SEMINARIO DE ESCATOLOGIA INDICE I) Introdução à Escatologia II) Dispensações III) Segunda vinda de Cristo ( Sinais da vinda ) IV) Milênio de paz V) Juízo Final VI) Estado Perfeito I) INTRODUÇÃO A ESCATOLOGIA.

Leia mais

O SER DE DEUS E A TRINDADE

O SER DE DEUS E A TRINDADE O SER DE DEUS E A TRINDADE INTRODUÇÃO 1. O que é a disciplina? É o estudo sobre a Pessoa de Deus como é revelada na Bíblia e na Revelação Geral. 2. Importância: - Conhecer quem é Deus é fundamental para

Leia mais

Ano Litúrgico Ano C

Ano Litúrgico Ano C Ano Litúrgico 2009-2010 Ano C TEMPO DO ADVENTO 29/11 1º Domingo do Advento A redenção está próxima. Jeremias 33,14-16; Salmo 25(24); 1 Tessalonicenses 3,12-4,2; Lucas 21,25-28. 34-36 6/12 2º Domingo do

Leia mais

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN CURSO SOBRE O CREMOS DA ASSEMBLEIA DE DEUS Primeiro Artigo de Fé: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas distintas: o Pai, o Filho

Leia mais

Breve Catecismo de Westminster

Breve Catecismo de Westminster Breve Catecismo de Westminster PERGUNTA 1. Qual é o fim principal do homem? RESPOSTA. O fim principal do homem é glorificar a Deus, e gozá-lo para sempre. Referências: Rm 11.36; 1Co 10.31; Sl 73.25-26;

Leia mais

COMO SE PREPARAR PARA ORAR

COMO SE PREPARAR PARA ORAR COMO SE PREPARAR PARA ORAR PR. OTILONE LOPES DE OLIVEIRA VEJA: COMO SE PREPARAR PARA ORAR A- HOJE TEMOS EM NOSSAS IGREJAS, ESCOLAS PARA TODOS OS FINS, MENOS PARA ENSINAR A ORAR. B- SEGUNDO PESQUISA, A

Leia mais

SOBRE DEUS. A Natureza de Deus

SOBRE DEUS. A Natureza de Deus SOBRE DEUS A Natureza de Deus É Amor: 1Jo 4,8. É Espírito: Jo 4,24. É fonte de vida e santidade: Rm 6,23; Gl 6,8; Ef 1,4-5; 1Ts 4,3; 2Ts 2,13-17. É ilimitado: 1Rs 8,27; Jr 23,24; At 7,48-49. É misericordioso:

Leia mais

CONFISSÃO BATISTA DE NEW HAMPSHIRE

CONFISSÃO BATISTA DE NEW HAMPSHIRE CONFISSÃO BATISTA DE NEW HAMPSHIRE A Confissão de Fé de New Hampshire foi redigida pelo Rev. John Newton Brown (1803-1868), no Estado de New Hampshire, EUA, por volta de 1833, e publicada por uma comissão

Leia mais

E CONHECEREIS A VERDADE, E A VERDADE VOS LIBERTARÁ

E CONHECEREIS A VERDADE, E A VERDADE VOS LIBERTARÁ ADIVINHOS: O que a Bíblia diz sobre eles? Lv 19. 31; Dt 18. 10; Is 8. 19-20; At 16.16-19 CASAMENTO: Posso casar com uma pessoa desigual na fé? II Co 6. 14 18 CARNE DE PORCO: È proibido comer ou não? Col

Leia mais

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO ETERNIDADE DEUS PAI LOGUS ESPIRITO SANTO A TRINDADE 1Jo.5.7 LOGUS QUER DIZER PALAVRA OU VERBO SE REFERE AO FILHO NA ETERNIDADE I - SUA PRÉ-EXISTÊNCIA 1 - SUA EXISTÊNCIA

Leia mais

PÁSCOA (Lv. 23:5) 1. O que é a Páscoa: 2. O Dia da Páscoa: Calendário Lunar Judaico e seus meses correspondentes no Calendário Solar ou Juliano

PÁSCOA (Lv. 23:5) 1. O que é a Páscoa: 2. O Dia da Páscoa: Calendário Lunar Judaico e seus meses correspondentes no Calendário Solar ou Juliano PÁSCOA (Lv. 23:5) 1. O que é a Páscoa: Páscoa no hebraico é pessach que significa passagem ou passar por cima: "...é a páscoa do Senhor" (Ex.12:11), "Porque o Senhor passará para ferir os egípcios..."

Leia mais

Lição 10. Como entender a realidade da morte? Texto Bíblico: 1Coríntios 15.20-28; 43-58

Lição 10. Como entender a realidade da morte? Texto Bíblico: 1Coríntios 15.20-28; 43-58 Lição 10 Como entender a realidade da morte? Texto Bíblico: 1Coríntios 15.20-28; 43-58 Introdução: O Apóstolo Paulo estava trabalhando algumas discrepâncias doutrinárias na Igreja de Corinto e, especificamente,

Leia mais

Panorama do Antigo Testamento. Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 6

Panorama do Antigo Testamento. Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 6 Panorama do Antigo Testamento Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 6 Divisão Mais Usual PENTATEUCO HISTÓRICOS POÉTICOS Maiores PROFÉTICOS Menores Gn Ex Lv Nm Dt Js Jz Rt 1 Sm 2 Sm 1 Re 2 Re 1 Cr

Leia mais

Através dos tempos, os batistas se têm notabilizado pela defesa destes princípios:

Através dos tempos, os batistas se têm notabilizado pela defesa destes princípios: INTRODUÇÃO Os discípulos de Jesus Cristo que vieram a ser designados pelo nome batista se caracterizavam pela sua fidelidade às Escrituras e por isso só recebiam em suas comunidades, como membros atuantes,

Leia mais

O Catecismo Menor de Westminster

O Catecismo Menor de Westminster O Catecismo Menor de Westminster Pergunta 1. Qual é o fim principal do homem? R: O fim principal do homem é glorificar a Deus, e gozá-lo para sempre. Ref.: Rom 11.36; Sal. 73.24-26; João. 17.22,24 Pergunta

Leia mais

Importância da Ressurreição de Cristo

Importância da Ressurreição de Cristo Introdução à 22/08/2011 A doutrina de Cristo segundo as escrituras Importância da Ressurreição de Cristo O que as escrituras afirmam sobre a ressurreição de Cristo? 1. Doutrina fundamental do Cristianismo:

Leia mais

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES ANO 2014 DATA ATIVIDADES HORÃRIO

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES ANO 2014 DATA ATIVIDADES HORÃRIO CRONOGRAMA DE ATIVIDADES ANO 2014 DATA ATIVIDADES HORÃRIO FEVEREIRO 02 Domingo Batizado 10:00 hs 05 Quarta-feira Missa dos Enfermos 15:00 hs 07 Sexta-feira Adoração ao Santíssimo 15:00 hs 12 e 13 Quarta

Leia mais

1 º A N O /

1 º A N O / SETEM OUTUBRO 1 º A N O 2 0 1 2 / 2 0 1 3 1ª ETAPA - A MINHA FAMÍLIA É ACOLHIDA E ACOLHE Celebrar Data Pais Data filhos Semana celebrar Pais Tema filhos 17-24-30 1-7 8-14. 15-21 22-28. Mc 9, 30-37 Mc 9,38-43.45.47-48

Leia mais

O Papel da Mulher Cristã

O Papel da Mulher Cristã O Papel da Mulher Cristã Hoje as mulheres estão bem mais interessadas em carreiras profissionais e menos desejosas do papel no lar. Porém cada um tem a sua importância. Qual será então, o papel da mulher

Leia mais

Nós não estamos aqui para dizer que Davi foi o maior exemplo de pai

Nós não estamos aqui para dizer que Davi foi o maior exemplo de pai E há de ser que, se ouvires tudo o que eu te mandar, e andares pelos meus caminhos, e fizeres o que é reto aos meus olhos, guardando os meus estatutos e os meus mandamentos, como fez Davi, meu servo, eu

Leia mais

A existência de Deus Teologia Deus, A Trindade 1

A existência de Deus Teologia Deus, A Trindade 1 A existência de Deus Teologia Deus, A Trindade 1 Trata de teologia, Deus, sua existência, o Pai, sua natureza e atributos, a Trindade Jeová, todo amoroso, onipotência, onipresença, onisciência, eternidade,

Leia mais

JESUS, DEUS FILHO, É A 2a PESSOA DA TRINDADE

JESUS, DEUS FILHO, É A 2a PESSOA DA TRINDADE JESUS, DEUS FILHO, É A 2a PESSOA DA TRINDADE JESUS CRISTO: DEUS EM FORMA DE HOMEM A DIVINDADE DE CRISTO O Filho de Deus: A Pessoa e a Obra de Jesus Cristo Jesus Cristo, que é eternamente a segunda pessoa

Leia mais

Tradução Eulália A. P. Kregness

Tradução Eulália A. P. Kregness Tradução Eulália A. P. Kregness PREFÁCIO DOS EDITORES É imprescindível que todos os obreiros cristãos possuam uma enciclopédia temática da Bíblia. As mensagens pastorais e as lições ministradas em salas

Leia mais

PLANO PARA ESTUDO DA BÍBLIA EM CONJUNTO COM O ESPÍRITO DE PROFECIA

PLANO PARA ESTUDO DA BÍBLIA EM CONJUNTO COM O ESPÍRITO DE PROFECIA PLANO PARA ESTUDO DA BÍBLIA EM CONJUNTO COM O ESPÍRITO DE PROFECIA PP: Patriarcas e Profetas PR: Profetas e Reis PJ: Parábolas de Jesus AA: Atos dos Apóstolos DTN: O Desejado de Todas as Nações GC: O Grande

Leia mais

Ficha técnica 2010 por Igreja Batista Central de Fortaleza Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações, com indicação de

Ficha técnica 2010 por Igreja Batista Central de Fortaleza Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações, com indicação de Ficha técnica 2010 por Igreja Batista Central de Fortaleza Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações, com indicação de fonte Supervisão editorial: Pr. José Edson Cardoso Coordenação

Leia mais

FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA DA SANTÍSSIMA TRINDADE

FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA DA SANTÍSSIMA TRINDADE FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA DA SANTÍSSIMA TRINDADE 1. Deus (substantivo Elohim hb. que aparece 2.499 vezes nas Escrituras hebraicas, plural de Eloh forma no singular, que aparece 57 vezes) As Escrituras ensinam

Leia mais

Abril / 2016. 25 Segunda-feira 17h, 18h e 19h 25 e 26/04. 27 Quarta-feira 17h, 18h e 19h 27 e 28/04. 29 Sexta-feira 17h, 18h e 19h 29/04 e 02/05

Abril / 2016. 25 Segunda-feira 17h, 18h e 19h 25 e 26/04. 27 Quarta-feira 17h, 18h e 19h 27 e 28/04. 29 Sexta-feira 17h, 18h e 19h 29/04 e 02/05 Cursos Abril / 2016 25 Segunda-feira 17h, e 19h 25 e 26/04 27 Quarta-feira 17h, e 19h 27 e 28/04 29 Sexta-feira 17h, e 19h 29/04 e 02/05 Cursos Maio / 2016 02 Segunda-feira 17h, e 19h 02 e 03/05 04 Quarta-feira

Leia mais

meditando a palavra 3

meditando a palavra 3 meditando a palavra 3 Pe. Augusto César Pereira, SCJ Meditando a Palavra 3 Páscoa Direção editorial: Claudiano Avelino dos Santos Assistente editorial: Jacqueline Mendes Fontes Revisão: Iranildo Bezerra

Leia mais

CALENDÁRIO ANUAL DE FESTAS E CELEBRAÇÕES

CALENDÁRIO ANUAL DE FESTAS E CELEBRAÇÕES CALENDÁRIO ANUAL DE FESTAS E CELEBRAÇÕES 2010 2020 Observação: Este calendário de festas e celebrações elaborado a partir do calendário judaico deve ser considerado um guia geral. O calendário de cultos

Leia mais

PARA NÃO ESQUECER. Blog IEBU:

PARA NÃO ESQUECER. Blog IEBU: Duas tarefas realizadas na aula anterior: 1ª) memorizar o versículo-chave; 2ª) Aprender a classificar os livros do Antigo Testamento, enumerandoos sequencialmente. Parabéns à classe! Blog IEBU: www.iebu.wordpress.com

Leia mais

2015 O ANO DO DISCIPULADO

2015 O ANO DO DISCIPULADO IGREJA DE CRISTO NO BRASIL MINISTÉRIO ICRV 2015 O ANO DO DISCIPULADO NOSSA FUNDAÇÃO A Igreja de Cristo no Brasil foi fundada em 13 de dezembro de 1932, na cidade de Mossoró RN. Como organização denominacional,

Leia mais

Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Ademir Ifanger

Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Ademir Ifanger Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Introdução Almejamos uma nova compreensão da espiritualidade, que nos impulsione a realizar o projeto integral de Deus, expressando assim genuína adoração (Jo 4.23-24).

Leia mais

IGREJA BATISTA DE VIRADOURO Pr. José Antônio Corrêa

IGREJA BATISTA DE VIRADOURO Pr. José Antônio Corrêa IGREJA BATISTA DE VIRADOURO Pr. José Antônio Corrêa MINISTRAÇÕES PARA CASAS DE PAZ Módulo II Ministério de Evangelismo e Missões ESTUDOS PARA CASAS DE PAZ Pr. José Maria Savazzi Pr. José Antônio Corrêa

Leia mais

Escala horária de propaganda em rede para televisão 08/10/2010 a 29/10/2010

Escala horária de propaganda em rede para televisão 08/10/2010 a 29/10/2010 Justiça Eleitoral Página 1 de 5 Cargo: Presidente Data da propaganda: 08/10/2010 SEXTA-FEIRA PARA O BRASIL SEGUIR MUDANDO 13:00:00 13: 20:30:00 20:40:00 O Brasil Pode Mais 13: 13:20:00 20:40:00 20:50:00

Leia mais

DIOCESE DE ITAGUAÍ RJ PARÓQUIA MARIA MÃE DA IGREJA

DIOCESE DE ITAGUAÍ RJ PARÓQUIA MARIA MÃE DA IGREJA Dezembro 2016 01 Regional PAR 03 Padroeiro Diocesano S. Francisco Xavier 03 Reunião Mensal Catequistas 04 Festival de Sorvete São Jorge após a missa 06 a 08 Tríduo da Imaculada Conceição; 09 Regional SIM

Leia mais

Plano Para a vida e a Missão da Igreja

Plano Para a vida e a Missão da Igreja Plano Para a vida e a Missão da Igreja O "Plano para a Vida e a Missão da Igreja" é continuação dos Planos Quadrienais de 1973 e 1978 e conseqüência direta da consulta nacional de 1981 sobre a Vida e a

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM TEOLOGIA SISTEMÁTICA. Uma Visão Panorâmica da Hamartiologia

CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM TEOLOGIA SISTEMÁTICA. Uma Visão Panorâmica da Hamartiologia CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM TEOLOGIA SISTEMÁTICA Uma Visão Panorâmica da Hamartiologia 1) Etimologia Hamartia = pecado; logia (logos) = palavra, estudo, tratado 2) Conceito de Hamartiologia Hamartiologia é

Leia mais

free shopping Informativo Paróquia Santa Rita de Cássia - Ano 05 - Número 51 - Março de 2015 Tudo em até 3x no Cartão Parcela mínima R$ 30,00 V S

free shopping Informativo Paróquia Santa Rita de Cássia - Ano 05 - Número 51 - Março de 2015 Tudo em até 3x no Cartão Parcela mínima R$ 30,00 V S Informativo Paróquia Santa Rita de Cássia - Ano 05 - Número 51 - Março de 2015 free shopping Tudo em até 3x no Cartão Parcela mínima R$ 30,00 V S V S SHOPPING SHOPPING Caros irmãos e irmãs, Quando o profeta

Leia mais

O Discipulado e a Vida da Igreja

O Discipulado e a Vida da Igreja Série Estudo Bíblico Nº 06 O Discipulado e a Vida da Igreja Um Estudo Bíblico Sobre Adoração e Louvor Ademir Ifanger E s t u d o s B í b l i c o s P á g i n a 2 Índice Introdução... 03 1. Definindo Adoração

Leia mais

Catecismo de Heidelberg (1563)

Catecismo de Heidelberg (1563) Catecismo de Heidelberg (1563) por Zacarias Ursino e Gaspar Oleviano DOMINGO 1 1. Qual é o seu único fundamento, na vida e na morte? O meu único fundamento é meu fiel Salvador Jesus Cristo (l). A Ele pertenço,

Leia mais

Tema Geral da IELB: Igreja comunica a Vida! Cristo para todos! Enfoque 2014: Comunicando sempre: Jesus a fonte da água viva.

Tema Geral da IELB: Igreja comunica a Vida! Cristo para todos! Enfoque 2014: Comunicando sempre: Jesus a fonte da água viva. Introdução Falar sobre água, na Bíblia, é tocar num assunto vital, tendo em vista o clima daquela região. Água, mesmo em uso metafórico, é uma imagem bem impactante, num clima semiárido. No entanto, o

Leia mais

Porque não posso ser pastor

Porque não posso ser pastor Porque não posso ser pastor Túlio Jansey * Senhor Jesus, Meditei bastante, nestes anos que se passaram, acerca da tarefa para a qual me incumbiste desenvolver. Confesso que resenho estes versos e Te endereço

Leia mais

O CAMINHO DO CORDEIRO

O CAMINHO DO CORDEIRO O CAMINHO DO CORDEIRO Coleção Palimpsesto Coordenação editorial: Prof. Dr. Paulo Nogueira O caminho do Cordeiro: representação e construção de identidade no Apocalipse de João, Valtair Afonso Miranda Bíblia,

Leia mais

9. Quem são os anjos. Doutrinas Bíblicas / IBNC. Pr Luciano R. Peterlevitz

9. Quem são os anjos. Doutrinas Bíblicas / IBNC. Pr Luciano R. Peterlevitz 9. Quem são os anjos Pr Luciano R. Peterlevitz Entendendo os termos Anjos são seres espirituais poderosos e inteligentes. Muitos deles estão a serviço de Deus, e agem prontamente para que os propósitos

Leia mais

AGENDA PASTORAL PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

AGENDA PASTORAL PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS AGENDA PASTORAL PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS JANEIRO 01 Terça Santa Mãe de Deus Dia Mundial da Paz 02 Quarta Reunião dos Meces 03 Quinta Terço e Adoração / Encontro geral de liturgia e preparação

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br O direito, o justo e a justiça. Um estudo à luz da Bíblia. Máriton Silva Lima* Direito é o objeto próprio da justiça, que obriga a dar a cada um o que lhe é devido, ou seja, aquilo

Leia mais

Panorama do Antigo Testamento. Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 4

Panorama do Antigo Testamento. Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 4 Panorama do Antigo Testamento Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 4 Divisão Mais Usual PENTATEUCO HISTÓRICOS POÉTICOS Maiores PROFÉTICOS Menores Gn Ex Lv Nm Dt Js Jz Rt 1 Sm 2 Sm 1 Re 2 Re 1 Cr

Leia mais

Biotecnologia Ambiental

Biotecnologia Ambiental Ambiental 1º MÓDULO 27 28 29 (AGOSTO) Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira (27/08) Sexta-feira (28/08) Sábado (29/08) //Marco //Marco Ambiental 2º MÓDULO 17 18 19 (SETEMBRO) Segunda-feira

Leia mais

Mensagem Quatro A revelação e experiência do testemunho de Jesus (1) Leitura bíblica: Ap 1:1-2, 9-20; 7:9-17

Mensagem Quatro A revelação e experiência do testemunho de Jesus (1) Leitura bíblica: Ap 1:1-2, 9-20; 7:9-17 Mensagem Quatro A revelação e experiência do testemunho de Jesus (1) Leitura bíblica: Ap 1:1-2, 9-20; 7:9-17 I. O testemunho de Jesus são os sete candelabros de ouro ouro (divinos) em natureza, brilhando

Leia mais

DECLARAÇÃO DE FÉ. CONPLEI Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas

DECLARAÇÃO DE FÉ. CONPLEI Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas DECLARAÇÃO DE FÉ CONPLEI Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas DAI-AMTB Departamento de Assuntos Indígenas, Associação de Missões Transculturais Brasileiras Campo Grande, MS: 2016

Leia mais

Introdução à Bíblia. wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg. Curso Bíblico - Teológico. Módulo I Introdução

Introdução à Bíblia. wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg. Curso Bíblico - Teológico. Módulo I Introdução qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg

Leia mais

IGREJA PRESBITERIANA DO JARDIM BRASIL ESTUDO BÍBLICO QUARTA-FEIRA REV. HELIO SALES RIOS

IGREJA PRESBITERIANA DO JARDIM BRASIL ESTUDO BÍBLICO QUARTA-FEIRA REV. HELIO SALES RIOS IGREJA PRESBITERIANA DO JARDIM BRASIL ESTUDO BÍBLICO QUARTA-FEIRA REV. HELIO SALES RIOS INTRODUÇÃO Culto é um serviço Espiritual oferecido a Deus. Expressão mais profunda do nossos sentimentos de adoração

Leia mais

A Diferença entre DEUS e seu FILHO

A Diferença entre DEUS e seu FILHO A Diferença entre DEUS e seu FILHO João 4.22 Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. Mateus 15.9 Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos

Leia mais

Escolha o assunto e os limites do estudo

Escolha o assunto e os limites do estudo Método Tópico Escolha o assunto e os limites do estudo Tema: unção (unção, ungir, ungido) descobrir o significado da unção no AT e NT. Quem era ungido por Deus (ou Jesus ou o Espírito Santo)? O que é a

Leia mais

Panorama do Antigo Testamento. Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 7

Panorama do Antigo Testamento. Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 7 Panorama do Antigo Testamento Escola Bíblica IECI 1º Semestre de 2015 Aula 7 RECAPITULAÇÃO - AT RECAPITULAÇÃO - AT RECAPITULAÇÃO - AT CRONOLOGIA DO AT CRONOLOGIA DO AT 1. Da criação a Abraão (criação 2000

Leia mais

- Um compromisso de oração que vai mudar a sua vida -

- Um compromisso de oração que vai mudar a sua vida - 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 - Um compromisso de oração que vai mudar a sua vida - Dia 0 - Tempo de adoração e gratidão Leitura Bíblica: Ap. Motivos de Oração: Agradeça pela salvação, família,

Leia mais

ELABORAÇÃO UMA LITURGIA. Adoração e Louvor Aula 10

ELABORAÇÃO UMA LITURGIA. Adoração e Louvor Aula 10 ELABORAÇÃO UMA LITURGIA Adoração e Louvor Aula 10 Os cânticos e hinos devem ser previamente escolhidos conforme o tema do culto, a mensagem e o momento litúrgico. Exemplo Prático: Liturgia do dia 01-12-2013

Leia mais

ESTUDO DO HOMEM. Responsável: Pedro André

ESTUDO DO HOMEM. Responsável: Pedro André ESTUDO DO HOMEM Responsável: Pedro André 1. Introdução A palavra Antropologia é formada pela união de duas palavras gregas : Anthropos (que significa homem) + logia (que significa estudo) = Antropologia

Leia mais

A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE À LUZ DA BÍBLIA

A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE À LUZ DA BÍBLIA A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE À LUZ DA BÍBLIA Pr. Elinaldo Renovato de Lima INTRODUÇÃO Nos últimos anos, tem sido apregoada aos quatro cantos do mundo um ensino exagerado sobre a prosperidade cristã. Segundo

Leia mais

O OBREIRO E O RELACIONAMENTO FAMILIAR Ef 5:22-23 Ef 6:1-4 I Pe 3:1-7 I Cor 7:3-5 I Cor 7:33-34

O OBREIRO E O RELACIONAMENTO FAMILIAR Ef 5:22-23 Ef 6:1-4 I Pe 3:1-7 I Cor 7:3-5 I Cor 7:33-34 O OBREIRO E O RELACIONAMENTO FAMILIAR Ef 5:22-23 Ef 6:1-4 I Pe 3:1-7 I Cor 7:3-5 I Cor 7:33-34 INTRODUÇÃO: De conformidade com a palavra de Deus, o obreiro deve ter um bom, correto e eficaz relacionamento

Leia mais

FP1 ACAMPOU ENTRE NÓS LEITURAS BÍBLICAS PARA ESCUTEIROS PEDAGÓGICAS FERRAMENTAS

FP1 ACAMPOU ENTRE NÓS LEITURAS BÍBLICAS PARA ESCUTEIROS PEDAGÓGICAS FERRAMENTAS FP1 FERRAMENTAS PEDAGÓGICAS A presente publicação resulta da tradução de uma publicação do Comité Católico do Escutismo Egípcio que visa facultar um rápido acesso a leituras bíblicas de acordo com palavraschave

Leia mais

TEMA: MARIA, MÃE E MODELO DA IGREJA EM MISSÃO. LEMA: A Mãe Missionária convida a Igreja a ir... 16-Set-2011

TEMA: MARIA, MÃE E MODELO DA IGREJA EM MISSÃO. LEMA: A Mãe Missionária convida a Igreja a ir... 16-Set-2011 TEMA: MARIA, MÃE E MODELO DA IGREJA EM MISSÃO. LEMA: A Mãe Missionária convida a Igreja a ir... 16-Set-2011 TEMA: MARIA, MÃE E MODELO DA IGREJA EM MISSÃO. LEMA: A Mãe Missionária convida a Igreja a ir

Leia mais

Amigo de Deus (Tg2.23)

Amigo de Deus (Tg2.23) Amigo de Deus (Tg2.23) Introdução: A Bíblia esta recheada de exemplos de verdadeiras amizades, destacamos as mais importantes e tiramos lições para escolhermos nossas amizades. 20 de julho dia do amigo.

Leia mais

Introdução à 26/05/2011 A doutrina de Cristo segundo as escrituras Divindade de Cristo O que a história da igreja fala sobre o assunto? A Igreja Primitiva No início do século II, o cristianismo era uma

Leia mais

O pai que clamou a Jesus

O pai que clamou a Jesus LIÇÃO 7 O pai que clamou a Jesus 14 de Agosto de 2011 Senhor, tem misericórdia de meu filho, que é lunático e sofre muito; pois muitas vezes cai no fogo, e muitas vezes na água. Mt 17.15 O clamor sincero

Leia mais

INTRODUÇÃO... 3 PROSPERIDADE SEGUNDO A BÍBLIA... 4 SEMEADURA E COLHEITA... 8 A RELAÇÃO ENTRE A OBEDIÊNCIA E A PROSPERIDADE... 13

INTRODUÇÃO... 3 PROSPERIDADE SEGUNDO A BÍBLIA... 4 SEMEADURA E COLHEITA... 8 A RELAÇÃO ENTRE A OBEDIÊNCIA E A PROSPERIDADE... 13 1 INTRODUÇÃO... 3 PROSPERIDADE SEGUNDO A BÍBLIA... 4 SEMEADURA E COLHEITA... 8 A RELAÇÃO ENTRE A OBEDIÊNCIA E A PROSPERIDADE... 13 LIÇÕES A RESPEITO DE COMO ALCANÇAR A VERDADEIRA PROSPERIDADE... 17 CONCLUSÃO...

Leia mais

A Bíblia utiliza muitas palavras, tanto em hebraico como em grego, para definir o conceito de pecado:

A Bíblia utiliza muitas palavras, tanto em hebraico como em grego, para definir o conceito de pecado: O CONCEITO BIBLICO DE PECADO Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade. 1 João 3:4 A Bíblia utiliza muitas palavras, tanto em hebraico como em grego, para definir

Leia mais

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 A trindade sempre existiu, mas se apresenta com maior clareza com vinda de Cristo e a redação do Novo Testamento. Por exemplo,

Leia mais

DIFERENÇA ENTRE LOUVOR E ADORAÇÃO Ensinos Bíblicos Que Todo Cristão Deveria Saber

DIFERENÇA ENTRE LOUVOR E ADORAÇÃO Ensinos Bíblicos Que Todo Cristão Deveria Saber Autor DIFERENÇA ENTRE LOUVOR E ADORAÇÃO Ensinos Bíblicos Que Todo Cristão Deveria Saber O Prof. Robert Amorim é fundador da Escola do Chamado e também professor e um dos diretores do Sistema de Ensino

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS ESCRITURAS Conforme registra, por exemplo, o salmo 19.1-6, é através da Criação

A IMPORTÂNCIA DAS ESCRITURAS Conforme registra, por exemplo, o salmo 19.1-6, é através da Criação 1 LIÇÃO 1 A IMPORTÂNCIA DAS ESCRITURAS Conforme registra, por exemplo, o salmo 19.1-6, é através da Criação que Deus tem Se revelado ao homem. Deus revela-se também através da Palavra Escrita, a Bíblia

Leia mais

Epidemias Globais. Aula 25/10/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Epidemias Globais. Aula 25/10/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Epidemias Globais Aula 25/10/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Conceituação O que é Endemia? Epidemia? Pandemia? Endemia: surto de doença que ocorre em apenas um determinado local ou região (febre

Leia mais

NOVOS TEMPOS, NOVAS ABORDAGENS NO SERVIÇO

NOVOS TEMPOS, NOVAS ABORDAGENS NO SERVIÇO NOVOS TEMPOS, NOVAS ABORDAGENS NO SERVIÇO Constituição da Igreja Presbiteriana do Brasil: Art.8º - O governo e a administração de uma Igreja local competem ao Conselho, que se compõe de pastor ou pastores

Leia mais

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Jo 3.

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Jo 3. JANEIRO DE 2015 1 Ano Novo 2 3 Não tem culto Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Jo 3.16 4 2º após

Leia mais

Dicionário da Bíblia de Easton

Dicionário da Bíblia de Easton 1 Dicionário da Bíblia de Easton Por M.G. Easton M.A., D.D. Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto / felipe@monergismo.com A lista abaixo não é uma tradução completa do Dicionário da Bíblia de Easton.

Leia mais

ANJOS & DEMÔNIOS. EBA IBCU Élcio Fernandes. Fevereiro - 2015

ANJOS & DEMÔNIOS. EBA IBCU Élcio Fernandes. Fevereiro - 2015 ANJOS & DEMÔNIOS EBA IBCU Élcio Fernandes 1 Fevereiro - 2015 Acreditem em tudo o que está contido na Palavra de Deus, quer se possa demonstrar ou não por provas exteriores. Não há necessidade de prova

Leia mais

CONFERÊNCIA DE JOVENS 1º PERÍODO JANEIRO DE 2011 TEMA GERAL: TUDO VIVERÁ POR ONDE QUER QUE PASSE ESTE RIO. Mensagem Um O MUNDO QUE HÁ DE VIR

CONFERÊNCIA DE JOVENS 1º PERÍODO JANEIRO DE 2011 TEMA GERAL: TUDO VIVERÁ POR ONDE QUER QUE PASSE ESTE RIO. Mensagem Um O MUNDO QUE HÁ DE VIR CONFERÊNCIA DE JOVENS 1º PERÍODO JANEIRO DE 2011 TEMA GERAL: TUDO VIVERÁ POR ONDE QUER QUE PASSE ESTE RIO Mensagem Um O MUNDO QUE HÁ DE VIR Hb 2:5-9; Lc 21:34; 1Jo 2:15-17 1. UM CORAÇÃO ADEQUADO: A. Estamos

Leia mais

Espanhol Nara. Prod. Texto. Jullyana

Espanhol Nara. Prod. Texto. Jullyana Horário de aulas do 6 Ano Ensino Fundamental ao 3ª Ensino Médio Segunda- feira Segunda - feira Ed. Ed. 4 aula Ed. Ed. Ed. Terça- feira - Terçafeira Ed. Ed. 4 aula Ed. Ed. Ed. Quarta-feira Quartafeira Ed.

Leia mais

IGREJA PENTECOSTAL DA MISSÃO SALVAÇÃO SEDE: QNO 16 CONJUTNO F LOTE 06 AREA ESPECIAL CEILANDIA - DF REGIMENTO INTENO IPMS

IGREJA PENTECOSTAL DA MISSÃO SALVAÇÃO SEDE: QNO 16 CONJUTNO F LOTE 06 AREA ESPECIAL CEILANDIA - DF REGIMENTO INTENO IPMS REGIMENTO INTENO IPMS 1 COMPETENCIA DA DIRETORIA LOCAL. 1.1 compete ao Pastor local quando na direção da Igreja: a) Presidir, organizar e marcar as reuniões ordinárias e extraordinárias. b) Escolher o

Leia mais

Jesus Cristo, o Fundamento de Deus... Pág 1. Arrependimento de Obras Mortas... Pág 7. Fé em Deus... Pág 13. Batismo em Água...

Jesus Cristo, o Fundamento de Deus... Pág 1. Arrependimento de Obras Mortas... Pág 7. Fé em Deus... Pág 13. Batismo em Água... Jesus Cristo, o Fundamento de Deus... Pág 1 Arrependimento de Obras Mortas... Pág 7 Fé em Deus... Pág 13 Batismo em Água... Pág 17 As Escrituras são infalíveis, a Palavra de Deus não contém erros. A nossa

Leia mais

INTRODUÇÃO Introdução ao Hinduísmo

INTRODUÇÃO Introdução ao Hinduísmo INTRODUÇÃO Introdução ao Hinduísmo Denominação do conjunto de princípios, doutrinas e práticas religiosas que surgiram na Índia, a partir de 2000 a.c. O termo é ocidental e é conhecido pelos seguidores

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE AULA 3: PARACLETOLOGIA Baseado em Jeremias 9: 24, a Igreja Pentecostal Deus é Amor oferece a você, obreiro, a oportunidade aprofundar seu conhecimento na palavra de

Leia mais

ABREVIATURAS... 9 INTRODUÇÃO... 13

ABREVIATURAS... 9 INTRODUÇÃO... 13 Sumário ABREVIATURAS... 9 INTRODUÇÃO... 13 Capítulo 1 JESUS, O VERBO DE DEUS... 19 Capítulo 2 JESUS, O FILHO DE DEUS... 33 Capítulo 3 JESUS, VERDADEIRO HOMEM, VERDADEIRO DEUS... 45 Capítulo 4 A INFÂNCIA

Leia mais

2 Timóteo 4.3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres, segundo os seus próprios desejos, Verdade Aplicada O

Leia mais

Análise da Aplicação de Sistemas de Recuperação de Informação Usando Android numa Base Bíblica

Análise da Aplicação de Sistemas de Recuperação de Informação Usando Android numa Base Bíblica Análise da Aplicação de Sistemas de Recuperação de Informação Usando Android numa Base Bíblica Jomara Mota Bindá 1, Marcus Antônio G. Brandt 2, Márcio Palheta Piedade 1 1 Centro de Pós-Graduação e Extensão

Leia mais

CONSELHO PAROQUIAL DE PASTORAL

CONSELHO PAROQUIAL DE PASTORAL JANEIRO 01 Q Solenidade Santa Maria, Mãe de Deus 05 D Solenidade Epifania do Senhor 07 T 08 Q 12 D Festa Batismo de N. Senhor Jesus Cristo 14 T Aniversário de fundação da Cúria Imaculada Conceição 15 Q

Leia mais

erbreberbebebrbeabe ebetbet

erbreberbebebrbeabe ebetbet erbreberbebebrbeabe ebetbet Mensagem 01 Piedade na Palavra Pregador: Davi Merkh Data: 2 08 2009 INTRODUÇÃO: PIEDADE NA PALAVRA (pelo Espírito) 2 Últimas Palavras * Como foram as entradas hoje em Nova Iorque?

Leia mais