RELATÓRIO DE DESEMPENHO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE DESEMPENHO"

Transcrição

1 RELATÓRIO DE DESEMPENHO Referência: julho/agosto de 2013 Diretoria Financeira

2

3 Diretores fazem visita a Ministro do STJ Objetivo da visita foi oficializar convite ao Ministro Humberto Martins para palestras na Mútua e em eventos do Sistema. 27/06/2013 Brasília (DF)

4 Mútua no CEP-PA Presidente Cláudio Calheiros 02/07/2013 Belém (PA)

5 Mútua no CEP-SC Diretor financeiro Lino Gilberto da Silva 02/07/2013 Florianópolis (SC)

6 Direx participa de reunião do Colégio de Presidentes, em Maceió (AL) A 3ª Reunião Ordinária do Colégio de Presidentes do Sistema teve participação de toda a Diretoria Executiva da Mútua. 04/07/2013 Maceió (AL)

7 Mútua no CEP-AL Presidente Cláudio Calheiros e Direx 04/07/2013 Maceió (AL)

8 Reunião Ordinária nº 242 da Direx - Maceió (AL) No total, 75 itens foram analisados, entre os quais, reformulação e remanejamento orçamentário de Regionais, Certificação da ISO 9001 e concessão de benefícios. 05/07/2013 Maceió (AL)

9 Membros do CDEN visitam Sede da Mútua Benefícios oferecidos pela Mútua e apoio às entidades de classe do Sistema foram alguns dos temas tratados com os representantes do Colégio de Entidades Nacionais. 11/07/2013 Brasília (DF)

10 Mútua no CEP-PB Presidente Cláudio Calheiros 11/07/2013 João Pessoa (PB)

11 Diretor financeiro se reúne com Diretoria da Caixa MS Diretor financeiro Lino Gilberto da Silva 11/07/2013 Campo Grande (MS)

12 Mútua no CEP-MS Diretor financeiro Lino Gilberto da Silva 12/07/2013 Campo Grande (MS)

13 Diretor de Benefícios é homenageado Ricardo de Arruda Veiga foi um dos homenageados na comemoração da 500ª Reunião Ordinária da Câmara Especializada de Agronomia do Crea-SP. 12/07/2013 São Paulo (SP)

14 Mútua no CEP-PE Presidente Cláudio Calheiros 12/07/2013 Recife (PE)

15 Mútua no CEP-DF Diretor de Benefícios Ricardo de Arruda Veiga 17/07/2013 Brasília (DF)

16 Mútua no CEP-SE Presidente Cláudio Calheiros 17/07/2013 Aracaju (SE)

17 Mútua no CEP-MT Presidente Cláudio Calheiros 19/07/2013 Cuiabá (MT)

18 Mútua participa do CEP-SP Diretor de Benefícios Ricardo de Arruda Veiga 20/07/2013 São Paulo (SP)

19 Direx promove reunião com gestores Reunião, de dois dias, foi realizada nas dependências do Confea e tratou de diversos assuntos, entre eles, o texto referencial da Mútua para o 8º CNP. 25 e 26/07/2013 Brasília (DF)

20 31/07/2013 Brasília (DF) Reunião Ordinária nº 243 da Direx analisa cerca de 90 itens

21 Mútua inicia processo para obtenção da ISO 9001 Foco é obter a Certificação relacionada ao Sistema de Gestão da Qualidade. Todos os setores foram mapeados. 31/07/2013 Brasília (DF)

22 Mútua participa da reunião de Sistematização Nacional de Propostas para o 8º CNP Diretor de Tecnologia, Antonio Salvador da Rocha 1º/08/2013 Pirenópolis (GO)

23 05 a 08/08/2013 Vitória (ES) Direx participa da 4ª Reunião Ordinária do Colégio de Presidentes, em Vitória (ES)

24 Em Vitória (ES), diretores da Mútua participam de evento da Engenharia Evento tradicional na Região, a 10ª Semana da Engenharia (Seng) contou com mais de mil participantes. 07/08/2013 Vitória (ES)

25 Homenagem: Dia dos Pais A Direx prestou homenagem aos pais da Mútua. Na Sede, os diretores estiveram reunidos com os colaboradores. Os pais das Regionais também receberam homenagem. 08/08/2013 Brasília (DF)

26 Colaboradores da Mútua de todo o País são imunizados Vacinação contra o vírus da gripe imunizou colaboradores da Sede e das Caixas. 08/08/2013 Brasília (DF)

27 Comportamento em ambientes corporativos é tema de palestra para colaboradores da Mútua Colaboradores da Sede participam de palestra com Fernando Frota, que falou sobre marketing pessoal. 08/08/2013 Brasília (DF)

28 Diretor-presidente da Mútua é homenageado em evento de Segurança do Trabalho Além de Cláudio Calheiros, outros líderes do Sistema e do Setor foram homenageados com medalhas e comendas da Academia Brasileira de Engenharia de Segurança do Trabalho. 12/08/2013 Maceió (AL)

29 Direx presente na Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia, Agronomia e Arquitetura 13/08/2013 Brasília (DF)

30 Diretores Regionais da Mútua participam de Seminário XI Seminário para Diretores Regionais reuniu 80 dirigentes e tratou de assuntos como Previdência Complementar, Tecnologia da Informação, responsabilidades perante o TCU, entre outros. 19 a 21/08/2013 Salvador (BA)

31 Treinamento de capacitação Mutuação reúne 140 colaboradores da Mútua de todo o País Os colaboradores participaram de treinamentos e palestras sobre retenção de impostos, sistemas de pagamento, atendimento ao cliente, além de dinâmicas em grupo e outras. 21 a 24/08/2013 Salvador (BA)

32

33 Associados distribuidos por Situação % Contribuinte Homologado Contribuinte Não Homologado Institucional % % % RT Corporativo Total de associados Fonte: INTRANET MÚTUA Data base 26/08/2013

34 Data base 26/08/2013

35 Data base 27/08/2013

36

37 Taxa praticada no mercado 7,00 6,00 5,44 6,29 Benefício Mútua Apoio Flex tem taxa fixa de 1% mais média dos últimos 12 meses do INPC 5,00 Demais Benefício Mútua Tem taxa fixa de 0,5% mais média dos últimos 12 meses do INPC 4,00 3,00 1,82 2,00 1,00 0,83 0,55 0,00 Aquisição de veículos Cheque especial Crédito consignado Mútua - Apoio Flex Mútua - Demais benefícios Taxas de juros de mercado Taxas de juros praticadas pela Mútua Fonte: Banco Central do Brasil (www.bcb.gov.br) e Mútua (www.mutua.com.br) Dada base: 25 de junho de 2013

38 Simulação de crédito de benefícios Auxílio Pecuniário Reembolsável Apoio Flex - RB7 Atenção! Esta simulação não se aplica a associados que estejam reembolsando um benefício anterior. Pré-Requisito: Ser associado a mais de um ano; estar em dia com a anuidade; possuir idoneidade cadastral; ter capacidade de pagamento (apurado através da renda familiar).

39 Simulação de crédito de benefícios Aquisição de Equipamentos e Livros - RB5 Atenção! Esta simulação não se aplica a associados que estejam reembolsando um benefício anterior. Pré-Requisito: Ser associado a mais de um ano. Estar em dia com a anuidade. Possuir idoneidade cadastral. Ter capacidade de pagamento (apurado através da renda familiar).

40 Simulação de crédito de benefícios Cálculo de juros médio por período RB7 RB12 Apoio Flex Valor Período Valor a ser pago Taxa média do período Taxa média ao mês R$ ,00 12 R$ ,08 10,1508 0,846 R$ ,00 24 R$ ,08 19,5208 0,813 Auxílio veículos Valor Período Valor a ser pago Taxa média do período Taxa média ao mês R$ ,00 12 R$ ,08 6,9008 0,575 R$ ,00 24 R$ ,08 13,2708 0,553 R$ ,00 36 R$ ,08 19,3408 0,537 Observação: Taxa média considerando o período concedido, parcelas decrescentes. INPC Médio: 0,5616

41 Período base: agosto/2012 a agosto/2013 Informações do período Quant. Benefícios Valor depósito R$ ,81 Média R$ ,39

42 Valores de benefícios sociais aprovados, depositados e quantidades. Valores referente a data de depósito e valor de depósito

43 Indicadores financeiros

44 RESOLUÇÃO Nº 1.028, DE 13 DE OUTUBRO DE Aprova o Regimento da Mútua. Art. 69. Para garantia das obrigações, a Mútua constituirá, além de reservas técnicas, fundos especiais e provisões, conforme previsto nas notas técnicas atuariais. 1º Fica estabelecido o percentual de 30% da arrecadação consolidada, visando prover as despesas de custeio. 2º A Diretoria Executiva atuará de forma a gerenciar os recursos com o objetivo de prover o equilíbrio econômico-financeiro da Mutua. Fonte: GFI

45 Mútua Consolidado % Receitas Janeiro a Dezembro de , ,52 0,44% 0,20% ,57 45,75% ,05 51,28% 1 - Participação em Arrecadação de ARTs 2 - Receitas previdenciarias = Inscrições e Anuidades 3 - Receitas Financeiras 4 - Receitas Imobiliárias 5 - Outras Receitas não operacionais ,86 2,33% Total: R$ ,51 *Dados ajustados de acordo com o fechamento de Balanço 2011 *Fonte: Contabilidade

46 Mútua Consolidado % Despesas Janeiro a Dezembro de ,53 22,87% ,32 2,62% ,15 4,56% 1 - Previdenciarias - Peculio e Auxilio funeral 2 - Convênios / Congressos e conferências 3 - Pessoal e Encargos Sociais ,96 0,31% ,09 0,48% ,19 1,19% ,42 6,12% ,68 0,64% ,25 9,73% ,78 0,43% ,14 5 1,89% ,97 3,85% ,88 0,15% *Dados ajustados de acordo com o fechamento de Balanço 2011 *Fonte: Contabilidade ,69 45,14% 4 - Treinamentos Total: R$ , Serviços de terceiros 6 - Aluguéis e Arrendamentos 7 - Despesas de Manutenção 8 - Despesas com Utilidades e Serviços 9 - Materiais de Consumo 10 - Despesas de Diretoria 11 - Despesas funcionários e colaboradores 12 - Despesa com Publicidade 13 - Despesas Tributárias = impostos / IPTU / IPVA 14 - Despesas Financeiras / tarifas bancárias / IRF

47 ,00 Mútua Consolidado % Realização Despesas Total sobre Receita Total Janeiro a Dezembro de 2011 Média Despesa Mensal = 28,42% Média Despesa Mensal = 57,11% , , , ,00 51% 60% , ,00 30% 30% 30% 30% 19% 24% 21% 21% 30% 30% 21% 22% 30% 25% 30% 19% 30% 34% 30% 30% 30% 23% 0,00 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Receitas Despesas Despesas Previstas

48 Mútua Consolidado - % Receitas Janeiro a Dezembro de , ,61 0,57% 0,26% ,78 47,38% ,47 48,59% 1 - Participação em Arrecadação de ARTs 2 - Receitas previdenciarias = Inscrições e Anuidades 3 - Receitas Financeiras 4 - Receitas Imobiliárias 5 - Outras Receitas não operacionais Total: R$ , ,53 3,21% Fonte: Contabilidade

49 Mútua Consolidado - % Despesas Janeiro a Dezembro de ,64 19,75% ,83 3,75% ,64 2,11% 1 - Previdenciarias - Peculio e Auxilio funeral 2 - Convênios / Congressos e conferências 3 - Pessoal e Encargos Sociais , ,13 1,34% ,55 1,73% ,37 7,87% ,29 0,82% 0,32% ,56 10,56% ,76 0,68% ,27 1,98% , ,80 0,10% ,95 45,21% 4 - Treinamentos 3,79% Total: R$ , Serviços de terceiros 6 - Aluguéis e Arrendamentos 7 - Despesas de Manutenção 8 - Despesas com Utilidades e Serviços 9 - Materiais de Consumo 10 - Despesas de Diretoria 11 - Despesas funcionários e colaboradores 12 - Despesa com Publicidade 13 - Despesas Tributárias = impostos / IPTU / IPVA 14 - Despesas Financeiras / tarifas bancárias / IRF *Dados ajustados de acordo com fechamento do Balanço 2012 *Fonte: Contabilidade

50 Mútua Consolidado % Realização Despesas Total sobre Receita Total Janeiro a Dezembro de , ,00 Média Despesa Mensal = 39,00 % Média Despesa Mensal = 74,12 % ,00 74% ,00 72% ,00 53% ,00 20% 30% 30% 26% 30% 27% 30% 30% 24% 36% 30% 30% 27% 33% 30% 39% 30% 37% 30% 30% 30% 0,00 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Receitas Despesas Despesas Previstas

51 Mútua Consolidado % Realização Despesas Total sobre Receita Total 2009, 2010, 2011 e , , , , , ,00 36% 30% 30% 30% 29% 30% 36% 30% ,00 0, Receitas , , , ,56 Despesas , , , ,77 Despesas Previstas , , , ,37

52 Mútua Consolidado % Realização Despesa Operacional sobre Receita Operacional 2009, 2010, 2011 e % 180% 165% 150% 135% 120% 105% 90% 75% 60% 45% 30% 15% 0% SD AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO MÚT UA Ano % 80% 81% 67% 118% 27% 23% 23% 26% 15% 38% 29% 26% 27% 31% 62% 30% 56% 15% 10% 43% 43% 188% 24% 19% 79% 13% 56% 36% Ano % 59% 83% 53% 123% 24% 22% 25% 23% 14% 33% 19% 23% 23% 31% 43% 33% 61% 11% 9% 39% 39% 79% 22% 19% 53% 11% 46% 30% Ano % 52% 64% 48% 121% 20% 21% 24% 18% 13% 26% 16% 27% 21% 27% 31% 26% 48% 12% 12% 38% 32% 108% 26% 20% 70% 12% 43% 28% Ano % 134% 78% 66% 255% 33% 27% 32% 24% 18% 37% 20% 44% 23% 41% 48% 40% 63% 17% 18% 48% 39% 177% 30% 22% 100% 13% 55% 38%

53 Detalhamento das Receitas 2011 e AV% 2012 AV% Receitas ARTs ,05 51,28% ,47 48,58% Receitas Financeiras ,01 39,75% ,55 38,10% Receitas de Reembolso de Benefícios ,36 6% ,23 9,28% Receitas Previdenciárias Inscrições e Anuidades ,86 2,33% ,53 3,21% Receitas Imobiliárias ,51 0,44% ,17 0,57% Outras Receitas ,72 0,20% ,61 0,26% Receitas Totais ,51 100% ,56 100%

54 Detalhamento Despesas Financeiras Despesas Totais , ,77 Despesas Financeiras , , IR s/ Operações Financeiras , , Tarifas Bancárias , , Outras Despesas Financeiras , ,74 * Outras despesas financeiras referem-se a juros passivos e multas.

55 Receitas de ARTs X Concessão de Benefícios 2011, 2012 e 2013 até junho , , , , , , , , , , , ,73 Receitas de ARTs Concessão de Benefícios ,00 0,

56 Concessões de Benefícios Reembolsáveis em Mútua Consolidado TOTAL ,96 RB1 - Ajuda Mutua , , , , ,00 RB10 - Educatec RB9 - Familia Maior RB12 - Aquisisão de veículos ,10 RB14 - Auxílio Empreendedor RB15 - Crédito Agrícola ,20 RB2 - Garante Saúde RB2 - Garante Saúde Emergencial RB5 - Equipa Bem RB6 - Ferias Mais , , , , , ,85 RB7 - Apoio Flex RB7 - Apoio Flex Emergencial RB8 - Construa Já Fonte: SIG-Mútua Período: 01/01/2013 a 27/08/2013

57 Concessão de Benefícios Sociais em 2013 TOTAL , , ,40 SL1 - Auxílio Pecuniário SL3 - Peculio por Morte SL4 - Auxilio Funeral ,00 Fonte: SIG-Mútua Período: 01/01/2013 a 27/08/2013

58 Dados até 26/08/2013

59 Valor total a receber (em 26/08/2013) R$ ,71

60 Benefícios por período de depósito. Concedido pela Regionais e Sede, situação em 28/08/2013 Período de Depósito: 01/01/1977 à 28/08/2013 Atraso ** Concedidos Quitados Abertos * Caixa Qtd Valor R$ Qtd Valor R$ Qtd Valor R$ Total % total em atraso aberto % total em atraso concedi do AC , , , ,22 12,33 AL , , , ,83 6,02 AM , , , ,18 13,97 AP , , , ,41 7,04 BA , , , ,07 CE , , , ,4 9,27 DF , , , ,05 4,69 ES , , , ,82 7,66 GO , , , ,99 9,03 MA , , , ,83 15,47 MG , , , ,1 11,61 MS , , , ,13 12,64 MT , , , ,26 16,68 PA , , , ,64 13,41 PB , , , ,44 8,04 PE , , , ,18 10,86 PI , , , ,4 8,9 PR , , , ,46 5,11 RJ , , , ,68 9,28 RN , , , ,81 7,03 RO , , , ,98 11,62 RR , , , ,41 RS , , , ,6 7,56 SC , , , ,2 9,09 SD , , , ,31 6,19 SE , , , ,23 8,44 SP , , , ,18 10,67 TO , , , ,33 9,39

61 Benefícios por período de depósito. Concedido pela Regionais e Sede, situação em 21/06/2013 Total Concedido(s) Resumo Geral Total Total totalizando R$ , totalizando R$ , totalizando R$ ,17 Quitado(s) Aberto(s) Total 1 a 15 dias Total 16 a 40 dias Total 41 a 60 dias Total 61 a 90 dias Total Superior a 90 dias Informações de Atraso S/ Renegociação 329 C/ Renegociação 33 S/ Renegociação C/ Renegociação S/ Renegociação C/ Renegociação S/ Renegociação C/ Renegociação S/ Renegociação 880 C/ Renegociação 542 % (atraso/concedido ) % (atraso/aberto) 9,44 35,25 Valor R$ ,99 Valor R$ ,31 Valor R$ ,42 Valor R$ ,88 Valor R$ ,01 Total 2822

62 Investimentos em Imóveis/Hotéis KUBITSCHEK PLAZA HOTEL SHN QUADRA 02 BLOCO E - 15 aptos R$ ,95 MERCURE - LIDER FLAT SHN QUADRA 05 BLOCO I - 22 aptos /11 garagens R$ ,80

63 Receitas x Despesas Hotéis - Mútua Receita , ,17 Condomínio , ,14 Comissão de intermediação , ,00 IPTU/Garagens 4.286, ,72 Diferença Diárias Acoor , ,15 Total despesas , Saldo (Receita-Despesas) , ,16 Receita média por unidade 357,67 558,13

64 Investimentos em Imóveis uso das Caixas Imóveis Valor Aquisição Investimentos Valor Contábil Sede - BSB , ,00 Caixa - AL , , ,60 Caixa - BA , ,00 Caixa - PA , , ,69 Caixa - PB , , ,15 Caixa - PI , , ,06 Caixa - RS , , ,02 Caixa - SC , , ,58 Caixa - SE , ,00 TOTAL ,10

65

66 Quadro Comparativo de Receitas de ARTs 1º Semestre 2011, 2012 e 2013

67 Quadro Comparativo de Receitas de ARTs 1º Semestre 2011, 2012 e 2013

68 Total de Receitas de ARTs 1º Semestre 2011, 2012 e 2013

69

70 Diretoria Executiva (Mandato 2012 à 2015) Diretor Presidente Eng. Agr. Cláudio Pereira Calheiros Diretor de Benefícios Eng. Agr. Ricardo Antonio de Arruda Veiga Diretor Financeiro Téc. Edif. Lino Gilberto da Silva Diretor Administrativo Eng. Agr. Luiz Alberto Freitas Pereira Diretor de Tecnologia Eng. Elet. Antonio Salvador da Rocha

RELATÓRIO DE DESEMPENHO. Referência: Março de 2013

RELATÓRIO DE DESEMPENHO. Referência: Março de 2013 RELATÓRIO DE DESEMPENHO Referência: Março de 2013 Destaques Assembleia Geral Extraordinária da Confaeab nas dependências da Mútua Brasília (DF) 25 e 26/03/13 Brasília (DF) Participação da Mútua na reunião

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Estrutura e Distribuição Geográfica Estrutura Estatutária A GEAP GEAP é administrada por por um um Conselho Deliberativo responsável pela pela definição da da

Leia mais

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015 Programa de Requalificação de UBS Março/2015 PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO DE UBS Instituído no ano de 2011 OBJETIVOS: Criar incentivo financeiro para as UBS Contribuir para estruturação e o fortalecimento

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

UN 4 0,00 Catraca pedestal com cofre com leitor smart card

UN 4 0,00 Catraca pedestal com cofre com leitor smart card ITEM 1 - Município - Rio de Janeiro - RJ ANEXO II DO TERMO DE REFERÊNCIA QT Valor Unitário R$ Valor Total R$ 1 - Projeto (verba para infraestrutura e ativação local) VB 1 Software de Acesso - Licença Web

Leia mais

Relatório de desempenho. Referência: janeiro, março e abril 2015

Relatório de desempenho. Referência: janeiro, março e abril 2015 Relatório de desempenho Referência: janeiro, março e abril 2015 Diretores acompanham escolha e posse da nova vice-presidente do Confea e dos coordenadores das Comissões 28/01/2015 Brasília (DF) Homenagem

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA FEV/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA FEV/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA FEV/015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL APRESENTA RETRAÇÃO NAS VENDAS EM FEVEREIRO A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro

Leia mais

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 1 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO: O Mercado de títulos de capitalização vem mantendo crescimentos fortes e retornos robustos. Nesse período o volume de vendas atingiu

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas do Pa CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indicador Nº 2/215 Técnicos Responsáv

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas d CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indica Nº 1/215 Técnicos Respon Equipe

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Ministério da Saúde Conselho Nacional de Saúde/CNS

Ministério da Saúde Conselho Nacional de Saúde/CNS Ministério da Saúde Conselho Nacional de Saúde/CNS Ministério da Saúde Conselho Nacional de Saúde/CNS Comissão Nacional de Ética em Pesquisa 256ª Reunião Ordinária CNS Jorge Alves de Almeida Venancio 09/04/2014

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA Programa Nacional de Capacitação e Qualificação ABLA Convênio nº 635/2007. Objeto: Aumentar a qualidade na prestação de serviços e competitividade dos

Leia mais

2ª Reunião Grupo Técnico de Sistematização de Informações Contábeis e Fiscais

2ª Reunião Grupo Técnico de Sistematização de Informações Contábeis e Fiscais Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação 2ª Reunião Grupo Técnico de Sistematização de Informações Contábeis e Fiscais SICONFI 2014 OBJETIVOS

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO Ref.:COTAÇÃO ELETRÔNICANº003/2015 ApresentamosnossapropostaparafornecimentodosItensabaixodiscriminados,conformeAnexoI

Leia mais

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL JUSTIFICATIVA A experiência na implementação da primeira versão do Programa Contabilizando o Sucesso

Leia mais

Sobre o CAIS Estatísticas Relatório de Incidentes de Segurança Visão Geral Incidentes envolvendo clientes do PoP-SC

Sobre o CAIS Estatísticas Relatório de Incidentes de Segurança Visão Geral Incidentes envolvendo clientes do PoP-SC Relatório Mensal de Incidentes de Segurança como instrumento de melhoria contínua Rildo Souza Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança (CAIS) Agenda Sobre o CAIS Estatísticas Relatório de Incidentes

Leia mais

Regimes Próprios de Previdência Social dos Estados e Municípios: Profundidade da crise fiscal e instrumentos para enfrentá-la

Regimes Próprios de Previdência Social dos Estados e Municípios: Profundidade da crise fiscal e instrumentos para enfrentá-la Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Regimes Próprios de Previdência Social dos Estados e Municípios: Profundidade da crise fiscal e instrumentos para enfrentá-la RPPS no Brasil União, incluidos

Leia mais

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília Apresentação do IDConselho Municipal Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília 5.366 Conselhos Municipais que preencheram o Censo SUAS 2014 Dinâmica de

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais Flávio Bitter outubro 2015 Destaques Presença Nacional Beneficiários (Mil) Operadora líder no mercado brasileiro de Saúde suplementar,

Leia mais

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008 FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA ESTRATÉGIA DO FEIRÃO OS PÚBLICOS TRABALHADOS ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO RESULTADOS ESTRATÉGIA DO FEIRÃO Disponibilizar espaço para a interação entre demanda (população), oferta

Leia mais

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009 1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados 14 de Maio de 2009 Aviso Legal Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 57ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL PNE * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM DESENVOLVIMENTO EM ERP

Leia mais

(MLRV) CRÉDITO INTERNO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) CRÉDITO INTERNO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 CRÉDITO INTERNO JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: Também chamado seguro de crédito doméstico, esse seguro oferece cobertura com validade no território

Leia mais

Com este propósito, estamos apresentando o Programa de Treinamento a Clientes 2012.

Com este propósito, estamos apresentando o Programa de Treinamento a Clientes 2012. DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PROGRAMA DE TREINAMENTO A CLIENTES 2012 Caro cliente, Você tem acompanhado o compromisso da Marcopolo em oportunizar treinamentos para a capacitação e o aperfeiçoamento

Leia mais

Com este propósito, estamos apresentando o Programa de Treinamento a Clientes 2013.

Com este propósito, estamos apresentando o Programa de Treinamento a Clientes 2013. DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PROGRAMA DE TREINAMENTO A CLIENTES 2013 Caro cliente, Você tem acompanhado o compromisso da Marcopolo em oportunizar treinamentos para a capacitação e o aperfeiçoamento

Leia mais

Texto Referencial A Mútua no contexto da modernização das leis nºs 5.194/66 e 6.496/77

Texto Referencial A Mútua no contexto da modernização das leis nºs 5.194/66 e 6.496/77 Texto Referencial A Mútua no contexto da modernização das leis nºs 5.194/66 e 6.496/77 Cláudio Pereira Calheiros, Ricardo Antonio de Arruda Veiga, Lino Gilberto da Silva, Luiz Alberto Freitas Pereira,

Leia mais

Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE Agentes de Crédito e Grupos Solidários Segurado Segurador Agente de Seguro Segurado Segurado Definição de Microseguros Critério Renda Per Capita % Pop E 13.48 DE 34.96 83.83 1 SM 51.05 2 SM 74.82 3 SM

Leia mais

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: Repartição das responsabilidades entre União, Estados e Municípios; Vinculação de impostos; Definição de Manutenção e Desenvolvimento do

Leia mais

Proposta para a Licitação da Folha de Pagamentos de Benefícios do INSS

Proposta para a Licitação da Folha de Pagamentos de Benefícios do INSS Proposta para a Licitação da Folha de Pagamentos de Benefícios do INSS Brasília, 11 de junho de 2014. SISTEMÁTICA ATUAL Desde 01/01/2010, o INSS direciona os benefícios para o vencedor do Lote, desde que

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2013 % Jan a Dez 2013 x Jan a Dez 2012 Morte 60.752 1 54.767 9% - Invalidez Permanente 352.495 69% 444.206 70% 2 Despesas Médicas (DAMS) 94.668 19% 134.872

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA FISCALIZAÇÃO DE USO E COMÉRCIO DE AGROTÓXICOS NO BRASIL

DIAGNÓSTICO DA FISCALIZAÇÃO DE USO E COMÉRCIO DE AGROTÓXICOS NO BRASIL CGAA/DFIA/SDA/MAPA DIAGNÓSTICO DA FISCALIZAÇÃO DE USO E COMÉRCIO DE AGROTÓXICOS NO BRASIL Luís Eduardo Pacifici Rangel Coordenador Geral de Agrotóxicos e Afins odilson.silva@agricultura.gov.br Objetivos

Leia mais

Departamento de Engenharia de Saúde Pública/CGEAR LICENCIAMENTO AMBIENTAL NAS OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA FUNASA.

Departamento de Engenharia de Saúde Pública/CGEAR LICENCIAMENTO AMBIENTAL NAS OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA FUNASA. Departamento de Engenharia de Saúde Pública/CGEAR LICENCIAMENTO AMBIENTAL NAS OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA FUNASA Brasília 2005 O Licenciamento Ambiental nasceu de uma exigência social, fruto de uma

Leia mais

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Vice-Presidência de Fundos de Governo e Loterias Diretoria Executiva de Fundos de Governo Superintendência Nacional de Fundo de Garantia Gerência Nacional do Ativo do FGTS Circular

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO DO CAU/BR

PROGRAMAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO DO CAU/BR COMISSÃO DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS ----------------------------------------------------------------------------------------------------------- PROGRAMAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO DO CAU/BR EXERCÍCIO

Leia mais

Seminário O controle interno governamental no Brasil. A articulação entre os órgãos de controle interno e o foco nos resultados

Seminário O controle interno governamental no Brasil. A articulação entre os órgãos de controle interno e o foco nos resultados Seminário O controle interno governamental no Brasil A articulação entre os órgãos de controle interno e o foco nos resultados Ronald da Silva Balbe CGU 14 a 16 de Maio Iguassu Resort Foz do Iguaçu - Paraná

Leia mais

Quantidade de pedidos registrados por mês

Quantidade de pedidos registrados por mês Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência: MinC - Ministério

Leia mais

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO Repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde aos Fundos de Saúde Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, por meio do Piso Variável

Leia mais

PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Aprovado na 135ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo, em 18 de dezembro de 2012 1 PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Aprovado

Leia mais

RICARDO BERZOINI Ministro de Estado do Trabalho e Emprego Presidente do Conselho Curador do FGTS

RICARDO BERZOINI Ministro de Estado do Trabalho e Emprego Presidente do Conselho Curador do FGTS CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO RESOLUÇÃO N 460, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2004 Estabelece diretrizes para a aplicação dos recursos e a elaboração das propostas orçamentárias do FGTS,

Leia mais

RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS JAN A MAIO DE 2012

RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS JAN A MAIO DE 2012 RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS JAN A MAIO DE 2012 1 ANÁLISE RISCOS NOMEADOS E OPERACIONAIS: Essa análise está calcada nos números divulgados pela SUSEP referente ao período de jan a maio de 2012 através

Leia mais

A Carreira Muller. As melhores soluções para sua empresa

A Carreira Muller. As melhores soluções para sua empresa ABRIL 2.013 A Carreira Muller ESTUDO REEMBOLSO QUILOMETRAGEM ABRIL 2013 As melhores soluções para sua empresa A Carreira Muller é uma empresa de consultoria empresarial que desenvolve e implanta soluções

Leia mais

Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais. 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará

Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais. 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará IPECE Informe nº 38 Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará 1. INTRODUÇÃO O Neste documento serão analisados os aspectos educacionais da capital

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 227, DE 2010.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 227, DE 2010. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 227, DE 2010. Dispõe sobre o capital mínimo requerido para autorização e funcionamento e sobre planos corretivo e de recuperação

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Sigla CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Ind Nº 9/215 Técnicos Resp Equipe CGPM

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO COMISSÃO DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE Santa Catarina - 20 de Novembro de 2010 IMPORTÂNCIA DA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS As MPEs correspondem à 98,81%* (CNE/IBGE 2009) das empresas

Leia mais

Perfil da dívidad. O que devem os Municípios: Não pagamento de contribuições previdenciárias. Autuação de débitos com interpretações equivocadas

Perfil da dívidad. O que devem os Municípios: Não pagamento de contribuições previdenciárias. Autuação de débitos com interpretações equivocadas Perfil da dívidad O que devem os Municípios: Não pagamento de contribuições previdenciárias Autuação de débitos com interpretações equivocadas Período de autuação de 10 anos Quanto é esta dívida? d R$

Leia mais

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág.

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág. RELATÓRIO SIOR 2012 ÍNDICE NOTÍCIAS 2011/2012 ANÁLISE DAS DEMANDAS GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO TEMPO DE ATENDIMENTO DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES MAPA DAS PRINCIPAIS DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES

Leia mais

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe Eustáquio Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER RR AP AM PA MA CE RN AC 90 s RO MT TO PI BA PB PE AL SE 80

Leia mais

Hotelaria Hospitalar. Comunicação e Treinamentos Histórico da Empresa e Sua Sócia Fundadora

Hotelaria Hospitalar. Comunicação e Treinamentos Histórico da Empresa e Sua Sócia Fundadora Hotelaria Hospitalar Comunicação e Treinamentos Histórico da Empresa e Sua Sócia Fundadora Hotelaria Hospitalar Comunicação e Treinamentos Histórico da Empresa Data da Fundação e Público Alvo; Missão,

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

Promoção da competitividade e desenvolvimento da economia brasileira

Promoção da competitividade e desenvolvimento da economia brasileira Objetivo Promoção da competitividade e desenvolvimento da economia brasileira Fim das barreiras à entrada Estímulo à expansão dos investimentos do setor privado Modernização da infraestrutura e da gestão

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES CARGO/ FORMÇÃO ÚLTIMA CLASSIFICAÇÃO CONVOCADA EDITAL 01/2011 PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES CARGO/ FORMÇÃO ÚLTIMA CLASSIFICAÇÃO CONVOCADA EDITAL 01/2011 PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 3ª PCD * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM INFRAESTRUTURA RJ

Leia mais

Por dentro do Fisco On-line. São Paulo 12/02/2009

Por dentro do Fisco On-line. São Paulo 12/02/2009 Por dentro do Fisco On-line São Paulo 12/02/2009 Situação Atual Base 31/12/08 15.800 empresas emitindo NF-e, atingindo, em média, 35% da arrecadação das UF); 70 milhões NF-e autorizadas: Média 700.000

Leia mais

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Quem ganha com a Guerra Fiscal? O país perde Porque grande parte dos incentivos é concedido a importações

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011 Transporte Escolar nos Estados e no DF Novembro/2011 UFs onde existe terceirização total ou parcial (amostra de 16 UFs) AC AL AP AM DF GO MT MS PB PI RJ RN RO RR SE TO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO

Leia mais

Relatório Anual de Desempenho 2012

Relatório Anual de Desempenho 2012 Relatório Anual de Desempenho 2012 Brasília, janeiro de 2013 ALÔ SENADO Em 2012, o Alô Senado registrou 1.098.035 mensagens distribuídas. A maior parte dos atendimentos (95%) foram solicitações de envio

Leia mais

Propostas do Governo para o ICMS

Propostas do Governo para o ICMS Propostas do Governo para o ICMS Audiência pública da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Brasília, 11 de março de 2013 Avaliação geral Proposta do Governo vai na direção correta em termos

Leia mais

SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012

SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012 SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012 1 SEGURO RISCOS RURAIS Esse estudo tomou por base dados oficiais gerados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, IBGE e pela SUSEP (Superintendência

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados Resultados do 2T09 Teleconferência de Resultados Destaques do 2T09 2 Destaques do 2T09 em linha com a estratégia geral da Companhia Nossas conquistas do 2T09 são refletidas nos resultados da Companhia

Leia mais

[ESTUDO DO MERCADO SEGURADOR NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO SINDSEG MG/GO/MT/DF]

[ESTUDO DO MERCADO SEGURADOR NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO SINDSEG MG/GO/MT/DF] [ESTUDO DO MERCADO SEGURADOR NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO SINDSEG MG/GO/MT/DF] ESTUDO DE MERCADO REFERENTE AO TOTAL ARRECADADO ENTRE PRÊMIOS E CONTRIBUIÇÕES NO MERCADO Realizado Acumulado - 2009 / 2010 -

Leia mais

OS POSSÍVEIS EFEITOS DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 683/2015

OS POSSÍVEIS EFEITOS DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 683/2015 OS POSSÍVEIS EFEITOS DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 683/2015 SÓCRATES ARANTES TEIXEIRA FILHO Consultor Legislativo da Área IV Finanças Públicas AGOSTO/2015 Sócrates Arantes Teixeira Filho 2 SUMÁRIO 1. Introdução...

Leia mais

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO Consultor de Orçamento: Ricardo Volpe E mail: ricardo.volpe@camara.gov.br PROCESSO ORÇAMENTÁRIO SOCIEDADE E GOVERNO ASPECTO POLÍTICO E LEGAL ASPECTO ECONÔMICO E FISCAL ASPECTO ADMINISTRATIVO

Leia mais

MA003. Página 1 de 11. Responsável. Revisão A de 21/01/2015. Cantú & Stange Software. Página

MA003. Página 1 de 11. Responsável. Revisão A de 21/01/2015. Cantú & Stange Software. Página Manual de instalação de NF-e Zada MA003 Responsável Revisão A de 21/01/2015 FL Página 01 de 11 Página 1 de 11 MA003 Revisão A de 21/01/2015 Responsável: FL Manual de instalação de NF-e Zada MANUAL DE INSTALAÇÃO

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

E-Book Formação de Preço Débito e Crédito ICMS. Pricing - Treinamento, Consultoria e Auditoria

E-Book Formação de Preço Débito e Crédito ICMS. Pricing - Treinamento, Consultoria e Auditoria E-Book Formação de Preço Débito e Crédito ICMS Pricing - Treinamento, Consultoria e Auditoria Sobre o que é este Ebook! Se Você esta lendo este Ebook é porque tem interesse sobre Pricing. No Brasil mais

Leia mais

Relatório da IX Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ

Relatório da IX Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ Relatório da IX Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ EVENTO: LOCAL: IX Reunião do GT Contabilidade do Grupo de Gestores das Finanças dos Estados GEFIN/CONFAZ. Rio de Janeiro/RJ. PERÍODO: 10 de setembro

Leia mais

NELSON WILIANS ADVOGADOS ASSOCIADOS

NELSON WILIANS ADVOGADOS ASSOCIADOS www.nwadv.com.br NELSON WILIANS ADVOGADOS ASSOCIADOS CNPJ UF Cidade CNPJ SP São Paulo 03.584.647/0001-04 PR Londrina 03.584.647/0002-87 RJ Rio de Janeiro 03.584.647/0003-68 DF Brasília 03.584.647/0004-49

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS PRESTAMISTA RESULTADOS E INDICADORES JAN A MAIO 2010 09-07-2010 1 MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS PRESTAMISTA Esse conjunto encerrou o período com um volume de vendas de R$

Leia mais

Configuração de NFe. Acesse o módulo Administrativo.

Configuração de NFe. Acesse o módulo Administrativo. Configuração de NFe Para definir as configurações (Parâmetros) de cada empresa ou filial cadastrada no sistema para envios de NF-e, proceda da seguinte forma: Acesse o módulo Administrativo. Clique no

Leia mais

O Grupo Canal Energia

O Grupo Canal Energia Media Kit O Grupo CanalEnergia Linhas de Negócios Portal CanalEnergia.com.br - site referência na geração de conteúdo para o setor elétrico ZonaElétrica - produtora web e multimídia Agência CanalEnergia

Leia mais

Relatório de Atividades ABCR - 2012

Relatório de Atividades ABCR - 2012 Relatório de Atividades ABCR - 2012 O ano de 2012 foi de transição na ABCR, em razão da mudança da gestão da sua Diretoria Executiva, e dos demais órgãos que a compõem. Eleita e empossada no final de março,

Leia mais

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional 2014 Superintendência de Controle de Obrigações - SCO Gerência de Controle de Obrigações de Qualidade - COQL Brasília,

Leia mais

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF Crédito Fundiário no combate a pobreza rural: Sustentabilidade e qualidade de vida 2011 PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO

Leia mais

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS APRESENTAÇÃO POPULAÇÃO CARCERÁRIA BRASILEIRA O objetivo deste trabalho, elaborado pela Comissão de Monitoramento e Avaliação do DEPEN, é realizar um levantamento, de forma sucinta, sobre o quadro evolutivo

Leia mais

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Seminário de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos Mesa Redonda I Exposição humana a agrotóxicos: ações em desenvolvimento Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Coordenação

Leia mais

24º Fórum de Debates Brasilianas.org

24º Fórum de Debates Brasilianas.org Transportes 24º Fórum de Debates Brasilianas.org Os desafios da logística e infraestrutura Marcos regulatórios e entraves burocráticos Reginaldo Cardoso São Paulo, 30 de Maio de 2012 Deutsche Post - DHL

Leia mais

Anexo II A do Edital de Pregão Amplo nº 20/2008 - Planilha de Preços para o Lote A - Preço da Calibração

Anexo II A do Edital de Pregão Amplo nº 20/2008 - Planilha de Preços para o Lote A - Preço da Calibração Anexo II A do Edital de Pregão Amplo nº 20/2008 - Planilha de Preços para o Lote A - Preço da Calibração Lote Tipo Marca / Modelo Qtd Preço Médio Peso com Preço Unitário do Subtotal da Embalagem Serviço

Leia mais

TRANSPORTE ESCOLAR PROGRAMAS DE APOIO DO GOVERNO FEDERAL

TRANSPORTE ESCOLAR PROGRAMAS DE APOIO DO GOVERNO FEDERAL TRANSPORTE ESCOLAR PROGRAMAS DE APOIO DO GOVERNO FEDERAL PAULO DE SENA MARTINS Consultor Legislativo da Área XV Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia MAIO/2008 Paulo de Sena Martins 2 2008

Leia mais

RELATÓRIO RESUMIDO PRELIMINAR DOS RESULTADOS DA IV OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA IV OBA

RELATÓRIO RESUMIDO PRELIMINAR DOS RESULTADOS DA IV OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA IV OBA RELATÓRIO RESUMIDO PRELIMINAR DOS RESULTADOS DA IV OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA IV OBA Dr. João Batista Garcia Canalle (IF/UERJ) (Coordenador Nacional) Drª Adriana Roque da Silva (Mackenzie) (Vice

Leia mais

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 EQUIPE TÉCNICA DO IPETURIS Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: César Melo Tamiris Martins Viviane Silva Suporte: Gerson

Leia mais

Diagnóstico Situacional da capacidade instalada Rede de Frio Crie Vigilância de Eventos Adversos

Diagnóstico Situacional da capacidade instalada Rede de Frio Crie Vigilância de Eventos Adversos Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações CGPNI Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis DEVIT Secretaria de Vigilância em Saúde SVS Diagnóstico Situacional da capacidade instalada

Leia mais

POLOS EAD ESTÁCIO 11º Seminário Nacional ABED

POLOS EAD ESTÁCIO 11º Seminário Nacional ABED POLOS EAD ESTÁCIO 11º Seminário Nacional ABED Rio de Janeiro, 10 de junho de 2015 MODELO DE PARCERIA: POLO TERCEIRO EAD Contribuições de cada uma das partes para a Parceria Estácio Parceiro Disponibilizar

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais