Cursos Técnicos de Mecânica e Eletrônica. Projeto Cata-vento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cursos Técnicos de Mecânica e Eletrônica. Projeto Cata-vento"

Transcrição

1 FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Cursos Técnicos de Mecânica e Eletrônica Projeto Cata-vento Carlos Eduardo Bruxel Bernardo Juchem Becker Marcelo Felipe Veit Thomás Jung Spier 3111/4111 Novo Hamburgo, Novembro de 2009.

2 Introdução Este projeto foi elaborado devido a dificuldade de conseguir energia limpa tanto no Brasil como nos outros países do mundo. O projeto visou construir um aerogerador que carregasse duas baterias, analisando sempre todos os resultados obtidos para se ter uma idéia maior sobre o que é a energia eólica, como funciona o processo de transformação dela em energia elétrica e quais os benefícios que ela pode trazer.

3 Objetivo: Construir um recarregador de pilhas e baterias que funcione através de um aerogerador, que proporcione uma máxima eficiência entre o tempo de carga das baterias e o tamanho do cata-vento. Problema: Com a construção de um aerogerador, acoplado à um circuito eletrônico, será possível produzir energia suficiente para carregar duas pilhas? Hipótese: Com um circuito eletrônico recarregador de pilhas e baterias acoplado a um aerogerador simples, é possível gerar energia elétrica suficiente para recarregar duas pilhas ou uma bateria.

4 Justificativa -O Brasil vem sofrendo com o problema de geração de energia elétrica -Atualmente a principal fonte de geração brasileira de energia são as usinas hidroelétricas -A água é finita -O Brasil possui extensa faixa litorânea, e por isso, apresenta grandes correntes de vento -Para aproveitar essas correntes de vento, pode-se instalar cata-ventos que gerem energia elétrica -Colocando um circuito recarregador de baterias e pilhas, temos um exemplo de como é fácil obter energia eólica.

5 Fundamentação Teórica Energia -É a capacidade de realizar trabalho -Uma das principais energias utilizadas no mundo é a energia elétrica Transformações -Transforma-se energia mecânica em energia elétrica, através de geradores como dínamos ou alternadores

6 Energia Eólica -É a energia que provém do vento e é utilizada para gerar energia elétrica por meio de aerogeradores. Corrente Alternada -Corrente elétrica na qual a intensidade e a direção são grandezas que variam ciclicamente.

7 Alternador -É um tipo de gerador elétrico que transforma energia mecânica em elétrica por meio de indução eletromagnética. Polias -As polias operam aos pares, os dentes de uma encaixando nos dentes de outra, ou através de correias. -MCU -Quanto maior for a polia, maior será a velocidade tangencial, porém menor o torque.

8 Aerogerador -Gerador elétrico integrado ao eixo de um cata-vento cuja missão é converter energia eólica em energia elétrica. Carregadores de Baterias -Dispositivos que quando ligados na corrente elétrica possibilitam o reabastecimento de uma fonte.

9 Pilhas e Baterias Recarregáveis -Armazenam a energia na forma química que depois é transformada para elétrica.

10 Metodologia 1º Cata-vento -Cortamos um cano de PVC de 99 cm de comprimento com um diâmetro de 75 mm conforme esquema indicado pelo orientador: 75 mm 99 cm Figura: Gabarito de corte

11 Resultado do corte: Figura: Hélice após corte

12 Acoplamos a polia à hélice, fixando com 2 parafusos e cola quente Figura: Parafusos fixando polia. Figura: Detalhe cola quente fixando polia.

13 Fixamos um pequeno dínamo, motor de vídeo-cassete, ao cata-vento com parafusos e uma braçadeira de couro e passamos uma correia entre o dínamo e a polia. Figura: Braçadeira de couro e parafusos fixando dínamo. Figura: Correia em destaque

14 Cata-vento pronto durante teste Figura: cata-vento girando livremente Figura: detalhe do led aceso

15 Resultados obtidos com esse cata-vento Com esse cata-vento, conseguimos fazer a hélice girar com facilidade no vento, mesmo com o dínamo acoplado. O led acendeu com tranquilidade, porém a tensão gerada foi insuficiente para o circuito funcionar. Assim resolvemos aumentar o tamanho da hélice, para obter mais rotação.

16 Como o fizemos: 2º Cata-vento Compramos um cano de PVC de 150 mm de diâmetro por 1,90 m de comprimento e o cortamos conforme o mesmo esquema usado anteriormente. 150 mm 1,90 m Figura: gabarito de corte 2.0

17 Figura: marcações de corte em detalhe Figura: corte do cano em destaque Figura: Hélice já cortada Figura: dupla com a hélice

18 Para adicionar um elemento de design a parte, realizamos cortes simétricos em cada ponta das pás. Figura: cortes nas pontas das pás

19 Depois de feito o corte, fizemos um furo exatamente no centro da hélice, para introduzir o eixo. Figura: furo em destaque

20 A polia foi parafusada na hélice e o eixo foi introduzido e parafusado em um pequeno tronco de lenha, que oferecia grande resistência para suportar a hélice. Figura: Conjunto fixado no tronco

21 Parafusamos todo o conjunto na madeira-base do cata-vento, com dois parafusos de 8 cm de comprimento. Figura: conjunto fixado na madeira-base Figura: hélice e conjunto fixado

22 Para melhorar a aderência da polia com o dínamo, adicionamos borrachas de câmera de pneus. Figura: polia envolvida com câmera de pneu

23 Abrimos uma fenda para colocarmos o leme: Figura: detalhe da fenda Inserimos o leme na fenda e adicionamos uma cantoneira entre o leme e o corpo do cata-vento para tornar o leme mais rígido: Figura: leme inserido Figura: detalhe da cantoneira Figura: o leme pronto

24 Cata-vento pronto: Figuras: cata-vento montado

25 Resultados obtidos Com este novo cata-vento, conseguimos gerar, com um dínamo de bicicleta, 1,7 V. Infelizmente a tensão gerada frustrou as nossas expectativas quanto à hélice maior. O problema foi devido à polia de diâmetro muito pequeno em comparação a velocidade de rotação da hélice, então resolvemos redimensionar a polia.

26 3º Cata-vento Como no último protótipo o problema encontrado foi quanto a velocidade de rotação do dínamo, resolvemos aumentar a polia. Compramos uma roda de bicicleta aro 12 para usar como polia. Figura: roda aro 12 usada como polia

27 Parafusamos a roda utilizando dois parafusos. Figura: detalhe da fixação e do conjunto Figura: conjunto montado

28 Resultados obtidos Com esse novo ajuste na polia, não conseguimos bons resultados, pois não tinhamos muito tempo disponível para esperar um dia de vento, e para realizar um teste em um túnel de vento feito de ventiladores, a hélice não poderia ser tão grande. Então resolvemos que para testes em locais externos, com ventos de verdade, usaríamos essa hélice com a polia de roda de bicicleta aro 12 e para testes internos com túnel de vento faríamos uma outra hélice com outra polia.

29 4º Cata-vento -Adquirimos uma hélice de ventilador de 14,5 cm de raio: Figura: hélice de ventilador

30 -Colamos a polia de 8cm de diâmetro na hélice utilizando cola de contato: Figura: colagem da polia na hélice -Parafusamos o conjunto hélice-polia no cata-vento com uma barra roscada servindo como eixo: Figuras: detalhe da barra roscada e do conjunto fixado

31 Cata-vento pronto: Figura: cata-vento pronto

32 Circuito montado na Protoboard

33 Componentes Led Regulador de tensão diodos 1N4007 Capacitor eletrolítico 1000µF/25V 3 resistores: 330Ω/1W 22Ω/1W 39Ω/1W

34 Ponte Retificadora Filtro Chaveamento Resistores, diodo e o led

35 Realização do teste final e efetuando medições Figura: realização de medições de tensão

36 Resultados obtidos Neste último teste realizado, não houve tensão suficiente para recarregar as pilhas. A tensão gerada foi de apenas 2,5 V. O alternador de bicicleta após esta medição, não gerou mais tensão, pois ocorreu uma quebra interna no mesmo, impossibilitando a geração de energia.

37 Preços Materias/Equipamentos R$ - Madeira 10,00 - Hélice 5,00 - Pregos e parafusos 5,00 -Polia 8,50 - Dínamo de bicicleta Elephant 43,00 - Câmera de pneu --x-- Componentes eletrônicos 8,00 Total 79,50

38 Conclusão Concluímos que a energia eólica é uma energia limpa e infinita. Apesar de ser utilizada em grande escala, ela pode ser investida em escalas menores, para uso com pequenas quantidades de energia. Apesar de não ter gerado tensão suficiente, conseguimos, através da pesquisa descobrir como a energia eólica é beneficiente e fácil de ser obtida

39 Alguma pergunta?

40 xxxxxxxxx Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro xxxxxxxxx 1ªQ 2ªQ 1ªQ 2ªQ 1ªQ 2ªQ Reunião do grupo Trô/Meca -x- -x- -x-* -x-* Encontro do grupo para discutir o projeto -x- -x- -x- -x- -x- -x- Reunião (Meca) para fazer o projeto -x- -x- -x- -x-* -x-* Pesquisa de preços Pesquisa geradores energia sobre de -x- -x- -x- -x-* -x-* -x- -x- -x- Pesquisa sobre dínamo -x- -x- -x- Pesquisa carregadores bateria sobre de -x- -x- Pesquisa sobre pilhas e baterias recarregáveis e de tipo de circuito recarregador -x- -x-

41 Elaboração da: Introdução*** Justificativa*** Objetivos*** Fundamentação -x- -x- -x- -x- -x- -x- -x- -x- -x- -x- -x- Teórica*** -x- -x- -x- Referencial Bibliográfico*** -x- -x- -x- -x- -x- Metodologia/ Procedimentos*** -x- -x- -x- -x- -x- Início construção/ montagem Teste do protótipo da Aquisição dos materiais -x- -x- -x- -x- -x- -x- Apresentação protótipo do

42 Bibliografia Energia: (Rodrigues, Yago Weschenfelder. Energia Nuclear. Disponível em: <http://www.coladaweb.com/fisica/nuclear.htm>. Acesso em: 09 mai ) Medida: (VOLT. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/volt>. Acesso em 20 mai ) Transformações: (ENERGIA eólica. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/energia_eolica>. Acesso em 09 mai ) Energia eólica: (ENERGIA eólica. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/energia_eolica>. Acesso em 09 mai ) Corrente Alternada: (CORRENTE alternada. Disponível em: <http://www.brasilescola.com/fisica/corrente-alternada.htm>. Acesso em: 13 mai ) Corrente Contínua: (CORRENTE Alternada e Corrente contínua. Disponível em: <http://www.tecnologiadoglobo.com/2009/02/diferenca-entre-corrente-alterna-e-corrente-continua>. Acesso em 13 mai )

43 Dínamo: (Vanks, Estevão. Como funciona um Dínamo?. Disponível em: <http://www.efeitojoule.com/2008/06/comofunciona-dinamo-bicicleta.html>. Acesso em: 13 mai. 2009) (DÍNAMO. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/dínamo>. Acesso em: 13 mai ) MCU: (MOVIMENTO circular. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/mcu>. Acesso em: 09 mai ) Engrenagem: (ENGRENAGEM. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/engrenagem>. Acesso em: 09 mai ) Aerogerador: (AERO gerador. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/aero_gerador>. Acesso em: 13 mai ) Carregadores de baterias: (CONHECENDO os carregadores. Disponível em: <http://www.mbtenergia.com.br/conh.carreg.htm>. Acesso em: 13 mai ) Pilhas e baterias regarregáveis: (BRAIN, Marshall. Como funcionam as pilhas e baterias. Disponível em: <http://casa.hsw.uol.com.br/baterias.htm>. Acesso em: 13 mai ) Cata-vento: (CATA-VENTO. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/cata-vento>. Acesso em: 13 mai )

44 Fim da apresentação de slides. Clique para sair. Obrigado pela atenção

PROJETO GERADOR EÓLICO

PROJETO GERADOR EÓLICO FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA PROJETO GERADOR EÓLICO RAFAEL RODRIGUES DOS SANTOS, 29 (3123) BRUNNO ALVES DE ABREU, 4 (4123)

Leia mais

Projeto de Energia Eólica

Projeto de Energia Eólica Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Curso Técnico de Eletrônica Curso Técnico de Mecânica Projeto de Energia Eólica Bruna Togni de Oliveira (02) e Douglas da Silva Vallada (10) Gabriel

Leia mais

Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha. Curso Técnico de Eletrônica Curso Técnico de Mecânica. Energia Alternativa

Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha. Curso Técnico de Eletrônica Curso Técnico de Mecânica. Energia Alternativa Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Curso Técnico de Eletrônica Curso Técnico de Mecânica Energia Alternativa Fernanda Silva Izabel Campos Leonardo Franco Rodrigo Wilhelm INTRODUÇÃO

Leia mais

Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Cursos Eletrônica e Mecânica. Projeto Eólico

Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Cursos Eletrônica e Mecânica. Projeto Eólico Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Cursos Eletrônica e Mecânica Projeto Eólico DARLAN ROSA DA SILVA GUILHERME GRÜN GUILHERME LEMOS DE CAMPOS PEDRO HEPS ORIENTADORES: FÍSICA E PROJETOS

Leia mais

Projeto Gerador Eólico. Lucas Barros de Assis /Jácson de Oliveira Miguel Schuh Alles / Nathan Silveira Schneider

Projeto Gerador Eólico. Lucas Barros de Assis /Jácson de Oliveira Miguel Schuh Alles / Nathan Silveira Schneider Projeto Gerador Eólico Lucas Barros de Assis /Jácson de Oliveira Miguel Schuh Alles / Nathan Silveira Schneider Justificativa O Brasil é rico em correntes de vento. Fonte infinita. Água tende a não ser

Leia mais

PROJETO: CARREGADOR EÓLICO DE BATERIAS

PROJETO: CARREGADOR EÓLICO DE BATERIAS FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA PROJETO: CARREGADOR EÓLICO DE BATERIAS CARLOS HENRIQUE, MICHEL LUÍS, CHRYSTIAN E CÁSSIO. JUSTIFICATIVA

Leia mais

Projeto Energia Eólica

Projeto Energia Eólica Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Cursos Técnicos em Eletrônica e Mecânica Projeto Energia Eólica Carolina Salvadori 3111 Felipe Gustavo Colombo 4111 Paloma Oliveira Batista 4111

Leia mais

FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO DE ELETRÔNICA E MECÂNICA

FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO DE ELETRÔNICA E MECÂNICA FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO DE ELETRÔNICA E MECÂNICA Wind Charger Felipe Cezimbra Rubo Guilherme Vier Lucas Dagostin Roveda Muriel Müller Becker Introdução Nosso projeto

Leia mais

GERADOR EÓLICO 1 INTRODUÇÃO

GERADOR EÓLICO 1 INTRODUÇÃO FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa da Primeira Série Série: Primeira Curso: Eletrotécnica Turma: 2123 Sala: 234 Início: 17 de junho de 2009 Entrega: 17 de julho

Leia mais

Cortina Elétrica com Controle Remoto

Cortina Elétrica com Controle Remoto FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA 1º SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Turma 3111 Trabalho Trimestral de Física Cortina Elétrica com Controle Remoto Arian Müller (03)

Leia mais

Kit de Montagem de Mastro

Kit de Montagem de Mastro Parabéns pela aquisição do seu novo kit de montagem de mastro! Kit de Montagem de Mastro Manual de Instalação Este kit de montagem de mastro foi concebido para postes com 48 milímetros de diâmetro externo

Leia mais

Descarregador Bateria RX / TX. Funcionamento

Descarregador Bateria RX / TX. Funcionamento Descarregador Bateria RX / TX Funcionamento Você conectará os terminais das baterias RX e TX ao descarregador observando a polaridade correta, positivo (+) vermelho e o negativo (-) preto do seu pack de

Leia mais

Corrente alternada. Chamamos de corrente elétrica, o movimento ordenado de elétrons dentro de um fio condutor.

Corrente alternada. Chamamos de corrente elétrica, o movimento ordenado de elétrons dentro de um fio condutor. Corrente alternada Chamamos de corrente elétrica, o movimento ordenado de elétrons dentro de um fio condutor. A corrente elétrica pode ser contínua (quando movimento é em uma única direçaõ e sentido) ou

Leia mais

Exercícios de Física sobre Geradores com Gabarito

Exercícios de Física sobre Geradores com Gabarito Exercícios de Física sobre Geradores com Gabarito 1) (PASUSP-2009) Dínamos de bicicleta, que são geradores de pequeno porte, e usinas hidrelétricas funcionam com base no processo de indução eletromagnética,

Leia mais

Descrição e dimensões dos itens elétricos

Descrição e dimensões dos itens elétricos Descrição e dimensões dos itens elétricos Item 2 2.1 Condutivímetro (Kit 01 Química - Compostos Iônicos) Lâmpada miniatura rosca. Voltagem 6 volts. Corrente 150 ma à 250 ma Diâmetro 9,5 mm e altura 22

Leia mais

Energia Eólica. História

Energia Eólica. História Energia Eólica História Com o avanço da agricultura, o homem necessitava cada vez mais de ferramentas que o auxiliassem nas diversas etapas do trabalho. Isso levou ao desenvolvimento de uma forma primitiva

Leia mais

CAMINHOS DA ENERGIA. Google. Pesquisa Escolar ENERSUL. Texto adaptado.

CAMINHOS DA ENERGIA. Google. Pesquisa Escolar ENERSUL. Texto adaptado. 2 CONHECIMENTOS BÁSICOS NAS QUESTÕES NUMERADAS DE 01 A 10, ASSINALE A ÚNICA ALTERNATIVA QUE RESPONDE CORRETAMENTE AO ENUNCIADO. LÍNGUA PORTUGUESA LEIA O TEXTO A SEGUIR PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES DE 01

Leia mais

MICRO TURBINAS EÓLICAS DE BAIXO CUSTO

MICRO TURBINAS EÓLICAS DE BAIXO CUSTO VI CONGRESSO NACIONAL DE ENGENHARIA MECÂNICA VI NATIONAL CONGRESS OF MECHANICAL ENGINEERING 18 a 21 de agosto de 2010 Campina Grande Paraíba - Brasil August 18 21, 2010 Campina Grande Paraíba Brazil MICRO

Leia mais

ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA

ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA Temática Energias Renováveis Capítulo Energia Eólica Secção ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA INTRODUÇÃO Nesta exposição apresentam-se as equações e os conhecimentos necessários para a resolução dos exercícios.

Leia mais

Exercícios de Física sobre Circuitos Elétricos com Gabarito

Exercícios de Física sobre Circuitos Elétricos com Gabarito Exercícios de Física sobre Circuitos Elétricos com Gabarito (Unicamp-999 Um técnico em eletricidade notou que a lâmpada que ele havia retirado do almoxarifado tinha seus valores nominais (valores impressos

Leia mais

Projeto de Pesquisa TORQUE

Projeto de Pesquisa TORQUE FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa Professor: Luiz André Mützenberg Curso: Técnico em Mecânica Data: 20/05/08 Sala: 269 Turma: 3124 Aluno: Eduardo Oliveira nº.:

Leia mais

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo.

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Manual de instalação Ultrasolar Tel: (11) 3361 3328 Fax: (11) 3361 5810 www.ultrasolar.com.br Aquecedor Solar de Agua. Os aquecedores solares de água a vácuo Ultrasolar,

Leia mais

Primeiramente, vamos saber o que foi utilizado para a confecção do elevador, vamos listar as coisas utilizadas mais importantes:

Primeiramente, vamos saber o que foi utilizado para a confecção do elevador, vamos listar as coisas utilizadas mais importantes: Primeiramente, vamos saber o que foi utilizado para sua confecção, vamos listar as coisas mais importantes que foram utilizadas: Primeiramente, vamos saber o que foi utilizado para a confecção do elevador,

Leia mais

Introdução. Mudanças na forma de utilizar

Introdução. Mudanças na forma de utilizar Introdução Para você que já possuía e já conhecia os produtos Modelix, existe uma novidade na área de mecânica. Agora as polias Modelix evoluíram e, ao invés de serem de metal e com furo redondo, elas

Leia mais

SIMULADO ABERTO ENEM 2015

SIMULADO ABERTO ENEM 2015 SIMULADO ABERTO ENEM 2015 1) A figura mostra a bela imagem de um gato ampliada pela água de um aquário esférico. Trata-se de uma imagem virtual direita e maior. A cerca do fenômeno óptico em questão, é

Leia mais

Enumere as grandezas físicas com suas respectivas unidades e assinale a sequência correta da coluna da direita, de cima para baixo.

Enumere as grandezas físicas com suas respectivas unidades e assinale a sequência correta da coluna da direita, de cima para baixo. Questão 21 Conhecimentos Específicos - Técnico em Eletromecânica Os condutores devem apresentar características de: A. alta condutibilidade, baixa elasticidade, grande peso. B. baixa elasticidade, pequeno

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A

ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Educando para a Modernidade desde 1967 ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz! NATUREZA DA ATIVIDADE: EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 2 DISCIPLINA: FÍSICA ASSUNTO: MOVIMENTO

Leia mais

FICHA PARA CATÁLOGO PRODUÇÃO DIDÁTICO PEDAGÓGICA PDE - 2012. Utilização de uma bicicleta geradora de eletricidade para fins didáticos Eva Rosane Zulpo

FICHA PARA CATÁLOGO PRODUÇÃO DIDÁTICO PEDAGÓGICA PDE - 2012. Utilização de uma bicicleta geradora de eletricidade para fins didáticos Eva Rosane Zulpo FICHA PARA CATÁLOGO PRODUÇÃO DIDÁTICO PEDAGÓGICA PDE - 2012 Título Autora Escola de Atuação Município da escola Núcleo Regional de Educação Orientador Instituição de Ensino Superior Disciplina/Área Produção

Leia mais

UNICAMP IFGW Projeto de F 809. Energia Eólica. Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 008201 Nome do orientador: Pedro Raggio

UNICAMP IFGW Projeto de F 809. Energia Eólica. Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 008201 Nome do orientador: Pedro Raggio UNICAMP IFGW Projeto de F 809 Energia Eólica Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 008201 Nome do orientador: Pedro Raggio 1 1. Objetivos: -Construir um aparato que ilustre didaticamente

Leia mais

Física FUVEST ETAPA. ε = 26 cm, e são de um mesmo material, Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2. c) Da definição de potência, vem:

Física FUVEST ETAPA. ε = 26 cm, e são de um mesmo material, Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2. c) Da definição de potência, vem: Física QUESTÃO 1 Um contêiner com equipamentos científicos é mantido em uma estação de pesquisa na Antártida. Ele é feito com material de boa isolação térmica e é possível, com um pequeno aquecedor elétrico,

Leia mais

GERADORES MECÂNICOS DE ENERGIA ELÉTRICA

GERADORES MECÂNICOS DE ENERGIA ELÉTRICA GERADORES MECÂNICOS DE ENERGIA ELÉTRICA Todo dispositivo cuja finalidade é produzir energia elétrica à custa de energia mecânica constitui uma máquina geradora de energia elétrica. O funcionamento do

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO

MANUAL DO PROPRIETÁRIO MANUAL DO PROPRIETÁRIO GEF 1.0 / GEF 2.0 AEROGERADORES DE IMÃ PERMANENTE 1-Aplicação: GEF 1.0 e GEF 2.0 são aerogeradores de eixo horizontal, desenvolvidos com a finalidade de transformar a energia eólica

Leia mais

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS DESAFIO DO DIA. Conteúdo: - O Gerador Elétrico

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS DESAFIO DO DIA. Conteúdo: - O Gerador Elétrico CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdo: - O Gerador Elétrico CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: - Aprender como funciona o gerador elétrico

Leia mais

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto para Trabalho Trimestral de Física Curso: Mecânica Turma: 3112 Data: 14/08/2008 Sala : 269 Aluno: Pedro Santos Nascimento n : 28 Grupo C

Leia mais

Manual de Montagem REVISÃO 312.20. www.robouno.com.br

Manual de Montagem REVISÃO 312.20. www.robouno.com.br Manual de Montagem REVISÃO 312.20 Manual de Montagem 01 Suporte Roda Caster 01 Roda Caster Parafusos 3x8mm Porcas 11 03 2 Observe a posição dos furos 01 Chassi Lateral 01 Motor Parafusos 3x8mm Porcas 12

Leia mais

Projecto de uma mini mini-hídrica

Projecto de uma mini mini-hídrica Projecto de uma mini mini-hídrica José Pinto da Cunha 1 Lista de material 1 tupperware cilíndrico em PVC transparente com 20 cm e altura 9 cm;(marca Canasta; Continente; Jumbo) (ref. 5601323101891); 1

Leia mais

Energia: Conceitos, produção, consumo e experimentos demonstrativos.

Energia: Conceitos, produção, consumo e experimentos demonstrativos. Energia: Conceitos, produção, consumo e experimentos demonstrativos. Ministrante: Janaína Rocha da Silva EXPERIMENTOS REALIZADOS NA OFICINA 1 MOTOR ELÉTRICO Material: 1 pilha grande Fio de cobre esmaltado

Leia mais

VEÍCULO BV 1. Figura 01 BV 1 construído com material de baixo custo

VEÍCULO BV 1. Figura 01 BV 1 construído com material de baixo custo VEÍCULO BV 1 Resumo Este trabalho apresenta um tutorial ("How To") para a construção de um robô simples controlado por um PC através da porta paralela. A construção deste robô tem como objetivo introduzir

Leia mais

Objecto Técnico. Fátima Pais

Objecto Técnico. Fátima Pais Objecto Técnico Fátima Pais 1 OBJECTOS Naturais Transformados(ou Artefactos) São os objectos que são construídos (transformados) a partir dos naturais para uma utilização prática, para embelezamento ou

Leia mais

Palavras-chave: turbina eólica, gerador eólico, energia sustentável.

Palavras-chave: turbina eólica, gerador eólico, energia sustentável. Implementação do modelo de uma turbina eólica baseado no controle de torque do motor cc utilizando ambiente matlab/simulink via arduino Vítor Trannin Vinholi Moreira (UTFPR) E-mail: vitor_tvm@hotmail.com

Leia mais

BICICLETA SUSTENTÁVEL

BICICLETA SUSTENTÁVEL Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO ETEC JORGE STREET TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA BICICLETA SUSTENTÁVEL Arie Nunes Possani Caio Antonio

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS RESTINGA. Gerador Eólico RAMON YAGO DA CRUZ JACQUES VIEIRA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS RESTINGA. Gerador Eólico RAMON YAGO DA CRUZ JACQUES VIEIRA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS RESTINGA Gerador Eólico RAMON YAGO DA CRUZ JACQUES VIEIRA Relatório do Projeto Integrador Técnico em Eletrônica Porto Alegre,

Leia mais

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA)

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) 1. (Fuvest) O plutônio ( Pu) é usado para a produção direta de energia elétrica em veículos espaciais. Isso é realizado em um gerador que possui

Leia mais

Sistema de Leitura da Porta de Mouse do PC

Sistema de Leitura da Porta de Mouse do PC FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto para Trabalho Trimestral de Física Curso: Técnico em Eletrônica Turma: 4312 Data: 18/10/2005 Sala : 224 Aluno: Cleber Moraes n : 5 Aluno:

Leia mais

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS VENTILADORES AXIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA DE VENTILADORES AXIAL Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: EAFN 500 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação G = Gabinete

Leia mais

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM Geradores de turbinas eólicas O aerogerador converte a energia mecânica em energia elétrica. Os aerogeradores são não usuais, se comparados com outros equipamentos geradores conectados a rede elétrica.

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Na natureza, muitos animais conseguem guiar-se e até mesmo caçar com eficiência, devido à grande sensibilidade que apresentam para a detecção de ondas, tanto eletromagnéticas quanto mecânicas.

Leia mais

a) os módulos das velocidades angulares ωr NOTE E ADOTE

a) os módulos das velocidades angulares ωr NOTE E ADOTE 1. Um anel condutor de raio a e resistência R é colocado em um campo magnético homogêneo no espaço e no tempo. A direção do campo de módulo B é perpendicular à superfície gerada pelo anel e o sentido está

Leia mais

PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO COMPONENTES DE BICICLETA DE USO ADULTO

PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO COMPONENTES DE BICICLETA DE USO ADULTO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria da Qualidade Dqual Divisão de Fiscalização e Verificação

Leia mais

Conteúdo. Energia a partir de fontes de energia renováveis p. 112. Óleo, carvão, energia nuclear p. 112. Água, vento, sol p. 112. A energia p.

Conteúdo. Energia a partir de fontes de energia renováveis p. 112. Óleo, carvão, energia nuclear p. 112. Água, vento, sol p. 112. A energia p. P r o f i O e c o E n e r g y P Energia a partir de fontes de energia renováveis p. 112 Óleo, carvão, energia nuclear p. 112 Conteúdo Água, vento, sol p. 112 A energia p. 113 Energia hídrica p. 113 Forja

Leia mais

2 Montagem do Eixo X

2 Montagem do Eixo X 2 Montagem do Eixo X Lista de componentes Eixo X 2 x Haste lisa cromada Ø 8 mm x 370 mm 4 x Parafuso M3 x 10 mm - DIN-912 classe 8.8 preto 2 x Parafuso M3 x 16 mm - DIN-912 classe 8.8 preto 2 x Parafuso

Leia mais

MOMENTO DE INÉRCIA 1 DELINEAMENTO

MOMENTO DE INÉRCIA 1 DELINEAMENTO FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa da Primeira Série Série: Primeira Curso: Eletrotécnica Turma: 2124 Sala: 234 Início: 02 de junho de 2009 Entrega: 24 de junho

Leia mais

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO VENTILADOR DE TETO MODELOS: AIRES, LUMIAR FÊNIX, FÊNIX CONTR PETIT Obrigado por adquirir o VENTISOL. Antes de utilizar o seu produto leia atentamente este manual de instruções. Após a leitura guarde-o

Leia mais

CIRCUITO PARA MEDIÇÃO DE CORRENTES ELEVADAS

CIRCUITO PARA MEDIÇÃO DE CORRENTES ELEVADAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DISCIPLINA: INSTRUMENTAÇÃO ELETRÔNICA PROFESSOR: LUCIANO FONTES CAVALCANTI CIRCUITO PARA MEDIÇÃO DE

Leia mais

Uso de ferramentas. Um aprendiz de mecânico de manutenção. Ferramentas de aperto e desaperto

Uso de ferramentas. Um aprendiz de mecânico de manutenção. Ferramentas de aperto e desaperto A U A UL LA Uso de ferramentas Um aprendiz de mecânico de manutenção verificou que uma máquina havia parado porque um parafuso com sextavado interno estava solto. Era preciso fixá-lo novamente para pôr

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Luminária para lâmpadas fluorescentes compactas, ou Luminária LED

MANUAL DE INSTRUÇÕES Luminária para lâmpadas fluorescentes compactas, ou Luminária LED 11/2013 MANUAL DE INSTRUÇÕES Luminária para lâmpadas fluorescentes compactas, ou Luminária LED O ventilador de teto Aliseu Duo oferece ao usuário alto desempenho de ventilação e baixo ruído. Foi desenvolvido

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES O ventilador de teto Aliseu oferece ao usuário alto desempenho de ventilação e baixo ruído. Foi desenvolvido visando a facilidade de instalação e simplicidade no manuseio e manutenção.

Leia mais

Encoder de Quadratura

Encoder de Quadratura R O B Ó T I C A Sensor Smart de Quadratura Versão Hardware:. Versão Firmware: 2. REVISÃO 2.9 Sensor Smart de Quadratura. Introdução Os encoders são equipamentos utilizados para converter movimentos rotativos

Leia mais

APÊNDICE B. Ensaio da Performance do Protótipo. MATRBDA-HAW560-75kW

APÊNDICE B. Ensaio da Performance do Protótipo. MATRBDA-HAW560-75kW APÊNDICE B Ensaio da Performance do Protótipo MATRBDA-HAW560-75kW 282 LABORATÓRIO DE ENSAIOS ELÉTRICOS - BAIXA TENSÃO WEG MÁQUINAS RELATÓRIO DE ENSAIO DE PROTÓTIPO MATRBDA 560 POTÊNCIA: 75KW / 25KW TENSÃO

Leia mais

TF-830 MOTOCICLETA. Leia cuidadosamente antes do uso

TF-830 MOTOCICLETA. Leia cuidadosamente antes do uso TF-830 MOTOCICLETA Leia cuidadosamente antes do uso Leia este manual cuidadosamente antes de usar este produto. O manual o informará como operar e montar o produto de uma forma correta para que nenhuma

Leia mais

Potência Instalada (GW)

Potência Instalada (GW) Modelagem e simulação de um aerogerador a velocidade constante Marcelo Henrique Granza (UTFPR) Email: marcelo.granza@hotmail.com Bruno Sanways dos Santos (UTFPR) Email: sir_yoshi7@hotmail.com Eduardo Miara

Leia mais

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO VENTILADOR DE TETO MODELOS: WIND MDF/PLAST. WIND LIGHT MDF/PLAST. COMERCIAL Obrigado por adquirir o VENTISOL. Antes de utilizar o seu produto leia atentamente este manual de instruções. Após a leitura

Leia mais

Grupo: Ederson Luis Posselt Geovane Griesang Joel Reni Herdina Jonatas Tovar Shuler Ricardo Cassiano Fagundes

Grupo: Ederson Luis Posselt Geovane Griesang Joel Reni Herdina Jonatas Tovar Shuler Ricardo Cassiano Fagundes Curso: Ciências da computação Disciplina: Física aplicada a computação Professor: Benhur Borges Rodrigues Relatório experimental 03: Efeitos da corrente elétrica sobre um fio material; Carga e descarga

Leia mais

APOSTILA DO EXAME SOBRE RADIOAELETRICIDADE

APOSTILA DO EXAME SOBRE RADIOAELETRICIDADE APOSTILA DO EXAME SOBRE RADIOAELETRICIDADE 01)A força elétrica que provoca o movimento de cargas em um condutor é: A ( ) A condutância B ( ) A temperatura C ( ) O campo elétrico D ( ) A tensão elétrica

Leia mais

Volume 6 eletricidade

Volume 6 eletricidade Volume 6 eletricidade Vídeo 37.1 Vídeo 37.2 Vídeo 37.3 Capítulo 37 Cristais e Baixas Temperaturas Supercondutores a baixas temperaturas permitem a levitação de materiais magnéticos. Confira! Modelos de

Leia mais

TRANSFORMAÇÕES MAGNÉTICAS: UMA FONTE DE ENERGIA LIMPA PARA RECARREGAR DISPOSITIVOS MÓVEIS EIXO TEMÁTICO: ENERGIA

TRANSFORMAÇÕES MAGNÉTICAS: UMA FONTE DE ENERGIA LIMPA PARA RECARREGAR DISPOSITIVOS MÓVEIS EIXO TEMÁTICO: ENERGIA TRANSFORMAÇÕES MAGNÉTICAS: UMA FONTE DE ENERGIA LIMPA PARA RECARREGAR DISPOSITIVOS MÓVEIS EIXO TEMÁTICO: ENERGIA PERKOVSKI, Mairon 1 ; MIRANDA, Fernanda Machado de 2 ; BLUME, Evandro 3. Palavras Chave:

Leia mais

UNICAMP IFGW Relatório parcial do projeto de F 809. Energia Eólica

UNICAMP IFGW Relatório parcial do projeto de F 809. Energia Eólica UNICAMP IFGW Relatório parcial do projeto de F 809 Energia Eólica Nome do aluno: Bruno Ferreira de Camargo Yabu-uti RA: 00801 Nome do orientador: Pedro Raggio 1 1. Objetivos: -Construir um aparato que

Leia mais

Microcontrolador Modelix 3.6

Microcontrolador Modelix 3.6 Curso de Robótica 1 Curso de Robótica Introdução à robótica O desenvolvimento da robótica surgiu da necessidade de se aperfeiçoar processos de fabricação, no sentido de melhorar a qualidade dos produtos.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE REDES DE SENSORES SEM FIO PARA CARACTERIZAÇÃO DE UMA TURBINA EÓLICA VERTICAL

DESENVOLVIMENTO DE REDES DE SENSORES SEM FIO PARA CARACTERIZAÇÃO DE UMA TURBINA EÓLICA VERTICAL DESENVOLVIMENTO DE REDES DE SENSORES SEM FIO PARA CARACTERIZAÇÃO DE UMA TURBINA EÓLICA VERTICAL Guilherme de Souza Araújo Faculdade de Engenharia Elétrica CEATEC/PUC-Campinas araujogs0@gmail.com Júlio

Leia mais

Manual montagem VXO40

Manual montagem VXO40 Manual montagem VXO40 PY2MG 1/1 2/2 Após cada operação, coloque um X nos parêntesis. A placas foi projetada para colocação de conectores Molex, mas se não tiver ou não quiser, pode-se ligar os fios diretamente

Leia mais

CDCC-USP. 1 Base de madeira 2 Suporte Lâmp. 3 Lâmpada 15W T8 4 Capa protetora 5 Reator 6 Lig/Des e Sel. volt 7 Filtro 8 Tampa

CDCC-USP. 1 Base de madeira 2 Suporte Lâmp. 3 Lâmpada 15W T8 4 Capa protetora 5 Reator 6 Lig/Des e Sel. volt 7 Filtro 8 Tampa ANEXO VII 7 4 2 1 8 5 6 1 Base de madeira 2 Suporte Lâmp. Lâmpada 15W T8 4 Capa protetora 5 Reator 6 Lig/Des e Sel. volt 7 Filtro 8 Tampa P.Nº Cr. 100 Junior Fonte de Luz com abertura em fenda Nº Código

Leia mais

TC 3 UECE - 2013 FASE 2 MEDICINA e REGULAR

TC 3 UECE - 2013 FASE 2 MEDICINA e REGULAR TC 3 UECE - 03 FASE MEICINA e EGULA SEMANA 0 a 5 de dezembro POF.: Célio Normando. A figura a seguir mostra um escorregador na forma de um semicírculo de raio = 5,0 m. Um garoto escorrega do topo (ponto

Leia mais

Mini Aquecedor série SEC 016 8W, 10W, 13W

Mini Aquecedor série SEC 016 8W, 10W, 13W Mini Aquecedor série SEC 016 8W, 10W, 13W Limitador de temperatura Ampla faixa de alimentação Aquecimento dinâmico Economia de energia elétrica Compacto Aquecedor para aplicação em invólucros de pequeno

Leia mais

COMPONENTES DE BICICLETA DE USO ADULTO Portaria Inmetro 656/2012

COMPONENTES DE BICICLETA DE USO ADULTO Portaria Inmetro 656/2012 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria de Avaliação da Conformidade - Dconf Divisão de Fiscalização

Leia mais

- O movimento ordenado de elétrons em condutores

- O movimento ordenado de elétrons em condutores MATÉRIA: Eletrotécnica MOURA LACERDA CORRENTE ELÉTRICA: - O movimento ordenado de elétrons em condutores Os aparelhos eletro-eletrônicos que se encontram nas residências precisam de energia elétrica para

Leia mais

Como funciona o motor de corrente contínua

Como funciona o motor de corrente contínua Como funciona o motor de corrente contínua Escrito por Newton C. Braga Este artigo é de grande utilidade para todos que utilizam pequenos motores, principalmente os projetistas mecatrônicos. Como o artigo

Leia mais

Eixo Temático ET-09-003 - Energia PRODUÇÃO E CAPTAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA LIMPA ATRÁVES DA ADAPTAÇÃO DE BICICLETAS ERGOMÉTICAS

Eixo Temático ET-09-003 - Energia PRODUÇÃO E CAPTAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA LIMPA ATRÁVES DA ADAPTAÇÃO DE BICICLETAS ERGOMÉTICAS 436 Eixo Temático ET-09-003 - Energia PRODUÇÃO E CAPTAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA LIMPA ATRÁVES DA ADAPTAÇÃO DE BICICLETAS ERGOMÉTICAS Jeisiane Isabella da Silva Alexandre 1 ; João Pedro Ferreira Silva 2 ;

Leia mais

REDES DE SENSORES SEM FIO APLICADOS EM UMA TURBINA EÓLICA VERTICAL DE PEQUENO PORTE

REDES DE SENSORES SEM FIO APLICADOS EM UMA TURBINA EÓLICA VERTICAL DE PEQUENO PORTE REDES DE SENSORES SEM FIO APLICADOS EM UMA TURBINA EÓLICA VERTICAL DE PEQUENO PORTE Guilherme de Souza Araújo Faculdade de Engenharia Elétrica CEATEC/PUC-Campinas araujogs0@gmail.com Júlio César Penereiro

Leia mais

Convertendo um servo motor RC em um dispositivo de tração para micro-robôs

Convertendo um servo motor RC em um dispositivo de tração para micro-robôs Convertendo um servo motor RC em um dispositivo de tração para micro-robôs Roberto Fernandes Tavares Filho Centro Tecnológico Para Informática Vice-presidente executivo da FIRA Todos aqueles que já se

Leia mais

CAPÍTULO 2 - TIPOS DE MÁQUINAS ASSÍNCRONAS TRIFÁSICAS

CAPÍTULO 2 - TIPOS DE MÁQUINAS ASSÍNCRONAS TRIFÁSICAS CAPÍTULO 2 - TIPOS DE MÁQUINAS ASSÍNCRONAS TRIFÁSICAS 2.1 INTRODUÇÃO O objetivo do presente trabalho é estudar o funcionamento em regime permanente e em regime dinâmico da Máquina Assíncrona Trifásica

Leia mais

Controle de vibração significa a eliminação ou a redução da vibração.

Controle de vibração significa a eliminação ou a redução da vibração. Quais são os métodos mais utilizados para controle de vibrações? Defina um absorvedor de vibração? Qual é função de um isolador de vibração? Por que um eixo rotativo sempre vibra? Qual é a fonte da força

Leia mais

O que você deve saber sobre

O que você deve saber sobre O que você deve saber sobre Além de resistores, os circuitos elétricos apresentam dispositivos para gerar energia potencial elétrica a partir de outros componentes (geradores), armazenar cargas, interromper

Leia mais

ROBÓTICA ESTUDO DE PEÇAS E COMPONENTES

ROBÓTICA ESTUDO DE PEÇAS E COMPONENTES ROBÓTICA ESTUDO DE PEÇAS E COMPONENTES Introdução Este material visa facilitar o uso e o reconhecimento de peças dos kits de robótica da Lego para montagem dos projetos. Em uma primeira abordagem apresentaremos

Leia mais

Conceitos Fundamentais de Eletrônica

Conceitos Fundamentais de Eletrônica Conceitos Fundamentais de Eletrônica A eletrônica está fundamentada sobre os conceitos de tensão, corrente e resistência. Podemos entender como tensão a energia potencial armazenada em uma pilha ou bateria

Leia mais

Eletrodinâmica. Circuito Elétrico

Eletrodinâmica. Circuito Elétrico Eletrodinâmica Circuito Elétrico Para entendermos o funcionamento dos aparelhos elétricos, é necessário investigar as cargas elétricas em movimento ordenado, que percorrem os circuitos elétricos. Eletrodinâmica

Leia mais

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO Pág.:1 MÁQUINA: MODELO: NÚMERO DE SÉRIE: ANO DE FABRICAÇÃO: O presente manual contém instruções para instalação e operação. Todas as instruções nele contidas devem ser rigorosamente seguidas do que dependem

Leia mais

Receptores elétricos

Receptores elétricos Receptores elétricos 1 Fig.20.1 20.1. A Fig. 20.1 mostra um receptor elétrico ligado a dois pontos A e B de um circuito entre os quais existe uma d.d.p. de 12 V. A corrente que o percorre é de 2,0 A. A

Leia mais

5 Montagem Circuítos

5 Montagem Circuítos Montagem 5 Circuítos Ambiente de trabalho: Para trabalhar com montagem eletrônica e reparação de equipamentos o técnico precisa de algumas ferramentas, são elas: 1 - Ferro de solda: O ferro de solda consiste

Leia mais

OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA 2014

OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA 2014 OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA 2014 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES DESTA FOLHA ANTES DE APLICAR A PROVA (não imprima esta folha) Prova da 1ª fase: Regulamento da OBF 2014 para a prova da 1ª fase: 3.1 A

Leia mais

Fuso de esferas de precisão/eixo estriado

Fuso de esferas de precisão/eixo estriado 58-2BR s BNS-A, BNS, NS-A e NS Vedação Anel externo Placa para calços Vedação Castanha do eixo estriado Eixo Vedação Colar Placa para calços Vedação Bujão terminal Esfera Anel externo Castanha do fuso

Leia mais

2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática GABARITO: A Resolução Questão 2: Equação fundamental da ondulatória

2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática GABARITO: A Resolução Questão 2: Equação fundamental da ondulatória 2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática Para realizar um experimento com uma garrafa PET cheia d'agua, perfurou-se a lateral da garrafa em três posições a diferentes alturas. Com a garrafa

Leia mais

Engrenagens V. A ponte rolante precisava de reparos. A coroa. Conceito

Engrenagens V. A ponte rolante precisava de reparos. A coroa. Conceito A UU L AL A Engrenagens V A ponte rolante precisava de reparos. A coroa e o parafuso com rosca sem-fim estavam com defeitos. Os dentes da coroa e os filetes da rosca do parafuso estavam desgastados. O

Leia mais

SEÇÃO 7C Alternadores

SEÇÃO 7C Alternadores SEÇÃO 7C Alternadores Índice da Seção Página ALTERNADORES Tabela nº... Identificação, Descrição dos Sistemas... Teste de Saída de Tensão - Somente CA... 0 Teste de Saída de Tensão - Somente CC... 9 / A...

Leia mais

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo?

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo? 1. (Enem 2013) A Lei da Gravitação Universal, de Isaac Newton, estabelece a intensidade da força de atração entre duas massas. Ela é representada pela expressão: F G mm d 1 2 2 onde m1 e m2 correspondem

Leia mais

Desvio com Servo Motor Acionado com uma simples chave HH

Desvio com Servo Motor Acionado com uma simples chave HH Desvio com Servo Motor Acionado com uma simples chave HH Eu nunca gostei das bobinas como forma de acionamento dos desvios, por vários motivos: os movimentos são bruscos (é uma pancada ), usam chaves por

Leia mais

EXAUSTOR MUNTERS MANUAL DE INSTALAÇÃO EXAUSTOR MUNTERS REV.00-11/2012-MI0047P

EXAUSTOR MUNTERS MANUAL DE INSTALAÇÃO EXAUSTOR MUNTERS REV.00-11/2012-MI0047P MANUAL DE INSTALAÇÃO EXAUSTOR MUNTERS REV.00-11/2012-MI0047P 0 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 IMPORTANTE... 3 SEGURANÇA... 3 CUIDADOS AO RECEBER O EQUIPAMENTO... 4 1) Instalação dos exaustores... 5 2) Instalação

Leia mais

Composição do MDK-Prog e MDK-Prog Plus

Composição do MDK-Prog e MDK-Prog Plus A Modelix Robotics está lançando no mercado brasileiro dois kits de Robótica aplicada, ideal para quem deseja iniciar o aprendizado de programação de robôs e eletrônica, usando o Software Modelix System

Leia mais

Galoneira Industrial série ZJ-W562

Galoneira Industrial série ZJ-W562 Galoneira Industrial série ZJ-W562 Instruções de Segurança IMPORTANTE Antes de utilizar sua máquina, leia atentamente todas as instruções desse manual. Ao utilizar a máquina, todos os procedimentos de

Leia mais

Conteúdo. Energia a partir de fontes de energia renováveis p. 102. Óleo, carvão, energia nuclear p. 102. Água, vento, sol p. 102. A energia p.

Conteúdo. Energia a partir de fontes de energia renováveis p. 102. Óleo, carvão, energia nuclear p. 102. Água, vento, sol p. 102. A energia p. P r o f i OECO TECH P Energia a partir de fontes de energia renováveis p. 102 Óleo, carvão, energia nuclear p. 102 Conteúdo Água, vento, sol p. 102 A energia p. 103 Energia hídrica p. 103 Serraria p. 104

Leia mais

GREGOR MENDEL & GRANDES MESTRES REVISÃO 2ª FASE BAHIANA

GREGOR MENDEL & GRANDES MESTRES REVISÃO 2ª FASE BAHIANA REVISÃO ª FASE BAHIANA 1 Um anel condutor de raio a e resistência R é colocado em um campo magnético homogêneo no espaço e no tempo. A direção do campo de módulo B é perpendicular à superfície gerada pelo

Leia mais