1. ACESSO AO SISTEMA SCDP PERFIL SOLICITANTE ENVIO DE SOLICITAÇÃO REQUISIÇÃO SERVIDOR DO ÓRGÃO E SERVIDOR DE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. ACESSO AO SISTEMA SCDP... 2 2. PERFIL SOLICITANTE... 3 2.1 ENVIO DE SOLICITAÇÃO... 4 2.2 REQUISIÇÃO... 5 2.2.1 SERVIDOR DO ÓRGÃO E SERVIDOR DE"

Transcrição

1 1. ACESSO AO SISTEMA SCDP PERFIL SOLICITANTE ENVIO DE SOLICITAÇÃO REQUISIÇÃO SERVIDOR DO ÓRGÃO E SERVIDOR DE OUTRO ÓRGÃO SOLICITAÇÃO COLETIVA PASSAGEM INFORMANDO COTAÇÃO DE PASSAGEM (AGÊNCIA DE TURISMO) SELECIONANDO A PREFERÊNCIA DE PASSAGEM INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES (INDIVIDUAL E COLETIVA) DIÁRIAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DOCUMENTO ELETRÔNICO ALTERAR CORREÇÃO DA SOLICITAÇÃO CORRIGINDO DADOS DA SOLCITIAÇÃO COMPLEMENTAÇÃO DA SOLCITAÇÃO CANCELAR SOLICITAÇAO CONSULTA PERFIL AUDITORIA AUDITORIA (CANCELAR SOLICITAÇÃO) PERFIL ORÇAMENTO CANCELAR EMPENHO NO SCDP PERFIL ORDENADOR DE DESPESAS PRESTAÇÃO DE CONTAS ELETRÔNICA AGUARDANDO DOCUMENTO

2 1. ACESSO AO SISTEMA SCDP. Para acessar o Sistema de Diárias e Passagens, o usuário, devidamente cadastrado pelos administradores do SCDP, devem acessar o endereço eletrônico, ou através do site da SEAD, localizando o link do Sistema de Diárias e Passagens. Para o acesso ao sistema, o usuário deverá efetuar o login informando seu CPF e a senha padrão de 1º acesso (senha). Caso haja necessidade de alteração da senha de acesso, esta poderá ser efetuada nos campos NOVA SENHA e selecionando o campo ALTERAR SENHA para confirmação da alteração. O usuário para obter perfil de acesso deve ser servidor ATIVO no Estado. A requisição de perfil é feita através do envio das informações principais: NOME, CPF, EXPRESSO e PERFIL DE ACESSO para: CPF do usuário SENHA 1ºacesso: Clicando no botão ENTRAR NOVA SENHA e seleção de ALTERAR SENHA 2

3 2. PERFIL SOLICITANTE. Após o acesso ao SCDP, a tela inicial identifica alguns pontos: ÓRGÃO, NOME e PERFIL do usuário, MENU INICIAL (AZUL) e SAIR (VERMELHO). Módulo de mensagens Objetivo: - Comunicação direta e rápida com os Órgãos - SOLICITAÇÃO Exibe as ferramentas necessárias para criação, envio, correção e acompanhamento de uma solicitação (principal perfil do SOLICITANTE) O menu principal com as seguintes funcionalidades: - Solicitação - Auditoria - Prestação de Contas Eletrônica - Tabelas - Relatórios - AUDITORIA Menu utilizado pela SEAD cabendo apenas o acompanhamento, por parte do órgão, das solicitações enviadas a auditoria da SEAD. - PRESTAÇÃO DE CONTAS ELETRÔNICA Ferramenta utilizada para o envio das prestações de contas eletrônicas, permitindo anexar todos os documentos pertinentes ao processo de deslocamento. - TABELAS Cadastrar um NÃO-SERVIDOR para armazenagem de seus dados no SCDP. 3

4 - RELATÓRIOS Permite que o SCDP gere os relatórios de gestão, mais relevantes sobre as informações por ele armazenadas. 2.1 ENVIO DE SOLICITAÇÃO. Os subitens da SOLICITAÇÃO: - Requisição - Cotação Passagem. - Preferência Passagem. - Informações Complementares - Alterar - Complementação - Cancelar Solicitação - Consulta O item SOLICITAÇÃO contém todas as ferramentas para confecção, envio e correção de uma solicitação. Definição de cada subitem: REQUISIÇÃO Contém três subitens, permitindo o SOLICITANTE definir qual tipo de INTERESSADO irá incluir: SERVIDOR DO MESMO ÓRGÃO, SERVIDOR DE OUTRO ÓRGÃO ou TERCEIRO. COTAÇÃO PASSAGEM Permite o perfil da AGÊNCIA visualizar as solicitações, com seus trechos, para que seja cotado o valor do deslocamento que terá ônus ao Órgão. PREFERÊNCIA PASSAGEM É PREFERÊNCIA que permite ao SOLICITANTE selecionar o melhor valor do trecho cotado pela AGÊNCIA DE TURISMO. DIÁRIAS OBSERVAÇÕES Tem a mesma finalidade do sopitem INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, dirigida apenas ao perfil de REQUERENTE. Os passos adotados são os mesmo do item 2.5. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Dividido em dois subitens, INDIVIDUAL que permite ao SOLICITANTE trabalhar individualmente com uma solicitação, acrescentando as diárias, informações 4

5 complementares e documentos eletrônicos; e COLETIVA que permite ao SOLICITANTE atribuir diárias, informações complementares e documentos eletrônicos. Obs. Quando a solicitação esta sendo enviada pela primeira vez a SEAD, esta apenas poderá ser enviada no campo INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES. ALTERAR Este campo contém dois subitens, INDIVIDUAL E COLETIVO. Possui duas funções: Primeira: Permite alterar alguma informação executada incorretamente durante a criação da solicitação Segunda: A correção de solicitações NÃO VALIDADAS pela auditoria da SEAD. Tais solicitações estão identificadas pela cor VERMELHA. COMPLEMENTAÇÃO Permite que seja feita a complementação de diárias e a devida correção do valor da passagem, quando esta tiver ônus, aos servidores que ainda estiverem em deslocamento após a VALIDAÇÃO da SEAD. CANCELAR SOLICITAÇÃO Permite que seja EXECUTADO o cancelamento da solicitação, desde que esta ainda não tenha sido enviada à AUDITORIA SEAD. CONSULTA Dividido em nove subitens, todos para consulta das solicitações trabalhadas no SCDP por STATUS. 2.2 REQUISIÇÃO. 5

6 Para o cadastramento dos dados iniciais do INTERESSADO é necessário que passe o cursor do mouse em cima dos itens SOLICITAÇÃO > REQUISIÇÃO, e que seja identificado o tipo de INTERESSADO. - SERVIDOR DO ÓRGÃO Possui matrícula ATIVA no órgão do solicitante. - SERVIDOR OUTROS ÓRGÃOS Possui matrícula ATIVA em outro órgão, sendo este diferente do solicitante. - TERCEIROS Inclui todos os INTERESSADOS que não possuem vínculo de servidor público com o Governo do Estado do Amazonas, sem matrícula no CFPP. Obs. Este item inclui o COLABORADOR EVENTUAL, único tipo de NÃO-SERVIDOR que possui o direito do recebimento de diárias baseado no seu grau de formação. Os passos a seguir, para o envio da solicitação, servem tanto para SERVIDORES DO MESMO ÓRGÃO quanto para SERVIDORES DE OUTROS ÓRGÃOS, individual ou coletiva SERVIDOR DO ÓRGÃO E SERVIDOR DE OUTRO ÓRGÃO. 1º Informe o CPF do Interessado e clique em PESQUISAR 1º PASSO Informar o CPF do servidor, do ÓRGÃO ou de OUTRO ÓRGÃO, clicar no botão PESQUISAR. O sistema migrará as informações FUNCIONAIS no interessado do CFPP. Verificar se os dados cadastrais foram migrados corretamente. Obs. Caso sistema acuse que o servidor não pertence ao ÓRGÃO de origem verificar se o mesmo possui lotação em OUTRO ÓRGÃO. Se o mesmo pertencer ao ÓRGÃO do solicitante ou ocorrer qualquer outro tipo de situação, favor contatar a SEAD para resolução de possíveis problemas. 6

7 Obs. Todas as informações de erro no SCDP encontram-se na cor VERMELHA. 2º Informe o setor SOLICITANTE O Campo FUNÇÃO tem a finalidade de atualizar o CARGO que o servidor exerce no Órgão CADASTRAR Obs. O campo FUNÇÃO tem a finalidade de atualizar o CARGO com a função exercida pelo interessado. 2º PASSO Após a verificação positiva, dos dados cadastrais, informe o SETOR SOLICITANTE e clique em CADASTRAR. O sistema mostrará a seguinte tela: Confirmação da INCLUSÃO com SUCESSO Tabela com informações do cadastrado Nº da solicitação Obs. Todas as informações de SUCESSO no SCDP são de cor VERDE. Obs. Não informando o setor solicitante e clicando em INCLUIR INTERESSADO, o SCDP acusará erro no campo SETOR SOLICITANTE. 7

8 Nota-se que o SCDP gera, no momento da inclusão do interessado, o número que servirá como identificação da solicitação dentro do sistema. Após o passo 1º e 2º, deve-se clicar no botão CONTINUAR para passar ao passo seguinte, definição dos TRECHOS de viagem. 3º Definição do tipo de trecho. 3º PASSO Primeiramente o solicitante deverá definir se o deslocamento será de vários trechos, IDA e VOLTA, ou apenas com um único trecho definido no SCDP como SÓ IDA. Obs. No SCDP os trechos são definidos separadamente. Obs. Caso seja informada SÓ IDA, o solicitante precisa apenas cadastrar um ÚNICO trecho de viagem. 4º PASSO Informar a cidade de ORIGEM do deslocamento, em sua maioria a origem será o local de lotação do INTERESSADO. O solicitante deve digitar a cidade de ORIGEM e esperar que o sistema identifique a cidade, clicando então no nome correspondente para que o sistema registre a informação, caso contrário o SCDP acusará erro. O mesmo deve ser feito para o destino, como mostra a figura. 8

9 5º PASSO Informar o tipo de transporte. Neste exemplo, vamos colocar AVIÃO como meio de transporte para que exemplifiquemos os dois casos de deslocamento: o deslocamento com ÔNUS e SEM ÔNUS. 6º PASSO O local de EMBARQUE e DESEMBARQUE é uma informação a mais dentro do SCDP, mas é um campo não obrigatório. Caso o solicitante não saiba o local de embarque e/ou desembarque o sistema não acusará qualquer tipo de erro. 7º PASSO DATA DE EMBARQUE e DESEMBARQUE com a respectiva hora. Obs. A data e hora são informadas por TRECHO. 7º data e hora de embarque e desembarque 8º Após a definição dos campos anteriores, é à hora de informar se o deslocamento terá ônus ou não para o erário. Deixando o campo abaixo DESMARCADO o sistema entenderá que o deslocamento terá ônus para o erário, passando a cotação dos trechos para agência de turismo do solicitante. Obs. Independente do meio de transporte, se o campo não for marcado, a cotação do trecho irá ser enviada para agência de turismo. Há ônus com o deslocamento. Cotação para agência Sem ônus para o Governo do Estado do Amazonas MARCANDO o campo, o SCDP entender á que o trecho informado não trará ônus para o órgão, enviando a solicitação automaticamente para o subitem INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, que iremos tratar no decorrer do trâmite. Obs. Após marcar o item, o sistema pedirá a INSTITUIÇÃO PAGADORA DA PASSAGEM, podendo ser o próprio órgão do solicitante (tratando-se de carro da instituição, barco sem ônus ou aeronave do governo), outro órgão (passagem custeada por outro órgão independente o meio de transporte) ou qualquer outra instituição não vinculada ao Governo do Estado do Amazonas (ONGS, empresas privadas, etc...). Vamos trabalhar com uma solicitação que terá ônus com passagem. O campo será deixado DESMARCADO. 9

10 Após informar o primeiro trecho, a tela abaixo será mostrada da seguinte forma: Informação do SUCESSO, em VERDE Observa-se que o primeiro trecho cadastrado é definido como ORIGEM, entende-se a IDA do(s) interessado(s) Informações do 1º trecho cadastrado Havendo a necessidade de correção ou cancelamento do trecho cadastrado, o solicitante deve executar a ação EXCLUIR. O SCDP retornará ao ponto inicial para que seja cadastrado o 1º trecho. Exclusão do trecho informado. 9º PASSO Cadastramento do próximo trecho. Observa-se que o local de destino do primeiro trecho é o local de origem do próximo trecho. O solicitante deve informar o destino do interessado respeitando do 4º ao 8º passo. 10

11 Obs. O solicitante deverá ficar atendo para o conflito de datas e horários de cada trecho. O SCDP acusará erro caso ocorra. Obs. Atenção para o campo de RETORNO. Os deslocamentos em sua maioria possuem apenas dois trechos o de IDA, já informado anteriormente, e o de RETORNO ou volta. O sistema entende que o próximo trecho, há ser cadastrado, trata-se do RETORNO por isso o campo aparece MARCADO. Retorno do Interessado ao LOCAL DE ORIGEM. Obs. Deixando o campo de RETORNO marcado o solicitante deve observar que o local de destino deve ser igual ao de origem do primeiro trecho. Havendo a necessidade de cadastrar outros trechos, dependendo ser o interessado irá para diversos lugares antes de retornar a sua origem, o solicitante deverá desmarcar o campo RETORNO e cadastrar os trechos respeitando do 4º ao 9º passo. O sistema ira listar os trechos com suas respectivas informações,conforme aparece na figura do 8º passo. Iremos trabalhar com apenas dois trechos, pois independente de quais forem os trechos, o deslocamento terá um retorno. Após o cadastramento do retorno, com o campo RETORNO DEVERÁ SER MARCADO, a tela abaixo é mostrada contendo as informações iniciais para a cotação da AGÊNCIA (no caso de deslocamento com ônus para o erário). Neste momento é enviado um para agência de turismo do solicitante para que a mesma faça a cotação dos valores de cada trecho, com as informações principais sobre o deslocamento. 11

12 Cadastro com SUCESSO, envio das informações para AGENCIA DE TURISMO Cabe ao solicitante, após a cotação do valor pela agência de turismo, escolher a preferência do valor de passagem para cada trecho informado, no menu SOLICITAÇÃO > PASSAGEM > PREFERÊNCIA. Obs. A negociação entre ÓRGÃO e AGÊNCIA DE TURISMO poderá ser feita a qualquer momento, seja com URGÊNCIA de COMPRA ou antecipação da mesma, ficando a SEAD isenta de qualquer ônus. 2.3 SOLICITAÇÃO COLETIVA. Havendo a necessidade de inclusão de mais servidores na mesma solicitação, o procedimento após a inclusão do primeiro interessado é apagar o CPF deste e informar o próximo CPF respeitando os passos 1º e 2º do item e dando prosseguimento a solicitação. Obs. o procedimento de inclusão de mais de um INTERESSADO poderá ser executado para os três tipos de REQUISIÇÃO: SERVIDOR DO ÓRGÃO, SERVIDOR OUTROS ÓRGÃOS e TERCEIROS. 1º Próximo CPF do Interessado, PESQUISAR. CADASTRAA Conferência dos dados FUNCIONAIS. Nota-se que o campo SETOR SOLICITANTE fica salvo, portanto a sua inclusão é apenas para o primeiro interessado. 12

13 Obs. Caracteriza-se uma SOLICITAÇÃO COLETIVA, aquela na qual seus INTERESSADOS irão para os mesmos TRECHOS de deslocamento, terão o mesmo valor de DIÁRIAS e com o mesmo período. Servidores INCLUSOS O sistema no momento da inclusão do segundo servidor define um número da solicitação. O SCDP vai definir um numero de solicitação COLETIVA as duas solicitações estiverem no campo INFORMACOES COMPLEMENTARES, que irá ser mostrado no decorrer do processo. 2.4 PASSAGEM. O subitem PASSAGEM é acessado pelo perfil de AGÊNCIA DE TURISMO e o perfil de SOLICITANTE. 13

14 COTAÇÃO Permite que agência de turismo visualize e acesse as solicitações disponíveis para o preenchimento dos valores referente a cada trecho (o acesso poderá ser de forma individual ou coletiva). PREFERÊNCIA Permite que o solicitante verifique se a solicitação, com seus trechos, já possuem cotação para a escolha do melhor valor de passagem (o acesso poderá ser de forma individual ou coletiva) INFORMANDO COTAÇÃO DE PASSAGEM (AGÊNCIA DE TURISMO). Quando o solicitante definir os trechos de viagem, que terão ônus para o Governo do Estado Amazonas, é enviado um para a AGÊNCIA DE TURISMO do Órgão solicitante. Obs. Caso o não seja encaminhado, favor comunicar a SEAD. Após acessar SOLICITAÇÃO > COTAÇÃO PASSAGEM, o representante da agência de turismo, que iremos definir apenas como AGÊNCIA, ira visualizar a seguinte tela. Campo para Pesquisa Acesso a solicitação desejada Inicialmente, a AGÊNCIA, terá acesso uma tabela com todas as solicitações, e seus respectivos trechos, dos órgãos dos quais possui contrato de fornecimento de passagem. Clicando nos números, o SCDP lista uma quantidade maior de solicitações. 14

15 Obs. Vale lembrar que quando falamos de PASSAGEM, esta pode ser fluvial, terrestre ou aérea, dependendo do contrato. O campo de pesquisa no topo da tela permite uma busca rápida e precisa da solicitação que aguarda a cotação. Nota-se que a cotação é feita por SOLICITAÇÃO e por TRECHO. Portanto, independente do número de solicitações e os trechos que esta contem, sua cotação deve ser acessada individualmente. Valor por trecho Localizada a solicitação AGÊNCIA vai acessá-la clicando no ícone, de AÇÕES, direito da tela. localizado ao lado Botão para retorno ao MENU PRINCIPAL O sistema mostra uma tela contendo as informações, detalhadas, sobre o trecho a ser cotado e com os dados do INTERESSADO. Seleção da quantidade de COTAÇÕES 15

16 1º PASSO - Cabe à AGÊNCIA primeiramente definir quantas cotações ira fornecer ao órgão, do TRECHO acessado, para que o mesmo faça a escolha. Havendo apenas uma cotação desmarcar as cotações 2 e 3, se duas cotação desmarcar a cotação 3 e, se possuindo os 3 valores de passagem deixar todas as cotações marcadas. Obs. AGÊNCIA deve informar apenas um valor por COMPANHIA DE VIAGEM, para cada trecho: - COMPANHIA DE VIAGEM Selecionar a companhia que irá efetuar o primeiro trecho (IDA). Obs. Nos casos de deslocamento aéreo informar a COMPANHIA AÉREA. Tratando-se de deslocamento terrestres ou fluvias apenas informar o meio de transporte (barco, lancha, trem, ônibus, etc...) - VALOR DA PASSAGEM O valor a ser informado deve ser POR TRECHO, sem a taxa de embarque. - VALOR DO CRÉDITO Se o órgão requisitante da passagem possuir perante AGÊNCIA um valor de crédito, de viagem não efetuada anteriormente, e desejar utilizar seu valor a AGÊNCIA deverá informar o valor do crédito a ser abatido com referência à tabela abaixo. Obs. Caso não haja valor de credito a AGÊNCIA deve informar o numero 0 (zero) para que o sistema entenda que o campo não possui valor e não que foi esquecido seu preenchimento. - TAXA DE EMBARQUE Informar a taxa de embarque por trecho a ser cotado. Caso seja informado pela COMPANHIA a tarifa total, dividir pelo número de trechos ou informar apenas em um dos trechos. - LOCALIZADOR Não é obrigatório, pois algumas companhias aéreas não fornecem o mesmo sem antes a garantia de compra da passagem. - HORA DE PARTIDA E CHEGADA: A AGÊNCIA encontrará este campo preenchido. Trata-se da hora preferência do deslocamento do INTERESSADO, a AGÊNCIA tem a liberdade de efetivar a troca do campo de acordo com a disponibilidade de horário da COMPANHIA DE VIAGEM selecionada. 16

17 Após o cadastramento dos campos acima, a AGÊNCIA deve clicar no botão CADASTRAR para efetivar o registro.o sistema pedi a confirmação, bastando clicar em OK para continuar. Obs. Ao trabalhar com valores dentro do SCDP, deve-se ter cuidado ao inserir os mesmo. O sistema diferencia VIRGULA de PONTOS EX: 500,34 (quinhentos e trinta e quatro centavos) (quinhentos mil trezentos e quarenta) Iremos cadastras apenas duas companhias de viagem, para cada trecho a fim de exemplo do comparativo entre dois valores. Não vamos exemplificar a utilização de CRÉDITO com passagem, portanto não aparecerá valor de crédito, e deixaremos a mesma hora de embarque e desembarque. Após a confirmação clicar OK para continuar ou cancelar para alterar alguma informaçao 2º PASSO - Confirmado o cadastro das cotações, o SCDP pede que a AGÊNCIA justifique o motivo de não estar fornecendo as 3 cotações. Este campo pode ser utilizado, também, para justificar o valor da taxa de embarque anteriormente mencionada. Justificativa Dados do primeiro trecho. 17

18 3º PASSO - A cotação devidamente justificada, basta clicar em CADASTRAR. O sistema irá mostrar as cotações cadastradas e do lado direito, abaixo de ações, o botão permite a correção de dos valores informados. (editar) que Abaixo da tabela, com os valores do primeiro trecho, o SCDP disponibiliza para AGÊNCIA a segunda cotação do segundo trecho. O passo a seguir deverá respeitar os critérios do 1º e 2º passo. Todos os trechos cadastrados corretamente, o SCDP enviará um para o SOLICITANTE do órgão informando que a cotação já está disponível para a escolha da preferência do melhor valor. Cabe agora ao SOLICITANTE selecionar o valor, permitindo que o SCDP retorne o para AGÊNCIA efetivar a compra da passagem. Obs. A negociação entre ÓRGÃO e AGÊNCIA DE TURISMO poderá ser feita a qualquer momento seja com URGÊNCIA de COMPRA ou antecipação da mesma, ficando a SEAD isenta de qualquer ônus. Obs. Os procedimentos utilizados para cotar passagem servem para todos os tipos de INTERESSADO, sejam servidores ou não do GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS SELECIONANDO A PREFERÊNCIA DE PASSAGEM. O subitem é acessado pelo perfil de SOLICITANTE para que o órgão observe e selecione o melhor valor de passagem, referente aos trechos de deslocamento requisitados à agência de turismo. O acesso é feito pelo seguinte comando: SOLICITAÇÃO > PREFERÊNCIA PASSAGEM. A tela seguinte é mostrada. 18

19 Campo para Pesquisa Acesso a solicitação desejada Clicando nos números, o SCDP lista uma quantidade maior de solicitações. Quando o perfil de AGÊNCIA definir os valores de passagem, será enviado um para o solicitante confirmando a disponibilidade dos valores para a escolha da preferência. Obs. Caso o não seja encaminhado, favor comunicar a SEAD. Inicialmente, o SOLICITANTE, verá uma tabela com todas as solicitações, e seus respectivos trechos, cotados pela agência contratada. O campo de pesquisa no topo da tela permite uma busca rápida e precisa da solicitação que aguarda a preferência. Nota-se que a preferência é feita por SOLICITAÇÃO e por TRECHO. Portanto, independente do número de solicitações e os trechos que esta contém, sua preferência deve ser acessada individualmente. Localizada a solicitação, o SOLICITANTE vai acessá-la clicando no ícone, de AÇÕES, lado direito da tela. Após selecionar, o trecho, a tela seguinte é disponibilizada pelo SCDP. localizado ao 19

20 Informações principais do INTERESSADO. E os dados informados pela agência, referente ao trecho. 1º PASSO - O solicitante deverá apenas selecionar o valor. Obs. O SCDP sempre irá deixar marcado o MENOR valor de passagem, ficando a critério do solicitante, marcar outro valor. Obs. Caso o selecionado seja o de MAIOR valor, o solicitante deverá justificar OBRIGATORIAMENTE no campo abaixo. Se o MENOR valor for o escolhido a justificativa é dispensada pelo SCDP. Após a seleção do valor, basta clicar no botão ESCOLHER PREFERÊNCIA. Um será enviado para AGÊNCIA contratada, informando que a compra da passagem pode ser efetuada. Obs. Caso a cotação seja rejeitada, após a constatação de um valor inferior ao informado pela agência de turismo, o solicitante deverá clicar no botão REJEITAR COTAÇÃO, justificando o motivo. A cotação rejeitada retornará para agência de turismo, juntamente com comunicado via , para correção de tal valor. Próxima escolha de preferência 20

21 Obs. A negociação entre ÓRGÃO e AGÊNCIA DE TURISMO poderá ser feita a qualquer momento seja com URGÊNCIA de COMPRA ou antecipação da mesma, ficando a SEAD isenta de qualquer ônus. O sistema disponibiliza a preferência do próximo trecho. O mesmo poderá ser feito seguindo o 1º passo deste item. Obs. O procedimento utilizado para selecionar a preferência de passagem serve para todos os tipos de INTERESSADO, sejam servidores ou não do GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. 2.5 INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES. O subitem INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, é acessado por SOLICITAÇÃO > INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES. Dividido em dois campos, INDIVIDUAL e COLETIVO, este campo é visualizado pelo perfil de SOLICITANTE e tem a finalidade de fornecer a solicitação as informações restante, diárias, documento autorizador e documento eletrônico, que irá finalizá-la e consecutivamente enviá-la para validação da SEAD. INDIVIDUAL Este campo permite trabalhar individualmente com as solicitações que aguardam as informações restantes. 21

22 COLETIVA Permite trabalhar com mais de uma solicitação simultaneamente, respeitando o critério de ENVIO DE SOLICITAÇÕES COLETIVAS. Todas as informações serão salvas para as solicitações que compõem a coletiva. Obs. Iremos demonstrar os passos para o envio de uma solicitação individual, pois os passos são os mesmo quando tratamos de solicitações coletivas INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES (INDIVIDUAL E COLETIVA). Inicialmente, o SOLICITANTE, verá uma tabela com todas as solicitações que aguardam a finalização e o envio para SEAD. O campo de pesquisa no topo da tela permite uma busca rápida e precisa da solicitação que aguarda as informações. Campo para Pesquisa Acesso a solicitação desejada Clicando nos números, o SCDP lista a quantidade de solicitações desejadas. Localizada a solicitação, o SOLICITANTE vai acessá-la clicando no ícone, de AÇÕES, lado direito da tela. A tela abaixo é visualizada: localizado ao 22

23 Informações principais do INTERESSADO. Os trechos do deslocamento da viagem, com suas informações. O solicitante deverá definir e anexar as diárias a solicitações, clicando no botão. 2.6 DIÁRIAS. Após clicar no botão referente as diárias a tela abaixo é mostrada: Retornar a pagina principal O sistema libera o fornecimento de diárias. 1º PASSO No TRECHO A deverá ser informado o primeiro trecho, da viagem, para o pagamento das diárias, no caso MANAUS RIO DE JANEIRO, com forme a tela: 23

24 Obs. Vale lembrar que as diárias são definidas por trecho de deslocamento. 2º PASSO No TRECHO B deverá ser informado o segundo trecho de pagamento das diárias. Obs. Vale lembrar que as diárias são definidas por trecho de deslocamento. 3º PASSO Informar o TIPO DAS DIÁRIAS. O valor unitário das diárias, é definida pelo CARGO ou FUNÇÃO que o INTERESSADO OCUPA. Obs. Nos casos que o servidor possui uma FUNÇÃO diferente do seu CARGO prevalece o que proporcionar o maior valor de diárias ao servidor. Obs. Nos casos de NÃO-SERVIDORES COLABORADORES, o valor unitários das diárias é definido pelo nível de formação do mesmo, definidos como NÍVEL MÉDIO ou SUPERIOR. Obs. Nos casos em que serão dadas apenas as passagens ao interessado, o campo de diárias poderá ficar sem preenchimento, ficando obrigatório a justificativa apenas no campo OBJETIVO. 4º PASSO Informar a FINALIDADE DA VIAGEM. 5º PASSO O campo QUANTIDADE DE DIÁRIAS serve para que o solicitante verificar o valor de diárias a ser pagas ao INTERESSADO. 24

25 Obs. No caso de pagamento de diárias a menos ao INTERESSADO, o solicitante deve alterar o valor, respeitando a regra de pontuação numérica. ATENÇÃO: após a modificação da quantidade de diárias, o solicitante deve modificar o valor UNITÁRIO das diárias e depois retornar para o valor correto, este procedimento é FUNDAMENTAL para que o sistema faça a conversão do valor total de diárias recebidas. Obs. Ao trabalhar com valores dentro do SCDP, deve-se ter cuidado ao inserir os mesmo. O sistema diferencia VÍRGULA de PONTOS EX: 5,5 (cinco diárias e meia) (cinco mil e quinhentas diárias) 6º PASSO OBJETIVO: o Solicitante deverá informar objetivo da VIAGEM. Este campo permite justificar qualquer outra excepcionalidade do deslocamento. 7º PASSO JUSTIFICATIVA DO FINAL DE SEMANA. Caso não seja justificado o sistema acusará erro. Obs. O SCDP identifica todos os finais de semana existentes no período de deslocamento. Após o preenchimento de todas as informações, o solicitante deve clicar no botão CONTINUAR. Campos preenchidos. Após o cadastramento o SCDP retorna para a tela principal da solicitação. É a vez informar o campo INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES. Informação positiva do cadastramento. DIÁRIAS 25

26 EXCLUIR diárias. ALTERAR. 2.7 INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES. Clicando no botão, o solicitante terá acesso a tela para informações complementares. 1º PASSO Informar o valor da RESENHA. Obs. Vale lembrar que o valor da resenha é referente ao valor de publicação em D.O. Obs. Caso a solicitação seja coletiva o valor a ser informado é do custo INDIVIDUAL de cada interessado. 2º PASSO Tipo do DOCUMENTO AUTORIZADOR. 3º PASSO NÚMERO DO DOCUMENTO AUTORIZADOR. 4º PASSO Preencher o campo Motivo do pedido ser posterior aos 5 dias úteis, conforme Decreto :: Respeitando o respectivo Decreto. Obs. Caso a viagem esteja dentro do prazo, não há necessidade de preenchimento do campo. Após o preenchimento dos campos clicar no botão ALTERAR. O sistema retornará a tela principal, é hora de informar o DOCUMENTO ELETRÔNICO. 26

27 2.8 DOCUMENTO ELETRÔNICO. Este campo é utilizado para que o solicitante, devidamente equipado com o SCANNER, faça o anexo dos documentos principais do deslocamento: DOCUMENTO AUTORIZADOR; nos casos de deslocamento em curso ou seminário o PEDIDO DE DESLOCAMENTO; e nos casos de deslocamento dos representantes de pastas, para fora do Estado, o documento de AUTORIZO CGE. Clicando no botão, o solicitante poderá fazer anexação dos documentos. 1º Selecionar tipo doc. 2º Descrição. 3º Link Não obrigatório. 4º Abrir doc. Digitalizado. Obs. Verificar a configuração 1º PASSO Informe o TIPO DO DOCUMENTO a ser anexado. 2º PASSO Faça uma breve DESCRIÇÃO do documento. 3º PASSO Informar o Link. Obs. Este campo não é obrigatório na hora de anexar o documento eletrônico. 4º PASSO Informe a localização do ARQUIVO a ser anexado. 27

28 Obs. O solicitante deverá ter ajuda do departamento de informativa para instalar e configura o SCANNER, bem a localização dos arquivos digitalizados. Obs. Os arquivos poderão ser salvos no SCDP respeitando o TIPO e o FORMATO da capacidade do sistema. Arquivo localizado, o solicitante deve clicar no botão CADASTRAR. Havendo a necessidade de cadastrar outros documentos eletrônicos, o solicitante deve repetir os 1º, 2º, 3º e 4º passo. Cadastrado o documento eletrônico, o sistema retornará para a tela principal bastando o solicitante clicar no botão ENVIAR PARA SEAD. 2.9 ALTERAR. Este campo se divide em dois subitens: INDIVIDUAL Utilizado para alterar uma única solicitação por vez. COLETIVA Utilizado para alterar mais de uma solicitação, simultaneamente. 28

29 A ferramenta ALTERAR tem duas finalidades distintas. CORREÇÃO - Corrigir alguma informação incorreta, efetivada ao longo dos itens 2.1, 2.2 e 2.3. Obs. ATENÇÃO, após corrigir a informação, o solicitante deverá retornar para o ponto a onde deveria continuar. Obs. Após a correção, o solicitante NÃO poderá enviar uma solicitação, se estar for a primeira vez que estará sendo ENVIADA A SEAD. Esta apenas poderá ser enviada pela primeira vez no campo INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, após toda a correção e o prosseguimento dos trâmites corretos. REENVIAR SOLICITAÇÃO Após a verificação que há uma ou mais solicitações, NÃO-VALIDADAS, o solicitante poderá fazer a correção e o reenvio para a auditoria SEAD. Obs. O REENVIO de solicitação só poderá ocorrer no campo ALTERAR CORREÇÃO DA SOLICITAÇÃO. Os passos a seguir servem para solicitações INDIVIDUAIS e COLETIVAS. Inicialmente, o SOLICITANTE verá uma tabela com todas as solicitações que aguardam a finalização e o envio para SEAD. Campo para Pesquisa Acesso a solicitação desejada O campo de pesquisa no topo da tela permite uma busca rápida e precisa da solicitação que aguarda as informações. Clicando nos números, o SCDP lista uma quantidade maior de solicitações. Localizada a solicitação, o SOLICITANTE vai acessá-la clicando no ícone, de AÇÕES, lado direito da tela. A tela abaixo é visualizada: localizado ao 29

30 Informações da SOLICITAÇÃO TRECHOS DIÁRIAS O primeiro CAMPO possível de alterar os DADOS DA SOLICITAÇÃO, clicando no ícone CORRIGINDO DADOS DA SOLCITIAÇÃO. Dados do ACOMPANHANTE Ao acessar os DADOS do INTERESSADO o solicitante seguirá os seguintes passos: 1º SETOR SOLICITANTE. 2º ACOMPANHANTE Caso haja a necessidade de acrescentar um interessado a solicitação. Informar se o mesmo possui documento. Havendo documentação informar os dados. Obs. ATENÇÃO, após corrigir a informação, o solicitante deverá retornar para o ponto a onde deveria continuar. Obs. Após a correção, o solicitante NÃO poderá enviar uma solicitação, se estar for a primeira vez que estará sendo ENVIADA A SEAD. Esta apenas poderá ser enviada pela primeira vez no campo INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, apos toda a correção e o prosseguimento dos tramites corretos CORRIGINDO AS INFORMAÇÕES DO TRECHO SEM COTAÇÃO. Havendo a necessidade de corrigir os trechos, o solicitante deverá acessar através do ícone. A tela seguinte será apresentada. 30

31 A correção a seguir é indicada para correção de um trecho SEM COTAÇÃO DE PASSAGEM. Nesta tela o solicitante poderá corrigir MEIO DE TRANSPORTE, LOCAL DE EMBARQUE E DESEMBARQUE, DATA DE EMBARQUE E DESEMBARQUE e informar se a passagem terá ONUS ou NÃO para o órgão. Aconselha-se que siga as informações do tópico º PASSO - Informar o tipo de transporte. Neste exemplo, vamos colocar AVIÃO como meio de transporte para que exemplifiquemos os dois casos de deslocamento: o deslocamento com ÔNUS e SEM ÔNUS. 6º PASSO O local de EMBARQUE e DESEMBARQUE é uma informação a mais dentro do SCDP, é um campo não obrigatório. Caso o solicitante não saiba o local de embarque e/ou desembarque o sistema na acusará qualquer tipo de erro. 7º PASSO DATA DE EMBARQUE e DESEMBARQUE com a respectiva hora. Obs. A data e hora são informadas por TRECHO. 8º Após a definição dos campos anteriores, é à hora de informar se o deslocamento terá ônus ou não para o erário. Deixando o campo abaixo DESMARCADO o sistema entenderá que o deslocamento terá ônus para o erário, passando a cotação dos trechos para agencia de turismo do solicitante. Obs. Independente do meio de transporte, se o campo não for marcado, a cotação do trecho irá ser enviada para agência de turismo. Há ônus com o deslocamento. Cotação para agência 7º data e hora de embarque e desembarque Sem ônus para o Governo do Estado do Amazonas 31

32 MARCANDO o campo, o SCDP entenderá que o trecho informado não terá ônus para o órgão, enviando a solicitação automaticamente para o subitem INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES,. Obs. Após marcar o item, o sistema pedirá a INSTITUIÇÃO PAGADORA DA PASSAGEM, podendo ser o próprio órgão do solicitante (tratando-se de carro da instituição, barco sem ônus ou aeronave do governo), outro órgão (passagem custeada por outro órgão independente o meio de transporte) ou qualquer outra instituição não vinculada ao Governo do Estado do Amazonas (ONGS, empresas privadas, etc...). Observa-se que o primeiro trecho cadastrado é definido como ORIGEM, entende-se a IDA do(s) interessado(s) Após as correções clicar em ALTERAR Havendo a necessidade de correção ou cancelamento do trecho cadastrado, o solicitante deve executar a ação EXCLUIR. O SCDP retornará ao ponto inicial para que seja cadastrado o 1º trecho. Exclusão do trecho informado. Os passos anteriores poderão ser utilizados para correção de qualquer trecho SEM COTAÇÃO. Obs. ATENÇÃO, após corrigir a informação, o solicitante deverá retornar para o ponto a onde deveria continuar. Obs. Após a correção, o solicitante NÃO poderá enviar uma solicitação, se estar for a primeira vez que estará sendo ENVIADA A SEAD ALTERANDO OS TRECHOS COM COTAÇÃO. Após o acesso ao trecho que deseja alterar, a tela abaixo será apresentada pelo SCDP. Justificativa da AGÊNCIA Informações das cotações do trecho. Nota-se que a tela contém mais informações, pois já possui a cotação fornecida pela AGÊNCIA de turismo. Os campos superiores a tabela que contém os dados das cotações, dos trechos, podem ser corrigidos conforme o item

33 Havendo a necessidade de corrigir as informações de COTAÇÃO o solicitante deverá clicar no ícone. Dados para correção da cotação de passagem. 1º PASSO Selecionar a Companhia de viagem. 2º PASSO Classe da Passagem 3º PASSO Valor de passagem. Obs. Ao trabalhar com valores dentro do SCDP, deve-se ter cuidado ao inserir os mesmos. O sistema diferencia VÍRGULA de PONTOS EX: 500,34 (quinhentos e trinta e quatro centavos) (quinhentos mil trezentos e quarenta) 4º PASSO Valor de crédito. 5º PASSO Taxa de Embarque. 6º Passo Hora de Embarque e Desembarque. Após as correções efetuadas, clique no botão ALTERAR. Observa-se que a cotação teve suas informações corrigidas. O mesmo procedimento deverá ser feito caso haja a necessidade de correção das outras cotações de trecho. Todas as cotações corrigidas, o solicitante deverá clicar no botão ALTERAR para retornar à tela principal da solicitação. Obs. ATENÇÃO, após corrigir a informação, o solicitante deverá retornar para o ponto a onde deveria continuar. Obs. Após a correção, o solicitante NÃO poderá enviar uma solicitação, se estar for a primeira vez que estará sendo ENVIADA A SEAD CORRIGINDO DIÁRIAS E TRECHO DE VIAGEM - DIÁRIAS. Havendo a necessidade de corrigir as diárias, informadas incorretamente, o solicitante deverá acessar através do ícone. 33

34 Após acessar, a tela seguinte será disponibilizada pelo SCDP. Nota-se que o SCDP permitirá apenas alterar/corrigir os dados referente à DIÁRIA, como: 1º PASSO Tipo de diárias 2º PASSO Finalidade da viagem. 3º PASSO Quantidade de diárias Obs. No caso de pagamento de diárias a menos ao INTERESSADO, o solicitante deve alterar o valor, respeitando a regra de pontuação numérica. ATENÇÃO: após a modificação da quantidade de diárias, o solicitante deve modificar o valor UNITÁRIO das diárias e depois retornar para o valor correto, este procedimento é FUNDAMENTAL para que o sistema faça a conversão do valor total de diárias recebidas. Obs. Ao trabalhar com valores dentro do SCDP, deve-se ter cuidado ao inserir os mesmo. O sistema diferencia VÍRGULA de PONTOS EX: 5,5 (cinco diárias e meia) (cinco mil e quinhentas diárias) 4º PASSO Objetivo 5º PASSO Justificar o final de semana. Os dados corrigidos, o solicitante deve clicar no botão ALTERAR Obs. ATENÇÃO, após corrigir a informação, o solicitante deverá retornar para o ponto a onde deveria continuar. Obs. Após a correção, o solicitante NÃO poderá enviar uma solicitação, se estar for a primeira vez que estará sendo ENVIADA A SEAD. Esta apenas poderá ser enviada pela primeira vez no campo INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, apos toda a correção e o prosseguimento dos tramites corretos CORRIGINDO DIÁRIAS E TRECHO DE VIAGEM - TRECHO. 34

35 Havendo a necessidade de alterar o trecho, este deverá ser EXCLUÍDO na pagina principal da solicitação clicando no ícone. Feita ação, o solicitante deverá cadastrar o trecho, correto, clicando no ícone, que agora aparece na tela da solicitação. O trecho a ser cadastrado, deve respeitar os passos a seguir: 1º PASSO No TRECHO A deverá ser informado o primeiro trecho, de pagamento das diárias, no exemplo usado: MANAUS RIO DE JANEIRO, com forme a tela: Obs. Vale lembrar que as diárias são definidas por trecho de deslocamento. 2º PASSO No TRECHO B deverá ser informado o segundo trecho de pagamento das diárias. Obs. Vale lembrar que as diárias são definidas por trecho de deslocamento. 3º PASSO Informar o TIPO DAS DIÁRIAS. O valor unitário das diárias é definido pelo CARGO ou FUNÇÃO que o INTERESSADO OCUPA. Obs. Nos casos que o servidor possui uma FUNÇÃO diferente do seu CARGO prevalece o que proporcionar o maior valor de diárias ao servidor. Obs. Nos casos de NÃO-SERVIDORES COLABORADORES, o valor unitário das diárias é definido pelo nível de formação do mesmo, definidos como NIVEL MÉDIO ou SUPERIOR. Obs. Nos casos em que será dada apenas as passagens ao interessado, o campo de diárias poderá ficar sem preenchimento, ficando obrigatório a justificativa apenas no campo OBJETIVO. 4º PASSO Informar a FINALIDADE DA VIAGEM. 35

36 5º PASSO O campo QUANTIDADE DE DIÁRIAS serve para que o solicitante verificar o valor de diárias a ser pagas ao INTERESSADO. Obs. No caso de pagamento de diárias a menos ao INTERESSADO, o solicitante deve alterar o valor, respeitando a regra de pontuação numérica. ATENÇÃO: após a modificação da quantidade de diárias, o solicitante deve modificar o valor UNITARIO das diárias e depois retornar para o valor correto, este procedimento é FUNDAMENTAL para que o sistema faça a conversão do valor total de diárias recebidas. Obs. Ao trabalhar com valores dentro do SCDP, deve-se ter cuidado ao inserir os mesmo. O sistema diferencia VIRGULA de PONTOS EX: 5,5 (cinco diárias e meia) (cinco mil e quinhentas diárias) 6º PASSO OBJETIVO, o Solicitante deverá informar objetivo da VIAGEM. Este campo permite justificar qualquer outra excepcionalidade do deslocamento. 7º PASSO JUSTIFICATIVA DO FINAL DE SEMANA. Caso não seja justificado o sistema acusará erro. Obs. O SCDP identifica todos os finais de semana existente no período de deslocamento. Após o preenchimento de todas as informações, o solicitante deve clicar no botão CONTINUAR. Campos preenchidos. Após o cadastramento o SCDP retorna à tela principal da solicitação. Obs. ATENÇÃO, após corrigir a informação, o solicitante deverá retornar para o ponto a onde deveria continuar. Obs. Após a correção, o solicitante NÃO poderá enviar uma solicitação, se estar for a primeira vez que estará sendo ENVIADA A SEAD. Esta apenas poderá ser enviada pela primeira vez no campo INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, apos toda a correção e o prosseguimento dos tramites corretos. 36

37 CORREÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES. Para fazer a correção das INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, o solicitante deverá acessar na página principal da solicitação o ícone. Após o acesso, o SCDP permite que seja alterado as informações seguintes: 1º PASSO Informar o valor da RESENHA. Obs. Vale lembrar que o valor da resenha é referente ao valor de publicação em D.O. Obs. Caso a solicitação seja coletiva o valor a ser informado é do custo INDIVIDUAL de cada interessado. 2º PASSO Tipo do DOCUMENTO AUTORIZADOR. 3º PASSO NÚMERO DO DOCUMENTO AUTORIZADOR. 4º PASSO Preencher o campo Motivo do pedido ser posterior aos 5 dias úteis, conforme Decreto :: Respeitando o respectivo Decreto. Obs. Caso a viagem esteja dentro do prazo, não há necessidade de preenchimento do campo. Após o preenchimento dos campos, clicar no botão ALTERAR. Obs. ATENÇÃO, após corrigir a informação, o solicitante deverá retornar para o ponto a onde deveria continuar. Obs. Após a correção, o solicitante NÃO poderá enviar uma solicitação, se estar for a primeira vez que estará sendo ENVIADA A SEAD. Esta apenas poderá ser enviada pela primeira vez no campo INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, apos toda a correção e o prosseguimento dos trâmites corretos ALTERANDO OU EXCLUINDO DOCUMENTO ELETRÔNICO. Para realizar a alteração do documento eletrônico, o solicitante deverá acessar o documento que deseja alterar pelo seguinte ícone. 37

38 Após acessar o documento que deseja alterar a tela seguinte será mostrada pelo SCDP. O solicitante deverá seguir os seguintes passos: 1º PASSO Informe o TIPO DO DOCUMENTO a ser anexado. 2º PASSO Faça uma breve DESCRIÇÃO do documento. 3º PASSO Informar o Link. Obs. Este campo não é obrigatório na hora de anexar o documento eletrônico. 4º PASSO Informe a localização do ARQUIVO a ser anexado. Obs. O solicitante deverá ter ajuda do departamento de informativa para instalar e configura o SCANNER, bem a localização dos arquivos digitalizados. Obs. Os arquivos poderão ser salvos no SCDP respeitando o TIPO e o FORMATO da capacidade do sistema. Arquivo localizado, o solicitante deve clicar no botão CADASTRAR. Havendo a necessidade de cadastrar outros documentos eletrônicos, o solicitante deve repetir os 1º, 2º, 3º e 4º passo. Obs. ATENÇÃO, após corrigir a informação, o solicitante deverá retornar para o ponto a onde deveria continuar. 38

39 Obs. Após a correção, o solicitante NÃO poderá enviar uma solicitação, se estar for a primeira vez que estará sendo ENVIADA A SEAD. Esta apenas poderá ser enviada pela primeira vez no campo INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES, apos toda a correção e o prosseguimento dos tramites corretos. Já a exclusão de um documento eletrônico poderá ser efetuada clicando no ícone COMPLEMENTAÇÃO DA SOLCITAÇÃO. O acesso a ferramenta é através de SOLICITAÇÃO > COMPLEMENTAÇÃO. A ferramenta de complementação será usada caso haja a necessidade de complementação de uma passagem, quando esta houver valor de remarcação, e diárias, quando o servidor permanecer mais dias a serviço do GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Obs. A COMPLEMENTAÇÃO apenas será permitida pelo SCDP caso a solicitação já tenha sido VALIDADA pela auditoria da SEAD e se o INTERESSADO ainda estiver em deslocamento. Não ocorrendo os dois casos juntos a solicitação, consecutivamente, poderá ser CANCELADA, e corrigida a permanência em uma nova solicitação, ou enviar uma nova solicitação apenas com o período que estiver sendo complementado CANCELAR SOLICITAÇAO. As solicitações poderão ser canceladas através do acesso SOLICITAÇÃO > CANCELAR SOLICITAÇÃO. 39

40 Havendo a necessidade de cancelamento da solicitação, esta poderá ser feita após a identificação da solicitação pela tela de busca informada. Número da SOLICITAÇÃO e/ou PERÍODO de criação da mesma. Observa-se que a tabela apresentada pelo SCDP contem os dados principais da solicitação e o STATUS que a mesma se encontra. Obs. A solicitação apenas poderá ser CANCELADA ate antes do momento da VALIDAÇÃO SEAD. Obs. Caso a mesma já tenha sido VALIDADE esta poderá ser CANCELADA apenas no menu AUDITORIA > CANCELAR NA AUDITORIA, antes do pagamento. Após localizada a solicitação, pela busca rápida ou pela barra de rolagem da tela, o solicitante deverá marcar a mesma e clicar no botão DETALHES DA SOLICITAÇÃO, conforme a tela abaixo. Ao acessar a solicitação, o solicitante deverá apenas clicar no botão CANCELAR para que sua solicitação seja excluída do tramite no SCDP. 40

41 Após efetivar o cancelamento o SCDP pedira a certeza da confirmação e logo após CONFIMARA com a mensagem de CANCELAMENT EFETIVADO COM SUCESSO CONSULTA. A ferramenta de consulta poderá ser acessada através do seguintes passos SOLICITAÇÃO > CONSULTAS. A ferramenta de consulta se divide em nove subitens destinado a pesquisa tanto GERAL, qualquer status da solicitação, quanto a pesquisa por status, de forma mais rápida. GERAL Pesquisa geral de todas as solicitações criadas no SCDP, com todos os STATUS. VALIDAÇÃO APROVADA Todas as solicitações enviadas a SEAD e validades por ela. VALIDAÇÃO NÃO APROVADA Solicitações enviadas para a SEAD e não aprovadas, destinadas a reenvio com as informações corrigidas. AGUARDANDO VALIDAÇÃO Solicitações enviadas a SEAD que aguardam a validação na auditoria. 41

42 CANCELADA Listagem de solicitações CANCELADAS no SCDP, apresenta o STATUS no qual foi cancelada. CADASTRO INICIAL Solicitações que aguardam a continuação das informações, trecho ou cotação, para a finalização da mesma, verificar o STATUS que se encontra a solicitação. SOLICITAÇAO INICIAL Solicitações já cotadas mas que aguardo o fornecimento de INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES. CONCLUÍDA Solicitações que foram finalizadas no SCDP : criação e envio para SEAD, autorizo SEAD, pagamento órgão, prestação de contas no órgão e conclusão SEAD. VIAGEM NÃO EFETUADA Solicitações que foram validadas pela SEAD e pagas pelo órgão mas seus interessados não efetivaram a viagem. Obs. em todas as ferramentas de pesquisa a tela seguinte será mostrada para que seja informado o numero de solicitação e/ou o período da mesma, efetivando assim uma busca rápida caso a mesma não aparece na primeira pagina de cada ferramenta. Localizando a solicitação, o usuário poderá tomar as devidas providencias. 3 PERFIL AUDITORIA. A ferramenta auditoria é utilizada,principalmente, pela SEAD para VALIDAÇÃO ou NÃO VALIDAÇÃO das solicitações enviadas eletronicamente. 42

43 AGUARDANDO VALIDAÇÃO (SEAD) O perfil de AUDITOR SEAD tem acesso a todas as solicitações finalizadas e enviadas para AUDITORIA. VALIDACAO APROVADA e NÃO APROVADA (SEAD) - O perfil de AUDITOR SEAD pesquisa as solicitações validadas no período ou por solicitação informada. CANCELADA NA AUDITORIA (SEAD) O AUDITOR SEAD pesquisa as solicitações canceladas pelo SOLICITANTE após a VALIDAÇÃO. As solicitações, VALIDADAS, apenas poderão ser CANCELADAS pelo SOLICITANTE no campo AUDITORIA > CANCELAR NA AUDITORIA. 3.1 AUDITORIA (CANCELAR SOLICITAÇÃO). Caso o solicitante deseje cancelar uma solicitação já VALIDADA pela SEAD, este deverá acessar AUDITORIA > CANCELAR NA AUDITORIA. Obs. O campo acima aparece apenas para o perfil de SOLICITANTE. Acessando a Parte da pesquisa o solicitante identifica a solicitação através da pesquisa rápida, pela solicitação ou pelo período da mesma, e faz o acesso pela coluna de AÇÕES. Acesso a SOLICITAÇÃO Após localizar a solicitação, o solicitante, deverá descer a barra de rolagem informar o motivo do cancelamento (obrigatoriamente) e clicar no botão CANCELAR SOLICITACAO. 43

44 Justificar o CANCELAMENTO CANCELAR 4 PERFIL ORÇAMENTO. O perfil de orçamento tem acesso a todas as solicitações que aguardam EMPENHO e consecutivamente pagamento. Descrição dos subitens: AUTORIZADA PARA EMPENHO O perfil de ORÇAMENTO tem acesso a todas as solicitações que foram validadas pela SEAD e possuem DIÁRIAS, estas solicitações já podem ser empenhas no AFI. Obs. O empenho das solicitações é feito via sistema AFI, Administração Financeira Integrada, da SEFAZ, Secretaria de Fazenda do Estado do Amazonas. Quando este é executado a NE, NL, PD e OB são migradas automaticamente para o SCDP. CANCELAR EMPENHO Ferramenta utilizada para cancelar apagar as informações migradas do AFI para o SCDP. 44

45 Obs. Após o ORÇAMENTO verificar que uma solicitação esta com problema e não haverá pagamento, seja por qualquer hipótese, este perfil deverá cancelar primeiramente as NOTAS de pagamento, NE, NL, PD e OB respectivamente, e acessar o SCDP e efetivar o cancelamento do EMPENHO. Ver item FATURA DE PASSAGEM Ferramenta que gera a FATURA ELETRONICA para o pagamento, as agencias de turismo, das passagens fornecidas por elas ao órgão. CANCELADA NO ORÇAMENTO Pesquisa das solicitações já canceladas pelo ORÇAMENTO Obs. Quando fala-se em canceladas, referi-se aos pagamentos não efetuados por motivo de cancelamento. CANCELAR NO ORÇAMENTO Caso haja a necessidade de CANCELAR A SOLICITAÇÃO esta poderá ser feita acessando a solicitação e efetivando o cancelamento. Obs. Uma vez cancelada a solicitação perde totalmente sua validade dentro do SCDP. EMPENHADA Caso haja a necessidade de acompanhar as solicitações que foram empenhadas. O perfil ORÇAMENTO poderá fazer o acompanhamento pela busca rápida das informações através do campo de pesquisa. 4.1 CANCELAR EMPENHO NO SCDP. Após o ORÇAMENTO verificar que uma solicitação esta com problema e não haverá pagamento, seja por qualquer hipótese, este perfil deverá cancelar primeiramente as NOTAS de pagamento, NE, NL, PD e OB respectivamente,no AFI da SEFAZ e acessar o SCDP efetivando o cancelamento do EMPENHO. O acesso a solicitação se da através de ORÇAMENTO > CANCELAR EMPENHO. DETALHES EMPENHO. 45

46 O ORÇAMENTO poderá fazer a pesquisa rápida através do numero de solicitação e/ou do período da mesma. Após localizada a solicitação, deve-se acessá-la clicando em DETALHES EMPENHO com forme mostra a figura acima. O SCDP mostrará os detalhes das NOTAS de pagamento. Notas de pagamento e a data de EMPENHO. Confirmando os dados da solicitação que deseja cancelar empenho, o solicitante deverá justificar o motivo do cancelamento e efetivar clicando no botão CANCELAR EMPENHO. Obs. Após o cancelamento do empenho, a solicitação poderá ser empenhada novamente no AFI tendo suas novas informações migradas para o SCDP. 5 PERFIL ORDENADOR DE DESPESAS. O perfil de ordenador é destinado ao titular da pasta ou o responsável pelo pagamento em folha. Tem como função executar a autorização de pagamento, no campo AGUARDANDO ASSINATURA DO ORDENADOR, e acompanhar o andamento das solicitações do seu órgão de origem. 46

47 Descrição dos subitens: AGUARDANDO ASSINATURA O ORDENADOR poderá localizar a solicitação que esteja aguardando assinatura, através a pesquisa rápida. Após localizar, este irá fazer o acesso pelo campo de açores clicando no botão. Acessando, o ORDENADOR basta clicar no comando CONFIRMAR ASSINATURA. AUTORIZADA Permite o acompanhamento das solicitações já autorizadas. CANCELADA PELO ORDENADOR Permite acompanhar as solicitações recusadas pelo ORDENADOR. CANCELAR ASSINATURA Havendo a necessidade de cancelamento da assinatura já efetuada, o ORDENADOR deve localizar a solicitação que deseja cancelar, pela busca rápida no campo de pesquisa, acessá-la clicando no botão, justificar o CANCELAMENTO DA ASSINATURA e clicar no botão CANCELAR ASSINATURA. CANCELAR NA AUTORIZACAO - Caso haja a necessidade de CANCELAR A SOLICITAÇÃO esta poderá ser feita acessando a solicitação e efetivando o cancelamento. Obs. Uma vez cancelada a solicitação perde totalmente sua validade dentro do SCDP. 6 PRESTAÇÃO DE CONTAS ELETRÔNICA A ferramenta de prestação de contas eletrônica tem por finalidade substituir os processos físicos encaminhados anteriormente a SEAD. O SOLICITANTE poderá acessá-la para anexar, eletronicamente, os documentos comprobatórios do deslocamento do servidor, logo após este já ter recebido o pagamento de suas diáias. 47

48 Descrição dos subitens: AGUARDANDO DOCUMENTO Solicitações que já estão prontas para anexar os documentos eletrônicos de prestação de contas. O detalhamento de como anexar os documento estará explicito no item Obs. Todas as solicitações que encontram-se em tempo hábil de prestação de contas, ou seja não ultrapassaram os dez dias corridos após o recebimento e retorno de viagem, podem ser visualizadas neste subitem. ANALISE SEAD (SEAD) Acesso da auditoria SEAD, para conferencia e conclusão das prestações de contas enviadas. PENDENTE O solicitante irá visualizar todas as solicitações que se encontram pendentes com o SCDP, ou seja, ultrapassaram os dez dias corridos após o pagamento e o retorno do deslocamento. Obs. A solicitações que se encontram neste campo já estão automaticamente BLOQUEADAS pelo SCDP para o envio de novas solicitações ao interessado. Obs. Os mesmos comandos executados para anexar os documento eletrônico do item são utilizados para sanar as pendências. INCOMPLETA As prestações de contas encaminhadas para análise SEAD, e não aprovadas, encontramse neste campo. O solicitante poderá fazer a correção dos itens informados pela AUDITORIA SEAD- AGUARDANDO CONCLUSAO NO ÓRGÃO O solicitante irá acessar apenas para concluir as solicitações dos NÃO-SERVIDORES, pois estes não prestam contas com o Governo do Estado do Amazonas. INFORMAR VIAGEM NÃO EFETUADA Caso o interessado não tenha efetuado o deslocamento, mas recebeu passagem e diárias, este deverá prestar contas e justificar o motivo da viagem não ter sido efetuada. O procedimento é semelhando ao de prestação de contas informado no item , bastando o solicitante apenas informar no campo OBSERVAÇÃO o motivo. Obs. O INTERESSADO deverá efetuar um relatório igual ao de um deslocamento efetuado, porem este deve justificar o motivo de não ter viajado. 48

49 6.1 AGUARDANDO DOCUMENTO. Acessando este item, o solicitante deverá anexar nas solicitações, que agora se caracterizão como prestação de contas eletrônicas, os documento necessário para a devida prestação. O acesso é através dos seguintes passos PRESTAÇÃO DE CONTAS ELTRÔNICA > AGUARDANDO DOCUMENTO. Depois de localizada a solicitação, pelo campo de pesquisa rápida ou acesso direto, o solicitante deverá acessá-la no campo de AÇÕES pelo ícone. Ao acessar, a tela seguinte será mostrada. Na primeira parte da tela observam-se os dados principais do órgão e do interessado. Logo abaixo as informações correspondentes ao deslocamento, as diárias pagas ao servidor e as informações complementares. Obs. Caso haja uma diferença de valor pago, a mais ou a menos, deverá ser informado por trecho clicando na frase NOVO VALOR. Abra-se uma janela logo abaixo para que tal valor seja informado. Valor da diferença de passagem, por trecho 49

50 Obs. O mesmo procedimento deverá ser feito caso o valor das diárias pagas ao servidor for diferente do informado na solicitação. Para corrigir o valor deverá clicar na palavra DEVOÇÃO. Lembrar que as diárias podem ser pagas a menos nunca a mais. Valor da DEVOLUÇÃO de diárias. Na segunda parte da tela, nota-se um campo para FORMULARIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS, que tem como finalidade a descrição de qualquer observância a respeito da solicitação. Obs. Este campo não será aceito como prestação de contas INDIVIDUAL DO INTERESSADO, preenchida e assinada pelo mesmo. Observam-se, também, os campos de pagamento NE, NL, PD e OB. E por fim o tramite que a solicitação efetuou dentro do SCDP Já na terceira parte da tela, a onde será informado e anexado os documentos que irão compor a prestação de contas eletrônica, os seguintes campos são disponibilizados. 50

51 O primeiro campo para informar o NUMERO DO PROCESSO INTERNO NO ÓRGÃO, após informado basta clicar no botão CADASTRAS, para efetivar o cadastramento do processo interno a esta solicitação. O segundo,é campos do DOCUMENTO ELETRÔNICO Este campo é utilizado para que o solicitante, devidamente equipado com o SCANNER, faça o anexo dos documentos principais do deslocamento: DOCUMENTO AUTORIZADOR; nos casos de deslocamento em curso ou seminário o PEDIDO DE DESLOCAMENTO; a RESENHA publicada em D.O.; o relatório INDIVIDUAL do INTERESSADO, preenchido e assinado pelo mesmo; BILHETE DE PASSAGEM, caso haja; e em casos de seminário, palestras ou cursos, anexar algum documento que comprove a participação do interessado. Para anexar os documento os seguintes passos devem executados: 1º PASSO Informe o TIPO DO DOCUMENTO a ser anexado. 2º PASSO Faça uma breve DESCRIÇÃO do documento. 3º PASSO Informar o LINK Obs. Este campo não é obrigatório na hora de anexar o documento eletrônico. 4º PASSO Informe a localização do ARQUIVO a ser anexado. Obs. O solicitante deverá ter ajuda do departamento de informativa para instalar e configura o SCANNER, bem a localização dos arquivos digitalizados. Obs. Os arquivos poderão ser salvos no SCDP respeitando o TIPO e o FORMATO da capacidade do sistema. ( formato 800X1000(px)200(k)(jpg) ) Arquivo localizado, o solicitante deve clicar no botão CADASTRAR. Havendo a necessidade de cadastrar outros documento eletrônicos, o solicitante deve repetir os 1º, 2º, 3º e 4º passo. Cadastrado o documento eletrônico, o sistema retornará para a tela principal bastando o solicitante clicar no botão ENVIAR PARA SEAD e aguardar análise da auditoria. 51

Cotação de Passagens Aéreas Nacionais e Internacionais

Cotação de Passagens Aéreas Nacionais e Internacionais Cotação de Passagens Aéreas Nacionais e Internacionais Procedimentos Departamento de Projetos Contratos e Convênios Pró-Reitoria de Administração Manual para Cotação de Passagens Aéreas Nacionais e Internacionais

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS. Versão 1.0

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS. Versão 1.0 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS Versão 1.0 SUMÁRIO 1. Descrição do Local de Acesso... 1 2. Módulo Registrar Diárias... 3 3. Módulo Aprovar Diárias... 11 4. Registrar Prestação de Contas...

Leia mais

Manual de utilização do Relatório de Viagens

Manual de utilização do Relatório de Viagens Manual de utilização do Relatório de Viagens Os Módulos do Sistema de Relatório de Viagens foram criados tendo com base a Regulamentação de Viagem da MGS - Minas Gerais Administração e Serviços S/A (RG/AD/02/10ª).

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Solicitante (ABRIL 2009)

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Solicitante (ABRIL 2009) Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Solicitante (ABRIL 2009) Índice 1. Incluir uma Proposta de Concessão de Diárias e Passagens PCDP...3 1.1.Viagem Nacional...6 1.2.

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP. Perfil: Solicitante de Passagem

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP. Perfil: Solicitante de Passagem Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP Perfil: Solicitante de Passagem Novembro - 2014 1 Sumário Introdução...3 Etapa de Reserva de Passagem...4 1 Reserva de Passagem...4

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Fevereiro de 2008

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Fevereiro de 2008 Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Fevereiro de 2008 Índice 1. Acesso ao Sistema Página 3 1.1 Acessar o Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP com Login

Leia mais

Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador

Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador 2015 TUTORIAL SIGAMAZÔNIA Desenvolvido por: FAPESPA LABES-UFPA Sumário Sumário... 3 CADASTRO NO SISTEMA... 5 FAZENDO LOGIN NO SIGAMAZÔNIA... 5 MENU INICIAL... 6

Leia mais

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP. Operacionalização - Solicitação de Viagem

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP. Operacionalização - Solicitação de Viagem Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP FAQ Perguntas e Respostas Freqüentes Operacionalização - Solicitação de Viagem 1 - Quais as exigências legais para cadastramento de uma solicitação de

Leia mais

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X.

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Para iniciar o sistema dê um duplo clique no ícone, que se encontra na área de trabalho. 1 Login do sistema. Esta é a tela de login

Leia mais

SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS

SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS SLTI / MP SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS MANUAL DO USUÁRIO Versão: 22/11/2004 SUMÁRIO SUMÁRIO...i SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS...1 1. CONCEITOS...1 1. 1. DEFINIÇÃO...1 1. 2.

Leia mais

Sobre o Reserva Fácil

Sobre o Reserva Fácil Sobre o Reserva Fácil O Reserva Fácil é o portal criado para simplificar o dia a dia do agente de viagens e do cliente corporativo no trabalho de busca, reserva e emissão de passagens Com rapidez e segurança,

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Solicitante (AGOSTO 2010)

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Solicitante (AGOSTO 2010) Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Solicitante (AGOSTO 2010) Índice 1. Incluir uma Proposta de Concessão de Diárias e Passagens PCDP...03 1.1.Viagem Nacional...06

Leia mais

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 2014 Manual Laboratório ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Acesso ao Sistema... 2 Menu Cadastros... 4 Cadastro de usuários... 4 Inclusão de Novo Usuário... 5 Alteração de usuários...

Leia mais

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos fiscais Consultar

Leia mais

Governo do Estado do Ceará Universidade Estadual do Ceará. Sistema de Gestão de Diárias e Passagens (SiGDP)

Governo do Estado do Ceará Universidade Estadual do Ceará. Sistema de Gestão de Diárias e Passagens (SiGDP) Governo do Estado do Ceará Universidade Estadual do Ceará Sistema de Gestão de Diárias e Passagens (SiGDP) Versão 1.0 Departamento de Informática 2013 Versão do Documento: 1.5 Índice 1 Efetuar Login...

Leia mais

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros O que é o SISAUT/FC? MANUAL DO USUÁRIO O SISAUT/FC é o sistema por meio do qual são feitos os requerimentos para as autorizações

Leia mais

Contrato de Longo Prazo (LTA) para Agência de Viagens

Contrato de Longo Prazo (LTA) para Agência de Viagens Contrato de Longo Prazo (LTA) para Agência de Viagens Contratos de Longo Prazo (LTA) são tipos especiais de acordos firmados entre o PNUD e um fornecedor com o objetivo de garantir o fornecimento de um

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente.

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Ajuste do Plano de Trabalho, Termo

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente.

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Ajuste do Plano de Trabalho, Termo

Leia mais

REMOÇÃO 2015 Versão 10/04/2015

REMOÇÃO 2015 Versão 10/04/2015 Versão 10/04/2015 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 03 ACESSANDO O SISTEMA... 04 CONSULTA DE VAGAS... 06 CRIAR SOLICITAÇÃO PARA REMOÇÃO 2015... 09 PREENCHENDO A COMARCA/FORO... 10 ALTERANDO A SOLICITAÇÃO CADASTRADA...

Leia mais

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Operacionalização - Solicitação de Viagem 1 CADASTRAMENTO DE VIAGEM 1.1 Como reativar uma PCDP já cancelada? 1.2 -

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Pagamento - Fornecedor

Pagamento - Fornecedor Pagamento - Fornecedor MT-212-00137 - 1 Última Atualização 30/08/2014 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP. Perfil: Gestor Setorial

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP. Perfil: Gestor Setorial Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP Perfil: Gestor Setorial Novembro/2013 1 Sumário Introdução...4 Procedimentos iniciais do Gestor Setorial...5 Procedimentos Iniciais

Leia mais

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação TUTORIAL Envio e Recebimento de arquivos de consignação Para acessar o Web Colaborador e transferir arquivos de consignação, entre com os dados de CNPJ, usuário e senha, nos campos correspondentes. Regras

Leia mais

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas Prefeitura de Rio Verde GO SEFAZ - Secretaria da Fazenda DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas DMS e Notas Fiscais Eletrônicas Rio Verde, GO, setembro 2009 1 Sumário INTRODUÇÃO... 03 LEGISLAÇÃO...

Leia mais

Controle Patrimonial WEB

Controle Patrimonial WEB Cccc Controle Patrimonial WEB Manual Unidade de Guarda Conteúdo 1. Acessar o Controle Patrimonial - Web... 4 1.1. Login... 4 1.2. Esquecer sua senha?... 5 2. Alterar a senha... 6 3. Cadastrar novo usuário...

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Mobile

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Mobile MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Mobile 1 1 INICIANDO O APLICATIVO PELA PRIMEIRA VEZ... 3 2 PÁGINA PRINCIPAL DO APLICATIVO... 4 2.1 INTERFACE INICIAL... 4 2.2 DISPOSITIVO NÃO REGISTRADO...

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Desktop

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Desktop MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Desktop 1 1 INICIANDO O APLICATIVO PELA PRIMEIRA VEZ... 3 2 PÁGINA PRINCIPAL DO APLICATIVO... 4 2.1 INTERFACE INICIAL... 4 3 INICIANDO PROCESSO DE LEITURA...

Leia mais

Sistema de Prestação de Contas Siprec

Sistema de Prestação de Contas Siprec Sistema de Prestação de Contas Siprec Manual de Utilização Perfil Beneficiário Versão 1.3.4 Agosto de 2013 1 SUMÁRIO Manual do Usuário... 3 1. Objetivo do manual... 3 2. Sobre o sistema... 3 3. Quem deve

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL CERBERUS Manual do sistema HISTÓRICO DA REVISÃO Data Versão Descrição Autor 07/08/2014 1.0 Criação do documento Antonio Rogério da Costa Silva LISTA DE FIGURAS

Leia mais

Manual do Usuário Cidadão SIC Serviço de informação ao cidadão

Manual do Usuário Cidadão SIC Serviço de informação ao cidadão Manual do Usuário Cidadão SIC Serviço de informação ao cidadão NOVOSIS 3ª Versão Conteúdo Introdução... 3 Principais recursos:... 4 Para o cidadão:... 4 Para os órgãos públicos:... 4 Como Utilizar o SIC...

Leia mais

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO 2.1. COMPARTILHANDO O DIRETÓRIO DO APLICATIVO 3. INTERFACE DO APLICATIVO 3.1. ÁREA DO MENU 3.1.2. APLICANDO A CHAVE DE LICENÇA AO APLICATIVO 3.1.3 EFETUANDO

Leia mais

Manual para Envio de Petição Inicial

Manual para Envio de Petição Inicial Manual para Envio de Petição Inicial 1. Após abrir a página do PROJUDI, digite seu usuário e senha 1.1. Para advogados o usuário é o cpf.adv (ex: 12345678900.adv) 1.2. Após digitar os dados (login e senha),

Leia mais

Roteiro para o Envio de Documentos pela Internet

Roteiro para o Envio de Documentos pela Internet Diretoria de Tecnologia da Informação Roteiro para o Envio de Documentos pela Internet Portal e-contas Manaus, Março de 2013 Controle das Versões Data da Versão Versão 14/03/2013 1.0 Página 2 de 17 Conteúdo

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DO M3

MANUAL DO USUÁRIO DO M3 MANUAL DO USUÁRIO DO M3 1 CADASTROS 1.1 Clientes Abre uma tela de busca na qual o usuário poderá localizar o cadastro dos clientes da empresa. Preencha o campo de busca com o nome, ou parte do nome, e

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

OBJETIVO 1 ACESSANDO O SISTEMA 2 - TELA PRINCIPAL 3 MÓDULO ETIQUETAS 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS 5 ANEXAR DOCUMENTOS 6 MENU TRÂMITE 6.

OBJETIVO 1 ACESSANDO O SISTEMA 2 - TELA PRINCIPAL 3 MÓDULO ETIQUETAS 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS 5 ANEXAR DOCUMENTOS 6 MENU TRÂMITE 6. Sumário OBJETIVO... 2 1 ACESSANDO O SISTEMA... 3 2 - TELA PRINCIPAL (Painel de Controle)... 4 3 MÓDULO ETIQUETAS... 4 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS... 7 5 ANEXAR DOCUMENTOS... 15 6 MENU TRÂMITE... 18 6.1 RECEBER

Leia mais

Manual Usuário Sistema Audatex

Manual Usuário Sistema Audatex Manual Usuário Sistema Audatex Conhecimento global. Foco local. www.audatex.com.br / www.solerainc.com Versão 1.0 Histórico das versões VER DATA AUTOR DESCRIÇÃO DA MODIFICAÇÃO 2.0 24.08.2010 MT Versão

Leia mais

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas 2014 V.1.0 SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Contas Médicas SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Módulos CONTAS MÉDICAS Capa

Leia mais

Guia do usuário SGV Módulo III -versão 3.0.7 Configurações da Minha Empresa

Guia do usuário SGV Módulo III -versão 3.0.7 Configurações da Minha Empresa Guia do usuário SGV Módulo III -versão 3.0.7 Configurações da Minha Empresa Versão 3.0.7 BBTUR VIAGENS E TURISMO 27/08/2014 1 Sumário 1. Cadastro de colaboradores...5 1.1 Cadastrar/Pesquisar um Colaborador...5

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL PARTE I - INTRODUÇÃO I Requisitos do Sistema. Para utilização do Sistema de Informações Gerenciais SIG, deve-se ter os seguintes requisitos: Acesso a Internet: Discado ou Banda Larga. Navegador de Internet:

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Representante Administrativo (AGOSTO 2010)

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Representante Administrativo (AGOSTO 2010) Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Representante Administrativo (AGOSTO 2010) Índice 1. Reserva Passagem...03 1.1. Remarcação de Bilhete...13 2 1. Reserva Passagem

Leia mais

FAQ Perguntas e Respostas Frequentes. Operacionalização - Solicitação de Viagem

FAQ Perguntas e Respostas Frequentes. Operacionalização - Solicitação de Viagem FAQ Perguntas e Respostas Frequentes Operacionalização - Solicitação de Viagem Março/2014 I CADASTRO DE USUÁRIO 1 - Como gerar uma nova senha para o usuário que não consegue acessar o sistema? 2 - Como

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES. Operacionalização - Solicitação de Viagem

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES. Operacionalização - Solicitação de Viagem Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Operacionalização - Solicitação de Viagem I CADASTRO DE USUÁRIO 1 - Como gerar uma nova senha para o usuário que não

Leia mais

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Manual de utilização do sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Sistema integrado de controle médico Acesso... 3 Menu principal... 4 Cadastrar... 6 Cadastro de pacientes... 6 Convênios... 10

Leia mais

Manual Operacional para o Gestor Setorial do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Maio de 2008

Manual Operacional para o Gestor Setorial do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Maio de 2008 Manual Operacional para o Gestor Setorial do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Maio de 2008 Índice 1. Acesso ao Sistema Página 3 1.1 Acessar o Sistema de Concessão de Diárias e Passagens

Leia mais

Circulação de Materiais

Circulação de Materiais Circulação de Materiais Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-3 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-0 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE CIRCULAÇÃO DE MATERIAIS... 3-1 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO

Leia mais

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 Atendente... 3

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 Atendente... 3 SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 1. Login no sistema... 2 Atendente... 3 1. Abrindo uma nova Solicitação... 3 1. Consultando Solicitações... 5 2. Fazendo uma Consulta Avançada... 6 3. Alterando dados da

Leia mais

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM Manual do Almoxarifado SIGA-ADM DIRETORIA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO(DGTI) MARÇO/2012 Requisição de Almoxarifado Requisições O sistema retornará a tela do menu de Administração. Nela selecione

Leia mais

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 1. Login no sistema... 2 2. Tela Inicial... 2 3. Abrindo uma nova Solicitação... 3 4. Acompanhando as solicitações abertas... 4 5. Exibindo Detalhes da Solicitação... 6 6.

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE MANUAL PARA REQUISITANTES

SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE MANUAL PARA REQUISITANTES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO UNIVERSITÁRIO DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE MANUAL PARA REQUISITANTES SISTEMA 1ª EDIÇÃO SETEMBRO/2013

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil...

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil... Sumário INTRODUÇÃO... 3 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4 2. Ferramentas e Configurações... 5 2.1 Ver Perfil... 5 2.2 Modificar Perfil... 6 2.3 Alterar Senha... 11 2.4 Mensagens... 11 2.4.1 Mandando

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Manual de Avaliação de Desempenho Cadastro

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Manual de Avaliação de Desempenho Cadastro UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Manual de Avaliação de Desempenho Cadastro UNIFAP MACAPÁ-AP 2013 S U M Á R I O 1 Tela de Login...2 2 Acessando ao submenu cadastro de avaliação

Leia mais

Manual do Módulo de PC Online

Manual do Módulo de PC Online do Módulo de PC Online Agilis Conteúdo Introdução... 4 Acesso à Funcionalidade... 5 1. Internet Explorer 6.x... 7 2. Internet Explorer 7.x... 9 3. Netscape Navigator 7.x... 10 4. Netscape Navigator 7.2x...

Leia mais

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Departamento de Financiamento e Proteção da Produção Seguro da Agricultura Familiar Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares

Leia mais

ProReserve Serviços de Internet Ltda.

ProReserve Serviços de Internet Ltda. [Digite texto] ProReserve Serviços de Internet Ltda. Av. Evandro Lins e Silva, 840-1911, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - 21 2178-2180 São Paulo / Rio de Janeiro / Campinas / Curitiba / Brasília / Fortaleza

Leia mais

MANUAL DE REFERÊNCIA DO CLIENTE S

MANUAL DE REFERÊNCIA DO CLIENTE S MANUAL DE REFERÊNCIA DO CLIENTE S SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 CADASTRANDO-SE NO SISTEMA... 4 CADASTRANDO UM FAMILIAR... 7 ACESSANDO O SISTEMA já sou cadastrado... 8 COMO AGENDAR UMA CONSULTA pesquisar horários...

Leia mais

Tutorial contas a pagar

Tutorial contas a pagar Tutorial contas a pagar Conteúdo 1. Cadastro de contas contábeis... 2 2. Cadastro de conta corrente... 4 3. Cadastro de fornecedores... 5 4. Efetuar lançamento de Contas à pagar... 6 5. Pesquisar Lançamento...

Leia mais

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Desenvolvido por Fábrica de Software Coordenação de Tecnologia da Informação Pág 1/22 Módulo: 1 Responsável: Desenvolvimento Ti Data: 01/11/2012 Versão: 1.0 Empresa:

Leia mais

TUTORIAL MRV CORRETOR

TUTORIAL MRV CORRETOR TUTORIAL MRV CORRETOR O MRV Corretor é o sistema de vendas da MRV. Nele é possível realizar cadastro de clientes, efetuar reservas, solicitar análise de crédito e consultar tabelas de vendas. OUTUBRO/2012

Leia mais

MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO

MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO Diretoria de Vigilância Epidemiológica/SES/SC 2006 1 Módulo 04 - Exportação e Importação de Dados Manual do SINASC Módulo Exportador Importador Introdução O Sistema SINASC

Leia mais

Manual de utilização do sistema de envio de sms marketing e corporativo da AGENCIA GLOBO. V 1.0. www.sms.agenciaglobo.net

Manual de utilização do sistema de envio de sms marketing e corporativo da AGENCIA GLOBO. V 1.0. www.sms.agenciaglobo.net Manual de utilização do sistema de envio de sms marketing e corporativo da AGENCIA GLOBO. V 1.0 www.sms.agenciaglobo.net 1 ACESSO O SISTEMA 1.1 - Para acessar o sistema de envio entre no site http://sms.agenciaglobo.net/

Leia mais

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor Introdução O SIAP, Sistema de Apoio ao Professor, é um programa que vai contribuir, de forma decisiva, com o cotidiano escolar de alunos, professores, gestores e funcionários administrativos. Com a implantação

Leia mais

Passo a Passo Créditos Adicionais Digite o endereço no seu navegador de internet: www.spmd.maceio.al.gov.br/sisplagem/asp

Passo a Passo Créditos Adicionais Digite o endereço no seu navegador de internet: www.spmd.maceio.al.gov.br/sisplagem/asp 1 2 Passo a Passo Créditos Adicionais Digite o endereço no seu navegador de internet: www.spmd.maceio.al.gov.br/sisplagem/asp Para acessar ao sistema DIGITE CPF E SENHA. Clique em ENVIAR para entrar. Depois

Leia mais

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO Departamento de Tecnologia da Informação tecnologia@unimeditabira.com.br 31 3839-771 3839-7713 Revisão 03 Itabira Setembro 2015 Sumário 1. Acessando

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES 1.3

Leia mais

Corregedoria-Geral de Justiça. Serviço Notarial e de Registro. Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO

Corregedoria-Geral de Justiça. Serviço Notarial e de Registro. Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO Corregedoria-Geral de Justiça Serviço Notarial e de Registro Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO Atualizado em 29/04/2015 CONTEÚDO APRESENTAÇÃO... 4 CAPÍTULO 1 DOWNLOAD DO SISNOR CARTÓRIO... 5 CAPÍTULO 2

Leia mais

Sistema de Compras TV Globo

Sistema de Compras TV Globo Sistema de Compras TV Globo Guia de Uso R Guia de Uso do Portal do Fornecedor da TV Globo R PÁGINA Índice Índice O que é o Sistema de Compras TV Globo 4 Criar a sua cotação (Cota) Anexar documento 4 Cadastro

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Criação de Formulários no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Criação de Formulários no Google Drive Introdução...

Leia mais

Projeto SIGA-EPT. Manual do usuário Módulo Requisição de Almoxarifado SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA

Projeto SIGA-EPT. Manual do usuário Módulo Requisição de Almoxarifado SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA Projeto SIGA-EPT Manual do usuário Módulo Requisição de Almoxarifado SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA Versão setembro/2010 Requisição de Almoxarifado Introdução Requisição é uma solicitação feita

Leia mais

A barra de menu a direita possibilita efetuar login/logout do sistema e também voltar para a página principal.

A barra de menu a direita possibilita efetuar login/logout do sistema e também voltar para a página principal. MANUAL DO SISCOOP Sumário 1 Menu de Navegação... 3 2 Gerenciar País... 5 3- Gerenciamento de Registro... 8 3.1 Adicionar um registro... 8 3.2 Editar um registro... 10 3.3 Excluir um registro... 11 3.4

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

Sistema de Bilhetagem Eletrônica

Sistema de Bilhetagem Eletrônica GUIA DE REFERÊNCIA SIB Sistema de Bilhetagem Eletrônica Projeto Sistema de Bilhetagem Eletrônica Documento MR (17/Maio/2011) Tabela 1 Histórico das alterações no documento Data Versão Autor Descrição 09/11/2010

Leia mais

Bem-vindo ao VENDAS ONLINE

Bem-vindo ao VENDAS ONLINE Bem-vindo ao VENDAS ONLINE Vendas Online www.planosamildental.com.br Principais Informações Site exclusivo para produtos da Dental Venda de planos PME e PF online Pagamento com cartão de crédito PF Burocracia

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

SIGO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA. Alterações do Quadro de Detalhamento da Despesa QDD - Anexo I

SIGO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA. Alterações do Quadro de Detalhamento da Despesa QDD - Anexo I SIGO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA Alterações do Quadro de Detalhamento da Despesa QDD - Anexo I SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 03 ALTERAÇÃO DO QUADRO DE DETALHAMENTO DA DESPESA... 04 SOLICITAÇÃO DE

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.1 ExpressoMG 14/10/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

MÓDULO 1.0 Tela inicial do sistema, onde é identificado o usuário pelo próprio CRO sendo coerente com a senha, lhe é permitido o acesso via WEB ao sistema DENTAL GROUP. Quando carrego a tela de menu já

Leia mais

GUIA PRÁTICO OPERACIONAL

GUIA PRÁTICO OPERACIONAL 2011 GUIA PRÁTICO OPERACIONAL Conteúdo APRESENTAÇÃO HOME Parte 1... 8 Parte 2... 9 Parte 3... 10 PESQUISAS Principais recursos de aéreo, hotel e carro AÉREO... 13 Apresentação... 13 Pesquisa Voos... 14

Leia mais

SIGA Saúde. Sistema Integrado de Gestão da Assistência à Saúde. Manual operacional. Módulo Agenda Agendamento Local

SIGA Saúde. Sistema Integrado de Gestão da Assistência à Saúde. Manual operacional. Módulo Agenda Agendamento Local SIGA Saúde Sistema Integrado de Gestão da Assistência à Saúde Manual operacional Módulo Agenda Agendamento Local Sumário Introdução... 3 Agendamento... 4 Pesquisa de vagas... 5 Perfil de Agenda... 6 Dados

Leia mais

Manual do Sistema de Apoio Operadores CDL

Manual do Sistema de Apoio Operadores CDL N / Rev.: Manual 751.1/02 Este documento não deve ser reproduzido sem autorização da FCDL/SC Aprovação: Representante da Direção Ademir Ruschel Elaboração: Supervisor da Qualidade Sílvia Regina Pelicioli

Leia mais

Requisições de Materiais - Almoxarifado Módulo Portal Administrativo - SIPAC

Requisições de Materiais - Almoxarifado Módulo Portal Administrativo - SIPAC 1 Requisições de Materiais - Almoxarifado Módulo Portal Administrativo - SIPAC Perfil: Requisitor e Autorizador de solicitações de materiais de consumo 2 Maceió, Fevereiro de 2013. Histório de versões

Leia mais

Manual do Usuário SisFAPERJ

Manual do Usuário SisFAPERJ Manual do Usuário SisFAPERJ SisFAPERJ - Manual do Usuário Página 1 Sumário Manual do Usuário... 1 SisFAPERJ... 1 1. Tela inicial Login... 3 1.1. Este é meu 1º acesso... 3 1.2. Esqueci minha senha... 4

Leia mais

LOGÍSTICA E FATURAMENTO

LOGÍSTICA E FATURAMENTO LOGÍSTICA E FATURAMENTO 1. Geração lote de separação 1 2. Impressão Picking list 3 2.1. Por pedidos 3 2.2 Por lote 5 2.3 Controle do Picking List por Lote 7 3. Registro de operação por Caixa 10 3.1 Separação

Leia mais

SIASP SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ALMOXARIFADO SERVIÇOS E PATRIMÔNIO MANUAL DO USUÁRIO

SIASP SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ALMOXARIFADO SERVIÇOS E PATRIMÔNIO MANUAL DO USUÁRIO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA SIASP SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ALMOXARIFADO

Leia mais

Conhecimento de Transporte

Conhecimento de Transporte Página1 Conhecimento de Transporte No menu de navegação, este item é a opção para emissão e administração dos Conhecimentos de Transporte do sistema. Para acessar, posicione o mouse no local correspondente

Leia mais

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA...

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... Portal de Vendas Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 1.1. Guia Portal de Vendas... 7 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... 8 5.

Leia mais

Cotação Eletrônica. 1º Passo: Configure o e-mail em que será utilizado para envio das. cotações.

Cotação Eletrônica. 1º Passo: Configure o e-mail em que será utilizado para envio das. cotações. Cotação Eletrônica 1º Passo: Configure o e-mail em que será utilizado para envio das cotações. Na tela Configurações do Sistema do módulo Retaguarda selecione a opção MOURAMAIL na configuração Modo de

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO SERVIDOR 1ºGRAU MÓDULO 1 Sumário 1 Acesso ao Sistema...3 2 Quadro de Aviso...4 3 Menu...8 3.1 Audiência...8 3.1.1 Tempo

Leia mais

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Diário On-line Apresentação ----------------------------------------------------------------------------------------- 5 Requisitos Básicos

Leia mais