Redação. Saúde pública no Brasil Ivan Santos Jornalista 21/04/2011.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Redação. Saúde pública no Brasil Ivan Santos Jornalista 21/04/2011."

Transcrição

1 Redação Observe os textos apresentados como subsídio à sua produção textual, que deverá ser elaborada em conformidade com o português padrão e, escreva um texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema Caos na saúde pública brasileira: uma triste realidade. Não se esqueça de dar um título à sua redação. Textos com menos de 15 (quinze) linhas serão desclassificados. Saúde pública no Brasil Ivan Santos Jornalista 21/04/2011. No Brasil, a saúde pública está na UTI. Nos jornais e na TV, informações frequentes indicam que os serviços de saúde pública nacionais são de baixa qualidade, impróprios para atender os que dele dependem. Médicos, enfermeiros e paramédicos são mal remunerados e trabalham em ambientes inadequados. Nos últimos dias, a população passou a assistir, perplexa, às notícias sobre deficiências nos hospitais universitários em todo o país. Também no de Uberlândia. Há poucos dias, o Globo Repórter mostrou, ao vivo e a cores, a situação caótica de hospitais públicos brasileiros custeados com recursos do SUS o Serviço Único de Saúde do Ministério da Saúde. A divulgação maciça de informações sobre as péssimas condições de atendimentos a doentes nos hospitais e ambulatórios do Brasil tem uma finalidade estratégica conduzida pelo Governo: convencer a população de que não há dinheiro para financiar a saúde pública. Então é preciso recriar a CPMF o Imposto do Cheque para custear as ações de saúde à população pobre. O governo retira recursos da saúde, contribui para piorar a já deficiente assistência, a fim de convencer a população nacional de que é preciso criar um imposto permanente para garantir saúde pública às pessoas atendidas pelo SUS. Com mais um mês de noticiário ruim sobre saúde, na TV, a população se convencerá de que é melhor criar novo imposto parecido com a finada CPMF. 3

2 TEXTO 1 Língua Portuguesa Usuários do SUS têm 3,8 vezes menos médicos do que o setor privado Estudo feito em conjunto pelo Conselho Federal de Medicina e pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo mostra que, além da concentração no setor privado, os médicos estão, na grande maioria, localizados nas regiões Sul e Sudeste Por Jones Rossi Uma pesquisa inédita, realizada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pelo Conselho Regional de Medicina do estado de São Paulo (Cremesp), mostra quem são, quantos são, e como estão distribuídos pelo país os médicos brasileiros. O estudo Demografia Médica no Brasil mostra dados negativos, como a concentração de médicos nas regiões Sul e Sudeste e nas capitais dos estados e o reduzido número de profissionais que trabalha no Sistema Único de Saúde (SUS), mas também traz notícias como a crescente presença feminina e o aumento proporcional da quantidade de médicos no país. Outra informação do documento evidencia com números um aspecto já conhecido do brasileiro: usuários do sistema Único de Saúde (SUS) têm 3,8 vezes menos médicos do que o setor privado. Os dados do estudo serão enviados a parlamentares e entregues aos ministros da educação, Fernando Haddad, e da saúde, Alexandre Padilha. A intenção é que o documento sirva de subsídio para políticas públicas de saúde e de ensino. A publicação coincide com o surgimento de propostas do governo federal e do poder legislativo para enfrentar a escassez de médicos em áreas desassistidas, afirma Renato Azevedo Junior, presidente do Cremesp. A desigualdade regional é um dos principais problemas mostrados pelo estudo. A rigor, não faltam médicos no Brasil. São para uma população de 190 milhões de pessoas. O que resulta em um número de médicos para cada mil habitantes de 1,91. A Organização Mundial da Saúde (OMS) não adota um número específico de médicos por mil habitantes, mas, segundo o documento World Health Report 2006, países com menos de 2,28 profissionais de saúde por mil habitantes (e aí estão incluídos médicos, enfermeiras e parteiras) geralmente têm problemas em atingir a meta de 80% de cobertura especializada para vacinação e partos. Com 1,5 milhão de enfermeiros, certamente o Brasil está dentro do recomendado. Além disso, o número de profissionais não para de crescer em números absolutos e em proporcionais. Entre 1970 e 2010 houve um salto de 530% no número de médicos, enquanto a população cresceu bem menos, 104,8%. O problema é que a maioria está concentrada nos estados da região Sul e Sudeste. Enquanto no Distrito Federal e no Rio de Janeiro essa razão seja de 4,02 e 3,57 médicos por mil habitantes, respectivamente, acima dos 3,4 da Alemanha, estados como o Maranhão, o Pará e o Amapá estão abaixo do preconizado pela OMS, com índices de 0,68; 0,83; e 0,96; próximos de países africanos. No total, a região Norte possui 0,96 médico por mil habitantes e o Nordeste 1,19. A situação é melhor no Centro-Oeste, com 1,99, e no Sul, 2,03. O Sudeste tem um índice de 2,61. O interior dos estados também está em desvantagem em comparação com as capitais. Mesmo no Maranhão, onde o índice do estado é de 0,68 médico por mil habitantes, na capital a razão salta para 2,33. Segundo o estudo, isso acontece devido ao maior número de faculdades localizadas nas capitais e também ao maior número de postos de trabalho, já que essas cidades concentram hospitais, postos de saúde, clínicas e laboratórios. Essas facilidades fazem com que o índice de médicos por mil habitantes nas capitais brasileiras seja de 4,22, mais de uma vez superior à média nacional, de 1,95. SUS versus setor privado De acordo com a pesquisa, existem postos de trabalho em estabelecimentos privados de saúde para atender 46,6 milhões de usuários de planos de saúde. Seguindo essa conta, que considera o fato de que, em teoria, esses postos médicos (um médico pode ter mais de um posto de trabalho, 4

3 atendendo em um hospital público e em uma clínica privada, por exemplo) podem atender usuários de todos os planos de saúde, o estudo afirma que há 7,6 postos de trabalho para cada usuários de planos de saúde. Em comparação, o Sistema Único de Saúde, com postos de trabalho para 144 milhões de pessoas, tem um índice de 3,8 vezes menor que o setor privado. Mudança de perfil Em 1910, 22% dos médicos eram mulheres. Cem anos depois, as mulheres representam quase 40% do total. Mas a tendência é que, em breve, elas ultrapassem os colegas do sexo masculino. Desde 2009, as mulheres são a maioria dos novos médicos que entram no mercado de trabalho. Em 2010, representaram 52,46% desse total. Entre os profissionais com menos de 29 anos, elas também são maioria: 53,31%. Nos acima dos 70 anos, apenas 18,08% são mulheres. Um sinal da profunda mudança que aconteceu nas últimas décadas e que deve se aprofundar nos próximos anos. Disponível em: QUESTÃO 1) Pela leitura do texto1, é correto afirmar sobre a distribuição de médicos pelo país que: A) há uma grande concentração de médicos nas regiões Norte e Nordeste. B) o SUS conta com um número maior de médicos em relação ao setor privado. C) a distribuição de médicos por regiões mostrase desigual. D) não se verificam muitas áreas desassistidas por médicos. E) verifica-se aumento do número de médicos no interior em detrimento das capitais. QUESTÃO 2) Sobre os dados apresentados pela reportagem, marque a alternativa que se constitui como uma interpretação equivocada dos dados. A) No Brasil, de 1970 a 2010, o número de médicos cresceu proporcionalmente pelo menos cinco vezes mais que a população. B) O Rio de Janeiro e o Distrito Federal apresentam uma relação de médicos por mil habitantes em conformidade como aquilo que é preconizado pela OMS. C) Três regiões brasileiras apresentam um número de médicos por mil habitantes superior à média nacional. D) As capitais apresentam um número maior de médicos por mil habitantes apenas porque nelas a concentração populacional é maior. E) A comparação entre o Distrito Federal e o Rio de Janeiro de um lado e o Maranhão, o Pará e o Amapá, de outro, demonstra quão desigual é a distribuição de médicos no país. QUESTÃO 3) O único trecho que apresenta uma consideração que não é feita pelo autor do texto é: A) A publicação coincide com o surgimento de propostas do governo federal e do poder legislativo para enfrentar a escassez de médicos em áreas desassistidas. B) A rigor, não faltam médicos no Brasil. C) [...]: usuários do sistema Único de Saúde (SUS) têm 3,8 vezes menos médicos do que o setor privado. D) A Organização Mundial da Saúde (OMS) não adota um número específico de médicos por mil habitantes [...]. E) Em comparação, o Sistema Único de Saúde, com postos de trabalho para 144 milhões de pessoas, tem um índice de 3,8 vezes menor que o setor privado. 5

4 QUESTÃO 4) Não se constitui como aposto o(s) termo(s) destacado(s) na sentença: A) Outra informação do documento evidencia com números um aspecto já conhecido do brasileiro: usuários do sistema Único de Saúde (SUS) têm 3,8 vezes menos médicos do que o setor privado. B) Uma pesquisa inédita, realizada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pelo Conselho Regional de Medicina do estado de São Paulo (Cremesp), mostra quem são, quantos são, e como estão distribuídos pelo país os médicos brasileiros. C) Os dados do estudo serão enviados a parlamentares e entregues aos ministros da educação, Fernando Haddad, e da saúde, Alexandre Padilha. D) [...] segundo o documento World Health Report 2006, países com menos de 2,28 profissionais de saúde por mil habitantes (e aí estão incluídos médicos, enfermeiras e parteiras) geralmente têm problemas em atingir a meta de 80% de cobertura especializada para vacinação e partos. E) A publicação coincide com o surgimento de propostas do governo federal e do poder legislativo para enfrentar a escassez de médicos em áreas desassistidas, afirma Renato Azevedo Junior, presidente do Cremesp. QUESTÃO 5) O único termo que retoma outro termo anteriormente citado é o que está destacado em: A) A intenção é que o documento sirva de subsídio para políticas públicas de saúde e de ensino. B) O problema é que a maioria está concentrada nos estados da região Sul e Sudeste. C) Entre 1970 e 2010 houve um salto de 530% no número de médicos, enquanto a população cresceu bem menos, 104,8%. D) Com 1,5 milhão de enfermeiros, certamente o Brasil está dentro do recomendado. E) Mesmo no Maranhão, onde o índice do estado é de 0,68 médico por mil habitantes, na capital a razão salta para 2,33. TEXTO 2 A praga das consultas a jato Atendimentos médicos que não duram mais do que 15 minutos tornam-se frequentes, o que provoca o erro no diagnóstico e na prescrição de remédios. O que você pode fazer se tiver sido vítima dessa prática Monique Oliveira e Luciani Gomes A cena é cotidiana nos consultórios médicos: entre o bom-dia e o até logo dados pelo profissional, passam-se apenas 20, 15 e, às vezes, inacreditáveis três minutos. Quando muito, dá tempo apenas para falar dos sintomas mais aparentes, pegar na mão uma lista de exames a ser feitos ou de remédios a ser tomados. Para que servem e quando mesmo devem ser tomados? Difícil lembrar, já que as explicações foram tão rápidas que nem deu para memorizá-las como se deveria. Também é evidente que o médico não teve tempo para avaliar com a precisão necessária o que foi prescrito. Trata-se de uma realidade cada vez mais frequente, tanto no Brasil quanto em outros lugares do mundo. Inclusive em consultórios particulares, essas consultas, que mais se parecem com um drive-thru de lanchonete, são registradas. E isso contribui para as estatísticas judiciais que mostram aumento nos casos de erros médicos. A banalização das consultas a jato é tão grande que levou a uma distorção. Hoje, ser atendido em 15 minutos é considerado um privilégio. Um estudo da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, campus de Ribeirão Preto, em São Paulo, deixou isso claro. Os pesquisadores acompanharam 480 consultas na rede pública e mediram, de cronômetro na mão, o tempo que cada doente 6

5 passava no consultório. Logo em seguida, perguntaram o nível de satisfação com a consulta. Quem foi atendido entre 11,4 e 15 minutos considerou o atendimento excelente. Os que ficaram de 7,6 a 11,3 minutos acharam a consulta boa. Já os que permaneceram com o médico de 3,8 a 7,5 minutos consideraram-na regular e apenas os que ficaram de 0,1 a 3,7 minutos ou seja, nem quatro minutos acharam que foram mal atendidos. Apesar dos efeitos nocivos das consultasrelâmpago, não há no Brasil uma regulamentação que determine o tempo mínimo que uma consulta deve ter. Há apenas um consenso entre os bons médicos de que é impossível fazer uma avaliação correta do paciente em menos de 25 minutos. Não se coloca o tempo de consulta no contrato porque se supõe que o médico agirá com consciência ética, afirma Rogério Toledo, diretor do setor de Proteção ao Paciente da Associação Médica Brasileira (AMB). Mas como fazer isso na rede pública, por exemplo, na qual cada médico tem pelo menos 16 pacientes marcados para prestar atendimento em uma jornada de quatro horas? Ou seja, dedicar a cada doente escassos 15 minutos? Esse tempo, aliás, é usado como marcador de produtividade na rede pública, de acordo com o Manual de Auditoria de Atenção Básica do Ministério da Saúde. O documento serve para analisar o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde e, segundo uma de suas fórmulas, serviço produtivo é aquele que atende em 15 minutos. Na rede conveniada, o parâmetro é que os profissionais atendam no máximo quatro pacientes por hora ou seja, os mesmos 15 minutos para cada um. O problema é que nem sequer a regra dos 15 minutos é respeitada. Na rede pública há médicos que atendem em dois minutos, no corredor mesmo, relata o médico Fernando Lucchese, diretor da Santa Casa de Porto Alegre. Já ouvi colegas dizer que eram pressionados a atender em menos de dez minutos, completa o proctologista aposentado Albino Sorbino, que durante anos trabalhou no Hospital do Servidor Público de São Paulo. A demanda na instituição pública comprometia o atendimento em seu consultório. Eram, no mínimo, dois casos graves por dia, lembra. Não tinha como fazer essa consulta em 15 minutos e eu ficava sempre três horas além do meu horário. [...] Uma boa consulta envolve também a coleta do histórico do paciente, exame clínico completo, indicação detalhada de exames complementares, se necessários, e orientações terapêuticas baseadas em pelo menos mais de uma hipótese de diagnóstico. Tarefa difícil para 15 minutos, diz o infectologista David Uip, diretor do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo. Há outros prejuízos quando esse roteiro não é cumprido. O tempo mínimo compromete a relação com o paciente e pode levar o médico a somente atenuar os sintomas sem tratar a doença. O profissional vira um grande fazedor de receitas, diz Lucchese, de Porto Alegre. O atendimento rápido também compromete a interligação de sintomas com situações, já que o paciente apenas responde a perguntas ou é dirigido pelo médico. E é só deixando o paciente falar que se podem fazer conexões com uma sintomatologia que inicialmente não estaria relacionada à doença, diz o cardiologista Múcio Oliveira, diretor de emergência do Instituto do Coração, em São Paulo. O atendimento rápido vai comprometer o diagnóstico, diz Rogério Toledo. Outros riscos são sair da consulta sem entender como tomar o remédio e tomá-lo errado ou receber uma prescrição incorreta. No Brasil, segundo a Organização Mundial da Saúde, 50% dos remédios comercializados são prescritos, dispensados ou usados de maneira errada. E, segundo especialistas, 49% dos erros são feitos pelo médico, na hora da prescrição. O profissional faz um diagnóstico apressado, errôneo, e receita o remédio errado, diz Fernando Lucchese. O erro nas prescrições é uma consequência inevitável dessa consulta que não privilegia o olho clínico. Além disso, a pressa eleva a chance de o paciente se submeter a exames desnecessários, sujeitando-se, por exemplo, a receber doses de radiação emitidas por aparelhos de imagem, sem que fosse preciso. [...] Uma suposta falta de médicos poderia ser usada para justificar a pressa. Mas isso não é real no Brasil. Em outubro deste ano, os conselhos 7

6 regionais de medicina registravam a existência de médicos em atividade no País, um salto de 530% desde 1970, percentual cinco vezes maior que o crescimento da população. As razões apresentadas por entidades médicas para a disseminação da praga da consulta a jato repousam em outras esferas. Elas argumentam que a baixa remuneração dos profissionais é que provoca a necessidade de atender vários pacientes em um mesmo período. Isso fica mais evidente na rede pública, na qual os baixos salários não atraem muita gente. Como resultado, o número de médicos não seria suficiente para atender à demanda. Não é novidade que faltam médicos nos serviços de urgência em hospitais públicos, diz Aloísio Tibiriçá, vice-presidente do Conselho Federal de Medicina. [...] O que [...] contribui para a armadilha das fast consultas é uma formação médica baseada mais na técnica do que em um atendimento mais humano. Além disso, muitos médicos são oriundos de faculdades de qualidade ruim, de onde saem às vezes sem saber sequer como realizar um exame clínico correto. Atualmente, o Ministério da Educação supervisiona 17 cursos de medicina que obtiveram conceitos 1 e 2, considerados baixos, no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes. Entre elas estão quatro universidades federais. [...] A denúncia aos órgãos competentes pode ser uma boa opção para detonar um movimento em massa por consultas mais extensas. Foi a partir da pressão popular, por exemplo, que a Agência Nacional Suplementar de Saúde decidiu diminuir o tempo de espera para a marcação de consultas e exames por usuários de planos de saúde. Disponível em: <http://www.istoe.com.br/reportagens/182300_a+praga +DAS+CONSULTAS+A+ JATO> (texto adaptado) QUESTÃO 6) A partir da leitura do texto, podese depreender que a palavra praga, presente no título, sugere que a prática das consultas a jato A) é algo maléfico para o organismo do paciente. B) tem se tornado comum nos tempos atuais. C) pode ser comparada a um drive-thru. D) promove uma infinidade de erros médicos. E) insinua a necessidade da aplicação de remédios. QUESTÃO 7) Constituem-se como possíveis consequências apontadas pelo texto em relação à prática das consulta a jato, exceto: A) Levar o médico a somente atenuar os sintomas sem tratar a doença. B) Comprometimento a interligação de sintomas com situações, o que prejudicaria o diagnóstico. C) Formação médica baseada mais na técnica do que em um atendimento mais humano. D) A possibilidade de o paciente sair da consulta sem entender como tomar o remédio E) Elevação da chance de o paciente se submeter a exames desnecessários. QUESTÃO 8) Marque a única alternativa que não sugere que a consulta realizada em 15 minutos é inadequada. A) O Manual de Auditoria de Atenção Básica do Ministério da Saúde é o documento que serve para analisar o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde e, segundo uma de suas fórmulas, serviço produtivo é aquele que atende em 15 minutos. B) Entre os bons médicos de que é impossível fazer uma avaliação correta do paciente em menos de 25 minutos. C) Uma boa consulta envolve também a coleta do histórico do paciente, exame clínico completo, indicação detalhada de exames complementares, se necessários, e orientações terapêuticas baseadas em pelo menos mais de uma hipótese de diagnóstico. D) Conforme o proctologista Albino Sorbino, a demanda na instituição pública comprometia o atendimento em seu consultório. Eram, no mínimo, dois casos graves por dia, lembra. Não tinha como fazer essa consulta em 15 minutos e eu ficava sempre três horas além do meu horário. 8

7 E) E é só deixando o paciente falar que se podem fazer conexões com uma sintomatologia que inicialmente não estaria relacionada à doença, diz o cardiologista Múcio Oliveira, diretor de emergência do Instituto do Coração, em São Paulo. O atendimento rápido vai comprometer o diagnóstico, diz Rogério Toledo. QUESTÃO 9) Marque a alternativa que apresente o trecho em que são utilizados dados idênticos aos do texto 1. A) Um estudo da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, campus de Ribeirão Preto, em São Paulo, deixou isso claro. Os pesquisadores acompanharam 480 consultas na rede pública e mediram, de cronômetro na mão, o tempo que cada doente passava no consultório. B) Quem foi atendido entre 11,4 e 15 minutos considerou o atendimento excelente. Os que ficaram de 7,6 a 11,3 minutos acharam a consulta boa. Já os que permaneceram com o médico de 3,8 a 7,5 minutos consideraram-na regular e apenas os que ficaram de 0,1 a 3,7 minutos ou seja, nem quatro minutos acharam que foram mal atendidos. C) No Brasil, segundo a Organização Mundial da Saúde, 50% dos remédios comercializados são prescritos, dispensados ou usados de maneira errada. E, segundo especialistas, 49% dos erros são feitos pelo médico, na hora da prescrição. D) Atualmente, o Ministério da Educação supervisiona 17 cursos de medicina que obtiveram conceitos 1 e 2, considerados baixos, no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes. Entre elas estão quatro universidades federais. E) Em outubro deste ano, os conselhos regionais de medicina registravam a existência de médicos em atividade no País, um salto de 530% desde 1970, percentual cinco vezes maior que o crescimento da população. QUESTÃO 10) A relação entre o termo destacado e o referente colocado entre parênteses só não está correta em: A) Difícil lembrar, já que as explicações foram tão rápidas que nem deu para memorizá-las como se deveria. (explicações) B) Já os que permaneceram com o médico de 3,8 a 7,5 minutos consideraram-na regular e apenas os que ficaram de 0,1 a 3,7 minutos ou seja, nem quatro minutos acharam que foram mal atendidos. (consulta) C) Na rede pública há médicos que atendem em dois minutos, no corredor mesmo. (rede pública) D) Esse tempo, aliás, é usado como marcador de produtividade na rede pública, de acordo com o Manual de Auditoria de Atenção Básica do Ministério da Saúde. (15 minutos) E) Outros riscos são sair da consulta sem entender como tomar o remédio e tomá-lo errado ou receber uma prescrição incorreta. (remédio) Literatura QUESTÃO 11) Em relação à obra O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna, analise as afirmações abaixo: I- A obra apresenta um texto híbrido, que concilia o sagrado e o profano, o moralismo e o sarcasmo, o trágico e o cômico, o erudito e o popular. II- As temáticas abordadas na obra fazem de O Auto da Compadecida uma peça temporal. III- A obra possui um vínculo com a tradição popular e os três atos que a compõem se baseiam em folhetos nordestinos. Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s): A) I,II,III B) I,III C) II,III D) I,II E) I 9

8 QUESTÃO 12) Leia com atenção o fragmento do poema abaixo: Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá. Nosso céu tem mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, Nossos bosques têm mais vida, Nossa vida mais amores. A) Trata-se da Canção do Tamoio de Gonçalves Dias. B) Trata-se da Canção do Exílio de Gonçalves Dias. C) Trata-se de I-Juca Pirama de Gonçalves Dias. D) Trata-se do Canto do Guerreiro do Gonçalves Dias. E) Trata-se de o Canto do Piaga de Gonçalves Dias. QUESTÃO 13) Leia as afirmativas abaixo sobre Quincas Borba de Machado de Assis: I- A história gira em torno da vida de Pedro Rubião de Alvarenga, ex-professor primário, que torna-se enfermeiro e discípulo do filósofo Quincas Borba, que falece no Rio, na casa de Brás Cubas. Com isso, Rubião é nomeado herdeiro universal do filósofo, sob a condição de cuidar de seu cachorro, de nome Quincas Borba também II- Publicada entre 15/06/1886 a 15/09/1891 na revista Estação, é a continuação da obra Memórias Póstumas de Brás Cubas. III- Inicialmente o livro de Romance, que tem um foco narrativo em 3ª pessoa, tem como tema a loucura despertada, através de um processo que ativa fatores latentes. Com isso, o autor joga com palavras que simulam oscilações da estrutura que o substância, transformando de repente a personagem de professor em capitalista. A) Somente a afirmativa I é verdadeira. B) Somente a afirmativa II é verdadeira. C) São verdadeiras as afirmativas I e II. D) Todas as afirmativas são verdadeiras. E) Todas as afirmativas são falsas. QUESTÃO 14) Assinale a alternativa correta sobre a obra O Cortiço de Aluísio de Azevedo: A) É a obra inaugural do realismo brasileiro. B) Apresenta características próprias do estilo literário anterior: o Romantismo. C) Trata-se de uma história ambientada em um subúrbio de São Paulo. D) Os personagens possuem caráter e conduta inquestionáveis. E) Em toda a narrativa percebe-se a presença do determinismo. QUESTÃO 15) Analise as proposições acerca de Vidas Secas de Graciliano Ramos. I) O primeiro capítulo, Mudança, e o último, Fuga, devem ser lidos nesta ordem, pois servem para reforçar a ideia de que toda a miséria que circunda os personagens de Vidas Secas representa um ciclo, uma vez que a família é obrigada a se retirar, repetidas e repetidas vezes. II) Graciliano Ramos, assim como os romancistas de 30, caracterizava-se por adotar uma visão crítica das relações sociais, do regionalismo, ressaltando o homem hostilizado pelo ambiente, pela terra, cidade, o homem devorado pelos problemas que o meio lhe impõe. III) A obra pertence à terceira fase modernista, conhecida como regionalista, e é qualificada como uma das mais bem-sucedidas criações da época. IV) O livro consegue desde o título mostrar a desumanização que a seca promove nos personagens, cuja expressão verbal é tão estéril quanto o solo castigado da região. Está(ão) correta(s) A) todas. B) apenas I. C) apenas I e II. D) apenas I, II e IV. E) apenas I e III. 10

9 Biodiversity Inglês Biodiversity is the sum of all species on the planet: animal and plant. Some of the plant these species contain important substances that treat several diseases. The most relevant thing about biodiversity is that the rich North needs it and the poor South has it. One of the ways to promote a sustainable development is to pay the poor nations to save the forests that they still have. Resources can be extracted but not exhausted. Thus, the environment can be preserved. The Earth belongs to all mankind. Everybody needs to help in the protection of the planet. And there is much to do. We have to fight pollution in all its forms to avoid acid rain, the greenhouse effect, and the death of species, rivers, lakes and seas. (Adapted from Newsweek) QUESTION 16) According to the text, biodiversity is the: A) mixture of species that treats several diseases. B) sum of all the planets. C) set of all substances of the species. D) set of all animal and plant species on Earth. E) sum of all the animal species. QUESTION 17) The biological variety: A) is lacking in the North B) is rich in the North. C) is lacking in the South. D) is enriching the North. E) impoverishes the South. QUESTION 18) One way to preserve the environment is: A) preserving the forests of the countries. B) giving financial support to the poor countries to save their forests. C) developing the poor countries. D) extracting resources from the poor nations. E) paying the poor nations. QUESTION 19) The planet protection depends on: A) us all. B) the preservation of forests. C) the poor countries. D) the commitment of large industries. E) the preservation of vegetal species. Matemática QUESTÃO 20) Uma bactéria comum dobra sua população a cada 20 minutos. Supondo uma colônia inicial de 1000 bactérias, é correto prever que depois de 2 horas do início do experimento, o número de bactérias será: A) 6000 B) C) D) E) QUESTÃO 21) A expressão L = 0,004 t + 79,8 fornece o comprimento L, em centímetros, de uma barra de metal em função de sua temperatura t, em graus Celsius (ºC). Essa barra, inicialmente à temperatura de 50 ºC sofre um aquecimento e sua temperatura é então aumentada em 20%. O aumento percentual correspondente, no comprimento da barra, é de: A) 0,04% B) 0,08% C) 0,05% D) 0,02% E) nenhuma das anteriores 11

10 QUESTÃO 22) Ronaldo brincava distraído com dois dados que planificados ficavam da seguinte forma: A) B) 6 C) 5 D) 35 E) 120 Marcelo seu primo, observava e imaginava quais seriam as possíveis somas dos resultados dos dois dados, se esses, quando lançados sobre a mesa, ficassem apoiados sobre as suas faces sem numeração. O resultado da observação de Marcelo corresponde a: A) 3, 4, 6 e 8. B) 3, 4, 8 e 10. C) 4, 5 e 10. D) 4, 6 e 8. E) 3, 6, 7 e 9. QUESTÃO 23) Um grupo de estudantes resolveu fazer uma pesquisa sobre a preferência dos alunos quanto ao cardápio do Restaurante Universitário. Nove alunos optaram somente por carne de frango, três somente por peixes, sete por carne bovina e frango, nove por peixe e carne bovina e quatro pelos três tipos de carne. Considerando que vinte alunos manifestaram-se vegetarianos, trinta e seis não optaram por carne bovina e quarenta e dois não optaram por peixe, assinale a alternativa do número de alunos que participaram da entrevista. A) 38 B) 42 C) 58 D) 62 E) 78 QUESTÃO 24) A expressão é igual a: C 10,3 P 4 A 5,2 Geografia QUESTÃO 25) O processo de urbanização é considerado um dos mais complexos da contemporaneidade, visto que é um conjunto de inúmeros fenômenos urbanos interligados. Marque a opção em que o nome do fenômeno urbano está CORRETAMENTE explicado. A) Metropolização: anexação de áreas urbanas de outros municípios pela metrópole. B) Conurbação: união espacial entre cidades de municípios diferentes, ligados a uma metrópole. C) Periferização: concentração de população em moradias precárias nos morros e fundos de vales. D) Favelização: ampliação da migração pendular pela ocupação desordenada das áreas além dos centros. E) Formação de megalópoles: crescimento de uma metrópole tornando-se uma megacidade. QUESTÃO 26) Sabe-se que Orientação é o mesmo que rumo e direção e que Orientação Geográfica significa determinar nossa posição ou a posição de algum lugar em relação aos chamados "pontos cardeais". Uma vez que os pontos cardeais indicam quatro direções opostas, essas direções foram estabelecidas com base A) no movimento de rotação da Terra. B) no movimento de translação da Terra. C) no movimento da Lua em volta da Terra. D) no movimento dos planetas em torno do Sol. E) na observação humana em relação ao movimento das estrelas. 12

11 QUESTÃO 27) Observe a figura e responda: É um fenômeno que interfere na mobilidade da população brasileira na atualidade: A) Aumento de postos de trabalho agrícolas na região sul. B) Baixo dinamismo dos mercados de trabalho urbanos. C) Concentração econômica e industrial nas grandes metrópoles. D) Desconcentração fundiária, caracterizada pelo predomínio de minifúndios. E) Maior procura por trabalhadores qualificados e especializados. Com posse desta figura podemos constatar. A) O hemisfério sul é mais iluminado pelos raios solares, neste hemisfério os dias são maiores e as noites menores. B) Devido ao movimento de translação da terra, no mesmo dia quando amanhece no hemisfério ocidental ainda é noite no oriental. C) Os pólos terrestres recebem a mesma quantidade de luz ao longo do ano, enquanto é dia no pólo norte é noite no pólo sul. D) Os raios solares atingem de maneira perpendicular o Trópico de Capricórnio. E) Todas estão corretas. QUESTÃO 28) Na atualidade, verifica-se uma significativa alteração nos padrões de mobilidade espacial da população brasileira. Leia o texto a seguir sobre o tema. Os resultados das PNADs (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) desta década reservam algumas surpresas, mesmo para os mais atentos observadores das migrações internas no Brasil, assim como confirmam algumas hipóteses, levantadas a partir dos dados do Censo de 2000 e/ou do Censo de Um estado como São Paulo provavelmente perdendo população; Minas deixando, definitivamente, de ser o grande celeiro de emigrantes; vários estados nordestinos com indicações claras de saldos migratórios positivos. Novidades que trazem à tona, para o debate, a sempre atual questão da migração. José Alberto M. de Carvalho, in: acessado em 08/10/2008. História QUESTÃO 29) Muitos historiadores consideram a forma de colonização brasileira como um dos fatores principais que conduziram o Brasil às suas condições atuais. O Brasil foi colonizado através de um sistema denominado Plantation. Marque a alternativa abaixo que contenha as características deste sistema colonial que, mesmo diferente nos dias atuais, ainda são resquícios do período colonial. A) Policultura, Latifúndio e Mão de Obra Livre Assalariada. B) Mão de Obra Escrava, Minifúndio e Policultura. C) Mão de Obra Escrava, Latifúndio e Policultura. D) Monocultura, Latifúndio e Mão de Obra Escrava. E) Mão de Obra Livre Assalariada, Latifúndio e Monocultura. QUESTÃO 30) A frase abaixo é pronunciada por D. João VI à D. Pedro I, quando do retorno de D. João VI à Portugal, junto com a corte e com o restante da família real. Analise a frase e marque a opção seguinte que esteja relacionada com a mesma. "Pedro se o Brasil se separar, antes que seja para ti, que hás de me respeitar, que para algum desses aventureiros." 13

12 A) A frase está diretamente relacionada ao apoio que as Cortes portuguesas davam à permanência de D. Pedro I no Brasil, na condição de Príncipe Regente. B) A frase se refere ao processo de conflitos que ocorriam entre Brasil e a região Platina, na qual os interesses brasileiros não eram respeitados pelos mencionados aventureiros. C) A frase se refere à permanência de D. Pedro I no Brasil para assumir o trono brasileiro, pois o próprio D. João VI sabia que as mudanças realizadas no Brasil eram irreversíveis e a possibilidade de independência brasileira era real. D) A frase de D. João VI se refere a uma tentativa de controle social sobre a massa de brasileiros pobres e excluídos, que organizavam um possível movimento de independência do Brasil. E) A frase faz menção aos portugueses presentes no Brasil, que poderiam aproveitar-se do retorno de D. João VI para Portugal e reivindicar direitos no Brasil, por isso foram chamados de aventureiros. D) Confissão de Augsburgo. E) Querela das Investiduras. Química QUESTÃO 33) Dentre os fenômenos abaixo, qual libera energia? A) queima da gasolina B) evaporação do álcool C) derretimento do gelo D) subida de um foguete E) vaporização do mercúrio líquido QUESTÃO 34) Em um composto, sendo A o cátion, B o ânion e A 3 B 2 a fórmula, provavelmente os átomos A e B, no estado normal, tinham, respectivamente, os seguintes números de elétrons periféricos: A) 3 e 2. B) 2 e 3. C) 2 e 5. D) 3 e 6. E) 5 e 6. QUESTÃO 31) O mercantilismo foi uma política econômica adotada pelos monarcas europeus, na época moderna, no contexto de formação dos Estados Nacionais modernos. Dentre as suas características principais, destacase: A) a manutenção de uma balança comercial favorável. B) o combate à escravidão. C) a liberdade do comércio colonial. D) o estímulo à agricultura. E) o estímulo às importações manufatureiras. QUESTÃO 32) Entre o Papa Gregório VII e o imperador Henrique IV, do Sacro Império Romano Germânico ocorreu um conflito que, pode-se afirmar que se deu a partir da proibição da intervenção de leigos na nomeação do Papa e de autoridades da Igreja. Esse episódio ficou conhecido como: A) Concordata de Worms. B) Contra Reforma. C) Movimento de Cluny. QUESTÃO 35) Para impedir variações bruscas de ph, nosso organismo conta com líquidos que em geral são soluções tampão. Um dos tampões que operam em nosso organismo é: A) Ácido carbônico / carbonato. B) Ácido clorídrico / cloreto de sódio. C) Ácido propiônico / ácido etanóico D) Hidróxido de amônio / hidróxido de sódio. E) Ácido sulfúrico / sulfato QUESTÃO 36) A produção de álcool a partir da cana de açúcar começa com a moagem. O caldo de cana obtido é deixado em tanques contendo fermento que se encarregam de transformar o açúcar em álcool. O processo pode ser representado por: Etapa 1: C 12 H 22 O 11 + H 2 O glicose + frutose Etapa 2: Glicose 2 CH 3 CH 2 OH + 2CO 2 + energia Sobre esse processo, marque a alternativa ERRADA: 14

13 A) A primeira etapa representa a hidrólise da sacarose e a segunda etapa representa a fermentação alcoólica. B) Considerando que a fórmula da glicose é C 6 H 12 O 6, a fórmula da frutose é C 6 H 12 O 6. C) Se borbulharmos o gás liberado na etapa 2 em uma solução saturada de hidróxido de cálcio, a solução turva-se porque forma carbonato de cálcio. D) Para separar o álcool dos demais componentes usa-se a destilação fracionada. E) Para obter o álcool anidro é preciso tratar o álcool hidratado com cal virgem e a seguir destilá-lo. Isso é necessário devido à formação de uma mistura eutética entre a água e o álcool. Biologia QUESTÃO 37) Ao examinar uma criança um médico encontrou carrapatos aderidos à sua pele e vestígios de picadas de pernilongos. Sabendo que carrapatos e pernilongos alimentam-se do sangue do hospedeiro, qual é a relação ecológica entre estes dois artrópodes? A) Predação B) Competição C) Comensalismo D) Parasitismo E) Protocooperação QUESTÃO 38) A figura abaixo é de um animal comum nos ambientes naturais e alterados pelos seres humanos: A) pertence à Ordem Diplopoda. B) possui exoesqueleto de quitina. C) é vetor de doenças. D) pertence ao filo Arthropoda. E) é detritívoro QUESTÃO 39) A figura abaixo representa uma estrutura encontrada em células epiteliais e que possui uma importante função nesse tecido. Marque a opção correta: Espaço intercelular A) A estrutura é uma junção oclusiva e impede a passagem de líquidos entre as células adjacentes. B) A estrutura é uma junção oclusiva e permite a passagem de substâncias entre as células C) A estrutura é uma junção comunicante cuja função é manter as células em comunicação D) A estrutura é uma junção adesiva representada pelo desmossomo cuja função é manter a união das células que formam o tecido E) A estrutura é uma junção adesiva cuja função é proporcionar a passagem de substâncias entre as células. QUESTÃO 40) Os Insetos são representados por invertebrados que apresentam todas as características abaixo em comum, EXCETO: A) A maioria das espécies vive em ambiente terrestre B) Adultos possuem três pares de pernas. C) Corpo geralmente dividido cabeça, tórax e abdome. D) Na cabeça há um par de antenas E) Possuem quelíceras para picar É INCORRETO afirmar que o animal representado: 15

14 QUESTÃO 41) A figura abaixo representa estágios da espermatogênese (formação de espermatozóides) nos túbulos seminíferos de um indivíduo do sexo masculino da espécie humana. Analise as afirmativas que se seguem: I- O estágio representado pelo número 1 é a espermatogônia e, portanto é diplóide II- O estágio representado pelo número 2 se originou por mitose e possui 2C de DNA III- O estágio representado pelo número 3 são espermatócitos primários e, portanto são haplóides IV- Os estágios representados por 4 e 5 possuem 1 C de DNA A) o garoto tem febre, pois possui temperatura de 40º C. B) o garoto tem hipotermia, pois possui temperatura de 32º C. C) o garoto possui temperatura normal, de aproximadamente 36º C. D) a temperatura de 36º P é impossível, pois é menor do que o zero absoluto. E) a temperatura de 36º P é impossível para um ser humano pois é de 4º C. QUESTÃO 43) Considere o relógio abaixo cujo horário correto indicado é de 10 horas e 10 minutos Células de Sertoli É correto apenas o que se afirma em: A) I B) II C) I e III D) I, II e III E) I, II e IV Física QUESTÃO 42) Um professor de física cria uma nova escala de temperatura e dá a ela nome de seu filho Pedro. Nesta escala, a temperatura de fusão do gelo vale 20º P e a temperatura de ebulição da água vale 120º P. Utilizando um termômetro graduado nesta escala para medir a temperatura corporal de seu filho, o cientista encontra o valor de 36º P. Pode-se afirmar Esse relógio se encontra diante de um espelho plano. A imagem do relógio marcará A) 10 horas e 10 minutos. B) 9 horas e 50 minutos. C) 1 hora e 50 minutos. D) 2 horas e 10 minutos. E) 2 horas e 50 minutos. QUESTÃO 44) Todo carro possui uma caixa de fusíveis, que são utilizados para proteção dos circuitos elétricos. Os fusíveis são constituídos de um material de baixo ponto de fusão, e se fundem quando percorridos por uma corrente elétrica igual ou maior do que aquela que são capazes de suportar. A tabela a seguir mostra uma série de fusíveis e os valores de correntes por eles suportados. 16

15 Fusível Corrente Elétrica (A) Azul 1,5 Amarelo 2,5 Laranja 5,0 Preto 7,5 vermelho 10,0 Um farol usa uma lâmpada de gás halogênio de 55 W de potência que opera com 36 V. Os dois faróis são ligados separadamente, com um fusível para cada um, mas, após um mau funcionamento, o proprietário passou a conectálos em paralelo, usando apenas um fusível. Dessa forma, admitindo-se que a fiação suporte a carga dos dois faróis, o menor valor de fusível adequado para proteção desse novo circuito é o: Se a intensidade solar em uma placa de dimensões 10 m 150 m captar 800 W/m 2, em 12 horas de sol, um sistema desse tipo e cuja eficiência é de 60 % produzirá de eletricidade, neste mesmo intervalo de tempo, uma quantidade de energia de: A) 8640 kwh B) 864 kwh C) 4800 kwh D) 480 kwh E) 9600 kwh A) Amarelo B) Vermelho C) Preto D) Laranja E) Azul QUESTÃO 45) Uma das alternativas para a geração de energia elétrica em um futuro próximo é o investimento em usinas termossolares. Nela, a luz do Sol é captada por espelhos parabólicos e focalizada em um encanamento no interior do qual um fluido atinge uma temperatura de quase 400º C. O fluido, através de uma tubulação, é mergulhado em um grande tanque contendo água (caldeira) que, transferindo calor, forma vapor utilizado para movimentar turbinas que acionam os geradores que produzirão a eletricidade conforme pode ser visto no esquema abaixo. 17

16 QUESTÃO 1 C QUESTÃO 16 D QUESTÃO 31 A QUESTÃO 2 D QUESTÃO 17 A QUESTÃO 32 E QUESTÃO 3 A QUESTÃO 18 B QUESTÃO 33 A QUESTÃO 4 B QUESTÃO 19 A QUESTÃO 34 C QUESTÃO 5 E QUESTÃO 20 B QUESTÃO 35 A QUESTÃO 6 B QUESTÃO 21 C QUESTÃO 36 E QUESTÃO 7 C QUESTÃO 22 D QUESTÃO 37 B QUESTÃO 8 A QUESTÃO 23 C QUESTÃO 38 C QUESTÃO 9 E QUESTÃO 24 B QUESTÃO 39 D QUESTÃO 10 C QUESTÃO 25 B QUESTÃO 40 E QUESTÃO 11 B QUESTÃO 26 A QUESTÃO 41 E QUESTÃO 12 B QUESTÃO 27 A QUESTÃO 42 A QUESTÃO 13 D QUESTÃO 28 B QUESTÃO 43 C QUESTÃO 14 E QUESTÃO 29 D QUESTÃO 44 D QUESTÃO 15 D QUESTÃO 30 C QUESTÃO 45 A Prof. Alex de Oliveira Ribeiro Coordenador da CPS 05/fevereiro/2012.

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / /2011 ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIE: 6ª série/7 ano TURMA: TURNO: DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: Equipe de Geografia Roteiro e lista de Recuperação

Leia mais

Tudo sobre TELEMEDICINA O GUIA COMPLETO

Tudo sobre TELEMEDICINA O GUIA COMPLETO Tudo sobre TELEMEDICINA O GUIA COMPLETO O QUE É TELEMEDICINA? Os recursos relacionados à Telemedicina são cada vez mais utilizados por hospitais e clínicas médicas. Afinal, quem não quer ter acesso a diversos

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA

RELATÓRIO DE PESQUISA 2011 14 RELATÓRIO DE PESQUISA Relatório da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS quanto aos aspectos de acesso e qualidade percebida na atenção à saúde, mediante inquérito amostral. Ministério da

Leia mais

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014 GEOGRAFIA QUESTÃO 1 A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela

Leia mais

Sumário PNAD/SIMPOC 2001 Pontos importantes

Sumário PNAD/SIMPOC 2001 Pontos importantes Sumário PNAD/SIMPOC 2001 Pontos importantes Sistema de pesquisas domiciliares existe no Brasil desde 1967, com a criação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD; Trata-se de um sistema de pesquisas

Leia mais

Demografia Médica no Brasil. Vol 2

Demografia Médica no Brasil. Vol 2 Demografia Médica no Brasil. Vol 2 Mário Scheffer Conselho Federal de Medicina, 6 de fevereiro 2013 Equipe da pesquisa Mário Scheffer (coordenador) Alex Cassenote Aureliano Biancarelli Cooperação acadêmica

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO CFM

MINUTA DE RESOLUÇÃO CFM MINUTA DE RESOLUÇÃO CFM Dispõe sobre a normatização do funcionamento dos prontos-socorros hospitalares, assim como do dimensionamento da equipe médica e do sistema de trabalho. O Conselho Federal de Medicina,

Leia mais

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens Um país de idosos Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens A expectativa de vida do brasileiro aumentou mais de 20 anos em

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

INDICADORES DEMOGRÁFICOS E NORDESTE

INDICADORES DEMOGRÁFICOS E NORDESTE INDICADORES DEMOGRÁFICOS E SOCIAIS E ECONÔMICOS DO NORDESTE Verônica Maria Miranda Brasileiro Consultora Legislativa da Área XI Meio Ambiente e Direito Ambiental, Organização Territorial, Desenvolvimento

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE DISCIPLINA: Língua Portuguesa Texto 2 Jovens estão consumindo mais álcool O álcool é a droga mais usada entre jovens com menos de 18 anos. Estudo feito pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Leia mais

O Mercado de Trabalho nas Atividades Culturais no Brasil, 1992-2001

O Mercado de Trabalho nas Atividades Culturais no Brasil, 1992-2001 1 Ministério da Cultura Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) Data de elaboração da ficha: Ago 2007 Dados das organizações: Nome: Ministério da Cultura (MinC) Endereço: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37 01 - Os problemas ambientais estão na ordem do dia dos debates científicos, das agendas políticas, da mídia e das relações econômicas. Até muito recentemente, ao se falar de meio ambiente, as instituições

Leia mais

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões OBJETIVOS CONSULTAR A OPINIÃO DOS BRASILEIROS SOBRE A SAÚDE NO PAÍS, INVESTIGANDO A SATISFAÇÃO COM SERVIÇOS PÚBLICO E PRIVADO, ASSIM COMO HÁBITOS DE SAÚDE PESSOAL E DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS METODOLOGIA

Leia mais

Lição 5. Instrução Programada

Lição 5. Instrução Programada Instrução Programada Lição 5 Na lição anterior, estudamos a medida da intensidade de urna corrente e verificamos que existem materiais que se comportam de modo diferente em relação à eletricidade: os condutores

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013 1 AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO Temas 2 Objetivo e metodologia Utilização dos serviços do plano de saúde e ocorrência de problemas Reclamação ou recurso contra o plano de

Leia mais

História da Habitação em Florianópolis

História da Habitação em Florianópolis História da Habitação em Florianópolis CARACTERIZAÇÃO DAS FAVELAS EM FLORIANÓPOLIS No início do século XX temos as favelas mais antigas, sendo que as primeiras se instalaram em torno da região central,

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2011

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2011 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2011 Rio de Janeiro, 21/09/2012 1 Abrangência nacional Temas investigados: Características Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho

Leia mais

6. Considerações finais

6. Considerações finais 84 6. Considerações finais Nesta dissertação, encontram-se registros de mudanças sociais que influenciaram as vidas de homens e mulheres a partir da chegada das novas tecnologias. Partiu-se da Revolução

Leia mais

Urbanização Brasileira

Urbanização Brasileira Urbanização Brasileira O Brasil é um país com mais de 190 milhões de habitantes. A cada 100 pessoas que vivem no Brasil, 84 moram nas cidades e 16 no campo. A população urbana brasileira teve seu maior

Leia mais

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR RESENHA Neste capítulo, vamos falar acerca do gênero textual denominado resenha. Talvez você já tenha lido ou elaborado resenhas de diferentes tipos de textos, nas mais diversas situações de produção.

Leia mais

COMENTÁRIO GERAL (EQUIPE DE BIOLOGIA)

COMENTÁRIO GERAL (EQUIPE DE BIOLOGIA) COMENTÁRIO GERAL (EQUIPE DE BIOLOGIA) A prova de Biologia ENEM 2010 apresentou como eixo central questões envolvendo meio ambiente e ecologia geral. Desta forma houve um desequilíbrio na distribuição de

Leia mais

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação.

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Introdução Criar um filho é uma tarefa extremamente complexa. Além de amor,

Leia mais

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA ABRAMGE-RS Dr. Francisco Santa Helena Presidente da ABRAMGE-RS Sistema ABRAMGE 3.36 milhões de internações; 281.1 milhões de exames e procedimentos ambulatoriais; 16.8

Leia mais

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade.

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. A educação de nível superior superior no Censo de 2010 Simon Schwartzman (julho de 2012) A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. Segundo os dados mais recentes, o

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

Aluno (a): Professor:

Aluno (a): Professor: 3º BIM P1 LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS 6º ANO Aluno (a): Professor: Turma: Turno: Data: / / Unidade: ( ) Asa Norte ( ) Águas Lindas ( )Ceilândia ( ) Gama ( )Guará ( ) Pistão Norte ( ) Recanto das Emas

Leia mais

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 337 DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM

Leia mais

Analfabetismo no Brasil

Analfabetismo no Brasil Analfabetismo no Brasil Ricardo Paes de Barros (IPEA) Mirela de Carvalho (IETS) Samuel Franco (IETS) Parte 1: Magnitude e evolução do analfabetismo no Brasil Magnitude Segundo estimativas obtidas com base

Leia mais

difusão de idéias AS ESCOLAS TÉCNICAS SE SALVARAM

difusão de idéias AS ESCOLAS TÉCNICAS SE SALVARAM Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias dezembro/2006 página 1 AS ESCOLAS TÉCNICAS SE SALVARAM Celso João Ferretti: o processo de desintegração da educação atingiu em menor escala as escolas técnicas.

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO III ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 5. o ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO III ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 5. o ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC MINAS E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO III ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 5. o ANO/EF - 2015 Caro (a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional 08/09/2010-10h00 Pesquisa visitou mais de 150 mil domicílios em 2009 Do UOL Notícias A edição 2009 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013 Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher DataSenado Março de 2013 Mulheres conhecem a Lei Maria da Penha, mas 700 mil ainda sofrem agressões no Brasil Passados quase 7 desde sua sanção, a Lei 11.340

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP Alunos apontam melhorias na graduação Aumenta grau de formação dos professores e estudantes mostram que cursos possibilitam

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo:

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I Conteúdo: - Alguns aspectos que interferem na saúde das pessoas - Saúde como Direito Constitucional dos brasileiros

Leia mais

Testes de ortografia e redação eliminam candidatos a estágio

Testes de ortografia e redação eliminam candidatos a estágio Testes de ortografia e redação eliminam candidatos a estágio Entre cursos com maior reprovação estão pedagogia, jornalismo e turismo. Falta de leitura e hábitos gerados pela internet são fatores motivadores.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 03/03/2013 PROFESSORA: A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Versículos para decorar: 1 - O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo-poderoso me dá vida. (Jó 33:4)

Leia mais

CHEGAM A 21 CASOS CONFIRMADOS DE GRIPE NO BRASIL; CRECHE É INTERDITADA EM CAMPINAS (SP)

CHEGAM A 21 CASOS CONFIRMADOS DE GRIPE NO BRASIL; CRECHE É INTERDITADA EM CAMPINAS (SP) Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EM 2015 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Leia a tirinha abaixo e responda às questões 1 e

Leia mais

PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009. Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros

PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009. Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros 1 of 5 11/26/2010 2:57 PM Comunicação Social 26 de novembro de 2010 PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009 Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros O número de domicílios

Leia mais

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo GEOGRAFIA Professores: Marcus, Ronaldo Questão que trabalha conceitos de cálculo de escala, um tema comum nas provas da UFPR. O tema foi trabalhado no Módulo 05 da apostila II de Geografia I. Para melhor

Leia mais

Valores eternos. MATÉRIA. PROFESSOR(A) Hermann ---- ---- 1. Para a associação da figura, a resistência equivalente entre os terminais A e B é igual a:

Valores eternos. MATÉRIA. PROFESSOR(A) Hermann ---- ---- 1. Para a associação da figura, a resistência equivalente entre os terminais A e B é igual a: Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA Física III PROFESSOR(A) Hermann ANO SEMESTRE DATA 3º 1º Julho/2013 TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS ---- ---- 1. Para a associação da figura, a resistência

Leia mais

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO Por que ler este livro? Você já escutou histórias de pessoas que ganharam muito dinheiro investindo, seja em imóveis ou na Bolsa de Valores? Após ter escutado todas essas

Leia mais

SISTEMA GÁLATAS EDUCACIONAL DISCIPLINA: CIÊNCIAS - 5ºANO DATA: / /2014 AV2-1ºBIMESTRE. NOME: Vale 10,0

SISTEMA GÁLATAS EDUCACIONAL DISCIPLINA: CIÊNCIAS - 5ºANO DATA: / /2014 AV2-1ºBIMESTRE. NOME: Vale 10,0 SISTEMA GÁLATAS EDUCACIONAL DISCIPLINA: CIÊNCIAS - 5ºANO DATA: / /2014 AV2-1ºBIMESTRE NOME: Vale 10,0 1ª QUESTÃO VALE 0,2 Leia a charge de Maurício de Souza abaixo com atenção: Marque com um x a resposta

Leia mais

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Novembro de 2010 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO E O ACESSO AO SISTEMA PÚBLICO DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA Em comemoração ao Dia da Consciência Negra

Leia mais

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 9 (pág. 102) AD TM TC. Aula 10 (pág. 102) AD TM TC. Aula 11 (pág.

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 9 (pág. 102) AD TM TC. Aula 10 (pág. 102) AD TM TC. Aula 11 (pág. Física Setor B Prof.: Índice-controle de Estudo Aula 9 (pág. 102) AD TM TC Aula 10 (pág. 102) AD TM TC Aula 11 (pág. 104) AD TM TC Aula 12 (pág. 106) AD TM TC Aula 13 (pág. 107) AD TM TC Aula 14 (pág.

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria Executiva - DIREX José Augusto Coelho

Leia mais

MANUAL SERVIÇOS AMBIENTAIS NO CORREDOR ETNOAMBIENTAL TUPI MONDÉ CADERNO DE ATIVIDADES

MANUAL SERVIÇOS AMBIENTAIS NO CORREDOR ETNOAMBIENTAL TUPI MONDÉ CADERNO DE ATIVIDADES MANUAL SERVIÇOS AMBIENTAIS NO CORREDOR ETNOAMBIENTAL TUPI MONDÉ CADERNO DE ATIVIDADES MÓDULO I Corredor Etnoambiental Tupi Mondé Atividade 1 Conhecendo mais sobre nosso passado, presente e futuro 1. No

Leia mais

A urbanização Brasileira

A urbanização Brasileira A urbanização Brasileira Brasil Evolução da população ruralurbana entre 1940 e 2006. Fonte: IBGE. Anuário estatístico do Brasil, 1986, 1990, 1993 e 1997; Censo demográfico, 2000; Síntese Fonte: IBGE. Anuário

Leia mais

Audiência Pública no Senado Federal

Audiência Pública no Senado Federal Audiência Pública no Senado Federal Comissão de Educação, Cultura e Esporte Brasília DF, 7 de maio de 2008 1 Audiência Pública Instruir o PLS n o 026 de 2007, que Altera a Lei n o 7.498, de 25 de junho

Leia mais

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6.O ANO EM 2013 Disciplina: Prova: português desafio nota: Texto para a questão 1. (Disponível em: )

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. O PORCO-ESPINHO

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. O PORCO-ESPINHO ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 6º Ano 3º/4º Bimestre 2014 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Monique Data: / /2014 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara Redação Resultado

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

Descrição e regras e dinâmica do jogo Unidos para produzir um lugar saudável - PDTSP TEIAS

Descrição e regras e dinâmica do jogo Unidos para produzir um lugar saudável - PDTSP TEIAS Descrição e regras e dinâmica do jogo Unidos para produzir um lugar saudável - PDTSP TEIAS Peças do jogo O jogo Unidos para produzir um lugar saudável PDTSP TEIAS Escola Manguinhos Versão inicial é composto

Leia mais

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Entrevista com Ricardo de Paiva e Souza. Por Flávia Gomes. 2 Flávia Gomes Você acha importante o uso de meios de comunicação na escola? RICARDO

Leia mais

Munic 2014: 45% dos municípios tinham política de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica

Munic 2014: 45% dos municípios tinham política de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica Munic 2014: 45% dos municípios tinham política de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica A Pesquisa de Informações Básicas Estaduais (Estadic) e a Pesquisa de Informações Básicas Municipais

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

difusão de idéias EDUCAÇÃO INFANTIL SEGMENTO QUE DEVE SER VALORIZADO

difusão de idéias EDUCAÇÃO INFANTIL SEGMENTO QUE DEVE SER VALORIZADO Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias outubro/2007 página 1 EDUCAÇÃO INFANTIL SEGMENTO QUE DEVE SER VALORIZADO Moysés Kuhlmann :A educação da criança pequena também deve ser pensada na perspectiva de

Leia mais

Anna Catharinna 1 Ao contrário da palavra romântico, o termo realista vai nos lembrar alguém de espírito prático, voltado para a realidade, bem distante da fantasia da vida. Anna Catharinna 2 A arte parece

Leia mais

76 Anos Educando para a Vida

76 Anos Educando para a Vida CIANSP - COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Rua Monsenhor Domingos Pinheiro, 35 Calafate/BH Fone: (31) 3334 6913 - coorden acao@colegiopied ade.co m.b r 76 Anos Educando para a Vida DISCIPLINA: REDAÇÃO PROFESSORA:

Leia mais

Simulado OBM Nível 2

Simulado OBM Nível 2 Simulado OBM Nível 2 Gabarito Comentado Questão 1. Quantos são os números inteiros x que satisfazem à inequação? a) 13 b) 26 c) 38 d) 39 e) 40 Entre 9 e 49 temos 39 números inteiros. Questão 2. Hoje é

Leia mais

Mercado de Saúde no Brasil. Jaqueline Castro residecoadm.hu@ufjf.edu.br 40095172

Mercado de Saúde no Brasil. Jaqueline Castro residecoadm.hu@ufjf.edu.br 40095172 Mercado de Saúde no Brasil Jaqueline Castro residecoadm.hu@ufjf.edu.br 40095172 Constituição de 1988 Implantação do SUS Universalidade, Integralidade e Participação Social As instituições privadas participam

Leia mais

Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular. Edição n 05

Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular. Edição n 05 Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular Edição n 05 Junho de 2010 2 Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular Edição n 05 O objetivo geral deste estudo foi investigar as percepções gerais

Leia mais

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DOCENTE RESIDENTE DOCENTE: Marcia Cristina de Souza Meneguite Lopes MATRÍCULA: P4112515 INSCRIÇÃO: PRD.FIS.0006/15

Leia mais

Associação Comercial e Empresarial de São João da Boa Vista

Associação Comercial e Empresarial de São João da Boa Vista Programa de Treinamento Contínuo Baseado nos Dvds Commit para Associação Comercial e Empresarial de São João da Boa Vista Introdução: Um programa de treinamento bem estruturado, além de qualificar os funcionários,

Leia mais

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O QUE É ANDROPAUSA? Problemas hormonais surgidos em função da idade avançada não são exclusivos das mulheres. Embora a menopausa seja um termo conhecido

Leia mais

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR LINGUAGENS 01. C 02. D 03. C 04. B 05. C 06. C 07. * 08. B 09. A 10. D 11. B 12. A 13. D 14. B 15. D LÍNGUA ESTRANGEIRA 16. D 17. A 18. D 19. B 20. B 21. D MATEMÁTICA 22. D 23. C De acordo com as informações,

Leia mais

ATIVIDADES DE MATEMÁTICA 8ª A/B

ATIVIDADES DE MATEMÁTICA 8ª A/B ATIVIDADES DE MATEMÁTICA 8ª A/B 1. Se toda a espécie humana atual fosse formada por apenas 100 famílias, 7 dessas famílias estariam consumindo 80% de toda a energia gerada no planeta. a) Quanto por cento,

Leia mais

Este, Esse ou Aquele Autora: Maria Tereza de Queiroz Piacentini

Este, Esse ou Aquele Autora: Maria Tereza de Queiroz Piacentini Este, Esse ou Aquele Autora: Maria Tereza de Queiroz Piacentini Em português existem três pronomes demonstrativos com suas formas variáveis em gênero e número: este, esse, aquele. Existem três invariáveis:

Leia mais

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise A crise econômica afeta o setor sucroenergético principalmente, dificultando e encarecendo o crédito

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 9º NO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Diversos experimentos, usando principalmente água e materiais de fácil obtenção, são

Leia mais

Gtp+ PROGRAMAS E PROJETOS Grupo de Trabalhos em Prevenção Posithivo (GTP+) Fundação em 2000, Recife-PE O Grupo de Trabalhos em Prevenção Posithivo é a única ONG da Região Nordeste do Brasil coordenada

Leia mais

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE.

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE. OS 4 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA HIGHSTAKESLIFESTYLE. Hey :) Gabriel Goffi aqui. Criei esse PDF para você que assistiu e gostou do vídeo ter sempre por perto

Leia mais

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade?

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Texto divulgado na forma de um caderno, editorado, para a comunidade, profissionais de saúde e mídia SBMFC - 2006 Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Não? Então, convidamos você a conhecer

Leia mais

ENSINO MÉDIO 01 - PLANETA TERRA FORMA E MOVIMENTO

ENSINO MÉDIO 01 - PLANETA TERRA FORMA E MOVIMENTO ENSINO MÉDIO 01 - PLANETA TERRA FORMA E MOVIMENTO QUESTÃO 01 - Sobre as características gerais dos movimentos terrestres, julgue os itens: a) É incorreto dizer que o Sol nasce a leste e se põe a oeste,

Leia mais

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho Pesquisa Semesp A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho 2008 Ensino superior é um forte alavancador da carreira profissional A terceira Pesquisa Semesp sobre a formação acadêmica dos profissionais

Leia mais

PRINCÍPIOS DA INSTRUÇÃO PROGRAMADA 1. Se você ler cada um dos quadros cuidadosamente, provavelmente cometerá muito poucos erros.

PRINCÍPIOS DA INSTRUÇÃO PROGRAMADA 1. Se você ler cada um dos quadros cuidadosamente, provavelmente cometerá muito poucos erros. PRINCÍPIOS DA INSTRUÇÃO PROGRAMADA 1 INSTRUÇÕES Existem diferenças entre um Curso Programado ou Programa em Instrução Programada e um livro - texto comum. A primeira diferença é que o material se apresenta

Leia mais

Uma do norte e outra do sul 3. Glória e Lúcia moram em partes diferentes da cidade. Depois de ouvi-las, complete as lacunas.

Uma do norte e outra do sul 3. Glória e Lúcia moram em partes diferentes da cidade. Depois de ouvi-las, complete as lacunas. Rio, de norte a sul Aproximando o foco: atividades Moradores da Zona Norte e da Zona Sul O din-dim 1. Ouça Kedma e complete as lacunas: Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais. Na Zona Su na

Leia mais

muito gás carbônico, gás de enxofre e monóxido de carbono. extremamente perigoso, pois ocupa o lugar do oxigênio no corpo. Conforme a concentração

muito gás carbônico, gás de enxofre e monóxido de carbono. extremamente perigoso, pois ocupa o lugar do oxigênio no corpo. Conforme a concentração A UU L AL A Respiração A poluição do ar é um dos problemas ambientais que mais preocupam os governos de vários países e a população em geral. A queima intensiva de combustíveis gasolina, óleo e carvão,

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE GEOGRAFIA 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE GEOGRAFIA 2015 ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE GEOGRAFIA 2015 Nome: Nº 7º ano Data: / /2015 Professor: Nota: (valor: 2,0) A - Introdução Neste ano, sua pontuação foi inferior a 60,0 pontos e você não assimilou os conteúdos

Leia mais

Módulo Editorial Exercícios Resolvidos de Termometria

Módulo Editorial Exercícios Resolvidos de Termometria 1. Observe na tabela os valores das temperaturas dos pontos críticos de fusão e de ebulição, respectivamente, do gelo e da água, à pressão de 1 atm, nas escalas Celsius e Kelvin. Temperatura Pontos críticos

Leia mais

Manual de Aplicação do Jogo da Escolha. Um jogo terapêutico para jovens usuários de drogas

Manual de Aplicação do Jogo da Escolha. Um jogo terapêutico para jovens usuários de drogas Manual de Aplicação do Jogo da Escolha Um jogo terapêutico para jovens usuários de drogas 1 1. Como o jogo foi elaborado O Jogo da Escolha foi elaborado em 1999 pelo Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica

Energia Solar Fotovoltaica Energia Solar Fotovoltaica A perceção dos problemas da energia nunca foi tão grande como nos nossos dias. Atualmente, é ponto assente que o crescimento do consumo de energia, verificado durante muitos

Leia mais

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s.

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s. Bom dia a todos e a todas, Não é difícil apontar vantagens económicas às medidas de gestão empresarial centradas na igualdade de género. Em primeiro lugar, porque permitem atrair e reter os melhores talentos;

Leia mais

Mercado de Saúde no Brasil Jaqueline Castro 4009 5172 residecoadm.hu@ufjf.edu.br

Mercado de Saúde no Brasil Jaqueline Castro 4009 5172 residecoadm.hu@ufjf.edu.br Constituição de 1988 Implantação do SUS Mercado de Saúde no Brasil Jaqueline Castro 4009 5172 residecoadm.hu@ufjf.edu.br Universalidade, Integralidade e Participação Social As instituições privadas participam

Leia mais

Material Extra: Modelos atômicos e atomística Química professor Cicero # Modelos Atômicos e atomística - Palavras chaves

Material Extra: Modelos atômicos e atomística Química professor Cicero # Modelos Atômicos e atomística - Palavras chaves Material Extra: Modelos atômicos e atomística Química professor Cicero # Modelos Atômicos e atomística - Palavras chaves Evolução da ideia do átomo 1) Partícula maciça, indivisível e indestrutível; 2)

Leia mais

Ivan Guilhon Mitoso Rocha. As grandezas fundamentais que serão adotadas por nós daqui em frente:

Ivan Guilhon Mitoso Rocha. As grandezas fundamentais que serão adotadas por nós daqui em frente: Rumo ao ITA Física Análise Dimensional Ivan Guilhon Mitoso Rocha A análise dimensional é um assunto básico que estuda as grandezas físicas em geral, com respeito a suas unidades de medida. Como as grandezas

Leia mais

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública FORMULÁRIO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES EM CONSULTA PÚBLICA Apresentação e orientações Este Formulário possui a finalidade de enviar contribuições

Leia mais

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 No passado, até porque os custos eram muito baixos, o financiamento da assistência hospitalar

Leia mais

Clipping Eletrônico - Terça-feira dia 30/12/2014

Clipping Eletrônico - Terça-feira dia 30/12/2014 Clipping Eletrônico - Terça-feira dia 30/12/2014 Jornal Diário do Amazonas - Brasil Pág. 15-30 de dezembro de 2014 Jornal Diário do Amazonas Radar de Notícias Pág. 32-30.12. 2014 Portal D24AM - Saúde 29

Leia mais

ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO

ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO CONCURSO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM TEMA 04: ATIVIDADES DO ENFERMEIRO ATIVIDADES DO ENFERMEIRO SUPERVISÃO GERENCIAMENTO AVALIAÇÃO AUDITORIA

Leia mais

cada fator e seus componentes.

cada fator e seus componentes. 5 CONCLUSÃO Conforme mencionado nas seções anteriores, o objetivo deste trabalho foi o de identificar quais são os fatores críticos de sucesso na gestão de um hospital privado e propor um modelo de gestão

Leia mais

O Ensino da Astronomia

O Ensino da Astronomia O Ensino da Astronomia Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) indicam o estudo da Astronomia no 3o e 4o ciclos do Ensino Fundamental, na área de Ciências Naturais, no eixo temático "Terra e Universo"

Leia mais

Introdução. 1. Introdução

Introdução. 1. Introdução Introdução 1. Introdução Se você quer se atualizar sobre tecnologias para gestão de trade marketing, baixou o material certo. Este é o segundo ebook da série que o PDV Ativo, em parceria com o Agile Promoter,

Leia mais

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º 18. DICAS PARA A PRÁTICA Orientação para o trabalho A- Conhecimento de si mesmo Sugestão: Informativo de Orientação Vocacional Aluno Prezado Aluno O objetivo deste questionário é levantar informações para

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 30 Discurso na inauguração da nova

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

Gestão Urbano Ambiental Fundamentos de saúde pública. João Paulo Nardin Tavares

Gestão Urbano Ambiental Fundamentos de saúde pública. João Paulo Nardin Tavares Gestão Urbano Ambiental Fundamentos de saúde pública João Paulo Nardin Tavares Finalidade e objetivos Colocam-se em evidência alguns conhecimentos básicos do campo da saúde pública, de extrema importância

Leia mais