PROJETO KC-X2: MARCEL GOMES MOURE. uma necessidade estratégica para o emprego do Poder Aéreo Brasileiro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO KC-X2: MARCEL GOMES MOURE. uma necessidade estratégica para o emprego do Poder Aéreo Brasileiro"

Transcrição

1 MARCEL GOMES MOURE PROJETO KC-X2: uma necessidade estratégica para o emprego do Poder Aéreo Brasileiro Trabalho de Conclusão de Curso Monografia apresentada ao Departamento de Estudos da Escola Superior de Guerra como requisito à obtenção do diploma do Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia. Orientador: Cel R1 Edinaldo Célio de Araújo Souza Rio de Janeiro 2014

2 C2014 ESG Este trabalho, nos termos de legislação que resguarda os direitos autorais, é considerado propriedade da ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA (ESG). É permitido a transcrição parcial de textos do trabalho, ou mencioná-los, para comentários e citações, desde que sem propósitos comerciais e que seja feita a referência bibliográfica completa. Os conceitos expressos neste trabalho são de responsabilidade do autor e não expressam qualquer orientação institucional da ESG. Marcel Gomes Moure Biblioteca General Cordeiro de Farias Moure, Marcel Gomes. Projeto KC-X2: uma necessidade estratégica para o emprego do Poder Aéreo Brasileiro / Cel Av. Marcel Gomes Moure. - Rio de Janeiro: ESG, f. il. Orientador: Cel R1 Edinaldo Célio de Araújo Souza. Trabalho de Conclusão de Curso Monografia apresentada ao Departamento de Estudos da Escola Superior de Guerra como requisito à obtenção do diploma do Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE), Projeto KC X2. 2. Reabastecimento em vôo. 3. COPAC.

3 Aos meus pais por todo o ensinamento ao longo da vida, em especial à minha mãe Maria da Penha pela "garra em viver". A minha esposa Carla, meus filhos Amanda, Marselle e Érico, bem como meu genro Alexandre, pelo carinho união e apoio irrestrito prestado para a consecução dos meus sonhos, por ocasião do CAEPE 2014 na ESG.

4 AGRADECIMENTOS Manifesto, nesta página, meus agradecimentos ao Cel R1 ARAÚJO, meu orientador, ao Cel EB MERQUIOR, instrutor da cadeira de metodologia da pesquisa científica e do TCC, pelos ensinamentos e dedicação demonstrados, aos integrantes da biblioteca General Cordeiro de Faria, e a todos os demais membros docentes do Corpo Permanente da Escola Superior de Guerra que, direta ou indiretamente, incentivaram e permitiram a realização deste trabalho. Aos estagiários da "ESG 65 anos pensando o Brasil", melhor turma da história dessa Escola, pelo convívio amigável e leal que propiciaram à formação e consolidação de uma verdadeira amizade que se estenderá pelos anos vindouros após a conclusão do CAEPE 2014.

5 "Dominar o ar significa estar em condições de impedir o vôo do inimigo, ao mesmo tempo em que garantimos essa faculdade para nós mesmos [...] Aquele que possui o domínio do ar e possui uma força atacante adequada é capaz de proteger seu território e mares circundantes contra ataques aéreos e impedir o inimigo de efetuar qualquer ação aérea em proveito de seus componentes terrestre e naval" (Gal. Giulio Douhet).

6 RESUMO Este trabalho objetivou identificar em que medida, a ausência de uma aeronave estratégica, com elevada capacidade de realizar reabastecimento em vôo e longo alcance está impactando o emprego do Poder Aéreo. No sentido restrito, o Poder Aéreo tem as características de velocidade, alcance, poder de fogo e poder de manobra, que, respectivamente, correspondem às capacidades de flexibilidade, poder de penetração, capacidade de destruição e mobilidade. Em síntese, o Projeto KC-X2 vem atender diretamente às necessidades do Poder Aéreo, representando nitidamente que a sua não implementação de IMEDIATO diminui drasticamente a sua aplicação pelo Poder Nacional. Inicialmente o trabalho apresentou o problema e as questões norteadoras que balizaram a pesquisa e a metodologia aplicada, sintetizando o histórico e importância como foi realizada a investigação, que constou essencialmente de pesquisa bibliográfica, pesquisa de campo (aplicação de questionário) e investigação documental. Detalhou o projeto KC-X2, sob gerência da COPAC para aquisição de uma aeronave de grande capacidade de carga e REVO, com velocidade e alcance elevados, capaz de cumprir uma enorme variedade de missões, dentro do moderno conceito do MMTT - Multi Mission Tanker and Transport- (Missão Múltipla de Reabastecimento e Transporte Aéreo). Apresentou um breve histórico do antigo KC-137 (B C) que foi desativado em 2013, após cumprir elevadas marcas históricas de missões nos cinco continentes, desde Faz-se na sequencia um paralelo das necessidades estratégicas do REVO, demonstrando que o atual programa KC-390 da EMBRAER, em fase final de montagem, não atende as características da FAB para substituição dos antigos KC- 137 e o programa F-X2 de aquisição da aeronave Gripen NG (New Generation) (caça de 5ª geração). Na sequência, iniciou-se uma avaliação dos dados coletados no questionário aplicado ao universo dos tripulantes do Segundo Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (2º 2ºGT), de forma a buscar um correlato entre as opiniões de especialistas com a documentação técnica apresentada durante os trabalhos. Esses resultados permitiram responder às questões norteadoras propostas, solucionando o problema de investigação. Ainda, registrou sugestões para novos estudos. Os dados apresentados nesse trabalho estão atualizados até setembro de Palavras chave: Projeto KC X2. Reabastecimento em vôo. COPAC. FAB.

7 ABSTRACT This study aimed to identify to what extent the absence of a strategic aircraft with high ability to conduct aerial refueling and long range is impacting the employment of Air Power. In the narrow sense, airpower has the characteristics of speed, range, firepower and maneuverability, which respectively correspond to the capacities of flexibility, penetration power, destructiveness and mobility. In summary, the KC-X2 Project has responded directly to the items underlined in bold, clearly representing that its not implementing IMMEDIATE dramatically decreases its application by National Power. Initially, the work presented the problem and guiding questions that guided the research and the methodology applied, summarizing the history and importance as research, which consisted primarily of literature, field research (a questionnaire) and desk research was conducted. Detailed the KC-X2 project, under management of COPAC to acquire an aircraft with high load capacity and REVO, with high speed and reach, able to meet a huge variety of missions within the modern concept of MMTT "Multi Mission Tanker and Transport "(Mission Multiple Refueling and Airlift). Presented a brief history of the old KC-137 (B C) that was deactivated in 2013 after serving high marks historic missions in the five mainland since 1986 makes up in a parallel sequence of strategic needs of REVO, demonstrating that current EMBRAER KC-390 program in final assembly, does not meet the characteristics of FAB to replace the old KC-137e F-X2 program to acquire the aircraft Grippen NG (5th generation fighter). Following, began an assessment of the questionnaire collected the universe of the crew of the 2nd Transport Group data in order to seek a correlation between the opinions of experts with the technical documentation submitted during the work. These results allowed us to answer the guiding questions posed, the problem solving research. Also recorded suggestions for further studies. The data presented here are current as of September Keywords: Project KC-X2. Air Refueling. COPAC. FAB.

8 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS ABM ANSI Activity-Based Management. (Gerenciamento Básico de Atividades). American National Standard Institute (Instituto Padrão Nacional Americano). ARMY BAGL BAFO BID CAEPE COMAER COMGAP COMGAR CAN COPAC DCA DCTA DoD EB EEUU EMAER END ERP Exército dos Estados Unidos da América. Base Aérea do Galeão. Best Final Offer. Base Industrial de Defesa. Curso de Altos Estudos de Política e Estratégica. Comando da Aeronáutica. Comando Geral de Apoio. Comando-Geral de Operações Aéreas. Correio Aéreo Nacional. Comissão Coordenadora de Aeronave de Combate. Diretriz do Comando da Aeronáutica. Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial. Departament of Defense.(Departamento de Defesa). Exército Brasileiro. Estados Unidos. Estado Maior da Aeronáutica. Estratégia de Defesa Nacional. Enterprise Resouce Planning (Planejamento de recursos para empresa). ESG Escola Superior de Guerra.

9 EUA EVAM FA FAB FAC FFAA HVA IAI INTRAER LCC MARINE MB MD MMTT Estados Unidos da América. Evacuação Aeromédica. Força Aérea. Força Aérea Brasileira. Força Aérea Colombiana. Forças Armadas. Hight Value Aircraft (aeronave de elevado valor). Israel Aerospace Industries Ltd (Indústria Aeroespacial Israelense Ltd). Rede interna de tráfego de dados do Comando da Aeronáutica. Life-Cycle Cost (Custo do Ciclo de Vida). Corpo de fuzileiros navais dos Estados Unidos da América. Marinha do Brasil. Ministério da Defesa. Multi Mission Tanker and Transport (Missão Múltipla de Reabastecimento e Transporte Aéreo). MRTT Multi Rolling Tanker and Transport (Múltiplas Cargas, Reabastecimento e Transporte Aéreo). NAVY NPA OM PAED PAMA-GL PIB PPA QT Marinha dos Estados Unidos da América. Norma Padrão de Ação Organização militar. Plano de Articulação e Equipamentos de Defesa. Parque de Material Aeronáutico do Galeão. Produto interno bruto. Planejamento Plurianual. Quadro de Tripulantes

10 REVO RFP ROP SAAB Reabastecimento em Vôo. Request for Proposal (Requisito da Proposta). Requisitos Operacionais. Indústria de Defesa e Segurança da Suécia vitoriosa no processo de seleção da aeronave de caça para a FAB, o Gripen NG. SCM SDDP STBY TO USAF VARIG V FAE Supply Chain Management. (Gerenciamento da cadeia de Suprimento). Subdepartamento de Desenvolvimento e Projetos. Stand By (ficar no aguardo de determinada ação). Teatro de Operações. United States Air Force. (Força Aérea dos Estados Unidos). Viação Aérea Riograndense. Quinta Força Aérea

11 LISTA DE ILUSTRAÇÕES 1 Imagem 01 REVO - A330 MRTT - OTAN Figura 01 Life Cicle - BLANCHARD Imagem 02 REVO na aeronave KC Imagem 03 Operação de REVO com vetores de caça Imagem 04 KC-137 estratégico Imagem 05 KC-390 x C Imagem 06 Raio de alcance KC Imagem 07 KC-767 (MMTT) - IAI Ltda Imagem 08 - Programa F-X2 (GRIPEN NG) Imagem 09 - Raio operacional GRIPEN NG (sem REVO) Imagem 10 - Propriedades dos sistemas de números Gráfico 01 KC-137 ausência Gráfico 02 - Projeto KC Gráfico 03 - KC-137 & KC Gráfico 04 - Cumprimento de missões Gráfico 05 - O programa KC-X2 (MMTT) Gráfico 06 - O programa F-X

12 LISTA DE TABELAS 1 Tabela 01 PAED (2012 a 2030) Tabela 02 Peso no questionário... 47

13 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO O PROBLEMA E A METODOLOGIA DE PESQUISA REVISÃO DE LITERATURA A METODOLOGIA DA PESQUISA UNIVERSO, AMOSTRA E SUJEITO DA PESQUISA Coleta e tratamento de dados Limite e operacionalização do método O PROJETO KC-X HISTÓRICO KC NECESSIDADES ESTRATÉGICAS DE REVO INFLUÊNCIA NO PROGRAMA F-X APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS ESTABELECIMENTO DE CRITÉRIOS PARA ANÁLISE ANÁLISE DOS DADOS CONCLUSÃO REFERÊNCIAS GLOSSÁRIO APÊNDICE A - QUESTIONÁRIO 2 /2 GT APÊNDICE B ENTREVISTA COMGAP & COPAC... 70

14 13 1 INTRODUÇÃO O Brasil vem apresentando crescimento constante de sua economia, estando hoje entre as 08 nações mais ricas do planeta. É certo que perante indicadores sociais, muito ainda precisa ser feito, mas não se pode deixar de ter uma capacidade de defesa que esteja no mínimo à altura dos anseios da nossa sociedade, razão pela qual o lançamento do Livro Branco de Defesa, em 2012, veio coroar os esforços de inúmeros seguimentos de diversos ministérios, pois para se ter ações eficazes de defesa há o envolvimento de toda a sociedade e não somente da expressão militar do Poder Nacional. A Força Aérea Brasileira, juntamente com a Marinha do Brasil (MB) e o Exército Brasileiro (EB), vem se preparando para estar pronta para essa demandada, por intermédio do Plano de Articulação e Equipamentos de Defesa (PAED) previsto na Estratégia Nacional de Defesa; e, ao final de 2013, a Presidente da República definiu a aquisição da nova aeronave de caça do Projeto F-X2, o Grippen NG, um caça de quinta geração que, além de equilibrar a defesa aeroespacial no continente sul americano, proporcionará um incremento significativo à indústria de defesa nacional, por meio de seu programa de compensação (OFF SET). As aeronaves utilizadas anteriormente, os Mirage 2000, que constituíam os principais vetores estratégicos da - manutenção da soberania do espaço aéreo- (missão institucional da Aeronáutica) já se encontravam obsoletos e foram desativados no final de O programa do F-X2 foi idealizado há mais de 18 anos, perfazendo uma necessidade da FAB, sendo o seu principal programa ao longo dos últimos mandatos presidenciais. No entanto, o programa por si só carece de complemento de outros que, mesmo não estando previstos no processo seletivo da aeronave de caça, por sua natureza, estão ligados diretamente ao reaparelhamento da FAB, como é o caso do projeto KC-X2. Até 2013, a FAB dispunha de 04 aeronaves de reabastecimento em vôo de longo alcance e com enorme capacidade de carga, os gloriosos KC-137 (versão militar do B ) que, à semelhança dos Mirage III e 2000, operavam desde 1986 e estavam bastante comprometidos no seu suporte logístico, atingindo a fase final do projeto, conforme estabelecido na curva de ciclo de vida de Blanchard.

15 14 Essas aeronaves, apesar do elevado custo de sua manutenção (o maior da FAB), ainda tinham capacidade de voar por mais 03 a 05 anos, o que coincidiria com o andamento do projeto KC-X2 que se encontrava, em 2013, na fase de apresentação das propostas RFP do processo seletivo. Durante o transporte do contingente militar para o Haiti, em meados de junho do ano passado, quando a tropa do Exército Brasileiro (150 militares) já estava embarcada no KC-137 (FAB 2404), um incidente com o motor de número 3 (sobre torque) fez com que seu Comandante tivesse de abortar 1 a decolagem no aeroporto de Porto Príncipe Haiti, provocando a perda da direção na pista. Houve a quebra do trem de pouso do nariz (bequilha da aeronave), que teve a sua barriga 2 rasgada e por muito pouco não veio a explodir (houve perda total da aeronave). Devido ao ocorrido e levando-se em conta a idade do projeto KC-137, o Exmo Sr. Comandante da Aeronáutica, assessorado pelos demais Oficiais Generais membros do Alto Comando, decidiu por parar definitivamente o projeto e informar à Presidente da República da necessidade em ser dada continuidade ao Programa KC-X2, de forma que não haja à solução de continuidade operacional da Força Aérea, sem uma aeronave da capacidade estratégica dos KC-137. Devido ao momento político nacional, com proximidades de eleição e com necessidades prementes de ajustes na economia, tal decisão foi colocada em stand by (STBY) 3, sem previsão para ser dada seqüência ao projeto do novo reabastecedor à FAB. Isto posto, dentro do conceito dos Objetivos Fundamentais da nação brasileira, apresentado pela ESG (soberania, integridade do patrimônio nacional e integração nacional), ocorreram inquietações de natureza operacional a este pesquisador, de forma a responder o seguinte questionamento científico: Em que medida, a ausência de uma aeronave estratégica, com elevada capacidade de realizar reabastecimento em vôo e longo alcance está impactando o emprego do Poder Aéreo Brasileiro? (questão principal). Essa questão, apesar de ser nova no universo acadêmico, tem explicações relevantes quando observada em O DOMÍNIO DO AR, pelo General italiano Giulio 1 Descontinuar a decolagem. KC Pilot Manual - vol. I. 2 Parte inferior da fuselagem - nota do autor. 3 Stand by: Expressão de origem inglesa muito empregada em equipamentos eletrônicos, significa prontidão ou espera.

16 15 Douhet ( ), no pós-primeira guerra mundial, quando o avião foi largamente empregado como plataforma d armas e serviu de corolário aos estudiosos do Poder Aéreo. Pela primeira vez diz Douhet no prefácio do seu trabalho no tremendo conflito que estourou no verão de 1917 (Primeira Grande Guerra), poderosas forças aéreas entraram no campo de batalha e determinaram a natureza da luta. Esta pesquisa busca analisar como a ausência de uma aeronave estratégica na Força Aérea - em substituição aos KC-137- que possua elevada capacidade de reabastecimento em vôo com longo alcance, pode impactar o emprego do Poder Aéreo brasileiro. Buscará interpretar com argumentos e recomendações, a partir do exame da literatura disponível e recente, acrescido às experiências dos principais atores envolvidos nessa pesquisa. Questões norteadoras 1. Quais são as principais características de uma aeronave estratégica de reabastecimento em vôo? 2. Que missões diversificadas esse tipo de aeronave pode cumprir em proveito ao emprego do Poder Aéreo? 3. Quais as dificuldades que a Força Aérea Brasileira vem enfrentando para cumprir suas atribuições institucionais na ausência de um reabastecedor estratégico de longo alcance? Objetivo final O objetivo geral, ou final, está relacionado diretamente com o problema e constituído como o foco central das pesquisas e resultado a ser alcançado (ALVES- MAZZOTTI, 1999, p. 155). Representa a direção a ser buscada para o trabalho científico e, uma vez alcançado, tem-se a resposta ao problema principal da inquietação do pesquisador. Considerando-se as linhas propostas, apresentadas ao longo desse estudo acadêmico, pode ser assim definido:

17 16 Identificar em que medida, a ausência de uma aeronave estratégica, com elevada capacidade de realizar reabastecimento em vôo e longo alcance está impactando o emprego do Poder Aéreo Brasileiro (AN) Uma vez que se tem o objetivo principal, faz-se mister definir-se etapas menores, espécie de "degrau" a se subir, que permita atingir esse objetivo, na condição de objetivos intermediários, que servirão como metas a serem superadas passo a passo (VERGARA, 2004 p.25) Objetivos específicos 1) Identificar as principais características para se definir se uma aeronave pode ser considerada estratégica de reabastecimento em vôo (CP); 2) Relacionar qual o rol de missões possíveis de ser executadas por uma aeronave desse porte em proveito ao Poder Aéreo (CP); 3) Mostrar argumentos que explicam as dificuldades que a FAB enfrenta para suprir a carência desse tipo de aeronave (CP). As questões propostas neste trabalho são fundamentais em função de alguns argumentos. O primeiro diz respeito à experiência do pesquisador na área operacional do COMGAR, onde passou 18 anos atuando como piloto de combate militar, dentre esses, 12 voando pelo 2 /2 GT a bo rdo da aeronave KC-137, onde atingiu a máxima qualificação operacional em missões de REVO, Transporte Aéreo Logístico (TAL) e Very Important Person (VIP). Na condição de instrutor de vôo e líder de elemento em REVO, com mais de 1200:00H, operou em mais de 46 países nos cinco continentes, em diversas missões, desde o terremoto no Haiti, passando pelo Tsunami em Bangkok, dentre outras calamidades. A segunda diz respeito à elevada importância que a aeronave KC-137 tinha para a sociedade brasileira, levando suporte dos mais diversos (médicos, alimentação, SOS, etc.) a todos os cantos do Brasil, desde enchentes em Santa Catarina a resgate de brasileiros na Guerra do Golfo, dentre outras inúmeras. o Correio Aéreo Nacional (CAN) 4 teve no KC-137 seu principal vetor 5 de integração nacional. 4 O correio aéreo nacional representou no pós-segunda guerra mundial, um fator de integração das regiões mais distantes do Brasil, a exemplo dos bandeirantes no período do império. Foi graças ao

18 17 Na área da Aviação de Caça, a totalidade dos deslocamentos das Unidades de Caça teve suporte das aeronaves FAB 2401, FAB2402, FAB2403 e FAB2404 (matrículas dos KC-137) que serviram à Força Aérea no período de 1986 a Somente com o emprego do KC-137 era possível deslocar vetores de caça aos extremos do Brasil, com capacidade de reabastecimento em vôo6 sem igual na história da FAB. Em terceiro, o universo acadêmico, em especial à Escola Superior de Guerra e as Universidades conveniadas sairão ganhando com esse trabalho, pois a discussão do emprego do Poder Nacional é hoje fruto de diversas pesquisas, porém nesse contexto, não foi encontrado nada parecido que possa vir a exemplificar e consolidar conceitos até então pouco explorados na Academia. Em razão da exigüidade de tempo, não será possível confrontar os dados de emprego das aeronaves reabastecedoras de grande porte em países vizinhos na América do Sul, ficando o trabalho restrito à Força Aérea Brasileira, em especial aos integrantes do 2 /2 GT, sediado na Base Aérea do Ga leão, no Rio de Janeiro - Esquadrão Corsário - que operou com as aeronaves KC-137 no período de 1986 a 2013 e que hoje representam a única Unidade Aérea de emprego desse tipo de vetor na FAB. O presente trabalho encontra-se estruturado em quatro seções. A introdução descreve o problema, o objetivo geral e específico, bem como as questões norteadoras a ser respondidas, conceituando a questão principal do tema à sua justificativa, sua importância para a sociedade e o universo acadêmico, além é claro da experiência profissional do pesquisador nessa área específica. Na primeira seção, foi feita uma revisão dos principais autores, definindo-se os marcos teóricos a serem seguidos, bem como a opção teórico-metodológica a ser empregada, com a caracterização do Universo, Amostra e Sujeito da pesquisa. A segunda descreve o histórico da aeronave KC-137, as necessidades estratégicas para o emprego desse tipo de equipamento, tipos de missões realizadas, a ligação do projeto KC-X2 ao programa F-X2 e como o mesmo tornouse imprescindível para o preparo e emprego do Poder Aéreo brasileiro. CAN que cidades da região norte, nordeste e centro oeste puderam receber correspondências e demais informações do centro administrativo e produtivo do Brasil. 5 Designação dada a uma aeronave quando esta for utilizada como plataforma d armas para emprego em uso militar. 6 Reabastecimento em vôo é uma ação de Força Aérea, prevista na Doutrina Básica da FAB (DCA 1-1), atualizada em 2012, dentro de uma das 06 tarefas pré-estabelecidas, onde uma aeronave reabastecedora transfere combustível em vôo para outra aeronave recebedora.

19 18 Na terceira foram discutidos os resultados dos dados coletados nos questionários, considerando-se os critérios adotados no transcurso do trabalho para a contabilização dos valores apresentados nos gráficos, acrescido das entrevistas especializadas, de forma a apresentar as análises críticas que serviram como subsídios ao pesquisador na elaboração das vertentes necessárias ao entendimento da inquietação que motivou esta pesquisa acadêmica. Por último, a conclusão reuniu os principais argumentos e recomendações do trabalho, falseando ou validando a hipótese da limitação do Poder Aéreo pela ausência de uma aeronave estratégica de reabastecimento em vôo de longo alcance, podendo vir, inclusive, a apresentar questionamentos futuros para novas pesquisas dentro do campo operacional ou logístico. Imagem 01 REVO - A330 MRTT 7 - OTAN REVO Fonte: O autor 7 MRTT: Multi Rolling Tanker and Transport (Múltiplas Cargas, Reabastecimento e Transporte Aéreo). Utilizando-se de uma plataforma da aeronave A330 da Airbus Company, o MRTT é hoje o avião integrado mais moderno e completo da OTAN de REVO e múltiplos empregos.

20 19 2 O PROBLEMA E A METODOLOGIA DA PESQUISA A definição do problema científico é o ponto principal de todo o trabalho acadêmico, conforme definido por ACUÑA (2002), em Como se elabora el proyecto de investigacion. Da mesma forma, será estabelecida a metodologia a ser aplicada na pesquisa, como "norte" a ser seguido pelo pesquisador Gil (1989). Para tanto, dar-se-á uma revisão da literatura e dos principais autores que serviram como arcabouço teórico a este trabalho, citado em LAKATOS (1986). 2.1 REVISÃO DE LITERATURA E MARCO TEÓRICO A grande corrente ideológica aplicada nessa pesquisa está centrada no método hipotético-dedutivo, com alicerces na investigação documental, apoiando-se em pesquisa bibliográfica, com fontes primárias e secundárias de informações Na discussão que serve de arcabouço teórico a esse tema, aparece em primeira grandeza a visão do General Giulio Douhet no seu glorioso O DOMÍNIO DO AR, onde o conceito de Poder Aéreo, ainda incipiente no pós Primeira Grande Guerra, já apresenta o que viria, mais tarde, a ser a tona do emprego da expressão militar durante todo o século XX e início do XXI, pois é, sem dúvida, o avião a mais ampla e completa forma de uso letal nos conflitos armados. CLAUSEWITZ (1947), em os "Princípios da Guerra", apesar de uma visão mais holística das doutrinas militares, mantém seus pensamentos ainda presentes em qualquer estudo sobre Estratégias Militares. Como referenciais teóricos, serão fontes complementares deste trabalho o livro de Logistics Engineering And Management, Blanchard (1998), que na sua 5ª edição tornou-se um dos ícones da literatura de logística ministrada nas universidades militares dos Estados Unidos da América (EUA), através de seu Departamento de Defesa (DOD). Consideram-se como um dos marco teóricos para este trabalho os conceitos existentes no "Prentice Hall International Series in Industrial and Systems Engineering", dentre eles o livro sobre Logistics Engineering and Management, escrito por Blanchard (1998). Nele o autor vislumbra a logística como componente de um conceito mais abrangente, - o Supply Chain Management. (SCM) -,

21 20 gerenciamento da cadeia de suprimento, no qual são separadas as três fases: Determinação das necessidades, Obtenção e Distribuição, estendido após para o setor privado. A conceituação de logística militar ou engenharias logísticas, encontradas nesse livro, envolve o designe das características de suportabilidade em sistemas de arma e outros bens fixos, avaliação de exigências técnicas por treinar e manutenção, cálculo das exigências de apoio pós-venda e integração de todos os aspectos do apoio e suporte para o equipamento e, em última análise, a capacidade operacional das forças militares. Os aspectos doutrinários explicados por Blanchard (1998) são considerados um dos alicerces teóricos do DoD, em se tratando dos processos de Logística, surgindo, ainda, idéias como: Unified Modeling Language (UML), linguagem modelada unificada; Life-Cycle Cost (LCC), custo do ciclo de vida, e Activity-Based Managemen (ABM), gerenciamento com base no resultado.(figura 03) Figura 01 - Gráfico do custo do ciclo de vida de um produto Fonte: BLANCHARD, 1998 A doutrina referenciada por Blanchard (1998) inclui no seu âmago todas as fases das funções logísticas, sendo largamente aceita na Comunidade Internacional de Assuntos de Defesa, através do American National Standard Institute. (ANSI), Instituto Padrão Nacional Americano. Com base nesse corolário de Blanchad, a Força Aérea Brasileira definiu na Diretriz do Comando da Aeronáutica (DCA) 400-6, Ciclo de Vida de 05 de março de 2007, que trata do Sistema e Materiais dentro do universo da Aeronáutica, trazendo

22 21 para o Brasil um processo completo de seleção que serve como norte em todo o processo de aquisição de novas aeronaves, sendo objeto de elogio pelos órgãos de controle externo ao COMAER. Na área nacional, o recente Livro Branco de Defesa (2012), em complemento à END (2008), une a discussão de Defesa para o mundo da sociedade civil do Brasil, antes restrita às Escolas Militares. Dentro do campo mais OPERACIONAL, a DCA 400-6, a Norma Padrão de Ação (NPA) da COPAC (deriva da DCA), que além de complementar os detalhes do processo de seleção, abrange também a preparação para a escolha, que é uma fase imediatamente anterior, uma vez que as atividades desenvolvidas no início de um projeto são fundamentais para a emissão do (RFP) 8 e terão reflexos durante todo o processo. A coletânea de manuais técnicos da biblioteca da Unidade Aérea, complementado pelos Requisitos Operacionais (ROP) que norteiam as especificações técnicas definida pelo Estado Maior da Aeronáutica (EMAER) contribuirão para levar essa discussão a uma esfera técnica necessária ao entendimento. Complementando esse processo de levantamento de dados, aparecem as revistas e jornais especializados (periódicos), tanto no Brasil como no exterior que, por terem um público fiel e exigente, precisam apresentar dados com elevado grau de precisão técnica que serão sobremaneira explorados nesse trabalho. Explicadas as restrições pertinentes ao entendimento do problema, resta-se definir a metodologia a ser utilizada, uma vez que - não há ciência sem o emprego de métodos científicos -. (LAKATOS e MARCONI, 1986, p.40) 2.2 A METODOLOGIA DA PESQUISA O objetivo primordial de toda ciência é aproximar o homem dos fenômenos naturais e humanos por meio da compreensão e do domínio dos mecanismos que os regem. Essa aproximação não requer formulações prévias de nenhum tipo, pois os estímulos externos chegam à mente humana por meio dos sentidos e o acúmulo de experiências sensoriais e intelectuais supõe por si mesmo certo grau de conhecimento para cada indivíduo. (LAKATOS e MARCONI, 1986). 8 A definição de RFP encontra-se na lista de abreviaturas e siglas e compõe o processo seletivo da COPAC.pelo Comando da Aeronáutica, sendo uma fase mundialmente aceita nas transações comerciais entre países e empresas.

23 22 Por se tratar de uma pesquisa inovadora, optou-se pela taxionomia apresentada por Gil (1989), na qual, quanto aos fins, a pesquisa será exploratória, de cunho qualitativo. Utilizar-se-á de pesquisa documental como fontes primárias e bibliográficas como secundárias. Para a análise e discussão dos resultados, este pesquisador fez uso de questionários como instrumento de coleta de dados, que melhor ajudarão a responder às questões norteadoras, acrescido de entrevistas semi-estruturadas com especialistas e autoridades da FAB. De maneira preliminar, os principais conceitos que a serem abordados tratam-se de: Emprego do Poder Aéreo; Estratégia Nacional de Defesa; Aeronave Estratégica de Reabastecimento em Vôo; com capacidade de cumprir inúmeras missões, vetor de caça; Programa F-X2; Projeto KC-X2; Soberania; Integração Nacional; Dissuasão. Os marcos teóricos escolhidos foram - Douhet (1978) em o Domínio do Ar) e Clausewitz (1947) em "Princípios da Guerra". Ao final deste trabalho, pretende-se encontrar a resposta ao problema: Em que medida, a ausência de uma aeronave estratégica, com elevada capacidade de realizar reabastecimento em vôo e longo alcance está impactando o emprego do Poder Aéreo Brasileiro? Para tanto, faz-se mister destacar que durante o processo de reestruturação das FFAA brasileiras, prevista na END, alguns equipamentos, pela sua natureza e operação, são imprescindíveis para o uso do Poder Militar. Em um país com as características de personalidade de sua sociedade (pacífica), onde não há histórico recente de conflitos com vizinhos, essa reestruturação passa obrigatoriamente pela maneira como o povo interpreta o desenvolvimento de sua indústria de defesa e, em especial, uma aeronave do porte do projeto KC-X2 que permite uma vasta quantidade de missões humanitárias. Além disso, as dimensões continentais do país e a recente aprovação da nova aeronave de caça, o programa F-X2, exigirá um suporte de reabastecimento em vôo que permita cobrir todo o território nacional, a qualquer hora e local. Isso somente se faz exeqüível com um "vetor" de grande capacidade logística de carga, passageiro e, sobretudo, transferência de combustível, em quantidade e vazão que atendam ao Grippen NG 9 e demais vetores de combate do Poder Aéreo. 9 Grippen NG (New Generation): Trata-se de uma versão moderna da aeronave Gripen (caça de 5a geração) que venceu o processo seletivo de escolha do programa F-X2 pela FAB.

KC-137 Uma alternativa para a FAB

KC-137 Uma alternativa para a FAB KC-137 Uma alternativa para a FAB José Alves Daniel Filho, Graduando em Ciências Econômicas UPIS DF. daniell.filho@gmail.com Em meados da década de 1980, a Força Aérea Brasileira visando atender o requerimento

Leia mais

VIII Curso de Extensão em Defesa Nacional. O Programa FX-2 e sua relevância estratégica para o Brasil

VIII Curso de Extensão em Defesa Nacional. O Programa FX-2 e sua relevância estratégica para o Brasil Apresentação VIII Curso de Extensão em Defesa Nacional O Programa FX-2 e sua relevância estratégica para o Brasil 1 filme ROTEIRO 1 FILME Sweden is the size of Sao Paulo Swedish capital companies: Volvo,

Leia mais

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL. MENSAGEM N o 546, DE 2005

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL. MENSAGEM N o 546, DE 2005 COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM N o 546, DE 2005 Submete ao Congresso Nacional o texto do Acordo entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República

Leia mais

tecnologia engenharia aeronáutica y

tecnologia engenharia aeronáutica y tecnologia engenharia aeronáutica y Ilustração mostra uma futura aptidão do novo KC-390: reabastecer aviões militares em pleno voo 62 z novembro DE 2014 Projeto global Embraer desenvolve novo avião militar

Leia mais

OPERAÇÃO CRUZEIRO DO SUL III - CRUZEX - III

OPERAÇÃO CRUZEIRO DO SUL III - CRUZEX - III OPERAÇÃO CRUZEIRO DO SUL III - CRUZEX - III Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF, Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS), Membro de Centro de Pesquisas

Leia mais

BASE AÉREA DE NATAL Sua vocação estratégica

BASE AÉREA DE NATAL Sua vocação estratégica BASE AÉREA DE NATAL Sua vocação estratégica Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS) robertobertazzo@hotmail.com

Leia mais

Este ano a Lei mencionada acima modificou o Código Civil, a fim

Este ano a Lei mencionada acima modificou o Código Civil, a fim Conway O Impacto da Lei de Autorização da Defesa Nacional de 2012 em Reação a Desastres Domésticos Cel John L. Conway III, USAF, Reformado Este ano a Lei mencionada acima modificou o Código Civil, a fim

Leia mais

Princípios Básicos de Operações Militares

Princípios Básicos de Operações Militares de Operações Militares TEMAS 8 Conteúdo Princípios de Estratégia Princípios Gerais Guerra Terrestre Guerra Naval Guerra Aérea A Guerra Moderna Comando e Controle Armas Combinadas Logística Conduta O APP-6A

Leia mais

FORÇA AÉREA BRASILEIRA. Brig Ar Maurício Ribeiro GONÇALVES

FORÇA AÉREA BRASILEIRA. Brig Ar Maurício Ribeiro GONÇALVES FORÇA AÉREA BRASILEIRA Brig Ar Maurício Ribeiro GONÇALVES Objetivo Roteiro Roteiro END / PEMAER Estratégia Nacional de Defesa Plano Estratégico Militar da Aeronáutica 2010-2031 END / PEMAER Os projetos

Leia mais

Embraer KC-390. Marcos Galvão Leite das Chagas

Embraer KC-390. Marcos Galvão Leite das Chagas Embraer KC-390 Marcos Galvão Leite das Chagas Introdução O Embraer KC-390 é um projeto de aeronave para transporte tático/logístico e reabastecimento em voo que estabelece um novo padrão para o transporte

Leia mais

FANTASMA C-47 em combate no Século XXI

FANTASMA C-47 em combate no Século XXI FANTASMA C-47 em combate no Século XXI Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS) Membro de Centro de Pesquisas

Leia mais

A MODERNIZAÇÃO DO COMANDO E CONTROLE DA AAAe

A MODERNIZAÇÃO DO COMANDO E CONTROLE DA AAAe A MODERNIZAÇÃO DO COMANDO E CONTROLE DA AAAe Cap João André França da Silva 1 RESUMO O presente trabalho visa apresentar alguns aspectos relacionados a modernização da artilharia antiaérea. Esta modernização

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999 Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas.

Leia mais

QUAL A MELHOR OPÇÃO PARA O EXTINTO PROGRAMA FX?

QUAL A MELHOR OPÇÃO PARA O EXTINTO PROGRAMA FX? QUAL A MELHOR OPÇÃO PARA O EXTINTO PROGRAMA FX? Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos

Leia mais

Exercício Live Fire Integrated 2015. Sem pilotos no ar e na terra

Exercício Live Fire Integrated 2015. Sem pilotos no ar e na terra Exercício Live Fire Integrated 2015 Neste vídeo podemos ver as forças sul coreanas no Integrated Live Fire Exercise 2015 com a força aérea dos Estados Unidos e seu exército. Sem pilotos no ar e na terra

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NSCA 7-14 REESTRUTURAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE PROVIMENTO DE ACESSO À INTERNET NO COMAER 2009 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

Leia mais

BELL 206L4 Conceituado helicóptero capaz de realizar multi-missões com baixos custos operacionais.

BELL 206L4 Conceituado helicóptero capaz de realizar multi-missões com baixos custos operacionais. PORTUGUÊS BELL 206L4 Conceituado helicóptero capaz de realizar multi-missões com baixos custos operacionais. CORPORATIVO ENERGIA O Bell 206L4 foi projetado para ser o local de trabalho em voo ideal. Ele

Leia mais

A AMAZÔNIA NA INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA Convergências e Divergências

A AMAZÔNIA NA INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA Convergências e Divergências A AMAZÔNIA NA INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA Convergências e Divergências Principais Biomas Sul-Americanos Amazônia: mais de 40% da América do Sul Vegetação da Grandeá Regiões Amazônicas dos países sul-americanos

Leia mais

COMO MANTER AERONAVES VOANDO COM CONFIABILIDADE? Eng. Luiz Fernando Salomão Gerente de Engenharia de Sistemas Fluído-Mecânicos -

COMO MANTER AERONAVES VOANDO COM CONFIABILIDADE? Eng. Luiz Fernando Salomão Gerente de Engenharia de Sistemas Fluído-Mecânicos - COMO MANTER AERONAVES VOANDO COM Eng. Luiz Fernando Salomão Gerente de Engenharia de Sistemas Fluído-Mecânicos - - A VEM - A VARIG ENGENHARIA E MANUTENÇÃO - VEM é uma empresa especializada em manutenção

Leia mais

BELL HUEY II Uma aeronave indispensável para o uso diário com uma cabine ampla proporcionando flexibilidade de multimissão.

BELL HUEY II Uma aeronave indispensável para o uso diário com uma cabine ampla proporcionando flexibilidade de multimissão. PORTUGUÊS BELL HUEY II Uma aeronave indispensável para o uso diário com uma cabine ampla proporcionando flexibilidade de multimissão. TRANSPORTE E INSERÇÃO DE TROPAS BUSCA E RESGATE Não procure mais, o

Leia mais

II SEMINÁRIO DE OFFSET

II SEMINÁRIO DE OFFSET Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate II SEMINÁRIO DE OFFSET INSTITUTO DE FOMENTO E COORDENAÇÃO INDUSTRIAL O OFFSET NOS PROJETOS ESTRATÉGICOS DA FAB Brig Ar José Augusto Crepaldi Affonso

Leia mais

Boeing 727 Datacenter

Boeing 727 Datacenter Boeing 727 Datacenter 1 Boeing 727 Datacenter O DESENVOLVIMENTO DO BOEING 727 O INÍCIO Mesmo antes do modelo 707 estar pronto para o serviço, a Boeing compreendeu a necessidade de complementar este avião

Leia mais

Como objectivos específicos do PITVANT são de destacar os seguintes:

Como objectivos específicos do PITVANT são de destacar os seguintes: O Projecto de Investigação e Tecnologia em Veículos Aéreos Não-Tripulados (PITVANT)., aprovado por Sua Excelência o Ministro da Defesa Nacional em 11 de Agosto de 2008, e cuja duração é de sete anos, teve

Leia mais

TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC FAX: (21) 21016198 VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS

TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC FAX: (21) 21016198 VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS BRASIL DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ AIC N 21/10 23 SEP 2010 TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC

Leia mais

O MQ-8C está pronto para voar

O MQ-8C está pronto para voar O MQ-8C está pronto para voar O Fire Scout provou-se em numerosos desdobramentos operacionais, apoiando tropas no Afeganistão, demonstrando durante testes capacidade de mobilização rápida de armamento

Leia mais

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA Profa. Ms. Rose Romano Caveiro CONCEITO E DEFINIÇÃO É um conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para formular e resolver problemas

Leia mais

EUA: Expansão Territorial

EUA: Expansão Territorial EUA: Expansão Territorial Atividades: Ler Livro didático págs. 29, 30 e 81 a 86 e em seguida responda: 1) Qual era a abrangência do território dos Estados Unidos no final da guerra de independência? 2)

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança

Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança São Paulo, 20 de outubro de 2011 Armando Lemos Diretor Técnico Roteiro A ABIMDE e a BID Cenário Nacional Estratégia Nacional de Defesa

Leia mais

PROJETO AERO DESIGN DA UFRN - NOVOS FATORES DE MOTIVAÇÃO ACADÊMICA -

PROJETO AERO DESIGN DA UFRN - NOVOS FATORES DE MOTIVAÇÃO ACADÊMICA - PROJETO AERO DESIGN DA UFRN - NOVOS FATORES DE MOTIVAÇÃO ACADÊMICA - BARBOSA, Cleiton Rubens Formiga e-mail : cleiton@ufrnet.br Base de Pesquisa Engenharia da Mobilidade Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCAEDHMT01-P A IMPORTÂNCIA EPISTEMOLÓGICA DA METODOLOGIA DE PESQUISA NAS CIÊNCIAS SOCIAIS Ozilma Freire dos Santos (1) Deyve Redyson (3). Centro de Ciências Aplicadas e Educação/Departamento de Hotelaria/MONITORIA

Leia mais

Logística Uma nova fórmula para o Exército CONCEITOS ESTRUTURANTES DA CIÊNCIA LOGÍSTICA

Logística Uma nova fórmula para o Exército CONCEITOS ESTRUTURANTES DA CIÊNCIA LOGÍSTICA Logística Uma nova fórmula para o Exército CONCEITOS ESTRUTURANTES DA CIÊNCIA LOGÍSTICA A Logística, ciência de origem militar que despontou das necessidades de preparação, movimentação e colocação de

Leia mais

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos São José dos Campos, 7 de novembro de 2008 A Embraer (BOVESPA:

Leia mais

A-29 Super Tucano emprega quatro bombas simultaneamente

A-29 Super Tucano emprega quatro bombas simultaneamente A-29 Super Tucano emprega quatro bombas simultaneamente O teste balístico do emprego simultâneo de quatro bombas BAFG-230, armamento de emprego geral utilizado pela aeronave de caça A-29 Super Tucano,

Leia mais

NA ÚLTIMA SEMANA do inverno

NA ÚLTIMA SEMANA do inverno Projeto de Força do Futuro Coronel Ramon Marçal da Silva, Exército Brasileiro NA ÚLTIMA SEMANA do inverno norte-americano, cem líderes do Exército dos Estados Unidos da América (EUA) e do Departamento

Leia mais

A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR

A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR GLEICE PEREIRA (UFES). Resumo Com o objetivo de apresentar considerações sobre a formação do bibliotecário escolar, esta pesquisa analisa o perfil dos alunos do Curso

Leia mais

FX-2 Até quando esperar?

FX-2 Até quando esperar? FX-2 Até quando esperar? Roberto Portella Bertazzo Graduado en Historia na Universidade Federal de Juiz de Fora; Membro do Centro de Pesquisas Estratégicas Paulino Soares de Sousa da Universidade Federal

Leia mais

Folha Informativa nº 135

Folha Informativa nº 135 Folha Informativa nº 135 VISITA DA AACDN AO MUSEU DO AR EM SINTRA No seguimento do XII Congresso da AACDN, teve lugar, no dia 27 de Outubro, uma visita às instalações do Museu do Ar, situado na Base Aérea

Leia mais

Boeing 747 Dreamlifter aterrisa no aeroporto errado, mas consegue decolar

Boeing 747 Dreamlifter aterrisa no aeroporto errado, mas consegue decolar Boeing 747 Dreamlifter aterrisa no aeroporto errado, mas consegue decolar Um Boeing 747 Dreamlifter da Boeing pousou no aeroporto errado em Wichita, Kansas, na quarta-feira e quase não conseguiu decolar

Leia mais

LAAD E FIDAE HAVERÁ ESPAÇO PARA AS DUAS?

LAAD E FIDAE HAVERÁ ESPAÇO PARA AS DUAS? LAAD E FIDAE HAVERÁ ESPAÇO PARA AS DUAS? Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS) Membro de Centro de Pesquisas

Leia mais

O perigo das cinzas vulcânicas para a aviação

O perigo das cinzas vulcânicas para a aviação O perigo das cinzas vulcânicas para a aviação No dia 15 de dezembro de 1989, o voo KLM 867, operado por um Boeing 747-406M, o PH-BFC, decolou de Amsterdam com destino ao Aeroporto de Narita, no Japão,

Leia mais

BLINDADOS SOBRE LAGARTAS MODERNIZAR, PRODUZIR OU IMPORTAR

BLINDADOS SOBRE LAGARTAS MODERNIZAR, PRODUZIR OU IMPORTAR BLINDADOS SOBRE LAGARTAS MODERNIZAR, PRODUZIR OU IMPORTAR O Exército Brasileiro através do Plano Básico de Estruturação do Exército, cuja execução abrange o período de 2003 a 2007 vem realizando grandes

Leia mais

VERSÃO APROVADA Tradução de cortesia ANEXO 4

VERSÃO APROVADA Tradução de cortesia ANEXO 4 ANEXO 4 RELATÓRIO PRELIMINAR DO CEED AO CONSELHO DE DEFESA SUL- AMERICANO SOBRE OS TERMOS DE REFERÊNCIA PARA OS CONCEITOS DE SEGURANÇA E DEFESA NA REGIÃO SUL- AMERICANA O é uma instância de conhecimento

Leia mais

Centro de Treinamento de Combate Sul. Santa Maria / RS Brasil.

Centro de Treinamento de Combate Sul. Santa Maria / RS Brasil. Centro de Treinamento de Combate Sul Santa Maria / RS Brasil. OBJETIVO Apresentar aos participantes do de Demandas Logísticas da Guarnição de Santa Maria/RS o projeto do Centro de Treinamento de Combate

Leia mais

2 METODOLOGIA DA PESQUISA

2 METODOLOGIA DA PESQUISA 2 METODOLOGIA DA PESQUISA A pesquisa, como toda atividade racional e sistemática, exige que as ações desenvolvidas ao longo de seu processo sejam efetivamente planejadas. Para Gil (1991), o conhecimento

Leia mais

Piloto de testes admite: Caça mais caro do mundo não é capaz de fazer 'Dogfight'!

Piloto de testes admite: Caça mais caro do mundo não é capaz de fazer 'Dogfight'! Piloto de testes admite: Caça mais caro do mundo não é capaz de fazer 'Dogfight'! Novo caça stealth é carne morta em um combate aéreo! Por David Axe Um piloto de teste tem más notícias sobre o F-35 Joint

Leia mais

A Guerra é a continuação da política por outros meios (Carl Von Clausewitz (1780-1831) Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.

A Guerra é a continuação da política por outros meios (Carl Von Clausewitz (1780-1831) Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria. A Guerra é a continuação da política por outros meios (Carl Von Clausewitz (1780-1831) Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Termos comuns: SOFT POWER O Poder Suave: situação na qual um

Leia mais

PARTE A - IMPLEMENTAÇÃO 1 GERAL. 1.1 Definições. As seguintes definições se aplicam às Partes A e B deste Código.

PARTE A - IMPLEMENTAÇÃO 1 GERAL. 1.1 Definições. As seguintes definições se aplicam às Partes A e B deste Código. PREÂMBULO 1 O propósito deste Código é estabelecer um padrão internacional para a operação e gerenciamento seguros de navios e para a prevenção da poluição. 2 A Assembleia adotou a Resolução A.443(XI),

Leia mais

Realização. Apoio. Patrocínio

Realização. Apoio. Patrocínio Realização Apoio Patrocínio Seminário Internacional de VANT 2010 VANT Quem Opera? Cel Av R1 Alexandre Lessa Destaques das Palestras da Conferência Anual de Treinamento e Simulação em VANT em Londres,

Leia mais

TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA RESUMO

TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA RESUMO TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA Hewerton Luis P. Santiago 1 Matheus Rabelo Costa 2 RESUMO Com o constante avanço tecnológico que vem ocorrendo nessa

Leia mais

'(3$57$0(172'($9,$d 2&,9,/ 68%'(3$57$0(1727e&1,&2.,1752'8d 2

'(3$57$0(172'($9,$d 2&,9,/ 68%'(3$57$0(1727e&1,&2.,1752'8d 2 0,1,67e5,2'$$(521È87,&$ '(3$57$0(172'($9,$d 2&,9,/ 68%'(3$57$0(1727e&1,&2 6Ë0%2/2 '$7$ &$7(*25,$ ',675,%8,d 2,$& (;3(',d 2 ()(7,9$d 2 3130-121-1296 12/Dez/96 31/Dez/96 NOSER D - ET - X 7Ë78/2 352&(',0(1726

Leia mais

A ATIVIDADE AÉREA E O USO DE SIMULADOR DE VÔO. Janaína Silveira de Melo¹, Marilsa de Sá Rodrigues Tadeucci²

A ATIVIDADE AÉREA E O USO DE SIMULADOR DE VÔO. Janaína Silveira de Melo¹, Marilsa de Sá Rodrigues Tadeucci² A ATIVIDADE AÉREA E O USO DE SIMULADOR DE VÔO Janaína Silveira de Melo¹, Marilsa de Sá Rodrigues Tadeucci² 1 Mestranda em Gestão e Desenvolvimento Regional - Programa de Pós-graduação em Gestão e Desenvolvimento

Leia mais

AUTONOMIA TECNOLÓGICA E SEGURANÇA CIBERNÉTICA: DESAFIOS PARA A COOPERAÇÃO ENTRE AS FORÇAS ARMADAS E O SETOR PRIVADO NO COMPLEXO INDUSTRIAL BRASILEIRO

AUTONOMIA TECNOLÓGICA E SEGURANÇA CIBERNÉTICA: DESAFIOS PARA A COOPERAÇÃO ENTRE AS FORÇAS ARMADAS E O SETOR PRIVADO NO COMPLEXO INDUSTRIAL BRASILEIRO MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO AUTONOMIA TECNOLÓGICA E SEGURANÇA CIBERNÉTICA: DESAFIOS PARA A COOPERAÇÃO ENTRE AS FORÇAS ARMADAS E O SETOR PRIVADO NO COMPLEXO INDUSTRIAL BRASILEIRO 1 / 23 OBJETIVO

Leia mais

CAMINHÕES FNM UM GENUÍNO MADE IN BRAZIL NO EXÉRCITO

CAMINHÕES FNM UM GENUÍNO MADE IN BRAZIL NO EXÉRCITO CAMINHÕES FNM UM GENUÍNO MADE IN BRAZIL NO EXÉRCITO A Fábrica Nacional de Motores (FNM) foi criada em plena segunda guerra mundial (1942), com a finalidade de produzir motores de aviões, o que fez com

Leia mais

INFORMES SETORIAL Aeronáutica fala sobre a segurança nos céus do Brasil

INFORMES SETORIAL Aeronáutica fala sobre a segurança nos céus do Brasil INFORMES SETORIAL Aeronáutica fala sobre a segurança nos céus do Brasil A reportagem exibida na semana passada mostrava algumas falhas na comunicação entre o avião monomotor em que estava o nosso repórter

Leia mais

Cidades e Aeroportos no Século XXI 11

Cidades e Aeroportos no Século XXI 11 Introdução Nos trabalhos sobre aeroportos e transporte aéreo predominam análises específicas que tratam, por exemplo, do interior do sítio aeroportuário, da arquitetura de aeroportos, da segurança aeroportuária,

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

FACULDADE BATISTA BRASILEIRA NOME DO AUTOR TÍTULO

FACULDADE BATISTA BRASILEIRA NOME DO AUTOR TÍTULO FACULDADE BATISTA BRASILEIRA NOME DO AUTOR TÍTULO Salvador 2008 NOME DO AUTOR TÍTULO Relatório Técnico Científico de Estágio Supervisionado apresentado ao Curso de Administração, Faculdade Batista Brasileira,

Leia mais

Introdução ao Projeto de Aeronaves. Aula 13 Grupo Moto-Propulsor e Seleção de Hélices

Introdução ao Projeto de Aeronaves. Aula 13 Grupo Moto-Propulsor e Seleção de Hélices Introdução ao Projeto de Aeronaves Aula 13 Grupo Moto-Propulsor e Seleção de Hélices Tópicos Abordados Grupo Moto-Propulsor. Motores para a Competição AeroDesign. Características das Hélices. Modelo Propulsivo.

Leia mais

AVIAÇÃO MILITAR NA AMÉRICA DO SUL Um breve balanço em 2009

AVIAÇÃO MILITAR NA AMÉRICA DO SUL Um breve balanço em 2009 AVIAÇÃO MILITAR NA AMÉRICA DO SUL Um breve balanço em 2009 Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF e Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS) Membro

Leia mais

SECRETARIA DE PRODUTOS DE DEFESA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INDUSTRIAL. FIEP - 21 Jul 14

SECRETARIA DE PRODUTOS DE DEFESA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INDUSTRIAL. FIEP - 21 Jul 14 SECRETARIA DE PRODUTOS DE DEFESA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INDUSTRIAL FIEP - 21 Jul 14 Base Industrial de Defesa Aspectos Relevantes Base Industrial de Defesa 1. Introdução 2. Aspectos Relevantes

Leia mais

Doutrina e Estratégia Militar. Ações de Caráter Sigiloso. Emprego da Força Terrestre em Operações. Logística de Material de Aviação

Doutrina e Estratégia Militar. Ações de Caráter Sigiloso. Emprego da Força Terrestre em Operações. Logística de Material de Aviação Programa 0620 Preparo e Emprego da Força Terrestre Ações Orçamentárias Número de Ações 16 24490000 Doutrina e Estratégia Militar Produto: Evento realizado Unidade de Medida: unidade UO: 52121 Comando do

Leia mais

ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA

ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIENCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO MESTRADO ACADÊMICO NOME DO(A) CANDIDATO(A) TÍTULO Projeto de pesquisa

Leia mais

3 Metodologia. 3.1. Introdução

3 Metodologia. 3.1. Introdução 3 Metodologia 3.1. Introdução Este capítulo é dedicado à forma de desenvolvimento da pesquisa. Visa permitir, através da exposição detalhada dos passos seguidos quando da formulação e desenvolvimento do

Leia mais

45 ANOS DO PRIMEIRO VOO DO EMB 100 BANDEIRANTE. Semana da Asa 2013

45 ANOS DO PRIMEIRO VOO DO EMB 100 BANDEIRANTE. Semana da Asa 2013 45 ANOS DO PRIMEIRO VOO DO EMB 100 BANDEIRANTE Semana da Asa 2013 A Semana da Asa e o Bandeirante A Semana da Asa foi Idealizada pelo aviador Godofredo Vidal em 1935 e viabilizada pela Comissão de Turismo

Leia mais

Atuação da Força Tarefa Previncênio. IX Encontro Sobre Prevenção e Combate a Incêndios Florestais

Atuação da Força Tarefa Previncênio. IX Encontro Sobre Prevenção e Combate a Incêndios Florestais Atuação da Força Tarefa Previncênio IX Encontro Sobre Prevenção e Combate a Incêndios Florestais Belo Horizonte, 27 de novembro de 2014 Atribuições da DPIFE Rodrigo Bueno Belo Diretor de Prevenção e Combate

Leia mais

Pentágono fecha contrato para treze F-35 adicionais

Pentágono fecha contrato para treze F-35 adicionais Pentágono fecha contrato para treze F-35 adicionais Por Guilherme Wiltgen O Pentágono firmou um contrato com a Lockheed Martin, no valor de US$ 1,3 bilhões, para o fornecimento de 13 caças adicionais,

Leia mais

Entrevista com o CC Dos Anjos, Comandante do Esquadrão HU-4

Entrevista com o CC Dos Anjos, Comandante do Esquadrão HU-4 Entrevista com o CC Dos Anjos, Comandante do Esquadrão HU-4 O Capitão-de-Corveta Alexsander Moreira dos Anjos é natural da cidade do Rio de Janeiro e ingressou na Marinha do Brasil em 1995, através do

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM Importância da qualidade da informação técnica para a determinação da potência dos geradores de energia elétrica a serem instalados

Leia mais

Entrevista com o Comandante do NDM 'Bahia' (G 40)

Entrevista com o Comandante do NDM 'Bahia' (G 40) Entrevista com o Comandante do NDM 'Bahia' (G 40) Luiz Padilha, editor do Defesa Aérea & Naval com o CMG Luis Felipe Monteiro Serrão O Capitão-de-Mar-e- Guerra Luis Felipe Monteiro Serrão, é o comandante

Leia mais

INFORMATIVO DOZE DE OURO

INFORMATIVO DOZE DE OURO INFORMATIVO DOZE DE OURO ABRIL 2013/24 EDITORIAL O IDO do início de abril destaca algumas das atividades que conferem ao Btl o conhecido reconhecimento no âmbito da 4ª RM: Capacitação dos Quadros para

Leia mais

Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) no contexto do monitoramento agrícola Lúcio André de Castro Jorge

Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) no contexto do monitoramento agrícola Lúcio André de Castro Jorge Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) no contexto do monitoramento agrícola Lúcio André de Castro Jorge lacjorge@gmail.com VANTS NA AGRICULTURA Vantagens sobre aeronaves convencionais e satélites Custo

Leia mais

Índice. Classificação. Mais leve do que o ar. Curso n 4 Aeronaves

Índice. Classificação. Mais leve do que o ar. Curso n 4 Aeronaves Curso n 4 Aeronaves Aeronaves são quaisquer máquinas capazes de sustentar vôo, e a grande maioria deles também são capazes de alçar vôo por meios próprios. Índice 1 Classificação o Mais leve do que o ar

Leia mais

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar AIC N 24/13 20021-130 RIO DE JANEIRO RJ 12 DEZ 2013 http://ais.decea.gov.br/ dpln1@decea.gov.br

Leia mais

"INSANIDADE É CONTINUAR FAZENDO SEMPRE A MESMA COISA E ESPERAR RESULTADOS DIFERENTES. ALBERT EINSTEIN 23/07/2015

INSANIDADE É CONTINUAR FAZENDO SEMPRE A MESMA COISA E ESPERAR RESULTADOS DIFERENTES. ALBERT EINSTEIN 23/07/2015 ROTEIRO PORTARIA NORMATIVA REALIDADE MERCADO SITUAÇÃO ATUAL IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA DESAFIO OBJETIVO ESTRATÉGIA PRIORIDADES JUNTO AO MD; MISSÃO DO CSTA "INSANIDADE É CONTINUAR FAZENDO SEMPRE A MESMA

Leia mais

CURSO DE ESTADO-MAIOR CONJUNTO (CEMC)

CURSO DE ESTADO-MAIOR CONJUNTO (CEMC) MINISTÉRIO DA DEFESA ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA RESUMO HISTÓRICO CURSO DE ESTADO-MAIOR CONJUNTO O Curso de Estado-Maior Conjunto tem raízes no Curso de Alto Comando, criado em 1942 e ministrado sob a direção

Leia mais

TRATOR ARTICULADO BV-206D O MAIS ESTRANHO VEÍCULO DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS

TRATOR ARTICULADO BV-206D O MAIS ESTRANHO VEÍCULO DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS TRATOR ARTICULADO BV-206D O MAIS ESTRANHO VEÍCULO DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS Sem sombra de dúvida o trator articulado BV-206D é o veículo mais estranho atualmente em uso pelo Corpo de Fuzileiros Navais

Leia mais

Relatório de Estágio

Relatório de Estágio INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA Relatório de Estágio São Paulo, 26 de agosto de 2011 Aluna: Michelle Moreira FOLHA DE APROVAÇÃO Relatório Final de Estágio Curricular

Leia mais

6. Considerações Finais

6. Considerações Finais 98 6. Considerações Finais Mesmo com a alta dos preços do petróleo, a aviação vem caminhando a passos largos. Pelo menos é o que mostram os recentes números divulgados pela ANAC. As três maiores companhias

Leia mais

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00 REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00 Título: Aprovação: SALTOS DE PARAQUEDAS Resolução ANAC nº xxx, de yyyyy de zzzz de 2010. Origem: SSO/GPNO SUMÁRIO SUBPARTE A - GERAL 105.1

Leia mais

Voar sobre cidade...

Voar sobre cidade... Voar sobre cidade... ...e quando precisamos? Ee q -Quais desses serviços você quer abrir mão? -Polícia -Bombeiro -Tv/rádio/trânsito - roubo veículos - transporte público - transporte privado... e quando

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO VII SENABOM Ten Cel BM BRITO Ten Cel BM ANTONIO GRAÇA OPERAÇÕES HELITRANSPORTADAS NO CBMERJ SUMÁRIO Breve histórico Operações helitransportadas Estatística

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS IS Nº 161.55-001 Aprovação: Assunto: Portaria nº 1408/SIA, de 29 de maio de 2013, publicada no Diário Oficial da União nº 103, Seção 1, p. 4, de 31 de maio de 2013. Projeto de

Leia mais

Avaliação do Impacto do Sistema de Rastreamento de Veículos na Logística

Avaliação do Impacto do Sistema de Rastreamento de Veículos na Logística Luis Cláudio Bernardo Moura Avaliação do Impacto do Sistema de Rastreamento de Veículos na Logística Dissertação de Mestrado (Opção profissional) Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança

Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança São Paulo, 20 de outubro de 2011 Armando Lemos Diretor Técnico Roteiro A ABIMDE e a BID Cenário Nacional Estratégia Nacional de Defesa

Leia mais

OPERAÇÃO DE VANT ASPECTOS RELACIONADOS COM A SEGURANÇA OPERACIONAL

OPERAÇÃO DE VANT ASPECTOS RELACIONADOS COM A SEGURANÇA OPERACIONAL OPERAÇÃO DE VANT ASPECTOS RELACIONADOS COM A SEGURANÇA OPERACIONAL Luiz Munaretto - - - - - - - - - - Anais do 5º Simpósio de Segurança de Voo (SSV 2012) Direitos Reservados - Página 330 de 1112 - - -

Leia mais

Classe de espaço aéreo

Classe de espaço aéreo Curso n 7 Classe de espaço aéreo As classes de espaço aéreo são uma normalização dos serviços prestados nos espaços aéreos. Uma classe de espaço define os serviços que são prestados de acordo com o regime

Leia mais

Palestra realizadano Estado Maior do ExércitoBrasileiro, no dia 26 de agosto de 2014, a convitedo Escritóriode Projetos do Exército

Palestra realizadano Estado Maior do ExércitoBrasileiro, no dia 26 de agosto de 2014, a convitedo Escritóriode Projetos do Exército Palestra realizadano Estado Maior do ExércitoBrasileiro, no dia 26 de agosto de 2014, a convitedo Escritóriode Projetos do Exército O QUE É E O QUE FAZ A CATEDRA EM GESTAO DE PROJETOS AERONAUTICOS? 1 INTEGRADORES

Leia mais

ASTROS II O EFICIENTE SISTEMA DE ARTILHARIA DE FOGUETES BRASILEIRO 2

ASTROS II O EFICIENTE SISTEMA DE ARTILHARIA DE FOGUETES BRASILEIRO 2 ASTROS II O EFICIENTE SISTEMA DE ARTILHARIA DE FOGUETES BRASILEIRO 2 Sendo o produto de maior êxito desenvolvido pela Avibrás, e o que mais lhe rendeu recursos, meio bilhão de dólares em exportações, o

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999. Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas.

LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999. Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas. LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999 Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

Discurso da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no seminário Planejamento e Desenvolvimento: Experiências Internacionais e o Caso do Brasil

Discurso da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no seminário Planejamento e Desenvolvimento: Experiências Internacionais e o Caso do Brasil Discurso da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no seminário Planejamento e Desenvolvimento: Experiências Internacionais e o Caso do Brasil Brasília, 22 de novembro de 2012 É uma honra recebê-los

Leia mais

6 Métodos e técnicas da pesquisa

6 Métodos e técnicas da pesquisa 6 Métodos e técnicas da pesquisa 93 6 Métodos e técnicas da pesquisa 6.1. Introdução Nos primeiros capítulos deste trabalho foram apresentadas as principais evoluções ocorridas tanto no ambiente da Internet

Leia mais

Programa Consórcios em Educação Superior Brasil e Estados Unidos

Programa Consórcios em Educação Superior Brasil e Estados Unidos Programa Consórcios em Educação Superior Brasil e Estados Unidos CAPES/FIPSE Edital Nº 8/2010 CAPES A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), por meio de sua Diretoria

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. Institui o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil RBAC e a Instrução Suplementar IS, estabelece critérios para a elaboração

Leia mais

Embraer diversifica projetos na área militar: o novo cargueiro C-390

Embraer diversifica projetos na área militar: o novo cargueiro C-390 Embraer diversifica projetos na área militar: o novo cargueiro C-390 Armando Dalla Costa * Elson Rodrigo de Souza-Santos ** RESUMO - Em 2007, durante a feira de defesa Latin American Aero and Defence -

Leia mais

Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Cavalcanti

Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Cavalcanti Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Técnicas de Pesquisa Técnica: Conjunto de preceitos ou processos de que se serve uma ciência. Toda ciência utiliza inúmeras técnicas na obtenção

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO Nº 89000/2012-026/00

TERMO DE CONVÊNIO Nº 89000/2012-026/00 MARINHA DO BRASIL COMANDO DO 8º DISTRITO NAVAL PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO TERMO DE CONVÊNIO Nº 89000/2012-026/00 PROCESSO Nº 62455.001094/2012-95 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE

Leia mais

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 David Barioni Neto Mar/10 a Jun/11: Presidente Executivo (CEO) da Facility Group S.A. Nov/07 a Out/09: Presidente Executivo (CEO) da TAM Linhas Aéreas

Leia mais

Programa Complexo Industrial da Defesa

Programa Complexo Industrial da Defesa Programa Complexo Industrial da Defesa Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Junho/2010 Gestor: Almirante-de-Esquadra Gilberto Max Roffé Hirschfeld Secretário

Leia mais

POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES DA INTERAÇÃO ORAL EM AULAS DE CONVERSAÇÃO ONLINE Vivian Ferreira Figueiredo Ramos 1 Orientadora: Estrella Bohadana

POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES DA INTERAÇÃO ORAL EM AULAS DE CONVERSAÇÃO ONLINE Vivian Ferreira Figueiredo Ramos 1 Orientadora: Estrella Bohadana POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES DA INTERAÇÃO ORAL EM AULAS DE CONVERSAÇÃO ONLINE Vivian Ferreira Figueiredo Ramos 1 Orientadora: Estrella Bohadana RESUMO Este artigo apresenta um projeto de pesquisa para elaboração

Leia mais

Este trabalho visou a caracterização da utilização dos aplicativos APS pelas empresas.

Este trabalho visou a caracterização da utilização dos aplicativos APS pelas empresas. 6 Conclusão Este capítulo tem como objetivo a apresentação dos resultados diretos e indiretos deste trabalho. São apresentadas sugestões para futuras pesquisas sobre o tema aqui abordado. 6.1. Resultados

Leia mais