GABARITO DA SEGUNDA AVALIAÇÃO DA UNIDADE INSTRUÇÕES:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GABARITO DA SEGUNDA AVALIAÇÃO DA UNIDADE INSTRUÇÕES:"

Transcrição

1 1 ALUNO(A): N.: 3ª SÉRIE-E.M. TURMA: DATA: / /2014 PROFESSORES: TACYANA, ZÉ BASTOS, ZÉ CARLOS, MÁRCIA KALID, JOÃO LUÍS, NOLINHA, THOMAZ, LUÍS FREITAS, FÁBIO MOTTA, ROBERTO BAHIENSE, EDSON TRANZILLO, CARIBÉ, SÍLVIO, DUDU E DANILO UNIDADE II GABARITO DA SEGUNDA AVALIAÇÃO DA UNIDADE INSTRUÇÕES: Verifique se este caderno de prova contém um total de 60 (sessenta) questões tipo Múltipla Escolha, assim distribuídas: Português 01 a 12 História 13 a 19 Geografia 20 a 26 Biologia 27 a 33 Física 34 a 40 Química 41 a 47 Matemática 48 a 55 Inglês / Espanhol 56 a 60. Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno completo. Não serão aceitas reclamações posteriores. Para cada questão existe apenas UMA resposta certa. Mais de uma letra assinalada implicará anulação da questão. Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta azul ou preta. Não rasure a Folha de Respostas. Devolva este caderno de prova ao fiscal da sala. Você tem 4h 30min para fazer a avaliação, incluindo a marcação de sua folha de respostas.

2 2 PORTUGUÊS 01 a Em 1881, para prevenção de oftalmia (conjuntivite) gonocócica (causada pelo gonococo ou Neisseria gonorrhoeae, bactéria que pode ser transmitida da mãe para o bebê no canal do parto, caso ela esteja infectada), iniciou-se o uso do nitrato de prata a 1%. A aplicação de nitrato de prata ou Método de Credé, é também conhecida como credeização. O nitrato de prata causa uma conjuntivite química, levando a uma resposta inflamatória com efeito antibiótico secundário. Ele é instilado no saco conjuntival inferior e o excesso da medicação é removido com gaze. Não se devem lavar os olhos do bebê logo em seguida. Pode-se retardar o uso da medicação por até uma hora (não mais que isso), para evitar a rotura do contato visual precoce entre mãe e filho na sala de parto. A Academia Americana de Pediatria recomenda a profilaxia para todos os bebês, independente da via de nascimento (parto normal ou cesariana). Fonte: Tendo como referência o texto acima, está correto o que se afirma em: a) O que (. 02) assume o papel de conjunção integrante, iniciando uma oração substantiva. b) o uso do nitrato de prata (. 03) possui função subjetiva, sendo uso o núcleo do sujeito paciente. c) A vírgula (. 04) que antecede o verbo ser é obrigatória conforme as regras da tradição gramatical. d) o excesso da medicação (. 06) é o único sujeito do período em que se encontra inserido. e) O se (. 06), em Não se devem lavar os olhos do bebê, constitui a indeterminação do sujeito. 02. As críticas não são contra a reivindicação de baixar a passagem do ônibus, mas a forma como ela é feita: dizem que é um grupo de baderneiros que promove tumulto e confronta a ordem, afirma o cientista político e professor da PUC-SP Pedro Arruda. (PREITE SOBRINHO, Wanderley. Jovens retomam protestos no Brasil. Jornal O Dia. Disponível em:< brasil/ / jovens-tomam-as-ruas-e-recorrem-a-coletivospara-retomar-protestos-no-brasil.html>. Acesso em: 17 jun Adaptado). A oração em destaque que exerce a mesma função sintática de o cientista político e professor da PUC-SP Pedro Arruda é a) Identifica-se que a afirmação do professor da PUC-SP Pedro Arruda tem propriedade. b) Noticiaram que a afirmação do professor da PUC-SP Pedro Arruda tem propriedade. c) Necessita-se de que a afirmação do professor da PUC-SP Pedro Arruda tenha propriedade. d) Tem-se consciência de que a afirmação do professor da PUC-SP Pedro Arruda tem propriedade. e) Constatamos que a afirmação do professor da PUC-SP Pedro Arruda tem propriedade Prof. José Roberto Goldim Saúde O conceito de Saúde se alterou ao longo do tempo. Primeiramente, saúde era entendida como sendo o estado de ausência de doença, tendo o médico, como agente, atuando em um hospital. Neste modelo, o centro das atenções era a patologia em si. O controle da sua evolução e o retorno ao estado de não doença eram os objetivos de todas as atividades. Com o desenvolvimento de novas habilidades e conhecimentos, a Medicina foi se fragmentando, dando origem e espaço para outros profissionais de saúde. A atividade ambulatorial se somou às desenvolvidas em ambiente hospitalar e desta integração surge a noção de sistema de saúde. Aos aspectos físicos, ou biológicos, foram sendo agregados os psicológicos e os sociais, igualmente reconhecidos como causas de doenças. Desta forma, a saúde de um simples estado de ausência de doença passou a ser entendida como sendo um estado de bem estar físico, mental e social.

3 3 03. Sobre a análise dos aspectos linguísticos que estruturam o texto, está sem suporte o que se afirma em a) O termo se (. 01) pode ser recolocado na sentença, que se reescreve Alterou-se o conceito de saúde ao longo do tempo, em que o conceito de saúde funciona como sujeito paciente. b) os objetivos de todas as atividades (. 04) funciona, no contexto, como predicativo de um sujeito composto. c) controle (. 03) e retorno (. 03) expressam de forma nominal e abstrata o sentido do verbo com o qual estão relacionados morfologicamente, sendo formadas pela derivação regressiva. d) a noção de sistema de saúde (. 07) funciona, no contexto, como sujeito do verbo surgir. e) psicológicos e sociais (. 08), sem sofrer nenhum acréscimo (tanto de prefixo quanto de sufixo), mudam de classe gramatical, tendo em vista o contexto em que se encontram inseridos. O gigolô das palavras Quatro ou cinco grupos diferentes de alunos do Farroupilha estiveram lá em casa numa mesma missão, designada por seu professor de Português: saber se eu considerava o estudo da Gramática indispensável para aprender e usar a nossa ou qualquer outra língua. Suspeitei de saída que o tal professor lia esta coluna, se descabelava diariamente com suas afrontas às leis da língua, e aproveitava aquela oportunidade para me desmascarar. Já estava até preparando, às pressas, minha defesa ( Culpa da revisão! Culpa da revisão! ). Mas os alunos desfizeram o equívoco antes que ele se criasse. Eles mesmos tinham escolhido os nomes a serem entrevistados. Vocês têm certeza que não pegaram o Veríssimo errado? Não. Então vamos em frente. Respondi que a linguagem, qualquer linguagem, é um meio de comunicação e que deve ser julgada exclusivamente como tal. Respeitadas algumas regras básicas da Gramática, para evitar os vexames mais gritantes, as outras são dispensáveis. A sintaxe é uma questão de uso, não de princípios. Escrever bem é escrever claro, não necessariamente certo. Por exemplo: dizer escrever claro não é certo, mas é claro, certo? O importante é comunicar. (E quando possível surpreender, iluminar, divertir, mover Mas aí entramos na área do talento, que também não tem nada a ver com Gramática.) A Gramática é o esqueleto da língua. [...] É o esqueleto que nos traz de pé, mas ele não informa nada, como a Gramática é a estrutura da língua, mas sozinha não diz nada, não tem futuro. As múmias conversam entre si em Gramática pura. Claro que eu não disse isso tudo para meus entrevistadores. E adverti que minha implicância com a Gramática na certa se devia à minha pouca intimidade com ela. Sempre fui péssimo em Português. Mas isso eu disse vejam vocês, a intimidade com a Gramática é tão dispensável que eu ganho a vida escrevendo, apesar da minha total inocência na matéria. Sou um gigolô das palavras. Vivo às suas custas. E tenho com elas exemplar conduta de um cáften profissional. Abuso delas. Só uso as que eu conheço, as desconhecidas são perigosas e potencialmente traiçoeiras. Exijo submissão. Não raro, peço delas flexões inomináveis para satisfazer um gosto passageiro. Maltrato-as, sem dúvida. E jamais me deixo dominar por elas. [...] Um escritor que passasse a respeitar a intimidade gramatical das suas palavras seria tão ineficiente quanto um gigolô que se apaixonasse pelo seu plantel. VERISSIMO, Luis Fernando. O gigolô das palavras. In: LUFT, Celso Pedro. Língua e liberdade: por uma nova concepção de língua materna e seu ensino. Porto Alegre: L&PM, p. 36. Adaptado. 04. O gigolô das palavras, como o cronista se caracteriza no texto, entende sua escrita como a) inferior b) medrosa c) submissa d) subversiva e) equivocada 05. No texto, a frase os alunos desfizeram o equívoco antes que ele se criasse ( ) apresenta voz passiva pronominal no trecho em destaque. A seguinte frase apresenta idêntico fenômeno: a) Necessita-se de muito estudo para a realização das provas. b) É-se bastante exigente com Língua portuguesa nesta escola. c) Vive-se sempre em busca de melhores oportunidades. d) Acredita-se na possibilidade de superação do aluno. e) Criou-se um método de estudo diferente no curso.

4 4 06. Em Só uso as que eu conheço, a oração em destaque possui o mesmo valor morfológico de a)... usar a nossa ou qualquer outra língua... (. 03) b)... Já estava até preparando, às pressas, minha defesa... (. 05) c)... Respondi que a linguagem, qualquer linguagem, é um meio de comunicação (. 08) d) A sintaxe é uma questão de uso... (. 10) e)... seria tão ineficiente quanto um gigolô ( ) Questões 07 e 08 Confidência do Itabirano Alguns anos vivi em Itabira. Principalmente, nasci em Itabira. Por isso sou triste, orgulhoso: de ferro. Noventa por cento de ferro nas calçadas. Oitenta por cento de ferro nas almas. E esse alheamento do que na vida é porosidade e comunicação. A vontade de amar, que me paralisa o trabalho, vem de Itabira, de suas noites brancas, sem mulheres e sem horizontes. E o hábito de sofrer, que tanto me diverte, é doce herança itabirana. De Itabira trouxe prendas diversas que ora te ofereço: este São Benedito do velho santeiro Alfredo Duval; este couro de anta, estendido no sofá da sala de visitas; este orgulho, esta cabeça baixa Tive ouro, tive gado, tive fazendas. Hoje sou funcionário público. Itabira é apenas uma fotografia na parede. Mas como dói! (Carlos Drummond de Andrade) 07. Carlos Drummond de Andrade é um dos mais importantes poetas do modernismo brasileiro. Esse poema é um autorretrato que apresenta alguns traços da personalidade do poeta. Drummond indica logo na primeira estrofe as percentagens de ferro nas calçadas de Itabira e nas almas de seus habitantes. A alma do itabirano, apenas um pouco menos dura do que as calçadas, tem oitenta por cento de ferro. Após a análise do poema pode-se concluir que o sujeito poético: a) Abalado pelo deslocamento geográfico, revela-se consciente da fragmentação da sua identidade, o que compromete a afirmação de sua identidade. b) Mantém-se vinculado afetivamente ao seu passado, fato revelador da consciência sobre a precariedade da existência humana. c) Mantém-se preso liricamente à paisagem natal, cuja importância reduz-se à beleza física, pitoresca, sugestiva de sentimento nacionalista. d) Tenta reaver através da memória um tempo e espaço geradores de sua identidade, para o que concorre a idealização do passado. e) Perde da memória valores e tradições essenciais para a formação do seu ser, o que confere sentido existencial aos elementos valorizados pela memória.

5 5 08. O poema: a) Tematiza a precariedade existencial do ser em busca da reafirmação de um espaço e tempo constitutivo de sua identidade. b) Registra a constatação tranquila da efemeridade dos atributos humanos e a importância da comunhão com o semelhante. c) Dá uma dimensão política e existencial a uma questão aparentemente pessoal, pois aborda a problemática dentro da perspectiva do deslocamento espaço-temporal do ser em busca de si mesmo. d) Tem o seu conteúdo fundamentado no reconhecimento do homem de verdades absolutas, certezas humanas inquestionáveis. e) Apresenta traços apenas do gênero épico, prova de que a problemática abordada ultrapassa o pessoal e individual para ganhar proporção social e coletiva. 09. Poema de Sete Faces Quando nasci um anjo torto desses que vive na sombra disse: Vai, Carlos! Ser gauche 1 na vida. As casas espiam os homens Que correm atrás de mulheres. A tarde talvez fosse azul Não houvesse tantos desejos. O bonde passa cheio de pernas: Pernas brancas pretas amarelas. Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração. Porém meus olhos não perguntam nada. Meu Deus, por que me abandonaste se sabias que eu não era Deus se sabias que eu era fraco. Mundo mundo vasto mundo, se eu me chamasse Raimundo seria uma rima, não seria uma solução. Mundo mundo vasto mundo, mais vasto é meu coração. Eu não devia te dizer mas essa lua mas esse conhaque botam a gente comovido como o diabo. O homem atrás do bigode é sério, simples e forte. Quase não conversa. Tem poucos, raros amigos o homem atrás dos óculos e do bigode. (Carlos Drummond de Andrade) (1) A palavra francesa (pronuncia-se gôche ) era uma gíria usada por jovens da classe média urbana para rotular indivíduos tidos como arredios, esquisitos, inadaptados.

6 6 A respeito do jogo intertextual estabelecido entre a tirinha e o poema, considere estas afirmações: I. Os três primeiros quadrinhos ilustram o conteúdo expresso nos versos da segunda estrofe do poema de Drummond. II. Como a tirinha faz uma citação do poema, é possível caracterizá-la como pertencente ao mesmo gênero do texto de Drummond. III. O silêncio da personagem, presente no último quadrinho da tira, ilustra o conteúdo expresso na última estrofe do poema. Está(ão) correta(s): a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas I e II. d) Apenas III. e) Apenas I e III. 10. A poesia lírica é o espaço ideal para a temática do amor, desde a antiguidade clássica até a atualidade. Mudam-se os tempos, as ideologias, e o amor continua um sentimento indecifrável e paradoxal. Daí ser motivo dos dois poemas que seguem. Leia-os e analise as proposições que a eles se referem. Sete anos de pastor Jacó servia Sete anos de pastor Jacó servia Labão, pai de Raquel, serrana bela; Mas não servia ao pai, servia a ela, E a ela só por prêmio pretendia. Os dias, na esperança de um só dia, Passava, contentando-se com vê-la; Porém o pai, usando de cautela, Em lugar de Raquel lhe dava Lia. Vendo o triste pastor que com enganos Lhe fora assim negada a sua pastora, Como se não a tivera merecida, Começa de servir outros sete anos, Dizendo: Mais servira se não fora Para tão longo amor tão curta a vida! (Camões) Soneto de Fidelidade De tudo, ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto Que mesmo em face do maior encanto Dele se encante mais meu pensamento. Quero vivê-lo em cada vão momento E em seu louvor hei de espalhar meu canto E rir meu riso e derramar meu pranto Ao seu pesar ou seu contentamento. E assim, quando mais tarde me procure Quem sabe a morte, angústia de quem vive Quem sabe a solidão, fim de quem ama Eu possa me dizer do amor (que tive): Que não seja imortal, posto que é chama Mas que seja infinito enquanto dure. (Vinícius de Moraes) a) Nos dois poemas, pertencentes, respectivamente, ao Romantismo e ao Modernismo, o tema do amor é trabalhado numa forma fixa. b) São dois sonetos que mantêm relação de intertextualidade, pois o segundo retoma satiricamente o primeiro em sua forma e em seu conteúdo. c) Nos dois poemas, a concepção de amor é diversa, pois o primeiro expressa a finitude desse sentimento, e o segundo, ao contrário, apresenta-o como eterno. d) No último verso de seu poema, Camões usa uma antítese para dar conta da idealização do amor. Vinicius de Moraes, nos dois últimos versos do segundo quarteto, recorre também a oposições, que expressam o desejo de viver o sentimento amoroso em todos os momentos. e) Enquanto o primeiro soneto apresenta uma concepção do amor mais fiel à vivência dos afetos no século XX, o segundo traz uma visão platônica idealizada do sentimento amoroso, própria do Classicismo do século XVI.

7 7 11. SONETO DE SEPARAÇÃO De repente do riso fez-se o pranto Silencioso e branco como a bruma E das bocas unidas fez-se a espuma E das mãos espalmadas fez-se o espanto. De repente da calma fez-se o vento Que dos olhos desfez a última chama E da paixão fez-se o pressentimento E do momento imóvel fez-se o drama. De repente, não mais que de repente Fez-se de triste o que se fez amante E de sozinho o que se fez contente. Fez-se do amigo próximo o distante Fez-se da vida uma aventura errante De repente, não mais que de repente. Oceano Atlântico, a bordo do Highland Patriot, a caminho da Inglaterra, setembro de Sobre os recursos de linguagem empregados na construção do poema, afirma-se: I. As semelhanças sonoras entre palavras como espalmadas e espanto, branco e bruma exemplificam o uso de aliterações no texto. II. A repetição, ao longo do poema, da expressão de repente, acentua a ideia do espanto trazido pela separação. III. O uso de algumas antíteses no texto demonstra o contraste entre os momentos antes e depois da separação. IV. No primeiro verso da segunda estrofe, a palavra vento metaforiza a tranquilidade anterior à separação. Estão corretas apenas as afirmativas: a) I e II. b) I e IV. c) III e IV. d) I, II e III. e) II, III e IV. 12. POÉTICA (II) Com as lágrimas do tempo E a cal do meu dia Eu fiz o cimento Da minha poesia E na perspectiva Da vida futura Ergui em carne viva Sua arquitetura. Não sei bem se é casa Se é torre ou se é templo (Um templo sem Deus.) Mas é grande e clara Pertence ao seu tempo Entrai, irmãos meus! Rio, 1960 Analisando os aspectos formais e temáticos, pode-se observar que Vinícius de Moraes caracteriza sua poética como a) tradução da modernidade e usa de ampla liberdade formal na construção do seu texto. b) busca de religiosidade e afirmação da modernidade c) experiência do corpo e usa de versos redondilhos maiores característicos da poesia de viés popular dos velhos cancioneiros. d) registro do cotidiano e usa de versos redondilhos menores característicos da poesia da poesia clássica do Renascimento. e) espaço de encontro e busca pela perfeição formal.

8 8 HISTÓRIA 13 a O explorador marítimo Barry Clifford, famoso por ter achado os restos do naufrágio do navio pirata Whydah, há alguns anos, afirmou ter descoberto o local exato da Revolta do Chá, em Boston, um incidente que precedeu a Guerra de Independência Americana contra a Inglaterra, em Faz parte do período do incidente retratado no texto: a) a derrota inglesa na Guerra dos Sete Anos, fato esse que permitiu a devolução para os colonos os territórios por eles conquistados logo no início do conflito; b) a continuidade da política metropolitana conhecida como negligência salutar, como uma forma de recompensar os extraordinários serviços prestados pelos colonos quando do conflito da guerra dos Sete Anos; c) o enrijecimento metropolitano do Pacto colonial através da decretação de novas medidas de caráter amplamente coercitivas; d) a permissão da metrópole inglesa para que os colonos pudessem plantar chá, bem como a revogação das concessões monopolistas sobre o produto que até então tinham sido da Companhia de Comércio das Índias Ocidentais; e) a proclamação da independência das Colônias do Sul, pelo fato de serem as mais afetadas pelas restrições do Pacto Colonial. 14. (UNEB 2000) (...) ainda que não sendo exclusivamente burguesa, a Revolução Francesa foi essencialmente burguesa. (Aquino, p. 143) Identifique as afirmativas que, dentre as consequências da Revolução Francesa, confirmam a ideia expressa nesse fragmento. I. As estruturas socioeconômicas e políticas do Antigo Regime foram abolidas e substituídas por outras, apropriadas ao novo Estado burguês. II. As relações de produção, no plano econômico, não sofreram alterações significativas, permanecendo inalterados os privilégios feudais e as grandes propriedades. III. A ideologia do movimento revolucionário foi burguesa, assim como a direção do processo, que apesar de ocorrer uma etapa popular, no final, permaneceu nas mãos da burguesia. IV. A estratificação social e sua divisão em clero, nobreza e povo, não obstante todas as transformações políticas, foi preservada pelos revolucionários para apaziguar os temores das classes privilegiadas. V. O processo revolucionário comportou somente uma etapa liberal e burguesa, excluindo completamente no curso dos acontecimentos, a participação ativa da pequena burguesia, dos trabalhadores urbanos e dos camponeses. Assinale a alternativa que indica apenas as afirmativas verdadeiras: a) I e III. b) IV e V. c) II, III e V. d) I, li, III e IV. e) I, II, III, IV e V. 15. (UFF-99) O lema liberal Liberdade, Igualdade e Fraternidade consagrado pela Revolução Francesa influenciou, sobremaneira, as chamadas Inconfidências ocorridas em fins do século XVIII no Brasil Colônia. Assinale a opção que apresenta informações corretas sobre a chamada Conjuração dos Alfaiates. a) Envolveu a participação de mulatos, negros livres e escravos, refletindo não somente a preocupação com a liberdade, mas também com o fim da dominação colonial. b) Esta Inconfidência baiana caracterizou-se por restringir-se à participação de uma elite de letrados e brancos livres influenciados pelos princípios revolucionários franceses. c) Em tal conjuração, a difusão das ideias liberais não acarretou crítica às condições da sociedade escravocrata. d) Este movimento, também conhecido como Inconfidência Mineira, teve um papel singular no contexto da crise do sistema colonial, revelando suas contradições e sua decadência. e) Um de seus principais motivos foi a prolongada crise do setor cafeeiro que se arrastou ao longo da segunda metade do século XVIII.

9 9 16. (UCSAL 2002) Analise o texto. "O Brasil converter-se-á num dos mais famosos estabelecimentos do globo (nada para isto lhe falta) quando o tiverem libertado dessa multidão de impostos, desse cardume de recebedores que o humilham e oprimem; quando inúmeros monopólios não mais encadearem a sua atividade; quando o preço das mercadorias que lhe trazem não mais for duplicado pelas taxas de que andam sobrecarregadas; quando os seus produtos não pagarem mais direitos ou não os pagarem mais avultados que os de seus concorrentes; quando as suas comunicações com as outras possessões nacionais se virem desembaraçadas dos entraves que as restringem." (L.F. Tollenare. Notas dominicais. Recife: In: Raymundo Campos. Estudos de história do Brasil. São Paulo: Moderna, p. 105) O texto revela aspectos da situação econômica do Brasil, a partir da visão de um francês que viveu no país no começo do século XIX. No texto, o autor a) faz uma defesa das medidas liberalizantes adotadas por D. João VI, depois de sua chegada ao Brasil. b) critica os tratados realizados entre portugueses e ingleses que favoreciam o comércio das manufaturas inglesas. c) defende o intervencionismo do poder legislativo português como forma de conter os abusos tarifários impostos pela Coroa portuguesa. d) explicita sua insatisfação com as ideias econômicas liberais, adotadas pelos portugueses no Brasil. e) posiciona-se contra a política mercantilista que os portugueses impunham à sociedade brasileira. 17. (UCSAL 2002) Analise o texto. "O mercado ficou inteiramente abarrotado, tão grande foi o fluxo de manufaturas inglesas no Rio, logo em seguida à chegada do príncipe regente, que os aluguéis das casas para armazená-las se elevaram vertiginosamente. A baía estava coalhada de navios e, em breve, a alfândega transbordou com o volume das mercadorias. Montes de ferragens e de pregos, peixe salgado, montanhas de queijos, chapéus, caixas de vidro, cerâmica, cerveja engarrafada e em barris, tintas, gomas, resinas, alcatrão etc. acham-se expostos não somente ao sol e à chuva, mas à degradação geral." (MAWE, João. In: Nelson Werneck Sodré. As Razões da independência. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 141) O autor do texto descreve as transformações que ocorreram no Rio de Janeiro após a chegada da Corte Portuguesa, em 1808, no Brasil. Essas transformações foram provocadas a) pela total eliminação dos obstáculos econômicos entre o Brasil e as demais nações do mundo, através de decreto de D. João VI, em b) pelos tratados de 1810, onde a Inglaterra passou a pagar uma taxa de 15% sobre as mercadorias que vendia ao Brasil. c) pelos acordos feitos entre os franceses e ingleses para o estabelecimento de cotas de exportação de manufaturados ao Brasil. d) pela decisão de D. João VI de estimular a produção industrial no Brasil, evitando os altos custos da importação de manufaturados. e) pela ocupação dos ingleses na cidade do Rio de Janeiro, contrariando as medidas da Corte Portuguesa no Brasil.

10 (UFPb-07) A independência política do Brasil não foi um movimento idílico, como mostram alguns livros didáticos. Na verdade, ela decorre de um processo que se iniciou nos chamados movimentos nativistas e se estendeu para além do 7 de setembro de Sobre esse processo, é correto afirmar: a) A instalação do Governo Português na Colônia, em 1808, é um dos fatores fundamentais para se entender a independência do Brasil. Entre as medidas adotadas de imediato por D. João, a diminuição de impostos gerou euforia e apoio ao novo governo, em diversos setores da sociedade. b) A Revolução do Porto e as medidas que se seguiram a esse acontecimento, em Portugal, evidenciavam interesses em recolonizar o Brasil. Essa possibilidade fermentou, ainda mais, na Colônia, o movimento pela autonomia política. c) O imperador, D. Pedro I, mesmo enfrentando resistência à proclamação da independência, em algumas regiões do país, não aceitou que mercenários, ou qualquer pessoa que não fizesse parte do exército regular, participassem da luta para assegurar a autonomia política. d) Algumas províncias que tinham maioria portuguesa em suas Juntas Governativas, após a proclamação da Independência, resistiram à separação entre Brasil e Portugal. Entre essas províncias, destacam-se Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraíba. e) O projeto inicial de independência, encabeçado pelas lideranças advindas do clero, da magistratura e da burocracia, previa o rompimento com toda a estrutura colonial e a possibilidade do país se livrar, ao mesmo tempo, de duas dominações: a portuguesa e a inglesa. 19. (Fuvest/92) I. a política de recolonização proposta pelas Cortes portuguesas foi um dos fatores de tensão, entre os representantes das camadas dominantes brasileiras e os interesses metropolitanos, resultando na proclamação da Independência; II. a abdicação de D. Pedro I significou a vitória do liberalismo e sua luta pela consolidação do processo de independência garantindo o poder para a aristocracia rural; III. as rebeliões ocorridas durante o I Reinado permitiram que as camadas mais pobres da população tivessem representação e participação política junto ás instituições imperiais. Assinale a resposta correta: a) se apenas a proposição I estiver correta; b) se apenas a proposição II estiver correta; c) se apenas as proposições I e II estiverem corretas; d) se apenas as proposições II e III estiverem corretas; e) se apenas as proposições I e III estiverem corretas.

11 11 GEOGRAFIA 20 a Ao unirem três etnias da ex-iugoslávia, protestos retomam projeto emancipatório e revelam: é possível enfrentar onda de fundamentalismo que atravessa o planeta. Semana passada, cidades queimavam, [1] na Bósnia-Herzegovina. Tudo começou em Tuzla, cidade de maioria muçulmana. Os protestos então se espalharam até a capital, Sarajevo, e Zenica, mas também até Mostar, onde vive largo segmento da população croata, e Banja Luka, capital da parte sérvia da Bósnia. Milhares de manifestantes furiosos ocuparam e incendiaram prédios públicos. Embora a situação já tenha se acalmado, persiste no ar uma atmosfera de alta tensão. Os eventos fizeram surgir teorias da conspiração (por exemplo, que o governo sérvio teria organizado os protestos para derrubar o governo bósnio), mas é preciso ignorá-las firmemente, porque, haja o que houver por trás das manifestações, o desespero dos manifestantes é autêntico. Fica-se tentado a parafrasear aqui a famosa frase de Mao Tsé Tung: há caos na Bósnia, a situação é excelente! Por quê? Porque as exigências dos manifestantes são as mais simples que há emprego, uma chance de vida decente e o fim da corrupção mas mobilizaram pessoas na Bósnia, país que, nas últimas décadas, tornou-se sinônimo de feroz limpeza étnica. Por Slavoj Zizek, Guardian Tradução: Vila Vudu/Maio de Outras Palavras. Sobre o processo histórico e os conflitos da ex-iugoslávia, constatamos que a) os bósnios, croatas e muçulmanos eram as três etnias que conviveram em perfeita harmonia até a morte do General Tito, quando os conflitos eclodiram em todas as ex- repúblicas da Federação. b) na Bósnia, três etnias (os bósnios islâmicos, os croatas católicos e os sérvios ortodoxos) entraram em grave conflito, quando o exército da Sérvia aliou-se aos sérvios da Bósnia, e promoveram uma verdadeira limpeza étnica contra os bósnios muçulmanos. c) a Sérvia, a mais desenvolvida das ex- repúblicas da Iugoslávia, foi o centro da Guerra entre as repúblicas e as diversas etnias, após a queda do socialismo europeu, tendo como causa mais forte, o desejo da Federação permanecer comunista, tendo a oposição de todas as demais repúblicas que aspiravam o modelo capitalista democrático. d) em Sarajevo, pertencente à Bósnia, começaram os conflitos na década de 90 do século XX, quando assassinaram o arquiduque Ferdinando da Áustria. e) atualmente a implosão da ex Iugoslávia deu origem a 6 países independentes: Estônia, Letônia, Lituânia, Bósnia, Sérvia e Croácia.

12 Desde o fim do século XVIII, o Estado nacional é o principal agente que organiza as sociedades e domina a superfície terrestre. Quando olhamos um mapa-múndi político, na verdade estamos vendo os territórios dos Estados nacionais Brasil, Argentina, Estados Unidos, México, China, Rússia, Japão, etc. delimitados por suas fronteiras, além, é claro, dos mares e oceanos. (José William Vesentini- geografia: o mundo em transição, pag. 124) Sobre os Estados e a produção do espaço, I. entendemos que um Estado é geralmente definido como o poder político predominante numa sociedade. É o poder que se exerce numa determinada parcela do espaço geográfico, o território nacional, onde ele é hegemônico. II. o Estado geralmente encontra-se numa posição superior, acima de todos os demais poderes tais como as empresas, as igrejas, as famílias. III. um elemento fundamental do Estado moderno ou nacional é que ele detém o monopólio da violência legítima, aquela que é exercida de acordo com as leis, por meio de seus órgãos ou instituições tais como a polícia, judiciário, forças armadas, banco central. IV. esse Estado nacional encontra-se em crise, num momento de profundas redefinições. Com o avanço da globalização, das organizações internacionais e dos problemas comuns a toda a humanidade (que exigem medidas globais e não mais apenas nacionais), ele já não tem nenhum poder internacional como costumava ter. São alternativas corretas: a) apenas I, II e III b) apenas II e III c) apenas I e III d) apenas a alternativa II e) apenas alternativa I 22. Sobre os Estados nacionais, fica evidente que a) não é o Estado mas sim a atividade industrial o grande produtor do espaço geográfico na sociedade moderna. b) cabe à sociedade e não ao Estado coordenar e produzir as grandes ações que modificam profundamente o espaço geográfico, entendendo este, como todas as construções e as paisagens que observamos. c) as fronteiras que delimitam os Estados são marcos físicos, imutáveis que definem até onde pode ir o poder daquele Estado. d) os Estados contemporâneos, pós queda do socialismo europeu, cresceram de importância diminuindo o poder das multinacionais, aumentando as fronteiras alfandegárias num processo de proteção às culturas e economias locais. e) cada Estado corresponde geralmente a um povo ou uma nação. Contudo existem inúmeras exceções, Estados binacionais ou até mesmo multinacionais como o Estado Espanhol onde o povo basco, não se sente "espanhol" e almeja a criação de uma pátria independente. 23. MORTE NA FESTA DOS RICOS O interesse despertado pela reunião da Organização Mundial do Comércio (OMC), iniciada na semana passada em Cancún, no México, deveu-se justamente ao assunto central em pauta para os países emergentes, a agricultura. Pela primeira vez, a questão das práticas comerciais prejudiciais ao grupo de nações em desvantagem no cenário da globalização seria o foco das reuniões. O balneário mexicano deveria ser o marco de uma mudança que deixaria para trás a impressão predominante nos países emergentes de que os países ricos fazem a festa no comércio mundial usando a OMC apenas como um jogo de cartas marcadas. (Veja, 17/09/2008)

13 13 A notícia na página anterior reflete o debate sobre o comércio internacional que tem colocado os países desenvolvidos e subdesenvolvidos em campos opostos. Uma das razões desse antagonismo está indicada na seguinte alternativa: a) manutenção de intensas barreiras protecionistas por parte dos países subdesenvolvidos no setor agrícola, ao passo que os países desenvolvidos praticam o livre comércio. b) discussão entre os países desenvolvidos, que desejam o fim do protecionismo através da constituição de blocos comerciais, e os subdesenvolvidos, que se opõem ao multilateralismo comercial. c) pressão por parte dos países desenvolvidos para que os subdesenvolvidos abram seus mercados, enquanto aqueles mantêm suas práticas protecionistas. d) oposição entre os países subdesenvolvidos, que defendem a OMC como fórum adequado para manter o protecionismo, e os desenvolvidos, que querem usá-la para garantia do livre comércio. e) os países subdesenvolvidos defendem o retorno do GATT para os acordos comerciais, e os desenvolvidos são contrários. 24. Um persistente déficit na demanda vai pesar sobre a oferta. No momento em que a crise acabar, até 25 milhões de pessoas talvez percam seus empregos nos 30 países ricos que pertencem à OCDE. Depois dos choques no preço do petróleo dos anos 70 (XX), vários governos europeus tentaram diminuir o número de desempregados, deixando que os trabalhadores mais velhos se aposentassem precocemente ou que recebessem benefícios por doença ou invalidez para os quais não estariam estritamente qualificados. Ao diminuir a quantidade de trabalhadores mais velhos, eles esperavam liberar empregos para os mais jovens. Mas essa política foi um fracasso abjeto, observa a OCDE. Aqueles que ficaram redundantes por causa da crise não serão os únicos a deixar seus empregos. Todo ano, em média um terço dos trabalhadores nos 30 países da OCDE sai do mercado e aproximadamente o mesmo número consegue novas colocações. (The Economist, outubro de 2011.) Sobre a organização internacional, que aparece grifada nos textos acima, é correto afirmar que se trata: a) da antiga OECE (Organização Europeia de Cooperação Econômica) da Guerra Fria. Atualmente essa organização possui como principal função coordenar políticas econômicas entre os países mais desenvolvidos. b) de uma das três irmãs de Bretton Woods, criada em 1994, para administrar o GATT e diversos outros acordos de comércio de bens, serviços e outros mecanismos econômicos vinculados ao comércio. c) de um grupo de países desenvolvidos dedicados à promoção do desenvolvimento dos países menos avançados. Seu trabalho mais relevante é efetuado mediante negociação tripartite de convenções sobre normas do trabalho e de proteção ao direito do trabalhador. d) da coordenação e cooperação entre países exportadores agrícolas no quadro das negociações comerciais multilaterais para combater as políticas de subvenções dos países desenvolvidos. e) de uma organização especializada da ONU para a realização de estudos técnicos sobre as regiões continentais; desempenha um papel importante no processo de industrialização e de promoção da integração. 25. A globalização procura expandir os mercados e, portanto os lucros, que é o que de fato movimenta os fluxos de capital. Ela condiciona, hoje, a evolução da economia. Sobre a economia globalizada analise as seguintes afirmativas: I. A globalização acelerou e alargou, geograficamente, os fluxos de produtos e serviços com as mesmas hierarquias em todo o planeta. II. O comércio internacional tornou-se, nas últimas décadas, um dos indicadores mais representativos da economia globalizada. III. A abertura dos mercados e as estratégias mundiais das grandes corporações atestam a interdependência da economia mundial. IV. O petróleo, devido a seu valor estratégico, dá origem a intensos fluxos comerciais entre países produtores e consumidores. a) Se apenas as afirmativas II e III estão corretas. b) Se apenas as afirmativas I e IV estão corretas. c) Se apenas as afirmativas I, II e III estão corretas. d) Se apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas. e) Se apenas as afirmativas I, II e IV estão corretas.

14 Quando em meados de Agosto de 1945, o imperador Hirohito anunciava, pela rádio, a necessidade de "aceitar o inaceitável", muitos japoneses não compreenderam. Só que depois da destruição de Hiroshima e de Nagasaqui a guerra não fazia mais sentido. A rendição, cobrada à custa do nuclear, deixava em todos um gosto amargo. E disso falam as cerimônias alusivas que se repetem no dia 6 de Agosto, de todos os anos... Teimosamente, o Império do Sol Nascente persiste em manter viva a memória da II Guerra Mundial. Para exorcizar os erros do passado, alimentar o amor ao Japão e promover o seu desenvolvimento. Sobre o Império do Sol nascente, a) é um arquipélago vulcânico, com grandes áreas disponíveis para a agricultura; as ilhas estão inseridas entre os trópicos de Câncer e Capricórnio. b) as mudanças no panorama internacional representadas pela vitória socialista de Mao-Tsé-tung na China, pela eclosão da Guerra da Coréia e pelas crescentes dificuldades no relacionamento com a URSS, repercutiram na forma de tratamento dispensada pelos Estados Unidos ao Japão. Este, de "inimigo vencido", passou atuar como o mais forte aliado da ex-urss naquela região. c) sendo uma grande potência da geopolítica mundial, tem uma presença marcante na política internacional possuindo um forte sistema de defesa. d) sendo um membro permanente no Conselho de Segurança da ONU, tem uma política pacifista, nitidamente contrária ao uso de energia nuclear para produção de armas. e) ao êxito da economia, cujos setores são demasiado conhecidos, contrapõe-se a fraqueza em fontes de energia. Para suprir a falta de petróleo, o Japão apostou nas centrais nucleares, de tal maneira que, embora de reduzidas dimensões, veio a tornar-se grande potência econômica mundial, ao lado dos Estados Unidos e China.

15 15 BIOLOGIA 27 a Em relação a esses processos representados, é correto afirmar: a) Nos seres eucariontes, apenas as porções codificantes (éxons) serão utilizadas na produção do RNA mensageiro responsável pelo sequenciamento de aminoácidos da nova cadeia poplipeptídica. b) Durante a replicação das moléculas de DNA, ocorre a duplicação com fidelidade das informações contidas na sequência das bases nitrogenadas constituintes desse tipo de molécula. c) A sequência completa das bases nitrogenadas presentes na molécula de DNA é transcrita na formação da nova cadeia polipeptídica durante o processo de tradução da informação genética. d) Através desses processos representados, é possível garantir a manutenção das informações genéticas em eventos realizados exclusivamente na etapa S do ciclo celular. e) A forma helicoidal presente nas moléculas de DNA é consequência da existência de uma cadeia totalmente ativa (éxons) associada a uma outra cadeia totalmente inativa (íntrons) através de um pareamento específico existente entre as bases nitrogenadas dessas cadeias. 28. Dois anos depois da publicação do seu artigo, Mendel foi nomeado abade do mosteiro que residia e parou de trabalhar com suas ervilhas. Sua originalidade não recebeu o devido crédito enquanto estava vivo e embora tenha morrido em 1884, dois anos depois de Darwin, Charles jamais soube de seu trabalho. Somente quando De Vries escreveu sobre a pesquisa de Mendel, em 1900, é que ele foi redescoberto e sua importância reconhecida. (BOULTER, 2009, p. 163). A respeito das conclusões obtidas nos experimentos, hoje considerados clássicos, realizados por Mendel com ervilhas-de-cheiro (Pisumsativum), é correto afirmar: a) A geração F1 apresenta os mesmos fenótipos presentes na geração parental, mas com genótipos diferentes. b) A autofecundação realizada na geração parental produziu uma F1 com os dois tipos de fenótipos em uma proporção de 3:1. c) Cada caráter é determinado por um par de fatores (genes) que se segregam na formação dos gametas e se recombinam ao acaso na fecundação. d) Os fatores (genes) responsáveis por duas ou mais características interagem entre si na determinação de um único fenótipo. e) Em um cruzamento entre duplo heterozigotos, deve-se obter uma descendência com uma proporção genotípica de 1:2:1.

16 16 Questões 29 e 30 Pela primeira vez, cientistas conseguiram identificar uma maneira de neutralizar a alteração genética responsável pela Síndrome de Down. Em um estudo feito com células de cultura, pesquisadores da universidade de Massachusetts, Estados Unidos, desligaram o cromossomo extra, presente nas células de pessoas com o distúrbio. O procedimento, inspirado em um processo natural, pode levar a uma compreensão mais detalhada dos processos celulares e moleculares envolvidos na Síndrome de Down. E, talvez, a tratamentos para o quadro. Assim, eles foram capazes de corrigir padrões anormais de crescimento celular, característicos da Síndrome de Down. A descoberta abre portas para o desenvolvimento de novos mecanismos que poderão ajudar no tratamento do distúrbio. Seu uso clínico, no entanto, ainda está longe de ser colocado em prática o estudo, publicado na revista Nature, precisa ser replicado em laboratório e estendido a testes em humanos antes de poder ser liberado para uso. (SILENCIANDO 21º extra, 2013, p. 13). 29. Paciente do sexo feminino, portadora de Síndrome de Down, apresenta uma alteração cromossômica que pode ser identificada pela fórmula cariotípica a) 45, XO d) 47, XX + 21 b) 46, XX e) 69, XXX c) 47, XY Considerando-se eventos moleculares inerentes à expressão gênica no curso do desenvolvimento, o processo de desligar genes, em um primeiro momento, no contexto da economia celular, significa a) bloquear a fase S no ciclo das células embrionárias. b) inviabilizar o processo de transcrição da informação genética codificada no genoma. c) impedir a ligação de moléculas de RNA mensageiro às subunidades ribossomais dispersas no citosol. d) interromper o processo de splicing no pré-rnam, desconstruindo a organização éxon-íntron dos genes. e) inibir as reações que unem aminoácidos durante a elongação da cadeia polipeptídica, comprometendo a estrutura primária da proteína. 31. Em uma investigação, pesquisadores da UFSCar estão analisando bactérias e arqueias coletadas em mais de dez pontos de rios da bacia do rio Amazonas. A abordagem usada na pesquisa é a metagenômica, que permite a análise de uma mistura complexa de DNA obtida de vários organismos, diferenciando-se da análise genômica, feita a partir de DNA isolado de um único exemplar. Os resultados obtidos até agora mostram que, enquanto alguns micro-organismos aparecem apenas em certos locais devido a características, como salinidade, ph e temperatura, outros são encontrados em todos os pontos analisados. (MICROBIOTA do Amazonas, 2013, p. 53). A molécula de DNA é um material de amplo uso em estudos de identificação dos seres vivos. Sobre a organização e as propriedades do DNA, analise as afirmativas e marque com V as verdadeiras e com F, as falsas. ( ) A estrutura em dupla hélice torna dispensáveis processos de reparo que reduziriam a ocorrência de substituições e deleções de nucleotídeos. ( ) O pareamento específico entre bases nitrogenadas determina uma desproporção numérica entre as púricas e as pirimídicas. ( ) As moléculas-filha guardam identidade com a molécula-mãe em consequência da replicação semiconservativa. ( ) A estrutura polinucleotídica permite identificar sequências específicas que diferenciam os organismos. A alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo, é a a) F F V V d) V V F F b) F V F V e) V F V F c) F V V F

17 Como em todos os animais, nossos gametas, diversamente de nossas células corporais, são haploides. Periodicamente, eles se encontram com seus equivalentes e restabelecem a duplicidade. Nas plantas e animais, o núcleo diploide, com dois conjuntos de cromossomos, divide-se muitas vezes, formando o embrião. O nome do restabelecimento da diploidia nos é conhecido: fecundação. O nome da reversão periódica ao estado haploide é mais técnico: meiose. (MARGULIS; SAGAN, 2002, p. 71). Pode ser considerada como uma das características universais presente na divisão celular por meiose: a) A duplicação do número de cromátides irmãs e redução do número de cromossomos. b) O restabelecimento da diploidia durante a ocorrência de eventos específicos da meiose I. c) Separação dos cromossomos homólogos durante eventos da anáfase II. d) Favorecimento da regeneração dos tecidos, ao produzir novas células substitutas das células danificadas. e) Pareamento e separação dos cromossomos homólogos ao longo da primeira divisão meiótica ou meiose I. 33. Apesar do coquetel anti-hiv, a AIDS ainda é responsável por grande mortandade no planeta. Considerando o que se sabe sobre o ciclo replicativo do vírus HIV, ilustrado abaixo, é correto afirmar o que segue. a) O vírus é formado por moléculas de DNA envoltas por um capsídeo e um envelope lipoproteico. b) Glicoproteínas do envelope viral fazem a adesão aos receptores CD8 da membrana celular. c) O RNA viral é inserido no núcleo pela enzima integrase que o fusiona ao DNA celular. d) O DNA viral é transcrito e traduzido formando proteases que degradam o DNA celular. e) Drogas que inibem a ação da transcriptase reversa viral impedem a produção dos provírus.

18 18 FÍSICA 34 a Considere a associação de capacitores conforme mostrado na figura abaixo. Os capacitores têm capacitância de C 1 = C 2 = C 3 = 6 µf alimentados por uma bateria de 12 V, a carga nos capacitores é: a) Q 1 = 36 µc, Q 2 = 72 µc e Q 3 = 36 µc b) Q 1 = 36 µc, Q 2 = 36 µc e Q 3 = 36 µc c) Q 1 = 72 µc, Q 2 = 36 µc e Q 3 = 36 µc d) Q 1 = 36 µc, Q 2 = 36 µc e Q 3 = 72 µc e) Q 1 = 72 µc, Q 2 = 36 µc e Q 3 = 18 µc 35. A invenção dos capacitores ocorreu há mais de dois séculos, conforme registrado na literatura especializada. Embora os princípios básicos de projeto e funcionamento dos capacitores tenham permanecido os mesmos, a utilização de novos materiais e tecnologias de fabricação permitiu melhorar a eficiência e reduzir as dimensões desses componentes. A miniaturização foi necessária para que eles pudessem se adequar à evolução de outros dispositivos da eletrônica, como os circuitos integrados. Com relação aos princípios básicos dos capacitores, assinale a alternativa correta. a) A capacitância de um capacitor aumenta quando é inserido um material dielétrico entre suas placas. b) Num capacitor de placas paralelas, quanto maior a área das placas, menor será a capacitância. c) A capacitância pode ser expressa no SI em V/C. d) Cargas elétricas de mesmo sinal são armazenadas nas duas placas do capacitor. e) Os capacitores podem armazenar corrente elétrica. 36. Uma esfera condutora de raio 30 cm, eletrizada com carga de 3,0 x 10 9 C, no vácuo, está em equilíbrio eletrostático. O potencial elétrico, em volts, e o módulo do vetor campo elétrico, em volts por metro, num ponto a 10 cm do centro da esfera valem, respectivamente, Dado: Constante eletrostática do vácuo = 9,0 x 10 9 Nxm 2 /C 2. a) 9,0 10 e 9, b) 9,0 10 e zero. c) 2, e 2, d) 2, e zero. e) zero e 2,7 10 3

19 (Uff 2011) O fenômeno da miragem, comum em desertos, ocorre em locais onde a temperatura do solo é alta. Raios luminosos chegam aos olhos de um observador por dois caminhos distintos, um dos quais parece proveniente de uma imagem especular do objeto observado, como se esse estivesse ao lado de um espelho d água (semelhante ao da superfície de um lago). Um modelo simplificado para a explicação desse fenômeno é mostrado na figura abaixo. O raio que parece provir da imagem especular sofre refrações sucessivas em diferentes camadas de ar próximas ao solo. Esse modelo reflete um raciocínio que envolve a temperatura, densidade e índice de refração de cada uma das camadas. O texto a seguir, preenchidas suas lacunas, expõe esse raciocínio. A temperatura do ar com a altura da camada, provocando da densidade e do índice de refração; por isso, as refrações sucessivas do raio descendente fazem o ângulo de refração até que o raio sofra reflexão total, acontecendo o inverso em sua trajetória ascendente até o olho do observador. Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas. a) aumenta diminuição aumento diminuir b) aumenta diminuição diminuição diminuir c) diminui aumento aumento aumentar d) diminui aumento diminuição aumentar e) não varia diminuição diminuição aumentar 38. Texto: DA DECOLAGEM AO POUSO Após a corrida ao longo da pista, o piloto puxa suavemente o manche e o avião decola. O movimento inicial da aeronave na pista é um movimento acelerado: o avião sai da imobilidade e corre até atingir a velocidade necessária para a subida. Essa velocidade, que se mantém constante durante a subida, depende de vários fatores, podendo variar conforme a massa da aeronave e as condições atmosféricas locais. Quando o nível de cruzeiro é atingido, o piloto nivela o aparelho e faz os ajustes necessários para a viagem. A velocidade em que a maior parte do voo se realiza é chamada velocidade de cruzeiro e é constante. Portanto, o avião executa um movimento acelerado na pista e, em seguida, dois movimentos uniformes: um durante a subida e outro ao atingir o nível de voo. A sequência de fotos mostra o jato Embraer-170, de fabricação nacional, desde o momento da decolagem até o instante em que atinge a velocidade de cruzeiro, isto é, a velocidade que vai ser mantida constante durante o voo na altitude estipulada.

20 20 Um avião começa a se preparar para o pouso, isto é, começa a reduzir sua velocidade de cruzeiro, v c, 10 minutos antes de atingir, com velocidade v p, a cabeceira da pista, cuja extensão é de 1500 m. Suponha que ele utilize toda a pista para reduzir sua velocidade a 18 km/h, com a qual se movimenta até o local de desembarque dos passageiros. Sabendo que o módulo das acelerações médias de freamento desse avião são 0,30 m/s 2 no ar e de 2,4 m/s 2 na pista. Pode-se afirmar que a velocidade com que o avião atinge a cabeceira da pista e a velocidade de cruzeiro de cruzeiro desse avião, valem respectivamente: a) 85 m/s e 265 m/s b) 265 m/s e 85 m/s c) 312 km/h e 450 km/h d) 450 km/h e 312 km/h e) 120 m/s e 400 m/s 39. (Enem-MEC) As bicicletas possuem uma corrente que liga uma coroa dentada dianteira, movimentada pelos pedais, a uma coroa localizada no eixo da roda traseira, como mostra a figura ao lado. O número de voltas dadas pela roda traseira a cada pedalada depende do tamanho relativo destas coroas. Em que opção abaixo a roda traseira dá o maior número de voltas por pedalada?

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO A prova de física exigiu um bom conhecimento dos alunos. Há questões relacionadas principalmente com a investigação e compreensão dos

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

Versão 2. Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

Versão 2. Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Teste Intermédio de Físico-Química Versão 2 Teste Intermédio Físico-Química Versão 2 Duração do Teste: 90 minutos 18.04.2013 9.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de janeiro????????????

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo - 3º Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo - 3º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo

Leia mais

TC 6 Revisão UECE 1 a. fase Física Prof. João Paulo

TC 6 Revisão UECE 1 a. fase Física Prof. João Paulo 1. (IFSP 2011) Os fenômenos luminosos são estudados há muito tempo. A luz, como qualquer onda eletromagnética, tem grandes aplicações na engenharia e na medicina, entre outras áreas. Quando a luz atinge

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Observe a figura

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ==============================================================================================

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Ácidos Nucleicos 01- Os

Leia mais

QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL. O 2(g) O 2(aq)

QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL. O 2(g) O 2(aq) QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL Questão 01 O agente oxidante mais importante em águas naturais é, sem a menor dúvida, o oxigênio molecular dissolvido, O 2. O equilíbrio entre o oxigênio

Leia mais

UNIGRANRIO www.exerciciosdevestibulares.com.br. 2) (UNIGRANRIO) O sistema abaixo encontra-se em equilíbrio sobre ação de três forças

UNIGRANRIO www.exerciciosdevestibulares.com.br. 2) (UNIGRANRIO) O sistema abaixo encontra-se em equilíbrio sobre ação de três forças 1) (UNIGRANRIO) Um veículo de massa 1200kg se desloca sobre uma superfície plana e horizontal. Em um determinado instante passa a ser acelerado uniformemente, sofrendo uma variação de velocidade representada

Leia mais

Lista de Exercícios Professor Mário http://www.professormario.com.br mario@meson.pro.br

Lista de Exercícios Professor Mário http://www.professormario.com.br mario@meson.pro.br 1. (Unicamp 93) Um aluno simplesmente sentado numa sala de aula dissipa uma quantidade de energia equivalente à de uma lâmpada de 100W. O valor energético da gordura é de 9,0kcal/g. Para simplificar, adote

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

Capítulo 4 Trabalho e Energia

Capítulo 4 Trabalho e Energia Capítulo 4 Trabalho e Energia Este tema é, sem dúvidas, um dos mais importantes na Física. Na realidade, nos estudos mais avançados da Física, todo ou quase todos os problemas podem ser resolvidos através

Leia mais

Equação Geral dos Gases

Equação Geral dos Gases Equação Geral dos Gases EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (EEM-SP) Uma determinada massa gasosa, confinada em um recipiente de volume igual a 6,0 L, está submetida a uma pressão de 2,5 atm e sob temperatura de

Leia mais

MUV. constante igual a a 2,0 m/s. O veículo B, distando d = 19,2 km do veículo A, parte com aceleração constante igual a veículos, em segundos.

MUV. constante igual a a 2,0 m/s. O veículo B, distando d = 19,2 km do veículo A, parte com aceleração constante igual a veículos, em segundos. MUV 1. (Espcex (Aman) 013) Um carro está desenvolvendo uma velocidade constante de 7 km h em uma rodovia federal. Ele passa por um trecho da rodovia que está em obras, onde a velocidade máxima permitida

Leia mais

Sobre a alteração cromossômica referida no texto, afirma-se que:

Sobre a alteração cromossômica referida no texto, afirma-se que: 01 - (UEPA) Pela primeira vez, cientistas conseguiram identificar uma maneira de neutralizar a alteração genética responsável pela Síndrome de Down. Em um estudo feito com células de cultura, pesquisadores

Leia mais

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA 2011/HIST8ANOEXE2-PARC-1ºTRI-I AVALIAÇÃO PARCIAL 1º TRIMESTRE

Leia mais

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA EUROPA Expansão dos Ideais Iluministas Revolução Francesa Fim do Antigo regime Ascensão da Burguesia ao poder Revolução Industrial

Leia mais

GABARITO DAS TAREFAS 2ª Série

GABARITO DAS TAREFAS 2ª Série GABARITO DAS TAREFAS 2ª Série Semana de 24 a 28 de fevereiro PORTUGUÊS MATEMÁTICA 1 MATEMÁTICA 2 INGLÊS INTERMEDIÁRIO INGLÊS AVANÇADO HISTÓRIA GEOGRAFIA FÍSICA QUÍMICA BIOLOGIA GABARITOS COMENTADOS GEOGRAFIA

Leia mais

Hereditariedade. Leis da hereditariedade GENÉTICA

Hereditariedade. Leis da hereditariedade GENÉTICA Hereditariedade Definição: É a transferência de informações sobre as características próprias de um ser vivo para outro, de geração para geração, por meio dos gametas ou por transferência direta deácidos

Leia mais

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Por que precisamos calibrar os pneus dos carro? Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=9aapomthyje Pressão abaixo da recomendada reduz a durabilidade

Leia mais

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos:

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos: CINEMÁTICA ESCALAR A Física objetiva o estudo dos fenômenos físicos por meio de observação, medição e experimentação, permite aos cientistas identificar os princípios e leis que regem estes fenômenos e

Leia mais

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de dmissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Questão Concurso 009 Uma partícula O descreve um movimento retilíneo uniforme e está

Leia mais

DISCIPLINA. Leia atentamente as seguintes instruções

DISCIPLINA. Leia atentamente as seguintes instruções Universidade Federal de Pelotas Processo Seletivo Verão 2004 2ª Fase Aplicação 30/11/2003 Grupos 2 e 4 DISCIPLINA FÍSICA Leia atentamente as seguintes instruções 01. Verifique se este caderno contém 01

Leia mais

Resolução O período de oscilação do sistema proposto é dado por: m T = 2π k Sendo m = 250 g = 0,25 kg e k = 100 N/m, vem:

Resolução O período de oscilação do sistema proposto é dado por: m T = 2π k Sendo m = 250 g = 0,25 kg e k = 100 N/m, vem: 46 c FÍSICA Um corpo de 250 g de massa encontra-se em equilíbrio, preso a uma mola helicoidal de massa desprezível e constante elástica k igual a 100 N/m, como mostra a figura abaixo. O atrito entre as

Leia mais

FÍSICA. Sempre que for necessário, utilize g= 10m/s 2

FÍSICA. Sempre que for necessário, utilize g= 10m/s 2 FÍSICA Sempre que for necessário, utilize g= 10m/s 2 28 d Leia com atenção a tira da Turma da Mônica mostrada abaixo e analise as afirmativas que se seguem, considerando os princípios da Mecânica Clássica.

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 9º Turma: Data: / /2012 Nota: Professor(a): Edvaldo Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1)

Leia mais

AVALIAÇÃO 03 CIÊNCIAS II UNIDADE VALOR = 10,0 (DEZ)

AVALIAÇÃO 03 CIÊNCIAS II UNIDADE VALOR = 10,0 (DEZ) Aluno(a) Turma N o 6 o ano - Ensino Fundamental II Data 16 / 05 / 12 AVALIAÇÃO 03 CIÊNCIAS II UNIDADE VALOR = 10,0 (DEZ) INSTRUÇÕES: PROFESSORES: HELEN, GORRETTI, MAGNO E ROSE I. sua avaliação possui 05

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

Biologia: Genética e Mendel

Biologia: Genética e Mendel Biologia: Genética e Mendel Questão 1 A complexa organização social das formigas pode ser explicada pelas relações de parentesco genético entre os indivíduos da colônia. É geneticamente mais vantajoso

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

1) d = V t. d = 60. (km) = 4km 60 2) Movimento relativo: s V rel 80 60 = t = (h) = h = 12min

1) d = V t. d = 60. (km) = 4km 60 2) Movimento relativo: s V rel 80 60 = t = (h) = h = 12min OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representado por g. Quando necessário, adote: para g, o valor de 10 m/s 2 ; para a massa específica

Leia mais

Recuperação Final Física 3ª série do EM

Recuperação Final Física 3ª série do EM COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final Física 3ª série do EM Aluno: Série: 3ª série Turma: Data: 09 de dezembro de 2015 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Esta prova

Leia mais

O mosaico americano. Na hora do almoço, Paulo reserva alguns minutos para ler o jornal. Naquele dia, Paulo leu uma notícia que o deixa preocupado.

O mosaico americano. Na hora do almoço, Paulo reserva alguns minutos para ler o jornal. Naquele dia, Paulo leu uma notícia que o deixa preocupado. A UU L AL A O mosaico americano Nesta aula estudaremos as tentativas de integração econômica entre países da América Latina. Vamos analisar as diferenças e semelhanças existentes entre esses países que

Leia mais

ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS

ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS A correção de cada questão será restrita somente ao que estiver registrado no espaço

Leia mais

Você acha que o rapaz da figura abaixo está fazendo força?

Você acha que o rapaz da figura abaixo está fazendo força? Aula 04: Leis de Newton e Gravitação Tópico 02: Segunda Lei de Newton Como você acaba de ver no Tópico 1, a Primeira Lei de Newton ou Princípio da Inércia diz que todo corpo livre da ação de forças ou

Leia mais

1 P r o j e t o F u t u r o M i l i t a r w w w. f u t u r o m i l i t a r. c o m. b r

1 P r o j e t o F u t u r o M i l i t a r w w w. f u t u r o m i l i t a r. c o m. b r Exercícios Capacitores e) 12,5 J 1-Capacitores são elementos de circuito destinados a: a) armazenar corrente elétrica. b) permitir a passagem de corrente elétrica de intensidade constante. c) corrigir

Leia mais

DATA: VALOR: 20 PONTOS NOME COMPLETO:

DATA: VALOR: 20 PONTOS NOME COMPLETO: DISCIPLINA: Geografia PROFESSOR(A): Rodrigo/Saulo DATA: VALOR: 20 PONTOS NOTA: NOME COMPLETO: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2ªEM TURMA: Nº: 01. RELAÇÃO DO CONTEÚDO Demografia (Transição

Leia mais

Física. Resolução. Q uestão 01 - A

Física. Resolução. Q uestão 01 - A Q uestão 01 - A Uma forma de observarmos a velocidade de um móvel em um gráfico d t é analisarmos a inclinação da curva como no exemplo abaixo: A inclinação do gráfico do móvel A é maior do que a inclinação

Leia mais

Atira mais em cima! O pessoal está reunido na casa de Gaspar e

Atira mais em cima! O pessoal está reunido na casa de Gaspar e A U A UL LA Atira mais em cima! O pessoal está reunido na casa de Gaspar e Alberta. O almoço acabou e todos conversam em torno da mesa. - Eu soube que você está interessado em ótica - diz Gaspar a Ernesto.

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

Física. CURSO Física. Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo.

Física. CURSO Física. Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. PROCESSO SELETIVO 2006/1 Física CURSO Física Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. 1. Este caderno de prova contém dez questões, que deverão ser respondidas

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

1) Calcular, em m/s, a velocidade de um móvel que percorre 14,4Km em 3min. a) ( ) 70m/s b) ( ) 80 m/s c) ( ) 90m/s d) ( ) 60m/s

1) Calcular, em m/s, a velocidade de um móvel que percorre 14,4Km em 3min. a) ( ) 70m/s b) ( ) 80 m/s c) ( ) 90m/s d) ( ) 60m/s SIMULADO DE FÍSICA ENSINO MÉDIO 1) Calcular, em m/s, a velocidade de um móvel que percorre 14,4Km em 3min. a) ( ) 70m/s b) ( ) 80 m/s c) ( ) 90m/s d) ( ) 60m/s 2) Um avião voa com velocidade constante

Leia mais

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FÍSICA 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Provas contém seis questões, constituídas de itens e subitens,

Leia mais

Física - QUESTÕES de 01 a 06 INSTRUÇÕES: Questão 01 (Valor: 20 pontos) RASCUNHO

Física - QUESTÕES de 01 a 06 INSTRUÇÕES: Questão 01 (Valor: 20 pontos) RASCUNHO Física - QUESTÕES de 01 a 06 LEIA CUIDADOSAMENTE O ENUNCIADO DE CADA QUESTÃO, FORMULE SUAS RESPOSTAS COM OBJETIVIDADE E CORREÇÃO DE LINGUAGEM E, EM SEGUIDA, TRANSCREVA COMPLETA- MENTE CADA UMA NA FOLHA

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Influência dos valores iluministas Superação do Absolutismo monárquico e da sociedade estratificada Serviu de inspiração para outras revoluções,

Leia mais

CAPACIDADE ELÉTRICA. Unidade de capacitância

CAPACIDADE ELÉTRICA. Unidade de capacitância CAPACIDADE ELÉTRICA Como vimos, a energia elétrica pode ser armazenada e isso se faz através do armazenamento de cargas elétricas. Essas cargas podem ser armazenadas em objetos condutores. A capacidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA QUÍMICA E BIOLÓGICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA QUÍMICA E BIOLÓGICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Página 1 de 12 Provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior para titulares de Diploma de Especialização Tecnológica, Decreto-Lei n.º 113/2014, de

Leia mais

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta Questão 1 Questão 2 O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. a) O câncer é uma doença genética, mas na grande maioria dos

Leia mais

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO:

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: Erich/ André DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2 a EM Circule a sua turma: Funcionários: 2 o A 2ºB Anchieta:2 o NOME COMPLETO:

Leia mais

REDE DE ENSINO FARIA BRITO COORDENAÇÃO DE ENSINO MÉDIO. 1º Ano

REDE DE ENSINO FARIA BRITO COORDENAÇÃO DE ENSINO MÉDIO. 1º Ano Língua Portuguesa - Perceber as modificações realizadas nas antigas regras de acentuação, fixando as que permanecem inalteradas pelo novo acordo ortográfico; - Conhecer as classes gramaticais; - Apresentar

Leia mais

QUESTÃO 01. a) Qual a temperatura do forno? b) Qual a variação de energia interna do bloco do latão. QUESTÃO 02

QUESTÃO 01. a) Qual a temperatura do forno? b) Qual a variação de energia interna do bloco do latão. QUESTÃO 02 Quando necessário considere: g = 10 m/s 2, densidade da água = 1 g/cm 3, 1 atm = 10 5 N/m 2, c água = 1 cal/g. 0 C, R = 8,31 J/mol.K, velocidade do som no ar = 340 m/s e na água = 1500 m/s, calor específico

Leia mais

32. Um sistema termodinâmico realiza um ciclo conforme representado na figura abaixo:

32. Um sistema termodinâmico realiza um ciclo conforme representado na figura abaixo: 0 GABARITO O DIA o PROCESSO SELETIVO/005 FÍSICA QUESTÕES DE 3 A 45 3. Uma fonte de luz monocromática está imersa em um meio líquido de índice de refração igual a,0. Os raios de luz atingem a superfície

Leia mais

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822).

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822). 1. (Enem 2014) A transferência da corte trouxe para a América portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e sobretudo, boa parte do aparato administrativo português. Personalidades

Leia mais

Leis de Newton INTRODUÇÃO 1 TIPOS DE FORÇA

Leis de Newton INTRODUÇÃO 1 TIPOS DE FORÇA Leis de Newton INTRODUÇÃO Isaac Newton foi um revolucionário na ciência. Teve grandes contribuições na Física, Astronomia, Matemática, Cálculo etc. Mas com certeza, uma das suas maiores contribuições são

Leia mais

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA Os biólogos supunham que apenas as proteínas regulassem os genes dos seres humanos e dos

Leia mais

Cap. 12- Independência dos EUA

Cap. 12- Independência dos EUA Cap. 12- Independência dos EUA 1. Situação das 13 Colônias até meados do séc. XVIII A. As colônias inglesas da América do Norte (especialmente as do centro e norte) desfrutavam da negligência salutar.

Leia mais

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3F

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3F Questão CADERNO DE EXERCÍCIOS 3F Ensino Médio Ciências da Natureza II Conteúdo 1. Ligações de hidrogênio interação intermolecular Habilidade da Matriz da EJA/FB H27 2. Ligações de hidrogênio e tensão superficial

Leia mais

Prova de Química e Biologia

Prova de Química e Biologia Provas Especialmente Adequadas Destinadas a Avaliar a Capacidade para a Frequência dos Cursos Superiores do IPVC dos Maiores de 23 Anos Prova de Química e Biologia Prova modelo Prova Específica de Química

Leia mais

Lista de Eletrostática da UFPE e UPE

Lista de Eletrostática da UFPE e UPE Lista de Eletrostática da UFPE e UPE 1. (Ufpe 1996) Duas pequenas esferas carregadas repelem-se mutuamente com uma força de 1 N quando separadas por 40 cm. Qual o valor em Newtons da força elétrica repulsiva

Leia mais

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são Atividade extra Fascículo 2 Biologia Unidade 4 Questão 1 O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são chamados de genes. Assinale abaixo quais

Leia mais

O globo em jornal. Nesta aula vamos aprender que existem

O globo em jornal. Nesta aula vamos aprender que existem A U A UL LA Acesse: http://fuvestibular.com.br/ O globo em jornal Nesta aula vamos aprender que existem muitas diferenças e semelhanças entre as nações que formam o mundo atual. Vamos verificar que a expansão

Leia mais

CONCURSO VESTIBULAR DE INVERNO PUC-Rio 2009

CONCURSO VESTIBULAR DE INVERNO PUC-Rio 2009 CONCURSO VESTIBULAR DE INVERNO PUC-Rio 2009 PARA TODOS OS CURSOS, EXCETO PARA OS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO E DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROVA OBJETIVA DE CIÊNCIAS NATURAIS (BIOLOGIA,

Leia mais

Ele deu... a luz. Era noite e chovia torrencialmente. Roberto,

Ele deu... a luz. Era noite e chovia torrencialmente. Roberto, A UU L AL A Ele deu... a luz Era noite e chovia torrencialmente. Roberto, prevenido, deu a sua ordem preferida: - Desliga a televisão que é perigoso, está trovejando! Mal ele acabou a frase, surgiu um

Leia mais

Geografia 8º Ano - Prof. Beto Filho

Geografia 8º Ano - Prof. Beto Filho Regionalização DO ESPAÇO MUNDIAL Unidade 1 Geografia 8º Ano - Prof. Beto Filho Neste capítulo vamos estudar uma forma de regionalizar o mundo fundamentada, principalmente, em fatores físicos ou naturais:

Leia mais

objetivos Complexidade dos genomas II AULA Pré-requisitos

objetivos Complexidade dos genomas II AULA Pré-requisitos Complexidade dos genomas II AULA 31 objetivos Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Explicar os fatores envolvidos com a complexidade dos genomas de eucariotos. Descrever as principais características

Leia mais

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA)

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) 1. (Fuvest) O plutônio ( Pu) é usado para a produção direta de energia elétrica em veículos espaciais. Isso é realizado em um gerador que possui

Leia mais

Nome: N.º: Turma: Data de entrega: Data da Avaliação P3

Nome: N.º: Turma: Data de entrega: Data da Avaliação P3 Nome: N.º: Turma: Data de entrega: Disciplina: FÍSICA Educador: RODRIGO Data da Avaliação P3 Observações: Letra legível, uso de caneta azul ou preta; Questões objetivas com rasuras serão anuladas; Todas

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

Resolução de Provas 2009

Resolução de Provas 2009 Resolução de Provas 2009 01.No bebedouro doméstico representado na figura, a água do garrafão virado para baixo, de boca aberta, não vaza para o recipiente onde ele se apóia, devido à pressão atmosférica.

Leia mais

04. Com base na lei da ação e reação e considerando uma colisão entre dois corpos A e B, de massas m A. , sendo m A. e m B. < m B.

04. Com base na lei da ação e reação e considerando uma colisão entre dois corpos A e B, de massas m A. , sendo m A. e m B. < m B. 04. Com base na lei da ação e reação e considerando uma colisão entre dois corpos A e B, de massas m A e m B, sendo m A < m B, afirma-se que 01. Um patrulheiro, viajando em um carro dotado de radar a uma

Leia mais

1) Analise os quadros a seguir:

1) Analise os quadros a seguir: 1) Analise os quadros a seguir: QUADRO 1 QUADRO 2 Marque a alternativa CORRETA: a) O fator responsável para explicar o quadro 1 é o aumento do processo migratório decorrente do processo de globalização.

Leia mais

Aula 1. Apresentação da Disciplina/ Conceitos Fundamentais da Genética OBJETOS ESPECÍFICOS

Aula 1. Apresentação da Disciplina/ Conceitos Fundamentais da Genética OBJETOS ESPECÍFICOS Aula 1 Apresentação da Disciplina/ Conceitos Fundamentais da Genética EMENTA: Estrutura do material genético, organização, estrutura, replicação; comportamento dos cromossomos na divisão celular, bases

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3C

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3C CADERNO DE EXERCÍCIOS 3C Ensino Fundamental Ciências Humanas Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 África: Colonização e Descolonização H40 2 Terrorismo H46 3 Economia da China H23 4 Privatizações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE SETOR DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE SETOR DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE SETOR DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR ESTUDO DIRIGIDO FLUXO DA INFORMAÇÃO GÊNICA págs:

Leia mais

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios,

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios, Prezados colégios, Buscando atender a demanda por GeekieTestes para o 1º e 2º anos do Ensino Médio, elaboramos nossa Matriz Geekie de Avaliação para 2014. Nela, buscamos contemplar os principais conteúdos

Leia mais

PROVA GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010

PROVA GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010 PROVA GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010 PROF. FERNANDO NOME N o 8 o ANO A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

O maior ângulo entre os espelhos, para que se possam enxergar onze imagens inteiras desse objeto, será de: a) 20 b) 30 c) 45 d) 60 e) 120

O maior ângulo entre os espelhos, para que se possam enxergar onze imagens inteiras desse objeto, será de: a) 20 b) 30 c) 45 d) 60 e) 120 Colégio Jesus Adolescente Ensino Médio 1º Bimestre Disciplina Física Setor B Turma 1º ANO Professor Gnomo Lista de Exercício Bimestral Aulas 6 a 8 1) A figura a seguir representa um raio de luz incidindo

Leia mais

CURSOS História e Tecnologia em Design de Moda

CURSOS História e Tecnologia em Design de Moda PROCESSO SELETIVO 2006/1 História CURSOS História e Tecnologia em Design de Moda Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. 1. Este caderno de prova contém dez

Leia mais

SIMULADO ABERTO ENEM 2015

SIMULADO ABERTO ENEM 2015 SIMULADO ABERTO ENEM 2015 1) A figura mostra a bela imagem de um gato ampliada pela água de um aquário esférico. Trata-se de uma imagem virtual direita e maior. A cerca do fenômeno óptico em questão, é

Leia mais

Assim caminha a luz. Logo após o jantar, Roberto e Ernesto saem. Em linha reta...

Assim caminha a luz. Logo após o jantar, Roberto e Ernesto saem. Em linha reta... A UU L AL A Assim caminha a luz Logo após o jantar, Roberto e Ernesto saem para dar uma volta. - Olha, pai, como a Lua está grande! - diz Ernesto. - É, aparentemente isso é verdade. Mas pegue essa moeda

Leia mais

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº:

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº: Exerc íciosde Revisão Aluno(a): Nº: Disciplina:HistóriadoBrasil Prof(a).:Cidney Data: deagostode2009 2ªSériedoEnsinoMédio Turma: Unidade:Nilópolis 01. QuerPortugallivreser, EmferrosqueroBrasil; promoveaguerracivil,

Leia mais

CAMPO MAGNÉTICO. Definição de B

CAMPO MAGNÉTICO. Definição de B Em 1822, durante uma aula experimental, o professor de física dinamarquês Hans Christian Oersted descobriu que uma corrente elétrica passando por um fio deslocava a agulha de uma bússola que estava por

Leia mais

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico 1. (UFF 2009) Desde a Antiguidade, diversos povos obtiveram metais, vidro, tecidos, bebidas alcoólicas, sabões, perfumes, ligas metálicas, descobriram elementos

Leia mais

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL 1. (Unicamp 94) Num panfleto publicado em 1789, um dos líderes da Revolução Francesa afirmava: "Devemos formular três perguntas: - O que é Terceiro Estado? Tudo. - O que tem ele sido em nosso sistema político?

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com 1-O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. Com relação a esse ambiente: a) Indique os consumidores primários. b) Dentre

Leia mais

SUPERAÇÃO JÁ! ETAPA DEterminaÇÃO CADERNO DO ESTUDANTE

SUPERAÇÃO JÁ! ETAPA DEterminaÇÃO CADERNO DO ESTUDANTE Escola de Tempo Integral Experiências Matemáticas 7º ANO (6ª série) SUPERAÇÃO JÁ! ETAPA DEterminaÇÃO CADERNO DO ESTUDANTE Este é um material em construção que contém os capítulos de apoio das atividades

Leia mais

Os primeiros indícios de que o DNA era o material hereditário surgiram de experiências realizadas com bactérias, sendo estas indicações estendidas

Os primeiros indícios de que o DNA era o material hereditário surgiram de experiências realizadas com bactérias, sendo estas indicações estendidas GENERALIDADES Todo ser vivo consiste de células, nas quais está situado o material hereditário. O número de células de um organismo pode variar de uma a muitos milhões. Estas células podem apresentar-se

Leia mais

Gráficos: Q2)Para cada função posição x(t) diga se a aceleração é positiva, negativa ou nula.

Gráficos: Q2)Para cada função posição x(t) diga se a aceleração é positiva, negativa ou nula. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA-CFM DEPARTAMENTO DE FÍSICA FSC 5107 FÍSICA GERAL IA Semestre 2012.2 LISTA DE EXERCÍCIOS 2 - MOVIMENTO EM UMA DIMENSÃO Gráficos: Q1) Para cada gráfico seguinte de

Leia mais

GREGOR MENDEL & GRANDES MESTRES REVISÃO 2ª FASE BAHIANA

GREGOR MENDEL & GRANDES MESTRES REVISÃO 2ª FASE BAHIANA REVISÃO ª FASE BAHIANA 1 Um anel condutor de raio a e resistência R é colocado em um campo magnético homogêneo no espaço e no tempo. A direção do campo de módulo B é perpendicular à superfície gerada pelo

Leia mais

Os movimentos de libertação colonial

Os movimentos de libertação colonial Os movimentos de libertação colonial Fatores determinantes Em fins do século XVIII, iniciaram-se os movimentos que tinham como objetivo libertar a colônia do domínio econômico português. Deste momento

Leia mais

LIVRETE DE QUESTÕES E RASCUNHO. 1) Confira seus dados e assine a capa deste Livrete de Questões e Rascunho somente no campo próprio.

LIVRETE DE QUESTÕES E RASCUNHO. 1) Confira seus dados e assine a capa deste Livrete de Questões e Rascunho somente no campo próprio. P R OVA D I S C U R S I VA LIVRETE DE QUESTÕES E RASCUNHO 2 1 / 1 1 2 0 1 5 V E S T I B U L A R 2 0 1 6 INSTRUÇÕES 1) Confira seus dados e assine a capa deste Livrete de Questões e Rascunho somente no

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio.

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. 01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. Sobre essa questão, leia atentamente as afirmativas abaixo: I. Em 11 de setembro de 2001, os EUA sofreram um violento

Leia mais

PROVA UPE 2012 TRADICIONAL(RESOLVIDA)

PROVA UPE 2012 TRADICIONAL(RESOLVIDA) PROVA UPE 2012 TRADICIONAL(RESOLVIDA) 33 - Sete bilhões de habitantes, aproximadamente, é a população da Terra hoje. Assim considere a Terra uma esfera carregada positivamente, em que cada habitante seja

Leia mais

13. Desatenção e cansaço

13. Desatenção e cansaço 13. Desatenção e cansaço Aula Interdisciplinar Indicação: 6º ao 9º Ano do Ensino Fundamental Ilustração do manual de Direção Defensiva do DENATRAN O ato de dirigir um veículo requer atenção permanente.

Leia mais

Lista de Exercícios - Movimento em uma dimensão

Lista de Exercícios - Movimento em uma dimensão UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FÍSICA E MATEMÁTICA Departamento de Física Disciplina: Física Básica II Lista de Exercícios - Movimento em uma dimensão Perguntas 1. A Figura 1 é uma gráfico

Leia mais