CONSTITUIÇÃO DAS COMPETÊNCIAS DE LIDERANÇA DOS ACADÊMICOS DE ADMINISTRAÇÃO: Um Estudo no Curso de Administração da Unijuí JULIO CÉSAR DE AGUIAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSTITUIÇÃO DAS COMPETÊNCIAS DE LIDERANÇA DOS ACADÊMICOS DE ADMINISTRAÇÃO: Um Estudo no Curso de Administração da Unijuí JULIO CÉSAR DE AGUIAR"

Transcrição

1 1 UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DACEC DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CONSTITUIÇÃO DAS COMPETÊNCIAS DE LIDERANÇA DOS ACADÊMICOS DE ADMINISTRAÇÃO: Um Estudo no Curso de Administração da Unijuí JULIO CÉSAR DE AGUIAR Prof. Orientador: Gustavo Arno Drews IJUÍ 2012

2 2 RESUMO As organizações vêm sofrendo constantes mudanças impostas pelo ambiente em que estão inseridas. Isto se deve às variações da economia, ao avanço tecnológico, à concorrência e a inúmeros fatores aos quais as organizações precisam adaptar-se para se manterem competitivas. Desta forma, a constante necessidade das organizações têm exigido competências dos líderes na condução das pessoas, promovendo a motivação destas o desenvolvimento e o crescimento das organizações. Considerando este contexto, o objetivo do trabalho é analisar a constituição das competências de liderança dos alunos do curso de administração da Unijuí. Para isto, aplicou-se à amostra de 147 alunos um questionário contendo 15 competências de liderança. Com os resultados obtidos, foi possível identificar que em todas as competências houve um pequeno percentual de alunos que não possui as competências necessárias para liderar. O estudo revela a necessidade de maior atenção por parte do curso e dos alunos no desenvolvimento dessas competências para a qualificação profissional. Palavras-chave: Líder, Competências de Liderança, Estilos de Liderança.

3 3 Dedico este trabalho a minha família pelo apoio, especialmente a minha esposa maravilhosa, e agradeço a Deus pelas oportunidades.

4 4 Sua atitude, determina sua altitude. Anônimo

5 5 SUMÁRIO RESUMO... 2 LISTA DE GRÁFICOS... 7 INTRODUÇÃO CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESTUDO Apresentação do Tema Questão de Estudo Objetivos Justificativa REFERENCIAL TEÓRICO A Importância da Liderança no Contexto das Organizações Conceitos de Liderança Estilos de Liderança Competências de Liderança para o Administrador METODOLOGIA Classificação da Pesquisa Sujeitos da Pesquisa e Universo Amostral Coleta de Dados Análise e Interpretação dos Dados APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DAS COMPETÊNCIAS DE LIDERANÇA Análise do Perfil da Amostra Análise da Competência: Flexibilidade Análise da Competência: Determinação Análise da Competência: Autoconfiança Análise da Competência: Capacidade de Motivar Análise da Competência: Capacidade de Negociar Análise da Competência: Capacidade de Trabalhar em Equipe Análise da Competência: Capacidade de Comunicar-se Análise da Competência: Capacidade de Solucionar Problemas Análise da Competência: Capacidade de Gerenciar Mudanças Análise da Competência: Capacidade de Planejamento Análise da Competência: Capacidade de Análise... 60

6 Análise da Competência: Criatividade Análise da Competência: Iniciativa Análise da Competência: Foco Análise da Competência: Conhecimento técnico Conclusão da Análise Geral das Competências de Liderança CONCLUSÃO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS APÊNDICES... 79

7 7 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1 Distribuição da Amostra por Idade Gráfico 2 - Distribuição da Amostra por Sexo Gráfico 3 Distribuição da Amostra por Vínculo de Trabalho Gráfico 4 Distribuição da Amostra por Semestralidade Gráfico 5 Adaptação do Comportamento Gráfico 6 Persistência Gráfico 7 Desistência Gráfico 8 Estabelecimento de Metas Gráfico 9 Comprometimento Gráfico 10 Média Geral da Competência Determinação Gráfico 11 Assunção de Riscos Gráfico 12 Autoconfiança Gráfico 13 Média Geral da Competência Autoconfiança Gráfico 14 Estímulo Gráfico 15 Inspiração Gráfico 16 Reconhecimento Gráfico 17 Média Geral da Competência Motivação Gráfico 18 Capacidade de Convencer Gráfico 19 Demonstrar Segurança Gráfico 20 Inspirar Confiança Gráfico 21 Ser Justo Gráfico 22 Média Geral da Competência Capacidade de Negociação Gráfico 23 Compartilhamento de Informações Gráfico 24 Relação com a Equipe Gráfico 25 Comunicação com Equipe Gráfico 26 Capacitação da Equipe Gráfico 27 Compartilhamento das Decisões Gráfico 28 Média Geral da Competência Trabalho em Equipe Gráfico 29 Linguagem Corporal Gráfico 30 Ouvir as Pessoas Gráfico 31 Capacidade de Expressar a Opinião... 51

8 8 Gráfico 32 Comunicação Verbal Articulada Gráfico 33 Adaptação da Comunicação Gráfico 34 Comunicação Efetiva na Escrita Gráfico 35 Eficiência na Comunicação Gráfico 36 Média Geral da Competência Comunicação Gráfico 37 Eficácia na Resolução de Problemas Gráfico 38 Compartilhamento no Processo de Decisão Gráfico 39 Média Geral da Capacidade de Solucionar Problemas Gráfico 40 Comprometimento Gráfico 41 Resistências Gráfico 42 Cooperação Gráfico 43 Colaboração Gráfico 44 Compromisso Gráfico 45 Média Geral da Competência Capacidade de Gerenciar Mudanças Gráfico 46 Planejamento das Ações Gráfico 47 Antecipação Gráfico 48 Seguimento do Plano Gráfico 49 Média Geral da Competência Planejamento Gráfico 50 Assertividade das Decisões Gráfico 51 Consideração das Possibilidades Gráfico 52 Diferenciação de Informações Gráfico 53 Média geral da Competência Capacidade de Análise Gráfico 54 Diversidade de Ideias Gráfico 55 Desenvolvimento de Soluções Gráfico 56 Percepção como Criativos Gráfico 57 Média Geral da Competência Criatividade Gráfico 58 Enfrentar Desafios Gráfico 59 Envolvimento em Eventos Gráfico 60 Média Geral da Competência Iniciativa Gráfico 61 Foco nos Resultados Gráfico 62 Coerência no Foco Gráfico 63 Seguimento do planejado Gráfico 64 Média Geral da Competência Foco Gráfico 65 Conhecimento Técnico... 68

9 9 Gráfico 66 Facilidade no Desempenho de Funções Gráfico 67 Média Geral da Competência Conhecimento Técnico... 69

10 10 INTRODUÇÃO As constantes mudanças no mundo empresarial e as necessidades das organizações em tornarem-se competitivas em um cenário instável e complexo, as têm levado a buscarem líderes com competências na condução das pessoas para o atingimento dos seus objetivos. Nesse processo, é importante que os administradores tenham a capacidade de assumirem o papel de líderes. No objetivo deste estudo, buscou-se averiguar com a aplicação de um questionário, 15 competências de liderança dos acadêmicos de administração da Unijuí como capacidade fundamental ao papel do administrador como líder. Como tema deste estudo, buscou-se analisar a constituição das competências de liderança na formação dos acadêmicos em administração. Os conteúdos abordados neste trabalho estão estruturados em quatro capítulos No primeiro capítulo, aborda-se a contextualização do estudo, apresentando o tema da pesquisa, a questão de estudo, a justificativa da pesquisa e os objetivos. No segundo capítulo, expõe-se a fundamentação teórica, ou seja, o embasamento teórico que serviu de suporte para a pesquisa com os acadêmicos. Apresenta-se, a importância da liderança no atual contexto organizacional. O que é a liderança, seus conceitos e definições. Mostram-se os estilos de liderança hoje conhecidos e as competências de lideranças necessárias aos administradores para assumirem o papel de lideres neste contexto. Por fim, foram elencadas, em um quadro resumo, as competências de liderança mais importantes citadas pelos autores e que serviram de base para a formulação do instrumento de análise (questionário) aplicado aos alunos do curso de administração. No terceiro capítulo, detalha-se a metodologia utilizada, ou seja, os métodos utilizados para a aplicação da pesquisa. Demonstra-se a finalidade e os meios usados, o universo amostral que foi necessário, a forma como foram coletados os dados, e os métodos utilizados na análise e interpretação dos dados. No quarto capítulo, apresenta-se a análise das competências de liderança, o diagnóstico e análise dos resultados obtidos expressos em gráficos e tabelas. Por fim, apresenta-se a conclusão, descrevendo como os objetivos foram alcançados, as percepções, dificuldades e aprendizagem ocorrida no processo do trabalho. Também as referencias bibliográficas e Apêndices.

11 11 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESTUDO Este capítulo tem como objetivo descrever a contextualização do estudo. Apresentado o tema e explicando o assunto estudado, a questão de estudo, o que se pretendeu saber sobre o tema, a justificativa do trabalho e os objetivos pretendidos com a pesquisa. 1.1 Apresentação do Tema No atual contexto organizacional, estabelece-se uma alta competitividade entre as organizações. Um dos focos do diferencial estratégico organizacional tem sido a preocupação de um ambiente de trabalho que forneça condições para que as pessoas se sintam seguras e motivadas a desempenhar eficazmente suas funções. E para criar e manter um clima agradável, tem-se buscado pessoas capazes de liderar equipes. Líderes capazes de desempenhar papéis importantes e que estejam compromissados com os objetivos da organização. Este contexto tem exigido dos administradores condições não somente para as funções gerencias mais técnicas, mas também para o relacionamento humano com suas equipes. Requer que desenvolvam múltiplas combinações de habilidades e atitudes para liderar, e que sejam capazes de assumir responsabilidades desafiadoras, motivando seus liderados a gerarem resultados diferenciados, contribuindo, assim, para a competitividade organizacional. Flexíveis, focalizados nos objetivos, orientados para a ação, autoconfiantes e habilidosos em passar essa imagem aos liderados têm sido predicativos fundamentais aos líderes. Além desses, precisam ser comunicativos, criativos, inovadores e motivadores são as competências esperadas do líder no trabalho em equipe. É importante então, que os profissionais de administração busquem capacitar-se como líderes para que estejam capazes de desempenhar um bom papel profissional. Perante tal importância, o tema deste estudo é explorar e identificar a constituição das competências atualmente presentes no perfil de liderança dos alunos do curso de administração.

12 Questão de Estudo A partir do tema, problematizou-se a questão de estudo com o objetivo de verificar se os futuros profissionais de administração, estudantes na Unijuí, possuem as competências necessárias para assumir o papel de líderes na atual conjuntura exigida pelas organizações. Para tanto, elaborou-se a seguinte questão: Os acadêmicos do curso de Administração da Unijuí constituem as competências de liderança necessárias aos líderes? 1.3 Objetivos Diante da problematização apresentada, definiu-se como objetivo geral verificar se os estudantes do Curso de Administração da Unijuí constituem as competências de liderança necessárias aos líderes. Visando ao alcance do objetivo geral, foram definidos os objetivos específicos: a) Conhecer as características esperadas dos líderes a partir do universo teórico proposto pelos autores; b) Identificar, a partir da teoria, as competências de liderança mais importantes para a formulação do questionário; c) Aplicar o questionário, atingindo a amostra esperada; d) Diagnosticar as informações sobre as competências de liderança dos acadêmicos, coletadas com a aplicação dos questionários; e) Analisar as competências de liderança diagnosticadas e constatar se os acadêmicos constituem as competências de liderança necessárias aos lideres, levando-se em consideração os acadêmicos cursando a partir do 7 semestre; e f) Propor, após a análise, sugestões que possam contribuir para o curso de administração.

13 Justificativa Com o avanço do conhecimento humano sobre as diversas áreas, amplia-se o entendimento sobre assuntos antes desconhecidos, mas também surgem novas necessidades a serem atendidas. Uma delas, foco deste estudo, é o papel de profissionais competentes e que dispõem de habilidades que credenciam as pessoas a trabalharem em equipe, focadas e motivadas para o alcance das metas e objetivos traçados para as organizações. Ou seja, tornou-se indispensável o papel da liderança no mundo empresarial, a fim de atender a algumas necessidades que surgiram com o decorrer dos anos. A liderança, papel exercido por um líder, é tema que vem ganhando muito espaço para discussão nos meios empresarial, acadêmico e também em varias outras áreas. A busca por profissionais competentes e que dispõem de habilidades e atitudes tornou-se uma necessidade fundamental para as organizações. Desta forma, os desafios atuais das organizações exigem diferenciar o líder do chefe, que é aquela pessoa encarregada por uma tarefa ou atividade de uma organização e que, para tal, comanda um grupo de pessoas tendo autoridade de mandar e exigir obediência. Sendo assim, toda e qualquer organização, necessita de um líder que possa guiá-la em um determinado sentido, a fim de atingir os objetivos em comum com as pessoas que estão envolvidas nessa organização. Neste caso, para os gestores atuais são necessárias não só as competências do chefe, mas principalmente as do líder. Assim, o papel do líder exerce uma função fundamental neste processo, ele se destaca pela sua forte influência nas organizações e para o sucesso delas. Em razão da importância do desenvolvimento de profissionais aptos a liderar, objetiva-se com o estudo sobre o papel de liderança no meio acadêmico do curso de administração da Unijuí averiguar a formação dos acadêmicos como líderes, se estes estão preparados a assumirem este papel nas organizações, destacando-se profissionalmente. Conforme as diretrizes do curso o objetivo é desenvolver e despertar atitudes e competências nos acadêmicos. E este estudo revela constatações interessantes para o curso de administração sobre as características dos administradores como lideres. Da mesma forma, pode contribuir para o conhecimento por parte das empresas sobre o perfil de liderança dos acadêmicos formados no curso de administração, Identificando-se os pontos fortes e fracos na formação dos acadêmicos como líderes.

14 14 Os resultados obtidos com a realização do trabalho podem gerar um feedback aos acadêmicos a respeito da sua formação acadêmica. Espera-se que esses resultados despertem o interesse dos mesmos na busca do aperfeiçoamento das competências de liderança como um diferencial profissional.

15 15 2 REFERENCIAL TEÓRICO Este capítulo tem como objetivo mostrar, de um modo geral, a importância da liderança no atual contexto organizacional, a concepção dos autores sobre o assunto, e os perfis e características dos lideres. Na sequência, apresentam-se em um quadro resumo, as competências de liderança elencadas como as mais importantes citadas pelos autores. 2.1 A Importância da Liderança no Contexto das Organizações As organizações têm evoluído em termos estruturais e tecnológicos. Mas, para Costa (2010), as mudanças e o conhecimento são os novos paradigmas, e têm vindo a exigir uma nova postura nos estilos pessoais e organizacionais, voltados para uma realidade diferenciada e emergente. Neste contexto, a Liderança passa a ser a chave para o sucesso organizacional, decorrendo de uma nova cultura e estrutura, na qual se privilegia o capital intelectual, pois são as pessoas que proporcionam as condições essenciais ao desenvolvimento das organizações. Ao longo dos tempos, a liderança tem sido alvo de interesse por parte das organizações e dos gestores. Estes começaram a perceber a importância que a mesma tem para o sucesso e o alcance dos objetivos traçados. Na concepção de Costa (2010), os líderes devem procurar incrementar um melhor relacionamento entre as pessoas, incentivando o trabalho em equipe, motivando os colaboradores e proporcionando um ambiente de trabalho saudável, seguro e propício ao progresso e desenvolvimento das suas capacidades e talentos. A Liderança é um tema atual e de importância estratégica para as organizações, e como tal deve ser integrada na definição da estratégia organizacional. As organizações precisam das pessoas para atingir os seus objetivos e alcançar a sua visão e missão de futuro assim como as pessoas necessitam das organizações para atingirem as suas metas e realizações pessoais. Ainda conforme Costa (2010), as pessoas têm sido uma preocupação constante da gestão das organizações, uma vez que uma boa gestão se traduz no diferencial que alavanca os bons resultados. Para trabalhar o capital humano de modo a maximizar o seu desempenho,

16 16 é necessário que os indivíduos se sintam motivados e satisfeitos com o seu líder e com a forma como a Liderança vem sendo exercida. Os líderes têm a missão de atingir os resultados pretendidos pela organização através das pessoas que lideram. Sendo assim, para que a gestão de pessoas seja eficaz, os líderes têm de ser os modelos sociais, o exemplo, estando sempre na linha da frente, mostrando como se faz, fazendo. Nos estudos sobre liderança, cabe fazer a diferenciação entre líderes e gerentes, embora esses papéis não sejam exclusivos, pois, por vezes, um papel irá se sobrepor ao outro conforme a situação. Neste sentido, tanto os líderes quanto os gerentes são igualmente necessários ao ambiente organizacional atual. Kotter (1990, apud Dubrin 2006) destaca que os gerentes lidam com a complexidade, que requer a preservação da ordem e da consistência, já o líder lida com as mudanças, formulando uma visão do futuro e estabelecendo uma direção para essa visão. Dubrin (2006) acrescenta que os gerentes devem ser lideres, assim como os líderes devem ser bom gerentes, pois assim como os liderados necessitam de assistência, os gerenciados precisam ser estimulados, inspirados. Buckingham (2005, apud Bento et. al. 2009) diferencia o grande administrador do grande líder, enfatizando que o primeiro transforma a habilidade de uma pessoa em desempenho, e o último direciona a pessoa para um futuro melhor. Dessa forma, o ponto de partida do administrador é cada funcionário, enquanto que o líder parte da imagem do futuro. Santos (1997) complementa esta diferença dizendo que o líder deve apresentar características diferenciadoras. Se for feita uma comparação com os gerentes, podem-se constatar os traços diferenciadores, como mostra o quadro 1. Quadro 1 Comparação de Gerentes e Lideres Gerentes Líderes Administra Inova É uma cópia É um original Foco: sistemas e estruturas Foco: pessoas Apoia-se no controle Inspira confiança Visão de curto prazo Visão de longo prazo Pergunta como e quando Pergunta o quê e por quê Tem os olhos sempre nos limitestem os olhos sempre no horizonte

17 17 Limita Aceita o status quo É o clássico bom soldado Faz certo as coisas Dá origem Desafia É a sua própria pessoa Faz a coisa certa Fonte: SANTOS, Enise Aragão. A liderança nos grupos auto-geridos. In Anais do II SEMEAD, 1997, p Como se pode constatar, existem diferenças entre o que é liderar e o que é gerenciar. As características observadas no quadro 1 apontam o líder como um indivíduo muito mais ousado e original, enquanto a figura do gerente é acomodada e não ousada. O que se observa com as características indicadoras pelos autores é que o líder é uma figura multifacetada. Para ser um bom líder, o bom senso e a sensibilidade são essenciais para propiciar a motivação dos grupos de colaboradores e/ou liderados nas empresas e organizações. 2.2 Conceitos de Liderança Para conhecer melhor a importância da liderança, tornas-se importante resgatarmos o seu significado e conceito. Desta forma, para Daft (2005, apud Bento et. al. 2009), o conceito de liderança tem evoluído de acordo com as necessidades da empresa, e salienta três aspectos: pessoas, influências e metas, capturando a ideia de que os líderes estão envolvidos com outras pessoas na realização de metas. Na concepção de Robbins (2006): Liderança é um processo de influência, nesse sentido, os líderes são indivíduos que, por suas ações, encorajam um grupo de pessoas rumo a uma meta comum ou compartilhada. O líder é o indivíduo, liderança é a função que o indivíduo executa. Para Hunter (2004, p.25), a liderança vem a ser a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente visando atingir aos objetivos identificados como sendo para o bem comum. Conforme Hunter, a liderança é uma habilidade de influenciar.

18 18 No dizer de Kim e Renee (1992, apud Dubrin 2006, p. 264), a liderança é a habilidade de inspirar confiança e apoio entre as pessoas de cuja competência e compromisso dependem do desempenho. Sendo assim, presume-se que o líder é inspirador e apoiador da equipe. Conforme Maximiano (2005, p. 283), a liderança é o processo de conduzir as ações ou influenciar o comportamento e a mentalidade de outras pessoas. Ou ainda, é a realização de metas por meio da direção de colaboradores. Segundo Lacombe e Heilborn (2003, p. 348) liderar é: Conduzir um grupo de pessoas, influenciando seus comportamentos e ações, para atingir objetivos e metas de interesse comum desse grupo, de acordo com uma visão do futuro baseada num conjunto coerente de ideias e princípios. De certo modo, a liderança é definida em administração como o processo interpessoal, pelo qual os gerentes tentam influenciar os s a realizar objetivos de trabalho estabelecidos (HAMPTON, 1992, p. 386). 2.3 Estilos de Liderança Aprofundando o conhecimento sobre os aspectos da liderança, os autores trazem inúmeros estilos de liderança encontrados no ambiente corporativo, e cada estilo tem a sua complexidade, por estar diretamente condicionado às reações do comportamento humano. Existem aqueles mais liberais, outros autoritários; alguns gostam de construir laços mais próximos com sua equipe, e existem aqueles que apenas delegam funções, mas é imprescindível que seja situacional, flexível e adaptado para os resultados pretendidos. Não é possível apontar qual é o melhor estilo para liderar uma equipe. Dependendo das tarefas realizadas, da necessidade atual da organização e do ritmo de serviço, um estilo de liderança pode se encaixar melhor do que outro. Essas diferenças ocorrem pelas variadas personalidades, níveis de formação e estilos de cada um. Robbins (2000, apud Bento et. al. 2009) expõe que há uma grande discussão em torno dos estilos de liderança serem fixos ou não, porém a grande probabilidade é que as pessoas tenham uma parte fixa, determinada pela personalidade, e outra flexível, devido a

19 19 habilidade de adequação à situações novas, cada vez mais recorrente nos dias atuais. Há casos, por exemplo, em que o líder "estilo mandão" é necessário para tirar empresas de crises e solucionar problemas. Já em outras situações, o líder "democrático" pode ser ideal para alavancar resultados. Para Bento et. al. (2009), os diversos estilos de liderança conhecidos na atualidade podem ser enquadrados em liderança transacional e liderança transformacional. Em uma escala, seriam os extremos, havendo entre esses dois pontos diversos outros estilos. Na concepção de Robbins (2006), os líderes transacionais orientam os seus seguidores em direção a metas estabelecidas, esclarecendo requisitos dos papéis e das tarefas. Por isso, suas ações acompanham de perto o papel mais estruturado dos gerentes. Os líderes transformacionais inspiram os seguidores a transcenderem seus interesses pessoais em favor da organização e exercem um efeito profundo e extraordinário sobre eles. São atentos às preocupações de cada um de seus seguidores; ajudam a considerar velhos problemas a partir de novas perspectivas e os motivam a dedicar esforço extra no alcance das metas do grupo. Embora a definição de liderança transacional e liderança transformacional sejam antagônicas, estes estilos não são mutuamente excludentes. Na verdade, a liderança transformacional é construída sobre o alicerce da liderança transacional. Porem, de acordo com Bento et. al. (2009), a liderança transformacional é superior à sua congênere transacional e promove maior produtividade, menor rotatividade e maior satisfação do funcionário. No entender de Maximiliano (2007), o estilo de liderança transformacional adota um estilo de liderança carismática e transformadora, ou seja, caracteriza-se por ser um líder inspirador, transformador, revolucionário, agente de mudanças e renovador. Já o estilo transacional possui características de líder negociador, e sua liderança é manipulativa e baseada na promessa de recompensas. Para Araujo (2006), os estilos de liderança consistem nas atitudes do líder frente aos seus seguidores. Bandeira; Marques e Santos (2005, apud Araujo 2006) citam que, no estilo de liderança autocrático (ou autoritário), o líder que se assume dessa maneira tem o comportamento regido pela tradição; não costuma ouvir seus seguidores e está preocupado essencialmente com a tarefa. Lewin (1965) acrescenta que, no estilo autocrático, o líder está focado apenas nas tarefas. Este tipo de liderança também é chamado de liderança autoritária ou diretiva. O líder toma decisões individuais, desconsiderando a opinião dos liderados. O líder determina as providências e as técnicas para a execução das tarefas, de modo imprevisível para o grupo. Além da tarefa que cada um deve executar, o líder determina ainda

20 20 qual o seu companheiro de trabalho. O líder é dominador e pessoal nos elogios e nas críticas ao trabalho de cada membro. Para Araújo (2006), no estilo democrático (ou participativos), o enfoque está nas relações humanas e não na produção. Os seguidores participam do processo de tomada de decisões, e, por conta disso, objetivos e estratégias são definidos tanto pelo líder quanto por seguidores, de maneira democrática. Contribuindo, Lewin (1965), diz que no estilo democrático, chamado também de liderança consultiva, a liderança está voltada para as pessoas, e há participação dos liderados no processo decisório. As diretrizes são debatidas e decididas pelo grupo, estimulado e assistido pelo líder. O próprio grupo esboça as providências para atingir o alvo, solicitando aconselhamento técnico ao líder quando necessário, passando este a sugerir duas ou mais alternativas para o grupo escolher. As tarefas ganham novas perspectivas com o debate. A divisão das tarefas fica a critério do próprio grupo, e cada membro pode escolher os seus próprios companheiros de trabalho. O líder procura ser um membro normal do grupo. Ele é objetivo e limita-se aos fatos nas suas críticas e elogios. Outro estilo identificado é o estilo Laissez-faire, chamados de líderes da rédea solta são frouxos e permissivos e deixam os seguidores fazerem o que querem, segundo Megginson; Mosley e Pietri Jr. (1998, apud Araújo 2006). Essa liberdade pode passar a impressão de que a liderança não existe, pois não há um foco como nos dois estilos anteriormente vistos. Em complemento a tais ideias, Robbins (2000) afirma que o comportamento do seguidor pode favorecer o líder, fazendo-o parecer mais eficaz, à medida que responde positivamente à liderança. Lewin (1965) explica que o estilo de Liderança liberal ou Laissez faire é a contração da expressão em língua francesa laissez faire, laissez aller, laissez passer, que significa literalmente "deixai fazer, deixai ir, deixai passar". Neste tipo de liderança, as pessoas têm mais liberdade na execução dos seus projetos, indicando possivelmente uma equipe madura, autodirigida e que não necessita de supervisão constante. Por outro lado, a Liderança liberal também pode ser indício de uma liderança negligente e fraca, cujo líder deixa passar falhas e erros sem corrigi-los. Também cabe ser citado o estilo Coach, (o líder que serve sua equipe, preparando-a e dando-lhe as condições necessárias para o bom desempenho). De acordo com Kouzes e Porter (2003, apud Bento et. al. 2009), o sucesso no contexto da liderança de um para outro vai depender da capacidade do líder de construir um relacionamento duradouro, no qual a pessoa de talento veja o coach como um parceiro e um modelo de papel. Complementa Bernardinho (2006, apud Bento et. al 2009), dizendo que, se o líder é realmente

21 21 duro e exigente, seu próprio sacrifício serve como fonte de motivação, pois demonstra que a equipe não está sozinha. O papel do líder coach é: - Liberar o potencial de cada indivíduo; - Mais do que ensinar é ajudar a aprender a aprender; - Incentivar as pessoas para o autodesenvolvimento; - Eliciar recursos pessoais para o alcance de metas; - Ajudar na melhor utilização dos recursos disponíveis; - Ouvir e ensinar; - Compartilhar responsabilidades; - Fazer perguntas que levem à reflexão e à ação; - Orientar as pessoas; - Direcionar para o futuro em direção a metas; - Sair do foco do problema e colocar foco na solução; e - Saber reter talentos e Estabelecer foco na tríade: ação, desenvolvimento e resultados. Para Nowak e Wimen (1999), o processo chamado Coach (pelas iniciais das palavras-chave em inglês e sinônimo de treinador) proporciona um enfoque estruturado em quatro passos para o desenvolvimento gerencial: Contract (chegar a um acordo); Observe and Assess (observar e avaliar); Constructively challenge (desafiar construtivamente); Handle resistance (lidar com a resistência); No estilo visionário, Robbins (2006) define liderança visionária (que na escala, provavelmente estaria muito próxima à liderança transformacional) como a habilidade para criar e articular uma visão do futuro, realista, digna de crédito e atraente, que cresce a partir do presente e o aperfeiçoa. Essa visão quase dá um arranque no futuro ao instigar as habilidades, os talentos e os recursos para fazer com que ele aconteça. Esses líderes possuem três qualidades: podem explicar a visão aos demais, conseguem expressar a visão não apenas verbalmente, mas também por seu comportamento e conseguem estender a visão para diferentes contextos de liderança. Goleman (2004) diz ainda que no estilo visionário, o líder canaliza as pessoas para visões e sonhos partilhados. Tem um efeito muito positivo sobre o clima de trabalho. É apropriado para situações em que ocorram mudanças que exigem uma nova visão. Tem a visão de para onde a empresa deve ir. Consegue que o sigam ao compartilhar sua visão. Tende a não ver o presente. Facilidade em dar feedforward, mas não feedback.

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

Enquete. O líder e a liderança

Enquete. O líder e a liderança Enquete O líder e a liderança Muitas vezes, o sucesso ou fracasso das empresas e dos setores são creditados ao desempenho da liderança. Em alguns casos chega-se a demitir o líder, mesmo aquele muito querido,

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

Inteligência. Emocional

Inteligência. Emocional Inteligência Emocional Inteligência Emocional O que querem os empregadores?? Atualmente, as habilitações técnicas específicas são menos importantes do que a capacidade implícita de aprender no trabalho

Leia mais

Como se tornar um líder de Sucesso!

Como se tornar um líder de Sucesso! Como se tornar um líder de Sucesso! Os 10 mandamentos do Como se tornar um líder de Sucesso! O líder é responsável pelo sucesso ou fracasso de uma organização. A liderança exige de qualquer pessoa, paciência,

Leia mais

Objetivo. Apresentar uma síntese das principais teorias sobre liderança e suas implicações para a gestão.

Objetivo. Apresentar uma síntese das principais teorias sobre liderança e suas implicações para a gestão. Liderança Objetivo Apresentar uma síntese das principais teorias sobre liderança e suas implicações para a gestão. 2 Introdução O que significa ser líder? Todo gestor é um líder? E o contrário? Liderança

Leia mais

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida;

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida; AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Administração Escolar DISCIPLINA: Gestão de Políticas Participativas ALUNO(A):Mª da Conceição V. da MATRÍCULA: Silva NÚCLEO REGIONAL:Recife DATA:17/09/2013 QUESTÃO

Leia mais

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados Aperfeiçoamento Gerencial para Supermercados Liderança Liderança é a habilidade de influenciar pessoas, por meio da comunicação, canalizando seus esforços para a consecução de um determinado objetivo.

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG Curso de Graduação Administração Modalidade a Distância Dados do Curso Contato Ver QSL e Ementas Universidade Federal do Rio Grande / FURG 1) DADOS DO CURSO: COORDENAÇÃO: Profª MSc. Suzana Malta ENDEREÇO:

Leia mais

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP Fatores e Indicadores de Desempenho ADP RESPONSABILIDADE / COMPROMETIMENTO COM A INSTITUIÇÃO - Assumir o compromisso na realização das atribuições - Atuar com disposição para mudanças - Buscar qualidade

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA Constata-se que o novo arranjo da economia mundial provocado pelo processo de globalização tem afetado as empresas a fim de disponibilizar

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Liderança e Comunicação. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Liderança e Comunicação. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Liderança e Comunicação Professor: Roberto César Liderança O líder nasce líder ou aprende a ser líder? Liderar é conhecer a motivação humana e saber conduzir as pessoas a

Leia mais

Desenvolvimento Humano

Desenvolvimento Humano ASSESSORIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Desenvolvimento Humano ADVISORY Os desafios transformam-se em fatores motivacionais quando os profissionais se sentem bem preparados para enfrentá-los. E uma equipe

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014 Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 Este relatório baseia-se nas respostas apresentadas no Inventário de Análise Pessoal comportamentos observados através questionário

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos.

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos. Gestão de Recursos Humanos Aula 2 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Liderança Competências gerenciais Formação de equipes Empreendedor Liderança X Gerenciamento Conceito e estilos

Leia mais

Avaliação Confidencial

Avaliação Confidencial Avaliação Confidencial AVALIAÇÃO 360 2 ÍNDICE Introdução 3 A Roda da Liderança 4 Indicadores das Maiores e Menores Notas 7 GAPs 8 Pilares da Estratégia 9 Pilares do Comprometimento 11 Pilares do Coaching

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

LIDERANÇA. "Um exército de ovelhas liderado por um leão derrotaria um exército de leões liderado por uma ovelha." (Provérbio Árabe)

LIDERANÇA. Um exército de ovelhas liderado por um leão derrotaria um exército de leões liderado por uma ovelha. (Provérbio Árabe) LIDERANÇA "O grande líder é aquele que está disposto a desenvolver as pessoas até o ponto em que elas eventualmente o ultrapassem em seu conhecimento e habilidade." Fred A. Manske "Um exército de ovelhas

Leia mais

Liderança Ciclo Motivacional Clima Organizacional Cultura Organizacional

Liderança Ciclo Motivacional Clima Organizacional Cultura Organizacional Clima Organizacional Cultura Organizacional Disciplina: Gestão de Pessoas Página: 1 Aula: 09 O líder pode ser definido como uma pessoa capaz de unir outras através de esforços combinados para atingir determinado

Leia mais

Competências avaliadas pela ICF

Competências avaliadas pela ICF Competências avaliadas pela ICF ð Estabelecendo a Base: 1. Atendendo as Orientações Éticas e aos Padrões Profissionais Compreensão da ética e dos padrões do Coaching e capacidade de aplicá- los adequadamente

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 2ª Série Processos Gerenciais CST em Gestão Financeira A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

É habilidade de influenciar pessoas para trabalharem visando atingir aos objetivos identificados como sendo para o bem comum.

É habilidade de influenciar pessoas para trabalharem visando atingir aos objetivos identificados como sendo para o bem comum. Bem-Vindos! É habilidade de influenciar pessoas para trabalharem visando atingir aos objetivos identificados como sendo para o bem comum. Fonte: O Monge e o Executivo, James C. Hunter. ... é uma noção

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações Prof Rodrigo Legrazie Escola Neoclássica Conceitua o trabalho como atividade social. Os trabalhadores precisam muito mais de ambiente adequado e

Leia mais

Unidade IV GESTÃO ESTRATÉGICA DE. Professora Ani Torres

Unidade IV GESTÃO ESTRATÉGICA DE. Professora Ani Torres Unidade IV GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS Professora Ani Torres Visão estratégica Visão estratégica está relacionada com alcançar os objetivos empresariais. Considera: Tipos psicológicos, Motivação:

Leia mais

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL COD: NOR 312 APROVAÇÃO: Resolução DIREX Nº 009/2012 de 30/01/2012 NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO 1/17 ÍNDICE

Leia mais

Princípios de Liderança

Princípios de Liderança Princípios de Liderança LIDERANÇA E COACH www.liderancaecoach.com.br / liderancaecoach ÍNDICE Liderança Chefe x Líder O que um líder não deve fazer Dicas para ser um líder de sucesso Para liderar uma equipe

Leia mais

Perfil e Competências do Coach

Perfil e Competências do Coach Perfil e Competências do Coach CÉLULA DE TRABALHO Adriana Levy Isabel Cristina de Aquino Folli José Pascoal Muniz - Líder da Célula Marcia Madureira Ricardino Wilson Gonzales Gambirazi 1. Formação Acadêmica

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

Prof Elly Astrid Vedam

Prof Elly Astrid Vedam Prof Elly Astrid Vedam Despertar e saber lidar com os mecanismos de liderança e se preparar para a gestão de pequenos e médios negócios; Identificar conflitos no ambiente de seu negócio, calculando e avaliando

Leia mais

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427 7.1 Introdução O processo de monitoramento e avaliação constitui um instrumento para assegurar a interação entre o planejamento e a execução, possibilitando a correção de desvios e a retroalimentação permanente

Leia mais

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS 1 FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS MAURICIO SEBASTIÃO DE BARROS 1 RESUMO Este artigo tem como objetivo apresentar as atuais

Leia mais

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues.

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Ao longo da historia da Administração, desde seus primórdios, a partir dos trabalhos de Taylor e Fayol, muito se pensou em termos

Leia mais

LIDERANÇA: O líder contemporâneo André Lanna 1

LIDERANÇA: O líder contemporâneo André Lanna 1 1 LIDERANÇA: O líder contemporâneo André Lanna 1 RESUMO Este artigo analisa o perfil de diferentes tipos de líderes, bem como a análise de situações encontradas do ponto de vista de gestão de pessoas.

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Conexã Gerencial

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Conexã Gerencial Conexão Gerencial é um programa modular de Desenvolvimento Gerencial cujos principais objetivos são: Promover um choque de cultura e competência gerencial e tornar mais efetivo o papel dos Gestores. Alinhar

Leia mais

GESTÃO DE EQUIPE: LIDERANÇA A E COMUNICAÇÃO

GESTÃO DE EQUIPE: LIDERANÇA A E COMUNICAÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA REITORIA DE PÓS P S GRADUAÇÃO E PESQUISA COORDENAÇÃO DE PÓS P S GRADUAÇÃO GESTÃO DE EQUIPE: LIDERANÇA A E COMUNICAÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

PRATICANDO TRABALHO COM PROJETOS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

PRATICANDO TRABALHO COM PROJETOS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PRATICANDO TRABALHO COM PROJETOS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Fernanda Pimentel Dizotti Academia de Ensino Superior fernandadizotti@gmail.com Norma Suely Gomes Allevato Universidade Cruzeiro do Sul normallev@uol.com.br

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

C A R R E I R A H O G A N D E S E N V O L V E R DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA. Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264

C A R R E I R A H O G A N D E S E N V O L V E R DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA. Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264 S E L E C I O N A R D E S E N V O L V E R L I D E R A R H O G A N D E S E N V O L V E R C A R R E I R A DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264 Data: 12,

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos Elaboração de Projetos 2 1. ProjetoS Projeto: uma nova cultura de aprendizagem ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Projeto: uma nova cultura de aprendizagem. [S.l.: s.n.], jul. 1999. A prática pedagógica

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ COM GESTÃO

CAFÉ DA MANHÃ COM GESTÃO CAFÉ DA MANHÃ COM GESTÃO Todas as sextas-feiras das 08 as 09. Pontualmente Cada sexta se escolhe o palestrante da próxima Tema relacionado à Gestão. Escolha do sorteado Todos os gerentes da SEPLAG e interessados

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Administração 5ª Série Administração de Recursos Humanos I A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Objetivos da Aula: Nesta aula, iremos conhecer os diversos papéis e responsabilidades das pessoas ou grupos de pessoas envolvidas na realização de

Leia mais

o planejamento, como instrumento de ação permanente; a organização do trabalho, como produto efetivo do planejamento;

o planejamento, como instrumento de ação permanente; a organização do trabalho, como produto efetivo do planejamento; FRANCISCO BITTENCOURT Consultor Sênior do MVC VISÃO, AÇÃO, RESULTADOS Visão sem ação é um sonho, sonho sem visão é um passatempo. Fred Polak INTRODUÇÃO No conhecido diálogo entre Alice e o gato Ceeshire,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

Ano: 2012 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS. Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.

Ano: 2012 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS. Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com. Ano: 2012 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.br MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS Alinhadas às Diretrizes

Leia mais

FUNDAMENTOS DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA. drivanmelo@yahoo.com.br

FUNDAMENTOS DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA. drivanmelo@yahoo.com.br FUNDAMENTOS DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA drivanmelo@yahoo.com.br ADMINISTRAÇÃO AD Prefixo latino = Junto de AD MINISTRAÇÃO MINISTER Radical = Obediência, Subordinação Significa aquele que realiza uma função

Leia mais

Empreendedorismo de Negócios com Informática

Empreendedorismo de Negócios com Informática Empreendedorismo de Negócios com Informática Aula 5 Cultura Organizacional para Inovação Empreendedorismo de Negócios com Informática - Cultura Organizacional para Inovação 1 Conteúdo Intraempreendedorismo

Leia mais

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes 1 SÉRIE DESENVOLVIMENTO HUMANO FORMAÇÃO DE LÍDER EMPREENDEDOR Propiciar aos participantes condições de vivenciarem um encontro com

Leia mais

O Paradigma da nova liderança

O Paradigma da nova liderança O Paradigma da nova liderança Robert B. Dilts Um dos mais importantes conjuntos de habilidades Um dos mais importantes conjuntos de habilidades necessárias num mundo em transformação são as habilidades

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CONCEPÇÃO DO CURSO. Perfil do curso

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CONCEPÇÃO DO CURSO. Perfil do curso CURSO DE ADMINISRAÇÃO CONCEPÇÃO DO CURSO Perfil do curso O curso superior de Administração ora proposto foi estruturado em função das orientações e normas da Lei das Diretrizes e Bases da Educação (Lei

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Lajeado 4811 Administração LFE em Administração

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

ÍNDICE 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO

ÍNDICE 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. GLOSSÁRIO DE TERMINOLOGIAS ADOTADAS 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO 4. OBJETIVOS DA GESTÃO DO DESEMPENHO 5. BENEFÍCIOS ESPERADOS DO MODELO 6. DIRETRIZES

Leia mais

Características da liderança. Estilos de liderança LIDERANÇA. Líder e liderança O LÍDER EFICAZ. Conceito de liderança

Características da liderança. Estilos de liderança LIDERANÇA. Líder e liderança O LÍDER EFICAZ. Conceito de liderança Uninove Sistemas de Informação Teoria Geral da Administração 3º Semestre Prof. Fábio Magalhães Blog da disciplina: http://fabiotga.blogspot.com Semana 04 e liderança Conceito de liderança Segundo Robbins,

Leia mais

Blue Mind Desenvolvimento Humano

Blue Mind Desenvolvimento Humano Conhecendo o Coaching Por Fábio Ferreira Professional & Self Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, com certificação internacional pela European Coaching Association e Global Coaching Community,

Leia mais

> Relatório de Vendas. Nome: Exemplo

> Relatório de Vendas. Nome: Exemplo > Relatório de Vendas Nome: Exemplo Data: 8 maio 2008 INTRODUÇÃO O Relatório de Vendas da SHL ajuda a compreender a adequação do potencial do Exemplo na função de vendas. Este relatório é baseado nos resultados

Leia mais

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais?

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais? TEMA - liderança 5 LEADERSHIP AGENDA O Que fazem os LÍDERES eficazes Porque é que certas pessoas têm um sucesso continuado e recorrente na liderança de empresas ou de organizações de todos os tipos? O

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CURSO TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Série do Curso: 4ª SÉRIE Nome da Disciplina: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

Conflitos. Conflitos, como superá-los com eficácia? por Alexandre Cristiano Rosaneli

Conflitos. Conflitos, como superá-los com eficácia? por Alexandre Cristiano Rosaneli Conflitos Conflitos, como superá-los com eficácia? por Alexandre Cristiano Rosaneli Conflitos, quem nunca passou por um momento de conflito? A palavra CONFLITO possui uma conotação negativa, sempre imaginamos

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Universidade Federal do Ceará Faculdade de Economia, Administração, Atuária, Contabilidade e Secretariado Curso de Administração de Empresas GESTÃO POR COMPETÊNCIAS MAURICIO FREITAS DANILO FREITAS Disciplina

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

REFLEXÃO. (Warren Bennis)

REFLEXÃO. (Warren Bennis) RÉSUMÉ Consultora nas áreas de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas; Docente de Pós- Graduação; Coaching Experiência de mais de 31 anos na iniciativa privada e pública; Doutorado em Administração;

Leia mais

Capacitando Profissionais

Capacitando Profissionais Capacitando Profissionais 2014 Setup Treinamentos & Soluções em TI www.setuptreinamentos.com APRE SENTA ÇÃ O A atual realidade do mercado de trabalho, que cada dia intensifica a busca por mão-de-obra qualificada,

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO

COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO DEFINIÇÕES OPERACIONAIS E INDICADORES COMPORTAMENTAIS Pag. 1 Elaborada por Central Business Abril 2006 para o ABRIL/2006 2 COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PLANO DE T&D

AVALIAÇÃO DO PLANO DE T&D AVALIAÇÃO DO PLANO DE T&D Ariadne Cedraz 1 Léa Monteiro Rocha 2 Luciana Cristina Andrade Costa Franco 3 A quarta e última etapa do processo refere-se à avaliação que tem por objetivo averiguar se os resultados

Leia mais

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Avaliação de: Sr. João Vendedor Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Copyright 2012 Caliper & Tekoare. Todos os direitos

Leia mais

ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO

ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO CONCURSO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM TEMA 04: ATIVIDADES DO ENFERMEIRO ATIVIDADES DO ENFERMEIRO SUPERVISÃO GERENCIAMENTO AVALIAÇÃO AUDITORIA

Leia mais

FACULDADE DE EDUCACAO DE COSTA RICA

FACULDADE DE EDUCACAO DE COSTA RICA FACULDADE DE EDUCACAO DE COSTA RICA DISCIPLINA: MOTIVACAO E ETICA LIDERAR PESSOAS ATRAVÉS DA MOTIVAÇÃO Por que as pessoas se comportam de certos modos? Liderar - é o processo de dirigir e influenciar as

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

3 Metodologia. 3.1 Tipo de Pesquisa

3 Metodologia. 3.1 Tipo de Pesquisa 3 Metodologia Neste capítulo é descrita a metodologia da presente pesquisa, abordandose o tipo de pesquisa realizada, os critérios para a seleção dos sujeitos, os procedimentos para a coleta, o tratamento

Leia mais

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O C L E O W O L F F O que é Action Learning? Um processo que envolve um pequeno grupo/equipe refletindo e trabalhando em problemas reais, agindo e aprendendo enquanto atuam. FUN D A MEN T OS D O ACTION LEARNING

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais