Indicador(es) Órgão(s)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Indicador(es) Órgão(s)"

Transcrição

1 Programa 0237 Corredor Araguaia - Tocantins Objetivo Reduzir o custo do transporte de cargas na região que abrange os Estados do Pará, Tocantins, Maranhão, Mato Grosso e Goiás. Público Alvo Usuários de transporte nos Estados do Pará, Tocantins, Maranhão, Mato Grosso e Goiás Ações Orçamentárias Indicador(es) Número de Ações 20 Custo médio de transporte de granéis sólidos no corredor Araguaia-Tocantins Órgão(s) 39 - Ministério dos Transportes 53 - Ministério da Integração Nacional Recursos para Retomada de Execução de Obras e Serviços Produto: Unidade de Medida:- UO: Depto N Infraest.Transportes Construção de Trechos Rodoviários na BR-414 no Estado de Goiás Produto: Trecho pavimentado Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Permitir a redução de custos de transporte de cargas, das distâncias, do tempo das viagens, bem como atender a uma região produtora de minério. Serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem, obras de artes correntes, especiais e complementares, no trecho rodoviário que compreende os municípios de Cocalzinho e Niquelândia, com extensão de 169,0 km meses 12ª Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT/DNIT. Tipo Descentralizada Com base no planejamento do órgão e, do programa de governo, foi elaborado parecer técnico acerca do projeto, e, após avaliação superior foi dado início a preparação dos editais de licitação pra preparação dos serviços de viabilidade, projeto básico/executivo e contratação da obra. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Terraplenagem Execução de cortes e aterros, conformando a plataforma longitudinal e transversalmente. 1 Pavimentação Execução das camadas de base e subbase e revestimento na pista nova e restauração da pista existente 2 Drenagem e Obras de Arte Correntes 3 Sinalização e Obras Complementares Execução de dispositivos de drenagem Execução de sinalização e dispositivos de segurança 4 Meio Ambiente Execução de dispositivos para proteção do Meio Ambiente Construção de Plataforma conforme indicado no projeto de dentro das especificações normativas do DNER. Pavimentação conforme projeto e dentro das normas, visando adequar a rodovia para suportar o tráfego dos veículos. Dispositivos construídos para direcionar as águas, proporcionando mais segurança aos usuários e maior vida útil à rodovia. Dispositivos construídos para segurança e orientação dos usuários Proporcionar o mínimo de Impacto ao meio ambiente causados pelas obras

2 Lei nº , de 05/06/ Construção de Trechos Rodoviários na BR-222 no Estado do Maranhão Produto: Trecho pavimentado Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Possibilitar a aceleração do desenvolvimento de expressivas áreas do Estado do Piauí e Maranhão. Serviços de terraplenagem, pavimentação, obras de arte correntes e complementares no trecho rodoviário que compreende a Divisa dos Estados do Piauí e Maranhão e o município de Chapadinha, com extensão de 76,3 Km meses 15ª Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT/DNIT. Esta ação será implementada com amparo legal em processo licitatório regido pela Lei nº 8666/93 e decorrente contratação com empresa selecionada para execução das obras. O DNIT fará o acompanhamento das obras e serviços através da 15ª UNIT. Empresa contratada mediante licitação. S N N S Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Revisão do Projeto Revisão e atualização do projeto existente Projeto de acordo com as normas técnicas 1 Terraplenagem e Pavimentação Conformação, regularização e pavimentação Construção da plataforma pavimentada que possibilite suportar o tráfego de veículos 2 Obras de Arte Correntes Execução de fundações, corpo e alas de bueiros Dispositivos para drenagem da rodovia 3 Obras Complementares Execução de drenagem superficial, proteção vegetal, defensas, sinalização e iluminação Dispositivos que proporcionam maior vida útil ao pavimento Lei n.º , de 05/06/ Construção de Trechos Rodoviários na BR-402 no Estado do Maranhão Produto: Trecho pavimentado Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Permitir a redução do custo de transporte de cargas, do tempo das viagens, bem como desenvolver o turismo na região que abrange os Estados do Maranhão e Piauí, possibilitando ainda o escoamento da produção. Serviços de terraplenagem, pavimentação, obras de arte correntes e complementares no trecho rodoviário que compreende o município de Barreirinhas e a Divisa entre os Estados do Maranhão e Piauí, com extensão de 148,0 Km meses 15ª Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT/DNIT. Esta ação será implementada com amparo legal em processo licitatório regido pela Lei nº 8.666/93 e contratação decorrente com empresa selecionada para execução das obras. O DNIT fará o acompanhamento e fiscalização das obras e serviços através da 15ª UNIT. 571

3 Empresa contratada mediante licitação. S N N S Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Revisão do Projeto Revisão do projeto existente/atualização Projetos de acordo com Normas s 1 Terraplenagem, Pavimentação e Obras de Arte Correntes Conformação, regularização e pavimentação. Execução de fundações corpo e alas de bueiros 2 Obras Complementares Execução de Drenagem superficial, proteção vegetal, defensas, sinalização e iluminação Construção da plataforma pavimentada para suportar o tráfego dos veículos Dispositivos que proporcionam uma melhor vida útil da obra Lei nº , de 05/06/ Construção de Contornos Rodoviários na BR-364 no Estado do Mato Grosso Produto: Contorno construído Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Retirar o tráfego de veículos pesados ds perímetros urbanos das cidades abrangentes pela rodovia para permitir melhores condições de segurança aos usuários da rodovia. Serviço de terraplenagem, pavimentação, obras de arte correntes, drenagem, obras complementares e sinalização que compreende o contorno rodoviário no município de Alto Araguaia, com extensão de 10,8 Km meses 11ª Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT/DNIT. Identificada a necessidade da obra pelos técnicos do setor e com base no relatório apresentado e aprovação superior, será dado início ao processo licitatório e a contratação da obra. S N N S Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Terraplenagem e Pavimentação Conformação/regulaiz. (cortes/aterros) do leito estradal e paviment.(sub-base, base e capa) 1 Drenagem, Obras de Arte Correntes, Complementares e Serviços Diversos Exec. da drenagem superficial (canaletas, sarjetas, meios-fios), prot. vegetal, defensas e sinaliz. Construção de plataforma e pavimentação dentro dos padrões regulamentados Dispositivos que proporcionam maior vida útil à obra Lei n.º de 5/06/

4 Construção de Trechos Rodoviários na BR-235 no Estado do Maranhão Produto: Trecho pavimentado Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Possibilitar a aceleração do desenvolvimento de expressivas áreas do sul do Piauí, oeste da Bahia e sul do Maranhão. Serviços de terraplenagem, pavimentação, obras de arte correntes e complementares no trecho rodoviário entre a Divisa dos Estados do Piauí e Maranhão (Alto Parnaíba) e Divisa dos Estados do Maranhão e Tocantins, com extensão de 110,0 Km meses 15ª UNIT/DNIT - MA Identificada a necessidade da obra pelos técnicos do setor, com base no relatório apresentado e aprovação superior, será dado início ao processo licitatório e à contratação da obra. Empresa contratada mediante licitação. S N N S Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Revisão do Projeto Revisão e atualização do projeto existente Projeto de acordo com as normas técnicas 1 Terraplenagem e Pavimentação Conformação, regularização e pavimentação Construção da plataforma e pavimentada que possibilite suportar o tráfego dos veículos 2 Obras de Arte Correntes Execução de fundações, corpo e alas de bueiros Dispositivos que proporcionam uma maior vida útil da obra 3 Obras Complementares Execução de drenagem superficial, proteção vegetal, defensas, sinalização e iluminação Segurança e orientação aos usuários Lei n.º de 5/06/ Produto: Obra executada Construção de Eclusa de Lajeado no Rio Tocantins Unidade de Medida: % de execução física UO: Depto N Infraest.Transportes Permitir a passagem de embarcações pela barragem Luís Eduardo Magalhães, no rio Tocantins, a 50 km a jusante de Palmas. Interligará Palmas, Porto Nacional e outras cidades do Tocantins, numa extensão de cerca de 400 km, a montante da barragem, com o restante da hidrovia Araguaia-Tocantins, e acesso aos portos marítimos do Pará e do Maranhão. Execução das obras civis e eletromecânicas da eclusa, constituída de uma câmara de 37 m de desnível, comprimento de 210 m e largura de 25 m, para transpor a hidrelétrica de Luís Eduardo Magalhães meses Diretoria de Transportes Aquaviários. A eclusa foi licitada diretamente pelo Ministério dos Transportes, que também administra e fiscaliza as obras. 573

5 Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Escavações Escavações em solo e em rocha Disponibilização para implantação das obras de concreto e canais de acesso 1 Concretagem Concretagem do corpo da câmara Disponibilização para instalação progressiva dos equipamentos eletromecânicos 2 Equipamentos Fabricação, instalação e testes dos equipamentos eletromecânicos Início da operação comercial Lei nº / Implantação da Hidrovia do Araguaia-Tocantins Produto: Hidrovia implantada Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Dotar a Região Centro-Oeste de infra-estrutura de transportes adequada ao escoamento de sua produção a custos compatíveis, viabilizando o aproveitamento econômico de vastas regiões já ocupadas, mas incapazes de se desenvolver, em virtude dos elevados custos de transportes. Sua implantação permitirá dispor de alternativas logísticas, integrando eficientemente os segmentos modais, interligando as regiões produtoras ou com potencial produtivo aos portos de Vila do Conde, no Pará, e Itaqui/Ponta da Madeira, no Maranhão. Dragagem ( metros cúbicos (m3) no rio Araguaia e m3 no rio das Mortes), derrocamento ( m3 no Araguaia e no rio das Mortes), sinalização e balizamento distribuídos ao longo do rio Araguaia, no trecho entre Aruanã (GO) e Xambioá (TO), em uma extensão de km, e no rio das Mortes, entre Nova Xavantina (MT) e sua Foz, em 552 km e melhoramentos dispersos no rio Tocantins, compreendendo essencialmente sinalização e balizamento entre Miracema do Tocantins (TO) e Estreito (MA) na extensão de 420 km meses Diretoria de Transportes Aquaviários. Contratar empresa especializada mediante licitação pública. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Estudos e Outros Estudos, projetos, licenciamento ambiental e balizamento da hidrovia em corrente livre 1 Hidrovia Araguaia-Tocantins - Derrocamento Derrocamento no rio Araguaia Disponibil. da hidrovia para sua utilização em corrente livre, em águas altas e autorização para início das obras de infra-estrutura, com aprovaç. dos EIA-RIMA Transposição dos pedrais nos períodos de estiagens a águas médias 2 Rio das Mortes - Derrocamento Derrocamentos no rio das Mortes Transposição dos pedrais nos períodos de estiagens a águas médias 3 Hidrovia Araguaia-Tocantins - Dragagens Dragagem no rio Araguaia Interligar os canais naturais de navegação em leito arenoso, de modo a garantir a navegabilidade durante o ciclo hidrológico(>90% do tempo) 4 Rio das Mortes - Dragagem Dragagens no rio das Mortes Interligar os canais naturais de navegação em leito arenoso, de modo a garantir a navegabilidade durante o ciclo hidrológico(>90%

6 do tempo) Lei nº , de 05/06/ Administração da Unidade Produto: Unidade de Medida:- UO: VALEC Constituir um centro de custos administrativos das unidades orçamentárias constantes dos Orçamentos da União, agregando as despesas que não são passíveis de apropriação em programas ou ações finalísticas. A atividade padronizada "Administração da unidade" substituirá as atuais atividades Manutenção de Serviços Administrativos, Manutenção de Serviços de Transportes, Manutenção e Conservação de Bens Imóveis, Ações de Informática. Nesse sentido se constitui na agregação de despesas de natureza administrativa não incorporadas em ações finalísticas, relacionadas: aos serviços administrativos, à manutenção e ao uso de frota veicular, própria ou de terceiros por órgãos da União; à manutenção e à conservação de imóveis próprios da União, cedidos ou alugados, utilizados pelos órgãos da União; à tecnologia da informação, sob a ótica meio, incluindo o apoio ao desenvolvimento de serviços técnicos e administrativos. As despesas, quando claramente associadas aos programas ou às ações finalísticas, devem ser apropriadas, preferencialmente, nesses programas e ações. Essas despesas compreendem: despesas com viagens e locomoção (aquisição de passagens, pagamento de diárias e afins); despesas com serviços postais e com comunicação administrativa; despesas com assinatura de jornais, periódicos e afins; despesas com serviços de telefonia fixa e celular e de telecomunicações, excluídos os de teleprocessamento; despesas com aquisição e guarda de material de consumo e expediente, além de outras despesas administrativas; despesas com aquisição, licenciamento e seguro de veículos; despesas com contratos de locação de veículos e de serviços de transporte; despesas com serviços de manutenção e reparos de veículos; despesas com peças e acessórios de veículos; despesas com combustíveis e lubrificantes; despesas com aluguéis, com condomínio e com seguro relativos ao imóvel; despesas com locação de mão-de-obra para serviços de vigilância e de limpeza; despesas com conservação, reforma e adaptação de imóveis (que não envolvam alteração na estrutura do imóvel); despesas com água, luz, gás e outros serviços afins de utilidade pública; despesas com aquisição de equipamentos de ar- condicionado, de prevenção de incêndio, elevadores, escadas rolantes e outros afins; os gastos com serviços de atendimento e manutenção na área de informática, inclusive com equipamentos, desenvolvimento de aplicativos de informática, materiais de consumo de informática, locação e aquisição de equipamentos e softwares e com contratação de serviços diversos de informática Produto: OBRA EXECUTADA Melhoramento da Infra-estrutura Portuária no Porto de Cametá Unidade de Medida: % da execução física UO: Depto N Infraest.Transportes Revitalizar a margem original do rio, no município de Cametá - PA, que sofre um fenômeno de variação de maré de três metros duas vezes ao dia, provocando graves erosões e destruindo casas, ruas e infra-estrutura urbana, possibilitando atracação de pequenas embarcações de 1,5 km ao longo da margem esquerda do rio Tocantins. Construção de muro de arrimo e serviços de urbanização meses Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes Elaborado os estudos e projeto de engenharia, será dado início ao processo licitatório e a contratação da obra. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Rio Tocantins - Estudos e Projetos Estudos, projetos e licenciamento ambiental Identificação dos trechos de execução de obras e licenciamento ambiental 1 Rio Tocantins - Obras Construção de muro arrimo e recomposição de solo Contenção da erosão nesse trecho CF/88; Art. 21, inciso 12, letra f; Lei nº 8.630/83, art. 1º; Lei nº , de 05/06/

7 Implantação da Hidrovia da Ilha do Marajó Produto: Hidrovia implantada Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Possibilitar o escoamento da produção de leite e carne provenientes dos rebanhos da ilha para as cidades de Belém e Macapá. Implantação de um canal a céu aberto, com extensão de 32 km, interligando as cabeceiras dos rios Atua e Anajás, ambos na Ilha de Marajó meses Diretoria de Transportes Aquaviários. Planejamento, aprovação, processo licitatório e contratação. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Estudos de Impacto Ambiental Elaboração de estudos Proteger o meio ambiente Terraplenagem Terraplenagem Terraplenagem concluída Dragagem Remoção de areia e sedimentos Garantir a navegabilidade dos rios durante todo o ciclo hidrológico Lei nº , de 05/06/ Construção de Trechos Rodoviários na BR-010 no Estado do Tocantins Produto: Trecho pavimentado Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Ligar o pólo agrícola de Barreiras/BA às futuras opções de transporte constituídas pela hidrovia Tocantins-Araguaia e pela Estrada de Ferro Norte-Sul, e possibilitar a ligação direta entre a Capital Federal e a capital do Estado de Tocantins, reduzindo o tempo de viagem. Serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem, obras de arte correntes, especiais e complementares e serviços diversos, no trecho rodoviário entre o entroncamento da TO-030 com a Divisa dos Estados do Tocantins e do Maranhão, com extensão de 300,0 Km meses 23ª UNIT/DNIT - TO Tipo Descentralizada Esta ação foi implementada com amparo legal em Convênio firmado entre o ex-dner e o Estado de Tocantins, consequentemente, as licitações para contratação de consultoras para revisão de projetos e supervisão de obras e empreiteiras para a execução das obras serão executadas no âmbito do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Tocantins - DERTINS. Independentemente da ação do DERTINS o DNIT (ex-dner) fará o acompanhamento e fiscalização dos serviços e das obras através do 23º Distrito Rodoviário Federal. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Estudo de Viabilidade e Projeto Básico Levantamento de campo e elaboração dos projetos de Projeto de acordo com as normas

8 engenharia 1 Terraplenagem e Pavimentação Construção da plataforma pavimentada que possibilite suportar o tráfego dos veículos 2 Drenagem, Obras de Arte Correntes, Complementares e Serviços Diversos Exec. da drenagem superficial (canaletas, sarjetas, meios-fios), prot. vegetal, defensas e sinaliz. 3 Obras de Arte Especiais Permitir o deslocamento seguro e eficiente dentro do trecho rodoviário técnicas e processo Construção da plataforma pavimentada que possibilite suportar o tráfego dos veículos Dispositivos que proporcionam maior vida útil à obra Permitir o deslocamento seguro e eficiente dentro do trecho rodoviário Lei n.º de 5/06/ Adequação de Trechos Rodoviários na BR-060 no Estado de Goiás Produto: Trecho adequado Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Possibilitar o aumento da capacidade do tráfego pela incorporação de melhoramentos e pela duplicação de segmentos rodoviários saturados, reduzindo o custo de transporte de carga que abrange o Estado de Goiás, para possibilitar o intercâmbio da produção regional e o transporte seguro aos usuários. Serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem, obras de arte correntes, especiais e complementares no trecho rodoviário entre a Divisa do Distrito Federal com o Estado de Goiás e o entroncamento da BR-153/GO, com extensão de 61,8 km meses 12ª Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT/DNIT. Esta foi será implementada com amparo legal em processo licitatório regido pela Lei nº 8.666/93 e contratação decorrente com empresa selecionada para execução das obras. O DNIT fará o acompanhamento e fiscalização das obras e serviços através da 12ª UNIT. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Terraplenagem Execução de cortes e aterros, conformando a plataforma longitudinal e transversalmente 1 Pavimentação Execução das camadas de base e sub-base e revestimento na pista nova e restaur. da pista existente 2 Drenagem e Obras de Arte Correntes Execução de dispositivos de drenagem 3 Obras de Arte Especiais Execução das fundações, infra, meso e superestruturas das pontes e viadutos 4 Sinalização e Obras Complementares Execução de sinalização e dispositivos de segurança 5 Meio Ambiente Execução de dispositivos para proteção do meio ambiente 6 Supervisão e Fiscalização Acompanhamento e fiscalização dos serviços executados Construção de plataforma conforme indicado no projeto e dentro das especificações normativas do DNIT Pavimentação conforme projeto e dentro das normas, visando adequar a rodovia para suportar o tráfego dos veículos Dispositivos construídos para direcionar as águas, proporcionando mais segurança aos usuários e maior vida útil à rodovia Construção de pontes e viadutos para transpor mananciais e proporcionar maior segurança aos ususários, evitando cruzamento em nível Dispositivos construídos para segurança e orientação dos usuários Proporcionar o mínimo de impacto ao maio ambiente causados pelas obras Serviços executados conforme as

9 normas e projetos Lei nº , de 05/06/ Publicidade de Utilidade Pública Produto: Unidade de Medida:- UO: VALEC Informar, orientar, avisar, previnir ou alertar a população ou segmento da população para adotar comportamentos que lhe tragam benefícios sociais reais, visando melhorar a sua qualidade de vida. Coordenação, supervisão e classificação das informações de interesse do Governo a serem veiculadas, bem como a contratação de realização de pesquisas de opinião, campanhas e ações publicitárias das ações governamentais, voltadas para a publicidade de utilidade pública Construção da Alça Viária do Sistema Integrado de Transporte do Estado do Pará Produto: Trecho pavimentado Unidade de Medida: km UO: Min. da Integração Nacional Integrar a Região Metropolitana de Belém (RMB) com a Mesorregião Nordeste do estado do Pará. Esta ação possibilitará a redução de custo e tempo de viagens entre as regiões do estado do Pará, que tenham necessidade de utilizar a infra-estrutura disponível na RMB, reduzindo custos de fretes e proporcionando novo vetor de expansão urbana da RMB. Possibilitará ainda, a transferência das atividades do porto da cidade de Belém, liberando a orla da Cidade para atividades turísticas já desenvolvidas pelo Governo do Estado. A Alça Rodoviária de Belém, que interliga as rodovias BR-316 e PA-151, é o principal empreendimento do conjunto de implantações rodoviárias em execução pelo Governo do estado do Pará, denominado Sistema de Integração Paraense - SIP, que tem como objetivo estruturar e integrar o sistema viário do Pará. A execução desta rodovia propiciará fundamentalmente a melhoria e a ampliação das condições de operação da rede rodoviária da Região Metropolitana de Belém com os municípios de Barcarena, Abaetetuba, Acará e Moju e permitirá acesso mais rápido com a região sul do Pará, formando corredor de exportação/importação para o porto de Vila do Conde em Barcarena. A Alça Rodoviária compõe-se das seguintes obras de arte especial e dos trechos rodoviários: trecho 1, compreendido entre o Marco Zero, localizado no km 10 da BR-316 e a margem direita do rio Guamá, com 14,54 km de extensão, com ponte sobre o rio Uriboca, de 35,00 m de comprimento; travessia do rio Guamá com uma ponte de 1.977,30 m; trecho 2, situado entre a margem direita do rio Guamá e a margem direita do rio Acará, com 29,10 km de extensão, com ponte sobre o rio Jenipaúba de 40,00 m de comprimento; travessia do rio Acará com uma ponte de 796,00 m; trecho 3, compreendido entre a margem direita do rio Acará e a margem direita do rio Moju-Alça, com 4,42 km de extensão; travessia do rio Moju-Alça com uma ponte de 868,00 m; Trecho 4, situado entre a margem direita do rio Moju-Alça e o entroncamento com a PA-151, na altura do km 19,00 da estrada estadual, com 21,42 km de extensão, com ponte sobre o rio Guajaraúna, comprimento de 40,00 m; travessia do rio Moju-Cidade, com uma ponte de 868,00 m, na cidade de Moju meses Secretaria Executiva de Transportes do Estado do Pará - SETRAN / MI Controle Topográfico. Controle Geológico e geotécnico Acompanhamento com fotos, filmes e mapas Ações Mitigatórias Ações Preventivas Aferição, quanto ao cronograma previsto e executado edições de serviços, fiscalização, diários de obras e atas de reunião. Tipo Descentralizada Empresas, consultorias, projetistas contratados. S S N S Etapa da Etapa Resultado Valor 0 1º etapa Construção da ponte sobre o rio Guamá. Ponte construída º etapa Construção do trecho rodoviário Trecho rodoviário construído º etapa Construção de pontes sobre os rios Acará; Mojucidade e Moju-Alça. Pontes construídas º etapa Construção da ponte sobre o rio Uriboca Ponte construída

10 Decreto nº 4558, de 27 de março de Construção de Trechos Ferroviários no Corredor Araguaia-Tocantins Produto: Trecho construído Unidade de Medida: km UO: VALEC Contribuir para a estruturação dos eixos nacionais de integração e desenvolvimento, consolidando a infra-estrutura com vistas ao crescimento sustentável, à redução de custos e à geração de empregos. Construção de km da Ferrovia Norte- Sul entre Estreito (MA) e Anápolis (GO), com extensão total de km, envolvendo os serviços relativos às obras de engenharia, tais como infra-estrutura, superestrutura, serviços complementares e obras de arte correntes e especiais meses Valec - Engenharia, Construção e Ferrovias S/A., Superintendência de Construção. Executar diretamente com contratação de empresas, mediante processo licitatório, para elaboração de projetos, estudos, para execução de serviços e para fornecimento de materiais para as obras de engenharia. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Açailândia(MA) - Estreito (MA) Infra e superestrutura ferroviária, terraplenagem, obras de arte, desapropriação e projetos 1 Estreito (MA) - Filadélfia (TO) e Petrolina de Goiás (GO) - Anápolis (GO) 2 Gurupi (TO) - Petrolina de Goiás (GO) Infra e superestrutura ferroviária, terraplenagem, obras de arte, desapropriação e projetos Infra e superestrutura ferroviária, terraplenagem, obras de arte, desapropriação e projetos 220 km de trecho implantado km de trecho implantado km de trecho implantado Porto Nacional (TO) - Gurupi (TO) Infra e superestrutura ferroviária, terraplenagem, obras de arte, desapropriação e projetos 4 Filadélfia (TO) - Porto Nacional (TO) Infra e superestrutura ferroviária, terraplenagem, obras de arte, desapropriação e projetos 158 km de trecho implantado km de trecho implantado Decreto nº / Construção de Trechos Rodoviários no Corredor Araguaia-Tocantins Produto: Trecho pavimentado Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Permitir a redução do custo do transporte de cargas na região que abrange os estados do Pará, de Tocantins, do Maranhão, do Mato Grosso e de Goiás, possibilitando ainda o escoamento da produção nesse corredor. Serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem, obras de arte especiais e sinalização nos segmentos rodoviários da BR-158 no estado do Mato Grosso meses Área de Engenharia Rodoviária. Tipo Descentralizada O segmento rodoviário da BR 158/MT foi implementado com amparo legal em convênio firmado entre o DNIT e o governo estadual. O acompanhamento e fiscalização dos serviços será feito pelo DNIT, no âmbito dos Distritos Rodoviários Federais dos respectivos estados, a quem caberá medir, atestar e autorizar o pagamento dos serviços executados. 579

11 Etapa da Etapa Resultado Valor 0 BR-158/MT - Entr. BR Entr. BR Terraplenagem e pavimentação 1 BR-158/MT - Entr. BR Entr. BR Drenagem e serviços diversos 2 BR-158/MT - Entr. BR Entr. BR Obras de arte especiais Conformação/regularização (cortes e aterros) do leito estradal e paviment. (base, sub-base e capa) Execução da drenagem superficial (canaletas, sarjetas, meios-fios), prot. vegetal e sinalização Execução das fundações, das infra, meso e superestruturas das pontes e viadutos previstos no projeto Construção da plataforma e pavimentação dentro dos padrões regulamentados Dispositivos que proporcionam maior vida útil da obra Construção de pontes dentro dos padrões regulamentados Lei nº / Adequação de Trechos Rodoviários no Corredor Araguaia-Tocantins Produto: Trecho adequado Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Possibilitar o aumento da capacidade do tráfego pela incorporação de melhoramentos e pela duplicação de segmentos rodoviários saturados, reduzindo o custo do transporte de cargas na região que abrange os estados do Pará, do Tocantins, do Maranhão, do Mato Grosso e de Goiás, para possibilitar o intercâmbio da produção regional e o transporte seguro aos usuários. Obras de adequação em segmentos rodoviários das BRs 080 e 153 no estado de Goiás, englobando serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem, obras de arte correntes, especiais e complementares e serviços complementares meses Unidades de Infra-Estrutura Terrestre UNIT/DNIT (12ª e 15ª). Tipo Descentralizada Contratada, pelo ex-dner, empresas executoras das obras e das empresas especializadas para executar o acompanhamento e a fiscalização dos serviços executados por meio de licitação amparada na Lei nº 8.666/93, para os trechos rodoviários das BR's 080/GO e 153/GO e convênio com o estado no caso da BR-080/GO. O acompanhamento e a fiscalização dos serviços será feito pelo DNIT, assim como a implantação do segmento rodoviário da BR-153/GO - entre Jaraguá e Anápolis, por meio de licitação para contratação de empresas destinadas a cada serviço específico. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 BR-080/GO - Divisa DF/GO - Padre Bernardo - Estudo de viabilidade e projetos 1 BR-080/GO - Divisa DF/GO - Padre Bernardo - Terraplenagem 2 BR-080/GO - Divisa DF/GO - Padre Bernardo - Pavimentação Levantamento de campo e elaboração dos projetos de engenharia Execução de cortes e aterros, conformando a plataforma longitudinal e transversalmente Execução das camadas de base e sub-base, revestimento da nova pista e restauração da existente Projetos precisos de acordo com as normas técnicas Construção de plataforma de acordo com o projeto de engenharia Adequar a Rodovia para suportar o tráfego dos veículos BR-080/GO - Divisa DF/GO - Padre Bernardo - Drenagem Execução de dispositivos de drenagem (bueiros, galerias, sarjetas, etc.) Proporcionar mais segurança aos usuários e maior vida útil da obra BR-080/GO - Divisa DF/GO - Execução das fundações, das infra, meso e Proporcionar maior segurança aos

12 Padre Bernardo - Obras de Arte Especiais superestruturas das pontes e viadutos previstos no projeto usuários dentro do trecho rodoviário 5 BR-080/GO - Divisa DF/GO - Padre Bernardo - Sinalização e Obras Complementares 6 Br-080/GO - Divisa DF/GO - Padre Bernardo - Meio Ambiente 7 BR-080/GO - Divisa DF/GO - Padre Bernardo - Supervisão e Fiscalização 8 BR-153/GO - Jaraguá - Anápolis - Estudo de viabilidade e projetos Execução das sinalizações horizontal e vertical e dispositivos de segurança Execução de dispositivos de proteção do meio ambiente Acompanhamento e fiscalização dos serviços realizados Levantamento de campo e elaboração dos projetos de engenharia Dispositivos construídos para segurança e orientação dos usuários Proporcionar o mínimo de impacto no meio ambiente causado pelas obras Serviços executados de acordo com as normas e os projetos Projetos precisos e de acordo com as normas técnicas BR-153/GO - Jaraguá - Anápolis - Terraplenagem Execução de cortes e aterros, conformando a plataforma longitudinal e transversalmente Construção de plataforma conforme indicado no projeto BR-153/GO - Jaraguá - Anápolis - Pavimentação Execução das camadas de base e sub-base, revest. da nova pista e restauração da existente Adequar a Rodovia para suportar o tráfego dos veículos BR-153/GO - Jaraguá - Anápolis - Drenagem Execução de dispositivos de drenagem (bueiros, galerias, sarjetas,etc.) Proporcionar mais segurança aos usuários e maior vida útil da obra BR-153/GO - Jaraguá - Anápolis - Obras de Arte Especiais 13 BR-153/GO - Jaraguá - Anápolis - Sinalização e Obras Complementares 14 BR-153/GO - Jaraguá - Anápolis - Meio Ambiente 15 BR-153/GO - Jaraguá - Anápolis - Supervisão e Fiscalização Execução das fundações, das infra, meso e superestruturas das pontes e viadutos previstos no projeto Execução das sinalizações horizontal e vertical e dos dispositivos de segurança Execução de dispositivos de proteção ao meio ambiente Acompanhamento e fiscalização dos serviços realizados Proporcionar maior segurança aos usuários dentro do trecho rodoviário Dispositivos construídos para segurança e orientação dos usuários Proporcionar o mínimo de impacto ao meio ambiente causado pelas obras Serviços executados de acordo com as normas e os projetos BR-153/GO - Entr Entr Estudo de viabilidade e projetos Levantamento de campo e elaboração dos projetos de engenharia Projetos precisos e de acordo com as normas técnicas BR-153/GO - Entr Entr Terraplenagem 18 BR-153/GO - Entr Entr Pavimentação Execução de cortes e aterros, conformando a plataforma longitudinal e transversalmente Execução de camadas de base e sub-base, revest. na pista nova e restauração da existente Construção de plataforma conforme indicado no projeto de engenharia Adequar a Rodovia para suportar o tráfgo dos veículos BR-153/GO - Entr Entr Drenagem Execução de dispositivos de drenagem (bueiros, galerias, sarjetas etc.) Proporcionar mais segurança aos usuários e maior vida útil da obra BR-153/GO - Entr Entr Obras de Arte Especiais 21 BR-153/GO - Entr Entr Sinalização e Obras Complementares 22 BR-153/GO - Entr Entr Meio Ambiente Execução das fundações, das infra, meso e superestruturas das pontes e viadutos previstos no projeto Execução das sinalizações horizontal e vertical e dos dispositivos de segurança Execução de dispositivos para proteção do meio ambiente Proporcionar maior segurança aos usuários dentro do trecho rodoviário Dispositivos construídos para segurança e orientação dos usuários Proporcionar o mínimo de impacto ao meio ambiente causados pelas obras Lei nº , de 05/06/ Adequação de Travessias Urbanas no Corredor Araguaia-Tocantins Produto: Travessia adequada Unidade de Medida: km UO: Depto N Infraest.Transportes Possibilitar o aumento da capacidade do tráfego pela incorporação de obras urbanas, visando melhorar as condições de segurança no perímetro urbano das rodovias federais no Corredor Araguaia-Tocantins. Construção e pavimentação de pistas laterais à travessia urbana da BR-316 no estado do Maranhão, compreendendo obras de terraplenagem, drenagem, 581

13 sinalização e obras complementares meses 15ª Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT/DNIT. Implementar a ação com amparo legal em processo licitatório regido pela Lei nº 8.666/93 e realizar contratação decorrente de empresa selecionada para execução das obras. Fazer, o DNIT, o acompanhamento e a fiscalização das obras e dos serviços por intermédio da Unidade de Infra-Estrutura Terrestre do Maranhão. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 BR-316/MA - Trabessia Urbana em Bom Jardim - Terraplenagem e drenagem 1 BR-316/MA - Travessia Urbana em Bom Jardim - Obras complementares 2 BR-316/MA - Travessia Urbana em Bom Jardim - Pavimentação e sinalização Construção de cortes, aterros e bueiros Execução de drenagem superficial (canaletas, sarjetas, meios-fios), proteção vegetal e defensas Execução de camadas do pavimento, pintura e colocação de placas Construção de plataforma de acordo com as normas e as especificações do projeto executivo Dispositivos que proporcionam maior vida útil da obra Pistas laterais de acordo com as normas, as especificações e o projeto executivo Lei nº , de 05/06/ Construção de Eclusas de Tucuruí Produto: Obra executada Unidade de Medida: % de execução física UO: Depto N Infraest.Transportes Possibilitar o restabelecimento da navegação, num trecho com cerca de 700 km, interrompido por mais de 20 anos pela construção da barragem de Tucuruí, permitindo a passagem pelas eclusas de cerca de mais de 6 milhões de toneladas de cargas de granéis sólidos por ano. Construção de sistema de duas eclusas, com dimensões úteis de 33 m de largura por 210 m de comprimento úteis, vencendo um desnível total máximo normal de até 72 m, podendo atingir a 74 m. As eclusas são interligadas por um canal intermediário com cerca de 5,5 km de extensão, formado por um dique de terra e enrocamento meses Diretoria de Transportes Aquaviários. Contratar empresas especializadas. Etapa da Etapa Resultado Valor 0 Eclusa 1 e 2 Obras no canal intermediário e de jusante, incluindo fabricação dos equipamentos eletromecânicos Obras de infra-estrutura de acordo

14 com o projeto 1 Eclusa 1 Obras civis na eclusa de montante Permitir a implantação progressiva dos equipamentos eletromecânicos da eclusa 1 2 Eclusa 2 Obras civis na eclusa de jusante e no canal intermediário Permitir a implantação progressiva dos equipamentos eletromecânicos da eclusa Canal intermediário Obras civis Operação do sistema Equipamentos - eclusa 1 Instalação dos equipamentos eletromecânicos Operação do sistema Equipamentos - eclusa 2 Instalação dos equipamentos eletromecânicos Operação do sistema Lei nº /

VI CONGRESSO INTERNACIONAL DE TRANSPORTES NA AMAZÔNIA II SEMINÁRIO INTERNACIONAL BRASIL/HOLANDA

VI CONGRESSO INTERNACIONAL DE TRANSPORTES NA AMAZÔNIA II SEMINÁRIO INTERNACIONAL BRASIL/HOLANDA VI CONGRESSO INTERNACIONAL DE TRANSPORTES NA AMAZÔNIA II SEMINÁRIO INTERNACIONAL BRASIL/HOLANDA PLATAFORMAS LOGÍSTICAS E TERMINAIS HIDROVIÁRIOS 02.09.2015 SUMÁRIO 1 2 INTRODUÇÃO - Objetivos e Plano Estratégico

Leia mais

Amapá 2,1. Pará 46,2. Ceará 25,4 Pernambuco 22,3. Maranhão 17,4. Roraima 3,7. Tocantins 19,7. Rio Grande do Norte 7,5. Piauí 9,9.

Amapá 2,1. Pará 46,2. Ceará 25,4 Pernambuco 22,3. Maranhão 17,4. Roraima 3,7. Tocantins 19,7. Rio Grande do Norte 7,5. Piauí 9,9. INFRAESTRUTURA Valores de investimentos sugeridos pelo Plano CNT de Transporte e Logística 2014 em todos os Estados brasileiros, incluindo os diferentes modais (em R$ bilhões) Tocantins 19,7 Roraima 3,7

Leia mais

Visão dos armadores sobre potencial, investimentos e obstáculos no corredor Centro Norte SINDARPA

Visão dos armadores sobre potencial, investimentos e obstáculos no corredor Centro Norte SINDARPA Visão dos armadores sobre potencial, investimentos e obstáculos no corredor Centro Norte SINDARPA SINDARPA INSTITUCIONAL O Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação

Leia mais

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm ESTUDO DA CNT APONTA QUE INFRAESTRUTURA RUIM AUMENTA CUSTO DO TRANSPORTE DE SOJA E MILHO As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm impacto significativo na movimentação

Leia mais

4 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NA REGIÃO CENTRO-SUL

4 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NA REGIÃO CENTRO-SUL 94 4 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NA REGIÃO CENTRO-SUL Nos capítulos anteriores foi apresentado o produto a ser tratado, suas principais regiões produtoras, suas perspectivas de crescimento, sua logística

Leia mais

105S - Adequação de Trecho Rodoviário - Divisa SE/BA - Entroncamento BR-324 - na BR-101 - no Estado da Bahia

105S - Adequação de Trecho Rodoviário - Divisa SE/BA - Entroncamento BR-324 - na BR-101 - no Estado da Bahia Programa 2075 - Transporte Rodoviário Número de Ações 227 105S - Adequação de Trecho Rodoviário - Divisa SE/BA - Entroncamento BR-324 - na BR-101 - no Estado da Bahia UO: 39252 - Departamento Nacional

Leia mais

140U - Desenvolvimento de ações de planejamento, gestão, estudos, projetos e fortalecimento institucional - INTERÁGUAS

140U - Desenvolvimento de ações de planejamento, gestão, estudos, projetos e fortalecimento institucional - INTERÁGUAS Programa 2111 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Integração Nacional Número de Ações 51 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Pagamento da participação da

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL. CONCESSIONÁRIA: Concessionária de Rodovias Galvão BR-153

RELATÓRIO MENSAL. CONCESSIONÁRIA: Concessionária de Rodovias Galvão BR-153 RELATÓRIO MENSAL CONCESSIONÁRIA: Concessionária de Rodovias Galvão BR-153 RODOVIA: BR-153 TO/GO TRECHO: Entre o entroncamento da BR-060 em Anápolis, no estado de Goiás, e o entroncamento com a TO-070 (Oeste)

Leia mais

Base Legal da Ação Lei nº 10.233, de 5 de junho de 2001, arts. 81 e 82; Lei nº 5.917, de 10 de Setembro de 1973, e suas alterações.

Base Legal da Ação Lei nº 10.233, de 5 de junho de 2001, arts. 81 e 82; Lei nº 5.917, de 10 de Setembro de 1973, e suas alterações. Programa 2073 - Transporte Hidroviário Número de Ações 107 110S - Melhoramentos no Canal de Navegação da Hidrovia dos Rios Paraná e Paraguai Garantia da navegabilidade durante todo o ano na hidrovia, mediante

Leia mais

Infraestrutura e Logística do Brasil. Bahia. Situação atual e perspectivas futuras. Ministério dos Transportes. Salvador/BA, 20 de maio de 2013

Infraestrutura e Logística do Brasil. Bahia. Situação atual e perspectivas futuras. Ministério dos Transportes. Salvador/BA, 20 de maio de 2013 Infraestrutura e Logística do Brasil Bahia Situação atual e perspectivas futuras Salvador/BA, 20 de maio de 2013 Ministério dos Transportes Dimensão dos Transportes no Brasil/Bahia Malha Rodoviária Federal

Leia mais

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases:

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases: ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços constantes do Projeto de Passarela para Pedestres em Projetos de Engenharia Ferroviária. 2. FASES DO PROJETO O

Leia mais

NOVEMBRO 2013 1º RELATÓRIO DE ANDAMENTO

NOVEMBRO 2013 1º RELATÓRIO DE ANDAMENTO NOVEMBRO 2013 ESTUDO PRELIMINAR PARA IMPLANTAÇÃO DE PONTE SOBRE O RIO SÃO FRANCISCO, ENTRE OS MUNICÍPIOS DE PENEDO/AL E NEÓPOLIS/SE 1º RELATÓRIO DE ANDAMENTO ESTUDO PRELIMINAR PARA IMPLANTAÇÃO DE PONTE

Leia mais

Nos trilhos do progresso

Nos trilhos do progresso Nos trilhos do progresso brasil: polo internacional de investimentos e negócios. Um gigante. O quinto maior país do mundo em extensão e população e o maior da América Latina, onde se destaca como a economia

Leia mais

Projeto 018 : Dragagem no porto de Rio Grande. Portuária. TIPO: Eixo Estruturante. LOCALIZAÇÃO: Rio Grande - RS. Categoria: Dragagem / Derrocamento

Projeto 018 : Dragagem no porto de Rio Grande. Portuária. TIPO: Eixo Estruturante. LOCALIZAÇÃO: Rio Grande - RS. Categoria: Dragagem / Derrocamento Projeto 018 : Dragagem no porto de Rio Grande E9 Portuária TIPO: Eixo Estruturante LOCALIZAÇÃO: Rio Grande - RS Categoria: Dragagem / Derrocamento EXTENSÃO/QUANTIDADE/VOLUME: 2.000.000 m³ JUSTIFICATIVA:

Leia mais

SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015

SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015 SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015 Corredores de Ônibus Manaus: Atendem três condicionantes: 1) Plano de Estruturação da Malha Viária do Governo do Estado do Amazonas; 2) Demanda

Leia mais

Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados. Setembro 2011 Paulo Fleury

Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados. Setembro 2011 Paulo Fleury Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados Setembro 2011 Paulo Fleury Agenda Infraestrutura Logística Brasileira PAC: Investimentos e Desempenho PAC: Investimentos e Desempenho Necessidade

Leia mais

CORREDOR MULTIMODAL DO SÃO FRANCISCO

CORREDOR MULTIMODAL DO SÃO FRANCISCO CORREDOR MULTIMODAL DO SÃO FRANCISCO SUMÁRIO DO PROJETO Contexto geral do projeto: potencias benefícios Eixo de integração e desenvolvimento regional Corredor facilitador do comércio interno: produção

Leia mais

PROGRAMAS REGIONAIS PROGRAMAS REGIONAIS NORTE FRONTEIRA NORTE NORDESTE ARAGUAIA- TOCANTINS FRONTEIRA NORTE OESTE NORTE SÃO FRANCISCO SUDOESTE LESTE

PROGRAMAS REGIONAIS PROGRAMAS REGIONAIS NORTE FRONTEIRA NORTE NORDESTE ARAGUAIA- TOCANTINS FRONTEIRA NORTE OESTE NORTE SÃO FRANCISCO SUDOESTE LESTE PROGRAMAS REGIONAIS PROGRAMAS REGIONAIS BR-174 BR-364 BR-317 BR-319 BR-230 BR-230 BR-163 BR-364 BR-230 BR-158 BR-364 MT-170 BR-010 BR-316 PA-150 BR-222 BR-020 BR-020 BR-230 BR-230 BR-304 BR-407 BR-101

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO RELATIVO AOS SERVIÇOS DE RECUPERAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA PONTE SOBRE O RIO PULADOR

MEMORIAL DESCRITIVO RELATIVO AOS SERVIÇOS DE RECUPERAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA PONTE SOBRE O RIO PULADOR MEMORIAL DESCRITIVO RELATIVO AOS SERVIÇOS DE RECUPERAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA PONTE SOBRE O RIO PULADOR O presente memorial destina-se a descrever os serviços e materiais a serem utilizados na recuperação da

Leia mais

Os serviços que serão executados na FNS são brevemente resumidos a seguir:

Os serviços que serão executados na FNS são brevemente resumidos a seguir: SUBPROGRAMA DE MANUTENÇÃO E CAPINA NA VIA FÉRREA Este Subprograma trata do gerenciamento e planejamento da execução dos serviços de manutenção e capina da via férrea que será executado em toda a extensão

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA. FICHA DE INSCRIÇÃO PARA QUESTIONAMENTOS (preencha de forma clara, legível e objetiva os campos abaixo)

AUDIÊNCIA PÚBLICA. FICHA DE INSCRIÇÃO PARA QUESTIONAMENTOS (preencha de forma clara, legível e objetiva os campos abaixo) NOME: RENATO SILVA JUNIOR ÓRGÃO/ENTIDADE/EMPRESA: PREFEITURA SANTA LUZIA DO ITANHY Como no trecho do Rio Piaui que liga a zona urbana a zona rural do Município de Estância, logo há um grande fluxo de veiculo

Leia mais

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos.

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. fls. 1/5 ÓRGÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA MANUAL: ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, oleodutos. APROVAÇÃO EM: Portaria SUP/DER-

Leia mais

Infraestrutura para o Desenvolvimento

Infraestrutura para o Desenvolvimento PORTOS DA AMAZÔNIA Infraestrutura para o Desenvolvimento Belém (PA), maio de /2010 PORTO DE SANTARÉM PORTO DE VILA DO CONDE PORTO DA AMAZÔNIA PORTO DE BELÉM PORTO DE ÓBIDOS PORTO DE S.FRANCISCO PORTO DE

Leia mais

Seminário Empresarial Brasil-China Investimentos em Infraestrutura Ferroviária

Seminário Empresarial Brasil-China Investimentos em Infraestrutura Ferroviária Seminário Empresarial Brasil-China Investimentos em Infraestrutura Ferroviária Francisco Luiz Baptista da Costa Brasília, 16.07.2014 Ferrovias Expansão da Malha Santarém Barcarena Miritituba Pecém Açailândia

Leia mais

O sistema de Transporte Hidroviário no Brasil. Seminário Internacional sobre Hidrovias - Antaq Brasília, 4 de março de 2009

O sistema de Transporte Hidroviário no Brasil. Seminário Internacional sobre Hidrovias - Antaq Brasília, 4 de março de 2009 O sistema de Transporte Hidroviário no Brasil Seminário Internacional sobre Hidrovias - Antaq Brasília, 4 de março de 2009 Hidrovia Paraná-Paraguai PAC FERROVIAS, HIDROVIAS E MARINHA MERCANTE Terminais

Leia mais

Impactos dos investimentos previstos no PIL 2015 nos corredores logístico de exportação. Apoio

Impactos dos investimentos previstos no PIL 2015 nos corredores logístico de exportação. Apoio Impactos dos investimentos previstos no PIL 2015 nos corredores logístico de exportação Apoio s previstos no PIL 2015 no Corredor Logístico Centro-Norte s estimados em R$ 29,5bilhões com o PIL 2015 Rodovias

Leia mais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Diretoria de Infra-Estrutura Manual de Fiscalização de Obras e Vias Rurais Rodovia: Contrato: Lista de Verificação das Principais Atividades do Eng. Fiscal

Leia mais

DECRETO Nº- 8.437, DE 22 DE ABRIL DE 2015

DECRETO Nº- 8.437, DE 22 DE ABRIL DE 2015 DECRETO Nº- 8.437, DE 22 DE ABRIL DE 2015 Regulamenta o disposto no art. 7º, caput, inciso XIV, alínea "h", e parágrafo único, da Lei Complementar nº 140, de 8 de dezembro de 2011, para estabelecer as

Leia mais

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional Programa 2115 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Saúde 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 51 Pagamento da participação da patrocinadora

Leia mais

SETOR DE TRANSPORTE... 3. 1. TRANSPORTE AQUAVIÁRIO... 5 1.1. Transporte hidroviário marítimo... 5 1.2. Transporte hidroviário fluvial...

SETOR DE TRANSPORTE... 3. 1. TRANSPORTE AQUAVIÁRIO... 5 1.1. Transporte hidroviário marítimo... 5 1.2. Transporte hidroviário fluvial... Versão em EDIÇÃO SETOR DE TRANSPORTE... 3 1. TRANSPORTE AQUAVIÁRIO... 5 1.1. Transporte hidroviário marítimo... 5 1.2. Transporte hidroviário fluvial... 5 2. TRANSPORTE TERRESTRE... 7 2.1. Estruturas Rodoviárias...

Leia mais

5.7) Programas, Planos e Projetos Colocalizados

5.7) Programas, Planos e Projetos Colocalizados 5.7) Programas, Planos e Projetos Colocalizados 5.7.1) Metodologia No presente item, objetiva-se identificar os programas e projetos que poderão provocar algum tipo de sinergia e/ou interferência com a

Leia mais

Vetor UF Nome Localização / Descrição Tipo de Intervenção PAC? Status Extensão

Vetor UF Nome Localização / Descrição Tipo de Intervenção PAC? Status Extensão Angra dos Reis/ Angra dos Reis/ Ampliação/Melhorias Não Planejado 30.000 N.A. Pós 2015 Angra dos Reis: ampliação do Pátio de Aeronaves, Terminal de Passageiros e Ampliação de Pista. Área do Terminal: 450m2.

Leia mais

EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA

EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA O eixo de infraestrutura logística do PAC tem como objetivo ampliar a qualidade dos serviços de transporte, para aumentar a competitividade da

Leia mais

Duplicação BR-101 Sul - Santa Catarina

Duplicação BR-101 Sul - Santa Catarina DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES Duplicação BR-101 Sul - Santa Catarina (Palhoça Passo de Torres/Divisa SC-RS) Relatório de andamento de obras Junho 2013 Fase 1 Obras contratadas

Leia mais

Estado de Mato Grosso PREFEITURA MUNICIPAL DE PRIMAVERA DO LESTE Secretaria Municipal de Infraestrutura Departamento de Engenharia

Estado de Mato Grosso PREFEITURA MUNICIPAL DE PRIMAVERA DO LESTE Secretaria Municipal de Infraestrutura Departamento de Engenharia MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO DE ROTATÓRIAS, CANTEIROS E FAIXAS ELEVADAS EM DIVERSAS VIAS PÚBLICAS DO MUNICÍPIO Local 1: BORGUETTI; Local 2: Local 3: - RUA DO COMÉRCIO, ENTRE AV. INÁCIO CASTELLI E RUA

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2013

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2013 Programa 2101 - Programa de Gestão e Manutenção da Presidência da República 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 121 Esfera: 10 - Orçamento Fiscal Função:

Leia mais

PASSAGEM SUPERIOR E INFERIOR Revisão 26/06/12

PASSAGEM SUPERIOR E INFERIOR Revisão 26/06/12 Em atenção à solicitação de autorização para construção de Passagem Superior e Inferior, informamos que para abertura do processo e análise do pedido, serão necessários os documentos abaixo para cada Passagem.

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 508, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 508, DE 2015 SENADO FEDERAL Gabinete do Senador JOSÉ SERRA PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 508, DE 2015 Altera a Lei nº 11.314, de 3 de julho de 2006, que dispõe sobre o prazo referente ao apoio à transferência definitiva

Leia mais

RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I

RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I CONTRATO N.º ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO DO RESIDENCIAL SANTA MÔNICA A INFRAESTRUTURA DE IMPLANTAÇÃO DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL SANTA MONICA OBEDECERÁ

Leia mais

Aquisição de Equipamentos Necessários para o Patrulhamento das Rodovias e Estradas Federais

Aquisição de Equipamentos Necessários para o Patrulhamento das Rodovias e Estradas Federais Secretaria de Orçamento Programa 0663 SEGURANÇA NAS RODOVIAS FEDERAIS Objetivo Reduzir a incidência de acidentes de trânsito nas rodovias federais. Público Alvo Usuários das rodovias federais Ações Orçamentárias

Leia mais

Tabela AVP 27. Investimentos rodoviários aplicados no programa PRODETUR/CE I Projetos e Obras

Tabela AVP 27. Investimentos rodoviários aplicados no programa PRODETUR/CE I Projetos e Obras Fonte: SETUR/2001 Figura AVP 12. Mapa de rodovias do PRODETUR/CE I O conjunto de trechos de rodovias que foi beneficiado pelo PRODETUR/CE I perfaz um total de aproximadamente 252,86 quilômetros com investimentos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para Implantação de Ductos para Petróleo, Combustíveis Derivados e Etanol.

ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para Implantação de Ductos para Petróleo, Combustíveis Derivados e Etanol. fls. 1/5 ÓRGÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA MANUAL: ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para Implantação de Ductos para Petróleo, Combustíveis Derivados e Etanol. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio,

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2115 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Saúde 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 78 Assegurar às autarquias, fundações, empresas

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014 Programa 2123 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério do Esporte 00M1 - Benefícios Assistenciais decorrentes do Auxílio-Funeral e Natalidade Tipo: Operações Especiais Número de Ações 11 Despesas

Leia mais

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS ESPELHO DE 001 - Construção do Contorno Ferroviário de Curitiba AUTOR DA Luciano Ducci 37050001 539 0141 - Promover a expansão da malha ferroviária federal

Leia mais

Secretaria de Logística e Transportes DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM

Secretaria de Logística e Transportes DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM Secretaria de Logística e Transportes Estrutura da Secretaria de Logística e Transportes Pátio 2 Obra Secretaria de Logística e Transportes Porto de São Sebastião Realizações 2011/2012 Descrição Nivelamento

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado ODAIR CUNHA PT/MG

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado ODAIR CUNHA PT/MG PROGRAMAS ABERTOS MINISTÉRIO DA PESCA Código do Programa 5800020130061 Administração Pública Estadual ou do Distrito Federal Programa 20.122.2113.2000.0001.0001 - Adminstração da Unidade - Nacional A atividade

Leia mais

PTR 2378 Projeto de infra-estrutura de vias de transportes terrestres

PTR 2378 Projeto de infra-estrutura de vias de transportes terrestres PTR 2378 Projeto de infra-estrutura de vias de transportes terrestres 1º semestre/2007 Prof. Felipe I. Kabbach Jr. (aulas teóricas) Prof. Ettore José Bottura (aulas práticas) Prof. Telmo G. Porto (aula

Leia mais

Rodovia Perimetral Norte

Rodovia Perimetral Norte Buscando criar um novo caminho que integre as três rodovias Federais (Br s 101, 116 e 324), que cruzam Feira de Santana, a rodovia perimetral norte de 33 km, surge como uma alternativa muito importante

Leia mais

Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração. Perspectivas de Empreendimentos e Investimentos em Infraestrutura Logística no Oeste do Pará

Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração. Perspectivas de Empreendimentos e Investimentos em Infraestrutura Logística no Oeste do Pará Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração Perspectivas de Empreendimentos e Investimentos em Infraestrutura Logística no Oeste do Pará Pará Um universo de oportunidades Investimentos no Tapajós

Leia mais

Prefeitura Municipal de Registro

Prefeitura Municipal de Registro Prefeitura Municipal de Registro Departamento Municipal de Administração Rua José Antônio de Campos, nº 250 Centro CEP: 11.900-000 Registro SP Fone: (13) 3828-1000 Fax: (13) 3821-2565 e-mail prefeitura@registro.sp.gov.br

Leia mais

Evolução Futura da Rede de Transportes

Evolução Futura da Rede de Transportes Evolução Futura da Rede de Transportes 1.1 AVALIAÇÃO POR JANELA ADMINISTRATIVA O processo que se descreve a partir daqui é referenciado pelos períodos administrativos (governos), de acordo com o que estabelece

Leia mais

Autorização para implantação de Adutora de Água, de Emissário de Esgoto e Rede de Vinhaça.

Autorização para implantação de Adutora de Água, de Emissário de Esgoto e Rede de Vinhaça. fls. 1/5 ÓRGÃO: MANUAL: DIRETORIA DE ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de Adutora de Água, de Emissário de Esgoto e Rede de Vinhaça. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL 2 Publicação IPR - 727/2006 Diretrizes Básicas

Leia mais

Autorização para ocupação transversal e/ou longitudinal da faixa de domínio por linhas físicas de transmissão e distribuição de energia.

Autorização para ocupação transversal e/ou longitudinal da faixa de domínio por linhas físicas de transmissão e distribuição de energia. fls. 1/11 ÓRGÃO: MANUAL: DIRETORIA DE ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para ocupação transversal e/ou longitudinal da faixa de domínio por linhas físicas de transmissão e distribuição

Leia mais

Estudos para Reorganização do Setor Elétrico

Estudos para Reorganização do Setor Elétrico Programa 0276 Gestão da Política de Energia Objetivo Apoiar o planejamento, avaliação e controle dos programas na área de energia. Público Alvo Governo Ações Orçamentárias Indicador(es) Órgão(s) 32 - Ministério

Leia mais

2004 - Assistência Médica e Odontológica aos Servidores Civis, Empregados, Militares e seus Dependentes

2004 - Assistência Médica e Odontológica aos Servidores Civis, Empregados, Militares e seus Dependentes Programa 2123 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério do Esporte Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 09HB - Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime

Leia mais

Secretaria de Logística e Transportes DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM

Secretaria de Logística e Transportes DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM Matriz de Transporte Brasil Estado de São Paulo Modal Participação Modal Participação Rodoviário 61,20% Ferroviário 20,70% Hidroviário 13,60% Dutoviário 4,20% Aéreo 0,40% Rodoviário 93,10% Ferroviário

Leia mais

BR 163 Divisa de MT/PA - Santarém. Figura 01: Mapa da BR 163.

BR 163 Divisa de MT/PA - Santarém. Figura 01: Mapa da BR 163. BR 163 Divisa de MT/PA - Santarém Figura 01: Mapa da BR 163. 1 O Estado de Mato Grosso é um dos principais produtores agrícolas do país, sendo o primeiro produtor de soja, algodão e gado de corte e o segundo

Leia mais

Hidrovia Tapajós Teles Pires A hidrovia do agronegócio

Hidrovia Tapajós Teles Pires A hidrovia do agronegócio Hidrovia Tapajós Teles Pires A hidrovia do agronegócio Escoamentodaproduçãoagrícoladaregiãocentro-oeste VantagensComparativasdoTransporteHidroviário EstudodeCaso Agência Nacional de Transportes Aquaviários

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2107 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Cultura 0821 - Contribuição ao Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro Tipo: Operações Especiais Número de Ações 80 Esfera: 10 - Orçamento

Leia mais

REDE ECONÔMICA HOLANDESA NO BRASIL

REDE ECONÔMICA HOLANDESA NO BRASIL REDE ECONÔMICA HOLANDESA NO BRASIL O Papel da ANTAQ no desenvolvimento da navegação interior brasileira FERNANDO FIALHO Diretor Geral Brasília Embaixada da Holanda, 30 de agosto de 2007 A ANTAQ É - Autarquia

Leia mais

782 - TRANSPORTE RODOVIARIO. abr/2013 GO 782 - TRANSPORTE RODOVIARIO. abr/2013 GO

782 - TRANSPORTE RODOVIARIO. abr/2013 GO 782 - TRANSPORTE RODOVIARIO. abr/2013 GO Ano UF Modal de transporte (Cod/Desc) 2 Investimento Público Federal em Infraestrutura de Transporte (Valores em R$ correntes) 1 Obra/Empreendimento Valor Restos a (Cod/Desc) 3 Valor Pago Autorizado Pagar

Leia mais

Projeto 010 : Construção de contorno ferroviário de Tutóia. Ferroviária. TIPO: Eixo Estruturante. LOCALIZAÇÃO: Araraquara - SP

Projeto 010 : Construção de contorno ferroviário de Tutóia. Ferroviária. TIPO: Eixo Estruturante. LOCALIZAÇÃO: Araraquara - SP Projeto 010 : Construção de contorno ferroviário de Tutóia E6 Ferroviária TIPO: Eixo Estruturante LOCALIZAÇÃO: Araraquara - SP INTERVENÇÃO: Construção Categoria: Construção de Ferrovia EXTENSÃO/QUANTIDADE/VOLUME:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA BARRAGEM ECLUSA DO CANAL SÃO GONÇALO PARA A REDE PORTUÁRIA TRANSFRONTEIRIÇA VIA HIDROVIA BRASIL URUGUAI

A IMPORTÂNCIA DA BARRAGEM ECLUSA DO CANAL SÃO GONÇALO PARA A REDE PORTUÁRIA TRANSFRONTEIRIÇA VIA HIDROVIA BRASIL URUGUAI A IMPORTÂNCIA DA BARRAGEM ECLUSA DO CANAL SÃO GONÇALO PARA A REDE PORTUÁRIA TRANSFRONTEIRIÇA VIA HIDROVIA BRASIL URUGUAI Este artigo tem como objetivo abordar a importância estratégica da Barragem Eclusa

Leia mais

PL nº 15/2006 (Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2007)

PL nº 15/2006 (Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2007) PL nº 15/2006 (Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2007) RELATÓRIO DE DESTAQUES REESTABELECIMENTO DO TEXTO ORIGINAL DO PL 6 - RELATÓRIO POR AUTOR RELATORIA GERAL Alex Canziani DESTAQUE 488 Voto do Relator

Leia mais

1305 Revitalização de Bacias Hidrográficas em Situação de Vulnerabilidade e Degradação Ambiental

1305 Revitalização de Bacias Hidrográficas em Situação de Vulnerabilidade e Degradação Ambiental Programa úmero de Ações 13 1305 Revitalização de Bacias Hidrográficas em ituação de Vulnerabilidade e Degradação Ambiental Objetivo Revitalizar a bacia hidrográfica do ão Francisco e outras bacias em situação

Leia mais

Indicadores de Desempenho do Sistema Transportes

Indicadores de Desempenho do Sistema Transportes Indicadores de Desempenho do Sistema Transportes Estratégia Unindo Ações OBJETIVOS ESTRATÉGICOS Fortalecer a capacidade de planejamento buscando o alinhamento das esferas de governo e sociedade Incorporar

Leia mais

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Melhoria da Infraestrutura Viária e Transporte na Capital Abril/2011 Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1 VIADUTOS DE

Leia mais

International Projects Logistics

International Projects Logistics International Projects Logistics VALE e a utilização das hidrovias DEEB 01.10.08 Novembro 2009 Apresentação para Câmara dos Deputados Vale e a utilização das hidrovias Mina de Urucum Corumbá Localização

Leia mais

Obras de esgotamento sanitário em Pilar/AL

Obras de esgotamento sanitário em Pilar/AL Obras de esgotamento sanitário em Pilar/AL AL Fundação Nacional de Saúde Percentual executado: 58% Data da vistoria: 29/06/2012 Custo global estimado: R$ 1.980.078,71 Data base: 01/01/2005 Contrato sem

Leia mais

Apresentação sobre a Reestruturação do Setor de Transportes no Brasil, com Ênfase para o Modal Rodoviário

Apresentação sobre a Reestruturação do Setor de Transportes no Brasil, com Ênfase para o Modal Rodoviário MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES Reestruturação do Setor de ESTRUTURA Transportes DE Apresentação sobre a Reestruturação do Setor de Transportes no, com

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, linhas físicas de telecomunicações, cabos metálicos e fibras ópticas.

PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, linhas físicas de telecomunicações, cabos metálicos e fibras ópticas. fls. 1/6 ÓRGÃO: MANUAL: DIRETORIA DE ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de Linhas Físicas de Telecomunicações, com Cabos Metálicos e com Fibras Ópticas. PALAVRAS-CHAVE:

Leia mais

Bruno Batista Diretor Executivo da CNT Brasília, Abril de 2009

Bruno Batista Diretor Executivo da CNT Brasília, Abril de 2009 Gargalos no Sistema de Transporte de Cargas no Brasil Bruno Batista Diretor Executivo da CNT Brasília, Abril de 2009 Panorama do Transporte Composição da Matriz de Transportes comparação outros países

Leia mais

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAO PESSOA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO EXERCÍCIO: 200 ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ÓRGÃO: AQUISIÇÃO DE MÁQUINAS EADQUIRIR VEICULOS, MÁQUINAS

Leia mais

Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM

Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM 6.1. INTRODUÇÃO A geometria de uma estrada é definida pelo traçado do seu eixo em planta e pelos perfis longitudinal e transversal. A Fig. 6.1 apresentada

Leia mais

A Vale no Maranhão. A Vale no Maranhão

A Vale no Maranhão. A Vale no Maranhão A Vale no Maranhão A Vale no Maranhão Estamos presentes em mais de 38 países Geramos mais de 174 mil empregos no mundo Além de minérios, atuamos na área de fertilizantes e nos segmentos de logística, energia

Leia mais

Edição Número 158 de 17/08/2004 Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA

Edição Número 158 de 17/08/2004 Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA Resoluções Edição Número 158 de 17/08/2004 Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA RESOLUÇÃO Nº 349, DE 16 DE AGOSTO DE 2004 Dispõe sobre o licenciamento ambiental de empreendimentos

Leia mais

SERVIÇO DE ATENDIMENTO À USUÁRIOS

SERVIÇO DE ATENDIMENTO À USUÁRIOS À SERVIÇO DE ATENDIMENTO À USUÁRIOS O QUE É O SAU? CONTRATO TT 107/07 00. PROJETO PILOTO ABRANGENDO 421,2 KM DE TRECHOS DAS RODOVIAS FEDERAIS NO DISTRITO FEDERAL E NO ESTADO DE GOIÁS BR 040 BR 060 BR 153

Leia mais

II - INFRA-ESTRUTURA PARA O DESENVOLVIMENTO

II - INFRA-ESTRUTURA PARA O DESENVOLVIMENTO II - INFRA-ESTRUTURA PARA O DESENVOLVIMENTO aceleração do desenvolvimento sustentável no Brasil. Dessa forma, o país poderá superar os gargalos da economia e estimular o aumento da produtividade e a diminuição

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO

TRANSPORTE FERROVIÁRIO TRANSPORTE FERROVIÁRIO O transporte ferroviário no Brasil sofreu, durante um grande período, talvez devido à grande concorrência do transporte rodoviário, a falta de incentivo com relação à ampliação do

Leia mais

Originalmente projetada para se constituir no principal vetor de desenvolvimento dos Estados do Maranhão, Tocantins e Goiás. Extensão de 1.

Originalmente projetada para se constituir no principal vetor de desenvolvimento dos Estados do Maranhão, Tocantins e Goiás. Extensão de 1. Originalmente projetada para se constituir no principal vetor de desenvolvimento dos Estados do Maranhão, Tocantins e Goiás. PORTO DE ITAQUI/MA AÇAILÂNDIA/MA Extensão de 1.550 km; Açailândia/MA Goiânia/GO;

Leia mais

Faixa de Domínio Solicitação para adequação/regularização de acesso

Faixa de Domínio Solicitação para adequação/regularização de acesso Faixa de Domínio Solicitação para adequação/regularização de acesso Nos termos do Contrato de Concessão, bem como dos regulamentos administrativos impostos pelo Poder Concedente, compete à ECO101 Concessionária

Leia mais

Esfera: 10 Função: 18 - Gestão Ambiental Subfunção: 543 - Recuperação de Áreas Degradadas UO: 44101 - Ministério do Meio Ambiente

Esfera: 10 Função: 18 - Gestão Ambiental Subfunção: 543 - Recuperação de Áreas Degradadas UO: 44101 - Ministério do Meio Ambiente Programa 1305 Revitalização de Bacias Hidrográficas em Situação de Vulnerabilidade e Degradação Ambiental Numero de Ações 18 Ações Orçamentárias 101P Recuperação e Preservação da Bacia do Rio São Francisco

Leia mais

Maior parte da extensão de rodovias avaliadas tem problema

Maior parte da extensão de rodovias avaliadas tem problema Mais de 100 mil km percorridos Maior parte da extensão de rodovias avaliadas tem problema Estudo da CNT mostra que 57,3% têm alguma deficiência no estado geral; 86,5% dos trechos são de pista simples e

Leia mais

ANEXO VI 3583 REAPARELHAMENTO, ATUALIZAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO TECNOLÓGICO DOS POSTOS ADUANEIROS 2247 SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR- SISCOMEX

ANEXO VI 3583 REAPARELHAMENTO, ATUALIZAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO TECNOLÓGICO DOS POSTOS ADUANEIROS 2247 SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR- SISCOMEX PROGRAMA: 0910 ADEQUAÇÃO DE RODOVIAS FEDERAIS 5850 ADEQUAÇÃO DE RODOVIAS FEDERAIS 5851 ADEQUAÇÃO DE TRECHOS RODOVIÁRIOS NA REGIÃO SUDESTE 5868 ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE CAPACIDADE DE RODOVIAS PROGRAMA:

Leia mais

Programa 1134 Manutenção do Instituto de Terras do Tocantins

Programa 1134 Manutenção do Instituto de Terras do Tocantins Ação 4181 Capacitação e Qualificação de Servidores Função 21 - Organização Agrária Subfunção 12 - Formação de Recursos Humanos Disponibilização de cursos para aperfeiçoamento dos servidores nas áreas de

Leia mais

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes. A Melhoria da Estrutura Portuária

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes. A Melhoria da Estrutura Portuária MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes A Melhoria da Estrutura Portuária AGENDA PORTOS Coordenação das ações de governo, na Câmara de Política de Infra-estrutura,

Leia mais

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Elementos geométricos de uma estrada (Fonte: PONTES FILHO, 1998) GEOMETRIA DE VIAS 1. INTRODUÇÃO: A geometria de uma estrada é definida pelo traçado do

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2002 UF: GO Nome do programa de trabalho: Construção de Trechos Rodoviários no Corredor Araguaia-Tocantins

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 INFRAESTRUTURA PARA A COPA 2014 Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 Novembro/12 Agosto/2011 Empreendimentos de Mobilidade Urbana BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1: Interseção com Av.

Leia mais

0750 APOIO ADMINISTRATIVO 6482736 DISTRITO FEDERAL UNIDADE : 39252 - DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES - DNIT

0750 APOIO ADMINISTRATIVO 6482736 DISTRITO FEDERAL UNIDADE : 39252 - DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES - DNIT ORGAO : 32000 - MINISTERIO DE MINAS E ENERGIA UNIDADE : 32101 - MINISTERIO DE MINAS E ENERGIA ANEXO I PROGRAMA DE TRABALHO RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 F D D E 0750 APOIO ADMINISTRATIVO 6482736

Leia mais

Otimização dos impactos econômicos regionais

Otimização dos impactos econômicos regionais Otimização dos impactos econômicos regionais Financiado pelo CNPq Faculdade de Tecnologia da Universidade de Brasília Laboratório de Infraestruturas INFRALAB Contexto Desbalanço da Matriz de Transportes

Leia mais

Manutenção da Ponte Tocantins Estrada de Ferro Carajás / Km 724 + 806 - Marabá / PA

Manutenção da Ponte Tocantins Estrada de Ferro Carajás / Km 724 + 806 - Marabá / PA Manutenção da Ponte Tocantins Estrada de Ferro Carajás / Km 724 + 806 - Marabá / PA Introdução A Vale é a empresa que mais investe em logística no Brasil. Ao longo dos anos, temos trabalhado para aprimorar

Leia mais

5. CLASSIFICAÇÃO DA SINALIZAÇÃO DE INDICAÇÃO

5. CLASSIFICAÇÃO DA SINALIZAÇÃO DE INDICAÇÃO 5. CLASSIFICAÇÃO DA SINALIZAÇÃO DE INDICAÇÃO 5.1 Placas de identificação Posicionam o condutor ao longo do seu deslocamento, ou com relação a distâncias, ou locais de destino. 5.1.1 Placas de identificação

Leia mais

SALVADOR-ILHA DE ITAPARICA: UMA PONTE PARA O DESENVOLVIMENTO

SALVADOR-ILHA DE ITAPARICA: UMA PONTE PARA O DESENVOLVIMENTO Edição 01 / Agosto 2013 Uma publicação da SEPLAN Secretaria do Planejamento da Bahia SALVADOR-ILHA DE ITAPARICA: UMA PONTE PARA O DESENVOLVIMENTO Os 12 Km de ponte reduzirão, cerca de 150 Km, o percurso

Leia mais

PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE ANÁPOLIS

PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE ANÁPOLIS PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE ANÁPOLIS Conheça o que é o projeto da Plataforma Logística Multimodal de Anápolis, investimentos e os benefícios que trará para a economia goiana. O que vai funcionar

Leia mais

QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL. 31 de julho de 2013

QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL. 31 de julho de 2013 QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL 31 de julho de 2013 PRINCIPAIS CADEIAS PRODUTIVAS Soja, milho e bovinos AGROPECUÁRIA AÇÚCAR E ÁLCOOL Soja, milho e bovinos Cana de açúcar MINERAÇÃO E SIDERURGIA

Leia mais

DER/PR ES-D 14/05 DRENAGEM: LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM

DER/PR ES-D 14/05 DRENAGEM: LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM DRENAGEM: LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41)

Leia mais

SEMINÁRIO PROJETO BÁSICO E PROJETO EXECUTIVO NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS ASPECTOS TÉCNICOS SIURB

SEMINÁRIO PROJETO BÁSICO E PROJETO EXECUTIVO NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS ASPECTOS TÉCNICOS SIURB SEMINÁRIO PROJETO BÁSICO E PROJETO EXECUTIVO NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS ASPECTOS TÉCNICOS SIURB PROJETOS DE INFRAESTRUTURA URBANA DRENAGEM CANAIS RESERVATÓRIOS MICRODRENAGEM OU DRENAGEM SUPERFICIAL OBRAS

Leia mais