Plano de Marketing Renova

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Marketing Renova"

Transcrição

1 Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém Marketing e Publicidade 1ºano Diurno Marketing II Parte II Trabalho final Plano de Marketing Renova Docente: Fernando Gaspar Discentes: Joana Mourão, nº9020

2 Índice: Introdução.Pág.2 Análise de mercado..pág.3 e 4 Análise da concorrência Pág.5 Análise SWOT..Pág.6 e 7 Análise do meio envolvente.pág.8 a 10 Posicionamento Estratégico.Pág.11 Marketing Mix.Pág. 12 e 13 Plano de Acção e Orçamentos..Pág.14 Definição da Missão e Objectivos da Empresa.Pág. 15 Estrutura de Implementação e Padrões e Método de Controlo.Pág. 16 e17 Factores Críticos de Sucesso.....Pág.18 Conclusão..Pág.19 Bibliografia...Pág.20 1

3 Introdução Foi-me proposto pela disciplina de Marketing II fazer um Plano de Marketing para uma marca à minha escolha, neste caso a Renova, em particular da gama de produtos RenovaGreen. A Renova é uma marca líder europeia de produtos de grande consumo, os produtos tissue tais como papel de cozinha, papel higiénico, toalhetes húmidos ou lenços de papel. Foquei-me na marca RenovaGreen para o plano de marketing. A RenovaGreen é uma gama de produtos Renova resultantes de materiais reciclados de uma área de produção urbana até 400quilómetros da sua comercialização. Para conseguir efectuar este trabalho tive que fazer uma análise de mercado, análise da concorrência, análise do meio envolvente, análise SWOT, posicionamento, marketing mix, plano de acções a implementar, orçamentos, estrutura de implementação e controlo e factores críticos de sucesso. 2

4 Análise do Mercado A gama de produtos da RenovaGreen (produtos de higiene e limpeza 100% reciclados, bio degradáveis e não tóxicos, e com certificação ecológica) inclui papelhigiénico, lenços, guardanapos e rolos de cozinha. Os produtos RenovaGreen resultam da nossa floresta urbana: papel recolhido em arquivos de escritório e sortidos de papel velho. O próprio processo de fabrico do papel permite uma poupança de energia e no consumo de água, que é retirada do Rio Almonda, contribuindo assim para menores impactos ambientais. Também os componentes dos produtos (embalagem, plásticos) são obtidos de matéria-prima reciclável e os fornecedores são oriundos de um raio de 400 km, permitindo dessa forma menores custos de transporte e menos veículos a emitirem gases poluentes. Cada ano a população portuguesa gasta mais de 138,8 milhões de Euros em produtos de papel tissue o que equivale, aproximadamente, a 335 milhões de rolos de Papel Higiénico, 52,4 milhões de Rolos de Cozinha, 68,4 milhões de pacotes de Lenços, 1,9 milhões de caixas de Faciais e 32 milhões de pacotes de Guardanapos. O mercado da RenovaGreen é um mercado bastante grande e em crescimento pois estes produtos são indispensáveis para uso diário de quem vive em sociedade. Além disso, hoje em dia grande parte da população preocupa-se com questões ambientais, preferindo os produtos ecológicos. Neste mercado a oferta é amplamente superior á procura. Assim sendo a marca encontra-se já em vários países europeus. Com o intuito de satisfazer todos os consumidores a Renova segmentou os seus produtos de higiene e limpeza. Criou os produtos de valor acrescentado, vocacionados para pessoas sensíveis à decoração e ao design. A estratégia passou por fazer do papel higiénico um objecto estético dando cores aos seus produtos. Alguns dos seus principais clientes são Hotéis e lojas de decoração e design. Quanto à Renova Green, estes produtos possuem um preço relativamente baixo e são vocacionados para pessoas sensíveis aos problemas ambientais do nosso planeta. Estes produtos são 100% reciclados e assim não há derrubamento de árvores, protegendo o bem-estar do planeta. Assim, os clientes alvo da RenovaGreen são todas as pessoas que vivem em sociedade e se preocupem com os problemas ecológicos que a produção do papel (não reciclado) acarreta. O papel é um material tão integrado no nosso dia-a-dia que seria impossível viver sem ele na vida moderna. Como este tipo de produtos para uso doméstico (papel 3

5 higiénico, lenços, guardanapos, rolos de cozinha, etc) são utilizados diariamente, gastarse-á muito papel e cada vez mais árvores serão abatidas para satisfazer as necessidades da população. As árvores são muito importantes para a vida na Terra, é indispensável à manutenção de todo o ecossistema planetário, no combate à poluição, permitindo melhores condições do ar respirado. A reciclagem do papel está ligada à preservação da natureza e à perspectiva de evitar o derrubamento de árvores. É através desta ideia de protecção do meio ambiente que a Renova lança o produto Renova Green. A gama de produtos RenovaGreen visa ser utilizada por toda a população que se preocupe com o ambiente. Visto que o preço destes produtos é relativamente baixo e é cada vez maior o número de pessoas que se preocupam com os problemas ecológicos que ameaçam o nosso planeta, prevê-se um grande crescimento do mercado. Certificados com o rótulo ecológico da União Europeia, os produtos da marca RenovaGreen têm distribuição em Portugal, Espanha, França e estão agora igualmente disponíveis em Inglaterra através da cadeia Whole Foods, a rede americana de supermercados especialista em produtos orgânicos. Em Portugal estão disponíveis à venda em super, hiper e mini mercados, em todo o país. Em relação à segmentação, a empresa vai oferecer vários produtos para um segmento (marketing concentrado). 4

6 Análise da concorrência A Renova compete com multinacionais com dimensões superiores a esta, com fábricas espalhadas por todo o mundo, incluindo Portugal, Espanha e França (mercados onde a Renova está presente). No entanto, alguns produtos são distribuídos por todo o mundo, através da e-shop( loja online). Os seus produtos são assim distribuídos pelos seguintes países: Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Bélgica, Luxemburgo, Holanda, Suiça, Alemanha, Itália, Dinamarca, Áustria, Polónia, Suécia, Noruega, Finlândia, Látvia, Rússia, Roménia, Hungria, Grécia, Israel, Dubai, Curaçao, Singapura, Tailândia, Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos da América. A Renova apresenta uma quota de mercado em Portugal de cerca de 40 por cento, está presente também em Espanha (6%), França (2%), Bélgica, Luxemburgo ou Estados Unidos, sendo que as vendas nos mercados internacionais já contribuem em mais de metade do volume de negócios total da empresa. Os concorrentes da Renova são, principalmente, a Scottex, Colhogar, Foxy. E as chamadas marcas de distribuição que competem pelo preço. A Renova tem noção da sua pequena dimensão em relação aos seus concorrentes directos e por isso aposta numa estratégia de diferenciação em produtos aos quais os consumidores não estão totalmente envolvidos. A Renova procura criar uma dinâmica permanente de lançamento de novos produtos. Sendo inovadora deve estar preparada para a clonagem e banalização dos seus produtos. A RenovaGreen não tem concorrentes directos no mercado português. Digo isto porque não existe nenhuma empresa para além da Renova que distribua uma gama de produtos fabricados com papel 100% reciclado. Tem, no entanto, concorrentes com produtos substitutos, produtos fabricados com papel normal. 5

7 Análise SWOT Pontos Fortes A Renova é uma marca bastante conhecida tanto no país como fora dele, tem um bom posicionamento. Marca Própria Boa Comunicação com os fornecedores, clientes e distribuidores Os seus produtos são expostos em vários pontos de venda: lojas nacionais (supermercados, hipermercados, minimercados, etc) e Internet (e-shop Renova - para todo o mundo) Relação qualidade/preço Aposta na diferenciação e na constante inovação Os produtos RenovaGreen possuem um preço mais atractivo que os outros produtos ecológicos. Pontos Fracos O preço do papel higiénico preto e colorido é muito caro em relação aos seus outros produtos, não havendo portanto necessidade de compra por parte dos clientes, a nível nacional. Há assim, muito mais vendas para o estrangeiro Reduzida dimensão em relação aos concorrentes Produtos de baixa densidade logo as dificuldades logísticas são maiores. Oportunidades Crescente preocupação com o meio ambiente e a utilização de materiais reciclados Pouca concorrência no mercado nacional/internacional, no entanto possui dois concorrentes Alguns dos seus produtos são indispensáveis para o dia-a-dia das pessoas de todo o mundo, não havendo hipótese de quebra no consumo destes produtos 6

8 Primeira marca de papel higiénico colorido (preto) no mundo Ameaças Surgimento de produtos substitutos Aumento da concorrência Diversificação de produtos na área de negócios. 7

9 Análise do Meio Envolvente 1- Análise do Macro Ambiente Fazendo uma análise do contexto económico que atravessa o País e o poder de compra dos clientes, verificamos que o poder de compra dos clientes portugueses está cada vez menor, havendo mesmo quebras no consumo. No entanto, o tipo de produto da marca Renova é, na sua maioria, indispensável na nossa sociedade. Sendo assim, nunca deixarão de ser consumidos. A nível do contexto tecnológico a Renova procura estar sempre um passo à frente dos concorrentes. A Renova procura criar uma dinâmica permanente de lançamento de novos produtos. Sendo inovadora deve estar preparada para a clonagem e banalização dos seus produtos através do lançamento de novos produtos inovadores. Uma vez que apostou na inovação tecnológica dos seus produtos, a Renova é hoje considerada uma marca líder europeia de produtos de uso doméstico e sanitário e artigos de higiene feminina. São variáveis como os estilos de vida e a estrutura etária que vão influenciar o modo de actuação da Renova. A Renova pretende assim adaptar a sua oferta a cada um dos seus segmentos. Por exemplo, Renova tanto pretende agradar os clientes com preocupações de design e estética nos seus produtos como com os que se preocupam com o meio ambiente e com a utilização de produtos 100% reciclados. No contexto Político-Legal uma das variáveis que pode influenciar o negócio da Renova é o facto do Estado ter anunciado uma descida do IVA o que poderá ser um incentivo aos consumidores para o consumo. 8

10 2- Análise do Micro Ambiente Este meio envolvente é composto por todos os agentes e factores que interagem directamente com a empresa. Estes elementos são: Clientes São os elementos essenciais para a empresa pois são eles que dão continuidade ao negócio. Por isso a Renova procura o bem-estar e a satisfação das necessidades dos clientes de uma melhor forma que a concorrência, oferecendo inovação e tecnologia nos seus produtos tissue. Todos sabemos que o poder de compra dos clientes portugueses está cada vez menor, havendo mesmo quebras no consumo. No entanto, o tipo de produto da marca Renova é, na sua maioria, indispensável na nossa sociedade. Sendo assim, nunca deixaram de ser consumidos. Os clientes devem ser bem estudados uma vez que são eles que permitem a sustentabilidade das empresas. Deve-se conhecer as suas necessidades, motivações e como fazem as suas escolhas. Os produtos tissue são relativamente baratos, no entanto, existem marcas que competem pelo preço mais baixo, as chamadas marcas de distribuição. Assim, a Renova tem de procurar entender o que pretende o cliente, o que procura e o que é mais importante para ele neste tipo de produtos. Concorrentes A Renova procura estar sempre um passo à frente da concorrência a nível do desenvolvimento de novas tecnologias e procurar estabelecer uma boa estratégia para assim cativar a atenção dos clientes e ser a opção de compra por parte destes. O objectivo de qualquer concorrente é aumentar a sua quota de mercado e a Renova não foge a esse objectivo. A Renova é líder no mercado internacional, tendo uma quota de mercado de 40%. Tem concentrado atenções nos mercados espanhol, desde 1990, e francês, desde 2002, onde tem promovido fortes campanhas publicitárias, geradoras de apreciável crescimento em ambos. Em Espanha tem uma quota de mercado de 6% e em França de 2%. A RenovaGreen tem a vantagem de não ter concorrência directa em Portugal. Isto porque, os seus produtos tissue são 100% reciclados e não existem outras empresas a fabricar este tipo de produtos. Assim, a RenovaGreen terá como concorrência os 9

11 fabricantes de produtos não reciclados. Existem algumas barreiras à entrada de novos concorrentes como por exemplo o facto de ter de se fazer grandes investimentos e das empresas de renome, em principal a Renova, já terem os seus clientes fidelizados. Não é de prever a entrada de novos concorrentes no mercado, sendo, no entanto, uma hipótese em aberto. Fornecedores Para a produção da gama de produtos RenovaGreen, a Renova conta como fornecedores as empresas e escritórios que tenham em seu poder papel velho para reciclar. Os fornecedores da RenovaGreen são oriundos de um raio de 400 km, permitindo dessa forma menores custos de transporte e menos veículos a circularem e a emitirem gases poluentes. A água para o fabrico destes produtos é também proveniente do rio Almonda, em Torres Novas, havendo poupança de energia também no consumo de água, evitando impactos ambientais. Comunidade O facto da RenovaGreen ter uma gama de produtos única, 100% ecológica, vai atrair os clientes que passam a ter um produto sofisticado, ecológico e que responde cada vez mais às necessidades das pessoas. As preocupações ambientais estão cada vez mais presentes entre a população. Uma gama de produtos como a RenovaGreen, inovadora e ecológica é então bastante importante para o consumidor. 10

12 Posicionamento estratégico A Renova é uma empresa que se diferencia pela inovação e desenvolvimento, não só, de produtos que não são fáceis de inovar e diferenciar de todos os outros produtos tissue mas também conceitos. A Renova conseguiu diferenciar a oferta induzindo no mercado diversos produtos totalmente inovadores. A Renova entende como sua missão contribuir para um novo bem-estar do consumidor. A Renova tem apostado em passar uma forte imagem de inovação, modernidade, bem-estar, preocupação com valores estéticos, design, tornando-se numa empresa de capital Português que se posiciona no mercado mundial. Sendo inovadora deve estar preparada para a clonagem e banalização dos seus produtos. A Renova combate essa ameaça lançando novos produtos inovadores e assim conseguem a fidelidade do consumidor. A Renova tem apostado em campanhas nunca antes utilizadas para promover a venda deste tipo de produtos. Procura transmitir ao consumidor o envolvimento emocional em produtos que são caracterizados como sendo de baixa densidade. A Renova pretende sensibilizar o consumidor para as questões ambientais que tanto o preocupa hoje em dia. Desta forma há um envolvimento emocional evidenciada nos produtos RenovaGreen. A RenovaGreen destaca-se da concorrência porque para além se preocupar com a satisfação e bem-estar da população tem um preço mais competitivo. 11

13 Marketing Mix Produto Os produtos RenovaGreen são 100% reciclados (tanto o produto em si como a embalagem) resultantes de papel recolhido em escritórios e indústrias gráficas. Todas as fibras são tratadas para eliminar as impurezas e oferecer um produto seguro, de bom desempenho, respeitando ao máximo a Natureza. A embalagem dá a conhecer ao cliente a Rótulo Ecológico da União Europeia, em Julho de Os produtos RenovaGreen são produtos susceptíveis de contribuir para a redução de impactos ambientais negativos, contribuindo assim para a utilização eficiente dos recursos e para um elevado nível de protecção do ambiente. Preço Uma das grandes vantagens da RenovaGreen é que esta nova gama de produtos está à venda pelo mesmo preço do que os outros produtos da marca, não trazendo custos acrescidos para o consumidor. Os preços praticados pela RenovaGreen são os mesmos praticados nos outros produtos Renova. Os preços dos produtos RenovaGreen variam entre os 0,99 e 8,49. Distribuição Quanto à distribuição os pontos de venda mais apropriados para comercializar os produtos da RenovaGreen são as superfícies comerciais (super, hiper, mini mercados) pois é aqui onde as pessoas procuram este tipo de produtos. Estes devem ser posto juntos dos outros produtos de papel de outras marcas e devido à sua embalagem colorida e ambientalista os clientes sentir-se-ão atraídos por esta gama de produtos. Por esta mesma razão será mais adequado vender estes produtos em grandes superfícies comerciais. Pretende-se uma distribuição intensiva, disponibilizando esta gama de produtos em todas as superfícies comerciais que vendam produtos de higiene. A Renova apresenta um canal de distribuição longo, isto é, tem 4 ou 5 intermediários. Produtor Agentes Grossistas Consumidor 12

14 Para que todos os colaboradores colaborem entre si para um maior rendimento a Renova deverá dar incentivos a estes. Estes incentivos poderão ser prémios de promoção aos funcionários. Se conseguirem aumentar a produção em 8% os funcionários receberão um prémio de 700 euros. Promoção A Renova tem procurado uma estratégia de comunicação e marketing fortes, tem apostado em campanhas únicas para promover a venda deste tipo de produtos, procurando assim criar na mente do consumidor o aumento do envolvimento emocional em produtos que são caracterizados como sendo de baixa densidade. A RenovaGreen tem como público-alvo as pessoas que vivem em sociedade e se preocupam com os problemas ecológicos que a produção do papel (não reciclado) acarreta. A Renova pretende criar um conceito de marca em produtos em que não existe um grande envolvimento emocional. Isto é, pretende aumentar o envolvimento emocional nos seus produtos, quer atrair o público pela sensibilidade da marca. Com os produtos RenovaGreen a Renova pretende transmitir esta mensagem directamente ao consumidor. Ao comprar os produtos RenovaGreen o cliente sabe logo a mensagem emocional que estes os transmitem, a embalagem é aqui o seu meio de comunicação. Além disso, ao contrário do que sucede com os produtos ecológicos colocados no mercado, os produtos RenovaGreen não serão mais caros, indo competir com os outros produtos menos amigos do ambiente. Os objectivos desta comunicação é trazer mais notoriedade da marca, provocar interesse nos produtos (embalagem verde com o rótulo europeu ecológico), despertar o desejo de ajuda do ambiente e finalmente levar o cliente à compra. 13

15 Plano de acção Nº Acção Responsável Datas Orçamento 1 Lançar a gama de produtos RenovaGreen - preço de lançamento - campanha publicitária em rádios Joana Mourão 15 Abril 30 Maio 40,000 30,000 2 Fazer campanha de verão da gama de produtos RenovaGreen - fazer preço mais baixo para campanha - usar embalagem especial de campanha Joana Mourão 20 Junho a 30 Setembro 10,000 - campanha publicitária na TV 250,000 3 Fazer campanha de Natal da gama de produtos Renova Green - oferta de brindes de decoração - usar embalagem especial de campanha Joana Mourão 20Novembro a 1 Janeiro 25,000 10,000 - campanha publicitária na TV 270,000 Com este Plano de Acção pretende-se planear o lançamento dos produtos RenovaGreen e a expansão e promoção dos mesmos até ao final do ano. Este plano de acção pode estar sujeito a reestruturações, dependendo principalmente do meio envolvente. Os valores orçamentados podem também estar sujeitos a alterações devido às alterações dos preços a nível da publicidade ou custos de fabrico dos produtos. 14

16 Definição da Missão e Objectivos da Empresa Missão A missão da Renova é proporcionar aos clientes um bem-estar e satisfação das suas necessidades, não descorando da inovação e design dos seus produtos. Também pretende proporcionar aos consumidores produtos 100% ecológicos, amigos do ambiente tendo em conta evitar impactos ambientais na concepção dos seus produtos. Pretende com isto ter uma envolvente emocional nos produtos RenovaGreen. Objectivos da empresa Um dos objectivos pretendidos pela RenovaGreen com este plano de marketing é o de aumentar a sua quota de mercado tanto a nível nacional como internacional. A nível nacional pretende aumentar a quota de mercado para 50% com a ajuda da nova gama de produtos ecológicos. Pretende assim estar à frente dos concorrentes roubando o máximo de quota de mercado a estes mesmos. Outro objectivo da Renova é procurar garantir que o fabrico, publicidade e venda dos produtos RenovaGreen tenham custos ambientais e monetários reduzidos. Seguindo estes objectivos a Renova pode desenvolver ainda mais produtos que vão ao encontro do estilo de vida de todos os segmentos de consumidores e redução dos custos ambientais e de fabrico dos mesmos. 15

17 Estrutura de Implementação e Controlo Penetração de Mercado Objectivo: Aumentar a quota de mercado para 50% com a ajuda da nova gama de produtos RenovaGreen. Para isso deve-se agir da seguinte maneira: Sensibilização ambiental nos pontos de venda dos produtos tissue. Deve-se promover campanhas de apoio ao ambiente em superfícies comerciais em todas as capitais de distrito e em cidades com uma grande concentração populacional para que as pessoas fiquem a conhecer os produtos a missão da Renova. Nota informativa nas embalagens dos produtos acerca de como são fabricados e também as vantagens da utilização destes produtos reciclados. Investir mais na publicidade destes produtos na televisão e na rádio. Disponibilizar os produtos RenovaGreen na e-shop (loja online), avançando assim para a internacionalização da marca. Para os objectivos serem atingidos deve-se formular estratégias, implementá-las e controlar os resultados destas estratégias. A Renova deve procurar fazer um esforço para reduzir ao máximo os seus custos de produção, distribuição e fabrico destes produtos, mantendo assim os preços baixos e ganhando assim uma vantagem competitiva em relação aos concorrentes. Deve continuar a sua posição a nível da diferenciação e procurar disponibilizar novos produtos aos clientes. Deve também manter o design e inovação em todos os seus produtos. As campanhas ambientais anteriormente referidas podem alargar-se às escolas e restantes estabelecimentos de ensino. Devem assim sensibilizar as crianças e os jovens para os problemas ambientais que o planeta Terra atravessa e desta forma dirigir-se aos pais. Para isso, a Renova deverá enviar pessoal entendido na matéria às escolas, prontos a informar e responder às dúvidas dos jovens. Poderão também distribuir panfletos e brindes alusivos aos problemas ambientais e aos produtos RenovaGreen. 16

18 Deve-se também procurar manter uma boa relação com os fornecedores que contribuem para a concepção do produto final, para que haja maior vantagem a nível de preço para a empresa Renova. A Renova deve procurar estar sempre atenta aos preços e qualidade dos serviços praticados por outros fornecedores, comparando com os seus. Para um controle dos objectivos da Renova, os pontos de venda dos produtos RenovaGreen (superfícies comerciais) devem verificar se é necessário estabelecer alguma estratégia de contingência. Lenços de Bolso RenovaGreen 10 unidades Guardanapos RenovaGreen 1unidade Papel Higiénico Compact RenovaGreen 24 unidades Papel Higiénico 2 Folhas XXL RenovaGreen 10 unidades Objectivos de Vendas Vendas Reais 17

19 Factores Críticos de Sucesso e análise de contingência Os factores que podem levar os clientes a preferirem a RenovaGreen e não os produtos da concorrência são: O facto destes produtos serem 100% reciclados O próprio fabrico destes produtos é ecológico, havendo cuidados ambientais na produção e distribuição destes produtos O facto ser a única gama de produtos tissue totalmente ecológica O preço é relativamente baixo, tendo uma vantagem competitiva com os produtos não ecológicos Os factores de compra que levam o consumidor a obter este tipo de produtos podem ser vários, tais como o preço, a preocupação ambiental, o design, etc. Por isso, a Renova encontra-se disposta a satisfazer as necessidades dos clientes destes vários segmentos, disponibilizando vários produtos que se adaptam a estas. A Renova vai procurar cativar os seus clientes através dos seus pontos fortes já referidos. Prevê-se que o mercado dos produtos tissue continue com uma concorrência bastante intensa. A RenovaGreen será então uma vantagem bastante significativa para a empresa. Como este tipo produtos são de primeira necessidade e as pessoas estão cada vez mais preocupadas com as questões ambientais, as vendas prometem subir consideravelmente. 18

20 Conclusão Sendo a RenovaGreen uma marca de produtos resultantes de papel reciclado, de uso doméstico e sanitário e sendo a missão da Renova contribuir para um melhor bem estar, do corpo, do espírito e dos sentidos, através da marca RenovaGreen poderá alcançá-los. Sendo assim, os produtos RenovaGreen prometem aumentar a quota de mercado da Renova e possivelmente expandir esta sua nova gama de produtos internacionalmente. Para a Renova aumentar a sua quota de mercado a Renova deverá atingir algumas metas. Deverá dar a conhecer os seus produtos ecológicos sensibilizando o consumidor para os problemas ambientais, arranjando promoções, campanhas, investir em publicidade e internacionalizar a marca através da venda online destes produtos. Se a Renova seguir estas medidas, conseguirá aumentar a sua quota de mercado visto que os produtos reciclados e amigos do ambiente são cada vez mais procurados pelo consumidor. 19

21 Bibliografia

Plano de Marketing da Empresa:

Plano de Marketing da Empresa: Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém 1º Ano Licenciatura: Marketing e Publicidade Ano Lectivo 2007/2008 Plano de Marketing da Empresa: Sony Docente: Fernando Gaspar Discentes:

Leia mais

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém. Plano de Marketing

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém. Plano de Marketing Plano de Marketing Curso: Marketing e Publicidade Cadeira: Marketing II Docente: Dr. Fernando Gaspar Discente: Alexandra Marujo_9006 Ano lectivo: 2007/2008 1 Índice Introdução.pg 3 Macro ambiente..pg 3

Leia mais

PLANO DE MARKETING. Trabalho realizado por: Vera Valadeiro, nº20. TAG 4/2010 17 Valores

PLANO DE MARKETING. Trabalho realizado por: Vera Valadeiro, nº20. TAG 4/2010 17 Valores 0366 PLANO DE MARKETING Trabalho realizado por: Vera Valadeiro, nº20 TAG 4/2010 17 Valores Índice Introdução Diagnóstico Análise do Mercado Análise da Concorrência Análise da Empresa Análise SWOT Objectivos

Leia mais

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão Licenciatura em Marketing e Publicidade Cadeira de Marketing II Ano Lectivo 2007-2008

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão Licenciatura em Marketing e Publicidade Cadeira de Marketing II Ano Lectivo 2007-2008 Licenciatura em Marketing e Publicidade Cadeira de Ano Lectivo 2007-2008 Plano de Marketing do Chocolate Nestlé Sem Adição de Açúcar Docente: 1º Ano / 2º Semestre Discente: Doutor Fernando Gaspar Ana Abreu,

Leia mais

Testes de Diagnóstico

Testes de Diagnóstico INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA agrinov.ajap.pt Coordenação Técnica: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal Coordenação Científica: Miguel de Castro Neto Instituto Superior de Estatística

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

Caso Compal. Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição

Caso Compal. Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Fonte: Google imagens Caso Compal Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Discentes: Ivo Vieira nº 080127020 Nuno Carreira nº 080127009 João Franco nº 080127034 Edgar Carvalho

Leia mais

Caso Armazéns Global

Caso Armazéns Global Fonte: Google imagens Caso Armazéns Global Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Discentes: Ivo Vieira nº 080127020 Nuno Carreira nº 080127009 João Franco nº 080127034 Edgar

Leia mais

TRABALHO FINAL EMPRESA:

TRABALHO FINAL EMPRESA: TRABALHO FINAL EMPRESA: CURSO: MARKETING E PUBLICIDADE P/L 2º SEMESTRE DISCIPLINA: Marketing II DOCENTE: Prof. Dr. Fernando Gaspar DISCENTE: Ana Inês Charrua de Oliveira Nº 9072 Introdução Dando seguimento

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

Prof. Jorge Romero Monteiro 1

Prof. Jorge Romero Monteiro 1 Marketing 1 CONCEITOS DE MARKETING 2 Conceitos de Marketing O MARKETING é tão importante que não pode ser considerado como uma função separada. É o próprio negócio do ponto de vista do seu resultado final,

Leia mais

Lic. Marketing e Publicidade. Marketing 1º Ano/2º Semestre Pós laboral

Lic. Marketing e Publicidade. Marketing 1º Ano/2º Semestre Pós laboral Lic. Marketing e Publicidade Marketing 1º Ano/2º Semestre Pós laboral Trabalho realizado por: Maria Marques, 7005 Docente: Dr. Fernando Gaspar SANTARÉM Licenciatura em Marketing & Publicidade 1 de 10 2007/2008

Leia mais

Trabalho realizado por: Pedro Lamy nº 7010 20/05/08. Escola Superior de Gestão de Santarém. Curso: Marketing e Publicidade. Disciplina: Marketing II

Trabalho realizado por: Pedro Lamy nº 7010 20/05/08. Escola Superior de Gestão de Santarém. Curso: Marketing e Publicidade. Disciplina: Marketing II Escola Superior de Gestão de Santarém Curso: Marketing e Publicidade Disciplina: Marketing II Docente: Fernando Gaspar Trabalho realizado por: Pedro Lamy nº 7010 20/05/08 Índice Introdução.3 Análise do

Leia mais

V Jornadas Empresariais Portuguesas Encontros de Vidago

V Jornadas Empresariais Portuguesas Encontros de Vidago V Jornadas Empresariais Portuguesas Encontros de Vidago Internacionalização das Empresas Luís Laginha de Sousa 2 de Junho de 2006 Agenda Conclusões Um quadro de referência Internacionalizar inevitabilidade

Leia mais

MANUAL FORMAÇÃO PME GESTÃO ESTRATÉGICA

MANUAL FORMAÇÃO PME GESTÃO ESTRATÉGICA MANUAL FORMAÇÃO PME GESTÃO ESTRATÉGICA 1/21 ANÁLISE DA ENVOLVENTE EXTERNA À EMPRESA... 3 1. Análise do Meio Envolvente... 3 2. Análise da Evolução do Mercado... 7 3. Análise da Realidade Concorrencial...

Leia mais

Agente. Análise SWOT. Auditoria de marketing. Break-even-point Cadeia de lojas Canal de distribuição Canibalização. Cash-and-carry Central de compras

Agente. Análise SWOT. Auditoria de marketing. Break-even-point Cadeia de lojas Canal de distribuição Canibalização. Cash-and-carry Central de compras Termo Agente Análise SWOT Auditoria de marketing Break-even-point Cadeia de lojas Canal de distribuição Canibalização Cash-and-carry Central de compras Ciclo de vida do produto/serviço Contexto de marketing

Leia mais

PROJECTO CRIAR EMPRESA

PROJECTO CRIAR EMPRESA PROJECTO CRIAR EMPRESA Análise SWOT Pedro Vaz Paulo 1. PROJECTO CRIAR EMPRESA 1. Projecto Definição 1. Âmbito do negócio 2. Inovação 3. Concorrência 4. Análise SWOT 5. ( ) 2. ANÁLISE SWOT Definição A Análise

Leia mais

Escola Superior de Gestão de Santarém

Escola Superior de Gestão de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém Marketing & Publicidade Marketing II Docente: Fernando Gaspar Discente: Tiago Louro nº 7014 Santarém, 20 de Maio 2008 1 Índice História da Vodafone pag. 3 Missão Vodafone

Leia mais

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões:

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões: Electrolux AB 1. Principais Características Matriz: Electrolux AB Localização: Estocolmo, Suécia Ano de fundação: 1901 Internet: www.electrolux.com Faturamento (2000): US$ 11.537 mi Empregados (2000):

Leia mais

Fazer um plano de marketing

Fazer um plano de marketing Gerir - Guias práticos de suporte à gestão Fazer um plano de marketing A coerência e articulação das diferentes políticas da empresa ou produto(s) é responsável em grande parte pelo seu sucesso ou insucesso.

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO PLANO DE MARKETING

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO PLANO DE MARKETING DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO PLANO DE MARKETING Na elaboração do plano de marketing deve procurar responder a três questões básicas: - onde é que estamos? - para onde é que queremos ir? - como é que lá chegamos?

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA.

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida COSEC em resumo

Leia mais

C&A aumenta quota de mercado na Europa em 2011

C&A aumenta quota de mercado na Europa em 2011 Comunicado de Imprensa Abril 2012 Empresa cresce e continua a investir C&A aumenta quota de mercado na Europa em 2011 Investimentos em atuais e novas lojas Aposta nas lojas on-line Aumento nas vendas de

Leia mais

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2014 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 23 6 44

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2014 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 23 6 44 Quadro Número de empresas de seguros a operar em Portugal 24 Vida Não Vida Mistas Total Em regime de estabelecimento 2 46 2 78 Empresas de seguros de direito português 5 23 6 44 Empresas de seguros 5 2

Leia mais

Marketing para exportadores de vinho

Marketing para exportadores de vinho Marketing para exportadores de vinho Apesar da longa tradição de fabrico de vinho em Portugal, as informações sobre o marketing destes produtos ainda são muito escassas. Dada a importância do sector para

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas Porto, 28 de Janeiro de 2014 Índice 1. Enquadramento 2. A aicep Portugal Global 3. Produtos e serviços AICEP Enquadramento Enquadramento

Leia mais

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida 2 Sobre a COSEC Quem somos

Leia mais

SAÚDE E BEM-ESTAR. AEP / Gabinete de Estudos

SAÚDE E BEM-ESTAR. AEP / Gabinete de Estudos SAÚDE E BEM-ESTAR AEP / Gabinete de Estudos Outubro de 2008 1 1. Situação a nível europeu De acordo com o Estudo realizado por THR (Asesores en Turismo Hotelería y Recreación, S.A.) para o Turismo de Portugal,

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

EDP. PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA

EDP. PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA EDP PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA O Grupo EDP Energias de Portugal centra as suas actividades na produção, distribuição e comercialização de energia eléctrica,

Leia mais

Projecto Eco-condução Portugal

Projecto Eco-condução Portugal Projecto Eco-condução Portugal Apresentação e Principais Actividades Hélder Pedro, ACAP 20 de Maio 2009 Introdução O conceito de Eco-condução tem nos últimos anos sido alvo de muito interesse em toda a

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Vendas Novas - 02 de julho de 2013 aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro

Leia mais

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios João Ricardo Albanez Superintendente de Política e Economia Agrícola, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de

Leia mais

CARROS A GASÓLEO JÁ REPRESENTAM MAIS DE 60% DO MERCADO PORTUGUÊS

CARROS A GASÓLEO JÁ REPRESENTAM MAIS DE 60% DO MERCADO PORTUGUÊS News Release DATA: 30 de Janeiro CARROS A GASÓLEO JÁ REPRESENTAM MAIS DE 60% DO MERCADO PORTUGUÊS As vendas dos carros novos a gasóleo na Europa continuam a aumentar à medida que os consumidores trocam

Leia mais

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz Serviços Adicionais 12400 - Portal de Voz Descrição Totoloto, Totobola, Lotarias e Euro Milhões Pode conhecer os números do Euro Milhões meia hora antes do sorteio na TV. Saiba os resultados e o valor

Leia mais

4. ESTRATÉGIAS DE MARKETING INTERNACIONAL

4. ESTRATÉGIAS DE MARKETING INTERNACIONAL 4. ESTRATÉGIAS DE MARKETING INTERNACIONAL 4.1- TIPOS DE ESTRATÉGIA DE MARKETING 4.2- PLANEAMENTO ESTRATÉGICO PARA O MARKETING 4.3- ESTRUTURA CONCEPTUAL PARA ESTRATÉGIA DE MARKETING 4.4- MODELOS COMO INSTRUMENTOS

Leia mais

Apresentação Os desafios da PNRS. Agosto de 2014

Apresentação Os desafios da PNRS. Agosto de 2014 Apresentação Os desafios da PNRS Agosto de 2014 Vidro, material naturalmente sustentável Vantagens Ambientais da Embalagem de Vidro 100% reciclável ciclo infinito 1kg de caco gera 1kg de vidro novo, sem

Leia mais

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Náutica Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro para

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm Anexo C: Súmula das principais iniciativas desenvolvidas na Europa na área da Sociedade de Informação e da mobilização do acesso à Internet em banda larga Para informação adicional sobre os diversos países

Leia mais

CURSO LIVRE DE ECONOMIA

CURSO LIVRE DE ECONOMIA UNIVERSIDADE DA MADEIRA Departamento de Gestão e Economia CURSO LIVRE DE ECONOMIA Necessidades e consumo Exercícios 1. Indique se as seguintes afirmações são verdadeiras ou falsas, justificando os casos

Leia mais

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB O NÚCLEO DE ECONOMIA EMPRESARIAL ESPM-SUL PESQUISA E APOIO 1. Despesas em

Leia mais

Strenghts: Vantagens internas da empresa ou produto(s) em relação aos seus principais concorrentes;

Strenghts: Vantagens internas da empresa ou produto(s) em relação aos seus principais concorrentes; Gerir - Guias práticos de suporte à gestão A análise SWOT A Análise SWOT é uma ferramenta de gestão muito utilizada pelas empresas para o diagnóstico estratégico. O termo SWOT é composto pelas iniciais

Leia mais

Evolução Histórica das Campanhas

Evolução Histórica das Campanhas Evolução Histórica das Campanhas Campanha Internacional de Turismo (1994-2011) 1994-1995-1996-1997 Assinatura: Portugal The thrill of discovery. Objectivos: Reposicionar Portugal como destino turístico

Leia mais

15 Impostos ぜ い き ん 1 Impostos Nacionais Residentes e Não residentes

15 Impostos ぜ い き ん 1 Impostos Nacionais Residentes e Não residentes 15.Impostos ぜい きん 税 金 Os residentes no Japão por período superior a 1 ano, mesmo os de nacionalidade estrangeira, são obrigados a recolher impostos da mesma forma que os cidadãos japoneses caso recebam

Leia mais

Estratégia Empresarial. Capítulo 4 Missão e Objectivos. João Pedro Couto

Estratégia Empresarial. Capítulo 4 Missão e Objectivos. João Pedro Couto Estratégia Empresarial Capítulo 4 Missão e Objectivos João Pedro Couto ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Pensamento Estratégico Análise do Meio Envolvente Análise da Empresa Análise Estratégica Missão, Objectivos

Leia mais

Contabilidade Financeira I. Capítulo 6 2014/2015 LG, LFC, LE, LGIL, LGMK, LGRH. Enunciado dos casos

Contabilidade Financeira I. Capítulo 6 2014/2015 LG, LFC, LE, LGIL, LGMK, LGRH. Enunciado dos casos Contabilidade Financeira I 2014/2015 LG, LFC, LE, LGIL, LGMK, LGRH Capítulo 6 Enunciado dos casos Página 1 de 12 Enunciado dos casos: Caso 6.01 Renova Caso 6.02 Worten Caso 6.03 Logoplaste Estes casos

Leia mais

4 NOVEMBRO DE 2015 A 2 MARÇO DE

4 NOVEMBRO DE 2015 A 2 MARÇO DE MARKETING AGRÍCOLA ESPECIALIZAÇÃO 4 NOVEMBRO DE 2015 A 2 MARÇO DE 2016 14 DIAS 72H 10 MÓDULOS Iniciativa: Formação acreditada por: Media Partners: CONSUMIDOR MERCADO PRODUTO POSICIONAMENTO MARCA PRICING

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

Índice. 2 Plano de Marketing [Escreva o nome da empresa]

Índice. 2 Plano de Marketing [Escreva o nome da empresa] Índice Introdução... 3 1. Análise e contexto... 4 1.1. Análise de Mercado... 4 1.1.1. Indústria... 4 1.1.2. Público-alvo... 5 1.2. Análise da Concorrência... 7 1.3. Análise da Empresa... 8 1.4. Contexto...

Leia mais

CRESCIMENTO ECONÓMICO = DESENVOLVIMENTO

CRESCIMENTO ECONÓMICO = DESENVOLVIMENTO 9ºano Crescimento económico -> Aumento regular da produção de bens e serviços numa sociedade num determinado espaço e período de tempo. -> O crescimento económico é um meio para alcançar o desenvolvimento.

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

36% INTRODUÇÃO. a maior porcentagem em 7 anos. A 9ª edição da Pesquisa sobre a Escassez de Talentos revelou que, em todo o mundo,

36% INTRODUÇÃO. a maior porcentagem em 7 anos. A 9ª edição da Pesquisa sobre a Escassez de Talentos revelou que, em todo o mundo, A Escassez de Talentos Continua Como o do RH, em Constante EVOLUÇÃO poderá SUPRIR ESTA NECESSIDADE INTRODUÇÃO A 9ª edição da Pesquisa sobre a Escassez de Talentos revelou que, em todo o mundo, 36% dos

Leia mais

Projeto Aceleração de Negócios FACCAMP 2012

Projeto Aceleração de Negócios FACCAMP 2012 Projeto Aceleração de Negócios FACCAMP 2012 Objetivos e Metas Alavancar a empresa de uma forma sustentável, não apenas ambiental mas financeiramente. Introdução Histórico Tijolo Muralha da China construída

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão Cafés e Internet A solução HORECA que lhe dá tudo O pacote é a solução para o segmento HORECA que conjuga os melhores conteúdos de desporto nacional e internacional, com telefone e internet. Chamadas ilimitadas

Leia mais

Começar Global e Internacionalização

Começar Global e Internacionalização Começar Global e Internacionalização Artur Alves Pereira Assessor do Conselho de Administração, AICEP Portugal Global Fevereiro 06, 2014 1 A aicep Portugal Global Missão. A aicep Portugal Global é uma

Leia mais

Plano de Marketing de IV (Ivo Vieira) como independente para presidente da Junta de freguesia da Lapa

Plano de Marketing de IV (Ivo Vieira) como independente para presidente da Junta de freguesia da Lapa Escola Superior de Gestão de Santarém Marketing I Plano de Marketing de IV (Ivo Vieira) como independente para presidente da Junta de freguesia da Lapa Docente: Dr. Vitor Antunes Discente: Ivo Vieira nº

Leia mais

O valor da certificação acreditada

O valor da certificação acreditada Certificado uma vez, aceito em toda parte O valor da certificação acreditada Relatório de Pesquisa Publicado em maio de 212 Em 21/11, o IAF realizou uma pesquisa mundial para capturar o feedback de mercado

Leia mais

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo 7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo A COMUNICAÇÃO Comunicar Comunicar no marketing emitir mensagem para alguém emitir mensagem para o mercado

Leia mais

Marketing Operacional

Marketing Operacional Política de Comunicação Objectivos Conhecer os passos principais no desenvolvimento de um programa de comunicação. Compreender os passos no desenvolvimento de uma campanha de publicidade. Discutir as formas

Leia mais

Recarga de Celular Internacional Para os Consumidores e Distribuidores

Recarga de Celular Internacional Para os Consumidores e Distribuidores Recarga de Celular Internacional Para os Consumidores e Distribuidores Março 2015 O que é CY.SEND? CY.SEND é um provedor internacional de recarga de telefonia móvel pré-pago localizado na Suíça para os

Leia mais

Índice. 1. Alguns factos. Competitividade da fileira hortofrutícola. 1. Alguns factos 2. Os desafios 3. As estratégias 4. Considerações finais

Índice. 1. Alguns factos. Competitividade da fileira hortofrutícola. 1. Alguns factos 2. Os desafios 3. As estratégias 4. Considerações finais Competitividade da fileira hortofrutícola Desafios da fruta qualificada (DOP/IGP) face às tendências de mercado Viseu 7 Novembro de 2007 Gonçalo Lopes COTHN Índice 2. Os desafios 3. As estratégias 4. Considerações

Leia mais

É um documento que sistematiza a informação sobre a ideia de negócio, como pretende implementá-la, e que resultados espera obter no futuro.

É um documento que sistematiza a informação sobre a ideia de negócio, como pretende implementá-la, e que resultados espera obter no futuro. Feira do Empreendedor, 23 de Novembro de 2012 É um documento que sistematiza a informação sobre a ideia de negócio, como pretende implementá-la, e que resultados espera obter no futuro. É essencial para

Leia mais

OCDE/ITF - IRTAD 5 6 6.1 6.2 A ANSR

OCDE/ITF - IRTAD 5 6 6.1 6.2 A ANSR Jorge Jacob Agenda: 1 Sinistralidade Rodoviária um flagelo mundial 2 Organização Mundial MACRO 3 WHO The Decade of Action for Road Safety 4 OCDE/ITF - IRTAD 5 UE/Comissão Europeia 6 Portugal: 6.1 Situação

Leia mais

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 2006-2015 Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 Portugal 2015 Portugal 2015 - Metas 2005 2015 Douro Douro Oeste Oeste Serra da Estrela Serra da Estrela Alqueva Litoral Alentejano Litoral Alentejano

Leia mais

4. Análise de Mercado

4. Análise de Mercado 4. Análise de Mercado Ações de Maturação e Aceleração 01.04.2014 Carla Machado Análise de Mercado Índice 1. Evolução Previsional do Setor Enquadre o negócio no setor de atividade, referindo oportunidades

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

[Escrever texto] Trabalho realizado por: Ana Margarida de Oliveira Duarte nº 9062 Marketing e Publicidade (Pos Laboral)

[Escrever texto] Trabalho realizado por: Ana Margarida de Oliveira Duarte nº 9062 Marketing e Publicidade (Pos Laboral) Trabalho realizado por: Ana Margarida de Oliveira Duarte nº 9062 Marketing e Publicidade (Pos Laboral) 1 Introdução O objectivo do presente trabalho é elaborar um plano de marketing para a empresa Bacardi

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES PERGUNTAS FREQUENTES Porque devemos utilizar a empresa Tungsten-Network para enviar as nossas facturas? Para além das vantagens indicadas anteriormente, a facturação electrónica é o método preferido pela

Leia mais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais 1 VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais VISABEIRA TURISMO > Hotelaria Entretenimento & Lazer Restauração

Leia mais

O Sector do Transporte Rodoviário Colectivo de Passageiros

O Sector do Transporte Rodoviário Colectivo de Passageiros O Sector do Transporte Rodoviário Colectivo de Passageiros Uma Abordagem Valpi Sumário 1. Envolvente 2. Oportunidades 3. Abordagem Valpi Envolvente Repartição dos Modos Transporte na AMP 1991 2001 7,1

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

Plano de Marketing para o Serviço Vita 91 Extreme relativo ao ano de 2009

Plano de Marketing para o Serviço Vita 91 Extreme relativo ao ano de 2009 Curso: Marketing e Publicidade Ano: 1º Semestre: 2º Cadeira: Marketing II Docente: Fernando Gaspar Discente: Filipe Martins, nº 9011 Data: 18/05/2008 Plano de Marketing para o Serviço Vita 91 Extreme relativo

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

Plano Estratégico. 1º Caracterização da MKT Soluções, Lda. 2º Argumentação do Outsourcing. 3º Analise SWOT. 4º Objectivos. 5ºTargets.

Plano Estratégico. 1º Caracterização da MKT Soluções, Lda. 2º Argumentação do Outsourcing. 3º Analise SWOT. 4º Objectivos. 5ºTargets. Plano Estratégico 1º Caracterização da MKT Soluções, Lda 2º Argumentação do Outsourcing 3º Analise SWOT 4º Objectivos 5ºTargets. 6º Área Geográfica 7º Estudo Sobre as Empresas 8º Concorrência. 9º Serviços

Leia mais

Empreender 360º - Apoios ao Empreendedorismo! 23-05-2014. http://www.strongautomotive.com/step-back-evaluate-2014-marketing-plan/

Empreender 360º - Apoios ao Empreendedorismo! 23-05-2014. http://www.strongautomotive.com/step-back-evaluate-2014-marketing-plan/ Empreender 360º - Apoios ao Empreendedorismo! 23-05-2014 http://www.strongautomotive.com/step-back-evaluate-2014-marketing-plan/ Estrutura possível de um plano de marketing 1. Sumário Executivo 7. Marketing-mix

Leia mais

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição BP COMO VENDER A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição PRODUTOS EDUCACIONAIS MULTIVERSO Avenida Batel, 1750 Batel CEP 80420-090 Curitiba/PR Fone: (41) 4062-5554 Editor:

Leia mais

Ano Europeu da Criatividade e Inovação

Ano Europeu da Criatividade e Inovação Ano Europeu da Criatividade e Inovação Imaginar criar inovar Índice A União Europeia O caminho da UE O Ano Europeu Criatividade e Inovação. Porquê? Criatividade e Inovação. Importância Criatividade e Inovação.

Leia mais

Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD. Escola secundária de Figueiró dos Vinhos. Disciplina de Organização de gestão desportiva

Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD. Escola secundária de Figueiró dos Vinhos. Disciplina de Organização de gestão desportiva Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD Escola secundária de Figueiró dos Vinhos Disciplina de Organização de gestão desportiva Data de entrega: 10/02/2015 Diogo Santos Página 1 Escola secundária

Leia mais

República de Moçambique

República de Moçambique República de Moçambique Nota Conceitual da FIEI 2013 Ponto de negócio e oportunidade de investimento Maputo Contexto Quadro orientador O Programa Quinquenal do Governo (PQG) prevê no âmbito do Vector Económico

Leia mais

Sistema de preços Taxom 500

Sistema de preços Taxom 500 Sistema de preços Taxom 500 1. O que é o Sistema de preços Taxom? É um sistema de marcação/visualização de preços. É um sistema de promoção de vendas e um meio de comunicação directo e eficaz com os clientes.

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

mídiakit www.tvgazeta.com.br

mídiakit www.tvgazeta.com.br mídiakit www.tvgazeta.com.br JUNHO / 2015 #HISTÓRIA Fundada no aniversário da cidade de São Paulo, a TV Gazeta fala com uma metrópole globalizada com a intimidade de quem esteve presente na vida e no coração

Leia mais

Sessão de esclarecimento sobre o euro. impacto nos negócios, na contabilidade e na fiscalidade 1998.Novembro.28. etapas

Sessão de esclarecimento sobre o euro. impacto nos negócios, na contabilidade e na fiscalidade 1998.Novembro.28. etapas Sessão de esclarecimento sobre o euro impacto nos negócios, na contabilidade e na fiscalidade 1998.Novembro.28 Consultores de Gestão etapas 1.Jan.1999 entra em vigor o EURO (moeda escritural) não obrigação

Leia mais

CAMPANHA - COPOS PLÁSTICOS

CAMPANHA - COPOS PLÁSTICOS 2015 CAMPANHA - COPOS PLÁSTICOS Vanessa C. S. Becker - COGEMAS SAMAE de Brusque 05/01/2015 Atualmente ouvimos falar muito sobre consciência ambiental e desperdício. Porém algumas vezes agimos de forma

Leia mais

1. THE GROUP TODAY INDEX 1. O GRUPO HOJE 2. VISÃO ESTRATÉGICA

1. THE GROUP TODAY INDEX 1. O GRUPO HOJE 2. VISÃO ESTRATÉGICA 1 INDEX 1. O GRUPO HOJE 2. VISÃO ESTRATÉGICA 3. PRIORIDADES ESTRATÉGICAS 3.1 Concretizar o Potencial da Biedronka 3.2 Assegurar o Crescimento de Longo Prazo 1. THE GROUP TODAY 4. EXPLORAR TODO O POTENCIAL

Leia mais

Como competir com produtos inovadores no Brasil até 2010? Patrice Zagamé Presidente Novartis Brasil 18 de agosto, 2005

Como competir com produtos inovadores no Brasil até 2010? Patrice Zagamé Presidente Novartis Brasil 18 de agosto, 2005 Como competir com produtos inovadores no Brasil até 2010? Patrice Zagamé Presidente Novartis Brasil 18 de agosto, 2005 O que é um produto inovador? Dois caminhos para oferecer melhores medicamentos aos

Leia mais

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires Princípios e Conceitos de Marketing Prof. Felipe A. Pires O que é Marketing? É a execução de um conjunto de atividades comerciais, tendo como objetivo final a troca de produtos ou serviços entre produtores

Leia mais

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão 4Pro A oferta mais competitiva, desenhada para empresas e profissionais que lhe garante os melhores resultados 2 cartões de telemóvel com comunicações ilimitadas para todas as redes nacionais, para uma

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

Instituto Politécnico de Santarém. Escola Superior de Gestão de Santarém. 1º Ano Pós Laboral Licenciatura: Marketing e Publicidade

Instituto Politécnico de Santarém. Escola Superior de Gestão de Santarém. 1º Ano Pós Laboral Licenciatura: Marketing e Publicidade Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém 1º Ano Pós Laboral Licenciatura: Marketing e Publicidade Ano Lectivo 2007/2008 Docente: Prof. Dr. Fernando Gaspar Dis iscentes centes:

Leia mais

SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE FUTEBOL ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012

SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE FUTEBOL ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012 SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012 Dezembro 2011 1- Introdução A metodologia do SRM estabelece que o modelo seja revisto no final de cada ano. As alterações resultantes

Leia mais

Docente: Discente: Disciplina: Data: Ano Lectivo. Fernando Gaspar. Andreia Oliveira nº 7016. Marketing II. 20 de Maio de 2008

Docente: Discente: Disciplina: Data: Ano Lectivo. Fernando Gaspar. Andreia Oliveira nº 7016. Marketing II. 20 de Maio de 2008 Docente: Fernando Gaspar Discente: Andreia Oliveira nº 7016 Disciplina: Marketing II Data: 20 de Maio de 2008 Ano Lectivo 2007/2008 Índice 1. Diagnóstico... 3 1.1. Caracterização do Mercado / Análise da

Leia mais