Bat flies from the deciduous Atlantic Forest in southern Brazil: Host-parasite relationships and parasitism rates

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Bat flies from the deciduous Atlantic Forest in southern Brazil: Host-parasite relationships and parasitism rates"

Transcrição

1 DOI: /s W. Stefański Institute of Parasitology, PAS Acta Parasitologica, 2010, 55(2), ; ISSN Bat flies from the deciduous Atlantic Forest in southern Brazil: Host-parasite relationships and parasitism rates Vagner Luis Camilotti*, Gustavo Graciolli, Marcelo M. Weber, Jeferson L. S. Arruda and Nilton C. Cáceres Laboratório de Ecologia de Aves e Mamíferos, Departamento de Biologia, CCNE, Universidade Federal de Santa Maria, Camobi, Santa Maria, RS, CEP , Brazil Abstract This study describes the assemblage of ectoparasitic bat flies, their hosts, and parasitism rates in an Atlantic Forest area in southern Brazil. Bats were captured monthly for one year at two sites. We captured 95 bats belonging to nine species, but only Artibeus lituratus, Artibeus fimbriatus, Sturnira lilium (Phyllostomidae) and Myotis nigricans (Vespertilionidae) were found to be parasitized. The bat flies collected were: Streblidae Paratrichobius longicrus (on A. lituratus) and Megistopoda aranea (on A. lituratus and A. fimbriatus), Megistopoda proxima (on S. lilium); Nycteribiidae Basilia andersoni (on M. nigricans). Artibeus fimbriatus and S. lilium showed the highest values of parasite prevalence (60 and 35.7%, respectively) and mean intensities (1.9 and 2.1, respectively). Only two parasitized individuals of A. lituratus were found, resulting in the lowest local rate of parasite prevalence (2.6%) and mean intensity (1.0). This low rate may result from the use of ephemeral roosts in the area. The high values of frequency and number of flies per host on A. fimbriatus and S. lilium in relation to other studies could be explained by the low richness of bat flies here, and in turn, by low competition among fly species per host. Keywords Ectoparasitic bat flies, Streblidae, Nycteribiidae, epidemiology, deciduous Atlantic Forest, host-parasite relationship Introduction Streblidae and Nycteribiidae (Hippoboscoidea) are obligate hematophagous bat parasites and are restricted to one genus or species of host (Wenzel et al. 1966, Marshall 1982, Dick and Patterson 2006). These two families are distributed in all biogeographical regions, but mainly in the tropics, where they parasitize species of several bat families, especially Phyllostomidae and Vespertilionidae (Prevedello et al. 2005). The geographical range of their hosts is a main factor explaining the diversity of bat flies (Marshall 1982, Gannon and Willig 1995, Dick and Gettinger 2005). The host-parasite relationships observed in the families Streblidae and Nycteribiidae may be related to the biogeographical history of the region, to the lack of specificity of some bat fly species, and to the wide geographical ranges of their hosts, impelling oligoxenous bat flies (Megistopoda aranea, for example) to adapt to the regional host fauna (Rui and Graciolli 2005). The state of Rio Grande do Sul in southern Brazil includes parts of the Paranaense and Pampean provinces (Cabrera and Willink 1980), and also the southern range limits of many bat species of the family Phyllostomidae, which coincide with the southern limit of the Atlantic Forest (Fabián et al. 1999). In addition to these biogeographical particularities, the region contains a mosaic of vegetation types (Rambo 2005), increasing its importance for studies focusing on the distributions and relationships between these groups. The few studies on bat ectoparasites in southern Brazil include those of Graciolli and Rui (2001), Graciolli (2004) and Rui and Graciolli (2005) in dense Atlantic Forest, and some commentaries in the studies of Guimarães (1941) and Guimarães and D Andretta (1956). The number of quantitative studies aiming to describe an epidemiological pattern of host-parasite relationships between bats and flies has increased during the last 10 years. Recent studies have revealed the rates of parasitism (prevalence, intensity or mean abundance of infestation) of some bat fly species on their hosts in different parts of Brazil (Komeno and Linhares 1999, Graciolli and Rui 2001, Bertola et al. 2005, Rui and Graciolli 2005, Rios et al. 2008) and countries in the Americas (Gannon and Willig 1995 in Puerto Rico; Guerrero 1996 in Peru; ter Hofstede and Fenton 2004 in Belize; Dick et al in the USA). Only two of these studies (Graciolli and Rui 2001, Rui and Graciolli 2005) were carried out in Rio Grande do Sul. In spite of this increased effort, the need for more studies on this question still remains, in order better to understand the ecology of bat fly parasitism. *Corresponding author:

2 Bat flies from southern Brazil 195 Herein we describe an ectoparasitic assemblage and the parasitism rates on their hosts in an area of deciduous Atlantic Forest in Rio Grande do Sul, southern Brazil. The goal of this study was to increase the understanding of the distribution and host-parasite relationships of the bat fly species in an important, scarcely studied region. In Brazil, this is the southernmost study focusing on these subjects to date. Materials and methods The study was undertaken at the Morro do Elefante, located in the city of Santa Maria (29 40 S, W), Rio Grande do Sul (Fig. 1), at the boundary of the Meridional Plateau. This hill rises from its base at 199 m a.s.l. to 462 m a.s.l. The local arboreal vegetation is very heterogeneous, composed of 67 species belonging to 57 genera and 30 families (Machado and Longhi 1990), and also contains small patches of Eucalyptus sp. and Pinus sp. at the southern boundary. This vegetation has been classified as deciduous Atlantic Forest (Rizzini 1997). According to the Köppen classification, the region has a type Cfa warm humid temperate climate. Rainfall is regularly distributed through the year, and annual rainfall ranges from 1500 mm to 1750 mm (Pereira et al. 1989). The mean monthly rainfall during the year averages 127 mm, and the mean temperature averages 19.8 C, with a mean minimum of 9.3 C in June and a mean maximum of 24.7 C in January (data obtained from the Climate Station of the Department of Phytotechnology, Universidade Federal de Santa Maria). We sampled at two locations in the study area. The first was placed at 100 m from the forest edge, and the second was at the top of the hill. Bats were captured monthly from January through December Bat collections were carried out on four consecutive nights per month, two nights in each location, using six mist nets (7 2 m). Five of the nets were placed between 0.5 and 2 m above the ground (along trails and in the forest interior), a minimum of 10 m apart from one another. One mist net was placed above the canopy (± 13 m above the ground). The nets were opened at sunset and checked every 15 minutes for three hours (two alternating nights per location) and for 1.5 h before dawn during one night at each location. The capture effort, calculated according to Straube and Bianconi (2002), was 15,120 m 2.h. Bat species identification followed Vizotto and Taddei (1973) and Barquez et al. (1993). The bats were marked with colored necklaces to avoid counting the same individual more than once. We visually checked the bats pelage and wings, col- Fig.1. Study area located at the boundary of the Atlantic Forest in an area of deciduous vegetation

3 196 Vagner L. Camilotti et al. lected the ectoparasites with forceps, and placed them in individual glass vials of 70% ethanol. After the ectoparasite collection, the bats were released where they were captured. The bat flies were identified and deposited in the Coleção de Referência Zoológica da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (ZUFMS). Parasitism rates were used to assess the infestation by bat flies on Artibeus lituratus (Olfers, 1818), A. fimbriatus Gray, 1838 and Sturnira lilium (E. Geoffroy, 1810) because they were the most common bat species found in this study. The prevalence (P) (number of parasitized hosts/number of examined hosts 100) and the mean intensity of parasitism (MI) (number of parasites/number of parasitized hosts) were calculated according to Bush et al. (1997), using Quantitative Parasitology 3.0 (Rózsa et al. 2000) statistical software. We assessed the limits of confidence for the P and MI values at 95%, and the coefficient of variation of parasitism for species with higher parasitism rates (A. fimbriatus and S. lilium). Results We captured 95 bats belonging to nine species and two families (Phyllostomidae and Vespertilionidae) (Table I). The phyllostomid species comprised 90.4% of the captures, and the most abundant species were Artibeus lituratus (40%), Sturnira lilium (29.4%) and Artibeus fimbriatus (15.8%). Overall, only 23 individuals of A. lituratus, A. fimbriatus, S. lilium (Phyllostomidae) and Myotis nigricans (Schinz, 1821) (Vesperti - lionidae) were parasitized by flies (Table I). We recovered 43 bat flies belonging to four species: Megistopoda proxima (Séguy, 1926), Megistopoda aranea (Coquillett, 1899), Paratrichobius longicrus (Miranda Ribeiro, 1907) (Streblidae) and Basilia andersoni Peterson et Maa, 1970 (Nycteribiidae). The relationships of the bat flies and their hosts, and the prevalence rates and mean intensity of parasitism are shown in Table I. Comparing the variation coefficient, the most parasitized species, A. fimbriatus and S. lilium, had similar rates of parasitism (Table I). Artibeus lituratus was the only bat species that hosted two fly species, P. longicrus and M. aranea, each on different individuals. We did not find more than one species of bat fly on the same bat. Discussion In this study we found a low richness of bat flies (four species) when compared with other studies of bat fly assemblages in South America: Autino et al. (1999, Argentina, 11 species), Komeno and Linhares (1999, Brazil, 12), Graciolli and Rui (2001, Brazil, 11), Bertola et al. (2005, Brazil, 19), Dick and Gettinger (2005, Paraguay, 31), Rui and Graciolli (2005, Brazil, 9), Graciolli and Bianconi (2007, Brazil, 9), Graciolli et al. (2006b, Brazil, 9) and Dias et al. (2009, Brazil, 24). This result can be explained by four principal reasons: (1) intrinsic factors of bat flies, where many species are sensitive to factors external to the host, such as climate, vegetation (Prevedello et al. 2005) and the kind of roost used by the bat (Wenzel et al. 1966, Marshall 1981, Lewis 1995, ter Hofstede and Fenton 2005, Patterson et al. 2007); (2) the location of the study area outside the ranges of many hosts (Fabián et al. 1999) found in the other studies; (3) the low number of bat species and individuals captured, as well as by (4) differences in capture effort among the studies. Our capture effort (four consecutive capture nights during one year, resulting in 15,120 m 2.h.) was similar to other studies performed in regions with higher number of bats species (Komeno and Linhares 1999, Dias et al. 2009). Rios et al. (2008), with a larger capture effort (45,360 m 2.h.), found a low richness in the Caatinga (three bat flies species), an ecosystem with high climate stress (Prado 2003) and low diversity of many taxa (Oliveira et al. 2003, Rosa et al. 2003), including bats (Marinho-Filho and Sazima 1998). Our study area has an Table I. Prevalence (P), mean intensity (MI) and confidence interval at 95% (between parentheses) and variation coefficient (VC) of bat flies at the Morro do Elefante, Santa Maria, RS, southern Brazil Bat species N a Np b Bat flies N P(%) MI VC Phyllostomidae Artibeus lituratus 38 1 Paratricobius longicrus (S) c Megistopoda aranea (S) Artibeus fimbriatus 15 9 Megistopoda aranea (S) ( ) 1.9 ( ) 84.4 Sturnira lilium Megistopoda proxima (S) ( ) 2.1 ( ) 89.9 Glossophaga soricina Pygoderma bilabiatum Vespertilionidae Myotis nigricans 4 2 Basilia andersoni (N) d 3 Myotis levis Eptesicus diminutus Histiotus montanus Total a Number of individuals; b number of parasitized individuals; c Streblidae; d Nycteribiidae.

4 Bat flies from southern Brazil 197 average annual minimum temperature of 9.3 C, and is located in a vegetation type that has low bat richness compared with the Atlantic Rain Forest in southern Brazil (Weber 2009). In the latter, Graciolli and Rui (2001) and Rui and Graciolli (2005) found just 11 and seven Streblidae, respectively. According to Prevedello et al. (2005), the lowest bat-fly richness occurs in the deciduous Atlantic Forest (17 species), followed by, in increasing order, Atlantic Rain Forest (18) and Araucaria Forest (25). These factors of vegetation type and climate stress may explain the low bat-fly richness in the study area, in the deciduous Atlantic Forest. In spite of the low capture effort, we almost captured 100 bat individuals and only 23 were parasitized (~ 20%). We do not believe that this proportion could change with an increase in number of bats captured. Thus, we suppose that the local environmental complexity (biotic and abiotic factors) may be strongly limiting the distribution of many bat flies species, as suggested by Prevedello et al. (2005). The relationship between M. proxima and S. lilium observed in this study seems to occur throughout the geographical distribution of the host (Graciolli and Rui 2001), and has been observed in Pará and Santa Catarina (Wenzel et al. 1966), Minas Gerais (Komeno and Linhares 1999), Rio Grande do Sul (Graciolli and Rui 2001, Rui and Graciolli 2005), São Paulo (Bertola et al. 2005) and Mato Grosso do Sul (Graciolli et al. 2006a). Megistopoda proxima is considered the primary parasite of the genus Sturnira, and record of its occurrence on another bat species may result from contamination during handling of the captures (Graciolli and Carvalho 2001, Dick 2007) and also from sharing roosts with other bat species (Dick 2007). Megistopoda aranea parasitized both species of Artibeus captured. This bat fly is considered a primary parasite of A. fimbritatus, A. jamaicensis Leach, 1821 and A. planirostris (Spix, 1823) (Gannon and Willig 1995, Dick and Gettinger 2005). Its occurrence on other bat species (see Graciolli and Rui 2001) could be a contamination or a transition to the definitive host (Graciolli and Rui 2001, Dick and Gettinger 2005, Dick 2007). We found nine parasitized individuals of A. fimbriatus but only one of A. lituratus. Graciolli and Carvalho (2001) commented that, in areas where both A. fimbriatus and A. lituratus occur, it is more likely to find M. aranea on the former than on the latter, which was also observed in our study. Paratrichobius longicrus is a primary parasite of A. lituratus (Wenzel and Tipton 1966, Graciolli and Rui 2001). We found it parasitizing only one individual of A. lituratus. This association was also observed in the states of Minas Gerais (Whitaker and Mumford 1977), Rio Grande do Sul (Graciolli and Rui 2001), São Paulo (Bertola et al. 2005) and the Distrito Federal (Coimbra et al. 1984), and also in Paraguay (Dick and Gettinger 2005). Paratrichobius longicrus was also recorded on other bat species belonging to different families (see Komeno and Linhares 1999, Graciolli and Carvalho 2001, Bertola et al. 2005), on which this bat fly could be facultative or a case of contamination (Dick 2007). Basilia andersoni was found in our study only on Myotis nigricans. Peterson and Maa (1970) recorded it on Histiotus velatus in Brazil and on Eptesicus furinalis and Myotis riparius in Uruguay, where these two bat species were later reclassified by E.M. Gonzales (Autino et al. 2004). Recently, B. andersoni was recorded on Myotis nigricans in Brazil (Graciolli and Carvalho 2001, Graciolli 2004, Bertola et al. 2005, Graciolli and Bianconi 2007) and on Myotis levis, M. riparius and M. albescens in Uruguay (Autino et al. 2004). These results found in Brazil as well as in Uruguay evidence the preference of this bat fly for bats of the genus Myotis. Our values of prevalence and mean intensity of parasitism differed from other studies (Table II). This contrast could be better observed if those studies had also calculated the coefficient of variation for these indexes. In contrast with the only two quantitative studies performed in Rio Grande do Sul (Graciolli and Rui 2001, Rui and Graciolli 2005), the values for prevalence that we obtained were higher (considering only the bats A. fimbriatus and S. lilium). However, the values for mean intensity are not much different from the available studies (Table II). This result may corroborate the hypothesis of Graciolli and Bianconi (2007), who suggested that the variation of the values of prevalence may indicate that the distribution of Streblidae on different host populations is variable. With the exception of Guerrero (1996), who found high values of prevalence in Peru, those studies that obtained the Table II. Prevalence and mean intensity of parasitism for the host-parasite relationships between Artibeus lituratus/paratrichobius longicrus, A. fimbriatus/megistopoda aranea and Sturnira lilium/m. proxima recorded in this and other studies Study Locale Prevalence Mean intensity A. lit. A. fim. S. lil. A. lit. A. fim. S. lil. Present study Brazil: Rio Grande do Sul Graciolli and Rui (2001) Brazil: Rio Grande do Sul Rui and Graciolli (2005) Brazil: Rio Grande do Sul Graciolli and Bianconi (2007) Brazil: Paraná Bertola et al. (2005) Brazil: São Paulo Graciolli et al. (2006b) Brazil: São Paulo Komeno and Linhares (1999) Brazil: Minas Gerais Patterson et al. (2008) Venezuela Guerrero (1996) Peru

5 198 Vagner L. Camilotti et al. highest values for both prevalence and mean intensity indexes were performed in southern Brazil (Graciolli and Rui 2001, Rui and Graciolli 2005, Graciolli and Bianconi 2007). This suggests that there is a tendency for a high frequency of parasitism and a high number of individual bat flies of the same species on the host. This could be explained by a low host (Fabián et al. 1999, Weber 2009) and bat fly richness in this region because of climatic conditions (Graciolli 2004). The finding in this study of only bat flies that are host-specific, as well as a low richness of these parasites, may mean that competition for hosts is low. This could enable a larger number of individual bat flies of the same species to occur on a host individual, which could explain the values of mean intensity found (Table II). However, the absence of large-scale distributional studies on bat flies does not enable us to confirm this supposition. The low prevalence and mean intensity that we found on A. lituratus, the species with the most individuals captured, could be due to the solitary habit, to the small number of individuals (5 16) in the colonies (Peracchi et al. 2006), or to the use of tree foliage for roosting (ter Hofstede and Fenton 2005). Prevalence, mean intensity, and the evolutionary parasitic association between bats and bat flies, increase with the resistance and durability of bat roosts (Wenzel et al. 1966, Marshall 1981, Lewis 1995, ter Hofstede and Fenton 2005, Patterson et al. 2007). Bats roosting in foliage tend to change their roosts more frequently and to form smaller colonies (due to roost ephemerality and wide availability) than bats roosting in caves and crevices (Kunz 1982, Timm 1987, Lewis 1995, Patterson et al. 2007). This behavior is unfavorable to bat fly pupae, which develop on the roost surface (Wenzel and Peterson 1987, Dick and Patterson 2006, Patterson et al. 2007). Komeno and Linhares (1999) did not find parasitism on A. lituratus, and suggested that the absence of caves in their study area was the cause. In this way, the kind of roost utilized by A. lituratus could be the explanation for the low number of P. longicrus recorded. The differences in parasitism rates among A. lituratus, A. fimbriatus, and S. lilium, as well as the similarity in the values between the last two species, may indicate an effect of behavioral characteristics in relation to the use of roosts in our study area. Therefore, A. fimbriatus and S. lilium could be using less-ephemeral roosts than A. lituratus. Our results from this southernmost study performed in Brazil indicate that the deciduous Atlantic Forest has a low richness of bat flies, corroborating the results of Prevedello et al. (2005). This could result from the low richness of hosts and the low winter temperatures in the region. The low bat-fly richness could be an explanation for the largest number of bat-fly individuals on the hosts (mean intensity), possibly due to low competition for the hosts, as we observed on A. fimbriatus and S. lilium. The small number of durable roosts could be unfavorable to infestation by P. longicrus on A. lituratus, and also corroborate the low bat-fly richness in the area. Last, we emphasize the need for more studies in regional vegetation types, in order to establish a biogeographical pattern for the bat-fly species, as well as for the host-parasite relationships observed to the present. Acknowledgments. We thank the Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio Grande do Sul (FAPERGS) and the Pro-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação da Universidade Federal de Santa Maria Fundo de Incentivo a Pesquisa (FIPE), for grants to V.L. Camilotti and M.M. Weber, respectively. We also thank Daniela O. de Lima and Bethânia Azambuja for helping in the fieldwork. NC Cáceres is a CNPq research fellow. References Autino A.G., Claps G.L., Barquez R.M Insectos ectoparásitos de murciélagos de las yungas de la Argentina. Acta Zoologica Mexicana, 78, Autino A.G., Claps G.L., González E.M Nuevos registros de insectos (Diptera y Siphonaptera) ectoparasitos de murciélagos (Vespertilionidae) del norte de Uruguay. Journal of Neotropical Mammalogy, 11, Barquez R.M., Giannini N.P., Mares M.A Guide to the Bats of Argentina/Guia de los Murcielagos de Argentina. Oklahoma Museum of Natural History, Oklahoma, USA, 119 pp. Bertola P.B., Aires C.C., Favorito S.E., Graciolli G., Amaku M., Pintoda-Rocha R Bat flies (Diptera: Streblidae, Nycteribiidae) parasitic on bats (Mammalia: Chiroptera) at Parque Estadual da Cantareira, São Paulo, Brasil: parasitism rates and hostparasite associations. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, 100, DOI: /S Bush A.O., Lafferty J.M., Lotz J.M., Shostak A.W Parasitology meets ecology on its own terms: Margolis et al. revisited. Journal of Parasitology, 83, DOI: / Cabrera A.L., Willink A Biogeografia de America Latina. 2nd ed., OAS, Washington DC, USA, 117 pp. Coimbra C.E.A., Guimarães L.R., Mello D.A Ocorrência de Streblidae (Diptera: Pupipara) em morcegos capturados em regiões de cerrado do Brasil central. Revista Brasileira de Entomologia, 28, Dias P.A., Santos C.L.C., Rodrigues F.S., Rosa L.C., Lobato K.S., Rebêlo J.M.M Espécies de moscas ectoparasitas (Diptera, Hippoboscoidea) de morcegos (Mammalia, Chiroptera) no estado do Maranhão. Revista Brasileira de Entomologia, 53, Dick C.W High host specificity of obligate ectoparasites. Ecological Entomology, 32, DOI: /j x. Dick C.W., Gannon M.R., Little W.E., Patrick M.J Ectoparasite associations of bats from central Pennsylvania. Journal of Medical Entomology, 40, DOI: / Dick C.W., Gettinger D A faunal survey of streblid flies (Diptera: Streblidae) associated with bats in Paraguay. Journal of Parasitology, 91, DOI: /GE-536R.1. Dick C.W., Patterson B.D Bat flies: obligate ectoparasites of bats. In: (Eds. S. Morand, B. Krasnov and R. Poulin) Micromammals and Macroparasites: From Evolutionary Ecology to Management. Springer-Verlag Publishing, Tokyo, Fabián M.E., Rui A.M., Oliveira K.P Distribuição geográfica de morcegos Phyllostomidae (Mammalia: Chiroptera) no Rio Grande do Sul, Brasil. Iheringia, 87, Gannon M.R., Willig M.R Ecology of ectoparasites from tropical bats. Environmental Entomology, 24,

6 Bat flies from southern Brazil 199 Graciolli G Nycteribiidae (Diptera, Hippoboscoidea) no sul do Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 21, Graciolli G., Bianconi G.V Moscas ectoparasitas (Diptera, Streblidae e Nycteribiidae) em morcegos (Mammalia, Chiroptera) em área de Floresta com Araucária no Estado do Paraná, sul do Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 24, Graciolli G., Cáceres N.C., Bornschein M.R. 2006a. Novos registros de moscas ectoparasitas (Diptera, Streblidae e Nycteribiidae) de morcegos (Mammalia, Chiroptera) em áreas de transição cerrado-floresta estacional no Mato Grosso do Sul, Brasil. Biota Neotropica, 6, 1 4. Graciolli G., Carvalho C.J.B Moscas ectoparasitas (Diptera, Streblidae e Nycteribiidae) de morcegos (Mammalia, Chiroptera) do Estado do Paraná, Brasil. I. Basilia, taxonomia e chave pictórica para as espécies. Revista Brasileira de Zoologia, 18, Graciolli G., Passos F.C., Pedro W.A., Lim B.K. 2006b. Moscas ectoparasitas (Diptera, Streblidae) de morcegos filostomídeos (Mammalia, Chiroptera) na Estação Ecológica dos Caetetus, São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 23, Graciolli G., Rui A.M Streblidae (Diptera, Hippoboscoidea) em morcegos (Chiroptera, Phyllostomidae) no nordeste do Rio Grande do Sul, Brasil. Iheringia, 90, Guerrero R Streblidae (Diptera: Pupipara) parásitos de los murciélagos de Pakitza, Parque Nacional Manu (Perú). In: (Eds. D.E. Wilson and A. Sandoval) Manu: La Biodiversidad del Sureste del Perú. Smithsonian Institution Press, Washington DC, USA, Guimarães L.R Notas sobre Streblidae. Papéis Avulsos do Departamento de Zoologia, 1, Guimarães L.R., D Andretta M.A.V Sinopse dos Nycteribiidae (Diptera) do Novo Mundo. Arquivos de Zoologia do Estado de São Paulo, 10, Komeno C.A., Linhares A.X Bat flies parasitic on some Phyllostomidae bats in southeastern Brazil: Parasitism rates and host-parasite relationships. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, 94, Lewis S.E Roost fidelity of bats: a review. Journal of Mammalogy, 76, DOI: / Kunz T.H Roosting ecology of bats. In: (Eds. T.H. Kunz) Ecology of Bats. Plenum Press, New York, USA, Machado P.F.S., Longhi S.J Aspectos florísticos e fitossociológicos do Morro do Elefante, Santa Maria, RS. Revista do Centro de Ciências Rurais, 20, Marinho-Filho J., Sazima I Brazilian bats and conservation biology: a first survey. In: (Eds. T.H. Kunz and P.A. Racey) Bat Biology and Conservation. Smithsonian Institution Press, Washington DC, USA, Marshall A.G The ecology of ectoparasitic insects. Academic Press, London, UK, 459 pp. Marshall A.G Ecology of insects ectoparasitic on bats. In: (Ed. T.H. Kunz) Ecology of Bats. Plenum Press, New York, USA, Miranda Ribeiro A Alguns dípteros interessantes. Archivos do Museu Nacional do Rio de Janeiro, 14, Oliveira J.A., Gonçalves P.R., Bonvicino C.R Mamíferos da Caatinga. In: (Eds. I.R. Leal, M. Tabarelli and J.M.C. Silva) Ecologia e Conservação da Caatinga. Editora Universitária da UFPE, Recife, BR, Patterson B.D., Dick K.W., Dittmar K Roosting habits of bats affect their parasitism by bat flies (Diptera: Streblidae). Journal of Tropical Ecology, 23, DOI: /S Patterson B.D., Dick C.W., Dittmar K Parasitism by bat flies (Diptera: Streblidae) on neotropical bats: effects of host body size, distribution, and abundance. Parasitology Research, 103, DOI: /s y. Peracchi A.L., Lima I.P., Reis N.R., Nogueira M.R., Ortêncio-Filho H Ordem Chiroptera. In: (Eds. N.R. Reis, A.L. Peracchi, W.A. Pedro and I.P. Lima) Mamíferos do Brasil. Nélio dos Reis, Londrina, BR, Pereira P.R.B., Netto L.R.G., Borin C.J.A., Sartori M.G.B Contribuição à geografia física do município de Santa Maria: unidades de paisagem. Geografia, Ensino e Pesquisa, 3, Peterson B.V., Maa T.C One new and one previously unrecorded species of Basilia (Diptera: Nycteribiidae) from Uruguay. Canadian Entomology, 102, Prado D.E As Caatingas da América do Sul. In: (Eds. I.R. Leal, M. Tabarelli and J.M.C. Silva) Ecologia e Conservação da Caatinga. Editora Universitária da UFPE, Recife, BR, Prevedello J.A., Graciolli G., Carvalho C.J.B A fauna de dípteros (Streblidae e Nycteribiidae) ectoparasitas de morcegos (Chiroptera) do estado do Paraná, Brasil: Composição, distribuição e áreas prioritárias para novos estudos. Biociências, 13, Rambo B A fisionomia do Rio Grande do Sul: ensaio de monografia natural. 3rd ed., UNISINOS, São Leopoldo, BR, 473 pp. Rios G.F.P., Sá-Neto R.J., Graciolli G Fauna de dípteros parasitas de morcegos em uma área de Caatinga do nordeste do Brasil. Chiroptera Neotropical, 14, Rizzini C.T Tratado de fitogeografia do Brasil. 2nd ed., Âmbito Cultural, Rio de Janeiro, BR, 747 pp. Rosa R.S., Menezes N.A., Britski H.A., Costa W.J.E.M., Groth F Diversidade, padrões de distribuição e conservação dos peixes da Caatinga. In: (Eds. I.R. Leal, M. Tabarelli and J.M.C. Silva) Ecologia e Conservação da Caatinga. Editora Universitária da UFPE, Recife, BR, Rózsa L., Reiczigel J., Majoros G Quantifying parasites in samples of hosts. Journal of Parasitology, 86, DOI: / Rui A.M., Graciolli G Moscas ectoparasitas (Diptera, Streblidae) de morcegos (Chiroptera, Phyllostomidae) no sul do Brasil: associações hospedeiros-parasitos e taxas de infestação. Revista Brasileira de Zoologia, 22, Straube F.C., Bianconi G.V Sobre a grandeza e a unidade utilizada para estimar o esforço de captura com utilização de redes-de-neblina. Chiroptera Neotropical, 8, ter Hofstede H.M., Fenton M.B Relationships between roost preferences, ectoparasite density, and grooming behaviour of Neotropical bats. Journal of Zoology, 266, DOI: /S X. ter Hofstade H.M., Fenton M.B., Whitaker J.O., Jr Host and host-site specificity of batflies (Diptera: Streblidae and Nycteribiidae) on Neotropical bats (Chiroptera). Canadian Journal of Zoology, 82, DOI: /z Timm R.M Tent construction by bats of the genera Artibeus and Uroderma. Fieldiana Zoologica, 39, Vizotto L.D., Taddei V.A Chave para determinação de quirópteros brasileiros. Revista da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras São José do Rio Preto Boletim de Ciências, 1, Weber M.M Biogeografia de morcegos (Chiroptera) em área de transição floresta-campo no sudeste da América do Sul. MSc. Thesis, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Brazil. Wenzel R.L., Peterson B.V Streblidae. In: (Eds. J.F. McAlpine, B.V. Peterson, G.E. Shewell, H.J. Teskey, J.R. Vockeroth and D.M. Wood) Manual of Neartic Diptera. Volume 2. Monograph number 28. Miister of Supply and Services, Canada, Wenzel R.L., Tipton V.J Some relationships between mammal hosts and their ectoparasites. In: (Eds. R.L. Wenzel and V.J.

7 200 Vagner L. Camilotti et al. Tipton) Ectoparasites of Panama. Field Museum of Natural History, Chicago, Illinois, USA, Wenzel R.L., Tipton V.J., Kiewlicz A The streblid bat flies of Panama (Diptera: Calyptera: Streblidae). In: (Eds. R.L. Wen- zel and V.J. Tipton) Ectoparasites of Panama. Field Museum of Natural History, Chicago, Illinois, USA, Whitaker J.O., Mumford R.E Records of ectoparasites from Brazilian mammals. Entomological News, 88, (Accepted January 12, 2010)

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census Authors: Nilza Oliveira Martins Pereira (principal author), Tereza Cristina Nascimento Araujo, Valéria Beiriz, Antonio Florido- IBGE The definition

Leia mais

Diabetes e Hipogonadismo: estamos dando a devida importância?

Diabetes e Hipogonadismo: estamos dando a devida importância? Diabetes e Hipogonadismo: estamos dando a devida importância? por Manuel Neves-e-Castro,M.D. Clinica de Feminologia Holistica Website: http://neves-e-castro.pt Lisboa/Portugal Evento Cientifico Internacional

Leia mais

Palavras-chave: Controle Autonômico; Recuperação; Treinamento Esportivo; Esportes Coletivos.

Palavras-chave: Controle Autonômico; Recuperação; Treinamento Esportivo; Esportes Coletivos. RESUMO O futsal é um esporte intermitente com muitas substituições e pausas durante a partida, o que possibilita a recuperação de variáveis fisiológicas durante esses momentos, proporcionando ao jogador,

Leia mais

Registros notáveis de morcegos (Chiroptera: Molossidae) no estado do Espírito Santo, Brasil

Registros notáveis de morcegos (Chiroptera: Molossidae) no estado do Espírito Santo, Brasil Bol. Mus. Biol. Mello Leitão (N. Sér.) 25:87-93. Julho de 2009 87 Registros notáveis de morcegos (Chiroptera: Molossidae) no estado do Espírito Santo, Brasil Poliana Mendes 1*, Thiago B. Vieira 1, Julio

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO)

SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO) SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO) 4th scientific meeting of the ORE-HIBAM. September 2011 4a Scientific Meeting ORE-HYBAM

Leia mais

Self-reported diabetes: a feasible solution for national surveys in developing countries as Brazil.

Self-reported diabetes: a feasible solution for national surveys in developing countries as Brazil. Self-reported diabetes: a feasible solution for national surveys in developing countries as Brazil. Valéria M. Azeredo Passos, Janaina Caldeira Pereira, Sandhi Maria Barreto INTRODUCTION Type 2 diabetes

Leia mais

Validation of the Paratest as efficient method for parasitological diagnosis

Validation of the Paratest as efficient method for parasitological diagnosis Validation of the Paratest as efficient method for parasitological diagnosis TEODORO B. K.; ROBERTO T. N.; BRASIL D. M. E SOUZA L. B.; SOUZA M. C.; PAULETTO M. C. A. C.; MAMED J. A.; SBRAVATE-MARTINS C.

Leia mais

INTERFERÊNCIA DO TREINAMENTO EM NATAÇÃO COM DIFERENTES INTENSIDADES NA CARCINOGÊNESE EXPERIMENTAL DO CÓLON

INTERFERÊNCIA DO TREINAMENTO EM NATAÇÃO COM DIFERENTES INTENSIDADES NA CARCINOGÊNESE EXPERIMENTAL DO CÓLON WELLINGTON LUNZ INTERFERÊNCIA DO TREINAMENTO EM NATAÇÃO COM DIFERENTES INTENSIDADES NA CARCINOGÊNESE EXPERIMENTAL DO CÓLON Dissertação apresentada à Universidade Federal de Viçosa, como parte das exigências

Leia mais

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks Conteúdo: Reading - Typographic Marks Habilidades: Utilizar as Marcas Tipográficas para facilitar a compreensão e também chamar a atenção do leitor. Typographic Marks O que são marcas tipográficas? As

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 75/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 75/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

MATERIAIS E METODOLOGIA

MATERIAIS E METODOLOGIA QUANTIFICAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO E A RELAÇÃO COM A PRESSÃO ATMOSFÉRICA EM UMA ÁREA DE CULTIVO DE MANGA NO MUNICÍPIO DE CUIARANA-PA SILVA, F. M. 1 ; TORRES, C.S.C. 2 ; SOUSA, A. M. L. 3 ; NUNES, H. G. G. C.

Leia mais

Comparação entre Variáveis Meteorológicas das Cidades de Fortaleza (CE) e Patos (PB)

Comparação entre Variáveis Meteorológicas das Cidades de Fortaleza (CE) e Patos (PB) Comparação entre Variáveis Meteorológicas das Cidades de Fortaleza (CE) e Patos (PB) F. D. A. Lima 1, C. H. C. da Silva 2, J. R. Bezerra³, I. J. M. Moura 4, D. F. dos Santos 4, F. G. M. Pinheiro 5, C.

Leia mais

DEPARTAMENTO DE LETRAS INGLÊS TÉCNICO E CIENTÍFICO PROFESSOR: WELLINGTON BORGES

DEPARTAMENTO DE LETRAS INGLÊS TÉCNICO E CIENTÍFICO PROFESSOR: WELLINGTON BORGES Palavras cognatas, palavras repetidas e marcas tipográficas UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ DEPARTAMENTO DE LETRAS INGLÊS TÉCNICO E CIENTÍFICO PROFESSOR: WELLINGTON BORGES Fatos: A língua inglesa teve origem

Leia mais

TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1

TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1 TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1 ELIAKIM M. ARAÚJO 2, JOAQUIM B. DE OLIVEIRA 3, ITALO N. SILVA 4, EDMILSON G. CAVALCANTE JÚNIOR 4, BRUNO M. DE ALMEIDA 4 1 Parte do TCC do primeiro

Leia mais

Riqueza de Chiroptera em área alterada na transição Cerrado-Floresta Amazônica, Fazenda Destino-MT

Riqueza de Chiroptera em área alterada na transição Cerrado-Floresta Amazônica, Fazenda Destino-MT Riqueza de Chiroptera em área alterada na transição Cerrado-Floresta Amazônica, Fazenda Destino-MT Discentes: Letícia, Leonardo, Pâmela e Thales Docente: Teresa Cristina da Silveira Anacleto Monitor: Leandro

Leia mais

RELAÇÕES ENTRE O DESEMPENHO NO VESTIBULAR E O RENDIMENTO ACADÊMICO DOS ESTUDANTES NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE MATERIAIS DA UFSCAR

RELAÇÕES ENTRE O DESEMPENHO NO VESTIBULAR E O RENDIMENTO ACADÊMICO DOS ESTUDANTES NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE MATERIAIS DA UFSCAR RELAÇÕES ENTRE O DESEMPENHO NO VESTIBULAR E O RENDIMENTO ACADÊMICO DOS ESTUDANTES NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE MATERIAIS DA UFSCAR Walter Libardi libardi@power.ufscar.br Pedro Ferreira Filho

Leia mais

Morcegos capturados no município de Belo Horizonte, 1999-2003

Morcegos capturados no município de Belo Horizonte, 1999-2003 Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.57, n.5, p.576-583, 2005 Morcegos capturados no município de Belo Horizonte, 1999-2003 [Bats found in the city of Belo Horizonte, MG, 1999-2003] L.V. De Knegt 1 *, J.A.

Leia mais

Caracterização da Variabilidade do Vento no Aeroporto Internacional de Fortaleza, Ceará. Parte 2: Análise da Velocidade

Caracterização da Variabilidade do Vento no Aeroporto Internacional de Fortaleza, Ceará. Parte 2: Análise da Velocidade Caracterização da Variabilidade do Vento no Aeroporto Internacional de Fortaleza, Ceará. Parte 2: Análise da Velocidade Pollyanna Kelly de Oliveira Silva ¹, Maria Regina da Silva Aragão 2, Magaly de Fatima

Leia mais

ÁNALISE DAS OCORRÊNCIAS DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO DE RIO LARGO, ALAGOAS

ÁNALISE DAS OCORRÊNCIAS DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO DE RIO LARGO, ALAGOAS ÁNALISE DAS OCORRÊNCIAS DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO DE RIO LARGO, ALAGOAS André Luiz de Carvalho 1 José Leonaldo de Souza 2, Mônica Weber Tavares 3 1 Doutorando em Tecnologias Energéticas

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE O MOMENTO DE INCIDÊNCIA DE GOLS E A COMPARAÇÃO ENTRE A EQUIPE MANDANTE E A VISITANTE NO CAMPEONATO PAULISTA DE 2009

UM ESTUDO SOBRE O MOMENTO DE INCIDÊNCIA DE GOLS E A COMPARAÇÃO ENTRE A EQUIPE MANDANTE E A VISITANTE NO CAMPEONATO PAULISTA DE 2009 Recebido em: 1/3/211 Emitido parece em: 23/3/211 Artigo inédito UM ESTUDO SOBRE O MOMENTO DE INCIDÊNCIA DE GOLS E A COMPARAÇÃO ENTRE A EQUIPE MANDANTE E A VISITANTE NO CAMPEONATO PAULISTA DE 29 Leandro

Leia mais

Restrição de crédito, auto-seleção e brain effect

Restrição de crédito, auto-seleção e brain effect Leandro Siqueira Carvalho Restrição de crédito, auto-seleção e brain effect Dois ensaios sobre migração Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

Influência dos fenômenos ENOS na ocorrência de frentes frias no litoral sul do Brasil

Influência dos fenômenos ENOS na ocorrência de frentes frias no litoral sul do Brasil Influência dos fenômenos ENOS na ocorrência de frentes frias no litoral sul do Brasil Natalia Pereira, Andrea de Lima Ribeiro, Fernando D Incao Instituto de Oceanografia Universidade Federal do Rio Grande,

Leia mais

Infraestrutura, Gestão Escolar e Desempenho em Leitura e Matemática: um estudo a partir do Projeto Geres

Infraestrutura, Gestão Escolar e Desempenho em Leitura e Matemática: um estudo a partir do Projeto Geres Naira da Costa Muylaert Lima Infraestrutura, Gestão Escolar e Desempenho em Leitura e Matemática: um estudo a partir do Projeto Geres Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

Validação das observações feitas com o pluviômetro de garrafa PET na cidade de Belém-PA.

Validação das observações feitas com o pluviômetro de garrafa PET na cidade de Belém-PA. Validação das observações feitas com o pluviômetro de garrafa PET na cidade de Belém-PA. Silvia Letícia Alves Garcêz¹, Maria Aurora Santos da Mota². ¹Estudante de Graduação da Universidade Federal do Pará,

Leia mais

A elaboração da presente dissertação foi apoiada, em parte, por um financiamento da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, no

A elaboração da presente dissertação foi apoiada, em parte, por um financiamento da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, no Dissertação de Mestrado em Psicologia, especialização em Psicologia Desportiva, sob a orientação conjunta do Prof. Doutor José Fernando da Silva Azevedo Cruz e do Prof. Doutor Leandro da Silva Almeida.

Leia mais

APLICAÇÃO DE REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA PREVISÃO MENSAL DE PRECIPITAÇÃO EM MACEIÓ

APLICAÇÃO DE REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA PREVISÃO MENSAL DE PRECIPITAÇÃO EM MACEIÓ APLICAÇÃO DE REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA PREVISÃO MENSAL DE PRECIPITAÇÃO EM MACEIÓ Washington Luiz Félix Correia Filho 1 2 ; Alexandre Silva dos Santos 1 ; José Ueliton Pinheiro 1 ; Paulo Sérgio Lucio

Leia mais

opterof optera) do Parque Estadual de Campinhos, Paraná, (Mammalia, Chiropter Ives S. Arnone 1, 3 & Fernando C. Passos 2, 3

opterof optera) do Parque Estadual de Campinhos, Paraná, (Mammalia, Chiropter Ives S. Arnone 1, 3 & Fernando C. Passos 2, 3 Estrutur utura de comunidade da quiropter opterof ofauna (Mammalia, Chiropter optera) do Parque Estadual de Campinhos, Paraná, aná, Brasil Ives S. Arnone, & Fernando C. Passos, Departamento de Zoologia,

Leia mais

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Instruções aos candidatos: (1) Preencher somente o número de inscrição em todas as folhas. (2) Usar caneta preta ou azul. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

Leia mais

Chec List Journal of species lists and distribution

Chec List Journal of species lists and distribution ISSN 1809-127X (online edition) 2011 Check List and Authors Open Access Freely available at www.checklist.org.br Chec List Journal of species lists and distribution L i s t s of Species Mammalia, Chiroptera,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

Morcegos cavernícolas da Área de Proteção Ambiental (APA) Nascentes do Rio Vermelho, Goiás

Morcegos cavernícolas da Área de Proteção Ambiental (APA) Nascentes do Rio Vermelho, Goiás ISSN - Morcegos cavernícolas da Área de Proteção Ambiental (APA) Nascentes do Rio Vermelho, Goiás Estevam Luís Cruz da Silva, Aldo Mellender de Araújo Carlos E. L. Esbérard ; José Augusto Motta & Crystiane

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies)

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies) IMPACT INVESTING WE STARTED... A Venture Capital Fund Focused on Impact Investing Suport: Financial TA Criterias to select a company: Social Impact Profitabilty Scalability Investment Thesis (Ed, HC,

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH Duolao Wang; Ameet Bakhai; Angelo Del Buono; Nicola Maffulli Muscle, Tendons and Ligaments Journal, 2013 Santiago A. Tobar L., Dsc. Why to determine the

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

Reitor / President Marcos Macari, Ph.D. Vice-Reitor /Vice-President Herman Jacobus Cornelis Voorwald, Ph.D.

Reitor / President Marcos Macari, Ph.D. Vice-Reitor /Vice-President Herman Jacobus Cornelis Voorwald, Ph.D. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO Reitor / President Marcos Macari, Ph.D. Vice-Reitor /Vice-President Herman Jacobus Cornelis Voorwald, Ph.D. Pró-Reitora de Pós-Graduação / Graduate

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA ÍRIA CRUZ PIMENTEL

ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA ÍRIA CRUZ PIMENTEL ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA ÍRIA CRUZ PIMENTEL RELAÇÃO DA ETNIA COM A HIPERTENSÃO ARTERIAL EM PACIENTES RESGISTRADOS NO PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE HIPERTENSOS E DIABÉTICOS

Leia mais

AVALIAÇÃO PRELIMINAR DE ÍNDICES DE SECA PARA SANTA LUZIA

AVALIAÇÃO PRELIMINAR DE ÍNDICES DE SECA PARA SANTA LUZIA AVALIAÇÃO PRELIMINAR DE ÍNDICES DE SECA PARA SANTA LUZIA José Nivaldo da Silva¹, Danilo Barbosa de Aguiar², Hermes Alves de Almeida³. ¹ Estudante de Geografia (UEPB) e bolsista de IC/CNPq, e-mail: jnivaldo_silva@hotmail.com

Leia mais

VARIABILIDADE DA UMIDADE RELATIVA DO AR NA BACIA DE BARRA DOS COQUEIROS - CAÇU-GO 1

VARIABILIDADE DA UMIDADE RELATIVA DO AR NA BACIA DE BARRA DOS COQUEIROS - CAÇU-GO 1 VARIABILIDADE DA UMIDADE RELATIVA DO AR NA BACIA DE BARRA DOS COQUEIROS - CAÇU-GO 1 Lázara Fernanda Moraes de Carvalho UFG-CampusJataí lazarafernanda@hotmail.com Regina Maria Lopes UFG lopesgeo@yahoo.com.br

Leia mais

ANALYSIS OF THE APPLICATION OF THE LADM IN THE BRAZILIAN URBAN CADASTRE: A CASE STUDY FOR THE CITY OF ARAPIRACA BRAZIL

ANALYSIS OF THE APPLICATION OF THE LADM IN THE BRAZILIAN URBAN CADASTRE: A CASE STUDY FOR THE CITY OF ARAPIRACA BRAZIL Federal University of Pernambuco Recife PE - Brazil ANALYSIS OF THE APPLICATION OF THE LADM IN THE BRAZILIAN URBAN CADASTRE: A CASE STUDY FOR THE CITY OF ARAPIRACA BRAZIL Juciela C. SANTOS and Andrea F.T

Leia mais

DEGRADAÇÃO HÍDRICA: UM ESTUDO DE CASO PRELIMINAR SOBRE A SITUAÇÃO AMBIENTAL DO RIACHO CURIMATAÚ, PILAR-PB

DEGRADAÇÃO HÍDRICA: UM ESTUDO DE CASO PRELIMINAR SOBRE A SITUAÇÃO AMBIENTAL DO RIACHO CURIMATAÚ, PILAR-PB DEGRADAÇÃO HÍDRICA: UM ESTUDO DE CASO PRELIMINAR SOBRE A SITUAÇÃO AMBIENTAL DO RIACHO CURIMATAÚ, PILAR-PB Joseline da Silva Alves, 1 Feliciana Laís Lima Alves 2, Lanusse Salim Rocha Tuma 3 1 Universidade

Leia mais

METODOLOGIAS ESTATÍSTICAS APLICADAS A DADOS DE ANÁLISES QUÍMICAS DA ÁGUA PRODUZIDA EM UM CAMPO MADURO DE PETRÓLEO

METODOLOGIAS ESTATÍSTICAS APLICADAS A DADOS DE ANÁLISES QUÍMICAS DA ÁGUA PRODUZIDA EM UM CAMPO MADURO DE PETRÓLEO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA CT CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE PETRÓLEO - PPGCEP DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

Leia mais

182 MACHADO & SOARES: COMUNIDADE MUSCOIDEA

182 MACHADO & SOARES: COMUNIDADE MUSCOIDEA III SIMPÓSIO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA MATA ATLÂNTICA. 2014 181 Comunidade Muscoidea (Diptera, Insecta): Estudo do efeito de borda e bioindicadores na Reserva Natural Vale D. F. Machado¹* & E.D.G. Soares

Leia mais

MINERAÇÃO MORRO VELHO: 150 ANOS DE REGISTROS PLUVIOMÉTRICOS MORRO VELHO MINING: 150 YEARS OF RAINFALL RECORDS

MINERAÇÃO MORRO VELHO: 150 ANOS DE REGISTROS PLUVIOMÉTRICOS MORRO VELHO MINING: 150 YEARS OF RAINFALL RECORDS MINERAÇÃO MORRO VELHO: 150 ANOS DE REGISTROS PLUVIOMÉTRICOS Ruibran Januário dos Reis 1 ; Daniel Pereira Guimarães 2 ; Elena Charlotte Landau 3 Resumo Este trabalho analisou a série histórica mensal das

Leia mais

FUNDAÇÃO INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISAS EM CONTABILIDADE, ECONOMIA E FINANÇAS GEORGE PINHEIRO RAMOS

FUNDAÇÃO INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISAS EM CONTABILIDADE, ECONOMIA E FINANÇAS GEORGE PINHEIRO RAMOS FUNDAÇÃO INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISAS EM CONTABILIDADE, ECONOMIA E FINANÇAS GEORGE PINHEIRO RAMOS FATORES DETERMINANTES E INFLUENCIADORES DE COMPRA DA MÚSICA GOSPEL VITÓRIA 2013 2 GEORGE PINHEIRO RAMOS

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Clima Urbano; Qualidade Ambiental e Planejamento; Jales.

PALAVRAS-CHAVE: Clima Urbano; Qualidade Ambiental e Planejamento; Jales. Revista Geográfica de América Central Número Especial EGAL, 2011- Costa Rica II Semestre 2011 pp. 1-25 CLIMA URBANO EM JALES/SP: CARACTERÍSTICAS DA TEMPERATURA E DA UMIDADE RELATIVA EM EPISÓDIOS DE INVERNO.

Leia mais

Análise da Governança Corporativa como Determinante das Despesas de Auditoria e Consultoria no Brasil

Análise da Governança Corporativa como Determinante das Despesas de Auditoria e Consultoria no Brasil Rodrigo Telles Pires Hallak Análise da Governança Corporativa como Determinante das Despesas de Auditoria e Consultoria no Brasil Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Administração

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Mossoró/RN no período de a 8. PUBVET, Londrina, V., N., Ed. 8, Art.,. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Análise dos casos de leishmaniose visceral humana residentes em Mossoró/RN

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ODONTOPEDIATRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ODONTOPEDIATRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ODONTOPEDIATRIA THAISA CEZÁRIA TRICHES CONDIÇÃO MICROBIOLÓGICA APÓS TRATAMENTO

Leia mais

15º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental

15º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental 15º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental Comparação da temperatura de brilho de superfície do período seco com o chuvoso no Distrito Federal calculada a partir de imagens do Landsat

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014 TEXTO Brazil Leads Decline Among World's Biggest Companies THE losses OF São Paulo's stock market AND THE decline OF Brazil's real made Brazilian companies THE biggest losers among THE world's major companies,

Leia mais

VARIAÇÃO TEMPORAL DAS ONDAS DE CALOR NA CIDADE DE PELOTAS-RS

VARIAÇÃO TEMPORAL DAS ONDAS DE CALOR NA CIDADE DE PELOTAS-RS Abstract: VARIAÇÃO TEMPORAL DAS ONDAS DE CALOR NA CIDADE DE PELOTAS-RS Bruno Zanetti Ribeiro 1 André Becker Nunes² 1 Faculdade de Meteorologia, Universidade Federal de Pelotas (UFPel) Campus Universitário

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DOS DISTÚRBIOS TIREOIDIANOS EM USUÁRIOS DE UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

CLASSIFICAÇÃO DOS DISTÚRBIOS TIREOIDIANOS EM USUÁRIOS DE UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS CLASSIFICAÇÃO DOS DISTÚRBIOS TIREOIDIANOS EM USUÁRIOS DE UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS Kamila Karoliny Ramos de Lima 1, Josimar dos Santos Medeiros 2. Resumo Entre as principais doenças de evolução

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Lung Cancer. Risk Factors

Lung Cancer. Risk Factors Lung Cancer The lungs are the organs that help us breathe. They help to give oxygen to all the cells in the body. Cancer cells are abnormal cells. Cancer cells grow and divide more quickly than healthy

Leia mais

EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARACATU

EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARACATU EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARACATU RÔMULA F. DA SILVA 1 ; ELOY L. DE MELLO 2 ; FLÁVIO B. JUSTINO 3 ; FERNANDO F. PRUSKI 4; FÁBIO MARCELINO DE

Leia mais

ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL

ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL ANALYSIS OF ALIGNMENT AMONG SOCIAL BALANCE AND SUSTAINABILITY REPORT OF THREE

Leia mais

Morcegos (Mammalia, Chiroptera) em restinga no município de Jaguaruna, sul de Santa Catarina, Brasil

Morcegos (Mammalia, Chiroptera) em restinga no município de Jaguaruna, sul de Santa Catarina, Brasil Biotemas, 22 (3): 193-201, setembro de 2009 Morcegos em restinga no sul de Santa Catarina, Brasil ISSN 0103 1643 193 Morcegos (Mammalia, Chiroptera) em restinga no município de Jaguaruna, sul de Santa

Leia mais

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks Intellectual Property IFAC Formatting Guidelines Translated Handbooks AUTHORIZED TRANSLATIONS OF HANDBOOKS PUBLISHED BY IFAC Formatting Guidelines for Use of Trademarks/Logos and Related Acknowledgements

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO BRASIL

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO BRASIL DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO BRASIL MOURA, A. L. A. 1 ; SÁ, L. A. C. M 2 RESUMO - A presente pesquisa está sendo desenvolvida com o objetivo de formular uma base de dados espaciais

Leia mais

Comportamento da Tendência Temporal da Temperatura do Ar em Microrregiões do Estado de Sergipe

Comportamento da Tendência Temporal da Temperatura do Ar em Microrregiões do Estado de Sergipe Comportamento da Tendência Temporal da Temperatura do Ar em Microrregiões do Estado de Sergipe Inajá Francisco de Sousa 1, Pedro Vieira de Azevedo 2, Vicente de Paulo Rodrigues da Silva 2, David Nogueira

Leia mais

Solutions. Adição de Ingredientes. TC=0.5m TC=2m TC=1m TC=3m TC=10m. O Tempo de Ciclo do Processo é determinado pelo TC da operação mais lenta.

Solutions. Adição de Ingredientes. TC=0.5m TC=2m TC=1m TC=3m TC=10m. O Tempo de Ciclo do Processo é determinado pelo TC da operação mais lenta. Operations Management Homework 1 Solutions Question 1 Encomenda Preparação da Massa Amassar Adição de Ingredientes Espera Forno Entrega TC=0.5m TC=2m TC=1m TC=3m TC=10m TC=1.5m (se mesmo operador) O Tempo

Leia mais

FREAK SHOWS - EVENTOS CONTEMPORÂNEOS REALIZADOS POR ADEPTOS DA BODY MODIFICATION.

FREAK SHOWS - EVENTOS CONTEMPORÂNEOS REALIZADOS POR ADEPTOS DA BODY MODIFICATION. 1 FREAK SHOWS - EVENTOS CONTEMPORÂNEOS REALIZADOS POR ADEPTOS DA BODY MODIFICATION. FREAK SHOWS - CONTEMPORARY EVENTS CARRIED OUT BY ADEPTS OF BODY MODIFICATION Beatriz Ferreira Pires 1 RESUMO: O primeiro

Leia mais

INSTRUÇÃO PARA REALIZAÇÃO DA PROVA DE PROFICIENCIA EM INGLÊS

INSTRUÇÃO PARA REALIZAÇÃO DA PROVA DE PROFICIENCIA EM INGLÊS INSTRUÇÃO PARA REALIZAÇÃO DA PROVA DE PROFICIENCIA EM INGLÊS 1) Este caderno contém cinco questões discursivas. Caso apresente defeito de impressão ou falta de questão, o candidato deverá solicitar ao

Leia mais

ANÁLISE CLIMATOLÓGICA DE DIAS CONSECUTIVOS SEM CHUVA NO ESTADO DO PARANÁ RESUMO

ANÁLISE CLIMATOLÓGICA DE DIAS CONSECUTIVOS SEM CHUVA NO ESTADO DO PARANÁ RESUMO ANÁLISE CLIMATOLÓGICA DE DIAS CONSECUTIVOS SEM CHUVA NO ESTADO DO PARANÁ Ângela Beatriz F. da Costa, Heverly Morais, Paulo Henrique Caramori, Wilian da Silva Ricce,, Letícia Trindade Ataíde,, Inês Fumiko

Leia mais

Neutron Reference Measurements to Petroleum Industry

Neutron Reference Measurements to Petroleum Industry LABORATÓRIO NACIONAL DE METROLOGIA DAS RADIAÇÕES IONIZANTES IRD- Instituto de Radioproteção e Dosimetria Neutron Reference Measurements to Petroleum Industry Karla C. de Souza Patrão, Evaldo S. da Fonseca,

Leia mais

FATORES QUE INTERFEREM NA QUALIDADE DO SERVIÇO NA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA RENATO AUGUSTO PEDREIRA LEONNI EM SANTO AMARO DA PURIFICAÇÃO-BA.

FATORES QUE INTERFEREM NA QUALIDADE DO SERVIÇO NA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA RENATO AUGUSTO PEDREIRA LEONNI EM SANTO AMARO DA PURIFICAÇÃO-BA. UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MBA EXECUTIVO EM SAÚDE- GESTÃO HOSPITALAR KARLA MICHELLINE OLIVEIRA BOAVENTURA FATORES QUE INTERFEREM NA QUALIDADE DO

Leia mais

OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES

OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA CENTRO REGIONAL DE BRAGA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES II Ciclo de Estudos em Ciências da

Leia mais

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Adcley Souza (adcley.souza@hotmail.com) Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric

Leia mais

Carbon stocks and changes across a network of Atlantic Forest plots. Simone Vieira (NEPAM/UNICAMP, Brazil)

Carbon stocks and changes across a network of Atlantic Forest plots. Simone Vieira (NEPAM/UNICAMP, Brazil) Carbon stocks and changes across a network of Atlantic Forest plots Simone Vieira (NEPAM/UNICAMP, Brazil) Forest cover South America the greatest concentration of tropical forests in the world Amazonian

Leia mais

ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE TEMPERATURA MÍNIMA DO BRASIL

ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE TEMPERATURA MÍNIMA DO BRASIL ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE TEMPERATURA MÍNIMA DO BRASIL RENATA RIBEIRO DO VALLE GONÇALVES 1 e EDUARDO DELGADO ASSAD 2 1 Engenheira Cartógrafa, doutoranda da Faculdade de Engenharia Agrícola Feagri /Unicamp,

Leia mais

AVALIAÇÃO DO USO DA FOTOGRAMETRIA NO POSICIONAMENTO DOS VÉRTICES DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS CADASTRAIS CONFORME PRECISÃO DETERMINADA PELO INCRA

AVALIAÇÃO DO USO DA FOTOGRAMETRIA NO POSICIONAMENTO DOS VÉRTICES DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS CADASTRAIS CONFORME PRECISÃO DETERMINADA PELO INCRA AVALIAÇÃO DO USO DA FOTOGRAMETRIA NO POSICIONAMENTO DOS VÉRTICES DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS CADASTRAIS CONFORME PRECISÃO DETERMINADA PELO INCRA Ronaldo Aparecido de Oliveira, MSc. ENGEFOTO Engenharia

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana

Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana Universidade Técnica de Lisboa Faculdade de Motricidade Humana O Método Pilates e os seus Efeitos em Termos de Autoeficácia na Musculatura do Pavimento Pélvico em Mulheres com Incontinência Urinária de

Leia mais

Dor Crónica Lombar. A. Teresa Jeremias. Dor Crónica Lombar. Modelo Preditivo dos Resultados da Fisioterapia

Dor Crónica Lombar. A. Teresa Jeremias. Dor Crónica Lombar. Modelo Preditivo dos Resultados da Fisioterapia Dor Crónica Lombar A.Teresa Jeremias A. Teresa Jeremias Dor Crónica Lombar Modelo Preditivo dos Resultados da Fisioterapia Dissertação de Mestrado em Fisioterapia Relatório de Projecto de Investigação

Leia mais

Teores de nitrito, nitrato, cloreto, fluoreto e fósforo de água potável

Teores de nitrito, nitrato, cloreto, fluoreto e fósforo de água potável Teores de nitrito, nitrato, cloreto, fluoreto e fósforo de água potável Renan Lopes Gomes, Ana Carolina Ferreira, Priscilla C. Zucco dos Santos 3, Otávio Augusto Martins,3, Renato C. F. Neves 2* Departamento

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE MEDIDAS DE VELOCIDADE DO VENTO EM RIO GRANDE, RS, DE 2001 A 2006

COMPARAÇÃO ENTRE MEDIDAS DE VELOCIDADE DO VENTO EM RIO GRANDE, RS, DE 2001 A 2006 COMPARAÇÃO ENTRE MEDIDAS DE VELOCIDADE DO VENTO EM RIO GRANDE, RS, DE 2001 A 2006 Joel Rubert 1, Margareth Badejo dos Santos 2, Nisia Krusche 3 RESUMO: Diferenças entre as medidas de vento, realizadas

Leia mais

ÍNDICE GERAL Capítulo 1 Introdução Capítulo 2 Revisão geral da literatura.. 24 Capítulo 3 Considerações instrumentais

ÍNDICE GERAL Capítulo 1 Introdução Capítulo 2 Revisão geral da literatura.. 24 Capítulo 3 Considerações instrumentais RESUMO O presente estudo pretende responder à questão de determinar os factores aptos a promover o desportivismo e as competências pró-sociais no desporto infanto-juvenil. Partindo da escolha e validação

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA BAÍA DOS GOLFINHOS (PIPA, RN) PELO BOTO Sotalia fluviatilis (CETACEA: DELPHINIDAE)

UTILIZAÇÃO DA BAÍA DOS GOLFINHOS (PIPA, RN) PELO BOTO Sotalia fluviatilis (CETACEA: DELPHINIDAE) UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA MESTRADO EM BIOLOGIA ANIMAL UTILIZAÇÃO DA BAÍA DOS GOLFINHOS (PIPA, RN) PELO BOTO Sotalia fluviatilis (CETACEA:

Leia mais

PRECIPITAÇÃO EFETIVA E INTERCEPTAÇÃO PELA VEGETAÇÃO NA FLORESTA NACIONAL DE CAXIUANÃ NA AMAZÔNIA ORIENTAL 1.

PRECIPITAÇÃO EFETIVA E INTERCEPTAÇÃO PELA VEGETAÇÃO NA FLORESTA NACIONAL DE CAXIUANÃ NA AMAZÔNIA ORIENTAL 1. PRECIPITAÇÃO EFETIVA E INTERCEPTAÇÃO PELA VEGETAÇÃO NA FLORESTA NACIONAL DE CAXIUANÃ NA AMAZÔNIA ORIENTAL 1. Leidiane Leão de Oliveira 2, Francisco de Assis S. de Sousa 2b, Antonio Carlos Lola da Costa

Leia mais

Biogas from coffee waste

Biogas from coffee waste Biogas from coffee waste Two case studies Problem about 4 ton/day of coffee waste (solid content between 13 e 22%) from coffee substitutes production Inicially disposed on land Waste composition Waste

Leia mais

VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE/BRASIL

VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE/BRASIL VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE/BRASIL Bruno Claytton Oliveira da Silva¹. Fernando Moreira da Silva². Pedro Vieira de Azevedo³ ¹UnP GPEG/UFRN Brasil

Leia mais

Stop Ne(c)king around : How interactomics contributes to functionally characterize Nek family kinases

Stop Ne(c)king around : How interactomics contributes to functionally characterize Nek family kinases W J B C World Journal of Biological Chemistry Submit a Manuscript: http://www.wjgnet.com/esps/ Help Desk: http://www.wjgnet.com/esps/helpdesk.aspx DOI: 10.4331/wjbc.v5.i2.141 World J Biol Chem 2014 May

Leia mais

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF ==> Download: BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF - Are you searching for Brigham And Ehrhardt Books? Now, you will be happy that at this time Brigham And Ehrhardt

Leia mais

Cyclic loading. Yield strength Maximum strength

Cyclic loading. Yield strength Maximum strength Cyclic Test Summary Results SAFECAST Project Yield strength Maximum strength Cyclic loading Yield displacement (d y ) Ultimate displacement Total energy dissipated by the connection Total energy dissipated

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO TEMPORAL DA TEMPERATURA DO AR NA CIDADE DE PORTO ALEGRE NO PERÍODO DE 1960-2008

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO TEMPORAL DA TEMPERATURA DO AR NA CIDADE DE PORTO ALEGRE NO PERÍODO DE 1960-2008 ANÁLISE DO COMPORTAMENTO TEMPORAL DA TEMPERATURA DO AR NA CIDADE DE PORTO ALEGRE NO PERÍODO DE 1960-2008 William César de Freitas da Cruz¹ Ricardo Antônio Mollmann Jr. 2 André Becker Nunes 3 1 willcesarcruz@gmail.com

Leia mais

ESTRUTURA E SERAPILHEIRA EM UM MANGUEZAL DE ILHÉUS, BAHIA, BRASIL

ESTRUTURA E SERAPILHEIRA EM UM MANGUEZAL DE ILHÉUS, BAHIA, BRASIL UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ UESC Departamento de Ciências Biológicas Programa de Pós-Graduação em Sistemas Aquáticos Tropicais Área de concentração: Ecologia ESTRUTURA E SERAPILHEIRA EM UM MANGUEZAL

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO CLIMA DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

CARACTERIZAÇÃO DO CLIMA DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS CARACTERIZAÇÃO DO CLIMA DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Graziela Balda Scofield Instituto Tecnológico Aeronáutico - ITA Praça Mal. Eduardo Gomes, 5, Vila das Acácias, São José dos Campos-SP, 12228-9 e-mail:

Leia mais

4.7. Freqüência ao Dentista

4.7. Freqüência ao Dentista 202 Estudo Epidemiológico de Saúde Bucal em Trabalhadores da Indústria. Brasil, 2002-2003 Epidemiologic Study of Oral Health in Industry Workers. Brazil, 2002-2003 Estudio Epidemiológico de Salud Bucal

Leia mais

ANÁLISE ECONÔMICA E ETIOLÓGICA DE PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA E COMPLICAÇÕES RENAIS

ANÁLISE ECONÔMICA E ETIOLÓGICA DE PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA E COMPLICAÇÕES RENAIS ANÁLISE ECONÔMICA E ETIOLÓGICA DE PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA E COMPLICAÇÕES RENAIS MARTOS, Natália Martinez; HALBE, Ricardo natymm@gmail.com Centro de Pós-Graduação Oswaldo Cruz Resumo: O número

Leia mais